Page 1

Biblioteca Digital Lourenรงo Dinis apresenta

O LIVRO DO ANO DO 5ยบG (2008/2009)

RECOLHA DE TEXTOS PRODUZIDOS NA AULA DE LรNGUA PORTUGUESA Junho 2009 1


ÍNDICE Ouve-me com atenção ………………………………………………... p. 3 Se eu fosse ……………………………………………………………….…. p. 7 Um amigo especial ………………………………………………..….. p. 12 Textos Livres Ninguém como Tu ……………………………………………… p. 16 Cabo Verde ……………………………………………………….. p. 16 A minha cadela chamada Becas ………………………... p. 17 Receita para ser um campeão no surf ……………….. p. 17 Ser diferente? ……………………………………………………. p. 18 Será que cresci? ………………………………………………… p. 19 A vingança …………………………………………………………. p. 20 O meu aquário …………………………………………………… p. 21 Continuação da história “A Traça” …………………….. p. 22 O regresso do Basilisco …………………………………..…. p. 23 O jantar …………………………………………………………….. p. 25 A vida na Internet …………………………………………….. p. 26 Uchiha vs Traidores …………………………………………… p. 27 A fuga do Pedro ………………………………………………… p. 28 2


Ouve-me com atenção

Ouve-me com atenção! 3


Temos que gritar ao mundo, O que vai no nosso coração… Não vamos esquecer nenhum assunto! Ouve-me com atenção! Por favor, parem com a guerra O mundo seria muito mais limpo Se o amor reinasse na terra. Ouve-me com atenção! Vamos ser todos amigos Não sujar a nossa escola E aprender a dividir – eu contigo. Ouve-me com atenção Vamo-nos respeitar O futuro do planeta está nas nossas mãos Vamos crescer em paz.

BEATRIZ Ouve-me com atenção! Porque ouvir é uma virtude. Ouve-me com atenção! Para compreenderes tudo. Ouve-me com atenção! Porque se queres respeito, ouve. Ouve-me como atenção! Porque é bom ouvir. Ouve-me com atenção! Para compreenderes tudo. Ouve-me com atenção! Para te expressares. Ouve-me com atenção! Porque é coisa boa. Ouve-me com atenção! Porque é uma ordem! Ouve-me com atenção! Porque para ouvir não há regras.

LUÍS

4


Era uma vez um menino que tinha uma mãe muito ocupada e ela não lhe podia dar atenção que ele sempre queria. Cada vez que ele tentava falar com a sua mãe, ela dizia «Falamos mais logo», mas nunca falava. Ele precisava de falar com alguém porque precisava de companhia. Sim, porque a sua mãe não lhe fazia companhia. E um dia o menino chegou da escola com uma novidade espectacular para contar à mãe. Ele chegou ao pé dela e disse-lhe que tinha uma novidade para contar, mas ela disse: - Agora não, estou muito ocupada. E ele disse-lhe: - Ouve-me com atenção! – e ele começou a correr para o seu quarto e trancou-se lá dentro. A sua mãe ficou preocupada. Devia ser a primeira vez que ela deixou o trabalho e foi ter com ele. Falou com ele e a partir daí ela deulhe mais atenção.

SUSANA Uma vez eu dei porrada a um miúdo de 6 anos e chegou lá um senhor e começou a ralhar comigo, a dizer: - Não devias ter feito isto, ele tem 6 anos e tu tens 11 anos. E eu disse: - Deixe-me explicar: Oiça-me com atenção. Eu estava a andar e ele deu-me um pontapé por trás, e chamou-me nomes. E por isso eu dei-lhe um pontapé, mas ele começou a chorar. Eu não quis saber porque ele me chamou nomes. Agora já sabe porque é que eu lhe dei porrada. Agora vou-me embora. Eu nunca mais vi esse miúdo.

DIOGO

5


Era uma vez um menino que estava em casa. E a mãe ia trabalhar e disse assim: - Não saias de casa! - Está bem, eu não saio! A mãe foi se embora e o menino ficou em casa mais a avó. Poucos minutos depois, o menino tinha conseguido abrir a porta de casa e fugiu, e a avó, muito aflita, ligou para a mãe a dizer que não sabia do menino. A mãe muito rápida veio para casa. O menino ia atravessar a passadeira na estrada e então o semáforo disse: - Ouve-me com atenção, quando eu estou verde é sinal de que podes passar; quando eu estou amarelo é sinal de que já não podes passar e quando eu estou vermelho também quer dizer que não podes passar. E assim o menino voltou a casa para o pé da mãe. MIGUEL 6


Se eu fosse‌

7


uma flor era muito bom porque assim já era bonita, mas era mais bonito se eu tivesse uma dona ou um dono que cuidasse de mim e me regasse e que não deixasse ninguém pisar-me. A cor da flor que eu queria ser era vermelha, a cor das rosas. Todos os dias de manhã eu apanhava sol, mas no Inverno e no Outono eu ficava murcha. Quando caísse neve, eu ficava com neve em cima de mim, e eu ficava fria. Mas eu não gosto de ficar fria. Na Primavera e no Verão eu nunca ficava murcha, eu ficava feliz a apanhar sol todo o dia e a toda a hora. Por isso, eu não gosto do Inverno e do Outono. A minha estação preferida era o Verão, porque está sol.

CLÁUDIA

Se eu fosse uma gota de água, daria a volta ao mundo. Iria ao Brasil, à Alemanha, à Itália … e só tinha medo de uma coisa … de me transformar em chuva ácida, pois só quero fazer bem! Eu daria a volta ao mundo na minha nuvem e, quando acabasse, deixava-me cair no rio e apanhava boleia até minha casa, o mar. Depois iria tomar um banho de sol, enquanto contava a volta ao mundo aos meus colegas. E assim seria até me evaporar. MARCELO

8


Se eu fosse o Eddie Murphy passava a vida a dizer: -Sabem quem sou eu? Sou o Eddie Murphy! Eu era milionário e comprava tudo o queria. Eu gostava de participar nos “Scary Movies “. Fazia as pessoas rir e assustarem-se e andava sempre com miúdas bonitas no meu Ferrari. -Eddie!!!! -Ah!!!! -Anda fazer um filme. O Título é “Scary Movie 2” -Como é que eu vou para aí? Estou dentro de um avião! -Por favor, desliga o telemóvel! O Eddie Murphy estava a caminho da Califórnia. E era assim a minha vida se fosse o Eddie Murphy.

JOEL

Se eu fosse o Cristiano Ronaldo era giro ser popular como ele. Vou dizer as coisas que eu mais admiro: Marcou muitos golos, ganhou um prémio de 3º melhor jogador do mundo, ganhou o prémio de melhor avançado da UEFA Champions League 2007/2008 e ganhou a “ bota de ouro”. É rico, famoso e tem muitas raparigas que gostam dele e tem sete carros: Lamborginis; Ferraris e Porshes. Está sempre acompanhado pela família e joga no Manchester United. Eu também gostava de ser colega do Rooney, do Van der Sar e dos outros todos. O seu primeiro clube foi o F.C. Andorinha, depois o Sporting e a seguir o Manchester United. É assim que o Cristiano Ronaldo vive e eu gostava de ser como ele.

JOÃO

9


eu morava no telhado da Dona Maria, morava numa teia enorme e cada dia tornava-a maior. A minha comida preferida era moscas. Um certo dia, eu comecei a andar pela casa e a Dona Maria assustou-se e desatou aos berros. De seguida corri para a minha teia, cheguei e já tinha jantar: um insecto que era esquisito, mas era bom. A Dona Maria foi ao sótão procurar a minha teia, procurava em todo o lado, mas quando chegou à janela disse: -Estás feito! Desceu e de repente lá vinha ela com um spray mata-aranhas, na mão. Comecei a correr, sai pela janela e escondi-me em cima de uma árvore. Três dias depois voltei e a minha teia estava destruída e eu não tinha muita comida. Eu comecei a construir a minha teia noutro lugar porque a senhora Maria já sabia onde eu estava. Construí a minha teia no quarto da senhora Maria para ver se ela e eu ficávamos amigos, mas quando ela se levantou, começou logo aos berros. Corri e escondi-me debaixo da cama a pensar: -Porque é que ela não gosta de uma simples aranha peluda que não faz mal a ninguém? Lá estava ela a atirar o spray. Passaram dez minutos e eu decidi ir para a minha teia, mas comecei a sentir-me tonto e a perder as forças. No fim, consegui ir até lá fora e sentir-me melhor. Quando voltei metade da minha teia estava destruída, mas depois construí uma nova ao pé da parede. Fui descansar porque já estava cansada e de repente, quando abro os olhos, vejo a senhora Maria com o spray quase a disparar. E eu não podia fugir, não tinha para onde ir. E quando ela ia disparar, ela percebeu que o spray tinha acabado e então ela disse: -Afinal tu não és má. E ficámos muito amigas.

THALLES Olá, eu sou a Débora e acabei de entrar noutra escola. Estou no 5ºG. 10


Muitas raparigas são populares, mas eu não sou, sou uma rapariga igual às outras que não são populares. Mas eu acho que também sou 50% popular porque eu conheço algumas pessoas na escola e para o meu primo eu sou popular. Se eu fosse popular queria continuar a ter uns pais fixes como tenho, ter os meus amigos e ter boas notas a todas as disciplinas. E gostava que a escola tivesse fardas para toda a gente usar.

DÉBORA Se eu fosse um E.T eu teria um olho, duas antenas, uma boca e seria baixinho. A minha nave era simples e preta. Um dia eu iria com a minha nave a todos os planetas: a Marte, a Vénus, a Mercúrio, etc … Mas eu não tinha pensado ir ao planeta Terra, mas um dia iria visitar os humanos. E isso aconteceu. Uma vez eu estava também na minha nave quando ouvi um barulho. Fui à janela e vi que era um meteorito. Só havia uma hipótese para me salvar: ir para o planeta Terra e assim fiz. Passadas três horas, aterrei numa escola muita estranha, era a escola E.B, 2,3 de Vialonga e os humanos eram muito estranhos. Quando me viram desataram a correr e eu pensei: -Eles não gostam de mim, nunca mais vou voltar ao planeta Terra.

TIAGO

11


Um amigo especial 12


O meu gato chama-se Simba, é branco tem olhos azuis, tem riscas pretas e o nariz rosa e a cauda dele é preta. Às vezes, quando estou a tomar banho, ele vai para dentro da banheira e fica todo molhado. O que ele gosta mais de fazer é dormir na minha cama e comer. Ele tinha 6 irmãos e era o único branco. Os outros eram pretos, a mãe dele era preta e o pai era branco. Um dia a dona deles saiu para trabalhar e deixou-os com a vizinha. Ela não gostava de gatos e então pegou num balde, encheu o balde com água e afogou os irmãos dele. A mãe só teve tempo de pegar nele, saltou o muro e foi para casa. Depois a dona dele deu à minha mãe e ele quando veio era muito pequenino, tinha meses e agora já tem dois anos, já é grande. Para mim é como se fosse meu irmão mais novo.

SUSANA

A minha gata especial chama-se Nina. Nina porque não encontrei um nome melhor. A minha gata é especial, especial porque é parecida comigo duma certa forma, porque sofreu muito como eu. Passamos bons momentos. Ela é pequena, não só de tamanho como de idade. Eu já tive muitos animais, mesmo muitos animais …, mas ela para mim é como se fosse da família. Já tenho a minha gata há um ano! Ela é bem fofinha, branca, preta e castanha. Brinco com ela!!! Caiu da janela uma vez. Ela para mim é muito carinhosa e querida.

LUÍS

13


O meu irmão chama-se Miguel Lopes, tem 13 anos e é: bonito, magro, alto, simpático. Ajuda-me nos momentos que preciso de ajuda apesar de às vezes nos chatearmos, mas isso é o hábito dos irmãos Ele anda no 8º ano, anda na mesma escola que eu, a E.B 2,3 de Vialonga. Ele é bom aluno e tem boas notas, e estuda no quarto, sentado numa cadeira muito sossegado. Ele joga computador comigo, brinca com o nosso cão, joga à bola com os amigos e joga Playstation. Ele estuda comigo e ajudame a arrumar o quarto, a fazer a cama… e também ajuda às vezes a minha mãe. E é assim o meu irmão, reguila e chato, mas ao meu mesmo tempo é muito querido.

CAROLINA

Eu tenho uma gata muito especial. A minha gata tem uma cama muito fofinha e ela é muito especial para mim. Ela às vezes arranha-me e morde-me a brincar, às vezes levo-a a passear pela relva, brinco com ela, durmo com ela, vou ver filmes com ela que ela também gosta. Dou-lhe de comer e levo-a às vacinas. Ela é muito importante para mim, e é muito especial para mim. Falo com ela quando preciso. E ainda hoje ela é muito importante para mim e eu queria que ela tivesse filhos. Eu gosto muito da cor dela porque ela é muito branca e tem manchas pretas.

BEATRIZ 14


Textos livres

15


Esta é a história de uma menina que gostava muito de um menino, o André. A menina era baixa, gordinha, simpática e tinha cabelos castanhos e a menina chamava-se Diana. E o André era alto, magro, simpático e tinha cabelos loiros. Um dia eles encontraram-se e a menina disse que gostava muito dele e ele disse que também gostava muito dela. Mas, quando foi para dizer que gostava muito dele, ela disse: - Não há ninguém como tu. Tu és a única pessoa que eu gosto, tu fazes-me sentir muito feliz … E o menino disse que também gostava muito dela. E desde esse encontro eles ficaram namorados, e ficaram felizes para sempre.

DIANA

Cabo Verde é um país grande e bonito. Em Cabo verde, eu tirava palha e dava aos animais e a água… A escola de Cabo verde é mais pequena do que Portugal e tem 6 professores e 1 professora. Cabo verde tem dez ilhas e está dividida em dois grupos que são: Barlavento e Sotavento. Cabo verde constituiu-se em 1975 e tem cerca de 350 mil habitantes. Eu morava em Achada – Moirão e morava com a minha avó. Os meus amigos em Cabo Verde eram o Zanildo, Zidane, Derlindo, Noideno, Walter, Silve, Denilson, Dair, e outros.

EDMILSON

16


A MINHA CADELA CHAMADA BECAS A minha cadela chama-se Becas e é de uma raça cruzada: Husky e Labrador. É cega porque durante os primeiros meses ela não podia ir para a rua, mas nós levámo-la, ela apanhou um vírus e ficou cega. Desde aí anda às voltas pelo quintal porque não vê, mas como os cães têm um grande olfacto, ninguém diz que ela é cega. Ela adora bolas, principalmente de ténis e gosta de brinquedos para cães, claro. Eu brinco muito tempo com ela, mas quando não brinco tenho que compensar noutro dia. A Becas é preta com uma cruz branca no pescoço. Eu tenho a minha cadela a dois anos, ela cresceu muito desde esse dia. Ofereceram a Becas na peixaria, e como era a mais divertida a minha mãe escolheu-a. A minha mãe decidiu chamar-lhe becas porque acha que é um nome divertido. Quando o meu cão antigo morreu, decidimos trazer um novo membro da família

FILIPE

INGREDIENTES • 500g de bronzeador • 2 kg de experiência do mar • Uma pessoa • Um fato de banho • Um mar bravo • E uma prancha de surf PREPARAÇÃO: Pega-se uma pessoa e junta-se 500g de bronzeador, 2kg de experiência do mar e fato de banho. Mexe-se bem e depois acrescenta-se uma prancha de surf e mar bravo. Seis anos em banho-maria e tens um campeão de surf.

LUÍS

17


Era uma vez um rapaz que se chamava Cristiano Ronaldo. Era um rapaz português que tinha de ir para a cidade natal dos pais, a grande cidade de Paris. E como os pais tinham levado o carro, eles decidiram ir de carro até Paris. Cristiano Ronaldo foi numa viagem de quinze longas horas até França. No caminho, Cristiano Ronaldo viu coisas que nem em sonhos via: as belas luzes, a bela estrada sem buracos e toda lisa, e, claro, a sua bela casa pintada de vermelho. Uma bela vivenda de dois andares. Ronaldo disse: - Vou ter de ir à escola? E a mãe disse: - Vais te habituar a esta escola, ou melhor, é um colégio. Ronaldo disse: - O quê!!!!! No primeiro dia de aulas, o Cristiano Ronaldo era para ser do 4.º ano, mas depois dos ficheiros chegarem, ele foi transferido para o 5.º ano. A mãe disse: - É considerada a sexta melhor escola de toda a Europa, chama-se E.B. 2/3 de Paris. Vais gostar, tem campo de futebol, basquetebol… - De verdade? - Disse Ronaldo - Sim agora vai lá. – Disse a mãe - Ok, vou acreditar, adeus. Ronaldo, quando entrou na sala não percebeu nada do que estava a ser dito, aquela língua para ele era chinês. E o Ronaldo disse assim: - Sou diferente. JOEL 18


Era uma vez um menino chamado Guilherme. Ele tinha 10 anos e era engraçado como algumas crianças. Guilherme tinha 1,50 m, era loiro e mulato. O pai do Guilherme chamava-se Paulo e a mãe chamava-se Cátia. Guilherme tinha uma irmã que tinha 14 anos e que se chamava Núria. E Guilherme tinha também uma namorada chamada Carla que tinha 11 anos. Passados cinco anos, Guilherme estava na mesma, mas a sua nova namorada era diferente. Chamava-se Tatiana e era mais mandona. Um dia eles estavam a estudar para o teste de Matemática. -Já foram estudar? - disse a Tatiana com os livros nas mãos. Mas Guilherme começou a brincar e Tatiana não gostou nada. Guilherme sempre que era para estudar começava a brincar. E isso também acontecia nas aulas. - Pára lá… Não sejas criança - disse Tatiana zangada. Ele não parou e Tatiana foi-se embora, mas antes disse em voz alta: - És mesmo uma criança, não sei porque sou tua namorada. CLÁUDIA

19


Era uma vez um menino chamado Rafael, que era o rapaz mais odiado da escola. Um dia ele ia para a escola, quando uns meninos atrás do bloco assaltaram o Rafael. Roubaram-lhe tudo o que ele tinha: MP3, telemóvel, carteira e o dinheiro. O Rafael foi à directora da escola e ela perguntou-lhe o nome dos meninos e como ele não sabia, não havia nada a fazer. Ele disse: - Vou me vingar. - A vingança não resolve nada – disse a directora da escola. - No meu caso, sim! – disse, enquanto batia a porta O rapaz de 13 anos que foi assaltado por “gajos” de 15 anos estava nervoso, pois andava à procura deles para criar conflito. Procurou-os por todo o lado e encontrou-os a ouvir música no MP3 e a fazer telefonemas. - Dêem-me as minhas coisas!!! – disse o Rafael, furioso! - Olha o puto que roubámos, “né”? – perguntou o Zé ao Manel, os ”irmãos besta”. - “Ya”! -Dêem-me isso!!! Nesse momento, o Rafael enervou-se tanto que correu, dobrou o punho e deu um soco ao Zé e um grande pontapé ao Manel. Ouviu-se um silêncio. Toda a gente viu. Toda a gente na escola ficou surpreendida e ao mesmo tempo assustada. O Rafael agarrou nas suas coisas e correu. A partir desse dia, o Rafael deixou de ser assaltado e agora protege os mais novos.

JOÃO 20


O meu aquário é grande e é muito giro. Tem pedrinhas de cada cor depois tem estátuas que são: golfinhos, um castelo para passar, e uma pequena rocha lá bem escondidinha. Lá dentro está um peixe que é especial, cor-delaranja, que também tem uma parte de branco e que se chama Nino. E há outro peixe que se chama Lula. Os peixes são muitos bonitos e engraçados. E eles estão sempre a comer e a dar voltas no aquário. Depois eles têm de sair do aquário grande para o pequeno, para se poder arranjar e limpar o aquário. Eu algumas vezes limpo o aquário. E o meu pai põe água limpa, e eles nunca vão morrer porque eu não vou deixar. Os meus peixes têm de ser bem cuidados., porque se dermos muita comida eles morrerão. Não se pode dar muita, tem de se dar pouca comida. Um dia, eu estava na praia e fui para a água. Apanhei peixes pequenos e levei-os para casa. Depois, no segundo dia, eles morreram porque não estão habituados à nossa água, estão habituados a águas do mar. Por isso, os peixes da praia não se podem apanhar porque eles vivem lá no mar, eles vivem lá no fundo. FILIPA

21


… eu tenho muita paciência com ela, e ela já me esburacou as minhas coisas preferidas. - Traça, tu estás-me sempre a arreliar e estás sempre a distrair-me. Não quero que mexas nas minhas coisas. Se quiseres traçar vai para outro sítio. Não estou com paciência. Estás a entender? -Sim, mas quando eu quiser traçar não posso porque tu não me deixas. -Pois, pois. -Sendo assim, vamos fazer um acordo? Que acordo? - Então é assim! Tu dás-me a roupa que já não precisas e assim eu já posso traçar quando quiser. -Está bem, tu é que sabes. - Então, onde está a roupa? - A roupa para traçar está na cave. Amanhã vou buscá-la para ti. -Está bem. - Olha, agora já é tarde. Vamos dormir. -Adeus, até amanhã. E não faças barulho. DÉBORA 22


Uma luz brilhou na Câmara dos Segredos. A cabeça do Basilisco, antes tombada no chão, estava a flutuar no ar. Sempre no ar, a cabeça colou-se ao seu corpo enorme. De repente, houve um clarão de luz preta, e em seguida, outro clarão laranja e outro verde. O Basilisco sentiu o seu coração a bater com muita força… mas isso significava que ele estava vivo! Pulou de alegria, quer dizer, rastejava de alegria. Mas ao mesmo tempo desejava vingança. O seu nome era Durza. Durza mal sabia que a marca Negra estava projectada no céu… James estava nos balneários, juntamente com Draco para um jogo de Quidditch. O jogo era Godric contra Salazar. Logo ao início, Draco marcou o primeiro golo do jogo: - Dez pontos para Godric!!! – disse Lee – O resultado é dez a zero para Godric! - Grande jogada de Marcus eeeeeeee… grande defesa de Ronald! Jhonson atira a Quaffle e… Flint marca!!! Está 10-10, é um empate! - E agora…Salazar marca!!! Salazar está a ganhar por 20-10! - Bolas! – Disse Draco. - E agora Draco tem um ataque de fúria! Finta todos e marca! É outro empate, 20-20! - E Godric faz a sua jogada especial de equipa. Grande golo, mas a Snitch está à vista! Os dois Seekers vão atrás da Snitch! 23


- Cedric, o Seeker de Salazar, vai apanhar a Snitch, e leva com uma Bludger na cara! - James dá um salto da vassoura e agarra a Snitch!!! - Godric ganha!!! Acabou o jogo de Quidditch, mas algo de estranho andava por Hogwarts… Foi essa coisa que James sentiu quando foi para o dormitório, com o seu amigo Draco. - Ouve – disse James. - O quê? - disse Draco. - Não ouviste? Estava uma voz a sussurrar uma coisa, eu não percebi o que estava a dizer! - Eu não ouvi nada. - “SSSSSSSSSSSSS” - Ouviste! – disse James - estava a dizer “quero matar!” - Eu só ouvi um sibilar, como uma cobra faz… mas que esquisito… (CONTINUA)

MIGUEL E MARCELO

24


Era uma vez um homem chamado Ivo que trabalhava num restaurante chamado Très Chic, em Paris. Ele era o cozinheiro-chefe e tinha que controlar todos os empregados do restaurante. Um dia, o presidente da França (Sarkozi) e uma mulher chamada Carla Bruni foram jantar ao restaurante Très Chic e pediram para prato principal um Coq au Vin (galo cozido em vinho tinto) e para sobremesa Creme brullé (leite creme). O Ivo foi para a cozinha preparar o jantar com a ajuda dos empregados e aperceberam-se de que faltava um ingrediente para fazer o Coq au Vin; esse ingrediente eram as cebolinhas. O cozinheiro pediu para o empregado ir verificar se havia cebolinhas na dispensa, mas também não havia. Preocupado porque não sabia como iria preparar o cozinhado, pediu para ir comprar cebolinhas que existia a alguns quarteirões do restaurante. Mas quando o empregado chegou à mercearia ela estava fechada. Ainda perguntou a algumas pessoas que passavam na rua, mas não existia outra mercearia por perto. Então o empregado foi para o restaurante contar ao Ivo que não tinha encontrado nenhuma loja aberta para comprar as cebolinhas. O tempo ia passando e os dois clientes à espera. O Ivo não queria ficar mal visto, logo para os ilustres convidados e, por isso, decidiu mudar a receita e substituiu as cebolinhas por um ingrediente secreto que só ele sabia qual era. Mandou os empregados saírem da cozinha e ele próprio preparou e serviu o jantar ao presidente e à sua mulher. O Ivo ficou com medo que o Coq au Vin não fosse do agrado deles, mas esperou enquanto eles saboreavam o jantar até ao fim. Depois foi até à mesa e perguntou delicadamente se tinham gostado do jantar. Sarkozi e Carla Bruni elogiaram o jantar e disseram que nunca tinham comido uma refeição tão boa. O Ivo ficou todo feliz com os elogios. No final, os empregados queriam saber o ingrediente que ele tinha usou em vez das cebolinhas, mas ele limitou-se a dizer que na cozinha há segredos que não se podem desvendar.

THALLES

25


Era uma vez um menino que não tinha Internet e que estava sempre a pedir para ter. Um dia, a mãe chegou ao pé dele e disse: - Tomás, já vais ter Internet. - A sério?! - Sim! - Por quanto tempo? - Mais ao menos cinco meses e só vais ter de esperar três dias! - Ok! Fixe! Passados três dias, ele disse: -Finalmente! Ele foi logo, directamente ao computador. Ligou-o e começou a navegar na Internet. Ele sem querer entrou num sítio, carregou no Enter e Buumm… Ficou com os olhos fixados no computador. Esse tal sítio era um sítio de hipnotismo. Ele ficou hipnotizado durante uma hora, mas teve sorte pois a mãe tinha ido às compras. Ele comentou: - Mas que foi isto? De um momento para o outro, fiquei sem memória? Olhou para as horas e disse. - Vou lanchar. Depois a mãe chegou: -Filho, cheguei. -Mãe, prefiro não ter Internet! - Porquê? - Por nada! E a mãe ficou sem perceber porque é que ele já não queria ter Internet.

JOEL

26


Estamos no Vale do Fim, e Naruto desafiou Sasuke e Obito, sabendo que ia vencer. Ele disse: -Sasuke, quem é o teu amigo fraquinho? -Ele é meu primo. Porque é que nos desafiaste? -Foi porque… Ouviu-se uma voz a falar, interrompendo Naruto. -Ele não está sozinho, eu estou com ele. Ah, ah, ah!! E das sombras viu-se uma pessoa com o fato da Akatsuki. E Sasuke disse logo: -Uchiha Itachi! Esperei muito tempo para te matar!!! Itachi chegou-se ao pé de Naruto e disse: -Hoje estou do teu lado, mas depois roubo o teu Bijuu. Eu quero ver o Sasuke e o Obito mortos. Afinal eu não matei todo o clã Uchiha. -Eu quero duas coisas simples: Sharingan e um plano para matar o Sasuke! Então Itachi fez o Amaterasu a Obito. O ataque foi mortífero e Obito caiu no chão. Agora Sasuke estava sozinho… ou talvez não! Sabaku no Gaara, o Kazekage da Vila Oculta Do Vento, tinha chegado ao campo de combate: -Sasuke! Vou-te ajudar. Isto é um presente por tu me teres derrotado no Chunnin Shikken. Admiro o teu poder. Naruto investe contra Sasuke, mas Gaara mete-se à frente e afasta-o com areia, e diz: -Sabaku no Kuneen! Areia começa a circundar Naruto, e aprisiona-o. -Sabaku no Soussu!!! Naruto tenta levantar-se, mas não consegue. -Não te quero matar – disse Gaara. Sasuke tenta fazer o Chidori em Itachi, mas não funciona. Sasuke está no chão quando Itachi tenta matá-lo. Então ouviu-se: -Sand Tsunami!!! -Chidori!!! E Itachi desapareceu. -Ganhámos!

LUÍS E MARCELO

27


Era uma vez um homem chamado Pedro que tinha um gang e esse gang iria assaltar um banco na semana seguinte. Na quinta-feira foram a uma loja de armas de fogo, chegaram e pediram cinco armas semi-automáticas, vinte granadas e nove pistolas. No fim, eles tiveram de pagar 1,125,400€ e eles disseram que pagavam na outra quinta-feira e deram um endereço qualquer ao vendedor. No sábado estiveram a pensar para onde iriam depois do assalto. E o Pedro disse: - Vamos para a quinta do meu avô, ele já morreu! Chegou o dia e estava a chover. Dois homens chegaram com a carrinha roubada e quando chegaram à porta do banco BPI, prepararam as armas. Ficou um homem na carrinha preparado para fugir e que ficava a ver se aparecia a polícia. Estavam três homens dentro do banco e então começaram o assalto…, até que perceberam que a polícia estava a chegar. O homem que estava na carrinha começou a disparar contra a polícia e durante o tiroteio ele levou um tiro no nariz e morreu no local; os outros entraram na carrinha e um teve que ir a conduzir. Quando chegaram ao campo e saíram da carrinha, separaram-se pelos eucaliptos. Atrás de cada um dos homens iam quinze polícias, até que um fica ferido e não consegue correr. Então, a polícia disparoulhe na perna. Foram atrás do Pedro e do outro assaltante e mais um bocado e eles já estavam a ficar cercados. Cercaram o Pedro e o outro, mas eles não se queriam entregar. Então os polícias mataram-nos e só restou um e ele foi preso.

THALLES

28

Livro de textos do 5ºG  

Livro que contém histórias escritas por alunos de uma turma de 5º ano nas aulas de Língua Portuguesa

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you