Issuu on Google+

PUB

Preço 0,80 € (IVA inc.)

Leia o código com um programa QR Code no telemóvel para ver a galeria de fotos!

O Banco da (nossa) terra.

Sítios na internet jgolpilheira.blogspot.pt facebook.com/jgolpilheira twitter.com/jgolpilheira

www.jornaldagolpilheira.pt

Caixa da Batalha

CA Seguros | CA Consult | CA Gest Director: Luís Miguel Ferraz | Mensal | Ano XVIII | Edição 196 | Outubro de 2013

R. Inf. D. Fernando, 2 • 2440-901 BATALHA Tel. 244 769 270 • Fax 244 769 279

P. 4, 5 e 6 | Rescaldo das eleições autárquicas 2013

P. 3 | Cartaz

Novos órgãos do Município e da freguesia tomaram posse

20.ª edição da Semana Cultural da Golpilheira nos dias 8, 9, 10 e 15, 16, 17 do mês de Novembro

17 anos!

LMFerraz

Nesta edição celebramos

PetroFM

-----------------Das 07h30 às 21h00 Domingos até às 15h30 -----------------Combustíveis

--------------------Lubrificantes --------------------Produtos Auto n ---------------------e çõe o c m 0 o r 1 p Gás (BP/REPSOL/GALP) s a a 5 Consultemanais!!! -----------------se Lavagem/Aspiração ---------------------Rua Forno da Telha, 1385 • Quinta do Retiro • Barreira • 2410-251 LEIRIA e RAÇÕES os!

o t/litrs

nt Desco

Tlf. 244834445 • Tlm. 919701359 • Fax 244892250 • petro.fm@hotmail.com

para animais

PUB

2

Jornal da Golpilheira

. abertura .

Outubro de 2013

.editorial.

Mais um... dá 17

Mais um ano de edições… e já lá vão 17, desde 1996. Entramos, assim, no 18.º ano de publicação, o ano em que, se o jornal fosse uma pessoa, estaria a entrar na maioridade. É usual fazer aqui um pequeno balanço, ano após ano, neste mês de aniversário. E os balanços começam a parecer-me todos iguais, mais coisa menos coisa. É muito o trabalho, é por amor à Golpilheira que continuamos a fazê-lo, é pelo reconhecimento que temos tido dos assinantes e leitores que ainda nos vão sobrando algumas força e uma pitada de vontade para seguir em frente. Seria mais fácil e até mais proveitoso dormir melhor as noites, em vez de fazer meia dúzia de noitadas por mês para levar a cabo esta missão. Seria mais cómodo não ter de ir aqui e ali para tirar umas fotos, não ter de puxar pela cabeça para escrever e escrever e escrever, muitas vezes sobre as mesmas coisas ano após ano, não ter de correr “seca e meca” para conseguir uns patrocínios, cada vez mais às migalhas e com descontos, para conseguir os cerca de mil euros mensais que o jornal nos custa, só em impressão, correios e comunicações (contar as horas de trabalho seria um exercício demasiado penoso). E vale a pena? Quando folheio as encadernações destes anos, suspiro. Sim, vale a pena. Temos ali a história da nossa freguesia (e até, em boa parte, do nosso concelho) contada ao pormenor, mês após mês, ano após ano, desde o tempo em que tinha duas escolas a funcionar (e agora só tem meia), mas não tinha farmácia, nem posto médico (que voltou a deixar de ter), nem edifício da junta, nem jardim-de-infância, nem um restaurante etnográfico, nem um pavilhão desportivo, nem salões nas igrejas, nem passeios nas ruas, nem… tantas outras coisas que passou a (ou deixou de) ter. Quando ouço na rua um elogio a um trabalho bem feito (curiosamente, vem mais de pessoas de fora da nossa terra), sorrio. Sim, vale a pena. É um legado que deixamos aos vindouros, para que saibam como cresceu e evoluiu a nossa terra, mas também um repositório de cultura, de partilhas de saber, de ideias, de causas, de lutas, das alegrias e tristezas que passaram por nós. Tudo isso com a marca de qualidade que exigimos sempre de nós (pelo menos, tentamos). No saldo, esperamos que também esta pequena gota tenha contribuído para o caudal de crescimento que a Golpilheira registou nos últimos anos. Basta-nos isso. E se temos de agradecer aos colaboradores do jornal (perdoem-me os outros, mas… obrigado Manuel Rito!), bem como aos assinantes e leitores, neste aniversário apetece-me agradecer em especial aos anunciantes. Sim, são eles que permitem que isto continue, pois sem dinheiro não há milagres. E muitos deles (a esmagadora maioria) não fazem publicidade, fazem um donativo, que até deveria ser isento de IVA (mas não é). Isto porque os seus anúncios são apenas uma forma de ajudarem o jornal, de marcarem presença neste projecto, de mostrarem que vale a pena investir na cultura e na informação de proximidade da sua terra. A eles, o nosso muito obrigado pela amizade e pela confiança. Em jeito de permuta, uma sugestão: vão ver quem são e façam lá as vossas compras e negócios. Isto não é publicidade, é agradecimento a quem nos ajuda.

Antes de convidar o leitor a visitar comigo a Capela do Fundador, gostaria que apreciasse as duas sepulturas que estão na nave lateral, no lado direito de quem entra na igreja pela porta principal (que é por aí que devem começar todas as visitas), nas proximidades daquele panteão. A primeira é de Diogo Gonçalves de Travaços, regedor das terras do Infante D. Pedro (o Infante das Sete Partidas e notável regente do Reino durante a menoridade do seu sobrinho e genro D. Afonso V) e aio dos seus filhos, pelo Infante armado cavaleiro na conquista de Ceuta. Não se sabe a razão do sepultamento de Diogo de Travaços no Mosteiro, a que talvez não tivesse sido estranha a doação de bens ao respectivo convento. A cobertura da campa é artisticamente lavrada com um D gótico iluminado (adornado). Mesmo à entrada da Capela do Fundador está a sepultura de Martim Gonçalves de Macedo, natural de Macedo de Cavaleiros, que salvou a vida ao Mestre de Avis na batalha de Aljubarrota ao matar um castelhano que já tinha derrubado o nosso Rei e, com este seu acto heróico, salvou também a liberdade da Pátria. Por ter usado então a maça de armas (espécie de lança curta tendo num dos seus extremos uma pega para a mão e no outro bicos ou pregos) começou a ser conhecido por Martim da Maçada em vez de Martim de Macedo e é assim que está designado no seu túmulo. Em reconhecimento e em homenagem, el-Rei D. João I mandou sepultá-lo à entrada do seu panteão. O heróico escudeiro transmontano teria falecido cerca de 1425. A Capela do Fundador é um autêntico santuário da Pátria, por ser guardiã dos restos mortais de algumas das maiores figuras e das mais decisivas, quanto ao cumprimento da Missão

DR

Luís Miguel Ferraz Director

Curiosidades e Mistérios no Mosteiro de Santa Maria da Vitória (IV)

Fotografia da Capela do Fundador da colecção da Papelaria Saitam, de António do Rosário Matias.

de Portugal naquele tempo, da nossa História. Portugal cumpriu já várias missões, como a da Reconquista Cristã, a dos Descobrimentos e a da Expansão Ultramarina, em que deu “vários mundos ao Mundo”, faltando-lhe ainda cumprir outras de expansão universal para o que terá de meter ombros primeiramente à tarefa de se regenerar e reorganizar. Este belíssimo panteão mandou-o D. João I construir ao mestre, que se crê hoje ser catalão, Huguet. Foi este arquitecto responsável pela obra conventual durante 36 anos (14021438). Na Batalha passou a maior parte da sua vida, aqui falecendo e sendo sepultado na Igreja de Santa Maria-a-Velha, aquele templo que existia no terreiro a leste do Mosteiro e que foi estupidamente destruído no século XX, perdendo-se as ossadas dos vários mestres ali sepultados. Foi Huguet também que, a convite de el-Rei D. Duarte I, iniciou as Capelas Imperfeitas. O túmulo central da Capela do Fundador encerra os restos mortais de D. João I, o Príncipe que, encabeçando a resistência ao invasor castelhano, assegurou e consolidou a independência do nosso País e com ela a nossa liberdade, ao mesmo tempo que iniciou a época mais

brilhante e progressiva, material e espiritualmente, da História Nacional, e os de sua mulher D. Filipa de Lencastre, princesa inglesa da família dos Lencaster, de grande cultura e firmeza moral, excelsa educadora não só dos seus filhos, a Ínclita Geração, mas da corte portuguesa. Encimam o túmulo as suas estátuas jacentes, consideradas do melhor que há na escultura do século XV. O régio casal está rodeado, a Sul, pelos seus filhos, os Infantes D. Fernando, D. João e mulher D. Isabel de Barcelos, D. Henrique, o iniciador dos Descobrimentos, e D. Pedro e a mulher D. Isabel de Urgel. A Oeste estão, desde 1901, os túmulos de D. Afonso V e da mulher D. Isabel de Coimbra (filha do Infante D. Pedro e, portanto, prima direita de D. Afonso), de D. João II e do filho deste, o Príncipe D. Afonso que morreu aos 16 anos duma queda de um cavalo, nas proximidades de Santarém. A vida da Rainha D. Isabel de Coimbra foi trágica. Casando muito nova com D. Afonso V, teve três filhos, o mais velho dos quais perdeu à nascença ou em tenra idade e está sepultado, em pequeno túmulo artisticamente lavrado, que desde os anos 40 do século XX se encontra nas Capelas

Imperfeitas. Nasceram-lhe depois a Infanta que é presentemente conhecida por Santa Joana Princesa que, jovem, professou no Convento de Jesus de Aveiro, onde está sepultada, e outro João que haveria de ser o Príncipe Perfeito, D. Joao II. D. Isabel sofreu imenso com a guerra travada entre seu pai, o Infante D. Pedro, e o seu marido D. Afonso V, guerra alimentada pelas intrigas dalgumas figuras tenebrosas da corte. O Infante D. Pedro acabou por ser morto, na batalha de Alfarrobeira, em 20 de Maio de 1449. Tenho de ficar por aqui. Até para o mês que vem, se Deus quiser. José Travaços Santos Algumas obras de apoio: “De Macedo a Macedo de Cavaleiros – A Figura de Martim Gonçalves de Macedo”, de Pedro Gomes Barbosa e Carlos Santos Mendes. Edição da Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros; “Vésperas Batalhinas”, do Professor Doutor Saul António Gomes; “História de Portugal”, do Professor Doutor Joaquim Veríssimo Serrão; “Santa Maria da Vitória – Batalha”, do Dr. Sérgio Guimarães de Andrade; “Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira”.

Jornal da Golpilheira Outubro de 2013

. destaque . cultura .

3

4

>> Foto-reportagem em www.jornaldagolpilheira.pt

. especial autárquicas 2013 .

Jornal da Golpilheira Outubro de 2013

Rescaldo eleitoral – PS em grande vantagem nacional

Golpilheira: Mesa de voto 1

tou 36,25% dos votos (1.811.700), elegendo 149 presidentes de câmara, 119 dos quais com maioria absoluta, num total de 922 mandatos (pessoas que integram os executivos municipais). O PSD registou 16,70% dos votos (834.455), elegen-

Câmara Municipal Território Votos - Total do Concelho Votos na Golpilheira Votos na Batalha Votos no Reguengo Votos em S. Mamede Mandatos

Listas > % Votos % Votos % Votos % Votos % Votos Presidente Mandatos

PSD 55.23% 4.210 54.06% 466 51.22% 1.811 50.63% 563 64.84% 1.370 1 5

PS CDS-PP 15.74% 11.32% 1.200 863 25.52% 4.52% 220 39 18.50% 8.60% 654 304 20.59% 12.68% 229 141 4.59% 17.94% 97 379 0 0 1 1

CDU Brancos Nulos 3.97% 8.38% 5.35% 303 639 303 3.48% 6.15% 6.26% 30 53 54 5.66% 10.12% 5.91% 200 358 209 2.43% 7.55% 6.12% 27 84 68 2.18% 6.81% 3.64% 46 144 77 0 Maioria Absoluta 0 PSD

PS CDS-PP 15.05% 12.30% 1.147 938 26.33% 4.18% 227 36 17.22% 9.16% 609 324 19.15% 13.85% 213 154 4.64% 20.07% 98 424 3 3

CDU Brancos 4.54% 8.21% 346 626 3.25% 5.8% 28 50 6.53% 10.01% 231 354 3.15% 7.28% 35 81 2.46% 6.67% 52 141 1

Assembleia Municipal Território

Listas > % Votos - Total do Concelho Votos % Votos na Votos Golpilheira % Votos na Votos Batalha % Votos no Votos Reguengo % Votos em S. Votos Mamede Deputados

PSD 54.62% 4.164 54.87% 473 51.36% 1.816 49.91% 555 62.47% 1.320 14

Nulos 5.27% 402 5.57% 48 5.71% 202 6.65% 74 3.69% 78

Assembleias de Freguesia Território

Listas > % Votos no Votos total do Presidente Concelho Mandatos % Freguesia Votos da Presidente Golpilheira Mandatos % Votos Freguesia da Batalha Presidente Mandatos % Freguesia Votos do Presidente Reguengo Mandatos % Freguesia Votos de S. Presidente Mamede Mandatos

PSD 52.60% 4.010 4 24 49.77% 429 1 5 49.97% 1.767 1 8 47.93% 533 1 5 60.62% 1.281 1 6

PS CDS-PP 14.95% 16.95% 1.140 1.292 0 0 9 6 39.91% 344 0 4 17.11% 10.61% 605 375 0 0 3 1 17.18% 23.02% 191 256 0 0 2 2 31.28% 661 0 3

CDU Brancos Nulos 2.66% 7.52% 5.31% 203 573 405 0 1 5.92% 4.41% 51 38 Maioria Absoluta PSD 5.74% 10.18% 6.39% 203 360 226 0 Maioria Absoluta 1 PSD 6.12% 5.76% 68 64 Maioria Absoluta PSD 4.45% 3.64% 94 77 Maioria Absoluta PSD

Golpilheira: Mesa de voto 2

do 86 presidentes de câmara, 76 dos quais com maioria absoluta, num total de 531 mandatos. Seguiu-se a CDU, com 11,06% dos votos (552.804), elegendo 34 presidentes de câmara, 29 dos quais com maioria absoluta, num total de 213 mandatos. Em quarta posição surge a coligação PSD/CDSPP, com 7,59% dos votos (379.110), elegendo 16 presidentes de câmara, 15 dos quais com maioria absoluta, num total de 154 mandatos. Os diversos grupos de cidadãos independentes começam a assumir algum peso, conquistando 6,90% dos votos (344.802), elegendo 13 presidentes de câmara, 8 dos quais com maioria absoluta, num total de 113 mandatos. As listas do CDS-PP isolado somaram 3,04% dos votos (152.073), elegendo 5 presidentes de câmara, todos com maioria absoluta, num total de 47 mandatos. Num total de 308 câmara, as restantes cinco foram distribuídas por coligações: 2 para o PSD/CDS-PP/ MPT, 1 para o PSD/PPM, 1 para o PSD/CDS-PP/MPT/

PPM e 1 para PS/BE/PND/ MPT/PTP/PAN. Para as assembleias municipais e assembleias de freguesia, as percentagens acompanharam sensivelmente os mesmos valores, sendo de referir apenas um claro aumento de peso dos grupos de cidadãos nos executivos das juntas de freguesia, conseguindo 342, o terceiro valor mais elevado (a maioria das juntas foi para o PS, com 1.279 vitórias, seguindo-se o PSD com 912. Nota preocupante foi a elevada abstenção, a rondar os 47,4%, quase metade da população: votaram apenas cerca de 5 milhões dos 9.501.103 eleitores. Distrito de Leiria No distrito de Leiria, na linha do que tem acontecido nos últimos anos, o PSD conseguiu manter-se na mó de cima, embora por escassa margem. Assim, com 35,48% dos votos (76.374), conquistou 9 das 16 câmaras municipais, 7 delas com maioria absoluta, num total de 50 mandatos. O PS garantiu 33,58% dos votos (72.297), conquistou 6 câmaras municipais, 4

Inscritos / Votação / Abstenção* Território Nacional

Inscritos

Votação

N.º N.º 9.501.103 4.997.992

Abstenção % 52.60%

N.º 4.503.111

% 47.40% 49.59%

Distrito Leiria

427.002

215.269

50.41%

211.733

Concelho da Batalha

14.172

7.623

53.79%

6.549

46.21%

Golpilheira

1.350

862

63.85%

488

36.15%

Batalha

7.268

3.536

48.65%

3.732

51.35%

Reguengo do Fetal

2.058

1.112

54.03%

946

45.97%

Freguesias

A análise às eleições autárquicas é relevante, sobretudo, em cada concelho e em cada freguesia, pois é aí que os votos se convertem em eleitos e condicionam directamente a composição dos executivos. Ainda assim, é de salientar, no total nacional, uma clara maioria de votos, câmaras e mandatos conquistados pelas listas apresentadas pelo PS, em relação às de outros partidos. Quererá isto dizer que este partido soube escolher e apresentar a votos os candidatos mais acertados para essas autarquias, mas não deverá ser alheia a este resultado a actual situação de crise vivida pela maioria dos portugueses, com uma correspondente penalização dos partidos que formam o Governo. Assim, o PS conquis-

LMFerraz

Batalha mantém excepção maioritária do PSD

3.496 2.113 60.44% 1.383 39.56% S. Mamede *Como existem ligeiras diferenças nos números de votantes para câmaras, assembleias municipais e assembleias de freguesia, apresentamos os relativos às câmaras.

delas com maioria absoluta (incluindo Leiria, capital de distrito), num total de 44 mandatos. A câmara restante foi para a CDU, com 8,72% dos votos (18.761), num total de 7 mandatos. O CDS-PP elegeu 5 vereadores e os cidadãos independentes garantiram 4 lugares nos executivos. As percentagens para as assembleias municipais acompanharam a mesma tendência, verificando-se nas assembleias de freguesia a subida dos grupos de cidadãos ao terceiro lugar mais votado. Assim, o PSD elegeu 61 presidentes de junta (34,56% - 74.395 votos), o PS garantiu 31 presidentes de junta (30,21% - 65.042 votos), os independentes ganharam 13 (8,69% - 18.705 votos), a CDU venceu 3 (8,19% - 17.632 votos) e o CDS-PP elegeu 2 (7,47% - 16.091 votos). A nível distrital, a abstenção em Leiria superou os valores nacionais, situandose na casa dos 49,6%, com apenas 215.186 votantes dos 427.002 eleitores inscritos. Concelho da Batalha Neste contexto, a Batalha continua a ser um verdadeiro bastião do PSD, com este partido a ganhar com maioria absoluta em todas as frentes: câmara, assembleia municipal e as quatro juntas de freguesia. No caso da câmara municipal, Paulo Batista Santos apresentou-se como sucessor de António Lucas

(impossibilitado de recandidatura pela lei de limitação de mandatos) e garantiu a vitória para o PSD, com uns expressivos 55,23% (4.210), levando consigo mais quatro vereadores para o executivo. O PS conseguiu a eleição de Carlos Repolho para a vereação, com 15,74% dos votos (1.200), e o CDS-PP manteve também um mandato, elegendo Nuno Barraca, com o resultado de 11,32% (863 votos). Valores semelhantes se registaram na votação para a assembleia municipal: PSD com 54,62%, 4.164 votos e 14 deputados eleitos, PS com 15,05%, 1147 votos e 3 deputados, e CDS-PP com 12,30%, 938 votos e 3 deputados. A novidade veio da esquerda, com a CDU a conseguir eleger um deputado municipal (4,54% - 346 votos), o que já não acontecia há algumas décadas. No cômputo global das quatro freguesias, o PSD conseguiu 4 maiorias absolutas (52,60% - 4.010 votos), com o PS a eleger 9 mandatos (14,95% - 1.140 votos), o CDS-PP a eleger 6 (16,95% - 1.292 votos) e a CDU a eleger 1 (2,66% - 203 votos). Poderá verificar nos quadros anexos como se distribuíram estes lugares em cada uma das assembleias de freguesia. Facto positivo foi o valor da abstenção ser menor do que as médias distrital e nacional, sendo ainda assim uns elevados 46,21% (votaram 7.623 dos 14.172 inscritos).

Jornal da Golpilheira

>> Foto-reportagem em www.jornaldagolpilheira.pt

. entrevista . especial autárquicas 2013 .

Outubro de 2013

Tomada de posse dos órgãos do Município da Batalha

“Aposta nas pessoas” como prioridade A tomada de posse dos novos órgãos do Município da Batalha decorreu no dia 14 de Outubro, numa sessão que encheu por completo o auditório municipal. De entre as quase três centenas de pessoas, destacou-se a presença da secretária de Estado dos Assuntos Parlamentares e da Igualdade, Teresa Morais, bem como de diversos deputados da Assembleia da República, autarcas e entidades civis, militares e religiosas. Coube ao presidente cessante da Assembleia Municipal, José Vieira dos Reis, dar posses a todos os eleitos para a Assembleia e para a Câmara, após o que tomou a palavra para agradecer a “honra e privilégio de ter prestado este serviço ao Município no último mandato”, deixando os seus votos de sucesso e de confiança nos novos empossados. O novo presidente da Assembleia Municipal, o expresidente da autarquia António Lucas, dirigiu também aos presentes algumas palavras de início de mandato, com a nota de querer “agora com diferentes responsabilidades, continuar a contribuir para o futuro desenvolvimento do Concelho”. Ao novo presidente do executivo, Paulo Batista Santos, reiterou a confiança de ser “competente e capaz” de desempenhar essa função, sublinhando que “o melhor activo deste município são as pessoas”, sendo esse o segredo do sucesso da sua gestão municipal nos últimos anos. “Espero que consigam

LMFerraz

Freguesia da Golpilheira Analisando mais concretamente os resultados na Golpilheira, onde o PSD venceu em todas as votações, verificou-se, ainda assim, uma transição de votos da direita para a esquerda, em comparação com os resultados de 2009. Assim, este partido teve 466 votos/54,06% (721 votos/71,81% em 2009) para a câmara, 473 votos/54,87% (664 votos/60,14% em 2009) para a assembleia municipal, e 429 votos/49,77% (637 votos/63.45% em 2009) para a assembleia de freguesia, onde elegeu 5 mandatos (7 em 2009). O PS foi o segundo partido mais votado, subindo em todos os patamares: para a câmara 220 votos/25,52% (180 votos/17,93% em 2009), para a assembleia municipal 227 votos/26,33% (221 votos/22,01% em 2009), e para a assembleia de freguesia 344 votos/39,91% (249 votos/24,80% em 2009), onde passou a ter 4 mandatos (2 em 2009). Quanto ao CDS-PP, desceu significativamente em todos os indicadores, com 39 votos/4,52% (66 votos/6,57% em 2009) para a câmara, 36 votos/4,18% (79 votos/7,87% em 2009) para a assembleia municipal, e não apresentou lista à assembleia de freguesia (tinha tido 75 votos/7,47% em 2009, sem ter eleito nenhum mandato. Os votos da Golpilheira na CDU, embora sem grande expressão, subiram exponencialmente: para a câmara 30 votos/3,48% (12 votos/1,2% em 2009) e para a assembleia municipal 28 votos/3,25% (9 votos/ 0,90% em 2009. Para esta flutuação de resultados, para além da tendência apontada a nível nacional, terá contribuído a subida expressiva da abstenção para os 36,15% (26,5% em 2009), bem como dos votos brancos e nulos para uma média de 12% do total (a rondar os 3% em 2009). Outro factor para estas flutuações foi, ainda, o de terem ido apenas duas listas a votos para a assembleia de freguesia. Apesar da referida subida no valor da abstenção, que é sempre negativa, é de realçar a percentagem de 63,85% de participação da população, com 862 votantes dos 1.350 eleitores inscritos. Assim, a abstenção de 36,15% foi a mais baixa de todas as freguesias do concelho, longe da média concelhia de 46,21%, e mais ainda das médias distrital (49,6%) e nacional (47,4%). A nossa população mostra, assim, um nível de maturidade democrática e de responsabilidade cívica acima da média. Luís Miguel Ferraz

5

Auditório encheu

fazer ainda melhor, pois será um bom sinal para todos nós”, afirmou António Lucas, deixando uma certeza: “continuem com força, dedicação e empenho, que os resultados aparecerão”. Pessoas em vez de estruturas Na primeira intervenção pública como presidente da Câmara, Paulo Batista, começou por agradecer a todos os candidatos que formaram listas e a todos os eleitores que foram votar, “sejam de que partidos forem, pois esse é o sinal da saúde de democracia”. “Quanto aos que não votaram ou votaram branco e nulo, cabenos reflectir sobre as razões dessa opção e trabalhar com competência e honestidade para os cativar, para os interessar pelo bem comum”, considerou. Sublinhando e agradecen-

do “a qualidade do trabalho e o exemplo de dedicação do anteior executivo”, o autarca aproveitou para apontar as principais linhas de governação que pretende adoptar, frisando a prioridade nas áreas da saúde, de apoio aos mais idosos e da educação. Para tal, apostará em parcerias com as IPSS e fez já a promessa de “ampliar a rede de lares na Batalha, cuja resposta é exígua, tendo em conta que só existe uma estrutura desta natureza em todo o Concelho, na paróquia do Reguengo do Fetal”. Reconhecendo que vivemos “numa conjuntura económica de grande adversidade, que coloca às famílias enormes dificuldades”, Paulo Batista defendeu “uma mudança de paradigma, de aposta nas pessoas, nas polícias sociais e na promoção do empre-

go, deixando infra-estruturas par segundo plano”. Os três vectores essenciais da gestão autárquica dos próximos quatro anos serão, segundo o novo presidente, “qualificar as pessoas e o território, desenvolver e incentivar as empresas e o empreendedorismo, e reforçar a coesão social”. Não abdicará, ainda assim, do “rigor orçamental” que é apanágio desta autarquia nos últimos mandatos, e terá como grande objectivo “gerar consensos, promover parcerias e solidariedade entre pessoas e instituições, criar um exército de boa-vontade e inter-ajuda”, como meio para “transformar as dificuldades em incentivos para fazer mais e melhor pelo bem comum da população do Concelho”, garante o presidente. LMF

Responsabilidades distribuídas no executivo municipal

Todos os vereadores com pelouros “A distribuição de pelouros a todos os elementos do executivo consubstancia o forte empenho em realizar um trabalho de conjunto em prol do desenvolvimento do concelho da Batalha e dos munícipes”, afirmou Paulo Batista, presidente da autarquia, comentando a decisão tomada na reunião de Câmara do passado dia 21 de Outubro. Assim, o presidente assumirá a intervenção em áreas como desenvolvimento económico e emprego, planeamento urbanístico e revisão do PDM, obras

municipais, protecção civil, freguesias, comunicação e a cooperação externa. Ao vice-presidente, Carlos Henriques, foram entregues os pelouros da educação e da acção social escolar, ambiente e energia, desporto e colectividades, obras particulares e loteamentos, toponímia, cemitérios, mercados e logística e equipamentos municipais. Ao vereador Carlos Agostinho foram confiadas as responsabilidades da gestão financeira e administrativa da autarquia,

os recursos humanos, as candidaturas aos fundos estruturais, a gestão da empresa municipal Iserbatalha, a modernização administrativa e a gestão do património. À vereadora Cíntia Silva voltam a estar confiadas as áreas da acção social e solidariedade, cultura, turismo e saúde. A juventude e a promoção do associativismo estão confiadas a André Loureiro, último vereador eleito pelo PSD. Mas também os dois vereadores da oposição aceitaram responsabilidades governativas. Assim,

Carlos Repolho, do PS, terá a seu cuidado o desenvolvimento rural e o ordenamento florestal, enquanto Nuno Barraca, eleito pelo CDS-PP, ficará com a pasta do termalismo e da dinamização do projecto “Rota das Pedreiras Históricas do Mosteiro”. Paulo Batista garante, assim, que “a responsabilização de todo o executivo na governação do município assume grande importância e reflecte o espírito de abertura e de trabalho de equipa com que pretendemos gerir a autarquia da Batalha”.

6

especial autárquicas 2013 . etnografia .

>> Foto-reportagem em www.jornaldagolpilheira.pt

Jornal da Golpilheira Outubro de 2013

Tomada de posse da Junta e Assembleia de Freguesia da Golpilheira A tomada de posse dos novos órgãos da Freguesia da Golpilheira decorreu no passado dia 10 de Outubro, numa sessão em que estiveram presentes os eleitos e apenas mais três pessoas que tinham feito parte das listas de candidatos. Sendo um acto nobre da nossa democracia, seria de esperar alguma presença da população, mas talvez a ausência se deva ao facto de não haver ainda essa percepção da importância destas tomadas de posse. Assim se fez, sem assistência, mas com a consciência de as decisões a tomar serem fundamentais para o futuro da nossa terra, já que estava em causa escolher a composição dos órgãos desta autarquia local, principais responsáveis pela sua condução nos próximos quatro anos. O primeiro desses órgãos é a Junta de Freguesia,

LMFerraz

Importante é o desenvolvimento da Freguesia

Todos os presentes na sessão, numa pose final

o executivo, responsável pela definição das opções políticas a adoptar, pela elaboração dos planos e orçamentos para a sua execução e pela gestão autárquica corrente. Mas o principal é a Assembleia, o deliberativo, a quem compete discutir e aprovar o plano e o orçamento proposto pela Junta,

bem como acompanhar o seu trabalho e tomar decisões sobre as matérias mais relevantes do exercício. O único órgão que é votado pelos eleitores é a Assembleia, pois é dela que sairão os futuros membros da Junta, subindo para recomposição da Assembleia os restantes membros nas

listas, conforme a votação obtida. No caso da Golpilheira, onde concorreram apenas as listas do PSD e do PS, quem ganhasse teria sempre maioria absoluta, pelo que decidiria pela maioria dos votos a composição destes órgãos. Foi nesse contexto que o PSD apresentou os nomes

de Carlos Santos, José Silva e Fátima Sousa, respectivamente, para os cargos de presidente, secretário e tesoureira da Junta de Freguesia, lista aprovada por maioria. Também para a mesa da Assembleia foi aprovada uma lista apenas com nomes do PSD, a saber, o

presidente Joaquim Cruz e as secretárias Marta Frazão e Cristina Agostinho. A Assembleia completa-se ainda com os membros Paulo Rito e André Sousa, pelo PSD, e com os quatro eleitos pelo PS, José Carlos Ferraz, Joaquim Vieira, Sofia Ferraz e José Lucas Ferreira. O presidente Carlos Santos, que vai cumprir o seu terceiro mandato à frente da autarquia, justificou a decisão de não incluir elementos da oposição no executivo ou na mesa da Assembleia com a “convicção de que temos pessoas válidas para esses lugares nas nossas listas e teremos assim melhores condições para o trabalho de equipa”. Ainda assim, sublinhou que conta com a colaboração de todos os eleitos , pois “o mais importante é trabalharmos todos em prol do desenvolvimento da freguesia”. LMF

XXIV Festival de Folclore da Golpilheira Realizou-se no passado dia 5 de Outubro, promovido pelo rancho folclórico “As Lavadeiras do Vale do Lena”, do Centro Recreativo da Golpilheira, o XXIV Festival de Folclore da Golpilheira. Para além do rancho organizador, em representação da região da Alta Estremadura, estiveram presentes os seguintes grupos: Rancho Folclórico de Vinhó (Gouveia, Serra da Estrela), Rancho Folclórico da Freguesia de Fráguas (Rio Maior, Ribatejo) e Rancho Folclórico de Penacova (Coimbra, Mondego). A recepção aos ranchos ocorreu por volta das 18h00, seguindo - se um jantar de convívio com os grupos participantes e entidades convidadas. Depois, chegou a altura de se tra-

jarem a rigor, para representarem condignamente a região etno-folclórica a que cada um pertence. Seguiuse a entrega das lembranças usual nestas ocasiões, com a participação de Cíntia Silva, vereadora da Câmara Municipal da Batalha, Carlos Santos, presidente da Junta de Freguesia da Golpilheira, José Travaços Santos, folclorista, etnógrafo, historiador e membro da Federação do Folclore Português, e Belarmino Almeida, presidente da direcção do CRG. Depois da distribuição das lembranças, houve algumas intervenções dos nossos convidados, que no geral, se congratulam, apesar dos tempos difíceis que atravessamos, por estes eventos continuarem a realizar-se. É uma prova cabal de que es-

Fotos: MCRito

Um grande serão de cultura popular

Muito público

tes grupos folclóricos defendem “com unhas e dentes” a nossa cultura, aquilo que nos define e distingue como povo. É importante que as autarquias locais continuem

a apoiar a nossa cultura, para podermos continuar a ser os baluartes de cada freguesia, cada concelho, cada distrito e do nosso Portugal. Manuel Rito Ferraz, pre-

sidente do nosso rancho, agradeceu aos grupos presentes, entidades oficiais e outros convidados e ainda as lembranças oferecidas pelas mesmas e pela Adega

Cooperativa da Batalha. Depois desta formalidade cumprida, deu-se início ao festival. Cada grupo à sua maneira, em representação das regiões da sua proveniência, todos tiveram um desempenho de bom nível e deixaram os espectadores satisfeitos. Foi mais uma organização que visou promover o folclore, cujo objectivo foi conseguido. Este festival de folclore reforça ainda mais a missão do rancho “As Lavadeiras do Vale do Lena” e foi também ocasião de um bom convívio, pois no salão houve café da avó e filhós, taberna e quermesse. Para os leitores conhecerem melhor estes grupos, transcrevemos o historial de cada um, na página seguinte. Manuel Carreira Rito

>> Foto-reportagem em www.jornaldagolpilheira.pt

Jornal da Golpilheira

. etnografia .

Outubro de 2013

“As Lavadeiras do Vale do Lena” Foi fundado em 12 de Julho de 1989. Está sedeado no lugar e freguesia de Golpilheira, concelho da Batalha e distrito de Leiria. Representa o folclore da Alta Estremadura. Golpilheira foi, em tempos, um lugar vocacionado para a agricultura. Nas margens do rio Lena cultivava-se milho, hortas, vinho, azeite e legumes. As danças e cantares foram recolhidas de pessoas nascidas na última década do século XIX. Eram as que se “bailhavam” a céu aberto, nas alpendoradas e de portas a dentro, nas eiras, nas descamisadas, nos terreiros, pelos Santos Populares, nos serões dos enxovais e dos casamentos, nas adiafas da vindima e azeitona e na “casa da brincadeira”. Os trajes de trabalho, domingueiro ou de cerimónia eram os que se usavam a rigor na segunda metade do século XIX. As alfaias, ferramentas e pertences, correspondentes a cada ac-

tividade, estão representados no malhador, na ciranda, na vindimadeira, no lagareiro, no abegão, na jantareira, na lavadeira e no par de noivos pobres. Os instrumentos usados na tocata são os tradicionais da região. Este rancho é sócio efectivo da Federação do Folclore Português, desde Janeiro de 1996. É sócio fundador da Associação Folclórica da Região de Leiria – Alta Estremadura e é filiado no INATEL. Em 2009, foi condecorado com a Medalha de Prata do Município da Batalha. Durante estes anos de existência, já teve mais de oitocentas actuações de Norte a Sul do País, tendo participado também em alguns festivais internacionais, nomeadamente, em Espanha, por duas vezes, França e Roménia, onde mostrou toda a sua beleza de trajes, danças e cantares, preservando e divulgando a nossa cultura e tradição.

Rancho Folclórico de Vinhó O Rancho Folclórico de Vinhó foi fundado em 13 de Maio de 1977. A sua acção centra-se na divulgação do folclore e etnografia da região, após longas pesquisas de usos, costumes, danças e cantares de pelo menos século e meio. Situada numa área onde se fazia a transumância dos rebanhos para as partes altas da Serra da Estrela, sendo por isso natural que o grupo vista trajes dedicados à pastorícia e de outras actividades agrícolas existentes na época (finais do século XIX, início do século XX) na sua terra. No entanto, também apresenta trajes de romaria, domingueiros, noivos, senhores abastados. As suas danças são fundamentalmente de roda, dançadas na maioria das vezes nos terreiros nos dias de festa e no final de tarefas agrícolas sazonais. Do cancioneiro ressaltam as quadras alusivas à Tia Baptista, freira que existiu no convento de

Vinhó no século XVII, que o povo adoptou como padroeira pela sua bondade e que, apesar de não estar canonizada, se celebra em sua homenagem uma romaria anual há já quase quatro séculos, onde se cantam inúmeras quadras em seu louvor. Assim, este rancho é neste momento um dos maiores embaixadores da região da Serra da Estrela. Tem participado em festivais nacionais e internacionais de folclore que se realizam nas diversas regiões de Portugal e também várias vezes no estrangeiro. É membro efectivo da Federação de Folclore Português, filiado no INATEL e no Registo Nacional de Associações Juvenis (RNAJ). Considerado desde 1990 Instituição de Utilidade Pública, gravou discos, cassetes e um CD, divulgado por toda a Europa com as quadras à Tia Batista.

Rancho Folclórico da Freguesia de Fráguas

Rancho Folclórico de Penacova

A freguesia de Fráguas, instituída em 2 de Setembro de 1555, é, devido à sua privilegiada situação geográfica e beleza dos seus campos, considerada como uma das mais ridentes do concelho de Rio Maior. O seu nome, segundo dizem os etimologistas, provém de no local onde assenta a sede desta freguesia terem existido oficinas de ferreiro, das quais, nos primórdios do século XVIII, foram encontrados vários vestígios. O nome primitivo desta povoação foi Frávegas, nome que está ligado às palavras ferro e ferreiro. A 23 de Fevereiro de 1990, foi fundado o rancho, que tem tentado desde então ser um testemunho fiel das tradições da sua fregue-

Sobre uma colina que se ergue sobranceira ao rio Mondego, a 20 quilómetros de Coimbra, se encontra a muito antiga e bonita vila de Penacova. O seu rancho folclórico foi fundado a 10 de Julho de 1989, por escritura pública. Tem como objectivo reviver as tradições profanas e religiosas, usos e costumes, danças e cantares, vivências das suas gentes desde finais do século XIX e princípios do século XX. Mantém o propósito de, nas suas danças e trajes (barqueiro, lavadeira, moleiros da azenha, pastora, recoveira, domingueiros, romeiros, etc.), se conservar fiel à tradição. Foi criado baseando-se em recolhas do passado através de

sia relativamente a danças, cantigas, trajes, usos e costumes; compreendidos no período entre finais do século XVII e meados do século XIX. Para que fosse possível conhecer de uma forma mais profunda a etnografia da povoação que representa, foi imprescindível a colaboração daqueles que a viveram de perto e o espólio fotográfico que cederam. Desde a sua fundação, este rancho organiza anualmente o seu festival de folclore e tem percorrido o País de Norte a Sul. Em Agosto de 1995 deslocou-se à Ilha Terceira, Açores, onde participou no Festival Internacional de Folclore COFIT. É membro da Federação do Folclore Português.

7

manuscritos, entrevistas com pessoas mais idosas e recordações transmitidas oralmente. O toque compõe-se de instrumentos de corda, pandeiro e ferrinhos. Toda a atitude deste grupo assenta numa base cultural, procurando a máxima fidelidade onde quer que se apresente. Gravou um CD e cassetes, é membro da Federação do Folclore Português, filiado no INATEL de Coimbra e na AFERM – Associação de Folclore e Etnografia da Região do Mondego.

8

Jornal da Golpilheira

. sociedade . cultura .

Outubro de 2013

“O Caminho das Acessibilidades” No passado dia 28 de Setembro, a ADAE trouxe à Batalha um grupo de cidadãos que veio ao encontro das acessibilidades deste concelho, o Museu da Comunidade Concelhia da Batalha e o EcoParque Sensorial da Pia do Urso, a que a organização intitulou “O Caminho das Acessibilidades”. O evento foi organizado pelos Centros de Informação EUROPE DIRECT de Leiria (da ADAE) e de Ponte de Lima, em parceria com o Município da Batalha e com o apoio do Município de Braga, no âmbito da celebração do Ano Europeu dos Cidadãos, pretendendo promover o que de melhor se faz para que todos os cidadãos tenham a protecção dos seus direitos fun-

DR

ADAE traz visitantes especiais à Batalha

Na Pia do Urso

damentais e a igualdade de oportunidades. O projecto “O Caminho das Acessibilidades” possibilitou, as-

sim, a um grupo de cidadãos cegos, surdos, ou com dificuldades diversas de nível cognitivo visitarem alguns ícones da região da Batalha

na área inclusiva. Foi o caso do Museu da Comunidade Concelhia da Batalha, onde se efectuou uma breve intervenção sobre a actividade deste município quanto às ajudas técnicas no âmbito das acessibilidades, pelo presidente da autarquia, António Lucas, e pela coordenadora do Museu, Ana Moderno. Foi também o caso da visita guiada ao Centro de Interpretação e ao EcoParque Sensorial da Pia do Urso. Ainda durante o evento, foi apresentado o livro “A sua Europa os seus Direitos” da Comissão Europeia, traduzido para Braille pela Escola de Referencia para a Educação de Alunos Cegos e com Baixa Visão de Maximinos, em parceria

com o Centro de Informação EUROPE DIRECT de Ponte de Lima. A delegação de Leiria da ACAPO – Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal e a ASAE – Associação de Surdos da Alta Estremadura estiveram também representadas e ajudaram no acolhimento e integração dos visitantes. Segundo a organização, “as expectativas foram largamente excedidas, visivelmente comprovadas pela felicidade nas faces dos visitantes e pelas suas reacções às novas sensações”. Um dos visitantes, muito viajado na procura de espaços acessíveis, testemunhou que só nos EUA encontrou um parque um pouco parecido com este.

210 mil visitantes, 110 mil alunos, 5 mil turmas, 10 mil professores

CIBA comemora 5 anos de sucesso O Centro de Interpretação da Batalha de Aljubarrota (CIBA), em S. Jorge, comemorou cinco anos de existência no passado dia 11 de Outubro de 2013. Inaugurado em 2008, veio cumprir um dos principais objectivos previstos pela Fundação Batalha de Aljubarrota, o de salvaguardar o Campo de Batalha de São Jorge, onde Portugal venceu Castela. E assumiu ao longo destes anos um papel importante na divulgação de tudo o que envolveu a Batalha de Aljubarrota, feito sempre com apelo didáctico e procurando a educação pelo entretenimento. Com mais de 210.500 visitan-

tes, o CIBA tornou-se numa referência no panorama museológico no nosso país e, no tratamento deste tipo de conteúdos, ao nível europeu. Isto acontece pela forma como é mostrado, com recurso a meios tecnológicos, que asseguram de uma forma instrutiva e cativante a aprendizagem e transmissão de informação para os visitantes. Foi, assim, capaz de oferecer de forma transversal os seus conteúdos a vários grupos etários e de interesses distintos, entre os quais, mais de 110.000 alunos, quase 5.000 turmas e cerca de 10.000 professores. Para João Mareco, director do CIBA, “estes cinco anos foram

passados com grande intensidade, com vários projectos que permitiram mostrar aos vários visitantes uma parte muito importante da nossa história, a Batalha de Aljubarrota, um dos momentos mais emblemáticos para Portugal”. Desde o seu início, o CIBA teve a preocupação de desenvolver uma maior atracção para este espaço, bem como para a região onde se encontra, procurando uma estreita ligação com a comunidade envolvente. Um exemplo disso é o recente projecto “Histórias do Centro”, em parceria com diversas entidades para dar resposta aos desafios lançados pelas novas regras

pub

CANALIZAÇÕES • AQUECIMENTOS BOMBAS • SISTEMAS SOLARES ASPIRAÇÃO CENTRAL

IC2 - Santo Antão 2440-053 BATALHA Tel. 244 765 523 / 244 767 754 Fax. 244 767 754 E-mail. cruzarte@gmail.com Comércio Grossista de Flores e Artigos de Decoração Fabrico de Artigos em Vime

de gestão do turismo para a região e para o País. Fundação A Fundação Batalha de Aljubarrota (FBA) foi constituída em 2002, com a preocupação de valorizar e dignificar uma parte do património cultural português associada aos principais campos de batalha existentes em Portugal, recuperando-os e valorizando-os. Existem seis locais históricos, os campos de batalha de Atoleiros (1384), Trancoso (1385), Aljubarrota (1385), Linhas de Elvas (1659), Ameixial (1663) e Montes Claros (1665).

Neste centro do campo de S. Jorge, dispõe de dois núcleos expositivos dedicados à batalha, à época em que se inseriu e às descobertas arqueológicas no local, com um auditório para projecção de um espectáculo multimédia que reconstitui a batalha e os eventos que a originaram. Comporta, ainda, serviços educativos com um programa variado dirigido a escolas e a outros visitantes individuais, famílias ou grupos. Tem um sítio na internet em www.fundacao-aljubarrota.pt.

Jornal da Golpilheira

. entrevista . educação . cultura .

9

Outubro de 2013

“Literacia, Conhecimento e Competências”

“Escolas de Excelência” promovem seminário temático na Batalha A Batalha acolhe, nos dias 25 e 26 de Outubro, o 13.º Seminário da Rede de Escolas de Excelência (ESCXEL), cujo tema será “Literacia, Conhecimento e Competências: as Aprendizagens entre as Práticas e as Metas”. A abordagem deste seminário, organizado pelo Agrupamento de Escolas da Batalha, em colaboração com a ESCXEL, incidirá sobre o insucesso no 1.º ciclo do ensino básico, quanto aos resultados escolares, à articulação vertical e horizontal nos agrupamentos e ao desenvolvimento de competências na área da literacia, leitura e escrita, como se de um plano de recuperação do Português se tratasse. Na mesma linha, serão analisadas as dificuldades sentidas na transi-

ção destes alunos para o 2.º ciclo. Do programa constam as intervenções de José Carlos Morais, professor emérito da Universidade Livre de Bruxelas, Luísa Borges de Araújo, investigadora no Joint Research Centre da União Europeia, em Itália, Rui Santos, investigador do Centro de Estudos de Sociologia da Faculdade de Ciências e Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (CESNOVA), e David Justino, coordenador da rede ESCXEL. Haverá ainda algumas sessões temáticas e oficinas práticas. Recorde-se que o projecto ESCXEL foi criado por um grupo de investigadores do CESNOVA, com a missão de promover o princípio da excelência educativa

através do estabelecimento de uma rede entre autarquias, escolas e investigadores, cooperando na troca e avaliação de experiências para a construção de modelos de desenvolvimento educativo. Integram esta rede as escolas e as autarquias da Batalha, Constância, Castelo Branco, Oeiras e Loulé. Um dos instrumentos, de suma importância para a estruturação da rede e para a qualificação dos projectos educativos, é constituído pelos seminários onde se difundem as boas práticas pedagógicas e organizacionais. Os seminários são realizados três a quatro vezes por ano, de forma rotativa por todos os concelhos da rede, e abordam temáticas sugeridas, ora pela equipa CESNOVA, ora pelas escolas.

IPLeiria e associação Páginas de Música

Bolsas para estudantes carenciados O Instituto Politécnico de Leiria (IPLeiria) e a Associação de Solidariedade e Apoio Social – Páginas de Música firmaram uma parceria para a atribuição de bolsas de estudo a estudantes daquela instituição, num protocolo de cooperação assinado a 22 de Outubro. “Quero agradecer à associação Páginas de Música pelo seu gesto, extremamente generoso e motivador, de atribuir bolsas a estudantes do IPLeiria que apresentem dificuldades financeiras. Este é um bom exemplo para a região e para o País. É um exemplo que, esperamos, outras entidades

venham a seguir”, declarou Nuno Mangas, presidente do IPLeiria. “O momento que atravessamos é difícil, com condições agravadas para a obtenção de apoios sociais (nomeadamente pelo aumento do valor limite da capitação), e iniciativas como esta fazem toda a diferença. Há uns anos lançámos o Fundo de Apoio Social ao Estudante (FASE), que tem tido um papel muito importante, mas continuamos a fazer todos os esforços, inclusivamente através da sociedade civil, para que os nossos estudantes não desistam e sejam cidadãos mais activos e qualifi-

cados”, realçou o presidente do IPLeiria. As bolsas de estudo denominadas “Páginas de Música” destinamse a estudantes matriculados no ensino superior no IPLeiria, em cursos conducentes ao grau de licenciatura e/ou mestrado, e que reúnam condições para concluir o curso. Estas bolsas serão suportadas unicamente pela associação Páginas de Música, não podendo ser atribuídas a estudantes que já beneficiem de outras bolsas do IPLeiria ou de outra instituição portuguesa ou estrangeira.

Exposição na galeria Mouzinho de Albuquerque

Fotografias da “Festa dos Caracóis” No âmbito da tradicional “procissão dos caracóis”, realizada na freguesia do Reguengo do Fetal, a junta de freguesia e a paróquia locais trazem até à vila da Batalha a exposição fotográfica “Festa dos Caracóis”, resultado de um concurso de fotografia organizado na última edição dos festejos. A mostra estará patente na galeria Mouzinho de Albuquerque, de 12 a 20 de Novembro, com entrada livre.

“Rencontre Mystérieuse” Nascida em 1960, Emma Henriot vive e trabalha em Lyon, França. Autodidacta, a artista decidiu mostrar ao mundo a sua arte, encontrando-se o seu trabalho representado em diversas colecções públicas e privadas. A sua mostra “Rencontre Mystérieuse”, conjunto de quadros a óleo, segundo a artista é “a representação de que em cada dia temos surpresas na vida e encontros inesperados”. A visitar, de 22 a 30 de Novembro, na galeria Mouzinho de Albuquerque, com entrada gratuita.

Primeiro domingo de cada mês

Visitas guiadas ao Museu Os primeiros domingos do mês são dias de visita guiada no Museu da Comunidade Concelhia da Batalha. Com esta iniciativa, pretendese reforçar a aproximação entre o museu e o seu público, através de uma criativa, dinâmica e personalizada viagem pelo equipamento. As visitas são dirigidas a todos os interessados e o percurso, sempre diferente, ocorre no museu classificado pela APOM como o Melhor Museu Português em 2012 e, mais recentemente, distinguido com o conceituado galardão Kenneth Hudson. Mais informações através da página www.museubatalha.com

Biblioteca José Travaços Santos

A Hora do Conto

Decorrem na Biblioteca Municipal José Travaços Santos, nos terceiros sábados do mês, sessões da “Hora do Conto”, com dramatização de histórias infantis, seguidas de oficinas temáticas, numa iniciativa dirigida a crianças e encarregados de educação. As próximas sessões serão a 16 de Novembro, com “As três fiandeiras”, de Alice Vieira, e a 21 de Dezembro, com “O macaco do rabo cortado”, de António Torrado. As sessões têm lugar às 16h00 e uma duração aproximada de hora e meia. Inscrições para: biblioteca@cm-batalha.pt ou 244 769 871

Rosas do Lena

Adiafa de Cultura No próximo dia 16 de Novembro, a partir das 21h00, o Rancho Folclórico Rosas do Lena leva a efeito mais uma Adiafa de Cultura. Será composta por jograis do Rosas do Lena, concertinas e teatro.

pub

CONSTRUÇÕES

10

Jornal da Golpilheira

. cultura . sociedade .

Outubro de 2013

Quinta do Sobrado organiza

Teatro infantil e magusto O Centro Cultural e Recreativo da Quinta do Sobrado e Palmeiros organiza, no dia 2 de Novembro, às 20h30, uma sessão de teatro infantil com o grupo “Te-ATO”, de Leiria, que apresentará a peça “Partidas”. Os ingressos são grátis para crianças até aos 10 anos de idade e os bilhetes para os sócios da associação custam 2 euros e não sócios 3 euros. No dia 10 de Novembro, o Rancho Folclórico do Penedo, afecto a esta associação, organiza um magusto na praça Mouzinho de Albuquerque, na vila da Batalha, com início às 10h00. Pelas 14h30 tem lugar a actuação do duo “Zé Café e Guida”. Caso as condições atmosféricas não o permitam, o magusto realizar-se-á no salão da associação, na Quinta do Sobrado.

Inscrições abertas

Antologia de Poetas Lusófonos Depois do sucesso das antologias de poetas lusófonos anteriores, a editora Folheto Edições & Design lançou o regulamento para a VI Antologia de Poetas Lusófonos, com o intuito de continuar a promover a poesia e os poetas dos países lusófonos, assim como promover um elo de ligação entre todos os poetas da Língua Portuguesa, neste momento em 22 países. As inscrições podem ser feitas até 15 de Dezembro de 2013, junto da editora.

Projecto de educação ambiental

SUMA ajuda municípios a poupar A empresa SUMA – Serviços Urbanos e Meio Ambiente tem desenvolvido diversos planos de educação ambiental que, segundo a empresa “provocaram alteração de rotinas de produção e deposição de resíduos com reflexos na gestão autárquica de dinheiros públicos”. O resultado das campanhas de prevenção, analisado num período médio de sete anos em cerca de 20 municípios, “permite consolidar a importância da sensibilização das populações para as questões ambientais” e origina poupanças directas nos custos associados ao tratamento e confinamento técnico dos resíduos, “através de políticas de redução na origem e de valorização dos resíduos recicláveis”, para além da correspondente contabilização das taxas de IVA e dos valores economizados na prestação de serviços. Em comunicado à imprensa, a empresa revela que a maior consciencialização por parte das populações para as vantagens do consumo sustentável e da reciclagem, “como forma de reduzir o desperdício e valorizar o lixo enquanto matéria-prima para a produção de novos bens”, permite “uma maior participação pública na eficiência da gestão dos orçamentos camarários, possibilitando a canalização das verbas existentes para outros investimentos de maior valor acrescentado, como obras sociais, culturais, e infraestruturais necessárias”.

O estudo da SUMA indica que, só nos dois últimos anos, os cerca de 20 municípios analisados “tiveram em média uma redução dos resíduos gerais na ordem dos 5,98%, tendo a percentagem de resíduos indiferenciados diminuído em 9,23%”. Por outro lado, “a participação das populações na deposição selectiva aumentou em média 68,97%, o que implicou um aumento de 18,72% no peso relativo dos recicláveis face à totalidade dos resíduos produzidos”. Destacam-se os municípios com projectos de dez ou mais anos, “o que demonstra que se obtêm melhores índices de poupança em contextos de continuidade das intervenções”. É dado o exemplo de Sintra, “que atingiu mais de 2 milhões de euros em retorno de investimento”. No município da Batalha, onde a SUMA tem investido em educação ambiental há 10 anos, com 37 campanhas de sensibilização já levadas a cabo, nota-se “a relevante evolução a nível de redução de resíduos totais (6,7%) e indiferenciados (11,7%) e aumento dos recicláveis (107%). Segundo a empresa, “este estudo e análise de resultados deverá cimentar, nas decisões políticas do poder central e autárquico, a educação ambiental como investimento para alavancar a poupança de dinheiros públicos, actualmente utilizados para tratar do lixo”.

ADAE assume gestão

Bolsa de Terras na região A ADAE – Associação de Desenvolvimento da Alta Estremadura obteve a aprovação da sua candidatura para a gestão operacional da “bolsa de terras”, sendo agora a entidade autorizada pelo Ministério da Agricultura e do Mar para apoiar os proprietários na disponibilização de prédios e para promover a sua dinamização e divulgação, ao nível local. Esta “bolsa de terras” tem como objectivo facilitar o acesso à terra através da sua disponibilização, designadamente quando as mesmas não sejam utilizadas, mediante uma eficaz identificação e promoção da sua oferta aos interessados em explorá-la. Segundo a lei n.º 62/2012, esta bolsa vai disponibilizar para arrendamento, venda ou para outros tipos de cedência as terras com aptidão agrícola, florestal e silvopastoril do domínio privado do Estado, das autarquias locais e de quaisquer outras entidades públicas ou privadas. A “bolsa de terras” disponibiliza ainda terrenos baldios, nos termos previstos na Lei dos Baldios. Tal como a ADAE, encontram-se autorizadas pelo Ministério da Agricultura e do Mar 225 entidades idóneas que, no seu conjunto, possuem uma área de actuação com cobertura nacional. Os interessados neste assunto deverão solicitar mais informações junto dos serviços da ADAE ou nas autarquias locais.

pub

Garantimos o profissionalismo do nosso serviço. Porque cuidamos da sua segurança.

Jornal da Golpilheira

entrevista . . cultura . .sociedade

Outubro de 2013

“Responsabilidade Social, Sustentabilidade e Bem-Estar nas Organizações”

III Jornadas de Economia Social Nos dias 31 de Outubro e 1 de Novembro de 2013, realizam-se as III Jornadas de Economia Social, com o tema “Responsabilidade Social, Sustentabilidade e Bem-Estar nas Organizações”, na Fundação Caixa Agrícola de Leiria. É uma organização conjunta da APEPI – Associação de Pais e Educadores para a Infância de Pombal, Associação de Desenvolvimento Social da Freguesia de A-dos-Negros, Centro Comunitário do Landal, Liga Social e Cultural Campos do Lis, Núcleo Distri-

tal de Leiria da EAPN Portugal/ Rede Europeia Anti-Pobreza e Vida Plena – Associação de Solidariedade Social de Leiria, em parceria com a Fundação Caixa Agrícola de Leiria e a Escola Superior de Educação e Ciências Sociais do Instituto Politécnico de Leiria. Estas jornadas têm como objectivos: “sensibilizar as entidades do sector lucrativo para a importância da responsabilidade social, enquanto factor de desenvolvimento económico e social; dotar as organizações sociais sem fins

lucrativos de instrumentos que lhes permitam contribuir para a sustentabilidade, a nível financeiro, ambiental e social, através da apresentação de casos práticos; e divulgar práticas de bem-estar nas organizações com e sem fins lucrativos”. Esta acção dirige-se a empresários; dirigentes, técnicos e colaboradores destas instituições, bem como dirigentes de entidades do poder local, professores, estudantes e todos os interessados na temática.

Iniciativa leva jovens a “pensar ao contrário”

TEDxYouth@Leiria em Novembro Leiria irá receber a sua 1.ª edição do TEDxYouth, com o tema “Inverte”, no dia 16 de Novembro, no Teatro José Lúcio da Silva. Trata-se de um evento que irá “reunir um conjunto de mentes brilhantes para partilhar ideias inspiradoras nas suas diferentes áreas: desporto, música, ciência e tecnologia, matemática, artes, negócios, empreendedorismo e entretenimento, prometendo lançar um marco na cidade e em especial nos jovens”. Será a primeira vez que Leiria irá acolher um evento TEDxYouth, um programa de participação e debate inteiramente dedicado aos jovens, organizado de forma independente, e dedicado à difusão de ideias inovadoras, à partilha de experiências e aos

desafios do futuro. Em palco irão estar alguns nomes conhecidos, como o surfista Garrett McNamara, o cantor e compositor David Fonseca, o matemático Rogério Martins (apresentador do programa da SIC “Isto é Matemática”), o premiado pianista leiriense João Costa Ferreira, o professor de música mais inovador do mundo, João Carlos Ramalheiro, o jovem mágico Miguel Pinheiro, entre outros prestigiados convidados “capazes de inspirar o público para o ato de criar e recriar, numa perspectiva de levar os jovens a pensar ao contrário e a olhar o futuro de um novo ângulo”. Segundo a organização, “o TEDxYouth@Leiria será um ponto de encontro, um movimento de valorização

da formação e do conhecimento, da paixão pela descoberta, da procura da excelência, da valorização dos jovens e do seu futuro”. Com esta iniciativa pretende-se, não só cativar os jovens para a acção, quebrando o receio de serem diferentes e de recriarem ideias, mas também envolver a cidade neste mesmo desígnio, de forma a promover uma cidadania mais activa. Assim, embora procurando captar especialmente a participação dos jovens (12 aos 18 anos), o evento encontra-se também aberto a professores e encarregados de educação, bem como a todos aqueles que partilham esta paixão pelo conceito TED. Mais info: www.tedxyouthleiria. com.

Iniciativa dos Bancos Alimentares

“Papel por Alimentos” ultrapassa as 5 mil toneladas A campanha “Papel por Alimentos”, lançada em Dezembro de 2011 pelos Bancos Alimentares já ultrapassou as 5 mil toneladas de papel recolhido, cujo valor monetário, de cerca de 500 mil de euros, foi convertido em 203 mil litros de leite, 143 mil latas de salsichas, 142 mil latas de atum, 54 mil litros de óleo e 16 mil litros de azeite. A campanha, desenvolvida em parceria com a Quima, empresa de recolha e recuperação de desperdícios, tem como objectivo incentivar a população a trocar papel usado por alimentos. Por cada tonelada de papel recolhido, são

entregues o equivalente a 100 euros em alimentos de diversa natureza. Para Isabel Jonet, presidente desta Federação, “o sucesso desta campanha mede-se pela sua grande capacidade de mostrar que um produto que parece não ter qualquer valor, e que vai quase sempre para o lixo depois de utilizado, pode ser convertido em alimentos”. A campanha “Papel por Alimentos” integra-se num ideal mais vasto de sensibilização para a importância do papel de cada pessoa na sociedade e para a possibilidade de recuperar e reutilizar coisas que parecem não ter

valor. Pretende envolver as instituições que diariamente se abastecem nos Bancos Alimentares e os voluntários que colaboram, mas também todas as pessoas e entidades que se queiram associar, nomeadamente a administração pública e local. Esta campanha tem permitido incentivar o voluntariado, desde logo porque todo o papel recolhido tem de ser depositado pelos doadores nas instalações do Banco Alimentar Contra Fome da sua região. Mais info: www.bancoalimentar.pt

11

Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Concelho da Batalha

Edital de Abertura do Processo Eleitoral N.° 02 /2013 a eleger para o triénio de 2014 a 2016

A presidente da Assembleia Geral da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Concelho da Batalha, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelos Estatutos da Associação e em cumprimento do disposto no seu artigo 63.º, torna pública a abertura do processo eleitoral, que permitirá aos associados eleger através de voto secreto os membros dos órgãos associativos, desde que no pleno gozo dos seus direitos. Aviva-se que, em conformidade com o preceituado nas disposições conjugadas dos artigos 9.º, n.º 1, al. b) e c) e n.º 2 e artigo 64.º dos Estatutos, só poderão exercer os direitos estatutários inerentes ao processo eleitoral (votar ou ser eleitos para membros dos órgãos), os associados efectivos que: tenham sido admitidos há mais de seis meses e não tenham quotas em atraso por um período superior a 12 meses; sejam maiores de dezoito anos ou emancipados; não façam parte dos órgãos associativos de outras associações congéneres; não tenham sido destituídos dos órgãos associativos por irregularidades cometidas no exercício das suas funções; não sejam trabalhadores remunerados da Associação; não tenham qualquer impedimento ou motivo de inelegibilidade nos termos da lei. Poderão ser apresentadas candidaturas segundo o sistema de lista completa para a Mesa da AssembleiaGeral, Direcção e Conselho Fiscal, nas quais se especificarão a identificação completa dos candidatos, respectivo número de associado, bem como a indicação do órgão e cargo para que são propostos, devendo incluir os suplentes; não pode qualquer associado subscrever ou integrar mais que uma lista, nem integrar mais do que um órgão da Associação. As listas a submeter à eleição deverão ser acompanhadas da declaração dos candidatos, onde expressamente manifestem a sua aceitação, e subscritas por um número mínimo de vinte e cinco associados efectivos no pleno gozo dos seus direitos. São rejeitadas as listas que não contenham todos os elementos exigidos, que contenham candidatos inelegíveis ou que não contenha o número total de candidatos. Findo o prazo adiante referido para o efeito, afixarse-á à porta do quartel e respectiva secção as listas com a indicação das que tenham sido admitidas ou rejeitadas. Neste sentido, deverá obedecer-se ao seguinte calendário: 1. Publicação do Edital de Abertura do Processo Eleitoral, que deverá ser afixado no quartel, secção, Câmara Municipal e Juntas de Freguesia do Concelho – 09.10.2013; 2. Publicação em Jornal local; 3. Período para a apresentação das candidaturas por listas – de 10.10.2013 a 29.10.2013 (a apresentar na sede da Associação, dirigida à presidente da Assembleia-Geral); 4. Período de análise das candidaturas – 30.10.2013 a 03.11.2013 5. Afixação no quartel e secção das listas admitidas ou rejeitadas – 04.11.2013; 6. Publicação do edital de convocação para eleição, por iniciativa da presidente da Assembleia – 05.11.2013; 7. Afixação das listas definitivamente admitidas – 10.11.2013; 8. Realização da Assembleia-Geral para eleição dos elementos para os órgãos associativos – 22.11.2013 (seguida de promulgação); 9. Tomada de posse dos elementos eleitos – 29.11.2013. A presidente da Assembleia-Geral, Colette Pedrosa de Sousa

12

. pub .

Jornal da Golpilheira Outubro de 2013

Hélio Videira

Rua da Freiria – Lt 7 – r/c • 2440-046 BATALHA • Telm. 919 327 418

• Electricidade • Sistema de Alarmes • Telecomunicações • Canalização Água • Aspiração Central • Climatização • Ar Condicionado • Painéis Solares • Aquecimento Central

Telas • Esculturas • Azulejos Móveis • Peças Decorativas Sempre exclusivo e original!

os! VisiOtLeP-I LnH E I RA na G

Um toque de arte na decoração da sua casa...

Rua do Choupico, 129 Casal de Mil Homens 244765498 / 965170426 nelson.c.gomes@hotmail.com

Adelino Bastos

Licença de Exploração Industrial N.º 50/2010 SEDE: TRV. DO AREEIRO, 225 • ZONA IND. JARDOEIRA • 2440-373BATALHA FILIAL: CASAL DE MIL HOMENS • 2440-231 GOLPILHEIRA TELS: 244 768 766 • 917 504 646

• Oficina de reparações gerais • Testes computorizados a motores • Serviços de ar condicionado

Para o Jornal da Golpilheira e os seus leitores

os nossos votos de um feliz 17.º aniversário!

Jornal da Golpilheira

. pub . divulgação .

Outubro de 2013

Há 16 anos na Batalha A cuidar da sua segurança

Célula B• 2440-122 Batalha

Tel. - 244 765 451 • Fax - 244 765 558 • Telem. - 91 870 3006 Quinta da Fonte Velha 2440-234 GOLPILHEIRA Tel. 244767375 • Tlm. 919854478

Est. Principal, Lote 2, n.º 9 2405-010 Cascaria Maceira

Fábrica de Moldes para Plástico, Lda Licínio Monteiro - Sócio Gerente

Tel. 244 872 725/6 Fax 244 872 727 geral@fmpmoldes.pt

•www.JORNALDAGOLPILHEIRA.pt •JGOLPILHEIRA.blogspot.pt •facebook.com/JGOLPILHEIRA •twitter.com/JGOLPILHEIRA

13

14

>> Foto-reportagens em www.jornaldagolpilheira.pt

. desporto .

Jornal da Golpilheira Outubro de 2013

Futsal iniciados masculinos

Equipas do CRG O início provável para o primeiro jogo é 16 de Novembro.

Futebol 11 • Veteranos

Nesta época, temos pela primeira vez duas equipas dos escalões de formação na modalidade de futsal, uma de infantis e outra de iniciados. A nossa equipa de iniciados participou, recentemente, num torneio quadrangular no Arnal, com a equipa da casa e ainda o AC Leiria e o Catarinense. Os nossos atletas manifestam algumas dificuldades, uma vez que todos são oriundos do futebol de 7 e futebol de 11. No entanto, há neles grande margem de progressão, que os seus treinadores Sandra e Nuno saberão aproveitar e melhorar.

12-10 – Golpilheira – 1 / Rio Maior – 3 Próximos Jogos 26-10 (Benedita) Beneditense / Golpilheira 09-11 (Nelas) Nelas / Golpilheira 30-11 (Batalha) Golpilheira / Guimarães

Futsal Infantis Masculinos

Primeiro Torneio a iniciar brevemente.

Futsal – Iniciados Masculinos

27-10, 15h00 (Serro Ventoso) Serro Ventoso / Golpilheira 02-11, 16h00 (Golpilheira) Golpilheira / Mirense 17-11, 17h00 (Juncal) Juncalense / Golpilheira 24-11, 15h00 (Fonte do Oleiro) Dom Fuas / Golpilheira 30-11, 16h00 (Golpilheira) Golpilheira / Q. Sobrado e Palmeiros

Futsal Juniores Femininos •Campeonato Distrital Campeonato a iniciar brevemente

Futsal Seniores Femininos • Campeonato Nacional 28-09 – Quinta dos Lombos – 0 / Golpilheira – 1 05-10 – Golpilheira – 5 / Louriçal – 2 12-10 – Benfica – 3 / Golpilheira – 2 19-10 – Golpilheira – 6 / Padernense – 0 Próximos Jogos 26-10, 19h00 (Ourenta-Cantanhede) Ourenta / Golpilheira 09-11, 16h30 (Feijó-Almada) Estrelas de Feijó / Golpilheira 23-11, 18h30 (Golpilheira) Golpilheira / Fátima

MCRito

Formação dá os primeiros passos

Futebol 7 • Benjamins “A” • 1º. Torneio Distrital

A equipa

Ginástica geriátrica movimenta 150 utentes

“Reciclagem de Movimentos” também é para eles

6.º Passeio a 26 de Outubro

BTT Nocturno na Torre O Centro Recreativo e Desportivo da Torre realiza, a 26 de Outubro, o 6.º Passeio Nocturno de BTT. A iniciativa, com apoio do Município da Batalha, tem início às 20h30, junto à colectividade e o percurso apresenta uma extensão aproximada de 25 quilómetros. A organização disponibiliza a todos os participantes banhos e jantar. Inscrições e informações para: desporto@crdt.pt ou 917 248 041.

Já começou mais uma edição do projecto “Reciclagem de Movimentos”, ginástica geriátrica orientada para a população sénior do concelho da Batalha. O programa decorre semanalmente nas instituições de solidariedade social, juntas de freguesia e no Centro Recreativo da Golpilheira, movimentando cerca de uma centena e meia de utentes.

pub

de Franclim Sousa

De salientar que também os homens começam a responder a esta proposta, perdendo o preconceito de que a ginástica é para senhoras. Assim, também na Golpilheira se regista já um grupo misto. Já com nove anos de existência, o programa “Reciclagem de Movimentos” tem colhido grande adesão por parte dos mais idosos,

Aberto das 9h00 às 13h00 e das 15h00 às 19h30 Telefone 244 768 256 | Telemóvel 917 861 577

Joaquim Vieira Reciclagem e comercialização de consumíveis informáticos

DR

R. Leiria, 73 - Cividade 2440-231 GOLPILHEIRA Tel/Fax 244767839 Tlm. 919640326 reciklena@iol.pt

No CRG, quando ainda não havia homens...

contribuindo para o fomento de hábitos de actividade física e da melhoria da qualidade de vida. Refira-se que o grande objectivo deste programa de exercícios baseia-se na recuperação de alguns movimentos musculares, estimulando a circulação e a liberdade de movimentos, nalguns casos já perdida ou bastante limitada pela falta

de exercício regular. Aos exercícios ministrados em sala juntam-se, quinzenalmente, sessões de hidro-ginástica nas piscinas municipais, com o objectivo de complementar e enriquecer os exercícios. A frequência do programa é gratuita e é suportada integralmente pelo Município da Batalha.

>> Foto-reportagens em www.jornaldagolpilheira.pt

Jornal da Golpilheira

. desporto .

15

Outubro de 2013

Campeonato Nacional de Futsal Feminino

Primeiros jogos revelam que isto vai ser renhido... A equipa de futsal sénior feminino do Centro Recreativo da Golpilheira está a ter um comportamento brilhante, até este momento, no primeiro campeonato nacional da modalidade. No final da quarta jornada, encontra-se em segundo lugar, com 9 pontos (três vitórias e uma derrota), catorze golos marcados e apenas cinco sofridos. Abaixo descrevemos o resumo de cada um dos jogos até agora disputados.

LMFerraz

Quinta dos Lombos – 0 CR Golpilheira – 1 Ditou o sorteio que a nossa participação no primeiro campeonato nacional se iria iniciar no reduto das campeãs nacionais, Quinta dos Lombos. Uma equipa que manteve a sua estrutura base, quer a nível de jogadoras quer a nível da equipa técnica, e que conta no seu plantel com jogadoras internacionais e com muita experiência. Partimos para este jogo, no dia 28 de Setembro, conscientes das dificuldades, mas com o intuito de contrariar os pontos fortes do adversário, a fim de obter um resultado positivo. Entrámos no jogo concentradas e organizadas, o que nos permitiu anular algumas jogadas da equipa adversária. Durante a primeira parte, ambas as equipas procuraram o golo, mas as defesas e o desacerto na finalização ditaram o nulo ao intervalo. Na segunda parte, entrámos no jogo com a mesma postura e, faltando cerca de 2 minutos para o final, numa boa jogada iniciada pela nossa guarda-redes, conseguimos obter o golo que nos permitiu iniciar da melhor forma este campeonato. Após o golo sofrido, a equipa da casa jogou com guardaredes volante, sendo esta situação anulada pela nossa defesa. Parabéns às jogadoras pelo empenho e esforço que demonstraram em todo o jogo. (Relato pela treinadora, Teresa Jordão)

as nossas atletas estavam muito concentradas, anulando todas estas tentativas. O tempo passava e o nervosismo apoderava-se das nossas adversárias. A cerca de dois minutos do final, o treinador do Benfica, já em desespero, colocou em campo a guarda-redes volante. A nossa equipa até sabe defender bem estas situações. Só que, neste dia, as coisas não correram bem. Com muita felicidade, a cerca de um minuto do fim, o Benfica chegou ao empate. Parecia que o resultado estava feito. No entanto, a quatro segundo do fim, a equipa da casa marca o terceiro golo. Grande balde de água fria no pavilhão. Por tudo aquilo que fizeram, as nossas jogadoras não mereciam sair derrotadas deste jogo. O jogo com o Padernense, no nosso pavilhão

CR Golpilheira – 5 Louriçal – 2 Este foi o primeiro encontro disputado no pavilhão da Golpilheira, no dia 5 de Outubro, com um adversário bem conhecido, uma vez que nos últimos anos disputou o mesmo campeonato. Foi um jogo muito táctico, com uma primeira parte não muito bem jogada, com algum nervosismo por parte das nossas atletas. Mesmo assim, criámos oportunidades de golo e, numa delas, Tita abriu o activo. A partir deste golo, a equipa recuou um pouco, permitindo o empate, na única oportunidade do Louriçal até esta altura. Com este resultado chegámos ao intervalo. A visita ao balneário e os conselhos da treinadora Teresa Jordão deram os seus frutos. Jogo mais pressionante por parte das Golpilhas, que foram dilatando o marcador. Zu desfez a igualdade e Rita marcou o terceiro golo. O quarto foi um auto-golo. Nesta altura, o Louriçal reduziu para 4-2. O quinto golo foi marcado por Licas, na sequência dum livre de dez metros. Resultado justo.

SL Benfica – 3 CR Golpilheira – 2 Grande jogo de futsal, no dia 12 de Outubro. Privilegiados foram aqueles que estiveram presentes no pavilhão 2 do estádio da Luz e os que o acompanharam na Benfica TV. Temos consciência do valor das duas equipas. Estávamos animados para um bom resultado, uma vez que a nossa equipa já tinha conseguido vencer na Quinta dos Lombos. O Benfica também sabia aquilo que a Golpilheira podia fazer. As equipas neste momento estão muito equilibradas e qualquer resultado podia acontecer. Nas bancadas, os nossos adeptos faziam a festa, incomodando os poucos adeptos da casa. Começou o encontro, numa toada de estudo mútuo. Aos poucos, o jogo tinha mais intensidade e as oportunidades começavam a surgir. O Benfica estava um pouco melhor, mas na nossa baliza estava Joana Lara, que anulou até quando pôde o golo do Benfica, que acabou por acontecer.

Ainda antes do intervalo, surgiu o caso do jogo. Licas rouba a bola a uma adversária, fica isolada com a possibilidade de fazer golo, mas é derrubada por esta. Na minha perspectiva, era cartão vermelho, mas o árbitro ficou-se pelo amarelo. Na sequência deste livre, grande oportunidade de golo, mas a guarda-redes defendeu. O intervalo chegou com a equipa da casa a vencer por 1-0. No segundo tempo, a nossa equipa entrou melhor no jogo, obrigando o Benfica a recuar. Numa jogada de insistência, com pressão alta das nossas atletas, Licas, muito oportuna, aproveitando um ressalto de bola, fuzilou a baliza contrária, empatando o jogo, colocando assim justiça no marcador. A nossa equipa não abrandou e colocou o Benfica em sentido. Pressentia-se o golo da Golpilheira. Este não demorou muito. Na sequência dum canto, a cerca de nove minutos do fim, Ana Carolina marcou um excelente golo. A perder, situação que não é muito normal, o Benfica foi à procura do empate. No entanto,

CR Golpilheira – 6 Padernense – 0 Encontro disputado no dia 19 de Outubro, no pavilhão da Golpilheira. Tendo em conta os resultados obtidos pela equipa forasteira nas três jornadas anteriores, deduzia-se que era uma equipa mais ou menos acessível. Esta dedução veio a confirmar-se, após o início do jogo. Apenas defendiam, sem qualquer preocupação em atacar. Foi com naturalidade que chegámos ao primeiro golo, por Ana Carolina, que rematou de ângulo difícil, beneficiando da tabela numa jogadora adversária. Mas é assim. Só rematando à baliza é que se conseguem golos. O nosso domínio era total e os golos foram surgindo. Dois a zero por Rita Eusébio e três a zero por Tita, resultado com que terminou a primeira parte. A segunda parte não foi diferente da primeira. Marcámos mais três golos, dois por Irina e um por Ana Carolina. Mais alguns ficaram por marcar, tal foi o nosso domínio. Força Golpilhas! Manuel Carreira Rito

pub

No nosso 16º aniversário, agradecemos a preferência de todos os clientes e amigos! Um espaço ampliado e renovado, para o servir com mais variedade e qualidade!

Tel. 244 766 105 Tintas Telem. 919 194 756 Drogaria Casal da Ponte Nova Ferragens 2440 BATALHA Ferramentas Materiais de Construção

16

. eclesial .

Jornal da Golpilheira Outubro de 2013

Festa do Senhor Bom Jesus dos Aflitos 2013 • Contas Finais Entradas / Recebimentos Donativos e Eventos Festeiros - Casal Benzedor e Carvalhal Festeiros - Casa do Mato Festeiros - Salgueiral e Casal de Mil Homens Festeiros - Golpilheira Festeiros - Bico Sachos e Hortas Andor - Casal Benzedor Andor - Teresa “Catorze” Andor - Cova do Picoto Andor - M. ª Rosário Luis e M.ª Emília Oliveira Donativos anónimos e ofertórios Caixa Esmolas Donativos de Emigrantes Peditório da Missa Patrocínios EVENTOS Saldo Barraca Semana Cultural Saldo Festival das Sopas e Sueca Sub-total Arraial Restaurante Bares Café da Avó Quermesse Jogos de arraial Tenda Rifas

440,00 660,00 690,00 660,00 414,10 312,00 296,00 372,00 252,00 995,00 95,87 170,41 222,00 3.936,32 300,00 1.622,19 11.437,89

Sub-total

13.500,56 3.412,25 2.239,64 1.737,70 200,21 1.172,64 1.385,00 23.648,00

TOTAL DE RECEITAS

35.085,89

DESPESAS Divulgação e impressões Cartazes Programa Rifas e Lonas

Sub-total

140,00 223,00 363,00

Sub-total

654,95 295,38 706,18 1.500,00 532,69 245,55 3.934,75

Sub-total

615,00 600,00 400,00 500,00 250,00 750,00 3.115,00

Sub-total

2.627,58 4.251,03 1.963,21 470,00 9.311,82

TOTAL DE DESPESAS

16.724,57

Arraial Materiais e ferramentas Electricidade Seguros e licenças Fogo de Artifício Despesas do lanche (15/09/2013) Diversos Animação musical Filarmónica LF Music Vergílio Pereira Aparipasso DJs da Tenda Luz/Som Restaurante e bares Frangos e Carnes Bebidas e vinhos Mercearias, pão e diversos Gás e carvão

QUADRO RESUMO RECEITAS 35.085,89 DESPESAS 16.724,57 SALDO 18.361,32

Na igreja da Golpilheira, domingo 27

Tarde de reflexão, oração e convívio No próximo domingo, dia 27 de Outubro, vai realizar-se na Golpilheira uma tarde de reflexão sobre a família, de oração mariana e de convívio. Assim, às 15h00, será apresentada na igreja a conferência sobre a família que foi proferida no passado dia 6, na Sé de Leiria, na assembleia diocesana de início do ano pastoral. O orador é o doutor Juan Am-

brosio, da Universidade Católica Portuguesa e o título da conferência é “Eu quero ser para ti – pistas para um itinerário”. Foi um momento muito rico, que mais de 600 pessoas presentes na Sé aplaudiram. A conferência foi gravada e será projectada. Convidam-se todas as pessoas, em especial, as famílias, pois é uma bela lição de vida e de amor em casal

Assembleia Diocesana

e em família. Esta projecção durará cerca de uma hora e, depois de um intervalo, far-se-á a oração do terço, às 16h30, em honra de Nossa Senhora, neste final do mês do Rosário. São convidadas a participar todas as pessoas, em especial as crianças de todos os anos da catequese, bem como as famílias. No final, será feita uma procissão com as ofertas que

trouxerem, pedindo-se o envolvimento das crianças também nessa procissão, preparando ofertas bonitas, como é hábito antigo da nossa comunidade. Seguir-se-á, junto ao salão da igreja, o leilão e a venda de comes-e-bebes, para o convívio entre todos os presentes. A Comissão da Igreja da Golpilheira agradece a presença de todos!

>> Foto-reportagem em www.leiria-fatima.pt

Bispo pede entusiasmo nas famílias “A família é um dos principais valores apontados pela maioria das pessoas para a sua estabilidade e felicidade”. Esta foi a premissa usada pelo Bispo de LeiriaFátima, D. António Marto, para começar a apresentação da sua Carta Pastoral para o próximo biénio aos mais de 600 diocesanos – leigos, religiosos e padres – que aceitaram o convite para a assembleia de início de ano, na tarde do domingo 6 de Outubro. “Sobretudo nestes tempos de crise económica e social, os cristãos são chamados a testemunhar a beleza do Matrimónio entre um homem e uma mulher, como dom de Deus e como missão ao serviço da Igreja e da sociedade”, continuou o Pastor, indicando como primordial para essa leitura “a fonte da nossa fé, a Palavra de Deus que nos mostra o Matrimónio como dom da criação boa e bela de Deus”. Essa é a “marca de excelência e de qualidade” da família cristã, entendida como “realidade que não é me-

ramente humana, mas obra de Deus inscrita no coração dos homens e das mulheres destinados ao amor”. O Matrimónio não é “uma mera necessidade emocional ou física”, mas uma resposta a esse dom que “nos insere no próprio mistério do amor de Deus”, que se expressa na comunhão dos esposos e que se destina à multiplicação da vida, “também sob a forma da transmissão da f�� aos filhos”. Esse é um dom que precisa de ser vivido e alimentado a cada dia. “É preciso cultivar em cada momento a espiritualidade matrimonial que é o óleo do motor familiar”, defendeu D. António, apelando à doação, à alegria, à conversão permanente, à criatividade e também à oração em família como formas de “manter viva a chama do amor conjugal e familiar”. Como ajuda nesse caminho, oferece-se o trabalho da pastoral familiar, pois “a família é uma riqueza tão grande que merece todo o apoio do Estado, da Igreja e das comunidades”, mes-

mo quando surgem crises e rupturas, realidades para as quais o Bispo defendeu “haver critérios de compreensão e caridade”. Apesar da aparente dificuldade deste ‘programa’, D. António apelou à confiança e ao “entusiasmo” dos presentes, pois “só pessoas cheias de entusiasmo podem contagiar outras na esperança e na alegria”. Um entusiasmo que deverá concretizar-se, também, na promoção da “leitura e reflexão sobre a Carta Pastoral, nos grupos diocesanos, nas paróquias, em família e individualmente”. Reaviva o dom que há em ti! Depois desta introdução, seguiu-se a apresentação do programa do Departamento da Pastoral Familiar da Diocese e a magnífica conferência proferida por Juan Ambrosio. No final, o momento central da Assembleia, a celebração da Eucaristia. Aí, D. António Marto frisou a importância da fé para a vivência da vocação matrimonial. “Deve-

pub

Na Batalha

Agente Gás Galp e Repsol

Centro Comercial Ponte Nova Tel. 244 767 497

Serviço de entrega ao domicílio

GOLPILHEIRA • Tels. 244 768 246 / 966 791 425 / 963 432 306

Sauda o Jornal da Golpilheira neste 17.º aniversário!

mos pedir constantemente ao Senhor que aumente a nossa fé, pois só a confiança plena em Jesus e o deixar que Ele nos transforme tornará possível o que parece impossível e levará a que floresça a vida nova em situações onde parece dominar o desespero e a própria morte”, indicou o Bispo, reportando-se ao Evangelho deste domingo. “Mesmo em momentos conturbados e de escuridão, sabemos que o justo vive da fé e teremos a certeza de que Deus está a nosso lado nos combates da vida, pois, como escreveu o Papa Francisco, «Quem crê, vê»”, afirmou o Pastor. A concluir, o Bispo diocesano apelou a todos, em jeito de oração: “Família, reaviva o dom de Deus que está em ti; reacende a chama, o fervor e o calor do teu amor conjugal e familiar; não deixes extinguir, não deixes apagar nem esmorecer essa chama que sustenta o teu amor em cada dia; deixa-te entusiasmar pelo dom de Deus!”. LMF

Jornal da Golpilheira Outubro de 2013

Olá a todos! Olá a todos! Durante este período temo-nos divertido e trabalhado muito; sabiam? Falámos do Outono que chegou e despedimo-nos com tristeza do Verão. Fomos ao campo, observar a natureza e colhemos muitos produtos desta época que colocámos na nossa cesta do Outono. Provámos frutos, descarolámos milho, recolhemos nozes e castanhas… Mas, o trabalho mais importante foi sobre a alimentação! Com base na história da “Lagartinha Comilona”, que é muito gira, aprendemos a distinguir os alimentos saudáveis e os que são prejudiciais, os que devemos comer em maior quantidade e os que devemos comer menos. Aprendemos a pôr a mesa, como devemos comportar-nos enquanto comemos e também as regras de higiene que devemos ter antes e depois de comer. A alimentação é uma das coisas mais importantes para nos mantermos fortes e saudáveis, por isso, merece toda a nossa atenção! As fotos e os nossos trabalhinhos ilustram bem as actividades que fizemos, o que aprendemos e o quanto nos divertimos, �não acham? Agora, vem aí o bolinho! Tenham cuidado! Não abusem dos doces! Até à próxima…   

. infantil .

Jardim-de-Infância da Golpilheira

17

18

Jornal da Golpilheira

. temas .

Outubro de 2013

Ana Moderno e Emilie Baptista Equipa do Museu da Comunidade Concelhia da Batalha

Peça do mês – Sistema de pesos e medidas de D. Manuel I

Durante os séculos XV e XVI, a monarquia portuguesa consolidou o seu predomínio sobre os senhorios medievais e criou novas estruturas municipais. Medidas legislativas de reforço do poder real, um vasto plano de construções monumentais e um programa ambicioso de conquistas além-mar marcaram um período de grande afirmação portuguesa por todo o mundo conhecido. Durante o reinado de D. Manuel I, a Batalha foi elevada a Vila. Esta dádiva real concedeu-lhe atributos de governação e controlo na região, entre eles, o direito e a obrigação de controlar o uso de pesos e medidas pelos mercadores. Concebido por este rei, o sistema de pesos e medidas foi também um instrumento de afirmação de poder e de unificação do Reino sob um único soberano. As Ordenações Manuelinas viriam, também, consolidar e acentuar a sua unidade legislativa. A peça que apresentamos este mês é um sistema de pesos e medidas de D. Manuel I, presente na vitrina do Museu da Comunidade Concelhia da Batalha dedicada ao poder real. Feita em bronze, esta magnífica peça é composta por 10 copos de medidas que encaixam uns nos outros, cada um com uma medida e peso diferentes. Sendo esta uma peça encomendada pelo Rei Venturoso, identificam-se diversos elementos decorativos característicos deste monarca, tais como as esferas armilares e o escudo real. A esta decoração junta-se ainda uma figura animalesca, mítica, apresentando semelhanças com um dragão na zona da fechadura, e ainda a seguinte inscrição no bojo da peça: “ME MANDO FAZERE DOM EMANUEL REI DE PVRTVGAL ANO D 1499”. O MCCB escolheu, entre outras peças do ser acervo, o sistema de pesos e medidas para se fazer representar na exposição temporária que decorreu na Sala dos Passos Perdidos da Assembleia da República, em Maio de 2013. No âmbito das comemorações do Dia Internacional dos Museus, o Museu da Assembleia da República, em parceria com a Associação Portuguesa de Museologia (APOM), exibiu algumas peças dos acervos dos três museus premiados na categoria de “Melhor Museu Português 2012”: o MCCB, o Museu Manuel de Arriaga (Açores) e o Museu da Baleia (Madeira). Venha conhecer de perto este artefacto magistral e experimentá-lo, tocando numa réplica fiel que disponibilizamos no nosso espaço. Terminamos ainda este artigo com o anúncio de que a primeira edição do Boletim do MCCB está prestes a ser publicado. Com coordenação científica do professor Saul António Gomes, a publicação em causa reveste-se de grande importância para a promoção e difusão do conhecimento, em áreas como a Arqueologia, Paleontologia, Período Romano, Etnografia, entre outras. O boletim pode ser solicitado gratuitamente no MCCB. Fontes: Catálogo do MCCB, 2011

. combatentes . Coluna da responsabilidade do Núcleo da Batalha da Liga dos Combatentes

O presente e o futuro Embora o principal objectivo destes nossos artigos não seja falarmos de política, a verdade é que o acto eleitoral do pretérito dia 29 de Setembro também nos dizia respeito, tanto mais que, regra geral, são as eleições autárquicas aquelas com que os cidadãos mais se sentem identificados, mais que não seja porque os candidatos são, maioritariamente, seus conterrâneos e conhecidos, nalguns casos até amigos. Ao contrário do que aconteceu um pouco por todo o País, na Batalha não houve alteração na composição das cores políticas que de há muito a governam, pelo que não devemos esperar grandes mudanças, pelo menos de fundo, que provavelmente também não se justificarão. No que diz respeito às relações entre a autarquia e a direcção do nosso Núcleo, tínhamos, com o anterior elenco, uma boa relação institucional e nada nos leva a pensar que, com os edis agora eleitos essa relação não se irá manter. Aliás, mais do que mantê-la, o ideal seria que até a pudéssemos melhorar e estreitar, e tudo iremos fazer nesse sentido, tanto mais que alguns dos desafios que iremos enfrentar a curto prazo só os conseguiremos vencer com a ajuda da nossa autarquia. Mas, tudo a seu tempo. Por agora, há que felicitar a nova vereação que irá governar a Batalha, desejandolhe que o consiga fazer com a maior isenção e proficiência, que é isso que

todos os batalhenses precisam e merecem. Terminaremos esta abordagem com um breve comentário sobre o fenómeno da abstenção, dos votos brancos e nulos e dos movimentos de independentes. Todos estes parâmetros subiram em relação a eleições anteriores, o que nos parece significar um sério aviso aos políticos que têm governado o nosso país nas últimas décadas. Se a classe política não fizer uma séria reflexão sobre estes alarmantes números e, mais do que isso, não arrepiar caminho relativamente às políticas com que nos tem governado, naturalmente que estes números continuarão a aumentar e o futuro dos nossos filhos e netos será cada vez mais incerto, bem como o do nosso país. Resta-nos esperar que, finalmente, um novo e melhor rumo seja encetado, para bem de todos nós. Mudando de tema, iremos de seguida abordar alguns assuntos que mais de perto dizem respeito aos nossos associados. Concretamente, iremos relembrar-lhes os próximos eventos que nos propomos levar a cabo a curto prazo. Assim, já no dia 2 de Novembro, teremos a homenagem aos nossos camaradas já falecidos, começando no cemitério da Batalha, logo após a missa, com as habituais honras militares e deposição de flores. Seguidamente rumaremos, sucessivamente, até Reguengo de Fetal, São

Mamede e Alcaria, onde também prestaremos homenagem aos combatentes, ainda que de modo mais recatado, já não envolvendo forças militares. Ainda neste mesmo dia 2, da parte da tarde, iremos excursionar até Sintra, seguindo depois por Cascais e Costa do Estoril, jantaremos por aquelas bandas e iremos acabar no Casino do Estoril, onde iremos assistir, ao vivo, a um fabuloso espectáculo protagonizado por Fernando Pereira, famoso artista, humorista e imitador, de todos bem conhecido. Seguir-se-á o convívio de S. Martinho, que este ano resolvemos antecipar para o fim-de-semana anterior, mais concretamente para o sábado, dia 9, a fim de facilitarmos a presença dos nossos associados. Tal como no ano passado, este convívio decorrerá na Associação Recreativa de Casal do Marra, a partir das 18h00. Mas não esqueçamos que é exactamente no dia 11 que, a partir das 10h15, iremos comemorar, com a habitual solenidade, o aniversário da assinatura do Armistício, com cerimónias que decorrerão na Sala do Capítulo, onde serão prestadas honras militares junto ao túmulo do Soldado Desconhecido. Quanto a eventos programados para Dezembro, falaremos deles em próximos contactos. Tudo do melhor, para todos!

. vinha .

José Jordão Cruz Engenheiro Técnico Agrário (Insc. 0755 O.E.T)

Casta Petit Verdot Esta casta de uvas tintas é francesa, de Bordéus, onde predominam as castas Cabernet Sauvignon, Merlot e Cabernet Franc. É uma casta que dá bons lotes, mas como monocasta está a começar a ser um sucesso. Em lotes com as castas acima descritas, segundo os

DR

. museu de todos.

entendidos, “reforça os paladares a especiarias, pimenta, cor, densidade, com fortes taninos, sendo estas misturas fabulosas”. Adora climas quentes, embora a origem seja Bordéus, onde o frio não a deixa crescer como gosta. Os enólogos estão a desenvolver esta casta no Chile, Argentina, Austrália e Cali-

fórnia. São climas quentes, aonde predomina o Syrah, casta que está a ter problemas, com grandes mortalidades por todo o mundo, não se sabendo o que se está a passar. A Petit Verdot é uma casta sensível ao vento, ao oídio (pó), ácaros e escoriose, bem como ao stress hídrico (falta de água).

Jornal da Golpilheira

. temas.

Outubro de 2013

. saúde .

. economia .

Cristina Agostinho Docente Ens. Superior

O Orçamento de Estado para 2014

No Orçamento do Estado para 2014 (OE2014), que o Governo entregou no dia 15 de Outubro, as previsões macroeconómicas apontam para um crescimento económico de 0,8%, sendo que, a confirmarem-se estas projecções, 2014 será o ano em que Portugal deverá regressar ao crescimento, ao fim de três anos de recessão. Relativamente à taxa de desemprego, espera-se que esta atinja os 17,7%. A previsão para o saldo orçamental global é de -5,9% em 2013, acima da meta de 5,5% para o défice definida com a “Troika”. Ao nível da função pública, prevêem-se cortes de 2,5% a 12% nos salários, serão todavia protegidos os rendimentos mensais até 600 euros. O Governo mantém ainda a meta de redução anual de pelo menos 2% dos trabalhadores das administrações públicas, dando prioridade às saídas por aposentação, e espera reduzir em 3% os trabalhadores nas empresas públicas e as entidades públicas empresariais do sector empresarial do estado, com excepção dos hospitais. O subsídio de Natal dos funcionários públicos e dos aposentados, reformados e pensionistas será pago em duodécimos. Agrava-se o Imposto Único de Circulação (IUC) para os automóveis ligeiros de passageiros e motociclos a gasóleo, com uma taxa adicional que varia entre os 1,39 e os 68,85 euros. A Contribuição Audiovisual sobre para 2,65 euros mensais, estando isentos os consumidores cujo consumo anual fique abaixo dos 400 Kwh. Também se prevê o aumento para todo o tipo de tabaco (incluindo charutos, cigarrilhas e tabaco de enrolar), contando conseguir mais 124,2 milhões de euros de receita fiscal, o maior dos aumentos entre os impostos indirectos. Ao nível empresarial, o OE2014 apresenta algumas alterações que pretendem trazer novo “fôlego” à economia, nomeadamente: a taxa geral de IRC irá diminuir de 25% para 23%; as empresas poderão deduzir em sede de IRC 10% dos lucros retidos e reinvestidos; as empresas com uma facturação anual de até 200 mil euros poderão aderir no próximo ano a um regime simplificado no IRC e as empresas irão poder deduzir os prejuízos fiscais durante 12 anos, passando o limite da dedução para 70% do lucro tributável. O OE2014 começa a ser discutido no parlamento a 23 de Outubro e o processo legislativo terminará dia 26 de Novembro, com a votação final global da proposta de lei.

19

Pão para as crianças do padre João Campanha de solidariedade

Ana Maria Henriques Enfermeira

Fertilização assistida

A fertilização assistida é uma solução para os casais que têm dificuldades em engravidar e é uma técnica com muitos anos de evolução, com muita oferta, mas também com grandes possibilidades futuras. Infelizmente, não é uma realidade disponível a todos os portugueses e existem grandes dificuldades para entrar e manter-se nestes programas públicos, já que os custos no privado são elevados e proibitivos para alguns casais. A infertilidade é diagnosticada aquando da ausência de gravidez após um ano de relações sexuais desprotegidas, isto é, após um ano a tentar engravidar. Existem várias causas para este fenómeno, mas muitas vezes a razão nunca é descoberta. As causas podem ser femininas, como doenças hormonais, estilos de vida pouco saudáveis, doenças específicas dos ovários e do útero, consequências de infecções pélvicas, malformações dos órgãos reprodutores, entre muitas outras. Na parte masculina, os estilos de vida, doenças hormonais, traumatismos, outras doenças dos testículos, consequências de infecções e alterações da morfologia e da função dos espermatozóides estão entre as possíveis causas. Como opções de fertilização assistida existem vários níveis de intervenção. Primeiro, é preciso avaliar a necessidade de uma intervenção médica com o objectivo de tratar alguma causa conhecida da infertilidade. Pode ser o tratamento de uma infecção, correcção de alterações hormonais, ou só a definição de um plano para alterar estilos de vida. Se for detectada alguma alteração anatómica, esta deve ser, se possível, corrigida cirurgicamente. Um dos possíveis meios de tratamento é a indução da ovulação. Esta pode ser feita através de alguns medicamentos, em comprimidos ou injecções, de modo a ter disponíveis mais óvulos para possível fertilização. O transporte de espermatozóides para dentro do útero é também uma solução, numa técnica chamada inseminação artificial. Nesta técnica, o esperma é colhido de uma forma estéril e depois de processado é colocado, com o auxílio de alguns instrumentos, no útero. Um outro método muito conhecido é a fertilização “in vitro”, que consiste na inseminação artificial (junção de um espermatozóide com um óvulo) fora do corpo da mulher, com posterior implantação no útero. Esta técnica tem várias fases, como a indução da ovulação, a colheita destes óvulos por aspiração, a colheita de esperma para, no fim da fertilização “in vitro”, proceder à implantação. A primeira abordagem deve ser feita pelo médico de família, que deverá encaminhar para consultas especializadas de ginecologia e obstetrícia e, posteriormente, para um centro especializado em fertilização assistida.

CLÍNICA DENTÁRIA E OSTEOPÁTICA DA BATALHA Direcção Clínica: Dr.ª ANA FREITAS • Medicina Dentária Geral • Psicoterapia e Hipnose Clinica • Osteopatia • Psicologia de Crianças e Adolescentes • Terapia da Fala • Aulas de Preparação para o Parto • Acunpuntura Médica, Estética e Tratamento da Dor Acordos: SSCGD, SAMS, Multicare, Advance Care, Associados do Montepio, WDA e outros

Contactos: 911 089 187 • 964 108 979 R. dos Bombeiros Voluntários, Loja D - BATALHA

Consultas de Segunda-Feira a Sábado

O padre João Monteiro da Felícia, missionário da Consolata natural da Golpilheira, está em missão no Brasil, onde oferece o seu amor a Jesus Cristo no serviço aos mais desfavorecidos. Aqueles que, ainda antes da fé, precisam de pão para a boca. Desde 2006, o Jornal da Golpilheira tem uma campanha permanente. Neste momento, é para as 3 casas de acolhimento a crianças e jovens com Sida na sua paróquia, em S. Paulo.

Desde 2006, já enviámos um total de 9.297 euros! Este mês recebemos 150 euros: - Vitor Martins - 150 euros

Colabore! Seja solidário... Contacte:

• CRG - R. Baçairo, 856 - 2440-234 GOLPILHEIRA • Pe. José Gonçalves (Pároco da Batalha) • António Monteiro Rosa (Casal Mil Homens)

...e poupe nos impostos!

Os Missionários passam recibo da sua oferta, que poderá deduzir no IRS. Basta que junte ao donativo o seu nome, morada e o n.º de contribuinte.

pub

Filipa Silva Solicitadora

Telf./Fax. 244 765 466 | Telm. 910 865 979 E-mail: 4830@solicitador.net Estrada de Fátima, n.º 16 - B, R/C Esq., 2440-100 Batalha (Junto à escola de condução Espírito Santo e Reis, Lda)

20

Jornal da Golpilheira

. livros .

Outubro de 2013

Ousar Ser

Isabel Abecassis Empis Oficina do Livro | Leya É o sonho que precede a realização humana e, como diz Isabel Abecassis Empis, este livro foi sonhado a partir do comentário recorrente da apresentadora Ana Rita Clara, nas entrevistas do programa «Mais Mulher», do canal Sic Mulher, na rubrica «Ousar Ser», de que era preciso muito mais tempo para desenvolver os temas abordados. E, assim, a rubrica deu o título ao presente livro, cobrindo os seus capítulos os dezasseis temas das entrevistas, aqui apresentados de forma mais aprofundada. Ousar ser quem se é, eis o desafio proposto pela autora, que, numa linguagem directa e com um impacto raro, nos surpreende a cada página com imagens de uma tal vivacidade, até por vezes com alguns laivos de uma certa «irreverência» catalisadora, que só podem revelar capacidades nossas adormecidas. Aceite o desafio de ler este livro transformador! É um livro que o poderá mesmo ajudar na reabilitação das suas ferramentas interiores e pessoais para ousar ser... mais feliz!

Inspetor Bolhas – Amor e Crime no Mundo do Futebol

Alexandre Honrado Ilustração: Rogério Taveira Bertrand Editora O inspector Bolhas é um detective gorducho, viciado em gomas, que conta com a ajuda preciosa da sua avó Pantufinhas para resolver os mais intrincados e estranhos mistérios. As suas irresistíveis aventuras são repletas de humor e acção, bem ao estilo de Alexandre Honrado, autor de referência na literatura infanto-juvenil. As ilustrações de Rogério Taveira são expressivas e pouco convencionais. Neste livro, o inspector vai ser chamado a solucionar o misterioso desaparecimento das chuteiras “fetiche” de Cristiano, o melhor jogador da Selecção Nacional de Futebol. É que o craque se recusa a jogar sem elas, comprometendo a sorte da selecção. Obra movimentada e divertida, com um bom sentido de oportunidade, revela-se uma excelente opção de leitura jovem para os dias febris que se adivinham, em pleno Mundial de Futebol 2013.

Agendas - “Partilha” de Paulo Coelho - Guia Astrológico 2014 Arte Plural Edições Com a entrada no último trimestre do ano, é inevitável começarmos a pensar nos 12 meses que 2014 nos vai trazer e nos muitos compromissos que já temos pensados, planeados e agendados. Para que não se perca deixamos aqui uma sugestão de agenda, ou melhor, duas, pois é de duas agendas que se trata. Diferentes, cada uma delas pretende não só ajudar a planear o seu dia-a-dia, a sua semana ou o seu mês, mas a dar-lhe dicas e mantras que seguindo lhe podem trazer maior tranquilidade, ou porque não, mais felicidade. Com o «Guia Astrológico 2014», o qual divide o ano de acordo com os signos do zodíaco, pode ficar a conhecer as características de cada signo, além de outros elementos esotéricos. Agenda inspiradora, apresenta um conjunto de frases inspirativas. Através desta edição da Arte Plural podemos ainda descobrir o elemento e o planeta regente de cada signo, as cores, as flores, as pedras preciosas e os metais que favorecem o seu signo, o seu signo complementar, as suas características pessoais, e o anjo de cada dia. Por outro lado, com a agenda «Partilha 2014» de Paulo Coelho somos surpreendidos com bonitas ilustrações que vão dar luz e alegria aos dias. A acompanhar, uma selecção de frases de Paulo Coelho, considerado por muitos o alquimista das palavras. Catalina Estrada é a responsável pelas ilustrações. Vive em Barcelona, mas não esquece a exuberância da sua Colômbia natal. Cor, alegria e criatividade enchem as páginas desta agenda de uma vivacidade ímpar.

Falar com o Céu Experiências Vividas por Crianças Sylvia Browne Pergaminho

O mundo interior das crianças é um universo fantástico. A sensibilidade, a perspicácia, a imaginação das crianças surpreendem-nos inúmeras vezes, bem como a sua capacidade aparentemente inata de distinguir o bem do mal – e de apreender, quase que intuitivamente, as intenções e os sentimentos escondidos dos adultos. Por vezes, temos até a sensação de que as crianças são mais sábias, como se vissem coisas que a nós nos escapam… Hoje em dia, há quem designe por «crianças índigo» ou «cristal» as crianças com uma sensibilidade particular. Contudo, Sylvia Browne, a médium e autora de renome internacional, sabe que estas designações são limitadoras. O que Sylvia Browne defende e demonstra é que todas as crianças nascem com capacidades e dons mediúnicos; infelizmente, é raro serem encorajadas a desenvolver estes dons.

Uma Canção de Embalar

Eu, Sara, me confesso

Mary Higgins Clark, aclamada campeã de vendas e «Rainha do Suspense», revela-nos o segredo obscuro de uma família que ameaça a vida de duas irmãs, Kate e Hannah, quando a empresa de mobiliário da família é consumida pelas chamas a meio da noite. Os edifícios são reduzidos a cinzas, incluindo o museu onde algumas antiguidades de valor inestimável se encontravam em exposição permanente há anos. As cinzas revelam um achado surpreendente e desencadeiam um sem-número de suspeitas e perguntas. Terá a explosão sido intencional? O que estava a fazer ali Kate, uma loira lindíssima, técnica oficial de contas numa das maiores empresas de contabilidade do país? Por que razão estava com ela Gus, um artesão reformado e insatisfeito? Agora, ele está morto e ela encontra-se no hospital, em coma, pelo que nenhum dos dois pode contar o que os levou até ao local ou de que forma aquela tragédia poderá estar relacionada com uma jovem que desapareceu há anos…

Filha dos actores Vítor Norte e Carla Lupi, Sara cedo mostrou interesse pelo mundo artístico e, com a sua simpatia e profissionalismo, desde logo encantou quem a viu em cena. Aos quatro anos fez o primeiro anúncio televisivo, entrou na Rua Sésamo, aos oito anos na ópera Falstaff, aos doze na famosa série televisiva Médico de Família e, anos depois, na telenovela Lusitana Paixão. As suas convicções eram fortes e o sonho era ir estudar Teatro para Londres, mas também fazer um curso superior que lhe permitisse ter segurança profissional e financeira. Tudo era disciplinado e fazia sentido, até um dia… o dia em que a sua estabilidade emocional e familiar abalou e o seu mundo desabou! Sara passou por muitas fases más, negras até. Dos sofrimentos familiares ao mundo da droga, da cocaína, aos comprimidos de extasy, às consecutivas viagens a Marrocos para traficar haxixe que acabaram por culminar na sua detenção e prisão. Agora, Sara Norte está decidida a lutar e a vencer. E espera, num futuro mais longínquo, construir a sua própria família, com a estabilidade que não teve e ser feliz a fazer aquilo que mais gosta: representar.

Eu Estou Sempre Cá

Skylanders

Mary Higgins Clark Bertrand Editora

Sara Norte Livros d’Hoje | Leya

Urbano Tavares Rodrigues: O Livro Aberto de Uma Vida Ímpar Diálogo c/ José Jorge Letria Guerra & Paz

Para inaugurar a colecção “O fio da memória”, a Sociedade Portuguesa de Autores e a Guerra e Paz Editores publicam um livro de homenagem a Urbano Tavares Rodrigues, romancista, poeta, dramaturgo e ensaísta. O livro é, pela voz do próprio Urbano, o retrato de uma vida e o retrato de uma obra. Da infância à idade adulta, da política à literatura, numa longa e exaltante conversa com José Jorge Letria, não só se expõe sem medos ou reticências, como ilumina, pela evocação de episódios, figuras e factos, a nossa história dos últimos 50 anos. Um livro para conhecermos ainda melhor Urbano. Um livro, afinal, para nos conhecermos melhor a nós próprios. Esta nova colecção visa preservar um património cultural precioso: a vida e obra de grandes personalidades das artes e da cultura em Portugal, relatadas de viva voz por elas próprias. Em entrevistas conduzidas por José Jorge Letria, os mais prestigiados criadores falam de si, do seu tempo, deixando às novas gerações um tesouro com futuro: a memória de um tempo.

O Primeiro Samurai Gerónimo Stilton Planeta Júnior

Para os leitores mais novos de banda desenhada, para além da Disney, há... Gerónimo Stilton. Chegou agora às livrarias o mais recente álbum deste herói, intitulado O Primeiro Samurai. É o 11.º volume de uma colecção de sucesso. São mais de 15.000 exemplares vendidos de uma colecção que integra o Plano Nacional de Leitura. Desta vez, o Gerónimo viaja até ao Japão de 1603, em plena época dos samurais, acompanhado dos seus habituais amigos, Tea, Esparrela, Benjamim e Pandora para tentar acabar com o novo plano dos Gatos Piratas que desta vez pretendem ao atear fogo à cidade recém nascida de Edo, que no futuro virá a ser Tóquio, a capital do Japão! É um contacto com a cultura japonesa que se oferece nesta leitura para os mais novos!

Maria de Lurdes Candeias Planeta

A pedopsiquiatra e terapeuta familiar Maria de Lurdes Candeias escolheu, há muitos anos, dedicarse a ajudar e a tratar a depressão na adolescência e decidiu reunir neste livro alguns dos casos clínicos que mais a marcaram, profissional e humanamente, ao longo da carreira. São histórias de abandono, de medo, de tentativas de suicídio, de anorexias, de fobias, de alcoolismo. Histórias de crianças assustadas. Faz-se aqui um forte apelo à atenção, nem sempre fácil, de quem quer - e deve - ajudar a crescer estas (ainda) crianças.

Planeta Júnior Skylanders Giants. Guia Oficial

Informações e dicas sobre o jogo, sobre os diferentes níveis e sobre os desafios que podes enfrentar e as melhores maneiras de ultrapassá-los. A fonte definitiva dos novos personagens.

Skylanders Universe. Livro dos Elementos: Fogo e Água

Livro para conhecer os elementos de Skylands. Hugo, o historiador de Skylands, mostra com uma ajudinha do Flynn, todos os segredos do Fogo e da Água, os dois elementos sobre os quais assenta o incrível mundo dos Skylanders.

Skylanders Universe. Livro Oficial de Autocolantes

Mais de 1.000 autocolantes e fantásticas actividades. Para descobrir tudo sobre os Skylanders e os poderosos Gigantes.

Jornal da Golpilheira

. livros . festas .

Outubro de 2013

21

. destaque livroem.

Convite para convívio

“Receitas ao Balcão”

Nascidos em 1968

CTT Já está à venda o livro “Portugal Connosco – Receitas ao Balcão”. Editado pelos CTT, Este é o resultado do projecto com o mesmo nome que decorreu entre Fevereiro e Maio deste ano e transporta agora para o papel as 52 receitas seleccionadas entre quase 600 propostas por atendedores dos balcões CTT. Mais do que um livro de culinária, é uma recolha extensiva dos hábitos gastronómicos reais da nossa população nos tempos que correm. O que comem os portugueses no seu dia-a-dia? E em dias especiais? Que pratos estão para além da gastronomia tradicional? Foi também para responder a estas perguntas que este projecto foi lançado no início deste ano a todos aqueles que, diariamente, dão a cara pelos CTT nas Estações de Correio. Entre os 52 seleccionados estiveram Ema Andrade da loja da Nazaré, com a Caldeirada à Pescador, e Artur Silva da loja da Benedita, com as Migas enroladas com rojões. Venceram as receitas de folar de Bragança (Lisete Saraiva, Lisboa), cataplana de ameijoas com carne de porco (Helena Rosado, Portimão), javali no pote com castanhas (Manuela Silva, Vinhais) e tarte de batata doce (Maria José Duarte, Lagos), mas muitas outras foram testadas, de especialidades tão diversas como malassada e pudim “das do paço”. De entre as quase 600 receitas recebidas, coube ao Chefe Henrique Sá Pessoa seleccionar as 52 melhores, divididas em quatro categorias de 13 receitas cada: Sopas, Entradas e Petiscos, Pratos da Terra, Pratos do Mar, Bolos e Sobremesas. A segunda fase do projecto teve lugar no espaço Kiss the Cook em Lisboa onde os 52 vencedores tiveram a oportunidade de cozinhar os seus pratos, sob olhar atento do júri composto pelo Chefe Henrique Sá Pessoa, consultor do projecto, Duarte Calvão e Miguel Caldas, críticos gastronómicos, bem como Paula Padrão, representante dos CTT, Os CTT procuraram também dar seguimento à sua Política de Responsabilidade Social tendo entregado todos os pratos confeccionados à Associação Dar e Acordar que fez a recolha e posteriormente entregouos à Instituição Albergue. O livro estará à venda por 20 euros, nos mais de 600 balcões dos CTT.

Nascidos em 1963

Convívio dos cinquentões Teve lugar no dia 13 de Outubro, no Restaurante Etnográfico do CRG, o convívio dos nascidos em 1963 naturais ou residentes na freguesia. Na companhia de alguns familiares, foi um dia aproveitado para conviver, recordar histórias antigas, traquinices da escola e outras. Claro que não faltou uma excelente refeição, prolongada por algumas horas. Perto da noite, com a animação dum acordeonista, o convívio continuou no

salão de festas do CRG. Para além do divertimento, houve perna de porco no espeto, bolos e outras iguarias. Não era preciso dizer, mas também não faltou o bom vinho e outras bebidas. Tudo correu bem, segundo informação da organização. Muita saúde para todos os participantes. Manuel Rito Ferraz

Estamos a planear o 6.º encontro dos nascidos na Batalha em 1968. Será no dia 16 de Novembro, no restaurante “A Forja”, em Amoreira, Cortes. Se nasceste em 1968 na Batalha, ou estás agora a morar na Batalha, vem e junta-te a nós! Agradecemos confirmação até dia 9 de Novembro! Contactos: Ângela Novo – 914 983 902 / angela. novo@live.com.pt; Licínio Monteiro – 966 103 659 / lmonteiro@fmpmoldes.pt.

Jantar na Aldeia de Santo Antão

Homenagem a António Lucas Um grupo de amigos do até agora presidente da Câmara Municipal da Batalha, António Lucas, em admiração pelo Homem e reconhecimento ao Autarca, vai promover um jantar de homenagem na Aldeia Turística de Santo Antão, a 23 de Novembro de 2013, pelas 19h00. Para mais informações, telefones de elementos da comissão: Carlos Pinho - 967 006 561; José Travaços – 918 717 930; Amadeu Ceiça – 967 874 974.

pub

Maria do Rosário e Manuel Monteiro

Bodas de Ouro matrimoniais Foi no dia 14 de Setembro de 2013 que Manuel Ferreira Monteiro e Maria do Rosário Fernandes Monteiro celebraram os 50 anos do seu matrimónio, as “Bodas de Ouro”. Foi um dia de muita felicidade para eles e para a família. A cerimónia foi celebrada na igreja da Golpilheira, onde

estiveram presentes os familiares e os amigos mais próximos. É um exemplo de muita felicidade e amor entre um casal. Desejamos-lhes as maiores felicidades e que a vida lhes sorria sempre! Bem-hajam também todos os familiares!

Profissionais de Caixilharia

Rua do Depósito de Água Tojeira • 2460-619 ALJUBARROTA

Tel. 262 596 896 geral@caixifer.com www.caixifer.com

AGENTE PRINCIPAL

Seg em t uros os raodos mos

Rua do Outeirinho, 20 • 2440-234 GOLPILHEIRA Tel/Fax 244 767 863 • Tlm. 914 961 543 • jcferraz.seguros@gmail.com

22

Jornal da Golpilheira

. poesia . obituário . do leitor .

Outubro de 2013

. mãos namassa.

. poesia .

Ao sábio Ao sábio com quem me cruzo e à lucidez que invejo. Quem me dera um só sopro desse tempo e desse norte. Sempre o canto em verso limpo como o adeus de um beijo. Sempre o cálice da vida, nunca a morte. Luís Miguel Ferraz

Canções finais Na velhice os sonhos não se extinguem. Recrudescem. Poção mágica inimiga fazendo negaças com o cálice da vida. José Travaços Santos

Sofia Ferraz

Bolo de cenoura e noz Ingredientes: 6 ovos 2 chávenas de açúcar 2 chávenas de farinha ½ chávena de óleo ½ chávena de côco 2 chávenas de cenouras raladas 1 chávena de nozes partidas a gosto Fermento e canela q.b. Preparação: Bate-se, muito bem o açúcar com gemas e de seguida junta-se o óleo. Depois de bem misturado junta-se, alternando, a farinha e as claras previamente batidas em castelo. Em separado misturam-se a cenoura as nozes o fermento e a canela. Após bem envolvido junta-se ao preparado anterior. Por fim adicione o côco ralado. Vai a cozer ao forno pré aquecido a 180º, em forma untada com margarina e polvilhada com farinha, durante aproximadamente 40 minutos. Bom apetite!

As surpresas do tempo

Juras de amor

Chuva, chuvinha fui à rua o chapéu não levei pois era tão miudinha mas de certo me molhei.

Que de amor não se entendem Juras de dor Por saber que esse amor Em proibições se estendem.

É preciso ter cuidado quando o tempo está incerto mal fui à rua fiquei constipado para não ter a mania de esperto. A confiança nunca tem a certeza por isso não andes à chuva não não brinques com a natureza porque arranjas logo uma constipação. O tempo e a diferença é algo para se tomar atenção o tempo não pede licença vem de rompão.

90 anos de vida!

De entre todo o meu amar As lamúrias se queixam Apesar do meu negar Sei que não te irei deixar Pois até minhas mãos se queimam.

No passado dia 1 de Setembro, completou 90 anos Maria da Soledade Bagagem Monteiro. É viúva de Manuel Henriques Grosso e mãe de cinco filhos, três deles emigrantes nos Estados Unidos. Os filhos, juntamente com os 11 netos e sete bisnetos, organizaram uma bonita festa de aniversário. Apesar do seu estado de saúde um pouco debilitado, a Sr.ª Soledade passou o dia bem disposta. Para a sua família, foi a realização de um sonho, pois foi a primeira vez que se juntaram todos os membros das quatro gerações! Para a dona Soledade e familiares, os nossos parabéns!

Queimam em fogo ardente Pois por ti as podia lá colocar Fogueira de fogo pendente Do teu olhar sorridente Que me faz alucinar. Quero até mais não A tua vida não largar Por isso peço então Que a Deus venha o perdão P’ra Ele te fazer me amar.

Cuidado cuidadinho atenção com a natureza quando passa deixa pelo caminho destruição e longa tristeza. Momentos difíceis de grande aflição quando se ouvem grito de socorro na hora até dói o coração ouvir em qualquer lugar “ai que eu morro”. José António Carreira Santos

. obituário .

Maria da Soledade Bagagem Monteiro

Guardo em todo o meu ser A conquista desta paixão Apesar de não te ter E muito posso sofrer Por só te ter no meu coração! Telmo Filipe Gonçalves Monteiro

Agradecimento

Matilde Inácia Monteiro

Agradecimento

101 anos de vida!

Maria Júlia da Piedade N. 02-04-1929 F. 16-10-2013

Fernanda Moreira Monteiro N. 19-02-1932 F. 30-09-2013

Seus filhos, netos, bisnetos e restante família, na impossibilidade de o fazerem pessoalmente como era seu desejo, vêm por este meio agradecer de forma especial a todas as pessoas de suas relações e amizade que neste momento de dor e tristeza manifestaram o seu pesar. A todos, o nosso muito obrigado.

Seu marido José Agostinho Caetano, filhos Maria da Piedade Lopes da Silva, Horácio, Mário e Abel Santos Caetano, netos e restantes familiares, na impossibilidade de o fazerem pessoalmente, como era seu desejo, vêm de forma reconhecida agradecer todas as manifestações de carinho e apoio nesta altura de profunda dor e sentimento de perda. Agradecem ainda a todos os que acompanharam a sua querida familiar até à última morada. Por tudo e a todos, muito obrigado. Que Descanse em Paz.

No passado dia 19 de Outubro, celebrou 101 anos de vida a golpilheirense Matilde Inácia Monteiro. Natural da Casa do Mato, onde nasceu em 1912, tem cinco fihos, 12 netos e 17 bisnetos. O seu marido era viúvo e já tinha dois filhos, que sempre tratou como seus, dos quais tem mais sete netos e 14 bisnetos. Diz que começou a trabalhar muito cedo, mas os pais quiseram que aprendesse a ler e escrever. Os seus melhores passatempos eram bordar, cantar e rezar, mas… “agora já me faltam as forças”. A festa de aniversário foi feita na companhia de muitos familiares e amigos, com uma celebração na igreja da Costa, Maceira, seguida de um convívio muito animado. À dona Matilde e aos seus familiares, muitos parabéns!

pub

Agência Funerária Santos & Matias, L.da SERVIÇOS

FÚNEBRES

Brancas (Residência e Armazém) –  244 765764 Batalha (Escritório) -  244 768685 fune_santosematias@sapo.pt • 96 702 7733

Obituário

Informamos que a publicação dos agradecimentos por ocasião de falecimento é gratuita para naturais e residentes na Golpilheira. Publicaremos apenas quando nos for pedido pelos familiares ou agências funerárias.

Jornal da Golpilheira

. a fechar .

Outubro de 2013

Bombeiros Voluntários da Batalha G.N.R. Batalha Junta de Freguesia Golpilheira Câmara Municipal Batalha Extensão de Saúde da Golpilheira Centro de Saúde da Batalha Centro Hospitalar N. S. C. - Brancas Hospital de Santo André Farmácia Padrão – Golpilheira Farmácia Padrão (Batalha) Farmácia Ferraz (Batalha) Escola Primária da Golpilheira Jardim-de-Infância da Golpilheira Agrupamento Escolas Batalha Segurança Social (Geral) Conservatória R. C. P. C. Batalha Finanças da Batalha Misericórdia da Batalha Correios (CTT) - Batalha Posto de Turismo da Batalha Biblioteca Municipal Batalha Cinema/Auditório Municipal Museu Comunidade Concelhia Batalha Mosteiro de Santa Maria da Vitória EDP - Avarias (24 horas) Águas do Lena (Piquete: 939 080 820) Rodoviária – Agência Batalha Táxis da Batalha Rádio Batalha Centro Recreativo da Golpilheira

244 768 500 244 769 120 244 767 018 244 769 110 244 766 836 244 769 920 244 769 430 244 817 000 244 767 856 244 765 449 244 765 124 244 766 744 244 767 178 244 769 290 808 266 266 244 764 120 244 765 167 244 766 366 244 769 101 244 765 180 244 769 871 244 769 870 244 769 878 244 765 497 800 506 506 244 764 080 244 765 505 244 765 410 244 769 720 244 768 568

Então... não dizes nada?

Nada . foto do mês. MCRito

Ficha Técnica

Registo ICS . 120 146 / Depósito Legal . 104.295/96 Contribuinte . 501 101 829 Director . Luís Miguel Ferraz (CP 5023) Director-adjunto . Manuel Carreira Rito (TE-395) Composição . Paginação . Luís Miguel Ferraz Colaboradores . Ana Maria Henriques, António Ferraz (assinaturas), Carolina Carvalho (secretária), Catarina Bagagem, Célia Capitão, Cremilde Monteiro, Cristina Agostinho, Filomena Meneses (assinaturas), Joaquim Santos, José António Santos, José Jordão Cruz, José Travaços Santos, Marco Ferraz (publicidade), Pedro Jerónimo, Rui Gouveia, Sofia Ferraz. Propriedade/Editor . Centro Recreativo da Golpilheira (Instituição Utilidade Pública - D.R. 239/92 de 16/10) Presidente: Belarmino Videira dos Santos Almeida Sede . Estrada do Baçairo, 856 - 2440-234 Golpilheira Tel. 965022333 / 244 768 568 . Fax 244 766 710 Composição. Est. do Vale, 100 - 2440-232 Golpilheira Impressão . Empresa Diário do Minho, Lda . Tel. 253303170 Tiragem desta edição . 1500 exemplares Sítio: www.jornaldagolpilheira.pt Blog: www.jgolpilheira.blogspot.pt Facebook: www.facebook.com/jgolpilheira Twitter: www.twitter.com/jgolpilheira Email: geral@jornaldagolpilheira.pt

Duo. Este mês, uma revelação. Que a Golpilheira é pródiga em talentos, já todos sabemos. Mas este duo estava longe de ser imaginado. Pois eles cá estão, apanhados na festa dos cinquentões. Sem concurso. E não, este mês não há concurso, porque ninguém concorreu na semana passada. A resposta era: o Zé Carlos

estava a espetar uma garrafa no prego, para evitar que alguém se magoasse no dito. Não sabem o que perderam, pois o prémio era uma viagem para 28 pessoas a Cancun, três meses e meio, com tudo pago (a não ser que ele se negasse, pois a coisa não tinha sido combinada).

Recordar é viver …

Assinatura anual

Portugal: 8 euros • Europa: 12 euros • Resto Mundo: 15 euros

Nome ________________________________________ Rua __________________________________________ _______________________________ Nº ___________ Localidade ____________________________________ CP _ _ _ _ - _ _ _ ______________________________ Tel. _________________ Data Nasc. ___ / ___ / _____ Email: ________________________________________ Entregar ou enviar para: Centro Recreativo Est. Baçairo, 856 • 2440-234 GOLPILHEIRA

Agora que se aproxima mais uma Semana Cultural, é justo fazer-se a homenagem a todas estas mulheres captadas nesta foto. No entanto, apetece-me perguntar, por onde andam elas? MCR

23

24

. pub . divulgação .

Jornal da Golpilheira Outubro de 2013

em Visite o nosso site .p e t

zion

www.pizzariatenta

> Pizzas > Pastas > Restaurante < Take Away

ENCOMENDE: Tel. 244 766 106 • 919 903 666

VISITE-NOS: R. António Cândido Encarnação, 4 • BATALHA

R. Filipa de Lencastre, 5-A Tel. 917 889 579

Shopping Batalha Tel. 244 767 897

Av. M. Pombal, Lt3 - R/cE Tel. 244 813 358

Parceiros na comunicação com o

Jornal da Golpilheira

Solidez. Responsabilidade. Eficácia. Proximidade. Simpatia. Amizade. São apenas algumas das características do banco da (nossa) terra.

Cristal Atrium, Lj 18 Tel. 244 502 981

Com votos de Feliz Aniversário para este jornal que temos o gosto de apoiar há 17 anos.

• Limpeza a seco • Lavagem de roupa doméstica e industrial • Tratamento de peles

Desejamos ao

ira e h il lp o G a d l a n Jor niversário! um feliz a

Praceta Infante D. Pedro I • Célula B • Lote 10 - R/C Dto. 2440-069 Batalha • Tel. 244 768 244


1310 Jornal da Golpilheira Outubro 2013