Page 3

EDITORIAL NOVO MANDATO… Car@s Munícipes, Sendo esta a primeira vez que me dirijo a Vós, por esta via, depois do ato eleitoral de setembro último, onde vi renovada e reforçada a confiança da população do concelho de Viana do Alentejo no projeto político que lidero, não podia dei­ xar de dedicar as minhas primeiras palavras neste editorial, ao agradecimento pela confiança depositada em mim e na equipa que me acompanha. Estes resultados, que refletem a confiança depositada em todos nós, enchem-nos de orgulho e motivação, mas traduzem, sobretudo, uma responsabilidade acrescida para este segundo mandato, que não se adivinha nada fácil. Não posso concluir este ponto sem antes deixar aqui uma palavra de respeito por todos os adversários políticos com que me “bati” na última campanha autárquica, pelo elevado sentido ético e cívico como a mesma decorreu, o que só engradece a democracia.

presidente.bengalinha@gmail.com

No início deste novo mandato, a preocupação centra-se em conseguir manter a resposta do Município à população, às empresas locais e às organizações que constituem o nosso tecido associativo.

Este mandato inicia-se, e continuará a decorrer, num quadro financeiro extremamente negativo, por força da conti­ nuação e agravamento dos cortes nas transferências do Orçamento de Estado para os Municípios, da nova Lei das Finanças Locais e da grave crise económica que vivemos, num quadro de pessoal da Câmara e das Juntas, impossibilitado de se renovar e qualificar por via de novas admissões, por imperativo legal, e ainda, num momento de transição do atual Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN) para um novo quadro de apoios comunitários, que nos cria um hiato de tempo, onde a incerteza face a novas áreas de financiamento, nos dificultará a tarefa de afinar as estratégias de obtenção desses apoios comunitários, atrasando, por esse condicionalismo, projetos que deles precisem. A agravar este cenário junta-se a maior crise económica e social de que há memória no nosso País, onde problemas como o desemprego dos nossos jovens e o desemprego de longa duração, associado à deterioração do tecido empresarial, acarretam uma responsabilidade acrescida para os Municípios, naquilo que é o seu papel de “provedor” do bemestar das suas comunidades. Estamos pois conscientes das dificuldades e dos constrangimentos, mas estamos sobretudo investidos da motivação, da força e da convicção necessárias para responder a todos eles, garantindo os apoios estratégicos e fundamentais à população, aos nossos empresários e às forças vivas da nossa terra, na certeza de que uma melhor gestão dos recursos permitirá manter os apoios e incentivos municipais essenciais. Para isso, continuaremos atentos e ativos na obtenção de financiamentos comunitários e nacionais para o nosso concelho, que não pode ficar para trás e tem de continuar o seu caminho para o desenvolvimento. Assim, neste mandato, continuaremos a conceber e concretizar projetos apoiados pelos fundos comunitários, como aconteceu no anterior mandato. Continuaremos a apoiar as nossas associações humanitárias, sociais, culturais e recreativas, os clubes e coletividades, a trabalhar para melhorar os serviços municipais e a sua capacidade e qualidade de resposta, e claro, continuaremos a defender intransigentemente os interesses da população do concelho de Viana do Alentejo. Fazendo votos de um excelente ano de 2014, reitero o agradecimento pela confiança depositada neste projeto e o redobrado sentido de responsabilidade com que cumprirei este mandato, na certeza de que continuarei disponível para o fazer com a Participação de todas e todos, com a União em torno de objetivos comuns e com a Solidariedade sempre presente, quando tiver de definir prioridades. O Presidente da Câmara Municipal, Bernardino Bengalinha Pinto

Profile for Municipio de Viana do Alentejo Viana do Alentejo

Boletim fevereiro 2014 web  

Boletim fevereiro 2014 web  

Profile for 67482
Advertisement