Page 1


|02

dezembro de 2012 | nº 58

Ponto de Encontro | Ficha Técnica Propriedade: Agrupamento de Escolas de Padre Benjamim Salgado Direção: José Alfredo Mendes Coordenação: Rosa Gomes Design: Luís Alberto Santos Paginação: Arminda Ferreira, Luís Alberto Santos, Rosa Gomes Redação e Revisão: Clara Costa e Margarida Rebelo Produção: Comunidade Escolar Contactos: A.E.P.B.S. (Sede) Rua dos Estudantes 4470-260 Joane Vila Nova de Famalicão Telefone: 252 996 877/8 e-mail do jornal: pontodeencontro@aepbs.net 29º Aniversário ESPBS em Imagens


Ponto de Encontro

|03

Seminário:

Da Gestão do Currículo às Aprendizagens Colaborativas Na continuidade dos trabalhos iniciados a 20 de abril, decorreu, no dia 10 de setembro de 2012, na sede do Agrupamento de Escolas de Padre Benjamim Salgado, o segundo dia do Seminário da gestão do currículo às aprendizagens colaborativas. Este seminário teve como principais objetivos capacitar as lideranças intermédias e os professores para uma intervenção na renovação dos projetos educativos e dos projetos curriculares de escola/agrupamento, aprofundar comunidades de práticas que construam novas oportunidades de aprendizagem a nível local e concelhio e construir materiais didático/pedagógicos. Destacamos a presença da Dra. Isabel Viana, da Universidade do Minho, na temática Dinâmicas da aprendizagem colaborativa perspetivadas pelo conceito de liderança sustentável, numa abordagem assente no trabalho colaborativo, multidisciplinar, com implicações nas práticas e na vida do próprio profissional. Realce

29º Aniversário ESPBS em Imagens

ainda para as várias oficinas de trabalho que decorreram em diferentes espaços da escola, com temas diversificados, mas quase todas associadas à exploração de metodologias de aprendizagem cooperativa e colaborativa. Estas oficinas foram concebidas numa ótica eminentemente prática, apresentando várias metodologias e abordagens para trabalhar as competências contempladas no currículo. Todos os trabalhos realizados pelos professores nas diferentes oficinas foram apresentados e discutidos em plenário. A presença de diversos Olhares foi, por certo, um importante contributo para a formação de uma escola inovadora e plural.

A equipa de autoavalição Colaboração: Maria João Costa


|04

dezembro de 2012 | nº 58

Apontamento de uma vivência de formação e desenvolvimento profissional de professores, no Agrupamento de Escolas de Padre Benjamim Salgado, no âmbito do Seminário Da Gestão do Currículo às Aprendizagens Colaborativas 10 setembro de 2012 Isabel Carvalho Viana Universidade do Minho, Braga – Portugal icviana@ie.uminho.pt Este breve registo tenta explorar o experiencial vivido, durante a participação no Seminário, quer através da comunicação “Dinâmicas de aprendizagem colaborativa perspetivadas pelo conceito de liderança sustentável”, quer através da vivência de trabalhos realizados nas Oficinas de Trabalho. A perceção do sentir imediato… As sensações elevam os pensamentos, que não satisfazem quando oprimidas, percecionadas em olhares angustiados de professores, que não desistem de evidenciar o quanto levam o seu profissionalismo com responsabilidade, mesmo quando o seu agir se vê perturbado com uma quantidade de complexas solicitações da tutela, onde o interesse económico parece sobrepor-se ao educativo. São sensações oprimidas, que não deixam ver paisagens místicas nem descobrir a lucidez das vontades, pois perde-se a magia e esvazia-se o sonho que enaltece um quotidiano profissional sadio. A não permitir transmutar em alegria o profissionalismo, antes a consumir sentidos ocultos das coisas e a turvá-los com febre me-

tafísica. Num sussurro que deixava adivinhar argumento de controlo da vontade (disciplina cerebral), geravam-se descontinuidades nos desejos, indisciplinava-se os sonhos e camuflávamo-nos de indiferença, para tentar descentrar do mal estar social e profissional gerado na tão veiculada “crise” que assalta o país. A estranhíssima organização das coisas que procurávamos, para nos sentirmos seguros, não passava de refúgio do confuso, do ambíguo, remetendo-nos para sonhar longe, mas não com a bondade infinita da inteligência da sensibilidade, das sensações, das emoções, na levitação dos sonhos, a alma da vida profissional criadora. Neste cenário, embalamos nas regras/leis físicas, mas mascaradas de intelectuais, porque pensávamos permitir seguir firmes e seguros pelos trilhos do bem-estar profissional, a tentar mitigar o impacto, entre professores (da engenharia profissional em números elevados de desempregados), e enchíamo-nos de júbilo, porque nos confortávamos a pensar que agíamos pela qualidade de um agir profissional significativo, capaz de assegurar a qualidade das aprendizagens dos alunos.

Empenho Os professores estavam empenhados em produzir um trabalho que denunciasse preocupação com a qualidade e sucesso nas aprendizagens dos alunos, porque entendiam que viria a refletir-se numa futura capacidade/competência profissional, de forma singular, a competência global, entendida como a capacidade e disposição para compreender e agir sobre questões de importância global. Havia um esforço para gerir os conflitos de forma apaziguadora e envolvente, de forma útil, a oportunidades de aprendizagem através de experiências ricas e ativas, com preocupação em a tornar envolvente, convincente, a capacitar os professores e os alunos para gerirem, de forma adequada, a sua aprendizagem. Dedicaram muitas horas ao trabalho, acreditando ser o caminho para que a sua ação futura, enquanto professores, possibilitasse intervir na qualidade do ensino/formação no Agrupamento de Escolas de Padre Benjamim Salgado, contribuindo, deste modo, para a construção de um conhecimento significativo, porque sustentado em conhecimento transmutado em construção de sentido da realidade educativa/escolar em que atuam. Muito perspetivado pelo alcançar de uma ação melhorada do agir profissional e pessoal, na ânsia do bem-estar comum, da melhoria da qualidade profissional (a mobilização pelo acreditar que eram capazes era gerada na e pela interação, trocas e partilhas várias, que, de forma muito singular, se conseguiam percecionar no ambiente do presencial).

Evidencia-se o aumento do volume de trabalho e uma grande falta de sentimento de apoio, por parte da tutela, que se possa entender capaz de o assegurar com segurança, acabando por enfraquecer a confiança, tão necessária à realização da profissão e da investigação que lhe subjaz, contudo, no caso vivenciado, muito compensado pelo agir integrado de um Agrupamento atento e preocupado em não comprometer o exercício do profissionalismo dos professores que o integram. Foi com frequência que percecionei o esforço acrescido para não deixar afetar a vontade e a necessidade de se apropriarem de saberes que entendiam úteis ao desenvolvimento profissional, à realização do seu agir profissional. Era visível o quanto se evidenciava complexo, para não referir impossível, desenvolver trabalhos de qualidade com parcos recursos, que se pressentia dificultar a possibilidade de prosseguir o seu profissionalismo de forma cuidada e substantiva, incorrendo na irónica recompensa, caso consigam continuar, de se sentirem profissionais pouco reconhecidos pela comunicação social/ sociedade e acusados de pouco capazes para responderem aos desafios singulares de desenvolvimento, de reconstrução, de reinvenção de uma profissão tão singular como a profissão professor.


Ponto de Encontro

|05

Os professores enquanto pessoas Houve uma relação de proximidade com professores deste Agrupamento, capaz de revelar perceções e emoções relacionadas com a vida e a profissão, tornando claro o quanto uma e outra se entrecruzam e influenciam, explicitando que as fronteiras entre elas são difíceis de delimitar e sabemos o quanto era importante consegui-lo. Tanto para o equilíbrio de uma, enquanto profissional, como para o equilíbrio de outra, enquanto pessoa. Parece ser na relação dialógica entre uma e outra que o questionamento continuado dos saberes profissionais poderá desenvolver comportamentos adaptativos, possibilitadores de um desenvolvimento profissional

e pessoal crítico-reflexivo, criativo e inovador, orientado para a liderança sustentável do exercício da profissão. É no confronto dialético-criativo entre Quem Sou e O Que Pretendo Ser que desenvolvemos um código de ação capaz de permitir construir saberes vários, desencadeados pelas experiências vividas crítica e reflexivamente. Foi também visível, principalmente quando se criticam construtivamente entre si, que se compreendem, protegem e respeitam uns aos outros. “Conhecem-se bem e são capazes de expressar frustração e, ao mesmo tempo, manter relações muito próximas entre si” (Woods, 1999:122).

Comentário global Aquilo que a situação profissional atual mais parece evidenciar é a possibilidade de perpetuar a formação de profissionais técnicos, contrariamente ao discurso de profissionais chamados a serem críticos, reflexivos, construtores de currículo, criativos e inovadores. Parece haver uma desresponsabilização na construção do respeito pelo

professor, enquanto Pessoa e enquanto Profissional Qualificado, onde acresce uma invisibilidade acerca do seu papel, através de uma dinâmica evolutiva de ausência de recursos humanos e materiais, não dando possibilidade para os professores pensarem, refletida e criticamente, a ação desenvolvida e a desenvolver.

Em jeito de apelo... Manifesta-se importante que esta equipa de professores empenhados e envolvidos com a profissão professor continue a fortalecer o seu trabalho através de formação com sentido, constituindo-se como uma equipa de apoio/supervisão local, enquanto espaço relacional de sentido para o Projeto Educativo substantivo que consubstancia o Agrupamento de Escolas de Padre Benjamim Salgado. Desta forma, assume a intencionalidade de permitir interpretar os desafios que a problemática coloca, num ambiente aberto e evolutivo, orientado por uma liderança distribuída. Manifesta em ganhos visíveis de autonomia e de maior responsabilização no questionar e regular/monitorizar as ações/projetos em curso de todos os professores implicados, no sentido de atingir uma melhor qualidade e projeção do processo de formação e do agir profissional, afirmando-se como ambiente relacional de reflexão e construção de saberes efetiva (como foi possível observar nos trabalhos realizados em grupo, no contexto das diferentes Oficinas de Trabalho, que acabou confirmado no Plenário que realizaram no final de um dia de trabalho, em torno da problemática instigada pelo tema do Seminário). Neste cenário, emerge a necessidade de trabalhar uma inteligência investigativa interativa múltipla e estratégica, própria à integração e recriação de saberes múltiplos, através de interações entre teoria e prática (como procura-

ram que acontecesse nos workshops desenvolvidos nas diferentes Oficinas de trabalho realizadas), facilitadoras da comunicação entre saberes, intervenientes e contextos, assente em pressupostos ético-profissionais. Perspetivados através de uma ação caracterizada pelo feedback facilitador do aprender e do construir saberes partilhados, de acordo com o que se entende necessário e relevante num determinado período de tempo e contexto(s), porque necessária à afirmação da dinâmica identitária dos professores, no sentido de, conjuntamente, potenciar o percecionar múltiplas possibilidades de intervenção. Penso que o pressuposto holístico que subjaz a esta forma do Agrupamento de Escolas de Padre Benjamim Salgado se relacionar com o conhecimento profissional, com os saberes profissionais do professor, ganha maior impacto ao envolver o processo de investigação das práticas profissionais que muitos dos professores, que o constituem, levam a cabo, situando-o no ambiente de uma atividade nova e com novos papéis. Neste sentido, o trabalho entre pares apresenta-se de capital importância, enquanto forma interativa organizada para dotar os professores de maior responsabilidade crítica e criativa, necessária à construção de conhecimento percecionado válido e capaz de preparar para o desenvolvimento da competência global.


|06

dezembro de 2012 | nº 58

Oficina de Leituras Encenadas no Seminário Da Gestão do Currículo às Aprendizagens Colaborativas

No segundo dia do seminário Da Gestão do Currículo às Aprendizagens Colaborativas, realizado no passado mês de setembro, a Oficina de Leituras Encenadas (OLE) teve a oportunidade de apresentar uma pequena mostragem do trabalho de índole colaborativa,transformadora e criativa aí realizado no workshopTrabalhar o currículo em contexto de Oficina de Leituras Encenadas. A OLE sustenta-se no pressuposto de que o ato de ler é como o ato de olhar/perscrutar através de um caleidoscópio. Assim, quanto mais penetramos na leitura de um tecido textual, mais nos apercebemos de que o texto é um mecanismo de sentido e que nós, leitores, assumimos o papel fecundador do texto, conferindo lhe vidas plurais através do processo de interpretação. Não podemos, pois, obliterar o facto de que lemos cada fragmento textual à luz da síntese depositada na nossa memória e interagimos com o universo textual a partir da nossa experiência e conhecimento do mundo. Na oficina, este processo hermenêutico resulta de uma partilha de experiências, de um esforço concertado, sustentado na capacidade de comunicação com o outro, no desenvolvimento do conhecimento dinâmico, interativo e criativo, fazendo com que este contexto escolarem particular seja um lugar privilegiado para a promoção e alargamento da competência de leitura. O projeto, que tem em consideração as orientações do Plano Nacional de Leitura e do domínio da educação literária, conta com a colaboração da BE “A Casa de Camilo” bem como do Curso Profissional de Técnico de Multimédia, com especial destaque para o apoio da professora Maria João Costa, e envolve várias dimensões, nomeadamente a expressão artística,

29º Aniversário ESPBS em Imagens

numa ótica performativa, promotora da participação dos pais e familiares dos alunos nas atividades desenvolvidas na escola. Na linha do trabalho desenvolvido no projeto, no workshop, após uma breve abordagem a técnicas de respiração e de relaxamento e de dinâmicas de grupo relacionadas com a atenção, a memóriae a mimese, procedeu-se à criação individual de uma personagem (expressão corporal, voz, biografia) a partir da qual se partiu para o trabalho de grupo. Nesta fase, a cada grupo constituído por quatro elementos foram distribuídos aleatoriamente versos extraídos de poemas de Valter Hugo Mãe, Adília Lopes, Alexandre O’Neille Herberto Hélder, sendo que estes dois últimos autores fazem parte das sugestões de leitura orientada para o sétimo e nono ano de escolaridade respetivamente. Coube a cada grupo organizá-los num texto, procedendo a um trabalho de recriação de poemas e de poetas. Seguiu-se o trabalho de encenação do poema recriado, recorrendo às personagens e vozes criadas individualmente, visando um resultado semanticamente criativo e coerente na pluralidade. Finalmente, os quatro trabalhos de grupo foram apresentados e registados em vídeo. Grosso modo, o trabalho realizado no workshop pautou-se pela boa disposição e notável empenho dos talentosos participantes, o que se ficou a dever, em grande parte, ao caráter lúdico das atividades propostas e ao ambiente holístico em que se foram desenvolvendo e para o qual todos contribuíram.

Helena Guimarães (coordenadora do projeto OLE e dinamizadora do workshop Trabalhar o currículo em contexto de Oficina de Leituras Encenadas)


Ponto de Encontro

|07

Entrega de Prémios do quadro de mérito da Escola Secundária Padre Benjamim Salgado 2011-2012 No dia nove de novembro, dia em que foi comemorado o 29º aniversário da ESPBS, foram entregues pela presidente do conselho geral e pela comissão administrativa provisória do Agrupamento de Escolas de Padre Benjamim Salgado os diplomas aos alunos que, no ano letivo 2011-2012, atingiram o mérito escolar. Nesta cerimónia, foram distinguidos cento e trinta alunos, do sétimo ao décimo segundo ano. Além do tradicional diploma, os alunos receberam livros, patrocinados pela fábrica Riopele S.A., cuja representante, Cláudia Queirós, também esteve presente neste solene acontecimento. Convictos de que o número destes alunos premiados continuará a aumentar, tudo faremos para que a excelência continue a ser uma meta deste Agrupamento de Escolas.

29º Aniversário ESPBS em Imagens


|08

dezembro de 2012 | nº 58

Conto de Andreia Filipa Rocha da Costa, 12.º D, premiado pelo

Concurso Nacional de Criatividade para Escolas Grande © Uma morte pela vida

O veículo seguia rápido pela cidade. Era ainda de manhã quando Ahmad de apenas 12 anos entrava no bloco operatório. As balas que tinha cravadas no corpo eram a prova de que a vida nem sempre era justa. - Lamento informá-la, mas, fizemos tudo o que podíamos. - O que está a dizer, Sr. Doutor, ele não pode estar morto, não pode, ele não merece. - Lamento… Quer que mande chamar alguém? A senhora limitou-se a sentar-se e chorar. Não era justo o que estava a acontecer. O seu menino, o seu bebé, não podia estar morto. Tinha agora um turbilhão de imagens na sua cabeça, ali sentada, no quarto de hospital vazio, onde há pouco vira o seu filho chorar de dor. Agora era só ela, e as recordações. Ali mesmo, naquele hospital onde há doze anos atrás chorara de alegria por ver nascer aquele que a agora a deixou. Aquele sorriso que a alegrara todos os dias desvanecia-se agora aos poucos da sua mente. Aqueles soldados, aquela guerra, aqueles malditos israelitas. Recorda o dia que ainda não tinha acabado. Nessa mesma manhã, o seu filho, o seu anjo, foi baleado pelos soldados israelitas. Como podia isso ter acontecido, como podia ter deixado o seu filho brincar na rua com aquele brinquedo? Aquele que ela própria o proibira de brincar tantas vezes. Mas naquela manhã… tão ocupada que estava que nem reparou que o filho brincava na rua com a espingarda de plástico de que tanto gostava. Percebeu de imediato o que se estava a passar lá fora quando ouviu os tiros. Os ativistas da Jihad Islâmica estavam novamente em tiroteio com o exército israelita. Só não sabia que o seu filho estava lá fora no meio do tiroteio que ela tanto temia. Recordava as palavras que disse mesmo antes de o peito lhe doer «Ahmad, não saias de casa. Vai já para o teu quarto.» Mas já era tarde demais. O seu filho já estava no chão quando olhou pela janela. Os soldados correram para ele quando se aperceberam do erro que haviam cometido quando dispararam sobre a criança inocente que brincava com a arma de plástico. E era assim que estava agora, sentada no quarto de hospital frio e vazio, absorvida nos seus pensamentos quando o marido chegou. Nem se tinha lembrado de o avisar quando correu para o hospital, mas agora que o médico o tinha mandado chamar, tinha de o enfrentar. Tinha de acordar do seu sofrimento e decidir o futuro da sua família, e do seu filho. Não era justo que tivesse morrido em vão. Ficaram assim por momentos, olhando apenas um para o outro sem dizer uma palavra. Até ao momento em que o médico os interrompeu para lhes pedir que abandonassem o quarto que tinha de ser limpo para outro doente. Estavam agora na sala de espera quando um deles rompeu o silêncio. - Devíamos pensar em não deixar que a sua morte seja em vão. - Que estás a dizer? Ele está morto, não há nada a fazer. - Há, é claro que há. Devíamos doar os órgãos dele. Podemos salvar outras crianças inocentes da morte. -Estás maluca mulher. Não vou doar os órgãos do meu filho a nenhuma outra criança. Sabia perfeitamente que o seu marido não aceitava as doações pois estas seriam para qualquer criança, incluindo crianças de outras religiões que ele não aceitava. Mas tinha de o convencer, tinha de arranjar uma forma de manter a imagem do seu filho viva. - Desculpem incomodar. – Uma senhora que assistira de perto à discussão interveio – Lamento a morte do vosso filho, não pude deixar de ouvir que estão a ponderar doar os órgãos do menino. - Não, isso está fora de questão, está decidido. – Respondeu de imediato o pai de Ahmad. - Não está nada decidido. Ainda estamos a ponderar a hipótese. - Eu só vos queria pedir que caso decidam doar pensem na minha filha. A minha querida Samah está há cinco anos à espera de um coração, e pode morrer a qualquer momento. - Vamos pensar seriamente no assunto. – Disse-lhe uma mãe que reconhecia agora aquele sofrimento por um filho. Mas este caso poderia ser diferente. A menina ainda estava viva e poderia continuar assim por muitos anos, caso o marido cedesse à sua proposta. Já em casa, dormiram sobre a questão e na manhã seguinte voltaram a discutir o assunto. Mas agora o marido estava muito mais comovido com o depoimento da mão de Samah. - É importante para ti que doemos os órgãos? - É mais do que importante, é essencial para conseguir, aceitar a morte do Ahmad. Implorou-lhe a esposa. - Mas, ela é israelita. Lembra-te que foram eles que mataram o nosso filho.

29º Aniversário ESPBS em Imagens


Ponto de Encontro

|09

- Ela é apenas uma criança inocente. Não tem culpa da religião em que nasceu. E como qualquer outra criança tem direito a viver. - O nosso filho também tinha direito a viver. E aqueles israelitas mataram-no, mataram-no! - Tal como disseste, o nosso filho está morto. Morto! Não há nada a fazer. Mas a Samah está viva. E precisa de um coração, do coração do nosso filho, para poder continuar assim, viva. Nessa mesma manhã voltaram ao hospital. Queriam ver a Samah e talvez assim decidissem de uma vez o melhor a fazer. SamahGadban era mais pequena do que Ahmad apesar de terem a mesma idade. Era uma menina muito bonita, de longos cabelos louros e olhos azuis cintilantes. Era impossível resistir à sua doçura. E assim foi. Quando entraram no quarto ficaram de imediato comovidos com aquela criança. Lembrando-se de que poderia ser sua filha e estava a sofrer, a mãe de Ahmad ficou ainda mais decidida a doar-lhe o coração do filho. Mas o marido ainda estava receoso. É certo que aquela criança era adorável e merecia viver. Mas era israelita, foram eles que mataram o seu filho por engano no dia anterior. Não conseguia esquecer nem aceitar isso. Mas aquela menina tinha-lhe amolecido o coração. Depois de deixarem o quarto de Samah apressaram-se a falar com o médico pois estavam decididos a doar o coração do seu filho e salvar a vida de uma criança. A vida de Samah é claro. Estavam agora de tal maneira envolvidos na vida daquela menina que só queriam que tudo corresse pelo melhor. Antes de assinar as autorizações necessárias, o pai de Ahmad, ainda pensou duas vezes. mas a imagem daquela menina a morrer numa cama de hospital, o sofrimento daqueles pais desesperados, não lhe saíam do pensamento. Depois das papeladas assinadas marcaram a operação para essa mesma tarde. Os pais de Ahmad decidiram ficar no hospital para obterem os resultados da operação. Depois de passar algumas horas naquele local, vendo tantas pessoas morrer num curto espaço de tempo, o pai de Ahmad comoveu-se de tal maneira que o seu coração cedeu totalmente. - Vamos doar os órgãos que forem necessários. – disse finalmente após todos aqueles episódios marcantes. - Que dizes? Não querias preservar o corpo do nosso filho? - O nosso filho está morto e não há nada a fazer, mas tinhas razão. Podemos manter a imagem dele viva e salvar outras vidas. - Ainda bem que concordas. Vamos já tratar de tudo. Mas sabes que a maioria das crianças em espera para transplantes não são palestinianas como nós? O marido sabia isso exatamente mas estava decidido e não ia voltar atrás. - Mas são crianças! – disse simplesmente. A mulher ficou contente com a aceitação do marido e trataram imediatamente falar com o médico. Doaram o fígado, os pulmões e os rins. Repartiram por várias crianças de várias idades e das mais variadas religiões. Sentiram-se felizes pois salvaram vidas de crianças inocentes e mantiveram viva a imagem do seu filho. Mas o coração ainda estava à espera do transplante. A pequena Samah entrava agora no bloco operatório. Preparava-se para uma operação que lhe podia salvar a vida, mas também podia perdê-la de vez. A operação era de alto risco e todos estavam cientes disso. Na sala de espera estavam os dois casais em ansiedade. Os pais de Samah estavam receosos de perder a sua filha. Mas agora, os pais de Ahmad também estavam do seu lado. Afinal o coração era do seu filho e queriam que ele continuasse a bater, mesmo que fosse no peito de outra criança. A operação durou horas, o que deixou todos num estado de maior ansiedade. Quando o médico saiu da sala de operações todos se levantaram receosos. - Então, Senhor Doutor, a minha filha como é que está a minha menina? - Calma minha senhora, foi uma operação complicada, mas fizemos tudo o que podíamos. - O que quer dizer com isso, doutor. Ela não resistiu? Não é possível, ela não pode estar morta. - Calma minha senhora. A operação correu bem, e a Samah está viva. Mas os riscos ainda são muitos. As próximas horas serão decisivas. Se ela aceitar bem o coração conseguirá acordar da anestesia. - Mas e se o corpo dela não conseguir integrar o coração novo? – perguntou o pai, também aflito. - Bem, nesse caso não haverá nada a fazer. Como disse, as próximas horas serão decisivas. - Senhor Doutor, deixe-me vê-la por favor, tenho de ver a minha menina. Ela precisa de mim. - Minha senhora, ela ainda não desceu do bloco operatório, assim que estiver no quarto mando chamá-la. A mãe de Ahmad, ainda em choque com a situação, dirigiu-se à mãe da menina. - Tenha calma, vai tudo correr pelo melhor, tenho a certeza. - De qualquer modo, o que fizeram pela minha filha foi um gesto de amor. Caso ela recupere quero que saibam que agora a minha filha é vossa filha. Mas se ela não acordar, não posso aceitar isso. Ela não pode morrer, ou eu morro também. Neste momento o médico deu-lhe ordem para entrar no quarto. Dirigiram-se a correr pelo grande corredor principal envolvidos em lágrimas e súplicas, até chegar ao minúsculo quarto à esquerda onde viram a menina deitada. - Mamã, tive saudades tuas! Andreia Filipa Rocha da Costa, 12.º D

29º Aniversário ESPBS em Imagens


|10

dezembro de 2012 | nº 58

Alunas da ESPBS

Premiadas no Concurso Nacional de Criatividade Grande © Duas alunas da Escola Secundária Padre Benjamim Salgado obtiveram o segundo lugar - Menção Honrosa, na edição 2011-2012 do concurso nacional de criatividade para escolas Grande ©, ao qual se candidataram no final do ano letivo transato. Mostraram assim toda a sua criatividade e talento. Andreia Costa, atualmente aluna do 12.º D, do curso de Ciências e Tecnologias, foi distinguida na categoria Escrita Criativa, com o conto Uma morte pela vida, realizado no âmbito do Projeto Desafios em Português, que visa promover a prática da leitura e da escrita dos alunos e ex-alunos da escola. Por seu lado, Sara Vilarinho, então aluna do 12.º ano, destacou-se na categoria Design de Capa de Revista, com um trabalho desenvolvido na disciplina de Oficina Multimédia B, do curso de Artes Visuais. Estes prémios revelam, mais uma vez, a aposta da escola em envolver os seus alunos dos diversos cursos em iniciativas nacionais de grande relevância e visibilidade. Desta forma, a escola procura desafiar os jovens a porem à prova os conhecimentos adquiridos ao longo do seu percurso de aprendizagem e motivá-los a desenvolverem as suas competências de modo lúdico e produtivo. A entrega dos prémios ocorreu no dia 9 de outubro, em Cascais, e os trabalhos premiados serão objeto de publicação.

Sara Vilarinho – 12.º ano

Conquista Medalha de Bronze no CIIC´ 2012 Um aluno do Agrupamento de Escolas de Padre Benjamim Salgado (AEPBS), Pedro Silva, do 11.ºJ, do Curso Profissional de Técnico de Informática de Gestão, foi medalhado com bronze, no Concurso Ibero-Americano de Informática por Correspondência (CIIC’2012). Este decorreu em julho último, nas instalações do Departamento de Ciência de Computadores, da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. Após uma brilhante prestação na final nacional das Olimpíadas Nacionais de Informática (ONI’2012), onde logrou alcançar o 8.º lugar, Pedro Silva, ainda no 10.º ano do referido curso, foi selecionado para participar no Concurso Ibero-Americano de Informática por Correspondência (CIIC’2012). Esta competição internacional foi, nesta edição, organizada por Portugal e contou com a participação de nove países: Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Cuba, Espanha, México, Portugal e Venezuela. O objetivo desta prova visa a preparação dos melhores alunos de vários países da América Latina e da Península Ibérica para as Olimpíadas Internacionais da Informática (IOI). Nesta competição, a participação portuguesa alcançou sete medalhas, três de prata e quatro de bronze, sendo dois destes aqui premiados também medalhas de bronze das IOI’2012. Consultar: http://www.apdsi.pt/index.php/news/582/82/Olimpiadas-Internacionais-de-Informatica-IOI-2012---Portugal-obtem-o-melhor-resultado-de-sempre

Parabéns para as alunas premiadas!

Andreia Costa - 11.º ano

Aluno do AEPBS

Capa de revista premiada

http://www.dcc.fc.up.pt/oni/2012/index.cgi?page=noticias

Carlos Carvalho, Diretor do Curso Técnico Profissional de Informática de Gestão

29º Aniversário ESPBS em Imagens


Ponto de Encontro

|11

A Oficina de Leituras Encenadas na senda da poesia

No âmbito da comemoração do Mês Internacional das Bibliotecas Escolares, a Oficina das Leituras Encenadas apresentou uma performance poética, de índole multimédia, em torno da temática dos livros, no dia 30 de outubro, na biblioteca A Casa de Camilo, encontrando-se acessível a todos no blogue das bibliotecas escolares do Agrupamento (http://casabiblo.blogspot.pt). No dia da escola, após a sessão de abertura da entrega de diplomas, a comunidade educativa teve a oportunidade de contactar parcialmente com esse trabalho desenvolvido nas sessões da referida oficina. É de referir que este projeto, tendo como objetivo primacial potenciar o prazer da leitura e a capacidade imagética e interpretativa por parte dos alunos, através da experimentação e do espetáculo, conta atualmente com mais de trinta participantes nas sessões semanais, sendo maioritariamente frequentado por alunos do 10º e do 11º ano de escolaridade. Relembramos que ainda se podem inscrever na oficina, que funciona à quarta feira de tarde, na sala C39. Contamos convosco! Na ótica do trabalho colaborativo, a oficina tem o apoio da biblioteca A Casa de Camilo e do Curso Profissional de Técnico de Multimédia, em particular da professora Maria João Costa. Na performance poética, pode também contar com a expertise musical do professor Luís Santos. Helena Guimarães, professora coordenadora da Oficina das Leituras Encenadas 29º Aniversário ESPBS em Imagens


|12

dezembro de 2012 | nº 58

Encontro com... o escritor Sérgio Guimarães de Sousa no 1º Ciclo do Agrupamento Sérgio Guimarães de Sousa esteve nas escolas do 1º.ciclo do nosso agrupamento, nos dias 6 e 7 de novembro,para participar em mais um Encontro Com…, onde fez a apresentação do seu livro Um Chá não toma um Xá … mas um Xá toma um Chá! A ação teve a adesão, entusiasmada, de todos os participantes - alunos e professores -, que já conheciam a história desde que foi apresentada nas diferentes escolas, durante a atividade Hora do Conto, com a professora Teresa. O autor explicou como e porquê nasceu o livro e quem o inspirou; finalmente, houve uma partilha de opiniões, ideias e experiências entre os nossos pequenos mas exigentes leitores e alguém que também faz da escrita profissão. Sérgio Guimarães de Sousa foi presenteado com alguns trabalhos realizados pelos alunos e, por fim, fez-lhes mais um desafio: escreverem e ilustrarem algumas histórias que terão como personagens diversas figuras criadas pelo convidado e pelos participantes. Estes trabalhos serão posteriormente recolhidos num livro de contos. Durante as sessões de autógrafos, realizadas no final de cada sessão, o escritor, e também professor universitário, mostrou saber cativar os mais pequenos e o seu agrado pelo “banho de multidão” destes jovens leitores, entusiastas pelo mundo dos livros, das histórias, da imaginação… Boas leituras! Professora Teresa Lobos

“Um chá não toma Xá” Quem é o Xá? É o chá que não toma Xá. De quem é o turbante? É de um grande gigante. O que falta no palácio? Um grande ginásio. O que falta ao Xá? Um botão que veio p’ra cá. O que tem a cozinheira? Uma vistosa chaleira! O que está na sala? Uma fofa almofada. O que disse o Xá?

29º Aniversário ESPBS em Imagens

-“Ouve a música e canta lá!” Quem está no jardim? Um jardineiro e um jasmim. Por São Barnabé, quem come a noz? Os esquilos e todos nós! Aconteceu… O que aconteceu? Acabou a história, E o botão apareceu!

Escola Básica de Joane, 2º ano


Ponto de Encontro

|13

Leitores do AEPBS rendidos a Moita Flores

O dia 15 de novembro de 2012 fica marcado na história do Agrupamento de Escolas de Padre Benjamim Salgado com a presença do escritor Francisco Moita Flores. A conversa iniciou-se com o desejo de boas vindas, por parte do Presidente da Comissão Administrativa Provisória, Alfredo Mendes, e uma breve apresentação do autor pelo coordenador da biblioteca Escolar, António Pires. O antigo professor de Biologia conseguiu cativar alunos, pessoal docente e pessoal não docente, durante oitenta minutos, pela forma hábil como procurou motivar a assistência para a leitura e para a urgência em amarmos os livros. O autor de “A Fúria das Vinhas” defendeu a necessidade de cultivarmos a nossa língua, não esquecendo que ela é o nosso maior património e o escudo mais forte para nos defendermos da crise económica em que vivemos. O antigo agente da Polícia Judiciária mostrou que a leitura é a maior paródia do mundo e que os livros contam-nos histórias da nossa própria vida. Acrescentou, ainda, que o livro é o nosso melhor amigo. Francisco Moita Flores afirmou que os seus personagens, umas vezes fazem-no rir e outras fazem-no chorar. Comparou o nascimento dos seus livros à gestação do feto humano, tal como o feto também o seu livro vai crescendo e nasce, ao fim de nove meses. Apresentou-nos o seu último livro, “O Bairro da Estrela Polar”. “Uma história dos nossos dias, que consegue cruzar a violência com o humor, a

29º Aniversário ESPBS em Imagens

ternura e a união de personagens pícaras do submundo do séc. XXI”. Com este livro, o autor procurou levar o leitor a gostar de bandidos e mostrar, também, o seu lado humano. Durante o período de debate, o autor foi convidado a elencar o seu livro preferido. Na resposta, afirmou que não tem nenhum livro preferido, pois quando os termina deixam de lhe pertencer e passam a pertencer ao leitor. Nesta fase da conversa, também explicou o processo de criação da sua escrita. A conversa terminou com um aplauso em uníssono, em pé, o que sensibilizou o autor do blogue “Projétil”, na verdade esta foi a melhor prenda que levou do nosso agrupamento. A professora Helena Poças entregou, ao nosso anfitrião, uma tela com um retrato do autor, algumas frases, que retratam a sua obra, e trechos de “O Bairro da Estrela Polar”. Seguiu-se uma sessão de autógrafos, muito concorrida, a que o autor respondeu com a maior amabilidade e simpatia. Resta-nos agradecer a todos aqueles que estiveram envolvidos nesta conversa e, de uma forma especial, aos alunos do curso técnico profissional de Animador Sociocultural do 12º O, quer na intervenção musical, no início, quer na representação de Fernando Pessoa e Luís de Camões.

António Pires Coordenador da Biblioteca Escolar A Casa de Camilo


|14

dezembro de 2012 | nº 58

Palestra

“Cessação e Prevenção de Hábitos Tabágicos” Decorreu na Escola Secundária Padre Benjamim Salgado uma palestra sobre ‘’Cessação e Prevenção de Hábitos Tabágicos’’. A atividade foi proposta, à escola, pela nossa ex-aluna Ângela Rodrigues e atualmente aluna do segundo ano do Mestrado Integrado em Medicina na Universidade do Minho, no âmbito da área curricular denominada “Projeto de Opção II”. Nesta palestra, esteve também presente a doutora Maria João Macedo, Interna de Formação Específica em Medicina Geral e Familiar na Unidade de Saúde Familiar de Ronfe. As turmas participantes selecionadas para a atividade foram as D, F, L e J do décimo ano. Depois de uma breve apresentação dos intervenientes, deu-se início à palestra com a apresentação de um powerpoint e muita interação entre os presentes. Neste encontro, os participantes foram confrontados com um conjunto de imagens de patologias agravadas pelo tabagismo. Entre estas, referem-se as doenças cardiovasculares (enfarte do miocárdio, arteriosclerose e Acidentes Vasculares Cerebrais), as doenças respiratórias, as doenças visuais (cataratas),entre outras, não descurando o aspeto dos dentes e dos dedos do fumador. Foi explicada a relação existente entre cada patologia e o tabaco. Constou-se, ainda, que este hábito nocivo para a saúde tem repercussões não só no fumador ativo, mas também nos embriões/fetos e nos fumadores passivos, além dos reflexos negativos no orçamento das famílias, cujas despesas poderiam ser canalizadas para a qualidade e nível de vida dos mesmos. Os presentes foram também elucidados quanto aos benefícios para a saúde da não contração de hábitos tabágicos, bem como dos emergentes do abandono dos mesmos quando já iniciados. Todos os benefícios foram documentados com resultados experimentais e tratados estatisticamente. Tratou-se de uma ação com um tema pertinente, que teve por palestrantes duas jovens da área da saúde e etariamente próximas dos alunos selecionados, o que poderá ter repercussões positivas nestes, mas só o futuro o dirá.

Atividade sobre higiene e segurança no trabalho No dia 29 de outubro de 2012 realizou-se no Agrupamento de Escolas de Padre Benjamim Salgado uma palestra sobre higiene e segurança no trabalho, dirigida pela técnica Mónica Oliveira, licenciada em saúde ambiental. A palestra teve lugar na sala C44 e foi dirigida aos alunos do curso profissional de animador sociocultural da turma do 12º ano. Esta ação teve o intuito de sensibilizar os alunos para a importância da sua profissão, quer no plano formal quer no plano operacional. Neste sentido, pretendeu-se proporcionar aos alunos um conjunto de procedimentos e normas que visam o seu bem-estar e a prevenção do acidente e da doença, no sentido de o preparar e motivar para ser um agente interveniente na sociedade, de modo a garantir a integridade física e moral, quer enquanto estudante quer como futuro profissional. 29º Aniversário ESPBS em Imagens


Ponto de Encontro

|15

Dar sangue:

uma questão de vida ou morte A Biblioteca Bernardino Machado contou com a presença do Dr. Vítor Cunha, médico do hospital de S. João, do Porto, no dia 15 de novembro, entre as 10h e as 13h, para esclarecer os alunos dos 9º anos sobre a importância de dar sangue. Esta atividade foi promovida pela Equipa da Biblioteca Bernardino Machado com o apoio do Grupo de Apoio à Saúde e destinou-se aos alunos de 9º ano, embora estivesse aberta a todos os interessados. O Dr. Vítor Cunha explicou aos alunos e futuros dadores de sangue as características do sangue, as condições necessárias para se ser dador: bom estado de saúde, hábitos de vida saudáveis, peso igual ou superior a 50kg e idade compreendida entre os 18 e os 65 anos. Os nossos alunos foram alertados para a importância da dádiva de sangue, com especial enfoque para a grande responsabilidade que recai sobre todos nós, no sentido de garantirmos e, se necessário, aumentarmos a atual média de dadores de sangue do país. Neste sentido, é necessário passar a mensagem aos jovens, porque a média de idade dos dadores de sangue, no país, está excecionalmente alta. Ficamos, ainda, a saber que dar sangue é um ato seguro e simples e que durante a dádiva não existe nenhuma possibilidade de contrair qualquer doença.

16 de outubro - Dia Mundial da Alimentação Saudável Para comemorar o Dia Mundial da Alimentação, no dia 16 de outubro, a Equipa da Biblioteca Bernardino Machado desenvolveu várias atividades no sentido de sensibilizar toda a comunidade escolar para a importância de uma alimentação saudável. Os alunos do 9º ano deslocaram-se à biblioteca para participarem na sessão de sensibilização “Alimentação Saudável”, orientada pela nutricionista, Dr.ª Patrícia Carvalho. Esta sessão foi muito esclarecedora e enriquecedora, uma vez que os discentes foram sensibilizados para a importância e aquisição de hábitos alimentares saudáveis aliados à prática desportiva e tiveram a oportunidade de colocar várias questões à oradora. O assunto era pertinente e foi ao encontro do interesse dos alunos. A Biblioteca não ficou indiferente a esta data e, por isso, expôs uma 29º Aniversário ESPBS em Imagens

montra com fruta, pão e marcadores de livros, que distribuiu pelos alunos, para lembrar a importância desta comemoração, que teve como objetivo a promoção de hábitos alimentares saudáveis.


|16

dezembro de 2012 | nº 58

Comemoração

da Convenção dos Direitos da Criança Sou criança, tenho direitos, um nome bonito me devem escolher. Quero carinho da mãe e do pai e ir para a escola aprender. Preciso de uma casa para crescer e muitos amigos devo ter. Ano escolaridade : 1.º /2.º Escola Básica da Estalagem, turma nº1 Prof. Sandra Maria Moitas

Rotina Escolar Logo de manhãzinha Vamos de autocarro Ligeirinho e apressado Ao centro lá chegamos.

Chega a hora do recreio E já estamos cansados Precisamos de lanchar Mas não de ficar parados.

Há atropelos e bocejos Todos parecemos cansados Mal chegamos ao centro P’ra aulas estamos preparados.

Hoje o campo é nosso Bem precisamos de jogar Gastar alguma energia E depois na sala estudar.

Soa o toque da campainha Aí começa a confusão Todos correm para o bloco Até nos chamarem à atenção.

Na hora do almoço Vamos para a cantina Sopa , carne ou peixe De sobremesa gelatina.

Temos vários professores Cada um com o seu feitio Nas aulas tudo fazem Para que saia tudo perfeito.

Passamos aqui o dia Chegou a hora de regressar E quando chegamos a casa Ainda temos de estudar…

Escola Básica de Joane, turma nº 11 – 3.º ano

Dia de S. Martinho Na nossa escola, à tarde, para festejar o dia de S. Martinho, realizamos um magusto. Todos os meninos da Escola Básica de Joane trouxeram muitas castanhas para assar no forno do refeitório. Os pais dos alunos ajudaram a cortar as castanhas, em casa. As funcionárias da escola e do refeitório colocaram as castanhas a assar no forno. Da parte da tarde, provámos e comemos as deliciosas castanhas quentinhas!

29º Aniversário ESPBS em Imagens


Ponto de Encontro

|17

Joane e as suas origens

Joane e suas origens faz parte de um dos conteúdos do Estudo do Meio, que se chama “ O Passado do Meio Local”. Depois de bastante pesquisa em livros e outros documentos antigos, verificamos que o nome da nossa terra tem mais de XX séculos de história. O primeiro documento que fala de Joane data do ano 1065, apresentando Joane como reitoria da Mitra (diocese). O nome Joane vem dum topónimo (nome geográfico), derivado dum antropónimo (nome de pessoa). Ao contrário do que acontece com a maior parte dos topónimos nortenhos, que são de origem germânica (celtas e visigodos), Joane é de origem latina e denominava-se Joannem, que evoluiu para Joanne e, bastante mais tarde, para o nome atual, Joane. Segundo alguns documentos, existiu um derivado popular (Joãe), muito arcaico e regional, que, por evolução da língua, passou a Joane. Descobrimos ainda que o topónimo Joannem, de origem latina, está historicamente ligado a um primitivo dono de “ vila “ (grande zona agrária),

Às 14 horas e 30 minutos, foram distribuídas as castanhas pela professora. 1.º Vimos a castanha, usamos o sentido da visão. 2.º Pegamos na castanha e descascamos, usamos o sentido do tato. 3.º Ao descascar a castanha, ela estalou, usamos o sentido da audição. 4.º Cheiramos a castanha, usamos o sentido do cheiro ou olfato. 5.º Comemos a castanha, usamos o sentido do gosto ou paladar. As castanhas estavam deliciosas! Trabalho elaborado pelos alunos do 2.º Ano, Escola Básica de Joane, turma nº 2 29º Aniversário ESPBS em Imagens

chamado João e residente no lugar de Joane, considerado um dos mais respeitáveis proprietários do período românico, nesta zona nortenha. Os nomes de alguns lugares da nossa terra, como Alvar, Cornide, Valdomar, Gavim e Senra, são também do período de ocupação romana. Consta, em alguns documentos, que Joane terá pertencido à ordem dos Templários em 1311, tendo passado em 1319 para a ordem de Cristo. Atualmente, Joane é uma das 49 freguesias do concelho de Vila Nova Famalicão, distrito de Braga. Residem em Joane 9 mil habitantes e foi elevada a vila no dia 3 de junho de 1986. A sua área geográfica é de 7, 25 km2 e é um dos centros mais desenvolvidos do concelho. Localizando-se à distância de 11 km de Famalicão, Joane é hoje um importante ponto de passagem de tráfego rodoviário. Alunos do 3º ano Escola Básica de Joane, turma nº 6


|18

dezembro de 2012 | nº 58

Os Bugalhos Escola Básica de Joane e as Bolotas O nosso Magusto

Houve muita alegria No magusto da nossa escola Com a nossa simpatia Trouxemos castanhas na sacola!

No meio da brincadeira Castanhas voaram pelo ar Mas que grande asneira De castigo não queremos ficar.

Na escola de Joane Gostamos de conviver Brincamos todos juntos Somos amigos a valer.

Às funcionárias da cantina, Temos de agradecer Pelas castanhas quentinhas Que nos vieram oferecer.

Comemorámos o S. Martinho Foi um dia de felicidade Comemos castanhas, bebemos suminho E brincámos com muita vontade!

Adorámos este dia, Foi um momento especial Escrevemos esta poesia.

Saímos todos da sala Para o magusto fazer Ofereceram-nos castanhas Deliciosas para comer.

A professora de expressões pediu aos alunos da turma para trazerem bugalhos para a escola. Alguns meninos, com a ajuda de familiares, apanharam bugalhos numa árvore chamada carvalho. Os bugalhos são redondos, castanhos e têm picos. Os bugalhos não são os frutos dos carvalhos. Os frutos dos carvalhos são as bolotas! A professora abriu um bugalho e vimos, no microscópio, um pequenino ovo com uma larva. Dentro do bugalho, existe um pequeno ser vivo. Da pequena larva que está dentro do ovo, vai nascer uma mosca. Na aula de expressões, com os bugalhos, vamos fazer os espantalhos!

Escola Básica de Joane, turma nº 16 Alunos do 3º e 4º anos Trabalho elaborado pelos alunos do 2.º Ano, Escola Básica de Joane, turma nº 2, em articulação com a professora titular de turma e a professora de Expressões.

29º Aniversário ESPBS em Imagens


Ponto de Encontro

|19

”HALLOW´EEN @ Escola Básica de Joane” O HALLOW’EEN é o ex-líbris das tradições anglo-saxónicas e, de há uns anos a esta parte, começa também a fazer parte da tradição de muitas crianças portuguesas … Tal como tem sucedido nos últimos anos, o departamento de inglês articula com todos os professores para criar um ambiente assustador, e ao mesmo tempo divertido, no sentido de permitir aos alunos do 1.º ciclo ‘encarnar’ o verdadeiro espírito «spooky» do Hallow’een … Exemplo de uma articulação criativa e natural foi o que sucedeu na Escola Básica de Joane, onde os professores das Atividades de Enriquecimento Curricular se uniram para proporcionar aos seus alunos um Hallow’een inesquecível: - Os Teachers trataram do PUMPKIN CONTEST (Concurso de Abóboras), criando as tradicionais «Jack-O’-Lanterns»; - As professoras de Expressões Artísticas trataram de criar as vassouras de bruxa, autênticas obras de arte que foram utilizadas na Corrida de Vassouras; Os professores de Atividade Física trataram da Corrida de Vassouras. Pela primeira vez, estiveram envolvidos nesta atividade alunos desde o Pré-Escolar até ao 1.º Ciclo, num total de 20 turmas. No final das atividades, os Teachers colocaram as quarenta «Jack-O’-Lanterns» (abóboras) devidamente iluminadas a adornar o recinto escolar. A noite de 31 de outubro foi uma noite diferente na Vila de Joane, era notório o movimento de carros que passavam propositadamente pela Escola Básica de Joane para apreciar um espetáculo digno de ficar registado para sempre na memória de quem lá passou … SPOOKY … very SPOOKY … H-A-P-P-Y | H-A-L-L-O-W-E-E-N | 2012

Halloween No dia 31 de outubro voltamos a celebrar o Halloween na escola, com um concurso de abóboras. Assim, o polivalente foi invadido por “criaturas” coloridas e assustadoras realizadas pelos alunos dos sétimos anos das professoras Carla Oliveira, Lurdes Silva e Sónia Martins. Pela sua imaginação e espírito fantasmagórico, foi distinguida com o 1º prémio a abóbora do grupo de alunos Ana Filipa Oliveira, Ana Margarida Castro, Ana Rita Sousa, Beatriz Dias e Rafael Rodrigues do 7ºG. O 2º prémio foi atribuído à criação das alunas Ana Catarina Carvalho, Ana Catarina Sampaio Monteiro e Maria Inês Rodrigues Leite Pereira, também do 7ºG, e a abóbora das alunas Beatriz Machado da Costa e Maria João Marinho, do 7º D, receberam o 3º prémio. Aos vencedores foram oferecidas guloseimas e um diploma que certifica a sua participação no concurso. Parabéns a todos pelo seu empenho e criatividade! Na sequência da comemoração do Dia das Bruxas, a turma do 1.º ano, Escola Básica de Joane, turma nº15, fez uns marcadores de livros alusivos a esta data. Lançando a questão à turma, “Qual a importância de saber ler?”, alguns alunos responderam: - Ler é importante para podermos tirar a carta e conduzir.- Tiago - Quando vamos passear ler as placas para saber onde estamos.- Sara

3º Prémio 2º Prémio 1º Prémio

- Para quando tivermos filhos ler-lhes histórias para eles adormecerem melhor.- Gustavo - Para mostrar aos adultos que somos inteligentes e para podermos ver filmes com legendas.- José - Para quando fizermos bolos ler as receitas, ler as cartas do correio, os convites de casamento... – Carolina - Se alguém se perder saber ler os nomes das ruas. Kyryl - Para quando for às compras ler a lista.- Mariana - Para saber os títulos dos livros e escolher o que gostar mais.- André Samuel - Para sermos bons alunos. – Diogo Sousa - Para arranjar um bom emprego e ganhar muito dinheiro. – João - Para ver os preços baratos da roupa.- Inês Lobo - Para ser crescido e saber muitas coisas. – Pedro - Para ler os livros que tenho em casa, revistas…- Inês Monteiro Num ambiente descontraído e com o espírito a fervilhar de alegria e emoção, porque a ocasião assim o exigia, discutiu-se um tema vital fazendo jus ao lema ”A brincar também se aprende”. Prof. Rosa Oliveira, Escola Básica de Joane, turma nº15


|20

dezembro de 2012 | nº 58

Concurso

“O meu projeto é empreendedor” No decorrer do ano letivo transato, a Câmara Municipal de Famalicão, por intermédio do Sr. Vereador da Educação, Dr. Leonel Rocha, lançou o concurso “O meu projeto é empreendedor” e convidou todas as escolas que lecionam Cursos Profissionais a participarem. Neste sentido, a Escola Secundária Padre Benjamim Salgado aderiu ao projeto, enviando alguns dos trabalhos produzidos no âmbito das provas de aptidão profissional (PAP). Após análise e avaliação dos projetos de todas as escolas do concelho, por parte do júri do concurso “O meu projeto é empreendedor”, composto por um representante do município, um representante do Instituto de Emprego e Formação Profissional e dois representantes da Associação Comercial e Industrial de Famalicão, foram selecionados dez projetos finalistas, com base nos critérios do ponto quatro, do sexto artigo do regulamento do mesmo concurso, resultando numa nota final para cada PAP. Dos dez projetos selecionados, constam os dos alunos João Alves e Sara Gomes, alunos finalistas do Curso Profissional de Técnico de Multimédia, da Escola Secundária Padre Benjamim Salgado no ciclo 2009/2012. Após a seleção, foi agendada uma reunião para apresentação dos dez projetos, pelos alunos autores dos mesmos. Na reunião, estiveram também presentes os Diretores das Escolas, ou seus representantes, de onde eram provenientes os alunos, os orientadores de estágio e diretores dos cursos profissionais respetivos. A reunião e apresentação decorreram na Escola Secundária D. Sancho I, em Vila Nova de Famalicão, no dia 24 de novembro do corrente ano, na qual os alunos João Alves e Sara Gomes estiveram presentes e apresentaram de forma superior os seus projetos. Os alunos foram acompanhados pelos professores Luís Santos, Inácio Silva e Carlos Carvalho, respetivamente orientador de estágio, diretor do curso e responsável pelos Cursos Profissionais do AEPBS e representante da comissão administrativa provisória. À data deste artigo faltam ainda apurar os três melhores dos dez projetos anteriormente selecionados e apresentados. Esperamos que mais uma vez esses lugares sejam ocupados pelos nossos alunos. Os professores Luís Santos e Inácio Silva

29º Aniversário ESPBS em Imagens


Ponto de Encontro

|21

Curso Profissional de Técnico de Multimédia

no Fórum dos Média, na Rádio Digital

“Boa tarde caros ouvintes! Somos alunos do Agrupamento de Escolas de Padre Benjamim Salgado, em Joane, da turma 12ºI, do Curso Profissional de Técnico de Multimédia. O programa de hoje tem como temática o Tráfico de Seres Humanos (TSH), tema este que, nos últimos tempos, está em voga nos meios de comunicação social e, presentemente, nas escolas secundárias, do concelho de Vila Nova de Famalicão, como atividade organizada e desenvolvida em parceria com as escolas secundárias, pelo Observatório do Tráfico de Seres Humanos, do Ministério da Administração Interna e pela Câmara Municipal de Vila nova de Famalicão, com o intuito de alertar, informar e dar a conhecer, aos jovens, instrumentos de prevenção e proteção contra este fenómeno que constituiu uma violação dos Direitos do Homem, tal como é definido na Convenção de Salvaguarda dos Direitos Humanos e das Liberdades Fundamentais. Assim, e sendo uma das temáticas trabalhadas na disciplina de Área de Integração, no nosso curso, estamos aqui hoje para vos fazer companhia durante a próxima hora: eu sou o Vasco; o Armando, a Cidália e o Tiago.“

“O nosso programa está a chegar ao fim. Assim, gostaríamos de deixar o nosso agradecimento à professora Arminda Ferreira, que nos acompanhou neste projeto, ao professor Inácio Silva, que nos apoiou na parte técnica, e certamente à Rádio Digital a disponibilidade para assim chegarmos até vós. Damos então por terminado o nosso programa de hoje, agradecendo a todos os ouvintes que estiveram connosco, durante esta emissão. Boa semana para todos, e até breve!”

Deste modo, deu início o programa “em direto” dos alunos do Curso Profissional de Técnico de Multimédia, do 12.ºI, no dia 8 de novembro. O tema, “Tráfico de Seres Humanos”, foi trabalhado no âmbito da disciplina de Área de Integração, após a palestra realizada na nossa Escola Secundária Padre Benjamim Salgado pela Dr.ª Dulce Couto, Psicóloga no Instituto da Segurança Social, e que também exerce funções de apoio técnico na Comissão de Proteção de Crianças e Jovens no nosso concelho. Durante as aulas de Área de Integração, aprofundamos a temática, quando trabalhamos o tema-problema 2.2 “A Construção do Social”, e optamos por apresentar este assunto “em direto” para alertar os ouvintes para um fenómeno que, nos últimos tempos, tem tido uma amplitude crescente, pois é uma realidade com impacto económico comparável ao tráfico de armas e de droga e que pode afetar qualquer pessoa, já que o TSH é um tipo de tráfico que tem como objetivo a exploração sexual, laboral, extração de órgãos ou adoção de crianças. Foi uma experiência bastante enriquecedora para todos nós, apesar de ser um tema controverso, como é o Tráfico de Seres Humanos. No fim da emissão foi desejo mútuo voltarmos e esperarmos por novas oportunidades. Tiago, Vasco, Cidália e Armando 12.º I, CTPM 29º Aniversário ESPBS em Imagens


|22

dezembro de 2012 | nº 58

Formandos da Turma EFA NS A visitaram a Rádio e Jornal Cidade de Hoje No decorrer do ano letivo transato, a Câmara Municipal de Famalicão, por intermédio do Sr. Vereador da Educação, Dr. Leonel Rocha, lançou o concurNo âmbito da atividade integradora subordinada ao tema “À descoberta do património cultural e industrial do Concelho de Vila Nova de Famalicão”, um grupo de formandos e formadores da Turma A - nível secundário, dos cursos de educação e formação de adultos (EFA), realizaram uma visita de estudo à rádio e semanário Cidade Hoje, no dia 31 de outubro, durante o período da manhã, de modo a conhecerem o trabalho desenvolvido pelos seus profissionais e acompanharem a sua transformação e evolução, bem como os seus contributos para o desenvolvimento do Concelho e/ou Região do Baixo Ave. A comitiva foi acolhida pelos respetivos diretores, Oliveira Gião da rádio e Rui Lima do jornal, tendo visitado a redação do jornal e os estúdios da rádio, onde lhes foi dado a conhecer, entre outros, o novo grafismo do jornal e os projetos e objetivos para o futuro de ambos os meios de comunicação, terminando-se a visita com a realização de um teste de locução feito pelos formandos. Os visitantes ficaram conscientes que a sua finalidade é a de prestar um serviço público que vise a formação dos seus púbicos e mostrar tudo o que esta região tem de bom. Esta iniciativa permitiu não só a consolidação de conhecimentos sobre os mass media e o seu papel junto das populações desta região, mas, também, para a promoção de uma consciência social e de cidadania mais interventiva. Professor, Francisco Costa

Secção Europeia participa no Festival de Cinema Francês As seis turmas da Secção Europeia de Francês (7ºA, 7ºD, 8ºA, 8ºB, 9ºA e 9ºB) deslocaram-se ao Cinema S. Mamede, em Guimarães, no passado dia 8 de novembro, para assistir à projeção do filme de animação Zarafa de Remi Besançon e Jean-Christophe Lie. Esta atividade, que despertou entusiasmo, juntou várias escolas e permitiu descobrir mais um excelente filme francês.

29º Aniversário ESPBS em Imagens


Ponto de Encontro

|23

Alunos do Curso Profissional de Técnico de Multimédia visitam a RTP - Porto e o Jornal de Notícias Os alunos do terceiro ano do Curso Profissional de Técnico de Multimédia, do Agrupamento de Escolas de Padre Benjamim Salgado, acompanhados pelos professores das disciplinas de Técnicas de Multimédia e Área de Integração, nomeadamente Inácio Silva, Sandro Alves e Arminda Ferreira, visitaram a RTP-Porto e o Jornal de Notícias, no dia 21 de novembro. A visita contemplou, na RTP-Porto, a passagem pelos diferentes espaços onde se desenvolvem as ações necessárias à produção de um programa, nomeadamente: estúdios, régie de imagem, régie de som, produção de grafismos, tituladores, caracterização, gravação, produção e emissão, estúdios de rádio – Antena 1 e arquivo. No Jornal de Notícias, além da visita guiada, os alunos participaram num workshop. Na RTP, os alunos tiveram oportunidade de visitar diferentes estúdios, nomeadamente onde são filmados e/ou gravados os programas, desde séries, noticiário das 13h, programas de informação da RTP – Informação, entre outros. Neste capítulo, a atenção e admiração dos alunos foi especialmente para o estúdio virtual, grande espaço equipado com as tecnologias mais sofisticadas do momento e que permitem a virtualização do espaço e dos cenários de forma dinâmica. Neste estúdio, assistiram à emissão em direto, para o jornal das 12h30 da RTP-Informação, de notícias de desporto. Neste estúdio puderam ver aplicadas técnicas que também usamos na escola, nomeadamente o chromakey, mas numa perspetiva profissional e ao mais alto nível de sofisticação. Os alunos puderam aprender bastante sobre o que é a televisão e todo o trabalho inerente à produção de um simples anúncio ou de qualquer programa. Em muitos dos espaços, os alunos tiveram informação e/ou possibilidade de simular a ação do jornalista e/ou técnico, no desempenho das diferentes funções, nomeadamente utilização de teleponto, aplicação de cenários virtuais, controlo de câmaras, luzes, sons, títulos entre outros. A visita terminou nos estúdios onde é produzido e emitido o programa “Praça da Alegria”, com Jorge Gabriel e Sónia Araújo. Aqui, aquando da nossa chegada, o apresentador Jorge Gabriel questionou-nos acerca da escola de onde vínhamos, dando essa informação em direto e convidou todos os alunos e professores a juntarem-se à equipa, neste dia que era o dia mundial da televisão. Desta forma e, com um comportamento exemplar dos alunos, terminou a manhã e a visita aos estúdios da RTP-Porto, orientada de forma superior pelo engenheiro David Guimarães, superando as espectativas de todos.

29º Aniversário ESPBS em Imagens

No período da tarde, os alunos foram visitar o Jornal de Notícias, iniciando a visita com o visionamento de um filme que lhes permitiu ficar a conhecer melhor a história deste jornal. A visita prosseguiu com a passagem pela redação, onde foram explicadas as diferentes secções, funções e tarefas ali existentes e/ou desenvolvidas. Aqui os alunos tiveram oportunidade de colocar questões e ser esclarecidos, nomeadamente acerca do trabalho desenvolvido, razão e funcionamento das diferentes áreas, software utilizado, hierarquias da informação, processos de seleção de informação entre outras. Seguiu-se um workshop que consistiu em produzir, em tempo limitado, uma notícia e uma capa de jornal. De regresso à escola, os alunos manifestavam satisfação pelos conhecimentos adquiridos e experiências realizadas e motivação acrescida para enfrentarem este último ano do curso.

Alunas: Diana Vidal nº9 e Cristiana Oliveira nº6 - 12.ºI Professores: Arminda Ferreira, Inácio Silva e Sandro Alves


|24

dezembro de 2012 | nº 58

Formandos da Turma EFA NS A visitaram o Museu da Indústria Têxtil Os formandos e formadores da Turma A, do curso de educação e formação de adultos (EFA), de nível secundário, do Agrupamento de Escolas de Padre Benjamim Salgado, realizaram, no dia 21 de novembro, uma visita de estudo ao Museu da Indústria Têxtil da Bacia do Ave, localizado em Vila Nova de Famalicão, de modo a se inteirarem do processo de industrialização desta região e de como está a ser feita a preservação do seu património industrial. Esta visita insere-se na atividade integradora subordinada ao tema“À descoberta do património cultural e industrial do concelho de Vila Nova de Famalicão”, a realizar-se ao longo do presente ano letivo, tendo os visitantes sido guiados por Paulo Peixoto, coordenador técnico, o qual, com base na maquinaria histórica do Museu, apresentou as diferentes fases do processo produtivo desta indústria, desde a entrada da matéria-prima à elaboração do produto manufaturado, ou seja, da transformação do algodão em fio e depois a sua transformação em tecido. Tratou-se de uma exposição viva, uma vez que com a colaboração de José Magalhães, antigo operário têxtil reformado, que ajudou a montar a maquinaria exposta, puderam presenciar algumas das máquinas em funcionamento, uma bobinadeira e três teares de diferentes épocas e funções, o que proporcionou uma real apreciação do ambiente laboral existente numa antiga fábrica e despertou o interesse e curiosidade dos visitantes. Com esta visita procurou-se não só desafiar os formandos a descobrirem a transição da indústria artesanal para a fabril, as soluções energéticas utilizadas, as alterações paisagísticas e consequências ambientais, as transformações socioeconómicas e culturais, bem como as inovações tecnológicas e as alterações produzidas na região desde meados do século XIX até ao presente, numa autêntica viagem pelo tempo.

Como alguns dos formandos laboram em indústrias têxteis, exercendo variadas funções, foi gratificante verificar a atenção com que acompanhavam o guia, os reparos feitos e a comparação com a situação atual. Outros puderam constatar as condições em que muitos dos seus familiares mais velhos e vizinhos trabalhavam, o que foi devidamente comprovado pelo antigo operário têxtil, que labutou entre os onze e os 60 anos, nesta indústria. No final, os formandos foram agraciados com um calendário do Museu e deixaram-se fotografar na companhia dos guias. Por outro lado, os elementos da comitiva consideraram que esta visita foi muito enriquecedora e que lhes permitiu ter uma compreensão mais abrangente das dinâmicas que têm impulsionado esta região, tão sacrificada no presente. O professor Francisco Costa

Lista B vence eleições para a Associação de Estudantes da Escola Bernardino Machado Os alunos da Escola Bernardino Machado foram a votos para elegerem os novos representantes da sua Associação de Estudantes, no mês de outubro. As duas listas a concurso integravam representantes dos três anos de escolaridade do 3º ciclo, apresentando à comunidade estudantil os seus projetos de dinamização associativa para o ano letivo de 2012/2013. Com uma participação a rondar os 95%, os estudantes elegeram a lista B, que

29º Aniversário ESPBS em Imagens

venceu com uma margem folgada, conquistando assim o direito de representar os seus pares por um ano letivo. A lista vencedora tem no seu plano de trabalho a realização de torneios de futsal, basquetebol e voleibol, tiro com arco, entre outros, dirigidos a todas as turmas da escola e a dinamização de diversas atividades de lazer na sala do aluno, bem como a realização de atividades de índole cultural.


Ponto de Encontro

|25

Alunos do AEPBS visitam o Centro de Ciência Viva do Lousal e a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa Os alunos Isac Meira, Joana Correia, Luís Almeida, Maria Gomes e Rui Morais, do 12.º ano de 2011-2012, elaboraram, sob a coordenação do professor Attila Gören, no âmbito do concurso “Módulo de Química 2011”, o módulo interativo “Tiro Certeiro”, tendo-lhes sido atribuído o primeiro prémio, que se traduziu numa visita ao centro de ciência viva do Lousal (CCV Lousal) e num estágio de três dias na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL), que decorreu entre os dias 22 a 25 de julho de 2012. O módulo interativo “Tiro Certeiro”, que atualmente integra a exposição do CCV do Lousal (http://www.lousal.cienciaviva.pt), convida o visitante a tentar acertar com uma rolha de borracha num alvo (triângulo de combustão), sendo esta rolha projetada devido à reação exotérmica rápida da combustão do vapor de etanol dentro de uma garrafa de plástico. A estru-

tura e a apresentação do módulo foram pensados e elaborados de forma a cativar a atenção do público, aumentar o gosto e o apreço pela Química e de promover a interação entre este e o módulo. No primeiro dia, visitaram o CCV do Lousal – mina de ciência, a gruta virtual, o museu mineiro e as wetlands. O estágio decorreu no departamento de química e bioquímica (DQB) da FCUL, no âmbito do qual desenvolveram várias atividades científicas de índole investigativo. Além disso, tiveram a oportunidade de visitar a empresa Science4you e o Museu Nacional de História Natural e da Ciência. Agradecemos aos membros da entidade organizadora (CCV do Lousal e DQB da FCUL) o caloroso acolhimento e acompanhamento em todas as atividades e o apoio da direção, em todas as fases do desenvolvimento do projeto e na preparação dessa visita. Prof. Attila Gören

Para a história, fica a constituição da Associação de Estudantes - Assembleia Geral: João Costa e Rui Diogo do 9ºB, Domingos Mendes do 8ºC e Domingos Magalhães do 7ºH. A direção tem como presidente o Eduardo Madeira, como secretária a Diana Rodrigues e tesoureiro o Armindo Magalhães, todos do 9ºB. O conselho fiscal ficou constituído pela Inês Carvalho, a Maria Gonçalves e o Paulo Fernandes, também da turma B do 9º ano.

29º Aniversário ESPBS em Imagens


|26

dezembro de 2012 | nº 58

AEPBS participa na 9th International Conference on Hands on Science (HSCI´ 2012 - TURQUIA) O aluno Francisco Soares, sob a coordenação do professor Attila Gören, participou com o trabalho “Ballistic Vest”, na 9th International Conference on Hands on Science (http://www.hsci2012.org/), que decorreu entre os dias 17 e 21 de outubro de 2012 em Antália, na Turquia. O aluno analisou, no âmbito do trabalho de investigação “Ballistic Vest” (colete à prova de bala), as propriedades de vários fluídos com potencialidades de serem utilizados num colete à prova de bala. A mistura de água com amido de milho mostrou ser a mais adequada para impedir a passagem de um projétil de borracha que se desloca com elevada velocidade (cerca de 140 kmh-1). Agradecemos aos membros da comunidade educativa que deram o seu contributo no âmbito deste projeto, bem como ao Doutor Manuel Filipe Costa, Presidente da Associação Hands on Science, que também nos proporcionou todas as condições necessárias para que esta participação fosse bem sucedida. Professor: Attila Gören

Animadores visitam Escolas EB1 do Agrupamento de Escolas de Padre Benjamim Salgado Desenvolvendo o seu processo de trabalho e de forma a promover uma proximidade maior entre as escolas que compõem o Agrupamento de Escolas Padre Benjamim Salgado, os alunos do Curso Profissional de Animador Sociocultural dinamizaram um conjunto de atividades pedagógicas e lúdicas para as crianças do Jardim de Infância e 1º Ciclo das Escolas de Pousada de Saramagos, Vermoim e Mogege. Foi com entusiasmo e alegria que as crianças destas escolas assistiram à Dança dos Pinguins e que, ao som da guitarra, ouviram e cantaram algumas músicas conhecidas. E porque outubro é o Mês Internacional das Bibliotecas, os animadores destacaram a importância dos livros, das vantagens de frequentar as Bibliotecas e que, através da leitura, se pode obter mais conhecimento e melhorar o raciocínio. O público das diversas escolas mostrou-se muito participativo, respondendo de uma forma ativa às diversas solicitações que lhe foram feitas. Ficou a promessa de os animadores voltarem, com outras atividades, e também de os receberem na escola sede do agrupamento. Assim também se faz um agrupamento de escolas! 29º Aniversário ESPBS em Imagens

Curso Profissional Animador Sociocultural


Ponto de Encontro

|27

Alunos do AEPBS e Idosos do Centro Social de Castelões assinalam o

ANO EUROPEU DO ENVELHECIMENTO ATIVO E DA SOLARIEDADE ENTRE GERAÇÕES

O estudo do tema da terceira idade é abordado nas disciplinas de Animação Sociocultural e Área de Estudos da Comunidade, do Curso Profissional de Animador Sociocultural. De forma a articular a teoria à prática, que a formação do curso desenvolve, a turma O do 12º ano, realizou vários workshops tendo como público-alvo os idosos do Centro Social e Paroquial de Castelões. A atividade tinha como objetivos principais promover o paradigma de envelhecimento ativo, visão que promove a pessoa idosa como pró-ativa e como elemento capaz e atuante numa sociedade cada vez mais envelhecida. Os idosos do Centro Social de Castelões responderam, de forma empenhada, aos vários desafios colocados pelos alunos. Dessas atividades, resultaram momentos que permitiram estimular a memória e a competição, reativar papéis sociais, através dos vários jogos propostos, e ainda exercitar o bem-estar físico através do divertido jogo das cadeiras e dos elásticos. A atividade terminou com um workshop de tradições gastronómicas que proporcionou momentos de partilha de receitas do passado e presente e onde se saborearam uns deliciosos salgados confecionados por um grupo de alunos da turma. Estas iniciativas contribuem, sem qualquer dúvida, para uma sociedade baseada na solidariedade e cooperação entre as gerações. A implicação

29º Aniversário ESPBS em Imagens

dos jovens neste processo responsabiliza-os e motiva-os a participar na integração dos mais “experientes” na construção duma sociedade mais solidária.

Curso Profissional Animador Sociocultural


|28

dezembro de 2012 | nº 58

Teatro em três bibliotecas do agrupamento No âmbito da disciplina da Área de Expressões, as turmas 10ºH e 11ºH, do Curso Profissional de Animador Sociocultural, apresentaram, nos dias 2 e 13 de novembro, nas Bibliotecas Escolares da Escola EB 2, 3 Bernardino Machado e da Escola Básica de Joane, respetivamente, duas peças intituladas “As maravilhosas invenções da fada Raimunda” e “O dia em que a Princesa Cacteia quis voltar para o deserto”, para as turmas do 1º, 2º e 5º anos de escolaridade. Já antes, no dia 30 de outubro, no âmbito da comemoração do Mês Internacional das Bibliotecas Escolares, a turma 11ºH apresentara a sua peça a duas turmas de sétimo ano (A e E), na biblioteca A Casa de Camilo, na sede do Agrupamento. O público apreciou os espetáculos e ficou registada a intenção do regresso às bibliotecas, com outras atividades performativas, no próximo período. No dia da escola, no momento cultural, a turma 11ºH teve oportunidade de apresentar à comunidade educativa uma coreografia do poema “Ser poeta” de Florbela Espanca, interpretado por Luís Represas, que muito agradou ao público e aos alunos que participaram no projeto.

Helena Guimarães, professora da Área de Expressões (Vertente Dramática) das turmas 10ºH e 11ºH 29º Aniversário ESPBS em Imagens


Ponto de Encontro

|29

Gincana

Desportivo-Cultural

Mais do que uma comemoração, uma atividade para os todos participarem… Mais um aniversário, mais um dia da escola que foi comemorado. Todas as grandes festas atingem o seu auge quando contam com o envolvimento de todos. Este envolvimento pode passar pela organização ou pela participação. Sabemos que 100% de adesão é impossível, pois existem serviços que continuam a funcionar mesmo durante o decorrer da Gincana. A Gincana é também a prova de que é possível juntar o trabalho de toda a comunidade escolar. Este trabalho não começa no próprio dia às 8:20, nem com a montagem do material às 7:00. Toda a dinâmica que dura há dez anos é pensada desde o início de cada ano letivo. Todos os grupos disciplinares contribuem para transformar esta iniciativa na maior “aula” onde ninguém deve “faltar”. A organização liderada pelo professor Paulo Pereira tem apenas dois grandes objetivos: comemorar o dia da escola; proporcionar aos alunos/professores e funcionários um dia de convívio pleno de atividades e boa disposição. Sendo uma organização onde tudo se conta às centenas, é natural que todos os anos existam pormenores que necessitem de ser melhorados. Esta melhoria só pode acontecer se todos contribuírem de forma positiva e ativa. Para terminar, um agradecimento a todos aqueles que direta ou indiretamente contribuíram para a maior atividade da Nossa Escola, estamos de parabéns…

Os Vencedores deste ano: 3º ciclo (57 equipas): 1º As Lolitas (8ºF) 2º Os Jordões (9ºF) 3º Panados com Pão Secundário (34 equipas): 1º Os Gatos a Patrícia e o Rafa 2º Os Acompanhantes de luxo 3º Hippie people

29º Aniversário ESPBS em Imagens


|30

dezembro de 2012 | nº 58

Desporto Escolar 2012

Toca a Inscrever!

Mais um ano letivo … Mais aulas, testes, trabalhos e como sempre mais… Desporto Escolar. Este ano, como tem sido hábito, a oferta é alargada e promete transformar alunos em grandes atletas. Tu podes ser um deles. Para isso, basta comparecer nos treinos e experimentar a modalidade que mais te agradar…

Os alunos do Curso Profissional de Animador Sociocultural associaram-se mais uma vez à comemoração do Dia da Escola As turmas do Curso Profissional de Animador Sociocultural associaram-se mais uma vez à comemoração do Dia da Escola com atividades lúdico-pedagógicas. Os caloiros do curso participaram com o jogo “Campo Minado“, integrado na gincana desportiva, as turmas 12ºO e 11º H estiveram envolvidos, da parte da tarde, nas estátuas vivas e danças performativas respetivamente. Desta forma, o referido curso mobilizou um conjunto de competências e saberes para a comunidade escolar. 29º Aniversário ESPBS em Imagens


Ponto de Encontro

|31

Os Núcleos/desportos são os seguintes: A funcionar na escola Básica Bernardino Machado: NATAÇÃO - ambos os sexos e todos os escalões com a professora Olga Pinheiro; TIRO COM ARCO – ambos os sexos e todos os escalões com o professor Pedro Lanzinha; ATLETISMO - ambos os sexos e todos os escalões com o professor Luís Novo; A funcionar na escola sede do Agrupamento: ANDEBOL – MASCULINO (juvenil e junior) com os professores Mário Santos e Augusto Macedo; ESCALADA – ambos os sexos e todos os escalões com o professor Adolfo Ribeiro; DANÇA - ambos os sexos e todos os escalões com a professora Sandra Oliveira; VOLEIBOL (atividade interna) – FEMININO todos os escalões com o professor Manuel Barbosa; FUTSAL – FEMININO (Juvenil) com o professor Flávio Salgado; TÉNIS DE MESA (atividade interna) – para todos os escalões e sexos com a colaboração da aluna Mariana Alpoim (12ºF);

A funcionar nas piscinas do Complexo Desportivo de Joane: NATAÇÃO - ambos os sexos e todos os escalões com as professoras Carla Pereira e Emília Santos; Não esperes no sofá ou no café! Há um monte de experiências que só o desporto te pode proporcionar… A funcionar em ambas as Escolas: XADREZ - ambos os sexos e todos os escalões com os professores Carlos Batista e Carlos Saragoça.

Esperamos por ti! Importante: mais informações com o teu professor de Educação Física.

29º Aniversário ESPBS em Imagens A praxe aconteceu! Os vinte e sete alunos, que entraram no presente ano letivo no Curso Profissional Técnico de Multimédia, tiveram a oportunidade de trabalhar com os equipamentos que permitem alimentar a paixão pela arte da imagem. Em ambiente de festa e convívio, pelo 29º aniversário da escola, a primeira experiência teve o cenário ideal. As máquinas dispararam e os momentos ficaram marcados. A importância destas marcas para mais tarde recordar teve a responsabilidade destes novos elementos, para além dos que já fazem parte da história. Durante a Gincana Desportiva, depois de recolhidas, num curto espaço de tempo, as imagens foram selecionadas e projetadas no polivalente da Escola, despertando a atenção de alunos, professores e funcionários que paravam neste espaço para as observarem. Afinal, já alguém o disse: “uma imagem vale mais do que mil palavras”. Da parte da tarde, foram vários os momentos e espaços dignos de registo e, mais uma vez, alunos e professores da componente técnica, deste curso, mobilizaram-se e realizaram a cobertura das atividades. O dia terminou, as recordações ficam! Segue-se ainda muito trabalho de arquivo e de obtenção de produtos que possam ficar na estante das memórias, à espera de que a qualquer momento alguém as possa abrir, para que se voltem a despertar sensações e emoções. A equipa mostra-se motivada e disponível para colaborar em momentos marcantes como este, pelo que atividades futuras podem sempre contar com a nossa colaboração. Curso Profissional de Técnico de Multimédia


Ponto de Encontro Nº 58 - Dezembro 2012  

Jornal Nº 58 do Agrupamento de Escolas de Padre Benjamim Salgado

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you