Page 1

Ano I - número 2 - abril de 2005

Saiba tudo o que aconteceu na Fiepag 2005. V e ja m ais n a p á g in a 3 .

A BTG A B R E "ESC O LA D E V EN D A S M ÁRIO CÉSA R D E CAM ARGO" Escola de Vendas Mário Césor de (amargo

Curso prepara profissionais para vender produtos gráficos

A SSO C IA Ç A O BRASILEIRA DE TECN O LO G IA

GRAFICA ISO

900 1:2000

de desenvolver novos clientes. O curso tem atividades práticas, discus­ são de casos e exercícios individuais e em grupo. O programa da Escola de Vendas terá 12 semanas, com 64 horas de aula, divididos nos seguintes módulos: merca­ do - o que é e como funciona; vendas o que é e como funciona; planejamento e administração de vendas; estratégias e técnicas para conquista de novos clien­ tes; estratégias e técnicas para o cross selling ou venda ampliada; estratégias e técnicas para fidelização de clientes; e estraté­ gias e táticas de recupera­ ção de clientes.

Em uma iniciativa inédita, a Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica (ABTG) está lançando a Escola de Vendas "Mário César de Camargo", que deve­ rá ajudar as empresas gráficas a melho­ rar seus resultados de vendas. Podem participar do programa de cursos vendedores, geren­ tes técnicos e de vendas, coordenadores, consulto­ res e analistas de vendas, analistas comerciais e orçamentistas. A idéia é tam ­ bém contribuir para que os profissionais da área comer­ ISIKAIÍCIA, ll l NOUXM l UCSÍNVOMMINIO. cial tenham mais condições

PLANOS

AMÉFUCA

Mais informações através do site www.abtg.org.br, ou pelo telefone ( O x x l l ) 6097-6700.

1

Nesta Edição Pág. 2 ■Expectativas do Craphia para este ano Pág. 3 ■Os resultados da última edição da Fiepag Pág. 4 ■Notícias do Sistema: a comemoração de 40 anos da Abigraf e muito mais Pág. 6 ■Confira a agenda da Abigraf e ABTG Pág. 7 ■Vetor Editora


IMPRESSÕES

ABIGRAF - Associação Brasileira da Indústria Gráfica

■E d i t o r a !

EM LUTA P ELO S IN TER ESSES DO SETO R Em março tive a oportunidade de reunir-me com o presidente da Câmara dos Deputados, Severino Cavalcanti, em Brasília-DF. Nosso principal assunto foi o Projeto de Lei 183/2001, que visa definir com clareza os serviços gráficos sujeitos ao ISS, dirimindo conflitos entre as legislações deste imposto e do ICMS. Este, todos sabem, é um entrave antigo para o qual vimos buscando uma solução justa, a fim de que todas as empresas do setor possam eliminar um dos problemas mais graves ao pleno desempenho de suas atividades. Se, por um lado, essa situação ainda não chegou a uma solução adequada, por outro, temos a feliz oportunidade de observar que a indústria gráfica vem obtendo êxitos subseqüentes. Um exemplo é a Fiepag 2005, que teve o melhor desempenho de toda a história da feira. Ainda que, em função da flutuação do dólar, fossemos obriga­ dos a rever nossas expectativas de crescimento para este ano, sabemos que será um exercício no qual as

empresas terão conseguido fôlego para reinvestir em equipamentos, em recursos humanos (especial­ mente) e voltar à estrada do crescimento. Boa leitura!

■E x p o r t a ç õ e s

G raphia já exporta US$ 1,5 m ilhão por ano O Graphia, grupo de 40 empresas paulistas que atuam fortemente na exportação, dá início a sua expansão buscando a adesão de gráficas de outros Estados e, a princípio, já está quase certa a participação de empre­ sas mineiras e gaúchas. Criado pela Abigraf Nacio­ nal e Regional São Paulo, com apoio da Agência de Promoção de Exportações do Brasil (APEX-Brasil), o Graphia chegou a exportar US$ 1,5 milhão no ano passado. O objetivo do grupo para este ano é aumentar as exportações em relação a

O

2004, totalizando US$ 11,1 milhões até dezembro. Para isso, um passo importante foi dado em março, com a venda ao Exterior de produtos de papelaria (cadernos) e editorial (livros e dicionários), dois dos segmentos em que o Graphia atua, além de embalagem e Graphic Arts material promocional. Industry Outro caminho escolhiAlliance do é buscar clientes em novos mercados, como África, Europa e OrienteMédio. Para isso, o grupo participará de feiras promovi­ das pela APEX-Brasil em países destes continentes.

Graphia


IMPRESSÕES

ABIGRAF - Associação Brasileira da Indústria Gráfica

■M e rc a d o

FIEPA G 2 0 0 5 CO N FIRM A SUA IM PORTÂN CIA PARA O SETO R Quando a Fiepag 2005 term inou, em 24 de março, a Abigraf registrou nada menos que 6 mil pessoas que passaram por seu estande. Com o melhor resultado de sua história, a feira reuniu 512 expositores, de 25 países. O presidente da Abigraf Nacional, M ário César de Cam argo, afirmou que: "dentre as feiras das quais participei, esta foi a de maior visitação. Também foi excelente a participação dos associados, que superou nossas expectativas". O evento foi a oportunida­ de para lançar oficialmente o 132 Congresso Brasileiro da Indústria Gráfica (Congraf), que acontecerá no Recife, de 12 a 15 de outubro e traba­ lhará o tema: "Inteligência Com petitiva: Gestão para Resultados". Para a ocasião, a Abigraf pre­ parou um coquetel tem ático com comidas típi­ cas de Pernam buco. Por sua vez, o GE-DIGI (Grupo Empresarial de Impressão Digital), da Abigraf, apresentou o projeto gráfico do livro sobre impressão digital que será lançado em breve e já está quase finalizado. Na ocasião, foi apresentada palestra do diretor N acional do Curso de Comunicação da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), Luiz Fernando Garcia, que falou sobre os profissionais de publi­ cidade e propaganda do futuro e sua interação com o mundo digital. A ESPM e a Abigraf têm iniciado conversações no sentido de formar par­ cerias para aproximar o setor gráfico aos futuros publicitários, que são formadores de opinião e contribuem para gerar demanda para as gráficas. No estande da entidade foi realizado, ainda, o lançamento da feira Print'2005, com apresentação

de Roger Gim bel, da IPN (International Printers N etw o rk), M ichael Hurley, da NPES (The Association for Suppliers of Printing, Publishing and Converting Technologies) e Hamilton Terni Costa, representante da NPES no Brasil e presidente do Conselho Diretivo da ABTG. Além dos tradicionais estandes, a feira abrigou 16 ilhas de produção coordenadas pela ABTG, dando a oportu­ nidade para que com prado­ res e profissionais acom pa­ nhassem os processos de préimpressão, impressão e aca­ bamento sendo executados em tempo real, e um fórum sobre impressão digital. A entidade realizou também o FIEPAGTEC, com palestras nas áreas de preparação e produção, além de conferências sobre processos e gestão. O evento contou com a participação de 764 pessoas, nos quatro dias de feira. Pela primeira vez, Abimaq, Alcantara Machado e Apex Brasil realizaram a Rodada de Negócios na Fiepag. Durante dois dias, 16 empresas nacio­ nais receberam compradores de diversos paí­ ses, em 87 reuniões com a finalidade de apro­ xim ar pequenas e médias empresas do setor gráfico brasileiro a importadores e distribuido­ res internacionais. A estimativa de negócios imediatos é de US$ 4,27 milhões, além dos acor­ dos futuros que devem gerar vendas em longo prazo. O grupo de exportações Graphia aprovei­ tou a oportunidade para receber a visita de potenciais clientes de países como Uruguai, Espanha, Portugal e índia, fechando com chave de ouro o evento de grande sucesso que foi a Fiepag 200 5.


IMPRESSÕES

ABIGRAF - Associação Brasileira da Indústria Gráfica

■N o t i c i a s

Seccional de Bauru é inaugurada

Discurso de Alfried Ptòger na inauguraçao

A Abigraf Regional São Paulo anunciou oficial­ mente, em 19 de março, em Bauru, interior do Estado, a inauguração de uma seccional na cidade, que tem na diretoria Alfried Plõger (Presidente),

Luiz Edmundo Marques Coube (Primeiro VicePresidente), Jair Pereira da Silva (Segundo VicePresidente), José Edilberto Ferreira Filho (Diretor Financeiro) e João Batista Coube (Diretor Administrativo). Luiz Coube disse que a inaugu­ ração da seccional permitirá uma integração maior das gráficas da região de Bauru com os diversos departamentos da Abigraf. "Temos interesse em nos aproximar das atividades da entidade, como o Graphia. A seccional da entidade em Bauru fun­ cionará na avenida Joaquim Marques Figueiredo, 78 - Distrito Industrial 1. Ela representará cerca de 500 gráficas de cidades como Jaú, Marília, Botucatu, Araçatuba e Birigui.

A b ig raf lança Congraf

A ID F eletrônica facilita trabalho das gráficas

A Abigraf lançou, em 21 de março, na Fiepag, o 13S Con­ gresso Brasileiro da Indústria Gráfica (Congraf), progra­ mado para 12 a 15 de outu­ bro, em Recife-PE, com o tema "Inteligência Competi­ tiva: Gestão para Resultados". O presidente da Abigraf Nacional, Mário César de Camargo, informou que a Estande do Congraf na Fiepag entidade deve levar para o evento clientes de embalagens, livros, publicidade e pro­ paganda, dentre outras áreas, para discutir o que se espe­ ra da indústria gráfica para os próximos anos. Já foram convidadas também autoridades do primeiro escalão do executivo e do legislativo numa iniciativa de gerar aproxi­ mações políticas. O congresso irá discutir as perspectivas da indústria gráfica, em temas sobre gestão de negócios, recursos humanos, marketing e soluções técnicas. As inscri­ ções para o 1 3e Congraf já estão abertas. Mais informações através do site www.congraf.org.br

A Associação Brasileira da Indústria Gráfica (Abigraf) e a Associação Brasileira da Indústria de Formulários, Documentos e Gerenciamento da Informação (Abraform) informam que a Secretaria de Estado da Fazenda de São Paulo está disponibi­ lizando o Sistema Eletrônico de Autorização para Impressão de Documentos Fiscais (AIDF Eletrônica), que permite a obtenção de autoriza­ ção para impressão de documentos fiscais por meio do preenchimento de dados solicitados pelo sistema, na página do Posto Fiscal Eletrônico PFE (www.pfe.fazenda.sp.gov.br). De acordo com o órgão, o novo sistema facilitará o trabalho de cerca de 900 mil contribuintes do ICMS, de três mil gráficas paulistas e de 500 gráfi­ cas de outros estados. 4


IMPRESSÕES

ABIGRAF - Associação Brasileira da Indústria Gráfica

40 anos da Abigraf Em 18 de junho deste ano, a Associação Brasileira da Indústria Gráfica - Abigraf Nacional comemora os seus 40 anos de fundação, realizada em 1965, no histórico con­ gresso, em Águas de Lindóia, em São Paulo. Para celebrar a data, a entidade prepara uma grande festa, marcada para o dia 24 de junho, que deverá reunir associados, clientes das empresas gráficas, fornecedores, autoridades e demais personalidades vinculadas ao setor. A data será marcada pelo lançamento de um livro especial que contará toda a trajetória da Abigraf, com depoimentos de empresários que viveram essa história de perto e muitas curiosidades sobre a indústria gráfica que se passaram nessas quatro décadas de grandes avanços tecnológicos.

FACILIDADES PARA ASSOCIADOS A Abigraf mantém diversas parcerias com empre­ sas e outras instituições no sentido de trazer bene­ fícios para seus associados. Um exemplo são os acordos mantidos com a Adobe e com a Corel que facilitam às empresas do setor gráfico a aquisição de softwares. Os protocolos de cooperação com a Adobe e Corel visam a oferecer condições especi­ ais para as empresas associadas do Sistema Abigraf, em nível nacional, para aquisição de soft­ wares destes parceiros. Os protocolos foram nego­ ciados pela Abigraf Regional São Paulo, com anuência da Abigraf Nacional para permitir a extensão dos seus efeitos para os estados onde estão instaladas Regionais da Abigraf. Linhas de crédito Por meio da Abigraf Regional SP foram fechados convênios com o Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal que disponibilizam linhas de crédito para compra de máquinas e equipamentos

e também para capital de giro. Podem usufruir desse benefício as empresas que se enquadrem no perfil de pequenas ou micros, mas o convênio estabelece que o Banco do Brasil avaliará pleitos de empresas com faturamento de até R$ 5 milhões. Mais informações podem ser obtidas nas agências do Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, ou no Departamento de Relações com o Mercado (Derem) do Sistema Abigraf, no telefone (11) 508 7-7777.


IMPRESSÕES

ABIGRAF - Associação Brasileira da Indústria Gráfica

OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS (PERÍODO 8 DE ABRIL A 15 DE MAIO) ■C u r s o s

Novos cursos da ABTG junho D a n d o c o n t i n u id a d e à s u a

P a d r o n iz a ç ã o d o s

g r a d e d e c u r s o s t é c n ic o s

p r o c e s s o s g r á f ic o s

r e g u la r e s , a A s s o c ia ç ã o

Até dia

Obrigação

08/4

INSS Envio de cópia da GPS ao sindicato profissional

11/4

Simples Pagamento de Impostos e Contribuições (ME e EPP)

13/4

IRRF período de 03 a 09.04.2005

20/4

INSS Pagamento da parcela mensal (Paes)

20/4

IRRF Recolhimento - período de 10 a 16.04.2005

B r a s ile ir a d e T e c n o lo g ia

D e 1 3 a 1 6 , d a s 1 8 h 3 0 às

G r á fic a ( A B T G ) d i v u lg a a

21 h 3 0 :

p ro g r a m a ç ã o d e ju n h o .

C o n tr o le d e p ro c e s s o s e m

O u t r a s in f o r m a ç õ e s

r o t o g r a v u r a u t i l iz a n d o

p o d e m s e r o b t id a s p e lo

n o r m a s té c n ic a s

27/4

IRRF Recolhimento - período de 17 a 23.04.2005

D e 2 7 a 3 0 , d a s 1 8 h 3 0 às

29/4

Contribuição Sindical (empregado) Recolhimento das contribuições descontadas dos empregados em março/2005.

02/5

INSS Recolhimento - competência abril/2005

04/5

IRRF Recolhimento - período de 24 a 30.04.2005

06/5

Salário de abril/2005 - Pagamento

06/5

FGTS Depósito correspondentes à remuneração de abril/2005

07/5

Envio ao Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), da relação de admissões e desligamentos de empregados ocorridos em março/2005.

10/5

Simples Pagamento de Impostos e Contribuições (ME e EPP).

11/5

IRRF ' Recolhimento - período de 01 a 07.05.2005,

13/5

INSS Envio de cópia da GPS ao sindicato profissional

t e le f o n e ( O x x l 1 ) 6 6 9 3 .9 5 3 5 .

21 h 3 0 : Junho:

I m p l a n t a n d o s is te m a d e

D e 6 a 9 , d a s 1 8 h 3 0 às

g e r e n c ia m e n to d e c o re s

21 h 3 0 :

n a p r é - im p r e s s ã o

■ Agenda A b ig ra f

26 de abril

Assembléia Geral Ordinária da Abigraf São Paulo, Sindigraf São Paulo e ABTG, na sede da Abigraf Nacional.

CALENDÁRIO FISCAL (PERÍODO 15 ABRIL A 15 DE MAIO) Até dia

Obrigação

15/4

IPI (exceto ME ou EPP)

29 e 30 de abril

Assembléia Geral Ordinária da Abigraf Nacional Fortaleza - CE 18 a 21de abril

Feira CMM, em Chicago (EUA) Maior e a mais abrangente exposição mundial, de máquinas e insumos para o setor de conversão de materiais flexíveis.

PIS/PASEP (faturamento/ não cumulativo) C0FINS (faturamento/ não cumulativo) 22/4

ICMS (EPP e ME inscrita - Simples Paulista)

25/4

ICMS (CNAE - 22144 a 22349 CPR 1250)

29/4

IRPJ - apuração mensal/p/ estimativa IRPJ - apuração trimestral (lucro real, presumido ou arbitrado) CSL - apuração mensal (estimativa) CSL - apuração trimestral (lucro real, presumido ou arbitrado) IPI devido por ME ou EPP não optantes pelo Simples IPI - DIF do papel imune REFIS/PAES/SIMPLES (Lei ns 10.925/04)

04/5

ICMS CNAE - 21105 A 21490 - CPR 1031)

06/5

DCTF/mensal (IN 462/2004): receita bruta - superior a R$ 30.000.000,00/ débito - superior a R$ 3.000.000,00.

10/5

SIMPLES ISS- Município de SP

23 a 26 de maio

Fispal Tecnologia 2005 A Abigraf participa como apoiadora


IM PRESSÕ ES

f ABIGRAF - Associação Brasileira da Indústria G ráfica

■E n t r e v i s t a

VETOR EDITORA

Nova asso ciad a da A b ig ra f busca apoio para com bater a p irataria da "indústria de cópias" A Vetor Edi­ tora Psico-Peda góg ic a está no mer­ cado há 39 anos. Seu tipo de atuação, porém, é bas­ tante diferen­ te da maioria das editoras do mercado. Isso porque, a empre­ sa é especializada na produção de testes psicoló­ gicos, instrumentos de uso privativo dos psicólo­ gos e utilizados nas áreas de RH (seleção de pes­ soal), clínica, de aprendizagem, de orientação vocacional e perícia criminológica. Trata-se de um trabalho rigidamente controlado, não apenas por conta da qualidade exigida pelo tipo de produto, como também por sua condição sigilosa. Os testes psicológicos só podem ser impressos sob critérios rígidos de legislação vigen­ te para essa área. Exige-se não apenas o atendi­ mento às determinações dos autores, como do Conselho Federal de Psicologia, além de controle do papel utilizado e até do tipo de letra utilizado na impressão. Constantes pesquisas sobre os testes publicados mantêm a validade científica dos pro­ dutos atualizando normas e padrões. Por isso mesmo, também a comercialização deve ser controlada pelas editoras. Para atender a essa condição, a Vetor tem alcance nacional, por meio de inúmeros distribuidores/representantes em todo o Brasil, que fazem o atendi­ mento aos psicólogos de outros Estados. Há quatro anos, a Vetor ampliou sua atuação passando a editar, também, livros sobre as várias áreas de Psicologia, Psiquiatria, Psicopedagogia e Pedagogia e Medicina. Além disso, mantém uma revista trimestral, a Ps/c, que reúne artigos e resultados de pesquisas acadêmicas e de profis­ sionais atuantes no mercado.

Com um total de 48 funcionários, sendo 14 deles na gráfica, a Vetor conta com infra-estru­ tura própria de impressão, com computadores, escaners, impressoras à laser e demais equipa­ mentos necessários para a produção dos testes e livros. A empresa mantém, ainda, um depar­ tamento de cursos, oferecidos periodicamente a profissionais e estudantes das áreas psicológi­ ca e psicopedagógica. O diretor da empresa, José Glauco Bardella, psi­ cólogo por form ação, informa que a decisão de associar-se à Abigraf surgiu em função de bus­ car apoio para fazer a transição da Vetor de empresa familiar para comercial. "Estamos bus­ cando apoio de todas as entidades correlatas", informa Bardella. O principal motivo, no entan­ to, é contar com a assistência da Abigraf para combater um dos maiores problemas do setor: a pirataria. Bardella menciona um recente levantamento publicado pela Câmara Brasileira do Livro, que demonstra que a "indústria da cópia de livros" gera prejuízo de R$ 400 milhões, fruto de 2 bilhões de cópias clandestinas por ano. Cerca de 63% dos alunos tiram cópias de livros roti­ neiramente, 6% pesquisam na Internet e apenas 1% compram livros. Os demais procuram as bibliotecas. "Um dos trabalhos da Vetor é visitar universida­ des para informar professores e alunos sobre novas publicações, tanto na área de testes como de livros e vendê-los com preços mais baratos e facilidade de pagamento", conclui Bardella. Ele alerta ainda sobre a importância de utilizar os originais da editora e não as folhas copiadas, que introduzem variáveis não controladas nas pes­ quisas e que podem interferir nos resultados dos exames realizados, acrescentando que espera ter na Abigraf um importante apoio para combater esse tipo de ação prejudicial para o cliente e para o crescimento do setor. 7


í 1 i

'Y

V o lo r a n lim

Celulose e Papel

i

Um bom c o n t e ú d o p e r d e m u i t o s e m um b o m p a p e l .

P a p e l S t a r m a x . N o v a g e r a ç ã o . O Starmax

m elhor p rin ta b ilid a d e e lotes m ais hom ogêneos,

é o prim eiro papel couché on m achine produzido no

o que g arante m aior q ualid ad e de im pressão. A nova

B ra sil para im p ressão de re vista s, livros, catálo g o s

g eração do papel Starm ax oferece tam bém m ais

e m ateriais prom ocionais Além de ser pioneiro, ele

opções de g ra m a tu ra, de 7 0 a 115 g/m ", nas versões

agora ficou m elhor. Fab ricad o com um m oderno

brilhante e fosco. E uma evolução que conso lid a

processo de revestim ento , u tiliza n d o ro lo g ra v u ra ,

o p io neirism o e a lid eran ça

o Starm ax evoluiu para oferecer muito m ais a vocé:

de m a i s um p ro d u to V C P

E x p e d ie n te O informativo Impressões é uma publicação mensal da Associação Brasileira da Indústria Gráfica (Abigraf). Responsabilidade editorial: Ricardo Viveiros Oficina de Comunicação, empresa filiada à Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje). Projeto Gráfico - DeBrito Propaganda/ Editoração Eletrônica Conceito Comunicação Visual/ Impressão - Gráfica Bandeirantes./ Impresso em papel Starmax 115g, da Votorantim Celulose e Papel./ Contatos Abigraf Tel. (Oxxl 1) 5087.7777 - e-mail: dmark@abigraf.org.br www.abigraf.org.br.

8

Boletim Impressões Ano 1 - Edição 2  
Advertisement