Issuu on Google+

/

Relat贸rio Anual - 2013

1


ÍNDICE EDITORIAL ......................................................................................................................................................................... 4 I - O QUE É? ...................................................................................................................................................................... 6 1.

QUAL A MISSÃO? ...................................................................................................................................................... 7

2.

QUAL A VISÃO? ......................................................................................................................................................... 7

3.

OBJECTIVOS .............................................................................................................................................................. 8

4.

DESTINATÁRIOS ....................................................................................................................................................... 9

5.

ÁREAS DE INTERVENÇÃO ......................................................................................................................................... 9

6.

QUEM SÃO OS ALUNOS DA ADC? .......................................................................................................................... 10

7. QUAIS OS PROBLEMAS?............................................................................................................................................. 11 8.

O QUE PODEMOS FAZER? ....................................................................................................................................... 11

9.

QUAIS OS OBJECTIVOS A MÉDIO PRAZO ? ............................................................................................................ 15

10.

QUAIS OS RECURSOS EXISTENTES? ................................................................................................................. 16

II - COMO ACTUA ESTE PROJECTO? .............................................................................................................................. 18 1.

PRINCIPAIS ACTIVIDADES ...................................................................................................................................... 20

2.

DE QUE FORMA ESTAMOS A CONTRIBUIR PARA AS NECESSIDADES SOCIAIS IDENTIFICADAS? ...................... 23

III - NÚCLEOS DE ACTUAÇÃO: OUTURELA, TRAJOUCE, BICESSE E MAIA ..................................................................... 29 1.

OUTURELA ............................................................................................................................................................... 29

2.

BICESSE .................................................................................................................................................................. 35

3.

TRAJOUCE ............................................................................................................................................................... 40

4.

MAIA ........................................................................................................................................................................ 47

5.

HORÁRIOS 2012/2013 ............................................................................................................................................ 55

6.

DADOS ACADEMIA DOS CHAMPS .......................................................................................................................... 56

7.

EQUIPA TÉCNICA ..................................................................................................................................................... 59

8.

AVALIAÇÕES TÉCNICAS E EMOCIONAIS ................................................................................................................ 59

9.

IMPLEMENTAÇÃO DE INQUÉRITOS DE SATISFAÇÃO ............................................................................................. 67

IV - CRONOLOGIA ............................................................................................................................................................ 74 V - EVENTOS ................................................................................................................................................................... 82 1.

ATP ACES For Charity - 2013 ................................................................................................................................ 82

2.

PRÉMIO ANUAL DE MÉRITO .................................................................................................................................... 84

3.

PORTUGAL OPEN - 2013 ......................................................................................................................................... 88

4.

SEMINÁRIO “O SUPERIOR INTERESSE DA CRIANÇA” - ALDEIAS DE CRIANÇAS SOS .......................................... 90

5.

DIA DA CRIANÇA – 1 DE JUNHO ............................................................................................................................. 92

6.

FETE LE MUR – Intercambio de know-how........................................................................................................... 96

7.

EDUCASPORT – Participação ADC ........................................................................................................................ 98

2


8.

CELEBRAÇÃO PROTOCOLO AGA KHAN / K’CIDADE – ACADEMIA DOS CHAMPS ................................................. 99

9.

PRIMEIRO ALUNO FEDERADO PELA ACADEMIA DOS CHAMPS - Apoio Médis.................................................... 100

10.

OBRAS DE RECUPERAÇÃO DO ESPAÇO NA OUTURELA – Apoio BNP Paribas ............................................... 102

VI - DONATIVOS ............................................................................................................................................................ 104 VII - PRODUTOS SOLIDÁRIOS....................................................................................................................................... 105 VIII – A ADC NOS MEDIA .............................................................................................................................................. 107 X - PARCEIROS ............................................................................................................................................................. 116 XI - CONTACTOS .......................................................................................................................................................... 117 XII - ÍNDICE DE FIGURAS .............................................................................................................................................. 118

3


EDITORIAL Após mais um ano de actividade, é com muita satisfação que pudemos confirmar ao longo de 2013, que o ritmo a que se foram criando novas oportunidades para a Academia dos Champs (ADC) não abrandou, o mesmo se verificou ao nível do impacto das suas iniciativas. Este impacto foi traduzido não só num aumento expressivo do número de crianças abrangidas, mas também na sua evolução enquanto desportistas e cidadãos. Num contexto económico ainda bastante difícil, tanto para actividades de fundraising como para captação de novas parcerias, continuámos a desenvolver esforços para chegar a contactos internacionais. A Academia dos Champs conseguiu, apesar dos obstáculos, evoluir e crescer, em grande parte graças ao apoio fundamental dos parceiros fundadores e de novos parceiros que se foram juntando ao projecto. Para além da concretização de grande parte dos objectivos a que nos tínhamos proposto, o ano em referência, ficou marcado pelo considerável aumento do awareness em redor do projecto, consequência directa do trabalho desenvolvido pela equipa de comunicação e imagem e da utilização muito activa de redes sociais, como canal de divulgação das nossas iniciativas. A par com a restruturação da nossa página e do desenvolvimento de outras eficientes ferramentas de comunicação, desencadeámos diversas e numerosas campanhas e iniciativas, que envolveram não só a comunidade empresarial em que nos inserimos, seja do terceiro sector ou não, mas também os nossos alunos e as suas famílias. Estando cientes de que o sucesso do projecto depende em grande parte do envolvimento regular dos pais na evolução desportiva e escolar dos nossos alunos, a ADC tem apostado cada vez mais no desenvolvimento de modelos de avaliação que permitam aferir os impactos da nossa actuação de forma regular. Com o objectivo de criar uma ligação mais forte do projecto à vertente da educação, motivando assim os nossos alunos a fazerem esforços adicionais para se destacarem pela positiva, foi lançado o Prémio Anual de Mérito, apoiado por alguns parceiros. Em 2013 começámos igualmente a sentir um aumento do interesse pela iniciativa, por parte dos diferentes canais de comunicação e media, traduzido por diversas peças sobre o nosso trabalho, seja na televisão, rádio, revistas, sites institucionais, ou mesmo nas newsletters distribuídas por alguns dos nossos parceiros. Recebemos também visitas de escolas e universidades, no âmbito de trabalhos de pesquisa e participámos em fóruns mundiais, como foi exemplo o Educasport 2013, um evento sem precedentes no que se 4


refere à formalização de um encontro internacional, para debater a utilização do desporto como ferramenta de educação e integração. Para este aumento da visibilidade da ADC, tanto no panorama nacional como internacional, em muito contribuiu o facto de nos ter sido atribuído o prémio ATP Aces For Charity, na ocasião do Portugal Open, marco importante no reconhecimento do nosso modelo como uma forma sustentável de utilizar o ténis, em particular, como forma de preparar crianças e jovens para a vida em sociedade. A solidificação das nossas práticas internas de gestão permitiu-nos começar a participar em actividades de integração fora dos nossos núcleos, tendo sido possível com isso trazer novas e importantes parcerias, e interagir-se de forma directa com entidades que poderão associar-se a nós no futuro. Com a finalização da obra do nosso espaço no núcleo da Outurela, esperamos em 2014 dar passos importantes na consolidação da ADC, nomeadamente aumentando o espectro da nossa acção no terreno em áreas complementares ao desporto, tais como a educação e saúde. Este caminho já começou a ser trilhado e foram identificados parceiros que se mostraram muito receptivos. Para terminar, vale a pena referir que federámos o nosso primeiro aluno, como consequência dos seus progressos ao nível técnico, tendo este jovem começado a participar em algumas competições. Para nós esta é também uma forma de avaliarmos a qualidade dos professores e do modelo de ensino que implementámos. Porque “Aprender a Vencer” é o nosso lema, vamos certamente continuar a fazê-lo no futuro. Aprendendo a sermos melhores e mais eficientes, estando mais próximos dos nossos alunos, vencendo obstáculos e desafios, apoiados pelos nossos associados, parceiros e amigos, aos quais agradecemos o apoio e confiança.

António Champalimaud Fundador / Presidente da Direcção

5


ACADEMIA DOS CHAMPS I - O QUE É? A Academia dos Champs (ADC) é um projecto de integração social através do ténis, que nasceu em 2009. O principal objectivo da iniciativa é demonstrar que são muitos os benefícios de se encarar o desporto como filosofia de vida. A ADC é uma IPSS (Instituição Particular de Solidariedade Social) independente, apolítica e sem qualquer fim lucrativo.

6 FIG 1 – SESSÃO COM O PARCEIRO MSTF PARTNERS


FIG 2 – SESSÃO COM O PARCEIRO MSTF PARTNERS

1. QUAL A MISSÃO? Integrar socialmente, utilizando o desporto como ferramenta de capacitação e de acompanhamento de crianças em situação de vulnerabilidade social. 2. QUAL A VISÃO? Formar campeões para a vida. 7


3. OBJECTIVOS Através do desenvolvimento de skills de carácter pessoal, social e profissional, a Academia dos Champs (ADC) dota cada jovem de meios que lhe permitam assumir o controlo de um percurso de vida pessoal, social e profissional, através dos quais se poderá realizar enquanto adulto (a).

Muito mais do que um projecto de ocupação de tempos livres de carácter lúdico, a ADC proporciona uma possibilidade real e concreta de os jovens superarem os seus próprios limites, abrindo novas perspectivas para a vida.

Ao proporcionar a estas crianças e jovens o acesso à prática regular de desporto, a ADC fornece-lhes ferramentas que os ajudam a evitar caminhos desviantes, a criar uma vida melhor, com horizontes diferentes e com ambições que podem acabar por se tornar numa realidade.

8


4. DESTINATÁRIOS Actualmente o projecto integra mais de 100 crianças entres os 4 e os 18 anos de idade. São em geral crianças provenientes de bairros sociais que podem beneficiar da modalidade, a fim de melhorarem a sua vida activa ao mesmo tempo que também melhoram outras vertentes da sua vida social, pessoal e escolar. A ADC pretende incutirlhes um estilo de vida mais saudável, com menor grau de desocupação e menor tendência a comportamentos de risco. 5. ÁREAS DE INTERVENÇÃO     

Intervenção social Educação Desporto Juventude Saúde

FIG 3 – FINAL DO TORNEIO DE NATAL 2013 9


6. QUEM SÃO OS ALUNOS DA ADC?

São jovens entre os 4 e os 18 anos.

Jovens com alguma tendência em incorrer ao abandono ou insucesso escolar. Parte destes jovens são sinalizados pelos técnicos (a) sociais e CPCJ’s.

São jovens que precisam de oportunidades para vencer. Crianças e adolescentes que necessitam de motivação para alcançarem uma vida mais saudável e regrada. Residentes dos bairros da zona onde a ADC implementou os seus núcleos. 10


7. QUAIS OS PROBLEMAS?

Falta de capacidade de assumir compromissos

Falta de respeito pela autoridade

Exclusão social

Falta de sentimento de pertença a grupos

Falta de ferramentas de desenvolvimento pessoal

Dificuldade em assumir a crítica

Desmotivação pessoal diária

Insucesso escolar

Falta de respeito pelo outro

Dificuldade em cumprir regras

8. O QUE PODEMOS FAZER? A ADC acredita que ao trabalhar a falta de confiança existente nestes jovens, pode encontrar a solução para grande parte dos problemas acima referidos. O DESPORTO CONTRIBUI PARA O DESENVOLVIMENTO DAS CRIANÇAS, SENDO UMA FERRAMENTA MUITO EFICAZ NA RESOLUÇÃO DAS QUESTÕES ACIMA REFERIDAS.

11


O desporto não distingue classes sociais, origens ou circunstâncias de vida. Premeia sim o esforço, os bons atletas e a excelência na performance.

A ADC tem testemunhado casos de uma evolução bastante significativa a nível técnico; casos de crianças que apresentam agora uma nova atitude e confiança em aula e uma nova auto-estima nos torneios; assistido a uma maior abertura por parte dos diferentes grupos, de diferentes núcleos, para interagirem com outras crianças, bem

como

um

maior

autodomínio

e

evolução

a

nível

comportamental, criando-se tendencialmente, com o aumento da frequência das aulas, um maior respeito pela autoridade.

O desporto gera motivação incutindo uma vida mais saudável no percurso destas crianças e deixando uma marca importante - para a sua infância/adolescência, podendo mesmo criar padrões futuros. Testemunhe você mesmo a evolução das crianças a partir do vídeo que a ADC disponibiliza no Canal do Youtube – aqui!

12


O facto de se tornarem crianças mais activas, com uma ocupação extracurricular, evita que o tempo livre dos alunos seja ocupado de forma antipedagógica ou com recurso a comportamentos desviantes. O desporto transmite valores de trabalho de equipa, competição saudável, respeito e acção de conduta. Utilizá-lo como ferramenta, é uma forma inovadora de incutir nas crianças e jovens, linhas orientadoras, fazendo face a problemas sociais que se agravam com a situação económica e social em que vivemos actualmente.

FIG 4 - DIA DE TREINO NA OUTURELA – MAIO 2013

13


Uma equipa que já faz parte da nossa família.

14


9. QUAIS OS OBJECTIVOS A MÉDIO PRAZO ?  Consolidar o trabalho feito nos núcleos já existentes;  Melhorar as condições das infra-estruturas actuais, para se poderem alargar os horários, integrando ainda mais crianças e aprofundando o acompanhamento de cada aluno;  Alargar o projecto a outras áreas do país, permitindo a expansão a nível nacional – crescimento orgânico (abertura de novo núcleo em parceria com a Aga Khan na Adroana, em breve).  Sedimentar métodos de medição de controlo e impacto do projecto;  Desenvolvimento da vertente de educação e acompanhamento académico das crianças;  Manter os níveis de excelência no ensinamento do ténis;  Introdução da vertente de saúde e nutrição no projecto;  Dar cumprimento contabilístico, fiscal e legal aos novos desafios;  Dinamizar novas formas de comunicação;  Trabalhar a sustentabilidade do projecto.

15


10. QUAIS OS RECURSOS EXISTENTES? Os recursos existentes na Academia dos Champs englobam recursos humanos, financeiros e físicos.

Assim na vertente de recursos humanos incluem-se toda a direcção e equipa técnica. Havendo uma rede de parcerias criada de forma a garantir a continuidade do projecto.

Os recursos financeiros e físicos, fundamentais para a continuidade desta iniciativa, chegam-nos através de donativos financeiros e em géneros, subdividindo-se estes últimos entre bens e serviços pro bono prestados pelos parceiros do projecto. Estes donativos são variáveis de ano para ano, sendo importante assegurar o seu prosseguimento de forma a garantir a continuidade da própria Academia.

Apesar do carácter essencial do apoio financeiro, tem sido também muito importante contar com os bens e serviços prestados por parte de alguns dos nossos parceiros, que desta forma nos permitem colmatar a falta de recursos em áreas diversas, bem como de materiais que permitem a melhoria das condições de treino das crianças.

16


FIG 5 – TORNEIO DE NATAL 2013

“DESENVOLVIMENTO SOCIAL - A actividade desportiva tem uma contribuição positiva para o desenvolvimento social, nomeadamente na prevenção de comportamentos anti-sociais nos jovens. Os melhores contextos para desenvolver competências e valores sociais são os mediados por professores com formação adequada, concentrando-se em situações que surgem naturalmente através da interacção entre actividades físicas e intelectuais. A inclusão social é outro dos importantes contributos da actividade desportiva. As experiências positivas decorrentes da actividade desportiva oferecem um sentimento de pertença a uma equipa ou grupo, proporcionando oportunidades para o desenvolvimento de capacidades e competências valorizadas e de redes sociais com coesão e atitude cívica.” 1

1

Direcção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular. Noesis. Dossier Brincar, Jogar e Aprender. 2011. Pág.24 e 25

17


II - COMO ACTUA ESTE PROJECTO?

Parceiros Nacionais e Internacionais

Parceiros Sociais

Fundamentais para a interacção entre ADC e os seus alunos, sendo a 1ª triagem, e identificação das crianças a abranger, feita por estes.

MISSÃO

Apoiam o projecto através de donativos financeiros e em géneros. Partilham network, know-how e experiência. 18


A “aplicar o Direito todos os dias”, a Abreu Advogados é um parceiro fundador da Academia dos Champs.

19


1. PRINCIPAIS ACTIVIDADES  Desporto/Acompanhamento Técnico (aulas de ténis semanais e torneios);  Acompanhamento/Integração Social (trabalho desenvolvido em conjunto com os parceiros sociais locais).

 Acompanhamento de desempenho escolar - também este desenvolvido em conjunto com os parceiros locais que disponibilizam técnicos especializados. A Academia está a desenvolver métodos de motivação, para obter melhores resultados ao nível do sucesso escolar das crianças. O objectivo é aliar o sucesso desportivo ao sucesso académico, demonstrando que o empenho compensa – foi criado, pela primeira vez este ano, o Prémio Anual de Mérito, sendo a próxima aposta implementar a vertente de voluntariado ao nível do acompanhamento escolar dos alunos.  Acções de formação e iniciativas de natureza diversa (ocupacional, lazer) - As crianças têm participado em formações da área, fomentando-se o desenvolvimento das suas capacidades e criação de oportunidades a nível profissional. Este ano os 20


“campeões” participaram numa formação de apanha-bolas do Portugal Open (à medida que forem evoluindo poderão ser juízes de linha, árbitros, entre outros).

 As actividades não se ficam pelos núcleos, tentando a ADC integrá-los em todas as acções de apresentação do projecto, bem como em actividades organizadas em conjunto com os seus parceiros (Ex. Dia da Criança - no Clube VII e Junta de Freguesia de Carnaxide).

 Pelo facto de não se focar somente nas aulas semanais, a Academia acredita poder contribuir fortemente com lições que não se restringem à vertente técnica.

“Ser campeão é ganhar os torneios, dedicar-se, ter disciplina e ser bom na escola.” Ricardo, aluno da Academia dos Champs.

21


Toda a nossa tecnologia passa pela Global step. Est達o com a ADC desde o primeiro minuto!

22


2. DE QUE FORMA ESTAMOS A CONTRIBUIR PARA AS NECESSIDADES SOCIAIS IDENTIFICADAS? Perante o contexto actual e o crescimento preocupante de crianças sinalizadas pelos serviços de acção social, parece-nos fundamental criar formas de incutir motivação e crença por um futuro melhor.

FIG 6 - TORNEIO DE VERÃO OUTURELA – VENCEDOR 1º LUGAR MASCULINO – JULHO 2013

Queremos criar oportunidades quer a nível pessoal quer profissional, alargando os horizontes destes jovens. Aprender a cumprir regras e a estabelecer metas é algo que pode ser alcançado através dos treinos, da disciplina, da persistência e da dedicação, potenciando a auto-estima, o amor-próprio e a confiança. 23


Integração social – estamos a disponibilizar aulas de uma modalidade pouco acessível quer na escola quer nos bairros de actuação, integrando crianças em diversas actividades organizadas pela Academia e parceiros, permitindo o contacto com outras crianças e realidades.

FIG 7 - NÚCLEO OUTURELA – JANEIRO 2013

Transmissão de valores – através das lições, nas quais, e aqui potenciando a importância do ténis enquanto desporto individual, os professores podem transmitir ensinamentos não só técnicos como emocionais às crianças.

24


Formação/combate ao desemprego e abandono escolar – os alunos têm acesso privilegiado a formações na área do ténis, tais como as de apanha-bolas. Os jovens são dotados de capacidades que poderão ser aproveitadas em termos profissionais, quer dentro quer fora da Academia.

Também a aposta na vertente pedagógica do projecto está a ser feita

em

conjunto

com

os

técnicos sociais locais. A ADC está a estabelecer novos métodos de análise de resultados, para poder analisar o impacto das aulas de ténis no percurso académico, estando provado2 que o desporto pode ter um impacto bastante significativo na vida escolar. FIG 8 – FORMAÇÃO PARA APANHA-BOLAS

2

Direcção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular. Noesis. Dossier Brincar, Jogar e Aprender. 2011. Pág.24 e 25

25


Parceiros

sempre

presentes,

as

nossas

obrigações fiscais e contabilísticas estão em boas mãos.

26


"A educação é um pilar fundamental no desenvolvimento humano. Portugal comprometeu-se, no quadro da estratégia Europa 2020, a reduzir para 10% a taxa de abandono escolar. A actual taxa de 23.2% está ainda bem aquém deste objectivo, pelo que urge encontrar formas de prevenir a saída precoce dos jovens do contexto escolar." in http://bancodeinovacaosocial.pt/

Contribuição para uma vida mais activa e saudável

combatendo

não

o

sedentarismo, como também problemas tais como a obesidade infantil ou hábitos pouco saudáveis, cada vez mais frequentes na sociedade actual. Cada aluno tem por norma duas aulas de ténis semanais, sendo que os alunos são divididos em diferentes grupos, de acordo com o seu nível técnico e idade, de forma a garantir a sua evolução e a qualidade das aulas.

27


FIG 9 - TORNEIO DE VERÃO OUTURELA – ALUNO EM FUNÇÃO DE ÁRBITRO – JULHO 2013

“A Academia ensinou-me a ser um bom jogador, a portar-me melhor.” Leonel, aluno da Academia dos Champs.

28


III - NÚCLEOS DE ACTUAÇÃO: OUTURELA, TRAJOUCE, BICESSE E MAIA 1. OUTURELA Inauguração – 2009

FIG 10 – NÚCLEO DA OUTURELA

Caracterização da zona:  O elevado número de desempregados tem como consequência um elevado grau de sedentarismo que a ADC se esforça em combater, disponibilizando novas oportunidades quer a nível pessoal quer profissional.  Elevado grau de analfabetismo - grande parte da população frequenta, ou apenas frequentou, o 1º ciclo.  Os moradores do bairro são em maioria provenientes de Portugal, Cabo Verde, Angola e Guiné-Bissau. 29


Escolaridade - População Outurela/Portela Universitário Técnico-Profissional Secundário 3º Ciclo 2º Ciclo 1º Ciclo Ensino Especial Infantário Analfabeto Sem informação 0%

5%

10%

15%

20%

25%

30%

Habitantes Outurela/Portela

FIGURA 11 - GRÁFICO DE ESCOLARIDADE -OUTURELA/PORTELA DADOS DISPONIBILIZADOS PELO MUNICÍPIO DE OEIRAS

Potencialidades do núcleo:  Nesta zona, com um elevado número de habitantes a frequentarem o 1º Ciclo, e sendo conhecido o potencial para criação de impactos na faixa etária que o frequenta, a Academia dos Champs tem como objectivo abranger um ainda maior número de crianças neste nível escolar. Motivá-los através do desporto pode significar melhorias no desempenho escolar e na sua qualidade de vida, logo desde cedo. É importante incutir nestes jovens uma forma de estar na vida que os ajude a ter um futuro melhor. 30


Profissão - População Outurela/Portela PENSIONISTA

ESTUDANTE SEM INFORMAÇÃO DESEMPREGADO

EMP. LIMPEZA

EMP. LIMPEZA ESTUDANTE

DESEMPREGADO

PENSIONISTA SEM INFORMAÇÃO 0%

5%

10%

15%

20%

25%

30%

Nº de Habitantes Outurela/Portela

FIGURA 12 - GRÁFICO DE PROFISSÕES -OUTURELA/PORTELA DADOS DISPONIBILIZADOS PELO MUNICÍPIO DE OEIRAS

“De uma forma geral, a actividade física induz emoções positivas imediatas e a longo prazo e reduz sintomas de tristeza e humor deprimido, tornando os praticantes mais resistentes ao stress. O corpo converte-se num aliado, ajudando a promover a relação positiva mente-corpo, potenciando uma imagem corporal mais positiva.”3

3

Direcção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular. Noesis. Dossier Brincar, Jogar e Aprender. 2011. Pág.24 e 25

31


Juntรกmos uma equipa vencedora a outra equipa que ambiciona o mesmo sucesso em campo. Obrigado MSTF Partners pela vossa criatividade.

32


PARCEIRO SOCIAL OUTURELA - ENTRECUL

O projecto EnTreCul-E5G é um projecto de continuidade que pretende promover a integração social de crianças e jovens do território da Outurela/ Portela em contexto escolar e de jovens desocupados, através da aquisição de competências que promovam a inclusão social e a igualdade de oportunidades.

O projecto EnTreCul-E5G, à semelhança dos projectos que o antecedem na intervenção comunitária de proximidade, assenta numa perspectiva holística. Com efeito, os princípios de intervenção são:

 Conhecimento da aprofundado da realidade das famílias;  Intervenção alargada na qual estão contemplados os diferentes sistemas “escola – família - comunidade”, com impacto no desenvolvimento pessoal e social das crianças e jovens;  Satisfação das necessidades locais;  Capacitação dos indivíduos da comunidade, tendo em conta uma perspectiva de desenvolvimento de competências pessoais e sociais, com especial enfoque nos destinatários directos e, tendo sempre na base, o trabalho em rede e de parceria entre os diversos agentes locais, complementando e potenciando recursos já existentes. 33


Dois conceitos, um mesmo objectivo – “o superior interesse da criança”

34


2. BICESSE Inauguração – 2011 Núcleo integrado nas Aldeias de Crianças SOS de Bicesse

FIG 13 – NÚCLEO DE BICESSE

Caracterização do núcleo:  A Academia dos Champs desenvolveu uma parceria com as Aldeias de Crianças SOS, a fim de disponibilizar aulas de ténis semanais às crianças residentes no núcleo de Bicesse.  Neste caso, a Academia dos Champs não actua no bairro em questão, mas sim no projecto em si – na Aldeia. As Aldeias de Crianças SOS funcionam com base no fortalecimento de famílias vulneráveis apoiando o desenvolvimento de cada criança até que esta se torne auto-suficiente e integrada na sociedade. Existe, em 35


Bicesse, um recinto desportivo que a Academia dos Champs adaptou a fim de poder dar as suas aulas de ténis. Potencialidades do núcleo:  A missão, visão e valores existentes para o acompanhamento das crianças por parte da Instituição, assentam completamente nos valores e objectivos da Academia, tendo o tempo de actuação do projecto provado que este tipo de sinergias podem ser o caminho para o sucesso.  As crianças já beneficiam, através da estratégia de actuação das Aldeias de Crianças SOS, de uma vertente de acompanhamento escolar bastante forte, bem como de actividades extracurriculares frequentes e acompanhamento emocional estabelecido desde cedo – o que faz com que as dificuldades habitualmente sentidas ao nível do comportamento ou percurso académico, por exemplo, não sejam tão significativas neste núcleo em particular. A missão e visão dos parceiros sociais locais têm de estar em sintonia com os valores partilhados pela Academia dos Champs!

36


Este foi o primeiro ano em que federámos um aluno da Academia dos Champs. O órgão máximo do ténis em Portugal esteve lá para nos apoiar.

37


PARCEIRO

SOCIAL

BICESSE

-

ALDEIAS

DE

CRIANÇAS SOS  As Aldeias de Crianças SOS têm a sua origem na Áustria. O seu fundador Hermann Gmeiner conseguiu aplicar uma ideia fundamental e realizar um sonho: dar uma família e um lar às crianças órfãs e abandonadas da 2ª Guerra Mundial. Em 1949, em Imst, nasceu a primeira destas aldeias familiares. Em Portugal, as Aldeias de Crianças SOS nasceram em 1964.

FIG 14 – PROJECTO DA ESCOLA SUPERIOR DE COMUNICAÇÃO SOCIAL SOBRE A ACADEMIA DOS CHAMPS (FOTO CEDIDA PELOS ALUNOS) 38


 O objectivo da Instituição é o acolhimento de crianças órfãs, abandonadas ou pertencentes a famílias de risco, dando-lhes a oportunidade de construir laços familiares duradouros, obterem uma formação sólida e desenvolverem-se de forma saudável até à sua plena autonomia e integração na sociedade.  A Instituição integra toda uma equipa de técnicos sociais, que se responsabilizam pelo acompanhamento das famílias criadas nas Aldeias de Crianças, garantindo o apoio nas mais diversas vertentes.

“Num contexto de cooperação e superação, a actividade desportiva aumenta a autoconfiança, permite o contacto social, cria novos contextos, novas vivências, desafios e metas. Muito relevante é ainda o desenvolvimento da percepção da competência física. Estes efeitos de natureza afectiva e psicológica, decorrentes de experiências

positivas

da

actividade

desportiva,

tendem

a

aumentar a assiduidade dos alunos e o desempenho académico. Os alunos fisicamente activos são mais felizes.”

4

4

Direcção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular. Noesis. Dossier Brincar, Jogar e Aprender. 2011. Pág.24 e 25

39


3. TRAJOUCE Inauguração – 2012 Núcleo apoiado pela Brisa e F. Robert Abdesselam

FIG 15 – PRIMEIRAS AULAS EM TRAJOUCE

Caracterização da zona:

 A população antiga da zona é na sua maior parte portuguesa e oriunda do Alentejo, a população realojada apresenta um número significativo de indivíduos de origem africana.  Ambas as populações registaram experiências de processos migratórios,

embora

caracterizados

por

fluxos

e

fases

diferenciadas: a parte antiga da população de Trajouce possui percursos migratórios internos já ultrapassados e solidificados na relação com o indivíduo com a sua nova comunidade, e situações 40


de actuais vivências de percursos emigratórios. A população realojada apresenta percursos imigratórios recentes que não evidenciam uma integração sólida.  Há uma forte incoerência sócio territorial que não facilita qualquer integração.  A fixação da população realizou-se inicialmente em torno do desenvolvimento agrícola e, posteriormente, do crescimento industrial.  Zona urbanisticamente envelhecida, que apesar de ter sido alvo de um crescimento bastante significativo e concentrado, em consequência da construção do Empreendimento PER em Trajouce, em 1997 (que criou 72 fogos para realojamento e 118 para venda de habitação a custos controlados) apresenta hoje um crescimento desordenado cujo ritmo tem vindo a diminuir na última década.  Trajouce é uma localidade de passagem e com bastante tráfego.  Trajouce está integrada num concelho com alguma diversidade e assimetria no seu tecido sócio urbanístico. 41


 Localizada na Freguesia de São Domingos de Rana, esta é uma zona bastante industrial.

Potencialidades do núcleo:

 A diversidade pode transformar-se num elemento dinamizador e enriquecedor da zona, contribuindo para o rejuvenescimento da sua estrutura etária e vida quotidiana.  A estrutura etária desta população parece afigurar-se bastante jovem, revelando um maior rejuvenescimento na base da pirâmide etária do que as restantes freguesias do concelho. A

Academia

apurou

haver

um

acompanhamento bastante próximo por parte dos pais dos alunos, ao contrário do que acontece noutras áreas

de

actuação,

tendo

estes

demonstrado bastante interesse em acompanhar

e

participar

nas

actividades. 42


"Ensemble,

offrons

des

projets

porteurs

d’espoir”

43


PARCEIRO SOCIAL TRAJOUCE – GERAÇÃO C A Geração C de Trajouce foi a quarta loja a ser inaugurada, numa rede de lojas que se estende hoje a vários pontos de contacto com a comunidade.

Um espaço onde os jovens residentes da zona limítrofe usufruem de duas valências, a da informação e a da acção local. Um passo na descentralização da informação e na aproximação aos jovens munícipes.

A valência da acção local resulta do entrosamento de várias áreas da Câmara Municipal de Cascais, de entre as quais, a Divisão de Desenvolvimento Social, que partilha o local.

Além dos serviços que são comuns a todas as Lojas Geração C (como o uso gratuito da Internet, espaço de estudo e informação sobre emprego, formação, eventos e workshops, entre outros), na Loja de Trajouce pode contar-se ainda com o atendimento de psicologia do Espaço S, e com o GO - Gabinete de Orientação Escolar e Profissional. 44


FIG 16 – PRÉMIOS TORNEIO ANUAL

“DESENVOLVIMENTO FISIOLÓGICO – (…) importante efeito fisiológico da actividade desportiva é a indução de factores mecânicos que controlam os processos de adaptação do esqueleto, nomeadamente o crescimento, a modelação e a remodelação óssea. Nesta circunstância, está amplamente reconhecido que a massa e a densidade mineral óssea são superiores em jovens que praticam mais actividade física. Os alunos fisicamente activos são mais saudáveis.”

5

5

Direcção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular. Noesis. Dossier Brincar, Jogar e Aprender. 2011. Pág.24 e 25

45


"L'ambition majeure de la Fondation RenĂŠ Lacoste est d'aider les jeunes Ă  trouver une nouvelle voie par le sport"

46


4. MAIA Inauguração – Dezembro 2013

FIG 17 – NÚCLEO DA MAIA – PRIMEIRA AULA

Caracterização da zona:

 A Urbanização do Sobreiro conta com uma construção de cerca de três décadas, com uma progressiva deterioração urbanística e social.  O crescente desemprego no Concelho da Maia, tem provocado dificuldades acrescidas às famílias, com claros desinvestimentos na educação dos filhos, que precisam ser complementados através de apoios.

47


 Crescimento

exponencial

de

populações

imigrantes

(nomeadamente do Leste Europeu) na procura de trabalho e de melhores condições de vida, faltando projectos de apoio à integração destas minorias migrantes.

 O Bairro do Sobreiro é alvo de requalificação urbana, a médio/ longo prazo esta apropriação social poderá gerar consequentes fenómenos segregadores.

Potencialidades do núcleo:  Possibilidade de integrar crianças num Clube de Ténis frequentado por outras crianças que praticam a modalidade. Esta é uma forma de motivá-las e de as integrar noutros meios para além do bairro, potenciando o contacto social.

 As condições do núcleo são bastante adequadas para a prática da modalidade, não sendo necessário adaptar os campos e podendo os alunos, por vezes, ter acesso aos campos cobertos, quando as condições meteorológicas assim o exigem.

48


 Possibilidade de trabalhar com o centro comunitário e poder contar com o seu apoio no acompanhamento das crianças.

“DESENVOLVIMENTO AFECTIVO – a actividade física regular englobando qualquer tipo de actividade desportiva pode ter um efeito positivo sobre o bem-estar psicológico dos jovens, embora os mecanismos íntimos para explicar estes efeitos não estejam ainda completamente descritos. Existe uma relação positiva entre actividade desportiva e a auto-estima da criança e do adolescente, bem como uma associação entre actividade física regular e a redução do stress, da ansiedade e da depressão.”6

6

Direcção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular. Noesis. Dossier Brincar, Jogar e Aprender. 2011. Pág.24 e 25

49


A apoiar o desporto e o crescimento de crianças mais saudáveis, a Lacoste é fundamental para a continuidade do nosso projecto.

50


PARCEIRO SOCIAL MAIA – SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DA MAIA

Localizado

na

cidade

da

Maia,

o

Centro

Comunitário

de

Vermoim/Sobreiro é o resultado de vários anos de trabalho, cujo início remonta a 1992. Aplicando os princípios metodológicos da intervenção comunitária, o Centro Comunitário de Vermoim/Sobreiro está organizado em áreas de actuação específicas, articuladas entre si, desde a animação sociocultural à educação, do emprego à formação profissional, do apoio social e psicológico à mobilização dos parceiros institucionais, numa óptica de interacção entre os vários domínios e grupos-alvo. Assim, e no seu âmbito de acção, o Centro Comunitário de Vermoim/Sobreiro oferece à população um vasto conjunto de serviços e respostas sociais. A diversidade e complexidade dos objectivos a atingir exigem a sua operacionalização

através

de

uma

equipa

pluridisciplinar

de

profissionais, quer a tempo inteiro quer a tempo parcial, nas áreas de animação sociocultural, sociologia, psicologia, serviço social, serviços administrativos,

serviços

de

cozinha,

entre

outros.

51


Com tarefas e saberes diferentes mas enquadrados por um objectivo comum, todos trabalham para responder de forma integrada às carências e expectativas da população, trabalhando hoje em conjunto com outras entidades como a Academia dos Champs, em que os objectivos e trabalho de campo servem uma mesma ideologia – a melhoria da qualidade de vida de todos os indivíduos passíveis de abranger. Neste caso em particular, as crianças. É objectivo do Centro Comunitário abranger uma diversidade populacional, destinando à comunidade em geral as acções e projectos que ao longo dos anos se foram desenvolvendo, promovendo o acesso à igualdade de oportunidades, e prevenindo a formação de guetos, cujos efeitos estigmatizantes estão sociologicamente aferidos.

É importante motivar e incutir nos jovens uma forma de estar na vida que os ajude a ter um futuro melhor.

FIG 18 – NÚCLEO DA MAIA – PRIMEIRA AULA 52


FIG 19 – TORNEIO DE VERÃO 2013

“É mais fácil aprender com ele (treinador).” Mamadu, aluno da Academia dos Champs. 53


"La banque d'un monde qui change"

54


5. HORÁRIOS 2012/2013 Núcleo: Outurela Seg Horário 14h30 – 16h00 15h30 – 17h30 16h00 – 17h30

Ter

Qua

Qui

Sex

Sáb

Grupo 1

Grupo 3

Grupo 1 Grupo 2 Grupo 3

Grupo 1 Grupo 2 Grupo 3

Grupo 3 Grupo 2

Grupo 1 Grupo 2

Grupo 2

Núcleo: Bicesse Seg Horário 17h - 18h 18h - 19h 19h - 20h

Ter

Qua

Grupo 1 Grupo 2

Qui

Grupo 1 Grupo 2

Sex

Grupo 1 Grupo 2

Núcleo: Trajouce Seg Horário 9h - 10h 10h - 11h 11h - 12h 12h - 13h

Ter

Qua

Grupo 1 Grupo 2

Qui

Grupo 1 Grupo 2

Sex

Sáb

Grupo 1 Grupo 2

Grupo 1 Grupo 2

Núcleo: Maia Seg Horário 9h - 10h 10h - 11h 11h - 12h 12h - 13h 14h -15h 15h – 16h 16h – 17h

Ter

Qua

Qui

Sex

Grupo 1 Grupo 1

Grupo 2

Grupo 2 55


6. DADOS ACADEMIA DOS CHAMPS Evolução do número de aulas de ténis: Evolução de aulas de ténis em número de horas 1800 1600 1400 1200 1000

Número de horas anuais

800 600 400 200 0 2011

2012

2013

FIG 20 – EVOLUÇÃO DO NÚMERO DE AULAS DE TÉNIS ENTRE 2011 E 2013

É possível perceber a partir da Fig.20 a evolução do número de aulas de ténis entre 2011 e 2013, verificando-se neste período um crescimento de 464% no número de aulas dadas. Este número é um resultado da consolidação dos núcleos e consequente aumento do número de crianças desde 2011, mas também do crescimento orgânico fruto do aumento dos núcleos de actuação.

56


Em 2013, tal como em anos anteriores, é na Outurela que se tem verificado um maior número de aulas, seguindo-se Bicesse, Trajouce e Maia, este último pouco representativo em 2013 por ter sido inaugurado no último mês do ano. Horas por núcleo:

Outurela

Aulas de ténis em 2013 (nº horas) 909

Nº de crianças por núcleo (média anual) 25

Bicesse

488

20

Trajouce

210

35

Núcleo

Maia 8 (núcleo inaugurado em Dezembro 2013)

15 (grupo inicial)

FIG 21 – NÚMERO DE HORAS 2013 EM DETALHE

O número de crianças pode variar consoante a entrada de novas crianças

ou

a

confirmação

de

algumas

desistências,

sendo

apresentadas as médias referente a cada um dos núcleos.

57


Um apoio importante para implementação do projecto em Trajouce, agora em funcionamento com mais de 30 crianças!

58


7. EQUIPA TÉCNICA

Eduíno Oliveira Paulo Pedro António Semedo Pedro Peixoto DIRECTOR TÉCNICO – Miguel Plantier

TREINADORES

8. AVALIAÇÕES TÉCNICAS E EMOCIONAIS As avaliações técnicas e emocionais efectuadas nos nossos núcleos dividem-se entre os seguintes critérios de avaliação: 1. Muito abaixo do objectivo 2. Abaixo do objectivo 3. Cumpre o objectivo 4. Acima do objectivo 5. Excelente 59


As avaliações técnicas são efectuadas pela equipa técnica da Academia dos Champs, tendo em conta o nível do aluno e o seu desempenho em todas as vertentes técnicas relacionadas com o jogo, nas aulas, bem como nos torneios. As avaliações emocionais são feitas em conjunto com os parceiros locais e escolas. A equipa técnica da Academia dos Champs analisa a capacidade de concentração dos alunos, a sua motivação, atitude, tolerância à adversidade, empenho, entre outros. É, como referido anteriormente, também objectivo da Academia, acompanhar o desempenho escolar. Até à data, este parâmetro é sustentado na análise das notas de final do Ano Lectivo. No entanto a ideia actual é caminhar para um modelo de avaliação da vida académica de cada um destes jovens, podendo motivá-los ao longo de todo o ano, conseguindo um acompanhamento mais próximo de cada um deles e fornecendo-lhes todo o apoio que nos seja possível prestar, e que se venha a revelar necessário.

60


Em cada núcleo existe uma realidade diferente que deve e tem de ser acompanhada de forma distinta.

Se for tida em conta, por exemplo, a realidade do núcleo de Bicesse, a motivação, assiduidade e resultados do contexto escolar diferem bastante da realidade do núcleo da Outurela/Portela, em que os índices de retenção e mau comportamento são mais elevados.

Desempenho Escolar - Outurela 2012-2013

44%

Transitou

56% Não Transitou

FIG 22 – DESEMPENHO ESCOLAR NA OUTURELA

O gráfico ilustrado na FIG 22, baseia-se na informação fornecida pela entidade escolar de cada aluno. Neste caso, a taxa de sucesso é a mais baixa de todos os núcleos activos. O Prémio de Mérito Anual foi uma 61


boa ferramenta de motivação para alguns alunos, sendo mesmo, um dos vencedores deste prémio, proveniente do núcleo da Outurela. No entanto, e tal como referido anteriormente, existem neste núcleo percursos

muito

individualmente.

particulares Será

que

necessário

devem

ser

reforçar

acompanhados a

aposta

no

acompanhamento escolar e formativo, sendo este um desafio a que a Academia dos Champs se propõe no futuro. PERFIL CRIANÇAS OUTURELA: Crianças entre os 11 e os 18 anos de idade, acompanhadas pelo parceiro social Entrecul (Programa Escolhas) mas que na sua generalidade apresentam um fraco acompanhamento por parte dos pais.

O universo de crianças da Outurela apresenta características díspares dificultando uma análise geral e homogénea. Pode no entanto concluirse que o problema de desrespeito à autoridade sofre alterações positivas com o aumento da frequência das aulas. O mesmo se sucede com a confiança e auto-estima que se vão trabalhando com bastante sucesso através dos inputs do professor e do impacto da modalidade na vida das crianças.

62


Desempenho Escolar - Bicesse 2012-2013

Transitou

100%

Não Transitou

FIG 23 – DESEMPENHO ESCOLAR EM BICESSE

O gráfico, ilustrado na FIG 23, baseia-se na informação fornecida pela entidade escolar de cada aluno, sendo a taxa de sucesso de Bicesse correspondente a 100%. PERFIL CRIANÇAS BICESSE: Crianças entre os 7 e 18 anos de idade, acolhidas por mães sociais e acompanhadas regularmente pelos técnicos sociais das Aldeias de Crianças SOS. O grupo apresenta um bom relacionamento com os pares e tem um acesso privilegiado a um leque de oportunidades e actividades que podem potenciar o desenvolvimento a nível pessoal e 63


escolar. Este facto pode explicar algumas das diferenças sentidas ao nível do desenvolvimento escolar, em relação a outros núcleos.

Perfil dos alunos - Média de Avaliações 5 4,5 Comportamento

4 3,5

Desenvolvimento Motor

3 Desenvolvimento Cognitivo

2,5 2

Desenvolvimento Emocional

1,5

1

Outurela

Bicesse

FIG. 24 – PERFIL DOS ALUNOS COM BASE NA MÉDIA OBTIDA EM DIFERENTES CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

A avaliação feita pelos técnicos sociais da Outurela e Bicesse foi cotada de 1–muito fraco a 5–excelente em função dos parâmetros de comportamento, desenvolvimento motor, desenvolvimento cognitivo e desenvolvimento emocional tendo sido cruzada com informação do professor de ténis. Podemos concluir que as médias estão acima de três mas que apenas superam a barreira dos 4 no caso da Outurela no que se refere ao desenvolvimento motor. Este grupo, apesar de ter uma avaliação ao nível do comportamento, desenvolvimento 64


cognitivo e emocional, mais baixa que em Bicesse, revela ter vários casos de sucesso ao nível do desenvolvimento motor, havendo alunos com capacidades motoras que se destacam e que devem continuar a ser aproveitadas e trabalhadas, na tentativa de influenciar os restantes parâmetros.

FIG. 25 – VENCEDORES PRÉMIO ANUAL DE MÉRITO 2012/2013

65


Apoio

essencial

actividades,

que

para

a

organização

permitem

aos

de

alunos

conhecerem outras realidades, bem como para o suporte ao nível da divulgação, futuras acções de fundraising e torneios.

66


9. IMPLEMENTAÇÃO DE INQUÉRITOS DE SATISFAÇÃO TRAJOUCE No caso de Trajouce, e por ainda não ter um tempo de actuação muito alargado, optou-se por obter feedback a partir do terreno. Procurouse obter opiniões que ajudem a melhorar as condições oferecidas e a proximidade entre a Academia e a comunidade. O envolvimento por parte das famílias, neste núcleo em específico, é maior, verificando-se inclusive de forma frequente, o acompanhamento dos pais às aulas de ténis dos filhos. Assim e tendo este factor em consideração, foi então lançado enquanto iniciativa piloto, um inquérito de satisfação aos pais, pretendendo avaliar:  A dedicação que os pais sentem por parte dos filhos (avaliando motivação).  Quão benéficas consideram ser as aulas para os seus filhos e porquê.  Se gostavam que os filhos continuassem a ter oportunidade de frequentar as aulas.  Qual o feedback que têm recebido por parte destes em relação à modalidade. 67


 Como avaliam a qualidade do projecto e aulas leccionadas. Foi também sido aberto um espaço para que os pais pudessem dar as suas sugestões de forma livre.

Esta iniciativa permite-nos não só reforçar a ligação entre ADC e as famílias, como perceber os pontos fortes e fracos a partir de uma nova perspectiva. Os pais estão numa posição privilegiada no que respeita à avaliação da motivação e satisfação dos seus filhos, bem como para transmitirem o feedback que sentem em casa.

FIG. 26 – TREINADOR EDUÍNO TORNEIO DE VERÃO 2013 68


Veja a média das respostas conseguidas através dos encarregados de educação dos alunos de Trajouce abaixo, tendo em consideração que a avaliação vai de 1 – muito fraco a 5 - excelente: Dedicação dos filhos:

1

2

4,2 3

4

Efeito positivo na vida dos filhos:

1

2

3

5

4,2 4

5

Importância da continuidade do projecto:

1

2

3

4,8

4

5

Avaliação do feedback da criança face à modalidade:

4,6 1

2

3

4

Avaliação da qualidade das aulas:

1

2

3

5

4,2 4

5

69


Quais os benefícios do ténis destacados pelos pais 100% 90% 80%

Tem mais motivação para o desporto

70% 60% 50%

Está a criar uma rotina mais saudável

40% 30% 20%

Revela melhoria comportamental

10% 0%

Respostas dos encarregados de Educação de Trajouce FIG. 27 – BENEFÍCIOS DO TÉNIS DESTACADOS PELOS PAIS (COM BASE NO INQUÉRITO REALIZADO)

Os encarregados educação foram questionados acerca dos possíveis benefícios das aulas de ténis para a vida dos seus filhos, tendo-lhes sido pedido que seleccionassem uma ou mais opções das mencionadas na legenda do gráfico acima ou identificassem outros parâmetros que considerassem importantes, na secção de resposta aberta - “outras opções”.

Os pais destacaram assim a motivação para a prática de desporto (60%) e a criação de uma rotina mais saudável (80%) como sendo os principais benefícios para os filhos. Havendo ainda 20% dos pais a considerarem haver uma melhoria ao nível do comportamento do seu filho.

70


Cascais "elevada às pessoas" e à importância de potenciarmos as suas capacidades desde cedo!

71


Sensibilidade autรกrquica crianรงas. Obrigado CMO!

ao

serviรงo

das

72


Um apoio crucial para o crescimento org창nico do projecto.

73


IV - CRONOLOGIA SETEMBRO - 2012 Regresso aos treinos RTP1 na Outurela Actividade Limpeza do Campo – colaboração dos alunos. Academia dos Champs une-se à Sector 3. Estreia da peça da Academia dos Champs no Portugal em Directo. Divulgação do Relatório Anual (disponível online e PDF). OUTUBRO -2012 Angariação de raquetes no Clube VII. Divulgação da Angariação no site da FPT. Divulgação no Sapo Mulher. Angariação raquetes Clube Ténis do Estoril.

Participação na Newsletter das Aldeias de Crianças SOS. 74


NOVEMBRO - 2012

Lançamento do Prémio Anual de Mérito. Anúncio da Campanha de Natal - Sétimo Solidário em parceria com o Clube VII. DEZEMBRO Divulgação do apoio da René Lacoste ao Prémio Anual de Mérito. Campanha de Natal. Divulgação do projecto da Smooth FM Rádio. Divulgação Vídeo da época 2011/2012. JANEIRO - 2013 Torneio de Natal 2012/2013. Prémio ATP World Tour - Academia dos Champs e Estoril Open distinguidos pelo ATP ACES For Charity. Divulgação Prémio ATP ACES For Charity - Press Release. Notícia no Jornal A Bola. Academia dos Champs no Relatório da René Lacoste. 75


FEVEREIRO - 2013 Lançamento Academia dos Champs no MEO Kanal, Participação Movimento 1 Euro.

MARÇO - 2013 Academia dos Champs na MatchPoint - nova publicação dedicada ao Ténis. Abertura de inscrições para formação de apanha-bolas. Associação da Academia dos Champs ao novo Portugal Open. Reforço de divulgação do Prémio Anual de Mérito.

A intervenção territorial da Academia dos Champs permite na prática promover a ocupação saudável do tempo livre dos jovens, fomentando o seu desenvolvimento pessoal e contribuindo para um impacto positivo no local onde habitam. – Elsa Costa, responsável pela Geração C de Trajouce.

76


ABRIL - 2013 Alunos da Escola Superior de Comunicação Social (ESCS) realizam trabalho sobre a ADC.

Acção de divulgação - Academia divulga página de publicidade na publicação do Portugal Open.

Semana da Juventude de Carnaxide - Participação Academia dos Champs.

Participação no Seminário das Aldeias de Crianças SOS – O Superior Interesse da Criança.

Estabelecimento de uma nova parceria com a Panrico/Donuts. MAIO -2013 Aulas intensivas - Férias da Páscoa. Divulgação da Campanha de Angariação de Raquetes no Portugal Open. Passatempo Academia dos Champs/Portugal Open/Clube VII – Oferta de 10 convites duplos no Facebook. 77


Participação de vencedores com fotos do evento na nossa página do Facebook.

Entrega oficial do Prémio ATP ACES For Charity no Portugal Open. Stand da Academia dos Champs no Portugal Open. Participação de apanha-bolas da Academia dos Champs. JUNHO - 2013 Celebração do Dia da Criança no Clube VII – Actividades de integração fora do núcleo. Celebração do Dia da Criança – Junta de Freguesia de Carnaxide – Clínica de ténis. Divulgação do trabalho realizado pelos alunos da ESCS. Visita da equipa da Academia dos Champs ao Torneio Anual do Fête le Mur.

Torneio Raquetes Empresas – Divulgação da Academia dos Champs no torneio realizado no Racket Centre em Lisboa. 78


JULHO - 2013 Clínicas de Verão em Monsanto. Abertura do núcleo da Outurela a outras crianças do Agrupamento de Escolas de Carnaxide/Outurela integradas no programa TEIP – Territórios Escolares de Intervenção Prioritária. Recuperação do recinto de Trajouce: Actividade de Stencil com a equipa da Artodidacta e o apoio da Geração C. Oficialização da parceria Academia dos Champs – Clube VII (envio de Press Release). Lançamento de vídeo dos últimos treinos antes do Torneio de Verão. Participação da Academia dos Champs na Semana Escolhas Portas Abertas organizada pelo nosso parceiro social EntreCul. Workshop de Stencil na Outurela - actividade de integração e proximidade comunitária com vista à recuperação do espaço vandalizado. Parada de Sensibilização na Outurela – “Estime o nosso espaço Champs”. Torneio Anual de Verão 2013.

79


AGOSTO - 2013 Artigo na MatchPoint a propósito do Torneio Raquetes Empresas e seu apoio à ADC.

Lançamento de vídeo sobre o Torneio de Verão.

SETEMBRO- 2013 Lançamento de novo site da Academia dos Champs. Academia dos Champs foi seleccionada para o painel de oradores/participantes Educasport World Forum. Artigo sobre a Academia dos Champs na newsletter das Aldeias de Crianças SOS. OUTUBRO - 2013 Lançamento vídeo de divulgação da Academia com legendas em inglês.

Entrega do Prémio Anual de Mérito.

Academia é notícia na Smooth FM a propósito da sua participação no Educasport Worlf Forum. 80


NOVEMBRO - 2013 Lançamento dos Produtos Solidário da Academia dos Champs. Participação no Educasport World Protocolo Aga Khan - Academia dos Champs (primeiro passo para novo núcleo). DEZEMBRO - 2013 Publicação do manifesto mundial a reforçar a importância do apoio ao desporto - realizado com base nas participações do Educasport. Primeiro aluno Federado na Academia dos Champs Apoio Médis. Associação ao Site Compra Solidária. Academia dos Champs na edição Especial Natal do Portal Sapo. Inauguração de Novo Núcleo na Maia. Torneio de Natal 2013. Alunos da Academia dos Champs visitam a Aldeia Natal num dia dedicado à diversão. 81


V - EVENTOS 1. ATP ACES For Charity - 2013

A Academia dos Champs foi no início do ano (2013) distinguida com o Prémio ATP ACES For Charity 2013. O programa ATP ACES For Charity é uma recente iniciativa global que visa destacar anualmente projectos de solidariedade implementados nos locais onde decorrem eventos do ATP World Tour.

FIG 28 – ENTREGA DO PRÉMIO ATP ACES FOR CHARITY NO PORTUGAL OPEN

82


A Academia dos Champs foi destacada juntamente com outros 13 projectos de todo o mundo. Estes prémios, com um histórico de vencedores como as fundações de Roger Federer e Novak Djokovic, estão de alguma forma ligados às áreas de actuação para as quais este programa está direccionado. Causas que contribuem para uma melhoria das condições de vida dos destinatários através da educação de jovens, de serviços prestados à comunidade e da promoção de hábitos de vida mais saudáveis.

Um dos mais importantes reconhecimentos que recebemos até hoje! Fomos um dos projectos eleitos pelo ATP em conjunto com outras 13 iniciativas de todo o mundo.

83


2. PRÉMIO ANUAL DE MÉRITO O Prémio Anual de Mérito da Academia dos Champs, lançado pela primeira vez no Ano Lectivo 2012/2013, tem como objectivo o reconhecimento do trabalho e esforço dedicados a um ano de treinos, torneios e formações, premiando o aluno e a aluna que mais mérito obtiverem quer na avaliação da Academia dos Champs (ADC), quer no seu aproveitamento escolar – reforçando-se deste modo a necessidade de melhorarem o seu percurso académico.

Assim, a juntar-se à avaliação do desempenho técnico e emocional apresentado

anualmente

pela

academia,

estará

também

o

desempenho/ aproveitamento escolar, que se revela crucial na hora de escolher os “vencedores”.

A assiduidade, terceira componente de avaliação para eleição dos vencedores deste prémio, reforça também a importância do comprometimento com algo havendo horários e regras a cumprir. Critério de Avaliação: Desempenho Escolar (Avaliação Escola) – 1/3 Desempenho Técnico e Emocional (Avaliação Monitor) – 1/3 Assiduidade/Participação – Treinos; Torneios; Formações – 1/3 84


Avaliação Prémio Anual de Mérito

Assiduidade

Desempenho Técnico e Emocional Desempenho Escolar

FIG 29 – BASE DE AVALIAÇÃO PRÉMIO ANUAL DE MÉRITO

Qual o Prémio recebido por ambos os vencedores? - Equipamento desportivo completo (Lacoste) - Saco de desporto (Lacoste) - Bilhete duplo para o Portugal Open (João Lagos Sports) - Kit Ténis (Clube VII) - Computador Portátil (Oferecidos pela Associação D. Pedro V)

Patrocinadores do Prémio:

85


FIG 30 – CARTAZ DE DIVULGAÇÃO DO PRÉMIO ANUAL DE MÉRITO

86


Uma referĂŞncia nacional e um exemplo a seguir. Os nossos vizinhos de bairro nĂŁo podiam deixar de ser aliados.

87


3. PORTUGAL OPEN - 2013

A Academia dos Champs marcou mais uma vez a sua presença naquele que é o maior e mais importante evento de Ténis a nível nacional – o Portugal Open. Nesta edição 2013, renomeada de Portugal Open em detrimento do anterior Estoril Open, a Academia dos Champs participou das seguintes formas:

- Participação na formação de apanha-bolas + disponibilização de apanha-bolas alunos da Academia dos Champs, durante o evento; - Campanha de angariação de raquetes - com comunicação antes e durante o evento. - Stand Academia dos Champs - para divulgação do projecto e local para entrega das raquetes doadas. - Passatempo no Facebook - para todos os fãs da página da Academia dos Champs e oferta de 10 bilhetes duplos. - Feedback pós-visita de todos os vencedores do passatempo tendo estes divulgado os melhores momentos vividos no Portugal Open através de fotos publicadas na página oficial da Academia dos Champs no Facebook (contribuindo assim para a visibilidade do projecto e evento). - Sessão oficial da entrega do Prémio ATP ACES For Charity com presença dos responsáveis do ATP World Tour. 88


FIG 31 – ADC NO PORTUGAL OPEN (ALGUMAS IMAGENS FORAM CEDIDAS PELOS VENCEDORES DO PASSATEMPO NO FACEBOOK)

89


4. SEMINÁRIO “O SUPERIOR INTERESSE DA CRIANÇA” - ALDEIAS DE CRIANÇAS SOS A Academia dos Champs participou no Seminário organizado pelas Aldeias de Crianças SOS e dedicado à temática - “Pelo superior Interesse da Criança”. A ADC contribuiu para o painel com uma apresentação que demonstrou as vantagens do desporto - “O Ténis como instrumento de formação e carácter” - para a vida das crianças.

FIG. 32 – AGENDA DO SEMINÁRIO DAS ALDEIAS DE CRIANÇAS SOS O QUAL A ADC PARTICIPOU

90


O parceiro fundamental para o apoio ao nível da alimentação, essencial à boa performance dos nossos atletas. Os Champs deliciam-se!

91


5. DIA DA CRIANÇA – 1 DE JUNHO

O Dia da Criança foi celebrado em dois locais distintos – nas instalações do Clube VII em Lisboa e na Freguesia de Carnaxide, a propósito da Semana da Juventude. Os mais novos contaram com um dia recheado de actividades na piscina, de pinturas faciais, insufláveis, corridas de carrinhos e ainda de uma aula de iniciação ao judo com o medalhado nacional Nuno Delgado. O dia foi organizado em parceria com o nosso parceiro Clube VII.

FIG 33 – DIA DA CRIANÇA NO CLUBE VII

92


Esta foi uma oportunidade de podermos integrá-los para lá das suas fronteiras habituais, retirando-os do núcleo de actuação a fim de poderem experienciar outras actividades, bem como interagir com outras crianças e adultos.

Junta de Freguesia de Carnaxide: As clínicas de ténis, organizadas no mesmo dia, contaram com a participação de alunos mais velhos, que em conjunto com os monitores abriram a oportunidade, de participar e experimentar o ténis, a outras crianças que visitaram o local (Centro Cívico de Carnaxide). Esta foi uma boa ocasião para mais uma vez se dar a conhecer o projecto a outras famílias ao mesmo tempo que se proporcionava a clínica. A organização da actividade foi realizada em conjunto com a Freguesia de Carnaxide. FIG 34 – ACTIVIDADES SEMANA NA JUVENTUDE – CARNAXIDE

93


FIG 35 – CLÍNICAS – PARCERIA COM A JUNTA DE FREGUESIA DE CARNAXIDE

“A assimilação de valores e o moldar de atitudes são ainda mais importantes nas idades em que actuamos, sendo que terão impactos que se irão reflectir para toda a vida. Temos conseguido trabalhar a confiança, a auto-estima, o poder de decisão de crianças que chegaram até nós com graves problemas de motivação, elevados índices de frustração e com a ideia de que o ténis não era para eles.” – afirma Miguel Plantier, Director Técnico da Academia dos Champs.

94


A Fonte Viva tem permitido a hidratação constante dos nossos Champs, quer em torneios, quer nas aulas. Um apoio fundamental para uma performance saudável.

95


6. FETE LE MUR – Intercambio de know-how. Apesar de a ADC ser um projecto pioneiro em Portugal, ao nível do ténis, existem vários projectos similares a nível global. O Fête le Mur, projecto paralelo em França, criado por Yannick Noah, é um dos projectos internacionais com o qual a ADC tem maior proximidade.

O Fête le Mur é uma prova dada ao nível da transversalidade e potencial de agregação do ténis na comunidade, englobando mais de 3000 jovens em 28 núcleos por todo o país. FIG 36 – ALUNOS DO FÊTE LE MUR NO TORNEIO EM PARIS

Com um tempo de atuação mais alargado, é possível ter mais de 800 creditados pela FFT e alunos que já estão a ser integrados em Torneios como o Roland Garros.

O projecto é um caso de sucesso, que nos permite ter um exemplo internacional, que já passou por diferentes fases de evolução. A 96


parceria com o Fête le Mur permite obter uma visão de futuro e do caminho a percorrer, com a vantagem de ser possível fazer uma análise às diferentes etapas pelas quais já passou. É importante demonstrar que:  É necessário ultrapassar-se o elitismo associado ao Ténis.  É possível criar novas oportunidades através do ensino da modalidade. A Academia dos Champs fez uma visita a um dos torneios organizados pelo Fête le Mur, em Junho de 2013. Esta foi uma excelente oportunidade para perceber toda a logística e trabalho realizado pela equipa, tendo os elementos da ADC absorvido todo o conhecimento que pudesse ser útil aplicar à nossa instituição, nunca esquecendo

a

adaptabilidade

FIG 37 – CHEGADA DOS ALUNOS DO FÊTE LE MUR

à

cultura e dimensão do país de actuação.

Saiba mais sobre o FLM em: http://www.fetelemur.com 97


7. EDUCASPORT – Participação ADC

A Academia dos Champs participou no Educasport World Forum 2013, em França. A conferência, que teve lugar em Paris, no emblemático recinto do Roland Garros, reuniu cerca de 600 participantes dos mais diversos países do mundo em torno da vontade de desenvolver o desporto enquanto ferramenta social e educacional em todo o mundo. A Academia dos Champs foi uma das associações seleccionadas para participar no painel de oradores, tendo integrado o evento com o tema “O desporto como ferramenta de integração social”. Mais do que ser uma excelente oportunidade para divulgação do trabalho da Academia, esta iniciativa permitiu enriquecer, ao nível de conhecimento, no que respeitou a diferentes experiências e soluções provenientes de projectos semelhantes. No final do evento, foi realizado um manifesto, no qual a ADC participou, reforçando a importância de se apoiar o desporto como ferramenta

social

em

todo

o

mundo.

Saiba

mais

em:

http://www.educasport-worldforum.org/en/ 98


8. CELEBRAÇÃO PROTOCOLO AGA KHAN / K’CIDADE – ACADEMIA DOS CHAMPS

Como referido anteriormente, a Academia dos Champs irá inaugurar um novo núcleo na Adroana, em breve. A celebração do protocolo, surge em seguimento de uma candidatura da Academia dos Champs com vista à inauguração de um núcleo que abrangesse as zonas da Adroana, Cruz Vermelha e Alcoitão, representando o primeiro passo para a implementação de aulas de ténis no local.

99


9. PRIMEIRO ALUNO FEDERADO PELA ACADEMIA DOS CHAMPS Apoio Médis A Academia dos Champs federa pela primeira vez um atleta formado pelo projecto. O Filipe, de 18 anos, é um aluno do núcleo da Outurela que está na instituição desde o seu início, em 2009. A sua evolução ao nível técnico levou-o até a uma nova etapa. É importante alargarmos os horizontes dos nossos jovens para além do núcleo e para além do seu bairro, dando-lhes a oportunidade de irem mais longe.

Este é apenas o primeiro passo para que outros alunos possam vir a seguir o mesmo caminho. O Filipe prepara-se agora para integrar o circuito de torneios oficiais, a fim de conhecer uma nova realidade e se aproximar de novas experiências, clubes, tenistas, tendo agora uma vontade e motivação ainda maiores.

Este primeiro passo do Filipe, e consequentemente da Academia dos Champs, foi dado em conjunto com a Médis - que se encarregou de 100


facultar o acesso a todos os exames que o Filipe necessitou para se federar - e com a Federação Portuguesa de Ténis, que nos apoiou em todo o processo.

A Academia dos Champs deixa por isso um agradecimento pelo apoio e espera que este seja o primeiro de muitos casos de sucesso que irão surgir para todos os jovens da Academia que se empenharem e demonstrarem ser merecedores deste reconhecimento

FIG 38 – PRIMEIRO ALUNO FEDERADO PELA ACADEMIA DOS CHAMPS. 101


10.

OBRAS DE RECUPERAÇÃO DO ESPAÇO NA OUTURELA –

Apoio BNP Paribas A recuperação do espaço na Outurela tem como objectivo melhorar as condições de treino. Os novos balneários, anteriormente vandalizados, possibilitarão aos alunos terem todas as condições de higiene necessárias, podendo também abrir portas para novas oportunidades, que poderão agora ter uma abrangência para além do bairro. Após a inauguração a Academia iniciará um novo ciclo, com possível organização de aulas privadas, acções de team buildings, ou torneios, quer entre empresas e parceiros, quer envolvendo os alunos, podendo estas e outras iniciativas representarem uma fatia importante para a sustentabilidade do projecto.

A criação de uma sala multifuncional será também uma excelente oportunidade para aprofundar o trabalho com o parceiro social local, podendo, assim que terminarem as obras, organizar-se workshops, apostar-se mais no acompanhamento escolar, bem como em voluntariado, tendo então um espaço físico que poderá ser, no futuro, a sede da Academia. 102


ANTES

DEPOIS FIG 39 – OBRAS DA OUTURELA – RECONSTRUÇÃO DE BALNEÁRIOS E SALA MULTIFUNCIONAL

103


VI - DONATIVOS A sua contribuição é muito importante para a Academia! Para fazer as suas doações poderá optar por:

FIG 40 – MATERIAL DOADO POR UM SEGUIDOR DO PROJECTO

DONATIVOS DE BENS OU EQUIPAMENTOS: Os bens e os equipamentos destinam-se às crianças e jovens, para as suas actividades e para o funcionamento da Academia. DONATIVOS EM DINHEIRO: Os donativos em dinheiro permitem ajudar a Academia na prossecução dos seus objectivos e na realização das suas actividades estatutárias.

NIB – 0007 0000 00845090579 23

104


VII - PRODUTOS SOLIDÁRIOS Vista a nossa causa! A Academia dos Champs disponibiliza agora uma nova forma de contribuir para a vida activa das nossas crianças. Os Produtos Solidários, cujo valor angariado reverterá para as actividades e necessidades diárias dos alunos da Academia, poderão ser solicitados a partir do e-mail: geral@academiadoschamps.org. Encomende os nossos bonés, T-shirts e sweatshirts e faça parte da nossa equipa! Obrigado pela generosidade.

FIG 41 – PRODUTOS SOLIDÁRIOS ACADEMIA DOS CHAMPS

Boné disponível em tamanho único. Consulte: www.academiadoschamps.org. 105


FIG 42 – PRODUTOS SOLIDÁRIOS DA ACADEMIA DOS CHAMPS

T-shirts e Sweatshirts disponíveis em preto ou branco nos tamanhos S, M, L e XL! Consulte www.academiadoschamps.org 106


VIII – A ADC NOS MEDIA

FIG 43 – SAPO MULHER ACADEMIA DOS CHAMPS LANÇA NOVA CAMPANHA

FIG 44 – REPORTAGEM ACADEMIA DOS CHAMPS NO PORTUGAL EM DIRECTO RTP1

Vídeo disponível no canal do YouTube da ADC. FIG 46 – ACADEMIA DOS CHAMPS NA SMOOTH FM

Vídeo disponível no canal do YouTube da ADC. 107

FIG 45 – NOTÍCIA RUADEBAIXO.COM


FIG 46 - EXPRESSO

FIG 48 – WEBSITE DO ATP ANUNCIA O APOIO DADO À ADC

FIG 50 – DN DESPORTO

FIG 47 - A BOLA: CHAMPS AO LADO DE DJOKOVIC

FIG 51 – VISÃO: ESTORIL OPEN E ACADEMIA DOS CHAMPS DISTINGUIDOS PELO ATP 108 WORLD TOUR


FIG 54 – SÁBADO: ATP DISTINGUE ESTORIL OPEN E ACADEMIA DOS CHAMPS

FIG 53 – SECTOR 3: ACADEMIA DOS CHAMPS E ESTORIL OPEN DISTINGUIDOS PELO ATP WORLD TOUR

FIG 52 – RECORD FIG 56 – JORNAL DA REGIÃO: ESTORIL OPEN E ACADEMIA DOS CHAMPS DISTINGUIDOS PELO ATP

FIG 54 – ESP BRASIL

FIG 57 – SAPO DESPORTO: JOÃO LAGOS ENALTECEU A DISTINÇÃO RECEBIDA E ASSUMIU ORGULHO E HONRA

109


FIG 58 – JORNAL DESPORTOS

FIG 60 – TENISBRASIL: ATP AJUDA ENTIDADES BENEFICENTES COM 10 MIL US$ FIG 59 – FUTEBOL 365

FIG 62 – WEBSITE FPT

FIG 61 – JORNAL O BAIRRO

110


FIG 63 – MAISTENIS.NET: TORNEIO RAQUETES EMPRESAS FOI UM SUCESSO – ACÇÃO DE DIVULGAÇÃO ADC

FIG 64 - SAPO TV: TÉNIS COMO FORMA DE INTEGRAÇÃO SOCIAL TAMBÉM NO MEO KANAL

FIG 65 – JORNAL CORREIO DOS AÇORES FIG 66 – PORTUGAL SQUASH AND RACKETBALL

111


FIG 67 – MATCHPOINT PORTUGAL

112


FIG 68 – BLOG RESPOSTAS SOCIAIS: ANGARIAÇÃO DE RAQUETES NO PORTUGAL OPEN

FIG 70 – VISÃO SOLIDÁRIA

FIG 69 – PROGRAMA ESCOLHAS ONLINE

FIG 71 - MATCHPOINT – EMPREENDEDORISMO EM FORMATO DE RAQUETE 113


ALDEIAS SOS - NOTÍCIA

114

FIG 72 – NEWSLETTER ALDEIAS DE CRIANÇAS SOS


PUBLICIDADE – (ESTORIL OPEN PRESS)

FIG 73 – PUBLICIDADE REALIZADA PELA MSTF PARTNERS PARA O PORTUGAL OPEN 2013

115


IX - PARCEIROS

116


X - CONTACTOS

E-mail: geral@academiadoschamps.org

Morada: Rua Barata Salgueiro nº30 7ºEsq 1250 – 044 Lisboa

www.academiadoschamps.org www.facebook.com/academiadoschamps www.vimeo.com/academiadoschamps www.youtube.com/user/adchamps

117


XI - ÍNDICE DE FIGURAS                     

    

          

FIG 1 – SESSÃO COM O PARCEIRO MSTF PARTNERS FIG 2 – SESSÃO COM O PARCEIRO MSTF PARTNERS FIG 3 – FINAL DO TORNEIO DE NATAL 2013 FIG 5 – TORNEIO DE NATAL 2013 FIG 6 - TORNEIO DE VERÃO OUTURELA – VENCEDOR 1º LUGAR MASCULINO – JULHO 2013 FIG 7 - NÚCLEO OUTURELA – JANEIRO 2013 FIG 8 – FORMAÇÃO PARA APANHA-BOLAS FIG 9 - TORNEIO DE VERÃO OUTURELA – ALUNO EM FUNÇÃO DE ÁRBITRO – JULHO 2013 FIG 10 – NÚCLEO DA OUTURELA FIG 11 - GRÁFICO DE ESCOLARIDADE -OUTURELA/PORTELA FIG 12 - GRÁFICO DE PROFISSÕES -OUTURELA/PORTELA FIG 13 – NÚCLEO DE BICESSE FIG 14 – PROJECTO DA ESCOLA SUPERIOR DE COMUNICAÇÃO SOCIAL SOBRE A ACADEMIA DOS CHAMPS FIG 15 – PRIMEIRAS AULAS EM TRAJOUCE FIG 16 – PRÉMIOS TORNEIO ANUAL FIG 17 – NÚCLEO DA MAIA – PRIMEIRA AULA FIG 18 – NÚCLEO DA MAIA – PRIMEIRA AULA FIG 19 – TORNEIO DE VERÃO 2013 FIG 20 – EVOLUÇÃO DO NÚMERO DE AULAS DE TÉNIS ENTRE 2011 E 2013 FIG 21 – NÚMERO DE HORAS 2013 EM DETALHE FIG 22 – DESEMPENHO ESCOLAR NA OUTURELA FIG 23 – DESEMPENHO ESCOLAR EM BICESSE FIG. 24 – PERFIL DOS ALUNOS COM BASE NA MÉDIA OBTIDA EM DIFERENTES CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO FIG. 25 – VENCEDORES PRÉMIO ANUAL DE MÉRITO 2012/2013 FIG. 26 – TREINADOR EDUÍNO TORNEIO DE VERÃO 2013 FIG. 27 – BENEFÍCIOS DO TÉNIS DESTACADOS PELOS PAIS FIG 28 – ENTREGA DO PRÉMIO ATP ACES FOR CHARITY NO PORTUGAL OPEN FIG 29 – BASE DE AVALIAÇÃO PRÉMIO ANUAL DE MÉRITO FIG 30 – CARTAZ DE DIVULGAÇÃO DO PRÉMIO ANUAL DE MÉRITO FIG 31 – ADC NO PORTUGAL OPEN FIG. 32 – AGENDA DO SEMINÁRIO DAS ALDEIAS DE CRIANÇAS SOS O QUAL A ADC PARTICIPOU FIG 33 – DIA DA CRIANÇA NO CLUBE VII FIG 34 – ACTIVIDADES SEMANA NA JUVENTUDE – CARNAXIDE FIG 35 – CLÍNICAS – PARCERIA COM A JUNTA DE FREGUESIA DE CARNAXIDE FIG 36 – ALUNOS DO FÊTE LE MUR NO TORNEIO EM PARIS FIG 37 – CHEGADA DOS ALUNOS DO FÊTE LE MUR FIG 38 – PRIMEIRO ALUNO FEDERADO PELA ACADEMIA DOS CHAMPS.

118


    

          

             

    

FIG 39 – OBRAS DA OUTURELA – RECONSTRUÇÃO DE BALNEÁRIOS E SALA MULTIFUNCIONAL – APOIO BNPP FIG 40 – MATERIAL DOADO POR UM SEGUIDOR DO PROJECTO FIG 41 – PRODUTOS SOLIDÁRIOS ACADEMIA DOS CHAMPS FIG 42 – PRODUTOS SOLIDÁRIOS DA ACADEMIA DOS CHAMPS FIG 43 – SAPO MULHER ACADEMIA DOS CHAMPS LANÇA NOVA CAMPANHA FIG 44 – REPORTAGEM ACADEMIA DOS CHAMPS NO PORTUGAL EM DIRECTO RTP1 FIG 45 – NOTÍCIA RUADEBAIXO.COM FIG 46 – ACADEMIA DOS CHAMPS NA SMOOTH FM FIG 47 - A BOLA: CHAMPS AO LADO DE DJOKOVIC FIG 48 – WEBSITE DO ATP ANUNCIA O APOIO DADO À ADC FIG 49 - EXPRESSO FIG 50 – DN DESPORTO FIG 51 – VISÃO: ESTORIL OPEN E ACADEMIA DOS CHAMPS DISTINGUIDOS PELO ATP WORLD TOUR FIG 52 – RECORD FIG 53 – SECTOR 3: ACADEMIA DOS CHAMPS E ESTORIL OPEN DISTINGUIDOS PELO ATP WORLD TOUR FIG 54 – ESP BRASIL FIG 55 – SÁBADO: ATP DISTINGUE ESTORIL OPEN E ACADEMIA DOS CHAMPS FIG 56 – JORNAL DA REGIÃO: ESTORIL OPEN E ACADEMIA DOS CHAMPS DISTINGUIDOS PELO ATP FIG 57 – SAPO DESPORTO: JOÃO LAGOS ENALTECEU A DISTINÇÃO RECEBIDA E ASSUMIU ORGULHO E HONRA FIG 58 – JORNAL DESPORTOS FIG 59 – FUTEBOL 365 FIG 60 – TENISBRASIL: ATP AJUDA ENTIDADES BENEFICENTES COM 10 MIL US$ FIG 61 – JORNAL O BAIRRO FIG 62 – WEBSITE FPT FIG 63 – MAISTENIS.NET: TORNEIO RAQUETES EMPRESAS FOI UM SUCESSO – ACÇÃO DE DIVULGAÇÃO ADC FIG 64 - SAPO TV: TÉNIS COMO FORMA DE INTEGRAÇÃO SOCIAL TAMBÉM NO MEO KANAL FIG 65 – JORNAL CORREIO DOS AÇORES FIG 66 – PORTUGAL SQUASH AND RACKETBALL FIG 67 – MATCHPOINT PORTUGAL FIG 68 – BLOG RESPOSTAS SOCIAIS: ANGARIAÇÃO DE RAQUETES NO PORTUGAL OPEN FIG 69 – PROGRAMA ESCOLHAS ONLINE FIG 70 – VISÃO SOLIDÁRIA FIG 71 - MATCHPOINT – EMPREENDEDORISMO EM FORMATO DE RAQUETE FIG 72 – NEWSLETTER ALDEIAS DE CRIANÇAS SOS FIG 73 – PUBLICIDADE REALIZADA PELA MSTF PARTNERS PARA O PORTUGAL OPEN 2013

119


Até breve!

Mantenha-se atento às nossas páginas: www.academiadoschamps.org www.facebook.com/academiadoschamps 120


Academia dos Champs - Relatório Anual 2013