Page 37

E-agora? Empresas do século XX, profissionais do século XXI - Setembro 2010

A Bordo da Comunicação: O tema da nossa revista é “E-agora? Empresas do século XX, profissionais do século XXI”. Procuramos uma empresa que se encaixasse mais no perfil do século XXI e que entendesse o funcionário. A W3haus se encaixa neste conceito, pelas nossas pesquisas. Você pode nos explicar como conseguiram conquistar essa interatividade e aproximação com o funcionário? Tiago: A gente quis fazer uma típica empresa, na qual gostaríamos de trabalhar. Como nenhum dos sócios tinha experiência gerencial ou administrativa, isto foi feito totalmente no feeling. A empresa começou pequena e foi crescendo organicamente, facilitando a aproximação com a equipe. Sempre fiz questão de conhecer as pessoas que fazem parte da equipe, não só o nome, mas o que gostam, como se divertem, que time torcem (é bom que sejam gremistas!). Isso ajuda muito para a adaptação das pessoas ao ambiente e também na hora de distribuir os projetos, para escolher quem tem o perfil mais adequado para cada trabalho.

A Bordo da Comunicação: A W3haus trabalha com “Pessoas inquietas”, assim como diz o slogan de vocês. Trazendo para o conceito do funcionário, acredita que é mais dificil de liderar jovens que hoje determinam seu próprio ritmo de trabalho? Tiago: Pelascaracterísticasdomercadodecomunicação digital, sempre tivemos muitos jovens na equipe. Muitas vezes me enxergo na rebeldia e ansiedade deles. É um eterno desafio conseguir liderar esse povo, por isso tentamos criar um espaço em que eles curtam passar o dia e consigam trabalhar com diversão.

“Trabalhar com tecnologia é estar sempre preparado para aprender, mudar e não ser apegado.”

A Bordo da Comunicação: A agência é interativa. Planejam, criam na perspectiva que o cliente necessita, sem medo algum de mergulhar em tendências. Como é mudar o formato a cada cliente? Como adequar e conduzir uma equipe de uma agência interativa? Tiago: A W3haus sempre teve, desde a sua origem, essa constante mutação. Trabalhar com tecnologia é estar sempre preparado para aprender, mudar e não ser apegado. O que serve hoje, talvez seja lixo daqui seis meses, um ano. Surgimos assim e nos mantemos assim. Fácil não é, principalmente com a equipe crescendo constantemente (hoje são 90 pessoas). Mas, ajuda a manter a sensação de que estamos sempre fazendo uma coisa nova o que é motivação à equipe, inclusive aos sócios.

w w w . a b o r d o d a c o m u n i c a c a o . c o m . b r

37

Revista A Bordo da Comunicação  

Tema: E agora? Empresas do século XX e Profissionais do Século XXI

Advertisement