__MAIN_TEXT__

Page 1

Publicação trimestral junho 2019 número IV


Ficha Técnica

Índice

Coordenadoras: Ana Castro Silva e Branca Mesquita Revisão de textos: Ana Castro Silva Capa: Branca Mesquita Paginação e Maquetagem: Castro Silva e Branca Mesquita

Ana

Fotografia: Ana Castro Silva e Branca Mesquita Equipa redatorial: Professores, Anabela Martins, Ana Castro Silva, Ana Paula Coutinho, Branca Mesquita, Catarina Cachapuz, Elisa Andrade, Fátima Costa, Filipa Fernandes, Helena Matos, Jorge Costa, Manuela Melo, Manuela Lopes, Maria João Silva, Maria José Estrela, Maria José Morais, Rita Pacheco, Vera Teixeira Alunos, Mariana Costa (5ºA), Morgana Soares (5ºD), Léo Fuchs (5ºD), Rui Monteiro (5ºD), Ema Cruz (6ºC), Gonçalo Carreira (6ºC), Joana Silva (6ºC), Simão Pedro (6ºC),Gustavo Oliveira (6ºD), Gonçalo Gomes (6ºD), Margarida Teixeira (6ºD), Rodrigo Faria (6ºD), Aléxia Ferreira (7ºB2), Ana Soares (7ºB2), Beatriz Sousa (7ºB2), Inês Silva (7ºB2), Íris Freitas (7ºB2), Mariana Silva (7ºB2), Sara Ribeiro (7ºB2), Tânia Moreira (7ºB2), Mira Fuchs (8ºC2), Inês Silva (9ºA2), Maio Afonso (9ºA2) Outros colaboradores: Ágata Rodrigues, Catarina Souto, Ana Margarida Teixeira, Núcleo de estágio de Biologia e Geologia da EBAG, Clementina Carvalho (5ºD), Mariana Gonçalves (5ºD), Sofia Pinto (5ºD), Verónica Silva (5ºD) Financiamento: Adão oculista /Ótica Adega VISEU no PORTO APEEEAG / Associação de Pais e Encarregados de Educação

3. Editorial 4. Sangue é Vida! Ser dador 5. A Bioética na construção de um Mundo melhor 6. Ulisses, o herói do cavalo de Tróia O Príncipe Nabo 7. Dia da Mulher 8. Bullying—a solução passa por ti Feira de minerais e pedras semipreciosas 9. Mega Sprinter Regional 10. Uma Semana a Ler 11. “Há palavras que nos beijam” Paco - do Abandono ao Amor 12. Concurso Nacional de Leitura—13ª edição 13. Formação Etwinning veio até nós 14. Nós na TV 15.Canguru Matemático sem Fronteiras Corpo humano — a ciência da Vida 16. C.O.M. José Rodrigues 17. Objetos com História Viajante investigador 18. /19 . À descoberta de um Porto em miniatura 20. Arte Inclusiva Há música na sala dos professores 21. Compartilharte Surrisu na rôstu 22. “Gente que sabe estar” 23. “Ei-los que partem” Prepara o teu futuro 24. Pelo sonho é que vamos 25. Nouvelle—Aquitaine na Augusto Gil Basquetebol 3x3 26. e 27. V Encontro Arthemis 28. Olhar Resende 29. ”Violência Zero” no Desporto 30. Crianças com Direitos 31. Concurso de Cascatas de São João Matemática vs Arte 32. Dias “ecológicos” A biodiversidade e as alterações climáticas 33. Um aquário em estudo 34. Li e gostei 35 Passatempos

Brun´s / Pão Quente Supermercado dos Navegantes Northspirit / Centro de impressão Paula Teixeira / Cabeleireiros Quiosque Madeira VIGEMAC / Viagens e Turismo

Os textos do A.GIL foram redigidos segundo as normas do acordo ortográfico.

2 A.GIL l junho 2019

da Escola Augusto Gil


Editorial Educação para a Cidadania

E

ducar para a cidadania ganha, nos nossos dias, uma importância cada vez maior. Esta área de formação pode ajudar a minimizar um conjunto de problemas sentidos por cada um e pela sociedade. Assim, a escola deve assegurar a preparação dos alunos para as múltiplas exigências da sociedade de hoje. É nesta perspetiva, que a Cidadania e Desenvolvimento, enquanto disciplina, pode ser um espaço onde é possível realçar a importância de boas práticas, a aquisição de valores e atitudes, conhecimentos e comportamentos. Nesta disciplina, os professores têm como objetivo preparar os alunos para a vida, para que, no futuro sejam cidadãos mais informados, criativos, participativos e humanistas, nesta época de grande diversidade social e cultural. A escola é transformadora de comportamentos. Por exemplo, já muito se fez e se trabalhou o respeito pela Educação Ambiental. No entanto, é possível fazer muito mais e alargar esse trabalho a outros domínios da educação para a cidadania. Os Direitos Humanos, a Interculturalidade, a Saúde, a Igualdade de Género, a Literacia Financeira, a Educação para o Consumo ou o Empreendedorismo são exemplos. Todos queremos alunos responsáveis e autónomos, capazes de, através do diálogo e do respeito, exercerem os seus direitos e deveres. Queremos que sejam solidários, tolerantes, que percebam as diferenças, que saibam partilhar e dizer não à discriminação. Queremos alunos que saibam distinguir o certo do errado, o justo do injusto e que manifestem vontade de mudar, aperfeiçoar e inovar. Daí, a importância da educação para a cidadania na formação dos nossos jovens. Acreditamos que, só quando as atitudes cidadãs passarem a ser uma constante no espaço escolar e principalmente, em sala de aula, é que se terá uma geração de cidadãos participativos, envolvidos com o seu próprio bem estar e o dos seus semelhantes. Anabela Martins

3 A.GIL l junho 2019

Professora adjunta da Direção do Agrupamento de Escolas Aurélia de Sousa

Ilustração de Rui Monteiro, 5ºD


Sangue é Vida!

N

o dia 14 de fevereiro, os alunos de 9º ano da Escola Básica Augusto Gil deslocaram-se ao Instituto Português do Sangue, para conhecer a importância biológica do sangue e a necessidade imperiosa da sua dádiva, para salvar vidas. O dia escolhido para a visita revestiu-se de algum simbolismo porque dar sangue constitui, de facto, um ato de Amor. O sangue é o fluído da vida, não sendo possível produzi-lo artificialmente. Dar sangue é um ato simples e seguro, não havendo qualquer risco de contrair doenças, e demora cerca de 30 minutos. Meia hora de verdadeira solidariedade! São muitos os doen-

tes que necessitam de componentes sanguíneos para terem melhor qualidade de vida e os Bancos de Sangue dão frequentemente resposta em situações de risco de vida. Durante a visita, foi possível observar como é realizada a dádiva de sangue, na sala de colheitas do Instituto. Após a colheita do sangue, este é analisado, processado e separado nos diferentes componentes, obtendo-se: glóbulos vermelhos, plaquetas e plasma. Os glóbulos vermelhos são gastos sobretudo em situações de hemorragia grave e de doenças oncológicas, as plaquetas são usadas também no tratamento de doenças oncológicas e hematológicas e o plasma é crucial em situações de doenças infeciosas e nos grandes queimados. Os alunos participantes na visita colocaram questões pertinentes, demostraram civismo e manifestaram o seu agrado pela atividade realizada. Muitos serão, certamente, futuros dadores de sangue, evidenciando uma cidadania ativa e responsável entre os 18 e os 65 anos de idade. Professora Manuela Lopes

Ser dador

“Nessa altura é que vi que todos nós dependemos uns dos outros. Podemos não nos falar por algum motivo, mas, no final de contas, se existir alguma coisa, essa pessoa se calhar pode ser a salvação da outra. E esses pormenores com que nos andamos a chatear na vida, esquecem-se, não fazem sentido nenhum. Até aí nunca tinha ouvido falar de aplasia ou transplante de medula… Fizemos o apelo nas redes sociais, houve uma adesão fantástica e ganhámos um balão de oxigénio. Nós sentimonos mais fortes quando temos o apoio das pessoas, ponto final. O dador foi identificado em Boston, nos EUA. Sei que tinha 42 anos e que, quando soube que era para um menino de 3 anos, se prontificou logo a dar medula. Normalmente dão o sangue da veia mas, como era para um menino, disse para lhe tirarem mesmo da medula. Mandou não sei quantos sacos… Quando ele foi fazer o transplante, a mudança da vida dele estava num saco de plástico. Hoje, o meu filho está completamente curado.” In Tribuna Expresso, 12 maio 2019 “Entrevista a Carlos Martins”

4 A.GIL l junho 2019

“A mudança da vida do meu filho estava num saco de plástico.”


A Bioética na construção de um Mundo melhor

A

5 A.GIL l junho 2019

Bioética aplicada aos animais aponta para a obrigação de prover as necessidades básicas dos animais tais como água, alimento, manipulação adequada, cuidados com a saúde e um ambiente apropriado, em consideração à biologia e ao comportamento característicos da espécie, assim como, também considera os cuidados que devemos tomar para os proteger e minimizar o seu medo, dor, stresse e sofrimento. No dia 26 de fevereiro e no âmbito das comemorações do Dia da Biologia, foi realizado um workshop sobre Bioética no tratamento dos animais, com turmas de 5ºano da Escola Básica Augusto Gil. No referido workshop os alunos trabalharam em grupo, analisando diferentes situações de interferência da ação humana na qualidade de vida animal e desenhando a sua perceção nas diferentes situações. Foram abordados o problema dos orangotangos quando o seu habitat é destruído para exploração agrícola, o sofrimento dos touros nas touradas realizadas em Portugal, o uso de animais em

testes de champoos e de produtos de beleza, a produção de animais transgénicos para servir interesses económicos, entre outros contextos de desrespeito pela vida animal. Foi ainda abordado o abandono de animais domésticos que ocorre durante todo o ano mas que tem grande incidência na altura das férias.Verifica-se que o abandono dos animais tem aumentado de ano para ano, provavelmente devido à crise económica. As associações e canis são insuficientes para tal número de animais e acaba por se recorrer à eutanásia. Por exemplo, em 2014 foram abandonados 26 000 cães e 7 000 gatos, tendo sido eutanasiados 14 000 animais. Uma situação de que não podemos orgulhar-nos! A atividade contou com o entusiasmo dos alunos e houve um debate final em que todos manifestaram as suas opiniões e preocupações, revelando uma sensibilidade que esperamos possa vir a caraterizar os cidadãos de que o mundo precisa para que todos os seres vivos sejam efetivamente respeitados. Núcleo de Estágio de Biologia e Geologia


N

Ulisses, o herói do cavalo de Tróia

a manhã de 3ªfeira, dia 26 de fevereiro, todas as turmas de 6º ano da nossa escola foram ao teatro. Nós, alunos do 6º C, estávamos muito entusiasmados, pois era a 1ª vez que íamos a um teatro de verdade assistir a uma peça. O teatro, era o Sá da Bandeira, que fica situado na rua com o mesmo nome, aqui no Porto, e a peça chamava-se “Ulisses” o herói da antiga Grécia, autor do cavalo de Tróia. Esta peça é um projeto, criado e desenvolvido pela Cultural Kids e permitiunos fazer, uma análise comparativa entre a obra que lêmos na disciplina de Português da autoria de Maria Alberta Menéres e a versão dramatizada.

A peça foi muito divertida! Os Deuses, nesta versão eram muito modernos e fizeram da vida de Ulisses um jogo de consola, dificultando-lhe aquilo que ele tanto queria, que era regressar a Ítaca e aos braços da sua Penélope. A linguagem utilizada pelos atores estava atualizada aos nossos dias. Fartámo-nos de rir quando Ulisses, finalmente encontrou a sua amada, e ela lhe perguntou se lhe tinha trazido um I-Phone ou um perfume! No final da peça foi-nos oferecido um cartão Yorn e regressamos à escola felizes, por este momento de aprendizagem divertido e enriquecedor. Alunos do 6ºC

O Príncipe Nabo o dia 8 de março, todas as turmas de 5ºano, foram assistir à peça de teatro: “O Príncipe Nabo”, no Teatro Sá da Bandeira. É uma adaptação da obra de Ilse Losa, com o mesmo nome. Tudo começou no reino da Abundância, onde vivia, num belo castelo, uma princesa insolente e arrogante, de seu nome Beatriz. Há já muito tempo que todos ansiavam pelo casamento da princesa. Esta mostrava-se muito difícil de contentar, apesar dos muitos

Professora Branca Mesquita

6 A.GIL l junho 2019

N

pretendentes que lhe faziam chegar. Príncipes de vários reinos vieram até ela. Contudo, Beatriz troçava de todos el es , e em to dos e n con tr ava de fei t os . Neste espetáculo, os espetadores são levados a refletir acerca da importância dos valores e da nossa relação e interação com os outros. No final da peça, a princesa Beatriz aprende a dar valor às coisas mais simples da vida. Aprende que a felicidade pode estar onde menos se espera!


Dia da Mulher

A

7 A.GIL l junho 2019

comemoração do Dia da mulher, a 8 de março, veio lembrar-nos que “ser mulher” constitui não só uma caraterística biológica mas também uma condição social que, ainda hoje, é tema de reflexões profundas. Neste dia em que se comemora a efetiva valorização da mulher, nas sociedades mais evoluídas, deve ser recordada a forma como, ao longo dos tempos, diferentes comunidades promoveram e alimentaram desigualdades entre homens e mulheres e as razões que levaram a essa descriminação de género. Subsistem algumas dúvidas: Estará, de facto, a sociedade humana mais evoluída? Existe já a tal igualdade de género? Quando estamos atentos às Notícias, vemos que não! Mulheres continuam a sofrer violência doméstica, assédio sexual, discriminação nos salários e

outras situações que exigem enorme resiliência na luta pelo reconhecimento do valor humano no feminino. No dia 8 de março, o Núcleo de Estágio de Biologia e Geologia da Escola Básica Augusto Gil recordou mulheres de grande valor na área científica e ofereceu uma flor a cada uma das mulheres da comunidade educativa, como símbolo da valorização feminina tão bem enfatizada nos versos de Carmem Cinira: “… Ser Mulher é ter na alma essa imortal beleza De quem sabe pensar com toda a subtileza E, no próprio ideal, rara virtude alcança… É ter, simples e pura, os sentimentos francos E, ainda no fulgor dos seus cabelos brancos, Pensar como Mulher, sentir como criança.” Obrigado a todas as mulheres! Núcleo de Estágio de Biologia e Geologia

O

Dia Internacional da Mulher foi comemorado na Biblioteca Escolar pela sua importância, pelo simbolismo que representa e porque todas as mulheres merecem ser reconhecidas e valorizadas. Assim, e, para dar destaque ao dia, foram oferecidas frases marcantes sobre as mulheres, escritas por mulheres. Manuela Melo Coordenadora da Biblioteca Escolar


N

Bullying – a solução passa por ti

os dias 25 de fevereiro e 1 de março, decorreu na nossa Escola, na Sala Museu, uma ação de sensibilização sobre bullying, dinamizada por agentes da Escola Segura. No dia 25 de fevereiro, participaram as turmas de 9º ano e no dia 1 de março as turmas de 8º ano. A iniciativa da ação partiu de um agente da Escola Segura. Dada a importância e pertinência deste assunto, acolhemos esta oportunidade com muito agrado. Bullying é um termo inglês derivado da palavra bully que significa tirano, brutal. O bullying corresponde a atos de violência física ou psicológica, praticados por um ou mais indivíduos, de forma intencional e repetida contra uma certa vítima incapaz de se defender. Existem vários tipos de bullying: verbal quando o bullying acontece através do uso de palavras ofensivas e insultos; moral - associado ao bullying verbal e relacionado com difamações e mentiras; físico - quando o bullying envolve agressões físicas; psicológico - quando o bullying envolve aspetos psicológicos como a manipulação e perseguição; material quando o bullying está relacionado com roubos, furtos e destruição de objetos; ciberbullying - quando o bullying ocorre associado à internet (redes sociais, emails, etc); e sexual - quando o bullying é cometido por meio de assédio sexual e abusos físicos. O bullying pode ocorrer em qualquer ambiente desde que haja interação entre os pares, como seja, um clube, a escola e até mesmo no seio da pró-

pria família. Preocupa-nos especialmente o bullying na escola. Pais, educadores, professores e assistentes operacionais devem estar especialmente atentos a alguns sinais. Muitas vítimas evidenciam tristeza, tendência para o isolamento, falta de apetite, recusa em ir para a escola e decréscimo no desempenho escolar. Preocupam-nos as vítimas e os agressores. Geralmente as vítimas têm medo de falar sobre as agressões que sofrem. O que devem fazer? Obrigatoriamente devem procurar ajuda. Devem falar com os pais ou com o diretor de turma ou com professores ou mesmo procurar ajuda nos Serviços de Psicologia e Orientação e Coordenação de Escola. Os alunos que conhecem situações de bullying devem denunciar e contribuir para a resolução do problema. A Escola é um espaço privilegiado para a promoção e exercício de cidadania. Os agressores também precisam da nossa ajuda. Muitas vezes, foram também vítimas e procuram protagonismo escondendo dessa forma muitos dos seus problemas. Queremos uma Escola em que os nossos alunos se sintam bem e isso depende de todos nós. Consideramos que a sensibilização feita pelos agentes da Escola Segura contribuiu para uma mudança de atitudes e para um olhar diferente, mais enriquecido, relativamente a este problema. Maria Helena Matos Coordenadora de Escola

Feira de minerais e pedras semipreciosas

8 A.GIL l junho 2019

N

te do nosso plano de atividades, no próximo ano, surpreendendo-nos com riquezas ainda mais interessanos dias 14 e 15 de março a escola foi tes. Professora Manuela Lopes palco de uma feira de minerais e pedras semipreciosas, que permitiu aos alunos o desenvolvimento de sentimentos de valorização e de fascínio pelos testemunhos de beleza natural, de carater geológico, que foram expostos. Muitos alunos não resistiram a comprar amostras de minerais, de caraterísticas muito próprias, através do brilho, da cor e da textura. Investigar sobre o processo de formação de tão diversificada beleza natural, será o passo seguinte para os mais curiosos. Na voz dos alunos visitantes, esta feira foi mesmo FANTÁSTICA! Esperamos que volte a fazer par-


Mega Sprinter Regional

A

Comitiva do Agrupamento de Escolas Aurélia de Sousa englobou alunos da E.B.1 das Florinhas, da E.B. 2/3 Augusto Gil e da Escola Secundária Aurélia de Sousa, apurados na sequência da realização das fases turma e escola desta competição. No dia 20 de março de 2019, deslocou-se para o Estádio Municipal de Vila Nova de Gaia – Parque da Lavandeira a fim de participar na Fase Regional do Mega Sprinter. Os professores acompanhantes destacam o esforço e dedicação com que os alunos participaram em todas

as provas, bem como o ambiente de companheirismo, cordialidade e respeito pelos adversários que mantiveram ao longo do dia. No final do dia, regressamos às nossas escolas com o maior número de medalhas que alguma vez obtivemos nesta competição (10)! Em abril, tivemos dois alunos do Agrupamento, Bruna Oliveira e João Barão, respetivamente do 10º C e do 9º C1, integrados na comitiva da CLDE Porto, a disputar as provas de 40 m, na fase nacional do Megasprinter, que decorreu em Faro. Professoras Catarina Cachapuz e Rita Pacheco

9 A.GIL l junho 2019

Legenda (da esquerda para a direita):

»Bruno Nogueira, EBAG – 2º lugar, Lançamento de peso adaptado – juvenis masculinos »Filipe Soares, EBAG – 2º lugar, Lançamento de peso adaptado – iniciados masculinos »Bruna Oliveira, ESAS – 2º lugar, 40 m – juvenis femininos »Mario Cortez, ESAS – 3º lugar, salto em comprimento – juvenis masculinos »João Barão, ESAS – 2º lugar, salto em comprimento – Iniciados masculinos e 2º lugar, 40 m – iniciados mas-

culinos »Afonso Barros, EBAG – 2º lugar, 1000 m, infantis B, masculinos »Tiago Lopes, ESAS – 3º lugar, 40 m, infantis B, masculinos »Beatriz Hermosa, ESAS – 2º lugar, 1000 m, infantis B, femininos »Matilde Vicente, EBAG – 3º lugar, 40 m, infantis B, femininos


Uma Semana a ler

Semana da Leitura decorreu entre os dias 11 e 15 de março e foram realizadas diversas atividades na Biblioteca Escolar. Contamos com a presença de duas escritoras, a participação de pais, alunos e professores. Para esta semana, as escolas foram convidadas a desenvolver atividades que festejassem a leitura como ato comunicativo, de liberdade e responsabilidade, um diálogo entre a literatura, a arte e a ciência, um espaço de encontro, criativo e colaborativo. A Biblioteca Escolar está, como sempre, no centro desta comemoração nas escolas, promovendo interações com a comunidade, encontrando parcerias e praticando a leitura como um hábito de todos os dias. Como convidadas, estiveram presentes a escritora, Ana Mafalda Damião com as suas “Histórias Inclusivas”, em que participaram os alunos do Centro de Apoio à Aprendizagem, e que tão bem souberam ouvir a História do “Narigood”. A escritora Carla Anjos, com os seus “Contos e Ilustrações”, motivou e encantou os alunos do 5ºD. Do seu conto “A Marioneta Bailarina”, fez uma abordagem das ilustrações e demonstrou graficamente a sua técnica e materiais. Marta Pinto, mãe da aluna Sofia Pinto, do 5ºD, deu-nos o prazer da sua presença e, como Encarregada de Edu-

Manuela Melo Coordenadora da Biblioteca Escolar

Carla Anjos perante os alunos do 5ºD

Marta Pinto, com os alunos do 5ºD e do 6ºA

10 A.GIL l junho 2019

A

cação, sentimos que a Biblioteca ficou mais rica e representada, pelo que ficamos gratos pela sua presença. Tivemos ainda a rúbrica "Ler durante 10 minutos, a qualquer hora letiva”, no dia 14 de março, com a excelente participação dos alunos, Maio Afonso, Inês Silva e da Professora Vera Teixeira, que tão bem declamaram poesias de Manuel António Pina. Com a Semana da Leitura a Rede de Bibliotecas Escolares, pretende que os alunos vejam o livro e a leitura como uma das formas de buscar conhecimento. Todos temos noção que a leitura irá também desenvolver sentimentos de felicidade e prazer. A partir do momento em que desenvolva o gosto pela leitura, o aluno procurará sozinho os livros que mais gosta de ler.


“Há palavras que nos beijam”

“A Língua é a mais genial, a mais original e nacional obra de arte que cada nação cria e desenvolve” Carolina Michaëlis de Vasconcelos in “A Saudade Portuguesa”

T

al como em anos anteriores, realizou-se o Concurso Literário do Agrupamento, tendo como data limite 25 de fevereiro, este concurso abrangeu todos os ciclos de ensino. Este ano de 2019, que a UNESCO e parceiros, elegeram como o “Ano Internacional das Línguas Indígenas”, tem como objetivo contribuir para a consciencialização da necessidade urgente de se preservar, revitalizar e promover as línguas indígenas no mundo. O concurso teve como tema, A Palavra, uma

palavra escolhida pelo aluno, quer pela sua musicalidade, sentido poético, importância na atualidade, moda, crise e, principalmente, pelo que a palavra escolhida representa para si próprio… e escrever, em prosa ou poesia, o que ela, a Palavra, representa para si. A temática do concurso foi, “Há Palavras que nos Beijam”. De entre os alunos concorrentes da EBAG, foram apurados, com Menções Honrosas, na modalidade de poesia, os alunos: Marco Rafael Gomes e Ricardo Jorge Costa, ambos do 8ºD2. A estes alunos damos os Parabéns pela sua excelente participação! A cerimónia de entrega dos prémios foi realizada no último dia de aulas do 2º período, dia em que se celebra o dia da Aurélia de Sousa, a par com outras atividades. Manuela Melo Coordenadora da Biblioteca Escolar

Paco - do Abandono ao Amor

A

11 A.GIL l junho 2019

na Mafalda Damião esteve presente, como convidada, para falar do seu livro Paco. Esta obra tem como tema principal o respeito pelos animais e, no âmbito da Bioética Animal, a escritora desenvolveu uma atividade centrada no estudo e análise da Declaração Universal dos Direitos do Animal. Assim, os alunos do 5º A e D, em pequenos grupos analisaram artigos desta Declaração e, no final, apresentaram as conclusões fundamentadas. A atividade foi enriquecedora para os alunos como sensibilização e alerta para o respeito pelos animais e ambiente. Foi uma tomada de consciência sobre

certos procedimentos e crimes que se cometem com os animais. A declaração proclamada em 15 de Outubro de 1978 pela Liga Internacional, Ligas Nacionais e pelas pessoas físicas que se associam a elas, foi aprovada pela organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) e posteriormente, pela Organização das Nações Unidas (ONU). Através do link: https://www.lpda.pt/declaracao-universal-dosdireitos-animal/ , poderemos saber mais sobre os Direitos do Animal, como protegê-los e respeitar a sua integridade. Manuela Melo Coordenadora da Biblioteca Escolar


Concurso Nacional de Leitura - 13ª edição

A

pós terem passado à segunda fase do Concurso Nacional de Leitura, concurso este que visa promover a leitura de obras de Língua Portuguesa e elevar os níveis de literacia, os alunos representantes do 2º e 3º ciclo, Léo Fuchs, (5ºD) e Ana Moreira (8ºA2), respetivamente, realizaram as provas da segunda fase, na Biblioteca Municipal Almeida Garrett, no dia 19 de fevereiro. Estas provas tiveram como fio condutor o tema “Viagens”, que homenagearam personalidades como o navegador Fernão de Magalhães e os 500 anos da Viagem de Circum-navegação e os 50 anos da chegada do homem à Lua. Temas atuais e pertinentes e os nossos alunos mantiveram-se à altura dos desafios propostos, tendo uma excelente participação no Concurso.

Manuela Melo Coordenadora da Biblioteca Escolar

12 A.GIL l junho 2019

N

a terceira fase do Concurso, realizado no dia 26 de maio, no Fórum da Maia, participou o aluno Léo Lobão Fuchs, um dos finalistas da 2ª fase. De novo, com uma excelente participação e motivação! A par com as provas, todos os intervenientes tiveram a oportunidade de assistir a um espetáculo proporcionado pela direção do Concurso. Este evento, tal como em anos anteriores, conta com uma rede de parcerias institucionais como o Plano Nacional de Leitura, Rede de Bibliotecas Escolares, Direção Geral do Livro, Arquivos e Bibliotecas, Instituto Camões, DGAE, RTP e autarquias, sendo uma mais valia para todos os alunos e professores que participam nestas celebrações.


Formação Etwinning veio até nós

F

13 A.GIL l junho 2019

oi no dia 8 de março, no Auditório da Escola Secundária Aurélia de Sousa, que a Embaixadora eTwinning, Daniela Guimarães, fez uma abordagem ao eTwinning, o seu funcionamento, benefícios e utilização, na formação “O eTwinning como plataforma promotora de trabalho colaborativo e de aprendizagens por projecto”. Com o desenvolvimento das tecnologias, os nossos jovens alunos, cada vez mais, são chamados a desenvolver as suas competências digitais. Entrar em contacto com outras realidades, colaborar em projetos, tomar conhecimento de outras dinâmicas são alguns dos desafios propostos pelo eTwinnig. Aos professores cabe a tarefa de, levar os alunos ao conhecimento e abordagem destas iniciativas, elencando uma série de propostas de interação colaborativa. ETwinning é uma plataforma digital de interação com as escolas de 34 Ministérios da Educação europeus que aposta no desenvolvimento da aprendi-

zagem das escolas e é dirigida a todos os professores e alunos, da Europa. O eTwinning também conta com o apoio de 38 serviços de Apoio Nacional, sediados em vários países europeus. O portal do eTwinning é o ponto de entrada para o mundo do eTwinning. Disponível em 28 idiomas, o portal eTwinning.net, oferece novidades sobre os países eTwinning, oportunidades de desenvolvimento profissional, informações sobre reconhecimento, assim como exemplos de projetos bem-sucedidos. Através do eTwinning Live os professores experienciam a comunidade eTwinning, aqui podem pesquisar por outros eTwinners e escolas registados, estabelecer ligações e seguir as suas atividades. Os professores podem também criar os seus próprios projetos inserindo-os na plataforma para parcerias. Atualmente o eTwinning faz parte do Erasmus+, o programa europeu para a Educação, Formação, Juventude e Desporto. Terminada esta sessão formativa ficamos com o desejo de integrar esta comunidade, estando gratos pela disponibilidade e simpatia da Embaixadora Daniela Guimarães. Manuela Melo Coordenadora da Biblioteca Escolar


Nós na TV

o dia 29 de março, 15 alunos da turma D do 5º ano, estiveram presentes nas instalações da RTP, em Gaia, para participarem na emissão da Maratona da Saúde. Foi a nossa diretora de turma, Branca Mesquita, que nos proporcionou esta oportunidade incrível. Este ano, a Maratona da Saúde teve como tema “Conhecer o Cancro”, um assunto muito importante para entendermos os perigos dessa doença e como evitá-la. É um projeto solidário com sede no Instituto Gulbenkian de Ciência, que recebe donativos do público. O dinheiro angariado é doado a cientistas, que fazem pesquisas relativas à doença em questão. O evento anual acontece desde 2013, com apoio de diversos patrocinadores, e tem colaborado para um melhor conhecimento da nossa saúde. Estávamos nervosos, especialmente eu

Morgana Soares e Léo Fuchs - 5ºD

14 A.GIL l junho 2019

N

(Morgana) e o meu colega, Rui Pedro, pois íamos falar diante de imensas câmaras, enquanto os nossos colegas estariam a pintar uma ilustração sobre o tema deste ano. O artista Godmess estava a realizar o seu painel, em simultâneo. Assim que chegamos dirigimo-nos para uma pequena sala, à espera que nos chamassem para começarmos a gravar. Estávamos tão ansiosos que o tempo parecia que nunca mais passava, tal era a emoção. Foi então que finalmente nos chamaram, viemos para fora do estúdio e começamos a gravar ao ar livre. Quando entramos no ar comecei a ouvir a voz da Sónia Araújo, a apresentadora, e um arrepio percorreu-me pelo corpo. Uma luz intensa estava focada em nós. Quando desligaram as câmaras abraçamo-nos todos, e ficamos muito contentes com o que tinha acabado de acontecer. De seguida, deslocamo-nos para o interior do estúdio. Aí, ouvimos testemunhos muito interessantes e comoventes. Quando as câmaras apontavam para nós, ficávamos todos um pouco envergonhados. Foi um dia espetacular, uma experiência incrível! Obrigada, Diretora de Turma!


N

Canguru Matemático sem Fronteiras

o dia 3 de abril, realizou-se o concurso Canguru Matemático sem Fronteiras 2019, promovido pela Associação Canguru sem Fronteiras, uma associação de caráter internacional que junta personalidades do mundo da matemática de diversos países. O seu objetivo é promover a divulgação da matemática elementar. Pretende-se estimular e motivar o maior número possível de alunos para esta ciência e é um complemento a outras atividades, tais como, competições e olimpíadas. Em Portugal, a organização deste concurso está a cargo do Departamento de Matemática (DM) da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), com o apoio da Sociedade Portuguesa de Matemática (SPM). O Concurso apresenta-se em oito categorias, de acordo com as i d a d e s d o s a l u n o s . Foi uma atividade que teve grande adesão de alunos. Os nossos parabéns a todos, pelo seu trabalho, empenho e gosto pela matemática! Professoras Elisa Andrade e Fátima Costa

Corpo humano - a ciência da Vida

N

o dia 4 de abril, os alunos de 9ºano deslocaram-se à Alfândega do Porto para visitar a exposição aí patente sobre a anatomia do corpo humano. Preencher um Guião com questões sobre a fantástica morfologia do nosso corpo constituiu um enorme desafio, tendo exigido muita atenção e empenho. A visita foi também uma forma de avaliação do inglês de cada um, na medida em que era a língua principal da informação dada. Foi uma visita interessante e formativa, tendo permitido compreender alguma da complexidade do corpo humano e o dever de preservação que lhe está inerente, numa implícita obrigatoriedade de atitudes promotoras de saúde.

15 A.GIL l junho 2019

Professora Manuela Lopes


C.O.M. José Rodrigues projeto COM_JR (Conhecer o Mestre José Rodrigues) foi pensado tendo por base a ligação profissional e afetiva a José Rodrigues. A implementação deste projeto pretendeu dar a conhecer a obra do mestre José Rodrigues tendo como ponto de partida as esculturas de arte pública por ele realizadas. Assim, procurou-se valorizar o património nacional e artístico aliado ao conhecimento da vida de José Rodrigues. Na Escola Augusto Gil as iniciativas promovidas, em parceria com as docentes Branca Mesquita e Ana Paula Coutinho, para as turmas 5ºD, 6ºB, 6ºD, 7ºA2, 7ºB2 e 7ºC2 consistiram em 3 momentos: dois em sala de aula - apresentação e debate acerca da vida e obra de José Rodrigues e a elaboração de uma atividade prática em torno dos materiais utilizados por José Rodrigues ou inspirados na sua obra. Por último, o terceiro momento, consistiu na realização de um percurso pedonal deste a Faculdade de Belas Artes até ao Cubo da Ribeira para observar 5 esculturas de José Rodri-

Ágata Rodrigues

16 A.GIL l junho 2019

O

gues: em Belas Artes, o Guardador do Sol (Prova final do Curso Superior de Escultura, com classificação de 20 valores, 1963); Modelo Feminino (Prova de Agregação em 1972); No largo 1º de Dezembro, Monumento a D. António Barroso, 1999, comemoração do 1º centenário da entrada solene de D. António Barroso como Bispo do Porto; na zona ribeirinha o Duque da Ribeira, homenagem realizada por um conjunto de amigos, entre os quais José Rodrigues e por último, na Praça da Ribeira, o Cubo da Ribeira, por encomenda para a reabilitação/ recuperação da Praça,1984. Termino agradecendo a oportunidade desta partilha, em torno da obra de meu pai, com os alunos e docentes que, duma forma tão especial, tornaram possível a concretização deste projeto! Ainda, agradeço à Direção da Escola Básica Augusto Gil o acolhimento da iniciativa e ao Dr. António Fonseca, Presidente da União de Freguesias de Sto. Ildefonso, Cedofeita, Sé, Miragaia, S. Nicolau e Vitória, a implementação desta parceria.


Objetos com História

M

ais uma vez e ao longo do 2º período, a Biblioteca da escola, em articulação com o grupo de História, dinamizou a atividade “Objeto com História”, com a realização de diversas exposições temáticas, desafios e workshops. Foi o caso do” 31 de janeiro de 1891 /2 de fevereiro de 1908 – Regicídio”; ” 25 de abril de 1974” e “Emigração nos anos 60”. A par desta atividade também foi dada continuidade ao projeto “Lugar da História” (jornal de parede), dando destaque a trabalhos realizados pelos alunos ou a afixação de imagens ou textos complementares à atividade “Objeto com História”. Os alunos foram um elemento chave pela participação nos workshops e na atividade do desafio. Agradecemos aos professores e alunos que ajudaram à concretização deste projeto e esperamos ter contribuído para aguçar o gostinho pela História. Professora Maria José Morais

Viajante investigador

J

osé Pedro Barros Costa, freelancer na área do ambiente, foi convidado para vir à BEAG falar da sua experiência pessoal, às turmas A e B do 9ºano. A atividade decorreu no dia 7 de Março. A apresentação, em forma de diálogo, procurou informar os alunos daquilo que é feito em várias partes do mundo, no contacto direto com as espécies em vias de extinção e o quão importante pode ser em termos de riqueza pessoal e contributo para a defesa da continuidade de algumas espécies animais.

17 A.GIL l junho 2019

Professoras Maria José Morais, Manuela Lopes e Manuela Melo

“O meu nome é Pedro Costa, nos últimos 20 anos tenho trabalhado como freelancer na área do ambiente saltitado entre os vários continentes do planeta. Os projetos que tenho vindo a integrar são sobretudo no âmbito da investigação e conservação das espécies animais – desde os répteis marinhos aos grandes primatas terrestres, passando pelas aves e outros mamíferos. A imagem é uma linguagem que me apraz pela sua rapidez e fidelidade, usando-a para documentar a beleza desses lugares por onde fui passando através da fotografia e do vídeo que tento registar de uma forma genuína.”


À descoberta de um Porto em miniatura

Professoras Ana Castro Silva e Branca Mesquita

“Vivo aqui, mas o Porto não é para mim um lugar; é um sentimento.” Agustina Bessa-Luís

18 A.GIL l junho 2019

C

ada vez mais, os professores enfrentam o desafio de despertar a curiosidade e o interesse dos seus alunos para os conteúdos escolares. Deste modo, implementam-se novas estratégias, utilizam-se recursos pedagógicos inovadores, que contribuem para o desenvolvimento integral do aluno. A atividade “ À descoberta de um Porto em miniatura” teve como objetivos contextualizar e apresentar, através de maquetes, os conceitos relacionados com o património cultural, arquitetónico e histórico da cidade do Porto. Pretendeu-se estimular o interesse e a criatividade dos alunos, através de um conhecimento mais abrangente do património local. A maquete representa, de maneira mais objetiva, o espaço que se quer estudar. Permite aos alunos visualizar uma representação sobre determinado monumento histórico, como é o caso dos representados nesta exposição. Este projeto interdisciplinar envolveu as disci-

plinas de Educação Tecnológica e História e Geografia de Portugal. Os alunos, do 6ºB e 6ºD, orientados pelas professoras, Ana Castro Silva e Branca Mesquita, desenvolveram este projeto em três fases. Na primeira, teórica, cada aluno fez uma pesquisa histórica sobre o monumento a executar. Durante a segunda fase, prática, os alunos projetaram e executaram a sua maquete, nas aulas de Educação Tecnológica, através da utilização de diversos materiais. A terceira fase, é esta que aqui se encontra: a exposição coletiva dos monumentos “construídos” nas aulas. Com esta atividade os alunos descobriram que existem muitas obras de Arte espalhadas pela cidade, de diferentes estilos e funções. A ideia foi fazer com que os alunos aprendessem a conhecer a cidade de forma educativa, a olharem “com olhos de ver” os monumentos, por onde, às vezes, passam todos os dias, sem reparar na sua beleza e importância.


19 A.GIL l junho 2019

Ă€ descoberta de um Porto em miniatura


A

Arte Inclusiva

s artes, em todas as suas manifestações, são de extrema importância para a consolidação da inclusão social e educacional dos alunos. No decorrer do segundo período, um pequeno grupo de alunos do Centro de Apoio à Aprendizagem (Fábio Botelho, Gonçalo Fernandes e Bruno Nogueira), decidiram renovar um dos espaços da escola. Para tal, na Oficina de

N

Artes, pintaram telas, aplicando diversas técnicas e materiais. Utilizaram rolhas de cortiça, redes, palitos, esponjas, pincéis de diferentes espessuras, tampas de plástico, escovas. Este projeto propiciou um estímulo ao potencial criativo dos alunos, da autoestima e a possibilidade de se expressar sem barreiras! Professoras Branca Mesquita e Maria João Silva

Há música na sala dos professores

as duas últimas semanas do 2º período os 6 solistas do Clube de Canto, (a Francisca, a Renata, o Diogo, a Tatiana e nós) atuamos na sala dos professores, durante o intervalo das 10.15h. Apresentamos algumas músicas / canções em dueto ou solo, contribuindo para animar o dia dos nossos queridos professores.

20 A.GIL l junho 2019

Inês Silva e Maio Afonso - 9ºA2


Compartilharte

O

projeto “Compartilharte”, da Associação Ajudaris, pretende promover a criatividade e imaginação dos alunos, compartilhando a sua arte com os pares e a sociedade em geral. Promove a partilha de afetos, valores e emoções. Destina-se a crianças, do pré-escolar, 1º e 2ºciclo do ensino básico das escolas públicas e privadas. Este ano letivo visou a ilustração de um postal e a criação de um coração de papel em origami, inspirados nos temas abordados nas obras “Histórias da Ajudaris”: cidadania, valores, afetos, emoções e solidariedade. Os postais foram ilustrados pelos alunos do 5ºD e do Centro de apoio à aprendizagem. Os corações em origami foram da autoria dos alunos do 5ºD. Os trabalhos estiveram em exposição, na Biblioteca da Escola. O painel decorado com os “Corações origami” do 5ºD, foi o vencedor do 2ºciclo, a nível nacional. Os artistas da Augusto Gil estão de parabéns! Professora Branca Mesquita

21 A.GIL l junho 2019

C

Surrisu na rôstu

rem consoante a necessidade. Todo o material recolhido pelas turmas do 5ºD, riado no âmbito da tese de mestrado de 6ºA, 6ºB e 6ºD da Escola Básica Augusto Gil irá fazer a uma aluna universitária de Braga, Maria João Lopes, diferença. Sem toda esta ajuda, a realização do projeto este projeto tem como objetivo a criação de um centro não era possível. Catarina Souto de estudos no bairro do Fonton, um dos bairros mais (voluntária neste projeto) pobres da Cidade da Praia, em Cabo Verde. Está a ser realizado com uma equipa de voluntárias cá em Portugal em cooperação com o CIC Fonton, o centro de intervenção comunitária do bairro do Fonton, com o objetivo de combater uma das necessidades identificada pela população local. Este centro de estudos tem como principal objetivo o de ajudar e promover a educação a crianças em idade escolar, focando-se numa fase inicial no apoio à matemática e à língua portuguesa a estudantes do 1ºciclo. Os materiais recolhidos, principalmente material escolar, mas também alimentos, medicamentos, vestuário… serão destinados ao próprio centro de estudos e às crianças e respetivas famílias que irão usufruir do mesmo. Quanto a medicamentos, serão entregues a entidades competentes, para posteriormente distribuí-


“Gente que sabe estar”

Escola Secundária Aurélia de Sousa foi no passado dia 24 de abril, palco da cerimónia de entrega dos Diplomas de Mérito e Excelência aos melhores alunos do Agrupamento, no ano letivo de 2017/2018. A cerimónia, que teve como objetivo reconhecer e valorizar o mérito, a dedicação e o esforço dos melhores alunos contou com a presença da Direção do Agrupamento, dos professores, dos alunos e seus familiares. Estes prémios são o reconhecimento público da qualidade das aprendizagens, da distinção e divul-

Professora Ana Castro Silva

Põe quanto és no mínimo que fazes "Para ser grande, sê inteiro. Nada teu exagera ou exclui. Sê todo em cada coisa. Põe quanto és no mínimo que fazes. Assim em cada lago a lua toda brilha, porque alta vive." Ricardo Reis (heterónimo de Fernando Pessoa)

22 A.GIL l junho 2019

A

gação de casos de sucesso. Mas, foi também, uma ocasião para professores, pais, encarregados de educação e familiares se sentirem premiados, uma vez que este evento distingue tudo aquilo que o aluno é, e todos os que contribuíram para esse ser, pois o sucesso não é unicamente individual. No entanto, nessa tarde de 4ªfeira eles estiveram de parabéns, foram o nosso orgulho e souberam estar!


“Ei-los que partem”

N

os anos 60, por razões políticas e económicas, foram muitos os que partiram para França, fugindo a salto com a ajuda de alguns “passantes”, levando consigo uma pequena mala, intitulada de cartão por ser a mais barata, com alguns pertencentes. Aqui chegados viveram em bidonvilles, bairros de lata nos arredores de Paris. O fotojornalista haitiano, refugiado em França, Gérard Bloncourt retratou a viagem clandestina, durante a ditadura de Salazar e a vivência dos portugueses em França. Nomeadamente, a vida das crianças e jovens, como a menina acompanhada da sua boneca, a qual deu rosto ao seu trabalho.

23 A.GIL l junho 2019

N

Na exposição realizada na BEAG, quisemos dar enfase à situação atualmente vivida pelos refugiados, lembrando que, também nós, em outras alturas, fomos refugiados. A par da mala de cartão, diversas imagens de fotografias de Gérard Bloncourt, relembramos duas músicas que retrataram esta emigração “Ei-los que partem” de José Manuel Freire e “Mala de cartão” de Linda de Suza. Esta atividade foi complementada com a realização de um desafio em que os alunos tiiveram de se imaginar numa situação similar e escolher um tipo de mala e os artigos que levariam consigo, em caso de fuga iminente. Professora Maria José Morais

Prepara o teu Futuro

o dia 3 de maio de 2019, pelas 20 horas, realizou-se, na Escola Básica Augusto Gil a 9.ª Edição da Noite das Profissões, uma iniciativa do Serviço de Psicologia e Orientação, dinamizada pela psicóloga Margarida Frias Rocha, que se dirige aos alunos do 9.º ano de escolaridade. Ao terminar o Ensino Básico, os alunos confrontam-se com uma encruzilhada, dada a variedade de cursos e de vias formativas que surgem no espectro do Ensino Secundário e do Ensino Profissional. É nesse contexto que surge a Noite das Profissões, uma mostra de cursos profissionais desenvolvida pela psicóloga escolar Margarida Frias Rocha que, ao convidar diversas instituições de Ensino Profissional pretende divulgar, junto dos alunos e dos respetivos encarregados de educação, mais alternativas de percursos formativos. Esta não é uma atividade isolada, visto que, ao longo do ano, são realizadas sessões de preparação dos alunos do 9.º ano para o momento de tomarem a opção que vá ao encontro das suas expetativas. Na edição deste ano estiveram presentes, para promover os seus cursos, as seguintes instituições: ÁRVORE

– Escola Artística e Profissional; Balleteatro Escola Profissional; DUAL – Qualificação Profissional; Escola Profissional Alternância; Escola Profissional Bento de Jesus Caraça; Escola Profissional de Tecnologia Psicossocial do Porto; Escola Profissional do Centro Juvenil de Campanhã; Escola Profissional Ruiz Costa; ESTEL – Escola Profissional de Tecnologia e Eletrónica; IPTA – Instituto Profissional de Tecnologias Avançadas; MODATEX – Centro de Formação Profissional da Indústria Têxtil, Vestuário, Confeção e Lanifícios. Professora Vera Teixeira


Pelo sonho é que vamos

Animais em pasta de papel, realizados no 2ºperíodo

24 A.GIL l junho 2019

Pintura de telas, com base na observação da obra de Delaunay e Nadir Afonso (3ºperíodo)


O

Nouvelle-Aquitaine na Augusto Gil

s alunos das dez turmas do 3º ciclo, foram envolvidos num trabalho interdisciplinar, nas disciplinas de Francês e de Educação Visual, durante os meses de março e abril. Nas aulas de francês do 7º e 9º ano a professora Albina Rocha abordou as características paisagísticas, culturais e gastronómicas da região de Nova Aquitânia, em França. Posteriormente os alunos realizaram trabalhos de pesquisa sobre esta região. Na disciplina de Educação Visual, foi proposto que os alunos de cada um dos três anos de escolaridade apresentassem a região de forma criativa e expressiva. Assim, os alunos do 7º ano interpretaram imagens de paisagens da região, através de algumas técnicas de pintura sobre papel - lápis de cor, lápis de aguarela, lápis de grafite e marcadores. Os alunos do 8º ano esboçaram projetos para Instalações Artísticas, sobre fotocópias de fotografias de monumentos selecionados, em formato A4. Por último, os alunos do 9º ano interpretaram ilustrações de rótulos de vinhos, característica agrícola muito importante da região, ao “jeito” cubista. Encontram-se expostos no átrio da entrada da escola, até final do ano letivo, um conjunto selecionado de trabalhos que refletem uma abordagem temática inspiradora e criativa. Professora Ana Paula Coutinho

Basquetebol 3x3

25 A.GIL l junho 2019

O

Luís Ferreira, o Paulo Carvalho, o Pedro Simões e o Rafael Moreira, alunos do 5ºE da Escola Básica Augusto Gil acompanhados, pela Professora Mónica Sousa, participaram na fase local e regional do Projeto Basquetebol 3x3. E, não é que ganharam! Após esta merecida vitória, estiveram presentes, no dia 30 de maio na fase nacional, em Elvas, onde alcançaram o 7º lugar entre 12 equipas. Muitos parabéns aos nossos infantis! Professora Maria José Estrela


V Encontro Art’themis

ART´THEMIS+ da UMAR é um projeto de prevenção primária da violência de género em contexto escolar, subvencionado pela Secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade e pela CIG (Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género). Este projeto tem intervenção em todos os níveis de ensino (desde o jardim-de-infância até ao ensino secundário) nos distritos do Porto, Braga, Coimbra Lisboa e Região Autónoma da Madeira. Tem como objetivos principais a prevenção da violência de género e a promoção da cidadania, direitos humanos e igualdade. Ao longo do ano são dinamizadas 15 sessões quinzenais nas aulas da disciplina de Cidadania e Desenvolvimento e Educação Cívica. As sessões são desenvolvidas a partir de ferramentas artísticas e jogos pedagógicos de forma a estimular o diálogo, a participação e o espírito crítico. Neste presente ano letivo o projeto ART´THEMIS+ foi implementado em 7 turmas

Alunos do 5ºD

Ana Margarida Teixeira

26 A.GIL l junho 2019

O

na Escola Básica Augusto Gil. No passado dia 27 de maio, as turmas participantes apresentaram os seus trabalhos artísticos desenvolvidos ao longo do ano letivo, num seminário final que reuniu os/as alunos/as participantes do Projeto de várias escolas para um convívio de partilha. A Escola Básica Augusto Gil participou com 6 turmas: o 5ºD apresentou uma peça musical sobre os Direitos Humanos, o 6ºC apresentou um teatro sobre os Estereótipos de Género, o 7ºA2 cantou um medley de músicas sobre o respeito e amizade, o 8ºA2 desenvolveu um teatro sobre violência no namoro, o 8ºC2 apresentou uma performance musical sobre o respeito pelas diferenças e o 8ºD2 apresentou a 2ºedição do telejornal A.Gil´THEMIS. O ART´THEMIS está a ser implementado na Escola Básica Augusto Gil desde 2014. Julgamos ser essencial a continuação do projeto para a mudança de conceções, comportamentos e atitudes dos/as alunos/as participantes do projeto.


V Encontro Art’themis

Alunos do 6ºC

27 A.GIL l junho 2019

Alunos do 8ºD2

Alunos do 8ºC2

Alunos do 7ºA2

Alunos do 8ºA2


Olhar Resende

Gonçalo Gomes, Gustavo Oliveira e Margarida Teixeira – 6ºD

28 A.GIL l junho 2019

N

o dia dezasseis de maio, no âmbito da disciplina de Educação Visual, a turma do 6ºD, deslocou-se ao Museu Nacional Soares dos Reis para conhecer melhor o trabalho do Mestre Júlio Resende. Visitamos a exposição intitulada "Júlio Resende: a palavra e a mão". Esta exposição reflete a ligação do pintor com vários escritores, o desenho e a palavra escrita. Os nossos colegas do 6ºB realizaram esta atividade no dia anterior.

Atravessamos lindas salas, cheias de conhecimento, histórias e arte. Quando chegamos ao ponto de encontro, no jardim do Museu, aprendemos que o pintor ganhava mais motivação para desenhar ao ar livre e que adorava desenhar com lápis. Depois desta experiência reveladora os alunos voltaram para o interior do Museu, para uma sala que parecia um labirinto. Era onde as obras do Júlio Resende estavam expostas! O pintor ao viajar ia adquirindo novas formas de expressar a sua arte. Este gostava sempre de surpreender as pessoas com obras diferentes e inovadoras, gostava de “desfigurar e geometrizar” as figuras. Entre outras obras, Júlio Resende é bastante conhecido pelo painel de azulejos erguido no túnel da Ribeira, intitulado "Ribeira Negra". Para além da pintura, colaborou entre 1942 e 1952 com o jornal "O 1º de Janeiro", onde foi autor de inúmeras tiras de banda desenhada de "Matulinho e Matulão". Após a visita guiada pela Dr.ª Manuela de Castro, exploramos as linhas, as formas, a mancha, a geometria, num trabalho livre, com lápis de cera. Foi uma visita bastante interessante!


A

“Violência zero” no Desporto Com o intuito de diminuir, através da sensibilização, este prejudicial fenómeno o governo de Portugal lançou uma campanha intitulada “Violência Zero”. O vídeo, que promove a campanha "Violência Zero", foi já apresentado nos quatro canais de televisão generalistas, e relata quatro histórias de alegria, entusiasmo e orgulho relacionadas com jogos de futebol.

atividade desportiva desenvolvida por um grupo pequeno, médio ou grande de cidadãos põe em jogo potencialidades físicas e psicológicas, que contribuem para o desenvolvimento global dos jovens e adultos, sendo um espaço privilegiado para fomentar hábitos saudáveis, competências sociais e valores As escolas estão também inseridas nesta cammorais, de entre os quais se destacam: Responsabilidapanha. O Ministério da Educação desafiou todos os de; Espírito de equipa; Disciplina; Tolerância; Perseveagrupamentos escolares a fazerem de 13 a 17 de maio rança; Humanismo; Verdade; Respeito; Solidariedade; a "Semana Contra a Violência no Desporto", desenvolDedicação e Coragem. vendo atividades de prevenção e combate, junto de Nesse sentido a violência não tem lugar no crianças e jovens, nomeadamente no âmbito da discipliDesporto. Nisso, todos estamos de acordo, no entanto, na de Educação Física. ela acontece quase todas as semanas e é revelada Professor Jorge Costa através dos meios de comunicação social.

I

ndo ao encontro da campanha lançada pela Direção Geral de Educação, realizou-se na disciplina de Educação Cívica, na semana de 13 a 17 de maio, um debate com os alunos do 6º C, sobre o tema "Contra a Violência no Desporto". Foram mostrados vídeos alusivos à temática, seguidos de debate com os alunos. Depois, registaram-se as suas opiniões e experiências pessoais. Este trabalho permitiu refletir sobre a importância dos nossos atos num espetáculo desportivo.

29 A.GIL l junho 2019

Professora Ana Castro Silva

Há pessoas que acham que ser muito homem é ir para um jogo chamar palavrões aos árbitros! E isso é tão idiota!

Muitas vezes, a causa da violência no desporto é o mau perder dos jogadores e também dos pais dos jogadores !

Simão Pedro, 6º C

Ema Cruz, 6ºC

Há pais que são piores e não dão o exemplo aos filhos.

A violência é o reflexo da falta de educação das pessoas, que não aceitam as regras do jogo.

Gonçalo Carreira, 6º C

Joana Silva, 6º C


Crianças com Direitos

O

Dia Mundial da Criança em Portugal é celebrado a 1 de junho. Nesta data, em que as crianças são o centro das atenções, organizam-se diversos eventos e atividades, com a preocupação de lembrar os seus direitos. As Nações Unidas aprovaram a 20 de novembro de 1959 a Declaração dos Direitos da Criança, com 10 direitos: 1.Todas as crianças têm o direito à vida e à liberdade. 2.Todas as crianças devem ser protegidas da violência doméstica. 3.Todas as crianças são iguais e têm os mesmos direitos, não importa a sua cor, sexo, religião, origem social ou nacionalidade. 4.Todas as crianças devem ser protegidas pela família e pela sociedade. 5.Todas as crianças têm direito a um nome e nacionalidade. 6.Todas as crianças têm direito a alimentação e ao atendimento médico. 7.As crianças portadoras de dificuldades especiais, físicas ou mentais, têm o direito a educação e cuidados especiais. 8.Todas as crianças têm direito ao amor e à compreensão dos pais e da sociedade. 9.Todas as crianças têm direito à educação. 10.Todas as crianças têm direito de não serem violentadas verbalmente ou serem agredidas pela sociedade.

Ilustração de Clementina Carvalho - 5ºD

Ilustração de Mariana Gonçalves e Verónica Silva - 5ºD

Aléxia Ferreira, Ana Soares, Beatriz Sousa, Inês Silva, Íris Freitas, Mariana Silva, Sara Ribeiro, Tânia Moreira - 7ºB2

30 A.GIL l junho 2019

A

s Aldeias de Crianças SOS existem há quase 70 anos, e têm como missão proteger crianças que perderam a sua família ou estão em risco de a perder. Estão em 135 países, incluindo Portugal e trabalham nas áreas de proteção, acolhimento, prevenção, educação, saúde e emergência. Em mais de 2600 programas, transformam a vida de milhões de crianças e famílias em todo o mundo. E continuarão a transformar, até que todas as crianças tenham a proteção que precisam.


A

Concurso de Cascatas de São João artística, estimular o espírito criativo e de conhecer as nossas lendas e tradições.

Escola Básica Augusto Gil participou no Concurso de Cascatas de São João, promovido pelo Município do Porto, nas categorias menor de 15 anos e pessoas com Necessidades Educativas Especiais. Esta iniciativa foi abordada na disciplina de Educação Visual do 3º ciclo, como um meio importante de se valorizar as tradições enraizadas no Património Imaterial da Cidade do Porto, bem como um importante meio de se valorizar a expressividade criativa dos alunos. Contribuir para a sensibilização da comunidade educativa para a tradição cultural de construção de cascatas de São João, é um modo de promover a manifestação

31 A.GIL l junho 2019

A

A origem do São João remonta ao século XIV (de 1301 a 1400) sendo no início uma festa pagã, em que se adorava o deus Sol, festejando-se a época das colheitas abundantes. Depois, a festa foi cristianizada em honra a São João. Apesar desta festa popular ser a maior da cidade do Porto, o S. João não é o seu padroeiro. Na verdade é uma santa, a padroeira da cidade, é a N.ª Sr.ª da Vandoma, cujo dia é comemorado a 11 de outubro.

Matemática vs Arte

proposta foi lançada pela nossa professora de Matemática, Fátima Costa e com o apoio da nossa Diretora de Turma a matemática virou arte! Construímos sólidos geométricos que tinham de ser executados com materiais variados, nomeadamente: pasta modelar, cartolina, palitos, plasticina… Tínhamos de tentar associar o rigor à criatividade. Surgiram trabalhos muito interessantes que estiveram expostos na nossa biblioteca. Todos os trabalhos foram avaliados e destacaram-se nove, que receberam um pequeno prémio. Valeu a pena empenharmo-nos nesta atividade e ver o nosso esforço ser reconhecido. Rui Monteiro, 5ºD

Professora Ana Paula Coutinho


Dias “ecológicos” DIA INTERNACIONAL DA BIODIVERSIDADE – 22 de maio DIA MUNDIAL DO AMBIENTE – 5 de junho DIA MUNDIAL DOS OCEANOS – 8 de junho

A

o longo dos 3,5 mil milhões de anos da história da vida na Terra registaram-se cinco eventos de extinções em massa, havendo evidências de que podemos estar a entrar no sexto, em consequência da ação humana. No sentido de alertar para a necessidade de mudarmos algumas das nossas atitudes, foram promovidas diferentes atividades na escola Básica Augusto Gil, com a organização do Núcleo de Estágio de Biologia e Geologia e o apoio e colaboração de entidades externas que amavelmente se prontificaram a participar em eventos comemorativos do Dia Internacional

da Biodiversidade, no Dia Mundial do Ambiente e no Dia Mundial dos Oceanos e a quem dirigimos o nosso profundo agradecimento. De salientar a preciosa colaboração da artista Constanze Flamme que, vinda de Berlim no contexto do programa de Open Call da CI.CLO Bienal 19 de Fotografia do Porto, dinamizou um Workshop intitulado “A Biodiversidade e as alterações climáticas”, e do Dr. João Carecho que, no âmbito da Green European Foundation – Idea Chalenge Portugal, investiu na montagem de um aquário através do qual pretende dar a conhecer aos alunos algumas formas de ação mais sustentável e favorável aos desafios que teremos de enfrentar, já num futuro próximo. Professora Manuela Lopes Ilustração da aluna Sofia Pinto, 5ºD

A biodiversidade e as alterações climáticas

workshop decorreu durante o dia 21 de maio e contou também com a simpática presença de Tiago Porteiro e de Manuela Ferreira, do Instituto Português de Fotografia, tendo sido dirigido a alunos de 9ºano da Escola Básica Augusto Gil. A atividade foi coroada de sucesso, resultado do profissionalismo da artista e da maturidade e empe-

32 A.GIL l junho 2019

O

nho revelados pelos alunos participantes. Dado o caráter transversal da atividade, estiveram também presentes as professoras de Inglês das turmas de nono ano. O workshop foi diversificado, tendo o grupo refletido sobre a posição que o ser humano deve tomar perante a realidade do aquecimento global e procurado entender a forma como a comunidade tem consciência do problema e da necessidade de agir.


A opinião geral dos alunos sobre a qualidade do workshop foi de que, este foi muito bem dinamizado, tendo contribuído para o enriquecimento das suas ideias e tendo-lhes permitido um ótimo momento de prática da língua inglesa.

Como conclusões finais, foram referidas, entre outras, a importância que deve ser dada à biodiversidade, a necessidade de ruas arborizadas e da redução da poluição feita pelo ser humano, numa perspetiva de mitigação das consequências das alterações climáticas com aquecimento global.

Um aquário para estudo

33 A.GIL l junho 2019

J

oão Carecho ganhou um prémio, no âmbito da “Idea Challenge Portugal”, dinamizado pela GEFGreen European Foundation, e quis partilhá-lo com a Escola Augusto Gil, apetrechando-a com um aquário de grandes dimensões com integração de uma ilha flutuante de plantas filtradoras e abrangendo as componentes tecnológica, social e ambiental. João Carecho procedeu à montagem do sistema, preparando-o para a primeira intervenção pedagógica que será feita com alunos, já nos dias 5 e 6 de junho, no âmbito das comemorações do Dia do Ambiente e do Dia dos Oceanos e sempre com a preocupação das consequências ambientais do aquecimento global. Explicou-nos ainda que a instalação do sistema envolverá a comunidade através da sua ativa participação e terá o apoio de pessoas qualificadas na área das Ciências do Meio Aquático que assumirão funções de explicar, de forma simples, os fenómenos físicos e biológicos que estão por detrás deste ecossistema de forma a mantê-lo em equilíbrio, de dar noções de como as plantas da ilha flutuante atuam na purificação da água e de como essas plantas funcionam como esconderijo

para os peixes, referindo-se ainda ao valor estético do sistema. Acrescentou que o aquário será de água doce, sendo que, estes ecossistemas fluviais são particularmente vulneráveis às alterações climáticas porque: (1) muitas espécies desses habitat fragmentados têm capacidades limitadas para se dispersar à medida que o ambiente muda; (2) a temperatura e a disponibilidade de água estão dependentes do clima e (3) muitos sistemas já estão expostos a numerosos fatores de stress com origem na ação do Homem. Em consequência, estas ameaças levam à perda de biodiversidade nativa e a vários outros problemas. A manutenção do ecossistema será assegurada pelos alunos de Ciências de Meio Aquático em parceria com a Associação de Estudantes do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar. Desta forma, os alunos terão o privilégio de transmitir novos conhecimentos aos alunos da Escola Augusto Gil interagindo com os mesmos. O facto de o aquário permanecer na escola por tempo indeterminado, constitui um desafio aos professores para que o usem como ferramenta de ensino, podendo levar as crianças da escola a monitorizar a qualidade da água e a observar organismos ao microscópio, entre outras atividades de enorme interesse. Manifestando o nosso profundo agradecimento por esta parceria de grande valor pedagógico, congratulamo-nos pelo facto de os nossos alunos poderem aprender com alunos universitários, numa enriquecedora troca de experiências. Os estagiários de Biologia e Geologia da Escola Básica Augusto Gil envolveram-se prontamente na iniciativa, uma vez que a montagem do aquário surge como um valioso complemento dos estudos que já vinham desenvolvendo, com alunos, sobre a capacidade depuradora de plantas macrófitas. Professora Manuela Lopes


Li e gostei “ Os desastres de Sofia”

E

ste livro foi escrito pela Condessa de Ségur, no século XIX. Conta histórias de uma menina muito traquina e irrequieta que só faz disparates, mas que tem um bom coração! Gostei especialmente da parte em que ela solta no rio os peixes vermelhos do seu aquário, porque não gostava de os ver presos. Na minha opinião é um livro muito divertido, que nos faz rir imenso, mas também nos ensina algumas lições. Mariana Costa – 5ºA

E

“ Amar e Respeitar”

ste livro foi escrito pelo cantor e compositor Jimmy P. Apresenta-nos duas histórias relacionadas com a violência no namoro. Na primeira história conhecemos um rapaz de 14 anos, que se apaixona por uma rapariga com quem vem a namorar. No entanto, com o passar do tempo o amor deles fica inseguro e a rapariga chega a ameaçalo várias vezes. Ele, com medo dela passou a esconder -se em casa, até que, desesperado ingeriu uma mão cheia de medicamentos e foi parar ao hospital! A outra história é semelhante à primeira, mas, aqui a vítima é uma rapariga. Este livro aconselha os rapazes e as raparigas a defenderem-se e a não se envergonharem de pedir ajuda sempre que necessário. Rodrigo Faria, 6ºD

“ O menino de vestido”

Mira Fuchs – 8ºC2

34 A.GIL l junho 2019

H

á cerca de três semanas li um livro de que gostei muito. Chamava-se “ O menino de vestido” de David Wallians. A obra, que depois apresentei à turma na aula de Português, abordava um problema muito comum nos nossos dias, o preconceito ou as ideias pré concebidas. A personagem principal era um rapaz que gostava muito de moda e de roupa. No entanto, o pai, que não aceitava esta sua postura, castigava-o no sentido de o orientar para outras coisas. Um dia, o rapaz conhece uma menina de quem se torna muito amigo. Ela vai ajudá-lo e juntos vão mostrar a todos, que cada pessoa deve seguir os seus sonhos. Recomendo a sua leitura!


Passatempos Descobre na horizontal, na vertical e na oblíqua as palavras apresentadas . P

G

F

X

C

I

D

A

D

A

N

I

A

Q

M

O

N

U

M

E

N

T

O

A

G

Q

CIDADANIA

S

A

Y

X

V

K

L

O

P

A

T

R

R

MONUMENTO

P

Q

R

Z

Q

B

S

Y

J

S

F

E

T

IGREJA

Ó

U

R

T

C

I

P

Z

Q

W

A

J

W

PORTO

R

E

J

T

E

U

O

O

Y

F

M

A

C

PONTE

T

T

I

R

E

L

R

Ç

N

L

N

A

V

ARTE

I

E

N

S

X

R

T

O

T

T

U

R

Ç

MUSEU

C

I

U

Â

Q

E

O

F

S

N

E

R

M

MAQUETE

A

M

S

I

O

Z

Ç

Â

V

Y

X

A

Ó

Anedotas O meu marido e eu estávamos sentados no sofá. Eu, a ver TV, e ele a mexer no seu telemóvel. De repente o meu telemóvel, que estava na cozinha tocou. Levantei-me e fui ver quem era. Era uma mensagem do meu marido: “ Já que estás na cozinha, podes-me fazer umas sandes?”

P: Qual é a cidade mais rica de Portugal ? R: É o Porto. Imaginem só que até o rio é douro!

O casal está prestes a embarcar no cruzeiro. O homem olha para a mulher, que vem carregada de malas e diz: - Devias ter trazido era o piano... - Deves achar que tens muita piada! - Não, a sério....É que deixei os bilhetes em cima dele....

Adivinhas

Mais veloz do que eu, ninguém. Sou linda como as estrelas. Sem ser nau ando com velas, e sou a origem das janelas. Soluções das adivinhas: (o livro) ; (luz)

35 A.GIL l junho 2019

Quem me saberá dizer daquele mudo avisado, que fala tudo o que quer e quando está calado, dá mostras de grande saber?


ESCOLA BĂ SICA AUGUSTO GIL Rua da Alegria - 4000-099 Porto Telefone: 225021773 jornalaugustogil@gmail.com

Junho . 2019 http:// www.issuu.com (pesquisa: a.gil)

Profile for jornalaugustogil

A.GIL 4ªedição, junho 2019  

Jornal escolar da Escola Básica Augusto Gil

A.GIL 4ªedição, junho 2019  

Jornal escolar da Escola Básica Augusto Gil

Profile for a.gil
Advertisement