__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

EDIÇÃO 18 ANO 6 MAR/2019

CIOSP 2019 Confira depoimentos sobre o evento PRODUÇÃO BRASILEIRA SURPREENDE EM DUBAI INDÚSTRIA DE SAÚDE BUSCA E S TA B I L I D A D E COM NOVO GOVERNO

EVOLUÇÃO

O DO NTO LO GI A SE GUE SE U RUM O Co m um a pe s q u i s a c i e ntí fica re conhe cida inte r na ci o n a l me n t e e u ma pro d u ç ã o i n d u s t r i a l e m co n s t a n t e c re s c i m e nto , se tor a nse ia p e la s re for m a s e n ova s po l ít i c a s pa ra d e spo n t a r d e ve z


EXPEDIENTE

SUMÁRIO

ABIMO EM REVISTA Publicação ABIMO direcionada a parceiros e profissionais da indústria de saúde. Única publicação do setor focada nas indústrias de equipamentos e nos artigos médicos, hospitalares, odontológicos e de laboratórios, a ABIMO em Revista é uma produção da ABIMO (Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos, Odontológicos, Hospitalares e de Laboratórios) direcionada a associados, fornecedores, parceiros, órgãos governamentais e profissionais da área de saúde. Após 17 edições no formato impresso, a ABIMO em Revista adere à plataforma virtual, ampliando consideravelmente suadistribuição a fim de atingir um maior número de atuantes na cadeia produtiva de saúde do país. Com conteúdo editorial que abrange assuntos de ampla relevância no cenário brasileiro, promove a disseminação de informações sobre o desenvolvimento do setor. Traz, a cada edição, uma ampla cobertura dos principais acontecimentos do segmento para divulgar a indústria nacional e seus pleitos. A ABIMO não se responsabiliza pelas informações contidas nos anúncios, qualidade dos produtos anunciados e outros detalhes de eventuais negociações, sendo essas de responsabilidade exclusiva das empresas anunciantes. GESTÃO MARÇO 2015 – MARÇO 2019 ABIMO Presidente: Franco Pallamolla (Lifemed) Vice-Presidente: Jamir Dagir Junior (Dorja) Diretor Tesoureiro: Luís Calistro Balestrassi (Neurotec) Conselheiros Titulares: Djalma Rodrigues (Fanem), Eliane Lustosa (Labtest), Andre Ali Mere (Olidef), José Roberto Pengo (Biomecânica), Walban Damasceno de Souza (BD), Jafte Carneiro Fagundes da Silva (Neodent) Conselheiros Suplentes: Maria Cecilia Patricia Braga Braile Verdi (Braile Biomedica), Patrícia Bella Costa (Colgate), Caetano Barros Biagi (Alliage), Andre Augusto Spicciati Pacheco (Cremer), Thiago Medeiros de Abreu (Phillips), Otavio Viegas (Alfa Med), Felipe Leonard (SIN Implante), Guarany Alves Seccadio Guimarães (Confiance Medical), Antonio Leme Junior (Maquira) Conselheiros Fiscais: Regiane Marton Heraeus (Kulzer), Rodolfo Alba Candia Jr (Conexão), José Ricardo de Souza (Ibramed) Conselheiros Fiscais Suplentes: Paulo Jéferes Wincheski (IOL Implantes), Gino Muenzer Salvador (Freedom), Elisa Freitas Olsen (Olsen) SINAEMO Presidente: Ruy Salvari Baumer (Baumer) Secretário: Paulo Henrique Fraccaro (Implus) Tesoureiro: William Pesinato (Fami) Diretores Suplentes: Tatiane Galindo Vieira (Ortosintese), Orlando de Carvalho (Carci), Mario Kajuhico Tanigawa (Nipro) Conselheiros Fiscais: José Tadeu Leme (Engimplan), Fabio Colhado Embacher (Emfils), Anselmo Ariza Quinelato (Quinelato) Conselheiros Fiscais Suplentes: Paulo Cesar Rigolo (Hexagon), Tommy Takaoka (Medical Cirúrgica), Harry Peter Grandberg (Vincula) CONSELHO EDITORIAL ABIMO EM REVISTA: Claudio Fernandes (Consultor do setor de odontologia) Donizetti Louro (Coordenador do GT Indústria 4.0) Joffre Moraes (Gerente de Estratégia Regulatória) Márcio Bósio (Diretor Institucional) Rejane Dias (Gerente de Marketing) Larissa Gomes (Coordenadora de Promoção Comercial da ABIMO)

CONTEÚDO Dehlicom Soluções em Comunicação Jornalista responsável: Deborah Rezende (MTB 46691) Redação: Deborah Rezende, Marcela Marques e Flávia D’Angelo Revisão: Carolina Machado Fotografia: Cleber de Paula Edição e Arte: Agência Elemento Publicidade: Márcio Bertoni (marcio.bertoni@abimo.org.br)

04 05 06 09 38

EDITORIAL FRANCO PALAMOLLA EDITORIAL RUY BAUMER DIA A DIA ABIMO DIA A DIA BHD FALANDO NISSO

MATÉRIA MÉDICO

10

Que venha a estabilidade Renovação no quadro político dá novos ares para indústria de saúde brasileira

MERCADOS ALVO Conglomerado de oportunidades

16

Investindo em saúde, Chile se posiciona como excelente mercado para fabricantes brasileiras

CAPA ODONTOLOGIA

Evolução - Odontologia segue seu rumo

22

Com uma pesquisa científica reconhecida internacionalmente e produção industrial em constante crescimento, setor anseia pelas reformas e novas políticas para despontar de vez

FEIRAS DUBAI

28

Conquistas no mundo árabe Indústria brasileira mostra potencial e qualidade em três grandes feiras do setor de saúde realizadas em Dubai

PING PONG

34

Versatilidade e capacidade de mudar são chaves da liderança 4.0


EDITORIAL ABIMO

Baixe o aplicativo da ABIMO em Revista.

FRANCO PALLAMOLLA é presidente da ABIMO.

A

linhada com a invasão tecnológica que vem

qualidade sobre os segmentos médico, hospitalar,

transformando o cenário da saúde, a ABIMO

odontológico e de laboratórios, disponibilizamos

traz uma nova plataforma virtual para o compar-

links diversos e muito conteúdo multimídia, como

tilhamento de notícias. A partir de agora, a ABIMO

vídeos e galerias de fotos.

em Revista está disponível integralmente na Inter-

Você também pode fazer marcações nas pági-

net e pode ser visualizada em qualquer dispositivo

nas e inscrições para cursos e eventos promovidos

conectado à rede.

pela ABIMO; além de receber notificações a cada

Com o mundo em constante evolução, é

nova edição publicada, garantindo que estará sem-

sabido (e disseminado) que sobrevive quem

pre informado sobre as principais novidades do setor

melhor se adapta às mudanças. E, como en-

produtivo da saúde no país.

tidade que está sempre atenta ao que há de

Esperamos que você se identifique com o novo

mais inovador em seu mercado, acreditamos

formato e aprecie o conteúdo desta edição, que

nessa novidade.

traz um material bastante relevante sobre o pa-

Além de fazer a leitura da ABIMO em Revista por

norama médico e odontológico – incluindo nossa

meio de seu computador visitando normalmente o

participação no Ciosp 2019 – bem como detalhes

portal da Associação, você tem acesso a todo o nos-

sobre o mercado de saúde do Chile como desti-

so conteúdo na palma da mão e de forma interativa

no das exportações e outras grandes novidades

utilizando um tablet ou um smartphone.

da Associação.

Baixando gratuitamente o aplicativo da ABIMO em Revista (clicando aqui ou utilizando o QR code acima), você visualiza também todas as edições an-

Desejo a todos uma excelente leitura, agora vir-

teriores. A partir desta edição, além das matérias de

tualmente!

4 ABIMO EM REVISTA FEVEREIRO/2019


EDITORIAL SINAEMO

RUY BAUMER é presidente do SINAEMO.

V

iemos de um final de ano com o país vivendo

Toda a alternância nos governos também exige

uma intensa disputa eleitoral e uma polariza-

mudanças na nossa posição e atitude: cobrarmos

ção extrema na expectativa de descobrir os ven-

as realizações e o constante aperfeiçoamento do

cedores que conduziriam o Brasil.

sucesso e correção dos erros. Não podemos per-

Iniciamos 2019 conhecendo os nomes do

mitir mais um dos inúmeros voos de galinha.

Executivo e no aguardo das escolhas no Legisla-

Reatarmos nossas conexões com os poderes.

tivo que apoiarão ou dificultarão as aprovações do

Perdemos vários contatos que precisam ser refei-

novo governo.

tos, seja para cobrar, seja para propor e colaborar.

Agora temos os nomes. A expectativa está nas

E o mais importante: termos sempre em mente

propostas, negociações e ações do novo governo

que nossa parte não termina na eleição. Participar

bem como na resposta que o mercado nos trará.

ativamente para apoiar ou criticar, cobrar nossos

As opiniões ainda se alternam diariamente,

parlamentares, denunciar irregularidades e discutir

o que nos dificulta escolher um caminho, definir

nossas posições é trabalho contínuo e não eventual.

nossas ações e preparar nosso negócio. Mas o

Com certeza com este ambiente favorável,

sentimento geral está mais para o lado otimista. Apesar de ser uma característica do brasileiro,

cobrando e participando, teremos grande sucesso neste e nos próximos anos.

temos bons motivos para esse otimismo: promessas de reformas, redução do Estado, redução da carga

Bom 2019 a todos!

tributária, simplificação dos processos, segurança jurídica e de contratos e redução da corrupção. Uma relação de propostas que, se pelo menos parcialmente atendida, fará o Brasil entrar num caminho muito bom.

FEVEREIRO/2019 ABIMO EM REVISTA 5


DIA A DIA ABIMO

A B I M O D E B AT E U O F U T U R O D O S E TO R N O W E LC O M E S AÚ D E No dia 29 de janeiro, a cidade de São Paulo sediou o Welcome Saúde, evento organizado pelo Grupo Mídia que reuniu grandes lideranças do setor. Na ocasião, o presidente da ABIMO, Franco Pallamolla, foi um dos convidados para debater os caminhos da saúde nacional na mesa-redonda “Construindo o futuro da saúde: O papel dos protagonistas do setor diante dos novos tempos da política brasileira”. O encontro ainda recebeu Paulo Henrique Fraccaro, superintendente da Associação, e Ruy Baumer, presidente do SINAEMO, para falar sobre o que esperar do futuro sob o comando do presidente Jair Bolsonaro. Os executivos participaram do painel “Novos horizontes: A influência da economia na construção de uma saúde mais eficiente”.

2 0 A N O S DA A N V I S A Criada em 1999, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) construiu um legado de grande importância junto ao setor de saúde brasileiro. Parceira da ABIMO desde sua fundação, a agência vem fortalecendo de forma constante o relacionamento com o setor, permitindo diálogo abrangente e troca eficiente para a garantia das boas práticas regulatórias e da segurança do paciente. “Ao longo dos últimos 20 anos a indústria brasileira de produtos para a saúde teve uma acentuada evolução, especialmente sob o ponto de vista qualitativo. E, dentre todos os fatores que contribuíram para esse sucesso, destaca-se a atuação da Anvisa, que, com um corpo técnico altamente qualificado somado a consultores nacionais e internacionais, firmou uma permanente interlocução com o setor regulado para erguer um consistente marco regulatório hoje adotado como modelo por diversos outros países”, comenta o presidente da ABIMO, Franco Pallamolla, enfatizando a seriedade da agência e o grande reconhecimento internacional do selo Anvisa.

6 ABIMO EM REVISTA FEVEREIRO/2019


PRECISANDO DE AUXÍLIO PARA EXPORTAR? No Brasil ou no Japão, nós da ABIMO ajudamos você a encontrar o melhor negócio para o seu negócio. Por meio do projeto Brazilian Health Devices promovemos a participação em feiras, rodadas de negócios e acesso a dados de Inteligência Comercial. O auxílio que você precisa para abrir novos mercados para a sua empresa.

www.brazilianhealthdevices.org.br

PROMOVIDO POR:


DIA A DIA ABIMO

A B I M O E E M B R A P I I L A N Ç A M R OA D S H O W D E I N OVAÇ ÃO A ABIMO e a Embrapii (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial) lançaram o Roadshow “Inovação na Prática para o setor industrial de artigos e equipamentos médicos, hospitalares, odontológicos e de laboratórios – EMHO”. A proposta é realizar, ao longo do primeiro semestre, encontros em 15 unidades Embrapii instaladas nos estados de São Paulo, Bahia, Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul. A programação dos encontros presenciais e remotos conta com palestras, visitas técnicas e atendimentos empresariais que funcionam como uma espécie de imersão para que os envolvidos possam observar, na prática, algumas das ferramentas tecnológicas aplicadas às áreas de inovação. As empresas participantes também têm a oportunidade de esclarecer dúvidas sobre produtos e serviços oferecidos, além de iniciar a estruturação de projetos com subsídio financeiro da Embrapii.

A B I M O E N C O NT R A F U T U R O M I N I S T R O DA S AÚ D E E M R E U N I ÃO P R O M OV I DA P E LO I C O S A ABIMO participou de uma reunião com o ministro Luiz Henrique Mandetta realizada dia 13 de dezembro na Faculdade de Medicina da USP, em São Paulo. Promovido pelo Icos (Instituto Coalizão Saúde), o encontro reuniu diversas lideranças do setor e recebeu Mandetta para tratar das principais perspectivas para a saúde brasileira. De acordo com o superintendente da ABIMO, Paulo Henrique Fraccaro, o evento foi motivador. “Senti, nas palavras do ministro, uma vontade muito grande de acertar. Sabemos que, para que todas as perspectivas positivas se concretizem, será necessário efetivar as reformas propostas. Somente assim o país poderá estar saudável, cumprindo um planejamento digno dentro do nosso segmento”, disse confiante de que as mudanças serão positivas.

8 ABIMO EM REVISTA FEVEREIRO/2019


DIA A DIA ABIMO

A B I M O PA RT I C I PA D O C E L E B R A Realizado dia 13 de dezembro em São Paulo, o Celebra Saúde reuniu os principais atores da cadeia de saúde brasileira. Organizado pelo Grupo Criarmed, detentor do portal Diagnósticoweb e do evento Médicos S/A, o encontro encerrou o ano de 2018 com motivação e otimismo. A ABIMO foi representada pelo superintendente Paulo Henrique Fraccaro. “Em um evento como o Celebra, temos a oportunidade de reunir os principais definidores do nosso setor para um momento de confraternização. O ambiente extremamente agradável propicia a abertura de grandes conversas que não costumam acontecer no dia a dia. É uma ocasião única, e fico muito satisfeito por a ABIMO estar presente”, comentou o executivo.

ABIMO ACOMPANHA I ENCONTRO NACIONAL DE COMBATE À PIRATARIA E A CRIMES CORRELATOS A pirataria e seus crimes correlatos foram discutidos no I Encontro Nacional de Combate à Pirataria e a Crimes Correlatos, promovido pelo CNCP (Conselho Nacional de Combate à Pirataria) no dia 6 de dezembro, no Ministério da Justiça, com o apoio do BPG (Grupo de Proteção à Marca), ÁPICE (Associação pela Indústria e Comércio Esportivo) e ABTA (Associação Brasileira de TV por Assinatura). O evento reuniu entidades públicas, privadas e agências reguladoras, contando com a presença do diretor institucional da ABIMO, Márcio Bosio. “É importante conhecer e debater os mecanismos do Estado que atuam no combate à pirataria, pois com isso, quando nos deparamos com suspeitas de fraudes, podemos rapidamente agir, reduzindo assim o risco à população no caso dos produtos para saúde”, afirmou Bosio.

A B I M O É P R E M I A DA N A C AT E G O R I A A S S O C I AÇ Õ E S D O L Í D E R E S DA S AÚ D E 2 0 1 8 Promovido pelo Grupo Mídia, o Líderes da Saúde 2018 reuniu gestores, especialistas e C-Levels de toda a cadeia para homenagear os players que mais se destacaram no setor no último ano. A ABIMO foi a entidade do segmento médico-hospitalar a receber o prêmio na categoria Associações. Nosso presidente, Franco Pallamolla, recebeu o troféu. O presidente do SINAEMO, Ruy Baumer, e o superintendente Paulo Henrique Fraccaro também estiveram presentes.

FEVEREIRO/2019 ABIMO EM REVISTA 9


DIA A DIA ABIMO

B H D I N I C I A AG E N DA D E 2 0 1 9 C O M M I S S ÃO P R O S P E CT I VA N A Á S I A O time do Brazilian Health Devices, projeto setorial executado pela ABIMO em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), iniciou a agenda de 2019 com duas missões prospectivas na Ásia. Entre 7 e 9 de janeiro, a equipe esteve em Bangkok, capital tailandesa, e, na sequência, até dia 11, participou de uma intensa programação em Jacarta, na Indonésia. O objetivo dessas missões é ampliar o conhecimento do mercado, visualizando as principais oportunidades e os maiores entraves, para que as empresas apoiadas pelo projeto possam trabalhar as relações comerciais com as regiões. Tailândia e Indonésia reúnem boas oportunidades para os empreendimentos brasileiros. Durante esse período de prospecção, foram realizadas reuniões junto às embaixadas do Brasil em Bangkok e Jacarta, além de contatos diversos com câmaras de comércio locais, consultorias e empresas regionais dedicadas à atuação no setor de saúde.

B R A S I L E N C E R R A PA RT I C I PAÇ ÃO N A Z D R AVO 2 0 1 8 C O M B OA S O P O RT U N I DA D E S DE NEGÓCIOS Fabricantes brasileiras de artigos e equipamentos médicos, hospitalares e de laboratório estiveram na Rússia para representar o Brasil na edição 2018 da Zdravookhraneniye, uma das maiores e mais importantes feiras do setor no país. Organizado entre 3 e 7 de dezembro em Moscou, o evento gerou uma expectativa de negócios de US$ 730 mil para os próximos 12 meses. Foram realizados, ao longo da semana, cerca de 121 contatos com compradores e distribuidores diversos. A ida das marcas brasileiras à Rússia é uma das ações do Brazilian Health Devices, projeto setorial executado pela ABIMO em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

10 ABIMO EM REVISTA FEVEREIRO/2019


MATÉRIA MÉDICO

QUE VENHA A E S TA B I L I DA D E Renovação no quadro político dá novos ares para indústria de saúde brasileira

U

m Brasil mais amigável em relação a negócios e com um ambiente estável. O novo governo de Jair Bolsonaro (PSL) trouxe novos ares para a indústria, criando expectativas de que haverá destravamento dos negócios, rumo a um desenvolvimento sustentável do setor de saúde brasileiro. Por enquanto são só expectativas, mas é com elas que trabalham ABIMO (Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos, Odontológicos, Hospitalares e de Laboratórios) e SINAEMO (Sindicato da Indústria de Artigos e Equipamentos Odontológicos, Médicos e Hospitalares do Estado de São Paulo). Para as associações, a mudança de diretriz do governo já demonstra um avanço para o setor. “A linha liberal que será, por certo, adotada enseja boas possibilidades ao mundo dos negócios”, explica Franco Pallamolla, presidente da ABIMO. Para ele, tal posicionamento permite maior liberdade dos agentes econômicos na tomada de decisões, com menor pressão do peso estatal. “Isso resulta em menos burocracia para as empresas e ajuda na melhoria do ambiente de negócios”, ressalta. O tão sonhado crescimento sustentável prometido por Bolsonaro é calcado nas reformas – principalmente da Previdência – e na diminuição do Estado. A estratégia será tocada pelo “superministro” Paulo Roberto de

12 ABIMO EM REVISTA FEVEREIRO/2019


MATÉRIA MÉDICO

Nunes Guedes, profissional um tanto quanto pragmático, que, entretanto, conquistou a confiança do empresariado brasileiro. No entanto, nada disso adianta se a articulação do novo governante não tiver o respaldo do Congresso.

DESAFIOS Com as contas públicas em frangalhos, o primeiro desafio de Bolsonaro será colocar a casa em ordem. E, nesse quadro, a saúde não pode ficar em segundo plano. No último relatório Focus de 2018, as projeções para fechar o ano eram de crescimento de 1,4% do PIB, inflação (IPCA) em 4,4%, taxa Selic em 6,5% ao ano e câmbio em cerca de R$ 3,7 por dólar. Para a indústria de transformação, o

crescimento deve ser de 2,7%, ampliando a produção do setor em 6,3%, percentual acima da média da economia nacional. Aqui vale o registro de que as pressões do aumento de custos ainda persistem, motivadas até mesmo pelo elevado preço do petróleo no mercado internacional. Com esse pano de fundo, 2019 se inicia com metas não tão audaciosas, mas desafiantes dado o cenário atual. As projeções apontam que o setor segue em curva de crescimento. O Boletim Focus, por exemplo, traçou um percentual de aumento de 3,1%, e a previsão é que o setor de saúde atinja 4% – considerando-se as mudanças em políticas públicas, o que deve reduzir gastos e investimentos, inclusive em saúde. Dentre todos os desafios, um dos maiores com os quais o novo governo eleito terá de FEVEREIRO/2019 ABIMO EM REVISTA  13


MATÉRIA MÉDICO

lidar é a criação de postos de trabalho. Dados divulgados pelo IBGE, de setembro de 2018, trazem uma taxa de desemprego no país de 11,9% entre a população economicamente ativa. São 12,5 milhões de brasileiros sem ocupação de forma involuntária. No setor de saúde, segundo o MTE (Ministério do Trabalho e Emprego), por meio do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), no período ocorreram contratações em ambos os segmentos relativos ao setor, o que contribuirá para que 2018 feche com alta de 3,9% no número de empregos formais. O destaque fica com o segmento que congrega a fabricação tanto de aparelhos eletromédicos e eletroterapêuticos quanto de equipamentos de irradiação, que tiveram alta de 6,1% no emprego.

MISSÃO ABIMO E SINAEMO Terra de várias culturas e diversos costumes, o Brasil tem muitos desafios, mas também traz oportunidades. São 1,84 milhão de equipamentos de saúde para as mais diversas aplicações, distribuídos por todo o país. No período entre dezembro de 2017 e junho de 2018, houve aumento de 4,47% no total de equipamentos. O destaque nessa expansão fica por conta de equipamentos de infraestrutura e métodos ópticos, ambos com crescimento de 8% no intervalo. As regiões Norte e Centro-Oeste apresentaram maior índice de expansão de equipamentos disponíveis para a população e os profissionais de saúde, com elevação de 6% em cada uma delas. O quadro atual mostra que os equipamentos de saúde têm maior 14 ABIMO EM REVISTA FEVEREIRO/2019


MATÉRIA MÉDICO

predominância no Sudeste (52%), seguido pelo Nordeste (19%), Sul (16%), Centro-Oeste (8%) e Norte (6%). “Como é possível notar, ainda há muito que se fazer para reduzir as desigualdades regionais também na questão do acesso aos equipamentos relacionados à saúde. Mais uma importante missão cabe ao novo governo que se forma: fazer do Brasil um país mais saudável, diminuir as intermináveis filas de espera por atendimento, por exemplo, entre outros obstáculos”, afirma o presidente da ABIMO. A mudança demográfica pela qual o país passa exigirá maiores investimentos públicos e privados no campo da saúde. E permitir que a população desse Brasil, cada vez mais maduro, tenha acesso às tecnologias de padrão internacional com DNA brasileiro é uma das missões da ABIMO e do SINAEMO. O consumo aparente subiu para algo em torno de R$ 23,6 bilhões, em 2018, frente aos R$ 18,5 bilhões em 2017. Isso traz uma possibilidade enorme de crescimento da indústria nacional para atender ao próprio mercado. “Mesmo incorporando tecnologia internacional com vistas a agregar valor aos produtos parcialmente feitos no Brasil, a indústria aqui instalada tem um mercado que pode, no mínimo, dobrar, em termos de share. Isso sem contar com a possibilidade de crescimento orgânico para atender à demanda já estabelecida”, destaca Pallamolla. Já a produtividade – que considera a divisão do valor da produção, em reais, pelo número de trabalhadores empregados – mostra que houve ligeiro aumento da produção em 2018, saltando para R$ 152 mil por colaborador, depois de dois anos estabilizada em R$ 148 mil. A maior produtividade ocorreu FEVEREIRO/2019 ABIMO EM REVISTA  15


equipamentos de irradiação MATÉRIA MÉDICO

147

155

141 138 141

EVOLUÇÃO DA PRODUTIVIDADE SETORIAL, S E G U N D OEvolução C AT Eda G produtividade ORI AS CN AE 2014 – 2018(p) setorial, segundo categorias CNAE - 2014 - 2018p

R$ MIL POR TRABALHADOR 277 282 246

231 230

Aparelhos eletromédicos e equipamentos de irradiação

147

Aparelhos eletromédicos e equipamentos de irradiação 2014

147

155

141 138 141

155

156 161 141 138 141

Instrumentos e materiais de uso médico e odontológico 2016

2015

156 161

Instrumentos e materiais de uso médico e odontológico

2017

148 148 152

148 148 152

Produtividade Média Industrial (ABIMO) 2018p 2014 2017

2015

2016

Fontes: RAIS-MTE; PIA-IBGE 2018p Nota: (p) projeção

Fontes: RAIS-MTE; PIA-IBGE Nota: (p) projeção

no segmento de aparelhos Instrumentos e materiais deeletromédicos e eletroteraProdutividade Média uso médico e odontológicopêuticos e equipamentos de Mesmo incorporando Industrial (ABIMO) irradiação, com R$ 282 mil tecnologia internacional 2015 2016 por colaborador em 2018. com vistas a agregar 2014 156 161 valor 148 148 152 2018p 2017 O avanço também foi aos produtos parcialmente captado por uma pesquifeitos no Brasil, a indústria Fontes: RAIS-MTE; PIA-IBGE sa que Nota: a ABIMO promove aqui instalada tem um (p) projeção mensalmente. Na edição de mercado que pode, no outubro de 2018, foi contamínimo, dobrar, em termos bilizado o total de 57% das de share. Isso sem contar Produtividade Média empresas com aumento de com a possibilidade de Industrial (ABIMO) produtividade, em relação crescimento orgânico para atender à demanda 2015 2016ao mesmo momento de 2017. 2014 2018p 2017 São Paulo é o maior arranjo já estabelecida produtivo, com 1.424 indúsFranco Pallamolla Fontes: RAIS-MTE; PIA-IBGE presidente da ABIMO trias instaladas. Minas GeNota: (p) projeção 16 ABIMO EM REVISTA FEVEREIRO/2019

rais vem na sequência, com 563 unidades produtivas.

MERCADO INTERNACIONAL Embora ainda não tenha tanto destaque em relação ao cenário internacional como um todo, a América Latina não destoa completamente dos índices globais. No entanto, muito abaixo da média mundial, Brasil e Argentina são primordiais para puxar a região. O PIB


MATÉRIA MÉDICO

DISTRIBUIÇÃO DO NÚMERO DE EMPRESAS NO SETOR E S TA D O S S E L E C I O N A D O S – 2 0 1 7

Distribuição do número de empresas no setor - Estados Selecionados - 2017

São Paulo

1424

Minas Gerais

563

Paraná

357

Rio Grande do Sul

285

Rio de Janeiro

217

Santa Catarina Goiás Bahia

214 143 116

Fonte: MTE (Rais)

PROJEÇÕES DE C R E S C I M E NTO (%)

A M É R I C A L AT I N A

argentino deve inclusive retroceder em cerca de 2,6% em 2018, sem perspectiva de crescer, mesmo em 2019. Já o Brasil projeta apresentar melhor trajetória, com possível alta de 2,5%. A exceção à região vem do México, cuja taxa de crescimento do PIB para 2018 é esperada em 2,2% e, para 2019, outros 2,7%. Contudo, se considerarmos o comércio exterior, o setor tem várias oportunidades, sobretudo de ampliar suas exportações aos países parceiros latino-americanos. Intensificar a presença internacional é algo bastan-

te palatável, inclusive por já existir programa voltado a essa inserção estratégica (Brazilian Health Devices, em parceria com a Apex-Brasil). Como se pôde notar, inovação tecnológica e valor agregado têm sido o diferencial para que fornecedores internacionais aumentem sua participação no mercado brasileiro. Com efeito, esse também deve ser um dos objetivos do setor para poder, ao mesmo tempo, fazer frente à concorrência internacional e ganhar espaço em mercados relevantes.

2018 – 1,2

2019 – 2,2

BRASIL

2018 – 1,4

2019 – 2,5

MÉXICO

2018 – 2,2

2019 – 2,7 Fontes: RFMI – World Economic Outlook Elaboração ABIMO

FEVEREIRO/2019 ABIMO EM REVISTA  17


MERCADOS-ALVO

C O N G LO M E R A D O D E O P O RT U N I DA D E S Investindo em saúde, Chile se posiciona como excelente mercado para fabricantes brasileiras

T

endo comemorado recentemente 30 anos do plebiscito que encerrou o período ditatorial de Augusto Pinochet, o Chile hoje conta com o melhor índice de desenvolvimento humano da América Latina e, presidido por Sebastián Piñera, batalha para garantir saúde de qualidade a seus mais de 18 milhões de habitantes. Em um território de 756 mil quilômetros quadrados cingido pelo Oceano Pacífico e pela Cordilheira dos Andes, a nação chilena está trabalhando para que mesmo as populações mais afastadas dos grandes centros tenham acesso a atenção primária e tratamentos especializados. Nos últimos meses o Ministério da Saúde, comandado por Emilio Santelices, apresentou uma série de acordos e investimentos que movimentam a infraestrutura chilena de saúde e despontam como uma excelente oportunidade de novos negócios para a indústria brasileira interessada em cruzar as fronteiras rumo ao país vizinho.

18  ABIMO EM REVISTA FEVEREIRO/2019


MERCADOS-ALVO

O Q U E O C H I L E E S T Á FA Z E N D O ? Contando com um Plano

saúde rurais, 4 serviços de

A intenção é sanar, nos

Nacional de Investimentos 2018-

atendimento médico urgente, 3

próximos seis anos, as

2022, que tem como objetivo

serviços de alta resolução e 3

demandas de infraestrutura e

fortalecer a saúde local por meio

grandes obras hospitalares, além

equipamentos na região. Para

da construção, substituição,

da aquisição de equipamentos

tal serão construídos 20 novos

manutenção e melhoria da

médicos e ambulâncias para

Cesfam – que terão capacidade

infraestrutura do país nessa

cada um desses novos recintos.

instalada para atender mais

área, o Chile deve construir 25

de 410 mil pessoas –, 4 novos

novos hospitais nos próximos

A região de Tarapacá, um

Cosam (Centro Comunitário de

36 meses. Além disso, conta

dos municípios com maior

Saúde Mental) e 1 centro de

com projetos regionais bastante

crescimento populacional do

atendimento odontológico.

audaciosos que movimentam o

país, também está construindo

mercado de artigos e produtos

um hospital com investimento

Plano Nacional de Câncer

para a saúde.

de 85 bilhões de pesos

– Criado em abril de 2018, o

(aproximadamente US$ 126,5

Plano Nacional de Câncer é

Entre esses projetos, destaca

milhões). As obras têm previsão

uma iniciativa do Ministério da

-se o acordo entre o governo

de entrega para agosto de 2021

Saúde chileno para diminuir

regional da cidade portuária

e beneficiarão cerca de 160

progressivamente a incidência

de Coquimbo e o Ministério da

mil pessoas.

de câncer e mortalidade pela

Saúde do Chile, que investirá

doença. Além de investir em

US$ 320 bilhões entre 2019

Na região costeira de Valparaíso,

prevenção, o projeto visa

e 2026 em 82 iniciativas

mais de 117 bilhões de pesos

fortalecer a infraestrutura

para ampliação do acesso

(aproximadamente

da rede oncológica nacional

populacional ao atendimento

US$ 174 milhões) estão sendo

por meio de investimento em

de saúde. No acordo está

investidos na construção

equipamentos, formação de

estipulada a construção de

de uma infraestrutura de

especialistas e construção de

10 novos Cesfam (Centro de

cuidados primários e um centro

novos centros para atendimento.

Saúde Familiar), 22 postos de

macrorregional de câncer.

Confira o projeto:

Assista ao vídeo Plan Nacional del Cáncer FEVEREIRO/2019 ABIMO EM REVISTA  19


MERCADOS-ALVO

Somando forças às oportunidades geradas dentro do mercado chileno de saúde, a assinatura do ALC (Acordo de Livre Comércio) em novembro de 2018 garante ainda mais abertura e acesso da indústria brasileira interessada em exportar bens e serviços para os chilenos. Criado para expandir, atualizar e modernizar o ACE 35 – acordo de complementação econômica firmado entre o Mercosul e o Chile em 1996 responsável por eliminar tarifas de importação no intercâmbio bilateral –, o novo acordo promove desde facilitação do comércio até eliminação de cobrança de roaming internacional para dados e telefonia móvel. Os compromissos que foram firmados entre Brasil e Chile estão relacionados a temas como comércio eletrônico, boas práticas regulatórias, cadeias regionais e globais de valor, meio ambiente e assuntos trabalhistas. Entenda mais sobre o novo acordo a seguir.

POR QUE O CHILE? O time do Brazilian Health Devices, projeto setorial 20  ABIMO EM REVISTA FEVEREIRO/2019

executado pela ABIMO em parceria com a Apex-Brasil para incentivar a internacionalização da indústria de saúde nacional, definiu o Chile como um de seus mercados-alvo e, para 2019, elencou uma série de ações junto ao país vizinho. Com uma economia dinâmica e a maior renda per capita da América do Sul, a nação chilena há anos mantém sua posição no top cinco dos principais importadores das companhias que integram o Brazilian Health Devices. Dados do FMI confirmam o dinamismo do país ao estimar aumento no PIB de 4% em 2018; 3,4% em 2019; e cerca de 3% ao ano até 2023. De acordo com o governo federal brasileiro, o Chile é o segundo maior parceiro comercial do Brasil na América do Sul, e o fluxo de transações em 2017 somou US$ 8,5 bilhões, anotando crescimento de 22% no comparativo entre este e o ano anterior. Para o Brazilian Health Devices, em 2018 o Chile foi o terceiro maior destino das exportações, atrás apenas dos Estados Unidos e do México. Além disso, 49 empresas do projeto exportaram para os chilenos nos últimos 12 meses.


MERCADOS-ALVO

ACORDO B I L AT E R A L Todo o comércio entre Brasil e Chile tem amparo legal no ACE 35. O Acordo de Complementação Econômica firmado entre os chilenos e o Mercosul em 1996 removeu as tarifas de importação no comércio de bens entre os dois países. Porém, passadas duas décadas, as nações sentiram a necessidade de atualizar essa formalidade. Em cerimônia realizada em 21 de novembro de 2018 com o então presidente brasileiro, Michel Temer, e o atual presidente chileno, Sebastián Piñera, foi firmado um novo ALC que prevê temas como serviços, barreiras não tarifárias, boas práticas regulatórias, propriedade intelectual e incentivo a maior participação de micro, pequenas e médias empresas. O ALC também incorpora os acordos bilaterais já assinados entre os dois países envolvendo compras públicas e investimentos no setor financeiro, além do Acordo de Cooperação e Facilitação de Investimentos, de 2015.

FEVEREIRO/2019 ABIMO EM REVISTA  21


MERCADOS-ALVO

R E G U L AT Ó R I O S I M P L I F I C A D O A regulação chilena não é um entrave às exportações brasileiras. Com um processo de registro menos trabalhoso do que o da Anvisa, por exemplo, o mercado do Chile está bastante aberto ao comércio exterior e às importações. A burocracia está essencialmente na questão documental, visto que não há análise de produtos. “Esse ponto faz com que o processo seja entendido, pelas empresas brasileiras, como simples”, pontua Cavalcante.

“O mercado mostra-se bastante estável e acessível, além de termos o advento da ampliação do ACE 35. Esses são os grandes diferenciais do Chile que motivaram a escolha do país como atual alvo das exportações do projeto”, comenta Rafael Cavalcante, coordenador de acesso a mercados da ABIMO. Para o especialista, ao mesmo tempo que essas oportunidades são abertas para as empresas brasileiras que peram – ou visam operar – no Chile, todo o mercado internacional também ganha. “Os caminhos estão traçados para que diversos concorrentes de outros países invistam no Chile, o que acaba sendo a principal desvantagem do mercado: encontrar-se consideravelmente saturado de fornecedores estrangeiros de todos os níveis de qualidade e preço”, conclui. 22  ABIMO EM REVISTA FEVEREIRO/2019

A forte concorrência de um mercado aberto de proporções relativamente pequenas é contrabalanceada pelo considerável poder aquisitivo – superior aos padrões regionais – e pelas diversas conexões de livre comércio com muitos destinos que permitem possibilidades de reexportação. A fim de garantir visibilidade à produção nacional e investir em um bom desempenho das marcas integrantes do Brazilian Health Devices no mercado chileno, a ABIMO e a Apex-Brasil já formalizaram uma missão comercial que será realizada na capital, Santiago, entre 2 e 4 de abril para a consolidação de uma agenda bastante completa envolvendo apresentações sobre o país, rodadas de negócios e visitas externas a empresas e instituições de interesse das companhias brasileiras.


CALENDÁRIO BHD

CALENDÁRIO DE AÇÕES 2019 B RBRAZILIAN A Z I L I A N HEALTH H E A LT HDEVICES DEVICES CALENDÁRIO DE AÇÕES 2019 BRAZILIAN HEALTH DEVICES

Para auxiliar no planejamento estratégico da sua empresa, veja abaixo o calendário do BHD com as ações previstas para 2019 programe-se! Para auxiliar no planejamento estratégico da suae empresa, veja abaixo o calendário do BHD com as ações previstas para 2019 e programe-se!

Para mais clique noseventos eventos eentre entreem emcontato contato conosco: Para maisinformações informações clique estratégico nos ousua conosco Para auxiliar no planejamento da empresa, veja abaixo o sthefany.agrella@abimo.org.br | (11) 3285-0155 | (11) 3285-0155 calendário sthefany.agrella@abimo.org.br do BHD com as ações previstas para 2019 e programe-se!

Reabilitação

Para mais informações clique nos eventos ou entre em contato conosco sthefany.agrella@abimo.org.br | (11) 3285-0155

Médico-hospitalar

Odontologia

Laboratório

Missões/PC

Arab Health (Dubai, EmiradosMédico-hospitalar Árabes Unidos) Mercado-alvo: Todos Veja como foi Odontologia Laboratório Reabilitação

28 aMissões/PC 31/01/19

Feira Medlab (Dubai, Emirados Árabes Unidos) Mercado-alvo: Arab Health (Dubai, Emirados Árabes Unidos) Mercado-alvo:Todos Todos Veja Vejacomo comofoi foi

a 7/02/19 28 a431/01/19

Feira Medlab Emirados Árabes Unidos) Mercado-alvo: TodosVeja Vejacomo comofoi foi Feira AEEDC (Dubai,(Dubai, Emirados Árabes Unidos) Mercado-alvo: Todos

45aa7/02/19 7/02/19

Feira AEEDC Alemanha) (Dubai, Emirados Árabes Unidos) Mercado-alvo: Todos Veja como foi Feira IDS (Colônia, Mercado-alvo: Todos

7/02/19 125 aa 16/03/19

Feira IDS (Colônia, Alemanha) Mercado-alvo: Todos

12 a 16/03/19

Missão Cultura Exportadora IDS (Colônia, Alemanha) Mercado-alvo: Todos

12 a 16/03/19

Missão Cultura Exportadora IDS (Colônia, Alemanha) Mercado-alvo: Todos Missão Comercial (Chile) Mercado-alvo: Chile

Missão Comercial (Chile) Mercado-alvo: Chile

12 a 16/03/19 2 a 4/04/19

2 a 4/04/19

Feira IDEX (Istambul, Turquia) Mercado-alvo: Turquia

11 a 14/04/19

Feira IDEX (Istambul, Turquia) Mercado-alvo: Turquia

11 a 14/04/19

Projeto Comprador Hospitalar (São Paulo, Brasil) Mercado-alvo: América Latina Projeto Comprador Hospitalar (São Paulo, Brasil) Mercado-alvo: América Latina

Feira Sino Dental (Pequim, China) Mercado-alvo: China

21 a 24/05/19 21 a 24/05/19

9 a 12/06/19

Feira Sino Dental (Pequim, China) Mercado-alvo: China

9 a 12/06/19

Feira FIME (Miami, EUA) Feira FIME (Miami, EUA) Mercado-alvo: Argentina, EUA, México, Chile, Colômbia e Peru

26 a 28/06/19

Mercado-alvo: Argentina, EUA, México, Chile, Colômbia e Peru

26 a 28/06/19

Feira AACC (Filadélfia, EUA) Mercado-alvo: Todos

4 a 8/08/19

Feira AACC (Filadélfia, EUA) Mercado-alvo: Todos

4 a 8/08/19

Feira FDI SãoFDI Francisco (São Francisco, EUA)EUA) Mercado-alvo: Todos Feira São Francisco (São Francisco, Mercado-alvo: Todos

7/09/19 44aa7/09/19

MissãoMissão Comercial (Jacarta, Indonésia e Bangkok , Tailândia) Comercial (Jacarta, Indonésia e Bangkok , Tailândia) Mercado-alvo: Indonésia e Tailândia Mercado-alvo: Indonésia e Tailândia

44aa10/09/19 10/09/19

Fair Thailand (Bangkok, Tailândia) Mercado-alvo: Tailândia e Indonésia MedicalMedical Fair Thailand (Bangkok, Tailândia) Mercado-alvo: Tailândia e Indonésia Feira Rehacare (Düsseldorf, Alemanha) Mercado-alvo: Todos

Feira Rehacare (Düsseldorf, Alemanha) Mercado-alvo: Todos

World Dental Show (Mumbai, Índia) Mercado-alvo: Mumbai, Índia

World Dental Show (Mumbai, Índia) Mercado-alvo: Mumbai, Índia Feira Medica (Düsseldorf, Alemanha) Mercado-alvo: Todos

Feira Medica (Düsseldorf, Alemanha) Mercado-alvo: Todos

11 11aa13/09/19 13/09/19 25 a 28/09/19

25 a 28/09/19 4 a 6/10/19

4 a 6/10/19

11 a 14/11/19

11 a 14/11/19

* Sujeito a alterações

* Sujeito a alterações

PROMOVIDO POR:

PROMOVIDO POR:

FEVEREIRO/2019 ABIMO EM REVISTA  23


CAPA – ODONTOLOGIA

EVOLUÇÃO O D O NTO LO G I A S E G U E SEU RUMO Com uma pesquisa científica reconhecida internacionalmente e produção industrial em constante crescimento, setor anseia pelas reformas e novas políticas para despontar de vez

A

odontologia brasileira trilhou um caminho de sucesso e reconhecimento internacional. Com uma produção acadêmica que ostenta a medalha de prata – perde apenas para os EUA – e assina quase 9% de todas as pesquisas científicas do mundo (segundo dados do Scimago Journal & Country Rank), nossa odontologia conta com a tecnologia como aliada para sustentar um segmento fortalecido e capaz de se destacar mesmo em meio à grande competitividade do mercado mundial. Após um ano de muita especulação política atrelada às eleições presidenciais – uma das mais densas das últimas décadas – e um reflexo direto na economia, que acabou retraída de forma geral, a cadeia produtiva da odontologia nacional busca consolidar seu caminho de prosperidade analisando todas as oportunidades que surgem dentro e fora do mercado brasileiro. Como destacado no final de janeiro por Paulo Henrique Fraccaro, superintendente da ABIMO, durante a abertura do 37º CIOSP (Congresso Internacional de Odontologia de São Paulo), “se estamos entre os três ou quatro maiores fabricantes de produtos odontológicos do mundo, em muito pouco tempo seremos os primeiros e comemoraremos, juntos, o topo desse pódio”. Comprovando a relevância da odontologia brasileira no setor de saúde, podemos frisar alguns dados apontados pelo Relatório Setorial 2018, análise recentemente divulgada pela ABIMO e disponível aqui. Segundo o estudo, o 24  ABIMO EM REVISTA FEVEREIRO/2019


CAPA – ODONTOLOGIA

Brasil tem 1,84 milhão de equipamentos de saúde espalhados por todo o seu território. Desse montante, 33% (ou 608,1 mil) são equipamentos de odontologia. O grupo perde apenas para o de equipamentos de manutenção da vida, que corresponde a 38% do total. OLHANDO PARA DENTRO O Brasil mantém boas oportunidades de crescimento para quem desenvolve produtos e soluções odontológicas – por exemplo, o Programa Brasil Sorridente, que segue direcionando recursos à ampliação do atendimento odontológico à população por meio do SUS (Sistema Único de Saúde) –, mas carece de reformas e novas políticas públicas capazes de fortalecer a indústria nacional, permitindo competitividade justa com a produção externa. Dados do Relatório Setorial da ABIMO mostram elevação nas importações, o que é uma informação relevante para a estratégia de vendas. Entre janeiro e setembro de 2017 e o mesmo período de 2018, houve aumento de 44% no montante de importações do setor de odontologia. É interessante observar, ainda, que a Alemanha é o país que mais vende itens odontológicos para o Brasil; nesse período de comparação, ampliamos em 119% a compra de equipamentos, 126% a compra de implantes e 41% a compra de materiais dos alemães. Buscamos manter “Não há um sistema de o crescimento saúde com o porte do nos- anual de 30%, que so que possa existir sem um conquistamos setor industrial fortalecido. desde o início da É preciso buscar instrumennossa atuação André Braga tos para estimular cada vez presidente da Criteria

PROGRAMA BRASIL SORRIDENTE Com o lançamento do Programa Brasil Sorridente por meio da Política Nacional de Saúde Bucal em 2003, projeto encabeçado pelo Ministério da Saúde, as preocupações com a saúde bucal ganharam peso também na esfera pública, ampliando o acesso da população à odontologia e trabalhando para o aumento do consumo interno de equipamentos, produtos e soluções direcionadas ao setor. Consolidado dentro do SUS após 15 anos de sua criação, o programa segue reorganizando a atenção básica em saúde bucal por meio da implementação de equipes profissionais, ampliação e qualificação da atenção especializada nos CEO (Centros de Especialidades Odontológicas) e nos Laboratórios Regionais de Próteses Dentárias. Por sua vez, a construção desses centros para atendimento populacional segue recebendo investimentos. Em dezembro, por exemplo, foi publicada a Portaria nº 4.061, que define a destinação total de R$ 51 milhões em repasses municipais para a aquisição de 2.836 cadeiras odontológicas a fim de equipar unidades básicas de saúde em todas as regiões do país. FEVEREIRO/2019 ABIMO EM REVISTA  25


C O M P O S I Ç Ã O D A S E X P O R TA Ç Õ E S P O R S E G M E N T O CAPA – ODONTOLOGIA

C O M P O S I Ç Ã O D A S I M P O R TA Ç Õ E S P O R S E G M E N T O 28.7

50%

2013 2013 2013 2013 2017 2017 2017 2017

48.1 48.1 47.5 47.5

50%

28.7

25.4

40%

30%

30%

14.5

12.1 20%

20%

11.8 10%

10% 4.1

0%

14.5

17.2 1817.2 18 15.7

4.1 3.5 3.5

11.8

22.5 22.5 21.7

14.5

12.1

30%

25%

25%

20.2 20.2 19.9 20%

20%

15%

15%

10%

10%

5%

5%

0%

0%

25.4

21.7 40%

30%

19.9

14.7 14.7 14.5

15.7 9.4

9.3 10.49.3 10.4

9.4 5

3.2

5

3.2 2.7

0%

Mat. Mat. Laboratório Radiologia Radiologia Odontologia Odontologia Laboratório Implantes Implantes Equip. Equip. Consumo Consumo Médicos Médicos Fonte: Aliceweb

2.7

Mat. Mat. Laboratório Radiologia Radiologia Odontologia Odontologia Laboratório Implantes ImplantesEquip. Equip. Consumo Consumo Médicos Médicos

Fonte: Aliceweb

mais a cadeia produtiva no Brasil. Temos conhe- a odontologia, serão beneficiados”, comenta cimento de empresas multinacionais que inves- após afirmar que o grande desafio da empresa tiram no país e chegaram à conclusão de que ven- é apresentar a qualidade de seu portfólio e der um equipamento fabricado aqui era 35% mais de seu atendimento a uma maior quantidade caro do que importá-lo da Alemanha”, explicou de cirurgiões-dentistas. “Em 2019 focaremos o presidente da ABIMO, Franco Pallamolla, em o mercado interno para, em 2020, partirmos debate sobre o futuro da saúde promovido du- para o cenário internacional”, complementa. Alinhada com a consolidação da odontolorante o Welcome Saúde, encontro que reuniu representantes de todos os principais players da gia nacional, a Criteria também nutre expecsaúde nacional em janeiro deste ano. tativas positivas para 2019. “ConsideNa esperança de que o novo goA expectativa é rando as melhores provisões no cenário verno coloque em prática muitas das que 30% do nosso político e econômico, acredito que vipropostas que alavancaram a campavenciaremos um momento de avanço. faturamento Buscamos manter o crescimento anual nha presidencial e serão capazes de em 2019 seja de 30%, que conquistamos desde o inímelhorar o ambiente de negócios, o proveniente de cio da nossa atuação”, explica o diretor setor de odontologia mantém-se em exportações André Braga. alerta, porém com uma grande dose Johnny Santana diretor comercial de positividade. Outras vertentes que vêm sendo trada Yller Otimista com relação ao cenábalhadas pela ABIMO para valorização da odontologia como um todo dizem respeito rio que está sendo desenhado, Cinthia Lopes, da OrthoMundi, espera um ano de boas no- ao combate à pirataria, prática que influencia tícias. “Estamos confiantes no novo governo. negativamente a economia local pela concorAcreditamos que todos os setores, incluindo rência desleal somada à sonegação de impostos 26  ABIMO EM REVISTA FEVEREIRO/2019


CAPA – ODONTOLOGIA

e gera prejuízos imensuráveis à saúde pública; bem como ao incentivo da boa relação entre academia e indústria a fim de criar produtos inovadores para compor o portfólio nacional. TRANSPONDO BARREIRAS GEOGRÁFICAS A internacionalização sempre foi um dos pontos fortes da atuação da ABIMO, que, por meio do Brazilian Health Devices, projeto setorial executado em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), trabalha para melhorar a imagem do Brasil no cenário externo. Para isso, 2019 será um ano especial na busca pelo reequilíbrio do setor em sua balança comercial. Dados do estudo setorial mostram que, entre janeiro e setembro de 2017 e o mesmo período de 2018, a odontologia brasileira reduziu em 10% as exportações e aumentou em 44% as importações, fazendo com que o deficit passasse de US$ 11,1 milhões para US$ 52,2 milhões. Focada em melhorar o desempenho no ambiente externo, a Yller afirma que sua estratégia para os próximos 11 meses potencializará a internacionalização da marca. “Este ano vamos receber a certificação ISO 13485, o que ampliará nossa atuação na América Latina. A expectativa é que 30% do nosso faturamento em 2019 seja proveniente de exportações”, explica Johnny Santana, diretor comercial da companhia. Tal expectativa de cenário positivo alastra-se também para outras associadas ABIMO que buscam expansão comercial. A Angelus, que já exporta para todos os continentes e conta com uma base nos EUA e outra no Japão, também

tem planos para 2019. “Nossa expectativa é aumentar a participação nesses mercados por meio da introdução de produtos inovadores em nosso portfólio”, comenta a gerente de marketing Cassia Walkiria Martins Pereira.

N A L U TA C O N T R A A DESIGUALDADE DE ACESSO As diferenças sociais de um país tão múltiplo quanto o Brasil também são refletidas no atendimento odontológico. O estudo setorial realizado pela ABIMO com dados de junho de 2018 mostra que a região Sudeste – composta pelos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo – reúne mais da metade de todos os equipamentos de odontologia em uso no país. Isso significa que 39% da população têm fácil acesso a 52% dos equipamentos odontológicos da nação enquanto os outros 61% espalhados por todas as outras regiões muitas vezes têm dificuldades de acessar exames e atendimento odontológico de qualidade.

39% DA POPULAÇÃO TÊM FÁCIL ACESSO A 52% DOS EQUIPAMENTOS ODONTOLÓGICOS 61% ESPALHADOS POR TODAS AS OUTRAS REGIÕES MUITAS VEZES TÊM DIFICULDADES DE ACESSAR EXAMES E ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO DE QUALIDADE FEVEREIRO/2019 ABIMO EM REVISTA  27


CAPA – ODONTOLOGIA

ABIMO NO 37º CIOSP Realizado entre 30 de janeiro e 2 de fevereiro em São Paulo, o 37º CIOSP (Congresso Internacional de Odontologia de São Paulo) recebeu 57 empresas associadas à ABIMO em seu pavilhão de exposições e contou com a presença de Paulo Henrique Fraccaro, superintendente da Associação, na solenidade de abertura. Considerado um dos maiores e mais respeitados eventos de odontologia do mundo, o congresso também foi palco de uma nova edição do Projeto Imagem, iniciativa da ABIMO que, por meio do Brazilian Health Devices, convidou alguns dos principais jornalistas, editores e formadores de opinião da Europa e da América Latina para conhecer mais a fundo o setor de saúde brasileiro. Recebendo profissionais de países como Alemanha, Espanha, Itália, Portugal, Reino Unido e Peru, a ação contou com uma programação envolvendo visitas ao congresso e, também, às fábricas da Dental Morelli e da SIN Implantes.

CONFIRA COMO FOI

28  ABIMO EM REVISTA FEVEREIRO/2019

VEJA NA ÍNTEGRA


POR QUE O CIOSP? “A organização do CIOSP busca satisfazer às necessidades de todo o público. Para tal, contamos com a classe odontológica inteira reunida entre cirurgiões-dentistas, técnicos e auxiliares de saúde bucal e de prótese dentária, indústria, comércio e prefeitura. É um evento completo.” CLAUDIO MIYAKE Coordenador executivo organizacional do 37º CIOSP

“O CIOSP é um momento oportuno para divulgarmos nossas tecnologias, atividades e planos para mais de 100 mil profissionais. É uma ótima ocasião para escalarmos mais um degrau dentro desse mercado. Durante o evento, além de atingir o mercado nacional, sempre surgem novas oportunidades de ingresso em outros países. É o momento de expor nossos planos e dar a atenção que nossos parceiros e clientes merecem.” ANDRÉ BRAGA Diretor da Criteria

“O CIOSP já faz parte das nossas vidas e marca o começo do ano. Enorme, o evento nos permite conhecer muitos novos clientes de norte a sul do país, além de ser um grande ponto de encontro para os dentistas.” CINTHIA LOPES da OrthoMundi

“No CIOSP apresentamos nossos lançamentos e projetos futuros, além de consolidarmos a parceria com clientes do mercado nacional e do internacional. É uma forma de levar, ao cirurgião-dentista, nossas linhas de produtos. O congresso agrega todos os clientes que mantêm relação com a marca, desde dentistas, técnicos em prótese dentária e distribuidores até fornecedores e empresas parceiras.” CASSIA WALKIRIA MARTINS PEREIRA Gerente de marketing da Angelus

“O CIOSP nos dá abertura para mostrar ao mercado quem realmente somos como empresa, visto que conseguimos apresentar nossos objetivos futuros e nossas inovações para o ano. Essa é nossa terceira participação no congresso, e focamos de forma mais audaciosa nossas novidades em odontologia digital, área que deverá representar crescimento de 60% na empresa até o final do primeiro semestre de 2019.” JOHNNY SANTANA Diretor comercial da Yller


FEIRAS DUBAI

C O N Q U I S TA S N O MUNDO ÁRABE Indústria brasileira mostra potencial e qualidade em três grandes feiras do setor de saúde realizadas em Dubai

A

indústria de saúde brasileira já está acostumada a cruzar o Atlântico em todo início de ano para expor seus produtos e soluções em importantes eventos realizados no mundo árabe. Entre 28 de janeiro e 7 de fevereiro, marcas associadas à ABIMO e integrantes do Brazilian Health Devices, projeto setorial executado pela Associação em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), estiveram em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, para fortalecer relações comerciais e buscar novos parceiros e clientes durante três importantes feiras do calendário mundial: a Arab Health, segunda maior feira do setor médico-hospitalar do mundo; a AEEDC, segunda maior feira do setor odontológico do mundo; e a Medlab, principal evento do setor de laboratório do Oriente Médio e do norte da África. E este ano os pavilhões brasileiros surpreenderam. Com expectativas superadas e resultado ainda melhor do que o obtido em 2018, as empresas participantes fecharam US$ 4,6 milhões em contratos comerciais e esperam gerar uma movimentação de US$ 18 milhões nos próximos 12 meses. Durante o período, foram realizados 3.352 contatos, 30  ABIMO EM REVISTA FEVEREIRO/2019


FEIRAS DUBAI

reuniões e apresentações para distribuidores e decisores de vendas dos principais destinos comerciais da produção brasileira na região. Como reconhecimento tanto da importância desses eventos no calendário de saúde quanto do interesse da indústria nacional em fomentar as relações comerciais com o mercado árabe, o embaixador do Brasil para os Emirados Árabes Unidos, Fernando Luís Lemos Igreja, visitou os estandes nacionais. “Este é um mercado dinâmico e aberto à participação brasileira. Os compradores locais têm muito interesse na aquisição dos nossos produtos. Vemos que não se trata apenas do preço. O produto brasileiro atrai pela qualidade”, disse. Diretora de operações do escritório regional da Apex-Brasil responsável por apoiar empresas nacionais interessadas em realizar negócios no Oriente Médio e no norte da

O produto brasileiro atrai pela qualidade Fernando Luís Lemos Igreja Embaixador do Brasil para os Emirados Árabes Unidos

FEVEREIRO/2019 ABIMO EM REVISTA  31


FEIRAS DUBAI

África, Karen Fernandes também esteve no ao grande sucesso da nossa participação ano evento para colocar o escritório da Agência passado, este ano retornamos com a Certià disposição da indústria brasileira. “É mui- ficação CE para fechar novos negócios e o to interessante observar que temos tantas resultado foi incrível”. empresas visando a novos negócios dentro As consequências desse investimento desse setor, que oferece boas oportunidades tanto na exposição quanto no relacionamenpara o Brasil especialmente em países como to com as questões regulatórias são notáveis. Emirados Árabes Unidos e Arábia Saudita, “A cada ano podemos perceber que a marca que têm feito grandes investimentos em ex- Brasil está mais forte e ganha a confiança pansão na área de saúde”, comenta. dos compradores locais”, explica Larissa GoDriblando desafios – Expor a produção mes, coordenadora de promoção comercial nacional nos principais eventos de saúde do da ABIMO e uma das responsáveis pela ormundo é uma das vertentes do projeto Brazi- ganização dos pavilhões nacionais na Arab lian Health Devices. Além de marcar presen- Health e na AEEDC. ça nessas exposições, as empresas Reconhecimento também apontado pelo embaixador precisam vencer outras barreiras A cada ano brasileiro, que enfatizou a para entregar soluções de qualipodemos energia das empresas naciodade de forma competitiva. perceber que a As transações comerciais nais. “Percebemos um dinamarca Brasil está com o Oriente Médio enfrenmismo impressionante da mais forte tam, primeiramente, entraves nossa indústria. Pelo que pude Larissa Gomes culturais bastante fortes. Na notar, o evento gerou resultacoordenadora de promoção comercial da ABIMO Arábia Saudita, por exemplo, dos concretos. Espero que isso até meados de 2018 mulheres não tinham aumente e desperte a vontade e o interesse de autorização para dirigir, tampouco para ini- outras marcas do setor em conhecer as oporciar alguns tipos de negócios. tunidades disponíveis no Oriente”, finaliza. Como forma de driblar essas desventuRepresentando o ambiente regulatóras, a indústria brasileira investe em mis- rio brasileiro, a Anvisa (Agência Nacional sões prospectivas e comerciais para entender de Vigilância Sanitária) esteve na Medlab melhor os mercados que pretende abordar. para acompanhar o desempenho da indúsAlém disso, trabalha pela obtenção das tria nacional. “A representante da Agência, principais certificações mundiais a fim de Marcella Abreu, viajou para Dubai a fim avançar rumo a novos negócios em mercados de ampliar o relacionamento com as nossas empresas e, também, para verificar de perto altamente atrativos. A Jumper Equipamentos, que saiu sa- todas as novidades do setor”, explica Karitisfeita após a exposição na Arab Health, na Yamamoto, coordenadora de promoção é um bom exemplo dessa estratégia, como comercial da ABIMO. Confira mais detalhes sobre a participacomenta Carolina Kobylansky: “Estamos pela quarta vez na Arab Health e, devido ção brasileira nos eventos. 32  ABIMO EM REVISTA FEVEREIRO/2019


FEIRAS DUBAI

FEVEREIRO/2019 ABIMO EM REVISTA  33


FEIRAS DUBAI

A R A B H E A LT H 28 a 31 de janeiro US$ 3 MILHÕES EM NEGÓCIOS FECHADOS

US$ 12,3 MILHÕES DE EXPECTATIVA PARA OS PRÓXIMOS 12 MESES

2.155 CONTATOS E REUNIÕES, SENDO 1.602 COM NOVOS PARCEIROS

FORTES RELAÇÕES COM ARÁBIA SAUDITA, ARGÉLIA, BANGLADESH, EMIRADOS ÁRABES UNIDOS, EGITO, ÍNDIA, INDONÉSIA, IRÃ, IRAQUE, ISRAEL, JORDÂNIA, LÍBANO, MARROCOS, PAQUISTÃO, RÚSSIA, SÍRIA, SUDÃO E TURQUIA

CONFIRA COMO FOI A FEIRA

VEJA NA ÍNTEGRA

MUITO MOVIMENTADA DESDE O PRIMEIRO DIA, A EDIÇÃO 2019 DA ARAB HEALTH FOI UMA DAS MAIS POSITIVAS DOS ÚLTIMOS 17 ANOS. TODOS OS NOSSOS ASSOCIADOS MOSTRARAM-SE BASTANTE SATISFEITOS, PRINCIPALMENTE PELA QUALIDADE DO PÚBLICO PRESENTE LARISSA GOMES coordenadora de promoção comercial da ABIMO

34  ABIMO EM REVISTA FEVEREIRO/2019


FEIRAS DUBAI

AEEDC 5 a 7 de fevereiro US$ 1,5 MILHÃO EM NEGÓCIOS FECHADOS

US$ 5 MILHÕES DE EXPECTATIVA PARA OS PRÓXIMOS 12 MESES

FORTES RELAÇÕES COM ARÁBIA SAUDITA, BAREIN, EMIRADOS ÁRABES UNIDOS, EGITO, ÍNDIA, IRÃ, IRAQUE, JORDÂNIA, KUWAIT, LÍBANO, PAQUISTÃO, QATAR, QUÊNIA, SÍRIA, SUDÃO E TURQUIA

793 CONTATOS E REUNIÕES, SENDO 587 COM NOVOS PARCEIROS

CONFIRA COMO FOI A FEIRA

VEJA NA ÍNTEGRA

FOI UM EVENTO QUE NOS SURPREENDEU PRINCIPALMENTE PELA QUALIDADE DO PÚBLICO VISITANTE. A REGIÃO É ESTRATÉGICA E TEM POTENCIAL PARA A CADEIA PRODUTIVA BRASILEIRA. POR AQUI CONSEGUIMOS VISUALIZAR BONS NEGÓCIOS PARA O FUTURO LARISSA GOMES Coordenadora de promoção comercial da ABIMO

FEVEREIRO/2019 ABIMO EM REVISTA  35


FEIRAS DUBAI

MEDLAB 4 a 7 de fevereiro

US$ 90 MIL EM NEGÓCIOS FECHADOS

US$ 760 MIL DE EXPECTATIVA PARA OS PRÓXIMOS 12 MESES

404 CONTATOS E REUNIÕES, SENDO 271 COM NOVOS PARCEIROS

CONFIRA COMO FOI A FEIRA

VEJA NA ÍNTEGRA

PODEMOS NOTAR O CRESCIMENTO DO EVENTO TANTO EM TAMANHO QUANTO EM QUANTIDADE DE PÚBLICO. COM O SETOR EM ALTA, A TENDÊNCIA É QUE A FEIRA CONTINUE EM EVOLUÇÃO. ESTE ANO TIVEMOS QUASE 40% DE AUMENTO NA VISITAÇÃO AO NOSSO PAVILHÃO. NOSSOS ASSOCIADOS ESTÃO SATISFEITOS E TÊM EXPECTATIVA DE RETORNAR EM 2020 KARINA YAMAMOTO coordenadora de promoção comercial da ABIMO

36  ABIMO EM REVISTA FEVEREIRO/2019


FEIRAS DUBAI

HÁ MAIS DE 56 ANOS TRAZENDO BENEFÍCIOS AOS SEUS ASSOCIADOS CONHEÇA NOSSOS BENEFÍCIOS E SEJA UMA EMPRESA ASSOCIADA

Assista ao vídeo

Descontos na emissão de declarações e certificados; Descontos na locação de área nas feiras Hospitalar e CIOSP; Auxílio no contato com órgãos do governo, através do escritório da ABIMO em Brasília; Auxílio no contato com a ANVISA, através do Termo de Cooperação Técnica e Operacional assinado entre a ABIMO e a agência; Participação no Comitê Brasileiro Odonto-Médico-Hospitalar (ABNT/CB-26); Participação no Projeto Internalização Brasileira de Normas Técnicas, em parceria com a OPAS (Organização Pan-Americana da Saúde);

C ONH EÇA OS D EM A IS BE N EFÍC IOS EM S E A SSOC I AR E PA RT I CI P E

Participação em seminários e workshops com temas de interesse aos associados; Subsídio na participação dos principais eventos internacionais nos setores médico e odontológico com o Projeto Brazilian Health Devices com o apoio da Apex-Brasil; Plantão Jurídico SINAEMO para o esclarecimento de questões pontuais nas mais diversas especialidades do Direito; SINAEMO RH, um canal de mensagens via WhatsApp que promove a integração das comunidades de RH dos associados.

FEVEREIRO/2019 ABIMO EM REVISTA  37


PING-PONG

V E R S AT I L I DA D E E C A PAC I DA D E D E M U DA R S ÃO C H AV E S N A L I D E R A N Ç A 4.0 Sócia-diretora da Global Compass, Virginia Haag é mest re em economia, especialista em neurociên cia, psicologia cognitiva e em abordagens para mudança. Com 25 anos de experiência no desenvolvimento de negócios internacion ais, ela fala em entrevista à ABIMO em Revista sobre as principais competências do profissional capaz de conduzir mud anças no mundo 4.0. Para ela, a liderança efetiva está totalmente vinculada ao grau de versatilidade do profissional. Confira a entrevista completa! 38  ABIMO EM REVISTA FEVEREIRO/2019


PING-PONG

ABIMO em Revista – Quais são os grandes desafios para aumentar a efetividade dos líderes no mundo 4.0? Virginia Haag – Os requisitos para exercer uma liderança efetiva mudaram muito. Aquele líder heroico e carismático que todos tinham como modelo e do qual esperavam respostas e direcionamentos terá cada vez menos espaço e efetividade. Em um mundo tão complexo será cada vez mais difícil uma única pessoa, por mais brilhante que seja, apresentar as melhores soluções para os desafios constantes. Assim, uma de nossas grandes tarefas é repensar nossos modelos de liderança. De que tipo de líder precisamos num ambiente que muda constantemente e é marcado pela competitividade e incerteza, com máquinas realizando grande parte das atividades operacionais? Um ambiente onde as soluções são, cada vez mais, compartilhadas, cocriadas, diversas e interconectadas? Algumas novas teorias – baseadas no desenvolvimento da neurociência, da psicologia cognitiva e da economia comportamental – apontam que a efetividade da liderança estará muito relacionada com o grau de versatilidade dos profissionais e a capacidade de realizar mudanças na forma de ver o mundo. Isso significa livrar-se de vieses e comportamentos que funcionaram no passado, mas não são mais úteis em novos contextos.

de usar livremente approaches opostos, não se limitando por tendências a favor de um e contra outro. Temos que caminhar para a profissionalização da gestão. Os novos tempos requerem adaptação para obtenção de bons resultados de performance e aprendizado. Em um mundo de ciclos tão curtos e de pessoas tão diversas (idade, gênero, cultura, pensamento, ideologia), os profissionais devem equilibrar seus talentos. Ter a capacidade de perceber e usar a estratégia mais correta em cada situação e/ou com cada pessoa. Entretanto, pesquisas conduzidas pelo professor Kaiser mostram que apenas 9% dos líderes são versáteis. Há ainda um longo caminho a ser percorrido. A boa notícia é que a neurociência mostra que, ao contrário do que se pensava, os adultos podem mudar a sua mentalidade e, assim, a forma de agir, alterando padrões arraigados de visões de mundo e comportamento. ABIMO em Revista – Você comentou que, além da versatilidade, o líder 4.0 precisa aprender a rapidamente realizar mudanças tanto em si quanto influenciá-las em terceiros e nos ambientes. Mas todos nós sabemos

ABIMO em Revista – E o que é versatilidade? VH – Segundo Rob Kaiser, professor americano de liderança versátil, é a habilidade de ler e responder às mudanças de condições com amplitude de movimento, sendo capaz FEVEREIRO/2019 ABIMO EM REVISTA  39


PING-PONG

que mudar é difícil. Afinal, precisamos sair de nossa zona de conforto. O que essas novas teorias trazem para ajudar no processo de mudança? VH – Sim, mudanças são difíceis, não são lineares e o sucesso não está condicionado só à motivação dos envolvidos. O que pessoas e organizações esquecem é que mudanças envolvem não só desafios técnicos, mas desafios adaptativos que requerem transformações em nossas visões de mundo e formas de pensar. Por exemplo, um CEO de uma empresa de médio porte, com boas oportunidades de crescimento, que sempre se destacou por direcionar e dar todas as soluções para questões-chaves, terá que mudar sua forma de pensar se quiser realmente crescer. De um líder heroico, terá que se tornar um influenciador e empoderador de terceiros, contribuindo para o desenvolvimento de novos líderes e processos a serem seguidos. Parece simples, no entanto mudar envolve reconhecer comportamentos contraditórios que nos impedem de avançar, desvendando os “grandes receios” e “pressupostos limitantes” que nos prendem a nossas contradições. Só assim podemos expandir as 40  ABIMO EM REVISTA FEVEREIRO/2019

perspectivas, mudando o entendimento do mundo e a lógica de ação individual. Segundo o professor Robert Kegan, do Instituto de Change Leadership da Universidade de Harvard, tal como nosso corpo, o cérebro desenvolve um sistema de imunidade à mudança. Sua abordagem de desenvolvimento vertical (alteração de mentalidade e comportamento) junto a adultos tem total aderência ao que se precisa dos novos líderes, ou seja, agilidade e efetividade em mudanças. ABIMO em Revista – Que oportunidades e desafios a inteligência artificial traz para os seres humanos? VH – Os adultos têm uma grande oportunidade de tornarem-se capazes de lidar com maior complexidade e ambiguidade, desenvolvendo pensamentos menos binários e estabelecendo novas conexões com pessoas, ideias e ecossistemas. Precisamos de maior habilidade e agilidade emocional. Acredito que também estamos evoluindo em nossos estágios de desenvolvimento e, num futuro próximo, seremos capazes de resolver problemas até então insolúveis ou de grande dificuldade. Tal como Einstein disse: não


PING-PONG

podemos resolver os problemas atuais com a mesma mentalidade que os criou. É uma longa trajetória, mas as novas descobertas e teorias estão nos ajudando a mapear novos caminhos. Só assim conseguiremos resolver os problemas criados pelas organizações 3.0, como estresse, autoritarismo, falta de conexão entre emocional e racional, dilema entre performance e aprendizagem, visão de curto e longo prazo, processos de tomada de decisão pouco responsáveis, falta de propósito e de impacto na sociedade atual. ABIMO em Revista – Que outras competências você acredita que o profissional 4.0 precisa desenvolver, além da versatilidade e da capacidade de mudar constantemente sua forma de pensar? VH – O profissional 4.0 precisa saber usar o mundo a seu favor, utilizando fatores sistêmicos e ativos estratégicos de outros países para alavancar seu posi-

cionamento competitivo. Uma empresa brasileira não consegue sobreviver internacionalmente se ficar atrelada aos fatores brasileiros e, no mundo atual, a facilidade para investir e inovar em outros países aumentou exponencialmente. Temos que olhar o mercado global com objetividade, utilizando as diferentes especificidades de cada local a favor de nosso crescimento. Outra competência crítica é saber construir e gerenciar alianças estratégicas. Num mundo rápido, se formos depender somente de nossa capacidade interna, podemos perder o tempo do mercado; por isso, parcerias se tornam tão importantes. Se a única certeza do mundo Vuca (volatilidade, incerteza, ambiguidade e complexidade) é a mudança, o melhor caminho é aprendermos a vencer mais rapidamente as resistências a mudanças. Evoluir sempre é a chave para competitividade, equilíbrio e responsabilidade. FEVEREIRO/2019 ABIMO EM REVISTA  41


FALANDO NISSO

FA L A N D O N I S S O...

por Paulo Henrique Fraccaro

O

s meses de indefinição ficaram para trás. Chegamos a 2019 comandados por um novo governo, ávidos por mudanças políticas e econômicas que fortalecerão a nossa cadeia produtiva da saúde. Com otimismo e força, seguimos investindo em nossos relacionamentos a fim de garantir uma boa representatividade à indústria nacional perante essa nova frente governamental que acaba de assumir. Paralelamente às lutas políticas, otimistas quanto às reformas tão necessárias para a retomada do crescimento, seguimos trabalhando num vasto calendário de ações junto às nossas associadas e ao lado de grandes parceiros que, assim como nós, batalham para fomentar a inovação do nosso setor. Nesta edição da ABIMO em Revista – que surge pela primeira vez em um formato digital, representando a grande modernização que apoiamos para o setor de saúde –, você pode acompanhar um pouco do que realizamos ao longo dos primeiros 45 dias do ano.

42  ABIMO EM REVISTA FEVEREIRO/2019

Estivemos no CIOSP (Congresso Internacional de Odontologia de São Paulo) recebendo nossos grandes clientes, associados e parceiros, bem como marcamos presença nas principais feiras de negócios do Oriente Médio, trazendo resultados positivos para a internacionalização da indústria de saúde brasileira. Dando continuidade a esse trabalho, o calendário de ações para os próximos meses segue repleto de atividades, com novos eventos no exterior fomentados pelo Brazilian Health Devices, um projeto de sucesso realizado pela ABIMO em conjunto com a Apex-Brasil, além de participações especiais na Feira Hospitalar e em outros grandes eventos produzidos pelos principais nomes da saúde brasileira. A meta é estarmos, em 2019, ainda mais fortalecidos, modernos e inovadores. Contamos com você para nos apoiar neste projeto de desenvolvimento.


2019

Patrocínio Ouro

Transportadora Oficial

Montadora Oficial

Agência de Turismo Oficial

Cobertura Médica

Agência Oficial de Marketing Digital

Hotel Oficial

Empilhadeira Oficial

Realização, Promoção e Organização

FEIRAS E EVENTOS

Conteúdo Médico mais empreendedor

Parceiros de Mídia


Profile for ABIMO

ABIMO em revista edição 18  

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded