Page 1

helicÓPteroS Atrações nos ares de BH

www.minasemcena.com.br

eSPorte Slackline : equilibre-se! negÓcioS Mangalarga, uma paixão mineira

caPa 1 POR tRáS DA MáQuinA O mineiro de coração, Vitor Belfort revela seu lado família e, até mesmo, romântico de encarar a vida 1


caPa 2

2


3


12

Para deixar os dentes ainda mais bonitos e saudáveis, celebridades e artistas aderem a uma nova mania: as lentes de contato dental.

14

Conheça algumas das belas vistas mineiras sob outra ótica. Pelos caminhos montanhosos do Estado, adeptos ao mountain bike são conduzidos sobre duas rodas.

ESPORtE

SAúDE

tuRiSMO

SuMáRiO

18

Equilibrar-se na corda bamba é a nova sensação do momento. O slackline conquista cada vez mais o coração dos jovens atletas e mostra que veio para ficar.

LEiA tAMBéM 10

22

28 4

lançamento Obra literária resgata a evolução e o requinte da gastronomia mineira, presente no bairro de Lourdes.

editorial de moda A cantora Simony esbanja charme e beleza em nossas páginas.

arquitetura e decoração Um “reflorestamento vertical”. Conheça as opções para quem não abre mão de respirar melhor, com plantas alocadas em verdadeiras obras de arte pelas paredes.

38

40

42

vinhoS Goles de sustentabilidade: Viviana Oliveira explica o aumento do consumo global de produtos ecologicamente corretos, incluindo vinhos naturais, orgânicos e biodinâmicos.

negÓcioS O lucro vem a galope. Criadores do elegante Mangalarga Marchador investem na raça e garantem que o retorno financeiro é uma questão de tempo.

inveStimento Os leilões de imóveis estão em alta. Economize tempo e garanta lucros.

46

50

52

mercado imoBiliÁrio Benefícios da vida em condomínio. A descentralização urbana, provocando o “êxodo inverso”, é uma tendência mineira que tem atraído cada vez mais moradores.

oPinião O fruto proibido, por Léo Soltz.

arteS PlÁSticaS Em um passeio pela Itália, conhecemos a artista plástica Eliana Secondi. Desfrute um pouco de sua história e de suas obras.


Para degustar: o azeite tem adquirido novo status e, assim como o vinho, tornou-se um complemento fundamental para a harmonização na gastronomia.

58

64

67

jurídico Conheça as diferenças entre Dissídio, Data-Base e Convenção Coletiva de Trabalho, por Guilherme Cobra.

marketing O cheirinho da marca. Ainda pouco explorado, o marketing olfativo já mostrou que traz resultados surpreendentes. Confira as opiniões de quem entende do assunto.

inteligÊncia digital Conhecido como s-commerce, o sistema complementa a atuação de uma empresa no comércio eletrônico, por meio das redes sociais. Por Leonardo Bortolett.

34

FENÔMENO. Assim é conhecido Vitor Belfort no octógono. Por trás de toda esta capa de músculos, o atleta mostra um lado sensível e familiar de encarar a vida.

68

74

76

em cena Muito orgulho! Orquestra Filarmônica de Minas Gerais completa seis anos, sendo destaque nos cenários nacional e internacional. É considerada uma das melhores orquestras do Brasil.

na Balada O Dj Tiësto, um dos maiores do mundo, esteve em BH em fevereiro, em apresentação única do Expominas. Confira as fotos!

60

VEíCuLOS

CAPA

GAStROnOMiA

32

Pelos ares de Belo Horizonte, o céu se tornou um atraente trajeto para fugir do trânsito. Conheça alguns dos modelos de helicópteros mais requisitados do mercado mineiro.

80

82

diverSão e negÓcioS Aprecie a coluna do presidente da Abrasel MG e empresário, Fernando Júnior, sobre entretenimento e negócios.

crÔnica Para as mães conectadas! A jornalista Letícia Murta, a mais nova mamãe do pedaço, conta um pouquinho pela sua ótica sobre o que é ser uma mãe moderna e virtual.

Bh em cena Os últimos acontecimentos da capital mineira por Jussara Naves e Marcelo Moreira.

5


EDitORiAL

EXpEDIEntE

A revista Minas em Cena está atravessando um momento mágico. Muitas mudanças e transformações estão em pauta, prevendo grande crescimento para a publicação. Para celebrar, você encontrará nesta edição muita beleza e temas relevantes de diferentes mercados, não deixando de lado a leveza e o prazer típicos da nossa linha editorial. Com assuntos atuais e personalidades de peso, convido você, nosso leitor, para folhear as nossas páginas. Para começar a caminhada, ou melhor, a “pedalada”, nada como conhecer os encantos de Minas em trilhas de mountain bike. Passeios incríveis e vistas estonteantes te esperam. Outro tema desta edição passeia pelo mundo artístico: é a saúde bucal. A nova moda entre grandes personalidades apresenta dentes brancos e impecáveis no alinhamento da boca, um verdadeiro cartão de visitas. Equilibrando-se na corda bamba do slackline, a nossa equipe de reportagem vai contar detalhes sobre a nova mania dos jovens no esporte. Por falar em tendência, jardins verticais, em formatos de painéis ou quadros vivos, são o que há de mais atrativo no mercado de paisagismo de hoje, e tem conquistado o gosto das pessoas.

diretor eXecutivo

Jorge Bailune (31) 8677-0538

diretor comercial

Edgar Bessa (31) 8700-1651

gerente comercial

Thiago Oliveira (31) 8313-0015

concePção editorial

Luana Caldeira

Projeto grÁFico

2 Pontos Comunicação direção de criação

Gustavo Rios deSign

Marina Figueiredo Filipe Alvarenga oPeraçÕeS

Patrícia Jales

marketing

Jessica Marques FinaliZação

José Carlos Saldanha

Um passeio pela Itália in loco nos mostrou a delicadeza dos traços e da personalidade da artista plástica Eliana Secondi que, em breve, estará no Brasil. Apresentamos, aqui, um “aperitivo” para que você possa apreciar um pouco de seu trabalho.

Produção grÁFica

Para te deixar com água na boca, a matéria sobre o azeite conta alguns segredinhos do óleo e apresenta uma receita imperdível.

Assessoria elo.com www.assessoriaelo.com Telefone: (31) 3261-8561 Editor: Izabela Beirão (MTB 12521/MG) Jornalista responsável: Sabrina Beckler (MTB 12952/MG) Revisor: Fátima Oliveira

Luta, força, persistência e muita garra estão desenhados nos músculos do nosso campeão de MMA, Vitor Belfort, que estampa a nossa capa. Um perfil comovente em uma história de muitas vitórias nos octógono e superação na vida real.

Karla Iannini Foto caPa

Ryan Loco

Produção, redação e edição

imPreSSão

Gráfica Del Rey tiragem

O nosso representante mineiro do Carnaval carioca, Mangalarga Marchador, galopou na Sapucaí e foi destaque da escola de samba Beija-Flor, a vice-campeã no Carnaval do Rio de Janeiro em 2013, e das páginas que seguem. Boa leitura! Edgar Bessa Tiragem de 10 mil exemplares auditada pela empresa:

10 mil exemplares Site

2 Clicks aSSeSSoria jurídica

Guilherme Mangia Cobra A revista Minas em Cena é uma publicação mensal da Minas em Cena – ME Av. Raja Gabáglia, 4977, 4º andar - Santa Lúcia - CEP: 30360-663 Contato: (31) 8700-1651 - edgarbessa@minasemcena.com.br Site: www.minasemcena.com.br SugeStÕeS e cartaS

redacao@minasemcena.com.br A revista Minas em Cena não se responsabiliza pelo conteúdo de artigos assinados e anúncios. Apoio:

6


Pode reParar, Por trás de uma imPressão de qualidade tem a marca Pad. A história de sucesso da PAD começou com a padronização e comercialização de bancas de revista como espaço publicitário. Sempre pioneira, a PAD lançou no Brasil o formato de empenas em edifícios e, mais tarde, o projeto PAD DOOH, um circuito com 10 painéis de LED localizados nas principais avenidas e vias de acesso da capital mineira. Nesses 18 anos, a qualidade da PAD ganhou visibilidade, e hoje o grupo é um dos mais bem sucedidos do Brasil no segmento de mídia exterior e comunicação visual, com mais de 500 engenhos de publicidade em 29 cidades de Minas Gerais e um conjunto completo de soluções para fazer a sua marca crescer e aparecer.

• Mídia exterior: bancas de revista, empenas, outdoor, front-light e painéis de led. • Comunicação visual: impressão digital, impressão com tecnologia UV em materiais flexíveis e rígidos, adesivação de carro e frotas, projetos de comunicação e sinalização de empresas, router fresadora com usinagem 2D e 3D, placas de empresas, fachadas com revestimento em ACM, letra caixa e totens em MDF, acrílico, PVC expandido, vidro e aço inox, confecção de estruturas, instalação de projetos especiais para eventos e decoração de ambientes.

18 anos

7

www.pad.com.br


COLABORADORES EDIÇÃO 18

21

1. Daniel Castelo Branco é fotógrafo e sócio na Peixe Grande Produções. Atua nas áreas de fotojornalismo, documental e música.

2. Daniel Mansur é fotógrafo e proprietário do Stúdio Pixel. Atua nas áreas de publicidade, moda, editorial e corporativa.

3. Guilherme Mangia Cobra é advogado especialista em direito de empresas e pós-graduado em direito empresarial.

43

4. Letícia Murta é jornalista, está no quinto mês de gestação do

Francisco, seu primeiro filho, e assim que descobriu a gravidez, criou o blog Eu Curto Ser Mãe (www.eucurtosermae.com.br).

5. Viviana de Oliveira é crítica de vinhos e sommelier do restaurante Outono 81. Ela assina o blog vintologias.com.

6. Fernando Júnior é presidente da Abrasel MG e fundador

65 87

do Grupo Meet. Ele foi responsável por trazer e administrar dez casas de alimentação fora do lar, além de ser o idealizador do Grupuai que gerencia e comercializa franquias.

7. Vicente Duarte é jornalista e diretor da Woll Agency. Atua como produtor de casting nas principais campanhas de moda e publicidade no Brasil e no exterior. 8. bruno cândido é antenado às tendências internacionais e nacionais. O beauty artist traz para o seu estúdio todas as novidades, e, com uma equipe altamente preparada, alia moda e beleza em uma combinação perfeita. 9 . Leonardo Soltz é diretor presidente da Cultura Livre e Superintendente Brasil - Oriun Soluções Web. 10. Jussara Naves é publicitária, empresária e assessora de im-

109 11

8

prensa das mais queridas e requisitadas de Minas Gerais. Hoje está focada em sua empresa de comunicação, localizada em BH.

11. Lia Priscila é bacharel em jornalismo e trabalha como repórter fotográfica na Assembleia Legislativa de Minas. Atua também no cenário da MPB, fotografando grandes nomes da música.


SEJA MODELO

Meninas a partir de 13 anos, acima de 1,68 de altura e rapazes a partir de 16 anos acima de 1,80 de altura compareรงa na Woll Agency terรงas-feiras ou quintas-feiras de 14h as 17h levando uma foto 10x15 de rosto.

CURTA WOLL E CONCORRA A UM CURSO DE MODELO facebook.com/wollagency

9


lançamento

Páginas com

pitadas de gastronomia

Fotos Studio Pixel

Entre um gole e outro, intercalados com alta gastronomia, alguns sabores apimentados, experiências e muita história para contar

T

oda existência humana comporta um livro, algumas mais do que as outras. O mineiro Wagner Gonçalves, 45 anos, é destas criaturas que veio ao mundo “engrossar o caldo”, no bom sentido. Sua história foi temperada no sofrimento, sem, contudo, perder a vivacidade e o bom humor. Ele gramou como camelô. Saracoteou no setor da hotelaria onde descobriu seu talento para lidar com pessoas. Se lançou de garçom e maître em vários restaurantes afamados da capital mineira. De menino de família humilde, nascido na vizinha Santa Luzia, a empresário de sucesso no ramo da gastronomia, reconhecido, inclusive, fora das fronteiras de Minas. Não é para qualquer um! Ser dono do próprio negócio sempre acalentou o sonho brasileiro. Uma maioria, no entanto, vai tombar impiedosamente ao longo desta batalha particular, que exige suor, superação e determinação incontida. As lições colhidas durante a travessia deste pedregoso caminho, cheio de aventuras e armadilhas, a principal delas a coragem de enfrentar uma tendência nacional à submissão, formaram a base da sua realização pessoal. Wagner Gonçalves se encaixa neste perfil. Não se acomoda, deplora o mais ou menos, nem se preocupa em partilhar aprendizados. Ele nunca se contentou com pouco, pois sempre teve, em sua consciência, a certeza de que podia mais, muito mais...

10


Parte do saber acumulado nesta trajetória empreendedora, o pequeno grande homem, com seu 1,71m, de fala e andar elétricos, que abusa da gíria “ô véio”, como que a contrariar as primeiras mechas de cabelo branco, repartirá no livro com amigos, clientes, parceiros e, sobretudo, concorrentes. “Vá em frente”, incentivou-o o argentino Jorge Rattner, do restaurante A Favorita, seu antigo patrão. Saiu do forno virtual, então, a ideia de elaborar um livro pautado em sua biografia, com deliciosas informações sobre a evolução e a importância da gastronomia mineira nas últimas décadas, salpicadas de casos apimentados sobre gente, pois é disso que biografado adora. Claro, preservadas as identidades dos devidos atores, no sentido de temperar este molho literário.

“Procuramos apresentar a evolução da gastronomia mineira, que deu um grande salto em qualidade e requinte. Um exemplo foi a revolução no conceito das pizzarias, que teve início com a Marília e continua evoluindo na 68. Hoje, o produto é consumido harmonizado com vinhos e champanhes de alto escalão”, afirmou um maneiroso Wagner Gonçalves. Ele ensinou a seus garçons, por exemplo, que não se oferece outro “chopinho” ao cliente. O tratamento denota certo menosprezo pela bebida, explicou. O uso do diminutivo para quaisquer dos produtos em sua casa é inadmissível. Em respeito à sua história e ao freguês.

De acordo com José Aparecido, o livro será ilustrado com fotos de pessoas cujas passagens se intercalaram espontaneamente ou por força da profissão com o biografado. Sugestões de vinhos consagrados como os melhores do mundo, pratos exóticos e receitas serão apresentadas com exclusividade na obra. Ele ressalta ainda que 30% do valor arrecadado com a venda do livro e 20% da cota de patrocínio serão destinados a instituições de caridade. O livro tem lançamento previsto para o segundo semestre deste ano. “De preferência do alto do Edifício Acaiaca, para que todos tenham acesso a ele”, brincou Fagundes.

“Muitos dos leitores também serão protagonistas da obra”, explicou o produtor executivo do projeto, José Aparecido Ribeiro, atual presidente do Conselho de Políticas Públicas da ACMinas, um profundo conhecedor e apaixonado pela capital mineira, que também é filósofo e administrador, com carreira reconhecida na hotelaria. O livro, a princípio, carrega dois títulos: o primeiro, é “68 tons + um...”. O segundo, “Quase 69...”, sugerido por um de seus clientes, depois de um gole precioso de Moet & Chandon, degustado no “68 Pizzeria”, no charmoso Bairro de Lourdes. O decimal inspirou, além de uma cozinha de primeira, cujo carro chefe é a pizza, a linha editorial da obra, que promete ser instigante. Serão 68 casos pitorescos e inusitados sobre o requinte da boa gastronomia e a sociedade, na região considerada point de entretenimento da capital mineira. “Com determinação, humildade, destreza e profissionalismo, o Wagner alcançou esse invejável status. Ele sabe como ninguém receber clientes. Isso faz com que todos se sintam em casa. Essa trajetória realmente precisava ser impressa no melhor papel couché”, destacou Márcio Fagundes, jornalista renomado com mais de 30 anos de profissão e atual superintendente de comunicação da Câmara de Vereadores de BH.

idealizadores da obra: José Aparecido ribeiro, Wagner Gonçalves e Márcio Fagundes

11


Saúde

A tecnologia a favor do sorriso

Febre entre as celebridades, as lentes de contato dental são excelentes opções para quem quer dentes bonitos e saudáveis

S

eja na telinha ou na telona, os famosos precisam estar sempre belos e sorridentes. Engana-se quem acha que para tanto, eles não contam com uma, ou várias, “ajudinhas extras”. Afinal, ninguém nasce perfeito! Além dos inúmeros tratamentos de estética e beleza, maquiagens, entre outros, a tecnologia é também uma grande aliada das celebridades. Sucesso absoluto no mundo dos famosos, uma grande novidade são as lentes de contato dental que já transformaram os sorrisos de celebridades como Tom Cruise, Zac Efron, Cheryl Cole e George Clooney. A técnica inovadora da odontologia estética promete dentes brancos, harmoniosos e bem cuidados de forma rápida e segura.

Disponível também no Brasil, segundo a dentista Júlia Linhares, do Grupo Odontológico Carlos Teodorico, localizado na região Centro-Sul da capital mineira, o procedimento pode ser realizado em dentes manchados, descoloridos, desalinhados, fraturados, com sinais de envelhecimento ou, ainda, naqueles que apresentem diastema (lacuna entre dois dentes). Ela explica que as lentes também servem para clarear próteses com cores que não são uniformes e podem ser aplicadas sobre porcelana e restaurações já existentes. “Elas eliminam todas as imperfeições dentárias. Além disso, corrigem as formas, aumentam ou alinham os dentes e podem, até mesmo, mudar a cor deles. É uma evolução do clareamento dental”, explica. 12


Sem dor

o novo sorriso das celebridades

Engana-se quem pensa que o tratamento é doloroso. Se este é o seu caso, fique tranquilo, pois vai se surpreender. De acordo com Júlia, com as lentes de contato, os dentes quase não sofrem com as reduções e um dos grandes diferenciais do procedimento é tipo de material que ele é produzido: uma porcelana especial, mais forte e mais fina, com cerca de 0,2 mm. “Para sua colocação, não é preciso desgastar a estrutura dentária para realizar a restauração. Dessa forma, na maioria dos casos, é possível reverter o procedimento, já que a estrutura natural do dente não foi atingida”. Todo o material é fabricado sob encomenda e as lentes são aplicadas em cima da superfície do dente no próprio consultório do dentista.

Um dos sorrisos mais famosos do Brasil, o da eterna rainha dos baixinhos, também já passou por intervenções, por isso, ficou ainda mais belo. No início da carreira, ela tinha os dentes desalinhados e amarelados. Após uma “visitinha” ao dentista, a apresentadora passou a utilizar as facetas de porcelana para corrigir o desalinhamento, a cor e a forma dos dentes. Mas, Xuxa foi além, segundo o blog Marjore Teles. Ela também alterou o tamanho dos dentes da frente, que ficaram maiores do que eram antigamente. Com isso, a rainha ganhou um sorriso mais jovem e saudável.

As lentes podem ser inseridas somente no dente que está com alguma deformidade ou naquele que desagrada o paciente. O preço para cada peça fica entre R$ 1,1 e R$ 1,8 mil - dependendo do diagnóstico e inclui a fabricação da lente e a colocação sobre o dente. Júlia alerta que, em todos os casos, o dentista deve ser consultado para avaliar qual o tratamento mais indicado.

Outra apresentadora que também corrigiu o sorriso foi Ana Maria Braga. E o procedimento deu o que falar. Na época, cogitouse que ela havia implantado as tais facetas, que havia feito botox, preenchimentos, etc. No entanto, a apresentadora do Mais Você utilizou uma outra técnica chamada Snap- on-Smile, uma prótese removível feita com uma resina especial. Ela é colocada sobre os dentes cobrindo deformidades e substituindo a falha de alguns dentes. Não existe mágica, é a tecnologia ajudando a corrigir imperfeições!

Foto divulgação

Celebridades ganham uma “mãozinha”da tecnologia

Júlia Linhares apresenta a novidade

Serviço GRuPO ODOntOLÓGiCO CARLOS tEODORiCO Endereço: rua Tomé de Souza, 860 15º andar - Savassi tel.: (31) 3261-2236

13


AS BELEzAS

DE mInas sObrE DUas rODas

Por Sabrina Beckler

os arredores da capital mineira oferecem atrativos inspiradores para os praticantes do mountain bike. Escolha o seu destino e pé na estrada

O

mineiro não tem praia, mas tem montanhas, cachoeiras e outras tantas belezas naturais de causar inveja a qualquer morador do litoral. Essas características, associadas ao relevo e ao clima favoráveis, tornam a região ainda mais propícia à prática de um esporte que vem ganhando adeptos a cada ano: o mountain bike (MTB). Além de todos esses atributos, existe mais um que faz toda a diferença na hora de pedalar pelas montanhas de Minas: não é necessário pegar um carro e dirigir por horas a fio até se encontrar um local adequado para deleite dos amantes do pedal. Alguns dos melhores destinos estão localizados bem pertinho da capital. Opções não faltam: Nova Lima, Rio Acima, Brumadinho, Itabirito e Sabará são apenas algumas dessas preciosidades. Praia, portanto, seria um mero detalhe para complementar tamanha exuberância.

14

Foto Daniel Mansur

turiSmo


A apenas 15 Km de Beagá, Nova Lima oferece inúmeros caminhos que levam a destinos de rara beleza. Cercada por trilhas entre as suas montanhas, a cidade possui uma área de 428,45 km², segundo dados do Censo (IBGE) do ano de 2000. 98% do seu território está localizado em Área de Proteção Ambiental (APA) Sul, com inúmeras matas declaradas Unidades de Conservação, como a Mata do Jambreiro e a Mata Samuel de Paula, além de grande parte do Parque Estadual Serra do Rola Moça. Uma das trilhas mais clássicas do MTB mineiro, em terras novalimenses, é a das 27 Voltas, como é conhecido o percurso, considerado de nível médio, já que oferece uma longa subida. São aproximadamente 19 km de trilha, saindo do distrito de Honório Bicalho, a 5 km da sede do município. Segundo um dos fundadores do grupo Mountain Bike Nova Lima, Elton Biaggi, a região possui grande potencial para a prática do ecoturismo, pela exuberância da natureza e também para o turismo histórico, pois foi no passado uma região aurífera e de grande importância para o Estado. “Antigamente, tínhamos muito mais trilhas na região, mas, o crescimento de condomínios nas áreas de mata nativa fez esse número cair cerca de

50%. Grandes atletas de ponta do mountain bike brasileiro já passaram por aqui na década de 90. Eles vinham de longe para treinar em Nova Lima. Nossas trilhas são conhecidas nacionalmente devido ao grau técnico de dificuldade por causa do relevo acentuado”, explica. De acordo com um dos integrantes do Grupo Minas Raiders, César Augusto Manzan, a trilha das 27 Voltas proporciona aos ciclistas muita adrenalina. “O pedal acontece, em grande parte, sobre uma superfície da largura de uma bike, onde de um lado temos uma montanha e do outro uma ladeira, quase em queda livre. O biker deve estar extremamente concentrado, ter bastante equilíbrio e tranquilidade”. No caminho, paisagens deslumbrantes com várias montanhas no horizonte. Com o céu limpo, a beleza fica mais evidente. “Recomendo parar a bike e apreciar o visual”, afirma Manzan. No final, uma grata surpresa: uma belíssima cachoeira com três quedas d’água, sendo a última de aproximadamente 30 metros de altura. Por lá, os atletas podem se refrescar e recuperar o fôlego para continuar o trajeto que passa pela Estrada Real. Logo ali ao lado, no município Rio Acima, outra trilha chama a atenção dos aven-

Foto Arquivo Pessoal

Bem pertinho

tureiros. Trata-se da trilha do Morro do Careca, que exige bastante fôlego do ciclista para encarar vários quilômetros de subidas íngremes. “No meio do caminho, uma paradinha na Cachoeira do Viana para pegar fôlego e continuar subindo”. Manzan explica que todo esforço tem sua recompensa. Ao chegar no topo, os bikers são presenteados com belas descidas, algumas travadas, outras mais rápidas, single tracks, com descidas e subidas íngremes, e estradões. “Pode-se fazer uma breve parada na cachoeira do Mingu, outra maravilha da natureza, tirar a poeira e seguir descendo um estradão até o Centro de Rio Acima”. A riqueza de Rio Acima, com pouco mais de 8 mil habitantes, está concentrada principalmente em suas matas e águas, que descem pelos córregos formando lindas cachoeiras. Após uma trilha, o atleta que ainda tiver disposição, pode se aventurar pelos restaurantes da cidade que, apesar de poucos e simples, oferecem um cardápio com o autêntico tempero mineiro. Agora, aqueles que quiserem “dar uma esticadinha” ainda maior, podem encontrar sombra, água fresca e muito sossego nos sítios disponíveis para aluguel e desfrutar do conforto e da acolhida calorosa dos moradores.

Foto Pedro Trindade

15


Foto Arquivo Pessoal Grata surpresa: vista deslumbrante na trilha do retiro das Pedras

Já em Brumadinho, a 12 km de Beagá, as montanhas, mais uma vez, encantam os ciclistas. Desta vez, elas emolduram a trilha do Retiro das Pedras. De acordo com Gustavo Trindade, integrante do grupo BH Bikers, o percurso é um dos pedais mais recomendados do MTB e inclui estrada de terra e single tracks, trilhas estreitas por onde passa somente uma bike. “O caminho tem um dos visuais mais bonitos da região, com vista para todo o vale localizado atrás da Serra do Rola Moça”, afirma. A trilha tem opções para iniciantes, por meio de um caminho feito por estradões de terra ou para ciclistas mais experientes que oferece descidas e subidas íngremes. “Outro grande atrativo é a paisagem descampada que lembra a região Alpina, com vegetação baixa, rasteira e florida e uma temperatura mais amena que a de BH. As trilhas têm percursos que variam de 10 a 25 km no total”, explica. a “magrela” ideal

Destinos paradisíacos não faltam para os bikers. Mas, de nada adianta tamanha beleza, se a bicicleta não for adequada para o percurso e, ao invés de proporcionar bem-estar, causar muita dor de cabeça. O sócio da Ciclogiro, empresa especia16

lizada na comercialização de bicicletas, peças, acessórios, Daniel Trindade, explica que para a prática do esporte, o ciclista deve optar por bicicletas em estilo mountain bike, de preferência na categoria all-mountain - ideais para trilhas mais acidentadas - ou cross-country XC, para percursos mais longos e menos radicais. Uma excelente opção mais acessível, mas com toda a tecnologia das bicicletas mais caras, é modelo Scott Aspect 640, com quadro em alumínio 6061 Scott, suspensão de 100 mm com trava, freios a disco e 27 marchas. “A diferença mais notável é em relação ao peso total da bike: numa bicicleta mais cara, o peso é menor, podendo diminuir até 35%”, afirma. dica de profissional

A fisioterapeuta e praticante do esporte, Flávia Martins, orienta para que o ciclista procure um médico antes de iniciar a atividade. Ela sugere, também, exercícios de fortalecimento e alongamento como complemento. “Às vezes, ficamos mais de duas horas na mesma posição. Além disso, aconselhamos que seja realizado um curso básico de mecânica e indicamos começar por trilhas menores e menos exigentes. É importante sempre iniciar com um biker

experiente e nunca pedalar sozinho”, afirma. Ela ressalta ainda a importância dos equipamentos de segurança que são essenciais para se evitar lesões ou qualquer outro tipo de acidente.

equipamentos de segurança

Capacete Luvas Bermuda própria para bike Garrafa ou mochila de hidratação Bomba e câmara de ar Canivete de chaves allen

Serviço GRuPO MinAS RAiDERS info.: www.minasraiders.com.br

GRuPO MOuntAin BiKE nOVA LiMA info.: (31) 9163-2914 – Elton Biaggi

GRuPO Bh BiKERS info.: (31) 9801-6833 – Pedro Trindade

CiCLOGiRO BiCiCLEtAS E ACESSÓRiOS Endereço: rua Major Lopes, 14 - São Pedro tel.: (31) 3281-6833


17


eSPorte

o professor Bernardo Maia e a turma do Pé na Fita praticando Slackline na uFMG

nA CORDA bamba

Fotos Lia Priscila

Slackline virou sensação entre os adolescentes. Mas, a atividade mostra que não existe idade para equilibrar-se na corda bamba

E

quilíbrio, concentração, reflexos e consciência corporal. Esses são apenas alguns dos benefícios que a nova mania da garotada oferece a seus adeptos. Mas, há quem procure a modalidade para perder calorias, ganhar massa magra e condicionamento físico. Trata-se do slackline. O esporte, ainda pouco difundido no Brasil, já dá indícios de que veio para ficar no cenário esportivo do país. No início, era apenas uma forma de treinamento para os praticantes de montanhismo e escalada. Sua prática surgiu ainda na década de 1980, momento em que escaladores da Califórnia (EUA) utilizaram a corda para estimular o equilíbrio. A brincadeira ficou tão séria que, hoje, já caiu no gosto de jovens do mundo inteiro.

18


Em Belo Horizonte, não foi diferente. Em pouco menos de cinco anos, é muito comum encontrar grupos de amigos em torno de duas árvores de praças públicas, com uma corda esticada de uma ponta a outra, praticando o slackline. Mas, a atividade não se limita a essa faixa etária, podendo ser praticada por crianças e, também, pela terceira idade. “A modalidade é muito dinâmica. Cada um tem um objetivo a ser seguido e as metas são variáveis de acordo com a superação de cada competidor”, afirma o professor de educação física, praticante e sócio-proprietário da loja Pé na Fita, Bernardo Maia. Na capital mineira, o local onde se deu o início da prática do slackline é a Praça do Papa, localizada no bairro Mangabeiras. No entanto, existem outros lugares que já são muito frequentados pelos praticantes, como as praças da Assembleia e Floriano Peixoto, e a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Primeiros passos

Para Bernardo, “existem duas maneiras de começar a praticar a modalidade: a primeira é comprar um pacote de aulas, para ter instruções e acompanhamento de um professor. A segunda é comprar os acessórios para iniciantes e se aventurar por conta própria”. De posse dos equipamentos necessários – o kit de iniciante contém uma fita de 15m de comprimento e 5cm de largura; uma catraca com uma fita de 2m; um protetor de árvore; uma sacola, e um manual de montagem. O equipamento custa cerca de R$ 290 - o praticante iniciante tem uma série de exercícios e metas a serem cumpridos. Primeiro, é preciso aprender a subir na corda e manter-se nela com equilíbrio e controle sobre o corpo, garante Bernardo. “É preciso dominar a fita. Para isso, o praticante deve manter os braços em movimento para que a fita pare de balançar e ele consiga fazer as manobras. Com o corpo em constante movimento, o atleta se sentirá mais equilibrado”.

Praticante do esporte fazendo manobras na fita

19


“A modalidade é muito dinâmica. Cada um tem um objetivo a ser seguido e as metas são variáveis de acordo com a superação de cada competidor”

A estudante Ana Moura de Oliveira, de apenas 16 anos, é uma apaixonada pelo esporte. Pratica há um ano e já executa suas manobras com perfeição. “Antes mesmo de começar a praticar, em janeiro de 2012, o slackline já tinha me conquistado. Hoje, participo de competições e tenho me saído muito bem”, garante Ana, que tem a manobra Mojo (cai de peito na fita, gira 180°, e cai novamente de peito na fita) como sua preferida. Primeiras manobras: estáticas

As primeiras manobras para o iniciante são as de agachamento, que contribuem para equilíbrio e concentração. São DropMi, Futplant, Douple DropMi e Buda. Exercitando corpo e mente

O slackline é uma atividade que consegue trabalhar os músculos do corpo de forma harmônica. “A prática trabalha todo o corpo. Os músculos mais exercitados são os estabilizadores, aqueles que garantem o equilíbrio gravitacional do corpo. A condição cardiorrespiratória também é muito bem desenvolvida e perde-se muita caloria em uma única aula”. O professor garante, ainda, que a prática do slackline pode contribuir para o equilíbrio mental do atleta. “Trabalhamos muito o fator psicológico, exercitando a concentração, o foco, o equilíbrio e a persistência”, completa. Para Ana Moura, a prática tem aumentado sua massa muscular e proporcionado benefícios que leva para a vida inteira. “Consegui mais equilíbrio, paciência, foco e concentração. Tenho, até mesmo, me saído muito melhor na escola”, garante.

20

Submodalidades do slackline Trickline: esta modalidade realiza manobras em cima da fita, que fica a 1,5m do chão. Essa prática garante aos praticantes uma diversidade de manobras (estática, salto, flip, giro); Waterline: a fita é localizada acima da água e o objetivo é se divertir com manobras que ofereçam a possibilidade de mergulho; Longline: objetivo desta modalidade é atravessar grandes distâncias. A largura da fita é 25mm, ou seja, metade da fita utilizada na Trickline; Highline: esta é a modalidade mais radical do esporte. Com mais equipamentos de segurança, o objetivo é superar barreiras pessoais para enfrentar a altura, já que a fita é afixada em pontos altos.

serviço Pé na Fita www.lojapenafitastone.com.br


21


EDITORIAL DE MODA

Fotografia Henrique Falci Assistende de fotografia Dênis Medeiros Beleza Bruno Cândido Produção Alberth Franconaid (Agência Lipstick) Stylist Méria Cristiane (Agência Lipstick) Coordenador de Produção Vicente Duarte Modelo Simony (Woll Agency) Agradecimento Templuz


Vestido Maria Bonita Brinco Julia Torquetti Semijoias 23


Maxi Colar Sandra Castro

24


Vestido Sandra Castro AnĂŠis e pulseiras Julia Torquetti Semijoias


Vestido Sandra Castro Pulseira Julia Torquetti Semijoias

26


Vestido Alphorria Brinco Julia Torquetti 27


Arquitetura e Decoração

Natureza em casa

Por Izabela Beirão Fotos Ernani Oliveira

Quando se fala em lar, cada detalhe é cuidadosamente pensado para manter harmonia entre os ambientes da casa. A tendência do momento é decorar as paredes com um belo jardim vertical

A

urbanização e a verticalização das grandes cidades contribuíram para o surgimento de uma atrativa válvula de escape que pretende amenizar os efeitos visuais do excesso de tijolos e concretos: são os jardins verticais. A alternativa deixou de ser, apenas, uma forma de embelezar os ambientes pequenos e inutilizados de uma casa. Hoje, eles são sinônimos de luxo e sofisticação, e podem enfeitar paredes e muros inteiros. Para quem opta pela decoração, pode, ainda, destiná-la a jardins de inverno. Levar para dentro dos muros de casa uma decoração viva, com paineis ou quadros de plantas e flores naturais, coloca o ser

28

humano mais próximo de sua essência e origem. Para a proprietária da empresa Quadro Vivo, artista plástica e paisagista paulista, Gica Mesiara, é exatamente essa a missão que ela tem e que, por meio de sua empresa tenta cumprir com seu trabalho. “Temos que reconectar o homem à natureza, de maneira prática, eficiente e bela, usando a arte e a tecnologia, de modo a permitir que ele desfrute do prazer de viver e interagir com seu berço original”, afirma. Depois de 11 anos dedicando a sua carreira ao mercado financeiro, Mesiara sentiu a necessidade de fazer algo mais, em prol do bem-estar e da natureza. Apaixonada pelo meio ambiente


Ambientes de rara beleza produzidos e idealizados por Gica Mesiara

desde a infância, ela aplicou seu tempo ao estudo e pesquisa para colocar em prática um trabalho exclusivo. Há mais de 13 anos em meio a um universo de plantas, a empresária desenvolveu uma técnica com as premissas que acreditava e, hoje, é reconhecida internacionalmente. “O nosso trabalho busca aproximar o homem da natureza, criando um clima propício para que as plantas sirvam efetivamente para, além de proporcionar beleza e bem-estar, garantir a despoluição dos ambientes”. Com muito otimismo, Gica busca “reflorestar as cidades” e, foi assim, que tudo começou. “Se os grandes centros urbanos não têm espaço para as plantas, então, preciso colocá-las nos muros, paredes e telhados”, se entusiasma. Função das plantas

A fotossíntese realizada pelas plantas (transformação de CO² para O²) já contribui significativamente para a despoluição do ar. No entanto, os gases e raios tóxicos e prejudiciais à saúde estão por

todos os lados, inclusive dentro de casa. “Móveis compensados, eletrodomésticos, tintas, dentre tantas outras coisas, nos transmitem muitas substâncias tóxicas e ondas eletromagnéticas. O nosso objetivo é neutralizar tudo isso, com a utilização das plantas. Mas, existe um processo mais complexo para que os resultados aconteçam”, afirma. Para começar, é preciso saber identificar a planta certa para cada ambiente. “Para o quarto do bebê, por exemplo, sugerimos um quadro com Clorofito. Essa planta vai neutralizar todas as substâncias tóxicas vindas da tinta fresca e móveis novos. No entanto, precisamos criar o ambiente para que ela consiga sobreviver”, afirma Gica. Uma planta adequada para a cozinha é o Cacto Mostrosus que, segundo a empresária, é muito eficiente para a captação de raios eletromagnéticos, amenizando os impactos para a saúde dos humanos. “Mas, eles precisam de ambientes luminosos. Em nossos projetos a gente oferece a climatização adequada”, afirma. 29


uma verdadeira obra de arte ocupa a parede do ambiente interno

“tEMOS QuE RECOnECtAR O hOMEM À nAtuREzA, DE MAnEiRA PRátiCA, EFiCiEntE E BELA“

30

A aposentada Márcia Dolse optou por um projeto no valor de R$ 30 mil que contempla três jardins verticais em sua casa, no Jardim Guedala, região nobre de São Paulo. No local, uma parede inteira na área externa é coberta por um painel com diversas espécies de plantas, entre elas, a Samambaia Azul. Em um varandão que contempla uma sala de estar, Dolse também anexou outro painel que ocupa metade da parede, “tornando o ambiente mais vivo e aconchegante”, afirma. Na área interna, uma verdadeira obra de arte no lavabo. Um quadro vivo de Jiboias. “No lavabo, escolhemos este quadro e esta espécie de planta, pois ela consegue sobreviver melhor em ambientes com baixa iluminação e pouca circulação de ar. Não tem irrigação automática, mas ficou lindo e deu vida no lavabo, que era triste, em meio ao concreto”, afirma. Ela garante, ainda, que a opção pelos jardins verticais trouxe muito mais que beleza. “O muro externo era assim, meio triste, feio e bem alto. Depois que colocamos o painel

ficou maravilhoso. É o lugar mais gostoso e harmonioso da casa. O ambiente ficou alegre. As plantas transmitem energia, paz e alegria só de olhar. É uma sensação de felicidade”, se encanta Márcia. novidade do mercado

Artes plásticas aliadas a plantas, beleza e tecnologia. Assim como na casa de Márcia, o bom gosto tem incentivado e consolidado uma nova tendência que é uma das vertentes oferecidas por Gisa Mesiara. A empresária uniu a sofisticação e o status à beleza e ao poder curativo das plantas e tornou a decoração um artigo de luxo. Peças e quadros vivos, com designs exclusivos, muita funcionalidade e irrigação automática. Assim, o encanto se estampa nas paredes, com outra grande vantagem: fácil manutenção, graças a um moderno sistema de plantio por encaixe e ao sistema computadorizado de regas que garantem a saúde e a beleza das plantas.


31


gaStronomia

Harmonização perfeita: azeite, queijos e vinho

O nOVO StAtuS DO aZEItE

Por izabela Beirão Fotos Lia Priscila

Assim como um bom vinho, o azeite adquiriu novo status cuja ideia passa pela degustação. Mas, ao contrário da bebida, quanto mais fresco e jovem, melhor!

N

as saladas, eles são indispensáveis. Para as massas, deixam um gostinho inconfundível. E o que dizer do óleo em um apetitoso bacalhau? Divino! Não precisa ser um grande “mestre cuca” para saber que o azeite de oliva dá um toque especial e acrescenta sabor, aroma e cor na gastronomia contemporânea. Mas, como todo ingrediente, para cada tipo de prato, uma combinação que proporciona harmonização perfeita. Foram os portugueses os primeiros a trazerem o óleo para terras brasileiras, ainda no início do século passado. Mas, somente na última década, o ingrediente ganhou status de alta gastronomia.

32

O azeite de oliva tem classificações importantes que determinam para quais pratos são mais apropriados. Deve-se levar em consideração uma regra clássica e bem simples, segundo o chef da Enoteca Decanter, Ademilson Fiuza. “Para a gastronomia mais condimentada, os azeites com sabores mais intensos e mais encorpados são ideias. Já para pratos mais leves, o óleo deve harmonizar se for menos intenso. Mas, isso, vai depender dos costumes das diferentes regiões do mundo”. Outra dica importante é que, ao contrário dos bons vinhos, envelhecer é um problema. “Eles são melhores frescos já que, assim que o frasco é aberto, já se perde o aroma, aquilo que garante o sabor ao azeite”, completa o chef.


Conheça os tipos de azeite

Extra virgens: tem origem do extrato natural da azeitona (sem fermentação), e fatores como terroir, forma de cultivo, colheita, produção e variedade da fruta influenciam diretamente na qualidade final do produto, seja em sabores e aromas, seja em valores nutricionais. Após uma única prensagem a frio da fruta, obtém-se esse tipo de azeite. Por isso, ele é o mais puro e sua acidez é de, no máximo, 1% (os melhores estão entre 0,4 e 0,5%). Por sua composição química, sua perecibilidade é alta e, portanto, quando se opta por adquirir azeites extremamente frutados, picantes ou amargos, deve-se levar em consideração as condições para se armazenar o óleo.

Bacalhau assado com legumes servido na Enoteca Decanter

Ele deve ser consumido no mais breve tempo possível, para que todos os seus componentes estejam intactos e saborosos. Os azeites extra virgens são tão variados em aromas, sabores e preços quanto os vinhos, e ambos devem ser apreciados na mesma proporção de seu valor. Seu consumo é recomendado cru, em saladas, queijos, pães, peixes ou em pratos da alta gastronomia. Virgem: É extraído na segunda ou terceira prensagem da azeitona. Sua acidez pode ser de até 2% e o seu sabor é menos acentuado em relação ao extra virgem, tendo um leve sabor adocicado. É indicado para os processos de cocção no fogo.

Refinado: Adquirido em outras prensagens ou com azeitonas que não obedeçam necessariamente às mesmas exigências dos azeites extra virgem e virgem, esse tipo do óleo passa por processos de descoloração, desodorização e neutralização. Por isso, é mais utilizado para as frituras. Puro: esse tipo de azeite propõe um mix nas características do refinado e virgem. Como é menos concentrado, o sabor é suave e o seu preço muito menor do que os demais. Os outros óleos, por passarem por processos químicos são menos recomendáveis.

Receita Bacalhau assado com legumes Prato individual Chef da Enoteca Decanter Ademilson Fiuza 250g de lombo de Bacalhau (uma posta já dessalgada); 4 mini batatas cozidas; 4 mini cebolas; 4 flores de brócolis ninja; 30g de azeitonas pretas sem caroço; 2 colheres de sopa de azeite para grelhar o bacalhau; 50ml de azeite (extra virgem) a la beqr (para finalização) Modo de preparo Em uma frigideira antiaderente, acrescentar duas colheres de azeite para aquecer. Colocar o bacalhau, com a pele para baixo, sobre o azeite; deixar por cinco minutos; vire o bacalhau; acrescente a cebola e deixe dourar; retire a panela do fogo e acrescente os legumes mergulhados no azeite; coloque a mistura num refratário, ou tabuleiro, com o bacalhau com a pele para baixo. Deixe assar por 10 minutos a uma temperatura de 200°. Retire do forno, regue com o azeite e bon appetit.

serviço Enoteca Decanter Rua Fernandes Tourinho, 503 - Savassi Tel (31) 3287-3618

33


CAPA

Mãos a jato Por Izabela Beirão Fotos Ryan Loco

Ele é considerado uma máquina de dar socos. Conhecido por muitos do meio apenas por FENÔMENO, este é Vitor Belfort. Por trás de todos os músculos, o lutador afirma ser sensível e, até mesmo, romântico

V

encedor, persistente, focado e um exemplo de superação. Vitor Belfort se destacou no octógono com grandes conquistas sendo uma delas quando foi campeão de MMA, com apenas 19 anos. Nas lutas é quase impossível resistir à velocidade de seus socos. Na vida, um exemplo de homem e pai de família. No ringue, mostrou-se versátil, determinado e veloz. Mas, foi na vida que enfrentou sua grande batalha, em 2004, com o sequestro, ainda não solucionado, de sua irmã. Mais uma vez, mostrou as habilidades de um grande campeão. Pai de três filhos – Davi (7), Vitória (5) e Kyara (3) - e marido da ex-modelo Joana Prado há 10 anos, o mineirinho de coração mora nos EUA há dois anos e meio, mas garante que sente muita saudade do Estado. “Gosto do povo mineiro. As pessoas são super acolhedoras, com valores familiares e sabem receber como ninguém. Morro de saudades dos almoços de domingo na casa da minha avó, do pão de queijo e do tutu”, brinca o lutador que diz adorar a comida mineira. Para demonstrar a sua paixão por Belo Horizonte, Vitor afirma, ainda: “adotei a cidade como minha segunda casa. Moramos na capital mineira por dois anos e fomos muito felizes”, completa. Nos momentos de descontração, o programa predileto do atleta é ficar com a família que, em suas palavras, “é meu porto-seguro”. “Adoramos, simplesmente, ficar juntos. Assistimos a filmes, andamos de bike, saímos para almoçar. Adoro estar com eles”, afirma.

34


35


No início de sua carreira profissional, nem tudo foi um mar de rosas. Pelo contrário. Enfrentou obstáculos e dificuldades, mas se esquivou de todos eles e os venceu. “Na época, o preconceito que existia sobre o esporte era muito grande. Os atletas não tinham incentivos de nenhuma empresa. Por isso, tive que me mudar para os Estados Unidos com apenas 16 anos. Mas, nunca desisti. Estava sempre em todos os programas de TV defendendo o meu esporte. Hoje, me orgulho do momento em que o MMA vive”, diz satisfeito por ter contribuído para esse crescimento. 36

Profissionalmente, possui uma trajetória irretocável. Com apenas 17 anos, foi o atleta mais novo a ganhar a tão sonhada Faixa Preta no Jiu-jitsu. Ainda com 19, se tornou campeão mundial do Ultimate Fighting Championship (UFC). O cinturão das categorias peso pesado e super pesado já rodearam sua cintura. Para ele, todas as conquistas foram muito significativas. Mas, o torneio que mais marcou o atleta foi a sua primeira luta. “Todas são muito importantes. Mas, a primeira me marcou muito. Era um torneio que eu tinha que fazer duas lutas na mesma noite para ser campeão. Venci o americano Scott Ferrozo e Traig Telleman”, diz.

Depois de tantas lutas e batalhas pelo octógono e pela vida, Vitor Belfort garante que ainda tem planos para seguir nos ringues. Com 35 anos, ele pretende lutar por mais um tempo para tentar novas conquistas. Além disso, muito ponderado e consciente financeiramente, ele administra as empresas as quais tem sociedade e sua academia no Rio de Janeiro. “Quero lutar por mais um tempo e continuar investindo meu dinheiro de maneira sábia”, completa.


“Quero lutar por mais um tempo e continuar investindo meu dinheiro de maneira sábia”

37


Vinhos

Sustentável, também na taça

Por Viviana Oliveira

O crescimento da procura por vinhos tem levado os consumidores brasileiros a explorar cada vez mais o mercado. Com isso, a demanda já vai além dos rótulos tradicionais e os vinhos orgânicos, biodinâmicos e naturais já estão sendo procurados com frequência

V

ocê sabe exatamente o que tem dentro da taça de vinho que você bebe? Quem ainda pensa que o vinho é um subproduto natural da fermentação do mosto de uvas está equivocado. Existem milhares de componentes, aditivos e preservantes, autorizados e ilegais, que podem ser misturados ao vinho que tomamos, sendo que a maior parte deles são químicos que, a longo prazo, podem ter efeitos nocivos ao ser humano e ao meio ambiente. A manipulação do vinho não é uma prática recente. O homem vem adicionando substâncias ao seu vinho há mais de dois mil anos. Os romanos, por exemplo, acrescentavam desde água do mar, para diluir o vinho, até ervas, especiarias e mel, para mascarar os seus defeitos. O que mudou, obviamente, é o nível de sofisticação, química e tecnológica, utilizada para disfarçar um vinho medíocre ou para adaptar um determinado vinho ao paladar do consumidor internacional – paladar esse que muitas vezes é ditado pela pelo gosto pessoal de críticos famosos, cujas pontuações se tornam ferramentas de marketing agressivas e idolatradas pela mídia.

38

O que acontece na contemporaneidade é que o vinho sai dos vinhedos e passa a viver em laboratórios; torna-se um produto produzido em grande escala, padronizado, industrializado e, portanto, sem expressão, sem personalidade e sem senso de origem, características intrínsecas a essa bebida. Como aponta o cineasta e enófilo Jonathan Nossiter, diretor do filme Mondovino, “no vinho, como na arte, há uma beleza inerente nessa simples noção de singularidade. A sutil variação de uma garrafa para outra, ou de uma safra para outra não é uma falha, e sim um testemunho da natureza viva e reagente do seu conteúdo.” O vinho deve sempre ter uma história para contar, e é justamente isso que diferencia os vinhos de pequenos produtores dos comerciais, e os naturais dos manipulados. Contra a corrente da manipulação, existem produtores que trabalham seus vinhos e vinhedos de forma natural, orgânica e/ou biodinâmica. Essas formas “alternativas” buscam conservar a essência do vinho, deixando transparecer a autenticidade do seu terroir, dando ao vinho a oportunidade de “contar uma história”, ou seja, de revelar a tipicidade do lugar, do clima, da uva e do produtor que o fez.


A interferência de produtos químicos é mínima ou, muitas vezes, nenhuma. Evidentemente, torna-se bem mais trabalhoso fazer esse estilo de vinho e, por isso, a maioria dos produtores que seguem essa filosofia produz vinho por paixão e por convicção, não por estar na moda. Em sua maioria, são produtores pequenos, que trabalham com um vinhedo de poucos hectares e cujas próprias mãos denunciam o trabalho diário com a terra. O crescimento do consumo de vinhos no Brasil tem levado os consumidores a explorar cada vez mais o mercado, e a demanda já vai além dos rótulos tradicionais - os orgânicos, os biodinâmicos e os naturais já estão sendo procurados com frequência. As pessoas que provam tais vinhos experimentam uma nova sensação ao degustar, já que eles são mais puros, com aromas mais ricos e profundos. É bom lembrar que existem diferenças importantes entre essas três práticas, como veremos a seguir.

e as medidas aplicadas, quando necessárias, sempre levam em consideração a importância da biodiversidade e da harmonia do homem com a natureza. Vinhos naturais

Quanto aos vinhos naturais, a categoria mais “radical” das três, o uso de uvas isentas de qualquer química é indispensável. Estes vinhos são elaborados com mínima intervenção na fase de vinificação. Os princípios-chave dos produtores naturais são a qualidade e digestibilidade do vinho e a redução do uso de dióxido de enxofre (conhecido como anidrido sulfuroso, SO2). Esses produtores compreendem que os vinhos naturais possuem ciclos de vida que podem evoluir na garrafa em função das estações, da temperatura, do modo de transporte. São vinhos muito frágeis que exigem muitas precauções, mas que em troca entregam muito prazer.

Vale ressaltar que os vinhos biodinâmicos e naturais, diferentemente dos orgânicos, quase sempre são fruto de pequenos produtores, já que demandam um alto nível de cuidado e praticamente eliminam a possibilidade da produção em grandes quantidades. Atualmente esses produtores se concentram na Europa, embora existam bons exemplares também no Novo Mundo (Argentina, Chile, Nova Zelândia, Austrália, etc.). Para entender um pouco melhor o que esperar de um desses vinhos, compare o queijo canastra feito artesanalmente em uma pequena fazenda com um queijo minas padronizado, daqueles que compramos em qualquer supermercado por aí. A diferença não está só no conceito, mas também em toda a experiência sensorial que o queijo artesanal nos proporciona e que o industrial não consegue alcançar. Agora, é partir para a degustação, e descobrir na taça a leveza e a pureza desses vinhos.

A vez dos orgânicos

Os produtores orgânicos não utilizam nenhum produto sintético para o cultivo das uvas. Porém, para o nosso entendimento, o que define um vinho ser orgânico não é exclusivamente a produção das uvas e sim, principalmente, a adoção de determinadas práticas no processo de vinificação. Ou seja, nem todo vinho que se diz orgânico é mesmo orgânico. Atualmente, as certificações oficiais de vinho orgânico se restringem unicamente a definir e determinar padrões para a cultura das uvas e não para a vinificação. Já os preceitos biodinâmicos aplicam-se tanto ao cultivo das uvas quanto ao vinho. A biodinâmica é uma homeopatia da terra, cuja extrema preocupação é preservar a singularidade de cada parcela de solo e reduzir a intervenção na fase de vinificação por meio do cuidado no tratamento das uvas e da terra. A biodinâmia é de fato uma filosofia ancorada na Antroposofia, desenvolvida inicialmente pelo filósofo austríaco Rudolf Steiner. Na teoria e na prática, um vinhedo cultivado de forma biodinâmica está sempre em busca do equilíbrio com o restante do ecossistema, 39


Foto Fernando ulhoa

negÓcioS

ELEGânCiA

sObrE QUatrO patas

Por Sabrina Beckler

Entre trotes e galopes, ele é o dono da pista. o mineirinho Mangalarga Marchador se destaca pela comodidade de seu andar e por fácil aceitação de comandos

A

nimais de porte elegante, beleza plástica incomparável, temperamento dócil e próprios para a montaria: assim se cosolidou a raça Mangalarga Marchador. Com origem do Sul de Minas, o cavalo enche de orgulho os mineiros, por suas qualidades, postura e beleza rara. A raça surgiu há, aproximadamente, 200 anos por meio de um cruzamento de raças entre Alter – trazido da Coudelaria de Alter do Chão (Haras de Portugal) – e outros cavalos selecionados pelos criadores do Sul de Minas. À época, era companheiro fiel de seus donos, por ser um ótimo meio de locomoção pelos caminhos montanhosos do Estado e pelos vastos rios da região, além de ser considerado um porto seguro, por seu andar compassado e marchador. Hoje, a raça é uma das preferidas para montaria, concursos e leilões. Segundo dados da Associação Brasileira dos Criadores de Cavalo Mangalarga Marchador (ABCCMM), apenas nos primeiros oito meses de 2012, foram realizados 91 leilões, tendo sido movimentado cerca de R$ 240 milhões. Para o empresário criador da raça, Rafael Sgarbi, os animais têm se destacado pelas grandes qualidades que lhe são atribuídas, como docilidade, como-

40


didade, andamento e temperamento de sela, o que mostra que são mais atentos aos comandos do cavalheiro. Com 26 cavalos em seu haras (sendo dois garanhões e 24 matrizes (éguas)), Rancho do Marchador – localizado em São Gonçalo do Rio Abaixo, Região Metropolitana de Belo Horizonte –, entre eles, um exemplar da linhagem Favacho, o empresário nutre sua paixão pelos animais desde a infância. Hoje, o amor se transformou em um grande investimento. “Além do prazer é também um negócio. Seleciono alguns animais para concursos de marcha e exposições. Depois de escolhidos, faço o trabalho

de manejo (nutrição e treinamento). Os animais que se destacarem serão comercializados por um valor mais alto. Outros serão selecionados apenas para reprodução”, explica.

cavalos são submetidos é muito criteriosa, por meio da qual são escolhidos os melhores exemplares da raça para serem comercializados”, afirma Sgarbi, que também participa dos eventos.

como funcionam os leilões

Para começar uma criação

Um dos eventos mais cobiçados no mercado de equinos são os leilões. Eles podem ser regionais e nacionais, sendo, em sua maioria, virtuais. Ao adquirir um cavalo por esse meio, os leiloeiros – empresas escolhidas para comercializar os animais do criador – oferecem opções atraentes de parcelamento, podendo ser de 24 a 30 vezes. “A seleção a qual os

Para quem é apaixonado pelo Marchador e quer se aventurar no mercado, alguns cuidados são fundamentais. “Primeiramente, é preciso garantir uma alimentação adequada, com ração balanceada, capim ou feno de qualidade, vitaminas, água límpida em boa temperatura, controle de parasitas e cuidado com os aprumos (localizados nas patas dianteiras e traseiras, o que garante o equilíbrio do cavalo)”. Mas não é só isso. “Outro fator importante é o trabalho físico do animal – equitação, doma e manejo”, completa o empresário.

Foto Eugênio Sávio

Mangalarga foi um dos destaques do Carnaval do rio de Janeiro, com apresentação da vice-campeã, Beija-Flor

Foto Aladim Zenith

Para adquirir um bom Margalarga Marchador, algumas características devem ser observadas. Mas, isso vai depender do objetivo principal do comprador: animal para pista ou para passeio. No primeiro caso, deve-se levar em consideração o temperamento de sela, diagrama de marcha, morfologia, andamento, entre outras características. No caso de passeio, basta observar a comodidade e a docilidade. Mas, Rafael adianta que é essencial buscar orientações de algum especialista. “É preciso estudar a raça, procurar informações com alguém que realmente conheça o assunto para que possa instruir sobre o local apropriado para criação e manejo adequado. A minha orientação é que se comece sempre com éguas, pois, caso o animal não seja adequado para pista, ele poderá se transformar em reprodutor”, completa. Em sua tropa de cavalos, o empresário conta com grandes nomes. “Favacho, JB e Lobos são algumas das linhagens de cavalos mais “famosos”, originários de fazendas criadoras da raça Mangalarga há mais de 100 anos”, conclui.

41


INVESTIMENTO

De olho

no lance

Para quem pensa em investir, os leilões de imóveis estão em alta. Conheça um pouco sobre o mercado e saiba como economizar tempo e garantir lucro

A

ntigamente, quando se falava em leilões imobiliários, muitos pensavam logo nas possíveis dificuldades encontradas para dar os lances e adquirir o bem. Muita burocracia, demora na entrega do imóvel e acesso dificultado às informações dispersas na internet em sites de leiloeiros em todo o país. Mas, a situação ganha novos rumos e promessas de grandes oportunidades, tanto para investidores quanto para aqueles que buscam a tão sonhada casa própria. A internet abriu as portas para uma nova modalidade na compra e venda de imóveis. “Hoje, está muito mais fácil adquirir um imóvel a um preço menor que o valor de marcado por meio dos leilões imobiliários”, afirma o investidor Guilherme Pacheco. Mas, ele alerta para a dificuldade no acesso aos leilões, “já que os imóveis estão espalhados em diversos sites de leiloeiros do país. É muito difícil acompanhar todos eles, já que são milhares”, completa.

42


Foto izabela Valadares

O aumento na procura por bens que serão leiloados e o momento econômico vivenciado pelos brasileiros são fatores que, unidos, propiciaram o surgimento de empresas que fornecem informações mais centralizadas, facilitadas e acessíveis a todos. O empresário Eduardo Valadares, sócio-proprietário da arremateimoveis.com, mostra que o serviço oferecido pela empresa é uma opção atrativa para quem se interessa por leilões imobiliários mais não sabe por onde começar ou para quem quer ganhar dinheiro realizando bons investimentos. “A ideia da plataforma é organizar, de forma simplificada, as informações sobre os leilões que estão acontecendo em todo o território nacional, em um único site, e facilitar o direcionamento dos assinantes aos imóveis que atendam as suas necessidades, gerando lucro e economia imensuráveis”, afirma Valadares. um grande investimento

Com a tomada do bem, os leilões, que são realizados por leiloeiros, garantem um lance inicial inferior ao preço de mercado e o arremate pode chegar a ter até 50% de desconto no bem. “Existem os leilões presenciais, onde é essencial a presença dos arrematantes, e virtuais, onde os lances são feitos pela internet”, afirma Valadares. Ele completa, ainda, dizendo que “com o site arremateimoveis. com, as facilidades são ainda maiores,

o edifício, situado no bairro Buritis, contém imóvel que está sendo leiloado

pois as informações estão todas concentradas em uma única plataforma, o que gera, também, economia de tempo para os assinantes. Eles não precisam ficar garimpando na internet”. Os leilões virtuais trazem ao arrematante uma série de vantagens, entre elas, a conveniência de não ter que se deslocar a um local específico, principalmente, quando se trata de outro estado. De acordo com o advogado do escritório Martins Eustáquio e Advogados Associados, Rodrigo Martins, “o leilão pela internet possibilita a participação de qualquer pessoa, em qualquer lugar do mundo, ou seja, não se limita à região onde ocorre a venda”. Mas, o advogado alerta que “para quem pensa em investir no segmento, é preciso se informar sobre os procedimentos, as formalidades e a localização exata do bem que se deseja adquirir.

Foto Arquivo Pessoal

O momento é propício. Lucrar e economizar são as palavras de ordem. Com o mercado imobiliário aquecido nos últimos anos, o país teve um grande aumento na liberação de financiamentos por parte das instituições bancárias. As consequências disso já podem ser sentidas já que, com a desaceleração econômica, muitos dos mutuários não conseguiram arcar com os compromissos financeiros. Neste momento, entra a grande chance para os investidores. “Nesses casos, os lances podem ser bem abaixo dos valores de mercado, já que não é interessante para as instituições financeiras permanecer com o bem. Elas precisam de liquidez”, completa o empresário.

rodrigo Martins Eustáquio é advogado e sócio do escritório Martins Eustáquio e Advogados Associados

43


oportunidade

O ano de 2013 promete ser de muita economia e bons negócios para quem quer se tornar um arrematante. O Governo do Estado de Minas Gerais resolveu colocar alguns de seus bens à venda. A expectativa é que pelo menos 206 imóveis em todo Estado sejam leiloados ainda no primeiro semestre. No interior, os preços mínimos podem variar entre R$ 12 mil e R$ 110 mil. As propriedades em questão pertenciam a bancos públicos estaduais como Minas Caixa, Bemge e Credireal e foram incorporados ao patrimônio do governo no momento de suas extinção e privatização.

Foto Paulo Bareta

Além da comodidade oferecida por este tipo de leilão, há de se comemorar a democratização do acesso, ampliando o leque de possíveis interessados e permitindo, assim, mais transparência em relação às informações disponibilizadas. Para a sócia e advogada do escritório Lopes Pinto Nagasse, Fabiana Lopes, “é gratificante ver o progresso e a agilidade que este tipo de leilão traz ao mercado desde sua regulamentação, em 2009, por meio do Provimento 1625 do Tribunal de Justiça de São Paulo, pioneiro neste tipo de alienação. Um leilão de um bem em Minas Gerais que pode ser do interesse e, até mesmo, arrematado por alguém que está distante do local como, por exemplo, em Manaus, é um sinal de que o leilão judicial eletrônico não é “modinha” e veio para ficar. Por tal razão, foi incluído no projeto do Novo Código de Processo Civil como uma regra e não opção”, completa.

Fabiana Lopes Pinto, Sócia e advogada do escritório Lopes Pinto nagasse

Foto izabela Valadares

Assim, o arrematante poderá realizar excelentes negócios, com valores muito atrativos”, garante.

Na capital, um dos imóveis que estão sendo vendidos pelo governo estadual é um andar corrido do tradicional Edifício Dona Júlia Nunes Guerra, localizado na Praça Sete, no Centro de Belo Horizonte, que foi inaugurado em 1982. Uma excelente oportunidade. Que bata o martelo! imóvel do bairro Funcionários também vai para leilão

44


45


MERCADO IMOBILIÁRIO

Lar,

doce lar

Com aumento na procura, condomínios fechados localizados na região Metropolitana de Belo Horizonte são a “galinha dos ovos de ouro” de empreendimentos imobiliários

M

uitas são as razões que contribuem para que o mercado imobiliário vivencie o fenômeno do “êxodo inverso”. A nova tendência faz com que as pessoas se desloquem de regiões centrais e urbanas para ambientes naturais, mais distantes dos grandes centros. Ou seja: condomínios residenciais localizados na região metropolitana das grandes cidades oferecem mais atrativos e se tornam realidade para muitas famílias. Entre os motivos mais recorrentes, segurança e qualidade de vida falam mais alto na hora da decisão. Para o diretor da Alphasul Consultoria Imobiliária, empresa localizada no Alphaville Lagoa dos Ingleses, Márcio Tavares Lanna, o bem-estar tem sido o grande impulsionador para a alta na demanda. “Hoje, as pessoas se preocupam mais com a qualidade de vida, com a criação dos filhos em ambientes mais seguros e com a socialização da família. Isso tudo nós conseguimos em condomínios fechados”, afirma.

46


Fotos Divulgação

Morador de um dos condomínios com maior infraestrutura da região de Nova Lima, para Lanna, a proximidade com a natureza também é um fator importante na hora de decidir onde morar. Mas, o empresário afirma que é preciso ter cuidado nas escolhas, pois muitos lotes permitem a construção de, apenas, 30% da área, para manter a preservação ambiental. Só na última década, a Câmara do Mercado Imobiliário de Minas Gerais (CMI/ Secovi-MG) registrou um crescimento de 200% na construção de novos condôminos fechados na Grande BH. “Se antes estavam concentrados em Lagoa Santa e Nova Lima, atualmente todos os municípios da Região Metropolitana de BH (RMBH) já aderiram ao modelo. Condomínios desoneram a administração pública, pois toda a parte de urbanização, segurança e paisagismo é feita por associações”, afirma o presidente das loteadoras da CMI/Secovi-MG, Jader Nassif. os benefícios dos condomínios

A bela Lagoa dos ingleses

Ao contrário do que acontecia anteriormente, em que os casais mais idosos optavam por morar nesse tipo de em-

Alphaville, condomínio localizado em nova Lima

47


Foto izabela Valadares Vista do Pico do itabirito (à direita), observado no condomínio Ville des Lacs

preendimento em busca de conforto, tranquilidade e segurança, outro fenômeno vem acontecendo, trazendo jovens recém-casados para dentro dos muros e câmeras dos condomínios fechados. “Além de todos os benefícios que envolvem morar fora dos grandes centros, como o contato com a natureza, a qualidade de vida e a tranquilidade, a relação custo/benefício desta opção se tornou mais atrativa. Os imóveis da região Sul de Belo Horizonte oferecem muito pouco aos moradores”, afirma o empresário da Comunicação e morador de um dos condomínios de Nova Lima, Eduardo Henrique. De acordo com Márcio, esta é uma tendência. “Apartamentos de alto padrão – onde o custo de vida está ficando cada vez maior – estão cedendo espaço aos atrativos oferecidos pelos condomínios fechados”, conclui. 48

natureza e sustentabilidade

De olho nesta tendência, a incorporadora venezuelana, Árvores para Viver, chega a Belo Horizonte e se prepara para construir o maior condomínio residencial ecológico de Minas Gerais. Com investimentos na ordem de R$ 100 milhões, o primeiro empreendimento da empresa no Brasil será no vetor Norte, em Sabará, contando com um projeto desenvolvido pelo arquiteto Fruto Vivas, que possui referências e referendo do saudoso Oscar Niemeyer. Mais que uma incorporadora de loteamentos, a empresa é especializada em planejamento urbano. Os projetos desenvolvidos são verdadeiras reservas de qualidade de vida que pretendem manter o contato direto entre morador e natureza. “Iremos apresentar um novo conceito em condomínios residenciais com base em sustentabilidade, ecologia,

conforto e segurança. Os moradores poderão desfrutar de uma exuberante vida, tendo como vizinho a natureza”, explica o representante da empresa no Brasil, José Roberto Garbazza Santos. Com mais de 2 milhões de m² de extensão, no Árvores para Viver Sabará as 650 unidades habitacionais só ocuparão 50% da área total do empreendimento. A outra metade será destinada a área verde preservada. Cercado de mata nativa, com cachoeiras e fontes de água mineral, o empreendimento irá oferecer infraestrutura de alto padrão e deverá ser lançado no primeiro semestre de 2013. O condomínio será construído na BR 262, logo na entrada de Sabará, a apenas 17 km da Praça Sete (Centro de BH) e a 19 km de Nova Lima, seguindo pela estrada que deverá ser construída na região e que ligará os dois municípios.


BAND. A 2ª EMISSORA MAIS ADMIRADA DO BRASIL. Mais uma vez a Band foi eleita pela Pesquisa Veículos Mais Admirados como uma das emissoras mais prestigiadas do país. O mercado publicitário reiterou: a Band vive um grande momento, renovando audiências, aproximando-se do público jovem, mantendo sua credibilidade comercial e consolidando-se como uma ótima opção para anunciantes.

band.com.br

49


opinião

O fruto proibido

Por Leo Soltz

Das velhas historias bíblicas contadas por minha avó quando garoto, recordo-me hoje como os exemplos do passado continuam tão atuais. Para o bem ou para o mal. O poder e a tentação são elementos vivos, em plena erupção no intimo de cada um de nós. Saber como lidar com eles é o que nos torna melhores. Infelizmente os tropeços são inúmeros. Recentemente, acompanhando um processo judicial que movo contra uma empresa de loteamento, me deparei com um elemento estranho, no mínimo peculiar, no documento enviado pelo advogado para dizer em que “pé” estava tal ação. “Vista programada”

Trata-se de mais um dos inúmeros absurdos que o judiciário estadual vem apoiando, para atrasar os trâmites – já tão lentos desta máquina judiciária. O cidadão que espera justiça e agilidade para tocar a sua vida e resolver pendências, se vê neste imbróglio. Na outra ponta, advogados atônitos, sem qualquer meio de insurgência quanto a esta invenção - algo completamente sem sentido. 50


Imaginem: publicam um despacho que só surtirá efeito depois de 30 dias, período este em que a parte que discordar do ofício faça o que quiser para atrasar o cumprimento da ordem judicial ou decisão. A sentença já foi dada, você tem ideia (vaga) daquilo que está posto pelos meios eletrônicos e não pode ter acesso na secretaria da vara cível na integra do documento que o juiz já anexou ao processo. Dá para imaginar a incoerência? A justiça comum vem dando tamanha liberdade de atuação, sem qualquer fiscalização aos seus juízes, que acabam exercendo verdadeiro “poder legislativo”, o que de maneira nenhuma poderia acontecer. A única resposta mais ou menos plausível para que o procedimento

de “vista programada” ocorra é o imenso volume de processos despejados todos os dias para o judiciário, alguns chegando pelo Ministério Público (MP). Muitos destes, sem qualquer exame prévio de mérito mais apurado. Uma das soluções para este impasse entre as duas instituições – impasse este que ninguém quer comentar e assumir é o de uma trégua branca e uma melhor percepção do que será enviado para “subir” ou “descer” e se transformar em processo, de fato. Vale a pergunta, neste momento sem qualquer juízo de valor. Porque não usar mais as delegacias de policia para inquéritos que possam esclarecer fatos quando assim o teor da de-

núncia e/ou irregularidade permitir antes de simplesmente enviar tais elementos básicos e frágeis para um MP que, por sua vez, reenvia os mesmos para uma das inúmeras varas do juízo? E vai mais uma: porque nos chegam algumas informações de juízes que não conseguem despachar seus processos em tempos hábeis, com casos que ultrapassam mais de 12 anos de espera? Não creio que intervenções de conselhos do judiciário e do MP sejam necessárias, mas o cidadão quer respostas. E rápidas. Para o senhor juiz que se protegeu na “vista programada”, espero que a mordida do fruto proibido não o tenha consumido. Espero. 51


arteS PlÁSticaS

O SiLÊnCiO QUE grIta

Por izabela Beirão Fotos Divulgação

Com belas e expressivas esculturas, a artista plástica Eliana Secondi mostra a força da mulher em uma comunicação gestual silenciosa. Em breve, a artista estará no Brasil

52


C

aminhando pelas ruelas de Ascoli Piceno, cidade localizada na região dos Marche, na Itália, não foi difícil perceber as influências dos traços delicados, mas, ao mesmo tempo, marcantes da artista plástica Eliana Secondi. Em suas esculturas de terracota, bronze, ferro e mármore, muitas das belezas arquitetônicas italianas podem ser vistas nas curvas, sem tornar o óbvio uma característica. Foi ali, na parte central histórica da cidade, região construída em mármore cinza, em tons extraídos das montanhas localizadas ao redor – também conhecido como travertino –, que nos encontramos com Eliana Secondi. Em um cenário que remonta o fim da Idade Média, uma das praças renascentistas mais bonitas do país da bota, Piazza Del Popolo (Praça do Povo), foi escolhida para que a artista brasileira, de coração ítalo, nos contasse um pouco de sua trajetória artística.

em toda a extensão de uma vida. Um trabalho internacional, muito fácil de ser consumido e apreciado. “Em cada lugar da Itália, um sentimento diferente, um clima romântico a mais. A beleza arquitetônica dessas cidades tornou-se o cenário perfeito para viver momentos inesquecíveis. Tudo isso influenciou o meu despertar artístico, revelado em minhas obras espalhadas pelo mundo”, afirma. Na Itália, a artista plástica tem dividido o seu tempo entre Roma, Ostia e Ascoli Piceno. Mas, a ponte aérea entre regiões das terras brasileiras tem falado mais alto e tomado ainda mais o seu

tempo. “Em 2013, começo a colocar em prática os projetos que tenho no Brasil. Fico muito feliz com isso, já que é lá que está a minha origem. Em breve, estarei mais perto dos brasileiros, levando comigo a minha arte”, afirma. Seus traços mais marcantes

Eliana demonstra um estilo contemporâneo/futurista, com temas que envolvem a música, a figura humana – principalmente as mulheres – e os animais – especialmente os gatos, que, para ela, “simbolizam o afeto e a amizade”. Mergulhe no universo artístico de Eliana Secondi.

A paixão pelas artes plásticas a acompanha desde a adolescência, ainda no Brasil. Se mudou em definitivo para a Itália para viver seu grande amor, ao lado do restaurador de arquitetura italiano, Fausto Secondi, com quem divide a vida até hoje, local onde consolidou sua carreira artística. Agora, após mais de 30 anos mergulhados em experiências europeias, pretende voltar ao Brasil para mostrar a sua pátria tudo o que absorveu e seu amadurecimento artístico. “Este retorno tem como objetivo trabalhar no processo criativo de uma nova fase da minha carreira, na linha que apresento em minhas atuais peças. No momento, o Brasil está muito fértil”, se entusiasma. Sua obra, com traços delicados e inconfundíveis em esculturas belíssimas, diz por si só. Como a própria artista define, “comunicar em silêncio é meu grande objetivo com as obras que crio”. Encantada pela beleza italiana e pela arquitetura do país, ela imprime essa influência em sua arte que expõe, de uma maneira sutil e romântica, a força da mulher nas diversas facetas assumidas pelo gênero feminino 53


un silenzio l’altro, da sÊrie Madura.

54


Angelo Mati ĂŠ a escultura que se tornou a assinatura da artista. Hoje, esta obra encontra-se iluminando um castelo na Toscana.

55


EVENTOS EVENTOSESPECIAIS ESPECIAISMERECEM MERECEMOOCENÁRIO CENÁRIODOS DOSSEUS SEUSSONHOS SONHOS CCAASSAAMMEENNTTOOSS 56

AANNI IVVEERRSSÁÁRRI IOOSS

1155 AANNOOSS

BBAATTI IZZAADDOOSS

FFOORRMMAATTUURRAASS

BBOODDAASS

CCOORRPPOORRAATTI IVVOOSS


Encontraro opar parperfeito perfeito Encontrar paracasar casarnão nãofoi foinada nadafácil, fácil, para cenáriodo dodia diamais mais jájáo ocenário especialda dasua suavida, vida, especial vocêacabou acaboude deencontrar. encontrar. você

CASAMENTOS CASAMENTOS AV.RAJA RAJAGABÁGLIA, GABÁGLIA,2671 2671 AV. SÃOBENTO BENTO 31313293 32938787 8787 SÃO espacomeet.com.br espacomeet.com.br

57


jurídico

Dissídio Coletivo

Por Guilherme Cobra

D

issídio, Data-Base, Convenção Coletiva de Trabalho. Certamente, muitos já devem ter ouvido ao menos um desses termos, mas talvez sem saber o que estas palavras significam exatamente. Comum nesta época escutarmos pelos corredores das empresas “quantos por cento vai ser o nosso dissídio?”. De acordo com a legislação trabalhista brasileira, associar a palavra dissídio com a época em que os sindicatos negociam aumentos salariais não está correto. Muitas vezes, as pessoas usam o termo dissídio de forma equivocada. Quando falam que este é o mês do dissídio, na realidade, estão querendo dizer que este é o mês da Data-Base. Então o que vem a ser Data-Base? Nada mais é que a data em que os sindicatos negociam condições de trabalho como, aumento de salário, piso salarial da categoria, tickt refeição, aumento do adicional da hora extra, entre outros. Normalmente, essas condições são discutidas anualmente, sendo que cada categoria profissional tem uma Data-Base. Essa negociação geralmente antecede a Data-Base, cerca de dois meses. Havendo um acordo entre o sindicato e empresários, isso passa a ser chamado de Convenção Coletiva de Trabalho. São elas que vão dirimir todas as regras relativas ao profissional representado pelo sindicato e geralmente têm um prazo de duração de um a dois anos, no máximo.

58

Ou seja, a convenção define, entre várias regras, salários, adicionais, estabilidade para os trabalhadores que estão para se aposentar, direito à creche, aumento de vale-refeição, plano de saúde. Caso não haja um consenso, o dissídio coletivo é proposto. Por sua vez, o dissídio, como os dicionários de língua portuguesa preveem, significa conflito de opiniões ou interesses, divergência, controvérsia. Para a legislação, não poderia ser diferente, significa ação. É sinônimo de reclamação trabalhista. É uma ação proposta perante a justiça do trabalho. Os dissídios coletivos são ações propostas à Justiça do Trabalho por pessoas jurídicas (Sindicatos, Federações ou Confederações de trabalhadores ou de empregadores) para solucionar as questões que não puderam ser solucionadas pela negociação direta entre trabalhadores e empregadores. Os dissídios coletivos podem ser de natureza econômica ou jurídica. Os de natureza econômica criam normas que regulamentam os contratos individuais de trabalho como, por exemplo, cláusulas que concedem reajustes salariais ou que garantem estabilidades provisórias no emprego. Os dissídios de natureza jurídica, conhecidos também como dissídios coletivos de direito, visam a interpretação de uma norma legal pré-existente que, na maioria das vezes, é costumeira ou resultante de acordo, convenção ou dissídio coletivo.

Suscitado dissídio, a primeira etapa do processo consiste na realização de audiência de conciliação e instrução. Nessa audiência tenta-se levar as partes à celebração de um acordo que ponha fim ao dissídio. Nestes casos, o Juiz pode formular uma ou mais propostas visando a conciliação e no caso de acordo, será homologado pela Seção Especializada em Dissídios Coletivos. Caso não haja acordo, o Juiz passará à fase de instrução, na qual interrogará as partes a fim de colher mais informações para o julgamento da matéria. A decisão do Dissídio Coletivo que implique em novas condições de trabalho poderá ser estendida a todos os trabalhadores da mesma categoria profissional que atuem na jurisdição do Tribunal Regional de Trabalho onde a questão foi julgada. Certamente, esse assunto não é muito simples de entender. Tantos os nomes quanto as definições não fazem parte do nosso cotidiano. Daí a dificuldade. Para uma melhor visão e entendimento do assunto é recomendado que as empresas busquem o apoio de um profissional habilitado, advogado, para acompanhar desde o principio todas as negociações com o sindicato, na qual inclusive, estará apto para acompanhar o dissídio coletivo caso seja proposto.


59


Foto Eurocpter | Divulgação

veículoS

PELOS ARES DE bElO HOrIZOntE

Por Sabrina Beckler

Modelo EC145T2

Para os mais abastados da capital mineira, eles são a nova “menina dos olhos”. A frota de helicópteros dobrou na última década mostrando ser uma excelente opção de transporte para os executivos

60

P

ressa, imediatismo da era contemporânea e muito trânsito em Belo Horizonte e Região Metropolitana. Essas são as principais causas que levaram empresários mineiros a utilizarem helicópteros como meio de transporte diário. Mas não é só isso. Embora com baixo crescimento econômico registrado em 2012, o Brasil viveu uma década próspera, o que resultou em maior poder aquisitivo para os brasileiros. Isso refletiu diretamente na indústria de bem-estar e de luxo.


Foto Eurocpter | Divulgação

Se o trânsito em terra firme contou com a duplicação da frota de veículos na última década, pelos ares não foi diferente. Com o aumento semelhante no número de helicópteros no Estado, chegando a 100%, a Associação Brasileira de Pilotos de Helicóptero (Abraphe) cobra a criação de rotas especiais para atender a alta na demanda no espaço aéreo de Belo Horizonte.

EC145MB

Dois modelos de helicópteros disputam a preferência dos milionários brasileiros. Um é o EC-145T2, produzido pela empresa alemã Eurocopter e comercializado pela fabricante brasileira Helibras, que pode chegar a custar cerca de U$ 9,2 (sem impostos). Com seis unidades vendidas no Brasil desde 2009, a nova versão mantem as características do antecessor, com espaço para um ou dois pilotos e oito ou nove passageiros. Considerado um dos mais silenciosos da categoria, o EC145 foi produzido com base no conceito “Stylence” (Style + Silence), que oferece o menor nível de ruído entre as aeronaves de sua categoria. Sua cabine é ampla e confortável e possui 680 km de autonomia, permitindo a realização de viagens de longa distância, como São Paulo a Belo Horizonte, sem escala para abastecimento.

Foto Agusta Westland | Divulgação

os preferidos dos executivos

Modelo Grand new 22216 - South Africa

Foto Agusta Westland | Divulgação

A ampla cabine pode ser configurada de acordo com as necessidades do cliente, com poltronas exclusivas ou espaços para reunião. O bagageiro comporta as malas de todos os ocupantes com acesso direto pela traseira da aeronave. Os vidros dianteiros ocupam toda a frente do helicóptero possibilitando uma incrível vista durante a viagem. Já o motor é um potente Arriel 2E aliado ao exclusivo Fenestron do rotor de cauda, que oferece maior segurança, maior eficiência e controle antitorque.

61 Modelo W10911793


Fotos Agusta Westland | Divulgação

Modelo Grand new 22225 - Portugal

“O MODELO DE LuXO MAiS VEnDiDO DO BRASiL (...) EnFEitA A ‘GARAGEM’ DO BiLiOnáRiO EiKE BAtiStA.” Modelo Grand new 22223 - Montecarlo

A outra preciosidade é o Grand New, da empresa italiana AgustaWestland, que custa consideráveis U$8 mi. O modelo de luxo mais vendido do Brasil é o predileto da classe executiva. Um deles enfeita a “garagem” do bilionário Eike Batista. Uma evolução do modelo Grand (2005), a nova versão foi lançada em 2010 e já conta com mais de 25 unidades comercializadas em todo o país. Na cabine cabem sete passageiros, mais o piloto, e pode percorrer até 785 km, sem escalas. O material do helicóptero é composto por fibra de carbono e utiliza tecnologia similar a dos carros de Fórmula 1. O modelo possui, também, visão sintética, 62

ou seja, tecnologia que permite visualização ampla do exterior, com maior profundidade e realismo. outro “brinquedinho” dos sonhos

Outro modelo de tirar o fôlego é um dos mais vendidos no mercado nacional, o AW109 Power Vip, com capacidade para sete passageiros, mais o piloto. A aeronave se mostra versátil, e oferece o mais alto nível de benefícios para os mercados comerciais, governamentais e militares, combinando um ótimo desempenho com custo-efetividade. A “máquina” pode ser utilizada para rea-

lizar transporte executivo com serviços offshore, emergência médica ou de vigilância e missões de patrulha para as forças policiais, mostrando toda sua flexibilidade. Com autonomia de 936 km, o modelo já teve mais de 70 unidades vendidas no Brasil e seu custo médio é bem atrativo: chega a U$ 650 mil. A aeronave pode ser equipada com motores Pratt & Whitney ou motores Turbomeca controladas por um sistema digital de controle do motor (FADEC). Nas acomodações do piloto, conforto e tecnologia podem ser percebidos em uma cabine de vidro digital com seis monitores de cristal líquido do instrumento.


www.ampliomoveis.com.br

Revolutionary

Show Room Fรกbrica, 31 l 3621 7725

63


marketing

Um aroma

para dar e vender

Por Izabela Beirão Fotos Divulgação

Para se diferenciarem dos concorrentes, empresas criam boas memórias a clientes por meio de aromas marcantes

T

ato, visão, paladar, audição e olfato. Se os consumidores têm cinco sentidos, por que não explorá-los? Embora seja, aparentemente, óbvia a resposta para a pergunta, muitas empresas ainda utilizam pouco esta variedade de sensações em suas ações de marketing, estimulando apenas duas delas: visão e audição. Cansados com o excesso de informação adquirido por meio de sons e palavras, muitas vezes as pessoas sentem dificuldade em decodificar a mensagem enviada por uma empresa, que peca na comunicação com seu bem mais precioso: o cliente. O bombardeio de informações e novidades realizado de forma desordenada e pouco estratégica pode ser capaz de cegar ou ensurdecer o consumidor. Com o excesso de mensagens que devem ser decodificadas, sobretudo pela visão, o consumidor fica sobrecarregado, gerando fadiga e desinteresse. Por isso, há, hoje, uma necessidade de utilização de estratégias mais eficientes que sejam capazes de combater isso e que diferenciem uma empresa de seus concorrentes.

64


As fragrâncias L’acqua di Fiori

O consumidor tem mudado suas preferências com a mesma velocidade com que as informações vão e vem. Tornouse mais exigente em suas escolhas e passou a consumir, além do melhor produto, as melhores sensações, é o que garante a gerente de marketing e desenvolvimento de produtos da marca L’acqua di Fiori, Célia Anrelink. “Desde 2003, passamos a sentir essa mudança no comportamento do consumidor. A gente tem estudado muito esta questão. Os clientes querem uma experiência e não apenas um produto. Muitos deles preferem o conforto, outros o aconchego, e outros a sensação de sensualidade. Buscamos suprir essas expectativas”, afirma.

Comprovadamente, o olfato é capaz de produzir experiências únicas às pessoas, garante Célia, já que “passa pelo sistema límbico, no cérebro, responsável pelas emoções”. Mas, se a fragrância se associar, também, a apresentação do produto, com programação visual e layout diferenciado e exclusivo, os resultados são surpreendentes: “é possível transportar o cliente ao universo que ele deseja estar”, completa. Marcas que possuem cheiro

O cheiro é um dos componentes que contribuem para a construção e fixação da identidade da marca. O consumidor consegue criar uma memória boa da empresa, associando o

aroma a coisas positivas. Sendo assim, muitas marcas investem na criação de fragrâncias como estratégia de marketing olfativo. Uma das pioneiras é a Trousseau que, há mais de 20 anos no mercado, conseguiu agregar valor a seus produtos com o inconfundível cheirinho Trousseau. “Essa ideia nasceu quase que junto com a marca. Naquela época, há mais de 20 anos, a gente já sentia a necessidade de uma loja cheirosa, embora não fosse um costume das marcas. Por isso, cada vez mais a gente viu que este seria um grande diferencial. Depois de um tempo importando fragrâncias, geralmente francesas, passamos a desenvolver o nosso próprio cheirinho Trousseau”, afirma a sócia-proprietária, Mônica Gonçalves. 65


Para Mônica, a fragrância criada não deve ser modificada nunca. “Durante todo esse tempo, há mais ou menos 15 anos, consolidamos um cheiro único, que jamais irá mudar, pois se tornou referência para o consumidor e para o mercado. Mas, passamos por várias transformações no que se refere a embalagens. No final do ano passado mesmo, modificamos o design das embalagens da nossa linha. O cliente gosta de uma marca que se mostra cuidadosa e atenciosa com ele”, diz a empresária. Com cheiro exclusivo, a Trousseau oferece uma linha de produtos que abrange odorizante de ambientes, sabonetes, hidratantes, sais e espumas de banho e óleo para o corpo. “Todo cliente leva pra casa um pouco do nosso cheirinho, que é borrifado no produto em que ele comprou”, completa.

66


inteligÊncia digital

SOCiAL

cOmmErcE

Por Leonardo Bortoletto

A

ascensão das redes sociais ampliou as possibilidades de contato com amigos, trocas de informações, interesses e influências. Essa socialização virtual criou uma nova forma de negócios para empresas e marcas incorporadas ao e-commerce: o social commerce. Conhecido como s-commerce, o sistema complementa a atuação de uma empresa no comércio eletrônico, por meio das redes sociais. No Facebook, por exemplo, o país lidera o crescimento em todo o mundo, o que proporciona boas oportunidades de negócios. O s-commerce é uma jogada de gênio de empresas que visionaram o crescimento das redes sociais e estão apostando nessa forma de comércio. Muitas estão desenvolvendo aplicativos para que o consumidor da loja virtual conheça as novidades por meio da rede social, sem precisar entrar no site da empresa para

ver as informações. Empresas que queiram apostar no s-commerce têm grandes desafios pela frente. É necessário inovar nesse segmento para se diferenciar de outros perfis e fidelizar o público consumidor, bem como investir em comunicação para “convencer” os internautas sobre as possibilidades e vantagens de comprar pelas redes sociais. O ambiente de compartilhamento dessas mídias favorece a disseminação das informações de produtos, marcas e serviços. Essa recomendação é um modo de aumentar a visibilidade dos produtos e as vendas, já que são consumidores que divulgam na rede social. Segundo a pesquisa Global Trust in Advertising 2012, da Nielsen, 92% dos entrevistados afirmaram que a recomendação de amigos é a forma de propaganda mais confiável e, em segundo lugar, com 70%, os comentários de consumidores publicados na internet.

“é nECESSáRiO inOVAR nESSE SEGMEntO PARA DiFEREnCiAR DE OutROS PERFiS E FiDELizAR O PúBLiCO COnSuMiDOR...” Algumas empresas brasileiras estão no caminho certo apostando no social commerce. Mesmo que ainda pouco explorado, acredito que esse comércio tende a crescer bastante nos próximos anos no Brasil. Aproveitar as oportunidades do s-commerce para favorecer os negócios é um modo de alavancar o produto, a marca ou o serviço por meio das novas tecnologias disponibilizadas no mundo virtual.

67


Foto Eugテェnio Sテ。vio

em cena

FiLARMテ馬iCA, DE mInas para O mUnDO Por Sabrina Becker

uma das melhores e mais novas orquestras do Brasil completa seis anos de atividades, realiza sua primeira turnテェ internacional e abre temporada 2013 em grande estilo

68


A

Orquestra Filarmônica de Minas Gerais acaba de completar seis anos de atividades, ocupando uma posição de destaque no cenário nacional - uma das melhores orquestras do Brasil - e enche de orgulho o nosso Estado. Criada para tornarse um grupo de excelência artística, a orquestra, em sua programação, apresenta ao público obras essenciais do repertório sinfônico e produções contemporâneas, inclusive peças raramente executadas.

Foto rafael Motta

Após 264 concertos realizados e um público total superior a 410 mil pessoas, a Filarmônica de Minas Gerais iniciou seu sexto ano de atividades com a estreia da sua Temporada 2013 em fevereiro, em concerto no Palácio das Artes. Mais uma vez, a Filarmônica mantém seu compromisso de trazer renomados artistas e realizar celebrações especiais como os 200 anos de nascimento de Verdi e Wagner ao cenário de Minas Gerais. Em março, as apresentações estão marcadas para os dias 19 e 28. No repertório: Zare, Mendelssohn, Brahms/Schoenberg, Stravinsky, Strauss, Tchaikovsky.

turnê internacional

Em 2012, a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais realizou sua primeira turnê internacional com cinco concertos na Argentina e Uruguai e já recebeu novos convites para apresentações na América do Sul. A Orquestra realizou ainda duas séries de apresentações no Palácio das Artes, em Belo Horizonte, turnês, Concertos para a Juventude, Clássicos no Parque e Concertos Didáticos. Para 2013, estão nos planos o lançamento de três CDs, sendo um independente e dois em parceria com a Naxus, a maior distribuidora de CDs clássicos do mundo.

69


Prêmios

Neste curto espaço de tempo, a Orquestra foi reconhecida com três importantes prêmios brasileiros: em agosto último, recebeu o Prêmio Carlos Gomes de melhor orquestra do Brasil, feito que também havia alcançado anteriormente, em 2010, quando foi eleita o melhor grupo musical erudito pela Associação Paulista de Críticos de Artes (APCA). Em 2009, o diretor artístico e regente titular, maestro Fabio Mechetti, recebeu o Prêmio Carlos Gomes como Melhor Regente brasileiro. Entre os artistas que já se apresentaram com a filarmônica estão Nelson Freire, Arnaldo Cohen, Antonio Meneses, Eliane Coelho, Marcelo Bratke, Augustin Hadelich, Yang Liu, Maximiano Valdés, Ligia Amadio, Daniel Binelli, Fabio Zanon, Adriane Queiroz, Vadin Gluzman, Pascal Rogé, Joshua Bell, Isaac Karabtchevsky, Sergei Nakariakov, Alisa Weilerstein, Leon Fleisher, Kazuyoshi Akiyama, Krzysztof Penderecki, Conrad Tao, Paulo Szot e Eduardo Monteiro.

Foto Miguel Anunciação

De acordo com o diretor artístico e regente titular da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, Fabio Mechetti, com a criação da orquestra, o Estado de Minas Gerais investiu, de maneira inequívoca, na qualidade da cultura de excelência em música sinfônica oferecida à população. O impacto desse ousado projeto foi sentido de imediato, trazendo aos mineiros, da capital e do interior, uma orquestra que não só mostra qualidade em si, mas repercute em vários setores da vida cultural, educacional e econômica do Estado. “Hoje, a Filarmônica traz a Minas Gerais, não só em nível local, mas nacional e, até mesmo, internacional, resultados que fazem do Estado uma respeitada e admirada referência no campo da música e, também, no modelo alternativo e comprovadamente bem sucedido de gestão cultural. Nos próximos anos, com a construção da Sala de Concertos da Filarmônica e com o continuado apoio que hoje transcende o governo, incluindo a iniciativa privada e um público cada vez mais conectado com nosso trabalho, nossa orquestra se destacará ainda mais como agente de transformação cultural, emancipação social e impacto econômico”, afirma.

70


Foto Eugênio Sávio orquestra Filarmônica participa de turnê internacional

o maestro

Natural de São Paulo, Fabio Mechetti atua na orquestra desde sua criação, em 2008. Por esse trabalho, recebeu o XII Prêmio Carlos Gomes/2009 na categoria Melhor Regente brasileiro. É também regente titular e diretor artístico da Orquestra Sinfônica de Jacksonville (EUA), desde 1999. Foi regente titular da Orquestra Sinfônica de Syracuse e da Orquestra Sinfônica de Spokane, da qual é, agora, regente emérito. Na Orquestra Sinfônica Nacional de Washington, tornou-se regente associado de Mstislav Rostropovich e regente residente da Orquestra Sinfônica de San Diego.

Programação de março SéRiE ViVACE

SéRiE ALLEGRO

19 de março – 20h30 Palácio das Artes

28 de março - 20h30 Palácio das Artes

rossen Milanov, regente convidado Anthony Flint, violino Eduardo Hazan, piano

Fabio Mechetti, regente Vladimir Feltsman, piano

ZArE Green Flash Mendelssohn Concerto para violino e piano em ré menor Brahms/Schoenberg quarteto para piano nº1 em sol menor, op. 25

Stravinsky Jogo de Cartas r. Strauss Morte e Transfiguração, op. 24 Tchaikovsky Concerto para piano nº1 em si bemol menor, op. 23

71


Granbello Hotel Alameda Presidente Eduardo Fureti, 35 Jardim Encantado - Vespasiano - MG (31) 3621-3430 www.granbellohotel.com.br

72


GRANBELLO H o t e l

73


na Balada

Dj Pedrão Meirelles

Marcela de Brito

nathalia Paes Leme

DJ tiËStO Em bH

Fotos Flávio Borges

D

j Tiësto, um dos maiores do mundo, esteve em BH no último dia 2 de fevereiro, em apresentação única do Expominas. Esta é a quarta passagem do artista pela capital mineira, após dois saudosos anos. O evento foi realizado a partir da união de todas as grandes produtoras do cenário eletrônico. Concorrentes no segmento de festas eletrônicas de alto nível, o grupo composto por Label 12 e LS Produções se uniu aos agora parceiros da TF7. Uma união de know-how jamais vista em BH. Tiësto é um artista que transcendeu gêneros musicais para criar um conceito único. Suas realizações incluem: uma indicação ao Grammy, vários prêmios da MTV, além de sua participação na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Atenas para uma audiência de bilhões, e até mesmo uma estátua de cera no museu Madame Tussauds.

74

Dj Tiësto no Expominas


Luiz Claudio Balda e isabella Diniz

Fabiana Vital e Tarcílio Junior

Vista do show do Tiësto no Expominas.

Dj Tiësto no Expominas.

Thaciane Correa

Paula Sampaio

Karoline Lopes

rodrigo Dória e Paulo Henrique Camaleão

Andressa Freire e Sheila Maciel

75


BH em cena

Jussara Naves com Marcelo Moreira

“Esculturas” em BH A artista plástica Vânia Braga, uma das escultoras figurativas mais respeitadas no Brasil, lançou, mês passado, em um evento na Livraria Leitura, do BH Shopping, seu primeiro livro de arte, “Esculturas”. A obra, que contou com a aprovação da Lei Rouanet de Incentivo à Cultura, demorou aproximadamente três anos para ser concluída e foi dividida em três capítulos. Um com os detalhes das esculturas, outro retratando o processo criativo da artista e, um último, com sequências fotográficas das obras em ambientes externos. As fotografias são de Rui Alves.

76


Foto Juliana Gontijo

viagens em debate Você conhece todos os segredos da Rússia, China e Belo Horizonte? A próxima edição do Viagens em Debate, que acontece nos dias 12 e 13 de março, na capital mineira, desvenda para você. O evento exclusivo, realizado pela Exodus Turismo, tem programação para dois dias, tendo uma noite especial com palestras de especialistas em turismo, além de coquetel com cardápio e músicas típicas dos destinos em questão.

Xiv informando Gloria Kalil posa ao lado do estilista Eduardo Amarante com blazer do inverno 2013 da sua marca

em voo solo O mineiro Eduardo Amarante acaba de se lançar em carreira solo e já comemora o sucesso de sua grife. A marca, que leva o nome do estilista, conta com 40 pontos de venda espalhados pelo Brasil e traz para o inverno criações ousadas e sofisticadas, idealizadas para mulheres urbanas e elegantes. As misturas clássicas de preto e branco ganham toques de cor, o que deixa a coleção ainda mais exclusiva. Já o maximalismo das tapeçarias, aplicações manuais de renda francesa e o mix de estampas contrapõem temas gráficos e orgânicos, como florais e animais.

A maior feira de formaturas do Brasil, que acontece nos dias 22, 23 e 24 de março, no Expominas, promete muitas novidades para este ano. Uma delas é o sorteio de um carro zero km entre as comissões de formatura que fecharem contratos. O evento dará oportunidade aos estudantes de encontrarem toda a infraestrutura necessária para o grande dia. Serão mais de 90 stands entre cerimoniais, buffets, bandas, salão de festas, dentre outros. A expectativa é de que 3.000 comissões de formatura compareçam aos três dias do evento, somando um público total de 12.000 visitantes.

By vuarnet Com exclusividade em Belo Horizonte, a famosa blogueira Nati Vozza, lançará sua grife BYNV pela Vuarnet do BH Shopping. O dia do lançamento, 14 de março, será feito com um coquetel com a presença de diversas outras blogueiras. As roupas da coleção são peças-coringa e parecem agradar a grande maioria das mulheres.

montblanc albert einstein As lojas da joalheria Manoel Bernardes em BH acabam de receber a última coleção especial da Montblanc: Great Characters Limited Edition. Os instrumentos de escrita, em edições limitadas, são desenhados e criados em homenagem aos grandes personagens da história que, com um talento visionário, impactaram a humanidade. Graças a esta tradição, a nova coleção dá vida ao gênio extraordinário de Albert Einstein, que desenvolveu a Teoria da Relatividade. 77


Foto rafael Tavares

Foto Caroline Barrionuevo Dudu Bertholini entre as modelos do pocket show

Nara Aline, Adriano Vale e Cristina Jota

Privilége night gastrô

Toda a irreverência e a exclusividade da Neon estão, agora, de volta a BH. Comandada por Dudu Bertholini, a marca paulista carrega em seu DNA peças de personalidade e mix de cores e estampas que são a marca do estilista, que esteve na cidade recentemente para um pocket desfile, na própria Store 31, fashion window inaugurada pelo empresário Guilherme D’Ornellas, ponto de vendas exclusivo da marca na capital mineira.

No início do ano, a Kia Brisa realizou um jantar com 16 clientes, no Na mata Café. O Privilége Night Gastrô, que contou com um cardápio exclusivo, criado pelo dinning club, faz parte do Programa de Relacionamento da concessionária, que tem como finalidade proporcionar benefícios aos seus clientes, como convites para eventos, serviços automotivos, além de descontos e promoções.

Foto Estudio 53

neon em Bh

dias das mães BmW Dia das Mães pede por uma comemoração especial, pensando nisso, a Euroville MINI Cooper, em parceria com o estúdio de fotografia Estudio 53 e o salão de beleza Maison Rocha, preparou em uma ação ímpar com seus clientes. Durante os primeiros meses do ano, as mamães, clientes da marca, estão sento fotografadas com seus filhos, utilizando como cenário a loja da MINI Cooper. O resultado poderá ser conferido em maio, em uma exposição dentro da própria concessionária. Ao mesmo tempo em que as crianças são fotografadas, os pais têm a oportunidade de trocar experiências e degustar um espumante.

78


Parceria Promissora Pela primeira vez no país, um gigante nacional do mercado de varejo de móveis e eletrodomésticos se une com uma empresa da área imobiliária. Através de uma parceria, os clientes que fecharem contrato com empreendimentos indicados pela Morus Imóveis, empresa de consultoria em vendas de lançamentos imobiliários que mais cresce em Minas Gerais, ganharão um vale-compras no valor de R$ 5 mil para adquirir, na Ricardo Eletro, móveis e eletrodomésticos para a casa nova.

creeper

Foto osmar Cipriani

Depois de roubar a cena no desfile resort da Chanel e se tornar o queridinho de celebridades como Rihanna, e seguindo forte influência dos Teddy Boys, tribo underground londrina da década de 50, o sapato Creeper volta a ser tendência nas passarelas e ruas dos principais polos mundiais da moda. Como o Brasil não poderia ficar de fora desse circuito, já recebeu modelos do calçado, que tem como característica marcante o formato de tênis, com plataforma reta e sola grossa de borracha. Além disso, pode vir em diferentes materiais, ter fivelas, tachas e amarrações.

Recém-chegados de Portugal, os dentistas Arnaldo Junior, com especialização em Implantes pela Universidade de Miami, e Jaqueline Lucas, com pós-graduação em Odontologia, pela Universidade Moderna de Lisboa, lançam a clínica Odontto, no Vila da Serra.

Dr. Luiz Antônio Miana (presidente da Sociedade Mineira de Cirurgia Cardiovascular), Dr. Eduardo Rocha (Tesoureiro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular) e Dr. Ektor Vrandecic, em recente simpósio realizado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular.

queridinha dos mineiros A top paulista Cintia Tenfen, que já se consagrou como queridinha das marcas mineiras, estrelou o catálogo de Alto Verão 2013 da Solli, grife de moda balneário. A moça, que também empresta seu talento para a mais recente campanha da Manoel Bernardes, dividiu os cliques de Weber Pádua com os modelos mirins Maria Isadora e João Antônio Domingues, que apresentam a Solli Petit, linha de beach wear para crianças, tão charmosa quanto a adulta. Mariana Sucupira é a responsável pelo styling, enquanto a beleza ficou a cargo de Bruno Cândido. 79


diverSão e negÓcioS

MEnu

DEgUstaÇÃO

Por Fernando Júnior

entrada As franquias de marcas famosas continuam em alta, em BH. Recentemente, a marca paulistana Na Mata Café chegou à cidade e se tornou febre entre os mineiros. Agora, um dos grandes impérios do entretenimento no mundo, a casa noturna Provocateur, chegará ao mercado de Minas em março deste ano.

O espaço ocupará um prédio de três andares, no bairro Santo Antônio. Além dela, a Woods, de Curitiba, virá para Beagá em busca de um mercado promissor: o sertanejo. A ideia é disputar de frente o aquecido segmento que a cada dia ganha mais adeptos. Mais motivos para cair na balada.

Provocateur consagra-se como o mais luxuoso nightclub de Nova York

renato Matos

A advogada Izabella Antonini em noite no Clube Chalezinho.

Muita beleza no projeto 5º horário, na Swingers Lounge 80

O DJ Franco Garcês agita as noites do Na Mata Café BH

Sobre mesa

café e a conta

No mês de dezembro, o Porcão BH lançou uma promoção que movimentou as redes sociais. O projeto idealizado pela agência de publicidade Coletânea de Ideias utilizou a força da WEB para promover a casa durante as férias. A cada 500 curtidas, o valor do rodízio (R$ 87) era reduzido em 1%, podendo alcançar o percentual máximo de 50%. O projeto movimentou a casa no mês de janeiro e fez com que o número de clientes crescesse em mais de 60% em relação ao mesmo período do ano passado. Isso mostra que com criatividade as redes sociais podem gerar ótimos negócios. #CurtaoPorcao

O cara entrou no bar e ouviu o gago conversando sobre futebol: Es... Es... Esse Timm....timm...e não t... t... tá com na-nada! Para sacanear o coitado do gago o cara fez uma aposta com ele. – Ô, gaguinho! Se você for até o balcão e pedir uma cerveja sem gaguejar eu te dou cem reais! – Ju... ju... ju... jura? – Pode ir, tô falando O gago respirou fundo, chegou ao balcão e pediu de uma vez: – Me dá uma cerveja! O garçom perguntou: – Brahma, Antarctica, Kaiser ou Schincariol? E o Gaguinho: Iiii...iiiiii ag...ora? Apoio técnico:


81


crÔnica

MãE

cOnEctaDa Por Letícia Murta

D

esde sempre, ao descobrir a nova vida em formação, a mulher procura se cercar de informações. A grande diferença é que os conselhos das tias, avós e amigas para as novas mamães migraram para o mundo virtual e se agruparam em infinitos blogs. Tem para todos os gostos: mães solteiras, de gêmeos, de meninas, de meninos, de prematuros, e por aí vai. Além disso, as trocas de experiência podem seguir por fóruns e comunidades específicas, sem falar nos sites e publicações profissionais. Há ainda os aplicativos para tablets e smartphones, que ajudam, e muito, na hora das tantas dúvidas que as novatas têm. O mais interessante disso tudo é que não é pré-requisito ser mãe veterana para dar seus pitacos, que começam desde o “será que estou grávida?” e vão vida afora dos rebentos, a perder de vista. Dos pequenos registros diários aos grandes os depoimentos, ou descobertas, todas as experiências compartilhadas nessa enorme “pracinha” virtual ganha leitores interessados e repercussão. As mães querem informações sobre o que está acontecendo com os seus pequenos, mas querem também apenas olhar como as outras mulheres estão se virando com o projeto mais importante de suas vidas. Em um mundo altamente tecnológico, dinâmico, conectado, ser mãe é, também, dividir as gracinhas do seu filho, os seus medos e inseguranças, os momentos de lazer em tempo real, para milhões de desconhecidos pelo mundo. É contar com a ajuda de “tias” virtuais, que, muitas vezes, vão chegar antes mesmo da vovó e vão dar uma dica que você não vai saber como conseguia viver sem ela antes.

82


VENHA VIVER YOlO. A Yolo é o seu novo espaço de beleza, que une a área beauty – com um núcleo de cabeleireiros coordenado por Maurício Bracarense – a uma exclusiva boutique feminina e um aconchegante bar que fazem da sua experiência, única.

caPa 3 GANHE UM YOLO DAY Curta a página da Yolo no Facebook – www.facebook.com/yolobh –, clique no link de Notas e participe da promoção que vai dar a duas leitoras um KIT YOLODAY: MAssAGEM COrpOrAL, MAqUIAGEM, HIDrATAçãO CApILAr, pENTEADO, MANICUrE, pEDICUrE E, AINDA, sHAMpOO E CONDICIONADOr sEBAsTIAN.

Rua Prof.ª Iracema Pimenta, 55 - São Bento - BH (EM FRENTE AO SHOPPING SÃO BENTO)

(31) 3582 4436

facebook.com/yolobh

83


INOVAÇÃO GASTRONOMIA MÚSICA A SIMBIOSE PERFEITA DO ENTRETENIMENTO

caPa 4

O NA MATA cAFé cAF é MAIS uMA NOvIDADE qu quE O grupo meet TRAz PARA vOcê v

84

namata.com.br namatabh.com.br

31 3654.1733

Revista Minas em Cena - 18  

Revista Minas em Cena - 18

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you