Page 1

RESPEITANDO O PASSADO, TRABALHANDO NO PRESENTE E CONSTRUINDO UM FUTURO

correiocomercial DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

www.acebp.org.br

ÓRGÃO OFICIAL DA ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E EMPRESARIAL DE BARRA DO PIRAÍ - PUBLICAÇÃO MENSAL - 3 MIL EXEMPLARES | ABRIL DE 2014 | Nº 503

ACEBP: RECONHECIDA DE UTILIDADE PÚBLICA - LEI MUNICIPAL 336 (16/06/1997) E LEI ESTADUAL 6348 (27/11/2012)

CONSCIÊNCIA: O PLANETA ÁGUA ESTÁ COM SEDE CORREIO COMERCIAL FALA SOBRE A ESCASSEZ DO LÍQUIDO MAIS PRECIOSO E MAIS CARO DO PLANETA

LEIA MAIS NA PÁGINAS 12 E 13

MUDANÇA NO FGTS: A CORREÇÃO DO REAJUSTE PODE SER PELA INFLAÇÃO

AQUECENDO O OUTONO Lojas barrenses queimam estoque e preparam coleção nova para os próximos meses. LEIA MAIS NA PÁGINA 17

LEIA TAMBÉM NESTA EDIÇÃO: 03. 05 . 07. 15. 23.

Um mercado em expansão Mulheres ainda são poucas em cargos de destaque Nosso Bairro – Chácara Farani Barrense que faz sua história – Haidée Damaso Empresário de Destaque – Samir Anchite

LEIA MAIS NA PÁGINA 20


2

www.acebp.org.br

CORREIO COMERCIAL | ABRIL DE 2014

PALAVRA DO PRESIDENTE

WAGNER BASTOS AIEX

Presidente da Associação Comercial e Empresarial de Barra do Piraí

NOSSA RIQUEZA CONTATO R. Governador Portela, 25, 1º andar, Centro Cep: 27123-000 - Tel.: 2447-3000 DIRETORIA EXECUTIVA Presidente Wagner Bastos Aiex Vice-Presidente Jorge Monsores Dilly Diretor de Atividades de Interesses Comerciais Cristovão Tadeu de Azevedo Diretor de Atividades de Interesses Industriais Luiz Antônio S. Coutinho Diretor de Atividades Econômicas, Finaceiras e Patrimoniais Sidney Cukier Diretora 1ª secretária Lúcia Maria A. Santos Diretor 2ª secretário Luiz Felipe Aiex Pinto Diretor 1º tesoureiro Danilo M. Dinelli Diretor 2º tesoureiro Erivaldo Freire da Costa Diretor de SPC Caio de Oliveira Ayres Diretor de Relações Públicas Marco Aurélio Elias Depto. Jurídico Leonardo Bastos Aiex Gerente Administrativo Ana Paula Schiavo CONSELHO DELIBERATIVO Presidente Jorge Roberto Cruz Vice-Presidente José Sebastião Viana Secretário Sérgio Macedo CORREIO COMERCIAL Editor Responsável Frank Tavares (DRT-27493/RJ ) Composição, reportagens e fotos Frank Tavares Diagramação e Arte Final Praise Comunicações Tiragem 3 mil exemplares Publicação mensal E-mail: secretaria@acebp.org.br Fotolito e Impressão pelo Jornal do Commercio R do Livramento, 189 - Saúde/ RJ Tel: (21) 2516-9042 AS MATÉRIAS ASSINADAS SÃO DE RESPONSABILIDADE DO AUTOR

É bem provável que você já tenha ouvido falar desse assunto nestas páginas ou lido em algum lugar, ainda neste ano. Mas, ela em “exagero”, pode fazer mal; e, em falta, “pode até matar”. Por isso, ‘na medida’, nunca é demais lembrar da importância deste precioso líquido e, que, a cada dia, passa a valer ainda mais, no bolso e na essência da vida. Por conta do assunto mercadológico que o uso da água potável passou a ter na vida social do mundo todo, nós, da Associação Comercial, não nos furtaremos em tratar de temas de relevância como este, nunca em demasia, mas sempre de maneira consciente. A água é o líquido valioso e que ajuda na engrenagem do homem. E o Comércio, na economia local. Ele é vital e o setor que mais emprega na cidade barrense. Aliado aos Serviços, o setor é uma forte vocação e que deve ter o reconhecimento elevado sempre, mesmo o país vivendo uma queda na economia e rodeado pelo fantasma de uma possível volta da inflação. O poder de compra do

brasileiro ainda é alto – chancelado pela inadimplência que caiu em março -, e isso faz com que pensemos estar no rumo certo. Nem muito próximos do segundo semestre, e nem preocupados com o final dele, chegamos ao mês de abril apreensivos, seja com a Copa do Mundo ou com as Eleições de 2014. Para alguns, ano quase perdido. Mas, economicamente, temos que ACREDITAR; esta é a palavra de ordem. O conselho aos céticos é que não se deve olhar para o retrovisor apenas. Mas, sim, ver que o passado econômico, prometido com boom de investimentos. Há de se caminhar, mesmo que a passos lentos, nos trilhos do futuro. No amanhã, é onde os jovens devem se ater, com oportunidades de capacitação e com a geração de emprego que a cidade terá. Temos desafios e eles estão aí, sejam para os mais antigos ou aos que são novos empreendedores. E, neste mês, que se abre às mudanças, é possível enxergar o belo, o novo, aos desafios que são postos a nossa

AGENDA

DO PRESIDENTE ABRIL: 01 - Reunião com Sr. Jorge (2.000 papéis) e Sr. Carlos José Xavier Macedo (Gerente da Caixa Econômica) 02- Café da manhã com o Prefeito Jorge Babo,Secretário Tadeu, Padre Juarez, Padre Luís Cláudio, Maestro Vantuilo Advogado Noé 02 - Presença no evento da Pedra Fundamental da Faculdade Pública em Barra do Piraí 03- Reunião com Prefeito Jorge Babo, Sr. Wander Breves (Viação Barra do Piraí) e Sr. Rafael (Viação Santo Antonio), 03 - Reunião Secretaria de Trabalho e Desenvolvimento , Tadeu Azevedo - Secretário, Orlando Pimentel – Presidente Sicomércio e Cristiane -Sebrae 04- Reunião Sr. Samir de Souza Bueno da Silva (Muscle Sporting Suplements) 11- Presença no Centro Administrativo da Prefeitura no Belvedere assinatura Minha Casa Minha Vida e entrega das Vans para o Município 14- Almoço com Sr. Antonio Alves de Souza (Grupo Bom Jesus), 14 - Reunião com Sandro (Academia Sandro & Alice), Bebeto ( Academia Bebeto Di Biase), Rodrigo (Academia Barra Fitness) e Samir (Muscle Sporting Suplements) 15 – Reunião Executiva da Diretoria da ACEBP 22 - Reunião Silas – Praise Comunicações

frente. Na turbulência do dia a dia, devemos parar, RESPIRAR e ver que temos muito trabalho, sonhos, festejaremos conquistas e, sobretudo, reconheceremos vitórias, colhidas pelo nosso trabalho e colaboração de todos, homens ou mulheres – estas em constante luta por espaço no mercado de trabalho. Nesse emaranhado de coisas, atividades, conquistas e poucas frustrações, somos chamados a viver a mudança e, quando isso ocorre, RECICLAR se faz necessário. E nesse trilho – nessa onda de água, limpeza e reciclagem -, vamos pisando, normalmente, apresentando saídas para um planeta mais sustentável, para nós e nossos filhos, num futuro que já começou. Jamais poderemos podar o desejo de crescimento de uma nação. No entanto, sem responsabilidade quanto ao amanhã, nada se manterá, ainda mais se o desejo não for concreto e universal; que atinja a todos. Para finalizar, deixo aqui as mais sinceras homenagens as mães! Felicidades, com saúde sempre!

CLASSIFICADOS CORREIO COMERCIAL

ASSESSORIAS Geraldo Lacerda Gonzaga Jr. (técnico em Contabilidade) R. Major Ferraz, 58 - sala 201 Telefax.: (24) 2443-1719 Paulo Sérgio Aredes (técnico em Contabilidade) Centro Empresarial Zeluan - R. Paulo de Frontin, 189 - s/ 407 - Tel.: (24) 2442-1340

CONSTRUÇÃO & MANUTENÇÃO Madeireira Carvalheira Rua José Alves Pimenta, 826 - Matadouro Telefax: (24) 2443-2717 2443-1596 e 2443-2116


www.acebp.org.br

CORREIO COMERCIAL | ABRIL DE 2014

3

Um mercado em expansão Em março deste ano, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego apresentou que o interior ultrapassou as metrópoles na criação de empregos com carteira assinada em 2013, em nove estados do país (Pará Ceará, Pernambuco, Bahia, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul). E parte desta alta se deve aos postos criados no comércio, que é o nivelamento que sustenta grande parte da economia de cidades, como Barra do Piraí. E esse nicho deve ser respeitado como mola propulsora no giro de capital da cidade barrense, juntamente com o setor de serviços, que está atrelado, em boa parte, ao comércio. No município barrense esses índices, mesmo em meio ao pequeno crescimento econômico visto no ano passado e os pequenos números que estão sendo previstos para 2014, são frutos de um trabalho conjunto de instituições de credibilidade junto ao público e aos poderes constituídos.

Em Barra do Piraí, a chegada de números como este foi comemorada pela classe. São quase 5 mil empregos no município – entre comerciantes, prestadores de serviços e funcionários diretos - e, em todos meses, também pelos números do Caged, este setor emprega mais que desemprega. Em pontos fortes de vendas, como Natal e Dia das Mães, o setor chega a números altos, que referendam a importância desta área econômica em um município, que busca nessa vocação, seu meio mais potente de crescimento. Presente em Barra do Piraí há 60 anos, a Associação Comercial e Empresarial de Barra do Piraí (ACEBP), só ganha força quando há a participação de lojistas, cada vez mais preocupados com a postura empregatícia de seus empreendimentos e no delinear desta instituição, cada vez se mostrando mais próxima do público, dos funcionários e da ala patronal. Prova disso são as campanhas: uma forma de agraciar o público consumidor e, ao mesmo tempo, proporcionar meios de

alavancar, ainda mais, as vendas no comércio local. E o Poder Público, mais especificadamente, a prefeitura barrense, se mostra parceira de empreitadas como esta. O projeto Natal Encantado de Prêmios, foi uma das grandes conquistas obtidas com este elo, que se mostra forte em favor da economia local. Vitória não somente institucional, mas também da população, que consegue, hoje, ter mais condições de mobilidade urbana, com calçadas padronizadas; e de direitos básicos, como banheiros públicos. E a interiorização deste setor é bem mais presente, como aponta o Caged, e como nota do jornal “O Estado de São Paulo”. Segundo o Cadastro, um forte fator que contribuiu para a superioridade do interior no ano passado é a política de reajuste real do salário mínimo. Cidades menores costumam depender mais do mínimo para manter a economia local aquecida. Em 2013, a alta real foi de 2,7%, acima do 1,8% do ganho real do trabalhador

médio do Brasil apurado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De certo que a economia, que estava numa crescente até 2010, teve uma queda brutal nos últimos anos devido, não somente à política econômica brasileira, mas também aos fatores alheios ao interior, como a crise mundial, que ainda reflete seus números negativos sobre o Brasil. E isso passa a ser discutido com esmero pelas esferas Estadual e Federal. Os avanços estão aí. Mas, não se pode parar; a inércia pode acarretar em demissões; a falta de criatividade também. E Barra do Piraí sai na frente, em várias iniciativas e desponta como uma das grandes no setor. E, como o ano já perdeu quase quatro meses, não se deve pagar pra ver o que pode vir pela frente. Mesmo com índices de confiança menores, é preciso investir, para não perder a essência de que o comércio barrense figura, cada vez mais, como um dos melhores do Sul Fluminense. Números não mentem.

VENHA TAMBÉM FAZER PARTE DESTA ENTIDADE COM 60 ANOS DE PRESTÍGIO E TRADIÇÃO


4

www.acebp.org.br

CORREIO COMERCIAL | ABRIL DE 2014

ACEBP firma novas parceria na área fitness Sempre visando o bem de seus associados, a Associação Comercial e Empresarial de Barra do Piraí (ACEBP) fechou mais uma parceria e, desta vez, direcionada para a área fitness. O encontro aconteceu com quatro representantes de academias e loja de suplementos da cidade com o presidente da ACEBP, Wagner Aiex. Com essas novas filiações, a Associação Comercial tende a crescer ainda mais enquanto aglutinadora e representante da categoria que mais emprega na cidade barrense. A necessidade de incrementar, como parceiros, as academias e comércio de nutrição e lojas de academias, se deve pelo fato de o setor ter

crescido consideravelmente nos últimos anos, seja pela questão estética ou pelos cuidados com a saúde. Os membros da reunião, bem como a diretoria da ACEBP acreditam que, com este novo seguimento representado, será possível se voltar para a classe com o respeito que sempre a Associação mostrou, agora de forma oficial. Vários assuntos relativos ao setor foram debatidos entre Wagner Aiex e os representantes e novos filiados. Na foto, Sandro (Academia Sandro e Alice), Bebeto (Academia Bebeto Di Biase), Rodrigo (Academia Barra Fitness)e Samir (Muscle Sporting Suplements), no primeiro encontro.


www.acebp.org.br

CORREIO COMERCIAL | ABRIL DE 2014

5

Metade das empresas brasileiras não têm mulheres em cargos de liderança São Paulo - De acordo com o International Business Report 2014 (IBR), da Grant Thornton, 47% das empresas brasileiras não possuem mulheres em cargos de liderança, abaixo da média global (33%). A pesquisa também mostra que apenas 7% das empresas brasileiras têm planos para contratar ou promover mulheres nos próximos 12 meses, metade da média global (14%). Os números revelam um cenário de retrocesso em relação aos anos anteriores. Em 2012, apenas 26% das empresas não tinham mulheres no comando, em 2013, a fatia aumentou para 33%. O estudo é feito com 12.500 empresas em 45 economias, sendo 300 companhias brasileiras. A pesquisa mapeou o nível de suporte que as empresas oferecem para o desenvolvimento profissional de suas funcionárias. Durante a licença maternidade, somente 9% das empresas brasileiras pagam salários por um período maior do que a lei recomenda e apenas 19% garantem acesso aos programas de educação continuada

e desenvolvimento profissional. A média global para esses itens é respectivamente de 29% e 37%. No Brasil, os conselhos de administração têm em média cinco integrantes, sendo apenas uma vaga ocupada pelo sexo feminino e 65% das empresas apoiariam cotas para aumentar o número de mulheres em companhias de capital aberto. A União Europeia é um bom exemplo, uma vez que o Parlamento europeu aprovou, em novembro, um projeto que estabelece meta para que as mulheres ocupem 40% dos cargos de conselho de administração em empresas de capital aberto. Globalmente, os setores de educação e serviços sociais têm mais mulheres em posição de liderança (51%), seguidos por hospitalidade (37%). Os segmentos de mineração (12%), agricultura e eletricidade (ambos 16%) são os que menos possuem mulheres liderando. Para especialistas no assunto, o país ainda precisa avançar no âmbito da discussão sobre a

participação de mulheres em cargos de direção em empresas públicas e privadas, o que já foi feito em vários países pelo mundo. A empresária Cibele Campos Carraro, que integra o Conselho da Mulher Empreendedora da Associação Comercial e Empresarial de Barra do Piraí (ACEBP), diz que a tendência é de que esse cenário mude. Ela, que é proprietária de uma franquia de lanches e fast foods na cidade, disse que as mulheres estão dando “a cara a tapa” e revertendo esse quadro. “O Brasil sempre foi visto como sub, o abaixo das expectativas, o menosprezado, mas, somos o país do futuro e – como na Presidência do Brasil, vamos liderar mais, arriscar mais. Olhando em âmbito regional, já vemos essa mudança, onde o sexo feminino tem assumido papéis de liderança em empresas de alto porte. Não existe mais esse pensamento de que a mulher deva ser a doméstica, a dona de casa e ponto. Os destaques são as mulheres”, acredita Cibele.

Por mais de uma década ela exerceu o cargo de dona de um posto de gasolina na cidade o que, pra Cibele, referenda que essa mudança e dinamismo são frutos do sexo feminino. Para ela, um outro quadro precisa ser mudado, que é o papel feminino na política. Conforme a empresária lembrou, a mulher barrense está fora dos bancos do Legislativo há quase dez anos. “Recordo que tivemos mulheres na Câmara, como vereadoras, e não temos há um bom tempo. Vale lembrar da liderança que exercia a professora Anna Rothe, quando legisladora, e que deixa saudades, pois lutava pela categoria feminina. Não vejo esses dois pontos e essas faltas como apenas fruto do preconceito, mas sim, que a sociedade está vendo que a mulher consegue exercer várias funções ao mesmo tempo. Ela é dona de casa, mulher, mãe e, mais do que esses papéis nobres, ainda é empresária e líder”, arremata.


6

www.acebp.org.br

CORREIO COMERCIAL | ABRIL DE 2014

NOVOS SÓCIOS ANIVERSARIANTES DE MAIO 01 - Adão Mota (Gabi materiais), Maria Aparecida C. Oliveira (Tag s), Luiz Alberto Goretti Rodrigues (Laticínio Ibitira). 02 - José Roberto Barbosa de Freitas (Fazenda Ponte Alta), Claudia Torres de Melo Arantes ( Deposito De Bebidas Matadouro) 03 -Luiz Antonio Villa Verde Zappa (Zappa) 04 - Nicole Gomes Spacek (NSA Contabilidade) 07 -Jose Mauro da Silva Junior (Barbosa Vidal e Silva Advogados Associados) 08 - Sérgio Perccini Noel (Rodac), Paulo Sarquis Aiex (Clínica Paulo Aiex), Daiana Augusta Oliveira da Silva (Casa do Pão) 09 - Helen Beatriz C. Alves (KM Auto Center), Roberto de Luna Freire Júnior (Traço Fino) 10 - Cristiano Gama de Almeida (Dárius Sport Fino) 11 - Luiz Cesar Castro Ferreia (Serve Bem Barra do Piraí), Maria Silvia Chaves Ferraz Guimaraes (Casa Manoel Fonseca) 12 - Osmar Fernandes de Souza (Drogaria Moderna), 13 - Deusa Alves Moreira Coutinho (Ped Café) 15 - Daniel Schmidt (Arete Automóveis) 16 - Elza Rosalina Gomes (Droga mais Brasil) 17 - Adriana Costa Ramos (Barra Refrigerações), Ilma de Souza Montella (Computeck), Antonio Carlos Ramalhoto (Styllus Fashion) 18 - Leandro José de Paiva Almeida (Virou Mania) 19 - Rafael Ferreira Davila Moreira (Expresso Service X) 20 - Amanda Guedes Mendonça (Amanda Guedes), Maria Angela da Silva Policarpo (Preta Chiky) 21 - Murilo Mazzoni Vieira (Drogarias Povão), Leonardo Martins Dinelli (Zada Promoções) 22 - Marco Aurélio Elias (Barra Clear) 24 - Zulmira Aiex(Casa Paulistana), Alcino R. Costa (Plano Famil.Cherem) 26 - Rita de Cássia Pires Dilly (Papelaria Moderna) 27 - Fábio da Cunha Lima (Gráfica Editora Lima) 28 - Nelcira Rosa Martins Dinelli (Zada Promoções) 29 - Roberto Monzo Filho (Boteco do Gringo), Darciana de Oliveira Guimarâes Lima (Tag s) 30 - Kelton dos Santos Chaves Junqueira (Estilo Ju/Bless Cosméticos) 31 - Gildo Francisco Ribeiro (Ideal Fashion)

A ACEBP DÁ BOAS VINDAS AOS NOVOS ASSOCIADOS

Santo Petisco

Filiação: Março 2014 Sócio: Marta Regina Lobato Mauad e Sérgio Paulo Fernandes Mauad Telefone: 2445-0266 e 2445-0169 Endereço: Avenida Chequer Elias,4000 – Vila Helena – Barra do Piraí

Muscle Sporting Suplements

Filiação : Março de 2014 Sócio: Samir de Souza Bueno da Silva Telefone : 2401-8771 Rua Dr. Moraes Barbosa nº 137 , Centro – Barra do Piraí

Drogarias Povão Filial 2

Filiação: Março de 2014 Sócios: Marcelo Mazzoni Vieira, Murilo Mazzoni VieirA, Melissa Mazzoni Vieira,Mateus Mazzoni Vieira Telefone: 2443-9850 Endereço: Rua Governador Portela,42 – Centro – Barra do Piraí

Drogarias Povão Filial 4

Filiação: Março de 2014 Sócios: Marcelo Mazzoni Vieira, Murilo Mazzoni Vieira,Melissa Mazzoni Vieira,Mateus Mazzoni Vieira Telefone: 2443-9850 Endereço: Rua Governador Portela,110 – Centro – Barra do Piraí

Drogarias Povão Filial 3

Filiação: Março de 2014 Sócios: Marcelo Mazzoni Vieira Murilo Mazzoni Vieira, Melissa Mazzoni Vieira, Mateus Mazzoni Vieira Telefone: 2443-9850 Endereço: Praça Julio Braga, 26 – Centro – Barra do Piraí

Casa do Arroz Filial 3

Cotto Uniformes

Filiação: Março de 2014 Sócio: Jorge Luiz Cotto Telefone (24) 2463-1392 Endereço: rua Lucia nº 68, Barreira – Eng Paulo de Frontin

Filiação: Março de 2014 Sócios: Bruno Rossi Coutinho, Helio de Souza Coutinho, Maria Helena Santos Coutinho,Pablo Rossi Coutinho Telefone: 2447-7300 Endereço: Praça Nilo Peçanha,115 – Centro – Barra do Piraí


CORREIO COMERCIAL | ABRIL DE 2014

NOSSA BARRA A CHÁCARA FARANI Joaquim Gonçalves de Moraes era filho de Antônio Gançalves de Moraes, o “Capitão Mata Gente”, um dos homens que muito ajudou por esta região. Ele comprou, através de troca, o sítio Barra do Piraí, às margens do Rio Piraí, em 1843. Joaquim era casado com Anna Farani, filha de Domingos Farani e, deste casamento, nasceram três filhos: Franklin Farani de Moraes, Guilhermina e Diva. Tanto a mãe quanto a filha mais nova faleceram mais cedo. Moraes era dono de três fazendas, que seu pai lhe deu, e residia na Fazenda da Barra, onde é hoje a Exposição Agropecuária, a Química e etc. Joaquim muito ajudou a seu pai para o desenvolvimento destas terras, inclusive, ao lado de fazendeiros, à construção da primeira ponte sobre o Rio Paraíba, a Ponte Senador Vergueiro. Em 7 de abril de 1887, doou o terreno,

onde existe o Cemitério Santa Rosa, porque o outro, cujo nome era São Benedito, era pequeno demais e, dele, ainda está a igreja, na rua Cristiano Ottoni. Também ele e sua irmã, Cecília de Moraes Roxo, doaram, à Irmandade de São Benedito, o terreno onde se encontra a Matriz de São Benedito, e que receberam, por herança, do comendador Antônio Gonçalves de Moraes, falecido há anos. Mas, Joaquim apreciava o jogo e chegou a levar ao leilão a Chácara Farani. Seu sogro arrematou-a e colocou tudo em nome de seus netos: Franklin e Guilhermina. Este local foi cada vez crescendo mais. Casas, vendas, etc, entre os rios Piraí e Paraíba. E assim, este bairro é muito conhecido no Centro da cidade e bem agradável pelo povo. Rua Franklin Farani de Moraes e Rua Guilhermina representam os fundadores de parte de Barra do Piraí.

www.acebp.org.br

ANNA MARIA SLOBODA CRUZ Professora e pesquisadora

7


8

www.acebp.org.br

CORREIO COMERCIAL | ABRIL DE 2014

COM A PALAVRA

JOSÉ GUILHERME DE ALMEIDA AYRES

POUCO SE CRIA E MUITO SE COPIA “Sim, muito se copia, de quem copiou de outro, que se inspirou em uma ideia embrionária, que, por sua vez, repetindo, aliás, o que já foi dito: ‘NA VIDA NADA SE CRIA, TUDO SE COPIA’ - (Chacrinha?). Ou teria ele se inspirado em Lavoisier: ‘NA VIDA NADA SE PERDE, TUDO SE TRANSFORMA’?! Se renova, se melhora, se revive, se reapresenta e, ainda bem que é assim, algo providencial, contra o ostracismo e a indiferença. Quem inventou o telefone? Aprendemos que foi Graham Bell, até que alguém garantiu que foi Antonio Meuci. Na verdade, há controvérsias sobre várias invenções. O avião é para nós, brasileiros, a maior dessas controvérsias. Mas, aqui entre nós, os aviões de hoje não têm absolutamente nada a ver com os protótipos desses precursores. Imaginem atribuir a Santos Dumont ou aos irmãos Wright a invenção dessas aeronaves de hoje! O mesmo ocorre com os automóveis e uma infinidade de outras invenções. À bem da verdade, devemos, àqueles pioneiros, a iniciativa e o caráter visionário de suas personalidades que, diga-se de passagem, não são poucas coisa não. Na questão intelectual, literária e filosófica,

esses mesmos questionamentos se estendem em campos vastos, férteis e fecundos. Martin Luther King, em seu discurso histórico disse: ‘O QUE ME PREOCUPA NÃO É O GRITO DOS MAUS, MAS O SILÊNCIO DOS BONS’. Mas, Albert Einstein já havia dito: ‘O MUNDO É UM LUGAR PERIGOSO DE SE VIVER, NÃO POR AQUELES QUE FAZEM O MAL, MAS POR AQUELES QUE OBSERVAM E DEIXAM O MAL ACONTECER’. Em sertão Veredas, Guimarães Rosa simplificou: ‘VIVER É MUITO PERIGOSO!’; cada um, em seu tempo e com suas palavras, sem necessariamente estar copiando. O raciocínio lógico tende a repetir-se sem que o “original” seja sacrificado. É a ordem natural das coisas. No novo testamento, Jesus disse: ‘NÃO JUNTEIS TESOUROS NA TERRA, ONDE OS LADRÕES, AS TRAÇAS E A FERRUGEM TUDO CONSOMEM, MAS JUNTEIS TESOUROS NO CÉU...’. No entanto, quatrocentos e tantos anos antes, Sócrates havia dito: ‘DOS HAVERES NÃO PROVÉM A VIRTUDE PARA O HOMEM, DAS VIRTUDES É QUE PROVÉM OS HAVERES’. Do questionável Che Guevara também ficou conhecida a frase: ‘HÁ QUE ENDURECER, PORÉM, SEM PERDER A TERNURA JAMAIS’. No entanto, quatro séculos antes, Baltazar

Graciam, em Oráculo Manual de Arte e Prudência, já havia dito: ‘SUAVE NA MANEIRA E FIRME NO PROPÓSITO’. Muitos outros exemplos poderiam ser dados, fosse eu homem de mais cultura e boa memória. Mas, toda essência dessa questão pode ser resumida em uma única e genial expressão do próprio Sócrates quando disse: ‘NÃO IMPORTA QUEM DISSE, MAS O QUE FOI DITO’. Da mesma maneira que importa mais a segurança e o conforto que os aviões e carros de hoje nos trazem, que a autoria de seus protótipos. Pois é. Assim caminha a humanidade. Hum! Alguém já disse isso. Pior: acho que é nome de um filme! Quando caminharmos um pouco mais, vamos ter que escrever tudo entre aspas, para não correr o risco de sermos acusados por franco-observadores, de estar copiando. Considerem, pois, desde já, tudo que escrevi, entre as ditas cujas. É que, certo dia, uma leitora, em conversa amistosa, mas fazendo uso abusivo da franqueza, sentenciou: ‘Você copia!’ A ela, dedico essa matéria e agradeço a inspiração. Pelo menos, é mais uma leitora; pior seria se fosse mais um indiferente.

Esses, sim, desestimulam com o desprezo e assustam pela quantidade. Outro leitor, também comentando sobre as matérias que publico, disse: ‘Você enxerga longe!’. A lisonja pegou-me de surpresa, inflou meu ego, esvaziou minha mente e deixei de dar-lhe a resposta oportuna, o que faço agora: ‘SE ENXERGO LONGE É PORQUE ME APOIO EM OMBROS DE GIGANTES’. Nada original, não é mesmo? Mas, é assim que caminha a natureza, em ombros alheios. Quando, de forma parasitária, passiva de crítica, quando simbiótica, a recíproca é verdadeira e, quando em ombros de gigantes, é para distribuir melhor, afinal, menos importa quem fez o pão e mais, que cada um o tenha. (essa saiu do forno agora)! Mas, quanto ao resto da matéria, reparem que comecei com aspas e termino com elas. “Gato escaldado”... Em tempo: imaginem uma bonita colcha de retalhos. Por mais nobre que sejam seus tecidos, ficam devendo ao artesão o resgate do cruel destino ao qual estavam condenados. José Guilherme de Almeida Ayres Jgaayres@gmail.com


CORREIO COMERCIAL | ABRIL DE 2014

www.acebp.org.br

9

Barra do Piraí terá Faculdade Pública O prefeito Jorge Babo e o então secretário estadual de Ciência e Tecnologia, Gustavo Tutuca, participaram na tarde desta quarta-feira, dia 02, do lançamento das obras do Polo da Faculdade de Ensino Tecnológico do Estado do Rio de Janeiro (Faeterj) em Barra do Piraí. O evento foi realizado no imóvel da antiga Coordenadoria Regional de Educação, ao lado do Colégio Estadual Nilo Peçanha, na Rua Antônio da Silva Brinco, 1.068, na Oficina Velha, onde vai funcionar a unidade de ensino e também o Polo do Cederj e o Polo de Educação à Distância (PED). A Faeterj será construída em uma área total de 1.200 metros quadrados e receberá investimento de R$ 3,3 milhões. O primeiro curso será o superior de Tecnologia em Sistemas para Internet, com foco em empreendedorismo digital. A previsão é que as obras fiquem prontas em quatro meses. Inicialmente, serão oferecidas 76 vagas para o segundo semestre de 2014 e, para, o ano que vem, 152, sendo 76 em cada semestre. O polo da Faeterj em Barra do Piraí terá biblioteca com acervo específico e atualizado; laboratórios de arquitetura de computadores, informática e rede de computador; oito salas de aula, secretaria acadêmica e área de convivência.

O prefeito Jorge Babo afirmou que a vinda de uma faculdade pública é um marco histórico para Barra do Piraí. “Esta é uma região que vai crescer muito nos próximos meses e fico feliz em poder anunciar mais este investimento para a nossa cidade, que é o polo da Faeterj”, disse o prefeito, que destacou a parceria com o governo estadual. Naquela época, Gustavo Tutuca ainda era secretário (ele se ausentou da pasta para concorrer a um cargo nas próximas Eleições) e anunciou que não poderia sair da pasta sem antes entregar esse projeto para Barra do Piraí. “Saí de cabeça erguida por ter conseguido realizar muitas coisas em Barra do Piraí. Para mim era inadmissível sair sem realizar o sonho da cidade, que era trazer uma faculdade pública para Barra do Piraí, um município tão importante no cenário regional”, ressaltou. Durante o evento também foi feita a entrega simbólica do cartão de gratuidade a alunos da Faetec que utilizam o transporte público. O investimento é fruto de uma parceria da Faetec com o Sindpass (Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros). O presidente da Associação Comercial e Empresarial de Barra do Piraí (ACEBP), Wagner Aiex, também esteve presente ao evento.


10

www.acebp.org.br

CORREIO COMERCIAL | ABRIL DE 2014

Senai abre 30 mil vagas gratuitas em cursos de iniciação profissional à distância Quem quer se manter atualizado e desenvolver competências exigidas pelo mercado de trabalho acaba de ganhar mais uma oportunidade: o Senai está com inscrições abertas para 30 mil vagas gratuitas em cursos à distância, que abordam temas relacionados a Empreendedorismo, Segurança no Trabalho, Tecnologia da Informação e Comunicação, Legislação Trabalhista, Meio Ambiente e Propriedade Intelectual. As inscrições permanecem abertas durante todo o ano, com formação de novas turmas a cada mês. Com conteúdo atualizado e linguagem lúdica e interativa, os cursos têm carga horária de 14 horas cada e são 100% online, sem necessidade de compare-

cimento à unidade Senai. Para participar, basta acessar firjan. org.br/competencias e se cadastrar. O acesso é imediato e o interessado pode optar por 1 ou mais cursos. Podem participar pessoas com, no mínimo, Ensino Fundamental completo. Além das vantagens da educação à distância, em que o aluno tem maior flexibilidade de tempo para estudar, os cursos do Senai oferecem desafios que instigam e estimulam o aprendizado. Os alunos aprovados recebem certificado de conclusão emitido pelo Senai. Mais informações podem ser obtidas no endereço firjan.org.br/competencias ou pelo 0800 0231 231.

SEMANA DO VAREJO A prefeitura de Barra do Piraí, através da secretaria de Trabalho e Desenvolvimento Econômico, com apoio do SEBRAE, Associação Comercial e Empresarial de Barra do Piraí e Sicomércio, pensando em mobilizar o setor varejista, realizará no período de 07 a 27 de maio o Mês do Varejo. O evento tem como propósito o fortalecimento do comércio com ações para motivar, aprimorar e inovar o conhecimento. A programação conta com uma palestra Master de abertura com o renomado palestrante e consultor de corporações César Frazão. A experiência de César Frazão na área de vendas é extensa. Formado em Administração de RH, é especializado em Vendas para Mercados Competitivos pela Bell South Atlanta (EUA) e em Formação de instrutores de Treinamento pela Universidade de São Paulo (USP).


CORREIO COMERCIAL | ABRIL DE 2014

www.acebp.org.br

11

Trânsito sofre mudanças para obras da ETA-MÃE As obras da Estação de Tratamento de Água (ETA-MÃE), que estão sendo realizadas em nova etapa no Centro de Barra do Piraí, avançaram pela rua Paulo de Frontin. Por conta disso, o trânsito está sofrendo algumas interrupções. As mudanças são pontuais e devem se estender ainda pelas próximas semanas, uma vez que toda a tubulação está sendo trocada por nova, de alta distribuição de água para as residências. Segundo comunicado da prefeitura, em primeiro momento, o estacionamento no início da rua Paulo de Frontin, até a subida do antigo Fórum, foi interrompido. Essa mudança será mantida até a conclusão das obras, que terão prazo de duração de 30 dias. O trânsito também sofreu modificações. A primeira delas é a interrupção total da rua Paulo de Frontin, das 7h às 14h. Após este horário, e até a conclusão desta obra, o fluxo funcionará apenas no sentido Centro da Cidade. Para que a população tenha acesso às ruas Assis Ribeiro e Cristiano Ottoni, deverá passar pela rua Gabriel Vilela Sobrinho (atrás da Câmara Municipal). Houve modificações na rota e nos terminais dos ônibus, mas os horários não foram afetados. Os coletivos com destino aos bairros Asilo, Cantão e Morro do Gama, que se encontravam em frente à Igreja São Benedito, foram para o terminal onde também se concentravam as linhas do bairro Areal e do distrito de Vargem Alegre. As frotas que fazem os bairros Belvedere, São José, Oficinas Velhas e Lago Azul, foram para o ponto em frente a Igreja São Benedito.


12

www.acebp.org.br

CORREIO COMERCIAL | ABRIL DE 2014

O Planeta Água está com sede. Recurso escasso já custa mais caro que gasolina em alguns locais Enquanto que alguns governos estão entrando em embates para ver quem ‘manda’ ou “desmanda” no rio Paraíba do Sul, há correntes pelo mundo todo que lamentam ser a água o recurso mais caro do planeta. Tal pensamento já estava, dentro da cronologia de estudiosos, para entrar em pauta em 2050 ou pouco antes. Em certos locais, como em praias, o litro do líquido chega a ser mais valioso que a gasolina, chegando ao estrondoso preço de R$ 4,00 ou mais, se estiver gelado. O Planeta Água está com sede e sua população pouco se importa com esse lamento. Já parou pra pensar que seu corpo necessita de água em tal proporção que sua escassez pode gerar doenças graves? Ou ainda: que, se você decidir andar de nove a dez quilômetros, deve consumir, em média, três litros de água, caso queira se manter hidratado? E, numa eventual compra desse produto, ele sairia para você, no varejo, pouco mais de R$ 2,00 o litro dela envasada? São questionamentos que já devem entrar no orçamento familiar. Por mais que a compra da água envasada tenha crescido cerca de 40% em relação ao ano passado, a busca pelo líquido precioso é uma constante dentro de casa, mas de maneira desmedida, pode favorecer a um rombo, também sem precedentes, sobretudo quando o mundo vive a escassez de água e a sua comercialização já vem sendo debatida em fóruns de discussões por todo o globo terrestre. E essas frações numéricas saem de dentro dos bolsos e das casas para caírem

dentro dos compartimentos de combustíveis dos carros dos brasileiros. Se um litro de água rende aquele valor (aquele mesmo que te faria andar por pouco mais de três quilômetros), pare para pensar que, com apenas um litro de gasolina, o seu veículo andaria

nove quilômetros. Pode ser uma comparação de pouca importância, quando colocada de forma singular. Mas, quando ela entra no foro econômico e social, a amplitude do tema chega a ser assustadora. E, hoje, num mundo mais glo-

balizado, não se pode pensar isoladamente a diminuição de um produto, o petróleo, em detrimento de outro, a água. Antes, esta última figurava apenas como ilustração infantil, em desenhos de contos de fadas; hoje, está no centro do planeta.


CORREIO COMERCIAL | ABRIL DE 2014

www.acebp.org.br

Lixo no rio: sujeira permanente E isso deve ser fruto de discussões regionais, que influenciam, além da esfera nacional, os bancos escolares, as casas e demais instituições, que representam as classes patronal e laboral, de quaisquer níveis e funções. Esse alerta foi feito pela secretária de Ambiente, da prefeitura de Barra do Piraí, Madalena Sofia de Oliveira, que frisou ser esse um mal, que parece irreversível se não tratado com responsabilidade pelos órgãos de gestão. “A água de abastecimento público e sua falta passam a ser de foro pessoal. Não sinto, ainda na maioria das pessoas, uma grande preocupação com ela, com as nascentes, precisamos ainda muita conscientização; as pessoas precisam sair de suas áreas de conforto e, realmente, se preocuparem que a água é um bem de domínio público, finito e dotado de valor econômico. Trata- se da consagração, na lei, que tal entendimento já é universalmente aceito”, disse a secretária. Quando questionada sobre a preocupação do Pode Público que, há pouco tempo, fez um grande esforço no sentido de dragar o rio Piraí e encontrou muito lixo doméstico dentro dele, Madalena faz uma retórica, questionando cada barrense sobre a sua determinada importância quando o tema é a preservação deste recurso. Ela lamenta que, mesmo com as 68 palestras de conscientização a respeito daquela benfeitoria, como a elucidação de que, quanto mais sujo o rio, mais difícil de ele ser tratado, pode ter sido pouco assimilada e, consequentemente, não posta em prática. “Se eu perguntar se as pessoas conhecem nossos rios, elas, certamente, vão se recordar de que ele é sujo. Mas, é preciso avaliar aquilo que encontramos nos rios e as responsabilidades de cada um. O esgoto lançado in natura, por exemplo, é um problema do Poder Público. Ele deve fazer saneamento e estamos buscando soluções e financiamento, acho que, com muito atraso, mas é um problema ainda em muitos municípios brasileiros. Porém, lanço um questionamento. Existe uma Lei Municipal que determina que todas as residências tenham fossas sépticas – as que reduzem sensivelmente a poluição nos rios -,

será que a lei foi obedecida?”, pergunta a secretária. Madalena ainda é enfática sobre jogar lixo, indiscriminadamente, nos rios. Ela vê como “falta de educação e higiene”, que vira um problema de saúde pública. “Só existe uma solução para mudar o quadro, com ‘Educação’. Ou seja, com planejamento de longo tempo. É inconcebível jogar lixo na água que vai beber. O tratamento da água bruta, que recebe esgotos e lixos - com uma gama de diferentes materiais e de geração de matéria degradada -, é muito mais caro e difícil de tratar ”, frisa. Quanto ao assunto que diz respeito aos aterros sanitários, que vêm substituir os chamados ‘lixões’, Madalena explica que os municípios devem realizar tais mudanças até agosto deste ano. Mas, que antes dessa alteração, que requer planejamento e gestão, ela admite, mais uma vez que, se não mudar a consciência da população, que insiste em jogar lixo nos rios, de pouco vão adiantar os aterros sanitários. Ela sugere que a população barrense passe a aderir o programa municipal de coleta seletiva de lixo. “Gostaria que todos pudessem olhar e ler a Política Nacional de Resíduos Sólidos; um Decreto Federal que determina que os municípios brasileiros implantem a coleta seletiva até agosto de 2014. É um grande desafio você conscientizar e convencer pessoas que ainda têm a capacidade de jogar lixo no rio, nas ruas, nos bueiros a fazer a separação seletiva de lixos orgânicos – o lixo seco - do inorgânico – o lixo molhado. A forma de ajudar é aderir ao programa municipal que temos que lançar. Estamos buscando a forma adequada para lançamento de um projeto piloto”, confessa Madalena. Sem água, vive- se? Questionamentos, como este, precisam, também, entrar em baila e discutidos a cada momento. Deixar de beber água ou não saber qual o seu destino, bem como utilizá-la sem responsabilidade, pode ser considerado um crime ambiental, sobretudo porque colocará em risco o futuro de todo o planeta. O ser humano pode viver sem água? Os constantes colapsos referendam o que pode ser vislumbrado no futuro?

13


14

www.acebp.org.br

CORREIO COMERCIAL | ABRIL DE 2014


www.acebp.org.br

CORREIO COMERCIAL | ABRIL DE 2014

15

> BARRENSES QUE FAZEM SUA HISTÓRIA HAIDÉE FONSECA DAMASO

De lavadeira de sepulturas à empresária de sucesso, a vida de Haidée Fonseca Damaso sempre foi um corre-corre, mas, como ela mesma gosta de dizer, sempre pensando no dia de amanhã. Respeitada pela garra e pelos anos à frente da Salada de Frutas, que completa 30 anos em 2014, Haidée frisa que, ao mesmo tempo em que ri da vida, a tem como gratificante pelos serviços prestados em lojas por onde trabalhou ou até mesmo quando vendia galinhas, vasilhames ou sapatos. Sempre disposta a estar junto aos seus funcionários, a quem chama de amigos, Haidée se mostrou humilde quando iniciou a entrevista e, fazendo uma retrospectiva de sua vida, a empresária, natural de Barra do Piraí, relembra que, aos 6 anos de idade, saía com uma vizinha para lavar sepulturas no cemitério local e, com essa mesma labuta, começou a ganhar dinheiro. “Em princípio, era um pedido de minha mãe, pois a minha vizinha era muito idosa e ela pediu pra eu ir junto ajudá-la. E isso foi importante pra mim profissionalmente, de modo que dei valor ao meu trabalho e ao dinheiro. Mas, que ele servisse para ser um aliado na realização dos meus sonhos, não um escravo de minha vida. E foi o que realmente aconteceu”, relembra. Haidée diz ainda que, a experiência do “reconhecimento” a levou a ser uma pessoa mais espiritualista e pensativa na vida. Ainda jovem, ela foi trabalhar com o irmão numa loja no Centro e, dali, casada, foi para Mendes, para onde levou a mesma humildade. “Me dirigia sempre aos Maristas (colégio de padres), onde comprava galinhas vivas e, nas costas, as levava num pedaço de madeira para abatê-las em

minha casa e vendê-las. Acreditava que, um dia após o outro, serviria como experiência. Me sentia orgulhosa por estar trabalhando; isso era o mais importante”, disse Haidée, relembrando que vendia, ainda, bananas e outros produtos com a mesma maestria que faz hoje. E a empresária diz que, foi desta maneira, que montou sua própria casa, juntamente com seu marido, José Carlos Lourenço Damaso, citado por Haidée como um ‘ajudante e um braço amigo’. “Graças a compreensão dele, chegamos aqui hoje. A credibilidade já estava consolidada naquela época, pois muitas pessoas chegavam a ir na minha casa para adquirir seus produtos, tamanha a freguesia que tínhamos”, acredita. A empresária relembrou de quando ela e o esposo adquiriram - quando voltaram para Barra do Piraí -, a Mercearia Paquera, onde ficou por 11 anos. “Foi uma experiência marcante, sobretudo porque trabalhávamos de segunda a domingo; todos os dias, sem uma folga sequer. Me lembro que, num domingo, cheguei a vender 300 quentinhas; almoço feito por mim e minha equipe. Foi naquela época que construí meu patrimônio e consegui comprar a minha loja”, orgulha-se. Haidée, que tem 53 anos de comércio, acredita que as suas histórias são exemplos de superação e luta. Ela também aconselha aos demais que, para crescer, é preciso ter coragem, iniciativa e inovação. “Há lutas e vitórias, mesmo com acidentes de percurso. Lembro-me de um episódio hilário, que marcou muito: em um fim de semana, eu e meu marido fomos comprar produtos no Rio e, quando voltamos, nos deparamos, na Serra das Araras, com retidão no trânsito. Desci do carro e, em menos de uma hora,

havia vendido tudo ali (risos). Até pensei em voltar e compra novamente, mas meu marido não consentiu. Naquele dia, também mostrei a mim mesma que esse ramo, esse dom, estavam comigo”, festeja. Haidée – que é mãe de Marcus Vinícius e Cláudia – se disse orgulhosa de ser barrense e estar na cidade até hoje. Do tempo em que ia às fábricas vender, até hoje, ela acredita já estar agradando a várias gerações. Quanto ao comércio e à população de Barra do Piraí, aposta ser o da cidade um dos melhores da região. Buscando descrever os lojistas e o futuro, ela aponta para a palavra ‘união’, ao ver o horizonte econômico, e critica a alta carga tributária brasileira. “Temos um comércio grande, forte e pujante, capaz de agradar a todos os gostos e idades. Não falo somente de mim, mas de todo este ‘shopping a céu aberto’. Unindo forças em prol de Barra do Piraí, no sentido de ampliar os ganhos de todos, seja na empregabilidade ou na criação de novas oportunidades, teremos um futuro melhor. E estas chances são podadas quando vemos lojas fechando as portas por dificuldades, que nos alijam a todo tempo. Mesmo assim, temos um comércio de fazer inveja”, pondera. Finalizando, Haidée, que vem de família humilde, vê pela frente um ar de dificuldades, mas, um ‘mundo de inovação’. “Não podemos parar no tempo. Temos que ter determinação; essa é a palavra de ordem do momento. E isso não somente no comércio. Quando temos estruturas de qualidades, todos saem ganhando”, frisa a empresária, agradecendo a oportunidade de mostrar o seu empenho.


16

www.acebp.org.br

CORREIO COMERCIAL | ABRIL DE 2014

O sonho da casa própria:

“Minha Casa, Minha Vida” chega a Barra do Piraí Presente em várias cidades do país, o projeto “Minha Casa, Minha Vida”, do Governo Federal, chega a Barra do Piraí. Serão, ao todo, quase 2 mil residências, numa parceria entre a União, as esferas Municipal e Estadual e a Caixa Econômica Federal. Na cidade barrense, as unidades serão erguidas no bairro Vale do Ipiranga. Para chancelar esta iniciativa, o governador do estado, Luiz Fernando Pezão de Souza assinou o protocolo de intenções, juntamente com o prefeito Jorge Babo e o superintendente regional da Caixa, Maurício Borges, em evento realizado no Centro Administrativo, no bairro Belvedere, na sexta-feira, 11. O Residencial Vale do Ipiranga II terá 600 apartamentos para famílias com renda de até três salários mínimos. Segundo o superintendente regional da Caixa, Mauricio Borges, além do imóvel os moradores vão receber também um cartão no valor de R$ 5 mil para compra de móveis e eletrodomésticos. O empreendimento, cuja obra já foi iniciada, contará ainda com mais benefícios para a cidade, com a implantação de toda uma estrutura que atenderá os futuros moradores, com asfaltamento, Es-

tação de Tratamento de Esgoto, duas praças e dois centros comunitários com banheiros, cozinha, salas e salão de festas. Além disso, o projeto contará também uma nova unidade escolar, com atendimento até o Ensino Fundamental, e uma nova Unidade Básica de Saúde (UBS), trazendo mais educação e saúde para os moradores. O prazo para a conclusão de todo o projeto é de 20 meses e vai gerar 450 empregos, sendo 200 diretos e 250 indiretos, representando mais um benefício que o “Minha Casa, minha Vida” trará para o município. O prefeito Jorge Babo agradeceu o apoio do Governo do Estado e ressaltou os investimentos que Barra do Piraí recebeu. “Recebemos o apoio do governo para que o sonho de várias famílias, em ter a sua casa, o seu lar, saia do papel. Só temos a agradecer ao Pezão, que é uma referência nacional e vai fazer história”, afirmou Babo. Cássia Simone, que era moradora de área de risco, se emocionou ao falar do projeto do Vale do Ipiranga. “Acho muito importante isso. Morava em área de risco e tive que sair para viver de aluguel.

Agora temos a oportunidade de ter uma casa própria. Fico muito feliz por esse investimento”, disse ela. Pezão, que assumiu o posto de governador no início do mês, afirmou que se a política de habitação idealizada pelo ex-presidente Lula e pela presidente Dilma Roussef tivesse acontecido há 20 anos o déficit habitacional no país estaria bem abaixo do atual. “É a primeira vez que o Brasil viu um projeto desses. Mas vamos continuar avançando em todos os segmentos. Só quero agradecer por estar aqui lançando esse empreendimento do ‘Minha Casa, Minha Vida’”, frisou Pezão. Além do prefeito de Barra do Piraí, do governador e demais secretários municipais, participaram da solenidade os demais Chefes do Executivo e representantes de cidades vizinhas, como Barra Mansa, Engenheiro Paulo de Frontin, Itatiaia, Mendes, Pinheiral, Piraí, Porto Real, Quatis, Resende, Rio das Flores, Valença, Vassouras e Volta Redonda. O presidente da Associação Comercial e Empresarial de Barra do Piraí, Wagner Aiex, também esteve presente.


CORREIO COMERCIAL | ABRIL DE 2014

www.acebp.org.br

17

Outono quente para a economia Durante o Verão, os lojistas se preocupam como agradar o público cativo que, ao longo do ano, lhe deu preferência de compra e, com sua criatividade, retocam ou montam suas vitrines. O retorno é garantido, sobretudo por conta dos festejos de final de ano. A economia gira em torno do Natal, do Reveillon, das piscinas cada vez mais cheias e seus biquínis e sungas da moda. Nada disso é problema para os empresários. No entanto, as demais estações do ano também precisam apresentar o retorno econômico previsto pelo empresariado. E não é fácil dar seguimento e proporcionar uma elevação de vendas quando a estação mais quente do ano vai embora. Tudo é feito para que os clientes passem a olhar a loja e ver seus produtos como importante para o dia a dia. Um dos fatores, que levam os empresários a agitar seus empreendimentos, são as chamadas promoções ou as conceituadas liquidações. Não são produtos encalhados ou que não serviram para os compradores. A modalidade de liquidar determinado estoque se faz necessário para a entrada em voga de uma nova coleção ou de dar, ao comprador, um atrativo a mais. E a cidade barrense, no meio do Outono, fez tal estação ficar mais quente, com a presença de centenas de clientes, que não entraram apenas para ver os produtos. É sabido que eles levaram quase tudo. Em alguns casos, a liquidação chegou aos incríveis 70%, nas chamadas ‘offs’, onde determinada loja coloca o estoque ‘abaixo’. As liquidações, hoje, não são mais o que os lojistas deixaram nos estoques ou produtos velhos, sem ao menos um atrativo. Os empresários desejam, assim, vender os seus produtos e têm essa responsabilidade, além de apresentarem suas coleções novas, de Outono/Inverno.


18

www.acebp.org.br

CORREIO COMERCIAL | ABRIL DE 2014

ESPORTE & VIDA

LUCIANO SCHIAVO Professor de Educação Física, preparador físico e personal trainer - CREF: 032909-G/RJ

LESÕES OU DORES NOS JOELHOS O joelho é uma das articulações que mais sofrem lesões em diversas modalidades no esporte. Elas acontecem com pessoas de diversas faixas etárias e podem ocorrer tanto com as que, eventualmente, praticam uma modalidade ou, até mesmo, com atletas, que utilizam, com muito maior freqüência, uma sobrecarga submáxima desta articulação. Por isso, é preciso conhecer um pouco mais da estrutura dessa articulação e maneiras de prevenir possíveis lesões ou dores futuras. Primeiro, vamos conhecer um pouco da estrutura do joelho. Basicamente, ele é composto por cartilagem articular, membrana sinovial, líquido sinovial (liquido que lubrifica a articulação do joelho), quatro principais ligamentos (colateral medial, colateral lateral, cruzado anterior, cruzado posterior) e dois meniscos (medial e lateral).

Os principais músculos que estabilizam a articulação do joelho são: quadríceps (músculo da frente da perna, principal responsável pela extensão de joelho), isquiossurais (músculos da parte de trás da perna, principais responsáveis pela flexão de joelho), adutores do quadril (músculos da parte interna da perna) e abdutores do quadril (músculos da parte lateral da perna e glúteos). Todos esses músculos, juntos, fazem a articulação do joelho ficar mais estável; função nem sempre muito fácil. Uma das maneiras mais incidentes de lesionar o joelho é o famoso futebol de final de semana ou esporte praticado em dias esporádicos. A maioria das pessoas não prepara a articulação para possíveis sobrecargas no esporte praticado e, por isso, o joelho não está forte o suficiente pa-

ra carga ou impacto sofridos nessa modalidade. Mas, as dores ou lesões nos joelhos vão muito mais além da prática de eventuais partidas de futebol. Por exemplo, uma pessoa que trabalha em um escritório por longos períodos sentado pode, simplesmente, machucar o joelho por conta de ficar muito tempo com os mesmos flexionados e, por conseqüência, ter dores patelares derivadas de encurtamento muscular. Algumas dores articulares são causadas por inflamações na articulação (conhecidas como artrite). Se elas não forem curadas e você não fizer nada para evitar futuras inflamações, elas podem se tornar uma artrose e você precisará conviver com essa dor pelo resto da vida (o desgaste do joelho não tem cura). Ou seja, como diz o famoso ditado: “é melhor prevenir do que remediar’. Outra forma de machucar o joelho é por

causa da sobrecarga de peso. A obesidade e o sobrepeso podem causar sobrecarga na articulação e ser o motivo para as dores constantes na região. Uma reeducação alimentar bem orientada por um nutricionista, complementada com exercícios físicos periódicos planejados por um educador físico, podem fazer essa dor desaparecer. Nos exercícios físicos, a melhor maneira de manter sua articulação do joelho saudável é manter uma amplitude de movimento anatomicamente saudável (um educador físico vai poder te ajudar a julgar qual alongamento é necessário para cada músculo estabilizador do joelho). Outra forma de proteger o seu joelho é fazer um fortalecimento equilibrado dos músculos dos membros inferiores (papel que o educador físico pode ajudar muito). Fique atento a esses detalhes e mantenha a saúde do seu joelho em dia.

“Sandro&Alice” fecha parceria com franquia “Proquality” A academia “Sandro&Alice” está em comemoração, uma vez que a busca por melhorias aos seus associados está sendo uma constante. Desta vez, a diretoria buscou por duas linhas de trabalho. Uma delas é a nova unidade, já em funcionamento no Itapoã Clube. A outra, guardada a sete chaves, será a vinda de uma franquia nacional que, juntamente com o nome “Sandro&Alice”, tendem a inovar o conceito de academias na cidade barrense. Com 17 anos de funcionamento em Barra do Piraí, a “Sandro&Alice” está em fase de modernização, trazendo novos conceitos, estando mais dinâmica e antenadas com as tendências do mercado atual. Segundo o diretor da academia, Sandro Arêdes, neste momento, eles estão mudando a recepção, bem como climatizando todo o espaço, na unidade do Centro e adquirindo novos equipamentos. “Nosso espaço será climatizado com ar condicionado, não somente para o Verão, mas funcionará de acordo com a temperatura externa. Nossos equipamentos estão sendo trocados por máquinas de musculação modernas, as aulas em grupo – como ginasticas, bike indoor e agora também lutas – ganharam um espaço exclusivo. Enfim, nossa academia estará nos padrões das grandes do Brasil”.

Sobre a unidade que está funcionando no Itapoã, ele relembra que, em março abriu o novo espaço e a primeira filial, com aparelhos novos, modernos e com os mesmo moldes e padrões de atendimento da matriz. Para Sandro, o seu diferencial está no atendimento. “Acredito que o profissional de Educação Física é, antes de tudo, um servidor. Temos uma equipe hoje de 20 pessoas – entre profissionais e estagiários de Educação Física; setor de serviços gerais e administrativo. Nosso diferencial é o trabalho em equipe para um atendimento cada dia melhor”. O segredo, que ‘estava sendo guardados a sete chaves’ pela direção da empresa, conforme noticiou Sandro, já pode ser difundida. Ele firmou parceria com a franquia carioca “Proquality”, uma das maiores redes de academias do estado do Rio de Janeiro. Como promete Sandro, ainda neste semestre, grandes novidades serão apresentadas para os clientes e amigos. “Gostaria de acrescentar que a prática regular de exercícios físicos é a forma mais saudável e agradável de cultivar e preservar nossa saúde. Venhas nos procurar, pois estaremos sempre prontos para um atendimento diferenciado para você e sua família”, finaliza Sandro.


CORREIO COMERCIAL | ABRIL DE 2014

www.acebp.org.br

A respiração como fonte de vida O dia a dia e o estresse do mundo contemporâneo têm ajudado o ser humano a somatizar uma série de malefícios para o corpo, que não passam de reflexos de uma alma em péssimo estado de cuidado, zelo e atenção. Talvez, a preocupação maior da humanidade seja em controlar os batimentos do coração ou manter a mente focada em determinado assunto. Mas, a engrenagem do corpo humano possui outros essenciais mecanismos para mover o homem e a mulher: a respiração. Ela pode ajudar no autocontrole e no cuidado físico. E, pensando nisso, o Conselho da Mulher Empreendedora, braço da Associação Comercial e Empresarial de Barra do Piraí (ACEBP) promoveu palestra liderada pela professora de Yoga, Maria Dilurdes Coimbra, no auditório da ACEBP, José Fucciolo Sabino, no Centro. Em um ambiente agradável, onde o silêncio é o imperador do local, a professora Dilurdes, que prefere falar que o encontro é uma vivência, proferiu palestra com platéia formada apenas por mulheres. Antes de começar o evento, ela conversou com o CORREIO COMERCIAL e deu algumas dicas de como viver bem com uma postura adequada e respiração na medida certa, que auxiliam a uma boa vivência e bom funcionamento dos sinais vitais. “Precisamos ter o autocontrole de nossas emoções e, com uma boa respiração, isso será feito de maneira linear, de modo que, com tais técnicas, se obtém esse controle. Assim, é possível cuidar de dores físicas e da alma”, diz a instrutora, acrescentando que aprendeu tais ensinamentos com sua mãe, Maria de Lourdes Costa Coimbra que, conforme disse, viveu intensamente de maneira

lúcida até os 88 anos. Com dez anos de prática de técnicas do Yoga, Dilurdes relembra que a sua sabedoria, aliada com a que veio do berço materno, recebeu o incremento de monges tibetanos katmandu, quando morou na Índia, onde viveu por vários meses. A prática vem de mais de 5 mil anos e preconiza a cura do doente e não da doença. Ela admite que, mesmo com conhecimento, é a prática que pode ajudar as pessoas nessa missão. “E falar sobre essas técnicas para as mulheres é um prazer, sobretudo porque elas precisam se auto-ajudar e, com isso, podem viver ainda melhor. Nós, mulheres, temos que trabalhar as glândulas do sistema endócrino, onde moram os chacras, que são pontos de energia. Com essa maneira de viver, elas podem levar o dia a dia bem melhor, mas só se vivenciarem o que aprenderam aqui”, aconselha. Dilurdes diz que é simples vivenciar tais técnicas e, do contrário, o corpo estará aberto para que o mal psíquico seja instaurado. Ela aconselha todos à prática do Yoga como forma de viver melhor e em harmonia. Segundo a professora, nela se encontram energias positivas emanadas de sentimentos nobres. “Ele encontra morada em quem se encontra em desequilíbrio, estressadas. Nosso corpo é fonte de informação e, se não existe uma relação entre ele, a mente e a respiração, essa intranqüilidade vai ao encontro do mal da mente. Se há a descoberta deste controle interno, há o desdobramento que chega à causa e, posteriormente, à cura. Onde existe Yoga, reside alegria, amor e cura”, alerta.

19


20

www.acebp.org.br

CORREIO COMERCIAL | ABRIL DE 2014

COLUNA JURÍDICA

DR. MARCELO MEDEIROS LUNES Advogado

CRIME PASSIONAL Na Doutrina Penal denomina-se “Crime Passional” aquele motivado pela paixão, que resume sentimento ou emoção conduzido a um alto grau de intensidade. Sobrepondo-se à lucidez e à razão, a paixão constitui-se muitas das vezes em um estado mórbido, violento e irreprimível, levando indivíduos desequilibrados ao cometimento de crimes contra aqueles que juram amar, sobre os quais, em regra, nutrem um obsessivo sentimento de posse. Com a evolução social e a prática cada vez mais freqüente de crimes contra a vida motivados pela paixão doentia, houve uma gradual necessidade de se coibir este tipo de conduta. Apesar de motivado por emoção intensa e descontrolada, o crime passional não pode ser considerado como um “crime de impulso”, posto que, ao contrário do que parece, é quase sempre detalhada e friamente planejado pelo executor,

não se enquadrando, portanto, na circunstância atenuante penal de “violenta emoção” descrita no artigo 65 do Código Penal. Aliás, a Lei Penal exclui taxativamente do rol de crimes inimputáveis aqueles cometidos por “emoção ou paixão”, nos termos do artigo 28 da referida Legislação. E não poderia ser diferente em se tratando de crimes premeditados contra a vida, em especial, contra mulheres, nos quais o criminoso machista e covarde simplesmente não aceita o fim de uma relação amorosa frustrada. Na concepção estúpida do indivíduo passional, a única vítima é ele próprio, entendendo que sua moral e honra teriam sido feridas por uma conduta de sua parceira. O limite que contrapõe o consciente do inconsciente do sujeito passional que se torna um homicida é muito tênue. O autor deste tipo de crime apresenta uma desmedida necessidade de dominação

ante a parceira e demasiada preocupação com sua reputação. Persegue através de uma conduta violenta a auto-afirmação e a recuperação de sua auto-estima, que entende perdida em decorrência do abandono ou de um adultério. Habitualmente, um dos fatores que mais conduzem à prática de crimes passionais é a vertiginosa ascensão da mulher no contexto social, o que ampliou o cenário de oportunidades e desenvolvimento do sexo feminino dentro da sociedade. Diante de tais mudanças, o Direito Brasileiro teve de se atualizar, abolindo do Código Penal conceitos como “mulher honesta”, isentando de pena também o crime de adultério, previsão que na prática atendia muito mais ao orgulho machista do que aos interesses da mulher, tendo em vista que o homem sempre se sentiu no direito de trair, não admitindo, porém, que a mulher adotasse a mesma conduta,

conduzindo muitas das vezes, não raro por uma simples suspeita, ao homicídio de suas parceiras. Assim, visando conter o ímpeto de homens covardes e desajustados, o legislador instituiu a Lei Maria da Penha, no intuito de proteger a mulher dos mais diferentes aspectos da violência doméstica, incluídos nestes casos o Crime Passional, que precisa ser combatido com todo rigor, a fim de que mulheres inocentes deixem de ser vítima das atrocidades de parceiros que não as respeitam, que usam um amor insano como justificativa para matar, sob a paradoxal expressão: “matei por amor”. É necessário, de igual modo, que as mulheres se dêem ao respeito e se valorizem, denunciando à autoridade policial as agressões e ameaças sofridas e se afastando definitivamente de homens violentos já ao primeiro sinal de descontrole emocional e de ciúme doentio.

PARECER FAVORÁVEL FORTALECE TESE DO REAJUSTE CORRETO DO FGTS O parecer favorável do subprocurador-geral da República Wagner Mathias, do Ministério Público Federal, é um importante passo para que a luta pelo direito da correta correção monetária do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). No documento enviado ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) na sexta-feira (28), o subprocurador geral emitiu à correção das contas do FGTS pela inflação. O STJ deve decidir se altera a correção baseada na Taxa Referencial (TR) pela atualização com base na inflação. Recentemente tem se observado uma procura muito grande de trabalhadores à Justiça em busca de corrigir esses valores. Fato que vem sido motivado por uma série de sentenças favoráveis ao pedido. Mas, em que consiste essa reivindicação? Desde 1999, o FGTS dos trabalhadores brasileiros está sendo corrigido de forma errada. São milhões de brasileiros que estão sendo lesados com os valores que deviam receber por direito (que estão defasados em quase sua metade), e que devem buscar este direito na justiça. “Já estamos trabalhando essa tese, na qual se reivindica a reposição das perdas devido a correção errônea pela Taxa Referencial (TR), aplicada sobre o Fundo de Garantia, os cálculos corretos indicam que a mesma conta deveria ter a correção pelo INPC, que normal-

mente é maior, com isso a defasagem chega à 88,3%”, afirma o advogado previdenciário, Guilherme de Carvalho, presidente da G Carvalho Sociedade de Advogados. O FGTS tem como objetivo proteger o trabalhador e possibilitar-lhe a formação de um patrimônio, incentivar a aquisição da casa própria e dar-lhe segurança em caso de dispensa sem justa causa. Contudo, da forma que vem sendo calculada com base na Taxa de Referência (TR) está defasando os valores de direito a serem recebidos pelos trabalhadores. Isso porque essa não pode ser utilizada como índice de atualização monetária, já que não é capaz de espelhar o processo inflacionário brasileiro. Os cálculos são simples, se um trabalhador tinha R$ 1.000 na conta do FGTS no ano de 1999 , hoje ele tem apenas R$ 1.340,47, por causa das taxas de reajustes aplicadas. Mas se os cálculos fossem feitos com os cálculos corretos o mesmo trabalhador deveria ter na conta R$ 2.586,44. Enfim, o trabalhador tem o direito de R$ 1.245,97 a receber do INSS, pois a variação da TR aplicada foi muito abaixo da correta. “Esta correção é cabível para todos que tem ou tiveram conta no FGTS, ou seja, foram registrados pela CLT. A correção que se pede é desde 1999 até os dias atuais. Aqueles que já sacaram o

valor em algum período depois de 1999 também terão direito, mas a um percentual menor, até o saque somente”, conta Guilherme de Carvalho Aqueles que têm parentes falecidos que tinham conta do FGTS também podem, com

legitimidade, pedir a correção, viúvas, viúvos, filhos e filhas de falecidos estão dentro deste rol de pessoas. Há possibilidade também de ingresso de ações coletivas para economia processual, com até 10 ou 20 autores por ação.


CORREIO COMERCIAL | ABRIL DE 2014

www.acebp.org.br

21

NÚMERO DE DÍVIDAS RENEGOCIADAS CAI 2,69% EM MARÇO O indicador de recuperação de crédito calculado pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) – obtido a partir do volume de exclusões dos registros de inadimplentes –, recuou -2,69% em março de 2014 em relação ao mesmo mês de 2013. O resultado é o mais fraco desde outubro do ano passado, quando o volume de pendências regularizadas caiu -3,21%. Apesar da queda no mês de março, na comparação do acumulado do primeiro trimestre de 2014 frente a igual período de 2013, a recuperação de crédito apresentou avanço de +2,64%. Na avaliação da economista do SPC Brasil, Luiza Rodrigues, a retomada do crescimento da inadimplência do consumidor neste início de ano, acompanhado de um menor crescimento dos rendimentos reais da população ocupada, entre outros fatores como alta dos juros e inflação elevada, influenciaram o resultado negativo da recuperação de crédito no mês de março. “O levantamento demonstra que o encarecimento do crédito e a permanência da inflação em patamares elevados dificultaram o pagamento de dívidas em março”, explica a economista Luiza Rodrigues. Já na comparação com fevereiro, o número de consumidores que regularizam suas pendências na base de negativados do SPC Brasil cresceu 1,77%.


22

www.acebp.org.br

CORREIO COMERCIAL | ABRIL DE 2014

EMPREGO E RENDA FÁBRICA DE SALGADOS IRÁ GERAR 80 EMPREGOS PARA O MUNICÍPIO A fábrica Barra Salgados, localizada na Avenida Vereador Chequer Elias, 4.000, no bairro Vila Helena, onde funcionava a antiga indústria alimentícia Belprato, já começou suas atividades em Barra do Piraí. A empresa, que tem a sua inauguração prevista para o próximo mês, já está funcionando em caráter experimental e inicialmente conta com 25 colaboradores. De acordo com o gerente administrativo do Núcleo Mauad de Barra do Piraí, Edemundo Filho, responsável pelo empreendimento, serão gerados 80 empregos no município. “A admissão será gradativa, pois montaremos os turnos conforme for surgindo a demanda. Creio que em torno de dois a três meses essas vagas estejam preenchidas”, disse o gerente administrativo. Ainda segundo Edemundo, a localização da fábrica em Barra do Piraí e os incen-

tivos fiscais oferecidos pelo município foram fatores determinantes para a implantação da unidade na cidade. “Barra do Piraí é um dos maiores entroncamentos rodoviários do Brasil, a cidade é caminho de grandes capitais do país, com isso estamos próximos de todos os nossos pontos de distribuição”, destacou ele. A empresa responsável pela fábrica, Flucap Distribuidora de Alimentos, terá a fabricação de salgados de sua própria marca, a “Santo Petisco”, e a capacidade de produção da Barra Salgados será de 900 toneladas por mês, com mais de 10 tipos de congelados: coxinha de frango, bolinho de carne, bolinha de queijo, kibe, esfiha de carne, pão de queijo tradicional e com requeijão, pão de alho bolinha e tradicional, anel de cebola empanada, mini churros, bolinho de bacalhau e batata noisettes.


www.acebp.org.br

CORREIO COMERCIAL | ABRIL DE 2014

23

EMPRESÁRIO DO MÊS: SAMIR ANCHITE Fazer a noite acontecer não é fácil e torná-la um sucesso, concorrendo com várias plataformas de comunicação ou entretenimento, é tarefa árdua na atualidade. E o vigor jovem, pertinente na memória e convicção dessa classe, deve ser respeitado. E foi pensando assim que Samir Rodrigues Anchite, de apenas 35 anos, se tornou um dos empresários e promotores de shows de maior credibilidade da cidade barrense. É por isso que, neste mês, ele é o “Empresário do Mês”. No ramo empresarial ainda na juventude, Samir não esconde de ninguém que está nesta área porque gosta e também por motivos óbvios, onde a geração, após geração, deve ocupar o seu devido espaço. Aos 22 anos, conforme o empresário narrou, começou a atuar na gerência do restaurante “Gril e Cia” – de sua família -, na rua Paulo de Frontin, no Centro e, há nove anos, abriu seu próprio, no bairro Belvedere. O também restaurante “Xalé Grill”, de cardápio variado e degustação concorrida, é

um dos locais de presença de todas as classes sociais e de diferentes idades. Aliado a esse empreendimento, Samir decidiu abrir, há três anos, uma pequena casa de shows ou, como prefere dizer, a choperia “Plano B”, hoje um dos espaços de lazer mais concorridos da região. “O Plano B foi uma ideia que partiu depois que vi a necessidade de ver os jovens e universitários que saíam da cidade para outros locais. É um espaço bastante movimentado, que oferece uma opção de entretenimento aos amantes da noite e de um fim de semana agitado. E vi que os dois locais deram certo. O restaurante abre todos os dias e, com a tal vontade, aliamos com a choperia, atraindo esse público. É um lugar com bastante opção de quarta a domingo, com público variado”, comemora. Samir disse ainda que a unificação, quase que natural, dos dois ambientes é vista nas noites quando a choperia está aberta. “Já vi famílias vindo parao restaurante e, quando dá certa hora, parte dela se vai, enquanto outros ficam. Com esse elo, o restaurante viu suas vendas se

elevarem”, completa o jovem empresário. Sobre a juventude, que, por vezes assume o local dos pais na gerência de empresas e afins, Samir frisa que a consciência de cada um deles deve estar voltada para esta substituição natural. Ele citou as famílias tradicionais, que tiveram essa noção, e que hoje galgam espaços de destaque no cenário barrense. Ele arrisca, dizendo que se inspirou em alguns nomes para crescer no seu negócio. “Tenho um exemplo dentro de casa, que foi o meu tio, que assumiu o ramo de mecânica, em uma loja na cidade de Volta Redonda, e que pertencia ao meu avô. Vejo que, hoje, é mais difícil liderar espaços, ainda mais com a tamanha concorrência que temos, além da alta tributação e burocracia. São responsabilidades quase que dobradas. Os clientes estão mais exigentes e, se não os agradamos, os perdemos. Agora, se levar a sério, fica mais fácil”, dá a dica. Ao final da entrevista, Samir, que é casado com Jéssica da Costa Moreira Anchite, fez menção ao comércio de Barra do Piraí que,

mesmo estando numa cidade de nivelamento econômico menor que algumas da região, é a principal saída para girar a economia local. “São centenas de empregos. O comércio barrense, na verdade, move a cidade. Aqui é carente de indústria e, o capital local, gira nesse setor, com as suas diferentes lojas. Vejo gente de fora que vem pra cá para aproveitar o meu comércio e os vizinhos no comércio daqui, como um todo. Saímos da cidade para outras, mas sabemos que o nosso é razoavelmente bom”, arremata Samir.


24

www.acebp.org.br

CORREIO COMERCIAL | ABRIL DE 2014


Correio Comercial - Abril 2014 - nº 503  

ÓRGÃO OFICIAL DA ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E EMPRESARIAL DE BARRA DO PIRAÍ - PUBLICAÇÃO MENSAL - 3 MIL EXEMPLARES - ABRIL 2014 - Nº 503 *** www.a...

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you