Page 1

BOLETIM TÉCNICO TECNOPEC 2005 NOVO MÉTODO PARA SINCRONIZAÇÃO DE PARTOS EM SUÍNOS INTRODUÇÃO Nos sistemas modernos de produção de suínos, o resultado do manejo reprodutivo é um dos pontos fundamentais para o sucesso econômico da atividade. A natimortalidade é um fator que influencia estes resultados, As granjas frequentemente apresentam diferenças entre taxas de mortalidade de leitões nascidos durante a noite e durante o dia. Em partos noturnos e aos finais de semana, aumenta ocorrência da natimortalidade devido a escassez ou inexperiência da mão de obra disponível nesses períodos. As menores taxas de mortalidade dos leitões nascidos durante o horário comercial se devem a melhor assistência proporcionada às matrizes (distocia; falta de contração; etc) , aos leitões (retirada dos restos placentários; desinfecção do umbigo; supervisão na ingestão de colostro; etc), e ao melhor manejo de equalização das leitegadas. As vantagens da supervisão do parto por mão de obra qualificada podem ser vistas na tabela abaixo: TAB 1 – EFEITO DA SUPERVISÃO NO MOMENTO DO PARTO SOBRE A MORTALIDADE DE LEITÕES. Nascidos Taxa de Mortalidade mortos mortalidade (até 3 dias do parto) Com supervisão

0,26a

3,3% a

0,87 a

Sem supervisão

0,68 b

6,0% b

1,29 b

Letras diferentes na mesma linha significam diferença estatística (p<0,05)

SINCRONIZAÇÃO DE PARTOS A técnica de indução do parto é utilizada com sucesso para aumentar a ocorrência dos partos durante o dia, melhorando a qualidade de assistência ao parto. Esta técnica é empregada em larga escala em muitos países e em várias granjas do Brasil, consistindo na aplicação de prostaglandina (luteolítico - PROLISE – Tecnopec) na manhã do 113° dia de gestação ou no máximo no 114° dia, concentrando os partos durante o horário comercial do dia seguinte. Técnicas mais recentes associaram uma dose de ocitocina, administrada 24 horas após o tratamento com o luteolítico, aumentando o grau de sincronização e diminuindo o tempo de duração dos partos, com evidente benefício para os leitões.


LIMITAÇÕES DA TÉCNICA E NOVAS SOLUÇÕES A indução do parto normalmente é iniciada entre o 112o e 114o dia da gestação, considerando como dia zero (D0) o dia da cobertura da fêmea.

Falhas na técnica de

sincronização de partos ocorrem quando existem erros de anotação das datas de cobertura. Se o parto for induzido antes do 112o dia pode-se induzir um parto precoce e causar aumento das taxas de aborto ou de mortalidade de leitões. Uma nova técnica de indução e sincronização de partos desenvolvida pela Tecnopec, praticamente elimina o risco de partos precoces. Nesta técnica, o início da indução com luteolítico (Prolise), se baseia não só no tempo de gestação da fêmea, mas também nos sintomas de proximidade do parto. NOVA TÉCNICA DE SINCRONIZAÇÃO DE PARTOS: INDUÇÃO COM BASE EM SINAIS

DE

PROXIMIDADE DE PARTO

O objetivo da técnica é aplicar o luteolítico no melhor momento possível para a indução do parto sem riscos de aborto ou perdas de leitões. A partir do 111° dia de gestação, um operador devidamente treinado faz uma avaliação diária do estado da fêmea, em relação aos parâmetros descritos na tabela abaixo: TAB.2 CLASSIFICAÇÃO DA CONDIÇÃO DA MAMA, SECREÇÃO E VULVA. AVALIAÇÃO

NOTA

CONDIÇÃO

Glândula mamária

1 2 3

Normal Edemaciada Edemaciada com leite

Secreção mamária

1 2 3

Sem secreção Secreção serosa Colostro

Vulva

1 2 3

Normal Edemaciada e rosada Grande, flácida e rosada

As notas para condição da glândula mamária, presença de secreção na glândula mamária e aspecto da vulva são somadas. Após este conjunto de avaliações, a fêmea recebe um escore de acordo com o total de pontos (TAB.03). Este escore variava de 1 a 3.


TAB.03 ESCORE

DE PROXIMIDADE DO PARTO DE ACORDO COM A SOMA DE PONTOS E

DECISÃO PARA A INDUÇÃO DE PARTO

PONTOS

MOMENTO DO TRATAMENTO

Escore 1

3a4

Cedo para a indução

Escore 2

5a6

Induzir

Escore 3

7a9

Tarde para Induzir

ESCORE

As fêmeas com Escore 2, recebem 0,5 ml de PROLISE na submucosa vulvar, com seringa de 3 ml e agulha fina. È indicado que PROLISE seja aplicado entre 8:00 e 9:00 da manhã, ou de acordo com o horário que se queira o pico de concentração dos partos. As fêmeas que não tenham parido 24 horas após devem receber uma dose de ocitocina (20UI para porcas e 10 UI para marrãs). Com essa técnica se obtém sincronização de partos diurnos normalmente superior a 80% CONCLUSÕES 1.) A técnica de indução e sincronização de partos baseados nos sinais de parto da fêmea possui um alto grau de segurança, permitindo empregá-la mesmo em granjas que tenham dificuldades no controle de escrituração de seu manejo reprodutivo. 2.)

A técnica de indução e sincronização de partos é uma ferramenta importante em

situações nas quais se queira:  Diminuir a ocorrência de partos noturnos;  Diminuir perdas de leitões, quando existe uma diferença de qualidade de assistência ao parto entre o horário comercial e o noturno;  Diminuir custos com a equipe noturna.


Fig 1- Esquema de Sincronização de partos

Para maiores informações técnicas, contate-nos Tecnopec Ltda. – www.tecnopec.com.br – PABX (11) 5671-7070

sicodownload.php (2)  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you