Page 1

seguros que antecipam o futuro

Órgão informativo dos Corretores, Clientes e Profissionais da ACE Ano 11 - No 62 - 2011

MaiSeguro

ACE aproxima atendimento técnico a parceiros e clientes Empresa amplia investimento em estruturas regionais com especialistas em seguros que atuam apenas no mercado local Páginas 4 e 5 e editorial na pág. 2


02

editorial

À Cada região uma solução ACE cria estruturas regionais para incrementar processo de criar, continuamente, soluções específicas para cada problema local Todo problema pede uma solução. E a qualidade desta solução vai depender, em grande parte, do grau de conhecimento e da perícia de quem examina o problema. É o mesmo que dizer que, na medicina, toda doença precisa de cura e que a qualidade do tratamento é proporcional à capacidade do médico realizar o melhor diagnóstico possível. No momento atual, os maiores investimentos da ACE no Brasil visam a aplicação desta grande verdade no mercado de seguros. Por isso, a companhia criou, no país, estruturas regionais que contam com especialistas nas diversas linhas de negócio e que atuam apenas no local. Por conhecerem com profundidade o mercado de suas respectivas regiões, estes profissionais estão propondo soluções com qualidade diferenciada para as demandas apresentadas por parceiros e clientes que operam na área. As novas estruturas regionais estão sendo criadas para tornar a ACE cada vez mais afiada no exercício de estudar a economia local, encontrar riscos singulares e propor soluções inovadoras. Esta mesma iniciativa também visa adaptar, no local, produtos consagrados em alguns dos mercados onde a empresa atua, considerando mais de 50 países. Este empreendimento se torna ainda mais precioso quando se leva em conta as dimensões continentais do Brasil, que possui várias singularidades em termos de cultura, valores e perfil econômico. De uma forma geral, a ACE está sempre desenvolvendo um diagnóstico apurado de cada setor da economia, considerando os respectivos aspectos regionais. Assim, a companhia frequentemente enxerga riscos que demandam soluções ainda não concebidas. Como consequência, a ACE está sempre ofertando produtos inovadores. Estas soluções, que a vista de muitos podem parecer “mágicas”, são, na verdade, resultado deste árduo e criterioso exercício. Hoje, é possível dizer que os corretores de seguros dos mais variados centros econômicos do Brasil estão recebendo os produtos da ACE como itens que podem ser simplesmente agregados às suas carteiras, pois as soluções, em grande parte, são ainda desconhecidas nas economias locais. Há que se destacar que esta qualidade que está sendo oferecida aborda mais do que o bom funcionamento do produto, pois também engloba a agilidade dos processos e a rapidez da entrega. Olivia Sampaio e Danilo Aquillas Marketing ACE MaiSeguro 2011 Edição 62

ACE Seguradora - entre em contato: São Paulo (matriz) Edifício Eluma - av. Paulista, 1.294 - 17o e 18o ands. - CEP 01310-915 Edifício Timbaúba - r. Itapeva, 538 - 3o e 4o ands. - CEP 01332-000 Tel.: 11-4504.4400 - Fax: 11-4504.4399 Belém r. dos Mundurucus, 3100 - Sala 1507 - Guamá - CEP 66073-000 Tel.: 91-3345.2008 - Fax 91-3345.2009 Belo Horizonte r. Pernambuco, 1.002 – 11o and. - Sala 1101 - CEP 30130-150 Tel.: 31-3225.3130 - Fax: 31-3225.1735 Campinas r. Conceição, 233 - 24o and. - Sala 2413 - Centro - CEP 13010-050 Tel.: 19-3579.8082 - Fax: 19-3579.8083 Curitiba av. 7 de setembro, 4698, Cj. 2103/2104 - CEP 080240-000 Tel.: 41-3342-8978 - Fax: 41-3342.9886 Florianópolis av. Rio Branco, n° 847 – Sala 602 - Centro - CEP 88015-204 Tel.: 48-3039.0102 - Fax: 48-3039.0802 Fortaleza av. Santos Dumont, 5753 – Sala 1501 - Papicu - CEP: 60150-162 Tel.: 85-3044.0590 Goiânia r. 3, no 880, Salas 404, 405 e 406 - Setor Oeste - CEP 74115-050 Tel.: 62-3954.2030 - Fax: 62-3954.2130 Londrina r. Dr. Elias César, 55 - Sala 606 - Centro Cívico - CEP 86015-640 Tel.: 43-3321.1444 - Fax: 43-3321.1445 Manaus r. Salvador, 120 - 3° Andar, Sala 307 - Adrianópolis - CEP: 69057-040 Tel.: 92-3342.6547 Porto Alegre av. Dr. Nilo Peçanha, 2825 - Cj. 1507 - Três Figueiras - CEP 91330-001 Tel.: 51-3022.2730 - Fax: 51-3022.2063 Recife av. Gov. Agamenon Magalhães, 4779 - Sala 703 - Derby - CEP: 50070-160 Tel.: (81) 3038.9793 Rio de Janeiro av. Rio Branco, no 1, Sala 1708 - CEP 20090-003 Tel.: 21-2516.2010 - Fax: 21-2516.2060 Salvador av. Tancredo Neves, 620 - Salas 2416 a 2421 - CEP: 41.820-020 Tel.: 71-3025.2800 - Fax: 71-3341.7193 Santos av. Ana Costa , 471 - Sala 710 - Empresarial Pátio Iporanga - CEP 11060 003 Tel.: 13-3877.7882 - Fax: 13-3877.7882 ACE Seguradora - internet www.portalaceseguros.com.br www.ace-smeweb.com/PortalSME www.acegroup.com Siga-nos no twitter: twitter.com/ACEseguros MaiSeguro - expediente É uma publicação da ACE SEGURADORA S.A., direcionada para seus corretores, clientes e profissionais. Edição: DIZ (www.diz.com.br). Direção de arte: Bruno Luiz. Reportagens: Bianca de Freitas. Jornalista responsável: Zeca de Carvalho (MTb 15.811). Fotos: Danilo Aquillas e DIZ. Coordenação editorial: Olívia Sampaio e Danilo Aquillas


03

Por Que o Meu Negócio é Seguro transparência

gosto pelo desafio e dinamismo Henderson de Paula Rodrigues Diretor-Presidente da Corasbeg Corretora de Seguros, uma das maiores do Estado de Goiás

Por que o seu negócio é seguro? Por ser um segmento dinâmico e competitivo, bem como pelo fato de apresentar vários desafios, crescente movimento do mercado e ganhos com corretagem. Quando o sr. começou a atuar no setor? Atuo no segmento de seguros há nove anos. Sou formado em Administração de Empresas pela PUC de São Paulo, com especialização em Administração Bancária e com Certificação Técnica de Corretor de Seguros. Atualmente estou fazendo um MBA Executivo em Seguros e Resseguros pela Escola Nacional de Seguros Funenseg e sou professor da mesma. Trabalhei no sistema financeiro por mais de 20 anos e surgiu uma oportunidade de desenvolver uma empresa no Estado de Goiás, que é a Corasbeg - Corretora de Seguros S.A. Os maiores desafios vencidos? Nesse mercado, um dos maiores desafios é o fato de que o sucesso do passado não garante o futuro. O mercado de seguros no Brasil está em evolução plena, crescendo em níveis bastante satisfatórios. Isso torna os desafios ainda maiores, pois é preciso

“Iniciei minha carreira já no primeiro ano da faculdade. As corretoras estavam focando a consultoria de risco” estar em constante busca por diferenciais competitivos, processos de atendimento e logística, criatividade na comunicação com o público-alvo e outros. Do que você se orgulha, com relação a seu trabalho nesta área? Toda empresa possui ferramentas, equipamentos, produtos, processos e logística. Mas o que mais me orgulha é servir pessoas, os nossos segurados e trabalhar com uma equipe comprometida, competente e mobilizada, ou seja, valorizo o ser humano.

Relatório Financeiro da ACE destaca solidez global e crescimento no Brasil O Relatório Financeiro de 2010 da ACE está circulando com 71 páginas impressas em off-set. O documento mostra como a operação mundial da companhia manteve-se sólida nos últimos anos, registrando faturamento de US$ 19,5 bilhões, período em que o mercado financeiro vivenciou forte instabilidade. A Rating de Seguros destaca que a ACE Brasil alcançou o patamar de seguradoras tradicionais no setor, ao crescer 27% e chegar aos R$ 785 milhões em prêmios emitidos líquidos. A agência de classificação de riscos Moody’s reafirmou o rating de força financeira da ACE no Brasil em Aaa, considerando uma perspectiva estável. A agência também relatou a forte rentabilidade da companhia, que apresentou uma média de retorno sobre capital de 24% nos últimos cinco anos – “índice que está acima da maioria de seus pares locais e globais”. O Relatório concedeu um foco especial às ações de sustentabilidade da ACE no país. Neste sentido, na área de economia, a empresa estabeleceu novas relações comerciais com base na internet e, em responsabilidade social, deu suporte a entidades que apoiam crianças carentes. Com relação ao meio-ambiente, intensificou a substituição de papéis por documentos eletrônicos, reduziu o uso de utensílios descartáveis e dedicou um dia de trabalho no Parque da Aclimação, em São Paulo. No campo cultural, patrocinou um livro sobre aves silvestres do Brasil e, na área do esporte amador, patrocinou o jovem tenista Caio Martins, que passou a liderar a sua categoria, de acordo com a Federação Paulista de Tênis.

Fale sobre a parceria com a ACE Estamos trabalhando efetivamente em parceria com a ACE desde junho de 2010, com uma apólice de seguro de vida estipulada. O forte desta parceria é a transparência das operações, dinamismo nos processos, visão estratégica e conquista dos objetivos previstos.

Henderson de Paula Rodrigues nasceu em Goiânia e cresceu nesta e em outras cidades como São Paulo e Nova Iorque. É casado com Ana Mônica Parente Lemos Rodrigues e tem dois filhos, Wilson e Natália.

Relatório destacou o crescimento de 27% da ACE em 2010 ACE MaiSeguro 2011 Edição 62


04

regionAl norte e nordeste

ace inicia operações em três novas filiais Novas unidades de Recife, Fortaleza e Manaus compõem as operações da Regional Norte e Nordeste em conjunto com Belém e Salvador

114 mil é o número de trabalhadores em Manaus

R$ 3 bi foi o valor investido na infraestrutura de Fortaleza em 2010

5 mil postos de trabalho foram criados após o início das operações do porto de Suape em Pernambuco

Produtos de seguro que antecipam o futuro chegam a mais três importantes mercados

ACE agora conta com três novas filiais, estabelecidas em Recife, Fortaleza e Manaus. As unidades passaram a compor a Regional Norte e Nordeste da companhia, juntamente com Salvador e Belém. Esta rede de sucursais, sediada em Salvador, constitui a segunda estrutura regional que a ACE montou no país para tomar decisões localmente, oferecendo soluções rápidas e sob medida para cada tipo de demanda. A primeira estrutura regional da companhia no país foi montada no final de 2010, no Sul, a partir de Curitiba (veja matéria ao lado).

ACE Fortaleza

A Gerente da Filial Manaus, Regiane Souza Coelho, conta que a unidade iniciou sua atuação cadastrando e concedendo suporte aos corretores locais. Além do Amazonas, a filial também está atendendo os estados de Roraima, Rondônia e Acre. “Manaus, por exemplo, está em franca expansão e, por isso, apresenta forte demanda pelos produtos inovadores da ACE, que são pouco explorados na região”, ressalta a Gerente, que atua há nove anos no mercado segurador local.

A Filial Fortaleza está atendendo os estados do Ceará, Maranhão e Piauí. O Gerente da unidade, João Carlos de Oliveira, está focando inicialmente na ampliação dos negócios junto aos corretores parceiros da ACE. “A companhia já é muito conhecida nos ramos de Transportes e Grandes Riscos. Isto nos dará melhores condições para trabalharmos soluções ainda pouco exploradas no mercado, tais como nas áreas de Linhas Financeiras, Linhas Profissionais e Afinidades”.

O faturamento do polo industrial de Manaus cresceu 13,9% em abril na comparação com igual mês do ano passado e também aumentou seus postos de trabalho, chegando a um volume histórico de cerca de 114 mil trabalhadores diretos, de acordo com a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa).

João Carlos está otimista com as perspectivas da Filial na região. O Ceará, por exemplo, bateu recorde em investimentos no ano passado. Foi o quarto estado que mais investiu em infraestrutura: mais de R$ 3 bilhões.

ACE Manaus

ACE MaiSeguro 2011 Edição 62

Dados da Superintendência de Seguros Privados (Susep) apontam que o desempenho do mercado de seguros na região Norte superou a média nacional em volume de prêmios: enquanto o país registrou 17% de crescimento no ano passado, a região Norte obteve expansão de 22%.


05

regional sul

ace é opção para corretores fora dos grandes centros ACE Manaus Michelle Queiroz e Regiane Coelho (Gerente)

ACE Fortaleza João Carlos (Gerente) e Kilvia Oliveira

O ritmo da expansão geográfica da ACE pode ser observado pela maneira como a empresa vem fechando negócios fora dos grandes centros econômicos do Brasil. A Regional Sul da empresa, por exemplo, por meio da Filial Londrina, concluiu negócios significativos no interior do Estado do Paraná. Em Arapongas, onde se encontra o segundo polo moveleiro do Brasil, a companhia fechou recentemente um expressivo seguro de Transportes. A apólice foi contratada por uma das maiores indústrias de móveis do local. “O acordo colocou a ACE em destaque na região”, conta Ricardo Bacinelli, Gerente da Filial Londrina. Em Cascavel, a ACE concluiu entendimentos com assessorias locais que passaram a representar a companhia na área de produtos massificados para pequenas e médias empresas. Já em Londrina, a empresa foi a responsável pelo seguro do evento Mega Show 2011, que foi realizado no Autódromo Internacional Ayrton Senna e reuniu nomes famosos da música nacional como João Bosco e Vinícius, Fernando e Sorocaba, Paula Fernandes, Victor e Léo e outros. A maior presença da ACE nos mais diferentes mercados do país representa uma oportunidade para os corretores locais ampliarem e diversificarem carteiras com produtos diferenciados e sob medida. A operação regional da empresa no Sul conta com profissionais que conhecem com profundidade esta área do país, o que permite oferecer soluções adaptadas às necessidades dos clientes locais.

ACE Recife Simmone Andrade e Ana Eliza Aladim (Gerente)

ACE Recife A Filial Recife está atendendo Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte. “A ACE tem produtos diferenciados e flexíveis e acreditamos que esse deve ser um dos principais fatores que vão gerar uma boa aceitação, além do atendimento regional, que traz mais agilidade”, diz a Gerente da filial Ana Eliza Aladim, que tem 18 anos de experiência no setor de seguros. Segundo ela, a região é carente em profissionais focados em outros ramos, que não o automobilístico. Ela conta que as expectativas são as melhores possíveis, porque a região está crescendo. O Nordeste tem previsão de crescimento de 7% em 2011. Em Pernambuco, por exemplo, o Porto de Suape já atraiu mais de 100 empresas que, juntas, geram um número superior a 5 mil empregos.

As unidades da ACE, especializadas nos mercados locais, estão conectadas por alta tecnologia a uma mesma rede de conhecimento global

ACE MaiSeguro 2011 Edição 62


6 0

linhas financeiras

gestor de investimentos ganha nova solução No Brasil, a ACE é pioneira na oferta de seguros para a indústria financeira e conta com uma equipe dedicada exclusivamente para o segmento, além de expertise global

área de Linhas Financeiras da ACE Seguradora acaba de lançar um novo produto destinado à proteção das gestoras de fundos de investimento. É o seguro IMI, sigla em inglês para Investment Management Insurance. O principal diferencial deste novo produto é o fato de realizar a junção de dois seguros em um: D&O (seguro de Responsabilidade para Executivos) e E&O (seguro de Responsabilidade Civil Profissional).

R$ 1,6 tri é o valor administrado pelas gestoras de fundos de investimentos no Brasil

O seguro de D&O da apólice oferece cobertura ao patrimônio pessoal dos administradores, que poderá ser utilizado em caso de condenação judicial por decisões tomadas durante a sua gestão. Já o seguro de E&O, presente na mesma apólice, protege a empresa e seus gestores nas ocasiões em que a justiça entender que houve erro ou omissão na prestação de serviços ao investidor. Estão cobertos os custos de defesa, indenizações e acordos.

O seguro IMI é voltado para todos os tipos de empresas que administram fundos de investimento. “O produto não se limita às gestoras de fundos Private Equity e Venture Capital, tal como ocorre com os demais seguros existentes no mercado”, diz Rafael Domingues, gerente da área de Linhas Financeiras da ACE Seguradora. “No Brasil, a ACE é pioneira no oferecimento deste tipo de seguro e conta com a expertise de sua operação global, que desenvolve produtos para a indústria de investimento há vários anos. Isto faz da ACE a seguradora

Sexto lugar no ranking é a posição do Brasil no setor de fundos de investimentos

O produto não se limita às gestoras de fundos Private Equity e Venture Capital, tal como ocorre com os demais seguros existentes no mercado ACE MaiSeguro 2011 Edição 62


sinistros

07

curso prevê 38 palestras de capacitação

Rafael Domingues melhor preparada para oferecer soluções de seguro para a indústria brasileira de fundos de investimento”, destaca Domingues. Indústria brasileira de fundos A indústria brasileira de fundos é formada por 400 gestoras e atingiu um patrimônio líquido de R$ 1,673 trilhão em fevereiro deste ano, segundo a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais

(Anbima). O Brasil ocupa a sexta posição do ranking global da categoria. Com mais de 10 mil produtos diferentes e 10,7 milhões de investidores, o país está atrás apenas de EUA, Luxemburgo, França, Austrália e Irlanda, segundo dados do Investment Company Institute (ICI). Seguros de D&O D&O é uma abreviação da expressão em inglês Directors and Officers Liability Insurance). São considerados “segurados” todas as pessoas físicas que representam a empresa perante terceiros. O objetivo deste seguro é proteger o patrimônio do segurado, que poderá ser utilizado nas indenizações observadas por condenação judicial, em virtude de decisões tomadas durante sua gestão. Este produto da ACE foi desenhado para atender de forma adequada o patrimônio das pessoas físicas de organizações de todos os portes. Seguros de E&O O seguro de Responsabilidade Civil Profissional (E&O) da ACE é feito sob medida para cada profissão. O produto visa cobrir as reclamações feitas por terceiros (principalmente clientes), decorrentes de danos causados pelo segurado pelas falhas na prestação dos seus serviços profissionais. Os prestadores de serviços estão expostos a vários riscos porque, hoje em dia, o consumidor exige um padrão de excelência cada vez maior em termos de qualidade e entrega, valendo-se de uma legislação muito severa quando vai à justiça em busca de seus direitos.

A ACE iniciou um intenso programa de capacitação e expertise em seguros, com foco na área de sinistros, que prevê a realização de 38 palestras ministradas por especialistas da companhia e do mercado segurador. As apresentações, que serão realizadas até dezembro de 2012, estarão voltadas para o time de sinistros da empresa e convidados de outras áreas. “O objetivo é gerar capacitação em alto nível para o departamento de sinistros da ACE e, ao mesmo tempo, promover a fidelização dos clientes e dos próprios funcionários”, afirma o diretor de sinistros e organizador do projeto, Daniel Meneghin. “Queremos fortalecer o time, identificar talentos internos em diferentes áreas de atuação e aprofundar conhecimentos”. Estão sendo realizados dois eventos por mês, com uma hora e meia de duração, abrangendo cerca de 50 colaboradores cada. Em junho, as palestras de abertura foram “O Profissional de Seguros em 2011” e “O Impacto de Sinistros na Auditoria Financeira”. A primeira foi ministrada por Fernando Braga, diretor da Options Group, empresa líder global em executive search, inteligência de mercado e consultoria estratégica com foco no segmento financeiro. A segunda apresentação foi feita por Carlos Matta, da PwC, empresa global que atua na prestação de serviços de assessoria tributária e empresarial e de auditoria. O ciclo está abordando temas diversos especializados, como resseguros, temas legais e técnicos, procedimentos de sindicâncias, práticas de ressarcimentos, qualificação profissional avançada, qualidade de serviços e técnicas em perícias. Entre os parceiros destacam-se empresas como PwC, Pinheiro Netto Advogados, KMPG, FGV, Mattos Filho Advogados, XL Re, dentre outros.

“Vamos gerar capacitação em alto nível, além de fidelizar clientes e funcionários”. Daniel Meneghin Diretor de Sinistros

ACE MaiSeguro 2011 Edição 62


08

riscos patrimoniais

apólice diferenciada unifica riscos para empresas do grupo brascom ACE fechou, em maio, um contrato diferenciado de Riscos Patrimoniais para a Brascom, grupo que conta com 7 mil funcionários e reúne empresas no Brasil, Estados Unidos, França e Holanda. Em parceria com a corretora Catena, a companhia integrou em uma só apólice todas as nove empresas do conglomerado, que atua nos ramos de fundição, autopeças, ferramentaria, estamparia, laminados plásticos e logística. “A subscrição do risco proporcionou agilidade à cotação e às solicitações, ajustando o produto à exata necessidade do segurado”, destaca o Diretor de Riscos Patrimoniais e Engenharia, Fernando Javier Hambra. “A apólice única agregou valor, ampliou coberturas e permitiu custos atraentes”, complementa Ricardo Terpins, da Catena. A apólice de Riscos Patrimoniais contratada pela Brascom abrange os seguros de Danos Contra os Bens Patrimoniais, que protege basicamente edifícios, instalações, maquinismos, móveis, utensílios, mercadorias e matérias-primas. O seguro também conta com as proteções de Quebra de Máquina e Lucros Cessantes. Esta última cobre prejuízos financeiros decorrentes de paralisação fabril relacionada a uma das coberturas contratadas. A apólice ainda engloba Extravasamento de Materiais em Estado de Fusão, Danos na Fabricação (Work Damage), Despesas Extraordinárias, entre outras.

Solução: na exata necessidade do segurado

O Grupo Brascom é um grupo industrial brasileiro formado em 2000, que vem ampliando sua atuação com a aquisição de novos negócios. Hoje, a organização conta com empresas que atuam com destaque no segmento de autopeças: Alujet, Karmann Ghia, BR Metals, Sifco, Brasil Logística, MTP (antiga Mannesmann) e Sifco. O grupo ainda possui a Westport, especializada em integração de componentes, Vulcan, maior produtora de filmes e laminados plásticos do Brasil e Alkor Draka, que fabrica plásticos, filmes flexíveis, PVC e outros.

Vida

underwriter global no brasil funcionalidades da ferramenta de cálculo que está sendo implantada pela área, o Quotation System. Também foram realizadas reuniões com os resseguradores.

Ron Colligan (8º a partir da esquerda) e equipe de Vida m junho, o responsável por underwriting da operação global da ACE no ramo de Vida, Ron Colligan, esteve no Brasil e cumpriu uma agenda intensa de trabalho. Ele obteve uma boa impressão da operação local de Vida da ACE, que cresceu 74% em 2010 e se posicionou entre as 15 principais companhias no segmento em apenas três anos de atuação na área. Durante a sua estadia no país, o executivo aprofundou os seus conhecimentos sobre as equipes locais e todo o processo de subscrição, bem como as novas ACE MaiSeguro 2011 Edição 62

”O balanço desta visita foi bastante positivo. Colligan demonstrou interesse em implantar, globalmente, o nosso sistema de cotações. Além disso, passaremos a realizar conferências telefônicas mensais para reciclagem e capacitação dos subscritores que atuam na América Latina”, afirma o Diretor Regional de Vida da ACE para a América Latina, David Santiago. “Este tipo de intercâmbio e entendimento contribui para o desenvolvimento contínuo da qualidade de nossos serviços e produtos, beneficiando os clientes e parceiros corretores”, complementa.


corretor de seguros responsabilidade civil geral

farid eid filho no programa seguro Farid Eid Filho, que assumiu a Presidência da ACE no Brasil no último dia 1º de julho, foi entrevistado no dia 30 do mesmo mês pelo Programa Seguro, da TV Gazeta. “Para nós corretores de seguros foi uma alegria muito grande saber que você agora está à frente da ACE”, destacou o comandante do programa, Leoncio de Arruda. “Você é um corretor de seguros de alma, pois sempre trabalhou com a classe”, complementou o apresentador, que já presidiu a Fenacor e o Sincor-SP, as principais entidades que representam os corretores de seguros no Brasil e no Estado de São Paulo. Atualmente, Arruda é vice-presidente do Sincor-SP. Durante a entrevista, Leoncio destacou que Farid é um dos criadores do atual perfil do seguro de auto, que passou a ser adotado pelo mercado nos últimos anos. O questionário baixou de forma expressiva a sinistralidade do setor, permitindo a prática de preços mais em conta para o consumidor final. Ao se referir à ACE, Farid ressaltou que a companhia possui uma operação global presente em mais de 50 países e 200 cidades do mundo. “E a empresa quer mais”, frisou, ao informar que o Brasil é um dos três países em que a ACE escolheu para investir de forma prioritária. Sobre a parceria com os corretores de seguros, Farid lembrou que a ACE é especialista no apoio à venda das proteções que necessitam ser trabalhadas junto ao consumidor. “São os produtos que precisam ser ‘vendidos’, uma vez que os seguros das carteiras de auto e saúde já são normalmente ‘comprados’ pelo segurado”, comentou com bom humor. “A ACE está disponibilizando em todo o Brasil uma estrutura com técnicos que possuem profundo conhecimento nestas linhas de negócio, com postos avançados em diferentes regiões. Não medimos esforços para atender bem o corretor de seguros”, complementou.

09

seguradora oficial do salão de arte 2011 O evento mais representativo e tradicional da América Latina no segmento de arte contou com os seguros da ACE na edição deste ano ACE foi a seguradora oficial do Salão de Arte versão 2011, que ocorreu no clube A Hebraica entre os dias 16 e 21 de agosto. O evento é considerado o mais tradicional e representativo do segmento de arte, em toda a América Latina. Esta 18ª edição reuniu mais de 60 expositores, que trouxeram peças únicas de antiPeças: pinturas, esculturas, jóias, etc. quários, galerias de arte, joalheiros, casas de leilão e outros. Foi contratado o seguro de responsabilidade civil da ACE, denominado RC Eventos, que concede proteção durante as fases de montagem, realização e desmontagem. Diferenciais Os diferenciais da ACE na carteira de Responsabilidade Civil de Eventos estão na capacitação de sua equipe de subscritores e nas coberturas abrangentes do produto. “Além disso, contamos com uma área de sinistros experiente, capaz de solucionar com eficiência eventuais conflitos entre as partes reclamantes e os segurados, minimizando a possibilidade de outras perdas financeiras serem imputadas aos nossos clientes”, afirma Luis Castaldelli, subscritor responsável por este produto na área de Responsabilidade Civil Geral da companhia. O produto RC Eventos da ACE atende organizadores e promotores de eventos artísticos e esportivos, feiras e exposições, de médio e grande porte, cobrindo uma ampla gama de situações de risco inerentes a essas atividades. O seguro prevê cobertura para danos materiais ou corporais causados a terceiros decorrentes de acidentes. A apólice também cobre os convidados (incluindo danos relacionados ao serviço de alimentos e bebidas), empregados, danos ao local do evento durante sua realização ou durante o período de montagem e desmontagem da estrutura, dentre outras situações. Além do seguro de RC Eventos, a ACE também oferece cobertura para os casos de prejuízos decorrentes do Cancelamento do Evento e danos sofridos pelos Equipamentos utilizados na produção do evento, bem como agrega uma apólice de Acidentes Pessoais destinada ao público. Nos próximos meses, a ACE vai lançar outros produtos voltados para o segmento de Arte. Os mais importantes profissionais de arte

Leoncio de Arruda e Farid Eid Filho

As peças expostas no Salão de Arte variaram entre pinturas, esculturas, mobiliário, porcelanas, jóias, design e fotografia. O evento reuniu os mais importantes profissionais desses segmentos em atividade no Brasil. “Esta contratação de seguro reafirma a expertise da ACE em eventos artísticos de grande porte e reforça a marca da companhia perante um público formador de opinião, já que muitos dos visitantes são acionistas ou dirigentes de grandes empresas”, ressalta Castaldelli. ACE MaiSeguro 2011 Edição 62


10

Sustentabilidade - social

equipe da ace contribui com bazar de inverno da vivenda da criança As pessoas vêm, experimentam, escolhem e observam que, com o dinheiro que possuem, podem levar produtos em bom estado para casa. Esta é também uma forma de contribuir com a autoestima da população local. O dinheiro arrecadado é revertido para custear o dia a dia da entidade”, complementa Isley. Vivenda da Criança

Entidade cuida de mais de 160 crianças por dia

o longo do mês de junho, os funcionários da matriz da ACE realizaram uma campanha de arrecadação de donativos para o Bazar de Inverno da Vivenda da Criança, entidade que há dez anos vem sendo patrocinada pela companhia. A ação de responsabilidade social obteve ampla adesão e, no final, os resultados foram surpreendentes. As peças de divulgação da campanha solicitaram basicamente agasalhos e, para a alegria geral, os profissionais contribuíram com vários artigos, já que muitos conhecem a entidade pessoalmente e sabem quais são as carências das pessoas atendidas. A contagem final registrou 173 peças de roupas, duas caixas de brinquedos e outros itens como cintos, cobertores e edredons. “Nós consideramos os profissionais da ACE como amigos muito próximos e de longa data”, diz Isley Ramos, tesoureira da Vivenda e responsável pela operação do Bazar da instituição. Os donativos, segundo ela, estão sendo oferecidos para a população carente do bairro a preços simbólicos. “Os custos variam de R$ 1 a R$ 10.

A Vivenda da Criança, entidade beneficente e sem fins lucrativos, foi fundada em 1989 pela Irmã Yvone Venditti. No início, tratavase de um abrigo para 12 meninos em situação de risco social. Hoje, a instituição atende mensalmente mais de 4 mil pessoas carentes da área mais pobre da periferia de São Paulo, na região da subprefeitura de Parelheiros. A ACE vem se destacando como

Mais de 170 peças doadas

uma de suas principais parceiras, neste processo de grande transformação.

Parceria de 10 anos com a ACE

Atividades esportivas para crianças

Cursos e oficinas para crianças e adultos

sustentabilidade - esportes

caio martins continua vencendo atrocinado pela ACE desde o final de 2009, o jovem tenista Caio da Rocha Martins ampliou sua lista de vitórias, com três conquistas recentes. Em agosto, ele foi tri-campeão brasileiro do Circuito Correio de Tênis, no Rio de Janeiro. Em 19 de junho, venceu o Torneio Estadual de Classes – 2ª classe – da Federação ACE MaiSeguro 2011 Edição 62

Paulista de Tênis. Em maio, ele também ganhou, pela sétima vez, o torneio do Guarulhos Tênis Clube, o 24º GTC Open, realizado em Guarulhos (SP). Esse ano, ele ainda obteve outras três conquistas: campeão de duplas no Circuito Nacional Correios de Tênis, nas etapas de Teresina (PI) e Uberlândia (MG)

e vice-campeão da categoria especial na Leader Tennis, em Guarulhos. Caio tem 16 anos e, em 2010, subiu da quinta posição para a liderança da categoria 3M1. Neste ano, o tenista adquiriu o direito de disputar a 2M1 e passará a lutar para ingressar na categoria mais competitiva, a 1M1. “M1” significa masculino até 34 anos.


11

artigo

está na hora do setor de seguro avaliar o mundo sem fronteiras seguro de responsabilidade civil profissional, voltado para cobrir danos a terceiros causados por prestadoras de serviços é um ramo dinâmico, em que os avanços e mudanças nas relações de consumo geram novos riscos e, consequentemente, novas oportunidades para o mercado segurador. O segmento de tecnologia da informação é um bom exemplo. As relações sociais e especialmente as de consumo sofreram e estão sofrendo uma revolução sem precedentes com a intensificação do uso da tecnologia. O comércio eletrônico já superou a marca de R$ 20 bilhões em 2009 no Brasil, com potencial crescimento elevado nos próximos anos. Sites de compra coletiva, utilização do facebook, twitter e outras ferramentas têm sido cada vez mais frequentes na distribuição de produtos e serviços. Para se ter uma ideia da extensão dos riscos que precisam ser avaliados neste novo mundo, basta dizer que um simples vírus de internet foi capaz de comprometer inúmeras instalações nucleares no Irã. Ao mesmo tempo, o vazamento de informações do pentágono impactou as relações internacionais dos Estados Unidos. Assim, se nem mesmo os governos de países estão seguros, o que dizer do cidadão comum, que utiliza sistemas operacionais muito mais simples? Ao mesmo tempo, o que dizer da extensão dos prejuízos que as pessoas e empresas podem sofrer com inúmeros danos causados em seus sistemas operacionais, cuja responsabilidade pode recair aos prestadores de serviços de tecnologia? E como garantir que as responsabilidades serão devidamente arcadas dentro de um ambiente onde a jurisdição e territorialidade ultrapassam as fronteiras dos países? Em países mais desenvolvidos os chamados Cybers risks demandarão um trabalho de identificação e entendimen-

Riscos na Tecnologia da Informação “Se nem mesmo os governos de países estão seguros, o que dizer do cidadão comum?”

roberto uhl

to para o desenvolvimento de coberturas adequadas ao mercado segurador brasileiro. Nos mercados mais avançados, tais riscos são tradicionalmente classificados em dois grupos, o de danos ao próprio segurado (first party) e os danos causados a terceiros (third party). Como exemplo de um first party, podemos exemplificar uma empresa que vende produtos pela internet e por razões diversas, vê seu site indisponível acarretando em perda de receitas. Podemos citar também uma empresa que perde dados importantes e que precisa reconstituí-los ou tem seus sistemas operacionais prejudicados acarretando em paralisação de atividades funcionais. Já os danos a terceiros (third party) são mais complexos, desafiadores e merecem uma atenção e especialização maior dos subscritores de risco. Atualmente, a quebra de dados de informações confidenciais de clientes é uma das maiores preocupações, pois um evento danoso pode afetar milhares de pessoas. Os casos de vazamentos de senhas, dados cadastrais e financeiros de clientes têm sido relatados em diversas partes do mundo. Outros exemplos são eventuais perdas de receita que empresas de tecnologia podem causar a seus clientes, riscos de segurança (ataques de vírus, transações financeiras indevidas, etc.)

e danos à imagem (calúnias, difamações, violações de privacidades e etc). Merece atenção especial avaliar a legislação para determinados riscos de tecnologia, principalmente no que tange aos crimes praticados na internet e à propriedade intelectual. Outro fator interessante refere-se à jurisdição. A Internet hoje é um mundo sem fronteiras e, por esta razão, como assegurar que entidades respondam civil e criminalmente por seus atos, onde quer que tenham sido praticados? Isto me parece complexo. Por exemplo, como pessoas lesadas na Argentina podem exercer seus direitos de reaver os seus pertences, se foram vítimas de uma quadrilha que praticou golpes a partir da Nigéria? Outro exemplo: um site de prostituição hospedado na Inglaterra, cujos responsáveis estão na Suécia, utiliza fotos de atrizes brasileiras famosas para divulgação. Como essas atrizes terão garantidas suas reparações? Ou mesmo, sites canadenses de apostas prospectando clientes no Brasil para o campeonato brasileiro? Portanto, este é um tema complexo, e o objetivo deste artigo é meramente levantar questões sobre o assunto. Com certeza, o mercado segurador precisa ir trabalhando desde já para obter as respostas corretas. Roberto Uhl Gerente de Linhas Profissionais da ACE ACE MaiSeguro 2011 Edição 62


Sua filmagem não precisa virar um drama. Seguro para equipamentos cinematográficos ACE. Desenvolvemos condições especiais para seguro de Equipamentos Cinematográficos. Seguro anual para pessoas jurídicas, que podem, inclusive, locar estes equipamentos para terceiros. Atuamos também com condições especiais para seguro de ESTÚDIOS (Prédio e Conteúdo), PRODUÇÃO e EVENTOS. Com larga experiência neste tipo de seguro, sabemos que existem particularidades para contratação de uma apólice que realmente ampare os possíveis eventos. Lembre-se, na sua renovação de seguro ou contratação de um seguro novo, entre em contato conosco.

Ligue para (11) 5561- 3922 / ID 9 * 10467

MaiSeguro 62  

Edição de número 62 do jornal bimestral da ACE Brasil.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you