Revista Feeling edição 141

Page 1

Ano 23 - Edição 141 - 2021 Revista Digital

Dom Cleocir Assume Diocese de Caçador Outubro Rosa Câncer de mama x alimentação Economia Santa Catarina em alta



Editorial Outubro é o mês mundial de conscien zação das mulheres da sociedade sobre a importância da prevenção e do diagnós co precoce do câncer de mama. É de suma importância e precisa ser mais que apenas uma polí ca da cor rosa e do marke ng, há necessidade de mais que campanhas para mulheres com câncer de mama em estágio inicial, precisamos de polí cas públicas e mais equipamentos para prevenção deste mal. Mulheres estão vivendo e morrendo com câncer de mama, torna-se necessário que se encontre uma forma mais abrangente de tratamento e prevenção, menos discurso e mais ação efe va. Com certeza discernimos que o rosa pode ter vários tons, alguns mais tênues, outros mais carregados, mas, porém todos com o mesmo fundamento. Exteriorizamos nosso respeito e desejo de cuidado às mulheres que tem o dom de gerar a vida, sendo ou não mães, que realmente transformam o mundo a cada dia com sua atuação efe va e constante na sociedade em que vivemos. Boa Leitura

Sumário 04 - Mensagem de Deus - Padre Reginaldo Manzotti 05 - Dra. Cleunice - Novidades após pandemia 7 - 8 - 9 - Outubro Rosa - Câncer de mama x alimentação 10 - Opinião - Quirino Ribeiro 11 - Relembrando 13 - Animais - Chek-up animais de estimação 14 - 15 -Variedades - Edumar Junior - Entrevista Bispo 16 - Variedades - Edumar Junior - Vinhos 18 -19 - Saúde - Dependência Quimica 21 - Economia - Crescimento em Santa Catarina 22 - Aconteceu - Alcir Bazzanella 24 - 25 - Olhar Social - Nivaldo Narã 26 - Espiritualidade - Guerino Bebber 28- Na cozinha com Alcir

Diretor: Alcir Bazzanella (Jornalista-SC 1668 JP) (49) 9 8809 7373 - alcir@abonline.com.br Departamento Comercial e Editoria - Edumar Verge Junior (49) 9 9807 1448 revistafeelingedumar@hotmail.com Administra vo: Karine Silva Dias Bazzanella (49) 3567 1584 - adm@abonline.com.br Criação/Diagramação: EJR – Serviços de Comunicação (49) 9 9815 2244 - edumarvjunior@hotmail.com Departamento Jurídico: Gilson Francisco Kollross Capa: Foto: Edumar Junior Revista Feeling é uma publicação da editora AB Revista e Jornal Impressos Ltda

Todas as matérias e publicidades assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores. A opinião das pessoas não reflete necessariamente a opinião da revista.


Padre Reginaldo Manzo

A mensagem de Deus Todos os meses e todos os dias do ano deveriam ser Dia da Bíblia. Ela é a nossa Car lha de Oração. A Palavra de Deus é lâmpada para nossos pés e luz para nossos caminhos (cf. Sl 119, 105). Mas, o mês de setembro é dedicado a Bíblia, por celebrarmos São Jerônimo, o grande biblista que a traduziu dos originais em hebraico e grego para o la m. Mais do que ser um livro histórico, a Bíblia é portadora da mensagem de Deus. É por excelência um livro de anúncio, de revelação do amor de Deus. Escrita por mãos humanas, contudo, seus autores contaram com a intervenção do Espírito Santo, que inspirou sua redação dando-lhes a capacidade de registrar aquilo que era a vontade de Deus. Portanto, são textos escritos por mãos humanas que trazem a verdade de Deus. A Palavra de Deus não é uma letra morta. É viva. Por isso, a cada tempo traz um novo significado, embora o conteúdo seja o mesmo, como diz I São Paulo: “Tudo o que se escreveu no passado foi para o nosso ensinamento que foi escrito, afim de que, pela perseverança e consolação, que nos dão as Escrituras, tenhamos esperança” (Rm 15,4). É Deus falando aos homens, na linguagem dos homens. A Bíblia é dividida em duas partes: An go Testamento e Novo Testamento. É formada por 73 livros, dos

quais 46 pertencem ao conjunto de livros do An go Testamento e 27 ao do Novo Testamento. Para manusear a Bíblia devemos saber o que são capítulos e versículos, estrutura que nos auxilia na localização das leituras. Os primeiros são as divisões que encontramos num mesmo livro da Bíblia, iden ficados por um algarismo grande. Os versículos são as divisões dentro dos capítulos e correspondem aos algarismos pequenos, dispostos no corpo dos textos bíblicos. A Bíblia também possuiu uma forma abreviada para o nome de cada livro e uma pontuação que permite manuseá-la com maior facilidade: A vírgula, por exemplo, serve para separar o capítulo do versículo: Jo 3, 16 (Evangelho de João, capítulo 3, versículo 16). O hífen indica a abrangência de um versículo até o outro: IIRs 5, 9-19 (Segundo Livro dos Reis, capítulo 5, versículos de 9 até 19). O ponto serve para mostrar que os versículos são alternados: Rm 5, 12.17.19 (Carta aos Romanos, capítulo 5, versículo 12, versículo 17 e versículo 19). A letra “s” significa seguinte, indicando que o texto con nua no versículo seguinte: 1Pd 2, 2-5.9s (Primeira Carta de São Pedro, capítulo 2, versículos de 2 até 5, versícu-

lo 9 e 10). Por úl mo, a presença de dois “ss” mostra que a con nuação do texto prossegue nos dois versículos seguintes: Jr 31, 31ss (Livro do Profeta Jeremias, capítulo 31, versículos 31, 32 e 33).

Vale lembrar que a leitura da Bíblia tem que ser meditada e entendida, por isso escolha um momento propício, iniciando com uma oração: “Meu Senhor e meu Pai! Envia Teu Santo Espírito para que eu compreenda e acolha Tua Santa Palavra! Que eu Te conheça e Te faça conhecer, Te ame e Te faça amar, Te sirva e Te faça servir, Te louve e Te faça ser louvado por todas as criaturas. Faz, oh Pai, que, pela leitura da Palavra, os pecadores se convertam, os justos perseverem na Graça e todos consigamos a vida eterna. Amém.” À medida que lemos a Bíblia e meditamos, oramos e nos comprometemos em adotar seus ensinamentos em nossa vida, o fermento 'leveda a massa' em nós e isso vai nos transformando. Conforme explica a Segunda Carta a Timóteo: “Toda a Escritura é inspirada por Deus e ú l para ensinar, para repreender, para corrigir e para formar na jus ça. Por ela, o homem de Deus se torna perfeito, capacitado para toda boa obra” (2Tm 3, 16).


Saúde

Dra Cleonice

- CRM 4914

Novidades? Após dois anos de pandemia tomada passa por um olhar mul disciplinar, longe de ser simples como uma receita de bolo, mas sim, apaixonante, quando se entende que o olhar na doença deve ser mais amplo, ques onando-se os ga lhos que iniciaram o quadro e a conduta deve ser múl pla evitando o fracasso dos tratamentos. O entender do paciente que devemos plantar para colher e o cuidado quanto mais cedo for tomado, melhor será a colheita. Gostaria muito que os pacientes e os médicos, por que não, se ques onassem da origem das doenças, da qualidade da imunidade e do compromisso com a mudança.

Após dois anos de paralisação dos encontros e congressos o retorno para ver novidades, com muitas salas com assuntos diferentes onde foi discu do a esté ca na medicina, as condutas nas doenças dermatológicas, uma sala com palestras de doenças na tricologia (cabelos) e uma sala que se repete cada vez mais e com uma par cipação crescente no número de colegas, a sala de longevidade. Aqui se discute todo qualquer sinal inflamatório e cada dia mais fica evidente, inclusive no po e qualidade dos palestrantes, que a visão das patologias e a conduta a ser

Mudança sim porque muitas são necessárias, em outras ocasiões já abordei este assunto e nunca é um excesso, mas sim, uma maneira através da repe ção, de es mular a conscien zação da busca e prevenção da saúde. Em uma das palestras nhamos médicos, uma nutricionista funcional, um médico grande empresário de atuação mundial em pesquisa e autoridade em probió cos, prebiócos e quando vemos todos sem exceção evidenciar a necessidade de olhar para os sete pilares da saúde, nutrição não inflamatória, a vidade sica, equilíbrio hormonal, ingesta de água, ideal, equilíbrio intes nal e destacando-se

muitas vezes: a qualidade do sono e o controle do stress; sabemos que estamos no lugar certo e que é nossa responsabilidade levar ao nosso paciente este compromisso com a prevenção da saúde. Sempre os ga lhos estão presentes quando é desencadeado uma doença e nunca ela vem sem razão. Quando estou no Congresso penso que não estou vendo novidade, mas isso é falso sempre aprendo algo, asfrases que mais ficaram em minha cabeça: o stress causa DOENÇA, o não dormir (a noite) causa DOENÇA. Uma boa qualidade de pele, cabelo, unhas, ou o uso de técnicas esté cas para tornar-se mais belo sempre passara obrigatoriamente pelo cuidado na prevenção da saúde, sem esta qualquer conduta ficara incompleta, sem brilho. Olhar para o nosso interior é essencial para a felicidade. Um grande beijo e um abraço no coração. Que DEUS abençoe a todos. Dra Cleonice Mo ecy Médica - CRM 4914 Telefone: (49) 3533-1657 Rua Victor Meireles 663 Videira SC


Pratique a coleta seletiva. A cidade e o planeta agradecem.

za Urbana e p m i L Ÿ em Reciclag e a v i t e l e S a, Coleta s Ÿ Colet Sanitário s o r r e t A ação de Ÿ Oper ios s Sanitár o r r e t A e ntação d Ÿ Impla as Degradad s a e r Á e d peração Ÿ Recu

os.

e tod d r e v e d eu,

reito s

a. Di p m i l e d ida

C

Rua Conselheiro Mafra, 708 |Fone (49) 3563.2517 |Caçador, SC | Filial: Av. Herbert Hadler, 435 | Fone (53) 4141.1419 | Pelotas, RS


Educação

Geral

Outubro Rosa O curso de Nutrição da UNIARP iniciou as a vidades da Campanha Outubro Rosa, de prevenção e combate ao câncer de mama através de uma palestra em parceria com a Rede Feminina de Combate ao Câncer de Caçador.

O tema da palestra foi: “A relação do câncer com a nutrição: Como promover a saúde através dos alimentos?”. A palestra teve a par cipação da professora Ana Moro, coordenadora do curso de Nutrição, e da acadêmica do curso bolsista do PAEC, Josiane Goulart Pinheiro. O encontro contou com a par cipação das colaboradoras da Rede Feminina. Foi um momento de acolhimento, com troca de experiências e informações per nente e adequada para todos os par cipantes. “É muito importante conversar sobre a ciência da nutrição mostrando as pessoas como melhorar a qualidade de vida e promover a saúde através dos alimentos em um ambiente muito acolhedor cumprindo com a responsabilidade social do curso”, destaca a professora Ana.

A acadêmica do curso Josiane Goulart revela que par cipar do projeto foi uma experiência muito gra ficante. Fazer esse projeto superou minhas expecta vas, foi além de fazer um projeto para obtenção de bolsa de estudos, pois ao longo dos meses o interesse pelo tema e a vontade de produzir algo que agregasse na vida das mulheres que passam ou passaram por câncer de mama só cresceu. Isso me mo vou a oferecer o melhor que eu poderia dar. O tema é complexo, estamos em processo de aprendizagem, mas com a ajuda da professora orientadora, que direcionou bem o foco para nutrição, pude entender que mesmo estando na quarta fase do curso já poderia oferecer algo para a

comunidade. Ouvir uma “muito obrigada”, “adorei” e “foi esclarecedor”, foi muito mo vador. Sai com o coração cheio de alegria e vontade de aprender cada vez mais”, afirma. Além da palestra também foi elaborado um folder para divulgação de informações sobre a relação do câncer com a alimentação que foi disponibilizado para toda a comunidade. Quem ver interesse pode adquirir a camiseta da campanha Outubro Rosa na Rede Feminina de Combate ao Câncer de Caçador para ajudar nas ações da rede.




OPINIÃO QUIRINO RIBEIRO Quirino@scc.com.br (49) 99947.2115

“Tente mover o mundo - o primeiro passo será mover a si mesmo”. (Platão) LIMITE PARA USO DE DINHEIRO EM ESPÉCIE O Banco Central poderá es pular um limite para portar ou transportar dinheiro em espécie pelo país. Um projeto de lei aprovado na Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados prevê a criação de limites para transações em dinheiro vivo em território nacional. A princípio, o projeto de lei previa um limite de R$ 10 mil para o transporte ou posse de dinheiro. Porém, o relator do texto na comissão, deputado Vinícius Carvalho (Republicanos-SP), modificou a proposta colocando a determinação deste limite para o Conselho Monetário Nacional do Banco Central. A PROPOSIÇÃO Visa combater e dificultar a lavagem de dinheiro. Nem todos os parlamentares concordam com a limitação proposta no projeto. O deputado Gilson Marques (Novo-SC) acredita que o cidadão brasileiro deve ser livre para fazer o que quiser com o próprio dinheiro. Cada um sabe de si, é maior de idade e faz o que quiser com a sua prioridade, inclusive corro o risco de ser assaltado”, argumenta. O projeto de lei ainda será analisado pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Cons tuição e Jus ça e de Cidadania da Câmara dos Deputados. Só depois de passar pelo plenário o projeto será enviado para análise do Senado. TOLERÂNCIA DE EXCESSO DE PESO NAS RODOVIAS O senado federal aprovou a medida provisória que aumenta a tolerância de excesso de peso de caminhões e ônibus em rodovias brasileiras. Esses veículos não serão multados se pas-

sarem em 12,5% do limite de peso. O senador O o Alencar, do PSD da Bahia, votou favorável ao texto, mas mesmo assim, sen u falta de mais debates sobre o tema: "Quem mais deveria ser ouvido era o caminhoneiro, mas não fizeram audiência pública. É ele quem está andando na estrada e precisa ser ouvido se o que ele carrega na estrada é correto" O CÓDIGO BRASILEIRO DE TRÂNSITO Permite que o condutor do veículo parado em fiscalização siga viagem quando for não possível corrigir uma irregularidade no local da infração. No entanto, é preciso que o veículo ofereça condições seguras. O especialista em mobilidade Davi Duarte não concorda com a aprovação porque, segundo ele, o excesso de peso coloca outros motoristas em risco. SC - CEREAIS DE INVERNO NO OESTE Grande polo produtor de grãos, a região Oeste avança também no cul vo de cereais de inverno. As pesquisas para a produção de trigo, tri cale e centeio em Chapecó começam a mostrar os primeiros resultados. Os experimentos, realizados em parceria entre Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) e cooperavas, buscam avaliar quais são os melhores cul vares e como eles se adaptam em diferentes condições de solo e clima. ALTAIR SILVA O secretário de Estado da Agricultura, Altair Silva, acompanhou o andamento do projeto em Chapecó, desenvolvido com o apoio da Coope-

ralfa. "Tradicionalmente, em Santa Catarina os produtores faziam apenas uma cobertura verde no inverno para facilitar a rotação de cultura. Agora o produtor rural passará a ter mais uma opção de renda, com o plan o de cereais de inverno para produção de ração”. A AGROPECUÁRIA CATARINENSE Tem crescido muito nos úl mos anos e tem importado milho de outros estados para suprir a demanda da nossa cadeia produ va de carnes e leite. Nós estamos inves ndo muito nesse projeto e ficamos muito felizes que a inicia va tem sido bem aceita e os resultados estão avançando. Santa Catarina terá mais uma alterna va, além do milho, para abastecer o nosso agronegócio", destacou Altair Silva. E S F O R Ç O PA R A R E D U Z I R A S IMPORTAÇÕES DE MILHO O grande esforço de Santa Catarina para aumentar o cul vo de cereais de inverno se dá pelo imenso consumo de milho da cadeia produ va de carnes e leite. O agro catarinense consome mais de sete milhões de toneladas do grão por ano e grande parte é importado de outros estados ou países. Na safra 2020/2021, as lavouras do estado sofreram com a es agem prolongada, além dos ataques da cigarrinha-do-milho, e a produção acabou com uma queda de 27%. As es ma vas do Centro de Socio economia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa) apontam para uma colheita de 1,8 milhão de toneladas, sendo necessário importar cerca de 5,5 milhões de toneladas do grão este ano.


Relembrando

Desfilei de sete de setembro em Caçador Inspecionando as obras o Prefeito da Caçador. Pelo que pude apurar Pedro Castelli.

Vista parcial Caçador anos 30 Anitga prefeitura municipal com desfile 7 setembro

Em 2 de agosto de 1950..

(Fonte: Facebook - Caçador An gamente)

Igreja Paróquia Evangélica de Confissão Luterana de Caçador, e vejam só, já nha até calçamento na Rua Campos Novos. Esta construção em Madeira foi subs tuída pela atual em alvenaria. A de Madeira foi o Arno Willy Fauth um dos responsáveis pela construção na época. A construção em alvenaria Marçal trabalhou auxiliando o Sr. Anibal Marçal Santos, a executar a obra. Foram muitas pessoas que trabalharam na construção e na viabilização para que a construção fosse executada. (Foto: Arquivo Newton Marçal Santos)



Animais Tudo o que você precisa saber sobre o check-up em animais de es mação

O que é um checkup de animal de es mação? É uma consulta em que o médico veterinário realiza uma avaliação geral no animal. Ele começa fazendo uma anamnese (ques onário em que se obtém um breve histórico da vida do animal) e uma avaliação clínica.

Já na idade adulta e velhice, os exames podem ser mais aprofundados, visto que com o passar do tempo alguns problemas surgem sem que o dono perceba. Por isso, alguns exames laboratoriais e de imagens são requisitados, com a finalidade de diagnós co e prevenção, mas geralmente sempre tem a ver com o que é avaliado na anamnese e exame clínico. Qual a periodicidade de um checkup?

Após isso, são requisitados alguns exames laboratoriais e, se necessário, alguns exames de imagem nos quais algumas doenças podem ser diagnos cadas.

A frequência desse po de consulta depende de alguns fatores. No geral, para animais jovens e que não apresentam nenhuma doença préexistente, a consulta pode ser feita anualmente — já que de qualquer forma ele terá que tomar as vacinas e ser vermifugado. No entanto, para animais acima de sete anos, essa frequência deve diminuir para seis meses.

Qual é a idade ideal para que o pet se submeta a essa avaliação?

O que é verificada na anamnese do pet?

O animal deve passar por um checkup em qualquer idade, desde filhote até a fase adulta. No entanto, quando ele ainda é novo, são verificadas apenas questões em relação à vermifugação, protocolo de vacinação, controle de pulgas ou carrapatos, diagnós co de alguma doença congênita ou qualquer outro problema que eles possam apresentar momentaneamente.

A anamnese é um ques onário feito pelo médico veterinário, no qual ele colhe algumas informações importantes sobre o histórico de vida do animal. As informações mais comuns em uma anamnese são: idade, local em que vive, alimentação, hábitos de vida (se faz exercícios ou se é sedentário, por exemplo), se convive com outros animais, se já cruzou, se já teve filhotes, entre

outras. Como é feita a avaliação clínica? Na avaliação clínica são averiguados alguns dados acerca da saúde do animal. Confira quais são eles! Peso, mensuração da temperatura, estado de vacinação (se estão em dia), vermifugação, saúde bucal, hidratação, coloração das mucosas, ausculta cardiopulmonar, se há presença de pulgas e carrapatos, entre outros. Quais os outros exames que podem ser requisitados? Dependendo dos resultados da anamnese e exame clínico, outros exames complementares podem ser requisitados, são eles: hemogramas, exames bioquímicos, testes hormonais, raio-X, ultrassonografia, eletrocardiograma e ecocardiograma. Algumas doenças são bem silenciosas e só são descobertas por meio de exames mais aprofundados e específicos. Por isso, é muito importante o check-up, pois ele é capaz de livrar seu pet de tratamentos mais sacrificantes e intensos. Trata-se de uma medida preven va que, certamente, traz uma vida mais longa e feliz para seu animal de es mação.(Fonte:Venty Quality)


Entrevista 49 - 998071448

D. Cleocir Bone : Bispo da Diocese de Caçador Vossa Excelência Reverendíssima D. Cleocir Bone , Bispo da Diocese de Caçador em entrevista a Edumar Junior

Edumar Junior – Fale-nos um pouco de Cleocir Bone ? D. Cleocir Bone -Nasci em 7 de agosto de 1972 em São Valen m, no Rio Grande do Sul. Estudei Filosofia no Seminário Maior de Viamão/RS e Teologia no Ins tuto de Teologia e Pastoral de Passo Fundo/RS, o ITEPA. Fiz pós-graduação em Psicopedagogia, em Viamão, e mestrado em História da Igreja pela Pon cia Universidade Gregoriana de Roma, na Itália (2005-2008). Edumar Junior - Quando começou a exercer as a vidades como religioso? D. Cleocir Bone - Em 6 de fevereiro de 1999, fui ordenado sacerdote e incardinado na diocese de Erexim, onde se ocupei as seguintes funções: assistente do Seminário Menor Nossa Senhora de Fá ma (1999-2001); vigário paroquial da Paróquia de São Cristóvão em Ere-

xim/RS (2002-2005); reitor do Seminário Maior (2009-2014); pároco das Paróquias de Nossa Senhora do Rosário, em Barão de Cotegipe/RS (2015-2016), e de São Tiago em Ara ba/RS (2016-2017). Antes de assumir como Bispo da Diocese de Caçador, vim de Erechim onde era vigário geral, fui também professor de História da Igreja no Ins tuto de Teologia e Pastoral de Passo Fundo/RS, representante do clero de Erexim e coordenador da Comissão dos Presbíteros do Regional Sul 3 da CNBB. Edumar Junior – Como foi para sua família a no cia que seria ordenado Bispo?

Familia do Bispo D. Cleocir Bone - Ficaram muito felizes com mais esta etapa que me foi concedida, e meu pai, Sr.Gilson Bone com 80 anos e minha mãe Terezinha que esta com 79 anos, e familiares es veram aqui durante quatro dias convivendo comigo nesta residência episcopal. Foi emocionante.

Edumar Junior – Qual sua opinião sobre o celibato? D. Cleocir Bone - Bem, sou professor da historia da igreja e como bem sabemos ao longo dos tempos os padres eram casados, mas com a passar do tempo à ins tuição achou que isso atrapalharia os trabalhos do ministério, que fique claro não estou dizendo que isso seria culpa da mulher ou dos filhos, pois nos valorizamos a família, as crianças, as mulheres, mas sim porque nos temos que nos dedicar integralmente ao trabalho, buscando sempre o bem comum entre todos os necessitados em todos os âmbitos. Vale lembrar que muitos dos problemas, dificuldades e alegrias chegam até nós, pois as pessoas vêm nós pedir orientação de vários assuntos per nentes a família e não é porque o padre não é casado que não possa dar uma orientação, uma palavra de animo, pois nós antes disso convivemos com uma família e vemos também sim dificuldades onde através disso temos a experiência. No meu ponto de vista o celibato é uma virtude que eu aprecio e acredito que seja assim, pois assim o padre terá todo o tempo dedicado para exercer suas funções per nentes a ele e a igreja para a comunidade.


Edumar Junior – Com relação às acusações de pedofilia dentro da igreja? D. Cleocir Bone -Algo lamentável. A primeira coisa que temos que dizer sobre isso, não só no âmbito da igreja mais em qualquer lugar da sociedade. Realmente vemos acusações e vivemos momentos muito tristes. Gostaria de ressaltar aqui a figura d o Pa p a F ra n c i s c o q u e v e m mostrando uma proximidade muito grande com esta realidade para realmente eliminar esta chaga, esta ferida, social e também eclesial. Com toda certeza acredito que temos que tratar isso com firmeza. Claro que quando chega a mídia toma uma proporção maior, e quando chega aso eclesial torna-se mais amargo, mais sofrido, porque sabemos que quem deveria cuidar da vida, defender os pequenos, os mais humildes, sobretudo as crianças os adolescentes a gente se depara com a tudes desta natureza. Certamente o papa e a igreja vêm tratando deste assunto com afinco sendo isso eu acredito com certeza, ações desta natureza devem ser banidas, erradicadas, curadas da nossa igreja. Edumar Junior – Qual o tempo necessário para se tornar um padre? D. Cleocir Bone - Vou contar então um pouco da minha trajetória, entrei com 14 anos no seminário Nossa Senhora de Fá ma no município de Erechim, ali eu fiz o ensino médio e depois o chamado

propedêu co que é a uma reflexão mais profunda sobre a con nuidade nessa caminhada forma va rumo ao sacerdócio. Então vamos contar aí três anos de Ensino Médio mais um ano de propedêu co, mais três anos de filosofia e quatro anos de Teologia, totalizando 11 anos e não para por aí não o padre é convidado a manter-se sempre atualizado informado por isso então faz outros cursos para buscar outras orientações no sen do de estudo de aperfeiçoar o seu trabalho com as pessoas.

vinda como o Bispo de Caçador a gente percebeu o carinho do povo daqui com mensagens, com ligações dizendo que estavam rezando pela gente, então desde já a gente se sen u muito acolhido e também encorajado para assumirmos essa missão.

Edumar Junior – Qual a importância da teologia na formação religiosa? D. Cleocir Bone - O estudo da teologia é justamente para compreender para compreender e aprofundar as realidades da fé, eu acredito que é interessante não somente para os padres mas para as pessoas porque nós temos grandes questões que precisamos responder de onde viemos, para onde vamos, perguntas que são fundamentais que todo ser humano se faz e até hoje justamente trata disso, trata da presença de Deus na presença na história da humanidade com Encarnação de Jesus então nos compreendemos este Deus que vem e faz história conosco. Então teologia é essa relação profunda entre o ser humano e Deus. Edumar Junior – E quanto a Diocese de Caçador? D. Cleocir Bone - Na verdade é assim a par r do momento que foi anunciado publicamente a minha

Eu chego numa diocese que tem 12 mil quilômetros quadrados, uma diocese rela vamente grande, 25 paróquias e um número de habitantes também considerável, com cidades além de Caçador também numerosas, um grande desafio sim, porque sou da opinião que o pastor tem sempre que ir de encontro a suas ovelhas. Desde já sou muito grato pelas manifestações e farei tudo para corresponder a esta confiança. Nós da equipe Revista Feeling e Programa Alcir Bazzanella desejamos sucesso e conte sempre connosco em sua trajetória. Deus esteja con go.


49 - 998071448

10 palavras do universo dos vinhos

Seco Pode ser a descrição básico do es lo de um vinho, mas nem todo mundo sabe que um vinho seco nada mais é do que sem açúcar percep vel em boca. Pela legislação vigente no Brasil, um vinho seco pode ter até 4 gramas de açúcar por litro, mas é comum ter bem menos que isso. Lembre-se que o açúcar de um vinho de qualidade é o da fruta que resta pós fermentação .

Doce Nos vinhos doces restou açúcar da fruta depois do processo de fermentação. Isso acontece porque chega um momento em que as leveduras “morrem”, ou seja, param de consumir o açúcar, ou ainda quando interrompe-se a fermentação propositalmente, como no caso dos for ficados como os portugueses vinho do Porto ou vinho Madeira. Pela legislação brasileira, um vinho doce terá entre 25,1 e 80 gramas de açúcar por litro.

Tânico O tanino é responsável por várias qualidades relacionadas ao vinho, desde os polifenóis que fazem bem à saúde até o elemento que garante

longevidade às bebidas. Ele é encontrado naturalmente em plantas, incluindo as uvas, e como são capazes de precipitar proteínas são os responsáveis pela sensação de adstringência na boca. Eles devem estar equilibrados, macios e bem trabalhados.

Depois de dar um gole em um vinho conte quantos segundos que o sabor fica em sua boca. Passou de 5 segundos já temos uma boa persistência. Passou de 10 segundos, trata-se de uma persistência ó ma.

Estruturado

Ácido

A definição do dicionário é o que funciona para esse jargão u lizado no mundo dos vinhos. Estruturado quer dizer equilibrado, ou seja, elementos como taninos, acidez e fruta estão em plena concordância, o que dá estrutura para um vinho combinar com uma carne vermelha mal passada, por exemplo.

A acidez, ao lado da presença dos taninos, é um dos elementos que dá longevidade ao vinho, além de ser o que confere frescor à bebida. Geralmente quando o vinho tem pouca acidez diz-se que está sem graça. Já quando a acidez é boa ou pronunciada o vinho é vivo e refrescante. Quanto mais a boca salivar, mais alto é o grau de acidez. Vale lembrar que tanto brancos, quanto rosés e ntos têm acidez.

Equilibrado É justamente o que dissemos acima: em um vinho equilibrado nenhum elemento se sobrepõe ao outro, ou seja, fruta, tanino, acidez e tempo de barrica estão em plena harmonia. Em boca, você sente tudo isso junto e a experiência fica ainda mais prazerosa.

Mineral Essa é uma palavra que intriga: o que esperar de um vinho cuja descrição inclui a palavra mineralidade? Geralmente, esse vinho terá menos aromas de flores e frutas e a mineralidade é traduzida em algo como giz de quadro negro. Geralmente são vinhos de solos minerais como o da Borgonha, na França, que foram oceano há milênios e até hoje conservam fósseis da época.

Persistente

Sedoso ou macio As palavras são auto explica vas. Nos vinhos sedosos ou macios, nada incomoda, todos os elementos se completam e a experiência é traduzida por essas deliciosas sensações em boca. Geralmente são exemplares que não precisam de harmonização para serem degustados.

Versá l Diz-se daquele vinho que pode ser degustado sozinho, acompanhando pe scos ou até uma refeição inteira. Ou seja, é aquela bebida que tem a capacidade de se adaptar a cada circunstância. (Fonte: Adega)



Saúde

Dependência química, doença crônica que cresce mundialmente As causas da dependência química estão associadas a uma somatória de fatores de risco de ordem biopsicossociais. palavra “drogas” com substâncias que podem causar dependência e male cios para o organismo, neste caso teríamos as drogas lícitas, como o cigarro e o álcool e as drogas ilícitas, por exemplo: a maconha, a cocaína, a heroína e o crack.

Desde 1964 a Organização Mundial da Saúde (OMS) introduziu o termo dependência química para designar o uso abusivo de drogas lícitas ou ilícitas, subs tuindo os termos “vício” e “habituação”. Em 1967, o termo “alcoolismo” começou a fazer parte do Código Internacional de Doenças (CID-8). Desde então, a dependência química é considerada uma doença crônica. A OMS define a dependência química da seguinte forma: “estado psíquico e algumas vezes sico resultante da interação entre um organismo vivo e uma substância, caracterizado por modificações de comportamento e outras reações que sempre incluem o impulso a u lizar a substância de modo con nuo ou periódico”. É comum que venhamos associar a

Contudo, o conceito de droga definido pela OMS é mais amplo, qual seja: “droga é qualquer substância que introduzida no seu organismo, interfere no seu funcionamento”. Portanto uma medicação poderia ser conotada como droga, por exemplo, a aspirina ou a penicilina. Conforme este entendimento, se torna fácil perceber que o uso do termo “droga” se tornou um “jargão” para designar as substâncias que fazem mal para o organismo humano. Segundo o relatório mundial sobre drogas de 2021 da OMS, cerca de 275 milhões de pessoas usaram drogas no ano de 2020 e 36 milhões sofreram de transtornos associados ao uso de drogas. A OMS alerta que a pandemia potencializou riscos da dependência química. Este relatório aponta que entre 2010 e 2019 houve um aumento de 22% no número de pessoas que usam drogas, projeções

indicam um aumento de 11% no consumo de drogas até 2030, cerca de 5,5% da população entre 15 e 64 anos já usou drogas pelo menos uma vez no ano de 2020 e 36,3 milhões de pessoas, 13% do número total de usuários, sofrem de transtornos associados ao uso de drogas. No Brasil, segundo estudos desenvolvidos pela Lenad Família, quase 30 milhões de pessoas tem um familiar que seja dependente químico. Já a OMS es ma que, cerca de 6% da população brasileira tem alguma dependência química, algo em torno de 12,4 milhões de pessoas. Em Santa Catarina, segundo pesquisa da Assembleia Legisla va do Estado (ALESC), de 2015, nesta época já havia mais de 125 mil dependentes químicos, sendo que, apenas 10% estavam em tratamento..


As causas da dependência química estão associadas a uma somatória de fatores de risco de ordem biopsicossociais. Os fatores internos se somam a fatores externos. Dentre os fatores internos, temos os biológicos, com relevo para a hereditariedade, os gené cos e os psicológicos. Quanto aos fatores externos, os aspectos sociais são bastante relevantes, assim como os familiares, a influência da mídia, visto que, a televisão, o rádio e a internet podem influenciar e favorecer o uso de substâncias como o álcool e o cigarro, ainda a interação das pessoas com o ambiente escolar ou universitário, locais onde o indivíduo pode sofrer algum po de violência verbal ou sica, como o bullying, também a pressão pela inclusão a um grupo específico, o que pode propiciar o contato com as drogas.

Os sintomas não são tão fáceis de serem percebidos de início, visto que, a dependência química é um transtorno progressivo e consequentemente os sintomas se tornarão grada vamente mais intensos e aparentes, contudo, pode-se iden ficar os principais: Fissura ou Craving, que significa a vontade descontrolada de u lização; Dificuldade de Controlar o Uso, cada vez precisará u lizar uma quan dade maior da droga para obter o efeito desejado; Síndrome

de Abs nência, o organismo se acostuma e se torna dependente da droga, portanto, quando o usuário permanece sem o seu uso, ocorrem reações orgânicas que podem provocar alterações de humor, irritabilidade, tremores, náusea, palpitação e alucinação, sendo que, a abs nência pode provocar alterações metabólicas mais graves, como: arritmia cardíaca, desidratação, elevação da pressão arterial e outras alterações importantes que podem l eva r a m o r te ; M u d a n ça d e Comportamento, geralmente mudam as amizades, a pessoa passa a assumir riscos, men r e abandonar interesses pessoais.

A dependência química pode provocar uma desestruturação global na vida das pessoas, prejudicando seus relacionamentos afe vos, profissionais e familiares, por vezes colocando o dependente em uma “situação de rua”, ainda pode provocar diversas doenças sicas e mentais, por exemplo: distúrbios comportamentais, doenças sexualmente transmissíveis, endocardite infecciosa (inflamação do tecido que reveste o coração), enfisema pulmonar (perda da elas cidade e destruição dos alvéolos pulmonares), insuficiência renal e hepá ca, desnutrição e comprome mento cerebral. Dentre as doenças mentais que pode acarretar está a Depressão, principal causadora do suicídio.

Esta doença crônica pode ser tratada, contudo o primeiro passo é o entendimento do indivíduo da sua condição de dependente e da aceitação desta realidade, afinal, muitas vezes a pessoa compreende que está doente, mas não demonstra disposição para, por exemplo, no caso do alcoolismo, entender que não poderá mais beber por toda sua vida.

Os principais pos de tratamento são: desintoxicação, psicoterapia, medicamentos e internação; quanto a sua duração, varia conforme o nível de dependência, o estágio de toxidade orgânica e o perfil psicológico do paciente, ainda a presença de transtornos mentais e doenças sicas oriundas da dependência. Vem comigo!!! Dr Antonio Ballestero Consultor em Gestão de Saúde, Palestrante, Cirurgião den sta, pós-graduado em Gestão Hospitalar, Ex-secretário de Saúde de Balneário Camboriú, Presidente do Ins tuto Abaeté de Saúde e Desenvolvimento Humano. A coluna “Dr. Antonio Ballestero Jr. Desvendando a Saúde do Brasil” abordará temas rela vos à saúde e o seu impacto no âmbito pessoal, profissional e conjuntural. Conheça a opinião sobre os fatos e sobre este mundo em constante transformação, numa abordagem que visa o entendimento de todos.


(49) 99807 1448 revistafeelingedumar@hotmail.com


Economia A vidade industrial catarinense cresce 1,9% em agosto e acumula a maior alta do país no ano contribui para esta retomada. A indústria catarinense sempre impulsionou o desenvolvimento econômico do estado e não será diferente no período póspandemia.

Após seis meses consecu vos de recuo na a vidade industrial, Santa Catarina registrou em agosto crescimento de 1,9% em relação a julho na série com ajuste sazonal. O desempenho do estado no mês foi o terceiro melhor do país e acima da média nacional, que teve retração de 0,7% no período, conforme análise do Observatório FIESC. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, o crescimento foi de 5,8% em agosto. No país, também houve queda de 0,7% nessa base de comparação. Santa Catarina também tem destaque no acumulado do ano. De janeiro a agosto, o estado apresentou o melhor desempenho entre as unidades federa vas, com alta de 20,5% na comparação com o mesmo período do ano passado. O resultado foi mais que o dobro do registrado na média nacional (9,2%). “Santa Catarina possui um parque industrial muito diversificado, o que

Apostamos em um crescimento sustentado, acima da média nacional, como é tradição do nosso setor”, afirma o presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar.

Metalurgia é destaque no período

No acumulado de janeiro a agosto, o setor de Metalurgia con nua como destaque na a vidade industrial em Santa Catarina, com alta de 69,8% na comparação com o mesmo período de 2020. De acordo com Maicon Luiz Brand, economista

do Observatório FIESC, a a vidade da construção é um dos grandes indutores do desempenho do segmento. Na sequência, destacam-se a produção de Veículos automotores (54,8%) e de Máquinas e Equipamentos (45,4%), setores cujos produtos envolvem maior intensidade tecnológica. A produção de Produtos têxteis e Produtos de vestuário também vêm tendo bom desempenho no ano. “Com a retomada plena da economia, a demanda reprimida por parte de consumidores tende a reaquecer o mercado da moda, sobretudo em centros urbanos, onde há maior quan dade de eventos”, afirma o economista. Já o setor de Produtos Alimen cios, que sofreu menores abalos nos primeiros meses da pandemia, vem sofrendo alguns impactos com a redução da demanda de países asiá cos, sobretudo nos derivados de soja. Os produtos de óleo e farelo de soja veram queda de 55,1% no volume exportado no acumulado de 2021, frente ao mesmo período do ano passado. Entre os fatores internos, a redução no poder de compra em decorrência da inflação explicam a queda na produção industrial do setor ao longo do ano. (Fonte: FIESC)


1º Burning Love American BBQ Fes val. No fes val teve a preparação e execução de clássicos do churrasco Americano como Pork Ribs On Barbecue, Pork Belly Burn Ends, Pulled Pork e Hamburguers, todos defumados na Pitsmoker .

Casal proprietários do O Racho 33 Daniela e Dartagnan Boaventura O Rancho 33 teve o prazer de apresentar o "1º Burning Love American BBQ Fes val".

O primeiro fes val de churrasco do meio oeste Catarinense!

Além disso, também teve churrasco de varal com frango, frutas, legumes e linguiças artesanais, cordeiro no es lo Patagônico e costelão campeiro de fogo de chão.

Durante o fes val teve ar stas locais Gabriel e Vilamair e show com Dudu Baron, tocando o melhor do Country e folk americano.


PÓS GRADUAÇÃO Acesse novas possibilidades! Conra nossos cursos: - MBA Gestão Estratégica - MBA Gestão e Desenvolvimento de Pessoas - MBA Finanças corporativas Esp. Engª Segurança no Trabalho Esp. Pedagogia Aplicada no Ensino das Lutas INSCREVA-SE JÁ

(49) 9.9986-0946 (49) 9.9987-0551

(49) 9.8830-4464 (49) 9.9925-6640

comercial5@uniarp.edu.br comercial4@uniarp.edu.br


Nivaldo Narã

ão Salgado.“O Brasil já teve essa grande preocupação histórica de proteger a Amazônia.

nivaldonara@colunista.com.br

Sacri cio brasileiro Não é só a carne, o arroz e a gasolina que estão mais caros. A cerveja e o chope também estão. A Ambev, dona de marcas como Skol, Brahma, Antarc ca, Bohemia e Stella Artois reajustou seus preços e já fez o repasse aos lojistas e distribuidores.

Michele Etzold, Alex Ferrer e Ivane

.

Vinte e cinco por cento do território amazônico brasileiro pertence às comunidades indígenas protegidas pela lei, pela Cons tuição. Isso foi o Ministério da Jus ça, através da Funai, que conseguiu. Mas não da Funai de hoje, dirigida por um delegado da polícia, não mais por um antropólogo, não mais por um sociólogo, não mais por um indianista”.Fonte: Jornal Nacional

Moda Praia

Cia. Marí ma Fotos: Camila Carniel

Livro

Amazônia por Salgado

Ti Loureiro e Flavinha Mar ns Bonet

Todas as lojas da Cia. Marí ma se uniram em apresentar a nova coleção, que veio cheia de novidades, cores e personalidade.As convidadas e clientes puderam brindar à chegada da nova estação além de conferi as novas peças da marca. Para a empresária Ti Loureiro, anfitriã na loja de Balneário Camboriú foi uma oportunidade de trazer para as lojas a atmosfera contagiante das praias e já se preparar para a estação mais alegre do ano. Ela acredita que a temporada que se aproxima. “Tem tudo para ser uma das melhores temporadas de verão dos úl mos anos e nossa expecta va é de praia cheia e bons negócios”

O grandioso fotógrafo Sebas ão Salgado inaugurou em outubro, uma exposição fotográfica em Londres, que retrata a Amazônia que o mundo gostaria de ver. Com dezenas de viagens e muitas andanças entre 2013 e 2019, pela Amazônia, que resultou em uma riqueza de imagens das quais foi selecionadas para exposição, 200 fotografias de uma floresta exuberante e grandiosa. Não tem desmatamento criminoso, não tem chamas, sofrimento, descuido ou morte. Só a beleza intocada de como deveria ser. “A Amazônia é a maior reserva natural para as gerações futuras do Brasil. Mas não basta manter de pé o que resta. Tem que deixar florescer, respirar, viver. É o que fazem os guardiões originais”. “Vamos chegar na COP 26 numa situação de inferioridade terrível. O Brasil tem um governo ameaçador, destruidor, mas o Brasil também tem uma capacidade de organização, de resistência”, diz Sebas-

A modelo Alessandra Ambrósio e o fotógrafo Stewart Shining transformaram em um livro, fotos que fizeram juntos durante vinte anos, a publicação possui algumas fotos inéditas feitas especialmente para o livro. A edição é limitada de 150 exemplares a venda pelo site h p://www.alesandrabook.com . A publicação possui 230 páginas contendo 200 fotos em cores e preto e branco, impresso e encadernado na Itália, ao custo de US$ 1000.


Abacaxi do presidente “Diga com quem andas que lhe direis quem eis”. O presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei que permi rá que um candidato que teve as contas julgadas e rejeitadas durante o exercício de um mandato, possa disputar as eleições. Com isso, mesmo aqueles candidatos que foram condenados a pagar multa por contas irregulares, poderão concorrer a cargos públicos. Antes, a lei cons tuía que aqueles que vessem as contas rejeitadas tornariam inelegíveis por oito anos para qualquer cargo, desde que a decisão não vesse mais possibilidade de recurso.

Vibrante Durante a fase da pandemia, para se ter ideia. Mais de um milhão de vibradores foram comercializados conforme levantamento do portal Mercado Eró co, que mostra aumento de 50% na comercialização desses aparelhos no período de isolamento social e de aceitamento maior sobre seu corpo. Ainda mais com ajudinha de Figuras femininas famosas como Ani a, Bruna Marquezine e Fernanda Paes Leme, que falam publicamente sobre seus vibradores.

Governantes & vidas perdidas Bolsonaro 602,201 mil mortos em 577 dias. Donald Trump teve 424.791 em 326 dias. Joe Biden tomou posse há 259 dias e acumula 299,4 mil mortes. Na Índia, com mais de um bilhão de habitantes, o premier Narendra Modi conta 450 mil mortes em 573 dias e Vladimir Pu n tem média de 374 vidas perdidas por dia, enquan-

to Boris Johnson acumula 237 e Emmanuel Macron, 199.

Ninharia da saúde Clientes e en dades de defesa do consumidor esperam que a empresa Prevent Senior seja punida, após inves gação das irregularidades denunciadas à Comissão Parlamentar de Inquérito. Enquanto buscam garan r que os 540 mil beneficiários não percam acesso ao plano de saúde – um dos únicos de baixo custo para idosos. Será? “Pelo que observamos nessa altura, os custos são verdadeiramente mais baixos ou são: por descaso com a saúde dos pacientes”. A cada 10 pacientes internados com Covid-19 que passaram pelos hospitais da Prevent Senior na capital paulista no ano passado, quatro morreram. A taxa de mortalidade de 40% é maior do que a de 22% citada pelo diretor da operadora, Pedro Ba sta, há três semanas, na CPI da Covid.

Corrida por mulheres No momento quase odos prépresidenciáveis estão a procura de uma mulher para ter de vice. O nome da senadora Simone Tebet é uma das mais cogitadas ao posto, mas ela prefere ser cabeça de chapa. ”Mulheradas apareçam”.

Comemorando A colunista Cláudia Gomes comemorou seus 15 anos de colunismo social promovendo o Prêmio Destaque Santa Catarina 2021, em Florianópolis, no Black House Gastropub em Canasvieiras. Na foto a colunista esta ao lado de Edson Machado agraciado com o premio, por seu trabalho desenvolvido na cultura no estado catarinense.

Custo Brasil No Brasil, um trabalhador que ganha o salário mínimo tem que juntar a renda de seis meses para comprar o modelo iPhone 13 mais modernos, que custa a par r de R$ 6.599. Nos Estados Unidos esse modelo demanda US$ 699. No país, a remuneração é de US$ 7,35 por hora. Assim, em jornada de oito horas, seria preciso trabalhar em media 12 dias, para comprar um aparelho novo. Sem contar que lá a Apple oferece um cartão de crédito, para a compra de um desses modelos em parcelas mensais de US$ 29, sem taxas e sem juros.

Cláudia Gomes e Edson Machado

O cônsul Jean-Victor Mar n ar culador internacional da França em Santa Catarina e o amigo Edson Machado, homenageados com o prêmio.


A pequenez do homem perante Deus. Salmo 39(38): Neste salmo, o salmista nos leva a uma meditação pro-

sombra, o humano que caminha; nada, senão um sopro,

funda e sincera sobre a pequenez do homem, quando

as riquezas que ele amontoa', e quase que zombando do

visto na dimensão cósmica, especialmente quando cote-

ser humano, ele próprio, conclui : e ele ( o homem) nem

jado com o seu Criador, Deus.

sabe quem gozará delas'.

E, antes de entrar no seu tema escolhido, primeiro o sal-

Uma estrofe mais adiante, o salmista sentencia: 'Nada

mista olha o ser humano se debatendo no meio em que

mais do que um sopro, todos os humanos'.

se encontra, vendo-se, ele, o justo, cercado de pessoas que não pensam em Deus, em o respeitam, e seus negó-

E ciente e convencido desta realidade ( a vida humana),

cios e empreendimentos vão cada dia mais prosperando.

faz um pedido a Deus: ' Olha para mim, Senhor a fim de que eu respire, antes que eu parta, e nada mais de mim'.

Ele disse de si para si mesmo: 'Eu seguirei o meu cami-

Esta úl ma expressão, embora se perceba no contexto

nho, sem deixar minha língua se soltar; guardarei minha

que o salmista está falando desta vida fenomênica, exis-

boca com uma tranca, até que o ímpio ( homem sem

tencial, mesmo assim ,deixa um ar de não-crença da

Deus) es ver diante de mim.

vida eterna.

Eu me calei, silencio e calma, mas ao ver a sorte ( do

Aliás, a gente sabe que a revelação da Vida Eterna Deus a

ímpio) o me tormento explodiu'. E nesta angús a, o

comunicou aos poucos, a longo das Escrituras, esperan-

salmista chegou a pedir a Deus que apressasse o seu fim:

do a plenitude dos tempos, em que o Filho de Deus, Jesus

' faze-me, Senhor, saber meu fim, e qual e a medida dos

, o Cristo, veio completar toda a Revelação. Então, que

meus dias'.

fique ara nós claro, que não é preciso que uma verdade esteja presente em toda a Escritura para ser verdadeira,

E a essa altura de suas cogitações, ele se dá conta da bre-

basta que uma vez seja dita com toda segurança.

vidade de seus dias, e da pequenez da vida humana, e voltando-se para Deus, quase como um grito de revolta,

Foi por este mesmo jeito de falar que o Verbo de Deus,

mas de reconhecimento, exclama: ' Como um instante

Jesus, preferiu falar em ' parábolas' e não em afirmações

(Senhor) fizeste meus dias; e minha duração ( período de

claras, para que os ouvintes da Palavra vessem tempo

vida), um nada diante de Ti', e prossegue: ' Nada senão

para crescerem e sen rem o sen do das mensagens,

um sopro todo homem eu se ergue; nada, senão uma

aos poucos, dia após dia, nível após nível de consciência.



Na Cozinha Com Alcir Bazzanella

Espaguete com camarão e aspargos para Jantar 400 gramas e macarrão espaguete caseiro 1/2 cebola pequena ralada 4 dentes de alho amassados 400 a 500 g de camarão limpo 1/2 copo de vinho branco 2 copos de aspargos picados Suco de 1 limão siciliano Azeite Sal e pimenta de cheiro a gosto Folhas de manjericão para enfeitar Como preparar: Numa panela grande, coloque água e uma colher de sal para ferver, coloque a massa até ficar al dente . Rale a cebola e amasse bem o alho, misturando a eles uma pitada de sal. Aqueça um fio de azeite e coloque a cebola e o alho. Deixe por alguns minutos e acrescente o camarão. Depois de 2 minutos, aproximadamente, acrescente o vinho e os aspargos e deixe em fogo alto para secar. Tempere com sal e pimenta a gosto. Adicione o macarrão cozido e o limão, misture bem. Finalize com o manjericão picado e sirva. Sugestão para beber – Cafe n Rosé Pinot Noir Malbec

(49) 3563 0595 (49) 99985 1474

Rua 25 de Março, 343 - Centro


Faça parte da 5ª edição da Revista Feeling Potencial de Caçador História Turismo Indústria Comércio Serviços

Tudo em um só lugar

(49) 99807 1448 revistafeelingedumar@hotmail.com



Millions discover their favorite reads on issuu every month.

Give your content the digital home it deserves. Get it to any device in seconds.