Page 1

Nº 68 Filiado à

E

SEEG

CSB

Boletim Informativo do Sindicato dos Empregados em Estacionamentos e Garagens do Estado de São Paulo Rua Antonio de Godoy, 122 - 1º Andar - Sta Efigênia - CEP 01034-000 – São Paulo – Tel.: 2827-2155 — Fax: 2827-2152

ANO XXII

www.seeg.org.br

Jul/Ago 2013

ELEIÇÃO

Categoria elege chapa 1 com 89,5% dos associados com direito a votos

O resultado da eleição, que aconteceu nos dias 27 e 28 de maio de 2013 em nosso Sindicato, foi uma demonstração de maturidade e do alto espírito democrático dos companheiros que trabalham nas diversas empresas que estão sediadas na nossa base de atuação. Com o resultado, nosso Sindicato ficou mais

forte e quem ganhou foram os trabalhadores que podem contar com a garra e a competência dos nossos diretores no trabalho incansável de defender os interesses e os direitos de cada trabalhador da nossa categoria. A luta dessa diretoria não se prende apenas às questões internas do Sindicato. O compromis-

so, acima de tudo, é com a construção de um Brasil mais justo, que tenha melhor distribuição de renda para os trabalhadores e tenha melhores condições de vida para o nosso povo. O apoio da categoria aos companheiros eleitos, mostra que o trabalho realizado nos últimos anos não deixou dúvidas. É o caminho

Reajuste salarial de 2013 já está garantido Nas negociações salariais do ano passado, o SEEG deixou garantido por dois anos, a manutenção de todas as cláusulas sociais, assim como o repasse inflacionário. O acordo que garante reposição salarial para todos os trabalhadores da categoria, já está negociado entre o SEEG e o Sindepark (sindicato patronal que representa os interesses dos empresários dos estacionamentos no Estado de São Paulo). Além da inflação do INPC calculado pelo IBGE - órgão que monitora a alta dos preços ao consumidor, O SEEG avançou um pouco mais e já garantiu um reajuste de 2% acima da inflação

oficial. Para Francisco Antônio da Silva, presidente do Sindicato, esta é uma medida que se fez necessária, já que os índices inflacionários divulgados, de modo geral, não correspondem com a realidade dos nossos dias, exemplo disto são os valores expostos nas prateleiras dos supermercados. “Visando melhorar ainda mais o poder de compra dos trabalhadores, decidimos continuar a luta por um aumento mais próximo do real. Mais uma vez conseguimos. Estou certo de que na negociação de 2014/2015 vamos avançar muito mais”, finalizou Francisco.

certo e pode ser repetido por mais alguns anos. Por isso estes companheiros estão credenciados e podem nortear a luta para garantir novas conquistas e barrar a ganância de patrões que apostam no quanto pior melhor. Um grande abraço e o nosso muito obrigado a todos que acreditam e confiam no nosso trabalho.

Pegou no tranco Apavorado com a m anifestação popular que tomou co nta das ruas do país, o governo federa l, para tapar os olhos da Nação, optou pela realização de um plebiscito, com o se isso fosse resolver as revindica ções que são várias. No entanto o ple biscito só vai abranger questões so bre financiamento público de cam panha, sistema eleitoral, voto secreto no Parlamento, fim da suplência no Se nado e coligações partidárias. A manifestação fez go verno, deputados, senadores, m inistros e juízes pegarem no tranco qu e acuados, discutem se a reposta po pular valerá ou não já nas próximas ele ições. E você o que acha? Onde ficam a nossa saúde, educação, segurança qu e são a base de sustentabilidade de um país?


02

Jul/Ago 2013

Foto: Nakano

E o recado está dado

Nas últimas semanas do mês de junho, numa onda de protestos sem precedentes, mais de um milhão de pessoas foram às ruas reivindicar mais qualidade de vida, mais investimentos em saúde, educação, passe livre no transporte público e o fim do desvio de verbas públi-

cas que alimentam a corrupção. Convocada pelas redes sociais com auxilio de equipamentos de alta tecnologia, o desconhecido MPL (Movimento do Passe Livre) saiu do anonimato ao exigir a redução da passagem de ônibus que subiu R$ 0,20, passou de R$ 3,00 para R$ 3,20. A maioria das cidades onde houve manifestações revogaram os aumentos e reduziram o preço das passagens. Isso sem contar que a MP 617, publicada em maio para desonerar o transporte público, zerou o pagamento do PIS e do Cofins nas empresas de transporte coletivo urbano. Como sempre, quiseram levar vantagem. Do jeito que surgiu, saiu de cena após a redução da passagem, mas

deixou no rastro uma crise política cujo a única saída é política. Ai começou a confusão. Muita gente parcipou e não sabia o que estava defendendo. Alguns nem utilizam o transporte público, mas protestam contra a natureza degradada da estrutura política e da enorme distância que existe entre o povo e seus governantes que degrada a qualidade de vida e incentiva a corrupção. Transparência no gasto do dinheiro público, principalmente com os estádios da Copa do Mundo também permeou a pauta de revindicação em muitas passeatas. O ex-jogador de futebol Ronaldo Fenômeno saiu em defesa dos eventos e disse que “não se faz copa sem estádios”. Ronaldo só esqueceu que também não se faz um

grande país sem educação, sem transporte público de qualidade e sem hospitais e um sistema de saúde eficiente. A onda de protesto mobilizou brasileiros na França, no Reino Unido, Alemanha, Austrália, Argentina, Uruguai e Estados Unidos. A sociedade já disse que está descontente e o recado foi dado. Agora cabe aos governantes e partidos políticos mostrar o caminho mesmo porque as mudanças passam pelas instituições estabelecidas. O SEEG também quer participar dessas mudanças. Francisco Antonio da Silva, o Chico, é o presidente do SEEG e diretor da Federação dos Trabalhadores no Comércio de Minérios e Derivados de Petróleo do Estado de São Paulo.

SEEG exige respeito à Convenção Coletiva na Parx O SEEG foi procurado pelos trabalhadores da Parx que reclamaram do valor da cesta básica fornecida pela empresa que é composta apenas por sete itens, em total desacordo ao estabelecido pela Convenção Coletiva da Categoria, que determina o pagamento de uma cesta básica de R$ 60,00. No entanto a empresa vinha pagando apenas R$ 43,50, dessa forma lesando os funcionários em R$ 16,50 no valor total da cesta. Para resolver o problema o SEEG convocou a empresa para uma reu-

nião e, além do fim da irregularidade, também exigiu o cumprimento da íntegra da Convenção Coletiva. Apesar do alerta, a empresa não deu muita importância às exigências do Sindicato e tentou dar um cala a boca nos trabalhadores acrescentando mais um pacote de arroz que, num pequeno supermercado perto da sede do Sindicato, custa R$ 10,99. Para diminuir ainda mais, retirou uma lata de óleo. Com os itens fornecidos, o SEEG apurou que a atual cesta fornecida pela empresa, se fosse comprada

no supermercado perto do sindicato custaria R$ 55,92, bem abaixo do estabelecido pela Convenção Coletiva. Cesta básica é uma conquista do SEEG, portanto não abrimos mão disso. Como a empresa não deu importância em cumprir o que determina a Convenção Coletiva, usando de artifícios para tentar enganar não só os trabalhadores como também o Sindicato, portanto foi convocada uma mesa redonda para o dia 2 de agosto, às 10 horas na Delegacia Regional do Trabalho, na Rua Martins Fontes,

109, 7º andar. Nesta reunião esperamos haver o entendimento para solucionar o impasse, caso contrário iremos entrar com ação de comprimento para recebermos os valores referentes às cestas que foram pagos a menor, desde o mês de setembro de 2012, até hoje. Para a mesa redonda o SEEG convida os companheiros, pelo menos um de cada unidade, para acompanhar a mediação e tomar ciência do que foi negociado. Fique de olho, pois essa empresa não é tão boa quanto parece ser.


Jul/Ago 2013

SEEG se preocupa com a saúde de seus diretores e funcionários No dia 28 de maio, o SEEG fez a vacinação contra o vírus da gripe A (H1N1), popularmente conhecida como suína, para imunizar diretores e funcionários que no dia a dia têm contato com pessoas de diferentes regiões da cidade, o que facilita a dispersão do vírus pela população. Apesar da alta deman-

da que acabou com estoque de vacina nas clínicas de saúde, o SEEG não poupou esforços para prevenir a doença nas dependências da entidade e com isso garantir atendimento de qualidade aos associados e seus dependentes. “O chato da gripe não é só o mal-estar. Também é passar o vírus para os outros, principalmente

SEEG faz campanha de filiação para ampliar o seu quadro de associados O SEEG continua firme na sua busca por novos associados. A meta é atrair novos trabalhadores aos quadros de afiliados para que os mesmos utilizem os inúmeros benefícios oferecidos pelo Sindicato. Para viabilizar a campanha, o Sindicato contratou um funcionário, que de

moto, chega com maior rapidez aos locais onde o trabalhador se encontra. O material de Sindicalização é composto de um folder apresentando o SEEG, sua estrutura e seus benefícios, uma ficha de sindicalização e a Convenção Coletiva de Trabalho.

quando são nossos colegas de trabalho” argumentou Francisco Antonio da Silva, presidente do SEEG. O resultado é todo mundo gripado e a produtividade lá embaixo. Por isso a iniciativa do Sindicato deveria ser seguida pela maioria das empresas, finaliza o presidente. Segundo estudo pu-

03

blicado na revista Vaccine, com sintomas da gripe o trabalhador apresenta queda na produtividade. Em média, de 4,8 horas trabalhadas por dia por uma pessoa doente, 2,5 horas foram comprometidas pela gripe. É por isso que as campanhas de vacinação nas empresas são fundamentais para evitar esse problema.

RCN na mira do SEEG A empresa não respeita a legislação vigente, muito menos a Convenção Coletiva da categoria. Basta ver os recolhimentos previdenciários e fundiários de todos os seus funcionários que não são recolhidos desde a contração de cada um. O SEEG pediu um levantamento na Previdência Social de uma funcionária da empresa, no entanto não consta nem o nome dela junto ao cadastro da Previdência Social. Se uma funcionária está nestas condições, imagina o que acontece com os de-

mais? O Sindicato tentou convocar a empresa, mas a mesma se recusou a receber a convocatória, portanto a convocação foi enviada pelo correio através de carta registrada. Vamos aguardar o retorno e caso a empresa não compareça e nem dê satisfação, iremos tomar as medidas cabíveis inclusive sujeita à paralisação das unidades por tempo indeterminado até que seja solucionado o impasse. A empresa ainda poderá responderá judicialmente por apropriação indébita. Estamos de olho.

Doe sangue. Não d ói!

Com a chegada do segundo semestre do an o, os hemocentros do país int ensificam a campanha po r doação de sangue, isso po rque em datas festivas como o natal e feriados prolon gados as doações diminu em e aumentam as necessid ades de hemoderivados. Você que é doador vo luntário procure um he mocentro mais próximo de sua residência ou do seu tra baMaterial promocional da campanha.

lho e, uma vez por ano, doe sangue. A empresa é obrigada a aceitar o atesta do e abonar o seu dia, confo rme determina o Artigo 47 3 da CLT, no seu parágrafo 4º. A doação de sangu e, além de ser um ato hu manitário, pode salvar uma vida. Como de costume , o SEEG incentiva os co mpanheiros a serem solid ários. A recompensa é ajuda r a salvar uma vida.


04

Jul/Ago 2013

Os serviços que o SEEG oferece aos associados Dentista O básico é gratuito para associados

Se houver necessidade de próteses, o Sindicato manda confeccionar e parcela o pagamento em até três vezes. Só utilizamos material de ótima qualidade, adquirido junto aos melhores fornecedores de produtos odontológicos. De segunda à sexta das 8 às 17 horas. Ligue e marque a sua consulta

Atendimento previdenciário Contagem do tempo para aposentadoria, direitos junto ao INSS, elaboração da CAT, auxílio doença, requerimento de aposentadorias ou pedido de revisão de benefícios.

A Diretoria do SEEG

Às quintas – feiras das 14 às 18 horas com Sra Tânia.

Departamento Jurídico Especializado na área trabalhista

No SEEG você tem uma equipe de advogados para cuidar de processos trabalhistas. Só no Sindicato você encontra a estrutura necessária para garantir, na Justiça, os seus direitos. E não paga nada pelo serviço. Mas isso é só para o associado.

Totalmente gratuito para associados

Convênio Médico

Hoje temos convênio com quatro clínicas espalhadas pela Cidade com as seguintes especialidades: Oftalmologia – Urologia – Ginecologia – Gastroenterologia – Pediatria – Psiquiatria – Clínico Geral – Cardiologia – Otorrinolaringologia – Vascular – Alergista e Dermatologia. Não esqueça de retirar a Guia de encaminhamento, acompanhada da carteira de associado, do último holerite de pagamento e documentos dos dependentes.

De segunda à quinta das 10 às 12 horas.

OFTALMOLOGISTA Clínica de Olhos A.S. s/c Ltda

Colônia de Férias Em Praia Grande

Dra. Anália Rua Aurora, 858 - 6º And, Conj. 61

Sócios Convidados

Atendimento Especializado Consultas só com Guia de encaminhamento do SEEG.

DERMATOLOGISTA Dra. Maria Cristina Rua Correia de Mello, 192 - Conj. 14

Bom Retiro Atendimento só com Guia de encaminhamento do SEEG.

De 05 a 09 anos De 10 a 13 anos Acima de 14 anos Hospede desacompanhado

R$ 39,00 R$ 49,00 R$ 70,00

R$42,00 R$ 52,00 R$ 85,00

R$ 75,00

R$ 90,00

Reservas na Secretaria do Sindicato

Efetivos

Secretário Geral

Pedro Rocha Moreira

Benedito de Jesus Santana

Presidente

Mauro Celso Oliveira de Souza,

Conselho Fiscal - Efetivos –

Suplentes –

Francisco Antonio da Silva,

1º Secretário

Odair Ferreira da Silva,

Amadeu Primo dos Santos

Vice-presidente

João Souza da Rocha

Joel Lima dos Santos

Ivanildo Joaquim da Silva,

2º Secretário

José de Armatéia Araújo Chaves

Tesoureiro Geral

Genildes Adelaide da Silva,

Nilton Santos de Jesus,

Suplentes –

Suplentes –

1º Tesoureiro

Benedito Teixeira Moura,

Sebastião Cantanhede Santos

José Carlos Santana de Souza

José Severino de Sena

Del. Repr. Federativo - Efetivos -

Sindicato dos Empregados em Estacionamentos e Garagens do Estado de São Paulo

E

SEEG

Tel:. 2827-2155 — 2827-2152 Rua Antonio de Godoy, 122 - 1º Andar - Sta Efigênia CEP 01034-000 – São Paulo

FECHAMENTO AUTORIZADO. PODE SER ABERTO PELA ECT.

Jorn.: Resp.: Benedito Aparecido da Silva (Mtb 17.598). E-mail beneapsilva@globo.com Impressão: JCA Grafica: (011) 3599-6626

Impresso Especial

7220407900/2003-DR/SPM

SEEG CORREIOS

Seeg 68  
Advertisement