Page 26

. de bambu a de canas r onde it fe a d to a a renses, er res de and nos asas timo alguns animais liv c do s s a o it a u m m rmite omo como e c l p ta e im , u s uase e q s e a s , d a a ã acas s o q da cas te gran s orelh v a n r s o n ta d s A s . e o a r o it b d m a a fe família er naneiras ficavam e bras. São os cortes e Mariano faz, é mult A casa da a s. Quem o ás, um dos irmãos d te e levou c o ba s s tr a a u it e o u s s o a m d ir e as atr as e e sor As mangu ata as vac s, dez vac elas. Anos delas, mas não tev o m d c r s m o á é p u tr o g a tr r in a a ava tudo t quiser: qu são as suas vacas. N re é boa ideia pass o de ordenhar uma s e “ -X io p a d r a is m b m saber qua as nem se tinha aca fizeram u igáveis, m is imitar o pai que s quando m a a m e l, r a p it m p u e s .Q para o hos ao fazê-lo foi levado o foi infeliz ã m depois. ir O . reu pouco o tórax r n o é m p o ta ã n m o um p ariano. O ir mbra-se M le ”, o t e r

p

Os pais de Mariano tinham uma relação normal com os vizinhos. Aliás, alguns deles faziam também parte da família. Juntos bebiam vinho de palma e contavam histórias enquanto as crianças brincavam. Até ao dia da tragédia, a vida do suco era relativamente sossegada. Há uns meses atrás, Mariano estava a plantar grãos de café na horta quando, de repente, o seu irmão mais novo, Leonardo, apareceu a gritar que o pai deles estava metido numa grande briga com os vizinhos. Sem pestanejar, Mariano largou as ferramentas no campo e correu imediatamente até casa.

Quando lá chegou, uma mulher estava no chão, mas ele não teve tempo para analisar mais a situação, pois foi apanhado por alguns vizinhos que entretanto tinham também chegado ao local e levou uma grande sova. Minutos depois, foi também agredido pelos agentes da polícia que o achavam responsável pelos acontecimentos. Finalmente, Mariano foi levado para o posto da Polícia de Gleno e interrogado.

Vozes de Nós – Díli, Maputo, Praia (2013)  

Vozes de Nós – Díli, Maputo, Praia (2013)  

Profile for acep_ongd
Advertisement