Page 1

Publicação bimestral da Cosan

I

maio-junho 2013

CAMPANHA Conheça o movimento Rumo Melhor para Todos

com a palavra Luis Henrique Guimarães, diretor presidente da Comgás

MAIS

Artigo de Marisa Moreira Salles

A cofundadora do Arq.Futuro fala sobre cidades e cidadania • P23


maio-junho

2013

conteúdo

canalaberto

edição 61

A palavra do presidente

É

com orgulho que destacamos nossos resultados referentes ao ano fiscal 2013, encerrado em 31 de março deste ano. Como você verá nas próximas páginas, os números comprovam que evoluímos em nossa estratégia de crescimento nos segmentos de energia e infraestrutura. Com receita líquida de R$ 30 bilhões, entre outras demonstrações positivas, reafirmamos a conquista de estar entre as maiores empresas do Brasil. Além disso, todos os nossos negócios apresentaram um ótimo desempenho, focados na eficiência de suas operações. Foi um ano muito bom e as perspectivas são ainda melhores! Nesta edição, você poderá conhecer mais sobre a visão da Comgás para os próximos anos, em entrevista com Luis Henrique Guimarães, diretor presidente da empresa. Também poderá conferir outras realizações da companhia, que confirmam a capacidade da Cosan de manter um olhar sempre à frente. Lembro aqui que um novo ciclo já está em curso. E que o compromisso com os resultados e iniciativas capazes de construir valor permanece firme. Temos competência para surpreender e excelência para concretizar nossos objetivos. Conto com cada um de vocês.

CIclo 2012/2013 PÁGINA 8 Números do período mostram uma Cosan cada vez mais forte em sua estratégia

ainda nesta edição

Com a Palavra 5

Rumo 16

Artigo 23

Luis Henrique Guimarães, diretor presidente da Comgás, fala sobre a estratégia da companhia

Empresa lança Rumo Melhor pra Todos, movimento que valoriza as pessoas e implementa cultura na arte de servir

A cofundadora do Arq.Futuro, Marisa Moreira Salles, reflete sobre qualidade de vida nas cidades brasileiras

e mais Canal Aberto 3

Dois Pontos 4

Infográfico 12

Negócios 14

Zoom 20

Você Viu? 21

Entre Aspas 22

Vamos em frente e boa leitura!

tá na rede • Para curtir Está no ar a fanpage da Cosan no Facebook! Curta a página e acompanhe todos os movimentos da organização nos setores estratégicos para o desenvolvimento do país. Acesse: facebook.com/ cosanbrasil

2

I

revista

I

MAI-JUN 13

Marcos Marinho Lutz • App para investidores Já é possível acessar informações financeiras e operacionais da Cosan pelo iPad. Basta fazer download do aplicativo da companhia na App Store. Com dados precisos e atualizados, esse app lançado pela equipe de Relações com Investidores é uma importante ferramenta de consulta

Diretor presidente da Cosan

expediente revista www.cosan.com.br

Veículo de comunicação voltado para os funcionários da Cosan, sob supervisão editorial do departamento de Comunicação Corporativa Redação: Equipe de Comunicação Corporativa da Cosan e Novacia Projeto Gráfico e Editorial: Novacia Marketing e Comunicação Fotos: Alaor Filho, Celso Doni e arquivo Cosan Impressão: Laborgraf Tiragem: 1.700 exemplares A reprodução e o uso de todo e qualquer conteúdo deste material (textos, fotos, ilustrações e logos) dependem de prévia autorização da Cosan S.A. Indústria e Comércio. A Cosan é uma empresa associada à

Contribuíram para esta edição Milena Brito Gerente de Marketing da Cosan LE

NOSSA CAPA A ilustração traz uma nuvem de palavras que permeiam os negócios da Cosan e envolvem a chamada principal

Cybeli Alves de Oliveira Engenheira agrônoma da Radar

MAI-JUN 13

I

revista

I

3


dois pontos um mesmo tema, duas visões

com a palavra Luis Henrique Guimarães

governança

As melhores práticas

U

m dos maiores desafios das empresas hoje é cuidar para que todos os interesses internos sigam para uma mesma direção – a do crescimento e da eficiência – embasados pelas melhores práticas e pelos valores da companhia. Uma boa governança corporativa é o que garante o alinhamento desses objetivos com os interesses dos acionistas, pautado pela máxima transparência nas informações. O resultado? Uma organização altamente confiável, valorizada por todos os públicos de relacionamento. Guilherme Machado, nosso gerente de Relações com Investidores, fala mais sobre esse tema essencial para os negócios. Convidamos também um especialista referência no assunto: Carlos Alberto Lessa Brandão, conselheiro de administração do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC).

perfil CARLOS ALBERTO LESSA BRANDÃO é conselheiro de administração do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC)

4

I

revista

I

MAI-JUN 13

Quais os princípios de uma boa governança? Guilherme – Uma boa governança tem como premissa perpetuar as melhores práticas corporativas, convertendo princípios em recomendações objetivas e alinhando interesses com a finalidade de preservar e otimizar o valor da organização. É fundamental que os papéis de atuação dos diversos departamentos estejam claros para todos os funcionários. Outra questão importante é garantir transparência nas informações para o investidor de forma que ele possa tomar suas decisões com segurança. Essa disponibilidade com todos os públicos e em diversos canais gera credibilidade. A governança é um processo, nunca acaba. Por isso, é preciso estar pronto para agregar novos valores o tempo todo.

Brandão – A “transparência”, como autêntico desejo de informar fatos positivos e negativos, financeiros e não financeiros aos diversos públicos da organização. A “equidade”, ou seja, o tratamento justo a todos os sócios e às demais partes interessadas. A “prestação de contas”, com os agentes da governança assumindo as consequências de seus atos e omissões. Por fim, a “responsabilidade corporativa”, que zela pela longevidade da organização, levando em conta aspectos de ordem social e ambiental na definição dos negócios. Como os funcionários podem ajudar a fortalecer a cultura da boa governança? GUILHERME – Todos temos que dar o exemplo e, dessa forma, reforçar os valores

perfil GUILHERME MACHADO é gerente de Relações com Investidores. Está na Cosan desde 2009

da companhia. A governança corporativa está em manuais, nas políticas da empresa e no código de conduta. Entretanto mais do que a obrigação de informar é o desejo de disponibilizar, para as partes interessadas, as informações que sejam de seu interesse. Não apenas aquelas impostas por disposições de leis ou regulamentos. Resumindo: a boa governança só existe se cada um de nós formos seus guardiões. BRANDÃO – Ela deve estar atrelada à missão da organização e ser conhecida e incorporada por todos. Cabe ao Conselho de Administração a função de orientar a relação da gestão com as demais partes interessadas, incluindo os funcionários. As regras devem ser claras, transparentes e acessíveis. Cada pessoa deve estar ciente do seu papel.

perfil Luis Henrique Guimarães é diretor presidente da Comgás

Empresa certa,

momento

certo

A Comgás tem planos audaciosos para o futuro. Saiba quais são e como a companhia pretende chegar lá MAI-JUN 13

I

revista

I

5


com a palavra Luis Henrique Guimarães

A

maior empresa brasileira de distribuição de gás natural não se acomoda em sua posição de liderança. Ao contrário: nos planos da Comgás, agora uma empresa Cosan, está o crescimento baseado na escala e na eficiência. Além disso, a companhia quer aprimorar cada vez mais o atendimento, a qualidade dos produtos e a segurança. Como atingir todos os objetivos e ter a equipe ainda mais motivada? Confira a entrevista de Luis Henrique Guimarães, diretor presidente da Comgás.

A Comgás é uma empresa de sucesso, centenária, com 1,3 milhão de clientes em mais de 70 cidades paulistas. Como um negócio vencedor pode ficar ainda melhor? Podemos agregar bastante na parte comercial, buscando oportunidades para crescer. Isso significa ter parceiros e testar novas aplicações para o gás natural. Também precisamos trazer o gás para o centro da discussão: comunicando de forma mais efetiva seu valor, seus benefícios e trabalhando a mudança de percepção do mercado como um todo. O gás deve ser uma das prioridades do governo e das agências. Tudo isso, preservando os valores de qualidade, segurança, zelo e eficiência operacional.

A Comgás é uma empresa com grandes perspectivas e com uma equipe orgulhosa por fazer parte dessa história. São funcionários abertos a mudanças. Prontos para fazer mais e melhor.”

Em que está embasada a estratégia da Comgás para os próximos anos? Em escala e crescimento. Dos 8 milhões de domicílios na nossa região, 1,3 milhão são nossos clientes. Dos 177 municípios em que podemos atuar, apenas 70 têm nosso gás. Temos um enorme potencial para crescer no comércio, nas residências, em cogeração e também no Gás Natural Veicular (GNV). Para isso, ampliamos as conversas com vários segmentos, buscando novas oportunidades de negócios junto com parceiros. Estamos testando fornos de pizza e alguns eletrodomésticos a gás, por exemplo. Além de opções mais acessíveis de aquecedores a gás, para garantir qualidade ao banho das classes C, D e E. Afinal, o gás é um produto democrático. Também batalhamos por incentivos para o GNV, assim como acontece com outros combustíveis. 6

I

revista

I

MAI-JUN 13

Reduzir custos de conexão faz parte da estratégia? Sim. Prevemos reduzir nossos custos de conexão na ordem de 10%. Para isso, investimos em residências piloto, espécie de laboratório de novos tipos de instalações. Comércios parceiros testam aplicações diferenciadas do gás, caso do forno de pizza que comentei anteriormente. Sempre aprendemos com as boas práticas dos mercados internacionais para o constante aperfeiçoamento.

Quais os maiores desafios da companhia? Acho que um dos maiores desafios é mostrar o quanto o gás é importante para o país. Temos de deixar claro para todos que ele é um combustível mais limpo e eficiente. Outro desafio é fazer com que nossas equipes acreditem que podemos ter sonhos maiores. Temos uma ótima estrutura, mas podemos fazer mais e melhor. Para isso, estamos com uma agenda específica, que reforça a cultura da Comgás. A Comgás atua em um mercado regulado. Isso também é um desafio? Nós somos inquilinos do Estado. Se você alugar o apartamento para alguém, espera ter um bom inquilino. O mesmo acontece com a Comgás. A cada cinco anos, existe uma revisão tarifária – isso faz parte do negócio. O desafio é sempre ser melhor do que está em contrato. Ter qualidade e garantir a entrega dos nossos serviços, de forma a deixar o regulador cada vez mais tranquilo e confiante com a companhia. Outra questão é a

expectativa do mercado. A sociedade quer uma empresa mais eficiente, que pense em crescer.

ceirizadas trabalham com a meta da segurança, do acidente zero, com remuneração variável atrelada a isso. Temos reuniões periódicas sobre o tema. Também incentivamos o envolvimento de todos, dando liberdade ao time para apontar questões vulneráveis. Tudo para termos uma empresa cada dia mais segura.

Como está o mercado brasileiro e internacional de gás natural? O mundo tem muito gás. A Bolívia certamente tem bastante e todos acham que o Brasil possui o suficiente também. Isto é, na nossa visão, o suprimento não será problema. Como o gás vive de altos investimentos, talvez tenhamos alguns momentos mais críticos. Mas a indústria de gás vive hoje um momento Acho que um global muito positivo do ponto dos maiores de vista de descoberta e desenvolvimento. desafios é

mostrar o

Como você vê a empresa daqui a dez anos? Queremos ter o gás em todos os municípios que estão na nossa área de concessão e, assim, conectar 8 milhões de residências. Isso vai depender da nossa capacidade de baixar custos de conexão, otimizar investimentos e achar outros canais de vendas. Vejo também uma Comgás com zero acidentes, mais focada no cliente e com funcionários cada vez mais motivados.

Pensando nos concorrenquanto o gás tes, quais os diferenciais da Comgás? é importante Temos muitos competidores: o para o país. gás de botijão, o gerador a diesel e por aí vai. Estamos muito bem (...) é um Passados alguns meses da aquie o próprio produto é um grande combustível sição, qual o balanço da chegadiferencial, superior ao da conmais limpo e da da Cosan na Comgás? corrência. Além disso, nossa marO balanço é muito positivo, ca reflete qualidade e segurança e eficiente.” fizemos um ótimo negócio. foi construída com atitude, ação A Comgás é uma empresa de e resultados práticos. Os índices enorme qualidade, com processos, controles e, de satisfação dizem por si: estão na casa dos 93%. principalmente, pessoas competentes, que recebeEm resumo, nossos diferenciais são marca forte, ram muito bem nossa chegada. Vejo um time com qualidade do atendimento e do produto. as energias renovadas, orgulhoso por fazer parte dessa história com a Cosan. São pessoas abertas Como o item “segurança” é trabalhado na a mudanças, prontas para fazer mais e melhor. companhia? Temos muito o que construir, mas estamos na A Comgás está toda mobilizada em torno da empresa certa, no momento certo. É uma combisegurança – ela é fundamental. Não apenas os nação perfeita. Só depende de nós. funcionários, mas também nossas equipes terMAI-JUN 13

I

revista

I

7


matéria de capa balanço

institucional

Antecipando o futuro, entregando no presente Os bons resultados do ano fiscal de 2013 confirmam: a Cosan cresce de forma consistente, com negócios cada vez mais fortes, eficientes e geradores de valor

F

estrutura. A prova do sucesso dessa estratégia está nos resultados referentes ao ano fiscal de 2013 (período entre 1° de abril de 2012 e 31 de março de 2013). Mesmo em um momento difícil para a economia do país e do mundo, todos os índices da organização registraram crescimento. A receita líquida teve acréscimo de 28,3%. As ações da empresa subiram 63%. As unidades de negócios da Cosan registraram resultados positivos. “O menor crescimento econômico e Este foi o ano do a crise internacional este ano reforamadurecimento da cultura çaram o foco na eficiência de nossas operações. Evoluímos em vários Cosan, que combina aspectos do portfólio de negócios e disciplina financeira e foco seguimos nossa estratégia de expanna eficiência operacional.” são nos segmentos. Eles são essenciais para o desenvolvimento do Marcos Marinho Lutz diretor presidente da Cosan país”, explica Marcos Marinho Lutz, diretor presidente da Cosan.

oco, ousadia e eficiência. Características que, na Cosan, se traduzem em movimento e evolução. Assim, a companhia tem feito mais do que diversificar seu portfólio. Ela se antecipa ao mercado e avança nos setores de energia e infra-

8

I

revista

I

MAI-JUN 13

MAI-JUN 13

I

revista

I

9


matéria de capa balanço

saiba mais

Resultados por unidade de negócio* Crescimento sustentável de todo o açúcar exportado pelo Durante esse último ano, a Cosan Porto de Santos. Já os dados, fez novos movimentos estratégidivulgados pela Radar, mostram Valorização de cos que influenciaram positivaa força crescente do negócio de mente os resultados. A integração gestão de propriedades agrícolas. com a Comgás foi um deles. Com A performance da Cosan na bolsa das ações entre maio/2012 a chegada da empresa, a Cosan de valores refletiu o excelente ano e maio/2013 ingressou no setor de gás natural. nos negócios. Ao compararmos o Outro destaque do período foi a desempenho das ações da Cosan aquisição da companhia ingleS.A. (+63%) com o índice Ibovespa sa Comma Oil & Chemicals, que no mesmo período (-0,54%), fica marca a ampliação internacional evidente o bom posicionamenda Cosan Lubrificantes e Especialidades. to da companhia junto ao mercado e sua As unidades de negócios comemoram bons geração de valor aos acionistas. “Acredito que números. São frutos de um modelo de gestão nosso crescimento se dá de forma consisque preservam a independência sem perder tente. Isso porque buscamos o balanço entre a sinergia. Na Raízen, o ano foi de expanrisco e remuneração do capital. Este ano, a são. Seja na rede de postos Shell ou em suas Cosan avançou muito nesse equilíbrio”, iniciativas pioneiras no segmento de etanol, diz Marcos Lutz. açúcar e bioenergia. Com os resultados positivos do período, a Rumo hoje é responsável pelo embarque de aproximadamente metade

63%

Resultados Cosan Ano fiscal 2013

R$ 3,1 b i

R$ 30 bi R$ 2,1 b i

R$ 23 bi 28,3%

2012

2013

Receita líquida

R$ 30 bilhões (+ 28,3%)

48%

2012

2013 Ebitda

R$ 3,1 bilhões (+ 48%)

*Foram considerados 50% dos resultados dos segmentos Raízen Combustíveis e Energia e 100% dos resultados da Comgás, Rumo, Radar e do segmento Outros Negócios. Para a Comgás, foram somados somente cinco meses. Entenda os termos financeiros em “Saiba Mais” 10

I

revista

I

MAI-JUN 13

tá na rede Confira Com o leitor de QR code de seu smartphone ou tablet, aponte a câmera para o código abaixo e acesse o conteúdo completo com os resultados da Cosan em 2013. Ou confira tudo em nossa intranet

Ano fiscal 2013 / valores em reais

Receita líquida Ebitda

Raízen Combustíveis

Raízen Energia

Comgás**

Rumo

Radar

Outros negócios

43,5

8,5

bilhões

2,4

bilhão

712,8 milhões

51,9

milhões

1,4

2,4

471,5

296,7

180,4

bilhões

1,7

bilhão

bilhões

milhões

milhões

milhões

*Todas as informações refletem 100% do desempenho financeiro das unidades de negócio, independentemente da participação da Cosan

bilhão

92,7

milhões

**Equivalente ao 1° trimestre de 2013

Entenda os termos financeiros usados na matéria EBITDA: lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização RECEITA LÍQUIDA: é a receita bruta menos as devoluções de produtos e os impostos pagos pela empresa Fonte: Exame.com / Infomoney.com.br

Destaques

Raízen

Comgás

Rumo

Radar

Cosan LE

Em combustíveis, a expansão da rede Shell foi um dos destaques do ano. Já em energia, os resultados foram impulsionados pela venda de maiores volumes de açúcar e de energia elétrica, vinda do processo de cogeração

Apenas nos três primeiros meses deste ano, foram conectados quase 900 mil medidores. No segmento residencial, 41,8 milhões de metros cúbicos de gás foram distribuídos

Cresceu mais de 75% no volume transportado. Hoje, é responsável pelo movimento de 48% de todo açúcar exportado no Porto de Santos (SP)

Portfólio de terras próprias avaliado em R$ 2,5 bilhões. São propriedades distribuídas em seis estados (São Paulo, Maranhão, Mato Grosso, Bahia, Goiás e Mato Grosso do Sul), totalizando uma área de 107,5 mil hectares

A aquisição da empresa inglesa Comma foi um dos fatores que contribuiu para os resultados positivos

Futuro promissor Os números não deixam dúvidas: a Cosan cresce a cada ano e consolida sua estratégia de negócios. As expectativas são ainda melhores. “Todos os segmentos estão bem encaminhados, mas são empresas novas, que têm muito para amadurecer. No caso da Comgás, estamos juntos há apenas cinco meses. Isso significa que as bases para o crescimento estão aí, fortes. Esperamos por números ainda mais positivos em 2014”, completa Marcelo Martins, diretor vice-presidente de Finanças e de Relações com Investidores da Cosan.

ão apuraç a n a ç n Muda ltados de resu o fiscal para apurar

emonsdota o an A Cosan a ho e divulgar suas d n e ompac p a m período seu dese O s. o a ir e anc de um an trações fin 1° de abril e ir d rt i a a p v A e a uinte. nha a safr o ano seg d r a o tu rç a a a m ia passará até 31 de companh mbro). de 2014, a ário (janeiro a deze ve d n le scal de no no ano ca um ano fi o ra it a p fe , rá 13 0 se bro de 2 Para isso, m e z e s d e a rõ abril os pad meses, de o dos nov tr n e d 14 20 começar MAI-JUN 13

I

revista

I

11


infográfico geoprocessamento

2

Radar

A escolha das terras

Os detalhes das propostas passam por um sistema de informações geográficas que cruza varias camadas de dados. Isso inclui a logística da região, as áreas restritivas ao plantio – como reservas indígenas, áreas prioritárias de conservação ambiental e áreas quilombolas –, o relevo, uso do solo, entre outros

Saiba como funciona o sistema de geoprocessamento utilizado pela área de inteligência da Radar, desde a prospecção até a gestão do portfólio

A

dquirir propriedades com potencial para o cultivo de cana-de-açúcar, de grãos e de fibras não é tarefa simples. O sistema de geoprocessamento feito por satélites é essencial para a escolha das terras da Radar. Ele assegura a compra e o arrendamento das melhores áreas disponíveis. Veja o passo a passo do processo.

4

1 Direcionamento da equipe comercial para as áreas com maior possibilidade de valorização. Isso é feito por meio do cruzamento entre potenciais produtivos, custos de produção, logística e valores das terras. Recebimento de propostas de áreas agrícolas à venda no país

5 Após essa etapa, caso o parecer seja favorável à aquisição, os engenheiros preenchem os dados técnicos no modelo financeiro. Também acompanham os possíveis retornos do projeto

12

I

revista

I

MAI-JUN 13

3 Os engenheiros decidem se a fazenda segue em análise ou se está fora do perfil procurado. Caso decidam seguir em frente, os engenheiros agrônomos elaboram um estudo climático completo da região, geralmente com mais de 30 anos de dados coletados. Também fazem uma investigação em campo, principalmente para a classificação dos solos. Nesse momento, é verificada a cultura agrícola mais adequada e os potencias produtivos

6 Baseado nas análises e nos retornos financeiros, o time comercial efetua a negociação, a compra e o arrendamento da propriedade

Os profissionais também trabalham nas questões jurídica e ambiental, com a espacialização das matrículas da região, o levantamento das datas de conversão da área, uso do solo no passado, respeito às áreas de preservação permanente e à reserva legal

7 Após a compra da fazenda, ela passa a fazer parte do portfólio da empresa. A equipe de engenheiros utiliza a ferramenta de geoprocessamento para a regularização ambiental e gestão do uso da terra. A operação dos arrendatários é monitorada remotamente e em campo, para mitigar possíveis impactos ambientais, sociais e nos solos

MAI-JUN 13

I

revista

I

13


negócios Comgás

A

primeira fase das obras de expansão da rede de gás natural no Grande ABC, região metropolitana de São Paulo, teve início com o lançamento da primeira coluna de tubos no leito da represa Billings. A construção do novo gasoduto tem como objetivo atender à crescente demanda do Grande ABC com qualidade e segurança. Com um investimento de R$ 130 milhões, a Comgás prevê a instalação de um gasoduto de 27 quilômetros e 20 polegadas de diâmetro que será construído no leito da represa Billings nas proximidades do km 28,5 da rodovia dos Imigrantes. A etapa inicial do projeto compreende o trecho submerso da

gasoduto infraestrutura

Expansão com segurança Para melhor atender À região do Grande ABC, Comgás realiza obras de gasoduto subaquático na represa Billings 14

I

revista

I

MAI-JUN 13

Expansão da rede de gás natural no Grande ABC paulista Gasoduto de

27 km e 20 pol.

represa, entre as rodovias Anchieta e Imigrantes com aproximadamente 9,8 km e com previsão de conclusão até julho de 2013. Para a instalação do gasoduto, a companhia utiliza técnicas sustentáveis, que consistem em depositar lentamente a tubulação no fundo da represa, causando baixa interferência ambiental e evitando a necessidade de deslocamento de moradias. Durante o período de obras, a pesca, o transporte pela balsa e as atividades de lazer serão realizadas normalmente. Essa implantação subaquática é uma prática inovadora no Brasil. A segunda etapa do projeto corresponde ao trecho entre a rodovia dos Imigrantes e a Empresa Metropolitana de Águas e Energia (EMAE), na

outra extremidade da represa, com 14,3 km e previsão de conclusão até outubro de 2013. Segurança operacional A Comgás atende a todas as premissas técnicas, ambientais e sociais. O gasoduto está sendo construído dentro da mais segura tecnologia, além de respeitar as diretrizes da lei de proteção à Billings e a legislação vigente. Para garantir a segurança durante as atividades, foi elaborado um plano específico para o projeto, detalhando as ações necessárias desde a mobilização iniciada em janeiro até a finalização das obras. Além disso, o local está sendo monitorado em tempo real durante operação do gasoduto.

Obras Conheça o esquema de lançamento da coluna na represa Billings

Procedimento inovador de abaixamento do gasoduto no fundo da represa confere eficiência e menor impacto

de diâmetro na represa Billings

1ª etapa:

2ª etapa:

de extensão. Conclusão: julho de 2013

de extensão. Conclusão: outubro de 2013

9,8 km 14,3 km

Investimento:

R$ 130 milhões MAI-JUN 13

I

revista

I

15


negócios Rumo

campanha

Rumo Melhor para Todos Empresa lança movimento que valoriza as pessoas e implementa uma cultura baseada na arte de servir

Funcionários da Rumo que ilustram a campanha de comunicação do movimento

O

de gestão focado em melhoria contínua. Desde 2011, por exemplo, a organização utiliza a metodologia da Escola de Marketing Industrial (EMI), que trabalha conceitos como “foco do cliente”. O conceito defende uma atuação pautada na “arte de servir”, compromissada com a qualidade do serviço prestado e com o bom relacionamento. Assim, criou-se um ambiente propício para a Rumo lançar, em maio, o movimento “Rumo Melhor para Todos”. Esse nome foi sugerido por um funcionário que esteve presente nas reuniões da EMI. Com o mote “A Rumo é Movida dores a n o por Pessoas”, o objetivo é moi c e Os dir bilizar e direcionar pessoas e a ç n ifere fazem a d ultivar a c s equipes para uma atuação que • Pessoas o m ve s e de são aliado estimule atitudes alinhadas • Clientes a ç e confian relação d sa is aos sete direcionadores da m re p omo erecido c ões ç lu empresa. “Quem move uma so • Lucro m r a ri o para c e inovaçã empresa são as pessoas que • Ousadia is de todos sa impecáve o nela trabalham ou que se d a id u ação c ade: utiliz relacionam com ela, sejam • Austerid tal os a, ambien os recurs ic m funcionários, clientes, forô n o c l: e sustentáve sável necedores e a sociedade n • Atuação o sp ente re s com e socialm ntusiasmo e em geral. Temos, nas e so is comprom • Valor do pessoas, um fator de o futuro sucesso e diferencial

negócio de logística para exportação do açúcar mudou de patamar com a chegada da Rumo no mercado, quatro anos atrás. Em pouco tempo, a empresa se firmou como líder mundial nesse segmento. Para toda essa história acontecer e prosseguir com novas conquistas, a Rumo conta com um time de excelência e um modelo

para o nosso crescimento. Por isso, queremos que a Rumo melhore como empresa e como ambiente de trabalho. Que os nossos funcionários percebam sua cota de importância em zelar pelos nossos ativos e em servir nossos clientes”, conta Daniel Rockenbach, diretor de Operações e Comercial da Rumo. Segundo Simone Soares, gerente de Comunicação Corporativa da Cosan, o movimento está só no começo, mas já é possível perceber uma Rumo Melhor para Todos. “Estamos criando esse ambiente com grandes peças de comunicação com a imagem de nossos funcionários. Toda a campanha segue essa linha. Afinal, as pessoas são a chave para termos essa cultura enraizada em todas as ações da empresa”. Para divulgar o movimento internamente, foram realizados encontros de lançamento nos terminais. Além disso, um Grupo de Trabalho (GT) foi montado com a diretoria da empresa e com os principais representantes de cada projeto ou de ação da companhia. A ideia é garantir que o movimento seja eficiente, com ampla divulgação das novas medidas para uma Rumo Melhor para Todos.

Fora de casa Na Escola de Marketing, diretores, gerentes e coordenadores da empresa estão desenvolvendo projetos para os clientes e fornecedores. São eles:

1

Oferta de Valor, que está ligado à qualidade e à precificação da prestação de serviço da Rumo

16

I

revista

I

MAI-JUN 13

2

Integridade do Produto, relacionado ao transporte e garantia da integridade da carga

3

Tempo Certo, que trata da pontualidade na entrega

4

Relacionamento com Clientes, que visa uma relação próspera com esse público

5

Aliança com Transportadoras, em busca da melhoria contínua dos serviços oferecidos pelo fornecedor MAI-JUN 13

I

revista

I

17


Negócios Cosan LE

parcerias

Aliança de sucesso

tá na rede Nossa História Saiba mais sobre a história e os movimentos que transformaram a Cosan: www.cosan.com.br (Cosan > Trajetória > Linha do Tempo)

Práticas que são exemplo A Cosan LE possui uma linha direta com a ExxonMobil, para que toda inovação seja compartilhada. “Como líderes nacionais em lubrificantes para motos e em aplicações da indústria sucroenergética, somos referência para a ExxonMobil. Eles também veem o desenvolvimento da nossa rede de distribuidores como exemplo”, cita Fontalva. O programa Troca

Cosan LE e ExxonMobil trocam experiências e boas práticas

A

aquisição dos ativos da ExxonMobil no Brasil, em 2008, foi um marco na história da Cosan. Com a compra, a companhia mostrou sua essência empreendedora e visionária. Desde então, a Cosan Lubrificantes e Especialidades (Cosan LE) mantém um relacionamento próximo com a norte-americana ExxonMobil. Essa corporação licencia os direitos da marca Mobil e toda a tecnologia utilizada na produção de lubrificantes para a empresa brasileira. “Com a parceria estratégica, conciliamos o posicionamento global da marca e sua tecnologia avançada com a agilidade e a disponibilidade de investimento da Cosan em nosso mercado”, afirma Renato Fontalva, diretor de Lubrificantes da Cosan LE. “Prova do sucesso dessa parceria está em nosso crescimento – somos a segunda empresa de lubrificantes em volume e a primeira em reconhecimento de marca. Também iniciamos a expansão internacional com Bolívia, Paraguai e Uruguai em 2011”, avalia.

18

I

revista

I

MAI-JUN 13

Inteligente, da Cosan LE, também foi “exportado” por agregar à marca Mobil a preocupação com o uso sustentável e eficiente do óleo automotivo. Outros pontos chamam a atenção lá fora. O laboratório e os processos de controle de qualidade da Cosan LE estão avaliados pela ExxonMobil entre os melhores do mundo. A segurança nas operações e os controles internos também aparecem como diferenciais da empresa brasileira.

O que faz a Cosan LE?

Linha de produção de lubrificantes Mobil na fábrica da Cosan LE, localizada na Ilha do Governador, Rio de Janeiro (RJ)

Reputação e tecnologia A Cosan LE tem como uma de suas responsabilidades zelar pela integridade dos seus produtos e da marca Mobil. Ela segue à risca os padrões e especificações estabelecidos pela ExxonMobil, além das legislações locais. Em contrapartida, a aliança oferece aos funcionários brasileiros capacitação técnica e intercâmbio de conhecimentos. Isso faz deles uma referência no setor de lubrificantes. A Cosan LE também ganha força junto a fabricantes de equipamentos

que têm contratos internacionais com a ExxonMobil. “Fazemos parte de uma rede de relacionamento global que envolve o fornecimento de lubrificantes e o desenvolvimento de tecnologias específicas para contas estratégicas”, explica Fontalva. Colaboração semelhante acontece no esporte a motor: “Com a Cosan LE, investimos em eventos locais, caso da Stock Car, e também somos beneficiados pela atuação global da marca Mobil, como acontece na Fórmula 1”, diz Renato.

Negócio

Marca

Área de Atuação

Produção de lubrificantes nos segmentos automotivo e industrial

Mobil*

Brasil, Bolívia, Paraguai e Uruguai

Produção de lubrificantes e produtos automotivos complementares

Comma

Europa e Ásia

Produção de produtos automotivos complementares (anticongelantes, coolants e fluidos de freio)

Mobil*

Europa e Ásia

Distribuição de produtos automotivos

Mobil*

Inglaterra e Irlanda

Importação e distribuição de óleos básicos

Pesquisa e desenvolvimento (P&D) de óleo básico renovável a partir da cana-deaçúcar

ExxonMobil* (Grupos I e II) S-Oil (Grupo III)

Novvi (Joint venture)

Brasil

EUA

*Negócios em parceria com a ExxonMobil MAI-JUN 13

I

revista

I

19


acontece notas gerais

Notícias da

Tudo sobre a

em destaque

na mídia

Cosan LE

Prêmio

Personalidade do Ano Líder empresarial de destaque mundial, Rubens O. S. Mello recebe homenagem em Londres Anualmente, a Câmara Brasileira de Comércio na Grã-Bretanha homenageia dois líderes com papéis fundamentais nos negócios entre Brasil e Reino Unido – um de cada país. É o prêmio Personality of the Year – Personalidade do Ano. Neste ano, em maio, o brasileiro homenageado foi Rubens Ometto Silveira Mello, presidente do Conselho de Administração da Cosan. Frank Chapman, presidente do Grupo BG, também recebeu o prêmio. O evento de gala aconteceu em Londres, na Inglaterra. “É uma grande honra receber esse reconhecimento de uma instituição que representa a amizade entre o ‘país do futuro’ e a nação que construiu sua história governando o mundo”, disse Rubens O. S. Mello em seu discurso de agradecimento. “Daqui a cinco anos, o país estará melhor e, nossa empresa, mais forte por acreditar no potencial do Brasil”, afirmou. Com o prêmio, nosso executivo passa a integrar uma seleta lista de brasileiros agraciados, entre eles Celso Amorim, Henrique Meirelles e Luciano Coutinho.

Campanha

Raízen

Semeando boas relações Boas notícias marcaram o início de safra da Raízen em 2013. Foi lançado o Programa Cultivar, projeto inédito de relacionamento com os fornecedores de cana-de-açúcar. O programa oferece apoio técnico e treinamentos sobre gestão empresarial e sustentabilidade. Filiados podem adquirir insumos, materiais e equipamentos em parceria com a Raízen, além de ter acesso a linhas de crédito negociadas pela companhia. “Queremos trazer resultados concretos e mais sustentabilidade para o processo de produção”, diz Carlos Martins, diretor de Fornecedores e Parcerias Agrícolas da Raízen. I

revista

I

MAR-ABR 13 MAI-JUN 13

Escola de Líderes A Pesquisa Você Fala trouxe, entre outros resultados, a expectativa dos funcionários a respeito de seus gestores. A partir disso, os próprios líderes criaram o Nosso Jeito de Liderar, com atividades que guiam o comportamento das lideranças da companhia. Entre as ações em andamento, está a Escola de Líderes. O evento discute os papéis exercidos na formação das pessoas. “Foi uma experiência enriquecedora. Recebemos orientações e refletimos sobre o cotidiano de nossa equipe”, diz Wilson Germano, coordenador de operações da Rumo.

Institucional

Cogeração de energia

App para investidores

Operação da Raízen na entressafra é destaque

Todos curtem

O Jornal Brasil Econômico deu foco à produção de cogeração de energia da Raízen durante a entressafra. A matéria diz que a gigante no setor sucroenergético manterá ativa sua operação de cogeração na unidade de Jataí, no interior de Goiás. Será um total de nove meses de trabalhos ininterruptos. Com isso, a produção de energia na usina deve crescer 20%, diz a reportagem

Pessoas

20

viu? O jornal O Dia, do Rio de Janeiro, noticiou o sucesso da Mobil no Facebook. A fanpage brasileira da marca, voltada aos admiradores dos esportes a motor, atingiu as 500 mil “curtidas”. Segundo a nota, a participação direta da Mobil em competições do automobilismo garantiram a boa performance na rede social

O lançamento do nosso aplicativo para iPad ganhou espaço no jornal Valor Econômico. A nota explica que o objetivo da novidade tecnológica da Cosan é aproximar investidores e acionistas à companhia e abastecê-lo com as principais informações financeiras.

Governança

Transparência na comunicação A Cosan é referência em comunicação segundo o especial Governança Corporativa, veiculado pelo Valor Econômico. Em entrevista ao jornal, o diretor vice-presidente de Finanças e RI, Marcelo Martins, explica que a política da companhia é a de manter uma comunicação transparente com os investidores por meio de reuniões e encontros. Só no ano passado, mais de 170 eventos foram promovidos, entre eles o Cosan Day em São Paulo e Nova York. “Estamos planejando um Cosan Day também na Europa”, revelou o executivo.

MAR-ABR MAI-JUN 13

I

revista

I

21


artigo Marisa Moreira Salles

Citações de quem faz a diferença nos negócios

Cidades e cidadania

“Viver deveria ser – até o último pensamento e derradeiro olhar – transformar-se.”

Em artigo exclusivo, a cofundadora do Arq.Futuro nos convida a refletir sobre o futuro das nossas cidades

Lya Luft Escritora (Trecho do livro “Perdas e Ganhos”)

“Considero uma oportunidade incrível participar do crescimento de uma empresa visionária, ousada e com recursos para sonhar grande. Sinto orgulho de ser a primeira funcionária ‘importada’ da Cosan. Aliás, é um privilégio trabalhar com pessoas que me fazem sentir em casa.” Carol Ghitman Strulovic (Direto da Venezuela para o Brasil) FUSÕES E AQUISIÇÕES

É

Liderança é diferente de supervisão. Liderança tem a ver com visão. É conseguir engajar as pessoas a perseguirem metas futuras.

“A Cosan está em um momento de expansão. Nós, funcionários, já percebemos que a empresa está se posicionando como líder nos segmentos em que atua.” Renata Fanin Jurídico - Cosan

João Arthur Souza Planejamento Estratégico Cosan

“A Cosan é uma empresa em constante transformação e isso é muito bom. Temos muitas oportunidades e desafios.” Renato Sacurai Novos Negócios - Rumo

22

I

revista

I

MAI-JUN 13

“Na economia do conhecimento, tem sucesso quem conhece a si mesmo, seus pontos fortes, seus valores e suas áreas de melhor desempenho.” Peter Drucker consultor (Trecho do artigo “Gerenciando a si mesmo”)

possível ter qualidade de vida nas cidades brasileiras? Essa questão está sendo formulada por uma quantidade cada vez maior de pessoas: mais de 85% da população do país vive, atualmente, em áreas urbanas. Em busca de respostas, organizamos, desde 2011, o Arq.Futuro, uma série de palestras e debates com profissionais do Brasil e do exterior, de diferentes áreas. O objetivo é conversar e refletir sobre o presente e o futuro das nossas cidades. Nossa preocupação em trazer ao Arq.Futuro não apenas arquitetos e urbanistas, mas também economistas, engenheiros e empresários resulta da constatação de que o debate sobre cidades é tão urgente quanto complexo, ramificando-se em incontáveis subtemas. Falar sobre cidades é falar sobre moradia e pensar sobre qualidade da arquitetura, preservação da memória, verticalização e adensamento dos bairros. É falar sobre mobilidade e debater o uso do metrô, dos ônibus, das bicicletas e dos carros. É falar sobre meio ambiente e sustentabilidade, sobre gestão dos recursos públicos, sobre segurança e educação. Todos esses assuntos, tão intimamente interligados, devem ser esmiuçados por especialistas, mas debatidos e compreendidos por todos nós. Eles

envolvem também decisões políticas. Para transformar a cidade é preciso adotar novos modelos de ação, baseados na colaboração entre o setor público e o privado e abertos à participação de toda a sociedade civil. Os antiquados planos diretores, que engessam as metrópoles em uma sucessão de regras incompatíveis com a realidade atual, devem ser reformulados com urgência. Isso para que possamos construir espaços verdadeiramente democráticos, em que as pessoas não sejam confinadas em nichos de ricos e de pobres, mas se misturem, se encontrem, convivam. Não importa se a cidade tem uma natureza exuberante ou se sua paisagem é construída: o ambiente público, seja uma praia ou uma praça, é o lugar do cidadão. O que o Arq.Futuro quer dizer é que temos de tomar para nós nossas cidades: precisamos vivê-las, ocupálas e usufruir delas. Para isso, precisamos saber o que queremos, o que cobraremos de nossos governantes e o que podemos fazer em nossa vida cotidiana. Trata-se, em suma, de um exercício de cidadania, um compromisso que devemos assumir hoje, por nós mesmos e pelas gerações que nos sucederão.

Não importa se a cidade tem uma natureza exuberante ou se sua paisagem é construída: o ambiente público, seja uma praia ou uma praça, é o lugar do cidadão.

perfil Marisa Moreira Salles é cofundadora do Arq.Futuro, principal fórum sobre arquitetura e urbanismo do Brasil

Saiba mais em www.arqfuturo.com.br

Marisa Moreira Salles cofundadora do arq.futuro

MAI-JUN JAN-FEV 13

I

revista

I

23


Revista Cosan edição 61  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you