Page 1

Nº 252 – Agosto a Outubro de 2016 – Ano 68

TRADUÇÕES DA SBB: FIÉIS AOS ORIGINAIS E PREFERIDAS PELOS LEITORES As Escrituras Sagradas estão disponíveis em 2.935 línguas.

Bíblia Extreme Teen: especialmente para os jovens.

Assembleia Mundial das SBU define estratégias pela Causa da Bíblia.

Dia da Bíblia 2016 tem foco nas traduções do Livro Sagrado.


sumário

Nº 252 – Agosto a Outubro de 2016 – Ano 68

caPa Preferidas pelos leitores, as traduções da Sociedade Bíblica do Brasil trazem a marca da excelência, que conquista igrejas e cristãos de todas as denominações.

10

16

tradução As Escrituras Sagradas estão disponíveis em 2.935 línguas. Em 2015, cerca de 160 milhões de pessoas puderam ter acesso a 50 novas traduções.

21

lançamEntos A Bíblia Extreme Teen é voltada à geração que quer viver sua fé ao extremo e buscar em Deus as respostas a suas perguntas.

32

mundo Assembleia Mundial das Sociedades Bíblicas Unidas celebra os avanços alcançados e define estratégias pela Causa da Bíblia para os próximos seis anos.

35

cElEbração Campanha da SBB para o Dia da Bíblia destaca a importância do trabalho de tradução para que os povos entendam os ensinamentos sagrados.

Editorial

4

agEnda dE oração

ProjEto

5

PEsquisa

movimEnto

6

PErfil

7

ElEição

26

15

brasil

28

bíblia Em ação

18

EsPaço do lEitor

37

camPanHa

24

oPinião

38

9

ExPEdiEntE Publicação oficial da Sociedade Bíblica do Brasil Registro no INPI sob o nº 811491960 ISSN 1518-7136 AGOSTO A OUTUBRO DE 2016 – Edição nº 252 Editor Chefe: Erní Walter Seibert Editora Responsável: Márcia Carneiro (MTb 22.583) Redação: Alessandra Neves e Márcia Carneiro Diagramação: Daniel Assunção, Silvana Machado e Marcel Terci Revisão: Denis Timm Colaboraram nesta edição: Denise Lima, Eduardo César e Luciana Garbelini Redação: Av. Ceci, 706 – Tamboré – Barueri, SP – CEP 06460120 Fone: (11) 4195-9590 – Fax: (11) 4195-9591 e-mail: webmaster@sbb.org.br Presidente: Assir Pereira 1ª Vice-Presidente: Paschoal Piragine Junior 2ª Vice-Presidente: Alfredo Weiszflog Secretário de Atas: Christian Santiago Lo Iacono. Tesoureiro: Waldir Agnello. Diretores Titulares: Jonas Moreira Valente Filho, Euclides Schlottfeldt Fagundes, Vitor Hugo Mendes de Sá, Paulo Roberto Welzel, Rosecler Linhares de Queiroz, Marta Alves Lança, Paulo Lutero de Mello e Silva, Ney de Mello Almada, João Artur Müller da Silva, Eliana Ovalle, Fernando Bortolleto Filho, Esequias Soares da Silva, Lourenço Stelio Rega, Adilson Vieira, Emilson dos Reis Diretores Suplentes: Lourdes Lemos de Almeida, Cesar Augusto dos Santos, Euler de Oliveira Alves de Souza, José Carlos Alcântara, Daniel Oliveira da Rocha.

Diretor Executivo: Rudi Zimmer Secretarias Especializadas: Administração-Geral: Orivaldo Veloso. Comunicação, Ação Social e Arrecadação: Erní Walter Seibert. Distribuição e Coordenação das Regionais: Marcos G. F. Silva. Gráfica da Bíblia: Luiz Antonio Forlim. Tradução e Publicações: Paulo Teixeira. Sede Nacional e Gráfica da Bíblia: Av. Ceci, 706 – Tamboré – Barueri, SP – CEP 06460-120 – Fone: (11) 4195-9590 – Fax: (11) 4195-9591. Encadernadora da Bíblia: Alameda Europa, 459 – Polo Empresarial Consbrás Tamboré – Santana de Parnaíba, SP – CEP 06453-325 – Fone: (11) 4152-4880 – Fax: (11) 4152-4880 – Ramal 104. Centro de Distribuição: Av. Prefeito João Vilallobo Quero, 1.443 - sala A – Jardim Belval – Barueri, SP – CEP 06422-122 – Fone: (11) 4621-2990. Secretarias Regionais: Belém – Adriano Paul Casanovas, Av. Assis de Vasconcelos, 356, Campina, CEP 66010-010, Belém, PA, Fone: (91) 3202-1350, Fax: (91) 3202-1363. Belo Horizonte – Marcos Lovera, Rua Ponte Nova, 287, Colégio Batista, CEP 31110-150, Belo Horizonte, MG, Fone/Fax: (31) 3343-9100. Brasília – Jessé Pereira da Silva, SGAN 603E, Ed. da Bíblia, CEP 70830-030, CP 10-2371, CEP 70099-999, Brasília, DF, Fone: (61) 3218-1948, Fax: (61) 3218-1907. Curitiba – Walter Eidam, Av. Marechal Floriano Peixoto, 2.952, Parolin, CEP 80220-000, Curitiba, PR, Fone: (41) 3021-8400, Fax: (41) 3021-8380. Recife – Reuel Klayber F. Silva, Av. Cruz

Cabugá, 481, Santo Amaro, CEP 50040-000, Recife, PE, Fone: (81) 3092-1900, Fax: (81) 3092-1901. Rio de Janeiro – Acyr de Gerone Júnior, Av. Brasil, 12.133, Braz de Pina, CEP 21012-351, Rio de Janeiro, RJ, Fone: (21) 3203-1999, Fax: (21) 3203-1950. São Paulo – Paulo Roberto Natal de Moura, Av. Tiradentes, 1.441, Ponte Pequena, CEP 01102-010, São Paulo, SP, Fone: (11) 3245-8999, Fax: (11) 3245-8998. Unidades Regionais: Manaus – R. Teresina, 80, Adrianópolis, CEP 69057-070, Manaus, AM, Fone: (92) 31313400. Porto Alegre – Ricardo Oliveira, R. Ernesto Alves, 91, Floresta, CEP 90220-190, Porto Alegre, RS, Fone: (51) 3272-9000, Fax: (51) 3272-9004. Espaços Culturais: Museu da Bíblia – Av. Pastor Sebastião Davino dos Reis, 672, Vila Porto, CEP 06414-007, Fone: (11) 4168-6225. Centro Cultural da Bíblia – R. Buenos Aires, 135, Centro, CEP 20070-021, Rio de Janeiro, RJ, Fone: (21) 2221-9883, Fax: (21) 2224-3096 Ligue grátis: 0800-727-8888 Visite nosso site: www.sbb.org.br É permitida a reprodução total ou parcial das matérias publicadas nesta revista, desde que mencionada a fonte. Preço do Exemplar Avulso: R$ 6,00 Tiragem: 20.000 exemplares Distribuição: Secretarias Regionais da SBB


Editorial Pirataria e ética bíblica Em junho de 1948, na cidade do Rio de Janeiro, estavam reunidos representantes das igrejas no Brasil. O propósito da reunião era fundar a Sociedade Bíblica do Brasil (SBB). A recém-terminada 2ª Guerra Mundial ainda trazia lembranças sobre como pode ser terrível a ação humana, quando não orientada pela Palavra de Deus. Era hora de construir a paz. E o fundamento para isso, todos acreditavam, era a Bíblia Sagrada. A união de todos estabeleceu que a SBB seria a entidade que serviria às igrejas com a tradução e produção de Bíblias. Depois de tempos bem difíceis, a distribuição passou a ser cada vez mais vigorosa, chegando aos dias atuais com números extremamente relevantes. As traduções da SBB, por serem desenvolvidas em consulta com as igrejas, são as que têm a mais ampla aceitação. A tradução de Almeida, por exemplo, tem sido publicada pelas Sociedades Bíblicas desde quando, no Brasil, quem cuidava da distribuição eram as Sociedades Bíblicas Britânica e Estrangeira e a Americana. Estas foram as antecessoras da Sociedade Bíblica. Para ser fiel às igrejas, a SBB sempre manteve o princípio de que em sua governança de-

veria estar representado o maior número possível de denominações cristãs. A governança é que supervisiona e dá direção ao trabalho. Nos últimos anos, no entanto, verificou-se um fenômeno novo. Boa parte das Bíblias que a SBB produz, para que seja feita a evangelização, a preços subsidiados, têm sua capa substituída por terceiros, que as vendem às igrejas como Bíblias da SBB, concorrendo com as Bíblias de linha que a própria SBB produz. É o que se chama de pirataria em Bíblias. A mesma coisa acontece com textos bíblicos que são promovidos e disponibilizados na Internet sem autorização da SBB. A autorização é necessária, pois a SBB tem a responsabilidade de cuidar dos textos bíblicos. Essa responsabilidade as próprias igrejas lhe entregaram, quando fundaram a SBB. Muito se fala que o nosso Brasil precisa ter padrões éticos mais elevados. A própria SBB está fazendo uma campanha “Mude o Brasil pela Bíblia”. Convidamos as igrejas e os líderes cristãos a se engajarem nessa ação. É tempo de todos sermos sal e luz para a sociedade.

Erní Walter Seibert – Editor Chefe

Entre para esse Clube e ajude a doar uma Bíblia Sagrada para quem ainda não tem. Para associar-se, preencha o cupom encartado nessa revista.

4

ABNB – A Bíblia no Brasil


ProjEto

uma Edição da bíblia Para quEm gosta dE sKatE Idealizada pelo pastor Bruno Taioli, a Skateboard Bible reúne testemunhos de skatistas de renome internacional. Desenvolvida especialmente para os apaixonados pelo skate, a Skateboard Bible é uma edição da Bíblia Sagrada desenvolvida com o objetivo de disseminar a Palavra de Deus também entre esse público, estimado em mais de 8,4 milhões de pessoas, no Brasil. Idealizada pelo skatista e pastor Bruno Taioli, a publicação foi lançada em junho, em parceria com a Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), por meio do projeto Bíblia de Afinidades. A edição tem texto bíblico na Tradução de Almeida Revista e Atualizada e encarte com depoimentos de skatistas de renome internacional, além da história do esporte. A ideia do projeto surgiu em setembro de 2015, ano em que Taioli completou 40 anos de prática do skate. Na ocasião, ele recebeu o convite do patrocinador do seu shape – estrutura de madeira do skate –, para fazer um modelo comemorativo à data. “Eu queria levar a Palavra de Deus aos skatistas e tive a ideia de presentear todos que compravam meu novo shape com um exemplar da Bíblia Sagrada”, relembra ele. Em uma de suas idas à Sede Nacional da SBB, onde comprava os exemplares, ele foi apresentado ao projeto Bíblia de Afinidades: “Não tive dúvidas, encomendei a Skateboard Bible e, assim, concretizei o sonho de produzir uma Bíblia para os skatistas”. “O projeto Bíblia de Afinidades existe justamente para atender às necessidades de igrejas e organizações cristãs que querem personalizar uma edição da Bíblia, para atender a um pú-

blico determinado”, explica o coordenador de Projetos Especiais da SBB, Ageu Gouveia. Um dos diferenciais do exemplar são os depoimentos de skatistas famosos como o do hexacampeão mundial, Sandro Dias (Mineirinho), e de Christian Hosoi, Eddie Elguera e Dennis Martinez, entre outros. Os testemunhos contam a história de vida de cada um, sua relação com a família e as mudanças que tiveram em sua vida ao serem impactados pela Palavra de Deus. Entre os relatos, está o do próprio Taioli, que durante 22 anos foi dependente químico e passou por 15 internações. “O produto final ficou maravilhoso e superou as minhas expectativas. Com certeza vai salvar muitas vidas”, disse o campeão mundial de skate de 1977, Dennis Martinez, que também é pastor e vive em San Diego, Califórnia (EUA). Foram produzidos dois mil exemplares da edição, mas devido ao sucesso alcançado já está sendo programada uma nova tiragem. “A Skateboard Bible é um projeto que Deus nos presenteou e não foi feita para ser vendida. Se por meio dela, salvarmos uma vida, este projeto já terá valido a pena”, diz Taioli, que, no próximo ano, deve se mudar para a Itália e divulgar o projeto na Europa. Para obter mais informações sobre a obra e o projeto Bíblia de Afinidades, escreva para webmaster@ sbb.org.br.

Para o Pastor Bruno Taioli, idealizador do projeto, o intuito é levar a Palavra de Deus para um número cada vez maior de pessoas.


Foto: Divulgação

movimEnto

a bíblia cHEga aos larEs dE PindamonHangaba Grupo de ciclistas, coordenado pela Jocum, faz distribuição de Bíblias na cidade paulistana. Em 16 e 17 de abril, o movimento “A Bíblia em Cada Casa”, coordenado pela Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), em parceria com a Jocum (Jovens com uma Missão), chegou à cidade de Pindamonhangaba (SP). Durante os dois dias, ciclistas amadores e profissionais percorreram 25 quilômetros, alcançando três bairros da zona rural da cidade. A ação, que resultou na distribuição de 128 exemplares da Bíblia, utilizou a estratégia do Pedalando por Bíblias e deu a largada no movimento na cidade, que terá seu ponto alto em outubro, quando está prevista a distribuição de 29 mil exemplares do Livro Sagrado. Ribeirão Grande, Cruz Grande e Cruz Pequena foram os bairros beneficiados pela ação inaugural. “Essa atividade nos deu a oportunidade de orar por quem estava doente ou precisando ouvir a Palavra de Deus, além de conhecer histórias e pessoas com realidades distintas. Isto só foi possível porque saímos às ruas entregando o melhor presente que alguém pode receber: a Bíblia Sagrada”, disse o líder de base da Jocum Pinda, pastor João Marcos Ali de Carvalho.

6

ABNB – A Bíblia no Brasil

Para a distribuição massiva, que acontecerá em outubro, o líder convida todos os cristãos para participar. “Somente indo de casa em casa conhecemos as reais necessidades das pessoas a nossa volta e, juntos, pelo poder da Palavra de Deus, teremos a história de nossa cidade transformada”, prevê o líder. “Estratégias criativas, como a do Pedalando por Bíblias, fazem com que as pessoas se envolvam com a Bíblia. As Bíblias são distribuídas em lares onde não há um exemplar”, explica o secretário regional da SBB em São Paulo, Paulo Moura, destacando que o grande diferencial do movimento A Bíblia em Cada Casa é que ele vai além da distribuição. “A equipe que atua na ação aborda a pessoa, conversa com ela, fala da Palavra de Deus e a incentiva a ler a Bíblia”, conclui. Com o desafio de colocar até 2050 um exemplar do Livro Sagrado nos cerca de 50 milhões de lares brasileiros, o movimento A Bíblia em Cada Casa já distribuiu mais de 100 mil Bíblias, beneficiando 23 dos 5.573 municípios brasileiros.


PErfil

PoEtisa transcrEvE a bíblia sagrada Leontina Novaes levou quase três anos para finalizar a obra, que é destaque nas exposições itinerantes do Museu da Bíblia. Copiar toda a Bíblia Sagrada. Essa foi a missão da poetisa paranaense, Leontina Novaes, que transcreveu a Bíblia em seis volumes encadernados. A obra levou quase três anos para ficar pronta e sempre é destacada nas exposições itinerantes do Museu da Bíblia (MuBi), da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), localizado em Barueri (SP). “O meu grande amor pela Palavra de Deus me levou a concluir esse trabalho. A Bíblia para mim comprova o que ela mesma me ensina: é lâmpada para os meus pés e luz para o meu caminho”, diz a autora do manuscrito, que é aposentada e foi motivada a iniciar o projeto por causa de um concurso. Ao lembrar-se das 25 canetas esferográficas utilizadas nos 656 dias de trabalho, realizado entre 1987 e 1989, Leontina sorri e diz que o importante mesmo é saber se esse trabalho alcançou o coração de alguma pessoa. A obra finalizada foi um presente à filha missionária, Eleuza Alves de Oliveira, que decidiu doar a obra ao MuBi, em dezembro de 2014. “Ao saber que o

meu manuscrito faz parte do acervo do MuBi, fiquei honrada e agradecida a Deus. Espero que os visitantes do Museu reflitam sobre a expressão de amor pela Palavra de Deus nesse trabalho, e possam ser motivados a fazer sua leitura”, disse ela. Para o gerente de Desenvolvimento Institucional da SBB, Mário Rost, “a experiência de realizar um serviço de copista, como esse, é marcante para a autora da empreitada porque atesta uma longa convivência com o texto bíblico e sua mensagem. É uma atividade realizada da forma mais solitária que se pode imaginar, e, ao mesmo tempo, ‘na companhia’ de tantos séculos de história, de tantos homens e mulheres interagindo para que o texto chegasse aos dias de hoje por meio da reprodução manuscrita”. Nascida em Antonina, litoral do Paraná, Leontina Novaes foi morar em Curitiba, ainda jovem, com seus pais e três irmãs, onde vive até hoje. Casou-se com Roberto Novaes, já falecido, e tem dois filhos e dois netos. Aos 84 anos, Leontina conta que a Palavra de Deus está presente em sua vida desde o seu nascimento. “Já li mais de 104 vezes o Livro Sagrado, já copiei a Bíblia, levei a Palavra de Deus e ele me recompensou me dando muita vida e saúde para fazer tudo isso”, comemora.

Leontina Novaes: “Já li mais de 104 vezes o Livro Sagrado, já copiei a Bíblia, levei a Palavra de Deus e Ele me recompensou me dando muita vida e saúde para fazer tudo isso.”

Museu da Bíblia – MuBi Endereço: Avenida Pastor Sebastião Davino dos Reis, 672, Vila Porto, Barueri (SP). Funcionamento: de terça a sexta-feira, das 9h às 17h, e sábado, domingo e feriados, das 10h às 16h. Entrada franca

ABNB – A Bíblia no Brasil

7


Agenda de ORação

Exemplo de superação e solidariedade A Sociedade Bíblica do Nepal ajuda a população a se reerguer, após os terremotos de 2015. tem 123 línguas distintas. “Apesar de, até agora, não sermos capazes de oferecer a Palavra de Deus em todas as línguas, nos esforçamos para servir a todas essas comunidades linguísticas por meio da língua franca, na maioria dos casos, o Nepali”, diz o secretário geral. A SBN detém direitos autorais de duas Bíblias completas em Nepali e cerca de cinco Novos Testamentos em línguas minoritárias. Atualmente, trabalha na revisão da Bíblia Nepali Nova Versão Revisada (NRV). “Se Deus quiser e se houver fundos disponíveis, planejamos fazer a tradução de toda a Bíblia Nepali NRV em caracteres romanos e começar uma porção na Língua de Sinais Nepali”, planeja o secretário geral. Localizada em Bagdole, no Distrito de Lalitpur, a SBN também foi atingida pelos terremotos, que causaram rachaduras no escritório e danos em equipamentos eletrônicos, móveis e Escrituras. Isso não impediu que a equipe de 11 pessoas prestasse socorro à população. Com a colaboração de outras Sociedades Bíblicas e também de pessoas e igrejas, a SBN conseguiu ajudar as vítimas de terremotos com lonas, colchonetes e telhas.

Crianças leem material bíblico doado pela Sociedade Bíblica do Nepal.

Foto: SBU

É com um agradecimento a Deus pelo fato de os terremotos de 2015 terem acontecido no sábado e durante o dia – salvando a vida de muitos estudantes, operários e trabalhadores – que a Sociedade Bíblica do Nepal (SBN) lança seu pedido de oração a todos os cristãos. Localizado no sul da Ásia, com uma população de cerca de 26,5 milhões de habitantes, o país comoveu o mundo com a tragédia ocorrida nos meses de abril e maio, que provocou a morte de 8.500 pessoas e deixou milhares de desabrigados. Unida à corrente de solidariedade que se formou, a SBN foi a campo para levar auxílio material e espiritual à população atingida. A SBN inciou suas atividades em 1976, mas somente pôde ser registrada junto ao Governo do Nepal em 21 de março de 2007, devido a preconceitos e à falta de confiança do regime Panchayat e dos sucessivos governos. Hoje, mantém boas relações com as autoridades e os empecilhos se restrigem à esfera burocrática. Com o desafio de atuar num país no qual prevalece o hinduísmo (81%) e os cristãos são apenas 1,4% da população, a SBN tem como principais funções traduzir, publicar e distribuir Bíblias e itens relacionados e disponibilizá-los em diferentes línguas, formatos e tamanhos. “Produzimos Escrituras para o crescimento espiritual e moral das pessoas, que estão à procura de tais materiais, mas não fazemos evangelismo”, explica o secretário geral da SBN, Tej Bahadur Jirel. Por meio das igrejas cristãs, no entanto, a SBN realizou ações voltadas à população atingida pelos terremotos, distribuindo a Palavra de Deus. “Eles a receberam com o coração agradecido”, relata Jirel. No Nepal, de acordo com o último censo, realizado em 2011, exis-

ABNB – A Bíblia no Brasil

9


caPa

traduçõEs da sbb: fiéis aos originais E PrEfEridas PElos lEitorEs Com características e utilizações distintas, todas têm a marca da excelência, que conquista igrejas e cristãos de todas as denominações. Desde a primeira Bíblia traduzida integralmente no País, lançada em 1917, até a mais recente, que está completando 16 anos, as publicações da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) destacam-se pela fidelidade aos originais, uma característica que se alia à edição primorosa e à alta qualidade das matérias-primas utilizadas. Prestigiadas pelos fiéis e lideranças de igrejas de todas as denominações, são alvo até mesmo de pirataria. Mas, quem conhece a excelência da SBB não se deixa enganar. São quatro as traduções da SBB: a Tradução Brasileira (TB), a Bíblia Almeida Revista e Corrigida (ARC), a Almeida Revista e Atualizada (RA) e a Nova Tradução na Linguagem de Hoje (NTLH). A mais antiga, a TB, cujo lançamento em 1917 teve patrocínio da Sociedade Bíblica Americana e da Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira, organizações que, em 1948, cooperariam para a fundação da SBB, ficou conhecida na época como a “tradução tira-teima”, devido à sua literalidade. “Ainda hoje, presta-se perfeitamente a isso”, afirma Paulo Teixeira, secretário de Tradução e Publicações da SBB. A Bíblia Almeida Revista e Corrigida (ARC) tem por base a tradução feita por João Ferreira de Almeida, no século 17. Sua linguagem é clássica, tendendo ao erudito. A tradução do Novo Testamento segue o texto grego conhecido como “Textus Receptus” (Texto Recebido), editado e publicado por Erasmo de Roterdã, no século 16. Na Almeida Revista e Atualizada (RA), o texto traduzido por Almeida passou por uma profunda revisão na década de 1950, já sob a coor-

10

ABNB – A Bíblia no Brasil

denação da SBB. Uma outra revisão, mais leve, ocorreu na década de 1990. Também uma tradução clássica, o texto foi trabalhado de maneira a soar bem aos ouvidos. A pedido das igrejas, a RA recebe agora uma nova revisão (leia sobre isso na p. 14). Já a Nova Tradução na Linguagem de Hoje (NTLH), a caçula da SBB, caracteriza-se pela linguagem popular, sendo uma ferramenta perfeita para a evangelização. “Compreendendo isso, as igrejas fizeram dessa tradução a que tem o maior crescimento no Brasil desde o ano de seu lançamento, em 2000”, observa Teixeira. A escolha da tradução a ser adotada em determinada edição da Bíblia é feita de acordo com o público-alvo. “Por exemplo, uma publicação com fins evangelísticos trará a NTLH”, explica Teixeira. No entanto, ele observa que algumas publicações, em função do amplo potencial de utilização, poderão sair em várias traduções, como é o caso de A Bíblia da Mulher, que está disponível na RA, ARC e NTLH. Para identificar uma boa tradução, como ensina Teixeira, é preciso observar três elementos principais: uma boa base textual, preferencialmente com os textos originais publicados pelas Sociedades Bíblicas Unidas (SBU); uma ideia clara sobre o público-alvo, para que haja comunicação da Palavra de Deus aos seus


destinatários; e uma equipe multidisciplinar de tradução que saiba fazer a ponte entre o texto original e o leitor de hoje.

Alto padrão x pirataria As traduções bíblicas da SBB seguem o padrão estabelecido pelas SBU, reconhecido como o mais alto em todo o mundo. São as mais usadas pelas igrejas e as preferidas dos leitores, aos quais é garantida a fidelidade aos originais bíblicos, já que são as Sociedades Bíblicas que publicam o Novo Testamento Grego e a Bíblia Hebraica, com os melhores recursos acadêmicos. “Este trabalho, a partir dos originais bíblicos, é fundamental para que haja uma boa tradução”, destaca Erní Seibert, secretário de Comunicação, Ação Social e Arrecadação da SBB. Ele argumenta que, por outro lado, é importante obter o aval do público a quem a tradução se destina. Assim, terá a garantia do rigor acadêmico e a confirmação prática por parte das igrejas. Mas também nesse meio há casos de pirataria, envolvendo publicação não autorizada das traduções da SBB. Plágios são encontrados em obras impressas e na internet. “O mais importante é que o leitor e a igreja verifiquem junto ao seu fornecedor se a Bíblia de fato é da SBB. Além disso, também é possível entrar diretamente em contato conosco para tirar dúvidas”, orienta Seibert. O nome da SBB é exibido em todas as suas publicações e aparece nos créditos mesmo em coedições. No entanto, em certos plágios, encontra-se o logo da SBB na capa e o nome de outra editora no interior da obra. Seibert relata: “Uma vez alguém disse que é muito difícil descrever todos os tipos de dóla-

res falsos impressos pelo mundo afora. Mas é preciso, para diferenciar, conhecer apenas o dólar verdadeiro. Todos os demais são falsos”. O secretário de Comunicação, Ação Social e Arrecadação da SBB avalia que as falsificações põem em risco a credibilidade da própria igreja. Por isso, faz duas recomendações: não comprar Bíblias de origem duvidosa, mesmo que a oferta pareça ser vantajosa do ponto de vista financeiro; e transmitir essas mesmas orientações a seus membros. “Muitos não conseguem imaginar que alguém fosse fazer pirataria com Bíblias, mas, infelizmente, isso acontece”, conclui.

Entre RA e ARC As traduções da SBB são utilizadas pelas diversas denominações, auxiliando seus membros na compreensão da Palavra de Deus e na sua disseminação. Variam as preferências e finalidades. O pastor Erivaldo de Jesus, autor dos sermões da Bíblia do Pregador Pentecostal, por exemplo, sempre gostou de utilizar a Almeida Revista e Atualizada (RA). Para atender diferentes públicos, no entanto, ele preparou os sermões para a linguagem da Almeida Revista e Corrigida (ARC). “Achei excelente a escolha da ARC pela SBB, pois, acredito que 70% do público pentecostal gostam mais dessa tradução, mas a preferência pela RA também está crescendo muito”, afirma Erivaldo de Jesus. O pastor avalia que a RA possui uma linguagem mais moderna, e a ARC tem um português clássico. Como exemplo, cita a segunda parte do texto de Provérbios 28.25, na RA: “mas o que confia no SENHOR prosperará”. Já na ARC está escrito: “mas o que confia no SENHOR engordará”. “Embora a gordura seja símbolo de prosperidade na Bíblia, todo mundo quer prosperar, porém, nem todos querem engordar”, ele comenta. O reverendo Adail Carvalho Sandoval, da Igreja Presbiteriana de Brasília, ressalta que

ABNB – A Bíblia no Brasil

11


caPa todas as traduções da SBB são excelentes e cada uma tem seu lugar especial na preferência de cada denominação e de cada cristão em particular, conforme o nível de instrução e de sua formação educacional. “No momento, creio que o uso maior é da RA e da ARC, mas a tendência é que, num futuro bem próximo, traduções em linguagem mais dinâmica e atualizada, como a NTLH, sejam mais utilizadas”, observa ele, que é presidente de honra e membro do Conselho Consultivo da SBB. A tradução mais usada pelo reverendo Sandoval em devocionais e para pregar é a RA, por considerá-la mais poética. No entanto, em palestras e pregações fora da igreja, muitas vezes, usa a NTLH. Em sua opinião, os benefícios que a RA tem trazido para o estudo e compreensão da Bíblia são enormes: “Primeiro, por não ser uma paráfrase, mas uma tradução fiel dos textos bíblicos desde a sua origem. E também, porque sabemos que as comissões de tradução foram sempre formadas por servos de Deus, os mais capazes, evitando sempre o academicismo exagerado e a linguagem vulgar”. O pastor Esequias Soares da Silva, presidente da Assembleia de Deus de Jundiaí (SP), elogia as traduções RA, ARC e NTLH, porque apresentam fielmente o que está no texto original, com estilos distintos. Membro da Assembleia Administrativa e da Diretoria da SBB, ele observa que a RA é uma tradução fluente, pois substituiu muitas palavras arcaicas das edições anteriores do texto de ARC. Já a NTLH, de acordo com sua análise, é diferente das demais traduções no estilo e na apresentação, seguindo o princípio da equivalência dinâmica, cujo propósito é cau-

12

ABNB – A Bíblia no Brasil

sar no leitor ou ouvinte de hoje o mesmo impacto produzido naqueles que leram e ouviram a mensagem do texto original. “Todos os cristãos deveriam ter e ler no mínimo essas três traduções”, recomenda. A tradução mais utilizada por Silva, porém, é a ARC. “A maior parte de meus textos é para a Casa Publicadora das Assembleias de Deus (CPAD), que tem a ARC como padrão desde 1999. Mas reconheço a beleza, estilo e clareza da RA”. Por sua vez, o pastor Claudionor de Andrade, integrante da Equipe Teológica da CPAD, tem duas traduções prediletas: a RA e a ARC. Ele considera a primeira um monumento à língua portuguesa, pelo estilo e beleza literária.


Destaca em especial dois trechos: 1Coríntios, capítulo 13, e o Salmo 23. Quanto à ARC, ele lembra que várias gerações foram alfabetizadas por meio dessa tradução. O pastor Andrade afirma que sempre viu a SBB como uma organização que prima pela excelência porque, caso contrário, não teríamos essas duas Bíblias tão belas e literariamente trabalhadas. “É uma conquista memorável”, ele exalta.

NTLH, a mais acessível Autor dos devocionais da Bíblia Bom Dia, o pastor Israel Belo de Azevedo lembra que a tradução NTLH foi escolhida para a publicação por razões muito simples. “As pessoas, mesmo as instruídas, têm dificuldade para

entender as versões mais tradicionais, seja em função do vocabulário, seja pela forma como as frases são construídas. A NTLH consegue, mantendo absoluta fidelidade aos originais, trazer a verdade da Palavra de Deus para os nossos dias, no nosso vocabulário”, ele justifica. A tarefa de quem expõe ou aplica a Bíblia aos dias de hoje, segundo Azevedo, é pensar no contexto em que vivemos, e a NTLH contribui para isso. “No caso particular da Bíblia Sagrada Bom Dia, todo o esforço foi no sentido de torná-la relevante e contemporânea”. Também o pastor Paschoal Piragine Junior, presidente da Primeira Igreja Batista de Curitiba, tem preferência pela NTLH. Ele ressalta que, diferentemente de outras versões que são paráfrases, ou seja, uma explicação de um autor, a NTLH foi um trabalho de 20 anos para que especialistas brasileiros fizessem uma versão vernácula atual. Membro da Assembleia Administrativa e da Diretoria da SBB, ocupando o cargo de 1º vice-presidente, Piragine argumenta que as duas traduções mais usadas, a RA e a NTLH, diferem entre si no método de tradução. “A primeira usa a correspondência formal, ou seja, um substantivo por um substantivo, um verbo por um verbo e assim por diante. A segunda usa o critério dinâmico e se baseia não no conceito de substituição, mas no de compreensão”. Piragine aponta como segunda questão o vocabulário. Se na RA é erudito, na NTLH o propósito é que o texto seja entendido por todas as pessoas. Quando a Igreja Batista de Curitiba completou 100 anos, em 2014, foi produzida uma edição especial da Bíblia Sagrada, na NTLH. “Meu testemunho é que esta tradução tem sido uma bênção para que a Palavra de Deus seja mais compreendida por milhões de brasileiros”, conclui.

ABNB – A Bíblia no Brasil

13


cAPA O pastor José Carlos Alcântara da Silva, missionário da Comunhão Batista Bíblica Nacional (CBBN) e há 28 anos atuando com povos indígenas, garante que a NTLH tem a linguagem mais acessível para esse público, embora não resolva problemas linguísticos e de compreensão. “Temos no Brasil uma diversidade cultural imensa, que afeta a linguagem, os falares e significados das palavras”, justifica. Segundo ele, tanto as organizações que trabalham com as línguas minoritárias quanto a SBB têm um desafio pela frente, que é fazer uma tradução

em português que sirva de fonte aos tradutores para outras línguas. Membro efetivo do Conselho Deliberativo da Associação Linguística Evangélica Missionária (ALEM), o pastor José Carlos revela que sua tradução preferida é a Almeida Revista e Atualizada. Ele acredita que a revisão tornará a RA ainda mais adequada ao português moderno e elogia a SBB, que “tem trabalhado para disponibilizar o texto sagrado de forma mais compreensível ao povo brasileiro e outras nações, sem perder a fidelidade e a qualidade do original”.

RA: renovação, depois de 60 anos A tradução de Almeida Revista e Atualizada (RA) atravessou 60 anos sem ter sido submetida a uma revisão mais profunda, embora as SBU recomendem que isso seja feito, no máximo, a cada 25 anos. Agora, esse trabalho está em andamento. O Novo Testamento, Salmos e Provérbios já estarão disponíveis, a partir de agosto deste ano. A Bíblia completa ficará pronta em 2018, para que seja lançada durante as celebrações do 70º aniversário de fundação da SBB e de um novo Ano da Bíblia. “O propósito dessa nova atualização da Almeida Revista e Atualizada é que o leitor diga: Isso é Almeida, e isso eu entendo. Ou seja, as principais alterações são feitas com o objetivo de tornar o texto mais compreensível”, sintetiza o consultor de Tradução da SBB, Vilson Scholz. Ele faz parte da comissão especialmente constituída para essa finalidade. Scholz está encarregado do exame do texto original e da formulação de um primeiro rascunho. Já o gerente editorial da SBB, Denis Timm, faz a revisão desse primeiro rascunho. A revisora linguística da SBB, Quéfren Moura, examina questões ligadas à gramática, estilo e linguagem moderna.

14

ABNB – A Bíblia no Brasil

Scholz destaca algumas alterações: • Sempre que possível, a extensão das frases é reduzida (mais pontos e menos pontos e vírgula). • Os termos da frase são colocados na ordem natural do português (sujeito antes do verbo). • Construções complicadas e de pouco uso, como é o caso de mesóclises do tipo “dir-lhes-ei”, são refeitas. • Palavras difíceis, como “irrisão” e “prevaricar”, são substituídas por termos mais simples. No entanto, a alteração que deverá chamar mais a atenção, inicialmente, é a passagem do “tu” e “vós” para “você” e “vocês”, com exceção das orações ou palavras dirigidas a Deus, em que se preserva o “tu”. O maior desafio, como avalia o consultor, é fazer com que, mesmo atualizado para o português escrito no Brasil do século XXI, o texto mantenha a sonoridade de Almeida e a fidelidade aos originais. Confiante, Scholz afirma: “Com paciência e persistência, mesmo aquilo que, num primeiro momento, parece resistir a todos os esforços de atualização acaba sendo reformulado com vistas a um entendimento mais fácil e rápido, sem necessidade de recorrer a um dicionário ou a outra tradução do mesmo texto”.


PEsquisa

bíblia sagrada: o livro mais lido no País Pesquisa Retratos da Leitura do Brasil destaca o Livro Sagrado como o preferido dos brasileiros.

A Bíblia Sagrada é o livro mais lido, em qualquer nível de escolaridade. A 4ª edição da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil destacou o Livro Sagrado em primeiro lugar nas listas entre os “livros mais marcantes” e os “últimos livros mais lidos” pelos brasileiros. Nas duas pesquisas anteriores, realizadas em 2007 e 2011, a obra mais citada também foi a Bíblia. “Só posso ficar feliz e agradecido a Deus por resultados tão estupendos, que representam a Causa da Bíblia no Brasil”, avalia o diretor executivo da Sociedade Bíblica do Brasil, Rudi Zimmer. Desenvolvida pelo Ibope, sob encomenda do Instituto Pró-Livro (IPL), entidade mantida pelo Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL), Câmara Brasileira do Livro (CBL) e Associação Brasileira de Editores de Livros Escolares (Abrelivros), a pesquisa foi realizada com 5.012 pessoas, com idade a partir de cinco anos, de todas as regiões do País, representando 93% da população. De acordo com o presidente do Instituto PróLivro, Marcos da Veiga Pereira, a permanência e até o aumento na menção à Bíblia, em diferentes segmentos da pesquisa, deve-se, possivelmente, ao número crescente de evangélicos no País a aos novos filtros e perguntas que foram incorporados à pesquisa. A pesquisa também aponta um aumento no número de leitores no País. Em 2011, registrou 50% da população, e em 2015 chegou a 56%. “Uma tendência apresentada, e que também chamou a atenção, foi o aumento da importância dos livros lidos por iniciativa própria em relação aos indicados pela escola, mesmo entre os estudantes”, explicou Pereira. O resultado mostrou que o leitor brasileiro lê

4,96 livros por ano, sendo 0,94 indicados pela escola e 2,88 lidos por vontade própria. No “gênero” de livro que mais costuma ser lido, a Bíblia foi citada por 50% das pessoas que não estão estudando e por 31% das que estão estudando. Nesta pesquisa, foi registrado, ainda, que entre as principais motivações para a leitura de um livro estão religião (11%), distração (15%), conhecimento geral (19%) e gosto (25%). O local preferido para comprar livros, para 9% dos entrevistados, são as igrejas e outros espaços religiosos, 15% fazem uso das livrarias online, e 19% das bancas de jornal e revista, sendo que 44% fazem suas compras em livraria física. Para o diretor executivo da SBB, o fato de a Bíblia ter aparecido com esse destaque é reflexo do trabalho ativo e dedicado das igrejas. “Foram às igrejas que Deus confiou a missão de levar a sua Palavra ao povo e também a incentivá-lo a buscar a Palavra de Deus nas Escrituras Sagradas”, pontua ele, enfatizando também o trabalho sério da SBB, cuja missão é “Semear a Palavra que Transforma Vidas”. “Para cumprir essa missão, a SBB fundamentalmente apoia e serve as igrejas, disponibilizando-lhes as Escrituras Sagradas nos mais diversos formatos e em um grande número de projetos e programas”, conclui Zimmer.

ABNB – A Bíblia no Brasil

15


No idioma que fala ao coração

Resultado dos esforços das SBU, em 2015, cerca de 160 milhões de pesA indiana Jenifer

soas puderam ter acesso a 50 novas traduções das Escrituras Sagradas.

Jacob, 25, é uma

Desde a primeira tradução da Bíblia, a Septuaginta, ainda antes de Cristo, o mundo assiste a seguidas iniciativas para disseminar a Palavra de Deus. Dessa versão do Antigo Testamento Hebraico para o Grego até os dias atuais, as Escrituras Sagradas, incluindo Bíblias completas, Novos Testamentos e partes da Bíblia, tornaram-se disponíveis em 2.935 idiomas falados por 6.039 bilhões de pessoas. Só em 2015, foram feitas traduções para 50 idiomas, que atendem quase 160 milhões de pessoas. O avanço da tradução das Escrituras no mundo é devido, principalmente, aos esforços das Sociedades Bíblicas Unidas (SBU), aliança global presente em mais de 200 países e territórios e da qual faz parte a Sociedade Bíblica do Brasil (SBB). Com o auxílio dessa aliança mundial, a Bíblia completa está disponível em 563 idiomas, falados por cerca de 5,1 bilhões de pessoas e o Novo Testamento em 1.334 idiomas adicionais falados por 658 milhões de pessoas. Quanto a partes da Bíblia, 281 mi-

das beneficiadas pelo trabalho de tradução da Bíblia coordenado pelas Sociedades Bíblicas Unidas.

16

ABNB – A Bíblia no Brasil

lhões de pessoas têm acesso a traduções em 1.038 idiomas. Em seu Relatório de Traduções referente ao ano de 2015, as SBU registram que 11 comunidades ao redor do mundo agora têm a sua primeira Bíblia na íntegra, seis receberam um Novo Testamento e outras 11 o seu primeiro livro ou livros adicionais das Escrituras. No entanto, existem ainda 497 milhões de pessoas que não contam com nenhuma parte da Bíblia traduzida para a língua que fala ao seu coração, além dos 281 milhões que contam apenas com partes da Bíblia traduzidas para o seu idioma. Como os idiomas estão em constante desenvolvimento, as SBU também têm o compromisso de revisar traduções existentes e fornecer novas versões, para ajudar o máximo possível de pessoas a se engajarem com a mensagem bíblica. Em 2015, esse trabalho resultou em 20 novas traduções e revisões, além de duas edições de estudo, com o potencial de alcançar mais de 127 milhões de pessoas.

Fotos: SBU

TRADUÇÃO


Línguas de sinais e braile Também é relevante o progresso nas traduções das Escrituras para línguas de sinais e em braile. Estima-se que mais de 300 milhões de pessoas no mundo tenham deficiência auditiva e 70 milhões delas utilizam a língua de sinais para se comunicar. Há mais de 400 línguas de sinais únicas, porém, o Novo Testamento somente está disponível na Língua de Sinais Americana. Entre as produções de 2015 em línguas de sinais, destacam-se as do Brasil, com 15 novas histórias bíblicas; Sri Lanka, com seleções do livro de Atos; México, que concluiu os livros de Lucas e Atos; e a equipe ViBi, no Japão, com os livros Êxodo, Tito e Efésios. Em braile, os avanços foram registrados no Sri Lanka, com a Bíblia em sinhala, o 44º idioma do país, e no México, com a primeira porção em purepecha. Ainda foram produzidas porções adicionais em espanhol e armênio e uma nova versão da Bíblia em holandês. São obras que beneficiam um grande contingente de pessoas, diante da estimativa de que, em todo o mundo, 285 milhões tenham deficiência visual, das quais 40 milhões são cegas. Desde 2002, a Sociedade Bíblica do Brasil disponibiliza a Bíblia em Braile para esse público. O diretor global de tradução da Bíblia das SBU, Alexander Schweitzer, comemorou os resultados de 2015, considerando-os encorajadores: “Este progresso nos inspira a fazer ainda mais para que a vida de muitos outros indivíduos e comunidades sejam enrique-

cidos pelo poder transformador da Palavra de Deus.” As SBU trabalham atualmente em mais de 400 projetos de tradução e contam com outro recurso estratégico para a disseminação das Escrituras: a Biblioteca Digital da Bíblia® (DBL), que, até o final de 2015, contava com 1.201 Bíblias, Testamentos e partes da Bíblia em 957 idiomas falados por mais de 4,6 bilhões de pessoas. A DBL é mantida pelas SBU em parceria com outras agências bíblicas e com o apoio da aliança Every Tribe Every Nation (Todas as Tribos, Todas as Nações). Ali os textos bíblicos são oferecidos ao público por meio de parceiros como BibleSearch e YouVersion.

O acesso às Escrituras hoje 281 milhões 497 milhões

Nenhuma Escritura

1.038

Partes da Bíblia

Partes da Bíblia

658 milhões

Novos Testamentos

5,1 bilhão Bíblias

563

Bíblias

1.334

Novos Testamentos

3.952

Nenhuma Escritura


Foto: Eduardo César

Bíblia em ação

Seminário SOBRE DEPENDÊNCIA QUÍMICA: sucesso de público Evento, que aconteceu em Barueri (SP), abordou o importante papel da Bíblia e da família no processo de recuperação do dependente químico. Com o tema “A relação da família na dependência química: mitos e verdades”, a nona edição do Seminário sobre Dependência Química, promovido pela Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), em 21 de junho, no Centro de Eventos de Barueri – Museu da Bíblia, em Barueri (SP), contou com a participação de mais de 500 pessoas. Por meio de palestras e apresentações culturais, o encontro abordou o importante papel da Bíblia e da família no processo de recuperação do dependente químico. Na palestra “Os desafios da família contemporânea: prática da fé”, Erní Seibert, secretário de Comunicação, Ação Social e Arrecadação da SBB, falou sobre a importância do ensinamento dos princípios e valores bíblicos para o fortalecimento do núcleo familiar. “Muitas vezes, quando se tem um problema com a família, a pessoa fica perdida e acaba entrando no mundo das drogas. Em um ambiente familiar, é necessário haver amor, entendimento, perdão e acolhimento. A Bíblia é um livro que orienta e ensina a pessoa a ser melhor, a amar aqueles que estão ao seu lado, a confiar em Deus e a superar seus problemas”, ensinou Seibert.

18

ABNB – A Bíblia no Brasil

Na palestra “A relação da família na dependência química: mitos e verdades”, Luiz Carlos F. Magno, delegado aposentado da Divisão de Prevenção e Educação (DIPE) do Departamento de Investigações sobre Narcóticos (Denarc), compartilhou a sua experiência profissional e o convívio que teve com dependentes químicos. “Acredito que a leitura da Bíblia e a fé em Deus são o caminho da recuperação e da cura. Mas a prevenção continua sendo a melhor ação e deve começar cedo.” Entre o público presente estiveram Luís Gustavo Américo, presidente das Comunidades Terapêuticas em Rede (Comter), Carlos Alberto da Silva, presidente do Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas (Comad), além de dependentes químicos em recuperação, seus familiares e representantes de organizações que trabalham com esse público. Mais edições do encontro Outras edições do evento aconteceram em Belo Horizonte (MG) e em Ponta Grossa (PR), com a participação de mais de 200 pessoas.


Bíblia em ação Com o intuito de capacitar cada vez mais os representantes de organizações parceiras da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), que realizam projetos sociais em prol da Causa da Bíblia, são realizados em todo País os Assessoramentos de Parceiros. Entre 2 de abril e 23 de junho, foram organizados 12 eventos, que beneficiaram 715 pessoas das cidades de Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Belém (PA), Curitiba (PR), Manaus (AM), Porto Alegre (RS), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP).

Foto: Arquivo SBB

SBB presta assessoramento a parceiros

bíblia Sagrada na Remição de Pena Com a presença de mais de 150 pessoas, foi lançado, em 12 de abril, o projeto “Remição da Pena por Estudo através da Leitura”. A iniciativa é do Governo do Amazonas, em parceria com a Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), e tem o objetivo de estimular a leitura da Bíblia Sagrada, entre os detentos do sistema prisional do estado, de forma a contribuir para a redução da pena. “O que mais almejam no sistema prisio-

nal é a recuperação do preso pela ressocialização e este projeto está inserido nesse contexto. Por meio da leitura da Bíblia Sagrada, o detento entra em contato com valores, ensinamentos e princípios bíblicos, que, certamente, contribuirão para a mudança de seu comportamento, beneficiando seu relacionamento tanto na prisão quanto com seus familiares”, disse Adriano Casanova, secretário regional da SBB em Belém.

Luz no Brasil: mais de 17 mil atendimentos

Foto: Arquivo SBB

O Luz no Brasil, programa da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), já beneficiou 8.244

pessoas e realizou 17.566 atendimentos, entre abril e junho deste ano. As atividades foram desenvolvidas por meio de seus projetos Luz na Amazônia, Luz no Nordeste, Luz no Sul e Luz no Sudeste e alcançaram moradores dos estados do Pará (PA), Paraná (PR), Recife (PE) e Rio de Janeiro (RJ). “Nos dias de hoje, não encontramos facilmente instituições e pessoas que se preocupam com o próximo. Admiro e respeito a SBB por nos ajudar em nossas dificuldades e nos trazer mensagens de esperança”, disse o massoterapeuta Agnaldo dos Anjos Ferreira, que tem deficiência visual e participou da ação do Luz no Sudeste, nas comunidades de Cinco Bocas e Santa Edwiges, no bairro Brás de Pina, no Rio de Janeiro (RJ).

ABNB – A Bíblia no Brasil

19


Bíblia em ação Emancipar promove atividades inclusivas A Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), por meio do projeto Emancipar, realizou três atividades, em Barueri e São Paulo (SP), entre abril e junho deste ano, alcançando perto de 40 pessoas com deficiência visual e seus familiares. Na programação, destacam-se as Rodas de Conversas e os passeios culturais. “Ao tornar a Bíblia acessível, buscamos promover a

inclusão social do deficiente. Como estendemos esse trabalho aos familiares, atuamos para o fortalecimento do vínculo familiar e comunitário da pessoa com deficiência”, explica Gabriela Xavier, analista de Projetos Sociais da SBB, destacando que um dos desafios do programa é a falta de acessibilidade dos espaços culturais e também das ruas.

Entre março e junho, a Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) promoveu a campanha “Combater o mosquito é um ato de amor à vida”, contra o mosquito Aedes Aegypti, causador das doenças zika vírus, dengue e chinkungunya. Com a participação de suas Secretarias e Unidades Regionais, a campanha alcançou perto de oito mil pessoas. O público-alvo das ações foram escolas públicas e seus alunos, além de comunidades em situação de vulnerabilidade e risco social. Entre as atividades promovidas, destacam-se os mutirões de combate ao mosquito e a distribuição de folhetos com dicas sobre como evitar a proliferação do mosquito, identificar as doenças e onde procurar ajuda, além de textos bíblicos que destacam a responsabilidade de todos em ações como essa. Os três mutirões, que aconteceram em Belo Horizonte (BH), Manaus (AM) e São Paulo (SP), conta-

Foto: Arquivo SBB

SBB no combate ao Aedes Aegypti

ram com a participação de 6.500 pessoas. Já nas duas ações da Semana de Combate ao Mosquito Aedes Aegypti, realizadas em Belo Horizonte (MG) e em Belém (PA), foram alcançadas 1.233 pessoas.

Pelo Brasil Abril 7: Assessoramento de Famílias em Curitiba (PR). 7: Luz na Amazônia na comunidade Furo do Nazário, em Barcarena (PA). 13: Encontro de Adolescentes em Recife (PE) é realizado no Galpão dos Meninos e Meninas de Santo Amaro. 14: Assessoramento de Famílias acontece no Rio de Janeiro (RJ). 16: Encontro de Famílias em Barueri (SP).

20

ABNB – A Bíblia no Brasil

30: Encontro Renovação em Recife (PE). Maio ­12: Encontro de Famílias em Curitiba (PR). 21: Encontro de Famílias em Barueri (SP). Junho 17: Grupo de trabalho da Comter reúne-se em São Paulo (SP). 18: Encontro de Famílias em Barueri (SP). 18: Encontro de Voluntários do Luz do Sul em Curitiba (PR).


Lançamentos

Uma Bíblia especial para o jovem Extreme Teen é voltada à geração que quer viver sua fé ao extremo e busca em Deus as respostas a suas perguntas. Lançamento da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), a Bíblia Sagrada Extreme Teen chega com uma missão: oferecer ao jovem respostas reais a perguntas difíceis da vida. A publicação traz recursos voltados à cultura jovem, abordando questões com a quais esta grande parcela da população lida todos os dias. Perto de 40 perfis de página inteira contam as histórias de pessoas incríveis da Bíblia, que fizeram o trabalho de Deus e causaram impacto em sua época. A edição contém, ainda, quadros e seções que ajudarão o jovem a encontrar as informações mais relevantes de cada livro bíblico. Mais do que isso: ele vai ter a oportunidade de aprender os ensinamentos sagrados de uma maneira prática e atual, sendo estimulado a aplicá-los em sua vida. “Na linguagem dos jovens, é uma publicação ‘extrema’. Tudo foi pensado para eles, o formato, o design, as

Código: NTLH045BET Formato: 11,5 x 16,5 cm Nº Páginas: 1.920 Encadernação: capa em couro sintético Impressão do miolo: 2 cores (azul e marrom) Preço: R$ 49,90

perguntas e respostas, os textos objetivos, de rápida localização, assimilação e compartilhamento. É uma Bíblia para adolescentes e jovens que, certamente, encantará também a quem lida com eles, como pais e professores”, afirma Paulo Teixeira, secretário de Tradução e Publicações da SBB. Ele acredita que o quadro de dúvidas e respostas tem tudo para se tornar o recurso mais popular, apoiando seu público na tomada de decisões e no aconselhamento entre colegas. Ao oferecer a oportunidade de descobrir quem é Deus, o que ele está fazendo no mundo e o que ele promete para o seu futuro, a Bíblia Sagrada Extreme Teen é a publicação certa para o jovem buscar as respostas de Deus às suas perguntas e viver a sua fé ao extremo. Recursos • Perfil: oferece informações especiais sobre pessoas que se destacaram como líderes e mudaram o mundo de sua época. • Aplicativo para o mundo e Aplicativo para a vida: são quadros que ajudam o leitor a examinar questões do mundo real, a partir de uma perspectiva bíblica. • Mergulhando na palavra: são pequenas notas sobre palavras ou frases da Bíblia que podem não ser tão óbvias como eram nos tempos bíblicos. • Promessa: destaca as centenas de razões encontradas na Bíblia pelas quais se pode confiar em Deus. • Faça acontecer: são artigos que ajudam o leitor a aplicar em sua vida o que está sendo lido. • Índice verdades bíblicas: lista dos recursos disponíveis, por assunto. • Busca rápida de referências bíblicas: nesta seção, o leitor vai encontrar as respostas de Deus às suas perguntas. • Vocabulário • Texto bíblico: na Nova Tradução na Linguagem de Hoje, que facilita a leitura e compreensão da Bíblia.

ABNB – A Bíblia no Brasil

21


lançamEntos

Para presentear no Dia da Criança A SBB está com lançamentos ideais para deixar o Dia das Crianças, comemorado em 12 de outubro, ainda mais divertido e edificante. “Dar às crianças a oportunidade de ter contato com as histórias da Bíblia é fundamental. A Palavra de Deus, rica em valores e ensinamentos, alicerça a vida, desenvolve o caráter e

prepara para o exercício da cidadania neste mundo e na eternidade”, orienta Paulo Teixeira, secretário de Tradução e Publicações. Ele complementa, lembrando Provérbios 22.6: “ensine as crianças no caminho em que devem andar, e mesmo quando forem já idosas, não se esquecerão daquele caminho”.

Confira as dicas da SBB: Procure e ache nas histórias bíblicas Pedrinho é o personagem central dessa coleção, que convida a criança a embarcar em uma viagem aos tempos bíblicos. O desafio é encontrar, nas cenas, objetos e personagens que estão destacados na barra lateral da página. Códigos: TNL580PPD - Povo de Deus; TNL580PTP - Terra prometida; TNL580PJ – Jesus; TNL580PPC - Primeiros cristãos | Formato: 21,0 x 29,0 cm | Nº Páginas: 16 (cada) | Encadernação: capa brochura ilustrada

Procure e encontre – histórias da Bíblia De forma lúdica e interativa, este livro desperta a curiosidade da garotada, contribuindo para o aprendizado da Palavra de Deus. Cada uma das dez histórias é apresentada em uma aba, onde também estão destacadas dez figuras (personagens, animais, objetos etc.), que devem ser encontradas no grande cenário correspondente à narrativa. Código: TNL580PPE | Formato: 20,5 x 30,0 cm | Nº Páginas: 20 | Encadernação: capa dura | Preço: R$ 39,90

Histórias que a Bíblia conta Apresenta 26 histórias recontadas da Bíblia, cuidadosamente selecionadas, para o pequeno leitor aprender sobre o amor de Deus. Ilustrações encantadoras contribuem para que a criança se envolva com os relatos fascinantes e personagens inesquecíveis. Código: TNL583PHBC | Formato: 17,0 x 22,0 cm | Nº Páginas: 192 | Encadernação: capa dura ilustrada

As 100 melhores histórias da Bíblia Cem histórias essenciais da Bíblia Sagrada foram selecionadas para compor esse livro. Ilustrações cheias de ação e emocionantes, do renomado desenhista argentino, Gustavo Mazali, complementam as narrativas, recontadas em linguagem simples, de fácil compreensão. Código: TNL563PMH | Formato: 15,5 x 18,0 cm | Nº Páginas: 152 | Encadernação: capa dura ilustrada, almofadada

22

ABNB – A Bíblia no Brasil


lançamEntos Elegante e clássica Luxuosa, com capa em couro legítimo e acabamento clássico e elegante, esta edição especial da Bíblia Sagrada foi idealizada em sintonia com o seu texto bíblico, na tradução Almeida Revista e Atualizada (RA). É apresentada nas versões com letras extragigantes e letras gigantes, vem em uma bela caixa, ideal para presentear. Edição limitada. Código: RA089LEXG | Formato: 17,0 x 23,5 cm | Nº Páginas: 1664 | Preço: R$ 189,90 Código: RA069LGI | Formato: 13,5 x 21,0 cm | Nº Páginas: 1664 | Preço: R$ 159,90

Com detalhes floridos Bíblia de Estudo de maior sucesso entre o público feminino, a Bíblia da Mulher acaba de ganhar uma edição com capa e bordas impressas com flores delicadas, ficando ainda mais charmosa. Código: ARC057BMW | Formato: 13,5 x 20,0 cm | Nº Páginas: 2144 | Encadernação: Capa em couro bonded | Impressão do miolo: 2 cores (preto e marrom terra) | Preço: R$ 119,90

Especialmente para o jovem Novos livretos da SBB trazem exemplos que retratam a realidade do jovem. Apresentados no formato de uma embalagem de CD, trazem ilustrações e texto adequados à faixa etária. Confira, a seguir:

Ser amigos Neste livro, o autor, Germán Ortiz, desafia o leitor a conhecer o mais incrível amigo de todos os tempos: Deus. Por meio de personagens da Bíblia, Ortiz apresenta o plano de Deus e traz orientações do que é preciso para se ser um bom amigo. Código: NTLH550PSA | Formato: 14,0 x 12,5 cm | Nº Páginas: 104 | Encadernação: capa brochura | Preço: R$ 6,40

Quebre o silêncio – Uma ajuda para sair da dependência Boa parte dos jovens busca nas drogas um refúgio, por sentirem um profundo vazio no momento de mudanças, se isolando em seu silêncio. O livro traz a história do pastor argentino Pablo Borda, sua experiência e seu encontro com Jesus, mostrando que o amor de Deus é a melhor companhia em todas as fases da vida. Código: NTLH550PQS | Formato: 14,0 x 12,5 cm | Nº Páginas: 136 | Encadernação: capa brochura | Preço: R$ 6,40

E agora, o que eu faço? Descubra como superar uma desilusão amorosa Amor não correspondido, desilusão amorosa, término de relacionamentos. Esta é a temática deste livro, escrito pelo conferencista Alex Chiang. O livro tem como objetivo ajudar o jovem a encarar o processo de esquecer um amor que não deu certo e a descobrir, por meio de exemplos bíblicos, que amar vale a pena, mesmo correndo-se o risco de sofrer. Código: NTLH550PEA | Formato: 14,0 x 12,5 cm | Nº Páginas: 136 | Encadernação: capa brochura | Preço: R$ 6,40

ABNB – A Bíblia no Brasil

23


Foto: Divulgação

CAMPANHA

Mude o Brasil pela Bíblia: ações por todo o país A campanha tem a proposta de levar à população os valores da Palavra de Deus.

Em Volta Redonda, a distribuição aconteceu durante as celebrações dos 70 anos da Igreja Batista Central.

24

Dispostos a colaborar na construção de um país diferente, a partir dos valores contidos nas Sagradas Escrituras, cristãos de todo o País estão aderindo à campanha “Mude o Brasil pela Bíblia”, lançada pela Sociedade Bíblica do Brasil (SBB). Os exemplos de ações podem ser vistos na mobilização de igrejas ou de modo individual. Em todos eles, a edição especial da Bíblia Sagrada, criada para dar respaldo à campanha, tem papel de destaque. Morador da cidade de São Lourenço, no sul de Minas Gerais, Edson Fernando Maciel abraçou com entusiasmo a iniciativa. Sem estar ligado diretamente a uma denominação, o consultor de alimentação saudável distribui os exemplares nos locais onde presta serviço. “Eu estava orando muito a Deus por uma ferramenta, uma Bíblia com a qual pudéssemos desenvolver nosso trabalho, quando fui surpreendido com a divulgação deste projeto”. Na empreitada, Maciel conta com a parceria do sobrinho, que o auxilia na distribuição. “Para nossa surpresa, ficaram faltando exemplares. Em pouco tempo, já distribuímos 280 Bíblias”, conta ele, sugerindo a criação de um canal de comunicação por meio do qual cristãos de todo o Brasil possam interagir e formar uma grande rede de orações. Membros da Igreja Batista em Guarabu, na Ilha do Governador, no Rio de Janeiro (RJ), adquiriram cerca de 20 caixas da publicação para distribuir a familiares e à vizinhança. “A proposta

ABNB – A Bíblia no Brasil

de apoiarmos esse movimento foi bem-aceita. Estamos empolgados com a distribuição desta Bíblia, porque feliz é a nação cujo Deus é o Senhor”, relata o pastor Ivan Xavier, citando o versículo que inspirou a mobilização (Salmo 33.12). De acordo com ele, o trabalho tem sido bem-sucedido porque está baseado na proposta de levar a Palavra que salva ao povo brasileiro. “Nesse período de trevas, em que vivemos com tantas dificuldades, uma campanha como essa é o que a igreja mais deseja”, afirma Xavier, que coordena a ação. Em Volta Redonda (RJ), a Igreja Batista Central utilizou a publicação numa ação especial, em comemoração aos seus 70 anos. Numa praça próxima à Biblioteca Municipal, os organizadores montaram rodas de leitura, com o objetivo de ler a Bíblia completa em 70 horas. “Para a glória de Deus, nós a lemos inteira uma vez e mais duas vezes o Novo Testamento”, relata o pastor assistente, Luís Henrique de Paiva Barros. No espaço, havia um estande com as Bíblias. “Distribuímos quase mil exemplares ao longo daqueles dias, encorajando as pessoas a lerem conosco. A Bíblia que eles liam já era aquela que iríamos presenteá-las”, conta o Pr. Carlos Oliveira, presidente da igreja. A edição foi elogiada pela linguagem de fácil entendimento, pela capa e pela sugestão de devocional. “A SBB está de parabéns”, finaliza Oliveira.


ELEIÇÃO

Diretórios Estaduais da SBB têm nova Diretoria Eleições foram realizadas em todo País e possibilitaram a ampliação do número de voluntários que trabalham pela Causa da Bíblia. As eleições e as cerimônias de posse dos novos integrantes das Diretorias dos Diretórios Estaduais da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) aconteceram entre 23 de março e 27 de julho. Cada Diretório elegeu uma Diretoria, que é constituída por presidente, dois vice-presidentes, um secretário e vogais. A SBB, que contava, em todo o Brasil, com 313 voluntários, ampliou o número para 12.493. A expectativa é que esse número cresça ainda mais, totalizando mais de 20 mil

Acre: Francisco Cláudio Rodrigues Barbosa Alagoas: Jorge Augusto de Araújo Sutareli Amapá: Orley Miranda de Alencar Amazonas: Sadi Rodrigues Caldas Bahia: Valdemiro Agostinho de França Ceará: Bievenido Sandro Andrade Fiuza Distrito Federal: Patrícia Nunes Neves Espírito Santo: Carlos Renato dos Santos de Jesus Goiás: Marcos Aurélio Barbosa Maranhão: José Francisco Farias Aranha Mato Grosso: Maurício Maccari Mato Grosso do Sul: Antonio Dionizio da Silva Minas Gerais: Gemar Alves de Amorim Pará: Gilberto Marques de Souza Paraíba: David Araújo

26

ABNB – A Bíblia no Brasil

pessoas envolvidas diretamente na missão da SBB de semear a Palavra que transforma vidas. Os eventos, coordenados pelo assessor de Projetos Especiais da SBB, Eude Martins, contaram com a presença do presidente da SBB, Assir Pereira. Confira, a seguir, os presidentes eleitos para o triênio 2016-2019. A composição completa da Diretoria pode ser conferida no site da SBB: www.sbb.org.br/quem-somos/ equipe/diretorios-estaduais.

Paraná: Juarez Marcondes Filho Pernambuco: Silvino Silvestre da Silva Filho Piauí: Vivaldo Cardoso Soares Rio Grande do Norte: Gleidson Antônio do Nascimento Alves Rio Grande do Sul: Waldemar Garcia de Carvalho Junior Rondônia: Joel Holder Roraima: Dirvanzú Silveira Guimarães Souza Santa Catarina: Linderson Wagner Medeiros Teixeira São Paulo: Luiz Florentino de Arruda Filho Sergipe: Wellington Santos Rio de Janeiro: Martinho Lutero Régis Nunes Semblano Tocantins: Brand Rodrigues Cardoso Dias


Bíblia: O livro da inclusão O Memorial da Inclusão inaugurou, no dia 6 de julho, a exposição Bíblia: O livro da inclusão, fruto de uma parceria com a Sociedade Bíblica do Brasil (SBB). A mostra destaca a importância de se disponibilizar a Bíblia para as pessoas com deficiência, em formatos que sejam adequados para esse público. Para isso, retrata ações e programas da SBB pela inclusão, por meio do resgate da trajetória de pessoas e da instituição na direção de uma sociedade pautada por valores que contribuem para cidadania do ser humano. Em cartaz até 27 de agosto, a exposição apresenta diferentes aspectos da Bíblia, em oito áreas, entre as quais destacam-se: as tecnologias utilizadas para a comunicação do conteúdo bíblico; projetos realizados pela SBB que tratam da relação das pessoas com deficiência e suas famílias; e programas que trabalham com a acessibilidade da Bíblia, que está disponível em Braile e em Libras (Língua

Brasileira de Sinais). Além disso, estarão reunidos quadros em alto relevo e esculturas táteis relacionados a temas bíblicos, produzidos pelo artista Renato Amisy, e uma tela em branco que ficará disponível para o visitante registrar e expressar suas percepções e opinião sobre a mostra. A exposição contará também com aparelhos eletrônicos interativos, audiodescrição e impressão dos textos em dupla leitura e com fonte ampliada, em tinta e em braile. Serviço Exposição Bíblia: O livro da inclusão Inauguração: 6 de julho de 2016 (quarta-feira), às 19h Visitas: Até 27 de agosto de 2016 Segunda à sexta-feira, das 10h às 17h Sábado 27 de agosto, das 13h às 17h Local: Memorial da Inclusão Endereço: Av. Auro Soares de Moura Andrade, 564 – Portão 10 - Barra Funda - São Paulo (SP).

Em oração Em 21 de maio, o Centro Cultural da Bíblia, no Rio de Janeiro (RJ), sediou o Encontro de Sócio Intercessor, que reuniu cerca de 60 pessoas. Entre os destaques da progra-

28

ABNB – A Bíblia no Brasil

mação, esteve o momento de oração pelos países que sofrem perseguição no mundo. O grupo também intercedeu pela campanha da SBB Mude o Brasil pela Bíblia.

Fotos: Arquivo SBB

Brasil


Seminários aprofundam o conhecimento bíblico Mato Grosso, Rio Grande do Sul e Minas Gerais foram os estados beneficiados por três edições do Seminário de Ciências Bíblicas, promovido pela SBB. Realizados entre abril e junho deste ano, os eventos reuniram mais de 500 pessoas em torno de palestras que abordam aspectos sobre a tradução da Bíblia e sua história, bem como a aplicação dos ensinamentos do Livro Sagrado em diferentes setores sociais, na igreja, na família e na escola, entre outros.

Treinando para evangelizar As cidades de Ananindeua (PA), Campo Grande (MS) e Cosmópolis (SP) receberam as três edições do Treinamento para Evangelização com Literatura, promovidas pela Sociedade

Bíblica do Brasil (SBB), entre abril e junho. Mais de 700 pessoas participaram dos eventos que têm o intuito de capacitar cristãos no trabalho de disseminação da Palavra de Deus.

Bíblia Bom Dia é divulgada até na África Luanda, capital da República de Angola, na África, foi palco do lançamento, em 4 de março, da Bíblia Sagrada Bom Dia, publicação da SBB que tem perto de três mil reflexões elaboradas pelo Pastor Israel Belo de Azevedo. Além da África, o Pastor Israel também tem percorrido o Brasil para divulgar a edição. O lançamento da Bíblia já aconteceu nos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo, Paraná e em São Paulo, além de Brasília (DF).

A previsão é dar continuidade à divulgação no estado paulistano, depois seguir para Belo Horizonte (MG), além de outras cidades brasileiras. “Milhares de pessoas já participaram dos lançamentos e a receptividade tem sido muito positiva”, avalia o Pr. Israel, destacando que os participantes elogiam a qualidade do projeto editorial e salientam o valor do trabalho. A Bíblia Bom Dia está disponível nos formatos impresso e digital.

Bíblia do Pregador Pentecostal é divulgada por todo País Autor dos mais de mil sermões da Bíblia do Pregador Pentecostal, o Pastor Erivaldo de Jesus tem sido incansável na tarefa de promover a edição da SBB. Entre maio e junho, ele percorreu seis estados brasileiros: Alagoas, Bahia, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará e São Paulo, alcançando mais de 32 mil pessoas. “O trabalho de divulgação da Bíblia do Pregador Pentecostal tem sido uma bênção.

Estamos percorrendo todo o Brasil, ministrando em congressos, escolas bíblicas de obreiros e convenções de pastores, e a receptividade das pessoas tem sido muito grande”, observa.

ABNB – A Bíblia no Brasil

29


Brasil Secretaria da SBB em Belém tem nova liderança A partir de 21 de julho, Adriano Casanova passou a liderar a Secretaria Regional da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) em Belém. Desde 2009, Casanova integra os quadros da SBB, tendo colaborado anteriormente, por quatro anos, como voluntário nos projetos sociais da entidade. Na Secretaria Regional de Belém, exerceu as funções de assistente regional de

Ação Social e analista de Projetos Sociais, até ser transferido para a Unidade Regional de Manaus, em 2014. Ali, atuou como coordenador e depois como gerente, sendo um dos responsáveis pela implementação do programa “Remição da Pena pela Leitura” no estado do Amazonas, levando literatura bíblica para os presídios locais. Natural de Belém, Casanova é bacharel em Estatística e em Teologia. Tem pós-graduação em Ciências da Religião e em Gestão de Projetos Sociais no 3º Setor.

Você é o nosso convidado Com o programa “Você é o nosso convidado”, a Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) mantém as portas abertas para todas as pessoas que queiram conhecer o seu trabalho de tradução, produção e distribuição da Bíblia Sagrada. Confira, a seguir, a lista de visitantes que vieram conferir as atividades da SBB entre abril e julho deste ano. Abril: 7, 12 e 19. ITB Professor Hercules Alves de Oliveira, de Barueri (SP)| 15. Igreja Batista Betel, de São Paulo (SP) | 26. Conselho de Pastores de Nova Odessa (SP) | 27. Associação Paulista Leste da Igreja Adventista do Sétimo Dia, de Vila Matilde, São Paulo (SP) Maio: 12. Igreja Metodista Wesleyana, de São Paulo (SP) | 17. Programa Rotário para Jovens, de Barueri (SP) | 20. Igreja Presbiteriana de Piedade (SP) | 24. Associação Paulista da Igreja Adventista do Sétimo Dia, de São Paulo (SP)| 27. Igreja Batista Memorial de Alphaville, de Barueri (SP) | 31. Igreja Evangélica Perseverando em Cristo, de Poá (SP). Junho: 7. Capelania Evangélica Hospitalar de Americana (SP) | 9. Faculdade de Educação Teológica Fonte de Belém, de Jordanópolis (SP) | 16. Igreja Assembleia de Deus de Sorocaba (SP) | 21. ETEC

30

ABNB – A Bíblia no Brasil

Professora Ermelinda Giannini Teixeira, de Santana de Parnaíba (SP) | 27. Escola de Missões Priscila e Áquila, de Assis, (SP) e Igreja Batista Plenitude de Deus, de São Paulo (SP) | 29. Igreja Pentecostal A Graça de Cristo e Divinal Poder, de São Paulo (SP). Julho: 1. Paróquia Santa Ana, de Santana de Parnaíba (SP) | 5. Igreja Evangélica Nasci Pra Deus, de Guarulhos (SP) | 7. Igreja Batista de Avaré, de São Paulo (SP) | 12. Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério de Tatuapé, São Paulo (SP). | 14. Igreja Batista da Brasilândia, de São Paulo (SP) | 19. Assembleia de Deus Ministério da Família, de São Paulo (SP) | 26. Igreja Assembleia de Deus Ministério Rio de Janeiro, de Pindamonhangaba (SP) | 26. Igreja Evangélica Betel, de Lapa Nova (SP).


Fotos: SBU

mundo

SBU preparam-se para novos desafios Delegação com mais de 350 representantes de Sociedades Bíblicas participam da Assembleia Mundial.

32

Assembleia Mundial define estratégias a serem adotadas para o desenvolvimento da obra bíblica nos próximos seis anos.

O tema “Palavra de Deus: Esperança Viva para Todos” mostrou-se perfeitamente apropriado para nortear os trabalhos da Assembleia Mundial das Sociedades Bíblicas Unidas (SBU), realizada de 12 a 18 de maio, na cidade de Filadélfia (EUA). As cerca de 450 pessoas, de 200 países e territórios, que compareceram ao evento, incluindo 350 delegados de Sociedades Bíblicas, convidados, representantes de igrejas e de organizações parceiras, puderam comemorar importantes avanços na obra bíblica, entre os quais, a redução do tempo de tradução, o aumento da distribuição de Bíblias e um maior envolvimento das Sociedades Bíblicas em projetos bíblicos de impacto social. No entanto, também foram identificados grandes desafios que exigem ações capazes de alcançar cristãos vivendo em contextos religiosos cada vez mais diversificados. Para superá-los, foi aprovado o “Compromisso de Filadélfia” (p. 34), que define as oito estratégias mais importantes a serem perseguidas pelas Sociedades Bíblicas nos próximos seis anos.

ABNB – A Bíblia no Brasil

“Uma das constatações fundamentais foi a de que estamos em meio a grandes mudanças tanto geográficas como demográficas em relação ao Cristianismo, cujo grande crescimento está ocorrendo nas direções sul e oriental”, observa Rudi Zimmer, presidente da Diretoria Mundial das SBU e diretor executivo da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB). De acordo com projeções, nas próximas décadas, a África concentrará o maior número de cristãos, seguida da Ásia, com destaque para a China continental. Esta foi uma das razões para que Gana fosse o país escolhido para sediar a próxima Assembleia Mundial das SBU, em 2022. “Levando-se em conta esse cenário, um dos grandes desafios é ajudar as Sociedades Bíblicas nestas regiões a terem a capacidade de servir as igrejas em suas necessidades de Escrituras”, revela Zimmer. A Assembleia Mundial ocorre a cada seis anos. No evento de 2016, os representantes de Sociedades Bíblicas discutiram temas como a Igreja Sofredora, a Igreja Emergente


e em Mudança, o Ministério Digital, a Bíblia e a Juventude e o Ciclo de Vida da Bíblia. “Foi com humildade e inspiração que pensamos nas mudanças do panorama para a missão bíblica de tantos pontos de vista diferentes”, revela o diretor geral das SBU, Michael Perreau. As SBU completam 70 anos em 2016 e, de acordo com Perreau, mantêm o espírito inicial de fornecer uma estrutura por meio da qual as Sociedades Bíblicas possam apoiar umas às outras em todos os seus ministérios e fazer parte de uma aliança mundial criativa, comprometida e solidária, concentrada em tornar a Bíblia disponível, conhecida e amada em todo o mundo. “Oramos por orientação, ao tentarmos falar não apenas sobre a Bíblia, mas também com base nela, e a não apenas distribuir a Bíblia, mas também assegurar que nossas vidas sejam reflexo dela”. Avanços relevantes Foram muitos os avanços apresentados no evento e alguns mereceram maior destaque. “Desde a última Assembleia Mundial, em 2010, conseguiu-se, com a melhor utilização dos recursos digitais, reduzir o tempo necessário para a tradução da Bíblia”, comemora Zimmer. Agora, o Novo Testamento pode ser traduzido em apenas três anos e meio, e o Antigo Testamento, em sete anos. Nos últimos seis anos, 116 novas traduções da Bíblia completa foram terminadas. Foi especialmente celebrada a distribuição de Bíblias nos seis últimos anos, com um total de 2,5 bilhões de unidades. O destaque ficou com a Sociedade Bíblica do Brasil (SBB). “Sozinha, nesse período, ela distribuiu mais de 44 milhões de Bíblias completas, que representam 21% ou pouco mais de um quinto da distribuição mundial”, contabiliza Zimmer. Também houve progressos na tradução e publicação de Escrituras para os povos que vivem no contexto islâmico, nos projetos de tradução da Bíblia para línguas de sinais, que

já mobilizam mais de 20 Sociedades Bíblicas, e na utilização de mídias digitais, a partir do aplicativo das SBU Bíblia Plus, lançado em 2015 sob a coordenação da SBB. O Ministério Holístico apresentou crescimento significativo, verificando-se um número cada vez maior de Sociedades Bíblicas que associam a disponibilização de Escrituras com projetos sociais, a exemplo do programa Luz no Brasil, da SBB. Outro programa que mereceu muita atenção foi o da Defesa da Bíblia, cujos investimentos passaram de 800 mil dólares, em 2010, para 4,4 milhões em 2015, com o envolvimento de 43 Sociedades Bíblicas. Os desafios O fortalecimento das relações com todas as igrejas, o investimento na tecnologia digital para maior divulgação bíblica, bem como na capacitação da liderança e no desenvolvimento do Ministério Holístico são alguns dos desafios que as Sociedades Bíblicas já vêm enfrentando. Muitos outros foram apontados durante a Assembleia Mundial, entre eles, como levar a Palavra de Deus aos jovens com menos de 25 anos e também aos idosos, por serem dois segmentos crescentes da população. Foi manifestada preocupação com o aumento da população proveniente da diáspora, deslocamento de pessoas de seus países de

O estabelecimento de ações para os próximos seis anos foi uma das atividades mais importantes da Assembleia, resultando na aprovação do Compromisso de Filadélfia.

ABNB – A Bíblia no Brasil

33


mundo origem para outros por uma série de motivos, entre os quais guerras, perseguições políticas, religiosas ou étnicas, em busca de uma vida melhor. “Por outro lado, estima-se que 60% da população mundial estarão nos centros urbanos, o que impõe novos desafios para a realização da obra bíblica”, comenta Zimmer.

O presidente da Diretoria Mundial das SBU reitera que o cenário religioso global está em grande mudança. “Os muçulmanos são o grupo religioso que mais cresce e, por volta do ano de 2050, deverá chegar a 2,75 bilhões de seguidores, aproximadamente o mesmo número previsto de cristãos”, ele informa.

O Compromisso de Filadélfia Não por acaso, na avaliação de Rudi Zimmer, o estabelecimento de ações para os próximos seis anos foi uma das atividades mais importantes da Assembleia, resultando na aprovação do Compromisso de Filadélfia. Confira, a seguir os principais pontos do documento. 1. Concentração nos públicos-alvo: garantir que os públicos atendidos pelas Sociedades Bíblicas estejam representados no planejamento dos programas. Para isso, serão desenvolvidos programas globais de interação com a Escritura para cada público-alvo e haverá provisão de recursos para isso, visando alcançar, de forma especial: (a) jovens e famílias, incluindo uma ou mais traduções novas para os menores de 30 anos; (b) diáspora, migrantes e refugiados; (c) pessoas de outras religiões, com especial atenção para o público TAZI (de alguma forma ligado ao Islã); (d) pessoas com necessidades especiais, incluindo a comunidade de surdos, daqueles com deficiência visual e de analfabetos; (e) pessoas que vivem com HIV e os traumatizados. 2. Fortalecimento nas relações com as igrejas: abordar as relações com as igrejas no planejamento estratégico local e construir novos relacionamentos com igrejas que, atualmente, não estão plenamente envolvidas no trabalho. Serão estabelecidos programas de treinamento para ajudar nas relações com igrejas. 3. Posse compartilhada da missão: as Sociedades Bíblicas trabalharão juntas para planejar projetos e alocar doações e outros recursos em um espírito de igualdade e respeito à posse local.

34

ABNB – A Bíblia no Brasil

4. Investimento de recursos na missão: serão renovados o compromisso de apoiar Sociedades Bíblicas que trabalham em contextos onde os cristãos estão sob pressão. Isso será demonstrado por um apoio financeiro e prático sustentável para as Sociedades afetadas. 5. Apoio a todo o ciclo de vida da Bíblia com a tecnologia digital: com a aplicação da tecnologia digital apropriada, para alcançar novos públicos e gerar maior engajamento. Será identificada uma ou mais Sociedades Bíblicas para sediar um Centro de Recursos para Missão para o desenvolvimento digital. 6. Desenvolvimento da capacitação de liderança: será promovido o planejamento de sucessão e a gestão de talentos, de modo que até 2022 todas as Sociedades Bíblicas tenham líderes envolvidos na formação e desenvolvimento. 7. Alcance da sustentabilidade da missão: (a) intensificar a colaboração entre as Sociedades Bíblicas em grupos de afinidade, bem como a nível bilateral; (b) melhorar a administração dos bens, do capital de giro e da renda; (c) otimizar a gestão da propriedade intelectual; (d) intensificar a captação de fundos locais e outras atividades geradoras de rendimento; (e) identificar e envolver parceiros estratégicos para realizar aspectos-chave da missão; (f) clarificar os papéis e responsabilidades dos membros da Fraternidade. 8. Orientações para o ministério holístico: desenvolver um conjunto de diretrizes para o que constitui programas holísticos apropriados para as Sociedades Bíblicas.


camPanHa

dia da bíblia EnaltEcE as traduçõEs Neste ano, as comemorações lembrarão a importância do trabalho de disseminar a Palavra de Deus a todas as pessoas, na língua que lhes toca o coração. As traduções da Bíblia serão o foco das comemorações pelo Dia da Bíblia 2016. Celebrada no segundo domingo de dezembro, a data é precedida por uma campanha da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), que incentiva a mobilização de igrejas cristãs de todo o País nas manifestações de estima e agradecimento pela Palavra de Deus. Inspirada no texto de Neemias 8.8: “Eles iam lendo o Livro da Lei e traduzindo; e davam explicações para que o povo entendesse o que era lido”, tem o seguinte tema: Tradução da Bíblia: para que o povo entenda a Palavra de Deus. Ao propor essa temática, a SBB quer lançar luz à importância deste trabalho, que tem permitido a transmissão da mensagem bíblica na língua que toca o coração de um número cada vez maior de pessoas. “A obra da tradução da Bíblia é fundamental para o trabalho da Igreja. Não apenas as novas traduções são importantes, mas também as revisões”, destaca Erní Seibert, secretário de Comunicação, Ação Social e Arrecadação da SBB. Ele acrescenta que no Brasil, por exemplo, das quase 180 línguas nativas ainda faladas, nem um terço tem tradução da Bíblia completa. Além disso, as traduções existentes precisam ser atualizadas constantemente em termos de linguagem para que possam ser entendidas pelos povos. Criado em 1549 na Grã-Bretanha, pelo Bispo Cranmer, o Dia da Bíblia começou a ser cele-

brado no Brasil em 1850, com a chegada dos pioneiros missionários evangélicos. A primeira manifestação pública, porém, aconteceu quando foi fundada a SBB, em 1948. “A importância desta comemoração pelas igrejas e cristãos cresce à medida que se torna um ponto de partida para um compromisso com a leitura da Bíblia e com uma vida orientada por esta Palavra e não apenas um ponto de chegada, de convergência de pessoas e entidades que valorizam a mensagem da Bíblia”, afirma Mário Rost, gerente de Desenvolvimento Institucional da SBB. Na campanha pelo Dia da Bíblia 2016, serão destacados os aspectos da proximidade do texto bíblico com o leitor e sua cultura. “A Bíblia deseja falar a língua do coração das pessoas. As igrejas, organizações missionárias, agências de tradução e a SBB precisam enfrentar o desafio de tornar a Bíblia disponível nas línguas indígenas cujos falantes estão ansiosos para ouvi-la”, alerta Rost. No site www.sbb.org.br/eventos/diadabiblia estará disponível para download a arte dos materiais sugeridos: cartaz, mensagem alusiva, camiseta, banner, planos de leitura. No mesmo endereço, será possível fazer pedido de envelopes, cofrinhos para ofertas, cartazes e planos de leitura. “Esperamos que mais igrejas se lembrem de agradecer a Deus pela Bíblia, abordando a temática sugerida nos cultos festivos, conclui Rost.

ABNB – A Bíblia no Brasil

35


eSPAÇO DO LEITOR Bênçãos 2 Que Deus os abençoe, meus irmãos. Gostamos muito do trabalho que vocês fazem. Escrevo de Angola (África). Que o Senhor sobre vós resplandeça os seus olhos e vos dê a paz.

Que o Senhor Deus continue abençoando a Sociedade Bíblica do Brasil e toda a equipe, mantendo todos santificados em sua verdade. Que, por meio da SBB, Deus abençoe as igrejas espalhadas pelo Brasil e pelo mundo, derramando o Espírito Santo por meio de sua Palavra. Luiz Roberto Lange, via Facebook

Aniversário da SBB 2 A SBB faz aniversário exatamente no mesmo dia que eu. Coincidência ou não, quero dar-lhe os parabéns, por levar a Palavra do Senhor à nossa nação. Obrigado. Deus abençoe todos vocês! Caio Guedes, via Facebook

Aniversário da SBB 3 Parabéns a todos pelo lindo trabalho e por levar a Palavra Sagrada pelo mundo. Belenice Santos, via Facebook

Bênçãos Que Deus abençoe a Sociedade Bíblica do Brasil. Que ele envie pessoas para contribuir na obra do nosso Deus todo-po deroso. Pedro Netto, via Facebook

Glória a Deus por este programa. E que muitos dependentes químicos possam ser libertos em nome do poderoso Jesus!

Esmael José, via Facebook

Magda Ellwanger, via Facebook

Facebook SBB

A Bíblia na Recuperação de Dependência Química 2

Gosto muito das mensagens que vocês postam. Que Deus abrace todos vocês da equipe.

Aniversário da SBB

A Bíblia na Recuperação de Dependência Química

Valter da Roza, via Facebook

Leitura da Bíblia em um ano Quero agradecer pelo envio do Certificado. Em um período muito difícil da minha vida, me determinei a ler a Bíblia em um ano. Quando comecei a ler, vi que nela havia uma tabela orientando como fazer a leitura em um ano. Graças a isto, ganhei um apetite pela Palavra de Deus e um amor profundo por este livro maravilhoso. Renê Osni Tiburtius, por e-mail

Mude o Brasil pela Bíblia Deus, em sua sabedoria e poder, providenciou o projeto Mude o Brasil pela Bíblia, com alcance em todo o País, e tem usado a SBB como instrumento para sua realização. Quero participar ativamente deste mover de Deus e distribuir muitas Bíblias em São Lourenço (MG) e região. Tem sido muito gratificante levar a Bíblia às pessoas que aguardam com ansiedade por palavras de consolo. Edson Maciel, por e-mail

A Bíblia em Cada Casa Que o Senhor abençoe mais e mais essa iniciativa tão abençoada. Marco Esebastiana, via Facebook

Eu já fui internado várias vezes, por uso de crack. Mas, um dia, Deus me libertou. Hoje, sou feliz. Julio Cesar Kingston, via Facebook

Leitura da Bíblia Em 2009, ganhei a Bíblia de Estudo NTLH (Nova Tradução na Linguagem de Hoje) e nunca mais a larguei. Amo a facilidade de compreensão que ela me dá. Fátima Leal, via Facebook

Bíblia É uma bênção na nossa vida e tem a direção para os nossos problemas. A Bíblia é o melhor remédio. Tania Correa, via Facebook

Bíblia 2 A Bíblia é paz, amor, esperança e me dá sabedoria em minha meditação. Quando eu a abro, é sempre uma bênção de Deus. Carlos Antonio Pereira, via Facebook

Bíblia 3 A Bíblia é o livro mais completo que há. Nela, eu adquiro a sabedoria quando medito e observo o seu conteúdo. Zeli Mamedio, via Facebook Cartas para a redação Avenida Ceci, 706 - Tamboré CEP 06460-120 Barueri - SP e-mail: webmaster@sbb.org.br

ABNB – A Bíblia no Brasil

37


Opinião A pirataria chega à Bíblia Sagrada

*Eber Cocareli é pastor titular da Igreja Presbiteriana Independente de Moinho Velho e apresentador do programa Vejam Só!, da RIT (Rede Internacional de Televisão).

38

Foto: Arquivo SBB

*Eber Cocareli

Assim que recebi o honroso convite para escrever este artigo, me lembrei de dois episódios roubam e fraudam com a Bíblia nas mãos! Onde que vivi na década de 80. Eu havia saído da USP está o temor Daquele que é o autor sagrado? pouco tempo antes, mas ainda estavam muito Quem é desonesto e usa de pilantragem, usanfrescas as lembranças de como meus colegas do a Palavra de Deus como ferramenta de sua de classe, embora ateus convictos e militansafadeza, pensa o quê? Que o Senhor irá deixar tes da extrema esquerda, se referiam à Bíblia. pra lá? Mas não mesmo! (Hebreus 10.26-31). Naturalmente, eles não criam na Palavra de Hoje, o problema é ainda mais agudo e Deus, mas em muitas discussões com os prodoloroso. Há gente lucrando com a venda de fessores que criticavam a falta de postura crítica Bíblias pirateadas! Isso mesmo, Bíblias falsifiem relação à bibliografia adotada pelos alunos, cadas, pois quem compra, em geral, pensa esvi meus colegas se defenderem dos mestres, tar adquirindo um produto sério, confeccionado alegando que não tinham como divergir e muicom todo o temor, zelo e carinho que a Palavra to menos criticar os autores consultados, pois, infalível do Senhor merece. Entretanto, o que para eles, o que estava escrito era “bíblia”. Essa leva para casa é uma cópia espúria e desonespostura me fez ponderar, admirado, sobre quanta do árduo e seríssimo trabalho dos eruditos to prestígio a Bíblia Sagrada adquirira ao longo que traduzem a Bíblia para nosso idioma. da história, mesmo entre os que a desprezam como revelação do Altíssimo. Com isso, os piratas “Pois, se continuarmos a Algum tempo depois, quanroubam os recursos que as do eu já era pastor, fui à Casa pecar de propósito, depois Sociedades Bíblicas usam de conhecer a verdade, da Bíblia, para adquirir um para manter seus especiaexemplar da Palavra de Deus. já não há mais sacrifício listas. Ora, queremos um Ao entregar meu cheque, a que possa tirar os nossos texto atualizado, que transmoça do caixa me pediu a carmita fielmente a mensagem pecados” (Hebreus 10.26). teira de identidade. Quando do Senhor para o nosso fui sacá-la, deparei com minha credencial de tempo, mas a maioria de nós esquece que Ministro Evangélico. Todo orgulhoso, apresenisso custa dinheiro – e muito! Todo desvio, tei-a, dizendo: “Aqui está uma identidade muito nesse sentido, é extremamente prejudicial à melhor!”. Ela pegou a credencial, examinou-a e causa do Reino e não pode ser admitido de me devolveu, dizendo gentilmente: “Muito bomodo algum! nita. Agora o senhor poderia me dar seu RG, Não permita que isso aconteça. Adquira sua por favor?”. Retruquei, embasbacado: “Não Bíblia somente dos fornecedores credenciados acredito que pastores comprem Bíblias e pada SBB, confira se o logotipo está não somente guem com cheque fraudado!”. Ao que ela resna capa da Bíblia, mas também na parte interpondeu, dando um profundo suspiro: “Ah, se o na e, se ainda assim tiver dúvidas, faça contato senhor soubesse...”. com a SBB, para que ela possa lhe orientar. Que contraste! Ímpios invocando o termo Que tenhamos o mesmo espírito de Cristo: “O “bíblia” para se referir a algo com autoridade meu amor pela tua casa, ó Deus, queima deninquestionável, enquanto ministros evangélicos tro de mim como fogo” (João 2.17).

ABNB – A Bíblia no Brasil


Revista A Bíblia no Brasil - Edição nº 252  

Traduções da SBB: fiéis aos originais e preferidas pelos leitores.

Revista A Bíblia no Brasil - Edição nº 252  

Traduções da SBB: fiéis aos originais e preferidas pelos leitores.

Advertisement