Issuu on Google+

AB S

-R

ES

JORNAL DA POSSE Jornal comemorativo à posse da diretoria da Abes-RS para o período 2009-2011 - número único - Porto Alegre, 19 de agosto de 2009

NANCI BEGNINI GIUGNO:

“Por uma associação que sabe e que fala” A NOVA DIRETORIA A diretoria da Abes-RS para o período 2009-2011 é composta por 25 pessoas dispostas a trabalhar sem remuneração, nos próximos dois anos, em defesa de água potável, esgotamento sanitário, destinação de resíduos sólidos, controle da qualidade do ar e sustentabilidade ambiental no Rio Grande do Sul. Muitas delas já são conhecidas dos associados por sua militância e por terem participado de diretorias anteriores.Quatro já presidiram a associação: Paulo Renato Paim, Alexandre Bugin, Maria Lúcia Coelho Silva e Geraldo Portanova Leal, que acaba de concluir seu mandato. Presidente Nanci Begnini Giugno Vice-presidente Eduardo Barbosa Carvalho 1o secretário: Paulo Renato Paim 2o secretário: Elisabeth Ibi Frimm Krieger 1o tesoureiro: Paulo Robinson Samuel 2o tesoureiro: Eduardo Mc Mannis Torres

Na agenda da presidente Nanci Begnini Giugno consta: atrair novos sócios e parceiros, interiorizar ações, fortalecer as câmaras técnicas, integrar o trabalho das diretorias e preparar o congresso da Abes em 2011.

nova presidente da Abes-RS, engenheira Nanci Begnini Giugno, afirma que em sua gestão de dois anos vai dar continuidade às ações positivas que já estão sendo desenvolvidas e, ao mesmo tempo, dar uma sacudida na associação, com uma campanha para agregar novos parceiros e novos sócios, buscando interiorizar a entidade com sucursais em cidades estratégicas. “Queremos ouvir mais o associado para saber como ele acha que deve ser o seu papel dentro da associação”, diz Nanci. Nanci diz também que vai procurar dar novo foco e dinamismo à atuação de algumas diretorias. Por exemplo, a Diretoria de Capacitação, ligada a cursos e eventos, e a Diretoria de Sustentabilidade, encarregada de atrair recursos financeiros. A expectativa em relação ao trabalho integrado das diretorias é de que a Abes-RS se consolide como instituição referência junto à sociedade para tratar das questões de saneamento ambiental. “Também queremos fortalecer as câmaras técnicas para que deem maior suporte às diretorias.”

A

SÓCIO TEM QUE PARTICIPAR “Há talentos e capacidades a serem descobertos e colocados em ação. Acho que um profissional só se completa quando consegue repassar o seu conhecimento para outros. Quantas contribuições excepcionais os associados podem dar! Nesta gestão, queremos resgatar a participação dos associados, que os sócios participem mais, independentemente de ter um cargo na diretoria. Isso vale para qualquer instituição, e a Abes está querendo essa contribuição. Queremos entusiasmar os sócios atuais a trazerem novos sócios. Que venham sem receio de ousar, de criticar, de influir. Mesmo que haja exagero, porque os mais experientes estão aí para equilibrar. Essa mistura é fundamental, é nessa linha que queremos trabalhar.”

jornal.indd 1

UMA ASSOCIAÇÃO COM VOZ “Percebemos que este momento é de amadurecimento da associação. Até pela riqueza que tem, o trabalho que vem sendo realizado pela Abes-RS precisa ser mostrado, precisa ter visibilidade. Muitas vezes temos o que dizer, sabemos o que mudar e mesmo assim não usamos os meios existentes para nos comunicar com a sociedade. O Guaíba ficou verde, morreram milhares de peixes no rio dos Sinos, houve uma epidemia, tombou um caminhão com ácido: tantas coisas sobre as quais podemos nos referir e esclarecer, e não somos lembrados. Essa questão também está na pauta das nossas metas: vir a ser efetivamente reconhecida como a associação que sabe sobre saneamento ambiental, e que fala.” PREPARANDO O CONGRESSO “Outro desafio que estamos preparados para assumir – como já assumimos no ano 2000 o Congresso Interamericano de Engenharia Sanitária e Ambiental – é a realização em Porto Alegre do maior evento nacional de saneamento do Brasil, o Congresso Nacional da Abes. A gestão que nos antecedeu, liderada pelo químico Geraldo Portanova Leal, trabalhou para trazer o congresso para cá, em setembro de 2011, na sede da Fiergs. Com o apoio da Abes nacional, vamos reunir especialistas em saneamento de todo o mundo entre os cinco mil participantes esperados, mais acompanhantes. Terá uma feira internacional de tecnologia. Será um acontecimento para a cidade e para o estado, vai movimentar o turismo. No mês que vem uma delegação da associação estará presente no 25o Congresso Nacional da Abes, em Recife, e vai fazer uma apresentação de Porto Alegre e o Rio Grande do Sul para motivar a participação no 26o congresso em 2011.”

Diretor de Relacionamento com o Associado Darci Barnech Campani Diretor de Relacionamento com a Sociedade Geraldo Reichert Diretor de Capacitação Márcio Freitas

CONSELHO CONSULTIVO Frederico Guilherme Kayser Joseni Maria José Facchin Jussara Neves Manuel Luiz Leite Zurita Maria de Lourdes da Cunha Wolff Teresinha Guerra CONSELHO DIRETOR Alexandre Bugin Geraldo Portanova Leal Maria Lúcia Coelho Silva

EDUARDO BARBOSA CARVALHO:

“O importante é a saúde e a qualidade de vida das pessoas”

P

ara o engenheiro químico Eduardo Barbosa Carvalho, participar da executiva da Abes-RS é motivo de satisfação e orgulho. Seu propósito, como vice-presidente, é gerar o debate das questões ambientais e de saneamento que, associado a sua atividade como diretor da Corsan, possa traduzir-se em obras e melhorias operacionais que promovam saúde e qualidade de vida para a população. “A Abes é uma instituição que – por meios técnico-científicos e por ações político-institucionais – pode zelar pelo ambiente e procurar sua melhoria com o saneamento, e dessa forma chegar ao que é mais importante: a promoção da saúde e da qualidade de vida das pessoas e do ambiente em todo o planeta.” Eduardo é formado pela PUCRS e tem especialização em saneamento básico, em segurança do trabalho e em gestão empresarial. Atualmente, aos 45 anos de idade, é diretor técnico da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), onde entrou aos 19 anos, como auxiliar de laboratório. Ele trabalhou também na Companhia de Indústrias Eletroquímicas e passou 11 anos na superintendência da Corsan que trata os efluentes líquidos e os resíduos sólidos do Pólo Petroquímico. Por algum tempo atuou como engenheiro de segurança do trabalho e foi chefe de gabinete da presidência da Corsan de 2003 a 2006. Na gestão que iniciou em 2007, passou a diretor administrativo. Ago-

CARLOS STEIN

CARLOS STEIN

Diretora de Sustentabilidade Jussara Kalil Pires

CONSELHO FISCAL Deisy Maria Batista Enio Leandro Machado Luiz Fernando Cybis Maria Mercedes Bendati Mario Saffer Vânia Elisabete Schneider

Eduardo quer debater questões ambientais

ra, como diretor técnico, seu objetivo é trabalhar para que a Corsan atue de forma cada vez mais eficaz, visando a universalizar tanto os serviços de abastecimento de água quanto os serviços de esgotamento sanitário no Rio Grande do Sul. Ele acredita que isso pode ser feito através de tecnologias, de metodologias e da mudança de culturas, o que considera uma questão de gestão. “Como vice-presidente da Abes-RS vou trabalhar em conjunto com uma diretoria-executiva bem dinâmica, cada um em sua área de atuação, com diretorias segmentadas. Vamos dar continuidade ao planejamento estratégico que vem sendo desenvolvido pela gestão que nos precedeu, o que vai nos dar condições de chegar aos associados pessoas jurídicas, aos associados pessoas físicas, aos órgãos governamentais, à sociedade, à comunidade.”

18/8/2009 12:16:07


JORNAL DA POSSE

“Queridos amigos e conterrâneos, acabo de conversar por telefone com alguns de vocês (Nanci, Eduardo, Darci, Geraldo e Lourdes), não tendo conseguido falar com Jussara, Bugin, Kayser e Lúcia. Vocês me perdoarão por não poder estar fisicamente aí no Portinho no próximo dia 19, levando pessoalmente o meu abraço. Como disse àqueles com quem consegui falar, tenho compromissos da Aidis, justamente nesta semana, quando estará se realizando a Stockholm World Water Week 2009. Mas meu coração estará com vocês, torcendo para que a nossa Abes-RS continue na direção do sucesso, como tem acontecido desde longa data. Reitero minha solicitação para que consigamos dar prosseguimento às gestões já iniciadas para formalizarmos o Fórum Gaúcho do Saneamento, buscando a universalização dos serviços no menor prazo que pudermos e, de qualquer forma, antes de 2025. Corsan e Dmae sempre desfrutaram de uma posição no primeiro time do saneamento brasileiro e temos de continuar com esta tradição. Posição semelhante temos de garantir também nos residuos sólidos. A Sabesp já está com mais de uma centena de municípios universalizados em água, coleta e tratamento de esgotos. Não podemos ficar para trás e, seguramente, não vamos! Um grande e fraternal abraço e muito sucesso para este time tão bacana da nossa Abes-RS, agora sob a sua batuta, cara Nanci Begnini Giugno.” Engenheiro Carlos Alberto Rosito, gaúcho, presidente da Aidis, Associação Interamericana de Engenharia Sanitária e Ambiental

Quinze anos de atuação coletiva Gostaria de me congratular com a nova diretoria eleita para a Abes-RS, ressaltando a importância desse grupo recém-empossado no cenário da engenharia sanitária gaúcha. É um grupo incansável, que trabalhou durante muitos anos para reerguer a Abes-RS. Um grupo que mostrou liderança, experiência e amor pelo trabalho e que deseja realizações efetivas e prósperas. Espero que todos tenham êxito nos novos caminhos de lutas e vitórias a serem trilhados daqui para a frente, mantendo a nossa seção do Rio Grande do Sul como uma das mais ativas em todo o Brasil. Nossa nova presidente, engenheira Nanci Begnini Giugno, toma posse para o biênio 2009/2011 prometendo lutar pelo fortalecimento das políticas de saneamento no país e estabelecer um intercâmbio constante com as empresas parceiras da engenharia sanitária e ambiental em prol da realização de uma gestão memorável. Nanci já nos adiantou que sua gestão buscará a proximidade com os técnicos do setor, visando uma maior integração entre seus sócios e vai apoiar, ainda, as parcerias com as demais associações para o fortalecimento da entidade e a valorização dos seus funcionários. Acredito que sua eleição está coroando um trabalho de mais de 15 anos de lutas pela reconstrução da Abes no Rio Grande do Sul. Esse novo grupo, com toda certeza, irá fortalecer a organização, priorizando medidas eficazes que imprimam novos ares à sua atuação e garantam um novo e moderno marco na engenharia sanitária e no meio ambiente do Rio Grande do Sul. Parabéns a todos, e contem com a diretoria nacional, nesta luta que é de todos nós. Cassilda Teixeira de Carvalho, presidente nacional da Abes

jornal.indd 2

CARLOS STEIN

“Meu coração está com vocês”

Eduardo Barbosa Carvalho (vice), Jussara Kalil Pires (diretora), Alexandre Bugin (conselheiro), Nanci Begnini Giugno (presidente), Maria de Lourdes da Cunha Wolff (conselheira) e Maria Lúcia Coelho Silva (conselheira)

Trabalho voluntário por desenvolvimento sustentável Geraldo Portanova Leal, químico, presidente da Abes-RS em dois períodos, 2005-2007 e 2007-2009

Segundo definição das Nações Unidas, quem desenvolve o trabalho voluntário é “o jovem ou o adulto que, devido a seu interesse pessoal e a seu espírito cívico, dedica parte de seu tempo, sem remuneração alguma, a diversas formas de atividades, organizadas ou não, de bem-estar social, ou outros campos...” O associado da Abes, voluntário contemporâneo, engajado, participante e consciente, diferencia-se pelo seu grau de comprometimento: quer executando ações mais permanentes, que implicam maiores compromissos, notadamente o caso dos diretores, conselheiros e representantes, ou amigos abnegados realizando ações pontuais, esporádicas, mas de

valor inestimável para o desenvolvimento do saneamento ambiental. Ao analisar os motivos que o mobilizam em direção ao trabalho voluntário, descobre-se, entre outros, dois componentes fundamentais: o de cunho pessoal, a doação de tempo e esforço como resposta a uma inquietação interior que é levada à prática em troca de algo intangível, e o social, a tomada de consciência dos problemas ao se enfrentar com a realidade do papel do indivíduo na sociedade. Este indivíduo que pensa e age de maneira coletiva, e acredita no seu potencial transformador, e no que essa atitude representa para o crescimento da sociedade. Quero deixar aqui uma mensagem não apenas de realizações nestes quatro anos de presidência, como o aumento do número de sócios, prêmios recebidos (Medalha Cidade de Porto Alegre 2009, Prêmio de Responsabilidade Ambiental 2006 pelo Instituto

Latino-americano de Proteção Ambiental Borboleta Azul), nova estrutura financeirocontábil com balancete semestral (modelo para outras seccionais), promoção estadual da Semana da Água e Dia de Sol. Criamos um novo site - mais leve e amigável, contando com transparência todas as nossas ações e tudo das representações que temos, hoje mais de 20 (comitês de bacia, Dmae, DMLU, Fiergs entre outras), cursos, seminários, registro da nossa história em livro – “Em Defesa da Vida , os 40 anos da Abes no Rio Grande do Sul” – além de garantir a realização do 26o Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental no Rio Grande do Sul, em 2011. Mas, principalmente, quero dizer obrigado a todos pela oportunidade de poder contribuir efetivamente com nosso estado na busca de um desenvolvimento sustentável, tornando-me uma pessoa melhor e mais feliz.

Sobre a importância da pluralidade na Abes L.A.T.Grassi, engenheiro

Nossa sociedade vive fraturada por dissensões de toda ordem: identidades políticas e ideológicas, interesses pessoais e corporativos, rivalidades grupais, regionais ou generacionais e tantos outros fatores de confrontação e ruptura. Por outro lado, a afirmação de posições nítidas, firmes e fundamentadas é cada vez mais importante para a superação de velhos e novos problemas e crises. Nesse contexto, a Abes e, em particular, a seção do Rio Grande do Sul, tem sido um exemplo de equilíbrio entre a necessária atuação e o respeito à pluralidade se seus integrantes. A Abes tem militado

pela implantação e execução de políticas públicas nas áreas de saneamento e meio ambiente, propondo, liderando, participando e incentivando iniciativas e ações, seja em âmbito mais geral, seja em casos particulares. A ênfase de sua atuação tem sido no sentido de contribuir para a informação, o aprofundamento dos temas, a elevação do nível dos debates, a busca de soluções fundamentadas na racionalidade, mas comprometidas com a vida real e com as situações de fato. Para uma entidade que reúne profissionais e instituições de porte, atuação e interesses tão diferentes, não é fácil compatibilizar as decisões que continuamente têm de ser tomadas com posicionamentos de

seus integrantes, muitas vezes diferentes e até divergentes. A resposta para esse dilema é o respeito à pluralidade, que não significa indecisão, imposição unilateral ou acordo espúrio. O compromisso com o pluralismo tem sido procurado através do diálogo reforçado com o conhecimento técnicocientífico, informado pelas premências sociais e ambientais e resolvido, sempre que necessário pelos instrumentos democráticos do consenso ou da vontade da maioria. Nesse percurso, não sem dificuldades, a Abes tem procurado manter e aperfeiçoar a sua representatividade e o seu papel de entidade profissional engajada no aperfeiçoamento de nossa sociedade.

MENSAGENS “Os mais de 40 anos da Abes confundem-se com a história do saneamento no Rio Grande do Sul e no Brasil, colaborando com as empresas públicas, com as universidades e com a sociedade para uma melhor qualidade de vida e um meio ambiente sustentável. Parabéns à Abes-RS pelo trabalho realizado, desejando à gestão que se inicia amplo sucesso nas ações técnico-cientificas, politico-institucionais e de gestão, capazes de promover o desenvolvimento socioambiental do nosso estado e do nosso pais.” Mário Rache Freitas, engenheiro, presidente da Corsan “Uma das mais importantes medidas do grau de desenvolvimento de uma sociedade moderna é o cuidado que ela tem com o meio ambiente. Zelar pelo futuro de nossos filhos é investir na preservação da natureza. E, neste sentido, o trabalho da ABES é fundamental. Bom trabalho a todos!” Jorge Furtado, jornalista e cineasta

“Estamos vivendo um momento muito particular do saneamento, tanto em nível nacional quanto em nível internacional. Hoje, buscamos uma perspectiva de integração entre os diversos usos da água, associados com os usos da energia e de outros serviços. A Abes tem uma função importante nessa busca, pelo que saúdo a posse da nova diretoria, desejando sucesso na realização de seu trabalho.” Flávio Presser, engenheiro, diretor-geral do Dmae “É surpreendente, no Brasil, que a defesa do meio ambiente e do saneamento esteja mais nas mãos dos ambientalistas e da população do que na responsabilidade dos governantes, eleitos para fazer cumprir as ótimas leis ecológicas que temos. Dada essa situação, saúdo o importante trabalho que a Abes-RS vem desenvolvendo há mais de 40 anos, com ações em favor da saúde da população e em defesa da vida.” Zorávia Bettiol, artista plástica, designer e arte-educadora

Jornal da Posse Av. Júlio de Castilhos, 440, sala 42 - (51) 3212-1375 abes-rs@abes-rs.org.br | www.abes-rs.org.br

NÚMERO ÚNICO - PORTO ALEGRE, RS 19 DE AGOSTO DE 2009

Redação e edição: Ademar Vargas de Freitas - revisordetexto@gmail.com Fotos: Carlos Stein Diagramação: Imagine Design - imagine@imaginedesign.art.br Impressão: Gráfica Universo - Fone: 3312-5533

18/8/2009 12:16:16


Jornal da Abes Ano 1 nº 0