Page 1

Ano 23 - Edição 138 - Julho- 2021 Revista Digital

Universidade Alto Vale do Rio do Peixe


Editorial Doação é sinônimo de solidariedade. Cada vez que algo é doado, consequentemente a vida de alguém é transformada de alguma forma. E isso é bom. É ó mo. Muitas vezes, é melhor ainda para quem é o autor da ação. É possível doar muitas coisas: roupas, sapatos, acessórios, comida, órgão, sangue. Doação de sangue é essencial para o tratamento de números expressivos de pessoas e algo tão escasso nos dias de hoje. Facilmente hoje é possível encontrar locais de coleta de sangue, fazendo campanhas e pra camente implorando para que as pessoas se desloquem para lá para doar sangue. Nas redes sociais, famílias e amigos se unem e manifestam o pedido para que mais pessoas sejam tocadas e doem em nome de algum paciente internado. Além disso, cada doação pode salvar a vida de até quatro pessoas. Há critérios que permitem ou que impedem uma doação de sangue, que são determinados por normas técnicas do Ministério da Saúde, e visam à proteção ao doador e a segurança de quem vai receber o sangue. Se você pode ser um doador de sangue, faça salve vidas.

Sumário 04 - Variedades - Edumar Junior 06 - 07 - Dra. Flávia H. Mortari 08 - Opinião -Quirino Ribeiro 10 - Relembrando 11- Dra. Cleonice dos Santos Mottecy 13 - 14 - A Medicina Do Estilo De Vida 15 - Solidariedade - Show de Prêmios 16 - 14 - 50 anos da Uniarp 18 - Aconteceu - Alcir Bazzanella 20 - 21- - Saúde Animal 22 - Estado 25 - Espiritualidade - Guerino Bebber 26 - 27- Ollhar Social - Nivaldo Narã 29- Ecomonia 30 -Na Cozinha - Alcir Bazzanella Diretor: Alcir Bazzanella (Jornalista-SC 1668 JP) (49) 9 8809 7373 - alcir@abonline.com.br Departamento Comercial: Edumar Verge Junior (49) 9 9807 1448 revistafeelingedumar@hotmail.com Administra vo: Karine Silva Dias Bazzanella (49) 3567 1584 - adm@abonline.com.br Criação/Diagramação: EJR – Serviços de Comunicação (49) 9 9815 2244 - edumarvjunior@hotmail.com Departamento Jurídico: Gilson Francisco Kollross Capa: Rose Wartha e Uniarp Revista Feeling é uma publicação da editora AB Revista e Jornal Impressos Ltda Rua Alcides Tombini – 256 Bairro Paraíso Caçador – SC - CEP 89503-006 Todas as matérias e publicidades assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores. A opinião das pessoas não reflete necessariamente a opinião da revista.


49 - 998071448

Vinhos no inverno. Os vinhos ntos devem ser servidos entre 16ºC e 18ºC, isto é, basicamente a temperatura ambiente no inverno. No verão, recomenda-se deixá-los por cerca de meia hora na geladeira antes de servi-los.

Obviamente, o vinho é uma bebida sensacional em qualquer época do ano. Um verdadeiro clássico. Mas é quase assen do que no inverno harmoniza muito bem com esta bebida. Uma boa iguaria, acompanhado por um ó mo vinho e companhias agradáveis, e o momento ficara perficiente. Algumas duvidas comuns. 1. Que vinho melhor se adequa ao inverno? Os ntos são os mais indicados para esta época do ano, porque harmonizam perfeitamente com carnes, sopas, queijos e assados. Não podemos esquecer-nos do ca vante fondue - onde fondue de queijo combina tanto com um nto leve quanto com um vinho branco seco. 2. Qual a temperatura ideal para servir os vinhos no inverno?

Além disso, não beber água pode contribuir para a ressaca para aqueles que exageram um pouquinho. Outro mo vo para ter a água como acompanhamento é a troca do paladar.

Já a indicação para os vinhos brancos é que sejam servidos com temperatura que varia entre 9ºC e 11ºC, em qualquer momento do ano. 3. O certo é cheirar o vinho antes de beber? Enólogos sempre comentam que uma boa degustação do vinho compreende três sen dos: a visão, o olfato e o paladar. É por isso que o indicado é sobretudo sen r o aroma antes de servir as taças. Afinal, beber um bom vinho é uma experiência fantás ca.

5. Pratos simples também harmonizam com vinho? Com certeza. Um bom strogonoff de frango pode ser servido com vinhos do po rosé. Já brusche as combinam muito bem com vinhos brancos. No caso das pizzas, vai depender sempre do recheio: uma boa margherita harmoniza com qualquer vinho de uva Syrah (ou Shiraz). 6. Que vinho servir para um grupo diverso de pessoas?

4. É sempre preciso servir água junto ao vinho? Sim. Existem muitos porquês. Assim como outras bebidas alcoólicas, o vinho é diuré co, isto é, contribui para a eliminação de líquidos do organismo. Aliás, sabia que vinho faz bem à saúde?

Esta é uma dúvida clássica. Se você não conhece a preferência de todas as pessoas que vai receber, a sugestão é optar por um bom Malbec ou Cabernet Sauvignon.


Saúde Dra. Flávia

CRM SC 20021

Prolapso de órgãos pélvicos, você sabe o que é? Prolapso de órgãos pélvicos (POP) consiste na descida de um ou mais órgãos pélvicos femininos, resultado alguma protrusão na parede vaginal. Esse prolapso pode envolver útero, cúpula (fundo) da vagina após re rada do útero, bexiga (cistocele), intes no delgado (enterocele) ou reto (retocele).

A causa é mul fatorial e tem contribuições de fatores de risco ambientais e gené cos. Fatores de riscos bem estabelecidos para esses prolapsos incluem: número de partos, idade avançada e obesidade. Durante muito tempo, o parto vaginal era considerado o principal fator causal do desenvolvimento desses prolapsos, no entanto após observar que todas as mulheres sofrem um alongamento dos músculos do assoalho pélvico durante o parto vaginal mas nem todas desenvolvem prolapso, pode-se inferir que o parto vaginal não explica totalmente a origem do prolapso em todas as mulheres.

Demonstração dos prolapsos pélvicos. A = cistocele (nesse caso a bexiga fica para fora) B = retocele (nesse caso o reto fica para fora) C = enterocele (nesse caso intes no fino fica para fora)

Esse assunto se torna importante tendo em vista o alto impacto na qualidade de vida geral, sexual, emocional e miccional das pacientes que apresentam essa patologia. Os prolapsos genitais são patologias frequentes, com uma prevalência variada. Quando a única queixa é uma “bola na vagina”, varia entre 510%. No entanto, quando inves ga-se através de desconforto pélvico ou alguma necessidade de redução digital (“colocar para o dentro”) da vagina ou do períneo para defecar, aumenta para 23 a 28%.

Demonstração dos prolapsos pélvicos. A = anatomia normal B = Cistocele C = Retocele D = Uterocele (nesse caso todo útero fica para fora)

Além disso, essas disfunções do assoalho pélvico (conjunto de músculos que sustentam a pelve), foram descritas em mulheres que veram parto por cesariana e pacientes sem história de gestação. Isso sustenta a hipótese de que outras causas, além de obstétricas, estão envolvidas no aparecimento do POP.

Quando observamos a obesidade como fator de risco, as mulheres com sobrepeso (IMC entre 25 e 29kg/m2) e obesidade (IMC > 30kmg/m2) tem risco de 40 a 50% a mais de desenvolver prolapsos quando comparada com pacientes com peso normal. Muitas mulheres apresentam-se assintomá cas, porém as manifestações clinicas mais comuns incluem abaulamento ou sensação de pressão vaginal como “algo caído na da vagina”, associado ou não a sintomas urinários, alteração para evacuar e no ato sexual. Algumas pacientes podem apresentar incon nência urinaria de esforço (perda de urina após tosse ou espirro) ou dificuldade para urinar (fluxo lento, sensação de esvaziamento incompleto). A alteração para evacuar afeta 20% das mulheres da população geral e 24 a 25% da população com POP, sendo os sintomas mais comuns cons pação e sensação de não ter evacuado completamente.

Vulva normal e vulva com prolapso do colo do útero pela vagina


acordo com sintomas de cada paciente e seus impactos na qualidade de vida.

Tratamento cirúrgico é uma opção para resolução do prolapso, sendo optada principalmente pelas pacientes que não toleram fazer controle dos disposi vos vaginais. Sendo assim, a cirurgia é considerada uma opção que, quando bem sucedida, não requer manutenção con nua e apresenta bom resultado.

Modelos de pressários para tratamento conservador

Uma avaliação correta através da história clinica e do exame sico acaba sendo suficiente para diagnós co dos prolapsos pélvicos, não sendo necessário exames de imagem ro neiramente. O tratamento é indicado para mulheres com sintomas de prolapso ou com disfunção urinária, intesnal ou sexual associadas. Geralmente o tratamento não é indicado para pacientes com POP assintomácas. Importante salientar que o tratamento é individualizado de

na va para controle dos prolapsos genitais.

Visualização da pelve feminina com útero em sua posição anatômica e seus ligamentos

A terapia conservadora é uma opção a todas as pacientes, todavia acaba não sendo um tratamento defini vo, ao contrário da cirurgia. Os pressários vaginais são disposi vos de silicone que são introduzidos na vagina com obje vo de suportar os órgãos pélvicos, sendo uma alter-

Demonstra vo dos graus de prolapso do utero pela vagina.

Importante sempre esclarecer suas duvidas com seu Urologista.

Diretor Técnico Dr Guilherme Moreira Clivatti CRM SC 18354 Dra Flavia Hoffmann Mortari Clivatti Urologista CRM 20021

Telefone: (49) 99152-0260 - Caçador/SC


OPINIÃO QUIRINO RIBEIRO Quirino@scc.com.br (49) 99947.2115

“Um trem pode transportar a carga de até 220 caminhões”. Sistema rodoviário catarinense

mentos (onde exis am) apresentando desnivelamentos.

A recuperação das rodovias estaduais e federais é fator essencial e urgente para a compe vidade das empresas catarinenses e, em especial, para o agronegócio. Ao fazer essa asser va, o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de SC (FAESC), José Zeferino Pedrozo, reivindicou mais invesmentos públicos no sistema viário e, simultaneamente, a abertura de editais para contratação de parcerias público-privadas (PPP) para viabilizar a realização dessas obras.

SC passa SP na produção da industria de vestuário Vocês sabiam, que Santa Catarina lidera a produção industrial de vestuário e acessórios, deixando São Paulo para trás, o Estado conta com grau de industrialização superior à média nacional neste segmento. Catarinenses tomam a frente das tendências para o Varejo de Moda, com o setor se comportando muito bem no período da pandemia e suas perspec vas para uma retomada.

Transporte de insumos

Micro reforma ministerial

Animais, rações, sementes, adubos etc. para milhares de propriedades rurais e a re rada da produção agrícola e pecuária acabada para o processamento agroindustrial tornou-se uma operação penosa. Da mesma forma, a transferência da produção industrial para os portos e centros de consumo ficou mais cara.

Presidente Bolsonaro aposta em minirreforma ministerial para melhorar ar culação polí ca. O presidente bateu o martelo e decidiu fazer mudanças em sua equipe ministerial. Ciro Nogueira, senador eleito pelo Par do Progressista do Piauí, deve ser o novo ministro da Casa Civil, cargo atualmente ocupado pelo general Luiz Eduardo Ramos que vai assumir a pasta da Secretaria de Governo no lugar de Onyx Lorenzoni.

As condições das rodovias Estão encarecendo em até 40% o transporte, re rando dos produtores rurais e das industriais a compevidade para disputar os mercados nacional e internacional, enfa zou. As rodovias estão com buracos e crateras em todo trajeto, o pavimento de asfalto esboroado, com afundamento e desagregação do leito, sinalização ver cal e horizontal consumida pelo tempo e acosta-

Já Lorenzoni deve assumir o futuro Ministério do Emprego e da Previdência Social, que será desmembrado do Ministério da Economia. Para o cien sta polí co Thiago Medeiros, essa troca é em função da busca de apoio polí co.

Fecoagro: 46 anos de união

Neste úl mo final de semana registramos uma data importante para o coopera vismo agropecuário catarinense. A Fecoagro completou 46 anos de existência. Para quem como eu, que ajudou a construir essa en dade, desde os estudos iniciais de sua viabilidade, e que acompanhou a sua implantação nos primeiros 8 anos e depois de uma interrupção temporária, voltou a acompanhar nos úl mos 30 anos, sen r o quão importante ela está sendo para as coopera vas e para os agricultores catarinenses, é gra ficante ver o reconhecimento público da sua existência.

Com o slogan “Pra cando e es mulando a integração e a intercooperação em SC”, a Fecoagro já se firmou como um instrumento de apoio operacional, comercial, industrial e polí co ins tucional, não apenas para as coopera vas filiadas, mas para o setor como um todo, uma vez que suas ações repercutem no agronegócio e no coopera vismo estadual. Após superar os reveses econômicos, próprios de quem corre riscos para avançar e conquistar espaços, conseguiu se solidificar no mercado, e se adaptar as realidades do meio, avançando em várias áreas. A Fecoagro tem sido citada como modelo de integração no coopera vismo brasileiro. (Ivan Ramos diretor execu vo da Fecoagro).


Pratique a coleta seletiva e separe o lixo. A cidade e o planeta agradecem. Cidade limpa. Direito seu, dever de todos.

PARABÉNS CAÇADOR

Ÿ Limpeza Urbana Ÿ Coleta, Coleta Seletiva e Reciclagem Ÿ Operação de Aterros Sanitários Ÿ Implantação de Aterros Sanitários Ÿ Recuperação de Áreas Degradadas

Rua Conselheiro Mafra, 708 |Fone (49) 3563.2517 |Caçador, SC | Filial: Av. Herbert Hadler, 435 | Fone (53) 4141.1419 | Pelotas, RS


Relembrando

Cartã o Postal de Caçador Foto Boni 1955 Luiza Gemelli Busato, Florê ncio Busato, Nelson Busato, Alzira Busato Bonet, Nair Busato Granemann, Amé lio Busato e m Amé lia Busato Haymussi..

Alessandro Cunha Caçador 1933 foto em PB e colorida.

Alessandro Cunha - Cachueira do Tedesco foto em PB e colorida.


Saúde Dra Cleonice

A fragilidade e a força na doença Muitas vezes, achamos ser uma rocha perante qualquer situaçã o, isto acontece até o momento em que os desa ios aparecem e as soluçõ es destes nã o passam por nossas mã os.

Com o advento do Covid as pessoas esqueceram da existê ncia de outras doenças e da necessidade do apoio em todos os sentidos. O mé dico é tã o auto su iciente que nunca se imagina doente em uma cama dependendo de terceiros, aı́ vem a doença como do nada, febre, dores, testes Covid negativos e di iculdade de diagnó stico, claro né , sendo o paciente mé dico nunca será coisa simples. Minha sorte: uma equipe MARAVILHOSA de colegas em Videira e apó s ser transferida para Santa Maria, perto da famıĺia (ufa mé dicas) e ao encontro de um excelente infectologista Dr. Thiego, que com toda sua paciê ncia e conhecimento aguentou a minha rabugice sendo uma impaciente doente , e da excelente dra Rafaela , reumatologista que deu sequê ncia ao excelente trabalho da dra Vanessa reumatologista de Videira. A dra Raquel hematologista, para d e s c a r t a r o u t ra s d o e n ç a s .

Estando nesta situaçã o de dias sem diagnó stico e a febre persistente com as dores articulares, vi a importâ ncia da necessidade do suporte emocional, dos cuidados do pessoal do apoio (aliá s muito bem treinados) desde da limpeza até a enfermagem. E o afeto e torcida das pessoas que te amam e torcem por ti, a necessidade de voltar para meu maior suporte, meus animais e meu canto,onde somente eu sei o quanto energizo-me, somente com estes fatores que se consegue vencer e ter força para continuar.

lugar, a minha famıĺia, que juntos aos verdadeiros amigos se tornaram enormes, a excelente equipe mé dica de videira, que nã o desprezando os outros lugares, mas está muito bem servida de pro issionais, só sai daı́ para ser atendida perto da minha famıĺia e de um infectologista maravilhoso. Meu agradecimento especial a todos, no nome do meu colega, amigo e que sempre zelou por mim dr Jorginho meu irmã o de longa data.Gratidao. Nã o esqueçam nunca o Covid nã o é , e nunca será a ú nica doença do mundo E todas necessitam de atençã o e principalmente de fé e amor para serem vencidas.Estou voltando logo as minhas atividades. Gratidao a Deus. Gratidao a todos.

Minha jornada está quase resolvida, meu diagnó stico seguiu a linha de Videira, o que ica: que hoje sei o quanto sofre na pele o doente crô nico que luta pela vida com dor e sem muito a fazer. Sã o uns vitoriosos. Dou graças a Deus por nã o estar no grupo dos casos sem soluçã o, mas preciso declarar que os fortes sã o aqueles que apesar dos desa ios conseguem manter a fé e a esperança na presença da mã o de DEUS em nosso caminho. Hoje em fase inal do primeiro tratamento de uma patologia crô nica reumatologica, só tenho a agradecer a DEUS em primeiro

Dra. Cleonice Mottecy CRM 4914 - Médica

Rua Victor Meireles 663 Videira –SC (49) 35331657- (49) 991527673


Saúde Lifestyle Medicine: A Medicina Do Estilo De Vida vez é mais rá pida e a expectativa de vida tem aumentado sobejamente nos ú ltimos anos.

A ciê ncia, desde sempre, é um exercıćio de evoluçã o continuada. A medicina especialmente, tem sido bastante impactada pela evoluçã o tecnoló gica, a cirurgia robó tica já é uma realidade em diversos centros cirú rgicos mundo afora e, inclusive, no Brasil. A telemedicina tem contribuı́do em muito com o Sistema Unico de Saú de (SUS) ao levar para os rincõ es deste nosso paıś a medicina especializada, exames de imagem e outros serviços que sã o acompanhados a distâ ncia por pro issionais especializados, os quais direcionam a execuçã o por parte de mé dicos generalistas, enfermeiros e outros pro issionais de nı́ v el geral, ou mesmo, recebem os exames executados e providenciam um laudo quali icado.

Desde a descoberta do aparelho de Raio-X no inal do sé culo XIX, mais precisamente em 1895 pelo fı́ s ico alemã o Wilhelm Conrad Roentgen, passando pela descoberta do eletrocardiograma em 1902 pelo isiologista holandê s Willen Einthoven e da Penicilina em 1928 pelo mé dico e bacteriologista Alexander Flaming, a medicina tem evoluıd ́ o a passos largos. Na pandemia da Covid-19 a ciê ncia tem sido um divisor de á guas entre a desesperança causada pelo volume de mortes em funçã o deste evento sanitá rio e a elaboraçã o de vacinas em tempo recorde. Antes da vacina contra a Covid-19, a que foi elaborada em tempo mais rá pido, foi contra a Caxumba, tendo levado 4 anos para o seu desenvolvimento, seguida pela vacina contra o Sarampo que demorou 9 anos para a sua elaboraçã o.

As cé lulas-tronco salvam vidas de pacientes desenganados ou recuperam sua qualidade de vida. Os procedimentos mé dicos se tornam cada vez menos invasivos, a recuperaçã o pó s-cirú rgica cada

A despeito da evoluçã o da ciê ncia

e como consequê ncia da medicina, o mundo tem voltado os seus olhos para terapias que adotam o conceito de tratar a saú de integrando a totalidade do ser humano: mente, corpo e emoçõ es. Algumas destas prá ticas sã o milenares, outras estã o associadas à medicina quâ ntica, mas todas se veem incluı́ d as nas P r á t i c a s I n t e g r a t i v a s e Complementares (PICs), de discussã o intensa em nosso paıś a partir dos anos 70 e que gerou a Polı́ t ica Nacional das Prá ticas Integrativas e Complementares (PNPIC) no â mbito do SUS, atravé s da Portaria GM/MS nº 9.712/2006. Já sã o 29 terapias complementares incluı́das e disponibilizadas gratuitamente à populaçã o. Estas prá ticas nã o desprezam a necessidade e a importâ ncia do tratamento da medicina convencional, mas c o m p l e m e n t a m a s p rá t i c a s alopá ticas e apresentam resultados importantes. Neste contexto de se valorizar e usufruir da medicina convencional que evolui de maneira exponencial em parceria com a tecnologia, a medicina natural, a qual adota o conceito de tratar a saú de na sua integralidade, priorizando a prevençã o, está sendo redescoberta e com novas roupagens, ganha muita força. Nesta mesma linha temos a medicina do estilo de vida, a chamada “Lifestyle Medicine”.


Para a Lifestyle Medicine, prevenir é essencial e o melhor mecanismo para a prevençã o de doenças é adotar há bitos saudá veis.

evitar vá rios transtornos de â mbito psicossocial e alteraçõ es orgâ nicas.

A medicina do estilo de vida é popular nos EUA a pelo menos duas dé cadas, chegando a ser disciplina de instituiçõ es de ensino como Haward, mas apenas em 2019 chegou com mais força no Brasil. Ela se baseia em 6 pilares: nutriçã o, atividades fıśicas, sono, controle do consumo de substâ ncias toxicas, manejo do estresse e relacionamentos saudá veis. No aspecto nutricional, a Lifestyle Medicine entende que a nossa alimentaçã o se re lete em nossa aparê ncia e qualidade de vida. A boa alimentaçã o signi icaria diminuir o consumo de carnes e alimentos industrializados, aumentando o consumo de vegetais, tendo uma dieta balanceada e certi icada por um nutricionista. As atividades fı́sicas seriam fundamentais, o sedentarismo pode ser causa de diversos distú rbios, como por exemplo no mú sculo cardıáco. A qualidade do sono seria importante para manter a imunidade e

Ao pensarmos em substâ ncias tó xicas, o excesso no uso de bebidas alcoó licas e o tabagismo estariam no topo da lista, podendo causar doenças cardiorrespirató rias e diversos tipos de câ ncer. Terıámos ainda o estresse, esse mecanismo orgâ nico que impulsiona decisõ es e é responsá vel pela preservaçã o da espé cie humana até os dias atuais, mas que quando acionado continuamente, pode causar transtornos mentais, depressã o e alteraçõ es orgâ nicas que desencadeiem vá rias doenças. Os relacionamentos també m se mostram importantes para a medicina do estilo de vida, a qual preconiza que a solidã o abrevia a

expectativa de vida, assim como as pessoas com mais conexõ es sociais, com relacionamentos saudá veis e sem negativismo, tendem a ter uma vida mais longa. Os pro issionais que se especializaram na Lifestyle Medicine defendem que nã o se deve focar nas doenças e sim na melhoria da saú de geral das pessoas como mecanismo importante para evitá -las, mas també m entendem que a adoçã o de um melhor estilo de vida pode contribuir para o tratamento de diversas patologias, em especial as doenças crô nicas, como a Diabetes, a Pressã o Alta e o Câ ncer. Pensando assim, estes pro issionais estã o se movimentando para o reconhecimento da disciplina no Brasil, transformando-a em uma residê ncia ou especializaçã o da carreira mé dica. Ao tempo em que a medicina evolui em passos largos, outras vertentes de cuidados da saú de humana també m ganham corpo. O importante é o entendimento de jamais se distanciar da ciê ncia e que sem ela, nã o existe caminho para a sobrevivê ncia de nossa espé cie. Vem comigo!!!

Dr Antonio Ballestero Júnior Consultor em Saúde Contatos: Fones/Whatsapp: (47) 99983-6026, (47) 99916-0744 E-mail: ballesteroconsultoremsaude@gmail.com


(49) 99807 1448 revistafeelingedumar@hotmail.com


Solidariedade Realizada a entrega oficial das premiações da Campanha em prol do Hospital Maicé radores da Metalúrgica Lührs. O empresário Marcos Lührs relatou que foi feita uma ação de conscienzação dentro da empresa para que os colaboradores par cipassem da Campanha adquirindo e agora todos serão premiados. Ao todo 30 funcionários par ciparam da ação. 30 colaboradores da Metalúrgica Lührs que participaram da ação.

O Conselho Consul vo do Hospital Maicé realizou nesta quarta-feira (21) a entrega das premiações da Campanha Show de Prêmios. Estavam presentes o empresário Marcos Lührs , que teve a cartela sorteada do primeiro prêmio, o caminhão DAF 0 km e também o empresário Clair Dalla Rosa, da For Construtora e Incorporadora, que teve a cartela sorteada do terceiro prêmio da moto Honda Pop.

O sorteio da Campanha foi realizado dia 10 de julho pela Loteria Federal. Foram sorteados os seguintes números: 1º prêmio: 47913, 2º prêmio: 93065 e 3º prêmio: 16991. A coordenação da Campanha ainda aguarda manifestação do ganhador do segundo prêmio, da moto Honda Biz.

da moto

chave do caminhão.

A entrega das chaves do caminhão foi acompanhada pelos 30 colabo-

A solenidade, realizada no Hospital Maicé, teve a presença da irmã Elizabeth Lima, diretora do Hospital, João Machiavelli, presidente do C o n s e l h o C o n s u l vo, J ove l c i Gomes, presidente da ACIC, integrantes do Conselho Consul vo, colaboradores do Hospital e imprensa.

Autoridades presente ao evento

O empresário Clair Dalla Rosa da chave

O empresário Marcos Lührs recebendo a

necessário para o hospital.

O empresário Clair Dalla Rosa, anunciou no evento que a venda da moto já está pra camente acertada e a empresa For irá des nar todo o valor para que a diretoria do Maicé compre os equipamentos que achar

Cada cartela vendida nesta Campanha teve o apoio e dedicação de pessoas, en dades e empresas. A campanha Show de Prêmios estava sendo organizada desde novembro de 2019. Todo o processo está dentro das normais legais e autorizados pela Secretaria de Avaliação, Planejamento, Energia e Loteria (SECAP), sucessora da Secretaria de Acompanhamento Econômico (SEAE/SEFEL) - Secretaria de Acompanhamento Fiscal, Energia e Loteria.

A equipe da Revista Feeling e Programa Alcir Bazzanella parabenizam a todos que de uma ou outra forma contribuíram para o sucesso desta promoção. Lembramos ainda que nós estivemos presentes divulgando toda a campanha sem custos em ambos os veículos de comunicação como forma de ajudar o nosso Hospital do Bem


50 anos de história com muitas lembranças e agradecimentos Em 2021, a Universidade Alto Vale do Rio do Peixe completa 50 anos de história. Isso significa que a ins tuição nasceu lá no início dos anos 70. Mais precisamente em 1971. E nasceu como um grande marco para o meio oeste catarinense. Isso porque foi a primeira ins tuição de ensino superior da região.

A Educação Superior de Caçador teve início em 1971 com a Fundação Educacional do Alto Vale do Rio do Peixe. Também conhecida como FEARPE. Mas não parou por aí. No fim dos anos 90, em 1997, a universidade passou a ser conhecida como UNC. A Universidade do Contestado Campos de Caçador. 12 anos depois, em dezembro de 2009, foi cons tuída, finalmente, a Universidade Alto Vale do Rio do Peixe. Isto é, a tão conhecida UNIARP que faz parte de Caçador hoje em dia. Também foi no ano de 2009 que a FEARPE virou FUNIARP – a Fundação Universidade Alto Vale do Rio do Peixe. Sempre com sede no centro de Caçador, assim como a própria UNIARP.

ins tuição foi Dom Orlando Do . A UNIARP nasceu da vontade e da determinação de pessoas que vislumbravam o papel crucial da educação superior como um elemento de mudanças e de transformações culturais, sociais e econômicas na região Meio Oeste catarinense. Mas os anos 70 foram, de fato, de muita inauguração e felicidade para o ensino superior de Caçador. Em 1972 aconteceu a instalação oficial da Faculdade de Pedagogia, Ciências e Letras de Caçador, man da pela FEARPE. O evento realizou-se no dia 13 de junho de 1972 em um evento no Cine Avenida. Na ocasião, o então governador do Estado de Santa Catarina, engenheiro Colombo Machado Salles, ministrou uma aula inaugural para as primeiras turmas. A aula teve como tema "Projeto Catarinense de Desenvolvimento". A Faculdade iniciou suas duas primeiras turmas em julho de 1972, com 75 vagas para Letras e 75 vagas para Pedagogia.

As aulas aconteciam no Salão Nobre do an go Colégio Nossa Senhora Aparecida. O primeiro diretor da

De fato, ao longo de toda a sua existência, a ins tuição vem contribuindo de forma decisiva para a evolução da educação superior em Santa Catarina. A Universidade contribuiu para o crescimento da cidade. Isto é, com a criação de empresas, aumenta na prestação de serviços e outros tantos bene cios culturais, sociais e econômicos. Desde a década de 70, a UNIARP, mesmo com nomes diferentes, marcou e marca presença na educação do município de Caçador. A par r de então, centenas de acadêmicos de graduação e pósgraduação puderam aprimorar suas carreiras com o conhecimento compar lhado na ins tuição ano após ano. Hoje, são diversos cursos de graduação, especialização e mestrado. Além, é claro, do Colégio de Aplicação, que forma as crianças da região desde o berçário até o ensino médio.


Administração, o SEAD, que trazem discussão e conhecimento. Contou com a par cipação ilustre de figuras como o Dr. Drauzio Varella e o jornalista William Waack.

A UNIARP já passou por inúmeros momentos, fases e épocas diferentes. Foram - construções, reformas, formaturas, aulas especiais, eventos, mudanças... Mantém, há muito tempo, uma parceria com a FIESC. Em Caçador, é a única filial da região que divide espaço com uma universidade. E a parceria tem dado cada vez mais certo. Também aconteceram várias edições do Seminário Regional de

Hoje, a UNIARP está entre as trinta melhores universidades do estado. Além disso, o IGC da ins tuição é nota 4. Cabe muita história em 50 anos. Mas o compromisso da UNIARP com a educação de qualidade e com a região meio oeste de Santa Catarina con nua o mesmo. Finalmente, resta a gra dão. A UNIARP é extremamente grata a todos os membros da diretoria que

fizeram parte desses 50 anos de história. Pela garra e esforço em transformar a universidade na referência que é hoje. Agradecimentos especiais, ainda, é claro, ao Sr. Neoberto Geraldo Balestrin, presidente da FUNIARP. Ao Prof. Dr. Anderson Antônio Ma os Mar ns, reitor da UNIARP. E ao Prof. Dr. Jolmar Luis Hawerroth, vice-reitor da UNIARP. Fica o agradecimento, também, a todos os colaboradores que passaram pela ins tuição nesses 50 anos. Aos acadêmicos que dão vida à UNIARP e nos relembram dia após dia o propósito e o compromisso da Universidade como um todo. E a cada pessoa que foi tão importante para que esse meio século de história acontecesse. O desejo é con nuar fazendo a diferença e mudando vidas. Parabéns, FUNIARP! (Fonte: ASCOM – UNIARP)

Parabenizamos a Universidade Alto Vale do Rio do Peixe pelos 50 anos de excelência na educação superior, sendo uma instituição formadora de cidadãos competentes, preparados e qualicados para o mercado de trabalho, contribuindo para o contínuo desenvolvimento da nossa sociedade Equipe Revista Feeling e Programa Alcir Bazzanella


No registro, membros do conselho consultivo, diretoria do Hospital Maicé com os ganhadores da promoçã o show de premios em prol do Hospital do Bem;

Presentes os colaboradores da Lurhs, que foram juntamente com os proprietá rios da empresa os ganhadores do Caminhã o

A vereadora Lidiane Catani Rabello com o Apresentador Alcir Bazzanella durante a gravaçã o do Programa Sport Business, onde a mesma abordou temas sobre a sua legislatura e també m referente a sua causa que é o abrigo para animais.


Geral

Evite aglomerações e ambientes fechados. Mantenha os ambientes ven lados. Não toque os olhos, nariz ou boca sem antes higienizar as mãos. Higienize suas mãos com água e sabonete liquido ou álcool gel, principalmente após tossir, espirrar ou assoar o nariz.

Use lenço descatável para assoar o nariz. Ao tossir ou espirrar apoie no cotovelo, nunca nas mãos. N ã o co mp a r l h e co p o s , talheres e objetos pessoais. Algumas infecções respiratórias podem ser prevenidas. Verifique sua carteira de vacinação ou vá até uma unidade de saúde para obter maiores informações.


Saúde Animal Cirurgia de castração: entenda os cuidados pré e pós-operatórios qual o melhor tipo de anestesia, inalató ria ou injetá vel, para cada caso.

A cirurgia de castraçã o é uma dos procedimentos mais realizados em pequenos animais no Brasil. Isso porque ela ajuda a evitar diversos problemas de saú de, a melhorar o comportamento, e principalmente por ser uma das medidas mais importantes para controle populacional de cã es e gatos. O procedimento nã o costuma ser complicado, poré m exige certos cuidados antes e apó s a cirurgia. Sã o medidas que fazem toda a diferença no sucesso da castraçã o e ajudam na rá pida recuperaçã o dos animais. Por isso, o bom pro issional deve e s t a r s e m p r e p r e p a ra d o p a ra orientar seus clientes sobre todas as etapas da intervençã o, informando os riscos, vantagens, desvantagens e os cuidados necessá rios. Sabendo disso, preparamos este artigo com tudo o que você precisa saber sobre a cirurgia de castraçã o em pequenos animais, especialmente em relaçã o aos preparos pré vios e cuidados pó s castraçã o. Boa leitura! Cirurgia de castração A castraçã o é um procedimento cirú rgico que só deve ser realizado por mé dico veteriná rios. Como exige sedaçã o, a cirurgia també m precisa contar com a presença de um anestesiologista. Somente um pro issional especializado será capaz de decidir

Infelizmente, é muito comum realizar a cirurgia de castraçã o sem a presença de um anestesista. O perigo é que com alguns sedativos ou contençã o quım ́ ica o animal pode icar imó vel ou dormir e ainda continuar sentindo dor durante o procedimento. Com u m a ava l i a ç ã o p ré - a n e s t é s i c a minuciosa muitos riscos podem ser evitados. O anestesista ainda tem como funçã o monitorar os sinais vitais durante todo o procedimento. E muito importante saber que o procedimento nã o é mesmo para caẽ s e gatos, nem mesmo para fê meas e machos. Para os machos a cirurgia costuma ser mais simples e rá pida, pois consiste em retirar os testıćulos. Já nas fê meas, é preciso retirar os ová rios e ú tero por meio de uma incisã o no abdô men que geralmente é feita pró xima ao umbigo. Todos os cã es e gatos podem ser castrados, poré m nos animais jovens o processo é mais tranquilo e rá pido do que nos adultos. Isso, porque o tamanho e peso corporal sã o menores, e é mais fá cil visualizar os testıćulos e os ová rios, o que consequentemente facilita o trabalho dos veteriná rios. O perı́ o do indicado depende de diversos fatores, mas principalmente da maturaçã o hormonal e do porte fıśico. Para os felinos, geralmente a indicaçã o é apó s os 6 meses de idade. Para os cã es, por volta de 1 ano. Os pro issionais ainda recomendam que os animais já tenham tomado todas as vacinas, caso contrá rio podem ser expostos ao risco de contaminaçã o/infecçã o em razã o dos baixos nıv́eis de imunidade.

Preparação pré Cirurgia A primeira preocupaçã o do tutor deve ser na escolha do pro issional e do ambiente cirú rgico. Nã o é recomendado realizar esse tipo de procedimento em ambiente ambulatorial, o ideal é encaminhar o animal para um ambiente hospitalar, com controle de luxo, assepsia e equipamentos necessá rios. Antes de realizar a cirurgia de castraçã o é preciso fazer uma avaliaçã o criteriosa do animal para evitar complicaçõ es que podem inclusive ser irreversıv́eis. Na consulta pré via o animal deve realizar exames laboratoriais, clın ́ icos e passar por uma avaliaçã o da condiçã o cardı́aca para ver se está apto para a operaçã o. Alé m de veri icar como está sua saú de, fatores como idade e raça també m devem ser levados em conta. Se o animal estiver pronto para o procedimento, o mé dico vai solicitar um jejum de comida e á gua, normalmente de 12 horas. Essa restriçã o é muito importante antes de tomar a anestesia. No dia da cirurgia, o animal precisa realizar uma nova consulta e até mesmo exames como hemograma e eletrocardiograma para certi icar se e l e p o d e s e r a n e s te s i a d o c o m segurança. Os pelos da regiã o pubiana també m precisam ser raspados antes da cirurgia.


çã o da condiçã o cardıáca para ver se está apto para a operaçã o. Alé m de veri icar como está sua saú de, fatores como idade e raça també m devem ser levados em conta. Se o animal estiver pronto para o procedimento, o mé dico vai solicitar um jejum de comida e á gua, normalmente de 12 horas. Essa restriçã o é muito importante antes de tomar a anestesia. No dia da cirurgia, o animal precisa realizar uma nova consulta e até mesmo exames como hemograma e eletrocardiograma para certi icar se ele pode ser anestesiado com segurança. Os pelos da regiã o pubiana també m precisam ser raspados antes da cirurgia. Cuidados pós operatórios Apó s realizar a cirurgia, o animal vai permanecer no local em observaçã o por algumas horas até voltar da anestesia. Depois desse perıo ́ do de recuperaçã o, ele deve recobrar a consciê ncia, mas o veteriná rio precisa avaliar seu estado de saú de antes de autorizar sua ida para casa. Conforto E muito importante se preocupar com a saú de, segurança e o conforto do animal desde a saı́da da clın ́ ica. Por isso, a caixa de transporte pode ser muito ú til para facilitar a retirada do animal e tornar o trajeto mais confortá vel. O vô mito é muito comum apó s a cirurgia, entã o o tutor deve ser aconselhado a se preparar cobrindo os locais onde o animal vai icar. O colar elizabetano e roupas cirú rgicas sã o fundamentais para evitar que o animal coce, lamba ou morda o local da incisã o, o que pode causar o rompimento dos pontos ou uma infecçã o.

mais rá pida. Reações Nas primeiras horas pó s operató rio, é comum que o animal nã o sinta fome ou apresente um comportamento diferente, com sonolê ncia ou incontinê ncia uriná ria. Caso os sintomas persistam, o mé dico veteriná rio deve ser procurado para maiores esclarecimentos. També m é prová vel que ele sinta dor ou desconforto, para isso, o mé dico vai receitar analgé sicos e anti-in lamató rios que precisam ser dados na quantidade e no horá rio indicado. Cicatrização A cicatrizaçã o da cirurgia de castraçã o normalmente acontece entre 7 e 10 dias apó s o procedimento. Poré m, é comum que no segundo dia o animal retorna à rotina normal, mas mesmo que estejam dispostos, é preciso evitar grandes esforços e reduzir os passeios, principalmente nos cinco primeiros dias. Esse cuidado é fundamental, pois, as atividades fıśicas podem ocasionar o rompimento dos pontos e causar um desconforto maior. O tutor també m precisa ser informado que duas avaliaçõ es devem ser feitas durante a recuperaçã o. A primeira apó s 3 dias e a segunda depois de 5 ou 7 dias, para a retirada do curativo. No caso de observar aumento drá stico de volume na regiã o da cirurgia, o m é d i c o d eve s e r p ro c u ra d o imediatamente. C a s t r a ç ã o c o m t é c n i c a d e gancho A castraçã o com té cnica de gancho vem ganhando muito destaque devido a praticidade, reduçã o do tempo cirú rgico, menor risco anesté sico e recuperaçã o muito

Esse tipo de esterilizaçã o, prevê uma pequena incisã o cirú rgica, esse é o motivo de també m ser conhecida como té cnica minimamente invasiva. Nas fê meas o procedimento é do tipo ovariohisterectomia (OSH), ou seja, remove ú tero e ová rio ao mesmo tempo, poré m com a té cnica de miniceliotomia e auxıĺio do gancho de Snook para apreensã o do corno uterino. Ela pode ser feita pela linha mediana ventral, desde a cicatriz umbilical, ou por meio de incisã o nos lancos,normalmente no lado direito, no sentido caudoventral ao rim. Nas cadelas, a incisã o com gancho inicia-se cerca de um centı́ m etro caudal à cicatriz umbilical. Já nas gatas deve ser realizada no ponto central entre o umbigo e pú bis para facilitar o acesso ao corpo uterino. Já nos machos a castraçã o com a té cnica do gancho é realizada removendo-se o cordã o espermá tico. A cirurgia de castraçã o també m ajuda a evitar diversos problemas de saú de, entre eles tumores de testı́culo, pró stata e mamá rios. Aliá s, em fê meas castradas antes do primeiro cio o risco de desenvolver câ ncer de mama é reduzido consideravelmente, cerca de 90%.Fontes:(Veja Saú de, CPT Cursos Presenciais, Digital Vet, NeurOrtoVet)


Educação

Estado

Comdefesa e Exército Brasileiro apresentam oportunidades para empresários catarinenses O Comitê da Indústria da Defesa (Comdefesa) da FIESC, que tem entre um dos seus obje vos a promoção de negócios entre a indústria e o setor de Defesa, realizou na terça-feira (27) uma nova reunião com representantes das indústrias de Joinville. O encontro, realizado no Perini Business Park, em formato híbrido, teve como obje vo apresentar as demandas de fornecimento para o Exército Brasileiro e, com isso, elevar as vendas industriais para o setor.

mentos que são comprados pelo Exército. “Cada programa tem suas necessidades de produtos. É importante que as indústrias conheçam e saibam o que podem oferecer. A demanda é muito grande. No que diz respeito à indústria têx l, por exemplo, só a demanda por uniformes camuflados é de cerca de 140 mil unidades por ano. Também há demanda por materiais balís cos, coletes, capacetes e equipamentos individuais”, ressaltou, orientando como as empresas podem consul

De acordo com o presidente do Comdefesa, Cesar Augusto Olsen, o Exército tem a necessidades de diferentes produtos e a preferência na hora da aquisição são os produzidos no Brasil. “O Comdefesa quer o fortalecimento da interface entre as demandas militares e a capacidade industrial e tecnológica do Estado. Joinville tem empresas de expressão nacional e internacional e todas as condições de fornecer seus produtos para a Defesa. Estamos aqui para ajudar”, explicou Olsen. Como foco na ampliação de negócios entre os dois setores, a FIESC realizará a 2ª edição da SC Expo Defense, Feira de Tecnologias e Produtos de Defesa, na Base Aérea de Florianópolis. Inicialmente agendada para setembro deste ano, o evento foi transferido para maio de 2022.

O evento contou com a par cipação do diretor de Abastecimento do Exército, general Hermeson Nóbrega Barros de Oliveira. Ele apresentou o por ólio de programas estratégicos e os produtos na área de alimentação, vestuário e equipa-

tar as especificações dos editais de licitação de produtos. Para par cipar dos processos de licitação do Exército, é necessário cadastrar a empresa no Sistema de Cadastramento Unificado de Fornecedores (SICAF) e no Comprasnet.

A feira reunirá profissionais ligados ao setor de defesa, com o obje vo de mostrar o que há de mais moderno em produtos e tecnologias, promovendo a integração das Forças Armadas com a indústria, centros de tecnologia e academia. Também estão programadas sessões de negócios e palestras que irão abordar temas de interesse da indústria.( Fonte:FIESC)


Canto de louvor à jus ça divina. Salmo 34(33) Um lindo canto de louvor a Deus de uma alma que se sente protegida e amparada por Ele. O salmo tem 22 versículos, todos eles antecedidos pelas 22 letras do alfabeto hebráico. Quando um salmo vem com estas letras, na frente de cada versículo, significa que a sequência das verdades expostas é firme e lógica. Assim, a alegria que se encontra no coração do salmista se expande: ' Eu bendirei Yahvé em todo tempo, seu louvor estará sempre em minha boca; em Yahvé minha alma exulta, que me escutem os humildes, que eles jubilem'. E con nua: ' Dai glórias, comigo, a Yahvé, exaltemos juntos o seu nome, (porque) eu procuro Yahvé e Ele me responde, de todos os temores Ele me livra'. De estrofe em estrofe, de versículo em versículo, o grito de louvor da alma sa sfeita evolui e cresce : 'Ele se acampa, o anjo de Yahvé, em volta dos Seus fiéis, e os liberta. Saboreai e vede como Yahvé é bom; feiz daquele que n'Ele se abriga'. 'Temei Yahvé, vós, seus santos; aquele que o teme, de nada sente falta'. ' Vinde, meus filhos, escutai-me, o temor de Yahvé eu vô-lo ensinarei. A fera ( selvagem) recém-nascida, está despida e faminta; a quem procura por Yahvé, não faltará nenhum bem'. Assim o salmo está cheio de agradecimento e de sa sfação de alma, a verdadeira felicidade, que é uma

situação, um estado de bem-estar interior da pessoa. Aqui, na altura da letra ' Num' (N) ele, porque está feliz, solta um conselho, como se fosse um segredo, guardado no seu coração por longo tempo, e exclama: ' Guarda tua língua do mal; teus lábios, de palavras enganadoras; evita o mal, faze o bem, procure a paz e persegue-a'. Depois de traçar, com estas curtas palavras o caminho do justo, o salmista afirma, falando dos justos: 'Eles gritam( gritar é um termo que diz da intensidade maior da oração) ao Senhor, Ele os escuta e de todas as suas angús as os liberta'. Podem vir ' maldades e mais maldades sobre os justos, mas de todas Yahvé os livra. Yahvé guarda todos os seus ossos, nenhum deles será quebrado”. Este é, na sua essência, o salmo 34, O Canto de louvor à jus ça divina. Ora, se a gente vesse que expor o seu conteúdo num texto discursivo – que possibilita uma percepção mais clara do fluxo das idéias -, a gente faria assim: No salmo 34, o salmista está, inicialmente cheio de felicidade pela vida de união que leva com Deus, e pede p.ara que todos o ouçam e escutem o que ele tem a dizer. Diz que ele está feliz porque, 1º.) quando ele procura a Deus, Ele lhe responde e o liberta dos temores que o atormentam; 2º.) como ele, pode ser qualquer pessoa que se sinta infeliz, Deus o salva de todas as angús as; 3º.)

acrescenta que o anjo do Senhor, o enviado por Deus, se instala junto a todos os fiéis de Deus, como se fosse um batalhão de guerra e os guarda; 4º.) apela para os santos, ou seja, aqueles que se põem no caminho da perfeição do seu coração, para experimentem a bondade de Deus ' Saboreai e vede como Yahvé é bom'. Aí o salmista vai para um segundo momento e resolve contar o segredo de toda esta sua felicidade, e diz: ...eu vou ensinar para vocês o 'Temor de Deus', o princípio de toda felicidade e Sabedoria: ' Guarda tua língua do mal e teus lábios de palavras enganadoras ( tudo começa ela língua), evita o mal e faze o bem, procura a paz e .persegue-a'. Está aí tudo dito. E com isto, se abre um novo movimento, que é o caminho e o patamar do homem justo, ou seja, o 'temente a Deus', e aí então o salmista arremata o curso de suas ideias,concluindo: ' contratempos e mais contratempos ( maldades e mais maldades) caem sobre o justo; mas.... De todos o livra Yahvé', a afirma mais: ' Yahvé guarda todos os seus ossos; nenhum deles será quebrado'. (pensamento usado na descrição do Sacri cio de Cristo na cruz). Esta e a toda a beleza do salmo 34. Convido você a sen -la mais de perto, colocando-se você diante dele. ( Mas, para sen -lo, você tem que ter calma e tempo).


Nivaldo Narã

nivaldonara@colunista.com.br

CASACOR SC 2021

nagem a designers brasileiros, assinando “Ambiente Veredas Autoria Design”.

Projetou-se no Estado e no Brasil como um dos catarinenses mais eruditos, nos deixando um grande legado de arte e cultura.

A ideia dela foi homenagear os designers brasileiros e suas peças. Natá lia teve como inspiraçã o a obra “literá ria Grande Sertã o Veredas”, O ambiente é uma sala de estar/jantar com 70 m² e explora a brasilidade e sua diversidade, atravé s das cores e materiais utilizados. A mostra acontece de 18 de julho a 29 de agosto em Florianó polis.(Foto: Camila Carniel)

Rodrigo de Haro O arquiteto Leandro Ribeiro Sumar, da Sumar Arquitetura, que participou das trê s ediçõ es anteriores na mostra CASACOR SC recebeu um convite especial para esta quarta ediçã o: assinar um espaço corporativo, Mels Brushes a marca de home fragances. A mostra catarinense estará disponıv́el para visitaçã o do pú blico a partir de 18 de julho a 29 de agosto, em Florianó polis. (Foto: Genevieve Bernardoni) Decoração

Em sua terceira participaçã o na mostra CASACOR/SC, deste ano, a Arquiteta Natá lia Xavier faz home-

Foi com grande tristeza que a sociedade catarinense despediu-se, em 1 de julho de 2021, de Rodrigo de Haro (1939-2021), ilho do grande pintor clá ssico Martinho de Haro. Rodrigo de Haro nos deixou aos 82 anos, nasceu em Paris e veio em 1939 para o Brasil. Artista dos mais talentosos e premiados em Santa Catarina e no Brasil, consagrado poeta humanista de extraordiná ria sensibilidade e que tive a honra de conhecer e ter um de seus livros “Amigos da Labareda” gentilmente para este fotó grafo e colunista, autografado em 1991.

Rodrigo de Haro, como desenhista, pintor e mosaicista deixa aos caçadorenses uma grande obra “Portal Turıśtico do Contestado”, inaugurado em 30 de agosto de 2008, mural pó rtico na entrada de Caçador, em que descreve: “A epopé ia do contestado remete ao tema eterno da defesa da terra e das tradiçõ es familiares, valores perpé tuos caros ao povo de Caçador. Aqui vivem e lutam homens e mulheres livres, senhores de vastos horizontes, mas de profunda fé ” Rodrigo De Haro. (Fotos by: Nivaldo Narã ) Nosso SUS Crıt́ico do Obamacare, reforma do sistema de saú de idealizado pelo ex-presidente norte-americano, Olavo de Carvalho, guru do clã Bolsonaro está internado no Incor, em Sã o Paulo, se tratando de problemas respirató rios, pelo SUS. Estava desde abril internado num hospital na Virgın ́ ia, nos Estados Unidos. Na real sem condiçõ es de pagar à custa por lá , apelou para o nosso grande SUS, maltratado por


Embelezando

Em pensamento direto de Joinville, Cecilia D'Agostin Longo Coelho, para Santa Catarina. Lembra: “Somos portadores de uma grande riqueza, que depende daquilo que somos: da vida recebida, do bem que há em nó s, da beleza intangı-́ vel com que Deus nos dotou, porque fomos feitos à Sua imagem, cada um de nó s é precioso a seus olhos, ú nico e insubstituıv́el na histó ria.” Papa Francisco. (Foto: Facebo-

Olavo de Carvalho, guru do clã Bolsonaro está internado no Incor, em Sã o Paulo, se tratando de problemas respirató rios, pelo SUS.

Estava desde abril internado num hospital na Virgın ́ ia, nos Estados Unidos. Na real sem condiçõ es de pagar à custa por lá , apelou para o nosso grande SUS, maltratado por muitos. Diversão e Arte

Fidelidade e seu preço

Jair Bolsonaro jogou a culpa da sua prevaricaçã o no colo do general Eduardo Pazuello, “que deve está enfurecido” dizendo que o mandou vistoriar contratos supostamente irregulares e ele disse que nã o encontrou nada de errado. Como lá no Planalto nã o se acredita que Bolsonaro será denunciado por prevaricaçã o, caso seja contam com o apoio do Centrã o e seus 342 votos para blindar Bolsonaro. Habemus

ok)

Tendência política De acordo com alguns analistas polı́ticos, o brasileiro elege um presidente com distú rbios de comportamento de 30 em 30 anos aproximadamente, e que possuem o mesmo discurso moralista e de anticorrupçã o no uso polı́ t ico. Tomando como exemplo e estilo: Jâ nio Quadros, Fernando Collor e Jair Bolsonaro. Nosso SUS Crıt́ico do Obamacare, reforma do sistema de saú de idealizado pelo ex-presidente norte-americano,

Em busca de novas experiê ncias o inquietante agitador cultural catarinense Edson Machado, curador e coordenador da Galeria de Arte Villa Francioni, espaço localizado dentro da Vinı́cola Francioni e pioneira dos vinhos de altitude em Sã o Joaquim. Aqui na foto, ele aparece com humor exercitando a nova funçã o de Sommelier. (Foto: Facebook)

O Papa Francisco nomeou o novo Bispo para a Diocese de Caçador. O Padre Cleocir Bonetti, do clero de Erexim/RS, até agora vigá rio geral da mesma diocese. Padre Cleocir terá sua ordenaçã o episcopal, em 12 de setembro e sua posse, como Bispo de Caçador (SC), ocorre em 3 de outubro, à s 10 horas, na Catedral Diocesana Sã o Francisco de Assis, que estará comemorando aniversá rio nos dias seguintes. (Foto


Homenagem

Aos familiares e amigos do saudoso Renato Timm Marins Chegamos ao mundo como se es véssemos chegando num país desconhecido para uma estada por tempo indeterminado.

Precisamos aprender como viver nesse novo lugar, e vamos encontrar no caminho pessoas que vão nos amar e nos ajudar a lidar com a vida. Mas muitas coisas vamos aprender sozinhos, e sabemos que um dia chegará a hora de par r. Assim é a vida, sabemos que estamos de passagem. Sabemos que nascemos para morrer, e que cada dia a mais é um dia a menos. Vivemos com a angús a da morte atrás de nós, embora a maior parte do tempo façamos de conta que ela nunca vai nos alcançar. Só esquecendo a morte é que é possível seguir em frente e dar um sen do à nossa vida. Quando a morte vem aparece abruptamente em nossa frente, nos encaminha para uma nova viagem rumo ao desconhecido. A nossa par da causa dor e sofrimento para quem fica. Por isso, não podemos nunca esquecer que estamos aqui de passagem. Somos estrangeiros no mundo, passageiros nessa viagem que é a vida. Precisamos encontrar paz e conforto nas idas e vindas, e fazer com que cada dia de nossa estada na vida seja precioso.


Economia

Cabe mais indústria no PIB catarinense A reportagem de capa da edição de julho da revista Indústria & Compevidade, da FIESC, revela que muitas oportunidades estão abertas para que o setor industrial dê um salto no Estado. As necessidades da pandemia evidenciaram a elevada dependência da Ásia a que estão expostos países pouco industrializados, ao mesmo tempo em que a industrialização volta a ser reconhecida em todo o mundo como fator gerador de desenvolvimento. Possuindo a indústria mais diversificada do País, Santa Catarina está bem posicionada para ocupar espaços O presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar, destaca em entrevista que o maior desafio para o Estado aproveitar as oportunidades é promover a ar culação entre os setores produ vo, ins tucional e polí co para planejar o futuro de Santa Catarina, definindo obje vos, prioridades e estratégias. Criar condições para o crescimento da indústria é o principal obje vo da nova gestão da FIESC que se inicia em agosto e que realizará o maior ciclo de inves mentos da história da en dade, de R$ 510 milhões até 2024. Na entrevista principal da edição o secretário de Comércio Exterior do Ministério da Economia Lucas Ferraz argumenta que a indústria brasileira se enfraqueceu nos úl mos anos em parte devido ao isolamento internacional, e explica a estratégia do governo de promover acordos comerciais, modernizar o Mercosul, aumentar a abertura e ampliar a corrente de comércio (importa-

ções mais exportações) do Brasil. Em sintonia com a redução do Custo Brasil, as ações deverão elevar a compe vidade e a inserção internacional da indústria. Dentre os setores de Santa Catarina com maior potencial de crescimento no mercado mundial destaca-se a indústria de base florestal, tema de reportagem que detalha os maiores inves mentos do setor em curso no Estado e aponta os desafios de garan r a sustentabilidade no fornecimento de matéria prima.

A seção Dossiê Infraestrutura aborda a questão do gás natural, detalhando a demanda existente na indústria catarinense pelo energé co e as boas perspec vas para ampliação do fornecimento e redução de preços do combus vel. A reportagem destaca o terminal de armazenamento e regaseificação TGS que será construído na Baía da Babitonga, no Norte do Estado, além de suprimentos adicionais na rede existente e a nova legislação para o setor – uma conjunção de fatores que poderá transformar o mercado e dar mais compe vidade para a indústria. Novas oportunidades para a indústria também são abordadas na reportagem sobre Smart Ci es, ou cidades inteligentes, um conceito

que cresce em todo o mundo. No Brasil, algumas das cidades mais inteligentes estão situadas em Santa Catarina e demandam soluções que envolvem tecnologias de alto valor agregado como Inteligência Ar ficial, IoT, Big Data, Indústria 4.0, Realidade Virtual e Realidade Aumentada. Outra reportagem da edição explica o que muda para a indústria com a nova edição da Norma Regulamentadora 1 (NR 1) para saúde e segurança do trabalho, que passa a vigorar em agosto. A norma preconiza a adoção de sistemas de gerenciamento de riscos operacionais nas empresas. A matéria mostra que além de tornar as fábricas mais seguras, a gestão de riscos pode torná-las mais eficientes. A edição traz ainda um perfil do execu vo catarinense Gilberto Tomazoni, CEO global da JBS, segunda maior indústria de alimentos do mundo, com faturamento de R$ 270 bilhões e 250 mil funcionários. Natural de Ipumirim, Tomazoni já presidiu a Sadia. As operações da JBS no Estado envolvem 31 unidades e 20 mil funcionários, sendo representadas principalmente pela marca Seara. O ar go é assinado pelo senador Dário Berger. Ele preside a Comissão de Serviços de Infraestrutura do Senado e defende a inclusão de Santa Catarina no planejamento logís co nacional, que não contempla as necessidades de economias industriais complexas como a existente no Estado. (Assessoria de Imprensa - FIESC)


Na Cozinha Sopa Eslava

Com Alcir Bazzanella

Ingredientes 3 colheres de manteiga sem sal 1 cebola picada 2 dentes de alho picados 500 g de alcatra em tiras 50 ml de conhaque 4 colheres de sopa de molho inglê s 2 colheres de sopa de catchup 2 colheres de sopa de mostarda amarela Dijon 250 g de molho de tomate 2 kg de batata 250 g de creme de leite Quanto bastar de sal, pimenta de cheiro e cheiro verde e ervas de Provence.

Modo de preparo Em uma panela mé dia, refogue o alho e a cebola na manteiga. Acrescente a carne e refogue. Flambe com o conhaque. Tempere a carne com sal e pimenta de cheiro e ervas de Provence. Acrescente o catchup, a mostarda, o molho inglê s e o molho de tomate. Mexa bem e cozinhe por 2 minutos. Desligue o fogo.

Descasque as batatas e cozinhe na panela de pressã o em á gua salgada até que iquem bem macias. Pegue as batatas, com parte da á gua do cozimento, e bata no liquidi icador até que ique um creme bem liso. Volte o creme para a panela com a carne refogada e mexa bem. Coloque o creme de leite, acerte o sal e a pimenta de cheiro, e coloque o cheiro verde picado (se desejar). Sirva bem quente. Pode acompanhar torradas com ó leo de oliva e oré gano, e para beber um vinho tinto de seu preferencia . Sugestã o Cabernet Sauvignon .

(49) 3563 0595 (49) 99985 1474

Rua 25 de Março, 343 - Centro


Feeling Potencial de Caçador Ja circulando

Mostre e divulgue sua empresa para o Brasil e o mundo Em 2022 venha anunciar aqui 49 9807-1448


Profile for abonline

Revista Feeling edição 138  

Revista Feeling edição 138  

Profile for abonline
Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded