Issuu on Google+

Capital Criativo numa Região Capital IGOT Universidade de Lisboa Lisboa--CCDRLVT Lisboa, 6 dezembro 2011

ECONOMIA CRIATIVA NA REGIÃO METROPOLITANA DE MADRID: Impactos territoriais e estratégias de promoção

Ricardo Méndez Instituto de Economía, Geografía y Demografía CCHS. CSIC.España ricardo.mendez@cchs.csic.es

Simón Sánchez Moral Depto. Análisis Geográfico Regional y Gª Física Universidad Complutense de Madrid. España simon.sanchez@ghis.ucm.es

José Prada Instituto de Economía, Geografía y Demografía CCHS. CSIC.España jose.prada@cchs.csic.es

ECONOMIA CRIATIVA NAS REGIÕES METROPOLITANAS Contexto: Desafios econômicos para as regiões metropolitanas espanholas espanholas:: •

A Aumento t da d concorrência: ê i globalização l b li ã + integração i t ã europeia i

Crise do modelo de crescimento e vulnerabilidade as deslocalizações

Desemprego e segmentação do mercado de trabalho

Desequilíbrios territoriais e insustetabilidade ambiental

Disminuição dos recursos públicos (políticas de austeridade)

Novas exigências exigências:: •

Atenção a custos econômicos e sociais da atual crisis

Aumento do stock de capital humano, social e intelectual

Renovação base econômica: atividades intensivas conhecimento

Geração, transferência e difusão de inovações…

• ECONOMÍA CRIATIVA PARA UMA NOVA COMPETITIVIDADE METROPOLITANA • CULTURA PARA UMA MELHOR QUALIDADE DE VIDA E DINAMIZAÇÃO SOCIAL

DEBATES SOBRE O SIGNIFICADO DA ECONOMIA CRIATIVA Economia criativa e nova competitividade territorial (UNESCO, UNCTAD, CE…): • Atividades intensivas no uso do conhecimento • Potencial de crescimento económico e geração de emprego qualificado • Vantagems V t competitivas titi da d UE na oferta f t + demanda d d • Particular importância para as grandes cidades e regiões metropolitanas • Atenção crescente nas politicas urbanas de competitividade e regeneração Principais críticas: • Imprecisões na definição e delimitação nos documentos DCMS (O’Connor, Bustamante) • Importancia limitada na economia europeia (Eurostat: 4,4% emprego em 2009) • Defesa comum do copyrigth, principal fator de ligação ( Garnham, Tremblay) • Elitismo do conceito de classe criativa e de políticas de atração (Peck, Shearmur) • Estratégias E t té i iimobiliarias bili i e novas fformas d de segregação ã urbana b (M (Musterd, d S Swyngedouw) d )

OBJETIVOS E ESTRUTURA DA INVESTIGAÇÃO Economia criativa na Região Metropolitana de Madrid Projeto: Las regiones metropolitanas españolas en la sociedad del conocimiento: tendencias j g p p económicas y transformaciones territoriales (Plan Nacional de I+D+i, 2010 2010--2012) EMPREGOS LIGADOS A ECONOMIA CRIATIVA

Atividades do seitor criativo

CONDIÇÕES SOCIOSOCIOECONOMICAS E LABORAIS

Presença de grupos vulneráveis l á i Niveis de renda

Profesionais qualificados (clase criativa)

Estabilidade na contratação

DISTRIBUIÇÃO Ç ESPACIAL (centros trabalho)

SISTEMA URBANO ESPANHA (escala ( interurbana)) REGIÃO METROPOLITANA DE MADRID

ESTUDOS DE CASO (técnicas qualitativas)

POLITICAS DE PROMOÇÃO FONTES: Afiliados a la Seguridad Social (Tesorería General de la Seguridad Social) Contratos registrados, g 2005-2009 ((Instituto Nacional de Empleo) p ) Muestra Continua de Vidas Laborales (Tesorería General de la Seguridad Social) Entrevistas semiestructuradas a actores públicos y privados

DELIMITAÇÃO Ç DAS ATIVIDADES CRIATIVAS Diversidade criterios de delimitação (DCMS, UNESCO, KEA…): • Utilização de UNCTAD (2008) e Comisião Europeia (2010) • Adaptação em Espanha a CNAE-2009 (2 digitos) PATRIMÓNIO E ARTES 91.Bibliotecas, arquivos, museios e outras ativ.culturais

18.Artes gráficas y reproducción de soportes grabados

59.Activ.cinemato-59.Activ.cinemato gráficas, de vídeo y televisión

58. Edição (livros, jornais, software, videojogos…)

ECONOMIA CRIATIVA

71.Serviços técnicos de arquitetura e engenharía

60.Ativ.programação e emissão rádio e televisão

INDU USTRIAS CUL LTURAIS

INDUSTR RIAS CULTUR RAIS

90.Atividades de creação, artísticas e espetacolos

73.Publicidade e estudos de mercado

74.Outras atividades profesionais: disenho, fotografía…

SERVIÇOS CRIATIVOS (criações funcionais)

• Artesanato • Moda • Outros serviços avançados (I+D+i, engenharía…) • Educação superior

MAPA DA ECONOMIA CRIATIVA Sistema urbano de Espanha Espanha, 2009 • Industrias criativas:

64.484 empresas (3,7% total) 706 871 empregos (4 706.871 (4,1% 1% total)

• Patrimônio das areas urbanas = 89,6% • Concentração metropolitana: 5 maiores AU= 57,7% • Polarização nas cidades centrais = 66,5% AU • Diferença de especialização metropolitana TRAJETORIA + RECURSOS LOCAIS + POLÍTICAS

• Especialização criativa de cidades médias - Cidades históricas: Santiago Compostela, Mérida… - Cidades com projeto: San Sebastián, Pamplona… Área urbana Madrid 25,16 38,47 34,00

Área urbana Barcelona 22,15 20,88 15,57

Área urbana Valencia 3,56 3,20 3,25

Área urbana Bilbao 2,55 2,55 3,52

Área urbana Sevilla 2,13 2,42 6,47

Resto áreas urbanas 28,61 27,04 29,89

Áreas rurales 15,83 5,44 7,29

Total EC 100 100 100

Actividades de programación y emisión de radio/ televisión

31,82 31 82

16 48 16,48

6 90 6,90

1 84 1,84

2 31 2,31

34 58 34,58

6 07 6,07

100

Servicios técnicos de arquitectura e ingeniería Publicidad y estudios de mercado Otras actividades profesionales, científicas y técnicas Actividades de creación, creación artísticas y espectáculos Bibliotecas, archivos, museos y otras actividades culturales Empleo en Economía Creativa Empleo Total España

28,20 35,82 21,65 22 52 22,52 18,46 29,29 15,66

12,95 20,16 19,87 23,19 23 19 20,28 17,91 12,41

3,83 3,27 5,16 3 91 3,91 2,52 3,84 3,58

3,87 2,20 2,25 2 17 2,17 2,15 2,89 2,17

4,91 3,17 3,06 4 40 4,40 2,65 3,75 2,81

35,51 29,03 34,49 30 82 30,82 34,63 31,95 37,92

10,72 6,36 13,53 12 98 12,98 19,31 10,37 25,45

100 100 100 100 100 100 100

Actividades Economía Creativa Artes gráficas y reproducción de soportes grabados Industria editorial Actividades de cine, televisión, sonido y edición musical

Fonte: TGSS

MAPA DA ECONOMIA CRIATIVA Região Metropolitana de Madrid, 2009 • Importância do emprego na economia criativa: 29,3% Espanha vs. 7,3% total Região Madrid • Predominância das PME e profes. liberais + grupos de comunicação + setor publico • Estrutura do emprego por atividades desequilibrada: dominio dos serviços criativos (58,0% total) industrias culturais (35,1%) Actividades Empleos % total património e artes (6,9%) Arquitectura e ingeniería Publicidad y estudios de mercado Otras actividades (diseño (diseño, fotografía fotografía…)) Artes gráficas y soportes grabados Industria editorial Cine, video, sonido y edición musical Programación de radio y televisión Creación artística y espectáculos Bibliotecas, museos y archivos

65.184 39.376 15 543 15.543 21.544 29.080 13.475 8.556 11.376 2.913

31,6 19,0 75 7,5 10,4 14,0 6,5 4,1 5,5 1,4

Total Economía Creativa

207.047

100

• Tendência à aglomeração: capital (71%) + 9 cidades (90%) • Contrastes setores metropolitanos: NW (17%) vs. SE (12%) • Reforço da area central da cidade de Madrid • Fatores hard + soft + path dependence + políticas locais

MAPA DA ECONOMIA CRIATIVA: CRIATIVA LOCALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES Região Metropolitana de Madrid, 2009 • Diversos padrões de localização por atividades:

concentraçao vs. difusão antigas vs. novas areas empresariais

A CLASSE CRIATIVA NAS REGIÕES METROPOLITANAS Ocupações intensivas em conhecimento: CNOCNO-94 Código

Ocupação profissional

1 A B C 2 D E 3 F

Dirección de las empresas y de las administraciones públicas Dirección administraciones públicas y empresas 10 o más asalariados Gerencia de empresas con menos de 10 asalariados Gerencia de empresas sin asalariados Técnicos y profesionales científicos e intelectuales Profesiones asociadas a titulaciones de 2º y 3er ciclo universitario y afines Profesiones asociadas a una titulación de 1er ciclo universitario y afines Técnicos y profesionales de apoyo Técnicos y profesionales de apoyo

4 G

Empleados de tipo administrativo Empleados de tipo administrativo

5 H J K

Trabajadores de restauración, serv.personales, protección y vendedores de comercio T b j d Trabajadores de d llos servicios i i d de restauración ió y d de servicios i i personales l Trabajadores de los servicios de protección y seguridad Dependientes de comercio y asimilados

6 L

Trabajadores cualificados en la agricultura y en la pesca Trabajadores cualificados en la agricultura y en la pesca

7 M N P

Trabajadores cualificados de las industrias manufactureras, construcción y minería Trabajadores cualificados de la construccion, excepto los operadores de maquinaria Trabajadores cualificados de las industrias extractivas, de la metalurgia y construcción de maquinaria Trabajadores cualificados deartes gráficas, textil y confección, elaboración de alimento y ebanistas

8 Q R

Operadores de instalaciones y maquinaria, y montadores Operadores de instalaciones industriales, de maquinaria fija; montadores y ensambladores Conductores y operadores de maquinaria móvil

9 S T 0

Trabajadores no cualificados Trabajadores no cualificados en servicios (excepto transportes) Peones de la agricultura, pesca, construccion, industrias manufactureras y transportes Fuerzas armadas

Tipo de ocupação profesional 1. Executivos e Gerentes 2. Profissionais Ciências físicas/Saúde 3. Profissionais P fi i i do d Ensino E i 4. Profis. Profis. Direito e C.Sociais / Humanas 5. Escritores e artistas 6. Profissionais Universitarios 1er ciclo 7. Técnicos de Suporte Total profissionais qualificados 8. Trabalhadores de serviços 9. Trabalhadores de produção 10..Condutores 10 11..Trabalhadores não qualificados 11

A CLASSE CREATIVA NA REGIÃO METROPOLITANA DE MADRID Contratos, 20052005-2009 • Aumento constante em valores relativos vs. impacto p da crise • Maior estabilidade laboral vs. diferenças entre as profissões

Evolução contratos 2006--09 2006 • Total: T t l

-24,8% 24 8%

• C.Creativa: -14,2% Clase creativa/total (%) 25

21,7 20,6 20

17,9 15,3 Fonte: Instituto Nacional de Empleo.

16,3

15

10 2005

2006

2007

2008

2009

ESPECIALIZAÇÃO Ç PROFISSIONAL DO TERRITÓRIO METROPOLITANO Contratos 20052005-2009 e nova hierarquia metropolitana

Di ti Directivos y gerentes t Profesionales Ciencias físicas/Sanidad Profesionales de la Enseñanza P f i Profesional.Derecho lD h y CCSS/Humanas CCSS/H Escritores Profesionales Universitarios 1er ciclo Técnicos de Apoyo Trabajadores de servicios Trabajadores del sector agrario T b j d Trabajadores d de lla construcción t ió Trabajadores de la industria Conductores

Trabajadores no cualificados Fonte: Instituto Nacional de Empleo.

brada Fuenloab

Móstoles

Getaffe

Leganés

Alcorcó ón

SUR Alcalá de es Henare

Torrejón n de Ardoz z

ESTE Coslad da

Las Roz zas

o de Pozuelo Alarcó ón

OESTE Tres Cantos

S. Sebastiián de los Rey yes

NORTE Alcoben ndas

Ti Tipos de d O Ocupaciones i

Ciudad de e Madrid

(cidades >100.000 contratos)

SECTORES E OCUPAÇÕES EM ECONOMIA CRIATIVA Região Metropolitana de Madrid OCUPAÇÕES PROFISSIONAIS Profissionais qualificados (clase creativa) Setores criativos

Muestra Continua de Vidas Laborales amostragem aleatório simple para 1 millão de trabalhadores (fator de elevação: 4/100 trabalhadores)

Setores não criativos

SETOR RES DE ATIVIDADE

Economía creativa em Madrid: duas perspectivas complementares

Profissionais de qualificaçãó média--baixa média

Emprego p g em setores criativos

Emprego p g em outros setores

Emprego p g total Madrid

Setores criativos / total (%)

Ocupações criativas

1.913

16.773

18.686

10,24

Outras ocupações

6.526

104.864

111.390

5,86

Total ocupações

8.439

121.637

130.076

6,49

Ocupações criativas / total (%)

22,67

13,79

14,37

-

SETORES OCUPAÇÕES

Fonte: MCVL, 2008

CARACTERÍSTICAS DOS TRABALHADORES E CONDIÇÕES LABORAIS NA ECONOMIA CRIATIVA Tipos de ocupações õ Ocupações criativas

Outras ocupações

Tipos de ocupações

Caracteristicas dos trabajadores

Setores criativos i ti

Resto da economía í

% Mulheres

39,72

47,46

Idade média

38,22

40,07

% Nascidos no estranxeiro

8,36

7,06

%Diversa provincia 1ª afiliação/atual

20,63

20,27

%M Mulheres lh

46 67 46,67

46 62 46,62

Idade média

35,58

38,18

% Nascidos no estranxeiro

, 11,27

17,65 ,

%Diversa provincia 1ª afiliação/atual

16,88

14,80

Características do local de trabalho

Setores criativos

Resto da economía

Ocupações criativas

% Empregados públicos

2,50

27,37

% Sociedades Anônimas

63,04

37,82

Outras ocupações

% Empregados públicos

2,92

12,04

% Sociedades S i d d Anônimas A ô i

45 57 45,57

40 16 40,16

Fuente: MCVL, 2008

CARACTERÍSTICAS DOS TRABALHADORES E CONDIÇÕES LABORAIS NA ECONOMIA CRIATIVA Tipos de ocupações

Condições laborais

Setores criativos

Resto da economía

0

0

82,33 ,

69,47 ,

150.952,58 €

132.862,15 €

% Autónomos*

13,67

8,82

% Contratos sem termo

61,70

64,70

73.497,45 €

57.972,00 €

% Autónomos* Ocupações criativas i ti

% Contratos sem termo Retribuções medias

Outras ocupações

Retribuções medias**

* El grupo de cotización que define la variable sólo está disponible para trabajadores asalariados

Tipos de ocupações p ç

Movilidade

Setores criativos

Resto da economía

Ocupações criativas

% Trabalho cidade central

73,96

73,18

% Igual residência e trabalho

43,75

45,75

Outras ocupações

% Trabalho cidade central

75,37

64,31

% Igual residência e trabalho

41,08

40,16

Fuente: MCVL, 2008 Fonte: MCVL, 2008

ESTRATEGIAS DE PROMOÇÃO DA ECONOMIA CRIATIVA Boas praticas na escala urbana / metropolitana ‰ Limitação Li it ã a estratégias t té i para a promoção promoção: ã setores t e profissionais fi i i criativos i ti atividades e espaços culturais ‰ Integração I t ã num projeto j t global l b ld de cidade id d / região iã metropolitana. t lit ‰ Complementaridade dos objectivos de competitividade e qualidade de vida: • promoção de empresas em industrias criativas y formação / atração de talento • projetos culturais emblemáticos (identidade / diferenciação / visibilidade) • difusão dif ã de d uma oferta f t de d equipamentos i t culturais lt i de d proximidade i id d ‰ Governança multinivel e construção de redes: • networking local: governos-empresas criativas-seitor educativo-associações culturais • superação da dicotomía Departamentos de Cultura / Economia e Inovação • coordenação d ã metropolitana t lit vs. competência tê i /identidade /id tid d vs. estandarização t d i ã • presença em projetos e redes nacionais e internacionais • participação e identificação dos cidadaõs: propostas inclusivas

ESTRATEGIAS DE PROMOÇÃO DA ECONOMIA CRIATIVA Tipologia básica DESENVOLVIMENTO ECONOMICO

AÇÕ ÕES NÃO TER N RRITORIAIIS

AÇ ÇÕES TERR RITORIAiS S

PROMOÇÃO DE ESPAÇOS EMPRESARIAIS • Parques científico-tecnológicos f 3ªG ªG

DESENVOLVIMENTO CULTURAL PROMOÇÃO DE ESPAÇOS CULTURAIS

• Distritos urbanos criativos

• Centros especializados de formação em profissões criativas

• Hubs e viveiros industrias culturais

• Centros culturais integrados

• Rehabilitação de fábricas de creação

• Reabilitação de imóveis para equipamentos culturais

• Centros / laboratôrios de creação artística…

• Eixos patrimoniais…

ATRAÇÃO / DESENVOLVIMENTO TALENTO E SETOR CRIATIVO

PROMOÇÃO DE EVENTOS CULTURAIS E REDES

• Programas de aprendizajem criativa

• Organização de eventos internacionais / festivais temáticos

•Promoção de clusters criativos auto emprego e • Apoio para iniciativas auto-emprego microempresas

• Recuperação do espaço público para atividades ti id d culturais lt i

• Acesso à financiamento alternativo

• Promoção da imagem urbana como espaço criativo

• Habitação profissionais criativos… criativos

• Promoção mobilidade artistas/obras..

Fonte: Elaboração própia.

ESTRATÉGIAS DE PROMOÇÃO DA ECONOMIA CRIATIVA Principais exemplos na região metropolitana de Madrid DESENVOLVIMENTO ECONOMICO

AÇÕ ÕES NÃO N TERR RITORIAIS S

AÇÕ ÕES TERRIT TORIAIS

PROMOÇÃO DE ESPAÇOS EMPRESARIAIS • MediaLab Prado • Talleres Artistas Visuales Asociados • Catedral de las Nuevas Tecnologías • Centro de Innovación Ballesta ((CIBALL)) • Ciudad de la Imagen (Pozuelo) • Centro de Creación de las Artes CREAA (Alcorcón)

ATRAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO TALENTO E SEITOR CRIATIVO • Campus de Excelencia Moncloa • Clusters estratégicos: audiovisual

Fonte: Elaboração própia.

DESENVOLVIMENTO CULTURAL PROMOÇÃO DE ESPAÇOS CULTURAIS • Matadero Madrid • Madrid Centro Centro • Centro Cultural Conde Duque • Paseo del Arte • Circo Price (estable) • La Tabacalera • Centro de Arte Dos de Mayo (Móstoles) • Centro de Arte de Alcobendas • Centros Culturales comarcales • Red de Museos, Teatros y Auditorios…

PROMOÇÃO EVENTOS CULTURAIS E REDES • La Noche en Blanco • Los Veranos de la Villa • Festivales de cine (Documenta Madrid, Madridimagen, Animadrid…) • Festival Madrid en Danza • Feria del Libro • Festival Otoño Comunidad de Madrid • Festival Internacional Artes Escénicas (Alcalá)…

POLITICAS DE PROMOÇÃO Ç DA ECONOMIA CRIATIVA Alguns exemplos Matadero Madrid

Madrid CentroCentro

Circo Price

MediaLab Prado

T ll Talleres de d Artistas A ti t AVAM

La Tabacalera

POLITICAS DE PROMOÇÃO DA ECONOMIA CRIATIVA Ç Alguns exemplos Ciudad de la Imagen (Pozuelo)

Centro de Arte Dos de Mayo (Móstoles)

Centro de Creación de las Artes (Alcorcón)

Centro de Arte (Alcobendas)

Museo de la Ciencia (Alcobendas)

ECONOMIA CRIATIVA E GOVERNANÇA METROPOLITANA Conclusões na região metropolitana de Madrid Câmara Municipal de Madrid. •

Liderança atual: Área das Artes e empresa pública Madrid Arte e Cultura

Hierarquia de equipamentos: centros metropolitanos / centros bairro

Colaboração com associações (artistas, (artistas disenhadores…), disenhadores ) fundações privadas e empresas (eventos patrocinados)

Governo regional g / metropolitano. p •

Pouca importância na política económica (cluster audiovisual) e cultural (Consejería)

Sem Plano Estratégico ou Livro Branco (perspetiva metropolitana)

P Promoção ã de d C Centros t d de A Arte t e redes d territoriais t it i i de d equipamentos i t e eventos t

Outros governos locais locais.. •

At Atenção ã a os equipamentos i t básicos bá i para a população l ã local l l ((sem colaboração) l b ã )

Iniciativas nas cidades industriais do Sul Metropolitano: incertezas atuais

Principais deficiências deficiências.. •

Poucas relações verticais governo regional / governos locais e conflitos partidários

Baixa participação das associações culturais e coletivos de cidadaõs

Sem apoio para iniciativas autogestionarias de emprendedores criativos

Fortalecimento da centralização na cidade de Madrid vs. policentrismo


Economia criativa na Região Metropolitana de Madrid