Issuu on Google+

1

UNIDADE

Viajando pelo espaço

1. Leia o título da unidade e converse com seus colegas. ◆

Qual a diferença entre viajar pelo planeta Terra e viajar pelo espaço? Resposta pessoal.

2. Observe a imagem e troque ideias com seus colegas. a) Quem pintou o quadro e que título deu a ele?

Tarsila do Amaral é a autora do quadro. Deu a ele o título A Lua.

b) Como são as cores e as formas da imagem?

As cores são em tons fortes de azul, verde e amarelo, incluindo o branco e o preto.

Que elementos você identifica nela? As formas são arredondadas.

Espera-se que o aluno mencione a Lua e o céu, entre outros elementos.

3. Você sabia que o homem já pisou na Lua? O que você sabe sobre esse fato? Resposta pessoal. 4. A Lua nem sempre aparece do mesmo jeito no céu. Ela passa por diferentes fases. a) Você já observou as diferentes fases da Lua? Resposta pessoal. b) O que você sabe sobre as fases da Lua? Resposta pessoal.

8

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 8

26/06/12 11:20

Coleção Fanny Feffer

A Lua, de Tarsila do Amaral (1928). Óleo sobre tela. (Coleção Fanny Feffer.)

Tarsila do Amaral (Capivari-SP, 1º- de setembro de 1886 – São Paulo-SP, 17 de janeiro de 1973) foi uma artista plástica brasileira. Sua obra se caracteriza pelo uso de cores vivas e de formas geométricas, abordando temas sociais, cotidianos e paisagens do Brasil.

9

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 9

26/06/12 11:21

Começo de conversa ◆◆

Reúna-se com dois colegas e conversem sobre estas questões.

a) O que vocês sabem sobre o Universo? b) Além do planeta Terra, vocês conhecem outro planeta do Sistema Solar? Sugestão: O Sistema Solar é constituído pelos planetas: Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno.

c) Vocês acham que existe vida fora da Terra? Por quê? Resposta pessoal. Walter Myers/Science Photo Library

a) Sugestão: O Universo é infinitamente grande e pode conter outros universos dentro dele. A teoria do Big Bang tenta explicar sua origem como sendo a expansão de toda a matéria e energia que existia concentrada em um único ponto, há aproximadamente 13 bilhões de anos. Sabemos que o Universo está em expansão, tornando-se mais frio, e que já foi um lugar quente e hostil.

A Terra é o terceiro planeta a contar do Sol e o único no Universo em que se pode afirmar a existência de vida. A maior parte da sua superfície está coberta por água e sua temperatura é relativamente estável.

Science Photo Library/Latinstock

Marte é o quarto planeta a contar do Sol. A atmosfera de Marte é muito diferente da que há na Terra, porém o seu interior é semelhante: uma fina crosta, um manto e um núcleo.

10

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 10

26/06/12 11:21

Reuters/Latinstock

Diomedia

Saturno é o sexto planeta do Sistema Solar. Os anéis de Saturno, formados por partículas de rocha e gelo, podem ser vistos da Terra com a ajuda de um pequeno telescópio.

Nebulosa Bumerangue. As nebulosas são acumulações de partículas de poeira cósmica e gases.

Nesta unidade, você vai trabalhar com: Regras de jogo

Conto de aventura

Reportagem

11

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 11

26/06/12 11:21

Conhecendo o texto

Diomedia

Diomedia

Ainda há muito a descobrir sobre o Universo. É por isso que muitas pessoas usam a imaginação e inventam histórias, filmes e jogos em que aparecem discos voadores e seres extraterrestres.

Cena do filme ET, o extraterrestre, de 1982.

Cena do filme Guerra nas Estrelas: episódio VI — O retorno de Jedi, de 1983.

Você vai conhecer a seguir um texto que traz as regras de um jogo espacial. 1. Antes de ler as regras do jogo, converse com seus colegas e o professor a respeito das seguintes questões. a) Como deve ser o comportamento das pessoas ao participar de um jogo? Resposta pessoal.

b) É importante seguir as regras? Por quê? Resposta pessoal. 2. Expresse suas ideias e ouça as dos colegas e as do professor com atenção. Dessa forma, vocês irão aproveitar melhor a atividade! 3. Agora, leia as instruções e prepare os materiais necessários para o jogo.

12

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 12

26/06/12 11:21

Jogo Espaço Sideral Objetivo: ser o primeiro jogador a chegar a seu planeta. Idade: a partir de 7 anos. Participantes: 2 a 4 jogadores. Materiais necessários: Destaque do Material Complementar do fim do livro: 4 marcadores (página 1) Petra Elster

1 dado (trazer de casa ou destacar e montar o da página 1 ou, ainda, construir um dado conforme as instruções da página 14) Marco A. Sismoto

◆ ◆

10 cartões para as áreas de perigo (página 3) 1 tabuleiro (páginas 6 e 7) Perdeu oxigênio em um vazamento. *Volte 2 casas.*

Atravessou uma galáxia. *Avance 1 casa.*

Descobriu um atalho para outra dimensão. *Jogue novamente.*

13

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 13

26/06/12 11:21

Para fazer um dado siga estas instruções

1. Ponha um papel transparente sobre a figura 1 abaixo e copie-a. 2. Depois cole a figura em um pedaço de cartolina ou de papelão fino. 3. Desenhe as bolinhas de acordo com o que aparece no modelo. 4. Recorte a figura que você desenhou. 5. Depois de recortar, faça as dobras com cuidado nas linhas tracejadas e passe cola nas partes onde está escrito COLAR. Cole as partes com cuidado. Você acabou de construir um dado como o da figura 2. 6. Espere secar e boas jogadas!

COLAR

Marco A. Sismoto

2

COLAR

COLAR

COLAR

COLAR

1

COLAR

COLAR

14

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 14

26/06/12 11:21

Regras do jogo 1. Os cartões para a área de perigo devem ser embaralhados e colocados em um canto do tabuleiro, com a face escrita voltada para baixo. 2. O jogo tem início na área de partida, onde está a nave espacial de cada extraterrestre. Posicione cada marcador em uma nave. 3. Cada jogador lança o dado uma vez. Aquele que obtiver o maior número iniciará o jogo. O próximo a jogar será aquele que estiver à direita de quem iniciar, e assim sucessivamente até o final. 4. Na sua vez, cada jogador lança o dado e, a partir da casa com o número 1, movimenta o marcador de acordo com o número obtido no dado, seguindo o percurso do jogo. 5. Quando um marcador parar sobre uma casa de cor laranja, chamada área de perigo, o jogador deverá retirar um cartão do monte, que poderá ajudar ou dificultar a sua jornada. Depois de lido, esse cartão deverá ser recolocado sob o último cartão do monte. 6. Mais de um marcador pode ocupar a mesma casa no tabuleiro. 7. Será vencedor o jogador que chegar primeiro a seu planeta.

Atenção! Para ser declarado vencedor, a jogada do dado deve corresponder ao número exato de casas que faltar para a área de chegada.

Petra Elster

Bom divertimento!

15

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 15

26/06/12 11:21

1. Para que serve o texto que você leu nas páginas 13, 14 e 15? Para explicar o funcionamento de um jogo.

2. Nesse jogo, qual é o objetivo de cada jogador? Ser o primeiro a chegar a seu planeta.

3. Por que as regras aparecem organizadas em itens numerados? Essa forma de organização facilita o entendimento das regras do jogo, sequenciando as ações.

7. Será vencedor o jogador que chegar primeiro a seu planeta.

Clipart

4. Releia a última regra do jogo.

Atenção! Para ser declarado vencedor, a jogada do dado deve corresponder ao número exato de casas que faltar para a área de chegada.

a) Explique o que significa a expressão número exato nessa regra. Conseguir, na jogada do dado, um número correspondente ao número de casas que falta para chegar ao final do jogo, sem sobras.

b) Qual é a importância dessa regra no jogo? Resposta pessoal.

16

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 16

26/06/12 11:21

5. O que pode acontecer se, durante o jogo, os jogadores não seguirem as regras preestabelecidas? O jogo não dará certo se os jogadores não seguirem as regras, que são feitas para organizar melhor o jogo e para não haver desentendimentos durante uma partida.

6. Leia estes dois textos sobre a regra 5.

1

Petra Elster

Sempre que um marcador parar sobre uma casa de cor laranja, chamada área de perigo, o jogador deverá retirar do monte um cartão, que poderá ajudar ou dificultar a sua jornada. Depois de lido, esse cartão deverá ser recolocado sob o último cartão do monte.

2

Quando um marcador parar, o jogador deverá retirar um cartão que poderá ajudar ou dificultar a sua jornada. Depois de lido, deverá ser recolocado.

Compare os dois textos e responda.

a) Qual a diferença entre eles? No texto 2, faltam algumas informações.

b) Qual dos dois textos é mais fácil de entender? Por quê? O texto 1, pois ele apresenta informações completas que explicam melhor as regras do jogo.

c) O que pode acontecer se esquecemos de registrar todas as informações que queremos passar ao leitor quando redigimos um texto? Devido à falta de informações, o leitor pode não compreender o que está escrito.

17

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 17

26/06/12 11:21

Refletindo sobre a escrita ◆◆

ara relembrar a letra cursiva, copie o alfabeto observando as setas que P indicam o início do traçado e a sua direção.

A

b

g

h

m

n

r

d

e

f

j

k

l

o

p

q

s

t

u

v

w x

y

z

c

18

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 18

26/06/12 11:21

b

a

j

h

i

o

p

v

w

d

G k q

s y

g

f

M

l r

˛

e

n t

u

z

19

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 19

26/06/12 11:21

Conhecendo outros textos ◆ Reúna-se com um colega e leiam o texto a seguir.

Luneta Você vai precisar de: ◆ ◆ ◆ ◆

Cartolina colorida Tesoura sem ponta Cola Régua

1

Recorte três retângulos de cartolina seguindo as medidas (desenho 1).

4

Enrole o retângulo menor e cole formando um tubo (desenho 2). Deixe secar. Enrole o retângulo médio sobre o tubo e cole. Faça o mesmo com o último retângulo (desenho 3). Recorte quatro tiras de cartolina de 20 cm  2 cm. Cole uma tira em cada borda dos tubos (desenho 4). Feche a luneta empurrando um tubo para dentro do outro (desenho 5).

2 5

Ilustrações: Mauricio de Sousa Produções

Como montar:

3

Mauricio de Sousa. Manual de aventuras do Cebolinha. São Paulo: Globo, 2009. p. 56 e 57.

20

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 20

26/06/12 11:21

1. Com a ajuda do professor, compare o texto “Luneta” com o texto “Jogo Espaço Sideral”, nas páginas 13, 14 e 15. a) Esses textos servem para algo, têm uma função. A função deles é parecida ou diferente? Por quê? É parecida, porque os dois possuem caráter instrucional (ensinam como se faz determinada coisa).

b) No texto “Jogo Espaço Sideral” há uma parte chamada “Regras do jogo”, na página 15. Releia para relembrar. Agora reveja o texto “Luneta” e reflita: ◆◆

Que parte tem a mesma função? A parte com a mesma função é “Como montar”.

◆◆

Que conclusões você tira dessa comparação? Sugestão: As duas partes orientam e ensinam. O primeiro texto, “Regras do jogo”, ensina a jogar, e o segundo, “Como montar”, orienta os procedimentos para montar uma luneta.

c) Que outros textos são organizados de forma parecida com esses dois? Receitas, bulas de remédio, orientações de exercícios físicos, instruções de montagem etc.

  Chapeuzinho Vermelho X   Jogo da mímica

Fabio Sgroi

2. Marque os títulos que podem nomear textos com instruções para se fazer algo.

X   Receita de bolo de fubá X   Como fazer um avião de papel

  Brasil vence jogo contra Portugal

21

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 21

26/06/12 11:21

Entre linhas e ideias

Fabio Sgroi

Você já viu como são escritas as regras de um jogo. Agora, chegou a hora de escrever as regras de uma brincadeira para apresentar para a turma. Você vai fazer isso com um grupo de colegas e vai contar com a ajuda do professor. 1. Para que a turma saiba como se brinca, o seu texto deve conter informações completas e ser claro. Se tiverem dúvidas de como escrevê-lo, voltem ao texto “Jogo Espaço Sideral”, na página 13.

2. Verifiquem os itens abaixo e vejam se é preciso fazer algum ajuste no texto. Autoavaliação

Sim

Não

Apresenta o nome da brincadeira, o número de participantes, o objetivo, o material necessário e as regras? As regras ficaram bem explicadas? Os colegas entenderam como se brinca?

3. O professor vai ajudá-los a reescrever o que for necessário.

5. Ouçam as regras escritas pelos outros grupos e verifiquem se vocês entenderam a brincadeira deles.

Fabio Sgroi

4. Leiam o texto para a classe.

6. Depois das apresentações, todos os grupos e o professor irão escolher uma ou duas brincadeiras interessantes para vocês praticarem no recreio ou na aula de Educação Física.

22

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 22

26/06/12 11:21

Descobertas sobre a língua 1. Um habitante de outro planeta apareceu na Terra e deixou uma mensagem em código. a) Para descobrir qual é o código do extraterrestre, complete o alfabeto, substituindo os símbolos pelas vogais correspondentes. ✿ BCD ♣ FGH ✭ JKLMN ♦ PQRST ♥ VWXYZ

✿

A

E

♣

✭

I

♦

O

♥

U

b) Agora que você já descobriu o código do extraterrestre, escreva abaixo, usando apenas letras, a mensagem que ele deixou na Terra.

Mensagem do extraterrestre ♦l✿! M♣♥ n♦m♣ ♣ Z✭g♥♣ ♣ v♣nh♦ d♦ pl pl✿n♣t✿ Z✿g♥♣. g S♦m♦s d✭f♣r♣nt♣s: ♣m n♦ss♦ ♦ss♦ pl✿n♣t✿, n♦s t✿p✿m♦s ♦s ♦♥v✭d♦s q♥✿nd♦ ♦ ✿lg♥♣m c✿nt✿! ♣st♦♥ ✿ch✿nd♦ ♦ pl✿n♣t✿ ✿ T♣rr✿ l✭nd♦ ♣ v♦♥ t✭r✿r m♥✭t✿s f♦t♦gr✿f✭✿s. ✿s. Alexandre Dubiela

S♦rr✭✿m!

Olá! Meu nome é Zigue e venho do planeta Zague. Somos diferentes: em nosso planeta, nós tapamos os ouvidos quando alguém canta! Estou achando o planeta Terra lindo e vou tirar muitas fotografias. Sorriam!

23

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 23

26/06/12 11:21

2. Separe em sílabas as palavras da mensagem que você traduziu na atividade anterior. O-lá! Meu no-me é Zi-gue e ve-nho do pla-ne-ta Za-gue. So-mos di-fe-ren-tes: em nos-so pla-ne-ta, nós ta-pa-mos os ou-vi-dos quan-do al-guém can-ta! Es-tou a-chan-do o pla-ne-ta Ter-ra lin-do e vou ti-rar mui-tas fo-to-gra-fi-as. Sor-riam!

◆◆

Agora responda: aparecem vogais em todas as sílabas? Sim.

3. Pensando na atividade anterior e com a ajuda do professor, responda. a) É possível formar sílabas usando somente vogais? Se for, dê alguns exemplos. Sim. Exemplos: o, e, ou, eu, ao, a etc.

b) Existem sílabas em que aparecem só consoantes? Não. c) Crie uma mensagem usando um alfabeto em código e entregue-a para um colega descobrir o que está escrito.

Camila Sampaio

Resposta pessoal.

24

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 24

26/06/12 11:21

4. Descubra novas palavras, seguindo os códigos. Reescrever a palavra alterando a vogal. Reescrever a palavra alterando a consoante. a) coco

caco, cuco

j) selo

solo

b) dado

dedo

k) gata

gota

c) tia

via, fia, pia, ria

l) lata

luta

m) vela

vila

n) nota

nata, neta

d) manha malha e) bola

gola, cola, mola

f) rocha rolha

o) venha velha

g) foca

faca, fica

p) bola

bala, bela

h) acho

alho

q) ganho galho

i) mala

mola, mula

r) copa copo

5. Organize as palavras abaixo na ordem em que elas aparecem no dicionário. primavera    história    moleque    abelha viagem    madeira    repolho abelha história madeira moleque

Alexandre Dubiela

primavera repolho viagem ◆◆

Como você pensou para organizar as palavras? Responda oralmente. Sugestão: Em ordem alfabética.

25

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 25

26/06/12 11:21

Refletindo sobre a escrita

Coluna 1

Coluna 2

tampa

tapa

manto

mato

tento

teto

lindo

lido

bomba

boba

ponte

pote

tumba

tuba

mundo

mudo

Petra Elster

1. Leia estas palavras e responda às questões.

a) Comparando as palavras da coluna 1 em relação às palavras da coluna 2, algumas letras não entraram nas palavras da segunda coluna. Quais são elas? As letras M e N.

b) Sem essas letras, o que muda nas palavras da coluna 2, comparando-as com as palavras da coluna 1? Muda o som e muda o sentido das palavras.

2. Copie as palavras da coluna 1 da atividade anterior e separe-as em sílabas. tam-pa

bom-ba

man-to

pon-te

ten-to

tum-ba

lin-do

mun-do

26

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 26

26/06/12 11:21

3. Circule as letras M e N das palavras cujas sílabas você separou. ◆

Converse com um colega sobre esta questão: essas letras mudam o som da vogal que vem antes delas? Expliquem. Sim, elas deixam o som da vogal nasalado.

Petra Elster

4. O til (~) também muda o som da vogal. Com a ajuda do professor, escreva palavras com til.

Sugestões: mãe, pães, amanhã, avelãs, canção, irmãos, corações.

a) Nas palavras que você escreveu, o til aparece sobre quais vogais? Sobre as vogais A e O.

b) Observe a posição das sílabas em que aparece o til. Na maioria das vezes, em que sílaba da palavra o til aparece? Geralmente, o til aparece no final das palavras.

5. As letras M e N e o til modificam o som da vogal e representam um som nasal. ◆

Circule nas palavras abaixo outra forma de representar o som nasalizado da vogal.

Petra Elster

galinha unha ponho cavalinho

27

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 27

26/06/12 11:21

Diversão em palavras Petra Elster

1. Arrume as sílabas para formar palavras que têm vogais com som nasal.

fazenda

morango

manga

pombinha

cantor

amanhã sacolão

28

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 28

26/06/12 11:21

Ilustrações: Ricardo Dantas

2. Escreva o nome das figuras. a)

d)

g)

maçã

aranha

dragão

b)

e)

h)

bombom

cama

botão

c)

f)

i)

pomba

tromba/elefante

avião

29

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 29

26/06/12 11:21

3. Reescreva as palavras colocando o til (~) na vogal quando necessário. ra rã

cama cama

quando quando

feijao feijão

amanha amanhã

anao anão

manta manta

frango frango

saíram saíram

sairao sairão

irmao irmão

irma irmã

íma ímã

órfao órfão

4. Circule as palavras que têm vogais com som nasal. Em seguida, separe as sílabas das palavras que você circulou. até minto

antes gostado

jantando gostando

ido

indo

janta

maca

an-tes; jan-tan-do; in-do; min-to; gos-tan-do; jan-ta

5. Acrescente M, N ou til e descubra novas palavras. manha manhã

baba bamba, babam

cato canto

30

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 30

26/06/12 11:21

Hora da conversa Já vimos que um texto com regras ou instruções tem o objetivo de explicar como se faz algo. Quando não sabemos fazer alguma coisa, além de ler para obter informações, podemos fazer perguntas para descobrir como é. Dependendo do que queremos saber, fazemos um tipo de pergunta. 1. Junto com seus colegas, descubra que perguntas poderiam ser feitas nas seguintes situações. Respondam oralmente. a) Quando uma pessoa fala e não entendemos o que ela diz.

Sugestões: O que você disse? Você poderia repetir o que disse, por favor?

b) Quando queremos saber o motivo de alguma ação.

Sugestões: Por que você fez isso? Por que você não quer ir?

c) Quando queremos pedir permissão para alguma coisa.

Sugestões: Posso ir ao parque? Posso vir fantasiado no Carnaval?

d) Para saber a opinião de alguém sobre um assunto.

Sugestões: O que você acha disso? Qual a sua opinião sobre esse assunto?

2. Para conhecer melhor alguém ou obter mais informações sobre algum assunto, você também pode entrevistar pessoas. A entrevista consiste em elaborar perguntas que serão respondidas pelo entrevistado. Vamos treinar um pouco? ◆◆

Em grupos, vocês irão entrevistar seu professor para saber um pouco mais sobre a profissão dele. Cada grupo faz uma pergunta a ele, mas atenção: o objetivo é conhecer um pouco mais sobre a sua profissão, e não sobre a sua vida pessoal!

Veja alguns assuntos que poderão ser explorados: ◆◆

Faculdade ou outro curso que o habilitou para exercer essa profissão.

◆◆

Tempo e locais em que trabalha ou já trabalhou.

◆◆

Informações sobre a sua rotina profissional.

◆◆

Pontos positivos e negativos dessa profissão.

◆◆

Principais conquistas ou desafios futuros.

3. No dia combinado com o professor, façam a entrevista com ele.

31

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 31

26/06/12 11:21

Conhecendo o texto Reúna-se com alguns colegas para trocar ideias sobre estas questões.

2. E a fabricação de um foguete, como você acha que é? Resposta pessoal.

Thinkstock

1. Como você imagina que seria uma viagem pelo Universo a bordo de um foguete? Resposta pessoal.

O texto que você vai ler conta as maluquices que dois irmãos gêmeos cientistas, Tíbio e Perônio, fizeram no espaço a bordo de um foguete. Tíbio tem mais juízo na cabeça, mas Perônio é desligado de tudo! Essas personagens fizeram parte da série “Castelo Rá-Tim-Bum”, transmitida pela TV Cultura-SP entre 1994 e 1997 e retransmitida por outros canais pelo Brasil. Antes de ler o texto, vamos conhecer um pouco da vida de seu autor, Flávio de Souza.

Arquivo pessoal

Foguete russo Vostok em sua plataforma de lançamento.

O escritor Flávio de Souza.

Flávio de Souza nasceu em São Paulo, em 1955. Escreveu mais de 35 livros e é criador e roteirista de diversas séries de TV, algumas delas premiadas na década de 1990, como “Castelo Rá-Tim-Bum” e “Mundo da Lua”, destinadas ao público infantojuvenil. Flávio de Souza é também ator e diretor de teatro e cinema.

32

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 32

26/06/12 11:21

Clipart

Cabum! Bum! Bum! Era uma vez dois irmãos idênticos chamados Tíbio e Perônio. Quando eles eram nenezinhos, várias vezes um tomou duas mamadeiras e o outro ficou chorando de fome. Porque a própria mãe deles não sabia distinguir um do outro e se confundia. […] No aniversário de seis anos de Perônio e de Tíbio, os pais deram presentes iguais para eles, é claro. Um jogo para fazer experiências chamado O Pequeno Cientista. […] Eles resolveram pôr em prática um plano que tinham imaginado, já que os pais achavam que eles já tinham idade para fazer experiências científicas. O plano deles era fazer um foguete e mandar para a Lua. Mas não ia ser um foguetinho não. Ia ser um foguetão. E com dois astronautas dentro! Se você pensou que o Perônio e o Tíbio iam ser os dois astronautas, errou! Porque nessa época já tinham ido três astronautas para a Lua, e isso não ia ser novidade. Então eles iam mandar os dois cachorros deles. O Disprósio e o Zircônio. […] O Perônio e o Tíbio fizeram tudo escondido dos pais, no porão da casa. Construíram o foguete e um poderoso motor de combustão com coisas que eles pegaram no laboratório do dr. Úmero e da dra. Ulna. Puseram o Disprósio e o Zircônio dentro do foguete. Cantaram o Hino Nacional. E acenderam o pavio do motor. Cabum! Bum! Bum! Lá se foi o foguete para a Lua. O problema é que o motor do foguete era muito potente, e ele estava no porão da casa, ou seja, embaixo da casa, e... lá se foi a casa junto! Com o Perônio, o Tíbio, a dra. Ulna e o dr. Úmero dentro. Ninguém ficou sabendo da história da primeira família completa a pisar na Lua porque as autoridades resolveram esconder isso do público, para não deixar ninguém assustado. E também para nenhum outro menino resolver fazer a mesma coisa, porque a família sobreviveu e deu um belo passeio pela Lua. Mas podia ter dado alguma coisa errada, né? Os pais, os meninos e os cachorros voltaram para o planeta Terra de carona num ônibus espacial. […] Flávio de Souza. As experiências de Tíbio e Perônio. São Paulo: Fundação Padre Anchieta/Companhia das Letrinhas, 1995. p. 17-20.

33

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 33

26/06/12 11:21

1. Releia o título do texto. Cabum! Bum! Bum! ◆

O que você acha que significam essas palavras? O barulho feito pelo foguete quando foi lançado.

2. Por que o foguete levou a casa até a Lua? Porque ele estava no porão da casa e o seu motor era muito potente.

3. Releia este trecho da história. Quando eles eram nenezinhos, várias vezes um tomou duas mamadeiras e o outro ficou chorando de fome. ◆

Por que uma das personagens chorou de fome várias vezes? Porque a mãe confundia os bebês, que eram gêmeos, e dava duas vezes mamadeira para um, deixando o outro com fome.

Ricardo Dantas

4. Por que os meninos concluíram que já tinham idade para fazer experiências científicas?

Porque ganharam dos pais, no aniversário, um jogo para fazer experiências científicas.

5. Quem os meninos queriam mandar para a Lua? Os meninos queriam mandar seus cachorros: Disprósio e Zircônio.

34

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 34

26/06/12 11:21

6. Releia este trecho. Construíram o foguete e um poderoso motor de combustão com coisas que eles pegaram no laboratório do dr. Úmero e da dra. Ulna.

a) Quem você acha que são o dr. Úmero e a dra. Ulna? Sugestão: São os pais de Tíbio e Perônio.

b) Circule no texto da página 33 palavras que confirmam sua resposta.

Há várias indicações no texto: “primeira família completa a pisar na Lua”; “a família sobreviveu”; “os pais, os meninos e os cachorros voltaram”.

7. A história dos irmãos Tíbio e Perônio apresenta um conflito, que a deixa mais emocionante. a) Qual é esse conflito? O foguete levou a casa junto quando foi para a Lua, e com toda a família dentro.

b) Como o conflito foi resolvido? Eles voltaram para a Terra de carona num ônibus espacial.

8. A história “Cabum! Bum! Bum!” começa com a expressão “Era uma vez”. Há muitas outras histórias que também se iniciam dessa forma, principalmente os contos tradicionais. Porém, há outras formas de começar uma história. Leia o início desses contos. Uma vez a onça quis fazer uma casa; foi a um lugar, roçou mato para ali fazer a sua casa.

MEU NOME É… UMA VEZ… MUITO TEMPO… Ilustrações: Ricardo Dantas

“A onça e o bode”, de Silvio Romero. Retirado do livro Contos de estimação. Rio de Janeiro: Objetiva, 2003.

Meu nome é Chico. Sou um gato de navio. “Chico e Manuela”, de Ruy Castro. Retirado do livro Contos de estimação. Rio de Janeiro: Objetiva, 2003.

35

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 35

26/06/12 11:21

Muito tempo atrás, à margem de uma grande floresta, um lenhador vivia com sua mulher e dois filhos, João e Maria. Contos de fadas. São Paulo: Loyola, 1996. p. 18.

Ela estava lá. A Lua... Boiando no rio da cidade, branca e redonda como sempre. Rosana Rios. O homem que pescou a Lua. São Paulo: Estúdio Nobel, 1999. p. 4.

Para iniciar uma história com tema espacial, qual das frases fica mais adequada? Assinale. X

Em uma galáxia não muito distante, vivia uma família de extraterrestres.

Era uma vez, em um reino muito distante, uma bela princesa que adorava cuidar das flores de seu jardim.

Ricardo Dantas

Era noite de luar, o vento soprava frio no lado da montanha e ouvia-se longe o uivo de um lobo.

9. Pesquise em livros de literatura outras formas de iniciar uma história. ◆

Escolha o início de história que você achou mais interessante na sua pesquisa e copie-o abaixo. Resposta pessoal.

10. Crie outra possibilidade de iniciar a história “Cabum! Bum! Bum!”, da página 33. Sugestões: Em um belo dia nasceram dois irmãos..., Em uma família não muito diferente da sua existiam dois irmãos...

36

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 36

26/06/12 11:21

◆◆

Ilustrações: Marcos Guilherme

11. Na maioria das vezes, as personagens podem indicar qual será o tema da história. arque as personagens que você pode M encontrar em uma história com tema espacial. Uma lebre e uma tartaruga. Príncipes e princesas. X Astronautas e extraterrestres.

12. Qual cenário seria o mais adequado para uma narrativa com tema espacial? Castelos e florestas. X O planeta Marte.

Uma festa de aniversário. bloco de

NOTAS Narrativa com tema espacial ◆◆

omplete o texto com informações sobre as características de C uma narrativa com tema espacial.

Numa narrativa com tema espacial as personagens são, na maioria astronautas e extraterrestres

das vezes,

e a história acontece geralmente no

espaço

.

No desenvolvimento de uma narrativa aparecem um ou mais conflitos

, que são solucionados na conclusão.

37

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 37

26/06/12 11:21

Refletindo sobre a escrita

Diomedia

1. Vamos treinar! Copie, usando letra cursiva, o nome dos planetas do Sistema Solar.

MÉrCu" rio VÉ^˜us TÉrra

Vênus é um dos astros mais brilhantes do céu.

Marte Science Photo Library/Latinstock

jû' ∏iter Satur˜o Ura˜o NÉtu˜o

Urano foi visitado apenas uma vez, pela espaçonave Voyager 2, em 1986.

2. Agora, usando a letra cursiva, copie o nome do satélite natural do planeta Terra.

Lua 38

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 38

26/06/12 11:21

3. Depois de uma longa discussão, em 2006 os astrônomos classificaram o planeta mais distante do Sol como planeta-anão, e este deixou de fazer parte do Sistema Solar. Copie o nome desse planeta.

Pluta~o 4. Leia estas curiosidades sobre o Sistema Solar.

A Terra fa¸ Párte da famí"lia de ∏la˜etaÍ do SôL,GoNheGida GoMo Sistema SôLar. o SôL ë" um astro e,deÁIdo a sua ∏roxïmidade GoM a Terra,em GoM∏araÇá~o GoM aÍ oûtraÍ estrelaÍ do U˜iÁérso,a∏areGe Muito %7ilha˜te ∏ara nÔ"ß. Disponível em: <http://www.discoverybrasil.com/guia_espacio/planetas/index.shtml>. Acesso em: 5 dez. 2011.

◆◆

Continue treinando. Escolha um trecho e copie na pauta abaixo.

Resposta pessoal.

39

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 39

26/06/12 11:21

5. Usando a letra cursiva, escreva: Respostas pessoais.

a) seu nome completo

b) o nome do seu professor

c) o nome da sua escola

d) o endereรงo da sua escola

e) o nome de um amigo da sua classe

f) o nome do seu esporte preferido

g) o nome do seu animal preferido

40

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 40

26/06/12 11:21

Entre linhas e ideias No final da história “Cabum! Bum! Bum!”, a família de Tíbio e Perônio viajou até a Lua e sobreviveu. Imagine agora que o foguete tinha mais tripulantes e que a viagem não foi tão tranquila assim: eles foram para um lugar diferente e viveram uma grande aventura no espaço. 1. Escreva essa história em uma folha à parte, contando aos seus colegas de classe o que pode ter acontecido. 2. Siga este roteiro para organizar suas ideias. a) Além de Tíbio e Perônio, quem serão as outras personagens da história? Conte como elas são.

Marcos Guilherme

b) Em que lugar do espaço sideral acontecerá essa história? c) Qual será a aventura que eles viverão? d) Como farão para voltar para a Terra? 3. Depois que sua história estiver pronta, verifique os seguintes itens. Autoavaliação

Sim

Não

Você usou letra maiúscula nos nomes próprios de seres, de astros e no início de frases e de parágrafos? Contou quem eram os demais tripulantes da aeronave? Escolheu um outro destino no espaço diferente da Lua? Criou uma nova aventura e outra maneira de as personagens retornarem à Terra?

4. Passe a limpo seu texto, fazendo as correções necessárias. 5. Depois, junte sua história com as de seus colegas para formar um livro, que pode se chamar As aventuras de Tíbio e Perônio. Esse livro pode fazer parte da biblioteca da classe e ser lido por todos.

41

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 41

26/06/12 11:21

1. Na história “Cabum! Bum! Bum!” que você leu aparecem os nomes das personagens.

Ricardo Dantas

Descobertas sobre a língua

a) Procure no texto esses nomes e copie: ◆

O nome dos gêmeos. Tíbio e Perônio.

O nome dos pais dos gêmeos. Dr. Úmero e dra. Ulna.

O nome dos cachorros. Disprósio e Zircônio.

b) Escreva em ordem alfabética os nomes dos gêmeos e dos pais deles. Perônio, Tíbio, Ulna, Úmero.

2. Na história, Tíbio, Perônio, Úmero e Ulna são nomes de personagens. a) Procure no dicionário outros sentidos que essas palavras podem ter e registre-os. ◆

tíbio Morno, frouxo, fraco, sem entusiasmo.

perônio Osso da perna situado ao lado da tíbia.

úmero Osso da parte superior de cada braço.

ulna Cúbito, osso longo da parte interna do antebraço.

b) Por que essas palavras aparecem escritas com letra inicial maiúscula nessa história? Porque são os nomes das personagens.

42

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 42

26/06/12 11:21

3. Releia este trecho do texto e observe, com um colega, todas as letras maiúsculas que aparecem. O Perônio e o Tíbio fizeram tudo escondido dos pais, no porão da casa. Construíram o foguete e um poderoso motor de combustão com coisas que eles pegaram no laboratório do dr. Úmero e da dra. Ulna. ◆◆

O que vocês observaram sobre o uso das letras iniciais maiúsculas? Usou-se a letra inicial maiúscula no começo do parágrafo, nos nomes próprios e no início de frases, depois do ponto final.

4. Explique o uso da inicial maiúscula em outras três palavras do texto “Cabum! Bum! Bum!” que não iniciam parágrafos ou frases. Sugestões: O Pequeno Cientista, Lua, Disprósio, Zircônio, Terra, Hino Nacional. Todos nomes próprios.

5. O trecho de uma reportagem foi reproduzido abaixo com uso inadequado de algumas letras minúsculas. Copie este texto corrigindo-o. o físico galileu galilei foi um dos primeiros a estudar os céus usando a luneta, um longo tubo com uma lente em cada ponta. com esse instrumento, galileu pôde ver que a lua tem crateras e que vênus tem fases! mas a luneta não conseguiu satisfazer toda a curiosidade dos cientistas e eles começaram a aperfeiçoar esse instrumento. até que chegaram ao telescópio!

Clara Meirelles. “Um detetive espacial”. Revista Ciência Hoje das Crianças. Rio de Janeiro: Instituto Ciência Hoje, 12 maio 2005.

O físico Galileu Galilei foi um dos primeiros a estudar os céus usando a luneta, um longo tubo com uma lente em cada ponta. Com esse instrumento, Galileu pôde ver que a Lua tem crateras e que Vênus tem fases! Mas a luneta não conseguiu satisfazer toda a curiosidade dos cientistas e eles começaram a aperfeiçoar esse instrumento. Até que chegaram ao telescópio!

43

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 43

26/06/12 11:21

6. Reescreva o texto abaixo usando a letra cursiva maiúscula e minúscula adequadamente. num lindo dia, um menino esperto chamado régis ligou para ricardo, que era o chefe do grupo, e para lucas, joão e caroline. — alô! vocês podem ir lá para a praça da sé para nós irmos com meu pai acampar em uma mata fechada? vai ser de arrepiar! todos podiam e, na hora marcada, partiram para a floresta. naquela noite, ouviram um uivo no acampamento. todo mundo ficou apavorado!

Num lindo dia, um menino esperto chamado Régis ligou para Ricardo, que era o chefe

do grupo, e para Lucas, João e Caroline.

—— Alô! Vocês podem ir lá para a Praça da Sé para nós irmos com meu pai acampar em

uma mata fechada? Vai ser de arrepiar!

Todos podiam e, na hora marcada, partiram para a floresta. Naquela noite, ouviram um

uivo no acampamento. Todo mundo ficou apavorado!

7. Discuta com seus colegas: que sugestões você daria para a pessoa que escreveu esse texto não se confundir mais no uso da letra maiúscula?

Usamos a letra maiúscula no início de parágrafos e de nomes próprios. Usamos, também, após algumas pontuações, como ponto final, ponto de interrogação e ponto de exclamação.

44

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 44

26/06/12 11:22

Diversão em palavras 1. Você vai organizar palavras em ordem alfabética. Siga estas instruções. a) Forme um grupo com alguns colegas. b) A um sinal do professor, copiem as palavras dos quadros nas linhas, organizando-as em ordem alfabética. c) Quem acabar primeiro explicará à classe como fez para organizar as palavras mais rapidamente.

sol

sapeca

polícia

poderoso

sapeca

segredo

porta

poeta

sino

sino

pomada polícia

segredo sol suco

poderoso po deroso porta

Fabio Sgroi

suco

pomada

poeta

moedor

macaco

guitarra

galho

macaco

mecânico

galho

garçom

miado

miado

garçom

girafa

mudo

moedor

goiaba

goiaba

girafa

guitarra

mecânico mudo

45

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 45

26/06/12 11:22

cabeça

carteira

cadeira

cadeira

canto

canto

carteira

cabeça

cavalo

Fabio Sgroi

cavalo

d) O professor vai ajudá-los a contar os pontos e descobrir quem venceu o jogo: cada grupo de palavras escritas na ordem correta vale 5 pontos.

a) Forme um grupo com alguns colegas. Tenham um dicionário em mãos. b) Seu professor lerá o significado de algumas palavras.

Camila Sampaio

2. A brincadeira agora é descobrir a palavra certa. Para jogar, você e seus colegas vão precisar de um dicionário. Siga as instruções e bom divertimento!

c) Os integrantes do grupo deverão descobrir qual é a palavra do dicionário que melhor traduz o significado lido pelo professor. d) Procurem a palavra no dicionário para confirmar a resposta. e) O grupo que encontrar primeiro a palavra marca 1 ponto. f) Ganha o grupo que marcar mais pontos.

46

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 46

26/06/12 11:22

Entre linhas e ideias 1. Reúnam-se em grupos para montar um dicionário maluco. 2. Pensem em algumas palavras de que vocês gostam e, em uma folha à parte, escrevam definições engraçadas ou diferentes para elas.

Amizade: brincar junto no recreio.

Baralho: coloca-se na mesa, mas não se come.

Chave: entra em casa pela fechadura.

Rua: é feita para andar, mas não anda.

Ilustrações: Fabio Sgroi

Observem alguns exemplos.

3. Cada grupo lê para os outros as definições que escreveu e pede a eles que decifrem a palavra. 4. Vocês podem montar um cartaz com as definições, colocando as palavras em ordem alfabética, como no dicionário, e afixar no pátio da escola para que todos se divirtam! ◆◆

Lembrem-se de usar letras grandes para que todos possam ler.

47

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 47

26/06/12 11:22

Descobertas sobre a língua 1. Releia um trecho da história de Tíbio e Perônio.

◆◆

Fabio Sgroi

O plano deles era fazer um foguete e mandar para a Lua. Mas não ia ser um foguetinho não. Ia ser um foguetão. E com dois astronautas dentro!

Compare o tamanho destes foguetes e complete o Bloco de Notas.

bloco de

NOTAS Aumentativo e diminutivo A palavra foguetinho está no diminutivo porque indica um pequeno foguete . A palavra foguetão está no aumentativo porque indica um grande

foguete

.

2. Complete a tabela escrevendo o diminutivo e o aumentativo das palavras. Palavra cavalo cadeira casa dedo prato cachorro gato mato

Diminutivo

Aumentativo

cavalinho

cavalão

cadeirinha

cadeirão

casinha

casarão, casão

dedinho

dedão

pratinho

pratão

cachorrinho

cachorrão

gatinho

gatão

matinho

matão

48

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 48

26/06/12 11:22

◆◆

Alexandre Dubiela

3. Observe as palavras que você usou para completar a tabela da página anterior. Como terminam as palavras no diminutivo? E no aumentativo? As palavras no diminutivo terminam em -inho ou -inha. As palavras no aumentativo terminam em –ão.

4. Leia as palavras abaixo e circule somente aquelas que indicam o diminutivo. chapeuzinho

caminho

minha

anelzinho

vizinho

macaquinho

5. Agora circule somente as palavras que indicam o aumentativo. colchão apontadorzão

ratão

canetão

macarrão

órfão

6. Pesquise outras palavras que terminam com -inho ou -inha, mas não dão ideia de tamanho pequeno. Sugestões: galinha, farinha, abobrinha, amarelinha, andorinha, bainha, ninho, adivinho, espinho, carinho, colarinho, marinho, focinho, golfinho.

7. Descubra outras palavras que terminam com -ão, mas não dão ideia de tamanho grande. Sugestões: não, porão, então, irmão, melão, reação, adição, zangão, visão, vibração.

49

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 49

26/06/12 11:22

Refletindo sobre a escrita 1. Leia as palavras do quadro e circule as que têm o som nasal representado pela letra M.

completa embaixo idênticos potente menina

tambor dentro

Alexandre Dubiela

quando

2. Recorte de jornais ou revistas palavras escritas com M em final de sílaba e cole-as abaixo.

Agora leia as palavras que você colou e observe as letras que aparecem depois do M. Que letras são essas? As letras P e B.

50

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 50

26/06/12 11:22

3. Copie as palavras do quadro da atividade 1 em que aparece o som nasal representado pela letra N. Quando, dentro, potente, idênticos.

4. Continue a pesquisa, procurando em jornais ou revistas outras palavras escritas com N em final de sílaba. Recorte essas palavras e cole-as abaixo.

Agora leia as palavras que você colou e observe as letras depois do N. Aparecem as consoantes P e B depois do N?

Ricardo Dantas

Não.

bloco de

NoTAS Som nasal ◆

Reúna-se com um colega e escrevam o que vocês descobriram sobre o uso de consoantes depois de M e N.

Para representar o som nasal de algumas palavras, usamos a letra M antes das consoantes P e B. Antes das outras consoantes, usamos a letra N.

51

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 51

26/06/12 11:22

DiversĂŁo em palavras 1. Mude o sentido das palavras acrescentando a elas as letras M ou N. sobra sombra

logo longo

mudo mundo

tapa tampa

mete mente

sete sente

rapa rampa

cota conta

po

lam

ba

bor

de

bei

pes

bom

pa

trom

tem

bu

zal

tam

za

ta

ro

da

bam

lim

pe

SugestĂľes: tromba, bambuzal,

Petra Elster

2. Escreva palavras com a letra M antes de P e B, combinando as sĂ­labas do quadro.

tambor, bombeiro, bambu, bamba, limpa, limpo, tempestade, tampa,

lambada, limpeza, bomba.

52

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 52

26/06/12 11:22

3. Organize as palavras do quadro abaixo em dois grupos, seguindo a regra que você descobriu sobre o uso de M e N antes de consoantes. Pensando na ortografia dessas palavras, dê um nome para cada um dos grupos. anta

lampião

manca

relâmpago

bambo

mentira

anzol

lanterna

combate

âncora

cintilante

menta

tempo

mendigo

simples

melancia

embaçado

combinação

lâmpada

simpático

vendedor

embarcação

Petra Elster

Grupo do N antes de consoantes,

Grupo do M antes das consoantes P e B

menos as consoantes P e B

anta, manca, mentira, anzol,

lampião, relâmpago, bambo, combate,

lanterna, âncora, cintilante, menta,

tempo, simples, embaçado, combinação,

mendigo, melancia, vendedor

lâmpada, simpático, embarcação

53

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 53

26/06/12 11:22

4. Circule a palavra de grafia correta em cada um dos itens. a) tambor   tanbor   tabor

b) trasparente   transparente   transparete

c) mostruoso   montruoso   monstruoso

d) amtena   antena   ãntena

f) ontem   omtem   onten

Camila Sampaio

e) mamteiga   mateiga   manteiga

g) esperaça   esperãça   esperança

h) macarram   macarrão   macarrao

i) trasporte   trasnporte   transporte

j) ombrom   onbro   ombro

k) amanha   amanhã   amanham

l) istrução   imstrução   instrução

54

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 54

26/06/12 11:22

5. Complete as palavras abaixo escrevendo M ou N. te m pero

Petra Elster

pa

n

n

elefa ma

deiro

n

te dão

ra m pa

n

la

cheira

i m plicâ

n

cia

ciê

n

gua n

cias

li m peza

e m bora

e m balage m

e m baixo

í

n

dice

e m brulho

6. O professor irá ditar um trecho do texto “Cabum! Bum! Bum!”. Escreva-o abaixo.

a) Quando terminar de escrever, sente-se com um colega e juntos observem a escrita das palavras com som nasal. b) Façam as correções necessárias e só depois confiram a escrita correta das palavras no texto. Se ainda ficar alguma palavra errada, reescreva-a corretamente.

55

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 55

26/06/12 11:22

Conhecendo o texto

Diomedia

Viajar pelo espaço sempre foi um sonho da humanidade. Você vai ler a seguir uma reportagem sobre a ida do homem à Lua e conhecer mais detalhes sobre esse assunto. Antes disso, troque ideias com um colega e imaginem como deve ter sido essa viagem, o que os astronautas viram e fizeram por lá, o que descobriram etc.

Foguete Saturno V no momento do lançamento para a missão Apollo 11, em 16 de julho de 1969.

56

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 56

26/06/12 11:22

Com o pé na Lua Há 40 anos, o homem pisou pela primeira vez no satélite natural da Terra

H

o lançamento do satélite soviético Sputnik, em outubro de 1957. Um mês depois, decolou o Sputnik 2. Em seguida, os norte-americanos lançaram o satélite Explorer 1. Em 1969, eles chegaram à Lua. Inspiração A atração do homem pela Lua começou bem antes de a NASA (agência espacial dos EUA) planejar conquistá-la. Povos como os gregos antigos e os chineses falavam da Lua em sua mitologia. O satélite também foi inspiração para o escritor Júlio Verne, no livro Da Terra à Lua, de 1865. Em 1902, Georges Miélès, um dos pioneiros do cinema, filmou A Viagem à Lua. E a Lua e os seus mistérios inspiraram muito mais. […]

Science Photo Library/Latinstock

Bettmann/Corbis/Latinstock

á 40 anos, no dia 20 de julho de 1969, astronautas norte-americanos foram os primeiros homens a pisar na Lua. Naquele dia, uma história de ficção científica aconteceu de verdade. Neil A. Armstrong, um dos astronautas, resumiu o fato na célebre frase: “Um pequeno passo para o homem, um grande salto para a humanidade”. Ele viajou na sonda espacial Apollo 11, que levou também Edwin E. Aldrin (conhecido como “Buzz”) e Michael Collins. O feito foi destaque da chamada corrida espacial, disputada pelos Estados Unidos e pela então União Soviética (atual Rússia). Doze anos antes da chegada do homem à Lua, os dois países travaram uma disputa para conquistar o espaço. A largada foi dada com

NASA/Photo Researchers, Inc./Latinstock

Pegada de Neil Armstrong na Lua.

Módulo lunar.

A Terra vista da Lua.

Paula Thomaz. “Com o pé na Lua”. Folhinha, suplemento infantil do jornal Folha de S.Paulo, 18 jul. 2009.

57

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 57

26/06/12 11:22

1. Qual foi a data em que o ser humano pisou na Lua pela primeira vez? Foi em 20 de julho de 1969.

2. Quando a reportagem “Com o pé na Lua” foi escrita? Ela foi escrita em 18 de julho de 2009.

3. Em 2009, a chegada de astronautas à Lua fez 40 anos. Releia. Há 40 anos, no dia 20 de julho de 1969, astronautas norte-americanos foram os primeiros homens a pisar na Lua. ◆◆

Se esse mesmo fato acontecesse atualmente, como a reportagem começaria? Resposta pessoal.

4. Por que a jornalista compara esse fato a uma história de ficção científica que virou realidade? Porque, até aquela data, cenas de astronautas pisando na Lua só eram vistas em filmes, nos quais nem tudo é possível de acontecer de fato.

5. A frase que Neil Armstrong disse ao pisar na Lua ficou muito conhecida. Releia. “Um pequeno passo para o homem, um grande salto para a humanidade.” ◆◆

Troque ideias com um colega e expliquem o significado dessa frase. Os passos e a pegada de Armstrong na Lua poderiam ser pequenos, mas o fato de o ser humano ter chegado lá foi um acontecimento muito importante para a humanidade.

58

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 58

26/06/12 11:22

Reuters/Latinstock

6. Os norte-americanos e os soviéticos disputaram para ver qual país chegaria primeiro à Lua. Circule no texto os fatos que marcaram essa disputa. 7. Qual foi o país que conseguiu fazer o ser humano pisar na Lua pela primeira vez? Os Estados Unidos.

Buzz Aldrin, tripulante da Apollo 11, segundo homem a pisar na Lua.

8. O texto informa que a vontade de chegar à Lua sempre perseguiu o ser humano, desde a Antiguidade. Retire do texto três exemplos que confirmam isso. Os gregos antigos e os chineses falavam da Lua na sua mitologia; o escritor Júlio Verne, em 1865, escreveu um livro sobre o tema; Georges Miélès fez um filme sobre uma viagem à Lua em 1902.

9. Como o texto “Com o pé na Lua” foi organizado e apresentado na página 57? Em colunas.

10. De onde ele foi retirado? Da Folhinha, suplemento infantil do jornal Folha de S.Paulo.

11. Qual é o objetivo do texto “Com o pé na Lua”? Dar informações sobre a primeira vez em que o ser humano pisou na Lua.

12. Pensando nesse objetivo, qual a diferença entre esse texto e a narrativa “Cabum! Bum! Bum!”? Sugestão: A diferença entre os dois textos é que “Com o pé na Lua” tem compromisso com a verdade, por ser um texto jornalístico. Já “Cabum! Bum! Bum!”, por ser um texto de ficção, cria personagens e acontecimentos que não estão necessariamente relacionados com fatos reais.

59

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 59

26/06/12 11:22

13. Qual dos dois textos conta fatos que realmente aconteceram? O texto “Com o pé na Lua”.

14. Por que a reportagem é ilustrada com fotografias? Sugestão: as imagens que acompanham o texto jornalístico podem tornar mais claras as informações, complementando-as, além de conferir mais credibilidade ao texto.

15. Qual é a função das legendas que acompanham as fotografias? Explicar a fotografia, complementando-a com mais informações.

São encontrados em jornais, revistas e também na internet.

Camila Sampaio

16. Onde são encontrados os textos jornalísticos?

bloco de

NOTAS Texto jornalístico ◆◆

Complete o parágrafo abaixo com uma característica do texto jornalístico.

As informações que lemos na reportagem “Com o pé na Lua” são verdadeiras

. Essa é uma das características do texto jornalístico: falar sobre fatos reais.

60

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 60

26/06/12 11:22

Conhecendo outros textos

Agência RBS

Textos como “Com o pé na Lua” aparecem normalmente em jornais, revistas e também na internet. Observe a primeira página de um jornal.

Cabeçalho

Manchete Destaque ou lide

Chamada

Fotografia

Legenda

Saber como um jornal é organizado nos ajuda quando vamos procurar um assunto sobre o qual queremos ler.

61

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 61

26/06/12 11:22

1. Traga para a sala de aula um jornal recente. a) Leia a primeira página do jornal que você tem nas mãos e localize o cabeçalho. b) Localize estas informações e anote-as abaixo. Respostas pessoais. ◆

Nome do jornal:

Data de publicação:

Local de publicação:

Preço:

2. Recorte o cabeçalho do jornal que você analisou e, com seus colegas, monte um cartaz com todos os cabeçalhos. 3. Agora, você vai criar um cabeçalho para um jornal. ◆

Lembre-se de tudo o que você aprendeu e use a criatividade.

62

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 62

26/06/12 11:22

JC Imagem

Agência O Globo

4. Além do cabeçalho, na primeira página do jornal aparecem frases em letras de tamanhos diferentes que chamam a atenção do leitor. Uma dessas frases destaca-se por estar escrita com letras maiores e é conhecida como manchete. Observe a localização da manchete nas capas destes dois jornais.

◆◆

Releia a primeira página do jornal que você recortou na atividade 2 e converse com seus colegas. Respostas pessoais.

a) Qual é a manchete do jornal que você recortou? b) Qual é o assunto da reportagem? c) Em que parte da página apareceu a manchete? 5. Além dos textos, o que mais você observou na primeira página do jornal recortado por você? Resposta pessoal.

63

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 63

26/06/12 11:22

6. Faça uma lista de alguns assuntos que você acha que podem aparecer num jornal. Depois, compare suas ideias com as de um colega. Sugestões: esporte, política, previsão do tempo, notícias nacionais, notícias internacionais, notícias locais, economia, cultura, espetáculos, entretenimento etc.

Cristina Xavier

7. Com um colega, folheiem um jornal e observem se os assuntos que vocês listaram aparecem nele. 8. Todo jornal é organizado em partes, por assunto. Essas partes são chamadas de seções ou cadernos, como o caderno de esportes, por exemplo.

Folheie novamente o jornal, descubra os nomes de outros cadernos e anote-os. Sugestões: Notícias, Mundo, Mercado, Cotidiano, Esporte, Tecnologia, Ciência, Ambiente etc.

9. Leia abaixo algumas manchetes e relacione-as ao caderno em que elas poderiam ser publicadas.

3 milhões de celulares a mais

Veja onde aproveitar julho com os filhos

Mexicano apitará próxima partida

Metade dos carros tem correia ruim

TURISMO TECNOLOGIA VEÍCULOS ESPORTES

64

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 64

26/06/12 11:22

Entre linhas e ideias Você e seus colegas farão uma pesquisa e escreverão uma pequena reportagem sobre a exploração do espaço. A reportagem é um texto jornalístico que traz informações sobre fatos relevantes, com predomínio da função informativa da linguagem. 1. Sigam este roteiro. a) Reúnam-se em grupos e escrevam perguntas sobre o que vocês gostariam de saber a respeito das viagens espaciais e outros assuntos relacionados a elas. b) O professor irá ajudá-los na formulação das perguntas e na organização delas por assunto. c) Dividam os assuntos de modo que cada grupo pesquise uma parte. d) Procurem as informações em enciclopédias, livros, jornais, revistas ou na internet. Conversem bastante sobre o que conseguiram pesquisar. 2. Escrevam numa folha à parte o que vocês descobriram. 3. Usem estas sugestões para fazer a revisão do texto. Autoavaliação

Sim

Não

O título está adequado ao assunto? As explicações estão claras? Os exemplos são interessantes? Há uma sequência lógica para os fatos? As palavras estão escritas corretamente? A linguagem é objetiva e simples?

4. Passem o texto a limpo, reescrevendo o que for necessário, e entreguem ao professor. 5. No dia combinado, cada grupo lê o seu texto para os outros grupos, informando o que descobriu.

65

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 65

26/06/12 11:22

Descobertas sobre a língua

Há 40 anos, no dia 20 de julho de 1969, astronautas norte-americanos foram os primeiros homens a pisar na Lua. Naquele dia, uma história de ficção científica acon­ teceu de verdade. Neil A. Armstrong, um dos astronautas, resumiu o fato na célebre frase: “Um pequeno passo para o homem, um grande salto para a humanidade”. […] ◆◆

Diomedia

1. Releia este trecho do texto “Com o pé na Lua” e observe que em algumas palavras as sílabas estão separadas no final da linha.

Lua cheia.

Responda a estas questões.

a) Que palavras tiveram as sílabas separadas? astronautas, homens, naquele, aconteceu, pequeno.

b) Por que elas tiveram de ser separadas? Porque não couberam na mesma linha.

66

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 66

26/06/12 11:22

c) Preste atenção na separação de sílabas da palavra astronautas nas frases abaixo. NASA/LatinStock

Há 40 anos, no dia 20 de julho de 1969, as­­ tronautas norte-americanos foram os pri­mei­ ros homens a pisar na Lua. Há 40 anos, no dia 20 de julho de 1969, astronau­ tas norte-americanos foram os primeiros ho­ mens a pisar na Lua. ◆◆

Existe mais um jeito de separar essa palavra no final da linha? Qual? Astro-nautas.

◆◆

Separe todas as sílabas da palavra astronautas. As-tro-nau-tas.

2. Copie o trecho do texto reproduzido na atividade 1.

◆◆

Compare sua escrita com a de um colega. Vocês precisaram separar em sílabas alguma palavra? Resposta pessoal.

67

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 67

26/06/12 11:22

3. Separe as sílabas das palavras do quadro. ◆◆

Preste atenção no número de sílabas de cada uma. Palavra

Nº- de sílabas

Sílabas separadas

comando

3

co-man-do

nave

2

na-ve

homem

2

ho-mem

pesquisa

3

pes-qui-sa

refeição

3

re-fei-ção

mar

1

mar

tripulante

4

tri-pu-lan-te

tamanho

3

ta-ma-nho

essa

2

es-sa

paz

1

paz

humanidade

5

hu-ma-ni-da-de

medida

3

me-di-da

anos

2

a-nos

naquele

3

na-que-le

científica

5

ci-en-tí-fi-ca

aconteceu

4

a-con-te-ceu

verdade

3

ver-da-de

sonda

2

son-da

corrida

3

cor-ri-da

espacial

4

es-pa-ci-al

doze

2

do-ze

68

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 68

26/06/12 11:22

bloco de

NOTAS Separação de sílabas Quanto ao número de sílabas, as palavras podem ser: monossílabas, dissílabas, trissílabas ou polissílabas. 1. As palavras Sol e sou são monossílabas. ◆◆

O que são palavras monossílabas? Dê exemplos.

São palavras com uma sílaba. Ex.: um, já, tem.

2. As palavras dedo e mundo são dissílabas. ◆◆ O que são palavras dissílabas? Dê exemplos. São palavras com duas sílabas. Ex.: arte, casa, Lua.

3. As palavras foguete e corrida são trissílabas. ◆◆ O que são palavras trissílabas? Dê exemplos. São palavras com três sílabas. Ex.: caneta, árvore, sapato.

4. As palavras capacete e humanidade são polissílabas. ◆◆ O que são palavras polissílabas? Dê exemplos. São palavras com quatro ou mais sílabas. Ex.: tripulante, mecânico, helicóptero.

5. Qual é o significado de mono, di, tri e poli? Do grego: mono significa “único”, “um”; poli significa “muitos”, “diversos”. Do latim: di significa “duas vezes”, “dois”; tri significa “três”.

69

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 69

26/06/12 11:22

Diversão em palavras 1. Circule as palavras monossílabas.

rei

força

sei

dor

pão

flor

terra

rolo

não

solo

Marte

2. Escolha no quadro abaixo as palavras que são respostas para as perguntas que vêm a seguir. Pista: as palavras são dissílabas.

cientistas

placa

pastilhas

farol

Lua

corpo

seres

julho

a) Além da bandeira, o que os astronautas fixaram no solo lunar contendo uma mensagem? Placa

b) Em que mês ocorreu a chegada do homem à Lua? Julho

c) Qual é o nome do satélite natural da Terra? Lua

3. O que é, o que é? Pista: são palavras trissílabas. a) Vemos à noite no céu, mas não é a Lua. Estrela b) Ilumina de dia e de noite, mas não é estrela. Lâmpada c) É um corpo, mas não é humano; é astro, mas não canta, não dança e não representa. Planeta

70

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 70

26/06/12 14:26

Alexandre Dubiela

4. O Zigue tem muitas dúvidas ao escrever em nossa língua. Ajude-o e reescreva abaixo o trecho de uma reportagem que ele copiou.

CoÂtama˜ho KoÂ∏ara"Áél ao∂euma Kasa Ko Ki˜Ko quartoß,a EstaÇá~o Es∏aCial I˜ter˜aCioNal realiZøû,emuma de"Cada deatiÁïdades,pöûCoÂaisde 5 7 µil ó'®∫ïtaÍ emto®˜o da Terra. Para vøDe& ter uma ideia,se ela estiÁésse Vïajá˜do emli˜ha reta, já' teria ∏assado ∏o® Pluta~o e Chegádo aÔSlimitesdo Sistema SôLar. Mara Figueira. “’Parabéns pra você’ no espaço”. Revista Ciência Hoje das Crianças. Rio de Janeiro: Instituto Ciência Hoje, 28 nov. 2008.

Com tamanho comparável ao de uma casa com cinco quartos, a Estação Espacial

Internacional realizou, em uma década de atividades, pouco mais de 57 mil órbitas

em torno da Terra. Para você ter uma ideia, se ela estivesse viajando em linha reta,

já teria passado por Plutão e chegado aos limites do Sistema Solar.

71

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 71

26/06/12 11:22

5. Vamos fazer um baralho diferente? ◆◆

Atenção às instruções. O professor irá ajudá-lo.

Objetivo do jogo Completar palavras com E ou com I, mostrando a carta que tiver a letra correta para completá-las. Material necessário Destaque as cartas do baralho que estão na página 9 do Material Complementar. Modo de jogar 1. Reúnam-se em grupos de quatro alunos. 2. Coloquem as cartas com as palavras incompletas viradas para baixo num monte no centro da mesa. 3. Cada jogador fica com um par de cartas E e I. 4. Um jogador por vez retira uma carta do monte e mostra qual é a palavra incompleta. 5. Os outros jogadores mostram a carta com a letra E ou I de acordo com a letra que acham que falta na palavra. 6. Quem acertar a grafia correta da palavra ganha um ponto. 7. Os pontos devem ser marcados numa folha.

Camila Sampaio

Observação: Se houver dúvidas se os jogadores completaram corretamente ou não a palavra, consultem o professor, o dicionário ou um colega que tenha certeza da escrita correta da palavra.

72

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 72

26/06/12 11:22

Sugestões Para ler ◆◆

O emprego da Lua, de Victor de Louis Stutz. São Paulo, Formato Editorial, 2001. A Lua fica entusiasmada com as informações que um cometa lhe dá sobre a beleza do nascer do Sol e decide ir conhecê-lo. Órion, o gerente do céu, tenta impedi-la com ameaças. Mesmo assim, a Lua parte para conhecer o astro. O encontro dos dois gera uma grande e divertida confusão.

◆◆

Viagem ao céu, de Monteiro Lobato. São Paulo, Globo, 2007. Numa viagem pelo espaço, Pedrinho, Narizinho e Emília se divertem e aprendem noções de astronomia.

◆◆

Quem sabe onde mora a Lua?, de Glaucia Lemos. São Paulo, Formato Editorial, 2011. Uma mulher queria saber onde a Lua morava, pois não a estava vendo no céu. Perguntou para a mata, para o rio, para a montanha, até chegar ao mar. Lá descobriu o segredo da Lua e ainda teve uma surpresa.

◆◆

Viagem espacial interativa, de Alexandre de Castro Gomes. Belo Horizonte, RHJ Livros, 2009. Depois de uma aula sobre o Sistema Solar, três crianças resolvem viajar pelo espaço e acabam conhecendo planetas e outros astros, além de seus fantásticos habitantes.

Para assistir ◆◆

Guerra nas estrelas, de George Lucas. Série de seis filmes produzidos entre 1977 e 2005. Todos os filmes da série se passam em uma galáxia muito distante e contam a história de Luke Skywalker, que se vê envolvido em uma guerra intergaláctica entre os jedis e o exército do terrível Lord Darth Vader.

◆◆

Avatar, de James Cameron (2010). Trata-se de uma história sobre humanos que vão explorar outro planeta e encontram habitantes que o defendem.

◆◆

Os Jetsons, o filme, de Joseph Barbera e William Hanna (1990). O desenho relata o cotidiano de uma família futurista que mora no espaço.

73

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 73

26/06/12 11:22

Diomedia

A tecnologia não está presente somente na fabricação de foguetes e satélites que são enviados para o espaço. Muito do que se cria para ser aplicado em espaçonaves, por exemplo, acaba sendo aproveitado em aparelhos eletroeletrônicos que usamos todo dia. No Brasil, a cidade do Rio de Janeiro foi a primeira que teve telefone celular, em 1990. A tecnologia desenvolveu-se e hoje, com os telefones inteligentes, navegar por sites da Meninas usando telefone celular. internet em qualquer lugar facilitou o acesso às informações. Em quase 6 mil anos de existência, o livro já teve diversas formas, tamanhos, letras, capas e diferentes materiais. Uma das últimas formas do livro é a digital, disponível em equipamentos capazes de armazenar diversos títulos em um mesmo aparelho. Ian Shaw/Alamy/Other Images

Diomedia

A tecnologia e a comunicação

Pessoa lendo e-book em um trem. Meninas lendo livros em uma biblioteca.

1. Você acha que a tecnologia facilitou a comunicação e a leitura? Por quê? Discuta com seus colegas. Resposta pessoal. 2. Converse com seus colegas e o professor e cite outras duas formas de trocar informações com pessoas. Sugestões: Carta, e-mail, comentários em redes sociais, eventos (feiras de ciências, palestras, viagens).

74

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 74

26/06/12 11:22

Desde que surgiu, em 1946, o computador adquiriu diferentes configurações, programas e funções. Inicialmente era usado apenas por empresas. Aos poucos ele foi ocupando espaço nos lares, nas escolas e em tantos outros lugares.

Fabio Colombini

Juca Martins/Pulsar Imagens

Sala de computadores da escola indígena da aldeia guarani Tenonde Porã, em Parelheiros, São Paulo, 2010.

Alunos de uma escola fundamental de São Francisco, Rio de Janeiro, assistindo a uma aula pela televisão, 2001.

A televisão também ganhou diversas formas de transmitir som e imagem desde que foi criada, no final do século XIX. Atualmente, existem televisores digitais, que proporcionam melhor qualidade de som e imagem e popularizaram o uso da TV em diversos lugares. 3. Você acha que atualmente é mais fácil trocar informações? Resposta pessoal. 4. Que meios de comunicação fazem parte do seu dia a dia? Resposta pessoal.

75

01-PLURAL_PORT3_Un1_008a075.indd 75

26/06/12 11:22

2

UNIDADE

Quem escreve as histórias?

◆ E  xistem

histórias que foram escritas há muito tempo e que são lidas até hoje. Leia o título da unidade e converse com seus colegas. Respostas pessoais.

a) Quem vocês acham que escreve as histórias? ◆ São

pessoas comuns ou possuem algo diferente das outras?

b) Você também escreve histórias? Se escreve, dê exemplos de algumas. c) Você se considera um autor de histórias? Por quê?

76

02-PLURAL_PORT3_Un2_076a119.indd 76

26/06/12 11:23

Acervo Iconographia

Visconde e EmĂ­lia, de J. U. Campos.

77

02-PLURAL_PORT3_Un2_076a119.indd 77

26/06/12 11:23

Começo de conversa Sabe aquele tipo de livro que você começa a ler e não consegue largar mais? Aquele que você não quer que acabe ou então que não vê a hora de saber o que acontece no final? Aquele livro que você lê no trajeto para a escola, leva para a fila da cantina e carrega na mochila, todo espremido entre os cadernos? ◆◆ Você já leu algum livro com uma história fascinante assim? ◆◆

Qual?

◆◆

Quem você acha que escreve esses livros?

Eva Furnari. Escritora e premiada ilustradora de livros infantis. Criou a personagem Bruxinha. Iniciou sua carreira contando histórias usando apenas imagens.

Marco Antônio Rezende/Folhapress

Leticia Moreira/Folhapress

Quem escreve esses livros são autores ou escritores, como estes mostrados a seguir, que usam todos os truques para nos fazer viajar, voar, rir, chorar, inventar, criar...

Tatiana Belinky. Criadora, adaptadora e tradutora de peças teatrais infantis, além de autora de livros infantojuvenis. Tatiana Belinky fez a primeira adaptação para a televisão da série “Sítio do Picapau Amarelo”, de Monteiro Lobato.

Bruno Veiga/Abril Imagens

Tatiana Belinky

Ana Maria Machado. Autora com mais de 100 livros publicados no Brasil. Foi a primeira escritora infantil a ser eleita para ocupar a cadeira nº- 1 da Academia Brasileira de Letras.

Marina Colasanti. Autora de livros de contos, crônicas, poemas e histórias infantis. Marina também ilustrou grande parte de seus livros infantojuvenis.

78

02-PLURAL_PORT3_Un2_076a119.indd 78

26/06/12 11:23

Jorge Bodansky

Nelio Rodrigues/Abril Images

Marcelo Xavier. Artista plástico e escritor premiado, envolvido com a arte-educação.

Sylvia orthof. Autora de literatura infantil. No início da carreira usava, no teatro infantil, bonecos feitos de sabugo de milho.

Elias José

Rodrigo Capote/Folhapress

ruth rocha. Em 1976 publicou seu primeiro livro e, desde então, já teve mais de 130 títulos publicados. Suas histórias foram traduzidas para mais de 25 idiomas. Ganhou os mais importantes prêmios brasileiros destinados à literatura infantil.

Elias josé. Escritor de histórias para crianças e jovens. Publicou novelas e poesias infantojuvenis. Ganhou prêmios importantes. Seus contos e poemas foram traduzidos para vários idiomas e publicados em muitos países.

Observe as fotografias e converse com seus colegas. a) Você já leu algum livro desses autores? Qual? Resposta pessoal. b) Que outros autores de livros você conhece? Resposta pessoal.

Nesta unidade, você vai trabalhar com: Conto infantil Biografia

Participe do projeto au Sítio do Picap Amarelo.

79

02-PLURAL_PORT3_Un2_076a119.indd 79

26/06/12 11:23

Jean G. Villin

Conhecendo o texto 1 6

2 7 4 8 3

10

11

5 9

Universo do Sítio do Picapau Amarelo em gravura de Jean G. Villin para a primeira edição de Reinações de Narizinho (1931).

Você conhece esse sítio? E os seus moradores? Localize-os na imagem, seguindo a numeração: 1. Narizinho, a dona da boneca Emília. 2. Emília, uma boneca de pano tagarela, feita por Tia Nastácia. 3. Pedrinho, neto de Dona Benta que passa as férias nesse sítio. 4. Tia Nastácia, cozinheira do sítio que sabe fazer deliciosos bolinhos. 5. Visconde de Sabugosa, um sábio que ensina geografia e geologia para a turma. Outras personagens que aparecem na gravura: 6. Conselheiro (o burro); 7. Doutor Caramujo; 8. Rãzinha da Silva; 9. Major Agarra e Não Larga Mais; 10. Príncipe Escamado; 11. Marquês de Rabicó. Leia o texto a seguir para conhecer mais sobre Narizinho.

80

02-PLURAL_PORT3_Un2_076a119.indd 80

26/06/12 11:23

Uma vez…

Marcos Guilherme

Uma vez, depois de dar comida aos peixinhos, Lúcia sentiu os olhos pesados de sono. Deitou-se na grama com a boneca no braço e ficou seguindo as nuvens que passeavam pelo céu, formando ora castelos, ora camelos. E já ia dormindo, embalada pelo mexerico das águas, quando sentiu cócegas no rosto. Arregalou os olhos: um peixinho vestido de gente estava de pé na ponta do seu nariz. Vestido de gente, sim! Trazia casaco vermelho, cartolinha na cabeça e guarda-chuva na mão — a maior das galantezas! O peixinho olhava para o nariz de Narizinho com rugas na testa, como quem não está entendendo nada do que vê.

A menina reteve o fôlego de medo de o assustar, assim ficando até que sentiu cócegas na testa. Espiou com o rabo dos olhos. Era um besouro que pousara ali. Mas um besouro também vestido de gente, trajando sobrecasaca preta, óculos e bengala. Lúcia imobilizou-se ainda mais, tão interessante estava achando aquilo. Ao ver o peixinho, o besouro tirou o chapéu, respeitosamente. — Muito boas tardes, senhor príncipe! — disse ele. — Viva, Mestre Cascudo! — foi a resposta. — Que novidade traz Vossa Alteza por aqui, príncipe? — É que lasquei duas escamas do filé e o Doutor Caramujo me receitou ares do campo. Vim tomar o remédio neste prado que é muito meu conhecido, mas encontrei cá este morro que me parece estranho — e o príncipe bateu com a biqueira do guarda-chuva na ponta do nariz de Narizinho.

81

02-PLURAL_PORT3_Un2_076a119.indd 81

26/06/12 11:23

Marcos Guilherme

— Creio que é de mármore — observou. Os besouros são muito entendidos em questões de terra, pois vivem a cavar buracos. Mesmo assim aquele besourinho de sobrecasaca não foi capaz de adivinhar que qualidade de “terra” era aquela. Abaixou-se, ajeitou os óculos no bico, examinou o nariz de Narizinho e disse: — Muito mole para ser mármore. Parece antes requeijão. — Muito moreno para ser requeijão. Parece antes rapadura — volveu o príncipe. O besouro provou a tal terra com a ponta da língua. — Muito salgada para ser rapadura. Parece antes… Mas não concluiu, porque o príncipe o havia largado para ir examinar as sobrancelhas. — Serão barbatanas, Mestre Cascudo? Venha ver. Por que não leva algumas para os seus meninos brincarem de chicote? O besouro gostou da ideia e veio colher as barbatanas. Cada fio que arrancava era uma dorzinha aguda que a menina sentia — e bem vontade teve ela de o espantar dali com uma careta! Mas tudo suportou, curiosa de ver em que daria aquilo. Deixando o besouro às voltas com as barbatanas, o peixinho foi examinar as ventas. — Que belas tocas para uma família de besouros! — exclamou. — Por que não se muda para aqui, Mestre Cascudo? Sua esposa havia de gostar desta repartição de cômodos. O besouro, com o feixe de barbatanas debaixo do braço, lá foi examinar as tocas. Mediu a altura com a bengala. — Realmente, são ótimas — disse ele. — Só receio que more aqui dentro alguma fera peluda. E para certificar-se cutucou bem lá no fundo. — Hu! Hu! Sai fora, bicho imundo!… Não saiu fera nenhuma, mas como a bengala fizesse cócegas no nariz de Lúcia, o que saiu foi um formidável espirro — Atchim!… e os dois bichinhos, pegados de surpresa, reviraram de pernas para o ar, caindo um grande tombo no chão. — Eu não disse? — exclamou o besouro, levantando-se e escovando com a manga a cartolinha suja de terra. — É, sim, ninho de fera — e de fera espirradeira! Vou-me embora. Não quero negócios com essa gente. Até logo, príncipe! Faço votos para que sare e seja muito feliz.

Monteiro Lobato. Reinações de Narizinho, v. 1. São Paulo: Globo, 2008.

82

02-PLURAL_PORT3_Un2_076a119.indd 82

26/06/12 11:23

1. Quais são as personagens do conto? Lúcia (Narizinho), sua boneca (Emília), o peixinho (príncipe) e o besouro (mestre Cascudo).

2. Onde acontece a história? Nas margens de um rio.

3. Escreva o nome da personagem correspondente a cada informação abaixo. a) Vive a cavar buracos. Besouro ou Mestre Cascudo. b) Lascou duas escamas do filé. Peixinho ou príncipe. c) Dá comida aos peixes. Lúcia ou Narizinho. d) Dá receita aos doentes. Doutor Caramujo. e) Estava nos braços da menina. Emília ou boneca. 4. Depois de dar comida aos peixinhos, Lúcia deitou-se na grama com a boneca no braço. a) O que ela viu? Viu as nuvens que passeavam pelo céu, formando castelos e camelos.

b) O que ouviu? Ouviu o barulho que o movimento das águas do rio faziam.

c) O que sentiu? Sentiu cócegas no rosto, quando percebeu um peixinho no seu nariz e depois um besouro na sua testa.

5. O texto nos dá pistas de que o peixinho e o besouro são velhos conhecidos. Que pistas são essas? Eles se cumprimentaram com alegria e sabiam como chamar um ao outro. O peixinho também sabia sobre a família do besouro: esposa e filhos.

83

02-PLURAL_PORT3_Un2_076a119.indd 83

26/06/12 11:23

6. Assinale a alternativa que melhor completa a frase abaixo. Lúcia é chamada de Narizinho porque:

Marcos Guilherme

◆◆

gosta muito da sua boneca. tem apenas sete anos. tem o nariz arrebitado.

X

é uma neta encantadora. 7. O nariz da menina foi comparado com o quê? O nariz foi comparado com um morro.

8. Agora preencha o quadro pensando nas comparações que as personagens fizeram. Quem disse?

O morro era feito de…

Desistiu porque era…

Primeira

peixinho

mármore

muito mole

Segunda

besouro

requeijão

muito moreno

Terceira

peixinho

rapadura

muito salgado

Comparação

9. Responda. a) O peixinho sugeriu uma brincadeira com os fios das sobrancelhas. Qual era a brincadeira e para quem ele sugeriu? Ele sugeriu ao besouro que seus filhos brincassem de chicote com os fios das sobrancelhas.

b) Às vezes, Lúcia sentia cócegas, às vezes sentia dor. Por que a menina permitiu que os bichinhos continuassem em seu rosto? Porque era muito curiosa e queria ver como terminaria essa história.

84

02-PLURAL_PORT3_Un2_076a119.indd 84

26/06/12 11:23

Marcos Guilherme

10. Releia a fala do peixinho. — Que belas tocas para uma família de besouros! — exclamou. — Por que não se muda para aqui, Mestre Cascudo? Sua esposa havia de gostar desta repartição de cômodos.

a) O que eram as tocas? Eram as narinas de Lúcia.

b) Por que você acha que o peixinho sugeriu as tocas como moradia para a família do besouro? Porque eram buracos escuros e besouros gostam de cavar buracos. Além disso, o peixinho achou que cada narina fosse um cômodo.

11. Por que o besouro desistiu das tocas? Porque ele achou que lá morasse uma fera espirradeira.

12. Releia o trecho abaixo e observe como a palavra prado foi usada por Monteiro Lobato. — […] Vim tomar o remédio neste prado que é muito meu conhecido […]

a) Veja os significados dessa palavra no dicionário. pra.do sm 1. Campo coberto de plantas herbáceas que servem para pastagem. 2. Bras. Hipódromo. Miniaurélio: o minidicionário da língua portuguesa. Curitiba: Positivo, 2004. p. 647.

b) Sublinhe o significado dela que é mais adequado ao texto. c) Releia a frase e confira se ficou mais fácil de entender agora. d) Escreva uma frase usando a palavra prado. Resposta pessoal.

85

02-PLURAL_PORT3_Un2_076a119.indd 85

26/06/12 11:23

13. Releia este outro trecho.

◆◆

Marcos Guilherme

[Lúcia] Arregalou os olhos: um peixinho vestido de gente estava de pé na ponta do seu nariz.

Converse com um colega e descubram o significado da expressão de pé nessa frase. Levantado.

14. Leia as frases a seguir e escreva o significado das expressões destacadas. a) O ribeirão não dá pé para Emília. Significa que o ribeirão é fundo para Emília.

b) Ao voltar para casa, a menina apertou o pé porque o jantar estava na mesa. Significa que a menina andou rápido.

c) Dona Benta fica com o pé atrás quando Narizinho se atrasa para o almoço. Significa que Dona Benta fica desconfiada.

15. Pesquise outras expressões em que apareça a palavra pé e registre-as. Escolha uma delas e escreva uma frase com ela. Sugestões: pé de galinha, pé de cabra, pé de vento, pé-quente.

16. Releia este trecho. E [Lúcia] já ia dormindo, embalada pelo mexerico das águas, quando sentiu cócegas no rosto. ◆◆

Troque ideias com um colega sobre o significado da palavra mexerico e pinte o quadrinho com a resposta correta. gosto

barulho X

colorido

86

02-PLURAL_PORT3_Un2_076a119.indd 86

26/06/12 11:23

Entre linhas e ideias Agora o escritor é você! Siga os passos a seguir. Marcos Guilherme

1. Volte à ilustração da página 80, onde aparecem as personagens do Sítio. Escolha quem fará parte da sua história. Faça uma pesquisa caso queira saber mais detalhes sobre elas e sobre o Sítio do Picapau Amarelo. 2. Escreva um conto imaginando como seriam as aventuras dessas personagens e em que parte do Sítio elas vão acontecer. Crie um conflito bem interessante, que prenda a atenção dos seus leitores: os colegas da classe. 3. Depois que seu texto estiver pronto, faça dupla com um colega. Você lê o texto dele e ele lê o seu. Veja se o texto do seu colega precisa de algum ajuste, de acordo com estes itens. Avaliação

Sim

Não

As personagens de Monteiro Lobato participam da história? Elas estão em alguma parte do Sítio do Picapau Amarelo? Há um conflito na história? Ele é solucionado no final? Há um título para o texto?

4. Passe seu texto a limpo, em uma folha à parte, fazendo as mudanças necessárias. Se quiser, você pode ilustrar sua produção. 5. No dia combinado com o professor, você e sua turma podem organizar um mural, para que os textos produzidos sejam lidos por todos.

87

02-PLURAL_PORT3_Un2_076a119.indd 87

26/06/12 11:23

Conhecendo outros textos Você vai conhecer outra história com as personagens do Sítio criadas por Monteiro Lobato. O professor vai ler o texto. Fique atento.

Marcos Guilherme

Pôr do sol de trombeta

— O pôr do sol de hoje é de trombeta — disse Emília, com as mãos na cintura. […] Eles nunca perdiam ensejo de aproveitar os espetáculos da natureza. […] O pôr do sol daquele dia estava realmente lindo. Era um pôr do sol de trombeta. Por quê? Porque Emília tinha inventado que em certos dias o Sol “tocava trombeta a fim de reunir todos os vermelhos e ouros do mundo para a festa do ocaso”. Diante dum pôr do sol de trombeta ninguém tinha ânimo de falar, porque tudo quanto dissessem saía bobagem. Mas Dona Benta não se conteve. — Que maravilhoso fenômeno é o pôr do sol! — disse ela. Emília deu um pisco para o Visconde por causa daquele “fenômeno”, e resolveu encrencar. — Por que é que se diz “pôr do sol”, Dona Benta? — perguntou com seu célebre ar de anjo de inocência. — Que é que o Sol põe? Algum ovo?

88

02-PLURAL_PORT3_Un2_076a119.indd 88

26/06/12 11:23

Dona Benta percebeu que aquilo era uma pergunta-armadilha, das que forçavam certa resposta e preparavam o terreno para o famoso “então” da Emília. — O Sol não põe nada, bobinha. O Sol põe-se a si mesmo. — Então ele é o ovo de si mesmo. Que graça! Dona Benta teve a pachorra de explicar: — “Pôr do sol” é um modo de dizer. Você bem sabe que o Sol não se põe nunca; a Terra e os outros planetas é que se movem em redor dele. Mas a impressão nossa é de que o Sol se move em redor da Terra — e portanto nasce pela manhã e põe-se à tarde. — Estou cansada de saber disso — declarou Emília. — A minha implicância é com o tal de pôr. “Pôr” sempre foi botar uma coisa em certo lugar. A galinha põe o ovo no ninho. O Visconde põe a cartola na cabeça. Pedrinho põe o dedo no nariz. — Mentira! — gritou Pedrinho desapontado, tirando depressa o dedo do nariz. — Mas o Sol — continuou Emília — não põe cartola na cabeça, nem tem o péssimo costume de tirar ouro do nariz. — É um modo de dizer, já expliquei — repetiu Dona Benta. — Estou vendo que tudo que a gente grande diz são modos de dizer — continuou a pestinha. — Isto é, são pequenas mentiras — e depois vivem dizendo às crianças que não mintam! […]

Marcos Guilherme

Monteiro Lobato. A chave do tamanho. São Paulo: Globo, 2008. p. 13-14.

89

02-PLURAL_PORT3_Un2_076a119.indd 89

26/06/12 11:23

1. Releia este trecho da introdução. O pôr do sol daquele dia estava realmente lindo. Era um pôr do sol de trombeta. ◆◆

Segundo Emília, o que é um pôr do sol de trombeta? É um pôr do sol lindo porque o Sol tocava trombeta reunindo “todos os vermelhos e ouros do mundo para a festa do ocaso”.

2. Releia este outro trecho. Diante dum pôr do sol de trombeta ninguém tinha ânimo de falar [...].

a) O que as personagens poderiam fazer nesse momento? Elas poderiam apreciar o espetáculo em silêncio.

b) Escolha a palavra que melhor representa o que as personagens sentem quando veem o pôr do sol e pinte o quadrinho. tristeza

alegria X

raiva

3. Releia esta fala de Dona Benta. — “Pôr do sol” é um modo de dizer. Você bem sabe que o Sol não se põe nunca; a Terra e os outros planetas é que se movem em redor dele. [...]

a) Na frase acima, a palavra dele se refere a outra palavra. Qual?

Pedrinho

X

Sol

Visconde

O Sol gira ao redor da Terra. X

A Terra gira ao redor do Sol.

Marcos Guilherme

b) O que Dona Benta explicou para a turma do Sítio?

Os planetas giram ao redor da Terra.

90

02-PLURAL_PORT3_Un2_076a119.indd 90

26/06/12 11:23

4. Escreva o significado das expressões destacadas nos trechos abaixo. a)

Dona Benta percebeu que aquilo era uma pergunta-armadilha [...]. Significa que Emília fazia uma pergunta difícil de responder.

b)

— Estou vendo que tudo que a gente grande diz são modos de dizer — continuou a pestinha. Significa menina levada, traquinas.

5. Escreva o que você sabe sobre: a) a boneca Emília.

Marcos Guilherme

Resposta pessoal.

b) o relacionamento de Emília com o Visconde. Emília tem certa cumplicidade com o Visconde.

c) o relacionamento de Emília com Pedrinho. Emília adora provocar Pedrinho.

6. Pensando no que você escreveu sobre Emília, você acha que ela é realmente um “anjo de inocência” ou uma boneca levada? Emília é uma boneca bem levada.

7. Releia mais um trecho do texto.

◆◆

Marcos Guilherme

Emília deu um pisco para o Visconde por causa daquele “fenômeno”, e resolveu encrencar.

O que significa a expressão deu um pisco? Significa que deu uma piscada de olho.

91

02-PLURAL_PORT3_Un2_076a119.indd 91

26/06/12 11:23

Entre linhas e ideias Imagine que Monteiro Lobato resolveu contar outra história.

Marcos Guilherme

Naquela tarde, o pessoal do Sítio ficou de nariz colado à janela vendo uma forte chuva.

1. Dê continuidade à ideia inicial do autor, escrevendo uma história em uma folha à parte. a) Lembre-se: sua narrativa deve ter introdução, desenvolvimento e conclusão. b) Crie um conflito para dar mais emoção à história. Por exemplo, de repente Emília percebe uma goteira em cima de sua cabeça. c) Crie um final, contando como o conflito foi resolvido. 2. Faça a revisão do seu texto, observando os seguintes aspectos. Autoavaliação

Sim

Não

Na introdução, você apresentou as personagens e o cenário? No desenvolvimento, o conflito foi apresentado e trabalhado com clareza? Na conclusão, o conflito foi solucionado? Você criou um título interessante? Você escreveu o nome das personagens com letra inicial maiúscula?

3. Passe seu texto a limpo, em uma folha à parte, fazendo as correções necessárias antes de entregá-lo para o professor.

92

02-PLURAL_PORT3_Un2_076a119.indd 92

26/06/12 11:23

Hora da conversa

Marcos Guilherme

Você e seus colegas farão uma leitura dramatizada do texto “Pôr do sol de trombeta”. 1. Primeiramente, o professor irá dividir a turma em pequenos grupos.

2. Cada um deverá escolher o papel que irá representar. O professor poderá ajudá-los nessa escolha ou sortear os papéis. Emília

Visconde

Dona Benta

Pedrinho

3. Além das personagens, deverá haver também um narrador. Ele informará os aspectos da história que não podem ser percebidos na dramatização. Para isso devem ser observados o terceiro e o sétimo parágrafos. 4. Numere todas as falas e, depois, copie em uma folha avulsa as falas da personagem que você irá representar. Ensaie bastante. 5. Observe no texto que, às vezes, após a fala de uma personagem, o narrador informa o modo como ela se expressou. Veja este exemplo: — Por que é que se diz “pôr do sol”, Dona Benta? — perguntou com seu célebre ar de anjo de inocência. — Que é que o Sol põe? Algum ovo?

Assim, no momento de sua fala, você já sabe que deve dar à voz uma entonação de pergunta e mostrar um ar de inocência angelical. 6. Fique atento ao tom de voz adequado à fala e aos gestos de sua personagem. 7. No dia previamente combinado com o professor, você e seu grupo farão a leitura dramatizada do texto.

93

02-PLURAL_PORT3_Un2_076a119.indd 93

26/06/12 11:23

Descobertas sobre a língua 1. Quando conversamos, podemos identificar as falas de pessoas diferentes por meio da voz ou dos movimentos da boca. Leia este diálogo entre Emília e Dona Benta. — Que maravilhoso fenômeno é o pôr do

sol! — Por que é que se diz “pôr do sol”, Dona Benta? Que é que o Sol põe? Algum ovo? — O Sol não põe nada, bobinha. O Sol põe-se a si mesmo. — Então ele é o ovo de si mesmo. Que graça! — “Pôr do sol” é um modo de dizer. Você bem sabe que o Sol não se põe nunca.

Marcos Guilherme

Observe como o diálogo está escrito e converse com um colega sobre estas questões.

a) Como você consegue saber quando a fala é de uma personagem e quando é de outra? Cada fala aparece em um parágrafo diferente, sempre iniciada por um novo travessão.

b) Por que foi usado o ponto de interrogação (?) na fala de Emília? Para indicar que Emília estava fazendo perguntas à Dona Benta.

c) Por que foi usado o ponto final (.)? Para indicar o final das frases. 2. Releia o trecho abaixo, observando o travessão. — Estou vendo que tudo que a gente grande diz são modos de dizer — continuou a pestinha. — Isto é, são pequenas mentiras — e depois vivem dizendo às crianças que não mintam! [...] ◆

Converse com seus colegas: quando devemos usar letra maiúscula após o travessão? Usamos letra maiúscula quando for início de fala de uma personagem.

94

02-PLURAL_PORT3_Un2_076a119.indd 94

26/06/12 11:23

3. Leia o trecho abaixo e, junto com o professor e seus colegas, reescreva-o em forma de diálogo.

◆◆

Você poderá acrescentar palavras ou frases.

◆◆

Lembre-se de fazer os parágrafos e usar o travessão.

Fabio Sgroi

Lúcia me perguntou o que estava acontecendo no curral, e eu perguntei por quê. Ela me disse que todas as vacas tinham sumido. Eu expliquei que elas foram vendidas ontem para um fazendeiro da vizinhança.

Sugestão: Lúcia me perguntou: — O que está acontecendo no curral? Respondi com outra pergunta: — Por quê? Lúcia respondeu: — Porque todas as vacas sumiram. Então, eu expliquei: — Ah! Ontem elas foram vendidas para um fazendeiro da vizinhança.

4. Observe os textos que você leu nesta unidade e complete a tabela com o número de parágrafos que cada um tem.

Número de parágrafos

“Uma vez…”

“Pôr do sol de trombeta”

26

16

95

02-PLURAL_PORT3_Un2_076a119.indd 95

26/06/12 11:23


Coleção Plural Língua Portuguesa