Issuu on Google+


ESTE FOLHETO É PARTE INTEGRANTE DO ACERVO DO BEHETÇOHO EM FORMATO DIGITAL, SUA UTILIZAÇÃO É LIMITADA. DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS.


INFORMAÇÕES SOBRE O PROJETO O Acervo Eletrônico de Cordéis do Behetçoho é uma iniciativa que pretende dar consequências ao conceito de (com)partilhamento dos artefatos artísticos do universo da oralidade, com o qual Behetçoho e Netlli estão profundamente comprometidos.

INFORMAÇÕES SOBRE A EQUIPE A equipe de trabalho que promoveu este primeiro momento de preparação e disponibilização do Acervo foi coordenada por Bilar Gregório e Ruan Kelvin Santos, sob supervisão de Edson Martins.

COMPOSIÇÃO DA EQUIPE Isabelle S. Parente, Fernanda Lima, Poliana Leandro, Joserlândio Costa, Luís André Araújo, Ayanny P. Costa, Manoel Sebastião Filho, Darlan Andrade e Felipe Xenofonte


JOSÉ FRANCISCO DE SOUZA

AS NOSSAS FORÇAS ARMADAS DISCRIMINADA EM CORDEL


Patriotas Brasileiros À Pátria é nossa união Cumpriremos os deveres Cívicos de bom cidadão No serviço Militar Guardemos nossa nação

Sou poeta e patriota No civismo eu faço um elo Quero bem a minha pátria Meu País tão rico e belo Pendão de Céu estrelado Brasil, verde e amarelo.

Somos três forças unidas Três potências armadas Digo, água, terra e ar Que são as forças irmanadas Trindade de confiança Três Bandeiras respeitadas.


D. João Príncipe regente Verdadeiro fundador Da Marinha Brasileira Foi ele seu monitor Não há quem possa negar De D. João este valor. Em oitocentos e oito Começou se trabalhar Veio o Conde da Barca O serviço aparelhar Recebendo toda ajuda Do Marquês de Aguiar.

Começou desenvolvendo Nosso corpo marinheiro Com aberturas dos portos Para País estrangeiro Pra toda nação amiga Entrar em nosso estaleiro.


Nossos Navios de guerra Seu povo seu arsenal Se destacou na bravura De uma forรงa geral Na primeira e na segundo Grande guerra Mundial.

Temos em nossa Marinha Quatro mil oficiais Temos quarenta mil praรงas Subalterno especiais E temos dez mil no corpo De fusileiros navais Dezessete mil e duzentos Civis de capacidades Para diversos serviรงos Todos com nosso Brasil E bem do nosso Brasil Em vรกrias atividades


A Marinha do Brasil Tem seu dia verdadeiro Que é a onze de junho Para todo Brasileiro Sendo treze de dezembro O dia do marinheiro O Patrono da Marinha O herói de muita fé Que ficou perpetuado Quem leu já sabe quem é Joaquim Marquês Lisboa Marquês de Tamandaré.

Vamos falar no exército Com heroicos componentes Melhor da América Latina Aparelhos competentes Muito bem organizado Com seis armas diferentes.


Nosso exército Brasileiro Tem origem portuguêsa Tem princípios Luzitano Hoje com toda nobreza É o mais organizado Da América com certeza.

As suas primeiras glórias Foi lutando pela paz Com os soldados da (FEB) Entre bons oficiais O General João Batista Mascarenhas de Morais. Temos a Infantaria Que é a arma primeira Cavalaria a segunda Artilharia a terceira A quarta é Engenharia Segurança brasileira.


Quinta comunicações Quem estuda é quem decide Sexta Material Bélico Abra o livro leia e vide As seis armas do exército É assim que se divide. Nesse assunto coincide Se dizer com serventia Cada arma seu patrono Dando toda garantia Se obedecendo a ordem Com toda categoria.

Patrono da Infantaria Respeitável brasileiro O grande Antonio Sampaio Homem puro e verdadeiro Se glorificou seu nome Ilustríssimo Brigadeiro.


Do exército brasileiro O tenente General Manoel Luís Ozório Grande Marquês de Herval Patrono da Cavalaria Quadro excepcional. É o grande Marechal De exército que eu ví Patrono da artilharia Isso eu provo porque lí Emílio Luís Mallet Barão de Itapeví.

Eu vou registrar aqui Um nome puro e fiel João Carlos de Villagran Respeitado no quartel Patrono da engenharia E tenente Coronel.


Indianista e Bacharel Homem bom e genial É das comunicações O Patrono oficial Cândido da Silva Rondon O saudoso Marechal.

O Tenente-General Carlos Antonio Napion É do material bélico O Patrono e muito bom Tendo a mesma nobreza Que tem Marechal Rondon. No serviço auxiliar O Exército tem virtude Assistência religiosa Na Intendência e saúde Três serviços gloriosos Que observá-los pude.


O patrono do exército Nunca fugiu do seu posto Grande Duque de Caixias Trabalhou com muito gosto Salve dia do soldado Vinte e cinco de agosto.

O terceiro e mais recente Ramo das forças armadas Primórdios da Aviação Suas Frâmulas consagradas São divididos em seis grupos Cumprindo suas jornadas.

Alberto Santos Dumont Predestinado nasceu Para ser pai da aviação É hoje patrono seu Ninguém calcula os desgostos Que Santos Dumont sofreu.


Nasceu em Minas Gerais No belo Sul do País Na cidade de Palmira Depois o destino quis Que dalí saísse o fruto Pra ser plantado em Paris.

O povo parisiense Da arte sentiu o cheiro Da ciência conquistada Pelo maior brasileiro Que ficou reconhecido No globo do mundo inteiro. A primeira ligação São Paulo, Rio de Janeiro Foi feito por Edu Chaves Sem temer a desespero Também o primeiro vôo Do Brasil ao estrangeiro.


São Paulo a Buenos Aires Um vôo sem acompanhante Em novencentos e vinte O quadro mais importante Daí abriu-se o caminho Coisa muito interessante. João ribeiro de Barros Fez conquista diferente Ele partiu da cidade De Gênova perfeitamente Sobre o Oceano Atlântico Vindo ao nosso Continente. Primeira escola no Rio De avião Militar Lá no campo dos Afonsos Começou-se organizar Os oficiais do vôo Começaram trabalhar.


Belos trabalhos navais Numa faixa de extensão Com os soldados do ar Homens de disposição Com o transporte mais rápido Para comunicação.

Os bravos aeronaves Conquistando os quatro ventos Com ação imediata Pra todos os elementos Material de urgência Melhores equipamentos. Seis grupos organizados Com aparelhos de som Em defesa do Brasil Cada qual cumprindo o dom Do quadrante da história De Alberto Santos Dumont.


Está bem aparelhada Á nossa aviação Temos correios aéreos Pro bem da evolução Um Brasil perto da gente E o tema é união. Parabens a Aeronáutica Trabalhemos com amor Viva o Pai da Aviação E Patrono de valor É vinte e três de outubro Dia do Aviador.

Assim lembrei várias coisas Cada qual no seu lugar Registro Olavo Bilac Grande poeta exemplar Além de Príncipe, Patrono Do serviço militar.

FIM



As nossas forças armadas discriminada em cordel