Issuu on Google+

Senhor Vice-presidente da Academia das Ciências e presidente do Instituto de Altos Estudos, Professor Doutor Adriano Moreira; Senhora Secretária-Geral da Academia das Ciências e vogal da Direcção do Instituto de Altos Estudos, Professora Maria Salomé Pais; Senhor Professora Ana Paula Laborinho, Presidente do Instituto Camões; Senhora Doutora Maria de Jesus Barroso Soares, nossa muito querida presidente da Fundação Pro Dignitate; Senhores convidados e altas individualidades; Tenho a honra de encerrar esta sessão com algumas palavras: palavras de saudação, de agradecimento aos membros da Mesa, aos académicos presentes, aos convidados, e a todo os participantes nas actividades do Instituto de Estudos Académicos para Seniores, entre os quais incluo, não só os conferencistas, como os ouvintes vários dos quais participaram com muito brilho nos debates que habitualmente se seguem às conferências. Segundo os Estatutos da Academia, compete ao seu Instituto de Altos Estudos, “promover conferências, lições e colóquios, reuniões científicas e outras manifestações de extensão cultural ao mais elevado nível”. O Regulamento da ACL dispõe, por outro lado, que “o Instituto é dirigido por uma comissão composta por três sócios efectivos, dos quais um será designado pelo presidente da Academia, e dois eleitos por cada uma das Classes”. Escuso de chamar a atenção para a importância do Instituto de Altos Estudos. Considere-se que é através dele que especialistas não-académicos podem ser chamados a colaborar com a Academia em actividades por esta lançadas. A título de exemplo, recordo que, a 20 de Novembro de 2009, os académicos das secções de Física e de Química da Universidade de Coimbra organizaram, nesta mesma Sala, um simpósio de Homenagem ao Prof. Ruy Couceiro da Costa. No dia seguinte, teve lugar, também no âmbito do Instituto, uma sessão comemorativa de C. P. Snow, subordinada, como seria de esperar, ao tema das “Duas Culturas”. Lembro ainda o “Workshop sobre Nanociências e Nanotecnologias” organizado pelo Académico Prof. João Rocha, que a ACL lançou em Braga a 10/XII/2009, conjuntamente com a Academia de Engenharia, nas instalações do “Laboratório Internacional Ibérico de Nanotecnologias”, workshop este que fora antecedido, na actividade de ambas as Academias, por um simpósio subordinado ao tema ”Nanotecnologias em Portugal: Ciência, Indústria e Sociedade”, organizado na Ordem dos Engenheiros. Em 2007, ano da minha primeira Presidência, tive a honra de nomear Director do Instituto de Altos Estudos o Académico Prof. Adriano Moreira, que no ano seguinte me sucederia como Presidente da ACL. Foi então que o Plenário dos Efectivos da Classe de Ciências elegeu a Académica Prof.ª Maria Salomé Pais para representar a Classe na direcção do Instituto. O Instituto não poderia estar em melhores mãos.


Sem prejuízo de outras actividades do tipo das que atrás referi, o Instituto de Altos Estudos propôs-se gerir dois movimentos que se estão a desenvolver no plano mundial para dar resposta, por parte das Academias, às novas exigências de articulação de diferentes gerações: o Instituto de Estudos Académicos para Seniores, cuja gestão foi confiada à Professora Maria Salomé Pais, e o Seminário de Jovens Cientistas. No princípio do corrente ano, a Professora Maria Salomé tornou-se a primeira Secretária-Geral da Academia das Ciências. Ao convidá-la para ser candidata a um cargo com tão gloriosas tradições, não deixei de lhe pedir para continuar na sua obra no Instituto. Ela aceitou o desafio e continuou com o que me parece ser a tarefa que mais lhe agrada como Académica. Como os presentes terão verificado pelos discursos dos oradores que me precederam no uso da palavra, e pelo material impresso que foi distribuído, o primeiro ano do Instituto de Estudos Académicos para Seniores foi um ano verdadeiramente triunfal. Tanto o Professor Adriano Moreira como a Professora Maria Salomé Pais merecem pois toda a nossa admiração pela obra feita. Eu próprio tenho assistido a muitas das conferências, seguindo com atenção os debates que delas resultam e admirando a forma perfeita como tudo tem sido organizado. Para terminar, formulo os meus votos para o próximo ano lectivo. Os Estudos Académicos para Seniores representam uma nova forma de se trabalhar na Academia e um serviço de tipo novo que a Academia presta à Sociedade portuguesa. O primeiro ano passou. É de esperar que nos próximos anos tudo prossiga com um êxito cada vez maior. ACL, 16/VI/2011

E. R. de Arantes e Oliveira


Palavras do Prof. Arantes e Oliveira