Issuu on Google+


MANUAL DE INSTRUÇÕES DO LEITOR:

Nesta primeira edição da revista Ingá AMBIENTE vamos apresentar aos leitores os quadros “carta ao leitor”, “confira essa ONG!” e o selo “responsabilidade sócio ambiental”. Cada um tem um objetivo específico: O quadro é um espaço gratuito aberto para todas as ONG´s com ações direcionadas ao meio amconfira essa ONG! biente, ao desenvolvimento sustentável ou a ações sociais sem fins lucrativos. O selo independente, criado pela revista, visa avaliar as empresas e sua responsabilidade perante o meio em que ela atua. O selo é apresentado em duas formas: Positiva - quando a empresa cumpre o que se propõe a fazer - e negativa - quando não cumpre. As avaliações, feitas de forma independente e sem aviso prévio, serão efetuadas pelos leitores da revista e por profissionais do meio, ou seja, voces leitores serão os principais fiscalizadores.

Página 5

Página 6

siga-nos no twitter: ingaambiente divulgue essa idéia: www.editorainga.com.br/ambiente

INSTITUTO AKATU

fale conosco: contato@editorainga.com.br

LANÇA CAMPANHA SOBRE DESPERDÍCIO DE ALIMENTOS

Página 8

WWF Brasil

?

ONG mundial pergunta: Você sabe o TAMANHO da pegada

sua

Página 10

Nós temos as soluções certas para proporcionar tranqüilidade e segurança para você e sua empresa!

04

REVISTA INGÁ

AMBIENTE

EDITORA INGÁ Rua: José Vicente da Silva, 1431, Jardim Itália - Maringá PR. CEP: 87060-590 Fone: +55 (44) 4052-9826. Conselho Editorial: José Fernando Nogueira; Bruno Cosenza Botelho Nogueira; Gustavo Cosenza Botelho Nogueira Direção Executiva: Ricardo Cosenza Botelho Nogueira.

REVISTA INGÁ AMBIENTE Produção: Ricardo Cosenza Botelho Nogueira; Textos: Os textos publicados são de responsabilidade de seus autores e estão devidamente indentificados. A marca Ingá Ambiente®, seus produtos e derivados são propriedade de uso exclusivo da Editora Ingá LTDA. Todos os direitos reservados.

Para anunciar: (44) 8811-6695

contato@editorainga.com.br

IMPRESSÃO: Gráfica Maranata Avenida Brasil, 2123 Maringá - PR Fone: (44) 3227-9666


CARTA AO LEITOR: A Editora Ingá inicia, à partir desta primeira edição da revista Ingá AMBIENTE, uma jornada em favor do meio ambiente e rumo ao desenvolvimento sustentável de nosso planeta. Quando falamos em meio ambiente muitos pensam em árvores, animais em extinção, rios e mares. Poucos vão além, compreendendo o ciclo de vida de tudo o que utilizamos e consumimos e o quanto isso representa para o planeta; assumindo assim uma consciência coletiva. Nosso objetivo com esta publicação é simples: Fazer nascer em cada ser humano a preocupação com a responsabilidade social e ambiental com qualidade de vida para que as próximas gerações também desfrutem deste lindo planeta azul. Você pode ter atitudes que contribuam para esse objetivo comum. Aqui vão algumas dicas super simples para aplicar no seu dia-a-dia: Transporte: • Prefira o transporte público. Além de ser menos poluente, você evitará parte do estresse do dia-a-dia; Use bicicleta ou caminhe sempre que possível. É saudável e você estará contribuindo para um planeta mais limpo; Se não houver ciclovias, fale com seus representantes políticos para que as construam; Para viagens curtas a trabalho ou de turismo, prefira o ônibus.

Carro: • Faça sempre uma revisão. Além de evitar possíveis dores de cabeça, um carro que funciona corretamente consome menos combustível; Calibre bem os pneus. Os pneus bem calibrados evitam um consumo excessivo de gasolina e dão mais segurança; Ao comprar, dê preferência aos veículos flex e que sejam mais econômicos; Se puder, abasteça com álcool e não com gasolina. Em casa: • Procure sempre comprar aparelhos eficientes em consumo de eletricidade; Desligue as luzes dos ambientes não utilizados; Retire das tomadas os aparelhos em stand-by (os que ficam com as luzinhas vermelhas acesas); Instale painéis solares para aquecer a água. A longo prazo, você poupará energia e dinheiro; Substitua as lâmpadas principais da casa por lâmpadas fluorescentes compactas, consomem 75% a menos que as convencionais; Desligue o chuveiro quando estiver se ensaboando. No trabalho • Verifique se as luzes estão desligadas ao sair; Seja ativo: forme uma comissão para verificar como a empresa pode gastar menos energia; Mantenha os aparelhos de ar condicionado a 25o C; Verifique se os aparelhos de ar condicionado estão na sombra. Eles consomem 5% menos se não estiverem no sol. Se cada um fizer sua parte e divulgar essas dicas, pode ser que consigamos reverter o assustador quadro em que o nosso planeta se encontra hoje. Reveja suas atitudes!


confira essa ONG!

INSTITUTO AKATU LANÇA CAMPANHA SOBRE DESPERDÍCIO DE ALIMENTOS Peças criadas pela agência Leo Burnett alertam consumidor para o fato de que cerca de um terço do que se compra em alimentos no Brasil vai direto para o lixo. O Instituto Akatu pelo Consumo Consciente acaba de lançar sua mais nova campanha de conscientização, cujo tema é o desperdício de alimentos. A abordagem das peças tem linguagem semelhante à da publicidade do varejo e alerta o consumidor para o fato de que uma grande parcela do que se compra em alimentos vai direto para o lixo. As peças foram criadas pela agência Leo Burnett e encaminhadas a diversos veículos de comunicação, em kits com os arquivos já nos formatos apropriados para veiculação. A iniciativa surgiu da constatação de que, no Brasil, aproximadamente um terço de todos os alimentos comprados em uma casa é desperdiçado. Junto com eles, todas as suas embalagens, toda a água e energia usadas na sua produção, todo o CO2 emitido em sua produção e transporte, etc são também jogados fora, gerando inúmeros impactos negativos para a sociedade, a economia e o meio ambiente. O número é ainda mais alarmante quando pensamos que estamos em um país onde 14 milhões de pessoas vivem em domicílios com insegurança alimentar grave (fonte: IBGE, 2004). O objetivo da campanha é alertar os brasileiros sobre este fato e mostrar que é possível mudar este quadro por meio de pequenos gestos diários, que serão divulgados pela mídia com base em sugestões do Akatu. Peças As peças já desenvolvidas incluem um comercial de TV e cinema com duração de 30 segundos, um spot de rádio de 45 segundos, anúncios para revista e jornal, banners online em diversos formatos e um hotsite (www.akatu.org.br/sites/desperdicio). A agência e o Akatu estudam, ainda, a produção de sacolas de algodão cru com as mensagens da campanha e de adesivos para os caminhões de lixo na cidade de São Paulo. Outros projetos prevêem merchandising em programas de TV e parcerias com veículos de comunicação para a produção de programetes de rádios e editoriais em sites, com o objetivo de informar sobre o problema e dar dicas de como evitar o desperdício de alimentos. A linguagem das peças assemelha-se à dos anúncios de ofertas especiais do mercado varejista, ressaltando, no entanto, o desperdício dos produtos que vão para o lixo. Com a chamada ‘Olha que loucura!’, são exibidas imagens de frutas, hortaliças, carnes e laticínios estragados, ao lado do preço de cada produto. O objetivo é impactar o consumidor, traduzindo monetariamente o quanto é desperdiçado em alimentos. No comercial de TV, um garoto propaganda diz ao consumidor: ‘Quer comprar mais? Muito, muito, muito mais? Então dá só uma olhada nessas ofertas!’.

06

REVISTA INGÁ

AMBIENTE

texto: cdn comunicação corporativa

As peças vêm acompanhadas de dicas para evitar o desperdício (ex.: conferir a data de validade do produto; preferir os que trazem menos embalagem e, portanto, geram menos lixo) e do endereço do site do Instituto Akatu (www.akatu.org.br) para mais informações. Aceitação do público A campanha foi avaliada junto a um público interessado em responsabilidade social, composto por grupos de homens e mulheres entre 18 e 35 anos. Em todos os públicos testados, foi comprovado que a campanha impacta e causa reações emocionais, pois as pessoas conseguem se perceber vivenciando experiências semelhantes na rotina de suas casas. Os consumidores se identificam com as cenas de desperdício, admitem que agem dessa maneira, consideram que a sociedade é responsável por mudar esse cenário e sentem-se impelidos a deixar de desperdiçar. A pesquisa concluiu que a campanha atinge o objetivo de provocar a reflexão sobre o consumo consciente. Parcerias Para sensibilizar os veículos de comunicação a abrir espaço para a veiculação das peças, o Instituto Akatu e Leo Burnett realizaram, em agosto de 2008, um evento que reuniu cerca de 50 profissionais de mídia de emissoras de TV aberta e por assinatura, internet, cinema, rádio, mídia impressa e mídia exterior, aos quais foi apresentada a idéia inicial da campanha. Instituto Akatu pelo Consumo Consciente Criado em 15 de março de 2001 (Dia Mundial do Consumidor) no âmbito do Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social, é uma organização não governamental sem fins lucrativos que mobiliza a sociedade para o consumo consciente. A palavra “Akatu” vem do tupi e significa, ao mesmo tempo, “semente boa” e “mundo melhor”, traduzindo a idéia de que o mundo melhor está contido nas ações de cada indivíduo. Para o Instituto Akatu, o ato de consumo deve ser um ato de cidadania, por meio do qual qualquer consumidor pode contribuir para um mundo melhor. O consumidor consciente busca o equilíbrio entre a sua satisfação pessoal, a preservação do meio ambiente e o bemestar da sociedade, refletindo sobre o que consome e prestigiando empresas comprometidas com a responsabilidade social.

SAIBA MAIS: WWW.AKATU.ORG.BR


confira essa ONG!

WWF Brasil

?

ONG mundial pergunta: Você sabe o TAMANHO da pegada

sua

Que tal mobilizar mais pessoas e começar a promover mudanças na sua casa, no trabalho e mesmo na cidade?

Na cidade

Que tal se envolver com a administração da sua cidade? Há muitos espaços para a atuação do cidadão. Você pode participar da associação dos moradores do bairro, dos conselhos de meio ambiente, comitês de gestão de Bacia Hidrográfica, do orçamento participativo e defender a necessidade da administração urbana preservar as áreas verdes e manter ou criar o sistema de coleta seletiva. Você também pode envolver seus vizinhos na criação de um grupo ambiental ou na promoção de mutirões de limpeza e embelezamento da cidade. Se na sua cidade ou bairro houver trabalhos relacionados à Agenda 21 (compromissos ambientais assumidos por mais de 180 países durante a Conferência Mundial

08

REVISTA INGÁ

AMBIENTE

fonte: site wwfBrasil

Eco-92), participe do processo e envolva seus amigos nas ações planejadas. Procure conhecer as organizações não-governamentais que atuam na sua cidade ou região. Você pode ajudá-las ou fazer parte delas, afiliando-se ou realizando trabalhos voluntários. Adotar a “carona solidária” para ir e voltar do trabalho, da escola ou de outros locais que visita com freqüencia também é uma ótima contribuição. Ou então, comprar coletivamente alimentos saudáveis, orgânicos e de procedência conhecida. Estas são as atitudes que, efetivamente contribuem para a redução da nossa pegada, levando para a prática o exercício da cidadania, o cuidado com o meio ambiente e o combate ao desperdício dos recursos naturais.


Em casa

Você pode verificar e controlar o consumo de água, gás e energia da sua residência por meio das contas mensais, comparando-as e mostrando os dados para todos os familiares e colegas. Se você mora em prédio ou condomínio, que tal convocar os vizinhos e propor um sistema de coleta seletiva ou outra ação ambiental? Será que em sua escola, clube ou trabalho as pessoas participariam de compras solidárias? O comércio ético e solidário é muito mais do que um movimento que valoriza as pessoas e a cultura. Hoje em dia ele é visto como uma ferramenta efetiva de desenvolvimento local, que contribui para a fixação das comunidades nas áreas rurais, buscando reverter o quadro atual em cerca de 80% da população mundial se concentra em áreas urbanas. Você sabia que o comércio ético e solidário vem crescendo ano a ano? Ele reúne os segmentos de produtos orgânicos, certificados ou naturais, artesanato, terapias alternativas, turismo responsável e outros setores. Então, entre nesta onda e consuma produtos do comércio ético e solidário. Você estará colaborando para reduzir a desigualdade social e promover o desenvolvimento econômico no rumo da sustentabilidade.

No trabalho

Colabore com programas de eco-eficiência, mobilizando os colegas em relação a ações complementares, divulgando os resultados e melhorias alcançadas, interna e externamente. Caso sua empresa ainda não esteja engajada com projetos desta natureza, sugira a adoção dessas posturas a seus dirigentes. Quem sabe não existam mais colegas preocupados com o meio ambiente para formar um grupo e propor melhorias no seu local de trabalho? Ou para formar um grupo de voluntários e planejar uma ação? Que tal criar um mural, divulgar informações pela Internet ou convidar um profissional da área ambiental para fazer uma palestra?

Na escola

Se você tem filhos na escola, pode ajudar a reduzir a pegada ecológica ao participar da Associação de Pais e Mestres (APM). Você pode também planejar e realizar ações de re-equilíbrio ambiental que envolvam a comunidade escolar, como implantação de coletas seletivas, campanhas para redução do consumo de água e de energia, mutirões de limpeza e pintura da escola etc. Se você é aluno, pode participar e desenvolver projetos para ampliar a consciência ambiental crítica dos colegas e da comunidade escolar, por meio de mostras de vídeos ecológicos, grupos de estudo, palestras, mutirões de plantio de árvores, projetos ambientais ou construindo a Agenda 21 escolar. Para sensibilizar seus familiares, amigos ou colegas, converse sobre o assunto com eles, façam juntos o teste da pegada e verifiquem como estão os hábitos de consumo de cada um, imaginando quais seriam as possibilidades comuns para reduzir suas pegadas coletivas.

faça o teste:

www.wwf.org.br/wwf_brasil/pegada_ecologica


Nós temos as soluções certas para proporcionar tranqüilidade e segurança para você e sua empresa!

O SISTEMA BULBOX O sistema a vácuo garante total proteção ao operador, conforme preconizam as normas operacionais do Ministério do Trabalho. Neste processo, os resíduos ficam separados e armazenados com segurança dentro do equipamento, composto de um tambor de aço, acoplados ao sistema de trituração, aspiração, tripla filtragem e mesa de acionamento dotada de comandos com microprocessador, contador digital e botão de emergência. Depois de serem descaracterizados, os resíduos serão transportados com segurança, minimizando os riscos ambientais. ESTE SISTEMA OFERECE MUITO MAIS QUE ISSO! Sua empresa tem a garantia de que os resíduos serão transportados até cada uma das maiores empresas de reciclagem de vidro e alumínio do país. Isso permite a Nortevisual, fornecer a cada cliente a Certificação de Reciclagem e Destinação Final de Resíduos, garantindo a rastreabilidade, que se caracteriza como um necessário e importante procedimento para empresas certificadas ou em processo de certificação ISO 14000. Cliente Nortevisual ganha em economia, confiança, segurança e com a certeza de estar participando de um grande processo de Desenvolvimento Sustentável e responsabilidade com o Meio Ambiente. Através da Bulbox, você pode contar com um novo sistema, que consiste em: Descaracterizar a lâmpada, triturando-a e armazenando separadamente seus resíduos; Aspirar os resíduos num sistema a vácuo; Filtrar o ar de aspiração em três estágios, retendo micro partículas de vidro, pó fosforoso e vapor de mercúrio; Reciclar os resíduos.

10

REVISTA INGÁ

AMBIENTE



Revista Ambiente