Page 1


Copyright2007 por Josadak Lima. Todos os direitos em língua portuguesa reservados por: A. D. Santos Editora Al. Júlia da Costa, 215 80410-070 - Curitiba - Paraná - Brasil +55(41)3324-9390 www.adsantos.com.br editora@adsantos.com.br

Capa: PROC Design Diagramação: Manoel Menezes Impressão e acabamento: Editora Betânia

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) LIMA. Josadak, INTERAÇÃO – A missão integradora da Igreja – Série Discipulado de Liderança / Josadak Lima – Curitiba: A. D. SANTOS EDITORA, 2007. 88 p. ISBN – 97885-7459-133-9 1. Liderança cristã

2. Discipulado CDD – 253-2

1ª Edição: Julho / 2007 Proibida a reprodução total ou parcial, por quaisquer meios a não ser em citações breves, com indicação da fonte.

Edição e Distribuição:


APRESENTAÇÃO Este volume é a continuidade do livro UNIDADE – A Missão Conciliadora da Igreja, de uma série de quatro sobre a vida da igreja. Este livro, chama atenção para as maneiras alternativas pelas quais podemos melhorar nossa performance de Igreja, por meio de um aprendizado que inclui acolhimento, respeito mútuo e tolerância com as limitações do outro. A arte de conviver ou coexistir é o nosso lema aqui. O tema de cada capítulo, traz alguns princípios de convivência que pressupõe que o outro seja visto, não apenas como outro no sentido humano, mas como uma pessoa, com suas particularidades, convicções e estilos. Este traz o mesmo método utilizado nos outros livros da série Discipulado de Liderança, com o propósito de facilitar a você e seu grupo, compartilhar e compreender os assuntos. Primeiro vem o tema acompanhado de um texto bíblico básico. Em seguida, você terá a reflexão, a que deve ser estudada como tarefa de casa. No encontro do grupo todos compartilham as expressões sublinhadas na reflexão, bem como as perguntas de aplicação pessoal, que estão no final de cada lição. Enquanto caminham neste módulo, você e seu grupo, serão encorajados a responder algumas perguntas desafiadoras:

EE


Como estou integrado na comunidade? Como estou cooperando com o outro? Como estou frutificando no reino de Deus? Como estou cuidando das pessoas? Etc. O conhecimento teórico dos assuntos, não basta a si mesmo. Por isso é indispensável encarnar os conceitos. Então, para auxiliá-lo na prática, coloquei no final de cada lição, perguntas de aplicação pessoal, pois, a prática é o que realmente conta! Estou convencido de que este tema promoverá mudanças de paradigmas em nosso modo de ser igreja hoje. Este tema é fundamental para uma visão compartilhada de valores básicos que darão sustentabilidade às igrejas locais no terceiro milênio. Josadak Lima

EEE


ÍNDICE VISÃO PANORÂMICA (RETIRO) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 01 1. O propósito de Deus para a Igreja! . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 07 2. Como Estou Integrado? . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 15 3. Como Estou Interagindo? . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 25 4. Como Estou Cooperando? . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 31 5. Como Estou Frutificando? . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 39 6. Como Estou Respondendo à Autoridade? . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 49 7. Como Estou Crescendo na Pureza Pessoal? . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 59 8. Como Estou Cuidando? . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 69 Apêndice: Dicas para os Líderes de Grupos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 77

EL


L


VISÃO PANORÂMICA (RETIRO) A) INTRODUÇÃO 1. Quem não quer pertencer a uma comunidade onde possa expressar livremente sua fé e desfrutar um relacionamento sadio com o Senhor e com os outros irmãos? Nada melhor, do que congregar numa igreja que se reúne regularmente com o mesmo objetivo de adorar a Deus e servir uns aos outros. Nada melhor, do que essa igreja se expressar com a forma bíblica de governo e organização, sem opressão. Nada melhor, do que seus membros viverem uma fé solidária, compartilhando suas vidas com os outros, num espírito de respeito e tolerância. 2. Leia a passagem abaixo sublinhando o que mais chama a sua atenção: 17Assim, eu lhes digo, e no Senhor insisto, que não vivam mais

como os gentios, que vivem na inutilidade dos seus pensamentos. Eles estão obscurecidos no entendimento e separados da vida de Deus por causa da ignorância em que estão, devido ao endurecimento do seu coração. 19Tendo perdido toda a sensibilidade, eles se entregaram à depravação, cometendo com avidez toda espécie de impureza. 20Todavia, não foi isso que vocês aprenderam de Cristo. 21 De fato, vocês ouviram falar dele, e nele foram ensinados de acordo com a verdade que está em Jesus. 22Quanto à antiga 18




Interação A missão integradora da Igreja

maneira de viver, vocês foram ensinados a despir-se do velho homem, que se corrompe por desejos enganosos, 23a serem renovados no modo de pensar e 24a revestir-se do novo homem, criado para ser semelhante a Deus em justiça e em santidade provenientes da verdade. Efésios 4.17-24

3. Baseado nesta leitura, escreva alguns princípios que você observou.

4. Agora, acrescente as idéias de seus companheiros.

5. A igreja tem como missão expressar o caráter de Jesus. Isto tem que estar presente no desenvolvimento e manutenção da vida da igreja local. Esta realidade não se manifesta num contexto dos não-salvos (“gentios”), pois eles estão cegos e confundidos espiritualmente. Em outras palavras, a vida de Deus não flui num ambiente de corações fechados e distantes dos princípios da Palavra; pessoas que não se preocupam mais com o que é certo ou errado, deixando-se guiar por suas mentes corrompidas.


SÉRIE Discipulado de Liderança

6. É por isto que Paulo evoca, no texto acima, uma conduta espiritual cristã carregada dos elementos éticos que dignificam e testemunham a “nova vida” em Cristo. A rigor, esta nova vida é um novo modo de viver que contrasta com o velho modo de vida dos não-salvos. 7. Anote alguns comentários ou perguntas sobre os parágrafos acima.

B) UM NOVO APRENDIZADO “EM CRISTO” 1. O que é este novo aprendizado “em Cristo”?

2. O caminho que Paulo propõe é o de um novo aprendizado segundo Cristo. Um novo viver cristão implica em andar nas pisadas do Mestre. É um chamado para andar como Ele andou. Foi nesta perspectiva que Paulo escreveu: “vocês ouviram falar dele, e nele foram ensinados”. Observe que este novo aprendizado (de Cristo) está diretamente relacionado ao discipulado.

!


Interação A missão integradora da Igreja

3. Uma das marcas de um verdadeiro discípulo de Jesus é ser ensinável; estar disposto a aprender. Você está disposto a aprender acerca de Jesus, ouvindo dEle através de outras pessoas? Jesus pode nos ensinar através da leitura e estudo de Sua Palavra, mas a forma mais comum dEle nos ensinar é através de outras pessoas. 4. O novo aprendizado de Cristo envolve assimilação da verdade que Cristo ensinou e viveu. Este processo de aprendizagem é mais eficaz quando é passado por meio de exemplo vivo. Quando Paulo fala de “despir-se do velho homem” e “revestir-se do novo homem” ele se refere a um processo, que significa tirar toda a roupagem da velha natureza adâmica e vestir a nova roupagem do novo homem, que é a Igreja. Então, “se a Igreja é esse homem coletivo, cada igreja local deveria ter como objetivo alcançar, na prática, esse nível de comunhão – o que acabaria por manifestar, ainda que imperfeitamente, a unidade que somos. Dessa maneira, além de um projeto de adoração, deveria, a igreja local, ter um projeto de 1 comunhão”. 5. A Bíblia diz que o “velho homem” traz consigo desejos enganosos, mentiras, furtos, palavras torpes, amargura, indignação, calúnia e toda sorte de maldade, mas o novo homem tem a marca da justiça, da santidade e da verdade. “Deus nos criou como unidade para que O expressássemos. Ainda que a graça comum tenha mantido, em parte, a possibilidade de experimentar algo dessa unidade, nas várias manifestações do amor, perdemos, com a queda, nossa

1

Ramos, Ariovaldo, IGREJA, e eu com isso? Editora SEPAL, 2000

"


SÉRIE Discipulado de Liderança

possibilidade de expressar Deus segundo seu propósito. Jesus 2 Cristo retoma o projeto do Gênesis: cria o novo homem”. C) EM BUSCA DE UMA RENOVAÇÃO CONTÍNUA Observe que a exortação de Efésios 4.23 é para “serem renovados no modo de pensar”. Implica em não se acomodar a um padrão mundano, mas ser transformado continuamente por um entendimento renovado comprometido com os ideais do reino de Deus. Essa renovação do modo de pensar não é produto de programas ou instituição humana, mas obra do Espírito Santo. Implica numa constante manifestação e aprimoramento dos valores divinos em nossa vida diária. 1. Na prática, vejamos os meios mais comuns para fazermos a jornada da renovação da nossa mente: a) A prática do conhecimento da Palavra de Deus, b) A prática da oração, individual e coletiva, c) A convivência ou comunhão com os irmãos. 2. Em qual destas três áreas, você sente que sua igreja é mais forte?

E em qual ela é mais fraca?

2

Idem

#


Interação A missão integradora da Igreja

3. Afinal, qual é o propósito de Deus para a Igreja? (Atos 2.42-47)

4. Como isso se aplica à sua igreja local?

$


Lição 1 O PROPÓSITO DE DEUS PARA A IGREJA! (O perfil da igreja-modelo) Leitura:“42Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos e à comunhão, ao partir do pão e às orações.

43

Todos estavam cheios de temor, e muitas

maravilhas e sinais eram feitos pelos apóstolos.

44

mantinham-se unidos e tinham tudo em comum.

45

Os que criam

Vendendo suas

propriedades e bens, distribuíam a cada um conforme a sua necessidade. 46

Todos os dias, continuavam a reunir-se no pátio do templo. Partiam o

pão em suas casas, e juntos participavam das refeições, com alegria e sinceridade de coração, 47louvando a Deus e tendo a simpatia de todo o povo. E o Senhor lhes acrescentava diariamente os que iam sendo salvos”. Atos 2.42-47

Igreja, segundo o Novo Testamento, nunca quer dizer edifício ou templo, e sim um organismo vivo. Portanto, é muito importante observar o crescimento, problemas e soluções da Igreja apostólica e suas aplicações à igreja hoje, visto que os alicerces e as normas continuam sendo os mesmos para todas as gerações e todas as culturas, independente de raça, cor ou formação. À luz dos relatos de Atos dos Apóstolos, o ambiente da igreja primitiva era de festa e celebrações! Os cristãos se reuniam no templo e de casa em casa com um desejo ardente de se alegrarem e

%


Interação A missão integradora da Igreja

serem felizes juntos. Há várias evidências de hospitalidade e convivência na igreja primitiva. Talvez a principal motivação fosse o prazer dos seus membros estarem juntos. Em Atos 2.44 a Bíblia diz que “todos os que criam mantinham-se unidos...”. É impossível cultivar relacionamentos comprometidos e pessoais sem convivência – o viver em comunidade. Como nos dias da igreja primitiva, hoje, os pequenos grupos são a melhor estratégia para estimular os cristãos a estarem juntos, expressando a comunhão cristã através da mutualidade. Você pertence a algum grupo pequeno em sua igreja? Se sua resposta for não, procure um urgente! Qual é o caminho da comunhão plena? Um irmão diz para outro: “eu tenho notado a necessidade de estudarmos e orarmos juntos. Por isso, gostaria de convidá-lo para fazer parte de meu grupo de comunhão”. Depois de um tempo andando juntos, o grupo pode multiplicar-se, e depois se multiplicar de novo, e assim por diante. Todavia, estar junto não é suficiente, é necessário dar um segundo passo. Temos que seguir o exemplo da igreja primitiva! A característica mais marcante na igreja está em: “todos os que criam... tinham tudo em comum”. Portanto, a base da comunhão plena que tanto sonhamos é a sentença: “tudo em comum”! Qualquer um pode notar que a vida em comum dos primeiros cristãos, segundo Atos 2.42-47, tinha pelo menos quatro enfoques: • Participação comum na obra de Deus expressa na dedi-

cação dos crentes à Palavra, comunhão e oração (v. 42); • Partilha dos bens materiais, segundo as necessidades de

cada um (vv. 44,45); • Relação forte com Deus através da adoração corporativa (v.

47);

&


SÉRIE Discipulado de Liderança

• Evangelismo como estilo de vida, resultado dos itens anterio-

res (v. 47). Na igreja, onde a comunhão com estas características é desenvolvida, os membros têm interesse em investir tempo na vida uns dos outros: estudar a Palavra, orar uns pelos outros e compartilhar suas necessidades. Porém, o mais alto grau de comunhão só se evidencia quando as pessoas sentem prazer também em compartilhar seus bens materiais com os irmãos necessitados. Os primeiros cristãos tinham prazer em participar das atividades da igreja. Denominamos este nível de relacionamento de “comunhão de bens” – prática observada nos primeiros dias da Igreja quando os cristãos, levados pelas circunstâncias e urgências da época, vendiam suas propriedades e fazendas e repartiam com todos, segundo cada um tinha necessidade. A igreja primitiva era unânime quanto a execução dos propósitos e alvos de Deus para a igreja, e compartilhava seus bens com os necessitados. Todo aquele que tenta explicar ou justificar as atitudes dos primeiros cristãos é porque, no fundo, não quer se entregar à comunhão plena. Agora, vejamos as três palavras que melhor identificam o rítmo da vida unânime dos primeiros cristãos: • Unidade - estavam todos unidos, estudando a Palavra, lou-

vando a Deus e obedecendo ao Senhor. • Diversidade - cada um tinha uma função diferente do outro.

Isso tinha a ver com os dons e serviços diferentes de cada cristão. • Mutualidade - os relacionamentos eram diretos de um para

com o outro; era a maior expressão de comunhão no contexto da igreja.

'


Interação A missão integradora da Igreja

E mais: vejo, a igreja primitiva, com uma vida comunitária alicerçada em três princípios básicos, os quais tornaram-se segredos do seu sucesso. Os cristãos tinham bons relacionamentos, buscavam a Deus em oração e praticavam a Palavra (Atos 2.42): 1) A doutrina ou “ensino dos apóstolos”. A Palavra de Deus é o cerne da vida da igreja. É este alicerce que sustenta a fé do Cristão. É um grande perigo quando o cristão se desloca do cerne para o periférico. Quando a igreja se torna refém de interpretações sectárias, isoladas ou produzidas pela imaginação humana, ela leva seus membros a subsistir sobre a areia movediça, vivendo como “crianças”, sempre mudando de idéia a respeito daquilo que crê, só porque alguém diz algo diferente. A igreja primitiva crescia porque se alimentava de recursos espirituais. Um dos aspectos essenciais quanto ao crescimento da Igreja é o ensino. Juntamente ao ensino, não devemos nos esquecer do discipulado. As comunidades do primeiro século se dedicavam a essa ação com zelo e paixão. No meu entender, uma das maiores lacunas na Igreja Brasileira hoje, é a falta de um discipulado bíblico e sério, marcado pela interdependência e prestação de contas. 2) A comunhão. Esta comunhão está simbolizada no “partir do pão”, que é o desfrutar de companheirismo ou de uma vida devocional com os demais membros do corpo. Isto implica em envolvimento interpessoal profundo, a ponto de vender suas propriedades e colocar os recursos à disposição daqueles que têm mais necessidades. É óbvio que esta foi uma experiência específica e espontânea da igreja de Jerusalém, mas o princípio bíblico de desprendimento e amor ao próximo, continua sendo o mesmo hoje. Por outro lado, esta prática só é possível no contexto de uma vida comunitária específica e restrita. Observe que os primeiros




SÉRIE Discipulado de Liderança

cristãos estavam juntos, se conheciam e, portanto, se ajudavam mutuamente. A comunhão é o cimento da unidade da igreja. Entenda o termo unidade como aquilo que não pode ser dividido. Se quisermos homogeneidade, seguir na mesma direção, visando a um bem e objetivos comuns, é imprescindível a comunhão! Outra consideração na análise da comunhão-unidade da igreja primitiva, é que unidade não é necessariamente ausência de conflitos. Pois há aqueles que gostam mais do louvor e outros da pregação. Não temos que ser iguais, mas pensar da mesma forma no Senhor. 3) Oração: orar é uma necessidade elementar da vida cristã em comunidade. A oração é uma disciplina espiritual que gera crescimento tanto individual como do corpo. É aqui que devemos pensar em companheiros de jugo que assumam o papel de parceiros de oração, pois, na área da oração como em qualquer outra área da vida, é melhor serem dois do que um; um cordão de três dobras não se arrebenta facilmente. (Ec 4.12). Uma das características marcantes da igreja de Atos 2, é que ela contava com “a simpatia de todo o povo”. Ou seja: a cidade inteira tinha simpatia pela igreja. Havia uma relevância na vida daquela igreja de tal maneira que a mensagem que eles pregavam penetrava e fazia diferença na vida da sociedade. Há pelo menos cinco resultados práticos da vida contagiante desta igreja: 1. Expressavam uma vida solidária, como fruto da comunhão, que era um fator de atração da sociedade; 2. Eram “cheios de temor” de Deus, demonstrado pela oração, reverência e respeito santo pelas coisas de Deus.




Interação A missão integradora da Igreja

3. Criam no sobrenatural e na intervenção de Deus, curando e libertando pessoas. 4. A mensagem do evangelho que pregavam fazia sentido na vida dos ouvintes, porque a demonstravam em seu estilo de vida. 5. Diariamente havia genuínas conversões, como fruto da ação de Deus. A igreja de hoje deve, sem perder sua identidade e sem abrir mão dos princípios absolutos da Palavra de Deus, buscar estratégias multiformes, através de multiministérios, para fazer a mensagem do Reino de Deus chegar a toda criatura.




SÉRIE Discipulado de Liderança

APLICAÇÃO PESSOAL 1. O que sua igreja local precisa fazer para expressar o estilo de vida da igreja primitiva?

2. Quais são alguns obstáculos para sua igreja andar nesta direção?

3. De que forma o seu grupo pequeno pode atuar na busca da superação destes obstáculos?

!


Interação A missão integradora da Igreja

DI

AR

IO

DIÁRIO ESPIRITUAL

1. O que Deus está dizendo para mim? ______________________________________________________ ______________________________________________________ ______________________________________________________ ______________________________________________________ ______________________________________________________ ______________________________________________________ ______________________________________________________ ______________________________________________________ ______________________________________________________ ______________________________________________________ 2. O que vou fazer com base nisto? ______________________________________________________ ______________________________________________________ ______________________________________________________ ______________________________________________________ ______________________________________________________ ______________________________________________________ ______________________________________________________ ______________________________________________________ ______________________________________________________ ______________________________________________________ ______________________________________________________

"

Interação – A Missão Integradora da Igreja  

Você quer ter uma visão bíblica de uma igreja contextualizada e atuante?Esta série o levará a esta compreensão. Na vida da igreja estamos pr...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you