Issuu on Google+

FUNDAÇÃO MOKITI OKADA

IZUNOME


IZUNOME


ÍNDICE Ensinamento do mês A tempestade é uma calamidade humana

6

Culto Mensal de Agradecimento Vamos nos tornar salva-vidas de Meishu-Sama

10

Secretaria Johvem Orientação do Revmo. Tetsuo Watanabe e consciência ambiental marcam 7ª Conferência Johvem

14

Fundação Mokiti Okada Academia Sanguetsu promove 3ª caravana cultural ao Japão

16

Fundação Mokiti Okada - Arte e Cultura Le Corbusier - a presença da arte

18

Fundação Mokiti Okada - Alimentação Alimentemo-nos em conformidade com a natureza

21

Agricultura Natural Messiânica Japão promove Encontro sobre Agricultura Natural

22

Korin Agricultura Natural Korin lança sopa instantânea com frango orgânico

IZUNOME

5

Foto da capa: Daniela da Silva

MAIO / 2011 –

3


IZUNOME

EDITORIAL

Vamos salvaguardar a raça humana e

nosso planeta

E

m mais um retorno ao nosso país o presidente mundial da IMM, Revmo. Tetsuo Watanabe, trouxe para os messiânicos brasileiros muitas informações sobre a catástrofe que se abateu sobre a região nordeste do Japão, no ínicio de março. No Culto de Agradecimento, realizado em 1º de maio, no Solo Sagrado de Guarapiranga, ele transmitiu aos participantes experiências que viveu ao conversar com familiares de membros atingidos pelo terremoto e pelo tsunami, e referiuse à postura centralizada em Deus e Meishu-Sama com que os messiânicos japoneses estão enfrentando os problemas. Em sua palestra, o Revmo. Watanabe transmitiu que, nas visitas que fez às unidades da Igreja nas cidades de Sendai e Fukushima, ouviu dos membros o seguinte relato: “Reverendíssimo, agora chegou a hora de colocar em prática tudo o que viemos treinando: a prática do sonen de encaminhamento, de gratidão em qualquer circunstância e as ações altruístas...” O presidente mundial da IMM afirmou ter certeza de que, dessa maneira, vamos poder salvaguardar tanto a raça humana como o nosso próprio planeta! É nisso que todos nós, messiânicos, devemos nos empenhar daqui para frente! A íntegra do texto faz parte desta edição, que traz também informações sobre a caravana cultural ao Japão, promovida pela Academia Sanguetsu, o aprimoramento anual dos guias do Solo Sagrado, de âmbito nacional, a 7ª Conferência Johvem e um artigo sobre Le Corbusier, arquiteto que exerceu enorme influência no pensamento da arquitetura e do urbanismo no século XX e do qual Meishu-Sama era grande admirador. Alimentação, o relato da experiência vivida pela jovem Lorena Maia Rodrigues, de Fortaleza e as atividades da Orquestra de Violões também são assuntos que a IZUNOME aborda este mês. Duas coisas que você não pode esquecer: temos um encontro marcado no dia 12 de junho, em Guarapiranga, para o Culto do Paraíso Terrestre, que será realizado às 10 horas. E, se você é amante da música, inscreva-se no Festival da Canção Arte da Natureza, que a FMO vai realizar em outubro, na capital paulista. Bom estudo, bom aprimoramento.

Acesse nossos sites:

Publicação mensal da Igreja Messiânica Mundial do Brasil Ano III - nº 41 - ISSN 2177-7462 Elaboração: Divisão de Comunicação da Igreja Messiânica Mundial do Brasil Diretor da Divisão: Rev. Mitsuaki Manabe Produção: Fundação Mokiti Okada - M.O.A. Redação e Administração: Rua Morgado de Mateus, 77 – 1º andar – CEP 04015-050 – Vila Mariana – São Paulo – SP – Tel. 11 5087-5145 Jornalista responsável: Antonio Ramos de Queiroz Filho (MTb 21898) E-mail: ascom@messianica.org.br Edição de Arte: Kioshi Hashimoto Redação: Marcelo Falsarella e Lúcia Martucelli Revisão: Ivna Fuchigami Fotografia: Ricardo Fuchigami Colaboradores: Rosana Cavalcanti, Kelly Mello, Fernanda Silvestre (redação); Tony Tajima, Hélcio Renato, Daniela da Silva, Riane Dante, Rodrigo Cardoso e Celina Watanabe (fotografia)

4 – MAIO / 2011

www.messianica.org.br

www.fmo.org.br

www.korin.com.br

www.kmambiente.com.br

www.planetaazul.com.br

www.faculdademessianica.edu.br

Tiragem: 77.000 exemplares Impressão: Editora Abril

Coordenação de produção e impressão:

www.fmo.org.br

Rua Morgado de Matheus, 77 – 4º andar CEP 04015-050 – Vila Mariana – São Paulo – SP Tel. 11 5087-5030

SEKAI KYUSEI KYO IZUNOME

www.solosagrado.org.br

www.johvem.com.br

www.izunome.jp


IGREJA MESSIÂNICA MUNDIAL DO BRASIL

IZUNOME

ENSINAMENTO DO MÊS

A tempestade é uma calamidade humana

D

esde tempos remotos os tufões e as inundações são considerados calamidades naturais. Todo mundo os aceita como fenômenos inevitáveis. No meu ponto de vista, entretanto, são calamidades humanas. Vou explicar por quê. (...) Inicialmente direi que a tempestade é a ação purificadora do espaço acima da Terra, isto é, daquilo que chamamos de Mundo Espiritual, pois até nele há uma constante acumulação de impurezas. Materialmente falando, é como acumular poeira numa cidade ou numa casa. Só que, como o Mundo Espiritual é invisível, o homem não percebe o acúmulo de impurezas. Se até hoje essa percepção não foi possível, é porque a educação está voltada apenas para a matéria, negligenciando os estudos espirituais. Sempre falamos que essa é a maior falha da humanidade. Se ela não reconhecer a existência do Mundo Espiritual e não fizer pesquisas baseadas nesse conhecimento, não lhe será fácil compreender o princípio da tempestade. Sendo assim, a missão original da Religião é fazer reconhecer a existência do Mundo Espiritual, ignorado e negado por quase todos. Entretanto, parece-me que as antigas religiões sempre se mostraram desinteressadas em relação ao assunto, o que eu acho muito estranho. Mas deixemos isso de lado. Como já expliquei em outras oportunidades, quando se acumulam impurezas no Mundo Espiritual,

surge naturalmente uma ação purificadora. O vento dispersa as impurezas e a água as lava: eis o que é a tempestade. Realmente, não há nenhuma diferença entre ela e a limpeza que se faz diariamente no Mundo Material. Portanto, identificar a causa dessas impurezas é a única chave para solucionar o problema. A impureza é a mácula criada pelo pensamento, pela palavra e pela ação do homem. Isto é, os maus pensamentos, más palavras e más ações do ser humano influenciam o Mundo Espiritual, gerando máculas. Por essa razão, em face da freqüente ocorrência de grandes tufões, podemos compreender como os pensamentos se tornaram maus, quantas más palavras são pronunciadas e quantas más ações são praticadas. Direi, entretanto, que há uma maneira extremamente fácil de eliminar as máculas: basta que a situação se inverta, ou melhor, que os pensamentos, as palavras e as ações do homem se tornem bons. Em outros termos: através do bem, purificar o Mundo Espiritual maculado pelo mal. Nesse caso, o bem transforma-se em luz para eliminar as máculas. Os hinos cristãos, os sutras budistas e as orações xintoístas são preces de Amor e Louvor e por isso contribuem para a limpeza do Mundo Espiritual. Se elas não existissem, os tufões seriam ainda mais violentos. Diante do exposto, podemos afirmar que quem gera o tufão é o homem, e ele próprio sofre com isso. Realmente, a natureza é perfeita. A tempestade é um fenômeno semelhante ao processo de purificação conhecido como doença, o qual surge no corpo humano quando nele se acumulam impurezas. Portanto, como método para prevenir a tempestade, basta que compreendam esse princípio e deixem de praticar o mal, passando a praticar o bem. É preciso reconhecer que, além deste, não há outro método que apresente soluções radicais. Meishu-Sama em 24 de setembro de 1949 Extraído do Livro Alicerce do Paraíso, vol.2 (trechos)

MAIO / 2011 –

5


IZUNOME

CULTO MENSAL DE AGRADECIMENTO

Vamos nos tornar salva-vidas de

Meishu-Sama Saudação do Revmo. Tetsuo Watanabe, presidente mundial da IMM Solo Sagrado de Guarapiranga 1º de maio de 2011

B Revmo. Tetsuo Watanabe, presidente mundial da IMM.

6 – MAIO / 2011

om-dia a todos! Os senhores estão passando bem? Hoje é Dia do Trabalho. Quero parabenizar a todos os trabalhadores do Brasil. E semana que vem, é o Dia das Mães, não é? Gostaria também de parabenizar antecipadamente a todas as mamães do Brasil! Um dia antes de viajar para o Brasil, conversei com Kyoshu-Sama e ele me pediu para transmitir a todos os messiânicos brasileiros seu agradecimento pelas orações que os senhores fizeram em memória das vítimas da catástrofe do nordeste do Japão. Ele disse também que aprendeu muitas coisas com esse acontecimento. E afirmou, ainda, que vai continuar fazendo reflexões, para poder aprimorar ainda mais esse ponto.


CULTO MENSAL DE AGRADECIMENTO

MAIO / 2011 –

7

IZUNOME

Bem, neste ano, é a primeira vez que estou me encontrando com os senhores, não é? Em março não pude vir ao Brasil, porque fui à Tailândia para preparar a viagem de Kyoshu-Sama, que será realizada no mês de novembro. Fiquei lá durante dez dias e retornei ao Japão, em 11 de março. Neste mesmo dia, às 2 horas e 46 minutos da tarde, eu estava no meio de uma reunião de diretoria, quando aconteceu o grande terremoto, que sacudiu muito. Normalmente, um terremoto demora alguns segundos. Desta vez, foi muito longo... Em Atami, foram mais de dois minutos. Imediatamente telefonei para Kyoshu-Sama para saber como ele estava. Ele disse que estava bem, que o abalo tinha sido muito forte, mas que não acontecera nada de grave em sua casa. Quando ligamos a televisão, estavam mostrando o lugar onde tinha acontecido o terremoto, que fora de magnitude 9. O alerta dado era: “Daqui a 20 minutos, o tsunami vai chegar em Iwate... Daqui a 25 minutos, vai chegar em Miyagi... Daqui a 30 minutos, em Fukushima...”, e assim, ia avisando a todos para irem para os locais de refúgio. Então, estávamos na expectativa de saber qual seria o tamanho da onda que estava vindo... Quando disseram “mais de 10 metros”, pensei: “Será mesmo?” Todos ficaram olhando para o relógio, esperando a hora do tsunami chegar. Quando finalmente surgiu, tinha realmente, mais de 10 metros... Nossa! Foi um terror... O tsunami, de 15 metros de altura, arrastava carros, casas, navios... tudo o que havia pela frente... Dava para ver algumas pessoas fugindo, correndo, mas o tsunami as alcançava... Parecia que eu estava vendo um filme de catástrofe... mas aquilo era real: estava assistindo ao vivo pela televisão. Na hora, senti um aperto no coração: “Puxa vida, quantas pessoas estão sofrendo, se afogando, morrendo...” e acabei não conseguindo segurar as lágrimas. A televisão informava: “Todas as cidades do litoral foram atingidas...” Aí, pensei: “Todas essas pessoas vão precisar do nosso apoio...” Rapidamente mandei criar o Comitê de Ajuda Humanitária para as vítimas, formado por ministros e funcionários de todo Japão, e abrir uma conta bancária para ajudar aquelas pessoas que estavam sofrendo. Imediatamente, os messiânicos começaram a trazer muitas doações, como roupas, cobertores, água, alimentos. No dia seguinte, conseguimos enviar dois caminhões cheios de doações para Sendai. Como as rodovias principais estavam fechadas, os caminhões tiveram que dar uma grande volta pelas montanhas, no meio de muita neve, e levaram 30 horas para chegar até o Johrei Center de Sendai. Os membros continuam fazendo doações e

No alto alto, o p presidente e ide te da IMMB IMMB, Re Rev. Hide Hidenari a i Haya Hayashi, hi durante a oração do Culto de Agradecimento. A cerimônia contou com a participação de cerca de 13 mil pessoas.

já enviamos, até agora, mais de dez caminhões lotados com produtos de primeira necessidade. Dessa maneira, vim recebendo os relatórios das ações humanitárias que estavam sendo realizadas na região. Logo depois do culto de abril, resolvi visitar Sendai e Fukushima, para fazer oração pelas vítimas e também para visitar os Johrei Centers e incentivar os messiânicos. Quando cheguei lá, alguns membros me relataram: “Reverendo, agora chegou a hora de colocar em prática tudo o que viemos treinando: a prática do sonen de encaminhamento, de gratidão em qualquer circunstância e as ações altruístas...” Onde eu chegava, todos os que vinham me receber estavam muito firmes. Dava para perceber que os messiânicos daquela região estavam muito felizes


IZUNOME

CULTO MENSAL DE AGRADECIMENTO

porque estavam se sentindo úteis a seu semelhante, dando todo apoio aos desabrigados. Aproveitei a oportunidade e andei por várias cidades devastadas e vi com meus próprios olhos, escombros de mais de 10 metros de altura, com carros e navios empilhados. Toda hora eu pensava: “Aqui ainda deve haver muita gente soterrada... e fazia oração para todas essas vítimas, encaminhando-as ao Messias Meishu-Sama. Dentre os vários casos que ouvi, há um muito interessante que gostaria de contar. Um jovem messiânico, da província de Okayama, que trabalha como salva-vidas, foi convocado logo depois do tsunami para integrar o grupo de resgate e salvamento de sobreviventes. Enquanto um grupo achava os sobreviventes no meio dos escombros, ele ia carregando nas costas essas pessoas, até a base de atendimento. Então, encontraram uma senhora ainda viva, mas com muitas queimaduras nas costas. Ela gritava e chorava com muita dor... O rapaz ficou em pânico: “Como vou carregá-la dessa maneira, chorando e gritando de dor?” Então, ele se lembrou: “Eu sou messiânico. Estou ligado ao Messias Meishu-Sama. Já aprendi a fazer a prática do sonen de encaminhamento.” E mentalizou: “Eu quero encaminhar todo o sofrimento dessa senhora ao Messias Meishu-Sama. Purifique-a e salve-a, por favor!” Quando terminou de fazer o encaminhamento, a senhora parou de chorar e não gritou mais de dor. Assim, ele conseguiu levá-la até o local de atendimento. Ele pensou: “Puxa... funcionou! Foi a primeira vez que fiz a prática em nome de alguém” e agradeceu a Meishu-Sama. Logo depois, apareceu outro sobrevivente. oximou, a Quando aquele jovem se aproximou, pessoa começou a agonizar, muito ntinofegante, como se estivesse sentinado faltar de ar e, de repente, parou de respirar. Ele pensou: “Ah não... não morre agora, não... aguenta mais um pouquinho...” e começou a fazer de novo a prática do sonen de encaminhamento. De repente, o sobrevivente deu um suspiro e voltou a respirar normalmente e a agir como se nada tivesse acontecido. Parecia que tinha ressuscitado. Eu Depois disso, ele sentiu: “Eu

8 – MAIO / 2011

Ministração do Johrei: plantonistas atendem membros e frequentadores, durante a cerimônia religiosa.

não sou um salva-vidas qualquer... sou um salva-vidas de Meishu-Sama! Posso salvar a vida e até a alma das pessoas, porque o Messias Meishu-Sama está comigo!” Mas o que aprendemos com essa grande purificação? Conforme constou no ensinamento que foi lido hoje, Meishu-Sama nos diz que as calamidades naturais, na verdade, são calamidade humanas. A origem delas está no acúmulo de más palavras, maus pensamentos e más ações de todas as pessoas que vivem neste mundo. Sobre isso, eu vivi uma experiência que gostaria de contar aos senhores. Hoje em dia, metade do Japão está tendo apagão todos os dias, devido ao racionamento de energia elétrica. Então, houve uma noite de apagão em que eu estava em casa sozinho, no meu quarto, só com a luz de uma vela. Um silê silêncio total... sem televisão ligada, sem aparelho de som. A geladeira não fazia barulho, e o telefone nem to tocava... No meio dessa penumbra, só com a luz daquela velinha, comecei a olhar para o nada e comecei a enxergar muitas coisas que não via na claridade. Comecei a pensar em coisas que até agora não tinha parado para pensar... “O que eu fiz até hoje? O que estou fazendo agora? O que eu preciso fazer daqui para frente?” Consegui t também agradecer por coisas que nã havia percebido antes... não


CULTO MENSAL DE AGRADECIMENTO

IZUNOME

Compreendi que a penumbra do meu quarto estava me mostrando a falta de claridade que existia dentro do meu coração... De repente, a energia voltou, e as luzes do quarto se acenderam de novo. Aquilo ofuscou meus olhos... “Tá muito claro! É um exagero de claridade!” Pensei: “Será que é preciso tanta claridade no quarto de dormir? Realmente, esse exagero é um desperdício de eletricidade...” Então comecei a apagar as outras luzes que estavam acesas e que não eram necessárias. Na verdade, o que vemos hoje é o homem moderno buscando a realização dos desejos materiais, procurando egoisticamente tudo o que é mais confortável, mais claro, mais rápido, mais prático, mais vantajoso... Ele quer o que é bom para ele, sem pensar nos outros, no planeta, no futuro... e tudo isso vira nuvens espirituais. Essas nuvens acabam se transformando em calamidades naturais, como a que aconteceu na região serrana do Rio de Janeiro no início deste ano. Depois ocorreu o tsunami no Japão e agora, os tornados nos Estados Unidos... Assim, para diminuir tragédias como essas, não adianta só evitar acumular as máculas... É precimanidade so diminuir as máculas que a humanidade vem criando, sem perceber. n naE como fazer isso? No Ensinaoss mento lido hoje, Meishu-Sama nos ensinou que existe uma maneira muito fácil de eliminar as máculas: basta que os pensamentos, as palavras e as ações do homem se tornem bons. Assim, o Bem vai se transformar em luz e eliminar as máculas. Por isso, a missão dos messiânicos é muito importante:

Apresentação do Coral Mokiti Okada.

continuar realizando a prática do sonen de encaminhamento e de gratidão e fazendo as ações altruístas, junto com o Johrei. Um ponto que gostaria de esclarecer é que não podemos pensar que todas as vítimas dessas catástrofes foram castigadas por Deus... Na verdade, elas são as redentoras que estão limpando as máculas e as nuvens criadas por todos nós. Por essa razão, devemos sentir gratidão por todas elas. É dessa forma que vamos conseguir compreender, aprimorar, evoluir, crescer, e, por fim, viver de acordo com a vontade de Deus e Meishu-Sama. Tenho certeza de que, dessa maneira, vamos poder salvaguardar tanto a raça humana como o nosso próprio planeta! É nisso que todos nós, messiânicos, devemos nos empenhar daqui para frente! Será que deu para entender? Muito obrigado e boa missão a todos!

Vivência de Ikebana e apresentação da Cerimônia do Chá foram atividades desenvolvidas para encantamento dos participantes. MAIO / 2011 –

9


IZUNOME

IGREJA MESSIÂNICA MUNDIAL DO BRASIL

Orientação do Reverendíssimo Tetsuo Wa

7… Conferên “Buscar o fortalecimento espiritual da liderança Johvem para que, no decorrer do ano, seja possível a cada um conduzir de maneira atuante as atividades em suas respectivas áreas” – essa foi a proposta da 7ª Conferência Johvem, realizada, no dia 30 de abril, no Hotel Transamérica em São Paulo. A conferência contou com a participação de 1.300 pessoas, vindas de todo o Brasil. A grande novidade desse ano é que os ministros responsáveis de unidades também foram convidados. Texto: Secretaria Johvem

Revmo. Tetsuo Watanabe, presidente da IMM.

performances com as fortes batidas do taiko, e a vibração dos traBanda da Polícia dicionais tambores japoneses conMilitar do Estado tagiou os jovens, que aplaudiram de São Paulo, regi- de pé a apresentação. As atividades da Secretaria da pelo Sargento Benedito Paula de Johvem no ano de 2010 foram reAguiar, abriu o evento executan- lembradas em uma retrospectiva, do o Hino Nacional. Em seguida, transmitida em dois telões. Um o secretário nacional Johvem, mi- momento de grande emoção ocornistro Edson Matsui, apresentou reu ao final da retrospectiva. Foi os convidados especiais, a nova feita uma homenagem ao reveequipe de assistentes de formação rendo Francisco Jésus Fernandes, por meio de fotografias e trechos e os coordenadores de cada Área. Para animar os participantes, da palestra ministrada por ele na o grupo Wadaiko Sho apresentou Conferência 2010. O compositor André Diniz, da escola de samba carioca Vila Isabel, entrou no palco cantando “Exemplo Perfeito”, composto por ele para homenagear a trajetória do reverendo e seu encontro com MeishuSama no mundo espiritual. A esposa do reverendo, Sra. Deniza Catarina Werpel Fernandes, acompanhada do filho, Frederico, foi convidada a subir Sra. Deniza Catarina W. Fernandes e o filho, Frederico: homenagem póstuma ao Rev. Francisco Jésus Fernandes. ao palco para receber,

A

10 – MAIO / 2011

como forma de gratidão, um buquê de flores. Como se tornar um segundo Watanabe? A jovem Claudia Peixoto Bicudo, da Área São Paulo Capital, compartilhou com os demais participantes, de que forma conseguiu seguir a orientação do Revmo. Tetsuo Watanabe na Conferência 2010 e “dar vida” aos membros de seu Johrei Center por meio do Johrei, da dedicação, da prática do sonen e das pequenas ações altruístas. O presidente da Igreja Messiânica Mundial do Brasil, reverendo Hidenari Hayashi, fez uma breve saudação aos participantes e, depois, o diretor da Divisão de Expansão, reverendo Mitsuaki Manabe, parabenizou a todos pelo esforço e empenho de estarem ali. O momento mais esperado pelos jovens foi a palestra do presidente mundial da Igreja Messiânica, Revmo. Tetsuo Watanabe, que respondeu a quatro perguntas feitas pelos participantes. Ele orientou os jovens a como se tornarem úteis a Deus, enfatizando a importância das práticas messiânicas na busca desse objetivo. O reverendíssimo também falou so-


IGREJA MESSIÂNICA MUNDIAL DO BRASIL

IZUNOME

tanabe e consciência ambiental marcam

cia Johvem

Rev. Mitsuaki Manabe.

Cerca de 1.300 pessoas participaram da Conferência.

A nova equipe de Assistentes de Formação.

Fláwio Lara, Deka Silva e convidados: show para os jovens.

bre as catástrofes no Japão, a responsabilidade de cada um de nós pelas grandes purificações vindas da natureza, e ainda, o que podemos fazer para diminuir o impacto sobre a humanidade, por meio de práticas espiritualistas. Consciência ambiental também

Antonio Herman Benjamim.

foi um dos temas abordados pelo ministro do Superior Tribunal de Justiça, Antonio Herman Benjamim, na palestra “O planeta Terra e a visão messiânica do paraíso”. O ministro do STJ, que é messiânico desde 1976, mostrou aos participantes de que forma é possível colocar em prática, pelas ações humanas com o meio ambiente, os Ensinamentos de Meishu-Sama. Para levantar ainda mais o astral dos jovens, Flawio Lara, Deka Silva e convidados realizaram uma apresentação musical, ao som da MPB e música pop, transformando o auditório em um verdadeiro show. A comunicação da Secretaria Johvem, realizada pelo ministro Edson Matsui e pelo assistente do Secretário Johvem, ministro Fa-

bio Gusmão, foi transmitida por intermédio dos Editais de Formação, que englobam Johvem 3, Johvem 2, Johvem 1, Pré-Seminário, Tweens e Criançarte. Também foi divulgado um caderno de experiências de fé, com experiências de 10 jovens e o novo layout das camisetas para cada região do país. A conferência foi encerrada com as palavras do reverendo Manabe, que transmitiu novas orientações sobre a formação dos responsáveis de jovens. Durante a palestra, o reverendo reiterou que a colaboração de todos os níveis hierárquicos dentro do Johrei Center é fundamental para que a difusão da fé messiânica seja possível, destacando a Secretaria Johvem, como uma importante fonte para a expansão. MAIO / 2011 –

11


IZUNOME

EXPERIÊNCIA NA PRÁTICA DA FÉ

Deus e Meishu-Sama Senti o quanto

nos abençoam

Lorena Maia Rodrigues Johrei Center Cidade dos Funcionários/ Núcleo de Johrei Messejana Fortaleza - CE

M

eu nome é Lorena Maia Rodrigues, tenho 25 anos e sou messiânica há 15. Há três anos, dedico como responsável de jovens do Núcleo de Johrei Messejana, ao

qual estou ligada. Sempre gostei de realizar atividades com nosso grupo, como difusão de Johrei em ruas e praças, distribuição de flores e assistência religiosa. Porém, há mais de um ano, sentia que não conseguia mover os jovens, e todas as atividades que tentava realizar com o grupo não aconteciam. Buscando sempre renovar meu sentimento por esta missão, responsável do grupo jovem, todos os anos esforço-me para participar da Conferência Johvem, que ocorre em São Paulo, com a presença e orientação do Revmo. Watanabe. Uma vez que receber sua orientação representa um marco em minha dedicação com os jovens, fonte de inspiração que norteia todas as atividades que realizo, neste ano mais do que nunca, eu precisava estar presente à conferência. Entretanto, o ano de 2011 surgiu com um desafio para mim: eu não poderia participar da Conferência Johvem para evitar gastos e não contrair dívidas com cartões de crédito. Não me conformava com tal situação porque também convidara uma jovem do Núcleo de Johrei que dedica na estrutura. Desde o ano passado eu a incentivava a tomar parte no evento e logo eu, responsável de jovens, não teria a permissão de ir. No dia 15 de março, diante do Altar do Centro de Aprimoramento, tentei encaminhar esse sofrimento a Meishu-Sama, pedindo que fosse feita a sua vonta-

12 – MAIO / 2011

de. Porém, ainda com apego, tornava a pedir condições para poder viajar. Nesse mesmo dia, ainda no Centro de Aprimoramento, tive a permissão de receber a orientação de Meishu-Sama, numa conversa informal com a responsável de Liturgia. Ela me explicou que, se eu conseguisse não contrair dívidas, cresceria e evoluiria espiritualmente, mesmo que perdesse a conferência, pois estaria sendo prudente, evitando novos gastos. A partir desse momento, passei a compreender minha purificação e a agradecer e, dessa forma, consegui desapegar. Foi então que as mudanças passaram a acontecer. Empenhei-me ao máximo para que a jovem que havia convidado não desistisse de ir à conferência. Enfrentamos juntas todas as dificuldades para a compra da sua passagem e, com bastante oração e prática do sonen, concretizamos a compra. Ajudamos ainda outra responsável de jovens, que também estava com dificuldades para adquirir a passagem. Assim, as duas, além de participarem da conferência, estavam concretizando o sonho de ir ao Solo Sagrado de Guarapiranga pela primeira vez! Nesse mesmo período, passei a ganhar força para realizar a prática de assistência religiosa. Ministrei Johrei durante 30 dias num jovem que se recuperou completamente de um grave problema de saúde, que quase tirou sua vida. Ele recebeu alta no dia 13 de abril, após 48 dias de internamento. No dia 16, foi ao Núcleo de Johrei agradecer a Deus a nova vida que lhe fora concedida e oferecer donativo de gratidão. No dia 9 de abril de 2011, o grupo jovem do Núcleo realizou uma atividade de Johrei, na Praça Bandeirantes, com a participação de dez jovens, que distribuíram 118 flores de luz e ministraram cerca de 100 Johrei. Eu já estava imensamente feliz e agradecida por todas essas graças recebidas e pelo cumprimento de minha missão. Foi então que recebi a maravilhosa notícia: ganhei de presente de aniversário antecipado a passagem para viajar a São Paulo e participar da Conferência Johvem 2011! Agradeci, ofertando minha gratidão a Deus por todo o Seu amor. Com esta experiência, pude sentir, na prática, o quanto Deus e Meishu-Sama nos abençoam quando nos preocupamos em fazer nosso próximo feliz. Irei me esforçar, cada vez mais, para ser utilizada livremente por Deus sem impor minha vontade e cumprindo minha missão todos os dias da minha vida!


IGREJA MESSIÂNICA MUNDIAL DO BRASIL

IZUNOME

Aprimoramento em Guarapiranga reúne

330 Guias O 17º Seminário Nacional ocorreu nos dias 21, 22 e 23 de abril, e teve como tema “Comunicação”.

T

odos os meses o Solo Sagrado de Guarapiranga recebe a visita de milhares de pessoas em busca de momentos de paz e tranquilidade, cercadas por uma beleza natural privilegiada. Elas são recebidas com sorrisos e um caloroso “bom-dia” e são, até a hora da partida, acompanhadas por um grupo muito especial – os guias do Solo Sagrado. Para propiciar a esse grupo a atualização constante de conhecimentos e aprimoramento da capacidade de servir é realizado, anualmente, o Seminário Nacional de Guias, Este ano, o evento ocorreu de 21 a 23 de abril e reuniu cerca de 330 representantes das seguintes regiões: São Paulo Capital, Grande São Paulo, Litoral e Interior, Rio de Janeiro, Sul e Nordeste. Após o credenciamento os guias assistiram, no Auditório 1, a um videoclipe de agradecimento pela dedicação por eles desenvolvida e receberam as palavras de saudação do Rev. João Cesar Gonzales, que falou sobre a importância e os objetivos do seminário. O palestrante do dia 21 foi o Rev. Dario Mota, que discorreu sobre como despertou para a carreira missionária e como veio, ao longo dessa caminhada, cultivando sua vocação. À tarde, a jornalista Thaís Alves palestrou sobre a importância da comunicação interpessoal e a missão de cativar as pessoas por meio do cultivo do brilho pessoal no contato com terceiros. “É vital que os guias tenham plena consciência de sua missão, pois a primeira impressão é que fica. Precisamos encantar as pessoas e, para isso, é indispensável que aprimoremos cada vez mais a nossa capacidade de servir”, afirmou. À noite, foram apresentados os relatos de fé dos missionários: Claudio Dias Domingues, de São Bernardo do Campo; Célia Aparecida Barbosa, de Bauru; Maria Bernardete Rocha, de Guarulhos; Mirian Alcântara e Sueli Maria Honda, de São Paulo, e Mônica Lima, de Salvador (BA). Uma festa à fantasia fe-

O Seminário Nacional reuniu 330 guias de várias regiões do Brasil. A programação incluiu a prática de exercícios, com o educador físico João Baptista Gil Júnior. A jornalista Thaís Alves palestrou sobre o tema “Comunicação”.

chou a programação do primeiro dia do seminário. No sábado, dia 22, os guias participaram dos seguintes workshops: Ikebana, Horta Caseira e Cerimônia do Chá. Receberam informações sobre o trabalho do Setor de Paisagismo e as atividades da Construtora Novo Mundo, Korin Meio Ambiente e Faculdade Messiânica. Logo após o culto matinal, no dia 23, foram apresentadas aos participantes algumas guias pioneiras que fizeram uma homenagem aos funcionários do Solo Sagrado, em agradecimento pelo cuidado e carinho com que os guias são sempre recebidos no local. Para encerrar as atividades, todos os participantes do seminário visitaram e dedicaram na limpeza de parte do terreno do Sítio Boa Vista. MAIO / 2011 –

13


IZUNOME

FUNDAÇÃO MOKITI OKADA

Academia Sanguetsu promove a

3… caravana c

Eu acredito que a beleza da grande natureza e das obras de arte e a beleza que existe dentro de cada ser humano são uma manifestação do amor de Deus. Gostaria que todos os senhores dessem aos seus filhos e netos a chance de estudar e apreciar a arte”, orientou o presidente da Igreja Messiânica Mundial, Revmo. Tetsuo Watababe, na palestra dedicada aos participantes da Caravana Cultural Ikebana Sanguetsu da Fundação Mokiti Okada – FMO, que ocorreu entre os dias 25 de fevereiro e 10 de março, no Japão. O objetivo do grupo foi estudar e apreciar diversos polos da cultura japonesa, aperfeiçoar os conhecimentos na filosofia de Mokiti Okada, contemplar o florescer das ameixeiras e apreciar o “Biombo das Ameixeiras Vermelhas e Brancas”, uma das obrasprimas do artista Korin Ogata, considerada Tesouro Nacional e patrimônio do acervo do Museu de Belas Artes – MOA de Atami. A caravana foi integrada por 270 pessoas, entre instrutores e monitores da Academia Sanguetsu do Brasil, Chile, Itália e Qatar, além de alunos do Instituto de Arte e Cerâmica – IACE e seus familiares. A coordenação geral foi do presidente da FMO, Rev. Rogério Hetmanek, com assessoria do coordenador do Sanguetsu, Erisson Thompson de Lima Jr, e dos professores do IACE, José Vieira e Marco Aurélio Santos Mesquita. “Os caravanistas puderam perceber que a filosofia de Mokiti Okada é bem abrangente e contempla todos os campos da atividade humana”, comentou o presidente da FMO. Ele também deu ênfase a algumas palavras ditas pelo Revmo. Watanabe sobre a importância da trilogia Verdade-Bem-Belo. Segundo Mokiti Okada, esta trilogia, na prática, reve-

Kyoshu-Sama apreciou os arranjos montados pelos instrutores de Ikebana no Templo Messiânico.

la a suprema manifestação do amor de Deus. “A viagem foi encantadora. Além das expressões artísticas, todos puderam aprofundar conhecimentos e refletir sobre a história do Japão”, relatou o professor Vieira, coordenador do IACE. Já o professor Marcos disse que sentiu uma energia muito grande. “Pude sentir, por meio da arte representada em diversos monumentos históricos, o Belo idealizado por Mokiti Okada como um dos caminhos para a salvação do homem”. A caravana visitou os museus Nacional de Tokyo, Edo Tokyo, Tyokoku no Mori, Narukawa e Hakone Open-Air, e esteve nos templos Nijojo, Kinkakuji e Kyomizu dera. O local de nascimento de Mokiti Okada, em Tóquio, e os Solos Sagrados de Atami, Hakone e Kyoto, todos idealizados pelo fundador da Igreja Messiânica Mundial-IMM, também fizeram parte do roteiro. Tiveram a oportunidade de assistir a palestras ministradas por pioneiros da instituição e participaram de uma cerimônia do chá (tradicional arte da cultura japonesa que tem como intuito proporcionar a elevação espiritual ao anfitrião e Rev. Hayashi Nakai (ao centro) palestrou para os integrantes da Caravana.

14 – MAIO / 2011


FUNDAÇÃO MOKITI OKADA

Integrantes da Caravana Cultural: ao centro, Kyoshu-Sama. À sua direita, o Revmo. Tetsuo Watanabe.

ao seu convidado), no Museu MOA de Atami. Cerca se a primeira vez, principalmente por desejar muito de 150 membros de um grupo que estuda e procura ir durante o inverno. A apreciação do “Biombo das disseminar a visão de Mokiti Okada sobre o Belo no Ameixeiras Vermelhas e Brancas” foi um marco para mim, pois consegui captar profundamente o espírito Japão estiveram presentes à cerimônia. Segundo o coordenador do Sanguetsu, Erisson do artista impregnado nela. Senti muita paz, tranLima Jr., a iniciativa de promover a caravana teve quilidade e uma energia bastante positiva.” como base uma palestra de Nidai-Sama (segunda LíSeminários da Academia Sanguetsu no Brasil der Espiritual da Igreja), na qual ela define a permissão de peregrinar aos Solos Sagrados da IMM como Com o objetivo de preparar a equipe de instrutouma oportunidade de receber uma nova tarefa de Deus, a fim de que cada um possa desenvolver ainda res para esta viagem, a Academia Sanguetsu promomelhor sua missão. “Dentro desta orientação, desejo veu seminários por todo o território nacional. A atique a Academia possa expandir suas atividades nes- vidade atendeu cerca de 5 mil pessoas e contou com te ano, para que possamos levar a felicidade por meio a participação do presidente da Fundação, Rogério da flor, como prática de ação altruísta”, falou Erisson. Hetmanek. Ele acompanhou todas as atividades deEm Atami, os instrutores da caravana bem, como senvolvidas e realizou uma palestra sobre o tema os participantes do Japão se reuniram no Solo Sagra- “Sonen e a flor”. Os seminários também contaram do e realizaram uma vivência de Ikebana Sanguetsu. com palestras do coordenador pela Academia, ErisForam confeccionados arranjos dedicados ao Culto son Thompson de Lima Jr., do coordenador do grupo Alimentação Natural do sedo Início da Primavera, eventor Espiritualidade e Saúde, to que contou com a presença Luis Fernando Buck, e o coordo quarto Líder Espiritual da denador do Núcleo Musical, Igreja, Yoiti Okada (KyoshuRoberto Carlos Nunes. Sama). A partir de abril deste ano, Túlio Cinque Pequini é na Sede Central da IMMB, instrutor da Academia e esem São Paulo, e nas demais teve no Japão pela primeira regiões, terá início a terceira vez. “Desenvolvi uma maior fase da seleção para novos sensibilidade e um profundo instrutores nos níveis Sênior amor pelas artes. Hoje, vivifie Júnior. A avaliação abordacar uma flor tem outro signirá assuntos como: a ikebana ficado para mim”, conta ele. e sua prática por meio de Esta foi a terceira peregriestudos técnicos; montagem, nação que a instrutora Maria corte dos arranjos e estética, Amélia Morais Carneiro fez ao Japão. “Senti como se fos- Rev. Rogério Hetmanek. À direita, Revmo. Tetsuo Watanabe. entre outras atividades. MAIO / 2011 –

15

IZUNOME

ultural ao Japão


IZUNOME

FUNDAÇÃO MOKITI OKADA

Le Corbusier A presença da arte

O artista, diante de uma de suas pinturas. Por toda a vida ele se valeu da arte em busca de uma nova linguagem visual para a arquitetura.

Grupo de Estudo do Setor de Pesquisa e Produção Cultural

C

harles-Edouard Jeanneret (1887-1965), sem muitas paredes internas, grandes janelas horiarquiteto citado e admirado por zontais e terraços-jardins. Meishu-Sama em seus ensinamentos, Também pintor e escultor, Le Corbusier projetou é conhecido desde 1925 como Le Cor- além de casas, móveis, edifícios e cidades. Defensor de busier. Esse nome foi inspirado no de uma arquitetura revolucionária, viajou pela Europa e um de seus antepassado do lado materno, Lecorbésier. estudou com profundidade edifícios importantes e clásCom projetos arquitetônicos e inúmeras obras teóri- sicos da Grécia antiga, que influenciaram seu trabalho. cas, o arquiteto exerceu enorme influência no pensamenPara tornar suas obras mais harmônicas, criou to da arquitetura e do urbanismo no século XX. Em 1920, uma sequência de medidas baseadas nas proporções na França, editou a revista L’Espirit Nouveau (O Espírito do corpo humano para servirem como referência em Novo) junto com o pintor Améseus projetos. O estudo, pudée Ozenfant, na qual difundiu blicado em 1950, recebeu o “Inicialmente, no terreno de 4.303m², suas primeiras idéias em defesa nome de “Sistema Modulor”. construirei o Prédio Messiânico, da arquitetura moderna que, Le Corbusier atuou no de um andar, que ocupará uma área para ele, “era um jogo sábio, Brasil em 1936, a convite do de 2.648m². Certamente será de ferro correto e magnífico de volumes ministro Gustavo Capanema, e concreto, e o estilo será baseado no do aglomerados sob a luz”. francês Le Corbusier, que, atualmente, está titular da pasta da Educação Mais tarde, seu livro de predominando no mundo da arquitetura.” e Saúde, quando veio ao Rio ensaios Vers Une ArchitectuMeishu-Sama de Janeiro participar do prore (Por Uma Arquitetura) o jeto do Ministério da Educatornou reconhecido internacionalmente. Também de ção e Cultura daquela cidade. Integraram a equipe acordo com seu pensamento, as construções deve- responsável pelo trabalho os arquitetos Lucio Costa riam se livrar de todos os excessos decorativos dos e Oscar Niemeyer, entre outros. Os brasileiros adapestilos anteriores, tornando-se mais práticas e funcio- taram as idéias apresentadas por Corbusier ao nosso nais, seguindo a mais alta tecnologia da época. Sem clima e local, fazendo do edifício um marco da arquiperder sua vocação artística, as casas deveriam ser tetura moderna do Brasil. “máquinas de morar”, funcionais, iluminadas, consInteressado no que era prático mas também artístitruídas segundo sistemas construtivos industrializa- co, Le Corbusier afirmava: “Empregue pedra, madeidos e desenvolvidos. Uma das propostas inovadoras ra e concreto e, com estes materiais, poderão ser edifide Le Corbusier eram edifícios com o térreo livre, cados casas e palácios. Isto é construção. Mas, se toca com pilares aparentes . Outros elementos importan- meu coração, se me faz bem, eu me sinto feliz e digo: tes de sua arquitetura eram a planta livre, ou seja, isto é bonito. Isto é Arquitetura. Aqui existe arte.” Templo Messiânico (Atami): linhas inspiradas na arquitetura de Le Corbusier.

16 – MAIO / 2011


FUNDAÇÃO MOKITI OKADA

IZUNOME

Viagem ao universo

da música

O

Núcleo Musical da Fundação Mokiti Okada tem a missão de orientar e educar musicalmente seus integrantes, contribuindo na sua formação e preparação como pessoas altruístas úteis à sociedade. Para oferecer à comunidade uma oportunidade de aprender e desenvolver a arte do violão, em março de 2007, foi criada a Orquestra de Violões Mokiti Okada. Aprimorar técnicas, leitura musical e estilo daqueles que já possuem conhecimento sobre os instrumentos são algumas das atividades desenvolvidas pelo setor, Maestro Rogério Lima e a Orquestra de Violões do Núcleo localizado na Vila Mariana, em São Paulo. A iniciativa Musical da Fundação Mokiti Okada. tem a intenção de ampliar a cultura mudedos e pestana (aplicar horizontalmente sical dos participantes, trabalhar a autoo dedo indicador para comprimir simulestima e integrar a todos, sem restrições taneamente mais de uma corda do instrua faixas etárias, credo ou posição social. mento). O professor é ótimo e nos mostra Atualmente, formada por aproximatambém a importância de tocar violão damente 50 integrantes, a Orquestra de com sentimentos bons para que eles seViolões é dividida em quatro grupos. As jam transmitidos ao público”. divisões foram definidas de acordo com Por meio de um vasto repertório de a bagagem musical de cada pessoa. Nos músicas populares, regionais e erudiestágios um e dois, os iniciantes desentas, os professores da Orquestra tamvolvem exercícios práticos de acordes e bém orientam os alunos sobre técniritmos. No grupo três, já é possível tocar cas vocais, para o uso do canto como o instrumento com facilidade e executar Sra. Lourdes Teshima. acompanhamento durante a manipulatécnicas mais apuradas. Os integrantes do grupo quatro já possuem um conhecimento básico ção do instrumento. “Acompanho as atividades desde 2007. Já fazia aula de leitura musical e boa desenvoltura para o aprimorade violão, mas me desenvolvi no Núcleo Musical. Estava mento de repertórios variados. “Minha filha soube das aulas por um jornal do bair- em busca de trabalhar a questão do nervosismo, durante ro. No começo, fiquei perdida com os movimentos de apresentações. Tive dois concertos muito marcantes e, dedos, mas hoje já estou bem melhor. Já tenho noção com o tempo, fui adquirindo segurança. Em 2009, recebi do tempo dos ritmos. Tudo isso despertou meu inte- a tarefa de cantar sozinho. Cada apresentação é um novo resse em identificar sons em uma música, e qual tipo trabalho no qual vou me aprimorando”, disse o aluno Fabio Wang Gusukuma, 25 anos, morade instrumento que está sendo usado na dor da Vila Sônia, em São Paulo. sua execução. É uma vivência muito rica, Além da Orquestra Mokiti Okada, o um exercício físico, mental e espiritual Núcleo Musical da FMO oferece à socieque Mokiti Okada nos proporciona nesdade cursos de música por meio da banse convívio familiar. É muito gratificante da marcial e dos corais adulto, melhor participar das atividades!”, conta a aluna idade e infantil. Em todas as atividades, Lourdes Teshima, 61 anos, moradora do não é necessário ter conhecimento sobre bairro Planalto Paulista (SP) e integrante o assunto ou sobre o instrumento. do Núcleo desde abril de 2009. As inscrições para participar do A estudante de 16 anos, Carla das VirNúcleo Musical da FMO já estão abergens Pequini, que começou a participar tas. Informações sobre dias, horários e da orquestra em março de 2010, relatou locais dos cursos e demais atividades, sua experiência: “Eu não tocava nenhum tanto em São Paulo como nos outros instrumento quando entrei para o gruEstados, podem ser obtidas pelo telepo. Comecei a prestar mais a atenção nas fone (11) 5087-2005 ou pelo e-mail: comúsicas e aprendi bastante coisa como o Carla das Virgens Pequini. ralebanda@fmo.org.br dedilhado, fazer vibrar as cordas com os MAIO / 2011 –

17


I IZUNOME

FUNDAÇÃO MOKITI OKADA

VISÃO DE MOKITI OKADA

Alimentemo-nos em conformidade com

a natureza Grupo de Alimentação Natural – FMO

Surge, então, a dúvida: os esquimós, que se alimentam basicamente de carne, contrariam ou não a Natureza? Na verdade, na vida alimentar dos do esquimós está atuando o princípio básico de que o homem e a terra são inseparáveis, isto é, o homem se alimenta de produtos colhidos na época, em cada região (grifo nosso). As funções do organismo dos esquimós que se radicaram no Alasca, foram se modificando durante longo tempo e, no caso deles, a alimentação baseada em carnes não contraria as Leis da Natureza. Deixando de lado essa exceção, nos países da Europa e América, onde está aumentando o câncer e as doenças decorrentes do consumo excessivo de carnes e açúcar refinado, a atenção se volta para a alimentação tradicional do Japão como uma medida contra esses problemas, e está se tornando moda a alimentação composta de arroz, hortaliças, tofu, etc., ou seja, a alimentação baseada em cereais e hortaliças.” Alimentação com Energia Vital – visão de Mokiti Okada p. 68

Outono (20 de março a 20 de junho)

Sazonalidade dos produtos:: maior oferta em junho FRUTAS: Atemoia, carambola, kiwi nacional, laranja-lima, mangostão, mexerica, quincan, tangerina poncã. LEGUMES: Abóbora, abóbora japonesa, abóbora seca, batata-doce amarela, batata-doce rosa-a da, berinjela comum, cará, ervilha comum, ervilha a. torta, gengibre, inhame, mandioca, mandioquinha. róVERDURAS: Agrião, alho-poró, almeirão, bróde, colis, cenoura com folhas, erva-doce, milho verde, palmito. ria (FONTE: Ministério da Agricultura, Pecuária br) e Abastecimento. www.ceagesp.gov.br)

18 – MAIO / 2011

Abóbora

A

s abóboras pertencem à mesma família dos melões e dos pepinos. Temos duas variedades, as de verão: abóbora-porqueira, abóbora-moranga, abóbora japonesa e as variedades de abobrinha. E as de inverno: abóboramanteiga, abóbora-espaguete, abóbora-menina, abóbora-de-coroa, abóbora-bolota. Podemos consumir suas flores, brotos, sementes e os frutos maduros ou verdes. De maneira geral, as abóboras contêm vitaminas, ácido fólico, ferro, potássio e são ricas em betacaroteno, além de possuírem alta concentração de fibras. As abóboras de verão podem ser consumidas cruas e a melhor forma de manipulação culinária é o cozimento a vapor, para melhor preservar seus nutrientes. Quanto às variedades de inverno, as técnicas culinárias mais indicadas são: assar ou cozer no vapor. As sementes podem ser secas ou assadas e servidas como aperitivo.


FUNDAÇÃO MOKITI OKADA

IIZUNOME IZ ZU UN NOM OME

SUGESTÕES SAUDÁVEIS

Torta árabe de abóbora Rendimento: 545 g Trigo para quibe Abóbora crua ralada Cebola picada Azeite de oliva Caldo de legumes caseiro Hortelã picada Sal marinho Zaattar*

1 xícara de chá há ccheia há heia he ia 1 xícara dee cchá gran ran andee 1 unidadee gr grande te te o suficiente cháá 2 xícaras d dee ch op pa ch hei eia 1 colher dee ssop sopa cheia 1 pitada a gosto

eg gu uuDeixar o trigo de molho no caldo de legumes por duas horas. Escorrer bem. Reservar. ar. ar. ar Refogar a abóbora com a cebola em duass colheres de sopa de azeite. Retirar do fogo e misturar com o trigo, a hortelã, o sal e o zaathar. Amassar bem e dividir em duas partes. Untar um refratário com azeite, forrar o fundo com uma parte da massa e rechear. Cobrir com o restante da massa. Apertar bem e riscar com a ponta de uma faca. Regar com azeite e levar para assar em forno médio pré-aquecido. *Zaattar: tempero árabe à base de tomilho e gergelim, muito usado na culinária do Oriente Médio.

SUGESTÕES DE RECHEIO: Refogado de carne moída ou atum; ou chicória e espinafre, ou cebola. Ricota amassada Castanha-do-pará Salsinha picada Sal marinho Azeite de oliva Tomate seco picado

100g 15 g 1 colher dee chá 1 colher dee café 1 colher dee sopa 20 g

Misturar muito bem todos os ingredientes. nttes.

Estrogonofe de abóbora Rendimento: 800g Cebola picada Azeite de oliva Abóbora em cubos médios (pré-cozido al dente) Abobrinha italiana em cubos Tomate maduro picado sem sementes Cogumelo fatiado Mostarda Maionese de soja* Vinagre branco Açúcar Sal moído

1 unidade média 1 colher de sopa

Cebolinha verde picada Água

1 ½ xícara de chá 1 xícara de chá

Refogar a cebola no azeite. Acrescentar a abobrinha, a abóbora, o tomate e a água e refogar por mais 5 minutos. Adicionar o restante dos ingredientes, com exceção da cebolinha. Aguardar por mais ou menos 2 minutos. Retirar do fogo e transferir para uma travessa, salpicando a cebolinha. Servir com arroz integral gratinado.

3 unidades ½ xícara de chá 1 colher de sopa 200 ml 2 colheres de sopa 1 colher de sopa 1 colher de chá

½ xícara de chá 1 xícara de chá

*receita do livro “A energia vital vai à mesa” volume I, página 43. MAIO / 2011 –

19


IZUNOME

FUNDAÇÃO MOKITI OKADA

Prevenção: importante em qualquer idade Grupo de Educação em Saúde do Setor de Espiritualidade e Saúde da FMO

A

melhor maneira de cuidar da saúde é ter uma atitude preventiva. Isso deve ser seguido por todas as mulheres, independentemente da idade. Segundo o Dr. Alberto d’Auria, responsável pelos Centros Obstétricos do Hospital Santa Joana e da Pró-Matre, o ginecologista deve ser o clínico geral da mulher, avaliando suas necessidades de checkup semestral ou anual, de acordo com sua idade e perfil. Para cada faixa etária existem cuidados diferentes e, por isso, a atenção e os exames mudam de acordo com o tempo. As mulheres de 20 a 39 anos estão no período mais fértil, são sexualmente ativas e muitas usam anticoncepcional. Nessa fase, o aspecto emocional é, potencialmente, um dos que mais geram doenças, pois essas mulheres estão preocupadas com a carreira e com os relacionamentos afetivos, que algumas vezes trazem decepções. É nesse momento que ocorrem grandes oscilações de imunidade e como esta se relaciona ao emocional, aumentam as chances de se contraírem infecções genitais. Sabe-se que as pessoas que cultivam a espiritualidade têm o seu emocional mais equilibrado e, consequentemente, o imunológico fortalecido. O exame mais importante nessa fase é a colpocitologia oncótica (conhecida como Papanicolau), que verifica se existe processo cancerígeno ou inflamatório, entre eles a existência de HPV (papilomavírus humano), que pode ser responsável por grande parte dos casos de câncer do colo do útero. Segundo o especialista em HPV, Dr. José Focchi, da UNIFESP, após cinco anos de atividade sexual, 60% da população de todos os países desenvolvidos ou subdesenvolvidos já teve algum contato com o papilomavírus, independentemente de profissão, classe social, raça ou credo. A agressividade do vírus e a condição do sistema imunológico é que determinam a evolução do câncer do colo do útero. Recomenda-se o uso de camisinha nas relações sexuais, para prevenção desta doença. A paciente deve ser informada quanto à importância dos exames de controle. Outro fator importante na prevenção é a adoção de hábitos que a levem a melhorar seu sistema imunológico, como valorização

20 – MAIO / 2011

da espiritualidade; alimentação saudável; consumo de alimentos sem aditivos químicos; evitar açúcar branco, excesso de sal e de gorduras. Exercícios físicos também são importantes e não precisam ser feitos necessariamente só em academias. Pequenas caminhadas e/ou participação em grupos que têm o hábito de se exercitar são práticas simples que não vão gerar despesas extras no orçamento doméstico e que dependem, apenas, de determinação e vontade de ter uma vida verdadeiramente saudável. Com a maturidade, a partir dos 40 anos, a atenção se volta para as mamas, principalmente nas mulheres com histórico familiar de câncer mamário. É importante lembrar que existem estudos correlacionando doenças de mama (cistos, nódulos, displasia, câncer) com sentimentos de rejeição, perdas afetivas, raiva ou dificuldade em lidar com a figura do poder (pai, marido ou companheiro). Esse é um bom momento para cultuar a espiritualidade. Nesse período existe uma diminuição da função hormonal geral. Deve-se, portanto, dar atenção especial ao funcionamento da tireoide, especialmente para o hipotireoidismo. Aos 50 anos, a queda da função hormonal é mais acentuada, afetando o físico e a atividade sexual. Também podem surgir ondas de calor e alterações emocionais, como insônia e depressão. Aparecem os primeiros sintomas da menopausa e há maior probabilidade de desenvolvimento da osteoporose. A quantidade de colágeno, na pele, também diminui, ocasionando flacidez. O cabelo se torna mais fino e branco. É um bom momento para trabalhar a autoestima e não deixá-la baixar. Os cuidados para que o processo de envelhecimento seja o menos traumático possível começam por uma dieta equilibrada e saudável, de preferência já na adolescência, evitando o fumo e fazendo da prática de exercícios uma constante durante toda a vida. Assim sendo, quanto mais cedo a mulher optar por hábitos saudáveis, menores serão os riscos de contrair doenças que costumam surgir na maturidade.


IGREJA MESSIÂNICA MUNDIAL

Agricultura Natural Visita ao laboratório de produção do EM, em Shizuoka.

A Igreja Messiânica Mundial realizou, em Atami, o Encontro Internacional para Intercâmbio de Encarregados da Agricultura Natural com o apoio da Fundação Internacional de Pesquisa e Desenvolvimento da Agricultura Natural – INFRC.

O

s objetivos do evento foram promover a troca de experiências entre os países que desenvolvem a Agricultura Natural e criar uma rede de comunicações mundial para o fortalecimento da Agricultura Natural como uma das três Colunas de Salvação. Estiveram presentes 25 representantes técnicos dos seguintes países: Angola, Brasil, Coreia do Sul, Estados Unidos, França e Tailândia. Representando o Brasil, tivemos a presença dos ministros Hiroshi Ota, da Korin Meio Ambiente; Sérgio Kenji Homma, do Centro de Pesquisa, e Luiz C. Demattê Filho, da Korin Agropecuária. Durante os nove dias do evento, os participantes fizeram relatos das atividades que estão desenvolvendo em seus países e puderam conhecer os projetos e as atividades da INFRC, em visitas aos produtores que recebem

Apresentação de relatórios no Templo Messiânico, em Atami.

assistência da instituição e à estação experimental em Matsumoto, província de Nagano. Eles também conheceram os campos de Agricultura Natural da Chubu Korin, na cidade de Chita, e o laboratório de Microrganismos Eficazes - EM, em Shizuoka, e assistiram a várias palestras nas áreas de saúde do homem e de meio ambiente. Em Atami, representantes de cada país expressaram seus desafios, planos, expectativas e demandas com relação à prática da Agricultura Natural. O grupo recebeu orientação do presidente mundial, reverendíssimo Tetsuo Watanabe, sobre o direcionamento da Agricultura Natural dentro do plano de difusão mundial. No encerramento do evento, o reverendo Yoshihiro Goto, diretor da IMM e presidente do encontro, demostrou muita satisfação pelos resultados e definiu a realização periódica do evento em países diferentes, com a perspectiva de um desenvolvimento global e cooperação entre os praticantes da Agricultura Natural preconizada por Meishu-Sama.

MAIO / 2011 –

21

IZUNOME

Japão promove Encontro sobre


IZUNOME

KORIN

Korin lança sopa instantânea com

Frango Orgânico

O

que fazer naqueles momentos entre as refeições para matar aquela vontade de comer sem sair da dieta, ou nos intoxicarmos com alimentos cheios de aditivos químicos? Foi pensando nisso que a Korin lançou a nova linha de Sopas instantâneas Soupi. Através do processo de liofilização, os ingredientes utilizados são desidratados sem perder seus nutrientes. Cada envelope misturado a 200 ml de água quente rende uma porção saborosa, livre de aditivos químicos como: conservantes, corantes e realçadores de sabor, glutamatos monossódico e dissódico, presentes na maioria dos alimentos prontos convencionais encontrados no mercado. A nova linha de sopas aSoupi tem teor controlado de sódio e seu sabor é obtido somente por intermédio de ervas e condimentos naturais. É a primeira sopa instantânea do mercado a utilizar o frango orgâni-co certificado produzido do pela Korin, que confere ainde ao da mais sabor e qualidade produto. a Korin Os frangos orgânicos da D - IInstituto i são certificados pelo IBD Biodinâmico, são produzidos idos em congânicos” ânicos” nº formidade com a nova “lei dos orgânicos” 10.831, que passou a vigorar em janeiro deste ano e são alimentados com milho e soja provenientes do cultivo orgânico certificado.. Os aviários são prepaerados para que as aves tenham bem-estar durante seu período de criação. Possuem área para pastejo, tomar sol e expres-sarem seu comportamento nto omente natural. Consomem somente arin ar inha hass de ração vegetal, livres de ffarinhas carne, sangue, penas e vísceras ísceras e, de forma inédita no Brasil, são certificados também pelas normas de

22 – MAIO / 2011

bem-estar animal, garantindo que as aves não sofram estresses e maus tratos em todo ciclo de pr produção. “Conseguimos o prazo de validade de um ano sem utilizar conservadores químicos. Mesmo sendo um alimento industrializado, foram mantidos mais de 95% de seus nutrientes, o que d faz de Soupi um alimento fa muito saboroso, que podemu mos levar e consumir onde quisermos. Realmente uma opquiserm qui quis para ção par ara quem quer ter uma aliar mais saudável”, afirma o mentação ão m gerentee comercial com come i da empresa, ministro Edson Shigu Shigue Shiguemoto. Soupi está disponível no sabor “Frango orgânico com batatas”. Em breve serão lançados mais dois sabores: “Frango orgânico com fubá de milho” e “Frango orgânico com legumes legumes”..


IZUNOME


IZUNOME


2011/05