Issuu on Google+

IZUNOME

ORIENTAÇÃO DE KYOSHU-SAMA

DEUS está absolutamente vivo

dentro de nós


IZUNOME


ÍNDICE

Ensinamento do mês A força do solo

6

Culto Mensal de Agradecimento / Agricultura Natural Por meio da horta caseira, o contato com o Johrei

9

Expansão Nordeste de Luz

10

Orientação de Kyoshu-Sama Deus está absolutamente vivo dentro de nós

14

Trono de Kyoshu Cinquentenário da ascenção de Nidai-Sama - final

16

Sede Geral IMM - Atami Palácio de Cristal voltou a brilhar em Atami

18

Experiência na prática da fé Horta caseira de acordo com a vontade de Deus

20

Expansão Culto da Cumeeira é realizado no C. A. Guarulhos

21

Korin Meio Ambiente Na Natureza tudo pode ser reaproveitado

IZ IZUNOME ZUN NOM OME

5

Foto F Fot otto da da capa: cap apa: apa Palácio de Cristal Hiroshi Tsumagari Depto. Editorial - Japão

AGOSTO / 2012 –

3


IZUNOME

EDITORIAL

Um tempo de grandes

comemorações

E

ste ano começou com muitas especulações sobre o destino da humanidade e do nosso planeta. Várias linhas de pensamento e estudiosos de textos milenares comungavam da mesma certeza – a de que, em um determinado dia de dezembro, se encerraria um ciclo cósmico e o nosso planeta iria testemunhar algo como um “Big Bang” às avessas – o fim do mundo! Para nós, messiânicos, 2012 tem, na verdade, mais jeito de renascimento que de destruição. Comemoramos 130 anos do nascimento de Meishu-Sama, 60 anos da inauguração do Museu de Arte de Hakone, 30 anos da abertura do Museu de Atami e 40 anos da institução da Academia Sanguetsu. Além disso, em 13 de junho, foi reinaugurado o Palácio de Cristal. O último prédio, cuja construção Meishu-Sama acompanhou pessoalmente, passou por profunda e criteriosa reforma, sendo agora dotado dos mais rígidos e modernos sistemas de segurança. Segundo o Revmo. Tetsuo Watanabe, por meio dessa reinauguração, Meishu-Sama parece estar nos mostrando que o Mundo Espiritual está ficando mais cristalino, claro, transparente. As imagens do novo Palácio de Cristal estão nesta edição. Aprecie-as . O Culto de Agradecimento de agosto foi voltado para a Agricultura Natural, uma das colunas da salvação proposta por Meishu-Sama. Além das atividades que vêm sendo desenvolvidas pelas instituições messiânicas ligadas à área, apresentadas por meio de uma mostra conjunta montada na esplanada em frente à Escadaria Arco-Íris, a iniciativa focou a divulgação e o incentivo à prática da horta caseira. Transmitindo informações detalhadas, os monitores mostraram que a prática agrícola natural também pode ser feita em pequena escala, suprindo pequenas necessidades dos lares com produtos isentos de aditivos químicos prejudiciais à saúde e se tornando poderosa ferramenta de difusão. Bárbara Layoun, messiânica de Campo Grande (MS), comprou essa ideia. A experiência que está vivendo se encontra nesta edição. IZUNOME traz muito mais. Se você busca sempre aprimorar sua fé, aproveite as orientações de Kyoshu-Sama, do Revmo. Tetsuo Watanabe e o último bloco da série “Cinquentenário da ascenção de Nidai-Sama”, entre outros assuntos. Esperamos que esta nova edição seja útil ao seu aprimoramento e ao fortalecimento da sua fé. Bom estudo. Boa missão.

Acesse nossos sites:

Publicação mensal da Igreja Messiânica Mundial do Brasil Ano IV - nº 56 - ISSN 2177-7462 Elaboração: Divisão de Comunicação da Igreja Messiânica Mundial do Brasil Diretor da Divisão: Rev. Mitsuaki Manabe Jornalista responsável: Antonio Ramos de Queiroz Filho (MTb 21898) E-mail: ascom@messianica.org.br Edição de Arte: Kioshi Hashimoto Revisão: Ivna Fuchigami Fotografia: Ricardo Fuchigami Colaboradores: Lúcia Martuscelli, Rosana Cavalcanti, Kelly Mello, Fernanda Silvestre (redação); Hélcio Renato, Alecssandro Lima, Fernando Resende, Michel Rossetti, Tony Tajima e Hiroshi Tsumagari (fotografia) Produção: Fundação Mokiti Okada - M.O.A. Redação e Administração: Rua Morgado de Mateus, 77 – 1º andar – CEP 04015-050 Vila Mariana – São Paulo – SP – Tel. 11 5087-5078

4 – AGOSTO / 2012

www.messianica.org.br

www.fmo.org.br

www.korin.com.br

www.kmambiente.com.br

www.planetaazul.com.br

www.faculdademessianica.edu.br

Tiragem: 82.180 exemplares Impressão: Editora Abril

Coordenação de produção e impressão:

www.fmo.org.br

Rua Morgado de Matheus, 77 – 4º andar CEP 04015-050 – Vila Mariana – São Paulo – SP Tel. 11 5087-5030

SEKAI KYUSEI KYO IZUNOME

www.solosagrado.org.br

www.johvem.com.br

www.izunome.jp


IGREJA MESSIÂNICA MUNDIAL DO BRASIL

A força do

O

princípio básico da Agricultura Natural consiste con em fazer manifestar a força do solo. Até agora o homem desconhecia a verdadeira natureza do solo, ou melhor, não lhe era dado conhecê-la. Tal desconhecimento levou-o a adotar o uso de adubos e acabou por colocá-lo numa situação de total dependência em relação a eles, tornando essa prática uma espécie de superstição. No começo, por melhor que eu explicasse o processo da Agricultura Natural, as pessoas não me davam ouvidos e acabavam em gargalhadas. Pouco a pouco, porém, minhas explicações foram sendo aceitas e, ultimamente, de ano para ano, aumenta o contingente de praticantes do novo método, mesmo porque as colheitas, em toda parte, vêm dando prodigiosos resultados. Ainda que a maioria pertença à esfera dos fiéis de nossa Igreja, em várias regiões já está aparecendo, fora dessa esfera, um número considerável de simpatizantes e praticantes da Agricultura Natural, número este que tende a aumentar rapidamente. Já se pode imaginar que não está longe o dia em que a veremos praticada em todo o território japonês. Falando abertamente, a divulgação do nosso método de agricultura poderá ser definida como “movimento para destruir a superstição dos adubos”. Não usando absolutamente nada daquilo a que se dá o nome de adubo, seja de origem animal ou química, pois é um cultivo que utiliza apenas compostos naturais, o método é, realmente, o que seu nome diz: Agricultura Natural. As folhas e capins secos formam-se naturalmente, ao passo que os adubos químicos e mesmo o estrume de cavalo ou galinha, assim como os resíduos de peixe, carvão de madei-

IZUNOME

ENSINAMENTO DO MÊS

SOLO

ra etc., não caem do céu, nem brotam da terra: são transportados pelo homem. Portanto, não é preciso dizer que são antinaturais. Nada poderia existir no Universo sem os benefícios da Grande Natureza, ou seja, nada nasceria nem se desenvolveria sem os três elementos básicos: o fogo, a água e a terra. Em termos científicos, esses elementos correspondem, respectivamente, ao oxigênio, ao hidrogênio e ao nitrogênio. Todos os produtos agrícolas existentes são gerados por eles. Dessa forma, Deus fez com que possam ser produzidas todas as espécies de cereais e verduras que constituem a alimentação do homem. Seguindo a lógica, tudo será perfeitamente compreendido. Não seria absurdo se Deus criasse o homem e não providenciasse os alimentos que lhe possibilitariam a vida? Logo, se determinado país não consegue produzir os alimentos necessários à sua população é porque, em algum ponto, ele não está de acordo com as leis da Natureza criada por Deus. Enquanto não se atentar para isso, não se poderá sequer imaginar uma solução para o problema da escassez de alimentos. A Agricultura Natural proposta por mim tem como base o princípio citado. O empobrecimento e as dificuldades dos agricultores serão solucionados satisfatoriamente com a adoção desse método. Deus deseja corrigir a penosa situação em que eles se encontram, e por isso está se dignando, com Sua benevolência e compaixão, a revelar e fazer propagar o princípio da Agricultura Natural, através de mim, para todo o mundo. Urge, portanto, que os agricultores despertem o mais rápido possível e adotem esse novo método agrícola. Só assim eles serão verdadeiramente salvos. Meishu-Sama em 5 de maio de 1953 Extraído do livro “Alicerce do Paraíso” vol. 5 (trechos)

AGOSTO / 2012 –

5


IZUNOME

CULTO MENSAL DE AGRADECIMENTO

Por meio da horta caseira, o contato

com o Johrei

O Rev. Hidenari Hayashi, saudou os participantes e solicitou a orientação do presidente mundial da IMM, Revmo. Tetsuo Watanabe.

Na saudação que dirigiu aos cerca de 14 mil participantes do Culto Mensal de Agradecimento, no Solo Sagrado de Guarapiranga, o presidente da IMMB, Rev. Hidenari Hayashi, agradeceu a todos a sincera dedicação à expansão da Obra Divina no Brasil, durante o mês que findou. Em seguida, apresentou e agradeceu a presença de 65 caravanistas do exterior, representantes dos membros da Argentina, do Uruguai, do Chile, da Itália, da Inglaterra, da França, da Bélgica e da Espanha. “Hoje, estamos realizando também o culto em homenagem à Agricultura Natural, uma das colunas de salvação preconizadas por Meishu-Sama”, destacou o presidente da IMMB, que convidou os participantes a apreciarem a exposição preparada pela Fundação Mokiti Okada e pela Korin, para comemorar o evento. A seguir, Rev. Hayashi solicitou ao presidente mundial da IMM, Revmo. Tetsuo Watanabe, que dirigisse aos messiânicos sua orientação, cuja íntegra a IZUNOME reproduz nestas páginas.

6 – AGOSTO / 2012

Saudação do Revmo. Tetsuo Watanabe, presidente mundial da IMM Solo Sagrado de Guarapiranga 5 de agosto de 2012

B

om-dia a todos! Estão passando bem? Hoje, estou muito feliz de estar aqui com todos os senhores! Antes de vir ao Brasil, estive com KyoshuSama, que mandou um forte abraço a todos os messiânicos do Brasil. Em primeiro lugar, quero parabenizar todos os agricultores que praticam a Agricultura Natural e também todos os messiânicos que estão fazendo a horta caseira. Este ano de 2012 tem um grande significado. Completamos 130 anos do nascimento de Meishu-Sama; 60 anos da inauguração do Museu de Hakone; 30 anos do Museu de Atami; 40 anos da Academia Sanguetsu. E para mim, 50 anos de vida missionária, que teve início aqui no Brasil. E para marcar ainda mais este ano, no último dia 13 de junho, com a presença de Kyoshu-Sama, Sandai-Sama e toda a direção da Igreja, foi reinaugurado o Palácio de Cristal no Solo Sagrado de Atami. Mais detalhes, os senhores poderão ler na próxima revista Izunome. Eu acredito que, por meio da reinauguração do Palácio de Cristal, Meishu-Sama está nos mostrando que o mundo espiritual está ficando mais cristalino, mais claro, mais transparente. Isso é um sinal de que muitas mudanças acontecerão e muitos pontos serão corrigidos... O culto de hoje foi também em homenagem à Agricultura Natural, uma das colunas de salvação deixadas por Meishu-Sa-


CULTO MENSAL DE AGRADECIMENTO

AGOSTO / 2012 –

IZUNOME

ma. Ele disse que, quanproblema da agricultura do a Agricultura Natural convencional? Pouquíssicomeçar a se expandir, as mos, eu acho... pessoas vão querer saber Há muitos anos, mais sobre a filosofia de Meishu-Sama já alertava Mokiti Okada, e a prática sobre isso. Ele dizia: “Bredo Johrei vai se expandir vemente chegará uma cada vez mais. época em que, mesmo Antes de falar sobre existindo alimentos com esse método agrícola, fartura, não haverá nada gostaria de apresentar a que se possa comer.” realidade da sociedade Meishu-Sama recebeu moderna. a inspiração divina para Muitos cientistas têm ensinar às pessoas o méalertado que a espécie todo da Agricultura NaRevmo. Tetsuo Watanabe, presidente mundial da IMM. humana está a caminho tural. Mas antes de ensida extinção, principalmente devido aos seus hábitos nar, ele mesmo, como modelo, praticou esse método alimentares... A maioria das pessoas não imagina o de cultivo num pedaço de terra de apenas 10 metros perigo que está correndo, porque nem sabe o que quadrados, para mostrar o que Deus lhe revelara. está comendo. Hoje, messiânicos de mais de 60 países estão divulgando a Agri Muitas grandes empresas, afirmando que Agricultura Natural. Isso poderá se od dução de tornar a Arca A vão melhorar e aumentar a produção de Noé do século 21! v Bem m eu sei que a maioria dos secomida, começaram a fazer várias Bem, rttilinho o não é agricultor, e sim consupesquisas com sementes, fertilinhores ia ami m zantes e agrotóxicos. Elas criamidor, assim como eu. E sei tamnb ram, em laboratório, as semenbém que muitas pessoas já estão m tes transgênicas, que não têm procurando colocar, à mesa, aligarantia nenhuma de que, no mentos mais saudáveis, produfuturo, não farão mal à saúzidos pela Agricultura Natural de humana. Essas sementes ou orgânicos. É importante ter transgênicas, criadas fora da essa consciência. Lei da Natureza, só conseOs messiânicos precisam guem dar boa colheitas se fodivulgar ao maior número de rem aplicados adubos quími-pessoas o que Meishu-Sama see n cos e agrotóxicos. Essa é a base nos ensinou sobre a Agricultura alle N da agricultura convencional. Vale Natural. Nesse sentido, eu queria gridize e que não estamos aqui só para lembrar que o perigo dessa ag agridizer min nação critica cultura não está só na contaminação criticarr a prática agrícola convenciostá tamnal. O qu dos alimentos que comemos: está que precisamos fazer é mostrar o bi t d d i caminho da agricultura que possa bém na degradação do meio ambiente. verdadeiro Muitas pessoas dizem que é importante preservar produzir alimentos seguros para toda a humanidade. as florestas, os rios... Na prática, porém, se continuarPor isso, atualmente tenho orientado os messiâmos com a agricultura convencional, usando fertili- nicos do mundo inteiro a fazer a horta caseira, seja zantes químicos e agrotóxicos, sujaremos tanto o solo num canto do jardim, seja num vaso na varanda do quanto as águas do lençol freático, dos rios e do mar. apartamento. Essa é a pior forma de Lá na África, 45 mil agredir o meio ambiente! famílias e mais de 150 Hoje, muitas pessoas entidades públicas, como não dão valor ao que eshospitais, escolas etc. estamos alertando, porque tão praticando a horta as consequências aincaseira. Eu sei que, aqui da não são visíveis para no Brasil, muitas pessoas todos. Mas vai chegar já a estão fazendo e obuma hora em que muitos tendo ótimos resultados, problemas vão começar até tornando-se pioneiros a surgir. Só que poderá da salvação. Gostaria de ser tarde demais... Eu me contar uma experiência pergunto: quantos países interessante que ouvi: ou religiões estão alertanUma senhora messiâdo as pessoas do grave nica sempre quis minis

7


CULTO MENSAL DE AGRADECIMENTO

IZUNOME

O Revmo. Tetsuo Watanabe visitou os estandes da exposição montada em Guarapiranga. Os participantes receberam explicações detalhadas sobre o trabalho que vem sendo desenvolvido pela Korin, KMA e Centro de Pesquisa Mokiti Okada.

trar o Johrei à vizinha, mas nunca surgia uma oportunidade para oferecer. Então, ela começou a fazer a horta caseira, plantando um pé de tomate-cereja num vaso, na varanda do apartamento. Quando ela começou a colher os tomatinhos, resolveu oferecer um pouco à vizinha, dizendo: “Você não quer experimentar esses tomates? Eles foram plantados por mim, na horta caseira que estou fazendo. g Não usei nenhum adubo químico nem agrotóxico. É totalmente natural e purinho!! Não quer experimentar?” a A vizinha aceitou e disse que ia usar na salada, no mesmo dia. No dia seguinte, ela foi à casa da messiânica e disse: “Os tomates estavam muitos saborosos! Nunca comi um tomate tão gostoso assim... me mostre como você plantou isso na sua casa...” Então, ela mostrou à vizinha o pé de tomate no vaso e disse: “See você quiser, pode plantar um igual a ão.... o.... mim... Eu lhe ensino. Não é difícil, não.... Você também consegue.” – “Eu quero, sim... – a vizinha respondeu. Assim, nasceu uma grande amizade entre elas. No outro dia, a vizinha perguntou: – De onde veio esse conceito de horta caseira? – Ele foi idealizado pelo mestre Mokiti Okada, há mais de 70 anos. – Será que tem algum livro de Mokiti Okada para eu saber mais? – Sim, eu vou emprestar esse livro para você – e entregou um livro de Ensinamentos. Assim, a vizinha foi ficando empolgada com a leitura. Foi lendo outros livros, até que leu sobre o Johrei e quis saber mais. Foi aí que a messiânica conseguiu ministrar-lhe seu primeiro Johrei. Parece que,

8 – AGOSTO / 2012

agora, ela já está frequentando o Johrei Center e fazendo horta caseira e, em breve, vai receber o Ohikari. Achei esta experiência muito interessante, pois ela mostrou claramente aquilo que Meishu-Sama ensinou: através da Agricultura Natural, as pessoas vão querer saber mais sobre Mokiti Okada e vão acabar conhecendo o Johrei. Foi isso que aconteceu. Essa senhora, por meio da horta caseira, g conseguiu ser uma pioneira da salvação, a número o um da felicidade de uma pessoa. Um ponto importante na hora de p praticar a horta caseira é procurar fazê-la junto com os filhos e os netos, pois dá para ensinar, de maneira bem simples, como respeitar as Leis da Natureza. Primeiro, ensinem a eles a agradecer a Deus, que nos deu a terra, a água e o sol. Depois, mostrem que é preciso cultivar com muito amor, até mesmo conversando ccom o as plantinhas. É assim que conseg guir ir transmitir às crianças a filosofia de guirão Mei hu Meishu-Sama, naturalmente. Por meio da horta caseira e do cultivo da felicidade dentro do lar, será possível também dar mais valor ao Johrei, e ainda, descobrir o verdadeiro Belo. Esse é o melhor caminho para entender o evangelho da salvação de Meishu-Sama. Nesse sentido, a Fundação Mokiti Okada já está planejando a criação de cursos online para ensinar horta caseira em todo o Brasil. A prática da horta caseira vai contribuir muito para mudar o paradigma da alimentação, da saúde do homem e do meio ambiente. Então, vamos praticar a Agricultura Natural, para construir a Arca de Noé do século 21 com nossas próprias mãos? Muito obrigado. Boa missão a todos!


EXPANSÃO

IIZUNOME ZUN UNOM OME

Nordeste de Luz

A

atividade “Nordeste de Luz”, liderada pelo responsável da região, Rev. Marco Antonio Franco Rocha, reuniu mais de 3.200 pessoas, no dia 29 de julho, no Solo Sagrado de Guarapiranga, em São Paulo. O objetivo do encontro foi, por meio de uma oração especial, levar a intensa luz do Solo Sagrado ao Nordeste. Em sua palestra, o Rev. Marco Antonio enfatizou a importância de se orar a fim de purificar a atmosfera espiritual da região e, assim, contribuir para o seu progresso. Estiveram presentes ao evento o vicepresidente da IMMB, reverendo Mitsuaki Manabe, e o vice-diretor do Solo Sagrado, reverendo Miguel Bomfim Neto. Ranieri de Souza Engelmann, membro do Johrei Center Cabula (Área Salvador), participou desta oração especial e relatou: “Foi um momento de muita alegria e felicidade pela permissão de representar todos os meus antepassados. Precisamos realmente resgatar nossas dívidas e elevar a nossa região, que é tão sofrida e discriminada. Tenho certeza que conseguiremos transformar o Nordeste num lugar onde as pessoas serão mais felizes”. “É a primeira vez que venho ao Solo Sagrado. Que riqueza é esse espaço para o nosso Brasil! Senti uma forte emoção por estar aqui”, comentou Ana Claudia Benevenuto de Maria Coelho, membro do Johrei Center Olinda, Pernambuco. Além da oração, os participantes assistiram a uma apresentação do Coral Mokiti Okada, participaram de vivências de ikebana, de trilhas ecológicas, da Cerimônia do Chá e de algumas atividades ambientais.

O evento “Nordeste de Luz” reuniu, no Solo Sagrado de Guarapiranga, cerca de 3.200 messiânicos de vários Estados. Dentre as atividades, eles ouviram palestras e assistiram a uma demonstração da Cerimônia do Chá, que encantou a todos.

AGOSTO / 2012 –

9


IZ IIZUNOME ZUN NO OM ME

TRONO DE KYOSHU

Kyoshu-Sama encontrou-se com os caravanistas que participaram do Culto às Almas dos Antepassados, no Templo Messiânico do Solo Sagrado de Atami, no Japão. Ao todo, 98 pessoas (Grande São Paulo e demais Estados) e um grupo de 47 membros que dedicam como guias do Solo Sagrado de Guarapiranga participaram da cerimônia.

Deus está absolutamente vivo

dentro de nós Orientação de Kyoshu-Sama Culto às Almas dos Antepassados 1º de julho de 2012 Solo Sagrado de Atami

F

elicitações a todos pelo Culto às Almas dos Antepassados! Com imenso e profundo respeito, digo-lhes que o único e Supremo Deus é a consciência que dá origem a todas as coisas. Ele é a própria vida eterna. Como Pai da nossa vida, Sua consciência existe no centro da nossa e é daí que nós nascemos. Sendo assim, quando digo que é com imenso e profundo respeito que me refiro a Deus, isto não significa de modo algum que O vejo como uma existência distante de nós. Pelo contrário. É justamente por Ele – o mais importante e venerável de todos – ser o Pai da nossa vida e Se encontrar dentro de nós, que me sinto impelido a referir-me a Ele desta maneira. Tenho a sensação de que nosso grandioso Pai está nos convocando: “Lembrem-se de Mim e retornem aos Meus braços.” Neste culto, agradecemos a graça de poder, por intermédio de Meishu-Sama, retornar aos braços de

10 – AGOSTO / 2012

Kyoshu-Sama (Yoichi Okada): Líder Espiritual da IMM.

Deus juntamente com nossos antepassados. Com sentimento renovado, vamos também reafirmar nosso compromisso de servir a Deus, que se encontra junto a Meishu-Sama. Como todos sabem, no mês passado, antes do Culto do Paraíso Terrestre, foi concluída a reconstrução do Palácio de Cristal, que voltou a resplandecer sua luz clara e pura no Solo Sagrado de Atami, a Terra Celestial. Meishu-Sama escreveu o seguinte poema:


TRONO DE KYOSHU

rais e ao belo. Em outras palavras, por meio destes três pilares, os senhores, como pioneiros da salvação, estão se dedicando para que surja o maior número possível de pessoas ligadas a Meishu-Sama. Agradeço de coração o empenho constante de todos. Gostaria de dizer também que as inúmeras experiências de fé, relatando como os senhores continuam se dedicando à prática do sonen, são muito inspiradoras.

A partir deste poema, sinto que Deus está desenvolvendo Sua obra de salvação não somente por meio do Johrei que ministramos ou das muitas atividades que realizamos. Ele utiliza o nosso sonen também. O sonen é invisível. MeishuSama nos ensina, no seguinte poema:

Durante sua construção, quase todos os dias, Meishu-Sama inspecionava as obras do Solo Sagrado da Terra Celestial, demonstrando especial entusiasmo pela construção do Templo Messiânico (inaugurado em junho de 1955 e reconstruído em 1972) e do PaláToda força visível é limitada. cio de Cristal. Por este motivo, poAs invisíveis não têm limite. demos imaginar quão feliz Meishu-Sama deve estar. Meishu-Sama ensinouconforme meishu-sama Membros e pioneiros, nos, ainda, que “o pensaque, naquela época, vieram mento [sonen], que não nos ensinou, somos a síntese em grande número de todas podemos ver, num instante as partes do país para dedide um nÚmero incontável de pode1 estender-se até o inficar na construção do Solo nito” . Desse modo, acredito Sagrado de Atami, também antepassados. estes continuam que o poder do invisível sonen vai muito além da nossa devem estar muito felizes. vivos, neste momento, imaginação: ele é imensaEstou profundamente conosco, dentro de todas mente forte e abrangente e grato, pois sei que a permistem a capacidade de transsão de termos concluído a as nossas células, da nossa formar o mundo visível. reconstrução do Palácio de Deus fez com que o soCristal é um presente advinconsciência. Por esse motivo, nen parecesse ser uma coisa do do grande amor de todos cada movimento do nosso nossa, mas, na verdade, não os messiânicos que se emé. Ele pertence a Deus, que penharam integralmente na coração, da nossa mente, o utiliza. Por este motivo, é dedicação da grande consmelhor não nos apropriartrução, pois se tratava de está intimamente ligado ao mos do sonen como se ele uma divina obra de Meishusentimento deles. fosse nosso nem tentarmos Sama. delimitar sua atuação ou Estou orando para que, ficar criando classificações de agora em diante, juntamente com todos que venham Por diversas vezes, Meishu- com base na comparação do nívisitar o Palácio de Cristal, pos- Sama enfatizou a importância da vel espiritual das pessoas: baixo samos apaziguar nosso coração e atuação do sonen, da atitude men- ou elevado. Seria mais adequado alegrar nosso espírito. Que possa- tal. No ano que antecedeu sua as- não discriminarmos as atuações mos perceber que a partícula divi- censão (1954), temos registros de do sonen, justificando-nos, por na, pura e imaculada como o cris- que ele passou a dizer mais ou exemplo, que fazemos isso porque tal, brilha intensamente dentro de menos o seguinte aos dedicantes temos um eu [ga] muito forte. Não devemos tratar o sonen nós. Da mesma forma que o Solo que serviam diretamente consigo: Sagrado é um lugar que transmi- “Olhem, diferentemente do que levianamente por ele ser invisível. te paz de espírito a milhares de foi até hoje, daqui por diante, o Precisamos, sim, reconhecer o fato pessoas, oro para que todos nós sonen se tornará ainda mais im- inexorável de que ele se encontra sob o domínio de Deus. possamos servir, ao menos um portante.” Deus conhece perfeitamente pouquinho, como modelos de paO fato de Meishu-Sama ter raíso na Terra, acolhendo o maior passado a enfatizar a importân- nossa teimosia e, mesmo assim, número possível de pessoas com a cia do sonen às vésperas de sua nos perdoou e está nos criando luz que resplandece em nós. ascensão constitui-se uma impor- e educando. Por esta razão, acho muito importante manifestarmos, Sei que os senhores estão se tante mensagem para nós. dedicando com toda sinceridade à Em um de seus poemas, ele antes de tudo, nossa intenção de encaminhar e entregar o sonen, prática do amor altruísta, centrali- disse: que nos foi permitido pensar que zando-se no Johrei e no desenvolEmbora a salvação da era nosso, Àquele que o utiliza. vimento de atividades ligadas à humanidade seja obra Sua, Como este encaminhamento e agricultura e à alimentação natu- Deus a realiza através do homem. entrega devem ser feitos ao Supre1. Ensinamento “Materialismo e espiritualismo”. Coletânea Alicerce do Paraíso, vol. 1. mo Deus, que se encontra junto a

AGOSTO / 2012 –

11

IZUNOME

Está para nascer em Atami um lugar-modelo de beleza jamais vista.


IZUNOME

TRONO DE KYOSHU

Meishu-Sama, isto significa que aqueles não deverão ser dirigidos a um “lugar” longínquo, distante de nós; mas, sim, ao Supremo Deus, que se encontra no centro da nossa consciência. Outra coisa que não podemos esquecer é que, se temos a permissão de “encaminhar e entregar” o sonen é porque, por intermédio de Meishu-Sama, Deus está nos convocando e acolhendo. Portanto, precisamos servir, tendo cuidado para não pensar que isto seja obra humana. Hoje, celebramos o Culto às Almas dos Antepassados. Que tipo sonen se liga à salvação dos antepassados quando servimos a Deus? Primeiramente, precisamos saber por que, nós e os antepassados, nascemos neste mundo. Para nos tornarmos que tipo de existência? Não foi para morrer que viemos a este mundo, mas sim, para nascermos novamente como seres que viverão eternamente. Para chamar nossa atenção para este fato, em 1954, ano que antecedeu sua ascensão, MeishuSama disse que a experiência do “nascimento do Messias” vivida por ele não significava um “retornar à vida”, mas um “nascer de novo na mesma vida”. Logo, como estamos unidos a Meishu-Sama no Paraíso, que é o nosso mundo de origem, fomos e continuamos sendo abençoados, com a possibilidade de renascermos como filhos do Supremo Deus e de nos tornarmos seres que viverão para todo o sempre. Por meio da celebração da “Cerimônia Provisória da Vinda do Messias”, Meishu-Sama revelounos o “renascimento”, o fato, que ocorrera dentro dele. Se nos consideramos seus discípulos, aceitamos que esta realidade se aplica a nós também. Portanto, devemos comunicar a Meishu-Sama nosso desejo de conhecer, ao menos um pouco, esta sensação. Cada um de nós recebeu a missão de “nascer novamente” e para tanto existem esforços e avanços que precisam ser feitos diariamente. Contudo, movidos pela ignorância com relação a Deus, Pai da

12 – AGOSTO / 2012

O Líder Espiritual da IMM no altar do Templo Messiânico, no Solo Sagrado de Atami.

nossa vida, nós e os antepassados acabamos tomando a vida e toda a Criação como se fossem nossas. Acabamos, então, vivendo durante muito tempo sem saber que “nascer novamente” é o nosso destino. Com Seu imenso amor, Deus perdoou a todos nós, seres humanos, que viemos ignorando-O. Além disso, promoveu a grande transição da Noite para o Dia, que nos desperta do Mundo da Noite, encoberto pelas trevas da ignorância e da ilusão, transformando-o no Mundo do Dia, repleto de luz. Por intermédio de MeishuSama, tomamos conhecimento do perdão divino chamado “Transição da Noite para o Dia”. Entretanto, a maior parte dos nossos antepassados deixou este mundo sem saber que, justamente porque recebemos este perdão, fomos abençoados com a possibilidade de renascer. Mesmo dando tudo de si, muitos destes antepassados, assim como nós, acabaram se acostumando a uma vida cheia de altos e baixos, de alegrias e tristezas. Conforme Meishu-Sama nos ensinou, somos a síntese de um número incontável de antepassados. Estes continuam vivos, neste momento, conosco, dentro de todas as nossas células, da nossa consciência. Por este motivo, cada movimento do nosso coração, da nossa mente, está intimamente ligado ao sentimento deles. Por algum motivo, estamos

sempre nutrindo a insatisfação, a ira ou a resignação. Não raro, pensamos que não podemos nos considerar pessoas felizes; sentimo-nos tristes e preocupados com os diversos problemas da nossa sociedade. E ainda, estamos constantemente tentando demarcar o bem e o mal das coisas. Penso, porém, que é melhor não tentarmos negar ou repelir estas emoções. Isto porque, quando os vários tipos de problemas vêm à tona de forma que possamos percebê-los, reagimos. O fato de estas reações aflorarem em nosso coração, significa que Deus está revendo, com os antepassados, nossa arrogância, mesquinhez e parcialidade e está nos mostrando que Ele nos perdoou e que está nos acolhendo no Paraíso. Por esta razão, quando nos damos conta de que dentro de nós também existem arrogância, mesquinhez e outras características do gênero, é melhor compreendermos que Deus está salvando um grande número de pessoas, utilizando o nosso sonen – ou seja, o sonen das pessoas que estão unidas a Meishu-Sama. Acredito, ainda, que é muito importante transmitirmos nosso sentimento aos antepassados, que estão vivos dentro de nós, sem nos limitarmos à ocasião dos cultos matinais e vesperais, dos sufrágios e das visitas aos túmulos. Precisamos dizer a eles: “Muito


TRONO DE KYOSHU

Ao perceber quão limitada e pequena é a força humana, sentimos a alma viva de Deus dentro do nosso coração. Kyoshu-Sama e esposa: cumprimentos a missionários e membros da África.

obrigado por tudo até hoje. Deus já perdoou a todos, viu? E, por intermédio de Meishu-Sama, vamos, juntos, retornar ao Paraíso. Vocês estão vivos!”. Assim, vamos nos entregar – nós e nossos antepassados – a Deus por meio de Meishu-Sama. Creio que MeishuSama está aguardando pacientemente este momento. Quando os antepassados conseguirem tomar conhecimento de que Deus já lhes concedeu o perdão para que possam nascer novamente como Seus filhos, já imaginaram quão imensa será sua alegria e salvação?

Nós nos encontramos na posição de educar o nosso sonen como “recipientes” do espírito do Supremo Deus para, juntamente com os antepassados vivos dentro de nós, voltarmos nosso sentimento e nossa mente para Ele. Meishu-Sama atribuía toda a sua obra a Deus, pois não a considerava humana. Ele costumava dizer: “Não sou eu que sou importante. Maravilhoso é Deus, que nos concede Sua força.” Temos muito a aprender com esta postura de Meishu-Sama. Tenho certeza de que ele ficaria muito feliz se conseguíssemos ma-

Conduzidos por Meishu-Sama, vamos crescer e amadurecer para saborear, juntamente com os antepassados, a felicidade de saber que Deus está absolutamente vivo dentro de nós! E, cientes de que as bênçãos divinas recaem sobre todas as criaturas, vamos agradecer Seu amor, que nada discrimina. Juntamente com os antepassados, vamos louvar a Deus e a MeishuSama, que se encontra uno a Ele. Por último, oro para que, por meio dos senhores, as bênçãos de Deus possam ser plenamente partilhadas com a humanidade, os antepassados e todas as criaturas. Muito obrigado!

AGOSTO / 2012 –

13

IZUNOME

nifestar nosso sonen de louvor a Deus. Quando, no nosso dia a dia, no trabalho e em outros lugares, acontecer qualquer coisa, mesmo que seja a mais corriqueira, que consigamos pensar: “Senhor, sois vós que estais realizando isto, não é? Muito obrigado!” Entretanto, não é fácil manter este sonen constantemente. Para tanto, precisamos nos exercitar com consciência. É como MeishuSama escreveu no seguinte poema:


IZUNOME

TRONO DE KYOSHU

Cinquentenário da ascensão de

Nidai-Sama bloco final

Conduzida por Nidai-Sama Por Rev. Mitiko Yamane (in memoriam) – conselheira da Igreja Messiânica Mundial.

Nidai-Sama (Yoshi Okada).

A

Se eu tivesse que descrever Nidai-Sama em poucas palavras, diria que ela era o símbolo da empatia e da generosidade; da verdade, do bem e do belo; do amor e da oração. Diria, ainda, que ela tinha muita força de vontade. Enfim, era a própria personificação do amor e do bem.

s pessoas que a conhecePor ocasião de uma visita missionáram irão se lembrar de seu ria a Hiroshima, quando o trem parou rosto cheinho e tranquilo, na estação de Onomiti, um pioneiro no do sorriso carinhoso com cultivo de tangerinas pelo método da que se aproximava de nós, Agricultura Natural, da cidade de Seto de sua bela voz e da vibração espiriTajima, entrou no vagão em que estátual de suas palavras. Ela não gostava vamos. Ao cumprimentar Nidai-Sama, que as coisas fossem feitas de qualesta tirou as luvas e apertou, delicaquer maneira, sem compromisso ou damente, a mão áspera desse agriculsem responsabilidade. Preocupavator e, fazendo-lhe um carinho, disse se, unicamente, em praticar o bem amavelmente: “Então, é esta mão que e em amar sem distinção; era gentil, planta aquelas tangerinas deliciosas? Reverenda Mitiko Yamane. calorosa e, ao mesmo tempo, rigoroPor favor, cuide de sua saúde e contisa. Nós nos sentíamos à vontade para nue se empenhando nesse trabalho.” O buscar sua orientação e apoio, pois sabíamos que agricultor ficou impressionado e deveras emocionaela nos ouviria sobre qualquer assunto. Não seria do. Todos os anos, ele oferecia tangerinas realmente esse o estado de espírito da verdadeira paz e segu- saborosas a Nidai-Sama. rança? Nidai-Sama possuía a nobreza própria de Durante esta mesma visita, certa noite, quando se uma líder religiosa. Falar de uma pessoa do seu ní- encontrava hospedada numa pousada em Miyajima, vel não é tarefa fácil. Vou tentar fazê-lo, relatando sugeri a Nidai-Sama que se recolhesse mais cedo, pois alguns episódios que vivi junto a ela; mas, desde ela parecia cansada devido à intensa programação. já, desculpo-me por não conseguir me expressar da Nesse momento, fui comunicada que o chefe de uma maneira como ela realmente merece. associação de intercâmbio de Hiroshima se encontrava

14 – AGOSTO / 2012


TRONO DE KYOSHU

1-N.T.: Após a ascensão de Meishu-Sama, alguns ministros não aceitaram Nidai-Sama como líder espiritual e fizeram movimentos contra ela, chegando a criar dissidências. 2-N.T.: Seu marido era o reverendo Koichi Yamane (1923 – 1976). Os dois se casaram em 1951: ele era responsável de Igreja na província de Okayama e ela, após servir ao lado de Meishu-Sama, se dedicava à Obra Divina como responsável da Igreja Momo-no-mi, província de Wakayama. AGOSTO / 2012 –

15

IZUNOME

gui-la. Ao mesmo tempo, senti na recepção, solicitando uma um aperto no coração devido à entrevista com Nidai-Sama. Eu minha pequenez e falta de sajá ia recusando o pedido, quanbedoria ao julgar o que deveria do Nidai-Sama ouviu e disse estar se passando em seu coraque não haveria problema em ção. Não me lembro do que lhe recebê-lo. Foi uma correria, disse naquele momento; hoje, pois não estávamos prepararecordando os fatos, eu vejo dos para aquela visita. Mesmo que ela já havia perdoado as assim, ela se desdobrou para pessoas que tinham saído da oferecer uma lembrança ao nossa Igreja, conforme ela esvisitante inesperado: pintou creveu em um de seus poemas: algumas tigelas de chá e o presenteou com as mesmas. Ao compreendermos o amor Em outra ocasião, não me de Deus, percebemos que, recordo exatamente em que neste mundo, não existem ano foi, aconteceu o seguinte: inimigos ou aliados. Nidai-Sama me orientou a ir até Okinawa para ver como Sei que não fui tão útil estavam os dois ministros de quanto gostaria e, até hoje, lá. Perguntei-lhe sobre o que procuro me basear em outro eu deveria lhes dizer e ela me Visita missionária ao Santuário Izumo. poema de Nidai-Sama, fazenrespondeu: “Não diga nada. do dele um alimento diário Apenas observe a situação pois, no momento certo, Deus dará a você sabedoria. para minhas reflexões: Não é preciso usar nenhum artifício.” Assim, parti Como poderei eu salvar alguém, para Okinawa com alegria e paz de espírito. Quando se é tão difícil corrigir meus retornei, relatei tudo detalhadamente a Nidai-Sama, próprios erros e imperfeições? que disse: “Vamos levar sonhos às crianças de OkinaSó me resta orar. wa. Por favor, compre livros para elas”, e me entregou um envelope com dinheiro. Com Nidai-Sama, aprendi a importância da oraCerto dia, repentinamente, Nidai-Sama olhou ção e começo todos os anos repara mim e disse: “Nossa Igreja petindo para mim mesma suas é pequena, mas é repleta de bons palavras: membros. Por isso, você vai entregar sua vida à Obra Divina comiO ano passado é passado. go, não vai?” Confesso que levei Este ano é um novo ano. um susto. É preciso servir à Obra Divina Naquela época1, tínhamos tomado conhecimento de que uma com sentimento renovado de nossas igrejas estava realizane sem arrependimentos. do reuniões mal-intencionadas na casa dos membros. Com o intuito Eu vivia fazendo reflexões sode pedir perdão a Nidai-Sama bre o que significa realmente ser em nome dessas pessoas, fui ao obediente a Deus. A este respeiseu encontro algumas vezes, mas to, meu falecido marido2 chamaela não aceitou. Então, certo dia, va minha atenção: “O que você perguntei-lhe: “Será que eu posso está aprendendo com Nidai-Safazer um apelo aos membros, sem ma? Aprenda o máximo que pume dirigir aos ministros?” Ela resder.” De fato, ao lado dela, recebi pondeu, sorridente: “Se alguém valiosas orientações, até mais do quiser ir, deixe que vá; é como se que merecia e lhe sou imensafosse um presente que estamos mente grata. oferecendo.” Fiquei impressio(trecho extraído do Jornal Shinsei nada com sua fé e determinação, nº 159, publicado em crescendo em mim o desejo de se21 de fevereiro de 1997). Viagem missionária à província de Hyogo.


IZUNOME

SEDE GERAL IMM - ATAMI

Palácio de Cristal voltou a brilhar em

Atami Ao pôr do sol, as luzes do Palácio de Cristal destacam sua curvatura suave.

Com a união do amor sincero dos fiéis, o Palácio de Cristal (Suisho-Den) foi restaurado e sua reinauguração ocorreu no dia 13 de junho, no Solo Sagrado da Terra Celestial, em Atami. Aproximadamente 160 pessoas participaram da cerimônia. Corte da fita inaugural: Revmo. Tetsuo Watanabe, Kyoshu-Sama e a terceira Líder Espiritual da Igreja Messiânica Mundial, Itsuki Okada.

C

om a união do amor sincero dos fiéis, o Palácio de Cristal (Suisho-Den) foi restaurado e sua reinauguração ocorreu no dia 13 de junho, no Solo Sagrado da Terra Celestial, em Atami. Aproximadamente 160 pessoas participaram da cerimônia. A decisão sobre a restauração, iniciada em novembro de 2010, foi tomada devido ao aparecimento de alguns deslizamentos de terra do lado sul do Palácio e ao desgaste natural do concreto. O líder espiritual da Igreja Messiânica Mundial, Kyoshu-Sama, acompanhou e direcionou a obra para que tudo permanecesse de acor-

16 – AGOSTO / 2012

do com o projeto original de Meishu-Sama. Além do Líder Espiritual, a cerimônia de reinauguração contou com a presença da terceira líder, Sandai-Sama, de toda a diretoria da IMM, de alguns representantes dos membros e de profissionais envolvidos no projeto. Exatamente às 11 horas, os participantes reuniramse no Templo Messiânico para comunicar a Deus e a Meishu-Sama a conclusão da obra. Logo após o Ofertório de Gratidão, todos entoaram as orações AmatsuNorito e Zenguen Sanji e reafirmaram o compromisso de concretizar o desejo de Meishu-Sama: proporcionar ao maior número de pessoas possível a oportunidade


SEDE GERAL IMM - ATAMI

IZUNOME

Meishu-Sama idealizou este espaço como um biombo, de onde se descortina uma paisagem paradisíaca pintada pela Natureza.

de apreciar o cenário deslumbrante da baía de Sagami e da cidade de Atami, que se descortina daquele local, para que eles possam extasiar-se com o Belo e esquecer os sofrimentos e preocupações do dia a dia. Participaram do corte da fita inaugural o presidente mundial da IMM, Revmo. Tetsuo Watanabe, o presidente da Igreja Toho-no-Hikari, Rev. Massatoshi Kawakami, o presidente da Igreja Su-No-Hikari, Rev. Hiroshi Nakadomari, a esposa de Kyoshu-Sama, sra. Mayumi Okada, e o filho do casal, Masaaki Okada, além de três representantes da empresa responsável pela obra. No salão do Palácio, os participantes ouviram a gravação das orientações que os diretores da IMM receberam de Meishu-Sama em 11 de dezembro de

1954, ocasião em que ele pernoitou no local. Naquele momento, todos reviveram o sentimento com que Ele idealizou esta obra. Entre os dias 14 e 17 de junho, o novo Palácio de Cristal já havia recebido cerca de 18 mil visitantes. Saiba mais sobre o Palácio de Cristal Construído em apenas três meses, o Palácio de Cristal foi a última obra realizada por Meishu-Sama em sua vida terrena. Ele está localizado na parte mais alta e bela do Solo Sagrado da Terra Celestial, em Atami, e sua inauguração ocorreu em 11 de dezembro de 1954. Reconstruído exatamente como foi idealizado por Meishu-Sama, o Palácio de Cristal simboliza o “mundo ideal”, repleto de beleza, pureza e transparência.

O acabamento interno é igual ao original. À direita, o aposento de Meishu-Sama.

Brasileiros em visita ao Palácio de Cristal.

A cor branca do Palácio de Cristal, em contraste com o verde da Terra Celestial, desperta uma agradável sensação de frescor.

AGOSTO / 2012 –

17


IZUNOME

EXPERIÊNCIA NA PRÁTICA DA FÉ

Bárbara R. Layoun (JC Jardim Guarujá – Campo Grande – MS): empenho na expansão do programa “Horta em Casa & Vida Saudável”.

Horta caseira de acordo com a vontade de Deus

N

o ano de preparação para fazer o vestibular, pedi a Deus e a Meishu-Sama que eu pudesse ser útil à Obra Divina por intermédio de minha formação profissional. Tudo se encaminhou para o curso de Geografia e Meio Ambiente e me formei em 2008. A Geografia Agrária, uma das matérias da minha grade curricular, era uma área de estudo através da qual eu poderia servir a Deus por meio da Agricultura e Alimentação Natural. Portanto, durante o curso, realizei minhas primeiras

18 – AGOSTO / 2012

experiências com horta caseira, começando com pequenos vasos. Em 2009, iniciei minha atuação como professora da rede particular de ensino, lecionando Geografia. Percebi que, durante as aulas relacionadas ao tema Agricultura, havia uma participação geral, e os alunos falavam sobre suas experiências, sobre familiares que moravam na zona rural e sobre as colheitas. Esses relatos me motivaram a me envolver ainda mais na prática educativa, buscando atividades significativas para os alunos, devido à dificuldade encontrada nas escolas em decorrência do desinteresse no processo de aprendi-

zagem, da agressividade e da falta de conhecimentos básicos. Em 2010, iniciei um curso de capacitação em Educação Ambiental oferecido pela Universidade Federal do Mato Grosso do Sul. O produto final seria a produção de um projeto ambiental na escola. Esta foi a oportunidade para apresentar a Agricultura Natural aos alunos. Ao propor a horta nas escolas onde eu trabalhava, naturalmente surgiu interesse por parte dessas instituições de ensino e de seus coordenadores, pois seria um pequeno laboratório natural para o ensino daquilo que estudávamos em sala de aula. Como as escolas


EXPERIÊNCIA NA PRÁTICA DA FÉ

AGOSTO / 2012 –

19

IZUNOME

possuíam espaços totalpessoas que um dia planmente construídos, uma taram e viveram ali. delas adquiriu tonéis Na semana do Culto suspensos e terra; em do Paraíso Terrestre, reaoutro estabelecimento, lizei uma vivência e congerminamos sementes fecção de 1.000 minibana e plantamos mudas em com meus alunos. Meu garrafas pet. Vale ressalobjetivo era a limpeza tar que não foi preciso espiritual da escola, pois nenhum esforço de mios alunos apresentavam nha parte. Quando vi, em elevado nível de agressipoucos dias, tudo estava vidade, sendo as brigas disponível para realizar constantes nas aulas, o o trabalho com os alunos. que me levou várias veOs resultados alcanzes a pensar em desistir. Bárbara e o esposo, Carlos Eduardo; unidos no mesmo ideal. çados em 2011 foram No entanto, na semana excelentes. Além de apresentar mesa ao menos um alimento orgâ- seguinte, as duas técnicas da SeMokiti Okada e a Agricultura Na- nico. Então, decidimos frequentar cretaria Municipal de Educação tural a alunos, professores e pais/ a feira de orgânicos semanalmen- foram à escola oferecer todo o familiares, muitos se motivaram a te e introduzimos mais de 50% de apoio ao projeto da horta, dispopraticar a horta caseira, o que ge- alimentos orgânicos em nossa ali- nibilizando pessoas para ajudar, rou uma ótima atmosfera espiritu- mentação. mencionando que nossa escola Na feira, apresentei a Agricul- poderia ser o viveiro de mudas al nas escolas, além da afetividade relacionada à minha disciplina e tura Natural, e uma produtora para as demais. da experiência de degustar o ver- comprou o livro Alicerce do ParaSenti a atuação do mundo espidadeiro sabor dos alimentos que ritual para a concretização da horplantamos. ta. A agressividade dos alunos diTodas essas Ao final de 2011, ingressei no minuiu, e alguns deles iniciaram a processo seletivo no Mestrado de prática em casa e vêm me contanexperiências vieram Ensino de Ciências e Educação do os resultados. O próximo passo comprovar que o Ambiental, com o projeto da Horserá a apresentação da Agricultura ta Natural com o método da AgriNatural para as técnicas da SecrePrograma Horta cultura Natural, para o ensino de taria Municipal de Educação. Meu Caseira está de acordo conceitos de Ciências e Educação objetivo é iniciar uma horta na esAmbiental. Fui aprovada; assim, cola municipal onde trabalho. com a Vontade de Deus realizei o sonho de continuar os esRealizamos atividades de plane pretendo me empenhar tio no Johrei Center, o que motivou tudos, algo que parecia impossível. Em janeiro de 2012, fui convocaainda mais no estudo da muitos membros e frequentadores da para assumir a vaga no concura praticar a horta caseira. Agricultura Natural so que havia feito em 2009 e, com a Recentemente, têm aparecido graça de Deus, consegui uma escola oportunidades de realizar oficipara apresentar o que fica a cinco minutos da minha nas do Programa Horta em Casa verdadeiro sentimento casa, conseguindo organizar meus & Vida Saudável para a sociedade de Meishu-Sama às horários sem atrapalhar o mestrade Campo Grande. Em agosto de do. 2012, vamos realizar uma oficina pessoas. Com o programa Horta Caseira do Programa Horta em Casa & & Vida Saudável, ganhei a missão Vida Saudável no Fórum de Edude ser responsável do programa íso, volume 5. Posteriormente, ela cação Ambiental de Mato Grosso do Johrei Center onde dedico. irá adquiri-lo para dois produto- do Sul para 50 participantes. Após iniciar minhas atividades res. Todas essas experiências comNa escola que assumi este ano, provaram que o Programa Horcomo responsável, meu esposo e eu decidimos construir nossa hor- apresentei o projeto para realizar ta em Casa está de acordo com a ta caseira no solo, pois até então a a Horta da Agricultura Natural e Vontade de Deus. Pretendo me obtive total apoio. Para começar, empenhar ainda mais no estudo praticávamos em vasos. No dia seguinte, ganhamos fui com os alunos plantar feijão e da Agricultura Natural para apremuitas mudas da ministra res- girassol no local onde pretende- sentar o verdadeiro sentimento de ponsável e do meu cunhado, que mos construir a horta, ensinando Meishu-Sama às pessoas. possui uma floricultura. Ambos o sentimento de gratidão e amor Agradeço a Deus, a Meishunão sabiam de nosso objetivo. que devemos ter em relação ao Sama e aos meus antepassados Sempre buscamos ter em nossa solo, aos agricultores, à escola e às agricultores essa dedicação.


IZUN IZ IZUNOME UNOM O E OM

EXPANSÃO

Culto da Cumeeira é realizado no futuro

C. A. Guarulhos

O Culto da Cumeeira foi oficiado pelo Rev. Mitsuaki Manabe. Houve apresentação do Coral Mokiti Okada e distribuição de pequenos arranjos florais.

A

Igreja Messiânica Mundial do Brasil realizou, no dia 28 de julho, o Culto da Cumeeira do prédio do novo Centro de Aprimoramento de Guarulhos, em São Paulo. A cerimônia religiosa foi oficiada pelo vice-presidente da IMMB, reverendo Mitsuaki Manabe, e contou com a participação de cerca 700 pessoas, entre reverendos, ministros, membros e frequentadores.

20 – AGOSTO / 2012

O reverendo Manabe ressaltou, na saudação que dirigiu aos presentes, a importância de aproveitar a alegria e emoção do culto para renovar a fé. O responsável pela área Guarulhos, ministro Joaquim Tetsuo Iyama, também dirigiu aos participantes palavras de agradecimento. A construção do Centro de Aprimoramento Guarulhos teve início em outubro de 2011. A unidade atenderá os messiânicos e frequentadores ligados aos

seguintes Johrei Centers: Arujá, Bom Clima, Jardim Maia, Mairiporã, São João e Vila Rosália. Representantes da Construtora Novo Mundo – CNN afirmaram que os trabalhos estão sendo desenvolvidos em ritmo acelerado e que o término da obra está previsto para o final deste semestre. O Centro de Aprimoramento Guarulhos está localizado à Rua Cabo Antonio Pereira da Silva, 803, no Jardim Tranquilidade.


KORIN MEIO AMBIENTE

tudo pode ser reaproveitado “Quando observamos o desenvolvimento e o crescimento de tudo que existe, compreendemos que não há nada que não dependa da força da Grande Natureza, isto é, do Sol, da Lua e da Terra, ou, em outras palavras, do fogo, da água e da terra. (...) Dirijam seu olhar para a superfície do solo das matas e atentem para a abundância de capins secos e folhas caídas, cuja provisão é renovada em cada outono. Eles representam o trabalho da Natureza para enriquecer o solo, e ela nos ensina que devemos utilizá-los. (...) Alicerce do Paraíso, vol.5, p. 34

A compostagem é um processo de decomposição dos resíduos orgânicos por meio da ação de microrganismos caracterizado pela produção de CO², água, liberação de substâncias minerais e formação de matéria orgânica estável conhecida como composto orgânico. Podem ser compostados resíduos vegetais de culturas agrícolas, restos de preparo de alimentos, aparas de gramas, folhas, galhos, restos de podas de parques e jardins e esterco de determinados animais. O material orgânico cru, enquanto não sofre o processo de decomposição e fermentação por meio da atuação de microrganismos, tem baixa eficiência no condicionamento do solo. Por ser ainda um material cru, de imediato, tem baixo valor nutricional para solo. No entanto, lentamente, as folhas vão se decompondo e se transformando em um composto orgânico que, aos poucos, vão se integrando à terra. A técnica da compostagem imita esse processo da Natureza ao evitar o desperdício de recursos, reciclando e transformando resíduos orgânicos em um excelente composto natural.

Horta com tratamento dos aceleradores de compostagem da KMA.

Linha de aceleradores de compostagem KMA.

Seguindo o princípio proposto por Meishu-Sama quanto à importância do total respeito à Natureza, é que surgiu a KMA – Korin Meio Ambiente. Ela é uma empresa de consultoria reconhecida e bem conceituada no mercado ambiental por ser especializada no tratamento de diferentes tipos

“...deve-se fortalecer ao máximo a própria energia do solo. E como se poderá fazer isso? Não lhe misturando nada a não ser os compostos naturais, fazendo-o permanecer puro e preservando-o o mais que se puder. Assim se obterão ótimos resultados,(...)” Alicerce do Paraíso, vol.5, p. 33)

de resíduos orgânicos, líquidos ou sólidos e sem qualquer agressão ao meio ambiente. Com o objetivo de aperfeiçoar a técnica da compostagem, a KMA desenvolveu o produto Embiotic Line – Acelerador de Compostagem – que facilita a produção do composto fazendo com que ele ocorra em menor tempo e com uma qualidade superior. Tudo isso, graças à sua fórmula com microrganismos naturais de rápida decomposição que transformam os restos orgânicos num material muito rico e capaz de proporcionar ótimos resultados em plantios, reflorestamentos, hortas ou jardins. Disponível em embalagens de 20L, 5L, 1L e 500mL, o produto tem conquistado a admiração e o respeito de muitas pessoas, desde o pequeno produtor até as grandes empresas por conta de sua eficiência e proposta de contribuir com o meio ambiente.

Mais informações: www.kmambiente.com.br — gerencia@kmambiente.com.br — SAC -  (11) 5087-5144. Siga-nos nas principais redes sociais. AGOSTO / 2012 –

21

IZUNOME

Na Natureza


IZUNOME

FUNDAÇÃO MOKITI OKADA

Ações da FMO mobilizam Guaraqueçaba

A

Semana de Saúde e Alimentação, promovida pela Fundação Mokiti Okada (FMO) em Guaraqueçaba, no litoral do Paraná, de 20 a 22 de junho, mobilizou crianças, merendeiras, professores, funcionários municipais e comunidade local. A coordenadora do setor de saúde da FMO, Eny Márcia Ruggerini, falou sobre “Criança saudável criança feliz” e “O segredo do rejuvenescimento”. A nutricionista Thaís Yumi Kogachi e as culinaristas Vilma Ávila Galasso e Jussara Siqueira realizaram as oficinas: “Saber e Sabor” e “Soja e Pães Integrais” e procuraram trabalhar mais com produtos da região como mandioca e banana. Elas ensinaram os participantes a produzir receitas com biomassa de banana e brigadeiro de mandioca, entre outras. Na Escola Municipal Antonio Barbosa Pinto, ocorreu uma homenagem à professora Lucilene Vidal, que foi protagonista da história “Um presente especial”, publicada na edição nº 125 da revista Planeta Azul, e a apresentação de uma peça de teatro escrita pelos alunos. A Cia. Artística Semeando Encanto, com atividades socioambientais, e a degustação de lanche saudável produzido pelo grupo da Fundação com os alunos também fizeram parte do encontro na escola municipal. “As oficinas foram importantes porque a maioria das nossas merendeiras tem dificuldade na preparação dos produtos que vêm para os lanches dos alunos”, comentou a nutricionista da Secretaria Municipal de Educação, Gisele da Veiga França. “Com esse treinamento, aprendemos a preparar pratos com produtos da região. Precisamos resgatar nossa cultura e consumir o que é produzido no local”, afirmou. Segundo Eny, as oficinas foram bem recebidas pelas merendeiras, pelas coordenadoras das secretarias de educação e saúde, pelas nutricionistas e pelas funcionárias do hospital Brigadeiro Eppinghaus. “As participantes enfatizaram que uma das razões do resultado positivo do evento foi o fato de a equipe ter levado informações sobre alimentação saudável com a utilização de produtos da própria região, baseando tudo no bom senso, na gratidão e no carinho durante a elaboração das receitas”. Para Thaís, nutricionista da FMO, “toda a atividade foi muito gratificante e especial. As pessoas participaram, esclareceram suas dúvidas e colocaram a mão na massa”. As culinaristas da FMO consideraram o evento um sucesso. “Senti imensa emoção e gratidão ao le-

22 – AGOSTO / 2012

Apresentação da Cia. Artística Semeando Encanto e oficina de culinária integraram a Semana de Saúde e Alimentação.

var aquilo que sei fazer de melhor, que é ensinar a cozinhar, mostrando às pessoas que os ingrediente pessoais na preparação do alimento são o amor e o carinho. Nós não só ensinamos como também aprendemos”, declarou Jussara. Para Vilma, “as pessoas foram participativas e interessadas. Senti muita alegria e gratidão no olhar delas.” A primeira-dama de Guaraqueçaba, Jucéia Costa de Arruda, declarou ter ficado muito contente com a Semana de Saúde e Alimentação, porque esta trouxe experiências novas que ajudaram no aprimoramento de todos. Prêmio Cultura e Saúde O evento de Guaraqueçaba foi possível graças ao “Prêmio Cultura e Saúde”, concedido pela Secretaria de Cidadania Cultural do Ministério da Cultura à FMO. A verba foi utilizada na capacitação dos participantes do evento por meio das palestras e oficinas.


IZUNOME


IZUNOME


2012/08