Issuu on Google+

REVISTA

ALIMENTOS - BEBIDAS - COSMÉTICOS

EMBALAGEM & TECNOLOGIA

Editora Casa Grande Ltda - Revista técnica para fabricantes de alimentos, bebidas e cosméticos

A REVISTA DO SETOR DE EMBALAGEM

Novelis lança chapa de alumínio para latas de bebidas A relevância das embalagens promocionais Os benefícios dos alimentos embalados a vácuo Brasil lançou 124 produtos envasados em latas de aço Tetra Pak apresenta embalagem com topo separável Rolhas feitas com plástico verde da Braskem Plástico integrado à prata nanométrica

Ano V - 2014 Edição 18


ÍNDICE EDITORIAL

A relevância das embalagens promocionais ....................................

Novelis lança chapa de alumínio para latas de bebidas .

08

Gisela Schulzinger assume a presidência da ABRE

18

58

A indústria de produtos de tratamento lança mão de ações de sampling com pequenas embalagens, que, quanto mais próximas da embalagem normal, maior a associação causada na ocasião da compra.

A empresa Red Hare Brewing Company comercializará sua cerveja artesanal na primeira lata para bebidas de alto teor de material reciclado a ser certificada no mundo

Nova presidência e conselho da Associação Brasileira de Embalagem iniciam a gestão em 1º de abril; cerimônia da posse aconteceu no dia 09 de abril

///////////////////////////////////////////////////////////////////////////

///////////////////////////////////////////////////////////////////////////

///////////////////////////////////////////////////////////////////////////

Os benefícios dos alimentos embalados a vácuo ..................

Artecola Química lança formulação exclusiva em Hot M

Copoliéster Eastman Embrace™ HY

12

30

60

A solução encontrada por alguns é armazenar os alimentos para toda a semana, ou pelo menos para alguns dias. Mas, no âmbito nutricional, essa prática deve ser vista com certa cautela.

Agora as indústrias de alimentos, cosméticos, farmacêuticos e higiênicos podem contar com uma nova linha de adesivos, superior em desempenho e resultados.

Oferece maior capacidade de reciclagem e acabamento superior aos frascos da bebida protéica Upbeat.

///////////////////////////////////////////////////////////////////////////

///////////////////////////////////////////////////////////////////////////

///////////////////////////////////////////////////////////////////////////

Ascensão das ambalagens de vidro ...............................................

Embalagem Combisafe

Plástico integrado à prata nanométrica

14

Ideal para produtos com grandes pedaços

Como a tecnologia de raios X torna o vidro uma opção de embalagem mais segura?

///////////////////////////////////////////////////////////////////////////

///////////////////////////////////////////////////////////////////////////

Rolhas feitas com plástico verde da Braskem

Novas regras de alimentação exigem mudanças na merenda

20

42

Denominadas Select® Bio, as rolhas são 100% recicláveis e apresentam o mesmo desempenho em controle do oxigênio que a linha convencional, além de evitar a deterioração e desperdício causados por processos como oxidação e redução.

Alimentos enlatados são ótimas opções para manter o prato gostoso e nutritivo ///////////////////////////////////////////////////////////////////////////

Brasil lançou 124 produtos envasados em latas de aço

38

///////////////////////////////////////////////////////////////////////////

22

Azeite Andorinha inova com embalagem versão spray

O Brasil lançou, entre novembro de 2012 a novembro de 2013, 124 produtos envasados em lata de aço, sendo que as frutas e legumes ficaram no topo deste ranking, de acordo com a Abeaço (Associação Brasileira de Embalagem de Aço).

50

Azeite Andorinha surpreende e traz ao Brasil mais uma novidade. Após apresentar o exclusivo bico dosador Vai-e-Vem em 2009, a marca lança com ineditismo no país a embalagem de azeite na versão spray.

///////////////////////////////////////////////////////////////////////////

///////////////////////////////////////////////////////////////////////////

Tetra Pak apresenta embalagem com topo separável

Projeto usa pele de tomate para revestir

26

A inovação permite que os consumidores retirem o topo plástico do restante da embalagem formada por papel, possibilitando que as partes sejam recicladas separadamente.

FACEBOOK.COM / REVISTAEMBALAGEMETECNOLOGIA

NEWSLETTER SEMANAL

CADASTRE-SE EM NOSSO SITE E RECEBA INFORMAÇÕES DO SETOR DE EMBALAGEM PARA ALIMENTOS, BEBIDAS E COSMÉTICOS.

integração de um polímero termoplástico com nanopartículas de prata garante efeito bactericida para recipientes que podem ser utilizados para conservar alimentos, soluções fisiológicas, produtos farmacêuticos e cosméticos, dentre outros. ///////////////////////////////////////////////////////////////////////////

Produção brasileira de embalagens plásticas flexíveis

///////////////////////////////////////////////////////////////////////////

Brasil Alimenta 2014 Envase Brasil

PROGRAMA EMBALAGEM & TECNOLOGIA Acesse: www.youtube.com/embalagemtecnologia

06

94

Cobertura da feira.

.................................................................................

FCE Cosmetique 2014

96

Antecipação da feira.

.................................................................................

Fispal Tecnologia 2014

98

Antecipação da feira.

Embalagem & Tecnologia é uma revista técnica de circulação nacional, direcionada às indústria e fabricantes de Alimentos, Bebidas e Cosméticos, traz informações e tecnologias importantes para o desenvolvimentos e manutenção das empresas.

Diretor Presidente: Eric Mitsuo Toguchi Dept. Com. e Mkt: Elizabeth Cabral

Publicação: Trimestral Distribuição: Indústrias e Fabricantes de: Alimentos, Bebidas e Cosméticos.

Representante comercial: Gerson Candido

Acesse: www.embalagemetecnologia.com.br

O PROGRAMA QUE LEVA PARA OS FABRICANTES, INFORMAÇÕES DO SETOR DE EMBALAGEM.

80

ma pesquisa contratada junto a Maxiquim e divulgada dia 20 de fevereiro, em São Paulo, com exclusividade para os associados da ABIEF (Associação Brasileira da Indústria de Embalagens Plásticas Flexíveis), revelou que a indústria brasileira de embalagens plásticas flexíveis registrou um crescimento de 3,5% em 2013

56

O principal objetivo é desenvolver o que eles chamam de “bio-laca” - uma espécie de revestimento produzido com resíduos alimentícios. A substância deve proteger a saúde do consumidor e ser economicamente viável.

64

Editora Casa Grande Ltda Me São Bernardo do Campo - SP Tel: (11) 2669-8563 / 2669-8564 / 96584-6043

Comercial: comercial@editoracasagrande.com.br 11-2669-8563 / 2669-8564

Imprensa: redacao@editoracasagrande.com.br Contato geral: Tel: (11) 2669-8563 / 96584-6043 contato@editoracasagrande.com.br www.embalagemetecnologia.com.br

*As matérias, artigos assinadas por colaboradores, são de responsabilidade única de seus autores e podem não expressar necessariamente a opinião da revista. As opiniões expressas no veículos da Editora Casa Grande são de responsabilidade exclusiva de seus autores


Artigo

A relevância das

embalagens promocionais

Por Assunta Napolitano Camilo

A

s embalagens promocionais têm uma função muito importante no planejamento estratégico de seus produtos tanto ao promover a apresentação ao mercado quanto em caso de “sampling” (amostra), ao apresentar uma novidade com o objetivo de aumentar a venda e, em alguns casos, dar solução aos estoques parados.

Assim a indústria começou, e atualmente utiliza as embalagens promocionais para reforçar a presença da marca no canal de venda e na mente dos consumidores. Essa estratégia permite aos consumidores darem mais atenção aos produtos à medida que agregam alguma vantagem ou brinde e, no caso dos varejistas, ajuda e muito para que os estoques virem mais rapidamente. Algumas embalagens promocionais acabam por se transformar em objetos de desejo e de coleções, característica bem comum para produtos infantis por causa da associação que as crianças fazem a personagens licenciados e/ou brinquedos e objetos do universo infantil.

Na maioria dos países que são fonte de pesquisa para o Instituto de Embalagens, observei que quase todos os produtos possuem brindes ou produtos associados, em função da cultura e do baixo poder aquisitivo. Essa foi uma forma que as marcas encontraram para fidelizar os clientes, disputadíssimos. As associações são, na maioria das vezes, inusitadas, por exemplo, ao comprar o chá, o cliente leva o macarrão instantâneo.

O Marrocos é um dos países em que mais encontramos embalagens promocionais. Neste caso, a consumidora comprava o sabão em pó para roupas e levava o detergente de lava-louças para provar.

A indústria de produtos de tratamento lança mão de ações de sampling com pequenas embalagens, que, quanto mais próximas da embalagem normal, maior a associação causada na ocasião da compra.

08

Produtos licenciados encantam. Acompanhados de brindes, surpreendem ainda mais! Depois de ser utilizada como embalagem de balas, a proposta se transforma em um estojo escolar com um apontador de lápis na tampa. Ou seja, a criança carregará a marca da bala FINI® por todo o ano letivo.


Produto em promoção com embalagem especial do tipo clássico: leve dois e tenha preço especial.

marca atributos de modernidade e ousadia, como propõe.

Esta foi a proposta da FuturePack®, Consultoria de Embalagens Brasileira, quando desenvolveu para a marca de espumantes Salton® uma champanheira que, além de acondicionar a garrafa para melhor posicioná-la nas gôndolas, permite que se gele a bebida na própria embalagem, transformada num belo balde de gelo. A embalagem possui impermeabilização no seu interior e garante barreira adequada. Justamente por causa dessa característica, pode ser utilizada várias vezes, sendo, portanto, uma embalagem bem amiga do meio ambiente. A proposta recebeu o Prêmio de Melhor Embalagem do Ano no Prêmio Brasileiro da Embanews e também foi reconhecida no World Packaging Organization, importante organização mundial de embalagens.

A embalagem do produto Bebê Natureza® é de modelo tradicional: cartucho com grande janela transparente e um brinde, que também vem em tamanho promocional especial. Por ser menor, o brinde se torna interessante para as mães carregarem e, como não é vendido separadamente, acaba promovendo a venda do conjunto. A Shiseido®, gigante japonesa de produtos de beleza e higiene, tem uma versão especial para quem está sempre “on the go”. Oferece um conjunto de xampu e condicionador em tamanho reduzido, numa prática maletinha plástica para facilitar a vida dos consumidores.

Falando em ousadia, na Estônia encontramos uma proposta bem apimentada de um energético que já começa pelo nome, Sixtynine®, ou 69. O rótulo metalizado com fundo roxo, trazendo os números seis e nove, faz uma referência erótica explícita. A garrafa de PET de cor azul-escura remete ao ambiente noturno. A ousadia é completada por uma embalagem com um preservativo colada no gargalo. Não sei como os órgãos de defesa do consumidor lidarão com as eventuais queixas de propaganda enganosa, caso a promessa explícita não se concretize. A proposta é uma divertida brincadeira que provoca a galera, dando um recado direto!

Embalagem melhor. Mundo melhor! * Artigo baseado no capítulo da autora Assunta Camilo do livro Better Packaging Better World.

Crédito: Assunta Napolitano Camilo: Diretora da FuturePack - Consultoria de Embalagens e do Instituto de Embalagens Ensino & Pesquisa.

Datas comemorativas como Natal, Dias das Mães, Ação de Graças, entre outras, são motivos de embalagens promocionais, assim como eventos esportivos e musicais, por exemplo, o stand up pouch do time de futebol Barcelona, que imita uma camisa do time. A embalagem carrega muitas guloseimas para conferir energia aos torcedores.

Profissional de embalagens há mais de 30 anos. Pesquisa feiras e PDVs do mundo desde 1986. Articulista, professora e palestrante internacional de embalagens. Coordenadora dos livros: Embalagens Flexíveis; Embalagens de Papelcartão; Guia de embalagens para produtos orgânicos; Embalagens: Design, Materiais, Processos, Máquinas & Sustentabilidade. Coordenadora do Kit de Referências de Embalagens.

A categoria de bebidas se utiliza muito das embalagens especiais. A marca Absolut® de vodca é provavelmente a campeã em apresentações promocionais ou especiais, o que confere à

10

Na verdade, as embalagens devem, além de entregar o produto protegido, identificado na melhor forma para ser consumido, encantar e surpreender o consumidor.

Recebeu vários prêmios de embalagens e de profissional do ano, além de prêmios internacionais.


Artigo

Os benefícios dos alimentos

embalados a vácuo *Danielle Franco Rodrigues | CRN8 – 1197

H

oje, sabemos que a correria do dia a dia nos impede de preparar refeições muito elaboradas todos os dias. A solução encontrada por alguns é armazenar os alimentos para toda a semana, ou pelo menos para alguns dias. Mas, no âmbito nutricional, essa prática deve ser vista com certa cautela. Uma vez que o alimento está armazenado em contato com o ar, ele começa a perder o sabor, textura e aparência. Frutas como a banana e a maçã mostram rapidamente os sinais da oxidação pela coloração marrom que elas adquirem minutos após exposição sem a casca. Esta reação afeta todos os alimentos frescos mesmo que visivelmente isso não seja óbvio, pois os efeitos da oxidação também eliminam as propriedades antioxidantes das vitaminas. A esse ponto você deve estar se perguntando: “Mas o que vou fazer para ter uma alimentação saudável todos os dias com praticidade?”. Não se preocupe, graças a determinados avanços da tecnologia, hoje podemos desfrutar de alimentos cozidos a vapor e embalados a vácuo, o que permite ficar armazenado por vários meses. A embalagem a vácuo remove quase todo o ar presente no invólucro dos alimentos, isto retarda a proliferação de micro-organismos vivos, responsáveis pela putrefação, além de evitar o contato do oxigênio, diminuindo, e quase inibindo, a oxidação. Uma vez que o ar é removido de dentro da embalagem, ela precisa ser sela-

12

da com segurança para evitar que o ar retorne para o interior da mesma.

A EMBALAGEM A VÁCUO PODE SER USADA EM CEREAIS?

ESTA TECNOLOGIA PODE SER USADA PARA CARNES?

Sim. Manter os cereais crocantes e frescos é realmente um problema, principalmente se são comprados em uma quantidade grande. Isso ocorre porque alimentos desidratados absorvem a umidade existente no ar, a menos que sejam mantidos em recipientes próprios, sem existência de ar.

Sim. Com a crescente ênfase dada ao incremento dos óleos naturais nas nossas dietas, a maioria das pessoas está tentando consumir mais peixes, os quais são ricos em EPA (Óleo Eicosapentanóico) e previnem doenças cardiovasculares. Esses óleos, se não forem embalados a vácuo, deterioram-se e tornam-se viscosos mais rápido do que outros tipos de alimentos. Hoje sabemos que é possível manter sob refrigeração uma carne de peixe bem embalada por até dois dias ou dois meses se for congelada. Mas se for mantida embalada pelo processo a vácuo, ela poderá ser conservada sob-refrigeração por quatro ou seis dias ou por até dois meses se for congelada. E se for cozida a vapor dentro da própria embalagem pode ser armazenada em temperatura ambiente sem perder o sabor, as propriedades nutricionais e a textura original por até um ano. Mesmo congelados os alimentos apresentam perda de textura e sabor além da oxidação, desidratação e ao lento crescimento das bactérias, as quais causam a “queima” através do congelamento. Já quando embalados a vácuo, os alimentos não sofrem esse tipo de deterioração, dentro ou fora do freezer.

A embalagem a vácuo desses tipos de alimentos é altamente recomendada para preservar a textura naturalmente crocante. Conclui-se que a embalagem a vácuo confere aos alimentos maior textura, sabor, cor e ainda mantém o frescor, se comparada a outros tipos de embalagens. Um ponto a ser lembrado é que a técnica faz com que os alimentos tenham uma perda mínima de seus nutrientes. É mais ou menos como manter todo o sabor de produtos fresquinhos aliados à praticidade, sobrando mais tempo para você e sua família. Podemos citar a marca VAPZA que é especializada nesse tipo de embalagem e conta com refeições prontas que vão da “Feijoada” até o “Frango Desfiado Cozido”.

*Danielle Franco Rodrigues | CRN8 - 1197 Nutricionista do Linnus Institute


Artigo

Ascensão das

ambalagens de vidro Como a tecnologia de raios X torna o vidro uma opção de embalagem mais segura?

D

urante os últimos anos houve um crescimento constante das embalagens de vidro em todo o mundo, com volumes de produção com crescimento de 4,2% em 2011.

Em 2016, a demanda de embalagens de vidro deverá atingir 53.000 bilhões de dólares globalmente, impulsionada por três fatores principais. Primeiro, as embalagens de vidro oferecem aos produtos uma sensação de qualidade superior, cada vez mais procurada por marcas para atrair consumidores. Em segundo lugar, o vidro é 100% reciclável, com credenciais ambientais impressionantes alinhadas às tendências atuais de embalagens com foco na sustentabilidade. Por fim, o vidro é um elemento natural, atendendo à crescente demanda por formatos de embalagem mais seguros e saudáveis.

14

No entanto, o vidro apresenta seus próprios desafios específicos quando se trata de fabricação e segurança, visto que é mais frágil do que outras opções de embalagem. Fragmentos de vidro podem entrar em recipientes, sendo potencialmente prejudiciais para o bem-estar dos consumidores e levando a recalls de produtos dispendiosos.

taminantes inorgânicos tais como pedras, cacos de vidro, borracha e plástico denso, dentro de uma ampla gama de tipos de embalagens. Através da detecção precisa de contaminantes de vidro em recipientes de vidro, a inspeção por raios X pode fazer deste material ecológico e versátil ainda mais seguro para todos os tipos de produtos.

A fim de proteger as marcas de prejuízos financeiros e danos à reputação devido a contaminação de vidro em vidro, os fabricantes precisam garantir os mais altos níveis de segurança através da inspeção precisa durante a produção e processo de embalagem.

EVOLUÇÃO DA TECNOLOGIA DE INSPEÇÃO

Este artigo explora como as tecnologias mais recentes de inspeção por raios X permitem que os fabricantes protejam os seus produtos e a base de consumidores. Sistemas avançados de raios X emitem a detecção e rejeição de con-

Métodos de inspeção de produtos evoluíram muito ao longo do tempo. Inspeção visual esteve entre os procedimentos de segurança mais comuns em instalações de engarrafamento em todo o mundo, fazendo com que os operadores ficassem sentados em ambos os lados de um transportador, trazendo as garrafas da máquina de capsulagem até o fim da linha.


necendo várias leituras de contaminantes e oferecendo taxas baixas de falsas rejeições. Esta cobertura de detecção de quatro ângulos é ideal para a inspeção em alta velocidade de linhas de frascos e garrafas, bem como outros formatos de recipientes verticais, pois pode oferecer inspeção completa e superar os desafios colocados pelas diferentes espessuras de vidro e curvaturas no fundo dos recipientes. Outra melhoria de design em equipamentos de inspeção por raios X para embalagens de vidro foi a substituição das cortinas padrão presentes nos sistemas tradicionais. Os sistemas mais recentes possuem menos cortinas, possuindo um mecanismo obturador utilizado para evitar a dispersão de radiação que emerge da máquina, eliminando assim a necessidade de cortinas, e são de tamanho significativamente mais curto. Estes novos sistemas possuem grelhas/chapas de abertura cortadas do tamanho e forma específicos dos recipientes a serem inspecionados, evitando derrubar os recipientes verticais à medida que se deslocam pelo processo de inspeção. Essas opções reduzem o risco de quebra, uma vez que os produtos em embalagens de vidro se movem pela linha, diminuindo o período de inatividade causado por procedimentos de limpeza de derramamentos.

ALÉM DA INSPEÇÃO Os benefícios dos sistemas de inspeção por raios X para a embalagem de vidro não se limitam somente a garantir a segurança. Aplicações de detecção de enchimento insuficiente e excessivo melhoram ainda mais a inspeção de vidro e outras formas de embalagem. São úteis quando o enchimento de líquidos, como molhos ou frascos de legumes que dependem de uma quantidade específica de líquido no interior do recipiente para manter a frescor do produto ou conservá-lo.

Os operadores pegavam as garrafas e as inspecionavam visualmente utilizando fundos brancos e pretos alternativos para verificar se havia partículas no interior dos recipientes. Apesar de relativamente eficaz para grandes contaminantes, este método permitiu o erro humano e não permitiu a detecção de pequenos contaminantes de apenas alguns milímetros. Além disso, através deste processo visual, os operadores não conseguiam encontrar facilmente pequenos fragmentos de vidro transparentes que podem acabar dentro do recipiente durante o processo de enchimento. A inspeção de produtos evoluiu desde então, e a tecnologia de inspeção por raios X tornou-se mais prevalente. No entanto, os sistemas de inspeção tradicionais utilizan-

16

do apenas feixes horizontais de raio X não são capazes de inspecionar totalmente os pontos cegos na coroa de frascos, devido aos fundos curvados em recipientes de vidro e a largura variável de suas paredes. Outros problemas comuns incluíam o derramamento e a ruptura de recipientes de vidro causados pelas cortinas padrão presentes nos sistemas de inspeção tradicionais para evitar que a radiação escapasse para fora da máquina, o que às vezes batiam nas garrafas e frascos passando pela linha de produção. Melhorias recentes no design da tecnologia de inspeção por raios X, como a detecção de cobertura de quatro ângulos, ajudaram a resolver essas questões, por exemplo, superar os pontos cegos. Estes sistemas oferecem vistas sobre o produto a partir de quatro ângulos diferentes, for-

Por exemplo, se o recipiente estiver excessivamente cheio com legumes na primeira fase de enchimento, não haverá espaço suficiente para a quantidade de líquido necessária para conservar o produto de forma eficaz, levando à deterioração prematura. Os sistemas de inspeção por raios X mais recentes podem detectar quando os recipientes estão com enchimento excessivo ou insuficiente, evitando a deterioração do produto. Os fabricantes também estão procurando cada vez melhorar os métodos de controle e rastreamento que podem lhes oferecer acesso a estatísticas avançadas, histogramas, relatórios e informações de código de barras específicas no caso de um recall de produtos. Recursos avançados de software para sistemas de inspeção de produtos por Raios X podem oferecer esses recursos avançados de controle e rastreamento, úteis para fabricantes de alimentos e bebidas que trabalham com fornecedores diferentes. Por exemplo, em fábricas de alimentos e bebidas, é comum ter ingredientes ou elementos dos produtos fornecidos por uma grande variedade de empresas. Neste caso, se um recipiente contaminado tivesse


de ser identificado no final da linha de produção por um sistema de inspeção por raios X, seu software permitiria ao fabricante rastrear os elementos do produto de fornecedores específicos, identificando rapidamente a fonte de contaminação e demonstrando a diligência devida. A reação rápida e eficiente em identificar e conter produtos danificados por um fabricante poderia evitar a emissão de um recall de produtos e controlar ainda mais os danos a todo o seu lote de produção. Sistemas tradicionais de inspeção de produtos ocupam um espaço significativo, e exigem a instalação completa na linha de produção, o que pode envolver não apenas o espaço precioso do chão de fábrica, mas também mais tempo e recursos operacionais se for necessária infraestrutura adicional para a integração do sistema. No entanto, os sistemas de inspeção por raios X mais recentes são projetados para instalação direta nas linhas de transporte existentes para a integração fácil, sem ocupar mais espaço no chão de fábrica. Além disso, com relação às velocidades de linha, os sistemas avançados de inspeção por raios X não precisam ser ajustados manualmente para diferentes velocidades de linha para que haja eficiência e precisão, uma vez que apresentam transportadores ajustáveis com sensoresno permitindo que o sistema seja ajustado automaticamente a velocidades variáveis da correia, mantendo-o sempre em funcionamento.

UM FUTURO TRANSLÚCIDO Num futuro próximo, podem ser esperadas mudanças em termos de aumento do uso da inspeção de produtos por raios X no setor, impulsionadas principalmente por preocupações com a maior conformidade e segurança. Como resposta à melhoria da eficiência e redução do tamanho, os sistemas futuros serão mais compactos, usando doses mais baixas de raios X para a redução do consumo de energia e ocupando menos espaço no chão de fábrica. Centros de pesquisa e desenvolvimento também visam o desenvolvimento de tecnologia que pode detectar contaminantes de aproximadamente dois milímetros. Em longo prazo, a conformidade e a rastreabilidade em cada etapa da linha de produção continuará a crescer em importância. Os sistemas de inspeção de produtos irão funcionar como ferramentas de controle de processos e gestão, fornecendo aos fabricantes de alimentos os meios para cumprir e garantir a segurança alimentar. Além disso, à medida que mais marcas introduzem uma variedade maior em suas linhas de produtos, elas vão precisar de equipamentos de inspeção de produtos que podem inspecionar vários tipos e tamanhos de embalagens na mesma linha.

Sobre a inspeção de produtos da Eagle A linha de sistemas de inspeção por raio X da inspeção de produtos da Eagle avalia produtos em processo e finalizados quanto a contaminantes como metal, vidro, pedra e ossos enquanto ainda é capaz de verificar a massa, avaliar o nível de preenchimento compartimentado e analisar o teor de gordura. Com sede em Tampa, Flórida, e escritórios locais em todo o mundo, as máquinas de inspeção de produtos da Eagle atendem aos requisitos de certificação da APPCC (Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle) para assegurar que os fabricantes de alimentos e bebidas e seus clientes, estejam bem protegidos. Acesse www.eaglepi.com


Novelis lança chapa de alumínio para

latas de bebidas

A empresa Red Hare Brewing Company comercializará sua cerveja artesanal na primeira lata para bebidas de alto teor de material reciclado a ser certificada no mundo

A

Novelis, líder mundial em laminados e reciclagem de alumínio, anunciou hoje durante a Conferência 2014 de Cervejeiros Artesanais, realizada em Denver (Colorado, EUA), que a Red Hare Brewing Company será a primeira empresa no mundo a usar comercialmente a evercan™, chapa de alumínio de alto teor de material reciclado para latas de bebidas, com certificação independente. O produto da cervejaria artesanal Red Hare será envasado exclusivamente em latas fabricadas com a chapa de alumínio evercan™ da Novelis, que tem em sua composição o mínimo garantido de 90% de material reciclado. A cerveja deverá chegar às prateleiras das lojas no início de maio de 2014, em mercados-chave da região sudeste dos Estados Unidos. “Este lançamento marca a disponibilidade comercial da primeira lata de alumínio fabricada com alto teor de material reciclado certificado no mundo”, disse Phil Martens, presidente e CEO da Novelis. “Trabalhamos com a Red Hare para desenvolver uma cadeia de fornecimento consistente para fazer chegar às mãos do consumidor este produto inédito na indústria, dando o exemplo que outras empresas de bebidas certamente seguirão.” “O alumínio evercan™ da Novelis é perfeito para a Red Hare”, observou Roger Davis, fundador e CEO da Red Hare Brewing Company.

18

“A certificação independente do processo de ciclo fechado por trás da evercan™ fortalece nosso compromisso de empregar as melhores práticas de negócio sustentável, tornando a evercan™ uma extensão natural da marca Red Hare.” A Red Hare Brewing Company, uma das microcervejarias com crescimento mais rápido nos Estados Unidos, escolheu o alumínio evercan™ da Novelis para compor seu compromisso de reduzir a pegada ambiental da empresa e ao mesmo tempo preservar o frescor e aprimorar o sabor de sua fina cerveja artesanal. A Red Hare foi a primeira cervejaria artesanal no estado da Geórgia a acondicionar seus produtos em latas de alumínio, seguindo uma tendência da indústria de microcervejarias de migrar o uso de garrafas para latas, com o intuito de expandir sua distribuição e atrair consumidores. Aproximadamente 400 cervejarias artesanais em quase todos os estados norte-americanos estão enlatando mais de 1.300 tipos diferentes de cervejas. “A evercan™ da Novelis é um excelente modelo de inovação baseado em sustentabilidade, que possibilitará que as marcas de cerveja e o mercado varejista possam avançar em seus próprios objetivos sustentáveis de embalar produtos,” disse Stuart L. Hart, professor emérito da S.J. Johnson em Empreendimentos Globais Sustentáveis na

Universidade de Cornell (EUA), fundador da Enterprise for a Sustainable World (Empreendimentos para um Mundo Sustentável) e autor de Capitalism at the Crossroads (A Encruzilhada do Capitalismo). “Este lançamento é também um importante catalisador para educar outras marcas e os consumidores sobre o valor da reciclagem de ciclo fechado do alumínio e motivá-los a contribuir.” A evercan™ da Novelis está agora disponível para cervejarias em todo o mundo. Instalações de empresas na América do Norte, América do Sul e Ásia estão certificadas para produzirem a evercan™ pela SCS Global Services, líder reconhecida no setor de auditoria ambiental. Os esforços da empresa para aumentar a reciclagem de latas de bebidas é um componente-chave de sua estratégia de chegar a 80% de conteúdo reciclado em seus produtos até 2020. A Novelis, que já é a maior recicladora mundial de alumínio, anunciou investimentos de cerca de US$ 500 milhões nos últimos dois anos, que permitirão dobrar sua capacidade de reciclagem, alcançando 2,1 milhões de toneladas métricas até 2015. A reciclagem de alumínio utiliza 95% menos energia e produz 95% menos gases de efeito estufa (GHGs) do que a manufatura a partir de alumínio primário.


Abeaço

ESPAÇO

Novas regras de alimentação exigem mudanças na

merenda escolar Alimentos enlatados são ótimas opções para manter o prato gostoso e nutritivo

A

alimentação é essencial para o desenvolvimento das crianças. Na infância e na adolescência, refeições completas favorecem tanto o crescimento físico quanto o intelectual. Portanto, a merenda escolar pode ser uma forte aliada, pois contribui para o melhor desempenho dos estudos e também influencia nos hábitos alimentares. Com a aprovação do projeto de lei 2389/2011, que proíbe a venda ou distribuição de alimentos e bebidas com baixo teor nutricional e alto nível de açúcar ou gorduras nas escolas, as merendas oferecidas pela escola também precisam se adaptar às novas propostas. A sugestão da Abeaço (Associação Brasileira de Embalagem de Aço) para proporcionar uma refeição prática e adequada é utilizar os alimentos enlatados como boa parte dos ingredientes para preparar os pratos.

20


SOBRE O PROJETO DE LEI

O PROJETO DE LEI 2389/2011 TEM O OBJETIVO DE REDUZIR OS ÍNDICES DE OBESIDADE INFANTIL, QUE QUADRUPLICOU NOS ÚLTIMOS ANOS SEGUNDO DADOS DO IBGE, INCENTIVAR AS ESCOLAS A OFERECER PRODUTOS MAIS SAUDÁVEIS E REEDUCAR AS CRIANÇAS QUANTO AOS HÁBITOS ALIMENTARES.

Além de serem mais acessíveis e contar com uma grande variedade, os alimentos enlatados oferecem muitos benefícios para a saúde, praticidade na hora do preparo e segurança no armazenamento.

Abeaço

ABEAÇO

Confira alguns alimentos enlatados usados para preparar a merenda escolar: MOLHO DE TOMATE

O molho de tomate enlatado é feito com tomate, sal, amido, açúcar, cebola, salsa e alho. Todos os ingredientes são devidamente balanceados e não há adição de nenhum conservante químico ao alimento. O molho de tomate enlatado possui baixo valor calórico e é excelente fonte de licopeno, poderoso antioxidante que combate os radicais livres, retarda o envelhecimento e combate o câncer. O tomate enlatado também é fonte das vitaminas A, B e C e de sais minerais como o cálcio, ácido fólico e potássio (importante mineral para o controle da pressão arterial). O tomate é tonificante e auxilia na circulação sanguínea.

SELETA DE LEGUMES A jardineira de legumes enlatada é de baixo valor calórico e excelente fonte de fibras. A jardineira de legumes é feita com milho, ervilha, batata, cenoura, água e sal, ingredientes estes devidamente balanceados. Não são adicionados conservantes químicos aos legumes enlatados. Os legumes têm papel fundamental para uma boa alimentação. O milho auxilia no funcionamento do intestino, reduz os níveis de colesterol e glicose no sangue. A ervilha é excelente fonte de sais minerais que funcionam como constituintes estruturais dos tecidos do corpo. A batata é importante fonte de amido e fósforo o qual auxilia na formação óssea e na digestão. A cenoura ajuda no processo de crescimento, fortalece os dentes, melhora a visão e previne contra infecções urinárias.

FEIJÃO COZIDO E TEMPERADO

A lata de aço preserva todas as propriedades nutricionais e o sabor do alimento por mais tempo sem necessidades de conservantes ou aditivos químicos. A embalagem ainda bloqueia a entrada de luz, oxigênio e elementos externos e possui uma película interna flexível, que evita o contato do produto com o metal até mesmo em caso de amassamento.

O feijão cozido enlatado é boa fonte de aminoácidos. O feijão pertence ao grupo das leguminosas, a melhor fonte de proteínas vegetais. A composição do feijão enlatado é feijão carioca, água, sal, óleo de soja e condimentos. Nenhum conservante químico é adicionado ao feijão enlatado. O feijão possui carboidratos complexos e fibras, que ajudam a equilibrar as taxas de açúcar no sangue. Outra de suas virtudes é o baixo teor de gordura e sódio. Graças a esse perfil ele é indicado para hipertensos e colabora na prevenção e tratamento de distúrbios cardiovasculares, diabetes, obesidade e câncer. Também contém ferro.

Vale ressaltar que todos os alimentos enlatados destinados à merenda escolar não possuem conservantes químicos e possuem excelente valor nutricional.

Eainda milho, ervilha, leite em pó, sardinha, atum, dentre outros. Para mais informações sobre os benefícios dos alimentos enlatados, acesse www.abeaco.org.br.

Sobre a ABEAÇO A Associação Brasileira de Embalagem de Aço foi criada, em maio de 2003, com o objetivo de fortalecer a imagem da embalagem de aço, além de dar suporte técnico e mercadológico aos seus fabricantes. A entidade, sem fins lucrativos, investe e apoia iniciativas de gestão ambiental, sobretudo quando associadas a finalidade social e aproxima os interesses de toda a cadeia produtiva. A instituição soma esforços para fomentar pesquisas, desenvolver campanhas de esclarecimento, participar de eventos e divulgar as características das latas de aço. Hoje, a Associação reúne empresas do setor interagindo intensamente com entidades empresariais, fabricantes de embalagens, organizações ambientalistas e o governo. Saiba mais sobre a ABEAÇO acessando o site www.abeaco.org.br Acompanhe as novidades sobre as latas de aço: http://twitter.com/latadeaco ou www.facebook.com/AbeacoBrasil Instagram #amolatadeaço

21


Indústria Imagem produtos Steel Flow

Brasil lançou 124 produtos envasados em

latas de aço em 2013

Alimentos e tintas foram os produtos mais vendidos no último ano

O

Brasil lançou, entre novembro de 2012 a novembro de 2013, 124 produtos envasados em lata de aço, sendo que as frutas e legumes ficaram no topo deste ranking, de acordo com a Abeaço (Associação Brasileira de Embalagem de Aço).

Entre os lançamentos os maiores destaques foram novos produtos, seguido por nova variedade ou extensão de linha, novas embalagens para um produto que já estava no mercado, relançamentos de produtos que estavam fora de linha e por últimos lançamentos de novas fórmulas para produtos que já são vendidos. Analisando o tamanho das embalagens de aço

22

as de 400g foram as mais utilizadas no Brasil durante o período, seguidas por embalagens de 300g na segunda posição e 800g em terceiro lugar. Estes dados mostram que o setor de embalagens de aço vive um momento positivo, com estabilidade no consumo de enlatados e aumento do market share em todos os segmentos que atua. Os maiores crescimentos registrados foram de embalagens para alimentos e tintas, que representam 50% e 40% respectivamente nas vendas de lata de aço. “O aumento na produção de produtos enlatados se deve também a questão do alto valor agregado que este

tipo de embalagem proporciona para o produto”, explica Thais Fagury, gerente executiva da Abeaço. Este cenário coloca o Brasil em décima sexta posição no ranking mundial de lançamentos de produtos em embalagens de aço. No período pesquisado dos 6.599 enlatados lançados no mundo os EUA estão em primeiro lugar, seguido pelo Reino Unido, Espanha, Alemanha e Canadá. A tendência é que o setor continue em crescimento nos próximos anos, principalmente para produtos que remetam a saúde, como no caso dos pescados enlatados. “A estimativa é crescer 2,8% em 2014”, finaliza Thais.


Indústria

A Crown trabalha com marcas para capitalizar na expansão do mercado de

bebidas energéticas no Brasil

A

ssociadas originalmente à vida noturna ou como acompanhamento de bebidas alcoólicas para criar coquetéis, as bebidas energéticas estão sendo cada vez mais consumidas como refrescos, em sua forma pura.

De fato, um estudo recente realizado pela Euromonitor International mostrou que entre 2007 e 2012, o setor de bebidas energéticas no Brasil cresceu 913,7%, com a demanda sendo guiada, principalmente, pela classe média emergente e um público-alvo mais jovem. É esperado que este segmento do mercado continue a crescer nos próximos anos. A CROWN Embalagens Metálicas da Amazônia S.A. está ajudando marcas multinacionais e nacionais a alavancar as embalagens metálicas para capitalizar neste setor em crescimento, atrair mais clientes e aumentar participação no mercado. A CROWN Embalagens Metálicas da Amazônia S.A. é uma joint venture da Crown Holdings, Inc. (NYSE: CCK) (Crown) (www.crowncork. com) e da Évora S.A. de Porto Alegre, Brasil. “A oportunidade neste setor é considerável”, explica Djalma Novaes, Presidente da CROWN Embalagens Metálicas da Amazônia S.A. “Isto significa que grandes empresas nacionais e multinacionais junto com marcas regionais menores têm uma chance de terem sucesso. Com cinco fábricas em todo o país, a Crown está bem posicionada para fornecer a inovação em embalagens e o serviço necessários para dar suporte às necessidades de muitas das empresas do setor de bebidas energéticas”. Com a crescente concorrência em busca de mais consumidores no mercado de bebidas em geral, as marcas de bebidas energéticas estão escolhendo embalagens metálicas pelos diversos benefícios inerentes do formato. Por exemplo, latas de bebida possuem uma área de superfície imprimível que serve como um cartaz de 360 graus para marcas nas prateleiras das lojas, o que é tipicamente inviável com outros formatos de embalagens. Além disso, a impressão em alta definição Pictoris™ da Crown permite desenhos complexos, e cores sólidas e arrojadas diretamente na lata

24

de alumínio. O espaçamento de pontos aprimorado produzido pelas placas de impressão de alta resolução permite a reprodução de imagens e textos bem detalhados, aumentando a interação do consumidor com a embalagem e, ao mesmo tempo, comunicando a identidade única da marca. Embora as latas sleek estilizadas de 269 ml e 425 ml da Crown sejam os tamanhos mais comumente usados neste segmento, os outros cinco tamanhos presentes no seu portfólio - latas sleek estilizadas de 310 ml e 355 ml e latas padrões de 355 ml, 473 ml e 550 ml - também são adequados para bebidas energéticas. A lata de bebida também é atraente aos proprietários e consumidores de marcas por ser leve, rápida de refrigerar, 100% e infinitamente reciclável. A CROWN Embalagens Metálicas da Amazônia S.A. é uma das maiores fabricantes de latas de alumínio de duas peças para cerveja, refrigerantes e chás no Brasil. A Crown vem operando no Brasil desde 1942 e tem uma forte presença com fábricas de latas de bebidas em Cabreúva, Estância e Ponta Grossa e uma fábrica de tampas para bebidas

em Manaus. Em 2013, a Crown anunciou a construção de uma nova fábrica de lata de bebida em Teresina, no nordeste do Brasil, e é esperado que seja comercializada este ano.


Novidade

Sistema flash detente Ricefer - O sistema pode ser usado para elaboração de sucos e extratos concentrados, com as matérias-primas uva e maça, dentre outras.

Tetra Pak apresenta embalagem com

topo separável

A

Tetra Pak®, líder mundial em soluções para processamento e envase de alimentos, anuncia hoje o lançamento da Tetra Top® Separable Top.

de Marketing e Gestão de Produtos da Tetra Pak®, o lançamento atende a crescente demanda dos consumidores por soluções que possam facilitar a reciclagem.

A inovação permite que os consumidores retirem o topo plástico do restante da embalagem formada por papel, possibilitando que as partes sejam recicladas separadamente.

Destinada á produtos refrigerados, a embalagem Tetra Top® combina a conveniência de uma garrafa com a modernidade de uma embalagem cartonada.

Por conta de uma perfuração na camada exterior do papelão é possível fazer a separação com um simples toque do polegar sobre a marcação, sem afetar a funcionalidade e a segurança da embalagem. De acordo com Charles Brand, Vice-Presidente

26

A opção de produzir as embalagens com o topo separável já é disponibilizado aos clientes da Tetra Pak®, sem nenhum custo adicional.

LANÇAMENTO Na Dinamarca e na Suécia a empresa Arla Foo-

ds foi pioneira no lançamento da embalagem Tetra Top® Separable Top, em seu portfólio de produtos. Segundo Ann Bergman, Gerente de Marca e de Marketing Senior da Arla Foods, a novidade foi muito bem recebida por todos os públicos da empresa. “Mais de 80% dos consumidores apreciaram a possibilidade de separar a parte superior da embalagem e 77% disseram que vão reciclar mais. Temos agora mais de 35 produtos nas gôndolas com esta novidade e para nós foi um grande benefício realizar este lançamento sem qualquer custo adicional”, afirma Ann.


Novidade

Novo perfume da Joop traz sombreado roxo

e um laço de couro

A

JOOP! lança o novo perfume Miss Wild para mulheres doces e frágeis, mas que também tem atração pelo mudo selvagem, que despertam seu lado sexy e indomável. O Miss Wild foi desenvolvido pelos perfumistas Veronique Nyberg e Olivier Polge (International Flavors & Fragrances), que se inspiraram no temperamento selvagem do produto, incorporando o incrível poder da fragrância floral oriental. Uma criação contrastante baseada entre a forte presença da rosa picante e uma feminilidade sensual na nota de coração, traduzida pela baunilha. A contraposição dos ingredientes ilustra uma dualidade natural: a boa moça que desafia o seu lado selvagem. O perfume possui rum na base, um acorde marcante e sexy dando um toque sutil de perfume masculino. A perfeita união entre o feminino e o masculino simboliza o segredo selvagem da fragrância.

A EMBALAGEM O frasco reflete essa combinação perfeita. Os dois JOOP! feminino e masculino compartilham a mesma forma. No entanto, para o Miss Wild o frasco recebeu alterações mais femininas e delicadas, mas sem perder seu lado selvagem. O vidro tem um tom sombreado roxo e um laço de couro com duas charmosas caveiras bem femininas nas pontas. Esse estiloso acessório apresenta um contraste bonito e brincalhão da caveira sorrindo no logotipo. Mas essa caveira é especial. Seus olhos são em formato de coração simbolizando a sua inabalável crença no amor.

FACEBOOK.COM / REVISTAEMBALAGEMETECNOLOGIA

NEWSLETTER SEMANAL

CADASTRE-SE EM NOSSO SITE E RECEBA INFORMAÇÕES DO SETOR DE EMBALAGEM PARA ALIMENTOS, BEBIDAS E COSMÉTICOS.

Embalagem & Tecnologia é uma revista técnica de circulação nacional, direcionada às indústria e fabricantes de Alimentos, Bebidas e Cosméticos, traz informações e tecnologias importantes para o desenvolvimentos e manutenção das empresas.

Diretor Presidente: Eric Mitsuo Toguchi Dept. Com. e Mkt: Elizabeth Cabral

Publicação: Trimestral Distribuição: Indústrias e Fabricantes de: Alimentos, Bebidas e Cosméticos.

Representante comercial: Gerson Candido

Acesse: www.embalagemetecnologia.com.br

PROGRAMA EMBALAGEM & TECNOLOGIA O PROGRAMA QUE LEVA PARA OS FABRICANTES, INFORMAÇÕES DO SETOR DE EMBALAGEM. Acesse: www.youtube.com/embalagemtecnologia

28

Editora Casa Grande Ltda Me São Bernardo do Campo - SP Tel: (11) 2669-8563 / 2669-8564 / 96584-6043

Comercial: comercial@editoracasagrande.com.br 11-2669-8563 / 2669-8564

Imprensa: redacao@editoracasagrande.com.br Contato geral: Tel: (11) 2669-8563 / 96584-6043 contato@editoracasagrande.com.br www.embalagemetecnologia.com.br

*As matérias, artigos assinadas por colaboradores, são de responsabilidade única de seus autores e podem não expressar necessariamente a opinião da revista. As opiniões expressas no veículos da Editora Casa Grande são de responsabilidade exclusiva de seus autores


Lançamento

Artecola Química lança formulação exclusiva em

Hot Melt

Artemelt Supera 1000 nasce para suprir uma demanda do segmento de fechamento de caixas, oferecendo alto desempenho e preço competitivo

A

gora as indústrias de alimentos, cosméticos, farmacêuticos e higiênicos podem contar com uma nova linha de adesivos, superior em desempenho e resultados.

Investindo no desenvolvimento de tecnologias próprias de alta performance, a Artecola Química apresenta ao mercado o adesivo Artemelt Supera 1000. O novo adesivo chega ao mercado com múltiplas vantagens. “Identificamos que o mercado estava carente de um produto com

30

desempenho superior aos convencionais e, ao mesmo tempo, que viabilizasse sua utilização em diferentes perfis de empresas. A linha Supera oferece todas estas possibilidades, superando as expectativas do cliente”, ressalta o Diretor de Operações da Artecola Química, Rafael Müssnich. O desempenho superior do Artemelt Supera 1000 deve-se à fórmula desenvolvida especialmente para sua aplicação. Conta com uma base polimérica constituída de matérias primas de alta performance e rendi-

mento, dentre as quais, poliolefinas de elevada resistência à oxidação. Além desta característica especial, o produto possibilita a diminuição de gastos com paradas e limpeza de máquinas, fazendo com que os intervalos entre as manutenções no equipamento aplicador (coleiro) sejam mais espaçados. Outra vantagem do Artemelt Supera 1000, é o alto rendimento. Por apresentar densidade mais baixa, apresenta rendimento superior em comparação a tecnologias convencionais.


Novidade

Sabonetes Johnson´s ganham novas

embalagens e fragâncias

F

undamental na rotina de higiene e beleza, o banho ajuda a renovar energias e relaxar, seja de manhã para despertar, de noite para ter um bom sono, ou antes de sair para encontrar pessoas queridas. Afinal, com a pele macia e cheirosa, toda mulher se sente mais preparada, seja qual for a ocasião.

Cheia de Vida, com exclusivo mix de Damasco e Caramelo que deixa a pele revigorada e cheia de vida, JOHNSON’S® Reviva traz a combinação do Lírio D’água e Eucalipto que revitaliza a pele, JOHNSON’S® Imagine com aroma suave das pétalas de Rosas e amadeirado do Sândalo para estimular os sentidos e JOHNSON’S® Desperte, deliciosa combinação de folhas verdes e Bergamota que ajudam a refrescar a pele.

Pensando nisso, JOHNSON’S® – marca referência em hidratantes e sabonetes – traz para a linha de sabonetes em barra quatro novas deliciosas fragrâncias: JOHNSON’S® Pele

“Os produtos foram desenvolvidos para tornar o momento do banho ainda mais prazeroso. As mulheres querem uma pele cheirosa e saudável para se sentirem bem e estarem prontas para

32

“As novas embalagens renovam a linha e destacam ainda mais a marca, valorizando seus atributos no ponto de venda”

aproveitar todos momentos da vida com pessoas queridas. O primeiro passo é um banho revigorante”, afirma a gerente de Marketing de JOHNSON´S®, Fernanda Granato. A marca também apresenta mudança no visual. “As novas embalagens renovam a linha e destacam ainda mais a marca, valorizando seus atributos no ponto de venda”, completa a executiva. Com a renovação do portfólio de sabonetes, a marca conhecida pelo inconfundível cheirinho JOHNSON’S® contará com sete sabonetes em barra.


Novidade

Brainbox cria kit especial da coleção Make B. Marroco Tropical de

O Boticário

A

coleção Make B. Barroco Tropical, de O Boticário, lança um kit especial com quatro itens de maquiagem e o livro “Caderno de Preciosidades que Inspiram - histórias ilustradas de moda e beleza com Fernando Torquatto e Ronaldo Fraga”. A Brainbox Design Estratégico criou uma embalagem sofisticada para o kit e também o projeto gráfico do livro, que resgata a história da moda brasileira e as inspirações de seus autores – o estilista Ronaldo Fraga e o make up artist da linha Make B., Fernando Torquatto. O visual do livro dá grande destaque para as imagens e apresenta uma diagramação muito dinâmica, baseada na tendência 21st Century Romance, que inspirou a coleção. Usa uma es-

34

tética de colagem, de trabalho artesanal e de exagero, misturando fotos com interferências da maquiagem. A ideia é que pareça o diário ou o caderno de alguém.

FORNECEDORES Livro e caixa: Gráfica Ótima Primárias: Faber Castell

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS LIVRO e CAIXA: Capa e caixa - CMYK e pantone especial (dourado) Páginas internas livro: 4X4 PRIMÁRIAS: pantone especial (dourado), acabamento brilho

FICHA TÉCNICA DIREÇÃO DE CRIAÇÃO: Marcos Minini DESIGN: Luciana Cabral, Eduardo Heideke, Paula Vieira, Júlia Ghun e Bruna Fraga REDAÇÃO: Pulp edições e Ilane Teixeira FINALIZAÇÃO E PRODUÇÃO GRÁFICA: Helton Schnitzler, Fábio e Nilson Wippel ATENDIMENTO: Gabriela May, Fernanda Zanini e Renata Cieslak APROVAÇÃO: Andrea Oliveira Mota, Isabella Wanderley, Ana Ferrell, Diego Felipe Costa, Telma Polla, Ana Teresa Zamud, Ana Paula Marinho Conselvan


Novidade

Krones amplia atuação nas áreas de

cosméticos e farmacêutica

E

mbora conhecida por sua liderança na oferta de soluções à indústria de bebidas, em especial para cerveja e refrigerante, a Krones do Brasil tem ampliado, nos últimos anos, seu foco de atuação nos setores de cosmético e farmacêutico. Soluções de rotulagem têm destaque nestes segmentos, como a Autocol (foto), destinada a aplicação de etiquetas autoadesivas. Em cosméticos, estas etiquetas são comuns para decoração de frascos de xampu e condicionadores. Há também máquinas para embalagens de esmalte. Por se tratar de um frasco pequeno e de formato complexo, exige bastante precisão da rotuladora. É o mesmo caso das rotuladoras autoadesivas destinadas à produção de ampolas (setor farmacêutico). A rotuladora Sleevematic, para a aplicação de rótulo sleeve, também é indicada para o segmento cosmético/farmacêutico. Além das rotuladoras, a Krones está preparada para fornecer linhas completas de envase e embalagem para produtos líquidos, desde a sopradora de frascos passando por todos os equipamentos de uma linha de envase até a paletização dos produtos acabados. As produções médias e pequenas de clientes do segmento cosmético/farmacêutico também são atendidas pelas soluções da empresa Kosme, que pertence ao Grupo Krones. A Kosme é uma empresa estratégica para estes segmentos por ter um leque de máquinas para produções de menor velocidade, com as mesmas soluções aplicadas pela Krones em altas velocidades. Com esses equipamentos, é possível ao cliente adquirir uma solução completa

para as suas demandas, com sinergia cada vez maior de know-how da Krones, inclusive com toda a estrutura de pós-venda do Grupo, o que diferencia a Kosme de seus concorrentes diretos. A Kosme já tem várias referências de negócios no mercado cosmético brasileiro.

INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS Da parte da Krones, duas novas e avançadas soluções também estão à disposição do mercado cosmético/farmacêutico. Uma delas, a DecoType (foto abaixo), foi apresentada na última feira Drinktec, na Alemanha. A tecnologia permite a impressão direta por inkjet em embalagens plásticas, com bastante flexibilidade de aplicações. A outra é a ProShape, sopradora de frascos PET capaz de produzir frascos retangulares e ovais.

Inovações são necessárias para atender às demandas crescentes destes segmentos. Para o mercado de cosméticos, há sempre a busca em aprimorar o aspecto do produto final. Para isso, os fabricantes melhoram insumos, migram para materiais que permitem um visual sofisticado da embalagem, como o uso do PET, rótulos “no label look”, decorações feitas com a aplicação de etiquetas de forma precisa, ou ainda posicionadas em relação a algum detalhe do frasco. Tudo isso combinado passa a imagem de produtos de alta qualidade. Para o mercado farmacêutico, nem todos os produtos exigem uma apresentação premium com materiais nobres, porém, assim como na área de cosméticos, é importante uma operação confiável sem retrabalhos, e ainda com a possibilidade de vários sistemas de controle. Para estas exigências, são indicados os inspetores Checkmat, que garantem a qualidade de aplicação e a segurança das informações. Isto é possível com equipamentos Kosme ou Krones, oferecendo para o mercado farmacêutico uma nova plataforma de qualidade/eficiência/suporte, diferente dos fornecedores tradicionais para o segmento, em especial no que diz respeito à rotulagem. Com foco em todas estas demandas, a Krones segue preocupada em oferecer a melhor solução para a necessidade de cada cliente. A expectativa da Krones para 2014 é de manutenção dos bons negócios de 2013. A Krones deseja atrair os investimentos das indústrias de cosméticos e farmacêuticas que buscam automação, redução de operações manuais, obsolescência de equipamentos, e diminuição de custos com a aplicação de novos materiais que demandem tecnologia e inovações.

36


Embalagem combisafe:

ideal para produtos com grandes pedaços

nhão que leva as embalagens para os distribuidores transporta cerca de 95% de conteúdo e apenas 5% de embalagem. Assim, no transporte rodoviário, as embalagens cartonadas têm um desempenho mais positivo que outras soluções devido ao peso leve, compactação, formato retangular e pelo fato de não quebrarem. Elas também têm bom empilhamento e aproveitam toda a capacidade dos paletes tanto nos caminhões como nos armazéns. Para Frank Ludwig, gerente global do segmento de Alimentos da SIG Combibloc, em comparação às embalagens de vidro para alimentos, por exemplo, pode-se ter uma redução do peso da embalagem de mais de 93% com as cartonadas. “Esta redução de espaço e peso significa menos emissões, menor consumo de combustíveis fósseis e custos menores. Nas gôndolas, os espaços disponíveis podem ser usados de forma mais eficiente já que, com seus ângulos retos, as cartonadas preenchem os espaços disponíveis 30% melhor que as latas.”

VALORIZANDO A MARCA Em uma prateleira de alimentos enlatados, a combisafe realmente chama a atenção. Todas as quatro laterais da embalagem podem ser impressas com a arte do cliente, reforçando a marca. Nas superfícies expostas há espaço para informações e ilustrações que chamem a atenção do consumidor. A conveniência também é outro benefício da combisafe: ela é mais leve, inquebrável e fácil de usar. A perfuração em toda a borda superior possibilita uma abertura fácil, sem o uso de instrumentos como tesouras ou facas, além de garantir o total esvaziamento da embalagem. Cada vez mais consumidores afirmam que uma abertura fácil e sem riscos é um aspecto importante de conveniência do produto.

BOM DESEMPENHO AMBIENTAL

E

nquanto o design retrô mantém-se como tendência em carros, roupas e móveis, a história é outra quando falamos em alimentos. Os consumidores preferem visuais mais modernos, e isso se aplica também aos alimentos em conserva. Assim, cada vez mais produtos tradicionalmente vendidos em latas de metal ou potes de vidro vêm sendo envasados em embalagens cartonadas. Mais de 200 produtos já utilizam a combisafe resistente ao calor, que é a escolha perfeita para o envase de produtos longa vida com pe-

38

daços grandes, como sopas e refeições prontas, assim como vegetais e frutas.

ÓTIMA LOGÍSTICA PARA TRANSPORTE E VENDAS A logística de transporte da combisafe favorece o meio ambiente e, ao mesmo tempo, ajuda os fabricantes de alimentos a reduzirem os custos. Como todas as embalagens cartonadas da SIG Combibloc, a combisafe é entregue na fábrica do cliente no formato de sleeves, otimizando o volume ocupado nos caminhões. Depois de envasadas com o produto, o cami-

A embalagem longa vida tem como sua principal matéria-prima um material de origem renovável: o papel cartão, proveniente de fibras de madeira de florestas com manejo sustentável. Frank Ludwig explica que a SIG garante que o papel cartão utilizado é fabricado exclusivamente com celulose originária de fontes com manejo controlado e responsável. “Isto torna as cartonadas únicas no mix de embalagens para alimentos e bebidas, e se reflete positivamente no desempenho ambiental dos processos e produtos. Uma recente Análise de Ciclo de Vida (ACV) confirmou que, em comparação com outras embalagens, as cartonadas podem reduzir as emissões de CO2 em mais de 60%; e o consumo de recursos fósseis, em mais de 69%. O estudo comparou latas metálicas, potes de vidro, cartonadas, potes plásticos e pouches.”


AUTOCLAVES GIRATÓRIAS E VELOCIDADES DE ENVASE DIMENSIONADAS Outros fatores que tornam a combisafe uma ótima opção para os fabricantes de alimentos são a flexibilidade, a precisão e a eficiência do sistema, garantidas pelo fornecimento em sleeves e pela tecnologia de envase com flexibilidade de volumes da SIG Combibloc. O envase é feito em três estágios: primeiro a parte viscosa, depois os ingredientes em pedaços e finalmente a parte líquida. “Isto garante uma ótima relação custo-benefício para a produção, já que ingredientes extras podem ser adicionados à receita a qualquer hora, além de garantir uma dosagem precisa dos mesmos”, explica Frank Ludwig. E continua: “Depois de envasados, os produtos são esterilizados juntamente com a embalagem cartonada. Dependendo das necessidades, podem ser usadas autoclaves giratórias. O sistema garante a integridade dos ingredientes e possibilita, pelo movimento contínuo, que alguns ingredientes sejam aque-

cidos primeiro. Isto se aplica, por exemplo, a alimentos viscosos que contêm pedaços extragrandes, como o “baked beans” (feijão cozido), tradicional no café da manhã dos Estados Unidos e Reino Unido. A combisafe também é perfeita para alimentos mais viscosos que não podem ser bombeados e/ou passar por um processo asséptico.” A variedade de produtos oferecidos em combisafe está crescendo. Hoje, os consumidores buscam vegetais em molhos, refeições prontas, produtos à base de tomates, sopas e molhos, além de mixes de vegetais orgânicos. As frutas são outro forte candidato para a combisafe, e podem ser mantidas sem refrigeração ou conservantes por até dois anos, sem perder a qualidade. O sistema de envase da SIG Combibloc para a combisafe é bastante flexível, podendo trabalhar com embalagens de 200, 300, 400 e 500 ml em uma única máquina. A mudança de volume leva poucos minutos e o formato da embalagem pode ser trocado sem interrupção da produção.


Design

Linha Snack & Cia da Uniagro apresenta

Novas embalagens

Carol D’Avila, da Duas Designer’s, empresa responsável pela criação, explica que o objetivo era deixar a linha Snack & Cia mais competitiva, atraente e com diferenciais que a destacasse no ponto de venda.

“Procuramos referências em outros países no ramo da alimentação e optamos por cores vibrantes sob o fundo preto e o uso de letras em caixa alta”, afirma Carol. A linha Snack & Cia é ótima para ser consumida no bate papo entre amigos ou para ter na bolsa e comer sempre que bater aquela fome. As oleaginosas também podem ser adicionadas nas saladas, tortas, bolos, pães ou no recheio de massas.

A

linha Snack & Cia da Uniagro está de roupa nova. Além de mais moderna, com o uso de cores fortes e impactantes, os produtos estão acondicionados em novos potes e sachês.

Os potes que acondicionam castanhas de caju, amêndoas, pistaches, mix coquetel, mix aperitivo e hot mix são reaproveitáveis, rígidos e resistentes e vem com tampa rosca, o que garante a conservação dos produtos por mais tempo. Depois que as frutas terminarem, ele é ótimo para ser utilizado novamente. Basta abusar da imaginação e transformá-lo em um lindo porta-caneta, ou em um recipiente para guardar anéis, pregos e o que mais a criatividade permitir. Já os sachês estão maiores, facilitando a visualização, mas mantendo as 30 gramas de produto. Eles são ideais para um lanche no intervalo das refeições e para deixar na bolsa para quando bater aquela fome. Há sachês de castanha de caju, pistache com casca, amendoim, mix coquetel, mix aperitivo e hot mix.

40

Sinônimo de qualidade, sabor e saúde, a Uniagro faz uma rigorosa seleção de parceiros e fornecedores para garantir um produto de qualidade superior.

Castanha de Caju Snack e Cia 30g

Potes reaproveitáveis e com rótulo de cores fortes são a novidade da marca Pistache pote reaproveitável


Design

Rolhas de garrafas de vinho nos EUA serão feitas com o

plástico verde da Braskem

A

Braskem, maior produtora de resinas termoplásticas das Américas e líder global em biopolímeros, empregará de maneira inédita o plástico verde (Polietileno I’m greenTM), em rolhas para garrafas de vinhos fabricadas pela Nomacorc, empresa líder no segmento nos Estados Unidos. Denominadas Select® Bio, as rolhas são 100% recicláveis e apresentam o mesmo desempenho em controle do oxigênio que a linha convencional, além de evitar a deterioração e desperdício causados por processos como oxidação e redução. Neste caso, o plástico verde substitui com eficiência a cortiça, material proveniente de árvores específicas para tal fim e que podem levar algumas décadas para serem cultivadas.

Material 100 % renovável será empregado de forma inédita pela Nomacorc, líder na produção de rolhas sintéticas para garrafas de vinho no país norte-americano

O Polietileno I’m greenTM é feito a partir do eteno obtido do etanol de cana-de-açúcar. Seu grande diferencial é contribuir para a redução da emissão dos gases do efeito estufa na atmosfera, já que captura gás carbônico durante o seu processo produtivo. Ele também apresenta as mesmas características do polietileno tradicional, ou seja, não necessita de adaptações de maquinário e pode ser reciclado. Para ajudar o consumidor a reconhecer o plástico verde, a Braskem criou o selo ‘I´m green TM’, que garante a origem renovável da embalagem. “A Braskem é uma organização sólida, com um histórico de criação de polímeros confiáveis e sustentáveis para os principais fabricantes do mundo todo”, destacou Olav Aagaard, cientista-chefe da Nomacorc. “A utilização do polietileno verde de cana-de-açúcar da Braskem nos dá a confiança necessária para oferecermos aos nossos clientes rolhas neutras em carbono, o que não só ajuda a garantir a consistência e qualidade dos vinhos, mas também permite o desenvolvimento de uma solução de embalagem mais sustentável”.

42

“Ficamos muito satisfeitos com a escolha feita pela Nomacorc para o desenvolvimento de uma solução mais sustentável com o nosso plástico verde”, diz Marco Jansen, Diretor Comercial de Químicos Renováveis da Braskem para a Europa e Estados Unidos. “Escolhas como as realizadas pela Nomacorc mostram que esta é uma tecnologia altamente viável e com grande potencial de crescimento, e que pode ser plenamente empregada como alternativa sustentável ao uso de combustíveis fósseis”, conclui Marco Jansen. SOBRE A NOMACORC A Nomacorc é líder mundial em rolhas para garrafas de vinho e a marca no 1 em rolhas para vinhos não espumantes em diversos países, entre eles França, Alemanha e os Estados Unidos. Comprometida com a inovação tecnológica, a Nomacorc fabrica seus produtos por meio de um processo patenteado de co-extrusão. Dessa forma, as rolhas Nomacorc permitem o controle consistente e previsível do oxigênio, além de protegerem o conteúdo de alterações no sabor causadas por processos de oxidação, redução ou sabor de mofo (cork taint). Os produtos da Nomacorc são 100% recicláveis e estão disponíveis em uma ampla rede de distribuidores e representantes em seis continentes. Com 500 funcionários no mundo todo e plantas industriais de última geração nos Estados Unidos, Bélgica, China e Argentina, a Nomacorc produz mais de 2 bilhões de rolhas por ano. A empresa é parceira de renomados institutos de pesquisa no mundo todo, e lidera a indústria de rolhas sintéticas em termos de pesquisa teórica e aplicada em controle do oxigênio no vinho. Para mais informações, acesse nomacorc.com, ou siga-nos no Twitter (@ Nomacorc) e no Facebook (Nomacorc). SOBRE A BRASKEM A Braskem é a maior produtora de resinas termoplásticas das Américas. Com 36 plantas industriais distribuídas pelo Brasil, Estados Unidos e Alemanha, a empresa produz anualmente mais de 16 milhões de toneladas de resinas termoplásticas e outros produtos petroquímicos. Maior produtora de biopolímeros do mundo, a Braskem tem capacidade para fabricar anualmente 200 mil toneladas de polietileno derivado de etanol de cana-de-açúcar.


Artigo

João Carlos de Oliveira, presidente da GS1 Brasil Associação Brasileira de Automação

O mundo da impressão e o

código de barras

Q

uem nunca passou pela situação desagradável de estar no caixa do supermercado e ter que esperar a operadora passar o produto duas, três vezes para fazer a leitura do código de barras e, sem sucesso, precisasse digitá-lo manualmente? Na maioria dos casos, isso acontece porque a criação ou impressão do código de barras foi feita fora dos padrões mínimos de qualidade. A parceria da Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil e da Abigraf - Associação Brasileira da Indústria Gráfica busca justamente orientar as empresas do ramo para que adotem as recomendações necessárias que garantam a leitura do código na primeira tentativa. “A situação começa a mudar. Gráficas que antes atribuíam o código de barras sem autorização ou com números não licenciados, de forma incorreta, são orientadas pela Abigraf sobre a necessidade de seguir a numeração nacional, padronizada pela GS1 Brasil, o que garante a comunicação com a cadeia de suprimentos em qualquer lugar do mundo”, destaca o presidente da GS1 Brasil, João Carlos de Oliveira. O Sistema GS1 é que garante essa padronização única e global para os produtos, que podem ser identificados, sem problemas, em todos os países que adotem as especificações técnicas.

o varejo chega a perder 26% da produtividade nos check outs com os problemas de leitura do código de barras. Insatisfação também para o consumidor, que tem uma péssima experiência de compra. Com a garantia de leitura, termina também a

digitação e outros erros relacionados a problemas de leitura do código de barras, como, por exemplo, a ruptura no estoque. Isso significa maior agilidade no check out e maior eficácia em todo processo da cadeia logística, resultando na redução de filas, erros e atrasos.

Entre as regras que impactam a qualidade do código, estão as cores. Barras pretas com o fundo branco são as mais indicadas, pois propiciam o contraste ideal para a leitura. O tamanho também deve ser levado em consideração: Ele pode variar conforme o espaço disponível na embalagem. Porém, devem-se observar as regras de magnitude do código: reduzir o comprimento das barras em relação à sua largura, por exemplo, pode prejudicar a leitura, assim como a ausência das margens de silêncio (espaço no início e no final do código, onde o leitor “entende” que ele começa e termina). A certificação do código de barras também garante a eficiência da leitura, pois ele passa por um processo de avaliação por meio de máquinas de alta tecnologia que seguem as normas ISO. Medidas como essa são fundamentais e trazem benefícios para todos os elos envolvidos. Estudo realizado pela GS1 Brasil revela que

44

João Carlos de Oliveira, presidente da GS1 Brasil Associação Brasileira de Automação


Novidade

Designers espanhóis criam

embalagem comestível para substituir a garrafa d’água

I

O Ooho é uma membrana gelatinosa que armazena água entre uma e outra sem o uso de adesivos”, disse Rodrigo Garcia González à revista Fast Company.

magine uma bolha d’água que você pode sugar para matar a sua sede e depois comer. Essa é a ideia por trás do Ooho, uma embalagem de água criada pelo espanhol Rodrigo Garcia González, em parceria com os estudantes de design Pierre Paslier e Guillaume Couche.

Para beber a água, basta sugar a bolha. Depois, se quiser, é possível comer a membrana ou, se preferir, descartá-la, já que é biodegradável. Segundo Garcia, a vantagem do produto é gerar menos lixo e ainda reduzir o preço da água, já que a maior parte do custo tem a ver com a embalagem. Ele garante que o preço para a produção de cada Ooho é de US$ 0,02.

A embalagem, que pretende ser um substituto para as garrafas de plástico, venceu o prêmio Lexus Design e será apresentada na Semana de Design de Milão. Inspirado na gastronomia molecular, que ganhou fama com o chef espanhol Ferrán Adriá, o Ooho é uma cápsula gelatinosa que armazena água em seu interior graças à dupla membrana. O produto é criado a partir de uma técnica culinária chamada esferificação. A intenção é

reproduzir o modelo da gema de ovo, que se mantém separada da clara. No caso do Ooho, a água é encapsulada graças à uma mistura de algas e cloreto de cálcio, que gera uma membrana gelatinosa. “A dupla membrana garante a higiene e a colocação de etiquetas

Um desafio que ainda precisa ser encarado é como manter a membrana limpa antes de consumi-la e como fazer com que a água seja bebida sem espirrar no rosto ou na roupa. Fonte: época

/////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

Trá Lá Lá Kids ganha embalagens em formato de

microfone

A

Phisalia, empresa referência na fabricação de produtos de higiene pessoal e cosméticos exclusivos para bebês e público infanto-juvenil, reforça o conceito musical da linha Trá Lá Lá Kids apresentando as novas embalagens dos shampoos e condicionadores, agora em formato de microfone. O novo design atrai o olhar da criança para o produto e traz ainda um exclusivo “medidor de banhos”, além de rótulos de fácil leitura. Tudo para tornar o banho das crianças um momento mais prazeroso, divertido e de maior interação com os pais. Em embalagens alegres e musicais, os shampoos e condicionadores estão disponíveis no formato de 480ml e são indicados para todos os tipos de cabelos das crianças.

46


Novidade

Ecolean Air Aseptic Clear

Novidade da Ecolean para o setor de

embalagens Uma embalagem transparente asséptica

A

empresa Ecolean lançou no mercado sueco embalagens assépticas transparente, a Ecolean Air Aseptic Clear. Com esta embalagem os clientes têm a possibilidade de criar uma posição única no mercado.

A nova embalagem Ecolean Air Aseptic Clear, faz com que o produto fique visível para o consumidor, o que lhe confere uma posição única no mercado. Graças à combinação de transparência e de grande capacidade de impressão, que torna a embalagem da Ecolean um diferencial no PDV e o cliente pode optar o quanto ele quer mostrar o produto interno. As embalagens Ecolean Air Aseptic Clear é leve e tem um baixo impacto ambiental. Uma vez que ele é esvaziado, torna-se liso como um envelope, o que significa menos o volume de resíduos.

48


Novidade

Azeite Andorinha inova com

embalagem versão spray Brasil foi o país escolhido para o lançamento da nova embalagem

O

s consumidores buscam cada vez mais produtos inovadores, práticos e exclusivos. Pensando nisso, o Azeite Andorinha surpreende e traz ao Brasil mais uma novidade. Após apresentar o exclusivo bico dosador Vai-e-Vem em 2009, a marca lança com ineditismo no país a embalagem de azeite na versão spray. Fruto de anos de estudos e investimentos em tecnologia, o novo formato possui três modos de aplicação através do jato em spray, do fio de azeite e da utilização em gotas. Fácil de usar, ele auxilia para que seja aplicada apenas a quantidade desejada de azeite, evitando possíveis desperdícios. Além disso, a nova embalagem possui quatro camadas que evitam a exposição ao ar e a luz, o que proporciona maior frescor e validade de 24 meses ao azeite. Um dos pilares da marca, a sustentabilidade, não poderia ficar de fora desse lançamento. A tecnologia usada para liberação de pressão do azeite não utiliza materiais nocivos ao meio ambiente, tendo o ar como principal agente de propulsão. O caráter inovador do spray permitirá ao público a facilidade na hora de temperar saladas, untar e dourar ingredientes de rápido preparo em frigideiras, reforçando os benefícios da utilização a quente do azeite. Sendo também uma ótima opção para a finalização de pratos mais sofisticados. “Percebemos consumidores cada vez mais ávidos por novidades no que diz respeito a embalagens. Pensamos em unir as diversas maneiras de utilização do azeite pelos brasileiros, assim nasceu a embalagem em spray, que conta com três formas de uso. Cada vez mais estão utilizando azeite no dia a dia e por isso trouxemos esse grande lançamento, unindo sabor e praticidade, sem esquecer da sustentabilidade, característica muito valorizada pelo público!”, diz Loara Costa, gerente de marketing da Sovena para o Brasil.

50

MAIS INFORMAÇÕES SOBRE A EMBALAGEM - Como surgiu a idéia de fazer esse tipo de embalagem para o azeite? Esse lançamento é fruto de anos de estudos e investimentos, com intuito de atender a demanda dos consumidores. Eles buscam cada vez mais produtos inovadores, práticos e exclusivos. A Sovena está sempre antenada a isso, tanto que é referência em inovação e tecnologia nesse segmento. Em 2009 a empresa lançou com exclusividade o Bico Dosador Vai-e-Vem, e agora apresenta o spray. - É um produto inédito? Ela chega com ineditismo no Brasil. Na Europa o spray, por exemplo, já é um verdadeiro sucesso em vendas e em uso. Mas diante das pesquisas que realizamos, identificamos um potencial enorme por aqui, para atender esta oportunidade dentre tantas outras que ajudem o consumidor em seu dia a dia. - Sobre a embalagem É importante frisar: o novo formato possui três modos de aplicação através do jato em spray, do fio de azeite e da utilização em gotas. A nova embalagem também possui quatro camadas que evitam a exposição ao ar e a luz, o que proporciona maior frescor e validade de 24 meses ao azeite. Além disso é um spray totalmente sustentável, pois utiliza ar como agente de propulsão.


Embalagem

BENE

II Gelato di Benedetta • Nova embalagem produto congelado • Design Italiano • Delivery Superpremium de Gelato Carioca • Apelo visual e praticidade • Melhor no Freezer e no transporte

I

talianos, mãe e pai de dois filhos, cidadãos do mundo, cariocas desde 2009, procuravam um Gelato para seus filhos e na época não acharam.

A determinação e o trabalho dos fundadores permitiu criar um Gelato único e inesquecível que leva sempre um sorriso ao rosto de seus filhos. É assim que nasceu Bene - Il gelato di Benedetta. Foi assim que Benedetta uma farmacêutica, especializada em química alimentícia, que já criou uma linha de cosméticos naturais em Londres. Apaixonada pela preparação de bolos e sobremesas. Aprendeu a antiga arte dos Maestri Gelatai Italiani com a ajuda do melhor deles: Maurizio Paci. Cuida da produção, e Marco empreendedor na área de turismo, ex Investment Banker em Londres. Amante do vinho e da boa comida. Cuida da administração, pianificação e controle, criaram seu novo conceito de Gelateria no Rio de Janeiro. Com respeito ao meio ambiente, cuidando do nosso ambiente usando embalagens em papel cartão, em embalagem produzida pela Gôndola Gráfica, com exclusivo sistema patenteado, que permite uma embalagem sustentável, que ocupa um volume muito menor que os tradicionais potes e copos do mercado, economizando em câmara frigorifica, logística e proporcionando um visual requintado e diferente das marcas disponíveis no mercado proporcionando ao cliente uma experiencia única, seja na forma mais paralela que acondiciona melhor o produto, até no freezer de sua casa, no volume de 700 ml, que não é disponibilizado por nenhum

52

concorrente, e no design da imagem visual, desenvolvido pelo italiano Matteo Bartoli e sempre que possível usando bicicletas para as entregas. A entregas são um capitulo a parte pois,os produtos precisam de uma temperatura constante. Nas entregas são utilizadas bolsas térmicas não recicláveis que são deixadas com os clientes em comodato.


Novidade

Nissin-Ajinomoto lança embalagens de

Cup Noodles para colecionadores

Embalagens trazem as seleções de futebol que foram destaque no mundial

A

proveitando o clima de torcida dos brasileiros em comemoração ao mundial de futebol que ocorrerá no Brasil, a Nissin-Ajinomoto lança embalagens colecionáveis de Cup Noodles, com o tema de importantes seleções de futebol que marcaram a história dos jogos. Cada embalagem está alinhada com determinada seleção de grande sucesso na história do

54

futebol: Brasil 70, Uruguai 50, França 98, Argentina 86, Holanda 74, Alemanha 90 Espanha 2010 e Itália 82. Os sabores não foram alterados. Essa é uma edição comemorativa e limitada de Cup Noodles. Além da informação do país a que se refere e o ano em que foi destaque, existe um texto explicativo com informações sobre a respectiva seleção e curiosidades, como estratégias de jogo

e jogadores importantes. De acordo com o gerente geral de Marketing, Toshiro Tsuboi, Cup Noodles foi escolhido por ser um produto especial, sem nenhum outro concorrente. “A praticidade do produto permite que ele seja consumido em qualquer lugar e em qualquer momento e, por isso, particularmente, espero que os brasileiros possam torcer pela seleção brasileira de futebol consumindo o Cup Noodles”, afirma Tsuboi.


Pesquisa

Projeto usa pele de tomate para revestir

embalagens de alimentos

H

á três anos, pesquisadores europeus deram início a um experimento que busca criar uma alternativa sustentável para proteger as embalagens de metal utilizadas nos alimentos. O principal objetivo é desenvolver o que eles chamam de “bio-laca” - uma espécie de revestimento produzido com resíduos alimentícios. A substância deve proteger a saúde do consumidor e ser economicamente viável. A ideia é “valorizar e reduzir os resíduos produzidos pela indústria de conservas”. Assim foi criado o projeto Biocopac. Os pesquisadores desenvolveram então uma laca natural com a pele do tomate, que é obtida

durante a produção de molhos. O subproduto é aplicado nas superfícies internas e externas das embalagens, substituindo o verniz que é utilizado atualmente no revestimento das latas de metal pela indústria alimentícia. O projeto é coordenado por Angela Montanari, profissional do ramo de conservação de alimentos na Itália. Trata-se de uma parceria público-privada, que inclui quatro centros de pesquisa. “Todos os anos são usados milhões de toneladas de tomates e grandes quantidades de subprodutos (como a pele) são tratados como resíduos. Em vez de, simplesmente aterrar este material, a Biocopac vai desenvolver um leque de alternativas para a indús-

///////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

BISFENOL A O principal efeito do aproveitamento da pele dos tomates, contudo, deverá ocorrer na proteção à saúde dos consumidores. O revestimento à base de peles de tomate promete substituir o bisfenol A, um composto largamente utilizado no revestimento de latas para

56

embalagem de alimentos e bebidas. O bisfenol A provoca uma série de efeitos nocivos à saúde, o que está levando ao seu banimento em todo o mundo. Fonte: Inovação e Tecnologia

tria de alimentos enlatados”, afirma os pesquisadores em comunicado à imprensa. De acordo com o site Inovação Tecnológica, o novo revestimento promete substituir o bisfenol A, um composto do plástico muito utilizado pela indústria devido à sua resistência ao calor e impacto, mas que possui danos à saúde humana. Após avaliação das propriedades físico-químicas e para a saúde dos consumidores, de acordo com a legislação da União Europeia, serão confirmadas as vantagens econômicas e ambientais do novo verniz ecológico. Fonte: Ciclo Vivo


Novidade

Gisela Schulzinger

assume a presidência da ABRE Nova presidência e conselho da Associação Brasileira de Embalagem iniciam a gestão em 1º de abril; cerimônia da posse aconteceu no dia 09 de abril

A

ABRE - Associação Brasileira de Embalagem anuncia sua nova diretoria. Gisela Schulzinger é a nova presidente da entidade, que também contará com um conselho renovado para o próximo biênio 2014/16.

Esta é a primeira vez que uma mulher assume a presidência da ABRE, desde a sua fundação, em 1967. A principal linha de trabalho de Gisela será reforçar o papel do design como diferencial competitivo e parte fundamental da estratégia de negócios das empresas. “Nos últimos anos, o Brasil se desenvolveu muito no processo criativo e na industrialização de embalagens. Por isso, o setor de embalagem prevê um cenário de crescimento de 1,5% da produção física em 2014, mesmo diante de previsões menos otimistas de crescimento econômico do país”, destaca Gisela Schulzinger. Gisela é formada pela ESPM e pós-graduada em Ciências do Consumo Aplicadas também

58

“Nos últimos anos, o Brasil se desenvolveu muito no processo criativo e na industrialização de embalagens. Por isso, o setor de embalagem prevê um cenário de crescimento de 1,5% da produção física em 2014, mesmo diante de previsões menos otimistas de crescimento econômico do país”

pela ESPM. Atua na área de design há mais de 25 anos. Trabalhou em algumas agências de design e, em 1998, fundou a sua própria empresa, a Haus Design.

Além de sua atuação empresarial, também tem atuação acadêmica como professora do curso de Graduação em Design, da ESPM, e do MBA em Marketing da, HSM Educação.

Hoje é sócia da Pande, agência especializada em desenvolvimento de projetos de Branding e Design Estratégico e Inovação. Fez parte do conselho consultivo da ABRE. Foi diretora da ABEDESIGN e delegada da Comissão de Design do Brasil no Festival de Cannes.

Atua como palestrante nacional e internacionalmente, é jurada de prêmios e concursos e contribui regularmente com artigos e entrevistas para blogs, jornais e revistas.


Copoliéster Eastman Embrace™ HY oferece maior capacidade de reciclagem e acabamento superior aos frascos da

bebida protéica Upbeat Material traz efeito outdoor 360 graus e sensação macia ao toque

B

uscando um acabamento superior para refletir seu novo produto de beber, a britânica The Good Whey Company escolheu o copoliéster Eastman Embrace™ HY para uso em seus rótulos. Esses rótulos – fornecidos pela CCL Label Decorative Sleeves, também sediada na Inglaterra - são usados nos frascos da Upbeat, uma bebida láctea com alto teor de proteínas. O Embrace HY foi escolhido porque o material oferece uma

sensação macia ao toque, visual fosco, efeito outdoor de 360 graus e benefícios de sustentabilidade.

Whey Company também escolheu o Embrace HY pelo efeito fosco do material e sua sensação macia ao toque.

Suprindo as necessidades do consumidor Uma razão para o copoliéster Eastman Embrace™ HY ser considerado pela The Good Whey Company para o produto Upbeat é que a capacidade de reciclagem dos frascos era muito importante para a empresa.

“A embalagem do Upbeat requer um acabamento superior para refletir a alta qualidade do produto dentro do frasco, e usar o copoliéster Eastman Embrace™ HY nos permitiu obter exatamente isso”, disse Susie Hignett, gerente de marca da The Good Whey Company.

“O copoliéster Eastman Embrace™ HY é uma opção sustentável de embalagem para proprietários de marcas, oferecendo densidade 30% menor do que outros copoliésteres e exigindo menos material para a mesma demanda”, declarou Anthony Sammut, gerente de vendas e marketing para Europa, Oriente Médio e África da Eastman. “Ao usar o Embrace HY para seus rótulos, a The Good Whey Company conseguiu utilizar uma garrafa PET clara de design personalizado - que é reciclável - com uma cintura afunilada, em vez de um frasco pigmentado com rótulo comum”. A perfuração dupla no rótulo permite que o usuário final remova-o com facilidade. Quando um rótulo é removido, o frasco pode ser mais facilmente identificado no fluxo de reciclagem, aumentando a probabilidade do plástico ser usado para uma nova garrafa. O produto também foi tornado mais reciclável por ser uma PET clara e não colorida, diferente de muitos outros produtos lácteos. “Trabalhar com o Eastman Embrace™ HY e usar a perfuração dupla permitiu uma ‘luva’ removível simples e limpa, estimulando os consumidores a remover os rótulos e aumentando a probabilidade da garrafa ser reciclada sem o medo de contaminação”, afirmou Jon Cowan, diretor de vendas da CCL Label Decorative Sleeves. “Essas sutis perfurações não prejudicam a excelência visual que a ‘luva’ oferece em termos de decoração em 360 graus”.

ATRIBUTOS DESEJÁVEIS O copoliéster Eastman Embrace™ HY traz aos produtos uma distinta presença na prateleira, com um efeito outdoor em 360 graus que se molda com precisão em embalagens altamente arredondadas. O material é naturalmente de cor branca, eliminando a necessidade de imprimir revestimentos dessa cor. A The Good

UM ESFORÇO EM EQUIPE A The Good Whey Company escolheu a CCL Label para produzir os rótulos do Upbeat graças aos conhecimentos técnicos da empresa, além do eficiente suporte ao cliente do grupo durante o desenvolvimento do projeto. Por sua vez, e por já ter trabalhado anteriormente com seus produtos, a CCL Label sabia que a Eastman possuía exatamente o material certo. “Quando fomos abordados pela The Good Whey Company para um rótulo de produto que fosse atraente e chamativo, identificamos imediatamente o material Eastman Embrace™ HY como a solução ideal”, explicou Cowan. “Todas as empresas trabalharam na fase de desenvolvimento para obter um design de embalagem atraente no final”. O Upbeat é vendido nas redes Tesco, Holland & Barrett e em lojas Waitrose em Berkshire Bedfordshire e Oxfordshire, no Reino Unido. Encontre lojas específicas no site www.feelingupbeat.com


Novidade

Novo sistema revolucionário

Bag in Box

R

ecentemente a empresa alemã Drink in Box lançou um sistema revolucionário do Bag in Box. O nome comercial ‘Table Fountain’ refere-se às características da nova embalagem inovadora.

Não importa em qual posição o recipiente se encontra, o DRINKinBOX permite que você “drene” todo o seu conteúdo, sem deixar restos do líquido no recipiente da embalagem. Ao utilizar sistema BIB (Bag in Box) até então disponíveis, você precisava de alguns “macetes”, como deixá-lo inclinado em algum objeto para que o líquido pudesse sair pela torneira. Esses “macetes” tornaram-se coisas do passado. Com simplicidade e baixo custo, foi possível construir um sistema por onde você puxa uma plataforma de papelão que é acoplada internamente na embalagem.

Novo sistema permite o não desperdício do produto


Tecnologia Por Mariana Melo

Plástico integrado à prata nanométrica tem ação

bactericida

A

integração de um polímero termoplástico com nanopartículas de prata garante efeito bactericida para recipientes que podem ser utilizados para conservar alimentos, soluções fisiológicas, produtos farmacêuticos e cosméticos, dentre outros.

O processo de produção industrial foi desenvolvido no Laboratório de Química Supramolecular e Nanotecnologia do Instituto de Química (IQ) da USP por Sérgio Hiroshi Toma e pelo professor Koiti Araki. Esses materiais poliméricos, segundo o professor, “também podem ser incorporados em materiais plásticos utilizados na fabricação de produtos tais como eletrodomésticos,

64

eletroeletrônicos, tecidos e materiais hospitalares, tornando-os resistentes à contaminação por bactérias patogênicas.”

usuários dos produtos baseados nos nanocompósitos termoplásticos, que apresentam cor amarelada” diz o professor.

O processo desenvolvido no IQ se caracteriza pelo fato de as nanopartículas serem preparadas diretamente na forma de concentrados denominados “masterbatches”. Nesse processo, o material nanométrico é acrescentado à matriz polimérica nas máquinas injetoras, onde o plástico é fundido para ser introduzido nos moldes, gerando os produtos acabados. Na produção de 1 quilo (kg) de resina, são necessárias cerca de 30 partes por milhão (ppm) de prata nanométrica para garantir a ação bactericida, que ocorre por contato, e não pelo desprendimento de íons prata para o meio. “Dessa forma, evita-se qualquer ação tóxica aos

OUTRAS APLICAÇÕES A nanotecnologia, segundo Araki, pode ser aplicada em temáticas de vários interesses, como produção de materiais, compósitos e dispositivos. “O interessante nos nanomateriais decorre das novas propriedades físico-químicas, além de novas possibilidades de manipulação, processamento e combinação de materiais gerando aplicações com propriedades ou funcionalidades inéditas, bem como pela maior dispersabilidade/atividade, possibilitando o uso de menores quantidades para se obter as propriedades desejadas.”


Para exemplificar, Araki cita a magnetita que, quando em tamanho nanométrico, pode ser dispersada em água ou em óleo, fazendo com que a solução apresente propriedades magnéticas e seja atraída por imãs.

Material polimérico associado à prata produz recipientes que eliminam bactérias

“Neste caso, as nanopartículas interagem fortemente e conferem suas propriedades magnéticas ao líquido, transformando-o em fluído magnético. Analogamente, as propriedades bactericidas das nanopartículas de prata podem ser incorporadas em polímeros quando são homogeneamente dispersas naqueles materiais.” A prata tem efeito bactericida porque prejudica a atividade celular de microrganismos. Araki cita a armazenagem de água em regiões remotas ou com pouco acesso a saneamento básico.

Embalagens produzidas podem conservar alimentos por mais tempo

“O armazenamento da água em recipientes fabricados com este plástico pode não apenas conservar, mas melhorar a qualidade da água, diminuindo o número ou eliminando as bactérias causadoras de doenças.” O professor diz que, em testes realizados em laboratórios especializados, uma hora de contato com o material provocou a morte de 90% das bactérias de uma solução. O pedido de patente deste plástico já foi depositado e a tecnologia encontra-se disponível para licenciamento aos interessados na Agência USP de Inovação. Fonte: USP Imagens: Marcos Santos / USP Imagens

FACEBOOK.COM / REVISTAEMBALAGEMETECNOLOGIA

PROGRAMA EMBALAGEM & TECNOLOGIA O PROGRAMA QUE LEVA PARA OS FABRICANTES, INFORMAÇÕES DO SETOR DE EMBALAGEM. Acesse: www.youtube.com/embalagemtecnologia

66

NEWSLETTER SEMANAL

CADASTRE-SE EM NOSSO SITE E RECEBA INFORMAÇÕES DO SETOR DE EMBALAGEM PARA ALIMENTOS, BEBIDAS E COSMÉTICOS. Acesse: www.embalagemetecnologia.com.br


Resolução

Controle de embalagens plásticas sem corantes / impressões para contato direto com os alimentos

Por: Ana Cláudia Frota - Gerente Técnica da Flavor Food Consulting

Para responder a esta pergunta, precisamos mergulhar nas legislações relacionadas ao tema, sendo as principais: • Resolução RDC nº 91, de 11 de maio de 2001: Aprova o Regulamento Técnico - Critérios Gerais e Classificação de Materiais para Embalagens e Equipamentos em Contato com Alimentos constante do Anexo desta Resolução. • Resolução nº 105, de 19 de maio de 1999: Aprova os Regulamentos Técnicos: Disposições Gerais para Embalagens e Equipamentos Plásticos em contato com Alimentos. • Resolução RDC nº 17, de 17 de março de 2008: Dispõe sobre Regulamento Técnico sobre Lista Positiva de Aditivos para Materiais Plásticos destinados à Elaboração de Embalagens e Equipamentos em Contato com Alimentos. • Resolução RDC nº 51, de 26 de novembro de 2010: Dispõe sobre migração em materiais, embalagens e equipamentos plásticos destinados a entrar em contato com alimentos. • Resolução RDC nº 52, de 26 de novembro de 2010: Dispõe sobre corantes em embalagens e equipamentos plásticos destinados a estar em contato com alimentos.

A

Resolução nº 105/1999 regulamenta a lista positiva de materiais plásticos que podem ser utilizados em contato direto com alimentos. A Resolução nº 105/1999 determina ainda quando e quais análises de migração são necessárias para demonstrar a conformidade do material. Ou seja, dependendo do material empregado pode ser necessária a realização de análise de migração total ou análise de migração total e específica. A relação de análises de migração específica varia para cada material. Assim, para conhecer os perigos associados ao tipo de material de embalagem a ser utilizado, o profissional da indústria deve primeiramente consultar as listas positivas citadas acima para se certificar de que todos os componentes da embalagem têm o seu uso permitido para contato direto

com alimentos. Atenção especial deve ser dada aos aditivos empregados durante o método de fabricação da embalagem. A lista positiva destes aditivos pode ser encontrada na Resolução RDC nº 17/08. Após se certificar de que todos os componentes são permitidos, deve-se a partir do material de composição identificar quais análises de migração são necessárias. A Resolução RDC nº 51/10 estabelece os critérios de migração para materiais, embalagens e equipamentos plásticos destinados a entrar em contato com alimentos e incorpora ao ordenamento jurídico nacional a Resolução GMC MERCOSUL n. 32/10. É aplicável aos materiais de embalagem compostos exclusivamente de plástico (podendo ter uma ou mais camadas) e aos materiais compostos de duas ou mais camadas de materiais,

uma ou mais das quais podem não ser exclusivamente de plástico, sempre que a camada que entre em contato com o alimento seja de plástico ou revestimento polimérico. É válido ressaltar que esta resolução revogou os anexos I, V, VI, XIII e XIV da Resolução n.105/99. Por isso, a metodologia de análise de migração deve ser realizada conforme esta nova resolução. Os ensaios de migração são realizados deixando o material plástico de interesse em contato com o simulante mais adequado ao produto que será envasado nas condições de tempo e temperatura que correspondam, de modo a reproduzir as condições normais ou previsíveis de elaboração, fracionamento, armazenamento, distribuição, comercialização e consumo do alimento. Fonte: foodsafetybrazil.com

ABAIXO PODEMOS VER A RELAÇÃO ENTRE SIMULANTE X PRODUTO A SER ENVASADO: Simulante A: água destilada ou deionizada

Alimentos aquosos não ácidos (pH>4,5)

Simulante B: solução de ácido acético a 3%(m/v) em água destilada ou deionizada;

Alimentos aquosos ácidos (pH>4,5)

Simulante C: - para alimentos com conteúdo de álcool de 5% (v/v) a 10% (v/v): solução de etanol a 10% (v/v) em água destilada ou deionizada; - para alimentos com conteúdo de álcool maior que 10% (v/v): solução de etanol em água destilada ou deionizada, em igual concentração que a do alimento.

Alimentos alcoólicos

Simulante D: solução de etanol a 95% (v/v) em água destilada ou deionizada, ou isooctano, ou MPPO (óxido de polifenileno modificado); Simulante D`: azeites/óleos comestíveis ou misturas sintéticas de triglicerídios.

Alimentos gordurosos

Óleo de côco

Substâncias gordurosas que conferem cor e materiais, embalagens e equipamentos plásticos que contenham corantes em sua formulação.

Solução de etanol a 50% (v/v) em água destilada ou desionizada

Leite: integral, condensado, desnatado ou parcialmente desnatado, fermentados como iorgute e produtos similares, creme de leite, creme de leite ácido e sobremesas lácteas refrigeradas

68

Obs 1: Não é necessário realizar ensaios de migração para alimentos secos não gordurosos. Obs 2: Quando um alimentos apresentar mais de uma das características acima, deve-se realizar ensaios de migração para todas as categorias correspondentes. Ex: Alimentos alcoólico e ácido – simulante B e C. Obs 3: A Resolução RDC 51/10 apresenta tabela de alimentos x simulantes que pode ser extremamente útil na seleção do método correto para realização de análise de migração. A escolha do correto simulante é imprescindível para a validação das análises de migração a serem realizadas. O uso de um simulante incorreto não permite conhecer os perigos e a taxa de migração existente na combinação do sistema embalagem x produto. Após a identificação do (s) simulante(s) adequados, deve-se buscar um laboratório para realização de tais análises capaz de garantir a confiabilidade dos resultados. Este deve seguir a metodologia descrita na Resolução RDC 51/10 durante a condução das análises. Uma vez recebido o certificado de análises, o profissional da indústria deve avaliar o resultado obtido e comparar com os limites máximos permitidos estabelecidos na Resolução do Grupo Mercado Comum sobre Disposições Gerais para Embalagens e Equipamentos Plásticos em Contato com Alimentos e decidir pela aprovação ou não do uso do material.


Novidade

Deco Type faz impressão digital direta em

embalagens plásticas

A

impressão digital direta em embalagens abre novos caminhos em termos de decoração. Com a DecoType da Krones, um processo de jato de tinta (inkjet) é usado para aplicar tinta em áreas não passíveis de rotulagem. Isto permite opções de design abundantes. E não é só a eliminação de rótulos que faz a DecoType uma máquina financeiramente atraente. Simples mudanças com o toque de um botão criam flexibilidade para a impressão de diferentes desenhos, o que garante aos clientes da Krones reagir mais rapidamente às novas tendências do mercado.

70

O sistema de impressão direta é parte de uma solução global da Krones que combina as áreas de Tecnologia e Suporte. Especialistas da empresa ajudam os clientes a desenvolver criativos designs de embalagens que serão adaptados, posteriormente, à tecnologia de impressão digital da máquina. Testes são feitos para garantir que o processo de impressão atinja a máxima qualidade com eficiência produtiva. A DecoType é uma máquina modular, de design compacto, que se adapta perfeitamente às linhas produtivas da Krones. Pode alcançar rendimentos de até 24.000 garrafas por hora,

de acordo com o frasco e a complexidade do desenho a ser impresso. A princípio, a impressão é feita em frascos plásticos vazios de PET, PE e PP, de formatos variados; no futuro, a tecnologia poderá ser aplicada em embalagens de vidro também. Além de oferecer maior personalização em decoração de embalagens, para volumes produtivos menores, a DecoType apresenta outras vantagens, como a capacidade de impressão em toda a superfície do frasco, até mesmo em pontos onde rótulos não podem ser colocados. A troca para diferentes desenhos é rápida e prática. A DecoType é também uma solução que minimiza custos financeiros com rótulos.


Lançamento

Coca-Cola Brasil lança embalagens com

tecnologia verde

em toda a linha Del Valle

• Polietileno feito a partir da cana-de-açúcar será utilizado no material cartonado da Tetra Pak® usado pela Coca-Cola Brasil; • Utilização dessa matéria-prima contribui para a redução em até 22% das emissões de gases de efeito estufa; • Novidade será comercializada a partir de março, em todo o Brasil.

A

Coca-Cola Brasil dá mais um passo rumo à sustentabilidade e torna-se pioneira mundial no uso de embalagens produzidas com polietileno verde pela Tetra Pak®. A novidade chega ao mercado em março, em todo o Brasil. Em breve, a tecnologia verde estará disponível no portfólio completo de embalagens cartonadas da Coca-Cola Brasil. Na nova embalagem cartonada, as camadas de polietileno convencional, fabricadas a partir do petróleo, são substituídas pelo polietileno à base de cana-de-açúcar, que se renova de forma natural, sem se esgotar. Dessa forma, a linha Del Valle utilizará até 78% de materiais provenientes de fontes renováveis em suas embalagens. A utilização desses materiais contribui ainda para a redução em até 22% das emissões de gases de efeito estufa, por meio

72

da absorção de CO2 da atmosfera durante o processo de crescimento das plantas. “A Tetra Pak® tem se caracterizado por sua expertise e liderança em fontes renováveis. A nova embalagem com tecnologia verde é parte disso. Nossa participação nesse processo inovador, por meio de Del Valle, é também resultado da visão ambiental que já está incorporada no DNA da Coca-Cola. A parceria com a Tetra Pak® nos coloca, mais uma vez, na dianteira do que há de mais moderno e sustentável no setor de embalagens. O acordo será decisivo para chegarmos mais perto da nossa meta de ter 100% de nossas embalagens com processos mais sustentáveis até 2020. Temos grande orgulho de oferecer a novidade, com exclusividade, aos consumidores na nossa linha Del Valle”, afirma Xiemar Zarazúa, presidente da Coca-Cola Brasil.

A Coca-Cola Brasil, líder histórica na indústria de bebidas, tem como base a sustentabilidade em todos seus investimentos. A empresa foi a primeira a utilizar o melaço e o etanol de cana-de-açúcar como matérias primas de origem vegetal renovável para a produção de embalagens, com a Crystal Eco e, em 2011, lançou a pioneira tecnologia Bottle-to-Bottle, garrafa PET produzida parcialmente a partir da reciclagem de garrafas PET pós-consumo. Segundo Paulo Nigro, presidente da Tetra Pak® no Brasil a utilização de polietileno de cana-de-açúcar nas camadas protetoras das embalagens é mais um importante passo em busca do objetivo de oferecer uma solução 100% renovável. “Com esse lançamento, a Tetra Pak® reforça o compromisso com o meio ambiente e com as futuras gerações de trabalhar por um planeta mais saudável e sustentável”, completa o executivo.


Novidade

Allen Coding

novas impressoras termais Esta tecnologia fornece até 40% de economia nos custos e foi desenvolvida especialmente para mercados emergentes

A

Allen Coding irá anunciar o lançamento global de duas novas impressoras de transferência termal, desenvolvidas para os desafios únicos enfrentados por mercados em desenvolvimento.

áreas, gerando uma marca de até 40% de economia nos custos, em comparação com sistemas de 53mm. Esta eficiência econômica torna a 25Xli paralela no quesito de preços, com as tecnologias de codificação para estamparia quente, mas com todos os benefícios variáveis da impressão digital.

O lançamento será no Hall 12, Cabine E51 da Interpack 2014 (De 8 a 14 de Maio, em Dusseldorf, Alemanha).

A série XL da Allen Coding consiste em quarto sistemas de impressoras termais, desenvolvidas especificamente para fornecer economia nos custos, durabilidade, e desempenho Unicode em ambientes desafiadores.

A 53XLc fornece novas alternativas para impressão vertical e horizontal continuadadas, assim como preenchimento de formulários e selagem (VFFS & HFFS) para linhas de empacotamento. A 25XLi utiliza uma fita em miniatura para impressão com precisão em pequenas

Além da 53XLc e da 25Xli apresentadas na Interpack 2014, a série também conta com a 53XL80u e a 53XL40u, que foram apresentadas no fim de 2013, e oferecem até 30% de economia nos custos quando comparadas com impressoras termais alternativas.


Indústria

Produção de embalagens cresceu

1,14% em 2013, diz ABRE

A

produção de embalagens da indústria brasileira cresceu 1,41% em 2013, na comparação com o ano anterior, de acordo com pesquisa da Fundação Getulio Vargas (FGV) encomendada pela Associação Brasileira de Embalagem (Abre). O montante reverte a queda de 1,56% apurada em 2012, mas reforça a tendência de fraco crescimento registrada pelo setor nos últimos anos. Entre 2009 e 2013, a expansão média da indústria de embalagens ficou em 1,53%. Para 2014, o coordenador de análises econômicas da FGV, Salomão Quadros, previu nesta quarta-feira, 26, alta de 1,5%, em linha com o resultado médio dos últimos anos. “O setor continua crescendo, mas em um ritmo menos acelerado do que nos últimos anos. A indústria de embalagem funciona como um termômetro da economia e devemos ficar atentos aos sinais que ela apresenta”, destacou em nota o presidente da Abre, Maurício Groke. O levantamento da FGV/Abre mostra que o crescimento da produção em 2013 foi pautado principalmente pela alta de 2,66% apurada no acumulado dos primeiros seis meses. No segundo semestre do ano passado, o indicador cresceu apenas 0,24%, pressionado negativamente por uma retração de 0,8% no quarto trimestre. Quando considerada a produção por segmen-

74

to, nova discrepância. As indústrias de vidro e de embalagens metálicas cresceram 9,31% e 7,57%, respectivamente, na comparação com 2012. Os dois principais segmentos da indústria de embalagens, papel, papelão e cartão, e plástico, por outro lado, fecharam 2013 em queda. A produção do primeiro grupo caiu 1,03% em relação ao ano anterior. Já a indústria amargou queda de 2,03%. A indústria de madeira, a menos expressiva, teve retração de 17,06% em relação a 2012. O levantamento divulgado hoje revela que a receita líquida de vendas do setor totalizou R$ 51,764 bilhões em 2013, uma expansão de 10,7% em relação ao ano anterior. A taxa de utilização fechou 2013 em 86,6%, abaixo da marca de 87,5% apurada no ano anterior. A exportação brasileira da indústria de embalagens alcançou US$ 492,8 milhões em 2013, montante 1,1% inferior ao registrado no ano anterior. As importações, por outro lado, cresceram 7,05% e totalizaram US$ 913,6 milhões, elevando assim o déficit comercial do setor para mais de US$ 400 milhões.

PERSPECTIVAS Levantamento feito pela FGV em janeiro com mais de 100 empresários do setor plástico aponta que os fabricantes de embalagens estão menos otimistas em relação à demanda neste início de ano. Como consequência, eles

acreditam que os estoques estejam em níveis elevados para atender a demanda projetada no curtíssimo prazo. Diante de um cenário menos otimista, os executivos do setor não demonstram intenção de aumentar a compra de insumos. Já em relação ao número de empregos, por outro lado, a sinalização é de retração nas vagas oferecidas. Mas, quando considerado um ambiente mais adiante, os executivos demonstram mais otimismo. Na análise de perspectiva de negócios dentro dos próximos seis meses, o levantamento da FGV aponta uma perspectiva positiva, com uma visão mais animadora do que a detectada no final de 2013. Importante destacar que o ano de 2014, principalmente o segundo e o terceiro trimestres, será marcado por dois eventos importantes para o consumo de embalagens: Copa do Mundo e eleições. É justamente nesse período, segundo a FGV, que a produção do setor deve se acelerar, após um primeiro trimestre mais fraco. As projeções do coordenador da FGV sugerem que o indicador de produção de embalagens cresça 2,1% no segundo trimestre, na comparação com o mesmo período de 2013, após uma expansão de apenas 0,9% nos três primeiros meses do ano. No terceiro trimestre, a produção deve crescer 1,2%, sendo seguida por uma alta de 1,8% no quarto trimestre.


51


Indústria

Presidente da Abal, Tito Martins prevê mercado para o

alumínio em 2014

Setor deve manter crescimento acima do PIB nacional, com forte participação dos mercados de Embalagens, Transportes e Construção Civil

A

indústria do alumínio atende, com diversidade e qualidade de produtos, aos principais setores da economia nacional. Por essa razão, na última década o setor tem experimentado um crescimento anual médio superior a 8%. Tito Martins, presidente do Conselho Diretor da Associação Brasileira do Alumínio (Abal) analisa 2013 como um ano positivo para o setor, ao crescer 5,3%, mais que o dobro do PIB nacional. “O mercado brasileiro de alumínio é forte e em 2014 acreditamos que não será diferente”, aposta. Nesse contexto, uma das principais oportunidades de interagir, reforçar relações comerciais e fechar bons negócios é a 5ª ExpoAlumínio - Exposição Internacional do Alumínio, que aconte-

76

ceu nos dias 1º a 3 de abril de 2014, em São Paulo. “A feira é o evento mais importante da América Latina para nosso setor; somente nela é possível congregar, não só os participantes diretos, mas também outros setores que suportam essa indústria. Mas não se trata somente de um evento institucional; negócios acontecem na ExpoAlumínio, com resultados econômicos e comerciais” resume Martins. Em 2013, o Brasil ultrapassou o consumo de 1,5 milhão de toneladas de alumínio/ano, ainda que o consumo per capita nacional seja tímido (7,5 kg/hab), quando comparado ao de países desenvolvidos (acima de 20 kg/hab) e mesmo de alguns dos emergentes, como a China (15 kg/hab). “Este ano devemos crescer nova-

mente acima de 5%, impulsionados principalmente pelos segmentos de Embalagens, Transportes e Construção Civil”, projeta o presidente. De acordo com Martins, esse crescimento contínuo da demanda de alumínio representa uma oportunidade para ampliar a inovação e o desenvolvimento de novos produtos. Entre os principais mercados, ele cita como exemplo o de Embalagens, impulsionado pelo grande consumo de bebidas em latas, e o de Transportes, devido às exigências do novo regime automotivo (Inovar Auto). “Na verdade, o desenvolvimento de nossa cadeia como um todo vai acontecer naturalmente. Existe uma série de novos usos para o alumínio, e a indústria é que deve promovê-los”.


Indústria

Crescimento da venda de latas no Brasil é expressivo mas sofre impacto com elevação do

preço das bebidas

O

resultado anual das vendas de latas para bebidas foi, mais uma vez, superior ao crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), mas reflete uma certa preocupação do consumidor brasileiro em equilibrar suas finanças pessoais.

O Brasil consumiu 21,5 bilhões de unidades em 2013, um número 3,3% superior ao registrado no ano anterior. “É um resultado expressivo, mas abaixo do esperado em função, principalmente, do desaquecimento do mercado de bebidas”, avalia Carlos Medeiros, presidente da Abralatas. A cerveja, bebida que utiliza a lata em 40% de sua produção, apresentou queda no consumo em 2013, motivada em grande parte pelo aumento de impostos sobre o produto e pela elevação do preço nas gôndolas. “Além disso, a carga tributária continua a prejudicar a lata em relação a outras embalagens, o que afetou nossas vendas”, reforça Renault Castro, diretor executivo da Abralatas. Dois fatores impactaram positivamente as vendas deste ano no Brasil: os novos formatos e a Copa das Confederações. “No primeiro caso, as latas em formato e tamanho diferentes da

78

embalagem tradicional de 350ml conquistaram espaços importantes e hoje representam aproximadamente 30% da produção”, explica Renault. “Há oito anos, não chegavam a 0,5% das latas produzidas”. “Estas latas, que chamamos de ‘especiais’, têm sido importantes para que as marcas de bebidas possam oferecer os mais variados tipos de embalagens para seus diferentes consumidores e canais de distribuição”, analisa Medeiros. Apesar do preço elevado, o consumo de bebidas registrou leve crescimento em junho, durante a Copa das Confederações. Segundo o Sistema de Controle de Produção de Bebidas (Sicobe), a indústria de cerveja apresentou uma recuperação, crescendo 4% em relação a junho de 2012. Renault lembra que o mês sempre registra baixa venda de bebidas no Brasil, por ser um período frio. “Foi um evento-teste para a Copa do Mundo em todos os sentidos, inclusive sobre o consumo no país-sede. É natural que um evento internacional provoque um resultado positivo”. As vendas de latas para bebidas em 2013 fo-

ram surpreendentemente relevantes na região Nordeste, com a chegada de novas fábricas de latas, segundo Carlos Medeiros. “O consumo de latas nessa região cresceu acima da média nacional. O bom desempenho é influenciado, principalmente, pelos recentes investimentos realizados por grandes fabricantes de bebidas e também pela introdução das latas especiais nestes mercados”, explica o presidente da Abralatas. Com boas expectativas para 2014, o setor se preparou para ampliar o fornecimento da lata de alumínio e aproximar as fábricas dos produtores de bebidas. A Rexam inaugurou sua 11ª fábrica no país em Benevides (PA), e a Latapack-Ball passou a produzir também em Alagoinhas (BA), quarta unidade da empresa no Brasil. Já a Crown Embalagens está prestes a fornecer latas de alumínio em Teresina (PI), abrindo sua quinta unidade no Brasil. Em 2013, a capacidade de produção de latas para bebidas alcançou 28 bilhões de unidades, em mais de 10 formatos diferentes, e fechou o ano com 23,2 bilhões de latas produzidas.


Indústria

Produção brasileira de embalagens plásticas flexíveis

cresce 3,5% em 2013

U

ma pesquisa contratada junto a Maxiquim e divulgada dia 20 de fevereiro, em São Paulo, com exclusividade para os associados da ABIEF (Associação Brasileira da Indústria de Embalagens Plásticas Flexíveis), revelou que a indústria brasileira de embalagens plásticas flexíveis registrou um crescimento de 3,5% em 2013 quando comparado com o ano anterior, atingindo um volume de 1,88 milhão de toneladas produzidas. Já o faturamento cresceu 14,4% em 2013, saltando de R$ 12 bilhões em 2012 para R$ 13,7 bilhões. Historicamente, o setor registra taxas médias de crescimento de 3,6% e 6,8%, respectivamente, em volume e faturamento, desde 2006. Como esclarece o presidente da entidade, empresário Sérgio Carneiro, diretor da SR Embalagens, tal alta no faturamento, acima da média histórica, foi fruto, basicamente,

80

do aumento dos preços de vendas do setor, em decorrência direta dos grandes aumentos dos custos com matérias-primas no período. Ainda conforme a pesquisa da Maxiquim, as exportações de embalagens plásticas flexíveis, também cresceram em 2013, atingindo 60 mil toneladas, número muito próximo aos resultados de 2010 e 2011 e que marca um crescimento de 13,6 %. Em 2012 foi registrada queda no volume das exportações: 53 mil toneladas. Em 2013 as importações do setor caíram 8,3%, saindo de 136 mil toneladas em 2012, para 124 mil toneladas. “Estes movimentos são justificados pela alta do câmbio”, pontua Carneiro. “Mesmo assim, a balança comercial do setor manteve-se deficitária em 64 mil toneladas, o equivalente a US$ 418 milhões, decorrentes de US$ 624 milhões importados contra US$ 207 milhões exportados.”

Com tais indicadores, o consumo aparente de embalagens plásticas flexíveis foi de 1,940 milhão de toneladas no último ano, com alta de apenas 2,3% em relação ao ano anterior. O principal mercado para as embalagens plásticas flexíveis continua sendo o alimentício respondendo por cerca de 30% da demanda. Apesar das expectativas expressivas de crescimento em 2014, com destaque para bebidas, os analistas não acreditam que as altas serão suficientes para alterar o resultado. O setor deverá fechar 2014 com um crescimento moderado, semelhante ao registrado em 2013.

Fonte: ABIEF - Associação Brasileira da Indústria de Embalagens Plásticas Flexíveis Imagem: gumlink


Notas

O Grupo Raumak inaugura sua primeira filial no exterior, visando ampliar as suas exportações

R

eferência mundial em acondicionamento e movimentação de produtos, o Grupo Raumak de Jaraguá do Sul (SC) inaugura sua primeira filial no exterior, visando ampliar as suas exportações.

Localizado em Atlanta nos EUA, a nova operação, que teve o investimento inicial de U$ 1 milhão, visa estreitar os laços estabelecidos desde 2003 com o mercado norte-americano, maior consumidor mundial no segmento de atuação da Raumak. “A proposta de termos profissionais da Raumak no país visa propiciar um atendimento mais específico e completo aos clientes, com respostas rápidas e soluções adequa-

das na automação de sua empresa”, afirma Jean Guilherme Konell, vice-presidente da Raumak North América que comanda a operação na unidade de negócios internacional. Com uma carteira de clientes que inclui grandes multinacionais em diversos setores como os de alimentos e química, desde 1981 a Raumak produz soluções em equipamentos e robótica para a indústria nacional e internacional. A escolha pela sede em Atlanta foi fruto de estudos que levaram em conta fatores como a malha aérea, o custo de operação, os eventos climáticos e a proximidade com o México e importantes feiras do setor. A abertura da filial nos EUA é mais uma etapa

do bem-sucedido processo de exportações da empresa, iniciado em 1999 e ampliado com a criação da Raumak Export - que resultou na conquista de clientes nos quatro continentes, abrangendo mais de 35 países. Atualmente as exportações representam mais de 50% do mercado da Raumak, - que em 2013 faturou R$ 40 milhões, e este número deve crescer com a presença ainda mais ativa no mercado norte-americano: “Teremos profissionais de administração, vendas e área técnica para atender a América do Norte, nossas expectativas são que em dois anos, este seja o mercado com maior volume de vendas para Raumak no exterior”, afirma Raulino Kreis Junior presidente do Grupo Raumak.

/////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

Tendências de cores

Spiltag lança serviço que facilita o desenvolvimento de frascos coloridos

O

roxo é a cor de 2014. Foi eleita por estilistas como Versace, pela empresa americana Pantone e até mesmo por Michelle Obama. De olho nas tendências mundiais, a Spiltag, empresa de frascos PET, acaba de lançar o Spiltag Colors. São embalagens coloridas, oferecidas em uma gama de 20 cores, dentro da linha Standard, para clientes do segmento cosmético. Com o novo serviço, a empresa de Marília visa gerar agilidade no desenvolvimento e produção de frascos coloridos. “Além de nos adequarmos com rapidez as necessidades de cada cliente, o objetivo é sermos presentes, oferecendo para nossos parceiros um estudo

82

completo de cores, baseado no caderno de tendências da ABIHPEC e de cada período do ano”, explica Luiz Gustavo Spila, diretor da Spiltag. Atualmente, os frascos cristal e branco são os mais procurados pela indústria cosmética, porém, com o Spiltag Colors, a empresa quer prestar uma consultoria personalizada, indicando qual coloração agrega maior valor ao produto e impacta diretamente em seu público alvo. “Já verificamos que a utilização de cores pode aumentar em até 80% o reconhecimento de uma marca e que a apresentação do produto é decisiva no momento da compra. Com o Spiltag Colors vamos auxiliar na criação de embalagens desejo, contribuindo para o sucesso do nosso cliente”, afirma

Spila. O diretor também enfatiza que a função da embalagem vai muito além de simplesmente proteger o produto, podendo se tornar uma eficiente ferramenta de persuasão. “Nichos como o infantil e adolescente, por exemplo, são os que mais apresentam oportunidades e diversas maneiras de serem explorados por meio das cores e formas”, diz. Para o desenvolvimento deste novo serviço, a Spiltag investiu cerca de um ano no desenvolvimento de pesquisas, criação, desenvolvimento e treinamento de equipe de venda e aquisição de uma máquina injetora e transformadora de plástico e serigrafia.


Novidade

Impressora Primera ajuda vinícolas na

personalização de rótulos A nova representada pela Gutenberg no Brasil, Primera Inc., é uma empresa americana especializada em produção de impressoras para criação de rótulos e etiquetas para as mais variadas aplicações

A

s impressoras desenvolvidas pela Primera oferecem soluções para os mercados de: Impressão de Código de Barras; Rótulos para Garrafas; Embalagem de Cosméticos; Etiquetas para Crachás; Embalagem Alimentícia; Rótulos para produtos para limpeza e muitas outras aplicações.

LX 900 e o aplicador de rótulos AP 362 - traz às vinícolas a capacidade de personalizar os rótulos com qualidade e alta tecnologia em baixas tiragens.

Garrafas com rótulos personalizados podem ser usadas em oportunidades diversas, como eventos corporativos, casamentos, aniversários e mais.

Na Califórnia, várias vinícolas estão usando os atributos Primera para personalizarem os rótulos de suas garrafas.

Dentre os vários setores que podem aproveitar as habilidades da linha de produtos Primera estão as vinícolas. A combinação de dois poderosos equipamentos Primera - a impressora

A impressão sob demanda é possível tanto para personalizar um vinho para um cliente importante como para ações de marketing visando datas comemorativas.

Com a impressora Primera, o empresário terá uma infinidade de aplicações e possibilidades em rótulos e etiquetas, como aplicadores de rótulos, rebobinadores de rolos de etiqueta, remoção de matriz das etiquetas e destacador de etiquetas, tudo com uma sensível economia de material e velocidade de produção, feito na própria empresa.

83


Regulamentação

Segurança alimentar na

indústria de embalagem

Q

uando o assunto é segurança alimentar, a indústria de embalagens deve estar sempre atenta a adequações e às regulamentações vigentes e, portanto, estar preparada para lançar inovações tecnológicas sempre que necessário no caso de novas resoluções. A embalagem que protege o alimento deve estar de acordo com as regulamentações da Anvisa, que tem a competência de regulamentar, controlar e fiscalizar os produtos e serviços que envolvam risco à saúde pública, dentre eles embalagens para alimentos, e ainda as instalações físicas e tecnologias envolvidas no processo de produção. Recentemente, a nova resolução RDC 56/2012 apresenta nova lista positiva de monômeros, outras substâncias iniciadoras e os polímeros permitidos para a fabricação de embalagens e equipamentos plásticos em contato com alimentos, com as restrições de uso, os limites de composição e de migração específica, assim como os produtos obtidos por meio de fermentação bacteriana. A regulamentação técnica também se aplica aos revestimentos poliméricos em contato direto com alimentos, aplicados sobre suportes de outro material. A nova lista compreende as substâncias destinadas a serem submetidas a reações de polimerização, como policondensação, poliadição ou qualquer outro processo similar, para a produção de macromoléculas de materiais plásticos.

84

Além disso, compreende os polímeros naturais ou sintéticos utilizados na fabricação de macromoléculas modificadas, sempre que os monômeros e as outras substâncias iniciadoras necessárias para a síntese daquelas não estejam incluídos na lista. Por fim, conta com a relação de substâncias utilizadas para modificar os compostos macromoleculares naturais ou sintéticos já existentes. Em virtude da nova resolução da Anvisa, os fabricantes de adesivos desempenham um importante papel na garantia de conformidade das embalagens, em especial as flexíveis. “Um dos benefícios desta nova resolução é a organização dos compostos em forma de tabela, identificados pelo CAS number, o que torna a busca mais fácil. Ao permitir o acesso a mais substâncias, os fabricantes de embalagens plásticas podem agregar novas tecnologias aos produtos, sem abrir mão da segurança”, explica Carlos Motta, Gerente de Desenvolvimento e Aplicação de Adesivos Industriais da Henkel, líder global em adesivos, selantes e tratamento de superfícies. No que diz respeito aos adesivos utilizados em embalagens que terão contato com alimento, a RDC 91/2001 define que se devem seguir as demais listas positivas publicadas pela Anvisa, como, por exemplo, a nova RDC 56/2012, a RDC 17/08 (Listas Positiva de Aditivos para Materiais Plásticos) e outras. Para atender integralmente a RDC 56/2012, a Henkel revisou todas as formulações de ade-

sivos destinados à fabricação de embalagens, bem como todas as matérias-primas envolvidas nestes produtos. “Algumas matérias-primas tiveram o uso restrito, pois eram baseadas na legislação americana, a FDA”, acrescenta Motta. Estas matérias-primas foram alteradas para atender à norma e com isso a Henkel apresentou a nova versão dos adesivos já consagrados para a fabricação de embalagens flexíveis: Sistema Modular Adesivo Poliuretano Base Solvente - Loctite Liofol LA 3752-22 _ LA 6850-21 - alta performance - Loctite Liofol LA 3750-22 _ LA 6850-21 - média performance Sistema Modular Adesivo Poliuretano Solvente Less - Loctite Liofol LA 9503-22 _ LA 6850-21 - alta performance - Loctite Liofol LA 9526 CP-22 _ LA 6850-21 média performance Os adesivos não tiveram nenhuma alteração quanto a sua performance ou propriedades físicas como viscosidade ou teor de sólidos, facilitando ao convertedor a substituição do sistema anterior pelo novo. As demais tecnologias de adesivos como hotmelt e à base de água também contêm produtos que cumprem com as legislações para embalagens alimentícias.


55


Novidade

Campari apresenta

Rótulos Artísticos de

2014 A

Campari apresenta a nova edição limitada dos Rótulos Artísticos, uma reinterpretação moderna de uma série de trabalhos de Fortunato Depero, um dos mais representativos artistas do Movimento Futurista que possui uma associação de longa data com a Campari.

Três rótulos colecionáveis são os protagonistas da edição limitada da Campari e sumarizam três momentos fortemente relacionados com o consumo ideal do produto: o preparo de um coquetel perfeito, o prazer de apreciar um Campari e sua degustação. O primeiro rótulo foi inspirado por um desenho feito em papel em preto e branco, em 1928. Foi um estudo gráfico feito para a Campari, relembrando de perto a hora do aperitivo, revisitado, recolorido e apresentado em um fundo verde com a cor vermelha em forte evidência. O segundo rótulo, em um fundo amarelo, retrata uma colagem de 1927. A imagem é um desenho cujo original é mantido em arquivo na coleção da Galleria Campari, criado pelo artista com lápis de cor. Ele representa o prazer e a paixão de apreciar um Campari: o detalhe mais evidente do personagem retratado é seu coração, que tem a cor do líquido na garrafa. O terceiro Rótulo Artístico, que completa a coleção, em um fundo roxo, o único criado em cores, é uma ilustração de 1928 criada por Depero com a técnica da colagem. O trabalho retrata o icônico homenzinho de Depero durante a degustação de um Campari. A combinação de cores tem um impacto especial e também é enfatizada pelo líquido vermelho do produto. Andrea Conzonato, Executiva-Chefe de Marketing do Gruppo Campari, comentou: “Os novos Rótulos Artísticos tem o intuito de ser um tributo ao grande artista, Fortunato Depero, que trabalhou extensivamente com a Campari e produziu trabalhos de arte verdadeiramente exclusivos, conectados com a marca através de um elo inquebrável. Boa parte da produção do artista é mantida na coleção da Galeria Campari e é uma história das obras de arte e das comunicações da companhia. O objetivo é prestar uma homenagem à tradição da marca e celebrá-la de uma forma nova e original através da reinterpretação

86

de um movimento artístico que ainda continua contemporâneo e muito moderno nos dias atuais. Portanto, a Campari gostaria de apresentar aos seus consumidores uma coleção especial que é uma prova da natureza forte e inovadora da marca”. Os Rótulos Artísticos da Campari estarão disponíveis inicialmente na Itália a partir de maio de 2014 e no resto do mundo depois daquela data.


Novidade

Richester apresenta novas embalagens da linha

Amori Recheados

Os pacotes com opções de 56g e 140g ganham layout mais moderno e refinado

A

Richester, marca da M. Dias Branco, apresenta ao mercado mudanças no visual das embalagens da linha de Amori Recheados nos tamanhos 56g e 140g.

Os novos pacotes dos biscoitos com opções de recheio de Chocolate, Morango, Chocolate Branco, Floresta Negra, Flocos e Chocolate com Morango já estão disponíveis no estado do Rio de Janeiro e nas regiões Norte e Nordeste. Os designs foram desenvolvidos internamente pelo setor de criação da M. Dias Branco. O conceito reforça e transmite a qualidade dos produtos da marca por meio do layout mais clean. Já a embalagem foi feita em BOPP+Metalizado e fornecida pela Converplast. Os tamanhos de 56g e 140g são ideais para colocar na bolsa, mochila ou lancheira e consumir os biscoitos a qualquer hora e lugar.

Grupo Predilecta lança

nova embalagem da linha de vegetais em conserva

A

empresa apresenta um amplo mix composto por mais de 700 itens, dentre os quais podemos destacar: doces, geleias, atomatados, vegetais, molhos saudáveis, linha premium, condimentos, linha light, linha institucional, entre outros.

Para este evento, a grande aposta é o lançamento da linha de vegetais em conservas

88

Predilecta em embalagem stand up pouch. O objetivo é colocar à disposição do consumidor, mais praticidade com alta qualidade de matéria prima, através de uma embalagem moderna e de fácil abertura que estará disponível tanto para o mercado de food service (embalagem de 2 kg) quanto ao varejo (embalagem de 200g).


Vitrine Piá em embalagem Tetra Pak

Krones - Contiroll HS

Whisky Passport Scotch

Piá lança bebida láctea em embalagem da Tetra Pak

Krones recebe o pedido da Contiroll HS de número 1.000.

Whisky Passport Scotch lança exclusiva miniatura de 250ml.

Rotuladora de alta velocidade para adesivos envolventes conquistou espaço no mercado internacional de bebidas, com série de avanços tecnológicos

Atenta à crescente demanda dos consumidores, a Piá apresenta a primeira bebida láctea do mercado brasileiro na embalagem cartonada Tetra Top®, produzida pela Tetra Pak®. Na versão de um litro, a nova linha Piá Lac está disponível nos principais pontos de vendas de Porto Alegre e de São Paulo. Composta principalmente de papel e com topo plástico moldado por injeção, a Tetra Top® é ideal para produtos refrigerados. Com tampa de rosca, simples de abrir e fechar, as embalagens apresentam aberturas amplas, que facilitam o ato de servir até os produtos mais espessos. Segundo Eduardo Eisler, Vice-presidente de Estratégias de Negócios da Tetra Pak®, o sistema de envase adotado pela Piá é especialmente desenvolvido para fabricação de produtos que precisam ser distribuídos e armazenados com refrigeração. “Além de 100% recicláveis, as embalagens são certificadas pelo FSC® (Forest Stewardship Council), que garante que o papel utilizado como matéria-prima é proveniente de áreas florestais manejadas de forma responsável”, afirma Eduardo. www.tetrapak.com.br TEL: 11-5501-3200 /////////////////////////////////////////////////////////////////////////

Café Capital nova embalagem Café Capital lança nova embalagem da bebida extraforte.

De acordo com Luciano Inácio, presidente do Café Capital, foi o apelo do consumidor que motivou essa novidade. “Além da versão já existente na caixinha, embalada a vácuo, começamos a receber muitos pedidos do café extraforte também na embalagem tradicional e, por isso, decidimos lançar esse novo formato”, ressalta ele.

90

Em 2005, o Grupo Krones conquistou um marco importante na área de rotulagem envolvente: o desenvolvimento da Contiroll HS. A sigla HS significa High Speed (alta velocidade). Surgia um modelo de rotuladora com rendimento de até 66.000 garrafas por hora, uma inovação para o mercado. Hoje em dia, nove anos depois, a Krones recebeu o pedido da Contiroll HS de número 1.000, uma prova do espaço conquistado mundialmente por esta máquina na indústria de bebidas. E o que é melhor: este modelo de rotuladora foi aperfeiçoado pela Krones. www.krones.com.br /////////////////////////////////////////////////////////////////////////

Catupiry - Copos decorados Catupiry lança coleção de copos decorados. O requeijão mais cremoso do país terá nova embalagem para a versão tradicional do copo de vidro 250 gramas com estampa de Petit Poá.

O famoso requeijão cremoso estará disponível em todo o país em uma embalagem moderna e colorida, com estampa de bolinhas conhecida como petit poá. Segundo Paulo Sola, Gerente de Marketing, “essa ação possibilita aos nossos consumidores colecionar peças únicas. A coleção atinge um público que não abre mão da embalagem de vidro tradicional e que gosta de embalagens diferenciadas”, afirma.

Passport inicia o ano ampliando seu portfólio com uma nova versão para seu whisky escocês, que a partir de fevereiro chega ao mercado brasileiro na versão 250ml. Após 50 anos de tradição, a marca apresenta essa novidade voltada para o crescente setor varejista segmentado. A decisão pela petaca, nome utilizado para as garrafas em miniatura, tem como base a mudança observada no canal varejista de um consumidor que visa mais conveniência. Além disso, a embalagem é fácil de ser transportada e pode ser usada ainda em eventos, onde a garrafa de vidro não é permitida. “Passport é uma marca que sempre inovou em sua história. O lançamento da versão 250 ml chega para reforçar isso e também para oferecer algo que seja prático, acessível e de qualidade aos nossos consumidores, para que eles também não precisem desembolsar muito”, comenta Patrícia Cardoso, Gerente de Grupo de bebidas standard da Pernod Ricard Brasil. Com rótulo desenvolvido pela 2+2 Design e embalagem criada pela Plasticase, a novidade terá distribuição em todo território brasileiro. /////////////////////////////////////////////////////////////////////////

Castelo Alimentos reformula As mudanças incluem a modernização da embalagem dos balsâmicos e aprimoramento do Molho Cremoso a Base de Vinagre Balsâmico

A Castelo Alimentos coloca nas gôndolas a linha de vinagres balsâmicos reformulada. Os balsâmicos agora contam com rótulos modernos, de cores mais suaves, porém mantendo todas as características deste tempero milenar, produzido pelo processo de fermentação natural do vinho tinto.


Vitrine Embalagens de vidro

Linha de Envase Rotativa

Etiquetas e rótulos

A empresa lança anualmente novos modelos com o intuito de disponibilizar aos seus clientes uma grande variedade de formas e tamanhos em frascos de vidro.

Promáquina - Linha de Envase Rotativa para Líquidos e Viscosos

Tyrex - A busca de soluções é uma tarefa constante para a empresa, assim desenvolvemos e testamos tecnologias que possam atender às necessidades mais diversas do mercado.

Atualmente, para produzir embalagens de vidro para perfumes, cosméticos e alimentos, a empresa trabalha com um forno com capacidade para 83 toneladas diárias, o qual alimenta máquinas I.S. automáticas equipadas para a produção em até 4 gotas. A Vidraria Anchieta cumpre com suas responsabilidades sociais promovendo as melhores condições de trabalho, sendo que as normas da SA-8000 orientam as ações da empresa no que diz respeito a assuntos como trabalho infantil, trabalho forçado, liberdade de associação, discriminação, saúde e segurança, etc.

- Carrossel de enchimento por gravidade com sistema de dosagem por nível; - Bicos específicos de enchimento para cada produto; - Fechamento por pressão (ou rosca); - Controle de velocidade automático; - Rápido set-up sem ferramentas. www.promaquina.com.br TEL: 11-3686-6722

www.vidrariaanchieta.com.br TEL: 11-2090-0670

As etiquetas, rótulos ou tags são produzidos conforme especificação ou, de acordo com a necessidade, são projetadas para atender as mais diversas situações de aplicação, seguindo os passos de um processo certificado ISO 9000. O local que a etiqueta será aplicada, a temperatura de aplicação e a de serviço, o contato com agentes químicos, o atrito, tempo de vida, método de impressão, desempenho funcional e o estudo de leiaute da etiqueta são informações fundamentais para a determinação da combinação entre frontal, adesivo e protetor mais adequada à sua necessidade. www.tyrex.com.br TEL: 11-3617-8888


Vitrine Embalagem 4 soldas

75 anos da Pitú

Primeira embalagem de granola 4 soldas será lançada no mercado nacional

Premier Pack assina a cachaça nobre Vitoriosa, edição comemorativa para os 75 anos da Pitú. A empresa ofereceu os serviços de fornecimento da garrafa “Carafe Drop”, que faz parte da linha de lançamento 2013 da Saverglass, e da decoração.

A Kodilar Alimentos lançará dentro da linha Natural Life as primeiras embalagens de granolas com 4 soldas. Formada em linhas verticais, a embalagem 4 soldas tem grande apelo visual no ponto de venda devido as suas quatro faces planas e seus vincos laterais, que a mantêm em pé. O formato da embalagem também evita que os cereais amassem no caso de formação de pilhas muito grandes e facilita o armazenamento devido a base estável.

Especialista no fornecimento de serviços de criação e decoração de embalagens, bem como de produtos para a indústria de bebidas, a PREMIER PACK assinou, no início de dezembro, o projeto da cachaça extra Premium Vitoriosa, lançada para comemorar os 75 anos da empresa Pitú, que vive o momento mais nobre da história da marca. A tradicional cachaçaria pernambucana confiou nos serviços da PREMIER PACK para ofertar aos

/////////////////////////////////////////////////////////////////////////

/////////////////////////////////////////////////////////////////////////

Embalagens Embaquim

Panco reformula embalagens

Embalagens da Embaquim conquistam mercados de água de coco e açaí

Panco reformula linhas de pães light, integral e integral total

Dois importantes produtos 100% nacionais – água de coco e açaí – já utilizam os bags plásticos da Embaquim, uma das líderes brasileiras na produção do sistema de embalagem bag-in-box (BIB). No caso da água de coco, os bags com capacidade para 1.000 litros são usados por sete empresas do Norte e Nordeste para o transporte do produto. “Depois de pasteurizada e resfriada, a água de coco é levada para os mercados do Sul e Sudeste do Brasil nas embalagens da Embaquim para ser fracionada e distribuída. As mesmas embalagens de transporte são usadas na exportação do produto”, comenta Renata Canteiro, Diretora da empresa. www.embaquim.com.br TEL: 11-2066-2333

92

O nome da linha vem em destaque nas embalagens, para orientar o consumidor que quer manter a forma e a saúde, além de reduzir o consumo de ingredientes como gorduras e açúcares.

seus consumidores uma garrafa com design moderno e sofisticada. Para atender tal demanda e por ser um produto alusivo ao aniversário da Pitú, a garrafa fornecida pela PREMIER PACK foi a “Carafe Drop”, que faz parte da linha de alta gama dos lançamentos 2013 da Saverglass, ou seja, pertence aos seus modelos mais atuais, sofisticados e luxuosos. A Carafe Drop tem capacidade volumétrica de 750ml, possui vidro extra branco, com paredes e fundo espessos, que apresenta em seu perfil linhas suaves e harmoniosas, com uma superfície plana ideal para decoração. Para complementar o atributo de luxo, foi utilizada para o desenvolvimento da decoração a técnica de serigrafia inorgânica, com duas cores, no verso e na frente da garrafa. “Todas as etapas do processo de criação até a chegada do resultado final foram permeadas pelo objetivo de transmitir ao consumidor final o conceito de uma cachaça elegante, sofisticada, eclética e refinada, que acredito que conseguimos comunicar por meio do produto final”, afirma Marcelo Falcão, presidente da PREMIER PACK. Já Vitória Cavalcanti, herdeira e Mestre Cachaceira da Pitú, pontua que “o objetivo de investir em uma nova embalagem é mostrar ao consumidor o nosso melhor momento, e a PREMIER PACK conseguiu traduzir isso. A nova garrafa demonstra o nobre.” Até o momento foram produzidas nove mil garrafas, cada uma delas com o teor alcoólico de 39%. A bebida pode ser servida pura, em temperatura ambiente ou gelada. www.premierpack.com.br TEl: 11-4612-0756 /////////////////////////////////////////////////////////////////////////

Redesign Knorr A Casa Rex desenvolveu o redesign das embalagens da linha de sopas instantâneas Knorr para a Rússia

As embalagens atuais possuíam uma imagem pouco envolvente para o consumidor, com cenas de ingredientes demasiadamente informativas e artificiais - indicavam o sabor de cada produto, mas não criavam uma imagem verdadeiramente atraente. Para tornar a linha realmente sedutora para o consumidor, Casa Rex re-introduz os ingredientes em cenas mais realistas e apetitosas, indo além de sua antiga função apenas identificadora, para criar uma nova imagem cativante que expressa o sabor e qualidade de Knorr. “Os ingredientes, antes mais escassos, agora envolvem a caneca de sopa por todos os lados, em cenas mais naturais que revelam seu verdadeiro ‘appetite appeal’ para seduzir os consumidores na gôndola.”, comenta Gustavo Piqueira, proprietário da Casa Rex e diretor criativo do projeto. www.casarex.com TEL: 11-3862-7770


Agenda

Agenda de

Feiras e cursos CETEA - ITAL :: VIII Conferência Internacional de Embalagens Flexíveis TAPPI/CETEA Data: 16 a 19 de setembro de 2014 Informações: 19-3743.-1900

FCE Cosmetique & Pharma 2014 É o único evento exclusivo de tecnologia para a Indústria Cosmética na América Latina. Data: 12 a 14 de Maio de 2014 Local: Transamérica Expocenter - SP

CETEA - ITAL :: Curso Interações em Embalagens Metálicas para Alimentos e Bebidas Data: 1 a 2 de outubro de 2014 Informações: 19-3743.-1900

Fispal Tecnologia 2014 Feira do setor de embalagens, processos e logística para as indústrias de alimentos e bebida. Data: 03 a 06 de junho de 2014 Local: Centro de conv. de Pernambuco - PE

Instituto de Embalagens :: Curso Embalagens de A a V - (Aço ao Vidro). Data: 18 a 22 de agosto de 2014 Local: Auditório da Abiplast e Sindiplast Informações: 11-3431-0727

CETEA - ITAL :: Seminário Regul. sobre Materiais e Embalagens p/ Contato com Alimentos e Bebidas Data: 28 a 29 de outubro de 2014 Informações: 19-3743.-1900

Embala Nordeste 2014 Tecnologia e soluções do Brasil nas áreas de embalagens, processos, transformação e impressão. Data: 12 a 15 de Agosto de 2014 Local: Recife - Olinda - PE

CETEA - ITAL :: Curso Embalagens de Papelão Ondulado: Propriedades e Qualidade Data: 26 de agosto de 2014 Informações: 19-3743.-1900

ENVASE BRASIL Tecnologia, embalagens e processos para indústria de bebidas e alimentos. Data: 08 a 11 de Abril 2014 Local: Pq. de eventos Bento Gonçalves / RS

Fispal Nordeste 2014 Feira do setor de embalagens, processos e logística para as indústrias de alimentos e bebida. Data: 04 a 07 de novembro de 2014 Local: Centro de conv. de Pernambuco - PE

Instituto de Embalagens :: Curso Embalagens de Papelcartão, Papel e Micro-ondulado. Data: 20 a 22 de maio de 2014 Informações: 11-3431-0727 CETEA - ITAL :: Curso Embalagens de Vidro para Alimentos e Bebidas Data: 12 a 13 de agosto de 2014 Informações: 19-3743.-1900


Feiras

Brasil Alimenta e Env fecham com grande estimativa de negócios

Com mais de 10 mil visitantes feira foi destacada pela qualificação de público e estimati

E

ncerraram nesta sexta-feira, dia 11, as feiras Envase Brasil e Brasil Alimenta. Em quatro dias, os eventos, realizados no Parque de Eventos de Bento Gonçalves, receberam mais de 30 palestras, seminários, mesas redondas e workshops.

O saldo final é de público superior a 10 mil pessoas e volume de negócios acima do projetado, ultrapassando a marca de US$ 80 milhões, com a confirmação de negócios em equipamentos de última geração para setores como do vinho, do suco, do azeite e de alimentos. Para o diretor Comercial de Embalagens da Verallia, empresa líder no mercado de embalagens do Brasil, Alexandre Mendes de Oliveira, o evento foi marcado pela qualificação do público e ascensão de novos segmentos de mercado. “Percebemos uma grande participação de compradores durante a feira e a expectativa é muito boa em termos de negócios. Nos agradou a forte entrada do setor de microcervejarias e a grande demanda do segmento de sucos de uva. Outro destaque é a produção de espumantes, que também sentimos aquecida em sua demanda por embalagens”, destacou o executivo, que aproveitou para lançar um novo protótipo de embalagens de sucos durante a feira.

O discurso é o mesmo do presidente da 11ª edição das feiras, Vicente Puerta. Segundo ele mesmo com número final de visitantes pouco abaixo do esperado, o evento foi marcado pela grande realização de negócios. “A feira teve como característica um grande número de lançamentos. Sabemos que ocorreram negócios com tecnologias novas e a presença de investidores que acabaram fechando a compra, por exemplo, de maquinário de grande porte para colheita de azeitonas. Isso é o mais importante da feira, que ela foi realmente lucrativa para os expositores”, afirma Puerta.

94


vase Brasil

iva de superação na perspectiva de negócios O homem do Burger King compra na Envase Brasil e Brasil Alimenta Luis Eduardo Batalha visitou as feiras Envase Brasil e Brasil Alimenta nesta sexta-feira e fechou negócios para sua empresa no Rio Grande do Sul. Investindo em novos negócios, Batalha apostou na produção de azeite de oliva no estado, em sua chácara no município de Pinheiro Machado. Segundo o empresário, a região é um dos melhores locais para cultivar as oliveiras e lançará ainda este ano o azeite de oliva Batalha da Guarda Velha. Buscando novas tecnologias e inovações do mercado, veio conhecer as feiras e comprar equipamentos para realizar os próximos passos para a comercialização do azeite de oliva. Hoje, o produto está em processo de ‘descansar’.

“O que há de mais moderno hoje no mercado está exposto aqui nas feiras. Não só vim visitar como também comprei equipamentos para engarrafamento e rotulação do azeite de oliva”, afirmou. Batalha possui o maior equipamento para a produção de azeite, o lagar, que tem capacidade para processar até 400 mil litros do produto.

Mais conteúdo de cobertura da feira, você encontra em nossas redes sociais: FACEBOOK.COM / REVISTAEMBALAGEMETECNOLOGIA

PROGRAMA EMBALAGEM & TECNOLOGIA Acesse: www.youtube.com/embalagemtecnologia


Feiras

FCE Cosmetique

alia alto grau de profissionalismo e competência técnica em um mercado que movimenta R$ 34 bilhões Evento é um ponto de encontro de discussão e geração de negócios para o desenvolvimento do mercado cosmético, que mantém crescimento médio de 10% nos últimos 17 anos

A

FCE Cosmetique, principal plataforma de negócios do setor cosmético da América Latina, há 19 anos proporciona um ambiente favorável para relacionamentos, intercâmbio de informações e, como resultado, o desenvolvimento do mercado. Este ano, o evento acontece em paralelo à FCE Pharma, entre os dias 12 e 14 de maio de 2014, no Transamerica Expo Center, em São Paulo. Dados da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC) refletemo excelente desempenhodo mercado brasileiro. O País registrou um faturamento de R$ 34 bilhões, em 2012, e mantém um crescimento médio de 10% nos últimos 17 anos. Atualmente, o Brasil ocupa o terceiro lu-

96

gar no mercado mundial e tem um das populações que mais consomem produtos de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos. A FCE Cosmetique reúne toda a cadeia produtiva do setor, incluindo profissionais qualificados, fornecedores, distribuidores e revendas para gerar grandes e importantes negócios na América Latina. A 19ª edição do evento prevê receber mais de 19 mil profissionais interessados em conhecer as novidades em matéria-prima, embalagens, equipamentos, máquinas entre outros. Essa edição também conta com um aumento de 50% no número de empresas internacionais e as principais marcas nacionais, que lançarão seus produtos para o mercado mundial.

Para proporcionar uma experiência completa aos visitantes, o evento receberá o 27º Congresso Brasileiro de Cosmetologia, que contará com renomados especialistas. Devido ao sucesso da edição anterior, a FCE Cosmetique também dará continuidade ao circuito “Por Dentro dos Cosméticos”, apresentando o que há de melhor no mercado em termos de matéria-prima.

SERVIÇOS 19ª edição FCE Pharma e FCE Cosmetique Data: 12 a 14 de maio de 2014 Horário: 13h às 20h Onde: Transamerica Expo Center - Av. Dr. Mário Villas Boas Rodrigues, 387 - São Paulo.


Feiras

Fispal Tecnologia chega à 30ª edição consolidando-se como principal feira para as indústrias de alimentos e bebidas Feira representa segmentos que têm demonstrado crescimento forte, como vidro, com 9,31% e metálicas, com 7,57%. Indústria de Alimentos e Bebidas movimentou R$ 431,9 bilhões em 2012

E

m 2014, a Fispal Tecnologia - Feira Internacional de Embalagens, Processos e Logística para as Indústrias de Alimentos e Bebidas completa 30 anos de existência. O evento será realizado de 3 a 6 de junho, no Pavilhão do Anhembi, em São Paulo, e vai reunir mais de duas mil marcas expositoras que apresentarão as tendências do mercado para cerca de 60 mil profissionais do setor. Ao longo dos 30 anos da tradição da feira, a Fispal Tecnologia apresenta a evolução tecnológica em embalagens, máquinas, equipamentos, processos e logística para atender a indústria de alimentos e bebidas, que movimentou R$ 431,9 bilhões em 2012, segundo dados da ABIA - Associação Brasileira da Indústria de Alimentos. Hoje, ela é o evento referência para este setor, e de fato, passou a atrair expositores e visitantes de outras áreas da indústria e comércio de bens de consumo, do Brasil e exterior. Para Clélia Iwaki, group director da BTS Informa, “a Fispal alia grandes empresas e lan-

98

çamentos para um público qualificado, mas também abre, a cada ano, espaço para inovações e novos empreendedores. Com isso, queremos dizer que a feira é o melhor lugar para buscar bons negócios e fortalecer contatos e parcerias”, ressalta. Números de satisfação da última edição dão a tônica do sucesso do evento. “Cerca de 75% dos visitantes da edição 2013 ficaram satisfeitos ou muito satisfeitos com a Fispal Tecnologia. Isso nos mostra que a feira é completa e atende não somente as indústrias de alimentos e bebidas, mas também de outros setores, já que reúne máquinas e equipamentos de diversas etapas da cadeia”, completa. Em 2014, empresas de massas e biscoitos projetam expansão no faturamento na faixa de 3% a 7%, em relação ao ano passado, segundo a Abima (Associação Brasileira das Indústrias de Massas Alimentícias e Pão e Bolo Industrializados). Como a aposta são em produtos de maior valor agregado, a embalagem passa a ser fator fundamental para chamar a atenção do consumidor. Também a Associação Brasileira do Pa-

pelão Ondulado (ABPO) divulgou bons números para 2014, ainda no final do ano passado. Fabricantes de papelão ondulado já mantinham em 2013 perspectivas de aumento de 4% nos despachos de chapas, placas e acessórios, acima dos 2,5% a 3% estimados para o ano passado. Já o mercado de garrafas de vidro, somente em 2013 já previa crescimento de 20%, segundo notícias do Ibravin, Instituto Brasileiro do Vinho. Em 2014, profissionais das áreas de compras, marketing, engenharia e de suprimentos das indústrias de alimentos e bebidas, química, fármaco e cosmética de todas as regiões do Brasil e mais de 30 países devem passar pela Fispal Tecnologia.

SERVIÇOS Fispal Tecnologia - 30ª Feira Internacional de Embalagens, Processos e Logística para as Indústrias de Alimentos e Bebidas Data: 3 a 6 de junho de 2014 Horário: 13h às 21h Local: Pavilhão do Anhembi - Av. Olavo Fontoura 1.209, Santana - São Paulo/SP.



Embalagem & Tecnologia Nº18