Issuu on Google+

Por BRUNO BABILON JOELMA PASSOS MAÍRA CALEGARIO História da Tecnologia e do Desenho Industrial Prof.a:: Letícia Pedruzzi Desenho Industrial - 2010/1

|SUMÁRIO | INTRODUÇÃO---------------------------------------------------------------------- 3 |Biografia--------------------------------------------------------------------------- 4 |Criações---------------------------------------------------------------------------- 5 1908 a 1910------------------------------------------------------------- 5 1910 a 1915------------------------------------------------------------- 5 1916----------------------------------------------------------------------- 6 1920----------------------------------------------------------------------- 6 1926----------------------------------------------------------------------- 7 1932----------------------------------------------------------------------- 7 1955----------------------------------------------------------------------- 8 1957----------------------------------------------------------------------- 8 |Símbolos --------------------------------------------------------------------------- 9 A camélia------------------------------------------------------------------ 9 Chanel n° 5--------------------------------------------------------------- 9 Logo------------------------------------------------------------------------ 10 |O pós-Chanel tem um nome, Karl Lagerfeld-------------------------------------- 10 |Chanel hoje como ontem---------------------------------------------------------- 11 | CONCLUSÃO----------------------------------------------------------------------- 15 | REFERÊNCIAS---------------------------------------------------------------------- 16 2

| INTRODUÇÃO Antes da Primeira Guerra Mundial a Europa estava vivendo a Belle Époque, período de grande luxo e sofisticação. Durante e após a Primeira Guerra houve a emancipação feminina que resultou em uma nova imagem da mulher, que passou a rejeitar babados e panos desnecessários e nada práticos, as roupas se tornaram escuras e mais confortáveis. Nos anos 20, a moda tornou-se funcional: o comprimento das saias e dos vestidos encurtou-se até logo abaixo dos joelhos, pois para dançar charleston, foxtrot e jazz era necessário maior liberdade de movimento. Surgiu a silhueta curta e tubular, proveniente da Art Déco (que privilegiava as formas geométricas). A cintura deslocou-se para a altura do quadril (cintura baixa) e a mulher tornou-se andrógina, apesar de usar maquiagem em excesso sobre a pele. Uma moda da época, para indicar feminilidade em meio ao estilo andrógino, era o uso de chapéu cloche e sapatos de salto carretel. A estilista da época foi Gabrielle Coco Chanel, que inovou a década com seus tailleurs de jérsei e é sobre esta e o seu legado na moda que trataremos a seguir.

3

|Biografia Gabrielle Bonheur Chanel nasceu numa família pobre. Desde cedo, ao perder a mãe e ser deixada pelo pai num orfanato, percebeu que a única maneira de vencer na vida seria à custa de muito trabalho. Nessa época, o destino da mulher não previa muitas possibilidades de escolha: arranjar um marido, um amante ou tornar-se artista.1,2 No período entre 1905 e 1908 adotou o nome de Coco, durante uma breve carreira de cantora de café-concerto. Envolvendo-se primeiro com um rico militar e depois com um industrial inglês, Coco Chanel conseguiu recursos para abrir uma pequena chapelaria, em 1910. Abriu mais duas filiais, em Deauville em 1913 e em Biarritz, dois anos mais tarde. Seus dois protetores tamGabrielle Chanel, em 1909, bém a ajudaram a conseguir clientes, homens e mulheres, que passaram a sem pérolas nem babados freqüentar sua loja. Suas criações logo caíram no gosto do público e seus negócios se expandiram para o ramo da moda.1 (Charles-Roux, 2007, 6) No início dos anos 20, Chanel conheceu e apaixonou-se por um príncipe russo, Dmitri Pavlovich, que tinha fugido com a sua família da Rússia, então União Soviética. A sua relação com Paulovitch a fez desenhar roupas com bordados do folclore russo. Na mesma década, Chanel já era uma designer in-

fluente e conhecida internacionalmente. Esta carreira de sucesso encerra-se, entretanto, em 1939, com a invasão alemã. 4 Durante a Segunda Guerra Mundial Chanel chegou a trabalhar como enfermeira, uma vez que os negócios de moda estavam em baixa. Nesta época envolveu-se com um oficial nazista, o que lhe custou o exílio. Após 15 anos de silêncio reabre em 1954 sua Maison, com mais de 70 anos, voltando rapidamente ao topo. Neste período, uma das suas criações mais badaladas são os modelos bicolores desenhados em 1957 e que continuam em plena forma, seduzindo celebridades de qualquer geração.Em 1971, ano de sua morte, aos 87 anos, Coco Chanel ainda trabalhava ativamente, desenhando uma nova coleção. Gabrielle Chanel morreu em seu quarto no Hotel Ritz onde morava, perto da Rue Cambon, 21, local onde, 60 anos antes, abrira o seu salão e se situa a sede da casa Chanel até hoje. 1,2,3

Usando pérolas e roupa em tweed

1http://educacao.uol.com.br/biografias/ult1789u285.jhtm 2http://abelezadetodasascoisas.blogspot.com/2008/12/beleza-de-coco-chanel.html 3http://maisondanannah.blogspot.com/2009_08_21_archive.html 4http://pt.wikipedia.org/wiki/Coco_Chanel

Produzindo depois do exílio na Suíça

4

|Criações

1910 a 1915

1908 a 1910

Enquanto vivia no campo começa a produzir chapéus para si mesma e para suas amigas, além de buscar no guarda-roupa de seu amante Étienne Balsan peças que modificava para seu uso.1

Em 1910 começa sua carreira como estilista ao abrir uma pequena chapelaria. O estilo simples, sem grandes adornos de flores, encantou as parisienses que frequentavam o jóquei clube da cidade. A partir desse momento, Chanel decidiu dedicar-se à costura.1 Inaugura duas lojas em cidades litorais, em Deauville no ano de 1913 e em Biarritz dois anos mais tarde. Nesses locais, Chanel passa a vender roupas inspiradas na vida costeira e surgem peças feitas de malha e jersey, bastante confortáveis e de inspiração no guarda-roupa masculino, uma de suas principais referências. 1

Chapéu canotier e roupas feitas por Cahenl Canotier com fita, autoria de Chanel

Primeira roupa confeccionada por Coco

Adrienne e Antoinette, irmãs de Chanel, servindo como manequins de rua para Coco Coco e seu amante Étienne Balsan

1http://abelezadetodasascoisas.blogspot.com/2008/12/beleza-de-coco-chanel.html

Canotier com penacho por Coco

5

1916

1920

Começou a fazer tailleurs. As saias ficavam um pouco acima da altura do calcanhar e os casacos 3/4 eram soltos, com bolsos e uma faixa ao redor da cintura. Usava-se uma blusa por baixo, coordenada com o tailleur. A Harper’s Bazaar o definiu-se como o “charmoso vestido camisa’, o chemise.1

Coco Chanel deu um de seus golpes mais ousados, lançando calças masculinas para mulheres, inspiradas nas calças de boca larga usadas por marinheiros, para complementar o estilo marinheiro idealizado por Chanel e complementar as calças esportivas, incluiu camisetas listradas e chapéus de velejador. Para a cultura da época foi uma criação arrojada.2

Tailleurs em jersey Hilda May, vestida por Chanel

Com a Primeira Guerra, a ostentação saiu de moda e as peças simples de Chanel se tornaram uma espécie de uniforme. Sua clientela se expandiu de maneira surpreendente. Ainda em 1916, a mesma Harper’s Bazaar foi taxativa ao mencionar a ainda quase desconhecida costureira: “A mulher que não tem pelo menos um tailleur Chanel está desesperadamente fora da moda!” Seu prestígio só fez crescer durante a guerra.1

Roupas inspiradas nos marinheiros calça de pernas largas e blusa listrada

1http://abelezadetodasascoisas.blogspot.com/2008/12/beleza-de-coco-chanel.html 2 http://mundodasmarcas.blogspot.com/2006/05/chanel-coco-elegance.html

Outro modelo de calça feminina

6

1926

Foram lançados os Tweeds, inspirado em uma das viagens de Coco a Escócia. Ela amava a flexibilidade do tecido e da maneira que se assemelhava aos esquis usados na zona rural Inglêsa, embora para os fãs do rótulo, a maior atração do estilo tem sido a sua capacidade de resistir ao tempo.1

Modelos de “pretinhos básicos” o Ford da moda

1932

“A mulher precisa de cordas e cordas de pérolas” Lançamento de sua primeira coleção de jóias finas. Madame Coco usava as pérolas que cultivava, muitas e muitas correntes de uma vez , o que garantiu o status do clássico chique trazendo-os para as grandes massas no ano de 1930.3 Tailleur em tweed

Chanel promoveu a cor preta, até então ligada exclusivamente aos homens e ao luto, esta poderia ser explorada puramente por sua elegância e capacidade de “cair bem”. Nasce o conhecido “pretinho básico”, a publicação de uma ilustração na revista Vogue, comparou o vestido preto com o Ford Preto, que em breve seria largamente adotado.O vestido preto, era chamado de pretinho básico por ser prático, bonito e despretensioso.2

1http://mundodasmarcas.blogspot.com/2006/05/chanel-coco-elegance.html 2 http://pesquisamoda.blogspot.com/ 3 http://fashion4everus.wordpress.com/2010/02/26/os-classicos-que-marcaram-a-epoca-by-madame-gabrielle-coco-chanel/

Coco, utilizando sua cordas de pérolas, pós exiílio

7

1955

As bolsas com tiras para serem penduradas no ombro foram introduzidas. Depois da Segunda Guerra Mundial, quando o abastecimento ainda era escasso, “Coco” estava com dificuldade de vender alguns vestidos (já fora de moda) e com mais problemas ainda em comprar novos materias. A solução? Usar as cadeias douradas que faziam peso nas bainhas das saias e dos vestidos e transformá-las em alças de bolsa! Voilá, eis o surgimento da bolsa com alças de corrente.1

Sapato bicolor, modelo antigo

Bolsa Chanel

A estilista usando os sapatos

Chanel figurino composto de suas criações pérolas, tailleur, bolsa de alça de corrente

1957

Inspiradas nas duas polainas coloridas usado pelos homens na década de 1950, Chanel desenhou um sapato que seria uma grande sacada para as mulheres, o bege por cima alonga as pernas e a ponta preta, além de proteger contra manchas, também dá a aparência de um pé menor, mais elegante.1

1 http://mundodasmarcas.blogspot.com/2006/05/chanel-coco-elegance.html

Grupo de mulheres, vestidas com peças de Gabrille Chanel

8

Chanel n° 5

|Símbolos A camélia

Pessoalmente Coco Chanel nunca amou muito a essência da camélia mais nunca interferiu na criação da sua fragrância, mas como designer, ela admirava a simplicidade perfeita da flor – sua forma geometricamente perfeita de suas pétalas, cores puras e uniformes , fez dela um emblema da casa que continua a ter um lugar de destaque em tudo, desde roupas, acessórios, para cosméticos e perfumes.1

O famoso perfume Chanel n° 5, alavancou os negócios de Coco e se tornou legendário. Foi criado por Ernest Beaux a pedido da estilista, que sugeriu: “Um perfume de mulher com cheiro de mulher”. Dentro de um frasco art déco - que foi incorporado à coleção permanente do Museu de Arte Moderna de Nova York em 1959 -, o Chanel nº 5 foi o primeiro perfume sintético a levar o nome de um estilista.A atriz estadunidense Marilyn Monroe eternizou o seu uso ao declarar que dormia vestida com apenas algumas gotas do perfume.2,3,4

Aplicações da camélia em produtos da marca CHANEL No 5 - propaganda e frasco, em estilo art déco, do perfume

1http://itgirls.com.br/?p=1688 2http://fashion4everus.wordpress.com/2010/02/26/os-classicos-que-marcaram-a-epoca-by-madame-gabrielle-coco-chanel/ 3http://almanaque.folha.uol.com.br/chanel.htm 4http://pesquisamoda.blogspot.com/

9

Logo

O tradicional e reconhecido logotipo da marca CHANEL com dois “C” entrelaçados (Double C) foi criado pela própria estilista e deriva de seu nome “Coco Chanel”. O logotipo somente foi registrado como marca depois da abertura de suas lojas.1

Logotipo da marca

|O pós-Chanel tem um nome, Karl Lagerfeld A crítica costuma dizer que se Coco Chanel estivesse viva, faria exatamente o que Lagerfeld faz hoje na sua Maison. Dirigindo a gigante Chanel há 27 anos, o estilista é o responsável por manter a marca no topo da moda mundial com o refinamento e elegância das suas cobiçadas criações.1 Nascido em 1938, na cidade de Hamburgo, na Alemanha, ele mudou-se aos 14 anos pra estudar em Paris. O garoto, um apaixonado por moda e história da arte, aprendeu a falar francês, italiano e inglês. Karl Lagerfeld se destacou pela

primeira vez na moda em 1955, quando participou de um concurso de modelos de mantôs (um tipo de casaco comprido, como um sobretudo) promovido pelo International Wool Secretariat, aberto a qualquer jovem designer amador. Ele ganhou o prêmio pelo melhor desenho da peça, dado por um júri no qual estavam Pierri Cardin e Hubert Givenchy, e o convite para o seu primeiro trabalho em uma casa de costura, a Bauman. Desde então passa por casas como Jean-Patou, Fendi e Chlóe. No ano de 1983, com a reputação solidamente estabelecida como uma força da moda do momento, Lagerfeld aceita o convite de tornar-se o diretor criativo e estilista da Maison Chanel. Além disso, mantém uma marca própria, a Largerfeld, fundada nos anos 1980 e que produz perfumes e roupas.1 A substituição não era natural, e suceder a essa mulher mítica, cuja influência sobre a moda mundial tivera conseqüências incalculáveis, comportava muitos riscos. Quanto aceitou ser o diretor artístico de uma empresa que se apoiava inteiramente no seu talento, e isto em 1983 - ou seja, doze anos após a morte de Gabrielle Chanel -, Karl lançava-se num jogo perigoso. Com um estilo, criatividade e recursos próprios e com uma reputação que também era grande, Karl Lagerfeld empenhava-se em fazer viver o nome e a obra de uma personalidade do passado, sua elegância particular, seu refinamento. Ele ganhou a aposta. Refazer indefinidamente a moda Chanel, copiar seus modelos, teria sido a pior das soluções. Obstinar-se no pastiche ou num repetitivo “à maneira de...” não teria sido melhor. Era preciso inovar. Lagerfeld soube ser de sua época, soube ser ele mesmo sem fetichismo algum. Aqui ou ali, quando lhe dá na veneta, ora com ironia e leveza, pra com respeito e admiração, através desse ou daquele achado, ele presta homenagem ao espírito da grande Mademoiselle. Mas

1http://fashion4everus.wordpress.com/2010/02/26/os-classicos-que-marcaram-a-epoca-by-madame-gabrielle-coco-chanel/ 2http://www.colheradacultural.com.br/content/20091030015030.000.11-C.php

10

nunca como um copiador. Sua atitude é comparável à de um grande compositor que trabalhasse em variações sobre um determinado tema: um tema que tem por nome Chanel. (Charles-Roux, 2007, 378).

tinua a ser uma das mais populares - e mais copiadas - peças de moda. Os vestidos de noite tendem a ter um apelo sexual discreto com um pouco de capricho, e aparecem em tecidos luxuosos com muitos enfeites. Ainda, há sempre um elemento inegável da fundadora da casa. “Uma garota deve ser duas coisas: elegante e fabulosa”, Coco Chanel disse uma vez. Convenientemente, Karl transforma a Chanel numa reencarnação absoluta do selo uma vez estabelecido por Coco, mesmo um século depois de sua fundação.1 Um exemplo ideal é a coleção Chanel Primavera/Verão 2010, na qual Karl Lagerfeld aposta em referencias do campo, e cita Coco nas suas criações a todo o momento.

Karl Lagerfeld - responsável pelas coleções de roupa da marca Chanel

|Chanel hoje como ontem Karl, como estilista, é bastante elogiado por conseguir mesclar, como ninguém, o rigor da alta-costura com a moda de rua, e por acrescentar ao clássico, pitadas contemporâneas. Hoje, a Chanel se destaca em quase todas as categorias-alta costura, prét-à-porter, acessórios, jóias, sapatos, perfumes, maquiagem e tratamento cosmético.1,2 O que começou como uma abordagem sensata de moda, projetada para permitir que as mulheres se sentissem confortáveis e ao mesmo tempo fabulosas, foi traduzido para o clássico, especialmente no prét-à-porter, onde o tradicional terno de tweed Chanel com casaco cardigan apertado na cintura con-

1http://nymag.com/fashion/fashionshows/designers/bios/chanel/ 2 http://www.karllagerfeld.com/

11

“Este devaneio é mais Lagerfeld do que chaneliano, mas o corte da saia com pétalas sobrepostas é uma alusão à camélia que marca o estilo Chanel até hoje”1

Desfile Prét-à-porter Primavera-Verão 2010 - 6 de outubro de 2009 Grand Palais -Paris

“O enfeite no cabelo é uma discreta estilização de Lagerfeld dos lacinhos e flores que Chanel amava”1

”O babadinho na barra da saia é uma renovação dos vieses e passamanarias que Chanel aplicava nas bainhas”1

“O paletó justo e abotoado, a manga três quartos e a forma do decote, alongando o pescoço, mais as pulseiras, são um revival do estilo Chanel”1

1 http://wp.clicrbs.com.br/celiaribeiro/2009/10/24/chanel-hoje-como-ontem/?topo=77,2,18

“O tricô foi a marca das primeiras criações de Chanel, no final dos anos 1920, para as temporadas em Deauville, a praia chique da França na época”.1

12

“O tweed é outra marca chanel, inspirada nos ternos de seu grande amor, o inglês Boy Capel, com as passamanarias modernizadas por Lagerfeld”1

“Os blusões acinturados e amplos à altura dos quadris estão renovados com uma profusão de babados junto ao pescoço que Chanel consideraria over”1

“A blusa longa acinturada, que Chanel compunha com saia pelo tornozelo, foi transformada por Lagerfeld em míni, com tecido esvoaçante de acabamento em bicos como ela fazia”1

“A saia reta e curta tem profunda fenda lateral, e uma corrente de metal dourado em diagonal substitui o abotoamento na frente do casaco do tailleur”1

1 http://wp.clicrbs.com.br/celiaribeiro/2009/10/24/chanel-hoje-como-ontem/?topo=77,2,18

“Karl faz quase uma cópia da calça Chanel, com seus botões e a corrente clássica do estilo, deixando a novidade para a fina corrente embaraçada. A franja do penteado é Chanel”1

“A mais pura fidelidade de Lagerfeld ao estilo Chanel nos punhos brancos e na gola, as pulseiras insinuadas pela tatuagem efêmera”1

13

“O realce tradicional fica nos acessórios, as bolsas e a camélia no sapato século 21“1

“Nas mãos de Karl Lagerfeld, o casaco Chanel Couture é um tesouro infinitamente maleável, sempre atual e de valor atemporal.” Sarah Mower - Style.com

“Chanel é uma instituição, e você tem que tratar de uma instituição como uma prostituta - e, em seguida você recebe algo em troca dela.” Karl Lagerfeld - The Times (UK)

1 http://wp.clicrbs.com.br/celiaribeiro/2009/10/24/chanel-hoje-como-ontem/?topo=77,2,18

14

| CONCLUSÃO Chanel foi a precursora do minimalismo, da androginia na moda e do pretinho básico. Ela criou peças novas, como as roupas de tecido xadrez, as calças boca-de-sino e as blusas de malha fina. Ela nos fez amar as pérolas. Mas, acima de tudo, Coco criou um novo conceito de elegância. Há 75 anos ela fez uma mistura do vocabulário de roupas femininas e masculinas e criou uma moda que deu ao usuário um sentimento de luxo íntimo, em lugar da ostentação; estes são apenas dois exemplos de como seu gosto e senso de estilo ultrapassam a moda atual.” Assim a jornalista Ingrid Sischy definiu o trabalho de Coco Chanel para a revista norte-americana “Time”.

15

| REFERÊNCIAS |BIOGRAFIA

CHARLES-ROUX, Edmonde. A era Chanel. São Paulo: Cosac Naify, 2007. 383 p.

Site com conteúdo educacional - http://educacao.uol.com.br/biografias/ult1789u285.jhtm Por Ana Balbinot, designer de interiores - http://abelezadetodasascoisas.blogspot.com/2008/12/beleza-de-coco-chanel.html Por Nannah, estilista formada no Senac Rio - http://maisondanannah.blogspot.com/2009_08_21_archive.html Site de pesquisas - http://pt.wikipedia.org/wiki/Coco_Chanel

|CRIAÇÕES

Por Ana Balbinot, designer de interiores- http://abelezadetodasascoisas.blogspot.com/2008/12/beleza-de-coco-chanel.html Blog que fala de marcas, cases de marketing, design, logos, slogans & “Otras Cossitas Mas”- http://mundodasmarcas.blogspot.com/2006/05/chanel-coco-elegance.html#ixzz0rGAZJq68 Blog de pesquisa em moda - http://pesquisamoda.blogspot.com/ Blog de moda - http://fashion4everus.wordpress.com/2010/02/26/os-classicos-que-marcaram-a-epoca-by-madame-gabrielle-coco-chanel/

|SÍMBOLOS

Blog de moda - http://itgirls.com.br/?p=1688 Blog de moda - http://fashion4everus.wordpress.com/2010/02/26/os-classicos-que-marcaram-a-epoca-by-madame-gabrielle-coco-chanel/ Site de banco de dados do Folha de SP - http://almanaque.folha.uol.com.br/chanel.htm Blog de pesquisa em modahttp://pesquisamoda.blogspot.com/

|O pós-Chanel tem um nome, Karl Lagerfeld

Por Luty Vasconcelos, publicitária, diretora de arte e figurinista - http://www.colheradacultural.com.br/content/20091030015030.000.11-C.php -

|Chanel hoje como ontem

New York Magazine - http://nymag.com/fashion/fashionshows/designers/bios/chanel/ Biografia de Karl Lagerfeld em seu site oficial - http://www.karllagerfeld.com/ Por Célia Ribeiro, jornalista e escritora - http://wp.clicrbs.com.br/celiaribeiro/2009/10/24/chanel-hoje-como-ontem/?topo=77,2,18

16


Chanel