Page 90

SISTEMA ABIGRAF NOTÍCIAS

Grupos empresariais da Abigraf promovem aprendizado e união de forças Por meio de atividades conjuntas e ações de mobilização do poder público, empresários buscam soluções que beneficiem a indústria gráfica nacional.

M

“Nossos de­s a­fios são trazer no­ vos em­pre­s á­rios, divulgar o tra­ balho ao mercado e rea­li­zar even­ tos que permitam que isso tudo aconteça, com apoio de fabrican­ tes de equipamentos e insumos”, sintetiza Flávio Medeiros, diretor do GE Impressão Digital. O GE Pro­ mo­cio­nal está com suas atividades tem­po­ra­ria­men­te suspensas, mas

Fotos: Álvaro Motta

anter os diversos setores da indústria gráfica coe­sos e ar­ ticular seus interesses é a tarefa dos grupos empresariais da Abi­ graf, que vêm promovendo en­ contros e esclarecendo os gráficos

Moacir Bérgamo, diretor do GE Cadernos

a respeito de questões legais e de mercado que devem afetar sua atividade. A Revista Abigraf conversou com os diretores dos grupos de Impressão Digital, Em­ balagens, Edi­t o­r ial, Envelopes, Pro­mo­cio­nal e Sustentabilidade para saber quais foram suas úl­ timas conquistas e quais assun­ tos estão em pauta atual­men­te. Na próxima edição, apresentare­ mos as novidades do GE de Cader­ nos, coordenado por Moa­cir Bergamo, que estava em via­gem e não pôde responder às perguntas da reportagem. Para todos eles, tão importante quanto discutir é divulgar suas rea­ li­za­ções e atrair novos membros.

Ricardo Cruz, diretor do GE Promocional

conforme o diretor Ricardo Cruz a ideia é voltar à ativa, agregan­ do novos representantes desse segmento. “O plano é a retomada das reu­niões do grupo, que ain­ da não tem participação contínua nas ações da Abigraf”.

que efetuou no grupo, o que abriu caminho para importantes con­ quistas em questões tri­bu­t á­rias e econômicas. “ Vamos fazer um grupo forte através da definição das prio­ri­da­des de consenso, di­ re­c io­n an­d o de forma coe­s a os esforços para resolver os proble­ mas, portanto, falar de coisas que sejam para todo mundo”. Aproximar os em­pre­sá­rios de questões jurídicas e tri­b u­t á­r ias que afetam o dia a dia da ativida­ de e defender seus interesses jun­ to ao poder público também nor­ teiam as ações dos grupos. “Desde então defendemos medidas que possam minimizar o impacto das elevadas tributações que assolam o setor gráfico. Nossa última con­ quista foi prorrogar o prazo de re­ colhimento do ICMS das gráficas do segmento de embalagens no Estado de São Paulo, que passa­ ram a recolher o imposto até o dia 20 do mês subsequente ao da ocorrência do fato gerador. O im­ posto vencia junto com a folha de pagamento, agora não mais. Isso torna possível ganhar tempo e capital de giro”, conta Sidney. No GE de Envelopes, o tópico ­atual é o Projeto Correio Digital e seu impacto no setor. “O plano é acompanhar esse processo e to­ das as necessidades dos mesmos, nos trâmites governamentais e

Sidney Anversa Victor, presidente da Abigraf-SP e diretor do GE Embalagens

90 90

Flávio Medeiros, diretor do GE Impressão Digital

O princípio, para todos os GEs, é sempre levantar pontos de in­ teresse comum. O presidente em exercício da Abigraf-SP, Sidney Anversa Victor, que dirige o Gru­ po de Embalagens há seis anos, explica a mudança de postura

REVISTA ABIGR AF  julho /agosto 2014

Ricardo Minguez, diretor do GE Envelopes

âmbito jurídico”, afirma Ricardo Minguez, diretor do grupo há dois anos. Ques­tões tri­bu­tá­rias estão presentes em outros grupos. Se­ gundo Luiz Gornstein, diretor do

Luiz Gornstein, diretor do GE Editorial

GE Edi­to­rial há sete anos, retirar PIS

e Cofins da impressão de livros e desonerar a folha de pagamento estão entre as principais pautas deste segmento, ao lado da dimi­ nuição da importação de livros. Encontros, palestras e pesqui­ sas também movimentam a agen­ da. Medeiros conta que no Gedigi foram rea­li­z a­das duas con­fe­rên­ cias e pesquisas sobre impressão digital, e que está nos planos rea­ li­z ar mais um levantamento se­ to­rial. Por sua vez, o GE de Emba­ lagem vem rea­li­z an­do palestras sobre gestão, política, economia, vendas e treinamento. Tema que permeia os diversos grupos, a sustentabilidade tem, desde 2013, seu próprio GE, sob o comando de Ricardo Coube. “O principal aspecto no qual o Grupo de Sustentabilidade tra­ balha é em relação à Politica Na­ cio­nal de Re­sí­duos Sólidos e sua aplicação nas gráficas”. De acor­ do com ele, existem vá­rios ques­ tionamentos em torno dessa lei, que trouxe ao meio em­pre­sa­rial conceitos novos, como o da Lo­ gística Reversa, e reforçou ou­ tros já conhecidos, como o dos

Revista Abigraf 272  
Revista Abigraf 272  
Advertisement