Page 94

94 | Projeto Bate-Bola Contábil

3.1 Introdução O futebol é um dos mais populares esportes da atualidade. A história contemporânea de um dos jogos mais populares do mundo se estende por mais de 100 anos. Tudo começou em 1863 na Inglaterra, quando o rugby e o futebol tomaram diferentes formas, a partir da criação da Associação de Futebol da Inglaterra, que foi o primeiro órgão oficial do esporte constituído no mundo (FIFA, 2013). Paixão nacional, o futebol é considerado uma marca registrada do Brasil em todos os recantos do mundo. Congrega multidões e gerações, atuando como fator de integração social e cultural, auxiliando no processo educacional e até se constituindo em instrumento auxiliar na política de saúde, uma vez que promove o lazer. Esses fatores justificam a atenção que o Governo brasileiro direciona ao esporte, ao estabelecer marcos regulatórios (MELO FILHO, 2001). No Brasil, que é mundialmente conhecido como “o país do futebol”, acredita-se que o esporte começou a ser praticado em 1894, quando Charles Miller, de pai inglês e mãe brasileira, retornou a São Paulo vindo de um período de estudos em Southhampton, Inglaterra. Ele teria trazido, além da bola, uniformes, e assim organizou as primeiras partidas do esporte entre brasileiros e os trabalhadores ingleses da Companhia do Gás, London Bank e São Paulo Railway. No Rio de Janeiro, o esporte foi incialmente praticado em 1901, com o retorno de Oscar Cox, de viagem semelhante à Inglaterra. Entretanto, existem indícios de que o esporte teria sido praticado no Brasil anteriormente, nos idos de 1872-1873, organizados por padres em Colégios ou por marinheiros ingleses em cidades litorâneas. No início, a prática do futebol era prerrogativa dos ricos e aristocratas, não tardando, entretanto, para a popularização hoje observada (LOPES, 1994 p. 69 e 80). Por muitos anos, o futebol foi administrado de forma amadora, ou semi amadora, situação em que os clubes ou times de futebol buscavam apenas os resultados desportivos movidos pela paixão de dirigentes e jogadores, que atuavam desvinculados de preocupações financeiras ou de gestão, em que, de certa forma, havia um nivelamento nas estruturas administrativas e financeiras dos clubes de futebol.

Profile for Academia Brasileira de Ciências Contábeis

Livro Bate-Bola Contábil  

Lances do Mundo Corporativo no País do Futebol

Livro Bate-Bola Contábil  

Lances do Mundo Corporativo no País do Futebol

Profile for abracicon
Advertisement