Issuu on Google+

JORNAL DE CAMPO DO V JAMBOREE NACIONAL ESCOTEIRO | RIO DE JANEIRO, 18 DE JULHO DE 2012

Diversidade e Compreensão

Na Aldeia Brasil, escoteiros experimentam as dificuldades daqueles que possuem alguma limitação ao mesmo tempo que desenvolvem atividades que fomentam o respeito ao próximo.


JORNAL DE CAMPO DO V JAMBOREE NACIONAL

Rio de Janeiro, 18 de julho de 2012.

Notícias

Joti no Jamboree

Para levar para

Coordenação do Joti

Vinícius Abreu

Para guardar recordações, tem gente que tira fotos, troca distintivos ou lenços. Izabel Cristina, do Distrito Federal, faz vídeos: “Gosto de guardar momentos, por isso quando vejo a galera reunida, cantando, dançando ou até dormindo aproveito e faço um vídeo. Minha ideia é no fim do Jamboree fazer uma montagem com tudo o que vi e vivi”. Durante o passeio de barca que o subcampo Xavantes fez ontem, Izabel não perdeu nenhum momento. Desde a bagunça da turma mais animada, à galera que tirava um cochilo e até quando os staffs estavam organizando as tropas. “Eu também estou aproveitando e fazendo vídeos para o Big Jamboree Brasil. Toda hora eu levo meu cartão de memória para a Equipe de Mídia”, revela Izabel enquanto grava mais um vídeo de sua patrulha no módulo “Jogos da Nossa Gente.”

Você já conhece o JOTI? Não deixe de passar na Aldeia Brasil e descobrir a maior atividade escoteira do Brasil. Momento JOTI: a cada dia uma atividade diferente! Reúna seus amigos, tire uma foto com o tema do dia e passe no estande do JOTI para conferir sua foto na página The Scout Game do Facebook. O tema para o dia 19 é Representar uma Lei Escoteira. Atenção: Podem participar apenas membros juvenis reunidos em patrulha.

Facencontro Bia Cardoso

já era para o jamboree ra le ga da iva at expect s e aumentar a o. A Tassiany Conhecer pessoa ok desde o começ bo ce Fa no l na cio do V Jamboree Na DF, foi intenção do grupo sé de Anchieta do Jo iro te co Es o up do Gr ida como Tassy), ree Nacional). Silva (mais conhec unidade do Jambo m co da tro on nc ns o Faceencontro (e am os 2360 jove quem organizou r skype, empolgar po m ra ce te on ac e também Jamboree. O Os encontros, qu ade instantânea do id br le ce a um y tornaram a Tass a 18/07 da comunidade e na quarta feira, di rá ce te on ac s), ze as ve foi adiado por du faceencontro (que netes. próximo as lancho na arquibancada

2


Rio de Janeiro, 18 de julho de 2012.

JORNAL DE CAMPO DO V JAMBOREE NACIONAL

Editorial

Notícias

Oito Tribos diferentes: um só espírito! Michelle Tondineli Figueiredo

PATAXÓ

dígenas de 2 mil in a c r hia. e c o sã ral da Ba o t li o n Os Pataxó s aldeia ontra idem em as se enc iv n d e e íg s d e in u s q do rra brimento e suas te o c d s a e d m u o Em arco d Pascoal, m o Monte Brasil.

Os Kaiapó, au

KAIAPÓ

to intitulados Mebengokré (Povo do Buraco do R io e stão nos estados do P ará e Mato G rosso. São gu erreiros valentes e agu erridos, além exímios artist d e as. Suas pintu ras e arte plu estão entre a mária s mais detalh adas do Brasi l.

Sucesso entre todos os escoteiros do país e autores da música tema do V Jamboree Nacional Escoteiro. A Banda Rataplan começou sua caminhada ainda durante o Jamboree de Foz do Iguaçu, em janeiro de 2009, quando César Wild percebeu que faltava alguém no palco da abertura que tocasse e representasse o espírito jovem do atual escotismo. Junto com Franco Augusto, começou a colocar a ideia em prática, encontraram Alan Gárcia, seguido por de Andressa Randing. Em 2010 César convidou sua irmã Carla Cadorin, único membro juvenil da banda para fazer a segunda voz. Começaram com algumas paródias, partindo então para músicas próprias. Foi quando César escreveu Sempre Alerta e Escoteiro Nato e apresentou para a banda que formulou a melodia. Três anos depois eles já participaram de diversos eventos escoteiros, entre eles o Elo Regional de Santa Catarina (eles também produziram a canção tema), Fórum Mundial de Jovens, em Joinville e Grande Jogo Escoteiro do Rio de Janeiro. Mas foi no último domingo que eles realizaram o até então maior sonho: Tocar em um Jamboree. Carla ainda não acredita que isso realmente aconteceu.

“Estou muito feliz, nunca imaginei que conseguiria fazer isso e devo tudo ao meu irmão que me trouxe para a banda”, revela emocionada. Primeiro grande sonho concretizado e novos planos em mente. Em agosto eles tocam no Grande Jogo Naval, no Rio Grande do Norte, e até março do ano de 2013 eles pretende lançar um novo CD, com apoio da Região de Santa Catarina.

Banda

Rataplan

Gostou da Banda Rataplan? Eles também estão no Facebook (Banda Escoteira Rataplan), no Twitter (@rataplanrock) e no blog (bandarataplan.wordpress.com) Erika Santos

3


JORNAL DE CAMPO DO V JAMBOREE NACIONAL

Infogrรกfico

4

Rio de Janeiro, 18 de julho de 2012.


Ilustração: Renan Steffen Bauermann

5


Rio de Janeiro, 18 de julho de 2012.

JORNAL DE CAMPO DO V JAMBOREE NACIONAL

Notícias

Carajás Alissa Pereira

Para encerrar as atividades do dia com chave de ouro, nada melhor do que uma noite cheia de descobertas, amizades e novos sabores! Na Feira das Cidades, o pessoal do subcampo pode mostrar um pouco mais de sua cultura local, através da gastronomia típica. Rolou cuca, pé-de-moça, pão sovado, canjica, suco de amora, doce de buriti, chimarrão, guaraná Jesus e Gengibirra. Entre os mais apreciados ou os mais procurados estão os extremos: chimarrão (do Rio Grande do Sul) e o guaraná Jesus (do Maranhão). As atividades na praia, além de terem sido um momento de diversão, também exigiram trabalho em equipe e muita concentração. Novamente, a diversidade mostrouse presente com criatividade e principalmente as inúmeras expressões que caracterizam cada região.

Guaranis

Mara Ferretto

Na Feira das Cidades, realizada no Subcampo Guarani, os jovens organizaram as mesas e fizeram surgir de suas barracas inúmeras receitas deliciosas. No Módulo Brasil Sustentável, a atividade “Qualidade das Águas” mostrou aos jovens os métodos de analise da quantidade de oxigênio, PH e limpidez da água, através de um kit chamado World Water Monitoring Challenge que pode ser comprado pela internet e auxiliar no trabalho de campo dos Grupos Escoteiros.

Tikuna Bia Cardoso

Os gaúchos apareceram com bigodes artificiais cantando uma paródia: “sempre alerta é o lema escoteiro, essa vida que amei desde guri...”. Além da tradicional dança do pezinho. Os Paulistas dançaram quadrilha e cantaram a música “Só os loucos sabem” da banda paulista Charlie Brown Jr. Sem falar na dança country, com passos bem marcados, coreografia bem ensaiada e muita animação. O Paraná trouxe o “coa fubá”, onde os jovens dançaram com instrumentos enfeitados com fitas e empolgaram as tropas. As patrulhas do Maranhão que fizeram um pout-pourri de danças típicas do estado: Dança do Divino Espírito Santo, dança do côco e o cacuriá. Os escoteiros saíram bem cedo, empolgados para conhecer o Rio de Janeiro e a primeira parada foi no Corcovado, onde eles entraram no trem para conhecer o Cristo Redentor. Mesmo com a neblina forte, a meninada estava empolgada. Frio e muitos lances de escada foram superados com canções escoteiras e fotos criativas. Depois as visitas seguiram ao Museu da Marinha, onde todos tiveram acesso a embarcações, incluindo uma réplica da Nau do descobrimento e um submarino. O passeio continuou no Forte de Copacabana, onde todos foram guiados e conheceram a história dos “18 de Copacabana” e conheceram também canhões e alojamentos usados na época.

6


Rio de Janeiro, 18 de julho de 2012.

JORNAL DE CAMPO DO V JAMBOREE NACIONAL

Editorial

Notícias

Kaiapó

Yanomami

Numa viagem alucinada pelo Brasil os escoteiros do Kaiapó encontraram suas origens nas muitas culturas do nosso país. Como Luiz Felipe do Grupo Escoteiro Leões de Blumenau – SC, que mesmo sendo filho de uma mãe mineira nunca tinha provado o sabor do verdadeiro queijo minas. Pinhão, rapadura, biscoito Globo, bala de goma e muito mais pode ser experimentado nesse giro pelo país, que junto com os trajes típicos e a decoração deram um belo clima à festa. Diversidade que Vinícius Rodrigues – Ubirajara (SP) disse ter ajudado a elevar a sua autoestima porque “embora sejamos tão diferentes, somos iguais no coração”. O dia de praia dos Kaiapó foi premiado com um caloroso sol de inverno, que mesmo aqueles com pouca intimidade com o mar e que tomaram banho de calça jeans, puderam se esbaldar. Os jovens descobriram na linguagem circense que o maior espetáculo da terra vem de uma rotina de muita disciplina e equilíbrio. E que nos esportes de praia, além de sol, mar e bons amigos se é capaz de aliviar qualquer estresse. Outra grande lição aprendida pela Tropa Sênior do Grupo Escoteiro Continente de Florianópolis, diante da imensidão do mar azul, é de que o escoteiro tem muita liberdade e que é assim que se aprende a dar mais valor para este presente da natureza e às amizades verdadeiras.

O lema do Jamboree é “Muitas origens, um só País” e um dos objetivos da atividade é fazer com que os jovens presentes conheçam a diversidade cultural do Brasil. Na noite passada noite, cada região apresentou uma dança, canção ou uma esquete relacionadas com suas tradições e culturas. No subcampo Yanomami, os escoteiros puderam conhecer um pouco das culturas do Amazonas, Amapá, Pará, Ceará, Paraíba, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. A noite foi curta para tanta diversão.

Daniel Franco

Eduardo Freire

Caingang Vinícius Abreu

A Culinária invadiu o subcampo Caingang com uma grande variedade de doces, salgados e refrigerantes. Os jovens puderam experimentar alfinin, rapadura, tareco, paçoca, doce tropeiro, pé de boi, pé de moleque, bolacha japonesa, refrigerante de gengibre etc. “O doce tropeiro recebeu esse nome porque foram os tropeiros que o faziam quando passavam pela região de São Paulo” esclareceu Bárbara Demetre do Grupo Escoteiro Vuturaty, de São Paulo.

7


JORNAL DE CAMPO DO V JAMBOREE NACIONAL

Rio de Janeiro, 18 de julho de 2012.

Notícias

Pataxó Diogo Laux

Os Pataxós iniciaram os trabalhos bem cedo e partiram para o módulo Cidade Maravilhosa. O primeiro ponto visitado foi o Forte do Leme, onde os jovens puderam ter uma vista privilegiada da Praia de Copacabana, Cristo Redentor, Baía de Guanabara, Pedra da Gávea e do Pão de Açúcar. Depois, eles foram para o Espaço Cultural mantido pela Marinha do Brasil onde os jovens puderam conhecer o Submarino Riachuelo – fabricado na Inglaterra em 1989. A Martha do Grupo Escoteiro Moacara de Caxias do Sul comentou que sempre teve curiosidade de saber como funcionava um submarino e vê-lo por dentro e a Júlia pilhou mais no helicóptero Rei do Mar – fabricado nos Estados Unidos em 1995. Na sequência, eles fizeram um passeio com a balsa que faz o trajeto Rio-Niterói. Conversando com alguns jovens foi possível ver que o quanto eles estavam empolgados. “Estamos curtindo. Até agora só fizemos os módulos externos e eles estão muito massa!” disseram Thuelen e Gabriela do Grupo Escoteiro Brusque de Santa Catarina. “Está muito legal, ontem fizemos a oficina de surf e conseguimos pegar nossas primeiras ondas!” contaram Felipe e Luan do Grupo Escoteiro Guara Puava. “Curti muito a oficina de malabares ontem e estou com grandes expectativas para a oficina de Rádio Amador que vou fazer aqui no Jamboree!” revelou Juliana do Caiouas de Minas Gerais. Para fechar o dia de turismo pelo Rio, os Pataxó se dirigiram para o Cristo Redentor e mesmo com alguns contratempos puderam ter uma exclusiva vista noturna da cidade do Rio de Janeiro. Foi como um prêmio pela perseverança de todos.

8

Xavantes Erika Santos

Quem nunca sonhou em ser destaque de escola de samba após assistir os desfiles do Carnaval? Os seniores e guias do subcampo Xavantes tiveram essa chance hoje, durante o módulo Cidade Maravilhosa. Os jovens se produziram com o material que tinham na mochila e, ao som de “O que é, o que é” de Gonzaguinha, percorreram algum metros da Marquês de Sapucaí. Alegria e criatividade não ficaram de fora. Os adultos também entraram no clima e desfilaram como “puxadores de escola de samba”. E a animação não ficou por aí. Ainda sobrou muita alegria para, já no fim da tarde, encarar os 222 degraus que levam ao pé do Cristo, para juntos darem o grito nacional do Ramo Sênior.


Rio de Janeiro, 18 de julho de 2012.

Editorial

JORNAL DE CAMPO DO V JAMBOREE NACIONAL

Galeria

9


JORNAL DE CAMPO DO V JAMBOREE NACIONAL

Rio de Janeiro, 18 de julho de 2012.

Espaço do Jovem é incrível m Jamboree u e d r a ip ic uma ade de part unidos com re A oportunid s n e v jo e d res oteiro. Milha ndizado para todo esc la união, apre xa e e re o b m ideal esfera do Ja lo, refletiu o só missão. A p m xe e r o p çu, Foz do Igua va a 8ª lei e diversão. locou em pro co e a n a m Agora, rante uma se dificuldades. escoteiro du s a n i rr so e gre scoteiro é ale à animação escoteira (o e ue irá reluzir q la e e sa o h ade maravil é a vez da cid s. tes Claros. dos escoteiro o José, de Mon rolin Por Bruna Ca

e, do Grupo Es

coteiro Sã

Previsão do tempo:

18º 23º mínima máxima 18/07/2012

10

17º 21º mínima máxima 19/07/2012 fonte: www.wunderground.com


Ziriguidum