Issuu on Google+

Newsletter

Komatsu Forest Brasil

Komatsu 895 – um gigante, tanto em tamanho quanto em produtividade. O

Komatsu 895 leva a definição de trator florestal de 20 toneladas para um novo patamar. Toda a construção é mais resistente - adequada à capacidade de carga - e seu desempenho é maior em todas as áreas. O novo chassi, junto com a concepção do bogie, proporciona uma maior distância sobre o solo. Isso facilita a superação de obstáculos e minimiza os enroscos em pedras e tocos. Além disso, a parte inferior traseira do chassi tem o formato de “v”, permitindo que ele deslize sobre os obstáculos. O projeto do novo chassi é modular, possibilitando a montagem de quatro comprimentos diferentes, para melhor atender as diferentes necessidades do mercado. O Komatsu 895 tem um novo compartimento de carga com diversas configurações, para lidar com madeiras de diferentes densidades e cargas de tamanhos diversos. A caixa de carga é projetada de forma a otimizar a capacidade de carga total e pode ser equipada com kit de extensão lateral para o caso de menor peso por m³ quando do baldeio. A grua é um dos componentes essenciais de um trator florestal e é muito importante para a produtividade. Pensando nisso, o Komatsu 895 tem uma grua especial. A grua Komatsu 165F é potente, confiável e oferece alto torque de elevação e de giro. Tem um novo e durável conjunto de giro e uma coluna altamente confiável. O sistema ProTec protege o conjunto de mangueiras da garra/rotator e é instalado como padrão. O novo trem de força é adequado à capacidade de 20

toneladas. Começando pelo novo motor 74 AWI de 6 cilindros, 7,4 litros, turbo e commonrail, 259 HP e torque de 1.100 a 1.200 Nm @ 1.700 rpm. Com a exclusiva tecnologia E3-Power o motor tem excelentes características de desempenho e uma combustão mais eficiente, que proporciona um baixo consumo de combustível e minimiza o nível de emissão de poluentes. A nova transmissão HST (transmissão hidrostática) é controlada por computador e adapta-se à carga, inclinações do terreno e obstáculos. Isto significa que o sistema ajusta automaticamente a tração e proporciona um torque elevado a baixas velocidades do motor. O operador pode ajustar a faixa de velocidade continuamente, na marcha Komatsu 895 Peso aproximado 8WD

a partir de 23.000 kg

Área de carga

5,2 m²

Carga bruta

20.000 kg

Motor

74 AWI. 6 cilindros, turbo com Commonrail. EPA Nível 4i e EU estágio 3B. Pós-tratamento DEF/SCR. (Estágio II/EPA nível 2 para a Rússia, Austrália e América do Sul).

Potência

193 kW DIN (259 HP) @ 1.700 rpm.

Torque

1.100 Nm @ 1.200 - 1.700 rpm

Carregador

Komatsu 165F

Alcance

7,5 m/8,5 m

Garra

Komatsu G36

Torque de giro, bruto

43,4 kNm

Torque de levantamento, bruto

165,2 kNm

30


Como vemos isso ...

... Komatsu 895

Caro Leitor Nesta edição apresentamos o Komatsu 895, o maior trator florestal já produzido pela Komatsu Forest. Com capacidade de carga de 20 toneladas o 895 é um gigante, com um projeto adequado a sua capacidade. Você terá oportunidade também de ler sobre a visita que fizemos com clientes à Suécia, onde visitamos a Elmia Wood 2013 e observamos os produtos em exibição. Aproveitando a viagem, fizemos também uma visita à fábrica da Komatsu Forest em Umeå, onde os clientes tiveram a oportunidade de conhecer diversos aspectos do projeto e produção dos nossos produtos. Conheça também nesta edição dois novos cabeçotes florestais, lançados durante a realização da feira. O Komatsu S92, um cabeçote adequado tanto ao desbaste quanto ao corte final e o Komatsu C144, projetado para atender as demandas mais exigentes de árvores de maior porte. Temos também uma apresentação da nossa linha de garras, que podem ser usadas tanto na floresta como em outros locais. Apresentamos também dois novos produtos da Morbark, empresa da qual somos distribuidores exclusivos no Brasil. O triturador Morbark 3200, uma máquina de porte médio, com todos os benefícios de um triturador maior e que atende um segmento do mercado. E uma nova versão do picador de tambor Morbark 40/36, cujo principal aperfeiçoamento é a capacidade de produzir microchips adequados a produção de pellets ou para serem utilizados na queima em suspensão em caldeiras. Não deixe de ler o artigo sobre mangueiras hidráulicas, um item muitas vezes negligenciado na manutenção - apesar do seu baixo custo - e que é causa de paradas não programadas, com o consequente prejuízo na produção. Boa leitura. Lonard Scofield dos Santos

alta e baixa, sem parar a máquina. Para utilizar melhor o motor e para melhorar o desempenho em terreno íngreme, a transmissão pode aumentar ainda mais a tração quando a velocidade cai e a operação fica mais difícil. Isso permite o trator florestal escalar obstáculos com facilidade consideravelmente maior, em comparação com máquinas equipadas com o sistema de transmissão hidrostática da geração anterior. As rodas do Komatsu 895 são 28.5”, o que é maior do que em qualquer outro trator florestal no mercado. O diâmetro maior reduz o risco dos aros girarem dentro dos pneus, o que é importante para transferir a elevada tração para o solo. O Komatsu 895 também tem nova cabine, que é mais espaçosa em todas as direções. A visibilidade e os compartimentos para armazenamento foram consideravelmente melhorados. A maior superfície envidraçada permite melhor visibilidade para cima e para os lados e torna a operação da grua mais fácil. Nada foi economizado no arranjo e nos equipamentos do interior da nova cabine. Entre outras coisas, possui um interior leve e exclusivo, o banco do operador mais ergonômico do mercado, um novo rádio inteligente com Bluetooth e funcionalidade hands-free para conexão de telefone celular; novos joysticks ergonômicos, o Komatsu Confort Controls, com funcionalidades adicionais.

Komatsu Forest lança sistema inédito para máquinas florestais

O

MaxiFleet permite você seguir facilmente as suas máquinas quase em tempo real. Você pode ver rapidamente onde todas as suas máquinas estão, acompanhar a produção e a operação, e fornecer suporte remoto. MaxiFleet otimiza o trabalho, quer você tenha poucas ou muitas máquinas, quer você seja uma empresa florestal ou um empreiteiro. As informações podem ser visualizadas em qualquer navegador web ou através de um aplicativo no smartphone. MaxiFleet controla automaticamente o fluxo de informações das máquinas florestais. O sistema garante que os arquivos sejam transferidos automaticamente e que os dados de produção, GIS e operacionais sejam enviados sem a interferência do operador e sem afetar a produção. Komatsu Forest Brasil é uma publicação da Komatsu Forest Ltda. dirigida ao setor florestal sul-americano. Comentários, sugestões e colaborações podem ser enviados para Komatsu Forest – lonard.santos@komatsuforest.com Av. Camilo di Lellis, 348 - sala 124 – 83323-000 – Pinhais – PR – Brasil Fone: +55 (41) 2102-2828 – Fax: +55 (41) 2102-2844. É permitida a reprodução de artigos e matérias desde que citada a fonte. Produção: aab propaganda ltda – fone: +55 (41) 3082-8916 aab@aab.com.br – www.aab.com.br

O MaxiFleet oferece possibilidades quase ilimitadas para a produção de relatórios personalizados com os dados enviados automaticamente a partir da máquina. Com a ferramenta de relatórios do sistema, você pode criar relatórios próprios e salvar as configurações como modelos. A ferramenta de relatórios também torna mais fácil para criar relatórios periódicos – semanal, mensal, trimestral, anual – para a frota inteira de máquinas. Estes relatórios são distribuídos, na frequência escolhida, via e-mail, diretamente do MaxiFleet para o endereço de sua escolha. A manutenção da máquina e o reparo é consideravelmente simplificado pelo MaxiFleet, uma vez que toda informação pode ser usada para a manutenção preventiva e planejada ou para analisar a necessidade de alterar as configurações da máquina. Isso reduz o risco de paradas não planejadas na produção. A comunicação em duas vias com as máquinas permite que as configurações da máquina possam ser alteradas remotamente, contribuindo ainda mais para uma produção mais eficiente. Uma nova função que mostra o consumo de combustível durante a operação proporciona uma oportunidade única para otimizar a técnica de condução e o método de operação para o melhor resultado econômico.


Elmia Wood 2013

Como fez em edições anteriores, neste ano também a Komatsu Forest organizou um grupo para visita à Elmia Wood e à fábrica da Komatsu Forest.

N

o estande da Komatsu Forest os visitantes puderam conhecer novos modelos de tratores florestais, novos cabeçotes, constatar o foco da empresa na questão da ergonomia e nos serviços de manutenção e reparo. Puderam também observar a linha completa dos produtos em exibição na feira.

Produtos novos A Komatsu apresentou o novo trator florestal Komatsu 845, uma máquina pequena, mas poderosa, projetada para atender a demanda deste segmento do mercado. Foram apresentados também três novos cabeçotes florestais. O Komatsu C93 é projetado para atender os desafios do desbaste e é baseado em tecnologia já comprovada que resulta em alta confiabilidade e produtividade. O Komatsu C144 é projetado para atender as demandas mais exigentes da colheita de árvores de maior porte, onde a necessidade de uma alimentação potente é alta e com precisão na medição. O Komatsu S92 é um cabeçote confiável para todos os usos com um baixo peso e forte força de tração. O MaxiXplorer 3.1 é a nova versão do conjunto de aplicativos para tratores florestais e harvesters da Komatsu Forest. O conjunto de aplicativos apresenta novas funções que proporcionam um valor adicionado em termos de produtividade, economia de combustível, controle da produção e relatórios.

Ergonomia O ambiente de trabalho e a ergonomia são fatores decisivos na otimização da produtividade nas máquinas florestais. Assim sendo, a Komatsu Forest irá manter a liderança nesta área e leva a ergonomia muito a sério. Um exemplo é a nova suspensão de cabine Komatsu Confort Hide apresentada na Elmia Wood, com a oportunidade dos visitantes testarem um trator florestal equipado com o novo sistema. A nova cabine para tratores florestais também esteve em exposição, de forma que foi fácil dar uma olhada e fazer uma prova. A nova cabine é mais espaçosa, oferece melhor visibilidade e é mais silenciosa.

Atenção ao cliente Manutenção e reparo, treinamento e planejamento são outras peças importantes no quebra-cabeças para tornar o

negócio da colheita florestal lucrativo. ProAct 2.0 é um conceito de manutenção e suporte completamente novo para aumentar a rentabilidade de maneira proativa. O ProAct 2.0 tem quatro componentes importantes – inspeção, manutenção, treinamento e acompanhamento – e também foi apresentado na Elmia Wood 2013. Os três novos simuladores para harvesters, tratores florestais e escavadeiras florestais da Komatsu Forest têm um foco claro na técnica de operação e no planejamento do trabalho para melhorar a metodologia do treinamento. Os visitantes da feira tiveram a oportunidade de testar os novos simuladores. Eles também puderam dar uma olhada de perto no novo sistema MaxiFleet que pode seguir facilmente via internet as máquinas quase em tempo real no campo. Os trabalhos de manutenção e reparo são consideravelmente simplificados, na medida em que a informação pode ser usada para a manutenção preventiva e planejada ou para analisar a necessidade de alterar as configurações da máquina.

Visita à fábrica em Umeå Depois da feira os nossos convidados foram recebidos em uma visita à fábrica da Komatsu Forest em Umeå, onde tiveram a oportunidade de conhecer os detalhes da produção das máquinas e equipamentos florestais Komatsu.

Outras visitas Vale a pena lembrar de duas outras visitas muito interessantes que o grupo teve a oportunidade de fazer. A primeira foi ao Museu Florestal de Lycksele, onde a história da atividade florestal é mostrada, desde antes da mecanização, até os dias de hoje. O museu não é só sobre os equipamentos e métodos empregados, mas também sobre as pessoas ao redor dessa importante atividade, mostrando como eram e como viviam. A segunda visita que merece destaque foi realizada no arquipélago de Norrbyshär, situado uns 40 quilômetros ao sul de Umeå. Nos anos 1800s Frans Kempe fez nessas ilhas uma das maiores serrarias da época, com casas para os empregados, teatro, escolas, igreja e tudo o mais necessário ao funcionamento dessa curiosa comunidade. Milhares de pessoas viveram e trabalharam nessa comunidade única.


Komatsu C144 – Novo cabeçote para a colheita de árvores de grande porte

O

novo cabeçote Komatsu C144 da Komatsu Forest pode lidar com a colheita mais exigente de árvores de grande porte, onde a necessidade de uma alimentação potente é grande e a precisão na medição deve ser de classe mundial. O Komatsu C144 tem uma alimentação rápida graças aos seus quatro motores e rolos de alimentação hidráulicos. O quarto rolo de alimentação fica na linha de alimentação dos toretes pelo cabeçote, por cima do rolo do chassi. Isso proporciona mais área de contato entre o torete e o cabeçote, o que garante uma alimentação constante e precisa. Isso é mais perceptível com árvores de grande diâmetro e durante o processamento de copas que são difíceis de desgalhar. Outro fator que contribui para o rápido início da alimentação é o ângulo de inclinação de 40 graus. O Komatsu C144 está equipado com o mesmo sistema de medição de comprimento do Komatsu 365.1. A vantagem deste sistema é que o sensor de medição acompanha permanentemente o torete em processamento. O sistema

tem poucas peças mecânicas em movimento e o sinal do sensor de medição para o sensor de pulso é transmitido por um campo magnético. O cabeçote tem uma nova unidade de corte, novo motor da serra e novo sistema de montagem do sabre. O motor da serra tem uma válvula integrada e válvula de alimentação do sabre, o que proporciona um controle preciso sobre as necessidades hidráulicas da corrente e da potência de alimentação do sabre. Isto significa que a velocidade máxima da corrente nunca é superior a 40 metros por segundo e que o corte é mais rápido. A unidade de corte também foi refinada quando se trata da ligação tanto para o chassi, quanto para o sabre, o que resulta em maior confiabilidade. O Komatsu C144 tem quatro facas de desgalhamento hidraulicamente controladas. As duas facas dianteiras têm um novo projeto para melhorar o processamento de árvores difíceis de desgalhar. Além do mais, há uma faca vertical fixa e uma faca na parte inferior do cabeçote para desgalhamento enquanto estiver abraçando o torete. O novo cabeçote é altamente confiável e para fazer o serviço diário mais rapidamente, mais facilmente e mais seguro, todos os pontos de lubrificação foram centralizados. O cabeçote também está equipado com uma válvula de pressão de retorno controlada ativamente. A vantagem é que a pressão de retorno pode ser ajustada para as funções hidráulicas em uso, o que contribui para a eficiência energética do cabeçote. Komatsu C144 Rolos de alimentação

4

Abertura do rolo de alimentação

700 mm

Força de alimentação

32,5 kN

Velocidade de alimentação

5 m/s

Abertura da faca, frente

660 mm

Abertura faca, traseira

710 mm

Ângulo de inclinação

40 graus

Diâmetro de corte

710 mm

Comprimento do sabre

825 mm

Peso

1.520 kg

Novo triturador Morbark 3200 O

triturador horizontal Morbark 3200 Wood Hog cria uma nova opção de equipamento de porte médio e compacto para recicladores e produtores de biomassa energética. O Morbark 3200 Wood Hog é um triturador horizontal na faixa de 400-600 HP, menor do que o Morbark 3800 Wood Hog e mais potente que o 2600 Wood Hog. Esta é uma unidade menor, mais leve e mais acessível, com todos os benefícios dos trituradores maiores. Ele é direcionado às aplicações de reciclagem de resíduos florestais em geral, madeira sólida, galhos, toretes, árvores, resíduos da cana de açúcar e outros. O Morbark 3200 Wood Hog pode triturar resíduos verdes, resíduos de serrarias, pallets e toras de até 36 cm de diâmetro facilmente. O rolo alimentador de entrada, com 76 cm de diâmetro, é acionado por um eixo interno, sem correntes e sem rodas dentadas, para se obter mais torque, maior durabilidade e menos manutenção. Outras características incluem correntes com elos em aço para a alimentação, supressor de poeira, controle remoto, controle de manutenção on-line, freios a ar e radiador de óleo hidráulico. Disponível também sobre esteiras, para maior mobilidade ou versão elétrica. O 3200 pode ser montado com vários opcionais, como o limitador de torque ajustável externamente,

para proteger o sistema de transmissão e o conjunto de martelos, com imã na esteira para a remoção de metais, ou ainda com o exclusivo sistema de troca rápida martelo/faca (Quick Switch) com 12 ou 16 facas, para converter facilmente da produção de cavaco fino para a produção de cavacos para energia e material fino para peletização. A Komatsu Forest é o revendedor exclusivo Morbark no Brasil.


Mangueiras hidráulicas D entre os componentes do sistema hidráulico de equipamentos florestais, um dos de menor custo são as mangueiras. Elas certamente figuram entre as peças de menor custo no sistema quando comparadas aos demais componentes como comandos, bombas e motores hidráulicos. Economizar nas mangueiras hidráulicas pode resultar em custos adicionais, já que produtos de qualidade inferior ou fora das especificações resultam em falhas do sistema, vazamentos, perda de potência hidráulica, contaminação, diminuição da vida útil dos componentes e paradas não programadas da máquina. As mangueiras hidráulicas e os tubos são responsáveis pela condução de óleo nos sistemas hidráulicos. O óleo é usado basicamente para transmitir energia, mas também como lubrificante, vedante e dissipador de calor. No caso das máquinas florestais a quantidade de energia gerada é enorme, uma vez que as forças envolvidas nos diversos trabalhos realizados pelos sistemas hidráulicos são muito grandes. Isso significa que o óleo que circula pelas mangueiras está sob alta pressão. As mangueiras hidráulicas são usadas onde tubos e canos não podem ser usados, normalmente onde é necessário flexibilidade para a operação da máquina, mas também as vezes por uma questão de facilidade de manutenção.

Construção das mangueiras hidráulicas. As mangueiras hidráulicas em sistemas de alta pressão são construídas com três componentes básicos: tubo interno, reforço e cobertura. O tubo interno tem a função de conduzir o fluído e deve ser construído com material adequado ao fluido utilizado, sendo normalmente um tipo de borracha sintética. O reforço é constituído de uma, ou mais camadas, de fios trançados ou espiralados, que podem ser de material têxtil, plástico ou metálico. As camadas trançadas podem ser simplesmente sobrepostas umas sobre as outras, ou terem entre elas uma camada adicional de borracha. O reforço, como o próprio nome indica, existe para resistir as forças internas do sistema. A cobertura de um modo geral é fabricada em borracha e a sua função é de proteção ao tubo interno e ao reforço, principalmente contra a abrasão e a ação química. No projeto das mangueiras hidráulicas o fabricante considera questões como pressão, temperatura, compatibilidade com o fluido, entre outras. Portanto, quando houver necessidade de substituição é importante fazer conforme as especificações. Apesar de ser um item aparentemente simples, há muito trabalho de engenharia por trás de uma mangueira. Conforme estudos, a utilização de mangueira com dimensões errada pode reduzir a vida útil dela pela metade, sem contar o eventual dano em outros componentes.

Cuidados Os cuidados com as mangueiras hidráulicas começam já na estocagem. Elas são fornecidas com tampas nas ex-

tremidades, que só devem ser retiradas momentos antes da instalação. Estas tampas evitam o acumulo de sujeira e até mesmo a entrada de insetos e pequenos roedores no interior da mangueira. Esta sujeira pode ser fonte de contaminação do óleo e de desgaste prematuro dos componentes hidráulicos. Na hora da instalação deve-se evitar que fiquem torcidas segundo a sua direção axial. Elas devem ser de um tamanho um pouco maior do que aparentemente seria necessário, criando assim folga para os movimentos nas aplicações com flexão (isso não é um problema se você usa mangueiras originais, uma vez que são fornecidas no tamanho adequado). Deve-se evitar também que fiquem roçando umas nas outras ou em qualquer outro componente da máquina.

Inspeção O operador da máquina no início de cada turno deve sempre fazer uma rápida inspeção do equipamento. Com relação às mangueiras hidráulicas ele deve observar o seguinte: • fazer uma inspeção visual das mangueiras procurando por vazamentos, cortes ou desgastes por atrito. Se encontrar qualquer uma destas situações, a mangueira deve ser substituída; • verificar as conexões das mangueiras quanto a danos ou acotovelamento. Mangueiras dobradas podem ser esticadas, mas mangueiras danificadas devem ser substituídas; • verificar se há vazamentos nas mangueiras. Mangueiras que apresentam vazamento devem ser substituídas; • verificar o layout das mangueiras. Reposicione as mangueiras que estejam em posição com potencial para provocarem arranhões ou abrasão e • se algum vazamento for encontrado nos terminais, aperte o terminal com a chave correta. Se o vazamento persistir, o terminal deve ser substituído.

Picador Morbark 40/36 produz microchip pronto para produção de pellet e cavaco para queima em suspensão.

A

Morbark lançou nova versão do picador de tambor 40/36, para árvore inteira ou resíduos. O modelo mais recente inclui um conjunto de tambor avançado, com 16 facas para reduzir os cavacos maiores. Tem também um acelerador de cavaco, para agilizar o carregamento. O Morbark 40/36 MicroChipper permite que os proprietá-

rios reduzam os custos e maximizem os lucros. Em testes conduzidos por clientes, 95 a 98% dos microchips produzidos passaram por uma peneira de 1/2”, e de 72 a 74% passaram por uma peneira de 1/4”, em volumes de mais de 70 toneladas por hora. Estes microchips são vitais para a usina de pellets, também sendo utilizados para queima em suspensão em caldeira para geração de vapor e energia.


Komatsu S92 - Novo cabeçote versátil e confiável

O

Komatsu S92 é um versátil cabeçote de corte, altamente produtivo e confiável, que pode lidar com a maioria dos trabalhos, desde o desbaste até o corte final nas florestas mais difíceis. A ponto principal é o contato constante com o torete e alimentação eficaz. O Komatsu S92 é baseado em um projeto comprovado, resistente e robusto, que resulta em alta confiabilidade. O cabeçote tem dois rolos de alimentação movidos hidraulicamente, instalados diretamente em potentes motores de pistões radiais. A alimentação de rolo duplo permite que os toretes girem no cabeçote, mesmo que tenham pontas de galhos ou sejam muito tortos. O cabeçote tem quatro facas móveis para desgalhamento, três das quais são controladas hidraulicamente, e uma faca fixa para o desgalhamento de árvores com galhos baixos. O controlador da faca de desgalhamento possibilita o menor atrito possível entre o torete e o cabeçote. Isto envolve ajustar a pressão da faca ao longo de todo o ciclo de alimentação, com o mínimo de fricção no cabeçote, sem comprometer o resultado do desgalhamento. O torete se move facilmente através do cabeçote e é pressionado, sob controle, contra o chassis. Isso minimiza o atrito e fornece mais potência para o desgalhamento, reduzindo o consumo de energia. O sabre movido por energia hidráulica, com potência de alimentação com pressão controlada, fornece potência total para a corrente, para um corte rápido. O conjunto de corte pode ser equipado com tensionamento da corrente manual ou automático. O Komatsu S92 é um cabeçote confiável, com proteções e capôs bem colocados para proteger os componentes e as mangueiras. O cabeçote também é de fácil manutenção, com pontos de serviço de fácil acesso e um layout das mangueiras bem projetado. O cabeçote oferece uma grande versatilidade, com opções que vão desde a unidade de corte até os rolos de tração. O Komatsu S92 também pode ser equipado com um acumulador de múltiplas árvores, para aumentar ainda mais a capacidade de produção.

Komatsu S92 Rolos de alimentação

2

Abertura do rolo de alimentação

519 mm

Força de alimentação

21,2 kN

Velocidade de alimentação

4,1 m/s

Abertura da faca, superior

536 mm

Diâmetro de corte

630 mm

Comprimento do sabre

640 mm (opcional: 750 mm)

Peso

a partir de 959 kg

Garras Komatsu A

s garras Komatsu são otimizadas para um alto desempenho e para o trabalho duro e produtivo, seja na floresta ou em qualquer outro local. Um fator importante para a produtividade de nossas garras é o projeto especial, com uma geometria adequada e uma curvatura otimizada, que resultam em um grip excelente e em uma boa capacidade de agrupamento dos toretes, mas mantendo a capacidade de lidar com apenas uma tora por vez. A abertura e o fechamento rápido das garras é um outro fator que ajuda a aumentar a produtividade. Uma outra característica importante é a operação suave e uniforme, graças aos amortecedores nos cilindros. GARRAS KOMATSU Modelo Área, ponta-ponta, (m²) Diâmetro máx. (mm) Diâmetro mín. (mm) Peso (kg)

G28

G36

G36HD

G40

G40HD

G60HD

G80HD

G100HD

0,26 1.500 90 200

0,33 1.820 124 270

0,33 1.816 124 340

0,4 1.980 129 295

0,4 1.980 129 380

0,6 2.130 130 520

0,8 2.130 200 1.090

1 2.470 200 1.100

Komatsu Forest – Rua Gal. Lucas A. Guimarães, 211 – 83323-130 – Pinhais – PR – Fone: (41) 2102-2828 / Marketing e Vendas – Fone: (41) 2102-2850, (41) 2102-2857 – vendas@komatsuforest.com Peças – Fone: (41) 2102-2814, (41) 2102-2827, (41) 2102-2890 / Serviços – Fone: (41) 2102-2843, (41) 2102-2841 / Plantão de Serviços – Celular: (41) 8808-8299 Plantão de Peças – Celular: (41) 8843-1508 / Treinamento – Fone: (41) 2102-2885 / Água Clara  - MS – Fone: (67) 3239-3364 / Bauru - SP – Fone: (14) 2106-6800 Caçapava - SP – Fone: (12) 3652-1264 / Eunápolis - BA – Fone: (73) 3166-1910 / Posto da Mata - BA – Fone: (73) 3209-1940 / São Mateus - ES – Fone: (27) 3761-4711 Três Lagoas - MS – Fone: (67) 3224-2037 / Vitória - ES – Fone: (27) 3203-7000 / Internet – www.komatsuforest.com.br


Komatsu Forest Brasil 30