Page 42

E-agora? Empresas do século XX, profissionais do século XXI - Setembro 2010

Cobertura do Fórum

A Bordo da diversidade estratégica nas organizações No último dia 19 de agosto, o A Bordo da Comunicação realizou o segundo fórum, cujo tema foi “A Bordo da Diversidade Estratégica nas Organizações”. O fórum propiciou um ambiente de compartilhamento sobre a diversidade estratégica nas organizações, no qual os participantes puderam compreender como a cultura e a heterogeneidade, entre todos os elementos que compõem a identidade de uma organização, são importantes e pertinentes em todas as ações estratégicas. Contextualizando a sequência do fórum, a Professora Doutora Maria Aparecida Ferrari palestra sobre a importância do tema e afirma que a diversidade inicia nas organizações com bons tratamentos, salários, oportunidades e tudo o que for possível oferecer aos funcionários. Deixa a reflexão: “Se a maioria é formada por mulheres que estudam Relações Públicas, por que os cargos de chefia ainda são dos homens?” Em seguida, a Professora Ferrari transfere a palavra à Marta Dourado, sócia-diretora da Fundamento, que fala sobre Comunicação e Gênero. Dourado debate sobre a Ética da Modernidade nas Empresas, a igualdade, a diferença e a comunicação interna e externa. Nesse contexto, explica sobre o Pacto Global - Princípios de Direitos

Humanos - tornado público em 1948, e que em 1976 virou lei para todos os países da ONU, o qual tornou os aspectos de respeito, proteção, liberdade, entre muitos outros, igualitários.

este motivo, a IBM adquiriu uma postura cultural de diversidade e flexibilidade, criando um ambiente sadio para a empresa e para os colaboradores.

Além de explicar todo o processo de Cultura e Diversidade na IBM, Cleber trouxe algumas curiosidades, como: “A IBM foi a primeira empresa a contratar um deficiente, em 1914”. Por fim, a palestrante Gládis Eboli que trabalhou no GreenPeace e no Instituto Ethos, explica a diversidade destes Grupos de Ativismos. Eboli inicia falando do GreenPeace. Foi fundado por um grupo de amigos comunicadores indignados com os testes nucleares. Hoje, a comunicação do GreenPeace no Brasil é extremamente estratégica e alinhada com a comunicação global. Gládis traz alguns vídeos Você acha isso certo ou errado? Mudanças climáticas. Tem noção do quanto a diversidade está tomando conta do mundo? A palestrante, em seguida, fala do #reflexão Instituto Ethos. O planejamento do Instituto Ethos: Trabalhar Na sequência, Cleber Neumann futuramente com políticas Ribeiro, gerente da IBM, palestra públicas. Infelizmente, sua gestão sobre a diversidade naquela não prioriza a comunicação. organização. Gládis diz que a equipe do Ethos Neumann explica que a é multidisciplinar. A diversidade diversidade não é apenas raça ou sempre está presente. cor, mas cultural: países, Estados, Depois de todas as explicações empresas, raças, opções sexuais, deficiências... E diz que fica difícil mudar a cultura das pessoas de forma tão brusca, pois os indivíduos se sentem acuados e perdem o foco e produtividade. Por

Cada organização é única e tem sua própria cultura, diz Marta Dourado. É preciso lidar com essas visões e valores diferentes. A diversidade não é apenas incluir homens e mulheres; é necessário tratá-los como iguais e inserir os que são diferentes culturalmente e bons no que fazem, sem preconceito. Os colaboradores devem estar cientes da cultura da empresa. A palestrante explicou todos os tópicos e ainda trouxe dados como: “Google afirmou que pagará mais aos homossexuais, pois estes têm mais descontos do que os heterossexuais no imposto de renda.”

w w w . a b o r d o d a c o m u n i c a c a o . c o m . b r

42

Revista A Bordo da Comunicação  

Tema: E agora? Empresas do século XX e Profissionais do Século XXI

Advertisement