Page 30

hora h

comer, beber, viver por georges henri foz

De lá pra cá e de cá pra lá Enquanto cada vez mais bares cariocas se instalam em Sp, há também casas paulistanas que pousam no Rio, em um intercâmbio saudável e muito saboroso primeiro passo, foi dada a largada. Em seguida, o Esch Café, que nasceu perto da Bolsa de Valores no centro do Rio, montou uma filial na elegante Alameda Lorena. No começo deste ano, foi a vez do conceituado Garcia Rodrigues inaugurar uma lindíssima brasserie (não deve nada às de Paris) no shop. Vila Olimpia. Cravado no meio desse bairro de negócios, esta foi uma bandeira carioca plantada em solo paulistano. Ainda este ano foi a vez da rede carioca de estilo “american food”, o Johnnie Pepper, marcar presença na também badalada rua Dr. Mário Ferraz no Itaim. E de cá pra lá não foi diferente, alias, a investida dos paulistas no Rio foi bem turbinada. Em 2009, o grupo Fasano deixou claro que acredita no mercado carioca, até quando se trata do nicho de alto luxo. Inaugurou o hotel Fasano, com o restaurante Al Mare, em plena Vieira Souto, de frente para o mar. Outra rede de bistrô bem paulista, o Le Vin, também já assiste ao sucesso das suas duas unidades cariocas: Ipanema e Barra da Tijuca. Quem também arrasa

30 | 29HORAS | de 29 de outubro a 29 novembro de 2010

no Rio é o grupo CTC, dos famosos Original, Pirajá, Bar Astor, Pizza Bráz e Lanchonete da Cidade. A Pizza Bráz da Barra da Tijuca levou o conceito de pizzaria chique, com ambientação e serviço no melhor nível internacional, a esse bairro do Rio. Claro que com aquela pizza maravilhosa. Resultado: sempre lotado. Este grupo também plantou uma bandeira num lugar que sempre abrigou um ícone do Rio: o Barril 1800, na esquina das avenidas Vieira Souto e Rainha Elizabeth. Também já é sucesso e tem colaborado com a evolução das exigências do consumidor carioca. Não é raro ver ali nossos irmãos cariocas degustando um dry martini ou um

A carioca Johnnie Pepper...

mojito. Isso não quer dizer que o famoso chope perdeu a sua popularidade, seu público apenas passou a ter direito a mais opções. O Rio, que durante décadas viu reinar absoluto o famoso Porcão, está vendo agora a chegada do “império” Fogo de Chão. Esta rede nascida gaúcha, mas que foi de São Paulo

O Fasano abriu o sofisticado Al Mare na avenida Vieira Souto

fotos divulgação

É incrível a velocidade com a qual evoluem os conceitos entre diferentes mercados. Principalmente se pegarmos as praças São Paulo e Rio de Janeiro. Lembra da velha rixa que se traduzia em frases como “paulista trabalha e carioca leva a vida” ou “só há publico consumidor para tal produto ou serviço em São Paulo”? Há dez anos, apenas dez anos, o start-up da atual ponte aérea dos negócios foi dado a partir da adaptação do modelo de boteco carioca com embalagem paulista (mais serviço, mais conforto e cardápio de drinks e bebidas mais completos). O primeiro boteco adaptado em São Paulo foi o Posto 6 (referência 100% ao ponto em Ipanema), na esquina da Mourato Coelho com a rua Aspicuelta e, na sequência, na mesma esquina, porém em frente, o Zé Menino. Os dois foram abertos por iniciativa do nosso grande amigo Dandão Costa Neto e dos seus parceiros que ali deram a largada ao bairro mais carioca de São Paulo: a Vila Madalena. Hoje este bairro é o mais boêmio da cidade e reúne centenas de botecos. Depois desse

revista 29HORAS - ed.13 - novembro 2010  

Revista mensal com agenda cultural de São Paulo, distribuída no Aeroporto de Congonhas. Capa: Uma Ode a Congonhas

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you