Revista Feeling edição 140

Scroll for more

Page 1

Ano 23 - Edição 140 - Setembro - 2021 Revista Digital

Teatro da UNIARP é reinaugurado

Universidade Alto Vale do Rio do Peixe



Editorial Há 199 anos, buscamos sempre, aperfeiçoar o Sistema Democrá co Brasileiro. Mas o que sen mos e que estamos longe de chegar à perfeição, os seres humanos tem imensa dificuldade e por isso essa caminhada será árdua. Lutar por melhorar o Sistema Polí co e Administra vo do País é um dever cívico e patrió co de cada cidadão brasileiro aprendendo isso deste a formação familiar O que presenciamos neste 7 de Setembro, em todo o país, foi o clamor do povo por respeito a democracia e a Carta Magna. Pois atualmente o que podemos presenciar que quanto aos deveres e direitos do cidadão que estão discriminados na Cons tuição Federal , é um emaranhado de Leis no Código Civil, Código Criminal/Penal, entre outros, que mais confunde do que esclarece. Vamos juntos clamar a Deus para iluminar aos nobres representantes do povo quer da inicia va Pública e ou Privada para maior discernimento da verdade ao tomar posição e decisão sobre um determinado assunto em pauta. Parem com marasmos e demagogias, pois temos uns país riquíssimo com capacidade para nos tornarmos os melhores do mundo. Deus acima de tudo e Brasil acima de todos.

Sumário 04 - Variedades - Edumar Junior 06 - 07 - Setembro Amarelo 08 - Opinião - Quirino Ribeiro 10 - Relembrando 11 - Dra. Cleunice - Procedimentos da Medicina Estética 13 - Economia 14 - 15 - Aconteceu - Alcir Bazzanella 16 - 17 - Saúde - Hipertensão arterial 19 - Animais - A importância do Medico Veterinário 20 - Educação no Brasil 22 - Espiritualidade - Guerino Bebber 23 - Geral - PIB de Santa Catarima 24 - 25 - Olhar Social - Nivaldo Narã 27 - Família, sementeira de vocações 28- Na cozinha com Alcir

Diretor: Alcir Bazzanella (Jornalista-SC 1668 JP) (49) 9 8809 7373 - alcir@abonline.com.br Departamento Comercial: Edumar Verge Junior (49) 9 9807 1448 revistafeelingedumar@hotmail.com Administra vo: Karine Silva Dias Bazzanella (49) 3567 1584 - adm@abonline.com.br Criação/Diagramação: EJR – Serviços de Comunicação (49) 9 9815 2244 - edumarvjunior@hotmail.com Departamento Jurídico: Gilson Francisco Kollross Capa: Rose Wartha e Anderson Mazzo Revista Feeling é uma publicação da editora AB Revista e Jornal Impressos Ltda Rua Alcides Tombini – 256 Bairro Paraíso Caçador – SC - CEP 89503-006 Todas as matérias e publicidades assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores. A opinião das pessoas não reflete necessariamente a opinião da revista.


49 - 998071448

Origem da Uva Malbec argen no.

Caracterís cas da Malbec

Primeiramente a Malbec não é da Argen na! Essa afirmação parece até ser falsa, porque quando pensamos em Malbec o primeiro lugar que nos vem à mente é o nosso país vizinho. Mas, na verdade, o país de origem da Malbec é a França, mais precisamente Bordeaux, onde ela é autorizada para o corte Bordalês, mas está sendo subs tuída por conta da dificuldade de plan o na região. Mas a região pequena ao sul de Bordeaux, no sudoeste da França, é onde ela tem o melhor resultado, na cidade de Cahors. Por lá, a Malbec é chamada de Côt Noir ou Auxerrois. A Malbec chegou à Argen na em 1868 em um projeto para a melhoria dos vinhedos argen nos. Esse projeto obteve muito sucesso que é refle do hoje no vinho

A diferença entre o Malbec francês e argen no é notável. A qualidade das duas são espetaculares e muito dis ntas, mesmo sendo a mesma uva a diferença é brutal.

fas na sua adega de diferentes produtores. O Malbec da Argen na, na grande maioria das vezes, é para ser bebido mais jovem e, por isso, é ideal que sua adega tenha algumas garrafas para receber amigos, e algumas outras de grandes produtores para comparação futura com os franceses. A França também possui muitos Malbecs para consumo rápido, mas como os taninos são menos maduros, é ideal para guardar.

A Malbec argen na é muito mais madura, os taninos são mais sedosos, tem uma potência alcóolica maior, mais corpo, vinhos mais robustos e maior resistência a pragas. A Côt francesa tem qualidades diferentes e muito mais duras, taninos rugosos, maior acidez e uma uva com maior concentração, que faz vinhos com maior potencial de guarda. Diferenças à parte, eu sugiro que você prove e tenha algumas garra-

Além de serem mais baratos que os Bordeaux, os 'Côt' tem uma similaridade, já que para ser Malbec tem que ter no mínimo 70%, podendo ser combinado com outras uvas Bordalesas. Por conta disso, também merece um lugar especial na sua adega.

Dica de harmonização

A costela suína e um prato que geralmente é preparado com o molho barbecue. Seu sabor agridoce confere muita maciez e untuosidade quando harmonizado com o Malbec. Massa à matriciana feito com pance a, base de tomate e queijo para finalizar, geralmente de sabor apimentado. A intensidade varia de acordo com cada preparação.



Setembro Amarelo A Origem do Setembro Amarelo A origem do Setembro Amarelo e todo esse movimento de conscien zação contra suicídio começou com a história de Mike Emme, nos Estados Unidos.

Em 2003, a Organização Mundial da Saúde(OMS) ins tuiu o dia 10 de setembro para ser o Dia Mundial da Prevenção do Suicídio. O amarelo do Mustang de Mike é a cor escolhida para representar essa campanha. Setembro Amarelo no Brasil

O Setembro Amarelo é dedicado à prevenção e conscien zação contra o suicídio. Cerca de 12 mil suicídios são registrados todos os anos no Brasil e mais de 1 milhão no mundo. Trata-se de uma triste realidade e, em 96,8% dos casos há relação com transtornos mentais. Entre as principais doenças relacionadas está a depressão, seguida do transtorno bipolar e abuso de substâncias.

O jovem era conhecido por sua personalidade carinhosa e habilidade mecânica, tendo como sua marca um Mustang 68 que ele mesmo restaurou e pintou de amarelo.

Os índices crescentes de suicídios nas úl mas décadas alertam sobre a importância de falar sobre o assunto.

Porém, em 1994, Mike cometeu suicídio, com apenas 17 anos. Infelizmente nem a família, nem os amigos de Mike, perceberam os sinais de que ele pretendia rar sua própria vida.

Ainda há muito tabu acerca do tema, mas o colocar em pauta na sociedade é fator importante para evitar a perda de outras vidas. É nesse cenário que o Setembro Amarelo ganha cada vez mais força. A campanha mobiliza a sociedade para conscien zação sobre o tema, falando sobre como iden ficar sinais da ideação suicida, como ajudar ou buscar ajuda.

No funeral, os amigos montaram uma cesta de cartões e fitas amarelas com a mensagem: “Se precisar, peça ajuda”. A ação ganhou grandes proporções e expandiu-se pelo país. Diversos jovens passaram a u lizar cartões amarelos para pedir ajuda a pessoas próximas. A fita amarela foi escolhida como símbolo do programa que incen va aqueles que têm pensamentos suicidas a buscarem ajuda.

Aproveitando a data mundial, a campanha Setembro Amarelo foi criada no Brasil em 2015. O projeto é um trabalho conjunto do CVV (Centro de Valorização da Vida), CFM (Conselho Federal de Medicina) e ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria), com a proposta de associar a cor ao mês que marca o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio (10 de setembro).

O obje vo é conscien zar sobre a prevenção do suicídio e dar visibilidade à causa. Ao longo dos úl mos anos, escolas, universidades, en dades do setor público e privado e a população de forma geral se envolveram neste movimento. Monumentos como o Cristo Redentor (RJ), o Congresso Nacional e o Palácio do Itamaraty (DF), o Estádio Beira Rio (RS) e o Elevador Lacerda (BA), par cipam da campanha.


Fatores que podem aumentar o risco de ideias suicidas A tenta va de suicídio pode acontecer entre pessoas de qualquer faixa etária, gênero ou classe social. Porém, alguns fatores podem ampliar o risco.

que há prevalência de tenta vas de suicídio acima de 65 anos. Idosos podem sofrer com a solidão, sen mento de incapacidade e falta de perspec va no futuro, levando a ideias suicidas. Problemas financeiros também podem ser fatores de risco. Há ainda um certo grau de hereditariedade, que a ciência não conseguiu mensurar até o momento.

importante para superar uma fase di cil ou receber o diagnós co correto para um tratamento efe vo. Por mais complicada que seja a situação, há sempre uma saída. Psicólogos e psiquiatras são profissionais que podem ajudar. O psicólogo poderá auxiliar você a lidar com as angús as e desenvolver ferramentas para superá-las. Enquanto o psiquiatra pode

O psiquiatra Dr. Alfredo Maluf, do Hospital Albert Einstein, fala um pouco dos fatores de risco para ideação suicida. Saiba como iden ficar sinais e como ajudar quem precisar.

Um dos primeiros alertas é para pessoas que apresentam transtornos psiquiátricos. Em especial, quando se trata de depressão, transtorno bipolar, ansiedade e esquizofrenia. Casos de abuso de drogas e bebidas alcoólicas também merecem atenção.

Se você está passando por um momento di cil e perceber que não consegue lidar com suas angús as sozinho, busque ajuda.

Alguns estudos indicam também

O apoio profissional pode ser muito

Se precisar, peça ajuda

O CVV é gratuito O Centro de Valorização da Vida (CVV) trabalha para oferecer suporte emocional e realizar a prevenção do suicídio. A organização é reconhecida como U lidade Pública Federal desde a década de 1970. Voluntários ficam à disposição 24 horas para oferecer atendimento pelo telefone 188 ou pelo chat online no site. O atendimento é anônimo e realizado por voluntários que guardam sigilo. Se precisar, não hesite em buscar ajuda.


OPINIÃO QUIRINO RIBEIRO Quirino@scc.com.br (49) 99947.2115

“ Te n t e m o v e r o m u n d o - o p r i m e i r o p a s s o s e rá m o v e r a s i m e s m o ”. ( P l a t ã o ) Limite para uso de dinheiro em espécie

Tolerância de excesso de peso nas rodovias

O Banco Central poderá es pular um limite para portar ou transportar dinheiro em espécie pelo país. Um projeto de lei aprovado na Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados prevê a criação de limites para transações em dinheiro vivo em território nacional. A princípio, o projeto de lei previa um limite de R$ 10 mil para o transporte ou posse de dinheiro. Porém, o relator do texto na comissão, deputado Vinícius Carvalho (Republicanos-SP), modificou a proposta colocando a determinação deste limite para o Conselho Monetário Nacional do Banco Central.

O senado federal aprovou a medida provisória que aumenta a tolerância de excesso de peso de caminhões e ônibus em rodovias brasileiras. Esses veículos não serão multados se passarem em 12,5% do limite de peso. O senador O o Alencar, do PSD da Bahia, votou favorável ao texto, mas mesmo assim, sen u falta de mais debates sobre o tema: "Quem mais deveria ser ouvido era o caminhoneiro, mas não fizeram audiência pública. É ele quem está andando na estrada e precisa ser ouvido se o que ele carrega na estrada é correto"

A Proposição Visa combater e dificultar a lavagem de dinheiro. Nem todos os parlamentares concordam com a limitação proposta no projeto. O deputado Gilson Marques (Novo-SC) acredita que o cidadão brasileiro deve ser livre para fazer o que quiser com o próprio dinheiro. Cada um sabe de si, é maior de idade e faz o que quiser com a sua prioridade, inclusive corro o risco de ser assaltado”, argumenta. O projeto de lei ainda será analisado pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Cons tuição e Jus ça e de Cidadania da Câmara dos Deputados. Só depois de passar pelo plenário o projeto será enviado para análise do Senado.

O código brasileiro de trânsito Permite que o condutor do veículo parado em fiscalização siga viagem quando for não possível corrigir uma irregularidade no local da infração. No entanto, é preciso que o veículo ofereça condições seguras. O especialista em mobilidade Davi Duarte não concorda com a aprovação porque, segundo ele, o excesso de peso coloca outros motoristas em risco.

Sc - Cereais de inverno no oeste Grande polo produtor de grãos, a região Oeste avança também no cul vo de cereais de inverno. As pesquisas para a produção de trigo, tri cale e centeio em Chapecó

começam a mostrar os primeiros resultados. Os experimentos, realizados em parceria entre Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) e coopera vas, buscam avaliar quais são os melhores cul vares e como eles se adaptam em diferentes condições de solo e clima.

Altair Silva O secretário de Estado da Agricultura, Altair Silva, acompanhou o andamento do projeto em Chapecó, desenvolvido com o apoio da Cooperalfa. "Tradicionalmente, em Santa Catarina os produtores faziam apenas uma cobertura verde no inverno para facilitar a rotação de cultura. Agora o produtor rural passará a ter mais uma opção de renda, com o plan o de cereais de inverno para produção de ração”.

A Agropecuária Catarinense Tem crescido muito nos úl mos anos e tem importado milho de outros estados para suprir a demanda da nossa cadeia produ va de carnes e leite. Nós estamos inves ndo muito nesse projeto e ficamos muito felizes que a inicia va tem sido bem aceita e os resultados estão avançando. Santa Catarina terá mais uma alterna va, além do milho, para abastecer o nosso agronegócio", destacou Altair Silva.


Pratique a coleta seletiva e separe o lixo. A cidade e o planeta agradecem. Cidade limpa. Direito seu, dever de todos.

PARABÉNS CAÇADOR

Ÿ Limpeza Urbana Ÿ Coleta, Coleta Seletiva e Reciclagem Ÿ Operação de Aterros Sanitários Ÿ Implantação de Aterros Sanitários Ÿ Recuperação de Áreas Degradadas

Rua Conselheiro Mafra, 708 |Fone (49) 3563.2517 |Caçador, SC | Filial: Av. Herbert Hadler, 435 | Fone (53) 4141.1419 | Pelotas, RS


Relembrando

Rodoviária Anos 70. Foto aq.Dado Lupion Maria Iraci Olsen e Ramiere Freiberger. foto aq. de Arlete Freiberger

Ponte coberto no Santelmo - dec. de 40 fonte Arquivo Municipal

Ferrovia do Contestado - década de 1910. Imagem de como se construía na época... Na base da pá e da picareta mesmo, muitos trabalhadores para remover terra, árvores e pedras por aonde ia passando a ferrovia. Contribuição: Roland Weingartner

Turmas de Normalistas do Colégio Nossa Senhora Aparecida. Ano 1969. Na foto, da esquerda para direita, Maria do Carmo Dalazen, Mafalda Belaver(in Memory) Miriam Lourdes Staskowian (in Memory) , Iara John e Regina Tomazi . Foto aq. Iara Riper

Madeireira Douat hoje fica o fórum Foto aq. Paulo Bleixuvehl


Saúde

Dra Cleonice

- CRM 4914

Procedimentos da Medicina Esté ca que fazem a diferença. Quando o paciente se encontra insasfeito com algo na sua esté ca a procura por resultados torna-se uma constante e o profissional deve ficar atento para nunca ultrapassar o limite do bom senso, pois todo o exagero passa do belo para o este camente desagradável.

O cuidado com a harmonia das estruturas resulta em sa sfação do paciente e do médico que realiza o procedimento, quase uma arte. Dos procedimentos na medicina esté ca, temos aqueles domiciliares, que são do co diano, extremamente importantes pois mantem a pele saudável, renovando-a diariamente, auxiliam no clareamento de manchas, hidratam e preparam a pele para procedimentos mais agressivos, quando necessários. Em primeiro lugar e essencial, a escolha adequada do filtro solar determinará o êxito de qualquer tratamento, sua indicação considerando o po de pele é preponderante, evitando o aumento da oleosidade, naquelas peles oleosas, ou melhorando a hidratação nas peles mais ressecadas. A reaplicação do protetor é obrigatória pois a sua eficácia dura para, nos protetores químicos em torno de 2 horas e meia e para os

protetores sicos, de barreira, em torno de 3 horas. A atenção deve também ser para a quan dade aplicada, pois quando os fabricantes mencionam a capacidade de proteção, estão baseadas em testes de uma espessura de camada em um determinado tempo, que se não for aplicada adequadamente teremos uma queda na eficácia da proteção e facilidade para queimaduras e outras complicações. O protetor no rosto deve corresponder em cada aplicação uma colher de café cheia. Não esquecer de proteger também pescoço, colo, dorso de mãos e outras áreas expostas.

Sempre falo aos meus pacientes, se quiseres saber a idade dos pacientes, olhe para o dorso das mãos, pois ali raramente temos os cuidados que temos no rosto. Insisto na u lização do protetor solar, pois o sol é um dos fatores de maior envelhecimento da pele e desencadeador de várias patologias simples, como manchas, até patologias mais graves como câncer de pele. Ao lançarmos mão de processos de renovação celular, estamos falando do uso desde produtos domiciliares,

até peelings realizados em consultórios ou hospitalares, que servem para uma simples esfoliação e renovação superficial da pele, até aqueles, que agindo de forma mais profunda, es mulam colágeno e elas na e “alisam” rugas. Os preenchimentos também são muito u lizados atualmente para o embelezamento e somente quando a indicação for correta, a aplicação criteriosa e de boa técnica trará resultados muito sa sfatórios para os pacientes. A tão usada toxina botulínica, há muitos anos vem dando resultados sa sfatórios nas rugas dinâmicas, quando bem indicada e bem aplicada dá, temporariamente, resultados já bem consagrados na medicina esté ca. Hoje existem muitos procedimentos outros que, quando usados isoladamente ou associados para rejuvenescimento, podem adiar ou complementar procedimentos cirúrgicos, mas um fator é certo, a qualidade da pele sempre passará por cuidados além da cirurgia plás ca, pois por mais que você tracione para diminuir flacidez existe necessidade de melhorar a qualidade do tecido, o que os profissionais médicos trabalhando juntos, cirurgião, dermatologista ou médico esté co, conseguem em equipe a arte de sa sfação do paciente e do profissional envolvido. Um abraço a todos. Gra dão a DEUS


(49) 99807 1448 revistafeelingedumar@hotmail.com


Economia Coopera va de pequenas agroindústrias de SC aposta em produtos artesanais O desejo do consumidor por produtos diferenciados, de produção artesanal, é a grande aposta da Coopera va Saborense para ampliar seu mercado. Composta por 40 agroindústrias de todas as regiões do estado, a coopera va tem uma proposta de unir forças de pequenas empresas, resultado de um projeto que teve o apoio da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), SENAI e Sebrae. O desempenho da coopera va foi apresentado pelo seu presidente, Wolmir de Souza, à diretoria da FIESC, reunida no dia 17 de setembro.

com o desenvolvimento da coopera va”, acrescentou Aguiar.

“Entendemos que juntas, as pequenas agroindústrias se tornam muito mais fortes e compe vas”, disse o dirigente, ao destacar que o projeto vem se consolidando e é uma alterna va para oferecer maior compe vidades às agroindústrias. “O consumidor está ávido por um produto diferenciado e a Saborense vem com essa proposta; temos p ers p ec va s m u ito p o s i va s quanto ao fortalecimento dessa marca e a conquista de novos mercados”, salientou Souza.

“Essa é a realidade catarinense: mais de 95% das indústrias são de micro e pequeno portes”, disse o presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar, que salientou a tradição de Santa Catarina no segmento alimen cio. “A Saborense congrega pequenos produtores que oferecem ao mercado alimentos artesanais, de al ssima qualidade.

O presidente da Coopera va Saborense acredita que o projeto vem se consolidando e é uma alterna va para oferecer maior compe vidade às agroindústrias.

As portas da Federação das Indústrias estão abertas para colaborar

Para ele, a inicia va tem apresentado grande crescimento desde seu

surgimento e visa fomentar a relação entre agroindústria, produtores e consumidores. Cada frigorífico associado à Coopera va possui sua caracterís ca própria, de acordo com a cultura e realidade regional. São empresas que desenvolvem produção artesanal, com receitas transferidas entre as gerações, aliada à segurança alimentar e ao diferencial sanitário de Santa Catarina. O apoio da Federação das Indústrias em nível estadual e regional tem sido importante para o avanço dos trabalhos, sempre em prol do fortalecimento da a vidade. “A FIESC tem sido nosso alicerce”, destacou o presidente da coopera va.

“A gente sabe a representa vidade que tem a FIESC, de fazer com que esse projeto seja disseminado pelo estado e pelo país. Levar a nossa história e nossa caracterís ca é um crescimento, não só para as empresas envolvidas, mas também para o estado”, afirmou. (Fonte: PG Comunicações - Foto: Mario Cesar Aguiar – Divulgação - Wolmir Souza – Foto – Filipe Sco )


UNIARP reinaugura Teatro A Universidade Alto Vale do Rio do Peixe (UNIARP) realizou dia 24 de setembro a reinauguração do teatro em um evento com público limitado sendo que a solenidade seguiu todos os protocolos de segurança contra a Covid-19.

O espaço foi totalmente restruturado, onde os inves mento passaram de mais de R$ 2 milhões, de recursos próprios da Universidade, para que assim a comunidade possa contar com um amplo e moderno espaço para grandes espetáculos o outros eventos.

O descerramento da placa inaugural contou com a presença do Doutor Honoris Causa, Neoberto Geraldo Balestrin presidente da FUNIARP; professor Doutor Anderson Antonio Ma os Marns, reitor da UNIARP; empresário Moacir José Salamoni, vicePresidente da FUNIARP; empresário Carlos Alberto Luhrs, diretor

Geral Financeiro da FUNIARP; Claudinei Berto o, secretário, professor Mestre Almir Granemann dos Reis, pró-Reitor do Campus de Fraiburgo; Saulo Spero o, prefeito de Caçador e do industrial Doutor Honoris Causa Gilberto Seleme, primeiro vicepresidente da FIESC.

O maestro Patrick Cavalheiro fez a execução do Hino Nacional ao piano. O P re s i d e nte d a F u n d a çã o UNIARP enalteceu em seu pronunciamento: “ “Tenho a certeza que para fazer a UNIARP ser um exemplo a ser seguido, já temos um ensino de qualidade e grandes profissionais envolvidos.

possamos ver muitos talentos se destacarem.”

O reitor da ins tuição prof. Dr. Anderson Mar ns frisou em suas palavras que a UNIARP tem como obje vo buscar proporcionar qualidade de vida para as pessoas por meio da educação, para Caçador e toda a região. Enalteceu que a universidade não parou um so dia durante a pandemia atuando também de forma remota. Destacou também que a universidade e a quarta melhor do sistema ACAFE, colocação essa colhida com resultados e mo vo de grande orgulho para todos nós. Disse ainda temos a grata sa sfação de oferecer para a comunidade um teatro de qualidade para que possamos realizar muitos e ventos de suma importância.

Nestes quatro anos a frente a ins tuição pude perceber que o sucesso vem da força e do trabalho cole vo de quem aqui está. Espero que neste palco do teatro

Em um tom bastante emocionado evidenciou a força e a coragem das pessoas que lutaram para Caçador ter a sua Universidade, um marco histórico.


do gênero no Brasil e realiza neste ano de 2021 sua 28ª Temporada de Concertos. Desde 1998, a Camerata tem a produção execu va de Maria Elita Pereira.

A história do teatro Dentre pronunciamento o Doutor Honoris Causa Gilberto Seleme, primeiro vice-presidente da FIESC que o engenheiro responsável pela obra na década de 80, frisou a sa sfação de ver a reestruturação do ambiente sen ndo orgulho por isso e entregou ao Presidente Neoberto Balestrin e ao reitor Prof. Dr. Anderson Mar ns uma cópia do projeto original.

O Teatro faz parte da história de Caçador. Recebe diversos eventos culturais, solenidades, formaturas, entre outros eventos. Sua discografia é composta por sete álbuns de estúdio e dois DVDs gravados ao vivo, além de par cipação em uma coletânea. É considerada a banda com maior expressão no cenário musical do estado de Santa Catarina[1] superando a Expresso Rural. É a única banda do estado que foi agraciada com um disco de ouro, ao comercializar mais de 50 mil cópias do álbum Tribo da Lua, lançado em 1998.

Dia 09 de novembro de 1983 foi realizada a assinatura do convênio para construção do teatro.

Camerata de Florianopólis O espetáculo da noite ficou por conta da Camerata de Blumenau e a banda de maior sucesso de Santa Catarina Dazaranha, sendo este realizado através da Lei Federal de Incen vo à Cultura – Secretaria Especial da Cultura – Ministério do Turismo.

Dazaranha Foto uniarp 7 Também conhecida somente por Daza é uma banda brasileira de reggae rock—na va de Florianópolis, Santa Catarina. É formada por cinco membros oficiais e mais dois contratados que produzem letras e arranjos os quais remetem à cultura popular florianopolitana e que se u lizam usualmente do som do violino e da percussão.

O terreno onde hoje está o Teatro pertencia a João da Luz. A área foi adquirida pela FEARPE na gestão de Reno Caramori. O engenheiro responsável pela obra foi Gilberto Seleme, que trabalhou de forma voluntária.

A Camerata Florianópolis foi fundada em 1994 pelo maestro Jeferson Della Rocca e vem desde então atuando ininterruptamente, sempre com significa va par cipação e relevância na agenda cultural de Santa Catarina. Gravou 13 CDs e 5 DVDs e se apresenta regularmente em diversas cidades do Estado de Santa Catarina, outros estados do Brasil e países da Europa. Com mais de 1200 espetáculos na bagagem, a orquestra figura hoje entre os mais importantes grupos

O início das obras foi dia 30 de janeiro de 1985. As obras foram realizadas na gestão de Elias Seleme Neto e depois de Oneide Olsen. A inauguração do Teatro ocorreu dia 22 de março de 1991. O piano de calda que faz parte do cenário do teatro, foi doado por Jorge Bornhausen, 28º Governador de Santa Catarina (1979/82). A doação foi um pedido da musicista Jucenê Godinho Busato. (Fonte: Historia Teatro - UNIARP - Foto Arquivo - UNIARP )


Saúde Hipertensão arterial, doença que cresce perigosamente no mundo maior que 140/90 mmHg ou 14/9 comHg, é considerada alta. Segundo a OMS, as doenças cardiovasculares são as primeiras causas de morte no mundo e, conforme o Ministério da Saúde (MS), 32,3% da população brasileira morre por este problema. A Hipertensão Arterial é responsável por 35% de todos os grandes eventos cardiovasculares. A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou, em agosto de 2021, um amplo estudo global realizado em conjunto com o Imperial College de Londres, onde constatou que em cerca de 30 anos, o número de pessoas com Hipertensão Arterial dobrou. Em 1990 havia algo em torno de 650 milhões de hipertensos, em 2019 esses números saltaram para aproximadamente 1,4 bilhão, destes, cerca de 700 milhões não sabem que tem a doença e, portanto, não estão sendo tratados. Este trabalho publicado na conceituada revista cien fica The Lancet, envolveu 1021 estudos, em 184 países e 104 milhões de par cipantes durante os anos de 1990 e 2019. A pressão arterial é medida em milímetros (mm) ou cen metros (cm) de mercúrio (Hg), sendo considerados excelentes os valores de 120/80 mmHg ou 12/8 cmHg. Contudo, quando esta pressão se encontra de maneira con nuada

No Brasil, cerca de 30% da nossa população é formada por hipertensos, conforme iden fica a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC). Sendo uma doença crônica não transmissível (DCNT) definida por níveis pressóricos, quais sejam, níveis de pressão em dissintonia com o nível ideal, em que os bene cios do tratamento (não medicamentoso e/ou medicamentoso) superam os riscos. É o principal fator de risco modificável, qual seja, relacionado com hábitos de vida, com associação independente, linear e con nua para doenças cardiovasculares, entre elas o infarto agudo do miocárdio (IAM) e o acidente vascular cerebral (AVC), doença renal crônica e morte prematura. Associa-se a fatores de risco de ordem metabólica para as doenças do sistema cardiocirculatório e renal, como: dislipidemia (colesterol elevado ou gorduras no sangue), obesidade abdominal, intolerância à glicose e diabetes.

Quanto aos fatores de risco, temos os não modificáveis, com relevo para fatores gené cos e o envelhecimento. Os fatores modificáveis são: ro na de vida pouco saudável, maus hábitos alimentares (como o consumo exagerado de sal e a alimentação desbalanceada), sedentarismo, obesidade, tabagismo, consumo excessivo de bebidas alcoólicas, níveis elevados de colesterol, estresse e consumo de medicamentos (como cor coides e an -inflamatórios). A diabetes e doenças com causa cardíaca préexistentes, juntam-se aos fatores de risco. A Hipertensão Arterial é uma doença de evolução silenciosa, em geral, não apresentando sintomas e isto é um problema, nos reportando à pesquisa da OMS em conjunto com o Imperial College de Londres, percebemos que, aproximadamente metade das pessoas acome das, não estão em tratamento, na maior parte das vezes, por não saberem que são portadoras da doença. Esta situação faz com que a doença acabe sendo diagnos cada tardiamente, perante a existência de um problema de saúde mais grave, correlato à pré-existência da Hipertensão Arterial, por exemplo, doenças cardíacas e Acidente Vascular Cerebral (AVC). Reitero que, a Hipertensão Arterial é o maior fator causador de morte prematura.


A despeito de ser uma doença silenciosa, quando em estágio mais avançado, alguns sintomas podem ocorrer: dor de cabeça, falta de ar, visão borrada, zumbido no ouvido, tontura e dores no peito.

O diagnós co da Hipertensão Arterial é um ato médico baseado em procedimentos rela vamente simples, quais sejam: anamnese (informações subje vas colhidas do paciente), exame sico e exames complementares, fechando com isto, a inves gação e diagnós co da doença, sua e ologia, graus de comprome mento de órgãos–alvo e na iden ficação dos fatores de risco cardiovascular associados.

da, a prá ca de a vidade sica moderada e a diminuição do consumo de bebida alcoólica, podem ser o suficiente para uma estabilização do quadro clínico. Entretanto, é importante se manter sob cuidados médicos e seguir as orientações do profissional.

Em quadros ou episódios mais severos, o uso de medicações se fa rá n eces s á rio, co mo : a n hipertensivo (reduz a pressão arterial), diuré co (elimina excesso de líquido), betabloqueador (retarda a frequência cardíaca e reduz a pressão arterial), inibidor da ECA (relaxa os vasos sanguíneos, prevenindo danos aos rins relacionados ao Diabetes) e bloqueador dos canais de Cálcio (relaxa os vasos sanguíneos).

Entendo que prevenir é fundamental na medicina, através desta a tude se iden ficam precocemente doenças, inclusive as mais graves, em estágios que permitem um tratamento com resultados promissores. No caso da Hipertensão Arterial, a lógica da iden ficação precoce se faz muito importante.

Esta doença não tem cura, sendo crônica e necessitando de cuidados por toda a vida, contudo, existe como preveni-la ou mesmo conviver de maneira harmoniosa com a sua existência, para tanto: exercitese, reduza o consumo de sal, reduza a ingestão de álcool, evite o excesso de peso e gordura abdominal, não fume, evite o estresse e mantenha um bom nível de vitamina D no organismo (sinte zada principalmente pela exposição à luz solar). Nos pacientes hipertensos leves, o controle do peso corporal, a alimentação saudável e balancea-

iden ficado com a medição da pressão arterial em casa ou nas Unidades Básicas de Saúde do SUS, os especialistas indicam que isto ocorra ao menos uma vez por ano para pessoas com mais de 20 anos e 2 vezes para aqueles que tem um histórico familiar da doença.

Vem comigo!!! Consultor em Saúde Dr Antonio Ballestero Júnior

A Hipertensão Arterial é uma das principais causas de morte e doenças globalmente, contudo, o sinal de alerta pode ser facilmente


Geral

Evite aglomerações e ambientes fechados. Mantenha os ambientes ven lados. Não toque os olhos, nariz ou boca sem antes higienizar as mãos. Higienize suas mãos com água e sabonete liquido ou álcool gel, principalmente após tossir, espirrar ou assoar o nariz.

Use lenço descatável para assoar o nariz. Ao tossir ou espirrar apoie no cotovelo, nunca nas mãos. N ã o co mp a r l h e co p o s , talheres e objetos pessoais. Algumas infecções respiratórias podem ser prevenidas. Verifique sua carteira de vacinação ou vá até uma unidade de saúde para obter maiores informações.


Animais A importância do Medico Veterinário No âmbito da saúde pública, tanto em centros urbanos como em zonas rurais, os veterinários orientam pesquisas que tem um papel fundamental no controle de doenças das como “zoonoses”, que são transmi das dos animais aos seres humanos. A medicina veterinária é uma profissão criada no Brasil em 1918 e está regulamentada há 81 anos. Hoje ela é uma das mais importantes profissões no Brasil e no mundo. Quem decide embarcar nessa carreira, deve saber que ela abrange um contexto bastante amplo.

Em países de grande a vidade pecuária, como o Brasil, seus conhecimentos são especializados para a nutrição do animal, manejo das pastagens, administração, higiene pessoal e ainda a inspeção rigorosa de produtos alimen cios de origem animal.

Para a maioria das pessoas, a medicina veterinária é encarada apenas como o médico dos bichos. A clínica médica e cirúrgica de animais é apenas uma parte do que esse profissional faz hoje. Ela vai muito além da prevenção e cura das afecções das diversas espécies animais, abrangendo também a produção e inspeção de alimentos, a defesa sanitária animal, saúde pública, ensino técnico e superior, pesquisa, extensão rural e preservação ambiental e ecológica.

Baseado nas capacidades e conhecimentos específicos, a Organização Mundial da Saúde, em 1946 criou a Saúde Pública Veterinária, definindo novas áreas de atuação para a profissão, sendo: o controle das zoonoses, higiene de alimentos e os trabalhos de laboratório, de biologia e ainda as a vidades experimentais.

Com o aumento do número de animais vivendo no meio da sociedade, esse campo da medicina precisou avançar consideravelmente. Pois além dela tratar dos bichos, ela também passou a agir em conjunto com a medicina do homem. Hoje, a a vidade da Medicina Veterinária conta com alta tecnologia e anda passo a passo com a humana.

Dessa forma, o médico veterinário atualmente possui quatro áreas de especialização: a Clínica, que atua com atendimentos, exames e pequenas cirurgias de animais de es mação; a Ambiental, que estuda animais silvestres em seu habitat natural , iden ficando espécies, doenças, e contribuindo para a preservação dos animais; e a de Controle e tecnologia para Populações Animais, que estuda técnicas de desenvolvimento e trato de rebanhos.

O veterinário e os animais Escolher ter um animal de es mação inclui o acompanhamento de um médico veterinário, profissional especializado para atender emergências e ro nas clínicas dos bichinhos. Eles têm a responsabilidade de orientar e explicar o co diano e a ro na de cada animal, cuidando adequadamente suas necessidades individuais e par culares, de acordo com a raça, a idade e a espécie. Exames preven vos de ro na, vacinações e atendimentos regulares fazem parte da ro na do profissional. O animal atendido por ele chega a ter um prontuário de controle. Em situações mais graves, doenças por exemplo, é o profissional que tem a responsabilidade de conferir as melhores opções de tratamento, que além de medicações pode incluir cirurgias sérias, na expecta va de proporcionar a cura e o bem estar animal. Também é o veterinário que informa a família dona do animal que não há mais chances de cura e junto a ela decide pelo sacri cio. A medicina veterinária é a melhor fonte de informações sobre a saúde do seu animal de es mação, então é importante seguir suas recomendações para assegurar o início de uma vida longa e saudável. E não esqueça, esse profissional também está cuidado da sua saúde. (Fonte: Canal do PET)


Educação

Educação

Educação no Brasil maior taxa de analfabe smo (13,9%). Isto representa uma taxa aproximadamente, quatro vezes maior do que as taxas es madas para as Regiões Sudeste e Sul (ambas com 3,3%). Na Região Norte essa taxa foi 7,6 % e no CentroOeste, 4,9%.

Um dado importante sobre educação é o percentual de pessoas alfabe zadas. No Brasil, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Con nua (PNAD Con nua) 2019, a taxa de analfabe smo das pessoas de 15 anos ou mais de idade foi es mada em 6,6% (11 milhões de analfabetos).

A Região Nordeste apresentou a

O nível de instrução foi es mado para as pessoas de 25 anos ou mais de idade, pois pertencem a um grupo etário que já poderia ter concluído o seu processo regular de escolarização.

A taxa de analfabe smo para os homens de 15 anos ou mais de idade foi 6,9% e para as mulheres, 6,3%. Para as pessoas pretas ou pardas (8,9%), a taxa de analfabesmo foi mais que o dobro da observada entre as pessoas brancas (3,6%) O acesso à Educação de qualidade é direito fundamental para o desenvolvimento da cidadania e ampliação da democracia.

No Brasil, a proporção de pessoas de 25 anos ou mais de idade que finalizaram a educação básica obrigatória, ou seja, concluíram, no mínimo, o ensino médio, passou de 47,4%, em 2018, para 48,8%, em 2019. A taxa de 2018 havia sido 6,8%. Esta redução de 0,2 pontos percentuais no número de analfabetos do país corresponde a uma queda de pouco mais de 200 mil pessoas analfabetas em 2019.

completo.

Também em 2019, 46,6% da população de 25 anos ou mais de idade estava concentrada nos níveis de instrução até o ensino fundamental completo ou equivalente; 27,4% nham o ensino médio completo ou equivalente; e 17,4%, o superior

Os inves mentos públicos em educação são de extrema importância para a redução da pobreza, criminalidade e ampliação do crescimento econômico, bem-estar e acesso aos direitos fundamentais pela população. (Fonte: IBGE – Educa)


PÓS GRADUAÇÃO Acesse novas possibilidades! Conra nossos cursos: - MBA Gestão Estratégica - MBA Gestão e Desenvolvimento de Pessoas - MBA Finanças corporativas Esp. Engª Segurança no Trabalho Esp. Pedagogia Aplicada no Ensino das Lutas INSCREVA-SE JÁ

(49) 9.9986-0946 (49) 9.9987-0551

(49) 9.8830-4464 (49) 9.9925-6640

comercial5@uniarp.edu.br comercial4@uniarp.edu.br


O homem sem Deus. Salmo 14 (13): Nós já dissemos alhures, neste estudo\meditação, que os tulos dos salmos são,antecipadamente, uma interpretação,uma espécie de síntese da ideia central do texto. Quer dizer para a edição dos salmos que nós estamos seguindo – a Bíblia de Jerusalém – neste salmo, o religioso faz uma reflexão las mosa sobre a ausência da consciência de Deus pela maioria das pessoas do se povo. Ele lamenta esta situação: o esquecimento de Deus. E começa dizendo: ' O insensato diz em seu coração: 'Não existe mais Deus'. Corrompidas, abonináveis suas ações; - e sentencia :não existe mais um só homem honesto'. Na estrofe seguinte acrescenta: Dos céus Yaveh se inclina,sobre os filhos de Adão, para ver se existe algum (homem) sensato, (e explica o que significa 'sensato') um que procure Deus'. O leitor deve estar percebendo que aqui está uma definição do que seja ser 'sensato e insensato'.No úl mo versículo colocado acima diz que o homem sensato é aquele que 'procura Deus' i.é : que se interessa por Deus, que anda atrás de Deus, como que buscando-O pelo faro. Este é o sen do originário da palavra 'sensato': alguém que se guia pelo faro,pelo senso para encontrar Deus,alguém que tem interesse por Deus e que vai atrás d ´Ele, como um cãozinho para encontrá-Lo. Não há nenhuma depreciação do homem nesta comparação. E o 'insensato' que é a primeira palavra deste salmo, significa exatamente o contrário, ou seja: aquele homem que não se interessa por Deus, aquele para o qual Deus não existe; ele mesmo se cons tui em seu deus.(Eu sou a Lei). ( O mundo de hoje, ou seja, a sociedade humana de hoje, também se divide assim: sensatos –pessoas que procuram seguir Deus ,buscando conhecer-lhe seus juízos ou modos de ver as coisas; – e insensatos –: aqueles que têm o seu foco de atenção para as coisas do aqui e agora, dinheiro, poder, prazeres. Desculpem, mas ,numa inter-

pretação meio nega va, não se poderia dizer que ,hoje, o mundo, está naquela mesma situação social que o salmista las ma? Igrejas vazias e estádios cheios.Não te dá vontade de sair por aí com a lâmpada de Diógenes na mão para achar um cristão fiel, um que tenha por prioridade buscar e conhecer o seu Deus? Não é, por acaso, a nossa sociedade como um todo,feita de 'homens sem Deus' ?) Por isto, o salmista – que sempre se iden fica com Deus, zelando pelo respeito a Ele – conclui esta parte do salmo 14, dras camente: 'Todos, eles estão fora do caminho,todos juntos perver dos. Não , não existe mais um só homem honesto, nenhum siquer'. Diante desta realidade vã, o salmista, na con nuação se pergunta: ' Mas o que fazem, então, eles? E responde, pela boca de Deus: ' Comer meu povo,eis o que eles comem, nunca invocam Yahveh'. E o próprio Deus afirma: 'Eles serão tomados de espanto, mesmo sem nenhuma causa de espanto, porque Yahveh defende a causa do justo' ( e lhes diz) vós desprezais o pequeno, mas Yahveh (terceira pessoa,mesmo sendo Ele quem fala),mas Yahveh é o abrigo deles'. E o salmo finaliza, ( como é costume entre os salmistas) com um olhar sobre a comunidade de Israel, onde o indivíduo se faz um cm o todo, mostrando a necessidade do grupo, da família, da assembleia, e diz: 'Quem dará de Sião a salvação para Israel? E a resposta: 'Quando Yahveh reconduzir o seu povo (após o Exílio da Babilônia') então sim: ' Festa para Jacó e alegria para Israel'. (Estes dois úl mos versículos, embora se refiram diretamente ao retorno do Exílio, fazem a gente pensar no retorno para o jardim do Éden, uma vez que os que voltam são os que resis ram à grande provação, que é a existência fenomênica).


Educação

Geral

PIB de Santa Catarina avança acima da média nacional e chega a 9% Santa Catarina, já consolidada a segunda economia mais compe va do país, alcançou um dos melhores índices da história do estado, balizado pelo Produto Interno Bruto estadual, que passou de um crescimento de 2.9% para 9% nos doze meses encerrados em junho. Dados do Ins tuto Brasileiro de Geografia e Esta s ca (IBGE), apontam que o PIB brasileiro passou de uma retração de 3,8% em 12 meses até março, em relação ao mesmo período anterior, para um crescimento de 1,8%, na mesma comparação até junho. Com isso, Santa Catarina ocupa um das melhores posições de crescimento econômico no cenário nacional.

Os dados divulgados estão no Bolem de Indicadores EconômicoFiscais de Santa Catarina, uma publicação on-line e mensal da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE), compar lhando dados quan ta vos e qualita vos do desempenho da economia catarinense.

“Este crescimento relevante do PIB estadual, onde saímos de 2.9% para 9%, demonstra que a economia catarinense se descolou da nacional e desponta como as de maior crescimento no país. Sua compe vidade e atestada resiliência vêm se traduzindo em produção crescente. Com isso, temos sido a primeira opção para instalação de novas empresas e consequentemente os níveis de emprego vem crescendo em todas as regiões”, avaliou o Secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Luciano Buligon. Crescimento dos setores

Segundo dados divulgados pelo IBGE, Santa Catarina teve o maior crescimento no volume de serviços nos úl mos doze meses encerrados em junho, rela vos ao mesmo período anterior, quando comparado com os doze maiores estados produtores de serviços. Cresceu 8,4% frente a uma média nacional de 0,4%. Na indústria de transformação, nessa mesma comparação, Santa Catarina cresceu

15%, enquanto a média do País foi 7,7%. No varejo ampliado, o crescimento foi 10,7% no Estado e de 7,9% no País. Esta performance econômica refle u na evolução do PIB estadual, es mado pela SDE, conforme explica o economista Paulo Zoldan.

“Santa Catarina se destaca na segurança pública (1ª posição), na Sustentabilidade Social (1ª) e na Eficiência da Máquina Pública, sendo o primeiro do País nesta avaliação. Estes dados também explicam a posição de destaque que o estado vem apresentando na economia, mesmo diante de um cenário desafiador, em especial, no primeiro semestre de 2020, com a auge da pandemia. A par r do segundo semestre do ano passado, os indicadores de produção passaram a exibir um crescimento mais sustentado e disseminado entre seus segmentos. Grande parte deles manteve taxas de crescimento que se situaram entre as maiores do País”, avaliou. (Fonte: Mônica Foltran - Assessoria de Comunicação Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável – SDE)


Nivaldo Narã

nivaldonara@colunista.com.br

Novo navegador

mesmo ministros. O casal 20 do paıś dorme em quartos separados e em pú blico, tentam aparentar normalidade. Evangé lica, Michelle nã o gosta do linguajar usual e vulgar do marido.

Nova Miss

Espelho de Narciso O presidente Jair Bolsonaro mandou fazer uma grande ampliaçã o da foto do movimento do 7 de Setembro, com ele em primeiro plano e pendurou em seu gabinete. Aos seus chegados, diz que, “eu poderia ter sido carregado nos braços dessa montanha de gente”. O cantor Zezé Di Camargo acompanhado da noiva Graciele Lacerda estiveram curtindo recentemente nosso litoral catarinense, a bordo do seu novo brinquedinho. O cantor adquiriu um barco de 80 pé s, este ano, da empresa catarinense Iate Marine, focada no mercado de cotas ná uticas. Zezé desfrutou do passeio acompanhado de Graciele Lacerda, do ilho Igor e alguns convidados. Eles partiram da Marina Tedesco, em Balneá rio Camboriú , onde a embarcaçã o ica ancorada e curtiram o visual do litoral. O iate Ferretti 80 Luxury, maior embarcaçã o compartilhada da Amé rica Latina, com 24,3 metros, conta com quatro suıt́es, sala de estar, ambientes externos e espaço reservado para a tripulaçã o.Fotos: Divulgação / Alex Ferrer

Fofocando nas redes Nas redes sociais a onda de notıćias sobre a vida conjugal de Bolsonaro e a primeira-dama Michelle é de fachada. O casamento estaria em crise. Ela nã o suportaria mais acompanhar o tratamento que vê o marido dar a funcioná rios – e até

Promoveu

A marca de camas e colchõ es catarinense Reveev, com sede em Sã o Bento do Sul convidou pro issionais da á rea da arquitetura para conhecerem a CASACOR SC, em Florianó polis. A empresa possui mais de uma dé cada de tradiçã o em conforto e qualidade e pelo QUARTO ano consecutivo marcou presença com um ambiente pró prio na mostra. Seus produtos foram expostos em todos 21 ambientes de dormir da mostra. A Reveer comemorou o sucesso da sua participaçã o na mostra festejando com seus clientes, parceiros e alguns pro issionais de Balneá rio Camboriú , Itapema e Joinville, onde possui lojas. Foto: Divulgaçã o

A modelo Luana Caroline, de 22 anos foi eleita Miss Itajaı́ 2021. A bela morena foi eleita por indicaçã o da Agê ncia Donaire; e coroada no Gabinete do Prefeito Volnei Morastoni, pela ex-miss Itajaı́ 2019, Barbará Sezaro. “Meu sonho sempre foi ser Miss! Minha avó participou de concursos de beleza, ela sempre foi uma grande inspiraçã o pra mim. Poder dar esse orgulho a ela, alé m de estar representando a cidade e servir de portavoz da comunidade é uma grande honra”, comemora a modelo, acadê mica de Direito. Com o sonho realizado, seu objetivo agora é vencer a etapa estadual. Se isso acontecer, Luana sonha em representar a mulher catarinense, na Miss Universo Brasil, que terá formato iné dito nesta ediçã o. “Resolvemos fazer algo inovador e com ares de modernidade, o concurso acontecerá em pleno navio da MSC Preziosa no cruzeiro temá tico Vumbora, entre os dias 02 e 07 de novembro“, comentou Marthina Brandt, Diretora da Miss Universa Brasil. Fotos: Divulgaçã o.


Medicina e Arte

A exposiçã o iné dita, assinada pelo artista visual Can ield/SK, será inaugurada na Galeria de Arte Villa Francioni, em Sã o Joaquim, na Serra Catarinense, no dia 18 de setembro até 21 de novembro. Intitulada “Memento Mori/Carpe Diem”, as obras foram concebidas durante a pandemia. Sã o 25 telas e uma instalaçã o artıśtica ambiental constituıd ́ a por cinco gigantescos objetos suspensos no teto. Mé dico de pro issã o e artista autodidata, que tem se dedicado à pesquisa do comportamento humano diante do medo da morte. “Como mé dico, nã o posso errar nunca, já na arte, pelo contrá rio, procuro o erro para chegar ao acaso”, explica o autor sobre seu processo criativo. Para o curador da exposiçã o, Edson Machado, “Memento Mori/Carpe Diem” é “impactante, dramá tica e redentora”. Machado foi o responsá vel pelo convite ao artista para mostrar suas obras ao grande pú blico, criadas no isolamento da pandemia.

“As pinturas sã o marcadas pela dualidade da dor e da esperança, da initude e do divino sopro da vida. As duras expressõ es dos rostos pintados sã o retratos humanos que explicam os tıt́ulos das obras, todas pelo CID Có digo Internacional de Doenças”, diz o curador. Can ield/SK é paranaense, nascido em 1958 em Paranaguá e há quatro dé cadas vive e trabalha como pintor, escultor e mé dico clın ́ ico geral em Jaraguá do Sul. Fotos: Divulgação

lita alguma reduçã o no consumo de energia. Já Bolsonaro é radicalmente contra.

Lucro volátil Os aumentos da Petrobras continuam esfolando os brasileiros para produzir lucros obscenos, como os R$ 42,8 bilhõ es registrados em apenas 90 dias, no segundo trimestre deste ano. Enquanto caminhoneiros nas manifestaçõ es pró -Bolsonaro de 7 de Setembro mantinha a fantasia de que fechariam o STF paralisando e quebrando o Brasil. No entanto havia um acordo geral (alé m dos tapumes pregados nas portas de lojas e bancos) para que tudo corresse calmamente. “Nada de quebradeira era a ordem”. A imagem que Bolsonaro queria vender do Brasil era tipo Fake News, para mostrar ao mundo um apoio popular e paci ico.

Fotogra ia brasileira

Energia No Brasil, a contrataçã o e importaçã o diá ria de energia elé trica da Argentina e do Uruguai, já está em 1,3 mil mw – 11 vezes maior do que a mé dia em setembro de 2020. E nossas chamadas “Autoridades” agora só cogitam aumentar a importaçã o. Em tempo: O comé rcio e shoppings centers vã o se unir em movimento pedindo a volta do horá rio de verã o. Dizem que a medida é necessá ria pelo agravamento do turismo: aumenta o tempo de circulaçã o dos consumidores e ainda possibi-

Os empregados do setor privado tê m 30 dias de fé rias, enquanto os juıźes gozam de 60 dias mais 15 de recesso. Os magistrados que ganham mais de R$ 30 mil por mê s desfrutam de carros e motoristas, enquanto os trabalhadores informais que ganham R$ 1.100 mensais (salá rio-mı́ n imo) gastam cerca de R$ 200 de passagem de ô nibus, mensalmente. “Mas pior de tudo, a falta de compostura nos diminui perante nó s mesmos. Nã o podemos permitir a destruiçã o das instituiçõ es para encobrir o fracasso econô mico, social e moral que estamos vivendo”.



Padre Reginaldo Manzo

Família, sementeira de vocações Para a Igreja Católica, o mês de agosto é dedicado à oração, reflexão e ação nas comunidades tendo em vista as vocações Todos nós temos uma vocação. A primeira a qual somos chamados é a da vida. Pode parecer estranho, mas viver e nos desenvolver como seres humanos é uma vocação. A outra comum a todos é a san dade. O ba smo nos chama a viver como Cristo e nos confere Sua tríplice missão de sermos sacerdotes, profetas e reis. Como ensina o Catecismo da Igreja Católica: “O ba smo nos faz membros do Corpo de Cristo… “pedras vivas para a edificação dum edi cio espiritual, para um sacerdócio santo” (I Pd 2, 5). Pelo Ba smo, par cipam no sacerdócio de Cristo, na sua missão profé ca e real, a “raça eleita, sacerdócio de reis, nação santa, povo que Deus tornou seu”… (1Pd 2, 9). O ba smo confere a par cipação no sacerdócio comum dos fiéis (CIC 1268).

modo concreto de viver e manifestar Seu amor na Igreja e no mundo. Destaco em especial a vocação familiar, pois estamos vivendo o Ano “Família Amoris Lae a”, inaugurado pelo Papa Francisco em 19 de março, Dia de São José, e que se estenderá até 26 de junho de 2022, quando acontecerá o 10º Encontro Mundial das Famílias, em Roma. A experiência da pandemia trouxe para as famílias situações inusitadas, pois os lares veram que se adaptar para servirem de escritórios, salas de aula, parquinho de diversões, etc. Porém, destacou o papel central da família como Igreja domés ca e a importância dos laços entre as famílias, que fazem da Igreja uma ”família de famílias” (AL 87).

Depois vem as vocações específicas que celebramos a cada domingo do mês de agosto: 1º Domingo vocação I sacerdotal – Dia do Padre, 2º Domingo vocação familiar – Dia dos Pais, 3º Domingo vocação religiosa – Dia do Religioso(a), e no 4º Domingo vocação leiga – Dia do Leigo e Dia do Catequista. Quando no ano, o mês de agosto possui cinco domingos, o Dia do Catequista é celebrado no 5º Domingo.

A família é a sementeira de vocações. Nela se forma a personalidade e a consciência vocacional dos filhos e filhas. As famílias têm a missão de educá-los para uma autên ca vida cristã. Como disse São João Paulo II, “os pais servirão verdadeiramente a vida dos seus filhos, se os ajudarem a fazer da própria existência um dom, respeitando as suas escolhas maduras e promovendo com alegria cada vocação, mesmo a vocação religiosa e sacerdotal”.

Todas essas vocações são importantes, pois nos indicam a missão que Deus tem para cada um de nós e o

Que nossas famílias possam transformar seus lares numa autên ca “Igreja Domés ca”!

Pa d re Re g i n a l d o M a n zo é fundador e presidente da Associação Evangelizar é Preciso – Obra considerada benfeitora nacional que obje va a evangelização pelos meios de comunicação – e pároco reitor do Santuário Nossa Senhora de Guadalupe, em Curi ba (PR). Apresenta diariamente programas de rádio e TV que são retransmi dos e exibidos em parceria com milhares de emissoras no país e algumas no exterior. Site: www.padrereginaldomanzo .org.br. Facebook www. .com/padremanzo . Twi er:@padremanzo Instagram: @padremanzo Youtube: youtube.com/PadreManzo


Na Cozinha Com Alcir Bazzanella

Filé de costela com molho chimichurri Ingredientes 3 colheres de sopa de salsinha picada 3 dentes de alho picados 1/2 colher de sopa de orégano 1/2 colher de sobremesa de pimenta calabresa 1/2 pimenta dedo-de-moça picada Sal a gosto Azeite a gosto Suco de 1/2 limão siciliano 1 peça de filé de costela Sal grosso a gosto

Modo de preparo Misture, em uma gela, a salsinha, o alho, o orégano, as pimentas e o sal. Acrescente azeite até cobrir os ingredientes e finalize com o suco de limão; Corte a peça de filé em bifes grossos e deixe grelhar na churrasqueira por cerca de 2 a 3 minutos de cada lado; Transfira para uma tábua, deixe descansar por 2 minutos e fa e. Tempere com sal grosso e sirva com o molho do primeiro passo. Para acompanhar arroz com açafrão na manteiga saldas de folhar verdes e tomates cereja com pedaços de queijo branco esta temperada com limão siciliano e azeite de oliva. Sugestão bebida - Vinho Cabernet Sauvignon ou Syrah. Bom ape te

(49) 3563 0595 (49) 99985 1474

Rua 25 de Março, 343 - Centro