Page 1

Agrupamento de Escolas de Padre Benjamim Salgado nยบ 61 | dezembro 2013


|02

dezembro de 2013 | nº 61

Entrega de Diplomas no Dia do Agrupamento Na comemoração o Dia do Agrupamento, foram entregues pelo diretor os diplomas aos alunos que, no ano letivo 2012-2013, alcançaram a excelência e o mérito escolar. O quadro de mérito reconhece os alunos que desenvolvem iniciativas ou ações exemplares de benefício claramente social ou comunitário ou de expressão de solidariedade, na escola ou fora dela. Já o quadro de excelência reconhece a excelência do trabalho dos alunos traduzido nos níveis de desempenho escolar das várias disciplinas que constituem o currículo. Assim, relativamente ao quadro de excelência escolar, foram distinguidos 268 alunos, distribuídos pelos seguintes anos de escolaridade: 1º ano, trinta e nove alunos; 2º ano, nove; 3º ano, dezassete; 4º ano, trinta; 5º ano, vinte; 6º ano, dezoito; 7º ano, vinte e seis; 8º ano, quinze; 9º, catorze; 10º ano, dezassete; 11º ano, vinte e nove; 12º ano, trinta e três alunos. Foram, também, motivo de homenagem os dois melhores alunos que concluíram o ensino secundário, os quais receberam, para além do diploma, um cheque no valor de 500 euros: Joana Filipa Pereira Costa, do 12º O, dos cursos profissionais e a aluna Andreia Maria Salgado Gonçalves, do 12ºE, dos cursos científico-humanísticos.

Pela primeira vez, foi atribuído o prémio de mérito a alunos que se distinguiram em diferentes áreas e que deram a conhecer, a nível nacional e internacional, o trabalho desenvolvido neste agrupamento. Deste modo, seis alunas, no âmbito do desporto escolar, foram sagradas campeãs nacionais de corta-mato, na categoria de juvenis/feminino. Também se distinguiu a participação de dois alunos num concurso nacional, cujos trabalhos integraram a edição de um livro de carácter científico. Por fim, foi agraciado um aluno do curso profissional pela sua participação nas Olimpíadas de Informática, realizadas na Austrália. Para além dos diplomas, foram oferecidos aos alunos livros patrocinados pela Fábrica Riopele S.A, cuja representante Cláudia Queirós esteve, igualmente, presente neste evento.

Parabéns aos premiados! Continuem a dar provas de excelência na escola e na vida!


 onto de P Encontro

|03

Dia “A” do novo Agrupamento e “G” de Grande Gincana Gincana Desportivo-Cultural 2013, 15 de novembro Foi uma “operação” com uma dimensão que até então nunca tinha acontecido. Simultaneamente na escola sede, Bernardino Machado e Centro Escolar decorreram as atividades programadas para o “dia do Agrupamento”. Na Escola Secundária Benjamim Salgado decorreu a tradicional Gincana com o contributo de todos os grupos/departamentos, oferecendo às equipas participantes uma manhã plena de desafios que ponham à prova conhecimentos, destreza física/desportiva e capacidade de iniciativa/criatividade. Na Escola Bernardino Machado foi “recriada” a Gincana da escola sede, tendo resultado numa agradável surpresa de entusiasmo e empenho por parte de todos os participantes. Os alunos do 7º ano deslocaram-se à escola sede como forma de lhes ser proporcionado um primeiro contacto com a sua futura escola. O mesmo se passou com os alunos da 4º ano, que saíram das suas escolas para participarem nas atividades da Gincana na Escola Bernardino Machado. No Centro Escolar não houve Gincana, mas sim uma animada e muito ritmada “Kids Class” de Dança conduzida pela professora Raquel Gonçalves. Sendo este um complexo conjunto de iniciativas, coordenadas pelo Grupo de Educação Física através do Professor Mário Santos e organizadas pelo Professor Paulo Pereira é importante não esquecer o contributo de qualidade de todos os professores que asseguraram as atividades nas diferentes salas/jogos. Uma palavra especial para os alunos mais velhos que abdicaram da participação para desempenharem funções de ajuizamento, cobertura, dinamização, organização e acompanhamento de colegas mais novos. Sem eles, esta atividade não teria o mesmo sucesso, tornando-se, deste modo, num momento de afirmação do valor do nosso Agrupamento. Foi mais uma demonstração que a escola ultrapassa cada vez mais a dimensão da sala de aula para ser um espaço de partilha, onde todos aprendem e ensinam algo para um bem comum. Estamos todos de parabéns!

Aqui deixamos os resultados e números deste “Mega” dia de Festa: Número de participantes: Benjamim Salgado - 900; Bernardino Machado – 700; Centro Escolar – Todos os alunos. Equipas Vencedoras: Bernardino Machado (1º e 2º Ciclo): 1º Os conquistadores; 2º Seis Malucos e 3º Os Marretas. Benjamim Salgado (3º ciclo): 1º As Capuchinhos; 2º Bad Boys e 3º Os Gunões; (Secundário): 1º Not Funny…Ah Ah Ah; 2º NELOP 96 e 3º Snifadelas de Cola Cao. Bernardino Machado (1º e 2º Ciclo): 1º Os conquistadores; 2º Seis Malucos e 3º Os Marretas.

Professor Adolfo Ribeiro


|04

dezembro de 2013 | nº 61

Dia do Agrupamento em Imagens No passado comemorávamos o aniversário da escola, este ano comemoramos o dia do agrupamento. O nome mudou mas a tradição manteve-se. O dia quinze de novembro ficará na memória de muitos dos nossos alunos pelas excelentes experiências vividas, camaradagem, divertimento e partilha. Para os vinte e cinco alunos que entraram, no presente ano letivo, no Curso Profissional de Técnico de Multimédia e tiveram, neste dia, a oportunidade de trabalhar com os equipamentos que permitem alimentar a paixão pela arte da imagem, essas experiências foram ainda mais enriquecedoras. Os preparativos iniciaram-se muito antes deste dia, com testes, simulações, definição das equipas e dos espaços onde cada grupo devia operar, sob a orientação dos professores da componente técnica. Este ano, as atividades ocorreram em três escolas em simultâneo e, desta forma, tivemos de nos adaptar, distribuindo as equipas de forma a recolhermos as imagens de todas elas. Em ambiente de festa e convívio, a primeira experiência teve o cenário ideal. As máquinas dispararam e os momentos ficaram marcados. A importância destas marcas, para mais tarde recordar, contou com a responsabilidade destes novos elementos, bem como dos que já fazem parte da história. Durante a Gincana Desportiva, depois de recolhidas, num curto espaço de tempo, as imagens foram selecionadas e projetadas no polivalente da Escola, despertando a atenção de alunos, professores e funcionários que paravam neste espaço para as observarem. Da parte da tarde, foram vários os momentos e espaços dignos de registo e, mais uma vez, alunos e professores da componente técnica, deste curso, mobilizaram-se e realizaram a cobertura das atividades. O dia terminou todavia as recordações ficam! Segue-se, ainda, muito trabalho de seleção, edição, arquivo e de obtenção de produtos que possam ficar na estante das memórias, à espera que, a qualquer momento, alguém as possa abrir, para que se voltem a despertar sensações e emoções. Muitas das imagens recolhidas estão disponíveis no endereço cptm.aepbs.net. A equipa mostra-se motivada e disponível para colaborar em momentos marcantes como este, pelo que atividades futuras podem sempre contar com a nossa colaboração. Curso Profissional de Técnico de Multimédia


 onto de P Encontro

|05

OLE na animação cultural A OLE - Oficina de Leituras Encenadas (núcleo da Escola Secundária Padre Benjamim Salgado) foi convidada a intervir na inauguração do Pólo da Biblioteca Municipal de Joane, em 24 de setembro, com uma performance a partir do Cântico Negro de José Régio. No Dia Internacional da Biblioteca Escolar, 28 de outubro, foi a vez do núcleo da Escola Básica Bernardino Machado, então constituído por 27 alunas do 5º, 6º e 7º,se estrear com uma performance poética sobre os livros e a leitura, na biblioteca daquela escola. No Dia do Agrupamento, coube aos alunos da OLE - ESPBS a abertura da sessão da entrega de diplomas de excelência, com uma performance (Perfil), em suporte multimédia, e a apresentação do evento, com a orientação de uma sessão coletiva de poesia que envolveu toda a comunidade educativa. Note-se que este projeto, que tem atualmente três núcleos (Escola Básica de Joane, Escola Básica Bernardino Machado e Escola Secundária Padre Benjamim Salgado) e mais de 50 alunos inscritos, conta com o apoio do Curso Profissional de Técnico de Multimédia e da Biblioteca Escolar do Agrupamento.

Helena Guimarães (coordenadora da OLE)


|06

dezembro de 2013 | nº 61

Dramaturgo e Atriz no Agrupamento O dramaturgo e romancista Abel Neves esteve, no dia 25 de setembro, à conversa com alunos da Oficina de Leituras Encenadas e do Curso Profissional de Animador Sociocultural, na biblioteca A Casa de Camilo, na sede do Agrupamento de Escolas de Padre Benjamim Salgado. O evento revelou-se bastante animado pela interação estabelecida com os alunos que tiveram oportunidade de questionar o escritor sobre questões relacionadas com a escrita, com a dramaturgia e com o teatro. O encontro dos alunos com profissionais do teatro teve continuidade no dia 2 de outubro, com a presença da atriz Sílvia Brito, altura em que os alunos da oficina e de ASC (Animação Sociocultural) questionaram a atriz e encenadora sobre o teatro que, no seu entender, congrega diferentes linguagens e é uma porta aberta para todas as artes. Considerado fundamental pela atriz no contexto escolar, o teatro deveria, a seu ver, integrar os hábitos de qualquer aluno desde tenra idade e todos deveriam ter a experiência de ser atores, pelo menos uma vez na vida, opinião também partilhada pelo dramaturgo que a antecedeu. A iniciativa foi promovida pela Oficina de Leituras Encenadas e contou com o apoio da Biblioteca Escolar, do Curso de Animação Sociocultural, do Curso Profissional de Técnico de Multimédia e do Departamento de Línguas.

Helena Guimarães (coordenadora da Oficina de Leituras Encenadas-OLE)


 onto de P Encontro

|07

Mês Internacional da Biblioteca Escolar nas Bibliotecas Escolares do Agrupamento O Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares decidiu declarar o dia 28 de outubro como o Dia da Biblioteca Escolar, permitindo, deste modo, às escolas a preparação atempada de atividades específicas a realizar nesse dia, independentemente das ações que possam levar a efeito noutros dias do mês. Para celebrar a data, a International Association of School Librarianship (IASL) propôs, como habitualmente, um tema aglutinador - Biblioteca escolar: uma porta para a vida. Para comemorar este dia, a Escola Secundária Padre Benjamim Salgado assistiu a uma performance sobre a leitura da responsabilidade do 12ºH, Curso Profissional de Animador Sociocultural, no polivalente, entre as 11H35 e as 11H45. Este desafio partiu da biblioteca escolar A Casa de Camilo e foi desenvolvida nas disciplinas de Área das Expressões e Animação Sociocultural.

Agradecemos o envolvimento dos alunos, dos professores Helena Guimarães e César Ribeiro e a colaboração do Curso Profissional de Técnico de Multimédia. Agradecemos, também, a toda a comunidade educativa pelo apoio transmitido. Na biblioteca escolar Bernardino Machado, os alunos da Oficina de Leituras Encenadas (OLE) ofereceram poesia à Biblioteca, com a declamação de poemas relativos à leitura, ao livro e à Biblioteca, pesquisados pela equipa da biblioteca escolar, ensaiados pela professora Helena Guimarães e declamados pelas alunas, cujo talento surpreendeu todos os que as ouviram. Parabéns as estas artistas, que estão, agora, a começar o seu percurso na OLE. Durante o dia foram distribuídos marcadores, a quem requisitou um livro nas bibliotecas escolares.

António Pires


|08

dezembro de 2013 | nº 61

Há hábitos de leitura digital entre os jovens? Os computadores, tablets e smartphones começam a fazer parte integrante do nosso sistema educativo, quanto mais não seja porque através deles mais facilmente uma criança se motiva devido aos conteúdos lúdicos e animados. Para além dos jogos e materiais didáticos, as crianças também começam já a utilizar estes equipamentos para ler. Mas quais serão os hábitos de leitura digital dos jovens? Partindo de um estudo da Measuring Attitudes and Adoption of Digital Content for Kids and Teens, a Booknet Canadá criou um infográfico que define quais os hábitos de leitura das crianças e jovens. Segundo o estudo, 27% das crianças e 27% dos jovens estão atualmente a ler ebooks. Por sua vez, existem 41% de pais a lerem livros digitais. Relativamente aos jovens, a maioria prefere imprimi-los para depois ler, mas não muitos menos preferem ler diretamente dos equipamentos. Um dado interessante deste estudo é a idade com que as crianças têm acesso a dispositivos que permitam download de aplicações. Os dados indicam que 36% das crianças têm entre 0 e 2 anos; 68% têm entre 7 e 8 anos e a grande maioria (78%) tem entre 11 e 13 anos. Por sua vez, 43% dos pais afirma ter aplicações de ebooks para as suas crianças, dos 0 aos 13 anos, utilizarem. No que respeita aos jovens, são 33% aqueles que fizeram download de aplicações relacionadas com livros digitais. Outro dado pertinente vem mostrar que 14% dos pais consideram as aplicações como sendo uma outra forma de atividade de leitura. Relativamente ao momento escolhido para se ler, as crianças e jovens utilizam-nas essencialmente quando estão aborrecidas. No que respeita à utilização dos ebooks face a aplicações de entretenimento, 69% das crianças, dos 3 aos 8, e 64% das crianças, dos 9 aos 13, afirmam ter períodos de leitura regulares durante o dia, em vez de estarem a jogar nas aplicações. Por sua vez, 55% dos jovens admite que os ebooks têm uma importância igual ou superior às outras formas de multimédia. Estes dados são importantes para verificarmos que nem só a componente de entretenimento cativa os jovens, no que respeita às novas tecnologias, mas que também há espaço para a leitura através dos livros digitais.

E quem diz a leitura, diz outros domínios e capacidades cognitivas como o cálculo, a lógica, a compreensão, etc., cujas aplicações estão cada vez mais preparadas para estimular. Em Portugal ainda não há estudos que mostrem a utilização destes equipamentos para ler. No próximo período, a biblioteca escolar A Casa de Camilo disponibilizará alguns tablets para ler e para navegar na internet. António Pires, Coordenador das BE do AEPBS


 onto de P Encontro

|09

Falar Português correto 1. Como devo agradecer? Devo dizer : a) “Obrigado, Ana.” ou b) “Obrigada, Ana” Resposta: como qualquer outro adjetivo (participial), o termo obrigado(a) deve concordar em género (masculino e feminino) e em número (singular e plural) com o sujeito/emissor que o diz, ou seja, com a pessoa que agradece. Portanto, se é um rapaz deverá dizer “Obrigado, João “, mas, se for uma rapariga que o disser, deverá fazer o feminino: “Obrigada, João! “ 2. Quando vou ao supermercado, como devo dizer? a) Quero duzentos gramas de fiambre ou b) quero duzentas gramas de fiambre Resposta: a palavra grama (unidade de medida) é do género masculino. Logo deverá dizer “duzentos gramas” e colocar o quantificador numeral a concordar com o nome. Assim, será “um grama” , “trezentos gramas”; etc. 3. Devo dizer: a) Ele tem ganhado muitos prémios ou b) Ele tem ganho muitos prémios Resposta: há alguns verbos (uma minoria) que apresentam dois particípios passados, um regular (terminado em [ado] ou em [ido]) e um regular irregular, normalmente derivado diretamente do latim como cultismo (salvar – salvado, salvo; eleger – elegido, eleito). No caso dos verbos com dois particípios passados, o regular é usado com o auxiliar ter ou haver (ex.: ele tem prendido os opositores), enquanto o irregular é usado na voz passiva (auxiliar ser) e com o verbo estar (ex.: os opositores foram presos, os opositores estão presos). Assim, deve dizer “Ele tem ganhado muitos prémios”.

O que sou… O que é a vida quando ela não tem sentido? O que é o amor quando é em vão? O que é uma escolha quando está errada? O que é o sonho quando falta a vontade? O que é a esperança quando ela morre? O que sou eu sem ti? Um pedaço de nada! Rani, 10ºE


|10

dezembro de 2013 | nº 61

Cartaz das Línguas À semelhança do que tem vindo a acontecer nos últimos anos, o departamento de Línguas comemorou, no dia 26 de Setembro, o Dia Europeu das Línguas com a elaboração de cartazes criados pelos alunos. Pretendeu-se com esta atividade sensibilizar a comunidade educativa para a importância do multilinguismo. Para tal, os alunos realizaram cartazes coloridos nos quais colocaram slogans em inglês, francês e espanhol. Relativamente aos cartazes de língua francesa, procedeu-se à seleção dos dois melhores para participar no concurso “Affiche ton français”, promovido pela Associação Portuguesa de Professores de Francês (APPF). Estes dois cartazes foram elaborados por um grupo de alunas do 7ºB (Catarina Ribeiro, Filipa Silva e Mariana Araújo) e outro do 9ºA (Ana Carvalho, Mariana Pereira e Sara Ferreira), ficando expostos durante o congresso da APPF, realizado nos dias 8 e 9 de novembro na cidade do Porto. Professora Belém Peixoto

Dia Mundial do Não Fumador Todos os anos o tabaco mata cerca de 6 milhões de pessoas, das quais mais de 600.00 são não fumadores, que morrem devido à exposição aos efeitos nocivos do tabaco. Em 2030 a OMS estima que, se nada for feito, a epidemia irá matar mais de 8 milhões de pessoas anualmente. O Dia Mundial sem Tabaco visa, em última análise, contribuir para “proteger as gerações presentes e futuras, não apenas destas consequências devastadoras para a saúde, mas também para proteger da destruição social, ambiental e económica causada pela utilização do tabaco e da exposição ao tabaco”. Foi nesse sentido que dinamizámos o Dia Contra o Tabaco, na Biblioteca Bernardino Machado, com a turma do 6º E e com o professor Nelson Ramalhoto. Assistiram a experiências feitas em laboratório que provam os malefícios do tabaco e discutimos as conclusões.


 onto de P Encontro

|11

Séjours Professionnels No início do ano letivo (de 9 a 20 de Setembro), a professora Belém Peixoto deslocou-se à cidade de Bourges, em França, ao abrigo do projeto Estadas Profissionais / Séjours Professionnels, promovido pelo Centre International d’Études Pédagogiques (CIEP). Desta vez, a professora Belém Peixoto trabalhou, durante duas semanas, no Lycée Alain Fournier e no Collège Victor Hugo, em parceria com a professora Véronique Courseau, que esteve presente no nosso agrupamento no passado mês de abril, participando nas aulas das turmas de Português Língua Estrangeira, referentes ao 8º, 9º, 10º, 11º e 12º anos. Durante a sua estadia, a professora assistiu ainda a diversas aulas, desde Francês Língua Materna (7º e 11º anos), Francês Língua Estrangeira, Matemática (8º ano), Físico-Química (8º ano), História e Geografia (9º e 10º anos), Educação Física (7º ano) e História das Artes (12º ano). Para além de ter estado presente em aulas relacionadas com as Disciplinas Não Linguísticas (DNL), do projeto da Secção Europeia do nosso agrupamento, a docente assistiu também a uma aula da DNL de História da Secção Europeia de Alemão do Lycée Alain Fournier. Descobriu a metodologia “Ilôts d’apprentisssage”, um método de aprendizagem cooperativa aplicado por uma docente de Alemão do Collège Victor Hugo. Por último, colaborou na preparação da comemoração do dia Europeu das Línguas, atividade desenvolvida pela primeira vez nas duas escolas. Para além destas atividades, a professora tomou conhecimento do funcionamento dos dois estabelecimentos de ensino, bem como do sistema educativo. Finda esta segunda estada profissional, o balanço foi muito positivo tanto para as professoras envolvidas, como para os alunos que trabalharam com muito agrado com a docente portuguesa, sendo de destacar toda a colaboração prestada pelos docentes franceses das diferentes disciplinas, o que proporcionou uma experiência profissional inesquecível. Professora Belém Peixoto


|12

dezembro de 2013 | nº 61

Ou isto ou aquilo

Receita para fazer uma Mãe!

Ou fico na cama e não vou para a escola, ou vou para a escola e não fico na cama!

Pega-se em algumas dezenas De anos. A mesma quantidade de beleza, Quatro mãos cheias de amor, Duas raspas de saudade, Quatrocentas guloseimas de ternura E q. b. de pérolas de carinho. À parte cozinha-se lentamente, Adiciona-se pétalas de bom humor, Até ficar uma calda cheia de amor! Envolve-se tudo com inteligência Muito suavemente, Até ficar em ponto de rebuçado. Leva-se ao frigorífico, Num instantinho. Depois de pronto, Serve-se, sopra-se lentamente E dá-se um beijinho. Eis uma mãe!

(Reinventar a poesia de Cecília Meireles)

Ou trabalho e não tenho preguiça, ou tenho preguiça e não trabalho! Ou faço maldades e não tenho amigos, ou tenho amigos e não faço maldades! Ou ando de bicicleta e não ando de patins, ou ando de patins e não ando de bicicleta! Ou como batata cozida e não como batata frita, ou como batata frita e não como batata cozida! Ou veja a telenovela e não vou para a cama, Ou vou para a cama e não vejo a telenovela! “Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo… e vivo escolhendo o dia inteiro! Mas não consegui entender ainda Qual é melhor: se é isto ou aquilo.” Escola Básica de Agra Maior – 2º ano Prof. Alberta Gomes

Tiago Miguel Machado, EBJ 03

Só tu Deposta, enfim, tudo aquilo que fui e sou. Só tu conheces na verdade, o anjo louco que ama e odeia com a mesma intensidade que vive.

Só tu sabes quanto prazer e dor Um corpo pode suportar, Só tu és capaz de ouvir o grito dilacerante que brota das minhas entranhas, quando já não consigo conter a torrente de mágoas que me tortura, os momentos presentes ausentes e tudo aquilo que me vai na alma. Só tu. Lucília Sampaio, 29/10/13


 onto de P Encontro

|13

A liberdade

Acróstico

Dispo o meu corpo cansado, Sinto a frescura à minha volta. Fecho os olhos, e encontro A ternura dos teus.

Pequena, mas acolhedora Ótima para viver Única e sem igual Sempre pronta a receber Alma de industrial Direcionada para o futuro Ativa e sensacional

Somos nós, Dois corpos enlaçados Que se fundem, Entre a lua e a mar. Envolvidos pela bruma Ouvimos a mesma música, Sorvemos o mesmo ar. Assim és tu, Espelho em que me vejo, Motivo do meu desejo.

Divertida Extraordinária

Sorrio, O que mais posso querer. Pois só em ti encontro Toda a liberdade do meu ser.

Simples, mas lutadora A sua alma é o seu povo Riopele é a referência Afamada na região Motivo de orgulho Amiga da população Gostamos de aqui viver Outro lugar não ansiamos Saramagos Amamos

Lucília Sampaio, 25/04/12

Alunos do 3º ano (turma Mat02) Ano letivo 2013/2014


|14

dezembro de 2013 | nº 61

S. Martinho

“Em Mogege o S. Martinho fez um bonito Sol brilhar houve castanhas e suminho e muita alegria no ar”

Registo do magusto realizado em articulação com o 1º ciclo/comunidade escolar Desenhos de Beatriz e Rafael, EB Boca do Monte - Mogege (Pré-primária)


 onto de P Encontro

|15

A lenda de S. Martinho em Verso No Centro Escolar de Joane Com muito respeito e carinho Nós vamos contar A lenda de S. Martinho

Com muito amor e carinho Pôs metade ao pobrezinho Como estava tanto frio Já ficava mais quentinho

É uma história bem antiga Que toda a Europa conhece Que se lembra no outono E que em novembro acontece

Ia voltar ao caminho Cheio de felicidade Quando muito de repente Desapareceu a tempestade

Martinho era um soldado Um herói muito valente Era um cavaleiro bondoso Que ajudava toda a gente

Como que por milagre A forte chuva parou No céu azul clarinho Um sol de verão lá brilhou

Num dia de tempestade No seu cavalo montado Aparece-lhe no caminho Um pobre desamparado

Tão esquisito milagre Martinho não esqueceu Conta-se até que mais tarde Foi Jesus que lhe apareceu

Esse pobre quase nu A tremer cheio de frio Estendeu a mão gelada Como que a pedir auxílio

Deixa então de ser soldado Torna-se o frio vem o calor Até a mãe da Natureza Lembra tal gesto de amor

Martinho não hesitou Logo desceu o cavalo Agarrou a mão do pobre Estava tão, tão gelado...

É tempo de S. Martinho Vai-se o frio vem o calor Até a mãe da Natureza Lembra tal gesto de amor

Apiedado Martinho Pegou logo na espada Cortou ao meio a sua capa Pois não tinha ali mais nada

Dia 11 de novembro É dia de S. Martinho Comem-se castanhas Prova-se também o vinho

Turma EBJ 06 - 4º Ano Centro Escolar de Joane


|16

dezembro de 2013 | nº 61

O S. Martinho na nossa Escola Unidade de Ensino Estruturado - Autismo (UEE) No dia 11 do mês de novembro, todas as turmas do Centro Escolar comemoraram o S. Martinho. A Unidade de Autismo (Unidade Especial de Autismo) preparou um espaço alusivo ao tema, onde se evidenciou um quadro real referente à época, com o intuito de que todos os meninos pudessem reviver e interiorizar o espírito da lenda de “S. Martinho” e através da ilustração se sentissem, de alguma maneira, envolvidos. Foram ideados versos/quadras que serviram de dístico a cada porta da sala de aula do edifício onde funcionam as atividades letivas no dia-a-dia destes meninos. Estas quadras foram reunidas num postal com uma atividade a realizar por cada menino e oferecido à turma que os meninos da UEE frequentam diariamente. Antecipadamente, foi ainda lançado o convite a todas as turmas para elaborarem um trabalhinho de acordo com a disponibilidade e conveniência de cada Professor Titular. Todas as turmas aderiram e todos os trabalhos foram expostos junto do “Cantinho de S. Martinho”. Todos os intervenientes foram convidados a visitar o espaço, no dia de S. Martinho – dia do magusto, onde foram distribuídas castanhas assadas em cartuxos previamente elaborados pelos alunos das diferentes turmas. Sendo a “castanha a rainha do evento”, estes foram momentos alegres para as crianças, onde as relações interpessoais vão desabrochando saudavelmente no seu quotidiano. Foi muito agradável para os meninos da UEE receberem os “amiguinhos” das diferentes turmas que os presentearam com canções, versos e sobretudo com a alegria que os seus rostos inocentes evidenciavam. O “Cantinho de S. Martinho”, para além de enquadrar uma comemoração festiva, pretende, também, mostrar os traços de uma época do ano com representações próprias: os frutos do outono; as folhas amareladas e a cair das árvores; a chegada do frio – representada pela fogueira que assava as castanhas… tudo estava narrado nesta representação. A (re)utilização dos materiais biodegradáveis (restos das podas de árvores, cascas, troncos, folhas, raízes, frutos, entre outros), significam, também, um apelo à reciclagem natural e ao (re)aproveitamento para fins lúdicos daquilo que no quotidiano é considerado lixo. Estes são aspetos que ajudam aos apelos dos modelos ecológicos, como as “Eco-escolas”; “Escolas Saudáveis”; “Escolas com Vida” …e, ainda que o fim destes materiais seja o lixo, eles não são materiais poluentes e não degradáveis a curto prazo, como acontece com outros que se (re)utilizam mas continuam, no final, a poluir o

ambiente se não forem devidamente acondicionados e tratados. Assim, a UEE desta escola conseguiu retratar e dar corpo a uma tradição antiga, recriando-a e dando-lhe uma alma. Esta é sem dúvida a face humanizadora, própria da lenda de S. Martino com o seu cunho de interajuda ao próximo, ao que precisa, ao que suplica – situações apropriadas e contemporâneas da situação dramática e de crise que Portugal atravessa. Numa atitude com contornos meio sádicos, meio míticos, assim se consegue demonstrar e partilhar com toda uma Comunidade Educativa agradáveis e afáveis momentos culturais. O trabalho da equipa que acompanha esta UEE reflete, sem dúvida, o esforço que vai muito para além daquilo que, no nosso quotidiano, não passaria de tema, o tema da “diferença”, mas que, pela sua inevitabilidade, nos reclama uma intervenção eficiente e nos envolve com entusiasmo, no sentido de uma maior e mais eficaz inclusão social. Em jeito de conclusão, acreditamos que é com este espirito que estes meninos, em conjunto com toda a Comunidade Escolar, se poderão sentir parte importante e integrante de uma escola inclusiva e dinâmica que diligencia e impulsiona todo o seu processo de socialização. A velha ideia de que a“diferença não deve apenas ser respeitada. Ela é a riqueza da humanidade, base de uma filosofia do diálogo”. (Gadotti, Freire e Guimarães, 1995) está bem patente nas mentes daqueles que arriscam em prol da mudança e do progresso dos que, mais que ninguém, teimam em acreditar numa sociedade cada vez melhor, mais justa, mais humana e mais humanizadora.


 onto de P Encontro

|17

Texto: Virgínia Esteves Imagem: Sónia Pinto Unidade de Ensino Estruturado

S. Martinho grande soldado, Amigo de todos os seres humanos, Sabemos que estás ao nosso lado Por isso te comemoramos.

Ainda somos pequeninos, Só temos “palmo e meio”, As castanhas te garantimos Aqui, no nosso recreio.

O Outono já chegou, Com ele veio o S. Martinho, O frio e a chuva já espeitou, Para o Inverno é um instantinho

Hoje é dia de S. Martinho, Castanhas queremos comer! O Francisco mira do cantinho, O João prova-as a correr.

S. Martinho é um grande amigo. Das crianças não se esquece. Aos pobres deu abrigo E a nós, o sol que aquece!

O Lukas arrasta a mesa, O Pedro tenta-o imitar, O Miguel está à defesa As castanhas quer provar.

Nesta escola há muitos meninos, Todos gostam de trabalhar, Os seus contributos são divinos Para o S. Martinho festejar.

Para lembrar o S. Martinho Quadras estivemos a fazer Fizemos tudo direitinho Para mostrar nosso saber.

Os professores cá nos orientam Nesta linda quadra popular, As castanhas já cá cantam, Na nossa mão a pelar…

Com as castanhas e o vinho A “métrica” não soube contar: Mas como sou pequenino… O que importa é colaborar.


|18

dezembro de 2013 | nº 61

S. Martinho na Biblioteca Bernardino Machado O São Martinho é um dos santos mais populares da igreja católica, associado a inúmeras tradições rurais, foi imortalizado, na sabedoria popular, através de provérbios. O seu dia comemora-se a 11 de novembro. Precisamente, no passado dia 11 de novembro, a turma do 5º I, acompanhada pela professora Francisca Albuquerque, pôs à prova os seus conhecimentos da tradição oral da língua portuguesa, completando provérbios relacionados com a festividade. Os alunos revelaram grande sabedoria, sobretudo quando contaram a lenda de São Martinho. Para enriquecerem esta sabedoria ouviram a história “A Espada de São Martinho”. Fica aqui uma amostra do nosso São Martinho na Biblioteca.

A nossa cesta de outono

Alunos do 1º ano - EB Estalagem


 onto de P Encontro

|19

Magusto na Escola Básica Boca do Monge – Mogege

Tradicionalmente, dia 11 de novembro, comemoramos nas Escolas o dia de S. Martinho. Todos conhecem a lenda deste soldado Romano, exemplo de solidariedade e partilha. Na EB Boca do Monte, de tarde, juntaram-se todos os alunos do pré-escolar e 1.º ciclo no polivalente, que é também refeitório, e, juntamente com os encarregados de educação que quiseram participar, ouviram e viram a história da “Maria Castanha”, passada em power-point. Todos entoaram canções sobre o magusto. Neste dia, tão especial para a criançada e adultos, houve fogueira, caras enfarruscadas e castanhas assadas partilhadas entre todos os alunos, Educadora, Professores, Auxiliares, Professoras das Atividades de Enriquecimento Curricular e Encarregados de Educação. Os professores da EB Boca do Monte


|20

dezembro de 2013 | nº 61

Feira das colheitas

Realizou-se, junto à Igreja, a primeira feira das Colheitas da Escola Básica de Mogege, em colaboração com a Associação de Pais da Escola, no dia 9 de novembro, entre as 13.30h e as 18h. A preparação da atividade iniciou-se semanas antes com a confeção de marmelada e compotas na escola. Os encarregados de educação colaboraram com o envio de marmelos, abóboras, peras, nozes e amêndoas. A Associação de Pais convidou os encarregados de educação a colaborarem com produtos da terra e outros produtos que quisessem trazer. Para a “feirinha” trouxeram: fruta, batatas, couves, chouriços, broa, malaguetas, beringelas, chuchus, frangos, coelhos, bolos caseiros e claro as compotas e marmelada feitas na escola. No dia da feira, apesar da chuva, todos apareceram: pais, avós, tios, amigos, alunos, Assistentes Operacionais e as professoras todas vestidas a rigor com fatos tradicionais. Foi um sucesso e toda a comunidade está de parabéns.

Os professores: Graça, José Carlos, Isa, Marizé, Rita e Sónia


 onto de P Encontro

|21

Dia da Alimentação Pequeno-almoço na escola de Mogege

Os alunos da escola de Mogege, no dia 16 de outubro de 2013, degustaram um pequeno-almoço saudável na cantina. Às 10h, na sala de aulas, os alunos visionaram um filme sobre a alimentação (pequeno-almoço) integrado no Projeto Passe. Seguidamente, deslocaram-se à cantina onde saborearam o pequeno-almoço (fruta, compotas, pão, tostas, sumo natural, queijo, fiambre, manteiga…) Assim, aprenderam bons hábitos alimentares. Em suma, pretendeu-se que os alunos interiorizassem que há outros tipos de alimentos a utilizar ao pequeno-almoço e que alterassem os seus hábitos.

Alunos do 4º ano BCM 03 - Escola de Mogege


|22

dezembro de 2013 | nº 61

Semana do PES Projeto de Educação para a Saúde

Decorreu, na Biblioteca Bernardino Machado, a Semana do PES – Projeto de Educação para a Saúde, em parceria com as responsáveis pelo projeto. Durante uma semana, foram várias as atividades realizadas: expuseram-se trabalhos realizados pelos alunos, fez-se uma montra com um pequeno-almoço saudável, divulgaram-se livros sobre alimentação, assistiu-se a uma palestra, promoveram-se jogos e os alunos tiveram, ainda, a oportunidade de ouvir o conto As Maças do Senhor Peabody . Pretendeu-se, deste modo, sensibilizar a comunidade escolar para a importância de uma alimentação saudável. Deu-se especial destaque ao dia 16 de outubro, por ser o Dia da Alimentação Saudável. Este dia foi o escolhido pelas Nações Unidas como o Dia Mundial da Alimentação, cujo tema deste ano (o tema é diferente em cada ano) incidiu sobre “Sistemas Alimentares Saudáveis” , o qual propõe uma análise dos impactos dos sistemas alimentares para o meio ambiente Os sistemas alimentares são a forma como produzimos, processamos, embalamos, transportamos, armazenamos, comercializamos, compramos e comemos os nossos alimentos. Professora Fátima Pires


 onto de P Encontro

|23

Palestra “A alimentação entre a casa e a escola” No dia 27 de novembro, os formandos e professores dos cursos de educação e formação de adultos (EFA) e das formações modulares certificadas (FMC), dinamizaram uma palestra subordinada ao tema “A alimentação entre a casa e a escola”, no âmbito das atividades integradoras do nível básico “Prevenção na saúde” e do nível secundário “Impacto das novas tecnologias na saúde”. Esta ação de sensibilização contou com a presença da Dra. Natália Machado, coordenadora da Equipa Local de Intervenção Precoce – (ELI Guimarães-Vizela), antiga aluna da escola. A atividade iniciou-se com a apresentação de um pequeno filme australiano intitulado “Exemplo dos pais”, onde nos foi apresentado o modo de agir dos pais em relação aos filhos, os quais assistem a tudo o que estes fazem, e como devem tentar ser bons modelos já que os filhos espelham o seu comportamento. Numa interação constante com o auditório, a palestrante procurou responder às mais variadas questões que lhe iam sendo colocadas, desde o papel da televisão na hora das refeições, quais os alimentos mais saudáveis para integrar as ementas em casa e na escola, quais as doenças que mais apoquentam as pessoas resultantes de uma alimentação inapropriada, a obesidade infantil, as regras a respeitar pelas crianças e jovens na sua alimentação diária, entre outras. O adjunto do diretor, professor Hermenegildo Almeida, destacou a necessidade e importância deste tipo de ações de sensibilização, que procuram esclarecer os pais e familiares das crianças e jovens, frisando que o “melhor exemplo são sempre os pais”. Salientou, também, que esta atividade, acompanhada com os conhecimentos adquiridos pelos formandos em contexto de sala de aula, visa que os mesmos se tornem adeptos de uma alimentação mais saudável, logo, consumidores mais responsáveis. O balanço que se pode fazer da palestra é francamente positivo, a avaliar pela participação ativa dos presentes. Sem dúvida, uma iniciativa a louvar e a repetir-se no futuro.

Professor Francisco Costa


|24

dezembro de 2013 | nº 61

“Caça ao Cogumelo” Decorreu, no dia 9 de novembro, a primeira saída aos cogumelos silvestres, levada a cabo pelo Clube da Ciência, Secção de Micologia. O passeio pela floresta decorreu na Serra da Cabreira, Vieira do Minho, e, apesar da chuva, correu bem e a apreciação global foi positiva. Tomando como ponto de partida a zona da Serradela, o grupo seguiu pelos bosques mistos de resinosas e folhosas e aí começou a busca pelos fungos florestais. A cada passo, a floresta ia mostrando os seus recantos e, durante o passeio, os participantes foram identificando e colhendo algumas das espécies mais representativas. Neste sentido, foram referidas algumas das características importantes na identificação dos cogumelos, desmistificando alguns mitos e chamando a atenção para alguns pormenores, esclarecendo algumas das dúvidas existentes. Ao fim de poucas horas, já alguns dos participantes conseguiam identificar as espécies mais comuns com algum grau de segurança, o que demonstrou o sucesso e o interesse do grupo. Durante o percurso, procedeu-se à recolha de um número significativo de cogumelos silvestres para posterior identificação, pois alguns deles eram comestíveis e outros tóxicos. Por isso, procurou-se deixar no campo as espécies não comestíveis e todos os cogumelos comestíveis ainda jovens ou já demasiado maduros para serem comidos. Este aspeto foi importante para mostrar as boas práticas na apanha de cogumelos, de modo a transmitir aos interessados princípios de sustentabilidade. No final do passeio, o grupo foi retemperar as forças no restaurante do parque de campismo local e procedeu à identificação das espécies colhidas através de bibliografia especializada. Agradecemos a participação de todos, certos de que foi um dia proveitoso.

Até à próxima expedição que será pela primavera. Saudações “micofilas”.

Professor Sérgio Guimarães


 onto de P Encontro

|25

Agrupamento de Escolas de Padre Benjamim Salgado promoveu uma iniciativa solidária Sob o lema “Eu ajudo, Tu ajudas e Eles agradecem”, e no âmbito de um movimento associativo solidário mais vasto, as escolas do Agrupamento de Escolas de Padre Benjamim Salgado (AEPBS) envolveram os seus alunos e formandos na recolha de tampinhas de plástico, para depois serem entregues ao Carlos Tiago Ribeiro, de 31 anos, que após ter sofrido um acidente em 2011, do qual resultou uma lesão vertebro-muscular irreversível que condiciona a sua mobilidade e ter ficado desempregado, necessita de ser apoiado para poder beneficiar de uma melhor qualidade de vida. O projeto, que teve início ainda no ano letivo transato e que envolveu toda a comunidade educativa na sua angariação, culminou na semana passada com a cerimónia de entrega de 13 toneladas de tampinhas ao Tiago, que compareceu acompanhado da família, tendo o Agrupamento contribuído com uma parte substancial desse total. É de salientar que o Tiago frequentou a Escola Secundária Padre Benjamim Salgado, como formando dos cursos de educação e formação de adultos (EFA), de nível secundário, no período que decorreu de setembro de 2007 a julho de 2009. Para os responsáveis pelo Agrupamento, estes eventos devem continuar a ser estimulados, na medida em que é um trabalho conjunto de todos, a que se junta a componente cívica transmitida aos estudantes, comprovando-se a ideia de que “juntos é fácil fazer a diferença”.

Festival de Cinema Francês No passado dia 4 de novembro, as turmas B e C do 7º ano, A e D do 8º ano e A,B e G do 9º ano, envolvidas no projeto da Secção Europeia de Francês, foram ao Centro Cultural de Vila Flor, em Guimarães, para assistir à projeção do filme “Camille redouble”. Esta atividade é organizada todos os anos e destina-se aos alunos abrangidos por este projeto, permitindo não só o contacto com a língua francesa, mas também descobrir o cinema francês. Carolina Campos (9ºG)

Professor Francisco Costa


|26

dezembro de 2013 | nº 61

Exposição “Pontos de Vista” Decorreu de 27 de novembro a 4 de dezembro a exposição “Pontos de Vista” de trabalhos realizados pelos alunos do Curso Vocacional de Eletromecânica, no pavilhão polivalente da Escola Secundária Padre Benjamim Salgado. Os trabalhos expostos pretenderam evidenciar a aquisição de competências nas áreas técnicas do curso, nomeadamente no âmbito do desenho de construção mecânica, uma vez que este constitui a base sobre a qual se alicerçam as restantes competências ao permitir transformar o conceito ou ideia numa imagem, seja através da execução de uma perspetiva, das projeções ortogonais ou da planificação de sólidos geométricos. A perspetiva permite uma visão global do que se quer visualizar, pois aliado ao desenho é normal encontrar as dimensões principais da peça ou do modelo, congregando assim a ideia e conceito com a dimensionalidade respetiva. Por forma a promover a cooperação entre cursos, nomeadamente com o Curso Profissional de Técnico de Instalações Elétricas, foi construído um modelo de uma linha de produção de sumos de fruta, que irá ser automatizada por esta turma e projetada uma quinadora manual, a partir das projeções

ortogonais (parcialmente construída), por forma a dotar a oficina do curso de uma máquina feita pelos alunos. O cálculo da quantidade de material necessário à execução de um projeto foi evidenciado através da planificação de sólidos geométricos que os alunos construíram, sempre associados ao conceito de perspetiva. Porém, o conceito de pontos de vista não se esgota nos desenhos e projetos expostos, vai mais além e pretende assumir-se como um modificador individual intrínseco a cada indivíduo do curso. O resultado dos diferentes pontos de vista da turma, trabalhados nas aulas de Português e Ciências Sociais, está patente no quadro pintado pelos alunos da turma, com as suas visões particulares acerca dos temas da exposição e das suas vivências quotidianas. Afinal, o que deve ser feito, deve ser muito bem feito. Apenas.

Professor Pedro Miranda


 onto de P Encontro

|27

Encontro entre Gerações... Na tarde do dia 6 de novembro, os alunos do Curso Profissional de Animador Sociocultural, da turma 12ºH do Agrupamento de Escola Padre Benjamim Salgado, participaram e colaboraram na implementação de um projeto para a Terceira Idade, com os idosos do centro Social de Castelões, no âmbito da disciplina de Animação Sociocultural. As atividades dinamizadas permitiram envolver os idosos e os alunos num ambiente acolhedor, de interação e comunicação, através da troca de saberes e experiencias de vida. Esta iniciativa permitiu desenvolver competências socioculturais, metodologias e técnicas, ligadas à promoção da animação na terceira idade. Neste sentido, o curso promove dinâmicas de envelhecimento ativo em parceria com a comunidade local e parceiros de formação em contexto de trabalho. Curso Profissional de Animador Sociocultural (CPASC)

Visita de Estudo à Caravana da Educação Rodoviária

Os alunos do 4º ano, da Escola de Pousada de Saramagos foram no dia 10 de Outubro, ver a Caravana da Educação Rodoviária ao seu concelho, Vila Nova de Famalicão. A turma ao chegar ao recinto da Caravana, assistiu à explicação sobre algumas regras de segurança rodoviária para os peões. Após a explicação, os alunos divididos em grupos, fizeram um teste para demonstrarem o que tinham aprendido. De seguida, tiveram uma aula prática onde fizeram de peões e de condutores. Os alunos gostaram muito da atividade e participaram com bastante entusiasmo. Pousada de Saramagos, 4ºano


|28

dezembro de 2013 | nº 61

Dia Mundial da Cultura Científica Comemorou-se o Dia Nacional da Cultura Científica, no passado dia 25 de Novembro, em homenagem a António Gedeão e a Biblioteca Bernardino Machado não deixou passar em branco esta data. Em parceria com o grupo de físico-química dinamizaram-se várias atividades, com os alunos do 5ºI e do 6ºC. Durante este dia foram promovidas uma série de iniciativas que visaram despertar nos alunos o gosto pela ciência e pela cultura científica. Assim, os alunos tiveram ao seu dispor enigmas científicos para resolver, um workshop da ciência, no qual puderam fazer experiências orientadas pela professora Cláudia Neves, passando, ainda, pela análise de poemas e pela visualização de filmes. Os alunos do Clube das Leituras Encenadas musicaram e declamaram os poemas “Lágrima de Preta” e “Lição sobre a Água”. A professora bibliotecária Fátima Pires analisou-os sob o ponto de vista literário e a professora Cláudia Neves sob o ponto de vista científico. No final deste dia todos saíram a ganhar e com um gosto mais requintado pela ciência e a conhecer melhor Rómulo de Carvalho/António Gedeão.

Halloween na Bernardino A Biblioteca Bernardino Machado, em colaboração com os professores de inglês, assinalou o Halloween, no passado 31 de outubro de 2013, com o mote “Doçura ou travessura?”. A iniciativa contou com a presença de várias turmas acompanhadas pelos respetivos professores. Os professores das turmas de 2º ciclo depararam-se com um cenário mágico e assustador na sala do aluno. Por outro lado, os alunos de 7º ano fizeram chapéus aterradores... As comemorações do Halloween culminaram com a entrega de prémios aos vencedores dos concursos do desfile e dos chapéus.


 onto de P Encontro

|29

Spooky Halloween A passagem do mês de outubro para o mês de novembro nunca mais foi a mesma desde que os alunos do 1º ciclo começaram a celebrar o Halloween nas suas escolas. Há, por essa altura, uma nova energia no ar; a curiosidade do que está por vir; a alegria que vai crescendo lentamente até ao grande culminar, ao grande momento em que as abóboras, antes laranjas ou verdes, pequenas ou grandes, se transformam e ganham vida pelas mãos habilidosas das (os) teachers e seus alunos. É vê-los vibrar à medida que caras sinistras são esboçadas e finalmente traçadas com requintes de malvadez nas suas antes simples e puras abóboras. Sorrir de orelha a orelha com os resultados ora assustadores e divertidos, ora completamente despropositados e malucos. E, quando finalmente chega o grande dia, é vê-los mascarados e dar asas à imaginação. Porém, o momento alto da celebração do Halloween quando veneram as tão almejadas Jack O’ Lanterns iluminadas e espalhadas pelas suas escolas, dando uma nova vida às mesmas. O entusiasmo é tal que muitos deles pedem aos pais para visitarem a sua escola à noite. O Halloween não só aquece o coração dos nossos meninos, como faz a família unir-se e visitar a escola, ainda que à noite, se calhar já de pijama! Cada Jack-O’-Lantern que brilha pela noite dentro alberga em si as alegrias e as almejadas guloseimas de todos os nossos alunos. Contudo, a celebração não se fica por aí! Há que celebrar mais! Há que viver o espírito do dia e, para tal, nada melhor do que uma corrida de vassouras, com bruxinhas e bruxinhos a competir por um lugar no pódio. Foi lindo vê-los correr, alguns pareciam mesmo que voavam tal era o entusiasmo. Tudo isto foi possível com o generoso contributo de todas as famílias que dispensaram abóboras para esta atividade; com a colaboração do Agrupamento; com o apoio dos professores organizadores das atividades de Halloween (AEC Inglês e AEC Atividade Física e Desportiva) e restantes professores das escolas que auxiliaram nas atividades deste dia; mas, acima de tudo, o sucesso desta atividade, residiu, uma vez mais, na paixão com que cada um dos nossos alunos vive esta época festiva que, qual teia, se vai espalhando e contagiando a cultura portuguesa!

We are ghosts We say BOO! Hope to see you Next year TOO!


|30

dezembro de 2013 | nº 61

Formandos do curso EFA NS E foram ao Cinema O cinema, enquanto equipamento cultural, deve ser entendido como meio de educação e formação e não apenas como um entretenimento. Foi partindo deste pressuposto que, em setembro, os formandos da turma E, dos cursos de educação e formação de adultos (EFA), de nível secundário, assistiram com os professores da área de competências-chave de Cidadania e Profissionalidade, Anabela Lopes e João Soares, ao filme A Gaiola Dourada de Ruben Alves, nas salas de cinema Castello Lopes, no Espaço Guimarães. A complexidade da emigração é retratada com humor neste filme, porém não é apenas este aspeto que se retém e analisá-lo, unicamente, nesta perspetiva seria redutor. O filme vai muito para além das risadas provocadas nos espectadores, pois apresenta estereótipos e preconceitos e despoleta a reflexão sobre a relação entre culturas, estatutos sociais e gerações diferentes. Registam-se, de uma forma despretensiosa, os olhares dos outros, neste caso, franceses, sobre Portugal e os portugueses. Neste sentido, os formandos puderam obter e aprofundar, a partir do filme, conhecimentos e motivos de reflexão sobre a emigração dos portugueses em França.

A professora Anabela Lopes

Animadores e o Pré-escolar da Escola Básica de Agra Maior participaram no Dia Nacional do Pijama O Dia Nacional do Pijama, celebrado em Portugal, contou com a adesão da turma do 11.º H. A Escola Básica de Agra Maior foi o local onde este projeto solidário se desenvolveu, em conjunto com as turmas da educação pré-escolar. Esta iniciativa do Mundos de Vida teve um caráter lúdico, educativo e solidário, com um investimento na educação das crianças e um forte impacto visual. Crianças, jovens animadores e professoras, neste dia, foram de pijama para a escola, de forma a torná-lo simbólico e memorável. Durante a manhã, a diversão tomou conta das duas salas, através de um conto infantil e jogos lúdico-pedagógicos, organizados para sensibilizar para a causa “uma criança tem direito a crescer numa família”. Assim, também se promove o acolhimento familiar de crianças, no nosso país! Curso Profissional de Animador Sociocultural


 onto de P Encontro

|31

Uma Manhã pela defesa dos Direitos Humanos no AEPBS

No dia 26 de novembro, pelas 9.00h, realizou-se no Agrupamento de Escolas de Padre Benjamim Salgado uma atividade interdisciplinar no âmbito da promoção dos Direitos Humanos. Este evento, da responsabilidade das disciplinas de animação sociocultural e da área de expressões da turma do 11ºH, permitiu a realização de várias atividades expressivo-motoras e também incutir nos alunos a necessidade de sensibilizar a comunidade escolar para a defesa dos Direitos Humanos mais elementares, nomeadamente no respeito pelos direitos das crianças. Neste sentido, a manhã decorreu com a maior descontração possível, cativando as crianças da instituição Recreio do João para diversos imaginários e linguagens, com o recurso à hora do conto, jogos lúdico-pedagógicos e dança criativa.

Curso Profissional de Animador Sóciocultural


Natal Reciclado (Reaproveitar Materiais) Professora Dores Xavier

Ponto de Encontro | Ficha Técnica Propriedade: Agrupamento de Escolas de Padre Benjamim Salgado Direção: José Alfredo Mendes Coordenação: Rosa Gomes Design: Luís Alberto Santos Paginação: Luís Alberto Santos e Rosa Gomes Redação e Revisão: Ana Paula Dinis, António José Paiva, Fátima Pires e Margarida Rebelo Captação de imagem (colaboração) - Curso Profissional Técnico de Multimédia Produção: Comunidade Escolar

Contactos: A.E.P.B.S. (Sede) Rua dos Estudantes 4470-260 Joane Vila Nova de Famalicão Telefone: 252 996 877/8 e-mail do jornal: pontodeencontro@aepbs.net

Ponto de encontro nº61 dezembro 2013  

Ponto de Encontro Nº 61 jornal escolar do Agrupamento de Escolas de Padre Benjamim Salgado.