Page 1

JORNAL MESSIÂNICO IGREJA MESSIÂNICA MUNDIAL DO BRASIL - MATERIAL DE ESTUDO PARA MISSIONÁRIOS - ANO 35

JANEIRO-FEVEREIRO 2007

Nº 360


GABINETE DA PRESIDÊNCIA

2 JAN FEV 2007

J

Em sintonia com um novo ritmo

á fez a Prática do Sonen?“ Essa pergunta que, até pouco tempo, era utilizada quase que exclusivamente pelos ministros, ao atenderem pessoas que estavam enfrentando algum tipo de problema, já faz parte do vocabulário diário da maioria dos membros. Fonte geradora, assim como o Johrei, de repetidos milagres, a Prática do Sonen já está sedimentada no cotidiano dos messiânicos. Meishu-Sama afirmava que a fé verdadeira deve gerar milagres. As centenas de relatos de experiências que chegam mensalmente ao Dept° de Expansão da IMMB atestam a veracidade dessas palavras. Na orientação que proferiu no Culto do Natalício de Meishu-Sama, em dezembro último, no Solo Sagrado de Atami (páginas 4 e 5 desta edição), o Líder Espiritual da IMM (Kyoshu-Sama) fala de sua alegria por saber que, no Japão e em todo o mundo, ministros e mem-

bros estão se empenhando na “Prática do Sonen“ de forma perfeitamente consubstanciada na lei ‘O espírito precede a matéria’ e que, através disso, estão cultivando uma fé verdadeiramente centralizada em Deus. Nossa Igreja vive, hoje, um novo ritmo. A família messiânica cresce a cada dia, o entusiasmo de freqüentadores e membros cria ambientes plenos de Luz nas unidades religiosas, atraindo mais e mais pessoas para uma nova missão - servir à Obra Divina do nosso Salvador, Meishu-Sama. Para 2007, as projeções são as mais otimistas. O Setor de Johvens vai promover, em março, uma Conferência Nacional na Sede Central, em São Paulo. Também consta do cronograma de atividades uma caravana especial, para participar do Culto do Paraíso Terrestre, no Japão. A dedicação dos messiânicos na 2ª fase de construção do Solo Sagrado é cada vez mais expressiva e deve trazer,

a Guarapiranga, milhares de pessoas de todo o Brasil. Seguem em ritmo acelerado, junto ao MEC, os trâmites para a concretização da Faculdade Messiânica, uma instituição superior de ensino que terá como missão ensinar a verdadeira cultura espiritualista e altruísta, que mostre a existência de Deus como Criador, e o Seu plano para a humanidade. A Campanha Solidária, que substitui a Campanha de Natal, será, em 2007, desenvolvida durante todo o ano. Para milhares de pessoas carentes, o Natal não será somente no final do ano. Esses são alguns dos reflexos do novo ritmo que a Obra de Deus e Meishu-Sama está assumindo. Estar em sintonia com essa novo tempo vai exigir crescimento, aprimoramento, fortalecimento da nossa fé. Nós vamos dar conta do recado. Vamos dar essa alegria a Meishu-Sama.

Calouros plantam mudas em Guarapiranga Alunos da Faculdade de Meio Ambiente do SENAC mostram que “trote” pode ser algo útil à sociedade.

N

o início de 2006, a IMMB firmou parceria com a Universidade SENAC, para que os professores da Faculdade de Meio Ambiente daquela instituição elaborassem um projeto preliminar de implantação da 2ª fase de construção do Solo Sagrado de Guarapiranga. A partir daí os professores fizeram várias visitas ao local, familiarizando-se com suas instalações, com a área onde o projeto seria implantado, e com os fundamentos da filosofia de Meishu-Sama. Ao ingressar na Universidade SENAC, os calouros participam, na primeira semana de aula, de atividades diferenciadas que têm por objetivo promover a integração entre eles e a instituição. Uma dessas iniciativas é o “Trote Cidadão”. “A idéia é levar os alunos a fazerem alguma coisa útil para a sociedade. Fazer pedágio, pintar as pessoas, tudo isso é divertido, mas você pode fazer coisas inesperadas e ajudar, contribuir de forma positiva para com a sociedade e as pessoas. Esse é o foco do “Trote Cidadão”, explica Silvia Fazzolari, bióloga e professora da Faculdade do Meio Ambiente, onde ministra aulas sobre Problemas Ambientais, Avaliação de Impacto e Ecologia. Foi dentro desse contexto que cerca de 100 calouros dos cursos de Gestão Ambiental e Engenharia Ambiental estiveram no Solo Sagrado de Guarapiranga, no dia 7 de fevereiro. Os calouros do SENAC abriram covas e, divididos em grupos, plantaram 25 mudas de árvores pioneiras, secundárias e clímax (ver box), dando uma contribuição efetiva para a segunda fase de construção do Solo Sagrado de Guarapiranga. A professora Silvia falou ao JM sobre essa integração com o projeto desenvolvido pela IMMB naquela área: “Participei dos estudos, nessa parceria com a Igreja. Acho esse trabalho extremamente importante, principalmente por estar sendo desenvolvido na região metropolitana. A recomposição de áreas degradadas é muito importante. E a preocupação com a área de mananciais, mais ainda. Foi isso que nos levou a pedir autorização da Igreja para desenvolvermos essa atividade aqui, com os nossos calouros”.

No Caminho do Paraíso, o primeiro contato dos calouros do SENAC com o Solo Sagrado de Guarapiranga.

JORNAL MESSIÂNICO Produzido pela Fundação Mokiti Okada - M.O.A. Redação e Administração: Rua Morgado de Matheus, 77 - 1º andar CEP 04015-050 - Vila Mariana - São Paulo - SP Tel. (0xx11) 5087-5078 Diretor responsável: Antonio Ramos de Queiroz Filho (MTb 21898) Editor de Arte: Kioshi Hashimoto Assistente de Arte: João Paulo Otsuka Fotografia: Ricardo Fuchigami Tiragem: 100 mil exemplares E-mail: jm@fmo.org.br

Plantio de mudas: “trote” ecologicamente correto.

Impressão:

Mudas que foram plantadas

Na Chácara Santa Cecília, limpeza do terreno e abertura de covas para futuro plantio de mudas.

Pioneiras: Gravetinga, cordeia, anda-açu, capixingui, aroera salsa, sombrero, mutambu e sangra d’àgua; Secundárias: Ipê Roxo, castanha maranhão, loropardo, ingá, embira de sapo, dedaleiro, saguanandi, quaresmeira, angico preto e pau jacaré; Clímax: Café de bugre e araçá vermelho

............................................................ Acesse nossos sites

www.messianica.org.br

www.fmo.org.br

www.korin.com.br

www.johvem.com.br


CULTO DE ANO NOVO / FUNDAÇÃO DA IMM

Nossas práticas da fé em 2007 No Culto do Ano Novo e comemorativo da fundação da IMM o Rev. Hidenari Hayashi transmitiu, aos participantes, a mensagem de Ano Novo enviada pelo presidente mundial, Revmo. Tetsuo Watanabe Com base nessa orientação, ele definiu quatro tarefas que deverão nortear nossa prática da fé, em 2007.

F

eliz ano novo a todos! Minhas congratulações pelo Culto de Ano Novo de 2007, e Culto comemorativo da Fundação da Igreja Messiânica Mundial. O Culto de hoje é, para nós, muito significativo, pois foi no dia 1º de janeiro de 1935 que Meishu-Sama realizou o Culto de Fundação da nossa Igreja. Quanto ao Culto do Natalício de Meishu-Sama eu soube, pelo presidente Watanabe, que ele foi realizado no Solo Sagrado de Atami num ambiente radiante de alegria e muita emoção. Segundo ele, o Culto deste ano foi especial pois teve a presença de Kyoshu-Sama, e houve uma participação muito maior do que os anos anteriores. Os caravanistas brasileiros que estiveram presentes na cerimônia voltaram com sentimento renovado, e bem motivados. Aqui no Brasil, o Culto do Natalício de Meishu-Sama também foi realizado no Solo Sagrado e em todas as unidades religiosas do Brasil, com a presença total de cerca de 60 mil pessoas. Agora, gostaria de transmitir aos senhores a mensagem de Ano Novo do presidente da Igreja Messiânica Mundial, reverendíssimo Tetsuo Watanabe. “Feliz Ano Novo! Juntamente com todos os senhores quero expressar, do fundo do coração, a minha gratidão pela permissão de iniciar este Ano Novo com o sentimento purificado, sob a proteção de Deus e Meishu-Sama, envolto pelas orações da nossa querida Terceira Líder Espiritual e guiado pelas orientações de Kyoshu-Sama, nosso atual Líder Espiritual. Assim como é natural as flores da cerejeira desabrocharem no frio do inverno, nasce naturalmente em mim a convicção de que caminhos maravilhosos se abrirão para nós, ao procurarmos viver conscientes da existência de Deus, tendo como núcleo para isso a “Prática do Sonen”. Este é o décimo Ano Novo que comemoramos após passarmos a contar com a presença de Kyoshu-Sama. Quando reflito sobre o desenrolar da Obra Divina, no transcurso do tempo, eu, particularmente, sinto fortemente o quanto é importante o Ensinamento em que Meishu-Sama afirma: “Deus é ordem”. E, também, tenho fortalecido cada vez mais o pensamento de que a chave para alcançarmos uma extraordinária expansão seria estabelecer uma ordem e disciplina permeadas na fé, e, também, o pensamento de que somente quando fizermos do sentimento de Kyoshu-Sama o nosso próprio sentimento poderemos desenvolver a fé verdadeiramente centralizada em Meishu-Sama. Ao mesmo tempo que cada um de nós teve a permissão de renascer na fé, ao colocar intensivamente em ação a “Prática do Sonen”, baseando-se nas orientações de Kyoshu-Sama, recebemos, também, diversas comprovações maravilhosas através dos milagres ocorridos na África. E, quando analisamos a vontade de Meishu-Sama que permeia esses acontecimentos, conseguimos perceber diversas coisas importantes. Uma delas é que Meishu-Sama está querendo proporcionar,

Reverendo Hidenari Hayashi, presidente da Igreja Messiânica Mundial do Brasil.

a cada um de nós, a plena convicção de que Ele é o nosso Salvador. Precisamos nos tornar de tal forma convictos dessa Verdade que possamos afirmar, em alto e bom som, que, muito mais do que a alegria de termos sido curados da doença por meio do Johrei, ou de termos sido salvos do sofrimento financeiro, a nossa maior graça foi a permissão que tivemos do encontro com MeishuSama, nosso Salvador, que despertou a nossa alma e nos mostrou que a nossa missão é participar da construção do Paraíso Terrestre. Uma outra coisa importante é o desejo de Meishu-Sama de salvar, primeiramente, as pessoas que estão sofrendo, as que estão tristes e as que estão com o coração ferido. As pessoas que estão buscando ajuda certamente estão mais próximas da salvação de Deus do que as que se acham agraciadas. Isto porque Meishu-Sama, que não consegue abandonar os que se afligem, antes de mais nada quer dar a essas pessoas esperança, coragem e força para viver. Meishu-Sama está desejando que cada membro da Igreja estenda a assistência calorosa, ouvindo a voz vinda do coração daqueles que procuram a salvação. A “Prática do Sonen” é uma maravilhosa ação de salvação, que encerra possibilidades ilimitadas e não está restrita apenas à salvação de nossos antepassados. Se desejamos de verdade a expansão da difusão, existe algo que devemos fazer antes de iniciarmos qualquer atividade de servir, seja ela a prática do Johrei, da Agricultura Natural ou artísticas. Estou me referindo ao que Kyoshu-Sama nos ensinou, que é pensar que “o desejo de MeishuSama se realize aqui, neste momento”, e, depois disso, se empenhar, tornando-se inteiramente um instrumento de nosso Mestre. E, mesmo que o resultado desse empenho ou a comprovação que recebemos não seja o que se esperava, devemos agir de forma positiva e aberta, recebendo aquele resultado com gratidão, como sendo algo que Meishu-Sama queria nos dar para que evoluíssemos e crescêssemos, e procurar saber, concretamente, o que Meishu-Sama quer que percebamos. Gostaria de dizer, ainda, que devemos servir à Obra Divina com o “sonen” diário de querer que MeishuSama se manifeste, e não a nossa pessoa. Acredito que, através dessas práticas, Participantes em oração: jovens são presença maciça nos cultos no Solo Sagrado.

possamos ter a compreensão da maneira de viver que não ignora Deus, Meishu-Sama e a existência dos antepassados e, assim, despertando para a grandiosidade da força do que é invisível, desenvolver a verdadeira fé na existência de Deus e da vida eterna. Ao voltarmos os olhos para o mundo, vemos que os confrontos motivados por etnia e religião estão se agravando ainda mais. Contudo, como consta dos Ensinamentos, na era da transição a destruição e a construção prosseguirão simultaneamente. No tocante à Obra Divina, conforme o avanço da construção do Solo Sagrado de Kyoto, Heian-kyo, a nossa Igreja está estendendo a sua frente de difusão nas regiões em que predominam o budismo e o cristianismo, começando, agora, a se fazer presente também em lugares onde predomina o islamismo. Atualmente, as obras de Kyoto estão na segunda fase de construção, e devemos firmar em nossos corações como sendo a construção do Heiankyo que se liga à difusão mundial e, juntamente com os nossos antepassados, oferecer a nossa sincera dedicação. Para que possamos renascer num novo “eu”, digno de participar de uma fase completamente nova da Obra Divina, fundamentada na Lei “O espírito precede a matéria”, vamos, nesse ano também, nos empenhar no estudo das palavras de Kyoshu-Sama e fazer, do sentimento encerrado nelas, o nosso próprio sentimento e fazer de sua vontade a nossa própria vontade. Encerro minha saudação firmando, com Deus e Meishu-Sama, o compromisso de desenvolvermos essas práticas”. Esta foi a mensagem de Ano Novo do reverendíssimo Tetsuo Watanabe, afirmou o Rev. Hayashi. Com base nessa orientação, gostaria de destacar quatro tarefas, para este ano de 2007. 1) Devemos aprofundar a convicção de que Meishu-Sama é o nosso Salvador; 2) Nossa missão, como messiânicos, é estender a mão do nosso Salvador, Meishu-Sama, principalmente àqueles que estão sofrendo; 3) Devemos nos empenhar ainda mais no estudo das orientações de Kyoshu-Sama, para que elas se tornem a base da nossa prática de fé. 4) Simultaneamente com essas três práticas, vamos continuar nos empenhando na segunda etapa da construção do Solo Sagrado de Guarapiranga. Assim, vamos nos esforçar nessa grande Obra de Salvação, com base no slogan da Diretriz deste ano, que é: A construção do Protótipo do Paraíso é a construção do homem paradisíaco. Esta é a nossa missão. Muito obrigado e boa missão a todos!

3 JAN FEV 2007


TRONO DE KYOSHU

4 JAN FEV 2007

TRONO DE KYOSHU

Vamos servir à Obra de Criação como filhos de Deus

5 JAN FEV 2007

Orientação proferida pelo Líder Espiritual da IMM (Kyoshu-Sama) no Culto comemorativo do Natalício de Meishu-Sama - Solo Sagrado de Atami

F

“palavras”, falamos “palavras”, lemos e escrevemos “letras”, mas manifestamos nossos pensamentos através das palavras que usamos no dia-adia. Meishu-Sama escreveu, em Seus Ensinamentos, que tanto o “KOTODAMA” (NT: espírito das palavras) como as letras foram criados por Deus. Ele também nos deixou uma caligrafia com os dizeres: “O espírito das palavras é Deus”. Eu sinto que o ser humano tem utilizado as palavras, que foram criadas por Deus, de forma leviana, como se elas fossem propriedade dele, usando-as de acordo com sua própria conveniência. Assim, nós acabamos por macular algo criado por Deus e, por conseguinte, maculando a nós mesmos. Por isso, acredito que devemos pedir perdão a Meishu-Sama, e nos esforçarmos para usar as palavras criadas por Deus não de uma maneira banal, mas sim, utilizá-las como palavras que possuem a força viva contida nelas. Mesmo durante a “Prática do Sonen”, não devemos dar prioridade para o nosso pensamento. Devemos praticar, orando a Meishu-Sama para que consigamos organizar nosso pensamento e utilizar palavras que sejam coerentes com a Sua Vontade. Estamos comemorando hoje o dia do nascimento de Meishu-Sama nesta Terra. A propósito, nós também nascemos aqui na Terra. Então, de que forma será que Deus está nos vendo? Geralmente nós vivemos ocupados com o trabalho e os afazeres do dia-a-dia, e por isso achamos que não temos nenhuma ligação especial com a Obra de Criação de Deus. Porém, na verdade, será que cada um de nós, sem nenhuma exceção, não está vivendo porque tem de servir em algum lugar, já preparado por Ele, dentro da Obra Divina? Por isso, nós não devemos achar que estamos apenas vivendo e nos desenvolvendo como um simples ser humano. Devemos pensar que nascemos neste mundo porque somos necessários a Deus. Humanamente falando, podemos até achar que não somos tão importantes assim mas, tomando como base a Obra da Criação, eu acredito que Deus esta fazendo com que cada um de nós renasça como Seu verdadeiro filho. E é por isso que, se Deus não tivesse o propósito de nos dar a chance de nascer novamente, ou seja, de nos consolidar como Seus filhos, não haveria a necessidade de Ele nos outorgar a vida neste mundo. O Supremo Deus, criador de todas as coisas, preparou primeiro o mundo divino, onde foram gerados os elementos básicos de todas as existências. Durante os vários processos de evolução Ele criou o sangue e a carne e, por fim, nos colocou nesse mundo como seres humanos. Dessa forma, nos tornamos seres formados por todos os elementos criados por Deus, e possuidores de uma consciência herdada de várias gerações de antepassados. O fato de termos recebido do Deus Supremo uma alma, uma vida e a consciência sobre nossa origem, além da capacidade de ganhar nossa própria consciência, me faz pensar que Ele quer que reconheçamos que não somos Deus, mas sim, existências que tiveram a permissão de nascer como Seus filhos, e é nesse sentido que precisamos nos esforçar. Entretanto, apesar do Deus Supremo nos ter outorgado tudo que é dele, como se dissesse: “Tudo isso é para você!”, lembramos apenas dos nossos pais materiais, mas dificilmente pensamos no Deus Supremo da Criação como nosso pai. Será que não fazemos isso porque nossa compreensão sobre a Obra da Criação é obscura, ou ainda, porque estamos presos apenas aos problemas que existem à nossa frente? Se abraçarmos essa Obra da Criação e trabalharmos em prol dela, mesmo que agora sejamos filhos de homens, conseguiremos nos tornar filhos de Deus, existindo eternamente sem perder nossa consciência. Eu acredito que essa é a vontade do Supremo Deus. E, se por acaso, conseguirmos conquistar essa vida eterna, será que Deus não nos reconheceria como pessoas dignas de serem seus filhos? Vila Primavera-Outono: residência de Meishu-Sama no Solo Sagrado de Kyoto (Heyan-Kyo). elicitações a todos pelo Culto do Natalício de Meishu-Sama. O Supremo e Único Deus, que vive por toda a eternidade, outorgou uma partícula de Seu espírito a Meishu-Sama e O fez nascer sobre esta Terra para se apresentar na forma viva, como Seu próprio filho, o que merece o nosso mais profundo respeito. Obedecendo ao propósito de criação do Supremo Deus, Meishu-Sama renasceu como o nosso Salvador. A Ele foi atribuída a personalidade divina de Deus Supremo, para desenvolver harmonicamente, junto com o Supremo Deus, o Plano Divino – a Obra de Criação que ultrapassa as barreiras do tempo e do espaço, trazendo-O do mundo invisível para o mundo visível, ou seja, do mundo de alta densidade para o mundo baixa densidade. Nós que, desde os primórdios, fomos preparados junto com Meishu-Sama no Paraíso, o mundo do início da criação, devemos tê-lo como modelo, para que possamos renascer como verdadeiros filhos que alegram ao Supremo Deus, nos empenhando em evoluir e crescer constantemente. Como uma destas pessoas eu gostaria de, juntamente com todos os senhores, agradecer a Meishu-Sama, que continua vivo, a permissão que recebemos de poder estar neste Culto do Natalício, orando e louvando a Obra do Supremo Deus. Estou profundamente agradecido pela dedicação sincera de todos os senhores na construção do Solo Sagrado de Kyoto, e pelo esforço em expandir as três Colunas da Salvação, não só dentro do país como também no exterior, buscando diariamente dedicar na Obra Divina desenvolvida por Meishu-Sama. Também estou muito feliz pelo fato de todos os senhores, ministros e membros, sob a liderança do presidente Watanabe, estarem se empenhando em fazer a “Prática do Sonen” de uma forma perfeitamente consubstanciada na lei “O espírito precede a matéria”, e de uma maneira dinâmica, não só no Japão como também em outros países. Eu também fico muito emocionado ao ler os inúmeros relatos sobre a mudança de sentimento que os senhores estão tendo, através da Prática do Sonen, e que através disso, estão cultivando uma fé verdadeiramente centralizada em Deus, que é muito importante para todos os seres humanos. É por isso que hoje podemos perceber, no mundo dos fenômenos visíveis, que é o mundo dos fenômenos do nosso corpo físico, dos fenômenos da Natureza e dos fenômenos sociais, muitas mudanças concretas, que são fatos chamados por nós, simples humanos, como graças e milagres. Porém, quando formos falar sobre esses acontecimentos, ao invés de nos orgulharmos da nossa fé, vamos procurar descobrir quão grandiosa é a força do Supremo Deus, à qual Meishu-Sama se referiu como a “Força Absoluta” e, pouco a pouco, aprofundar ainda mais a nossa compreensão e reconhecimento de que é daí que parte todo o trabalho desenvolvido por Meishu-Sama como o Salvador. Uma outra coisa são as palavras que usamos corriqueiramente mas que, pensando bem, surgem do nosso sonen do momento. Nós escutamos

Yoiti Okada, Líder Espiritual (Kyoshu-Sama) da Igreja Messiânica Mundial.

Mesmo sabendo da existência do mundo espiritual, se ficarmos presos ao costume de achar que a vida acaba junto com a morte do corpo carnal, e ficarmos nos preocupando se vamos ou não ser alguém importante na vida terrena, isso significa que nosso objetivo não passa de querermos apenas crescer como um simples ser humano, ou seja, como filhos do homem. Mas, na verdade, o Paraíso que existe dentro de nós é um mundo eterno, ilimitado e de alta densidade. Por isso nós, que devemos nos unir a este mundo de alta densidade e nascer novamente, temos de nos voltar para o Paraíso que é a nossa verdadeira essência, receber o reflexo desse mundo e evoluir ao ponto de nos tornarmos seres de maior densidade. Será que fé não significa nos unirmos a MeishuSama - que foi o modelo de ter renascido como o Messias - e crescermos continuamente, como recipientes para distribuir a todos os maravilhosos frutos do Paraíso, nos esforçando para obter uma consciência de maior densidade? Eu acho que Meishu-Sama nos legou a Obra do Johrei com este objetivo. A consciência de maior densidade é a representação da consciência que é refletida do Paraíso, de onde a Luz é emanada. Por isso, para Deus ela se apresenta como alegria. A consciência de baixa densidade é a representação da consciência centralizada na natureza humana. Por isso, para Deus ela se apresenta como tristeza. Assim, precisamos tomar cuidado para não nos esquecermos, em momento algum, de sempre voltar nosso pensamento para o Paraíso, que é a nossa verdadeira essência e o local onde Meishu-Sama se encontra. Além disso, Meishu-Sama nos ensinou o quanto nós, seres humanos, somos ignorantes, o quanto viemos menosprezando a existência de Deus e até O traindo. Ao mesmo tempo, Ele nos orientou que Deus, acima de tudo, é a nossa própria vida, que Ele escuta silenciosamente os murmúrios que nascem dentro do nosso coração, nos faz crescer, reconhecer e compreender, por pouco que seja, que Ele tem uma relação muito íntima conosco. Nesse sentido, é necessário que busquemos possuir sempre uma fé autêntica baseada na humildade. Gostaria que todos conseguissem adquirir a fé que Meishu-Sama explicou em um de Seus Ensinamentos: “É preciso que procedamos sempre de acordo com o senso comum, a ponto de tornar a

fé imperceptível aos outros”. Estamos sempre falando: “Eu quero ser útil a Deus”, “Eu quero ser utilizado como instrumento de Deus”, ou ainda, “Eu quero servir na Obra Divina”. Mas, como devemos estar para sermos facilmente utilizados por Deus? Que tipo de sonen precisamos ter para nos tornarmos um instrumento, um objeto ou um recipiente adequado para Meishu-Sama poder atuar? O ponto de partida é que cada um de nós foi preparado no Paraíso, juntamente com MeishuSama, como uma “parte de Deus”, e depois colocado nesta Terra, já com o Paraíso dentro de si, no tempo e no espaço, pronto para servir a Deus. Por isso, em primeiro lugar, precisamos aceitar essa Vontade do Criador, e desejar servir com um sonen totalmente sintonizado nessa Vontade. Não seria para isso que estamos nos esforçando em voltar para Meishu-Sama e nos centralizarmos nele? Porém, acho muito difícil sermos úteis se, ao invés de Meishu-Sama, assentarmos o nosso ego no centro de nossas cabeças. Eu sinto que a nossa consciência limitada pouco a pouco está nos aprisionando, nos amarrando a um emaranhado de sentimentos mundanos sem percebermos. Se for assim, dentro de tudo aquilo que Deus criou, na verdade não há nada que nos pertença. Portanto, precisamos encaminhar a Meishu-Sama e devolver a Deus a alma que utilizamos como se fosse nossa, junto com a consciência, e construir tudo novamente. Se fizermos assim, nosso sentimento será libertado e estará mais livre e mais obediente, tornando-se assim mais fácil sermos utilizados por Deus. A propósito, a palavra “fé”, que utilizamos muito, é uma questão do nosso próprio sonen, e este sonen é a manifestação de nossa consciência. Como falei há pouco, a nossa consciência foi criada após passar pela evolução do corpo carnal, que é formado por todos os elementos da natureza. Por isso, dentro de nós estão contidas todas as informações genéticas de nossos pais e antepassados. Dentro destas informações genéticas está contida toda a história da humanidade. Portanto, não podemos evitar que, à nossa volta, surjam inúmeras situações difíceis. O que eu acho importante é saber com que sentimento devemos enfrentar essas situações. Enquanto nós, seres humanos, continuarmos

rezando desesperadamente, buscando a nossa tidão ao Supremo Deus, que está junto de Meishuprópria salvação ou aquilo que é somente da nossa Sama, como se já os tivéssemos sentido. Por outro própria conveniência, que na verdade é fruto de lado, quando sentimos alegria e gratidão, costuum sentimento pequeno e restrito, fica difícil ser- mamos tomar isso como sendo um sentimento mos utilizados por Deus, que possui um sentimento nosso – é a nossa alegria, a nossa gratidão -, caindo grandioso e amplo. Para receber as pessoas no no falso orgulho e na superestima de nós mesmos. Paraíso Deus precisa de cada um de nós, e por isso Para não cairmos nesta armadilha, quando nos uniu a Meishu-Sama. Portanto, é necessário que realmente sentirmos esses sentimentos brotarem tenhamos vontade de servir em prol do sentimento em nossos corações, devemos primeiro deixar Deus dele. sentir alegria por isso e, de forma respeitosa e Quando nos deparamos com situações difíceis, humilde, reconhecer que esses sentimentos não são quando sentimos sofrimentos e angustias, ou nossos, mas sim sentimentos que Deus, que vive quando percebemos nossas falhas, é porque Deus dentro de cada um de nós, nos permitiu experiestá direcionando Sua Luz para aqueles problemas mentar. Portanto, devemos louvá-los como a que nós, a humanidade, carregamos em nossas concretização da Glória de Deus, agradecendo do costas. E Deus, envolto por grande harmonia, está fundo do coração pelas bênçãos recebidas. Por isso, desejando concretizar a Sua Vontade através de acredito que encaminhar a alegria e a gratidão que uma forma completamente nova. Assim, acho que estamos tendo a permissão de sentir ao Supremo o que precisamos fazer é falar para nós mesmos Deus, que está junto a Meishu-Sama, o nosso como se estivéssemos falando para nossos antepas- Salvador, e pedir para que sejamos utilizados cada sados, que constituem nosso código genético, dessa vez mais e que Ele continue nos agraciando com forma: “Muito obrigado pelo seu longo período de Suas bênçãos seja a mais importante forma de espera. Eu vou encaminhá-los para que, juntamente respeito a Deus. comigo, todos nós possamos ser perdoados, O Solo Sagrado de Atami, onde os senhores purificados, salvos e ressuscitados”. E, voltando- estão reunidos agora, participando do Culto do nos ao Supremo Deus, que está junto a Meishu- Natalício de Meishu-Sama, é o Protótipo do Paraíso Sama, vamos, juntamente com a respiração, nos Terrestre onde Ele disse que iria projetar, neste entregar de corpo e alma, dizendo: “Neste momen- mundo material, o Paraíso do mundo divino. Mas, to, junto com os antepassados que estão unidos a a origem desse protótipo está dentro de cada um mim e à maioria da humanidade, estamos de volta dos senhores, está na origem do sonen de cada um. aqui, perante o Senhor. Por favor nos receba no Todos os senhores nasceram neste mundo para Paraíso, nos utilize para concretizar a Sua Vontade”. servir, neste plano terrestre, que é o mundo do final Além disso, fui levado a perceber mais um da criação, à Obra de projeção do Paraíso, que é o ponto muito importante. Nós, seres humanos, sem mundo do início da criação. exceção, temos duas facetas: o bem e o mal. No Uma vez que hoje os senhores vieram até este mundo acontecem coisas boas, e também coisas Solo Sagrado, que é o protótipo visível do Paraíso ruins. Da mesma forma, dentro do meu sentimento invisível, gostaria que cada um sentisse, através do também existem coisas boas e coisas ruins. No seu corpo, este Solo Sagrado e relembrasse o Paraíso salmo de Meishu-Sama: “Este mundo material, que é o início do seu EU. Voltando seus sentimentos onde se digladiam duas grandes forças, também para o Paraíso que há dentro de cada um, e faz parte da Obra de Deus”, acredito que Ele estava juntamente com Meishu-Sama, que continua vivo querendo falar a esse respeito. Entretanto, Meishu- nesse Paraíso, gostaria que experimentassem a Sama está nos ensinando que, através da Força alegria de herdar o sopro da vida vinda do Supremo Absoluta, Deus Supremo está dando seqüência à Deus, que é tão importante para os senhores. transição que libertará a humanidade do confronto Gostaria também que todos tivessem a esperança das força do bem e do mal, que acontece nesse de poder sentir, por pouco que seja, a essência do mundo, e unirá essas forças de forma harmônica, sentido da criação. E, mesmo quando não estiverem transformando este mundo em um mundo comple- no Solo Sagrado, desejo que mantenham a vontade tamente novo, e o sentimento das pessoas em um de sentir esta sensação, e que mantenham uma sentimento completamente novo. Para a concreti- respiração viva. Também gostaria que os senhores zação desta Obra, acredito que Deus Supremo nos dividissem essa respiração com seus inúmeros uniu a Meishu-Sama e está nos utilizando. antepassados, que estão vivos dentro de cada um, Meishu-Sama escreveu, em um salmo: “Mesmo com toda a humanidade e com todas as coisas do não sendo perceptível aos olhos humanos, o Plano mundo. Eu também desejo respirar juntamente com de Deus já está se concretizando no mundo espiri- todos os senhores, aprofundar conhecimentos e tual”. Então, o Plano Divino já está sendo concreti- servir nesta nova Obra Divina. zado no mundo espiritual, ou seja, no Paraíso, Por fim, estarei orando para que todos possam mesmo que os seres humanos não o vejam. Como entrar em um novo ano repleto de graças, alegrias todos nós temos esse Paraíso dentro de cada um, e esperanças, sob a orientação divina. mesmo que agora estejamos enfrentando dificulGostaria também de, junto com os senhores, dades, será que não conseguiríamos raciocinar da louvar a Deus e o nome de Meishu-Sama, o nosso seguinte forma: “Quando este problema se resolver, Salvador, ofertando nossa gratidão do fundo do sentirei muito mais alegria”? Além disso, como esse coração. raciocínio fica escondido por trás do sofrimento que Muita prosperidade! Muito obrigado! nos aflige no momento, certamente fica muito difícil perceber que ele está lá. Mas será que não é possível reconhecer que ele realmente existe, dentro de nossos corações? Tenho certeza de que Deus está desejando nos ver alegres. No entanto, como todos nós estamos sendo formados para sermos Seus filhos, eu acredito que nossa maior missão é servir com o intuito de alegrar a Ele e concretizar a Sua Vontade. Como Deus quer que sintamos a Sua alegria, faz brotar em nossos corações a alegria, a felicidade, a gratidão e a emoção. Perceber isso é a nossa verdadeira alegria. Portanto, mesmo que alguém ainda não tenha sentido brotar a emoção, pode ter certeza de que a alegria e a gratidão estão bem ali, por trás daquilo que sentimos. É importante acreditarmos nisso, e termos a coragem de encaminhar estes sentimentos de alegria e graJardim do Centro de Aprimoramento, no Solo Sagrado de Kyoto (Heyan-Kyo).


EXPERIÊNCIA NA PRÁTICA DA FÉ

6 JAN FEV 2007

“Meishu-Sama, nosso Salvador” Doenças, conflitos, drogas, alcoolismo. Esse era o cotidiano da família de Anderson Macedo Grandel. Mas, no dia em que ele decidiu se internar numa clínica, para se livrar do vício das drogas, recebeu um telefonema de uma tia, messiânica. Conheça a transformação milagrosa que se operou nessa família, através da “Prática do Sonen” e do Johrei. O depoimento foi dado por Anderson no Culto comemorativo do Natalício de Meishu-Sama, no Solo Sagrado de Guarapiranga.

B

om dia a todos! Hoje, eu e minha família estamos aqui para agradecer a Deus e a Meishu-Sama, o nosso Salvador, pelo grande milagre que recebemos neste ano. No ano passado, a nossa vida era um verdadeiro inferno. Eu era viciado em drogas, depressivo e vivia preocupando toda a minha família. Cheguei a tentar o suicídio duas vezes. Uma vez, me jogando na frente de um ônibus, e na outra, correndo em direção a um muro e me jogando de cabeça nele. Graças a um amigo que me puxou, não fui atropelado pelo ônibus e, mesmo me machucando muito no muro, não morri, como queria. Meu pai, Roberto, era alcoólatra compulsivo há cerca de 15 anos. Era violento e descontrolado emocionalmente, criando sempre desarmonia na família e na vizinhança. Minha mãe, Cida, além de sofrer com o meu problema das drogas e com o marido alcoólatra, o que a deixava depressiva, sofria há mais de 20 anos com enxaquecas e anemia profunda, chegando a ser diagnosticado princípio de leucemia. Minha irmã, Polyana, sofria há 20 anos, desde 1 ano e 3 meses de idade, com bronquite alérgica. Tinha crises freqüentes, e ia semanalmente ao hospital para fazer inalações. A nossa vida era um caos. Eu estava sofrendo tanto que pedi para minha mãe me internar numa clínica psiquiátrica, para não dar mais trabalho para ninguém. Isso foi no final de novembro do ano passado. No dia em que um amigo ia me levar para a clínica, minha tia Fátima, irmã da minha mãe e messiânica, sentiu vontade de saber como a gente estava e ligou lá para casa. Quem atendeu fui eu! Só que eu estava chorando, desesperado, sofrendo. Ela me perguntou por que eu estava chorando e expliquei tudo a ela, dizendo que estava indo me internar numa clínica. Quando ela ouviu isso, me chamou a atenção e disse para eu ir imediatamente à casa dela, para conversar. Relutei, dizendo que meu amigo estava chegando para me levar para a clínica. Mas, ela insistiu e acabei concordando em ir à casa dela. Chegando lá, ela logo disse: “Sentese aí, que vou lhe ministrar Johrei”. Obedeci e recebi o meu primeiro Johrei. Senti-me muito aliviado, me senti muito bem quando ela levantou a sua mão em direção a mim! Resolvi não me internar e continuar a receber Johrei. Minha tia me levou ao Johrei Center que ela freqüentava, onde passei a receber de 10 a 15 Johrei por dia. Ficava quase o dia inteiro lá. Em uma semana, eu já me sentia uma outra pessoa. Em um mês, todo aquele inferno que vivia dentro da minha cabeça, aquela depressão, a vontade de fumar maconha, tudo tinha sumido. Eu era outro! Esse foi o primeiro milagre que recebi de MeishuSama! Já era final de dezembro do ano passado (2005). Minha mãe e minha irmã já haviam percebido a minha mudança. Então, resolvi convidá-las também para receber Johrei, explicando que todos os problemas de saúde que elas estavam enfrentando também seriam resolvidos com a Luz de Deus. No dia 3 de janeiro deste ano (2006), minha mãe e Polyana foram pela primeira vez ao Johrei Center e começaram a receber Johrei diariamente, durante trinta dias seguidos. Com o recebimento do Johrei e a prática do donativo diário, minha mãe e minha irmã descobriram a força do nosso Salvador, Meishu-Sama. Com menos de um mês de Johrei, minha mãe nunca mais sentiu a terrível enxaqueca que a atormentava tanto, desde que acordava até a hora de dormir! A anemia profunda, que quase se transformou em leucemia e, conseqüentemente, a obrigaria a passar por um transplante de medula óssea, sumiu por completo, assustando o médico que a acompanhava em seus exames regulares. Durante os 30 dias de recebimento de Johrei, Polyana teve crises fortíssimas de bronquite alérgica mas, depois desta fase, não teve mais as freqüentes crises, como as que a levavam semanalmente ao hospital, para sessões de inalação. Hoje em dia, quando vem a crise, é esporádica e bem leve. A última foi há dois meses. Vale lembrar que

Anderson (centro), os pais e a irmã. Tia Fátima, instrumento de salvação da família, é a segunda, da direita para a esquerda.

as minhas avós paterna e materna faleceram, respectivamente, de tuberculose e bronquite asmática. A força de Meishu-Sama se fez presente em mais estes dois milagres, vividos pela minha mãe e minha irmã. Apesar de as purificações de saúde estarem sendo resolvidas, o problema do relacionamento ainda atormentava a nossa família. Meu pai bebia todos os dias. Às vezes, mal amanhecia e ele já estava no bar. Vivia discutindo com a gente, criando desarmonia em casa, a ponto de, durante 10 anos, nem sequer sentar na mesma mesa conosco para jantar, tamanha era a distância que existia entre nós. Em fevereiro, o ministro conversou com minha mãe sobre o problema de alcoolismo de meu pai. Ao ser perguntada sobre os antepassados, ela disse que se lembrava de dois cunhados e do sogro, que morreram de cirrose, devido ao excesso de ingestão de bebidas alcoólicas. Foi aí que o ministro orientou minha mãe sobre a “Prática do Sonen”, e pediu que ela lhe levasse os nomes completos deles, para poder encaminhar os sofrimentos de meus tios e avôs para Meishu-Sama perdoar, purificar e salvar.

“Foi Meishu-Sama que nos enviou a minha tia Fátima, que, naquele dia, ligou para nossa casa, ministrou-me o Johrei e levou a salvação a toda minha família! Por isso, tenho plena convicção! Ele é o nosso Salvador! Meishu-Sama, feliz aniversário e muito obrigado” No dia 18 de fevereiro, sábado, eu, minha mãe, minha irmã e minha tia Fátima fizemos, junto com o ministro, a “Prática do Sonen” diante do Altar do Johrei Center, encaminhando ao nosso Salvador, Meishu-Sama, o sofrimento daqueles antepassados. Chegamos em casa e lá estava meu pai, como sempre, deitado no sofá da sala, bêbado. Olhamos para ele e pensamos: “Não vai ser tão fácil assim...” Mas, no dia seguinte, domingo, dia 19 de novembro, de manhã, aconteceu o grande milagre: meu pai amanheceu diferente, dizendo que não

sentia mais vontade de tomar bebida alcoólica. Ele não sabia explicar, mas essa foi a decisão que tomou. Todo mundo ficou espantado. Sem nenhuma explicação, ele deixou de beber! E não foi só isso, não! Ninguém acreditava no que estava vendo: meu pai estava calmo, atencioso, conversava alegremente comigo e com minha irmã. Dia após dia, ele foi mudando cada vez mais. Passou a ficar mais junto da gente, reunir a família para conversar, e até passou a limpar a calçada e fazer a poda da árvore em frente da casa, coisa que nunca havia acontecido! Foi um verdadeiro milagre de MeishuSama! Ele salvou nossos antepassados, através da prática do encaminhamento. Graças a isso, meu pai mudou 180 graus. Para se ter uma idéia, a partir daquele dia ele só bebe leite, não quer mais saber de cerveja ou qualquer outra bebida alcoólica. Minha família saiu do inferno e entrou no Paraíso! Todas essas mudanças - a minha, que saí do mundo da droga sem precisar de clínica de recuperação, a da minha mãe, que se livrou de uma enxaqueca de 20 anos e de uma anemia profunda, e a da minha irmã, que não tem mais as fortíssimas crises de bronquite que a levavam toda hora ao hospital - começaram a chamar a atenção dos vizinhos, que conheciam a nossa realidade. Com a mudança do comportamento de meu pai, conhecido pelas discussões em voz alta, dentro e fora de casa, e pelo vício da bebida, que não era segredo para ninguém, a história da nossa família repercutiu na vizinhança, o que nos fez abrir um núcleo de Johrei em nossa casa, no início de abril. No dia 6 de maio eu, minha mãe e minha irmã recebemos o Ohikari e, no dia 15 de junho, foi a vez do meu pai também ser outorgado, nascendo assim uma família inteiramente messiânica. O fato de nós estarmos aqui, reunidos neste Altar, é um milagre. Digo, do fundo do meu coração, que Meishu-Sama ressuscitou cada um de nós. Quando cai no mundo das drogas e das bebidas, me tornei um morto-vivo, um zumbi. Durante 15 anos, meu pai foi um morto-vivo para nós, pois só a bebida era sua companheira. Minha mãe, com sua enxaqueca e com o risco da anemia virar leucemia, não tinha muitas esperanças na vida. E minha irmã, que desde bebê sofria com graves crises de bronquite, não sabia o que era viver sem ficar mais de uma semana sem ir ao hospital. Mas hoje, vivemos uma nova vida. Fomos ressuscitados! Foi Meishu-Sama que nos enviou a minha tia Fátima, que, naquele dia, ligou para nossa casa, ministrou-me o Johrei e levou a salvação a toda a minha família! Por isso, tenho plena convicção! Meishu-Sama é o nosso Salvador! Meishu-Sama, muito obrigado!


FUNDAÇÃO MOKITI OKADA-M.O.A

Nova teoria do conhecimento A Fundação Mokiti Okada promoveu, em 5 de fevereiro, a aula inaugural do Programa de Ampliação do Seminário de Formação Sacerdotal da IMMB. Em mensagem ao presidente da Fundação, Rogério Hetmanek, o presidente mundial da IMM, Revmo. Tetsuo Watanabe, definiu o evento como o primeiro passo para a concretização, no Brasil, de mais um sonho de Mokiti Okada - a Faculdade Messiânica.

A

Fundação Mokiti Okada – M.O.A. realizou, no dia 5 de fevereiro, a aula inaugural do Programa de Ampliação do Seminário de Formação Sacerdotal. O curso, aplicado em caráter experimental, faz parte do projeto da futura Faculdade Messiânica. A primeira turma do Programa de Ampliação será integrada por seis seminaristas da 30ª turma e por 10 componentes da 31ª turma do Programa de Formação Sacerdotal, além do responsável pelo setor, ministro Edson Matsui. No primeiro semestre de curso eles terão aulas semanais sobre História das Religiões Orientais, Metodologia da Leitura e da Escrita, Filosofia Ocidental, Introdução à Teologia, e Vida e Obra de Meishu-Sama. As aulas serão ministradas por professores com nível de mestrado e doutorado. Segundo a profª Andréa Tomita, coordenadora da implantação do curso de Teologia da futura Faculdade Messiânica, no segundo semestre serão introduzidos os cursos de Teologia I, Líderes Espirituais da IMM, Fundamentos Filosóficos, Hermenêutica (*) e Japonês Instrumental I. A mesa para a cerimônia de abertura do Programa de Ampliação foi composta pelo presidenSaudação do presidente da Fundação Mokiti Okada, Rogério Hetmanek.

À esquerda, aula de História das Religiões Orientais, com o professor Cláudio Domingues. No centro, fachada do prédio que irá abrigar a futura Faculdade Messiânica, na Vila Mariana, zona sul da capital paulista. A primeira turma do Programa de Ampliação do Seminário de Formação Sacerdotal, com a professora Heloisa Terror (Metodologia da Leitura e da Escrita). Eles são seminaristas da 30ª e 31ª turmas do Seminário da IMMB. À direita, o responsável pelo Setor, ministro Edson Matsui.

te da FMO, Rogério Hetmanek, pelo presidente em exercício da IMMB, Rev. Rubens Manzalli, pelo Conselheiro Honorífico da Igreja, Rev. Katsumi Yamamoto, pelo chefe do Departamento de Ensino da IMMB, Rev. Carlos Roberto Sendas Ribeiro, pelo ministro Edson Matsui, chefe da Divisão de Seminário de Formação Sacerdotal da IMMB, e pela profª. Andréa Tomita. O presidente da Fundação saudou os participantes do evento (leia a íntegra da saudação no box ao lado). A cerimônia de abertura do Programa de Ampliação do Seminário de Formação Sacerdotal foi encerrada com a aula proferida pela profª Andréa Tomita, que discursou sobre o tema “Considerações sobre as novas religiões japonesas”.

Cursos FMO para março e abril Japonês (conversação e instrumental) I; Japonês para viagem; Inglês (instrumental e conversação); Redação criativa; A Importância da espiritualidade na saúde; Aspectos espirituais da nutrição; Cultura japonesa: as quatro estações; Formação de lideranças espiritualizadas; Formação integral do ser humano; Gestão ambiental Informações sobre datas, horários e inscrições antecipadas (0XX)11-5087-5134 ou 5087-5098 secfaculdade@fmo.org.br

(*) Hermenêutica: ciência, técnica que tem por objeto a interpretação de textos religiosos ou filosóficos (fonte: Dicionário Houaiss) (**) Epistemologia: reflexão geral em torno da natureza, etapas e limites do conhecimento humano, especialmente nas relações que se estabelecem entre o sujeito indagativo e o objeto inerte, as duas polaridades tradicionais do processo cognitivo; teoria do conhecimento. (fonte: Dicionário Houaiss).

“Nova teoria do conhecimento” Íntegra da saudação do presidente da Fundação Mokiti Okada, Rogério Hetmanek

Em primeiro lugar, quero agradecer a presença de todos vocês que vieram prestigiar esta aula inaugural do Seminário de Formação Sacerdotal, em conformidade com o curso superior de Teologia, que fará parte da grade curricular da nossa futura faculdade. Quero também agradecer a todos que estão se empenhando para tornar realidade esse grande sonho do presidente da Igreja Messiânica Mundial, Revmo. Tetsuo Watanabe. Hoje pela manhã liguei para ele, no Japão, comunicando sobre esta aula inaugural e pedindo que nos transmitisse sua mensagem. Pude sentir grande emoção e alegria nas suas palavras. Ele fez questão de repetir que o sonho da Faculdade Messiânica não era simplesmente o sonho dele mas, principalmente, o sonho de Mokiti Okada, que ele aprendeu a cultivar durante toda a sua vida missionária. Os que tiveram a permissão de conviver com o Revmo. Watanabe durante mais de trinta anos - e aqui se encontram muitos dos que podem testemunhar isso - sabem que seu ideal sempre foi criar uma instituição superior de ensino que ensine a verdadeira cultura espiritualista e altruísta, que mostre a existência de Deus como Criador, e do seu Plano para a humanidade. Uma instituição que forme homens conscientes da missão que lhes foi atribuída por Deus e comprometidos com a concretização do Paraíso Terrestre, um mundo espiritual e materialmente evoluído, e que não forme o homem simplesmente para ser um profissional bem sucedido, mas que seja capaz de prepará-lo, antes, para ser feliz, apto a conquistar a verdadeira saúde, a prosperidade e a paz. Na futura Faculdade Messiânica pretendemos

ensinar o Evangelho do Paraíso através de uma visão ultra-religiosa, de uma nova cultura superior em que, finalmente, seja encurtada a distância entre a razão do Criador e a razão da criatura. Uma cultura embasada na Missiologia, no estudo fundamental para a aquisição de uma nova epistemologia (**), uma nova teoria do conhecimento, aplicada à Saúde, à Educação, à Agricultura, à Arte e aos demais campos da atividade humana, com base na “Lei da Precedência do Espírito sobre a Matéria”. Pretendemos, também, ensinar a Verdade revelada por Mokiti Okada. Essa Verdade que, em ação, se manifesta como Bem e se materializa como Belo, capaz de conduzir o ser humano à conquista de uma vida de harmonia, evolução e arte. Os integrantes das 30ª e 31ª turmas de seminaristas, com a participação especial do responsável pelo Seminário, ministro Edson Matsui, têm o privilégio do pioneirismo, como primeiros alunos que receberão a formação superior que integrará a grade curricular da nossa futura faculdade. Também desfrutam do mesmo privilégio os professores, funcionários e voluntários, e todos os que aqui estão, inclusive os que estão presentes somente em espírito. O apoio de Kyoshu-Sama, do presidente Watanabe e de todo o corpo diretivo da Igreja Messiânica nos dá a certeza de que essa instituição de ensino cumprirá a sua grande e nobre missão. Esta cerimônia, sem dúvida, estabelece um marco fundamental para a formação de líderes da humanidade, comprometidos com o ideal de Meishu-Sama, o Concretizador da Verdade, o Messias esperado por toda a humanidade. A todos, o nosso muito obrigado”.

7 JAN FEV 2007


CAMPANHA DE NATAL 2006

8 JAN FEV 2007

Um Natal mais solidário A Campanha de Natal 2006, promovida pela Fundação Mokiti Okada com apoio das unidades da Igreja Messiânica Mundial do Brasil, repetiu o sucesso das edições anteriores. Até o fechamento desta edição, já havia sido contabilizada a doação de R$ 367.769,10, em alimentos nãoperecíveis, peças de vestuário, brinquedos, etc., que beneficiaram 193 entidades assistenciais em todo o Brasil. Em 2006 a Campanha – desenvolvida sob o slogan “Gincana Solidária – Quem quer, faz”, contou com a adesão de voluntários do Movimento Johvem da IMMB e da Korin Agropecuária Ltda. O período de arrecadação se estendeu de 20 de outubro a 22 de dezembro. Novos caminhos

E

O Abrigo Tiradentes, em São João Del Rei (MG), foi uma das entidades que receberam doações.

m 2006, duas áreas de expansão da IMMB – São Paulo – A e Rio de Janeiro – ampliaram sua atuação no campo da assistência social e filantropia, envolvendo milhares de voluntários desde o início do ano. São Paulo – A trabalhou com o slogan “Campanha da Felicidade”; os cariocas promoveram a “Gincana Solidária”. O sucesso dessas iniciativas pioneiras veio de encontro a uma expectativa antiga da Fundação, conforme explica seu presidente, Rogério Hetmanek: “Há tempos nós vínhamos buscando uma forma de dar uma abrangência maior às nossas ações nessas áreas. Apesar de, ao longo de 23 anos, a Campanha de Natal ter se firmado como uma tradição, na história das nossas instituições, ela era realizada apenas durante três meses no ano. A iniciativa – e o resultado altamente positivo – das áreas São Paulo – A e Rio de Janeiro, em 2006, veio mostrar que é viável desenvolver esse trabalho ao longo de todo o ano”.

Parte dos mantimentos doados à Casa Transitória, da cidade de Botucatu, no interior paulista.

Em 2007, todo o Brasil unido, o ano todo, na Campanha Solidária Produtos de limpeza, alimentos não-perecíveis, calçados e roupas foram arrecadados pela turma de S. João Del Rei.

Em Olinda (PE), entrega dos produtos ao Hospital Geral da Mirueira contou com a presença de Papai Noel.

O esforço da turma de Paranavaí (PR) beneficiou os idosos assistidos pelo Abrigo Anjo da Guarda.

Segundo Rogério, a partir de 2007 todo o trabalho que a FMO desenvolve, através dos voluntários ligados à instituição, à IMMB, à Korin e ao Setor de Johvens será unificado, em âmbito nacional, sob o slogan “Campanha Solidária”. “Na verdade, nossos voluntários se mobilizam várias vezes ao ano, em várias regiões, sempre que se faz necessário, e não apenas na época do Natal”, explica o presidente da Fundação. “Um exemplo foi a campanha que promovemos, em parceria com a FMO-Rio de Janeiro e a área São Paulo – A, para doar mantimentos e roupas, entre outros produtos, para as famílias que foram atingidas pelas enchentes que aconteceram recentemente na cidade de Macaé (RJ) e região. O slogan “Campanha Solidária” vai dar uma unidade nominal a todas essas iniciativas”.

Dia da entrega das doações: alegria e confraternização com as pessoas assistidas pelo Asilo, em Paranavaí.

Realização

Apoio

Movimento Johvem Voluntária de Olinda embala as doações que foram entregues ao Hospital olindense.

2007/01  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you