Issuu on Google+

TRAJETORIA NA ABO-DF No dia 05 de março de 1998 fui convidada por diretores de entidades para participar da comissão de intervenção na ABO/DF. Porque essa comissão? Nos anos 1996-1998 a gestão do CD Luiz Antônio Lira, causou um grande prejuízo a ABO-DF que muitos classificaram de má administração. A comissão de intervenção foi formada a partir de nomes de consenso colocados pelas entidades na Assembleia do dia acima citado. Os componentes da comissão eram: Carmem Vânia Dal Moro, Nilo Celso Pires, Luiz Roberto Craveiro, Edeplande Fontes, Nilton Carlos Garbin, Edi Sinedino, Vitório Campos, Regina Lacerda, Renan Lemos, Lourivaldo Inácio da Silva, Ademar Nobre e Cibele Magalhães. Encontramos uma desorganização muito grande. A ABO/DF estava hipotecada, todos os equipamentos penhorados, dívidas com bancos, professores e funcionários.Todos os encargos sociais atrasados e também alguns alunos que pagaram seus cursos com cheques pré-datados e esses tinham sido trocados em factory. Confesso a vocês caros colegas, trabalhamos muito, mas com muita união e competência dos colegas onde eu era uma das menos experientes, me dediquei ao trabalho nos bastidores pois era eu a menos ocupada por estar desempregada e assim me superei. Com os colegas da EAP Nilton Carlos Garbin, Ademar Nobre e Cibele Guimarães conseguimos fechar novas turmas de cursos. Conseguimos aos poucos negociar as dívidas, ganhar causas na justiça e assim levantamos nossa ABO/DF. Na época a única dívida que não resolvemos por questões jurídicas foi essa do Dr. Robson Pierre, então tesoureiro nas gestões do Dr. Lira, que tinha concedido um empréstimo para ABO/DF. Estou na ABO/DF desde essa época. Em agosto de 1998 participei da eleição e passei a ser primeira tesoureira. Em 2001 passei a coordenar a clínica comunitária cargo de confiança concedido pela Diretoria. Fechada a clínica comunitária que atendia a população menos favorecida em 2004 (na diretoria da Dra. Luciana Bezerra), passei a coordenar a clínica do projeto ABO na Comunidade com remuneração. Esse projeto foi criado pelo Dr. Josemar Bezerra de Sousa em 2001 com a permissão da diretoria. Em outubro de 2007 fui demitida pela diretoria por motivos que não gosto de comentar nem de lembrar. Depois dessa demissão solicitei a diretoria para permanecer no projeto como coordenadora voluntária e estou até essa data. O nosso PROJETO ABO NA COMUNIDADE é brilhante atendemos a aproximadamente 2.500 crianças e adolescentes que vivem comprovadamente em situação de vulnerabilidade social. Me sinto realizada nesse projeto porque a nossa ABO/DF passou a cumprir sua responsabilidade social, aparece na mídia, é bastante respeitada pelas instituições beneficiadas, pela vara da infância e adolescência, pela defensoria pública da saúde e outros órgãos. A ABO/DF faz parte do Conselho de direitos da criança e adolescentes (CDCA), do conselho de saúde do DF (CSDF). a ABO/DF. HOJE: Estamos passando por dificuldades financeiras causadas pelo pagamento da dívida (da gestão 19961998), a qual me referi no inicio desse relato, além dos resultados deficitários do Congresso e redução no número de cursos. A ABO/DF sobrevive de cursos, mas com o advento do grande número de instituições que oferecem cursos de pós- graduação, a concorrência se tornou um fator determinante na questão do fechamento de nossas turmas.Há um esforço imenso de nossa atual diretoria para fazer com que a ABO/DF ressurja no cenário da odontologia como referência de qualidade e excelência, características que sempre fizeram de nossa associação um ícone no ensino para os profissionais da odontologia além de se destacar por sua responsabilidade social.Estamos passando por um momento difícil, onde precisamos unir forças novamente e trazer a ABO/DF para o lugar de destaque que sempre ocupou, e pra isso não devemos nos opor às mudanças e inovações que exigem que nos adaptemos aos novos tempos. Por tudo isso somos a favor da RECONSTRUÇÃO da ABO/DF, pois caminho para o crescimento é a união.. FATO CURIOSO: Hoje alguns colegas que são contra a reconstrução da ABO/DF são os mesmos que no passado faziam parte daquela maldita diretoria que nos deixou essa herança. A diretoria da gestão 1996-1998: Presidente: Luiz Antonio Lira Vice-presidente: Marcus Miziara Secretário Geral: Sandro Madsen 1ª Secretária: Luciana Bezerra Tesoureiro Geral: Robson Pierre dos Reis Diretoria Social: Samir Najjar, Cristina Nassau e Maria das Graças Queiroz.

Por todo esse retrospecto, peço mais uma vez o voto de confiança dos associados, convidando-os a participarem da Assembleia Geral Extraordinária pra juntos RECONSTRUIRMOS A ABO/DF.


Trajetoria da dra edi na abo df