Page 1


Copyright2010 por Cristiano Pereira Neto Todos os direitos reservados por: A. D. Santos Editora Al. Júlia da Costa, 215 80410-070 - Curitiba - Paraná - Brasil +55(41)3207-8585 www.adsantos.com.br editora@adsantos.com.br

Capa: Igor Braga Fotos: Website: WWW.SXC.HU Código das imagens: 815909_69597239 / 1145151_46058824 1030219_76891320 / 651911_19279779 921894_75195247 / 760972_74512630 692967_34030277 / 462999_12324858

Projeto gráfico e editoração: Manoel Menezes Impressão e acabamento: Reproset

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) PEREIRA, Cristiano Neto. O fator ovelha sadia – Cristiano Pereira Neto – Curitiba: A. D. SANTOS EDITORA, 2010. 120 páginas. ISBN – 978.85.7459-208-4 1. Serviços de Deus e do próximo

2. Normas de conduta cristâ CDD – 248

1ª Edição: Abril / 2010 – 3.000 exemplares. Proibida a reprodução total ou parcial, por quaisquer meios a não ser em citações breves, com indicação da fonte.

Edição e Distribuição:


Dedicatória

Aos milhares de pastores sinceros, ainda que incompreendi-

dos, que lutam dia após dia, para ensinar as suas ovelhas o caminho verdadeiro para o aprisco maior. Desejo que estas meditações simples sobre a natureza da ovelha façam o fardo de vocês mais leve.

i


ii


Agradecimentos

A Jesus Cristo meu Mestre maior por me dar a devida inspiração para concluir esta obra.

Ao meus pais Artur e Elza, que com paciência moldaram meu caráter ao longo dos anos. A Minha esposa Claudia, por sua paciência e fiel dedicação. Aos meus estimados filhos Gabriel e Rebecca por suportarem os longos períodos de ausência paterna. Ao meu amado discipulador, Abe Huber, por investir seu precioso tempo em minha vida. A igreja Evangélica Provisão & Vida que tenho a honra de pastorear e ser amado por ela.

iii


iv


Prefácio

A leitura do presente livro poderia nos fazer afirmar com

absoluta convicção que o meu amigo e discípulo Cristiano Netto é um excelente veterinário ou pecuarista, tamanhos são os seus conhecimentos e a riqueza de detalhes que ele apresenta sobre o comportamento e a criação de ovelhas. Muito mais que isto, ele é alguém de uma sensibilidade profunda e afinada, capaz de extrair tremendas lições da criação ovina para o cuidado pastoral dos nossos dias. A Bíblia está repleta de relatos, parábolas, comparações, provérbios e alegorias comparando o povo de Israel a um rebanho de ovelhas. Jesus e os escritores do Novo Testamento fazem o mesmo com relação à igreja. Contudo, bem além da ideia de pastoreio grupal do Antigo Testamento, Jesus e os apóstolos trazem a figura da ovelha para uma relação de cuidado individual, assistência pessoal, acompanhamento um a um. Cristiano Netto capta com perfeição as características das ovelhas que se aplicam à vida dos cristãos. Ele trabalha questões como alimentação, saúde, cuidado com pragas e verminoses e proteção contra os lobos e demais predadores. Aborda nuances como o medo, dependência, necessidade de proteção e condução. Ele não deixa de lado assuntos como a tosquia, comportamentos errados, disciplina e reprodução.

v


Fiquei muito tocado pela graça que Deus deu ao meu querido discípulo para traduzir esses princípios para a vida do cristão, para o viver diário do discípulo. À semelhança das ovelhas, nós recebemos os mesmos cuidados do Sumo Pastor Jesus, assim como daqueles que O auxiliam na condução do rebanho. Como ovelhas nós damos os mesmos trabalhos e merecemos os mesmos tratamentos, atenções e cuidados. Vemos ainda a necessidade e a importância de sermos pastores segundo o coração do Senhor, dispensando aos nossos discípulos e ovelhas o mesmo cuidado que está presente num bom pastor dedicado ao seu rebanho. Para isso temos o exemplo e o modelo do Senhor Jesus, bem como o de homens e mulheres que o imitam, seguem de perto os Seus passos. Por ser uma ovelha sadia de Jesus e ao mesmo tempo um pastor segundo o coração de Deus, Cristiano Netto pode falar com propriedade e graça dessas verdades tão simples, mas ao mesmo tempo tão profundas. E eu me sinto honrado por ser seu discipulador, caminhar com ele, seguir na mesma estrada. Recomendo com muita alegria a leitura deste. Creio de todo o coração, que depois da leitura e consequente prática desses princípios sua vida e ministério sofrerão um poderoso abalo qualitativo. Sua vida pessoal de ovelha nunca mais será a mesma, assim como as suas ovelhas e discípulos darão passos rápidos e certeiros na direção de tornar-se o rebanho que Deus quer. Abe Huber Pastor da Igreja da Paz/Fortaleza - CE

vi


Sumário Introdução . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1 Capítulo 1 As pastagens . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7 Capítulo 2 O medo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 21 Capítulo 3 O lobo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 27 Capítulo 4 As moscas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 35 Capítulo 5 A tosquia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 41 Capítulo 6 O estômago . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 45 Capítulo 7 As cabeçadas. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 49 Capítulo 8 A vara e o cajado . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 59 Capítulo 9 A patinha quebrada . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 65 vii


Capítulo 10 A dependência . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 67 Capítulo 11 A ovelha deve ser conduzida . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 69 Capítulo 12 O salmo da ovelha sem pastor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 79 Capítulo 13 Causas da alta mortalidade de cordeiros . . . . . . . . . . . . . . 81 Capítulo 14 Condições ambientais desfavoráveis . . . . . . . . . . . . . . . . . 87 Capítulo 15 Falta de controle zootécnico. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 91 Capítulo 16 A descorna . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 97 Conclusão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 105

viii


Introdução Há Quem Pense que Conhece Ovelhas Certo dia, lá no interior, onde os campos verdejantes ladeavam a rodovia e o ambiente interiorano refletia a mais doce paz e calmaria, um pastor cuidava do seu rebanho de ovelhas ao longo de uma estrada deserta. As borboletas, contrastando com o sol, voavam alegremente criando um espetáculo de brilho e cores. Tudo o que se ouvia era o tradicional “barulho” do silêncio, a música dos pássaros e o balido das ovelhinhas. De repente o barulho ensurdecedor de um potente motor de automóvel, aparentemente vindo em alta velocidade quebrou o encanto da natureza bucólica. Logo despontou um Porsche vermelho novinho em folha que parou abruptamente cantando pneu perto do pastor e seu rebanho. O motorista, sujeito elegante e cheio de pose, trajando terno Armani, sapatos Cerutti, óculos Ray-Ban, relógio de pulso TAG-Heuer/GPS e gravata Pierre Cardin, saiu do automóvel e olhou para o céu. Não havia nuvens e isso parecia bom. Dirigindo-se ao pastor, perguntou sem rodeios: – Se eu disser quantas ovelhas tem no seu rebanho, você me dá uma delas? 1


O pastor depois de analisar bem o rapaz impetuoso, deu uma passada de olhos no rebanho, pensou um pouco, deu de ombros e respondeu: – Por mim, tudo bem! O rapaz, demonstrando frieza absoluta, estacionou o carro de luxo numa manobra rápida, barulhenta, mas precisa. Tirou os óculos escuros, conectou seu laptop de última geração a um fax-moldem-celular. Começou a digitar com destreza inacreditável. Seus movimentos eram exatos, calculados e precisos. Em seguida acessou um web site oculto da Nasa, e informou as coordenadas geográficas de onde se encontrava, tendo como base dados enviados via radiofrequência pelo seu relógio equipado com Bluetooth. O jovem acionou um satélite em órbita, mediante uma senha especial e realizou uma meticulosa varredura no terreno. Requereu dos servidores da agência espacial americana uma aplicação de processamento paralelo visando efetuar a contagem dos animais. O sistema devolveu uma matriz de comandos criptografados que, no laptop do rapaz, abriu 14 bancos de dados e 60 planilhas cheias de logaritmos neperianos, curvas de Gauss e tabela-pivo. Enquanto o singelo pastor permanecia observando o cidadão, pasmo e sem nem sequer imaginar a tempestade tecnológica que se desencadeava naquela maquineta infernal, o mancebo imprimiu um relatório de 150 páginas em cores em sua mini-impressora de alta tecnologia. Com os papéis em mãos, respirou fundo, pôs novamente os óculos, virou-se para o pastor e disse com certo desdém: 2


– Você tem exatamente 1586 ovelhas no rebanho! – Você está certíssimo! Pode ficar com a sua ovelha! Disse o pastor assombrado. O jovem levantou-se todo cheio de si, escolheu o animal e o colocou cuidadosamente no banco de trás do seu Porsche. Analisando a cena, o pastor franziu a testa, olhou bem para o camarada e lhe propôs: – Se eu adivinhar qual é a sua profissão, você me devolve o animal? – Sim, por que não? Respondeu o rapaz olhando para o relógio e demonstrando tédio com tudo aquilo. – Você é consultor de informática, disse o pastor acertando na primeira. – Como você sabe? Perguntou o rapaz assombrado. – É muito simples. Primeiro você chegou aqui sem ter sido chamado. Segundo: Cobrou-me um valor para me dizer algo que eu já sabia e terceiro: Não entende nada sobre meu negócio! – Como assim? Exclamou o rapaz. – Por favor, você poderia devolver o meu cachorro que você colocou no banco de trás do carro? Moral da história: quem se envolve com ovelhas deveria ter um mínimo de conhecimento sobre a natureza desse animal tão significativo e misterioso

3


Pequeno Histórico da Ovelha Que tipo de animal é a ovelha? Esperto? Inteligente? Sabe se defender? A ovelha é muito bonitinha, mas extremamente ingênua. Não sabe andar sozinha, precisa ser conduzida; ao deparar-se com um obstáculo não se desvia e bate com a cabeça. Pode ver um precipício à frente,mas continuará andando até rolar morro abaixo. Dentre os animais, a ovelha é dos mais medrosos e não é à toa. Ela sabe que é vulnerável, por não possuir garras, dentes fortes, veneno ou qualquer outro tipo de defesa. O tempo de gestação da ovelha é de cinco meses, nascendo uma cria a que se chama cordeiro. Por vezes, nascem duas crias, podendo isso ser um problema, já que a fragilidade de um, ou ambos os cordeiros, é muitas vezes fatal. Os agricultores programam sempre que os nascimentos ocorram na Primavera, o que tem a ver com o fato de nessa altura os campos apresentarem, por norma, melhores pastos. Este fator, não sendo fundamental para a cria, é para a mãe, que assim pode rapidamente recuperar o peso e fazer um aleitamento de melhor qualidade. Depois do desmame, por volta dos dois meses, ainda existe algum pasto em qualidade e quantidade para os cordeiros iniciarem a sua alimentação normal. Algumas ovelhas abandonam os filhos quando nascem, pelo simples motivo de andarem sempre em rebanho, pelo 4


que, se a cria não se levantar e andar de forma suficientemente rápida para seguir o rebanho, a mãe pode abandoná-lo para responder ao seu instinto de viver em grupo. Outras vezes, pode a ovelha achar que a cria não é suficientemente forte para sobreviver, e então, abandona-a. Claro que os agricultores, que estão habituados a essas situações, fazem sempre uma vistoria pelo caminho por onde seguiu o rebanho, para terem a certeza que não fica nenhuma cria pelo caminho.

A ovelha é a melhor fotografia do ser humano. Em algumas situações representamos o papel de ovelhas noutras o de pastor. O marido é o pastor da esposa, o pai é o pastor dos filhos; a família é o primeiro rebanho de um pastor. Mas esse marido também é ovelha quando se mistura ao rebanho do pastor da igreja local. O pastor da igreja local é ovelha de seu mentor ou discipulador e todos nós somos ovelhas do Pastor dos pastores - Jesus. O objetivo desse livro é levar você para uma viagem de conhecimento sobre a maravilhosa e controversa natureza da ovelha, que é a própria natureza do ser humano. Ao entender tal mecanismo poderá aprender a relacionar-se melhor com seu semelhante. Seria muita pretensão desse autor esgotar o assunto, seria como tentar esvaziar o mar; no entanto gostaria de deixar minha humilde contribuição àqueles que desejam conhecer 5


melhor a din창mica do funcionamento do seu semelhante e aumentar o seu fator ovelha sadia.

6


Capítulo 1

AS PASTAGENS “Em verdes pastagens me faz repousar...” (Salmo 23:2). O sucesso na criação de ovelhas dependerá sempre de boas pastagens durante o ano todo. Portanto faz-se necessário preparar “piquetes” com pastagens específicas para o período crítico de inverno até o início da primavera. Além disso, é importante colocar sais minerais com complexo vitamínico de boa qualidade à vontade nos cochos. A ovelha é um animal bastante ingênuo e por suas dificuldades de faro são susceptíveis a comer tudo o que encontram pela frente, não distinguindo as ervas daninhas da relva boa e saudável. Este animal fica fascinado com flores e sementinhas coloridas de ervas venenosas, por isso o pastor precisa ir à 7


O Fator Ovelha Sadia

frente selecionando as pastagens para evitar que elas comam e morram. A ovelha não tem a tendência de se alimentar de coisas sujas e imundas, isso é típico dos bodes, que comem de tudo que veem pela frente; mastigam latas, plásticos, qualquer coisa acessível. Embora bodes, mulas e burros alimentem-se no mesmo pasto, no entanto, quando a noite chega, e o pastor chama para entrar no aprisco, apenas as ovelhas ouvem a sua voz e obedecem ao seu comando enquanto os demais permanecem no pasto a mercê dos animais ferozes. Esses animais permanecem juntos e se alimentam no mesmo pasto, mas a diferença básica está na capacidade que as ovelhas têm de obedecer ao comando do pastor. Uma característica marcante da ovelha é que, devido a sua timidez, não deitará para repousar enquanto não estiver completamente tranquila, sem atritos com outras ovelhas, livres das moscas, parasitas, e totalmente alimentada.

1. Tranquilidade “...e me conduz a águas tranquilas” (Salmo 23:2). O Pr. Alejandro Bullón faz um lindo comentário sobre a ovelha. Em um de seus sermões ele diz: “Para entendermos a figura que o salmista apresenta – quando fala sobre conduzir ovelhas - temos que viajar para as terras onde a Bíblia foi escrita, porque aqui, na América Latina, o pastor geralmente 8


As Pastagens

toma o seu cajado, empurra as ovelhas e bate naquelas que saem do caminho. Lá nas terras bíblicas é diferente. O pastor vai à frente e as ovelhas o seguem. Como é possível que ovelhas irracionais sigam o seu pastor? Como é que elas aprendem a fazer isso? Se vivêssemos naquelas terras entenderíamos facilmente. Lá, o pastor não é pastor apenas por profissão. Ele é pastor porque essa é a razão da sua vida. Ele ama as suas ovelhas, dorme com elas, come ao lado delas. O pastor recebe a ovelhinha recém-nascida em seus braços e a acaricia com amor. Quando vai de uma pastagem a outra, leva os cordeirinhos em seus braços e assim eles aprendem a ser ovelhas nos braços de seu pastor, sentindo o seu amor, seu calor e seu carinho. A ovelhinha se apaixona por seu pastor. Mesmo sendo irracional, ela instintivamente sente que ao lado dele há conforto e segurança e que não pode viver longe dele. É por isso que o pastor vai à frente e as ovelhas o seguem. Ele vai à frente porque se aparecer algum perigo, será o primeiro a enfrentá-lo. Se aparecer um terreno escabroso, é o primeiro a machucar os pés. O pastor dá sua vida pelas ovelhas”. O bem-estar das ovelhas é um benefício que só o pastor pode proporcionar-lhes. Um rebanho inquieto, ansioso, preocupado, não dá lucro, não rende nada. As ovelhas são tão sensíveis a sustos, que até um coelho que salta de repente, faz o rebanho se espalhar. Basta uma ovelha sair correndo, para que todas as outras a sigam e saltem todas de algum penhasco e se matem. O simples latido de um cãozinho pode colocar o rebanho para correr, sem contar que uma ovelha assustada pode perder sua cria.

9


O Fator Ovelha Sadia

A Presença do Pastor Exorciza o Pânico A única coisa que tranquiliza as ovelhas é a presença do pastor; sua presença exorciza o pânico e o temor do desconhecido. Esses princípios são igualmente aplicáveis a “rebanhos” formados por pessoas. Um grupo de pessoas preocupadas, ansiosas, amedrontadas jamais atingirá suas metas. Vivemos tempos difíceis em todas as áreas da sociedade, por isso as pessoas se assustam facilmente e bastam alguns maus rumores para que todos entrem em pânico. A presença do pastor sempre trará segurança ao grupo. Com o passar do tempo às ovelhas passam a conhecer o significado de cada gesto ou tom de voz do pastor. Lembro-me de um fato curioso que aconteceu há algum tempo atrás na igreja que pastoreio. Alguns discípulos passaram a comentar entre si o seguinte: “Prestem atenção! Quando o pastor chega à igreja com os cabelos arrepiados é sinal que ele não está de bom humor.” Achei aquela observação engraçada, mas eles acreditavam mesmo que quando meu cabelo estava arrepiado era sinal de tempestade no ar. Como eu não queria falar a um rebanho apavorado, passei a pentear melhor os cabelos antes de subir à plataforma para ministrar.

10


As Pastagens

2. Comunhão Outra fonte de temores que o pastor precisa eliminar é a tensão, a rivalidade e a disputa dentro do rebanho. No galinheiro as coisas se resolvem na base da “bicada”. O gado resolve as suas diferenças na base da chifrada e as ovelhas – na cabeçada. Normalmente uma ovelha mais velha, arrogante e dominadora, se candidatará à líder do rebanho e tentará manter a sua posição, expulsando as outras fêmeas e cordeiros na base da cabeçada. A confusão gerada pela disputa de poder torna as demais ovelhas nervosas, tensas, insatisfeitas, inquietas, magras e irritadas e a única maneira de resolver o conflito é a presença do pastor que traz tranquilidade. A presença do pastor põe fim à rivalidade e faz uma enorme diferença no comportamento do rebanho.

Algumas Regras para Resolver Conflitos O tempo de pastorado me ensinou algumas regrinhas básicas para resolver conflito entre as ovelhas. Creio que cada pastor deveria tornar-se um exímio solucionador de conflitos. É preciso muita sabedoria, porém não se preocupe se não acertar todas, mas é bom treinar. No meu caso gosto de trabalhar com a prevenção. Antes eu tinha a síndrome do bombeiro e passava os dias apagando pequenos focos de incêndio e no final do dia estava exausto. 11


O Fator Ovelha Sadia

É importante entender que 90% das coisas que causam tantas dores de cabeça ao pastor são minúsculas. Não se trata de questões doutrinárias ou pecados gravíssimos, mas de coisas sem importância tais como acidentalmente um irmão não ter cumprimentado o outro, ou a cor que se deveria pintar a sala das crianças. Aprendi a manter a calma e o controle e não levar as pendengas para o campo pessoal. Isso me ajudou muito. Lembro-me que no início não aguentava muita pressão, mas se foi chamado para ser pastor, certamente em algum momento Deus instalou em você um “chip” que o capacitará a viver sob pressão. Ao ficar calmo, pensará mais racionalmente sobre o conflito. Em seguida faça uso da empatia, ou seja, coloque-se no lugar da outra pessoa. Se ficar nervoso, não perca as estribeiras. Lembre-se Deus dotou você de uma coisa chamada domínio próprio. Num diálogo a gente nunca diz tudo o que pensa. É por isso que o Criador separou o pensamento da fala, para que nem tudo o que você pense, fale. Quando for preciso ser firme, faça-o com amor. Antes de corrigir o erro de uma pessoa, elogie-o por ao menos três qualidades. Tente achar uma solução em que todos saiam ganhando. Veja no que pode ceder; que desconto pode dar. Em situações de conflito é importante manter-se ou aparentar estar fisicamente bem relaxado. Nada é pior do que trocar ideias com alguém pronto para usar a machadinha. Evite movimentos bruscos, rápidos e posturas defensivas ou agressivas, pois como já falei, ovelhas são muito sensíveis a 12


As Pastagens

qualquer movimento. Pastor também tem medo de mordida de ovelha, que às vezes dói mais do que mordida de lobo! Tente parecer o mais aberto e acessível que puder, indicando que está preparado para ouvir. Deixe a outra pessoa falar tudo primeiro ainda que demore. Quando ela esvaziar-se ficará mais sensível para ouvir. Incline seu corpo levemente em direção ao seu interlocutor indicando que você está disposto a ouvi-lo.

Não é o que Se Fala, Mas Como Se Fala. Nossos gestos “falam”, portanto evite cruzar os braços ou pernas; esses gestos dizem: “estou fechado para seus argumentos”. Mantenha o olho no olho, e faça movimentos positivos com a cabeça, indicando sua disposição de ouvir. Para transmitir força e clareza certifique-se de que seu tom de voz seja forte e claro. Quando seu tom de voz é nervoso, ela soa frágil e trêmula e demonstra temor de ser vencido pelo argumento da outra pessoa. Para soar mais explícito e decidido é preciso respirar bem. É importante transmitir uma autoridade firme num tom de voz baixo. Ao lidar com conflitos, seja firme, honesto, positivo, mas tenha muito tato com o uso das palavras. Não é o que se diz, mas como se diz que importa. Jamais perca a compostura, 13


O Fator Ovelha Sadia

mesmo que a outra parte descontrole-se. Quem se descontrola já perdeu a discussão. Procure ler muitos livros sobre o tema. Uma sugestão: “Como viver sob pressão”. Dá para se aproveitar muitas coisas. Costumo orar muito pedindo sabedoria a Deus quando vou confrontar alguém em busca da solução de conflitos, porque sei que é como ir para a guerra; não se sabe o que poderá acontecer. Em meio ao diálogo, fique atento às impressões que o Espírito Santo põe em seu coração a respeito do assunto e não hesite em obedecê-lo. Há algum tempo atrás me encontrei num grande impasse com a liderança da igreja. Na verdade eu não sabia mais o que fazer ou dizer para que alguns deles participassem de um grande projeto de evangelização que eu teimava em levar adiante. Por vários anos o projeto se arrastou e, sinceramente, não sabia mais o que fazer. Orei por uma semana a respeito daquele assunto. Estava se aproximando o dia do culto de Santa Ceia e, um dia antes, o Espírito Santo colocou uma impressão muito forte em meu coração, dizendo: “Lave os pés de todas as ovelhas, assim como Jesus fez na última ceia com os discípulos!” No domingo seguinte ministrei a palavra normalmente e depois chamei todos os líderes para a plataforma e antes de lavar-lhes seus pés, disse-lhes: – Quero que saibam que existo nesta igreja para servi-los. Desculpe-me se em algum momento pensei ou agi de outra 14


As Pastagens

maneira. Quero viver para ajudá-los a realizar o sonho de Deus para a vida de vocês.

A Espada e a Toalha Após lavar os pés da liderança fiz o mesmo com os pés de todas as outras ovelhas. Quando olhei para trás, uns estavam lavando os pés dos outros dentro da igreja e foi certamente o culto em que vimos a maior manifestação do poder de Deus até hoje! Acabou o estremecimento entre nós e a igreja começou uma nova fase de sucesso e, como líder, aprendi o poder secreto de ser um servo. Naquela última ceia de Jesus com os discípulos, os doze eram “importantes” demais para lavar os pés uns dos outros, mas Jesus chegou e rapidamente pegou a toalha e fez o trabalho de servir. Mais à frente, quando os soldados vão prender Jesus, Pedro empunha a espada e corta a orelha do servo do sumo sacerdote, Malco. Jesus então o desarma e cura o servo ferido. “Simão Pedro, que trazia uma espada, tirou-a e feriu o servo do sumo sacerdote, decepando-lhe a orelha direita. O nome daquele servo era Malco” (João 18:10). Deus, antes de sarar as ovelhas feridas, precisa desarmar os líderes com sede de sangue. Há líderes extremamente rápidos para usar a vara, a espada, mas são muito lentos para pegar a toalha e lavar os pés das ovelhas de Cristo. Naquela manhã de domingo eu troquei a espada pela toalha.

15


O Fator Ovelha Sadia

3. Alimento Para que a ovelha repouse em paz, é preciso que não haja o temor da fome, por isso o pastor deve trabalhar diligentemente para que o pasto seja sempre verdejante. Uma ovelha desnutrida, não crescerá, será sempre inquieta, sem valor para si mesma ou para o seu dono.

Estratégia de Alimentação: O rebanho de ovelhas em final de gestação deve receber atenção redobrada, para isso elas devem ficar em piquetes próximos à sede da fazenda. Deve-se ter cuidado para evitar situações que causem estresse e consequentes abortos. Muitos cordeiros e até mesmo ovelhas podem morrer por causa de partos distócicos ou falta de cuidados durante o parto. O maior desenvolvimento do feto - 85% do total - ocorre nas últimas seis semanas de gestação. Portanto deve-se concentrar a melhor alimentação nessas últimas seis semanas de gestação, para que ela produza um cordeiro vigoroso, por isso elas precisam ser bem alimentadas pelo pastor. É importante que, livre de larvas e germes, tenha a quantia certa de ovelha por hectare de pasto e, se possível, com boa folga. Esse fator tem efeito direto sobre o peso da ovelha ao nascer, pois condiciona o nível nutritivo dela.

16


As Pastagens

É indispensável também que se disponha de potreiros especialmente preparados para receber as ovelhas durante o tempo de parir. Estes devem ser pequenos, bem abrigados, próximos à sede da fazenda, que tenha quantidade e qualidade de pasto e água limpa à disposição. É fundamental que ao final da gestação as ovelhas disponham de adequada suplementação mineral onde o cálcio e o fósforo devem estar presentes em proporções adequadas. Além disso, seis semanas antes do início dos partos deve ser feita à limpeza de olhos, úbere e entre as pernas, medidas que facilitam o parto, o cuidado dos cordeiros e a própria alimentação.

O que Significa Tomar a sua Cruz? Nos últimos anos tenho aprendido a alimentar as ovelhas uma a uma através do discipulado, porque Jesus não nos mandou ir e fazer membros de igreja, convertidos ou cristãos, mas disse: “Ide e fazei discípulos”. No começo do meu ministério sofri demais porque teimei em fazer qualquer outra coisa menos discípulos e paguei o preço por isso.Para ser um simples membro de igreja é preciso apenas vir a Jesus, porque a mensagem de salvação é: “Vinde a mim todos vós que estais cansados e oprimidos.” Mas para ser um discípulo é preciso “tomar a sua cruz”. “Então Jesus disse aos seus discípulos: Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me (Mateus 16:24)”.

17


O Fator Ovelha Sadia

Para tornar-se um discípulo de Jesus é preciso: negar totalmente a sua vontade, a sua natureza carnal e em seguida “tomar a sua cruz”. Essa cruz não é fardo de doença, miséria ou sofrimento. Cruz é lugar de morte. Tomar a cruz significa matar o nosso ego, nossa vontade própria e depois seguir a Jesus como um escravo segue seu mestre, como um aluno segue seu professor. Sou pastor de uma igreja com muitas ovelhas e sei que de alguma maneira tenho que prover alimento para todas elas igualmente. Então sigo uma estratégia. Tenho uma média de dez discípulos com os quais me reúno semanalmente, individualmente. Quarta e quinta feira a partir das dez horas da manhã eu separo uma hora para ouvir a cada um. Não é uma reunião de serviço, mas me concentro em ajudá-los a ter crescimento em todas as áreas. Cada um dos meus discípulos faz o mesmo com outros discípulos que fazem com outros até formar uma cadeia onde nenhuma ovelha fica sem cuidados. É preciso muita disciplina e trabalho! Mas quem disse que cuidar de ovelhas e tarefa fácil? Quem gosta de vida fácil não deveria candidatar-se ao pastorado, que não é tarefa para empregado ou voluntário, mas para servos, verdadeiros discípulos. Para cuidar dos cordeiros ou novos na fé em Cristo Jesus temos uma reunião toda quarta-feira nos lares, onde eles são firmados no Reino de Deus através do cuidado terno de discípulos que se dispõem e colocam seus lares à disposição. Ali

18


As Pastagens

eles recebem o acompanhamento inicial até poderem andar com seus próprios pés.

Transformando cada Ovelha num Pastor Na terça feira temos uma reunião no templo onde eles são treinados para liderar um novo grupo familiar. Nosso objetivo não é fazer bons cristãos e, pronto! Nossa meta é transformar cada ovelha num pastor com “P” minúsculo, ou seja, um líder que mesmo sem ordenação, vá alimentar outras ovelhas. A igreja que não tem como meta transformar ovelhas em pastores, acaba se deteriorando com o passar do tempo. No domingo temos o culto de celebração onde celebramos a nova vida em Cristo. O pastor deve investir bastante do seu tempo e dinheiro para visitar igrejas vitoriosas nesta área, ir a congressos - dentro e fora do Brasil - em busca de melhores estratégias para cuidar de suas ovelhas. Outro dia estava chegando ao Aeroporto de minha cidade – Curitiba – e o saguão estava repleto de médicos que estavam vindo de todas as partes do Brasil e do mundo para um congresso de Oncologia. Aguardava-se mais de dois mil médicos que vinham para ouvir as mais recentes descobertas na área de tratamento do câncer. Os pastores deveriam ter alvos de anualmente ir a congressos; não para cumprir tabela da denominação, mas buscar focos de avivamentos no mundo e trazer alimento novo para suas ovelhas. 19


O Fator Ovelha Sadia

Quantas ovelhas estão espiritualmente cancerosas porque seus pastores não vão há eventos e congressos em busca de melhores tratamentos para curá-las?

20

Profile for A.D.Santos Editora

O fator Ovelha Sadia  

Uma comparação preciosa escrita em uma linguagem acessível, profunda e que demonstra o conhecimento do autor sobre o assunto e também sua vi...

O fator Ovelha Sadia  

Uma comparação preciosa escrita em uma linguagem acessível, profunda e que demonstra o conhecimento do autor sobre o assunto e também sua vi...

Advertisement